SlideShare uma empresa Scribd logo
15/11/2010




   As transformações no
    Mundo do Trabalho
      Fordismo;
      Taylorismo;
      Toyotismo;
      O mundo do trabalho hoje:




                O Fordismo:
• Produção em massa:
  – “Justificativa”:
     • Redução dos custos de produção;
     • Barateamento do preço do produto (Automóvel)
  – Precarização do trabalho:
     • Grande número de empregos;
     • Achatamento dos Salários;
  – Linha de montagem:
     • Racionalização do processo produtivo (taylorismo);
     • Divisão das tarefas de produção




                                                                    1
15/11/2010




     • Conexão entre as diferentes etapas do processo
       produtivo;
     • Repetição de tarefas – Especialização;
• Integração Vertical:
  – Padronização das autopeças;
  – Controle da fabricação;
     • Aquisição das fábricas produtoras de peças;
• Conseqüências:
  – Mudanças na organização da atividade produtiva;
  – Liderança de mercado;
  – A concorrência é obrigada a adotar os mesmos
    métodos.




O Processo de produção no fordismo
• Separação entre elaboração e execução:
   – Supressão da atividade intelectual do operário;
   – Operário = Apêndice das máquinas;
   – Relegado uma atividade repetitiva e desprovida
     de sentido




        Crise do modelo fordista
• Queda na taxa de lucro – aumento do valor da
  força de trabalho;
• Desemprego estrutural – redução do consolo;
• Tendência decrescente do valor de uso das
  mercadorias;
• Exploração cada vez maior do trabalhador:
  – Intensificação do trabalho e da deterioração das
    condições laborativas;
• Modelo de produção:
  – Produtos com vida útil cada vez menor
  – Menosprezo ao consumidor;




                                                                2
15/11/2010




• Crise das instituições reguladoras desse
  modelo:
  – Welfare State;
  – Políticas de regulação do processo de acumulação
    do capital;
  – Fim do estado desenvolvimentista;
  – Rigidez da base técnica;
• Movimentos               reivindicativos              dos
  trabalhadores:
  – Rompimento da separação entre concepção e
    produção;
  – Demandas por maior participação na organização
    do trabalho;




               O Toyotismo
• Toyota - Japão
• Reestruturação produtiva – acumulação flexível;
• Reflexo da capacidade de reorganização do
  sistema capitalista – acúmulo de capital:
  – Reorganização do ciclo reprodutivo preservando seus
    fundamentos essenciais;
  – Apropriação das reivindicações dos trabalhadores,
    invertendo a sua lógica;
  – Baseado numa crítica operária ao modelo fordista
    (autoritário e centralizador):
     • Novas formas de organização do trabalho;
     • Surgimento de novos competidores – Europa e Japão;




           Novo perfil de operário
• Participativo:
  – Integrado ao processo produtivo;
  – Polivalente e multifuncional;
     • Capacidade de realização         de   várias   tarefas
       simultaneamente;
     • Operação de várias máquinas;
• Flexibilidade profissional;
  – Mescla entre elaboração e execução de tarefas;
  – Compreender a essência do processo produtivo;




                                                                        3
15/11/2010




                    Consequências:
 • Reforçar a cooperação entre os funcionários de uma
   organização;
 • Eficiência e a produtividade em prol do capitalismo;
 • Operário meramente executor não era mais
   lucrativamente interessante;
 • Amenização das lutas sociais – acomodação das lutas
   sociais:
 • Incorporação das reivindicações:
    – Investimento na qualificação da mão-de-obra;
    – Especialização cada vez maior do trabalhador;
 • Políticas de qualidade total:
    – Controle de qualidade;
    – Políticas de certificação da qualidade




                     Contradições...
 • Certificações de qualidade não correspondem,
   necessariamente à melhorias nas condições do
   trabalhador;
 • Intensificação e precarização do trabalho;
 • Ênfase na publicidade:
    – Convencimento do público acerca da qualidade dos
      produtos;
    – Redução da vida útil dos mesmos;
    – Maior dinamização do mercado consumidor;
    – Menor o valor de uso, maior a valorização do capital.




     As relações de trabalho
              hoje:
• Impacto da globalização;
• Revolução Tecnológica (3ª Revolução Industrial):
  – O mundo “On Line”:
     • Informática / Internet;
     • Telecomunicações.
• Informalização do mercado de trabalho;
• Transformações macroeconômicas:
  – Crise do Welfare State;
  – Neoliberalismo.
• O Mundo do Trabalho no Brasil.




                                                                      4

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Taylorismo
TaylorismoTaylorismo
Taylorismo
Christiano Ribeiro
 
Administração Ford
Administração FordAdministração Ford
Administração Ford
Herlon Moitinho
 
O processo de_industrializacao_do_brasil
O processo de_industrializacao_do_brasilO processo de_industrializacao_do_brasil
O processo de_industrializacao_do_brasil
DouglasElaine Moraes
 
Taylorismo e Fordismo
Taylorismo e FordismoTaylorismo e Fordismo
Taylorismo e Fordismo
Melissa Porto
 
Aula3 gerencia cientifica_fordismo_01
Aula3 gerencia cientifica_fordismo_01Aula3 gerencia cientifica_fordismo_01
Aula3 gerencia cientifica_fordismo_01
Fernando Palma
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
Tamires Deolin
 
Henry ford, Peter Drucker e Frederick Taylor
Henry ford, Peter Drucker e Frederick TaylorHenry ford, Peter Drucker e Frederick Taylor
Henry ford, Peter Drucker e Frederick Taylor
João Silva
 
Racionalização
RacionalizaçãoRacionalização
Racionalização
Carla Teixeira
 
Taylorismo e Fordismo
Taylorismo e FordismoTaylorismo e Fordismo
Taylorismo e Fordismo
Sergio Pinto
 
Racionalização
RacionalizaçãoRacionalização
Racionalização
leilamaluf
 
Indústria
IndústriaIndústria
Fordismo
FordismoFordismo
Fordismo
admetz01
 
Fordismo E Taylorismo
Fordismo E TaylorismoFordismo E Taylorismo
Fordismo E Taylorismo
Jaque_
 
Aula 4 tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
Aula 4   tga - Fordismo e Abordagem Clássica de FayolAula 4   tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
Aula 4 tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
Prof. Leonardo Rocha
 

Destaque (14)

Taylorismo
TaylorismoTaylorismo
Taylorismo
 
Administração Ford
Administração FordAdministração Ford
Administração Ford
 
O processo de_industrializacao_do_brasil
O processo de_industrializacao_do_brasilO processo de_industrializacao_do_brasil
O processo de_industrializacao_do_brasil
 
Taylorismo e Fordismo
Taylorismo e FordismoTaylorismo e Fordismo
Taylorismo e Fordismo
 
Aula3 gerencia cientifica_fordismo_01
Aula3 gerencia cientifica_fordismo_01Aula3 gerencia cientifica_fordismo_01
Aula3 gerencia cientifica_fordismo_01
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
 
Henry ford, Peter Drucker e Frederick Taylor
Henry ford, Peter Drucker e Frederick TaylorHenry ford, Peter Drucker e Frederick Taylor
Henry ford, Peter Drucker e Frederick Taylor
 
Racionalização
RacionalizaçãoRacionalização
Racionalização
 
Taylorismo e Fordismo
Taylorismo e FordismoTaylorismo e Fordismo
Taylorismo e Fordismo
 
Racionalização
RacionalizaçãoRacionalização
Racionalização
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
 
Fordismo
FordismoFordismo
Fordismo
 
Fordismo E Taylorismo
Fordismo E TaylorismoFordismo E Taylorismo
Fordismo E Taylorismo
 
Aula 4 tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
Aula 4   tga - Fordismo e Abordagem Clássica de FayolAula 4   tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
Aula 4 tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
 

Semelhante a Fordismo taylorismo-e-toyotismo-transparencias

Modelos de acumulação capitalista
Modelos de acumulação capitalistaModelos de acumulação capitalista
Modelos de acumulação capitalista
tamaramsilva
 
AULA 02 - Evolução da produção.pptx
AULA 02 - Evolução da produção.pptxAULA 02 - Evolução da produção.pptx
AULA 02 - Evolução da produção.pptx
PauloFernandes233509
 
aula_SP_precarizacao.pptx
aula_SP_precarizacao.pptxaula_SP_precarizacao.pptx
aula_SP_precarizacao.pptx
Everton Pimenta
 
Legislação social roteiros de aula (parte1)
Legislação social   roteiros de aula (parte1)Legislação social   roteiros de aula (parte1)
Legislação social roteiros de aula (parte1)
Gênia Darc
 
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJAMUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
isamaralima6
 
Matérias toyotismo
Matérias toyotismoMatérias toyotismo
Matérias toyotismo
Thiago Luis Colozio Casácio
 
Reestruturação Produtiva - Brasil
Reestruturação Produtiva - BrasilReestruturação Produtiva - Brasil
Reestruturação Produtiva - Brasil
Educação
 
Aula 1 ee v1.ppt
Aula 1 ee v1.ppt Aula 1 ee v1.ppt
Aula 1 ee v1.ppt
UniJorge
 
Mercado de Trabalho Global
Mercado de Trabalho GlobalMercado de Trabalho Global
Mercado de Trabalho Global
Marcela Montalvão Teti
 
Serviço social em empresa
Serviço social em empresaServiço social em empresa
Serviço social em empresa
Inês Paim Dos Santos
 
As particularidades do trabalho do serviço social
As particularidades do trabalho do serviço socialAs particularidades do trabalho do serviço social
As particularidades do trabalho do serviço social
Paula Silva
 
Material 2- Relações Contemporâneas de Trabalho.pdf
Material 2- Relações Contemporâneas de Trabalho.pdfMaterial 2- Relações Contemporâneas de Trabalho.pdf
Material 2- Relações Contemporâneas de Trabalho.pdf
WillianVieira54
 
59235542-Apostila-de-Administracao-da-Producao-Formato-para-os-alunos.pdf
59235542-Apostila-de-Administracao-da-Producao-Formato-para-os-alunos.pdf59235542-Apostila-de-Administracao-da-Producao-Formato-para-os-alunos.pdf
59235542-Apostila-de-Administracao-da-Producao-Formato-para-os-alunos.pdf
TatianaArcanjo3
 
Revisão para a Prova de FTG
Revisão para a Prova de FTGRevisão para a Prova de FTG
Revisão para a Prova de FTG
Hugo Santos
 
Aula 13
Aula 13Aula 13
Fordismo e pós fordismo
Fordismo e pós fordismoFordismo e pós fordismo
Fordismo e pós fordismo
Luciana Roncarati
 
Admopersintrodução2004
Admopersintrodução2004Admopersintrodução2004
Admopersintrodução2004
José Paulo Alves Fusco
 
Fordismo e pós fordismo
Fordismo e pós fordismoFordismo e pós fordismo
Fordismo e pós fordismo
Luciana Roncarati
 
Mundo do trabalho
Mundo do trabalhoMundo do trabalho
Mundo do trabalho
roberto mosca junior
 
Demandas de serviço social no setor empresarial
Demandas de serviço social no setor empresarialDemandas de serviço social no setor empresarial
Demandas de serviço social no setor empresarial
Jhane Silva
 

Semelhante a Fordismo taylorismo-e-toyotismo-transparencias (20)

Modelos de acumulação capitalista
Modelos de acumulação capitalistaModelos de acumulação capitalista
Modelos de acumulação capitalista
 
AULA 02 - Evolução da produção.pptx
AULA 02 - Evolução da produção.pptxAULA 02 - Evolução da produção.pptx
AULA 02 - Evolução da produção.pptx
 
aula_SP_precarizacao.pptx
aula_SP_precarizacao.pptxaula_SP_precarizacao.pptx
aula_SP_precarizacao.pptx
 
Legislação social roteiros de aula (parte1)
Legislação social   roteiros de aula (parte1)Legislação social   roteiros de aula (parte1)
Legislação social roteiros de aula (parte1)
 
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJAMUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
MUNDO DO TRABALHO E SUAS TECNOLOGIAS- 2° ETAPA EJA
 
Matérias toyotismo
Matérias toyotismoMatérias toyotismo
Matérias toyotismo
 
Reestruturação Produtiva - Brasil
Reestruturação Produtiva - BrasilReestruturação Produtiva - Brasil
Reestruturação Produtiva - Brasil
 
Aula 1 ee v1.ppt
Aula 1 ee v1.ppt Aula 1 ee v1.ppt
Aula 1 ee v1.ppt
 
Mercado de Trabalho Global
Mercado de Trabalho GlobalMercado de Trabalho Global
Mercado de Trabalho Global
 
Serviço social em empresa
Serviço social em empresaServiço social em empresa
Serviço social em empresa
 
As particularidades do trabalho do serviço social
As particularidades do trabalho do serviço socialAs particularidades do trabalho do serviço social
As particularidades do trabalho do serviço social
 
Material 2- Relações Contemporâneas de Trabalho.pdf
Material 2- Relações Contemporâneas de Trabalho.pdfMaterial 2- Relações Contemporâneas de Trabalho.pdf
Material 2- Relações Contemporâneas de Trabalho.pdf
 
59235542-Apostila-de-Administracao-da-Producao-Formato-para-os-alunos.pdf
59235542-Apostila-de-Administracao-da-Producao-Formato-para-os-alunos.pdf59235542-Apostila-de-Administracao-da-Producao-Formato-para-os-alunos.pdf
59235542-Apostila-de-Administracao-da-Producao-Formato-para-os-alunos.pdf
 
Revisão para a Prova de FTG
Revisão para a Prova de FTGRevisão para a Prova de FTG
Revisão para a Prova de FTG
 
Aula 13
Aula 13Aula 13
Aula 13
 
Fordismo e pós fordismo
Fordismo e pós fordismoFordismo e pós fordismo
Fordismo e pós fordismo
 
Admopersintrodução2004
Admopersintrodução2004Admopersintrodução2004
Admopersintrodução2004
 
Fordismo e pós fordismo
Fordismo e pós fordismoFordismo e pós fordismo
Fordismo e pós fordismo
 
Mundo do trabalho
Mundo do trabalhoMundo do trabalho
Mundo do trabalho
 
Demandas de serviço social no setor empresarial
Demandas de serviço social no setor empresarialDemandas de serviço social no setor empresarial
Demandas de serviço social no setor empresarial
 

Fordismo taylorismo-e-toyotismo-transparencias

  • 1. 15/11/2010 As transformações no Mundo do Trabalho  Fordismo;  Taylorismo;  Toyotismo;  O mundo do trabalho hoje: O Fordismo: • Produção em massa: – “Justificativa”: • Redução dos custos de produção; • Barateamento do preço do produto (Automóvel) – Precarização do trabalho: • Grande número de empregos; • Achatamento dos Salários; – Linha de montagem: • Racionalização do processo produtivo (taylorismo); • Divisão das tarefas de produção 1
  • 2. 15/11/2010 • Conexão entre as diferentes etapas do processo produtivo; • Repetição de tarefas – Especialização; • Integração Vertical: – Padronização das autopeças; – Controle da fabricação; • Aquisição das fábricas produtoras de peças; • Conseqüências: – Mudanças na organização da atividade produtiva; – Liderança de mercado; – A concorrência é obrigada a adotar os mesmos métodos. O Processo de produção no fordismo • Separação entre elaboração e execução: – Supressão da atividade intelectual do operário; – Operário = Apêndice das máquinas; – Relegado uma atividade repetitiva e desprovida de sentido Crise do modelo fordista • Queda na taxa de lucro – aumento do valor da força de trabalho; • Desemprego estrutural – redução do consolo; • Tendência decrescente do valor de uso das mercadorias; • Exploração cada vez maior do trabalhador: – Intensificação do trabalho e da deterioração das condições laborativas; • Modelo de produção: – Produtos com vida útil cada vez menor – Menosprezo ao consumidor; 2
  • 3. 15/11/2010 • Crise das instituições reguladoras desse modelo: – Welfare State; – Políticas de regulação do processo de acumulação do capital; – Fim do estado desenvolvimentista; – Rigidez da base técnica; • Movimentos reivindicativos dos trabalhadores: – Rompimento da separação entre concepção e produção; – Demandas por maior participação na organização do trabalho; O Toyotismo • Toyota - Japão • Reestruturação produtiva – acumulação flexível; • Reflexo da capacidade de reorganização do sistema capitalista – acúmulo de capital: – Reorganização do ciclo reprodutivo preservando seus fundamentos essenciais; – Apropriação das reivindicações dos trabalhadores, invertendo a sua lógica; – Baseado numa crítica operária ao modelo fordista (autoritário e centralizador): • Novas formas de organização do trabalho; • Surgimento de novos competidores – Europa e Japão; Novo perfil de operário • Participativo: – Integrado ao processo produtivo; – Polivalente e multifuncional; • Capacidade de realização de várias tarefas simultaneamente; • Operação de várias máquinas; • Flexibilidade profissional; – Mescla entre elaboração e execução de tarefas; – Compreender a essência do processo produtivo; 3
  • 4. 15/11/2010 Consequências: • Reforçar a cooperação entre os funcionários de uma organização; • Eficiência e a produtividade em prol do capitalismo; • Operário meramente executor não era mais lucrativamente interessante; • Amenização das lutas sociais – acomodação das lutas sociais: • Incorporação das reivindicações: – Investimento na qualificação da mão-de-obra; – Especialização cada vez maior do trabalhador; • Políticas de qualidade total: – Controle de qualidade; – Políticas de certificação da qualidade Contradições... • Certificações de qualidade não correspondem, necessariamente à melhorias nas condições do trabalhador; • Intensificação e precarização do trabalho; • Ênfase na publicidade: – Convencimento do público acerca da qualidade dos produtos; – Redução da vida útil dos mesmos; – Maior dinamização do mercado consumidor; – Menor o valor de uso, maior a valorização do capital. As relações de trabalho hoje: • Impacto da globalização; • Revolução Tecnológica (3ª Revolução Industrial): – O mundo “On Line”: • Informática / Internet; • Telecomunicações. • Informalização do mercado de trabalho; • Transformações macroeconômicas: – Crise do Welfare State; – Neoliberalismo. • O Mundo do Trabalho no Brasil. 4