SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Carlos Campos
Slide Nº
1
Algumas caracteristicas fisicas das transmissões de dados
As transmissões de dados dependem:
- Caracteristicas do meio utilizado ( Cabos elétricos, fibras ópticas ou ondas no espaço ).
- Da técnica de modulação escolhida.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Técnica de modulação (método de codificar zeros e uns) escolhida.
A transmissão de sinais elétricos que codificam zeros e uns
(informação) de um computador para outro tem de ser feita de modo
a que o receptor possa interpretar os sinais recebidos. Assim vejamos
as várias técnicas de modulação e qual delas a melhor ( isto é a que é
utilizada ....)
Prof. Carlos Campos
Slide Nº
2
Esta última técnica passou a ser a preferida para incorporar
modems, visto que ela permite transmitir mais bits por
segundo, isto é, taxas de transmissão mais elevadas.
Modulação
A modulação consiste na conversão de sinais analógicos para sinais digitais;
3) Modulação PM (Phase Modulation)
- Faz-se variar a fase das ondas.
2) Modulação FM (Frequency Modulation)
-Faz-se com que as ondas varem em frequência.
-A frequência codifica o sinal.
Técnicas de modulação:
1) Modulação AM (Amplitude Modulation)
- faz-se com que as ondas variem em
amplitude ( uma amplitude codifica um
sinal, isto é uma amplitude codificada por
um bit “um” e uma outra amplitude é
codificada por um bit “zero”.
Prof. Carlos Campos
Slide Nº
3
Multiplexação
A multiplexação consiste na operação de transmitir
várias comunicações diferentes ao mesmo tempo através de
um único canal físico.
Taxas de transmissão
A taxa de transmissão de um canal ou meio fisico é a quantidade de bits que esse meio consegue transmitir
por segundo ( bps- bit per second )
As taxas de transmissão entre dois computadores dependem :
- Das caracteristicas dos cabos utilizados;
- Da quantidade de trafego de mensagens;
- Da largura de banda dos cabos;
- Das taxas máximas de transmissão dos modems ou outros dispositivoa de comunicação;
- etc
Prof. Carlos Campos
Slide Nº
4
Tipos de transmissões de dados
Transmissões em Série
Transmissões em Paralelo
Transmissões Simplex
Transmissões Half-Duplex
Transmissões Full-Duplex
Transmissões por difusão
Transmissões Ponto-a-Ponto
Transmissões Sequencial
Transmissões Baseband
Transmissões Broadband
Transmissões Síncrona
Transmissões Assíncrona
Quanto ao número
de bits trnsmitidos
Quanto ao sentido
da informação a ser
trnsmitida
Prof. Carlos Campos
Slide Nº
5
Tipos de transmissões fisicas de dados
Se considerarmos o número de bits transmitidos ao mesmo tempo,
as transmissões de dados de um computador para outro podem ser feitas
em dois modos distintos:
Transmissão em paralelo- São transmitidos vários bits ao mesmo tempo ( por exemplo 8
bits entre a porta paralela de um computador e uma impressora )
Transmissão em ´serie- Os dados são trnsmitidos bit a bit, uns a seguir aos outros ( por
exemplo entre a porta série de um computador e um modem externo )
Nas redes de computadores as transmissões são do tipo série dado que as
transmissões em paralelo exigem cabos mais espessos e mais caros além dos problemas
de sincronização e de interferências.
Transmissões simplex, half-duplex e full-duplex
Quanto aos sentidos em que a informação pode ser transmitida entre computadores e ou
periféricos, as transmissões podem ser de três tipos:
Transmissões em série e em paralelo
Prof. Carlos Campos
Slide Nº
6
Transmissões simplex, half-duplex e full-duplex
Prof. Carlos Campos
Slide Nº
7
Transmissão assíncrona: quando não é establecido no receptor nenhum mecanismo de sincronização
relativamente ao emissor pelo que as sequências de bits têm de conter em si uma indicação de início e fim da
trnasmissão ou de agrupamento de bits.
Formas de transmissão (Continuação ):
Transmissão por difusão (Broadcast): um dispositivo emite para um conjunto de dispositivos
receptores, seja através do espaço ( radiodifusão ) seja através de um cabo ( como acontece em muitas
redes de computadores ).
Transmissão ponto a ponto: As mensagens são transmitidas de um ponto (emissor) para outro ponto (
receptor ) (exemplo: dois computadores ligados entre si numa ligação exclusiva )
Transmissão ponto a ponto sequêmcial em computadores ligados em rede. Nestes casos, o primeiro
computador a receber uma mensagem pode não ser o seu destinatário mas apenas um ponto de passagem
dessa mensagem que será retransmitida.
Transmissão em Baseband ou banda base- é uma transmissão em que o canal utiliza toda a largura de
banda ( diferença entre as frequências mais alta e a mais baixa que o canal permite utilizar ) para uma única
transmissão.
Transmissão em Broadband ou largura de banda- É uma transmissão em que a largura de banda pode ser
utilizada para várias transmissões em simultâneo ( multiplexação ).
Transmissão síncrona- Quando no dispositivo receptor é activado um mecanismo de sincronização
relativamente ao fluxo de dados proveniente do emissor ( exemplo: modem )
Prof. Carlos Campos
Slide Nº
8
Componentes físicos e topologias
das redes de computadores
A constituição de uma rede de computadores implica vários componentes de
hardware e de software. Quanto aos componentes de hardware, temos a
considerar os seguintes itens:
1- Computadores e periféricos;
Numa rede podem ser
partilhados diversos
recursos de hardware,
tais como: Discos,
leitores de CD,
impressoras, modems,
Plotters, Leitores
DVD, scanners, etc
Prof. Carlos Campos
Slide Nº
9
2- Meios fisicos de transmissão;
Meios físicos de
transmissão
Cabos
Ondas no Espaço
Eléctricos
Ópticos
Ondas de Infravermelhos
Ondas de Rádio
Microondas
Ondas de Satélite
De pares entrançados – UTP/STP
Coaxiais – 10Base2/10Base5
Fibras Ópticas
desantagens: menor
velocidade, fiabilidade e
capacidade, mais
dispendiosas.
Vantagens- Em
determinadas áreas
geograficas ( Sobre o mar,
zonas pantanosas, desertos)
são as únicas possíveis.
Prof. Carlos Campos
Slide Nº
10
3- Dispositivos de interface ou acesso às redes:
3.1- Placas de rede
Prof. Carlos Campos
Slide Nº
11
3- Dispositivos de interface ou acesso às redes (continuação):
3.2- Modems

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a folha N2.ppt

Redes industriais
Redes industriais Redes industriais
Redes industriais
ubirata paulo
 
Redes industriais
Redes industriais Redes industriais
Redes industriais
ubirata paulo
 
Classificacao
ClassificacaoClassificacao
Slides2
Slides2Slides2
Slides2
lilianamrc
 
Slides2
Slides2Slides2
Slides2
lilianamrc
 
Redes - Camada Física e Meios de Transmissão
Redes - Camada Física e Meios de TransmissãoRedes - Camada Física e Meios de Transmissão
Redes - Camada Física e Meios de Transmissão
Tiago Antônio da Silva
 
RC Módulo1
RC Módulo1RC Módulo1
RC Módulo1
Leo Louro
 
Aula02 - principios da comunicaçao
Aula02  - principios da comunicaçaoAula02  - principios da comunicaçao
Aula02 - principios da comunicaçao
Carlos Veiga
 
RC - Módulo 1
RC - Módulo 1RC - Módulo 1
RC - Módulo 1
Marco Martins
 
Aula 8 rede
Aula 8   redeAula 8   rede
Aula 8 rede
alex_it
 
Camada 1 do modelo osi
Camada 1 do modelo osiCamada 1 do modelo osi
Camada 1 do modelo osi
thereasonismile
 
Manual redes conceitos
Manual redes conceitosManual redes conceitos
Manual redes conceitos
Kundan Narendra
 
Capítulo 6 e 8 comutação e multiplexação (3º unidade)
Capítulo 6 e 8   comutação e multiplexação (3º unidade)Capítulo 6 e 8   comutação e multiplexação (3º unidade)
Capítulo 6 e 8 comutação e multiplexação (3º unidade)
Faculdade Mater Christi
 
Fsi 05 - capitulo 6
Fsi  05 -  capitulo 6Fsi  05 -  capitulo 6
Fsi 05 - capitulo 6
Caroline Raquel Rodrigues
 
Noções de redes de computadores para concursos
Noções de redes de computadores para concursosNoções de redes de computadores para concursos
Noções de redes de computadores para concursos
CDIM Daniel
 
Modelo OSI - Camada Física
Modelo OSI - Camada FísicaModelo OSI - Camada Física
Modelo OSI - Camada Física
Ricardo Montania
 
Capítulo 1 introdução a comunicação de dados(1º unidade)
Capítulo 1   introdução a comunicação de dados(1º unidade)Capítulo 1   introdução a comunicação de dados(1º unidade)
Capítulo 1 introdução a comunicação de dados(1º unidade)
Faculdade Mater Christi
 
Introducao as rede de computadores
Introducao as rede de computadoresIntroducao as rede de computadores
Introducao as rede de computadores
Beldo Antonio Jaime Mario
 
Lista01
Lista01Lista01
Lista01
redesinforma
 
Introdução rede- I unidade
Introdução rede- I unidadeIntrodução rede- I unidade
Introdução rede- I unidade
João Freire Abramowicz
 

Semelhante a folha N2.ppt (20)

Redes industriais
Redes industriais Redes industriais
Redes industriais
 
Redes industriais
Redes industriais Redes industriais
Redes industriais
 
Classificacao
ClassificacaoClassificacao
Classificacao
 
Slides2
Slides2Slides2
Slides2
 
Slides2
Slides2Slides2
Slides2
 
Redes - Camada Física e Meios de Transmissão
Redes - Camada Física e Meios de TransmissãoRedes - Camada Física e Meios de Transmissão
Redes - Camada Física e Meios de Transmissão
 
RC Módulo1
RC Módulo1RC Módulo1
RC Módulo1
 
Aula02 - principios da comunicaçao
Aula02  - principios da comunicaçaoAula02  - principios da comunicaçao
Aula02 - principios da comunicaçao
 
RC - Módulo 1
RC - Módulo 1RC - Módulo 1
RC - Módulo 1
 
Aula 8 rede
Aula 8   redeAula 8   rede
Aula 8 rede
 
Camada 1 do modelo osi
Camada 1 do modelo osiCamada 1 do modelo osi
Camada 1 do modelo osi
 
Manual redes conceitos
Manual redes conceitosManual redes conceitos
Manual redes conceitos
 
Capítulo 6 e 8 comutação e multiplexação (3º unidade)
Capítulo 6 e 8   comutação e multiplexação (3º unidade)Capítulo 6 e 8   comutação e multiplexação (3º unidade)
Capítulo 6 e 8 comutação e multiplexação (3º unidade)
 
Fsi 05 - capitulo 6
Fsi  05 -  capitulo 6Fsi  05 -  capitulo 6
Fsi 05 - capitulo 6
 
Noções de redes de computadores para concursos
Noções de redes de computadores para concursosNoções de redes de computadores para concursos
Noções de redes de computadores para concursos
 
Modelo OSI - Camada Física
Modelo OSI - Camada FísicaModelo OSI - Camada Física
Modelo OSI - Camada Física
 
Capítulo 1 introdução a comunicação de dados(1º unidade)
Capítulo 1   introdução a comunicação de dados(1º unidade)Capítulo 1   introdução a comunicação de dados(1º unidade)
Capítulo 1 introdução a comunicação de dados(1º unidade)
 
Introducao as rede de computadores
Introducao as rede de computadoresIntroducao as rede de computadores
Introducao as rede de computadores
 
Lista01
Lista01Lista01
Lista01
 
Introdução rede- I unidade
Introdução rede- I unidadeIntrodução rede- I unidade
Introdução rede- I unidade
 

Último

_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 

Último (20)

_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 

folha N2.ppt

  • 1. Prof. Carlos Campos Slide Nº 1 Algumas caracteristicas fisicas das transmissões de dados As transmissões de dados dependem: - Caracteristicas do meio utilizado ( Cabos elétricos, fibras ópticas ou ondas no espaço ). - Da técnica de modulação escolhida. ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Técnica de modulação (método de codificar zeros e uns) escolhida. A transmissão de sinais elétricos que codificam zeros e uns (informação) de um computador para outro tem de ser feita de modo a que o receptor possa interpretar os sinais recebidos. Assim vejamos as várias técnicas de modulação e qual delas a melhor ( isto é a que é utilizada ....)
  • 2. Prof. Carlos Campos Slide Nº 2 Esta última técnica passou a ser a preferida para incorporar modems, visto que ela permite transmitir mais bits por segundo, isto é, taxas de transmissão mais elevadas. Modulação A modulação consiste na conversão de sinais analógicos para sinais digitais; 3) Modulação PM (Phase Modulation) - Faz-se variar a fase das ondas. 2) Modulação FM (Frequency Modulation) -Faz-se com que as ondas varem em frequência. -A frequência codifica o sinal. Técnicas de modulação: 1) Modulação AM (Amplitude Modulation) - faz-se com que as ondas variem em amplitude ( uma amplitude codifica um sinal, isto é uma amplitude codificada por um bit “um” e uma outra amplitude é codificada por um bit “zero”.
  • 3. Prof. Carlos Campos Slide Nº 3 Multiplexação A multiplexação consiste na operação de transmitir várias comunicações diferentes ao mesmo tempo através de um único canal físico. Taxas de transmissão A taxa de transmissão de um canal ou meio fisico é a quantidade de bits que esse meio consegue transmitir por segundo ( bps- bit per second ) As taxas de transmissão entre dois computadores dependem : - Das caracteristicas dos cabos utilizados; - Da quantidade de trafego de mensagens; - Da largura de banda dos cabos; - Das taxas máximas de transmissão dos modems ou outros dispositivoa de comunicação; - etc
  • 4. Prof. Carlos Campos Slide Nº 4 Tipos de transmissões de dados Transmissões em Série Transmissões em Paralelo Transmissões Simplex Transmissões Half-Duplex Transmissões Full-Duplex Transmissões por difusão Transmissões Ponto-a-Ponto Transmissões Sequencial Transmissões Baseband Transmissões Broadband Transmissões Síncrona Transmissões Assíncrona Quanto ao número de bits trnsmitidos Quanto ao sentido da informação a ser trnsmitida
  • 5. Prof. Carlos Campos Slide Nº 5 Tipos de transmissões fisicas de dados Se considerarmos o número de bits transmitidos ao mesmo tempo, as transmissões de dados de um computador para outro podem ser feitas em dois modos distintos: Transmissão em paralelo- São transmitidos vários bits ao mesmo tempo ( por exemplo 8 bits entre a porta paralela de um computador e uma impressora ) Transmissão em ´serie- Os dados são trnsmitidos bit a bit, uns a seguir aos outros ( por exemplo entre a porta série de um computador e um modem externo ) Nas redes de computadores as transmissões são do tipo série dado que as transmissões em paralelo exigem cabos mais espessos e mais caros além dos problemas de sincronização e de interferências. Transmissões simplex, half-duplex e full-duplex Quanto aos sentidos em que a informação pode ser transmitida entre computadores e ou periféricos, as transmissões podem ser de três tipos: Transmissões em série e em paralelo
  • 6. Prof. Carlos Campos Slide Nº 6 Transmissões simplex, half-duplex e full-duplex
  • 7. Prof. Carlos Campos Slide Nº 7 Transmissão assíncrona: quando não é establecido no receptor nenhum mecanismo de sincronização relativamente ao emissor pelo que as sequências de bits têm de conter em si uma indicação de início e fim da trnasmissão ou de agrupamento de bits. Formas de transmissão (Continuação ): Transmissão por difusão (Broadcast): um dispositivo emite para um conjunto de dispositivos receptores, seja através do espaço ( radiodifusão ) seja através de um cabo ( como acontece em muitas redes de computadores ). Transmissão ponto a ponto: As mensagens são transmitidas de um ponto (emissor) para outro ponto ( receptor ) (exemplo: dois computadores ligados entre si numa ligação exclusiva ) Transmissão ponto a ponto sequêmcial em computadores ligados em rede. Nestes casos, o primeiro computador a receber uma mensagem pode não ser o seu destinatário mas apenas um ponto de passagem dessa mensagem que será retransmitida. Transmissão em Baseband ou banda base- é uma transmissão em que o canal utiliza toda a largura de banda ( diferença entre as frequências mais alta e a mais baixa que o canal permite utilizar ) para uma única transmissão. Transmissão em Broadband ou largura de banda- É uma transmissão em que a largura de banda pode ser utilizada para várias transmissões em simultâneo ( multiplexação ). Transmissão síncrona- Quando no dispositivo receptor é activado um mecanismo de sincronização relativamente ao fluxo de dados proveniente do emissor ( exemplo: modem )
  • 8. Prof. Carlos Campos Slide Nº 8 Componentes físicos e topologias das redes de computadores A constituição de uma rede de computadores implica vários componentes de hardware e de software. Quanto aos componentes de hardware, temos a considerar os seguintes itens: 1- Computadores e periféricos; Numa rede podem ser partilhados diversos recursos de hardware, tais como: Discos, leitores de CD, impressoras, modems, Plotters, Leitores DVD, scanners, etc
  • 9. Prof. Carlos Campos Slide Nº 9 2- Meios fisicos de transmissão; Meios físicos de transmissão Cabos Ondas no Espaço Eléctricos Ópticos Ondas de Infravermelhos Ondas de Rádio Microondas Ondas de Satélite De pares entrançados – UTP/STP Coaxiais – 10Base2/10Base5 Fibras Ópticas desantagens: menor velocidade, fiabilidade e capacidade, mais dispendiosas. Vantagens- Em determinadas áreas geograficas ( Sobre o mar, zonas pantanosas, desertos) são as únicas possíveis.
  • 10. Prof. Carlos Campos Slide Nº 10 3- Dispositivos de interface ou acesso às redes: 3.1- Placas de rede
  • 11. Prof. Carlos Campos Slide Nº 11 3- Dispositivos de interface ou acesso às redes (continuação): 3.2- Modems