SlideShare uma empresa Scribd logo
QUEM SOMOS?
2
Uma instituição financeira do Governo do Estado de São
Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por
meio de operações de crédito consciente e de longo prazo
para as pequenas, médias empresas e municípios paulistas.
Já desembolsamos mais de R$ 2 bilhões e apoiamos mais
de 1400 empresas em todo Estado de São Paulo.
PRESIDÊNCIA
3
• Umas das principais dificuldades encontradas pelos
pequenos e médios empresários é o acesso ao crédito
consciente, aquele que alia baixas taxas de juros e longos
prazos de pagamento.
• Obter o crédito errado e sem planejamento é outro
grande problema.
• Planejamento e plano de negócios são fundamentais para
a sustentabilidade da empresa.
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
4
Empresas instaladas no Estado de São Paulo, sendo:
• Linhas Próprias: Faturamento anual de até R$ 300 milhões.
• Linhas de Repasse BNDES: Política do Repassador.
• Linhas de Repasse FINEP: Faturamento anual de até R$ 90 milhões.
Limite do financiamento: De R$ 20 mil a R$ 30 milhões para
Investimento.
PÚBLICO ALVO
5
LINHAS DE FINANCIAMENTO
PROJETOS SUSTENTÁVEIS
Linhas de financiamento com Recursos Próprios e do BNDES.
PROJETOS SUSTENTÁVEIS
Processos que contribuem para a preservação do meio ambiente
podem aumentar o lucro.
Investir em itens ecologicamente sustentáveis e processos
produtivos mais limpos deixou de ser um luxo para se tornar
necessidade nos negócios.
O empreendedor consciente vê hoje oportunidades de crescimento
na preservação dos recursos naturais. Ao buscar reduzir seus
impactos no planeta, as empresas criam novos mercados e agregam
valor aos seus produtos e a sua marca.
PROJETOS SUSTENTÁVEIS
Financiamos projetos sustentáveis que minimizem o impacto da
atividade produtiva no meio ambiente, além de projetos para
redução do consumo de energia ou aumento da eficiência do
sistema energético nacional.
• Taxa de juros: A partir de 0,53% a.m. + IPCA
• Prazo: até 120 meses*
• Carência: até 24 meses
• Incluindo a carência
ITENS FINANCIÁVEIS:
Instalação ou substituição
de equipamentos que
reduzam o consumo
energético
ITENS FINANCIÁVEIS:
Energias
renováveis
Melhoria de sistema de iluminação e refrigeração;
ITENS FINANCIÁVEIS:
• processos produtivos, com foco em cogeração, aproveitamento de gases de
processo como fonte energética ou a geração de energia elétrica ou térmica com
biogás de aterro
ITENS FINANCIÁVEIS:
•Troca de combustíveis fósseis por renováveis;
•Substituição ou adaptação de equipamentos movidos a diesel por
biodiesel;
•Instalação de centrais de reciclagem de resíduos;
•Outros.
ITENS FINANCIÁVEIS:
PARA SUA EMPRESA INOVAR
Linhas de financiamento com Recursos Próprios, BNDES e FINEP.
PARA SUA EMPRESA INOVAR
Financiamos a introdução de novos produtos,
processos, serviços, marketing, inovação
organizacional, ou aperfeiçoamento da tecnologia para
a melhoria de produtos e de processos.
• Taxa de juros: A partir de 0% a.m.1 + IPCA
• Prazo: até 120 meses*
• Carência: até 24 meses
¹Em caso de inadimplência a taxa de juros será de 8,5% a.a. + IPCA
* Incluindo a carência
PARA SUA EMPRESA INOVAR
ITENS FINANCIÁVEIS:
 Equipes participantes do projeto;
 Equipamentos e instrumentos (nacionais e importados);
 Matérias-primas e material de consumo;
 Compra de tecnologia;
 Assistência técnica e serviços de consultoria;
 Obras civis diretamente associadas ao projeto;
 Patenteamento e licenciamento;
 Aluguel de material promocional pertinente à difusão da inovação;
 Serviços de engenharia consultiva;
 Treinamento no país e no exterior, através de cursos e estágios ligados ao
projeto de inovação
 Softwares customizados;
 Concepção e desenvolvimento de software;
 Ferramental associado a desenvolvimento tecnológico.
17
Necessário apresentar garantias para TODAS as operações:
• IMÓVEL
• FIANÇA BANCÁRIA
• FUNDOS GARANTIDORES: FAMPE, FDA, FGO e FGI
• MÁQUINAS: o próprio bem financiado (desde que seja alienável
à DESENVOLVE SP)
GARANTIAS
SITE: www.desenvolvesp.com.br
SIMULADOR
Guia do financiamento
Guia do financiamento
SITE: www.desenvolvesp.com.br
COMO SOLICITAR O FINANCIAMENTO?
PRESIDÊNCIA
24
Área de NegóciosParceiros
CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO
PRESIDÊNCIA
25
CANAL DO EMPRESÁRIO
26
www.desenvolvesp.com.br
E-mail: atendimento@desenvolvesp.com.br
(11) 3123-0464
OBRIGADO!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projetos financiamentos de energia
Projetos financiamentos de energiaProjetos financiamentos de energia
Projetos financiamentos de energia
Sandro Soares
 
Linhas de Crédito para Saneamento
Linhas de Crédito para SaneamentoLinhas de Crédito para Saneamento
Linhas de Crédito para Saneamento
slides-mci
 
Eficiência Energética em Plantas Industriais
Eficiência Energética em Plantas IndustriaisEficiência Energética em Plantas Industriais
Eficiência Energética em Plantas Industriais
slides-mci
 
Paulo Vieira - YUNIT
Paulo Vieira - YUNITPaulo Vieira - YUNIT
Paulo Vieira - YUNIT
Construção Sustentável
 
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?
slides-mci
 
Programa de Armazenamento de Energia CPFL
Programa de Armazenamento de Energia CPFLPrograma de Armazenamento de Energia CPFL
Programa de Armazenamento de Energia CPFL
CPFL Energia
 
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
CPFL Energia
 
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação Pública
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação PúblicaEficiência Energética em Sistemas de Iluminação Pública
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação Pública
slides-mci
 
Política Nacional de Saneamento e a Interface com a Eficiência Energética
Política Nacional de Saneamento e a Interface com a Eficiência Energética Política Nacional de Saneamento e a Interface com a Eficiência Energética
Política Nacional de Saneamento e a Interface com a Eficiência Energética
slides-mci
 
Workshop EE 2014 - 03. Ruy Bottesi - A Visão da Fiesp Sobre Eficiência Ener...
Workshop EE 2014 - 03. Ruy Bottesi - A Visão da Fiesp Sobre Eficiência Ener...Workshop EE 2014 - 03. Ruy Bottesi - A Visão da Fiesp Sobre Eficiência Ener...
Workshop EE 2014 - 03. Ruy Bottesi - A Visão da Fiesp Sobre Eficiência Ener...
CPFL Energia
 
Companhia Energética de Minas Gerais S.A (Cemig)
Companhia Energética de Minas Gerais S.A (Cemig)Companhia Energética de Minas Gerais S.A (Cemig)
Companhia Energética de Minas Gerais S.A (Cemig)
LilianMilena
 
Workshop EE 2014 - 05. Alexandre Behrens - Eficiência Energética em Sistema...
Workshop EE 2014 - 05. Alexandre Behrens - Eficiência Energética em Sistema...Workshop EE 2014 - 05. Alexandre Behrens - Eficiência Energética em Sistema...
Workshop EE 2014 - 05. Alexandre Behrens - Eficiência Energética em Sistema...
CPFL Energia
 
ISO 50.001: Requisitos para Implementação do Sistema de Gestão
ISO 50.001: Requisitos para Implementação do Sistema de GestãoISO 50.001: Requisitos para Implementação do Sistema de Gestão
ISO 50.001: Requisitos para Implementação do Sistema de Gestão
slides-mci
 
Agua quente solar parte 4
Agua quente solar   parte 4Agua quente solar   parte 4
Agua quente solar parte 4
Jupira Silva
 
PAINEL SOLAR | ENERGIA EÓLICA
PAINEL SOLAR |  ENERGIA EÓLICAPAINEL SOLAR |  ENERGIA EÓLICA
PAINEL SOLAR | ENERGIA EÓLICA
Diego Silvério, MBA, Eng.
 
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...
Bienal da Energia 2009
 
Paulo Libório - ADENE 16 Nov 2010 Vila Real
Paulo Libório - ADENE 16 Nov 2010 Vila RealPaulo Libório - ADENE 16 Nov 2010 Vila Real
Paulo Libório - ADENE 16 Nov 2010 Vila Real
Construção Sustentável
 
Painel 2 – Aliança Empresarial pela Eficiência Energética
Painel 2 – Aliança Empresarial pela Eficiência EnergéticaPainel 2 – Aliança Empresarial pela Eficiência Energética
Painel 2 – Aliança Empresarial pela Eficiência Energética
UKinBrazilNetwork
 
Perspectivas do Setor Elétrico
Perspectivas do Setor ElétricoPerspectivas do Setor Elétrico
Perspectivas do Setor Elétrico
ANEEL - Agência Nacional de Energia Elétrica
 
Apresentação institucional 1 t12
Apresentação institucional 1 t12Apresentação institucional 1 t12
Apresentação institucional 1 t12
comgasri
 

Mais procurados (20)

Projetos financiamentos de energia
Projetos financiamentos de energiaProjetos financiamentos de energia
Projetos financiamentos de energia
 
Linhas de Crédito para Saneamento
Linhas de Crédito para SaneamentoLinhas de Crédito para Saneamento
Linhas de Crédito para Saneamento
 
Eficiência Energética em Plantas Industriais
Eficiência Energética em Plantas IndustriaisEficiência Energética em Plantas Industriais
Eficiência Energética em Plantas Industriais
 
Paulo Vieira - YUNIT
Paulo Vieira - YUNITPaulo Vieira - YUNIT
Paulo Vieira - YUNIT
 
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?
 
Programa de Armazenamento de Energia CPFL
Programa de Armazenamento de Energia CPFLPrograma de Armazenamento de Energia CPFL
Programa de Armazenamento de Energia CPFL
 
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
Workshop EE 2014 - 04. Marcelo Sigoli - A Visão da Abesco Sobre Eficiência ...
 
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação Pública
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação PúblicaEficiência Energética em Sistemas de Iluminação Pública
Eficiência Energética em Sistemas de Iluminação Pública
 
Política Nacional de Saneamento e a Interface com a Eficiência Energética
Política Nacional de Saneamento e a Interface com a Eficiência Energética Política Nacional de Saneamento e a Interface com a Eficiência Energética
Política Nacional de Saneamento e a Interface com a Eficiência Energética
 
Workshop EE 2014 - 03. Ruy Bottesi - A Visão da Fiesp Sobre Eficiência Ener...
Workshop EE 2014 - 03. Ruy Bottesi - A Visão da Fiesp Sobre Eficiência Ener...Workshop EE 2014 - 03. Ruy Bottesi - A Visão da Fiesp Sobre Eficiência Ener...
Workshop EE 2014 - 03. Ruy Bottesi - A Visão da Fiesp Sobre Eficiência Ener...
 
Companhia Energética de Minas Gerais S.A (Cemig)
Companhia Energética de Minas Gerais S.A (Cemig)Companhia Energética de Minas Gerais S.A (Cemig)
Companhia Energética de Minas Gerais S.A (Cemig)
 
Workshop EE 2014 - 05. Alexandre Behrens - Eficiência Energética em Sistema...
Workshop EE 2014 - 05. Alexandre Behrens - Eficiência Energética em Sistema...Workshop EE 2014 - 05. Alexandre Behrens - Eficiência Energética em Sistema...
Workshop EE 2014 - 05. Alexandre Behrens - Eficiência Energética em Sistema...
 
ISO 50.001: Requisitos para Implementação do Sistema de Gestão
ISO 50.001: Requisitos para Implementação do Sistema de GestãoISO 50.001: Requisitos para Implementação do Sistema de Gestão
ISO 50.001: Requisitos para Implementação do Sistema de Gestão
 
Agua quente solar parte 4
Agua quente solar   parte 4Agua quente solar   parte 4
Agua quente solar parte 4
 
PAINEL SOLAR | ENERGIA EÓLICA
PAINEL SOLAR |  ENERGIA EÓLICAPAINEL SOLAR |  ENERGIA EÓLICA
PAINEL SOLAR | ENERGIA EÓLICA
 
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...
Palestra: Atuação da Cemig no Mercado Competitivo. Palestrante: Bernardo Afon...
 
Paulo Libório - ADENE 16 Nov 2010 Vila Real
Paulo Libório - ADENE 16 Nov 2010 Vila RealPaulo Libório - ADENE 16 Nov 2010 Vila Real
Paulo Libório - ADENE 16 Nov 2010 Vila Real
 
Painel 2 – Aliança Empresarial pela Eficiência Energética
Painel 2 – Aliança Empresarial pela Eficiência EnergéticaPainel 2 – Aliança Empresarial pela Eficiência Energética
Painel 2 – Aliança Empresarial pela Eficiência Energética
 
Perspectivas do Setor Elétrico
Perspectivas do Setor ElétricoPerspectivas do Setor Elétrico
Perspectivas do Setor Elétrico
 
Apresentação institucional 1 t12
Apresentação institucional 1 t12Apresentação institucional 1 t12
Apresentação institucional 1 t12
 

Destaque

Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCELMecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
slides-mci
 
Solenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEESolenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEE
slides-mci
 
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
slides-mci
 
Alternativas de Financiamento para as Escos
Alternativas de Financiamento para as EscosAlternativas de Financiamento para as Escos
Alternativas de Financiamento para as Escos
slides-mci
 
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência EnergéticaIniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
slides-mci
 
Benchmarking de Consumo Energético: Ferramenta para gestão energética e monit...
Benchmarking de Consumo Energético: Ferramenta para gestão energética e monit...Benchmarking de Consumo Energético: Ferramenta para gestão energética e monit...
Benchmarking de Consumo Energético: Ferramenta para gestão energética e monit...
slides-mci
 
Desafios da Eficiência Energética no Setor de Saneamento Ambiental
Desafios da Eficiência Energética no Setor de Saneamento AmbientalDesafios da Eficiência Energética no Setor de Saneamento Ambiental
Desafios da Eficiência Energética no Setor de Saneamento Ambiental
slides-mci
 
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple ERumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
slides-mci
 
O Programa de Eficiência Energética no Estado de São Paulo
O Programa de Eficiência Energética no Estado de São PauloO Programa de Eficiência Energética no Estado de São Paulo
O Programa de Eficiência Energética no Estado de São Paulo
slides-mci
 
Gestão Eficiente de Sistemas de Iluminação Pública
Gestão Eficiente de Sistemas de Iluminação Pública	Gestão Eficiente de Sistemas de Iluminação Pública
Gestão Eficiente de Sistemas de Iluminação Pública
slides-mci
 
PIMVP no Contexto da Gestão Energética
PIMVP no Contexto da Gestão EnergéticaPIMVP no Contexto da Gestão Energética
PIMVP no Contexto da Gestão Energética
slides-mci
 
LEED e seus impactos em reduções de emissões no Brasil e no Mundo
LEED e seus impactos em reduções de emissões no Brasil e no MundoLEED e seus impactos em reduções de emissões no Brasil e no Mundo
LEED e seus impactos em reduções de emissões no Brasil e no Mundo
slides-mci
 
Projeto Green Park
Projeto Green ParkProjeto Green Park
Projeto Green Park
slides-mci
 
Sistemas de Medição Inteligente
Sistemas de Medição InteligenteSistemas de Medição Inteligente
Sistemas de Medição Inteligente
slides-mci
 
Sistemas Iluminação Eficiente de Interiores
Sistemas Iluminação Eficiente de InterioresSistemas Iluminação Eficiente de Interiores
Sistemas Iluminação Eficiente de Interiores
slides-mci
 
Experiências da America Latina e Caribe em Eficiência Energética
Experiências da America Latina e Caribe em Eficiência EnergéticaExperiências da America Latina e Caribe em Eficiência Energética
Experiências da America Latina e Caribe em Eficiência Energética
slides-mci
 
Eficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a PontaEficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a Ponta
slides-mci
 
Iniciativas de Eficiência Energética na Ásia e Pacífico
Iniciativas de Eficiência Energética na Ásia e Pacífico	Iniciativas de Eficiência Energética na Ásia e Pacífico
Iniciativas de Eficiência Energética na Ásia e Pacífico
slides-mci
 
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESP
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESPPrograma de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESP
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESP
slides-mci
 

Destaque (19)

Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCELMecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
 
Solenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEESolenidade de Abertura do 13º COBEE
Solenidade de Abertura do 13º COBEE
 
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
 
Alternativas de Financiamento para as Escos
Alternativas de Financiamento para as EscosAlternativas de Financiamento para as Escos
Alternativas de Financiamento para as Escos
 
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência EnergéticaIniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
 
Benchmarking de Consumo Energético: Ferramenta para gestão energética e monit...
Benchmarking de Consumo Energético: Ferramenta para gestão energética e monit...Benchmarking de Consumo Energético: Ferramenta para gestão energética e monit...
Benchmarking de Consumo Energético: Ferramenta para gestão energética e monit...
 
Desafios da Eficiência Energética no Setor de Saneamento Ambiental
Desafios da Eficiência Energética no Setor de Saneamento AmbientalDesafios da Eficiência Energética no Setor de Saneamento Ambiental
Desafios da Eficiência Energética no Setor de Saneamento Ambiental
 
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple ERumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
 
O Programa de Eficiência Energética no Estado de São Paulo
O Programa de Eficiência Energética no Estado de São PauloO Programa de Eficiência Energética no Estado de São Paulo
O Programa de Eficiência Energética no Estado de São Paulo
 
Gestão Eficiente de Sistemas de Iluminação Pública
Gestão Eficiente de Sistemas de Iluminação Pública	Gestão Eficiente de Sistemas de Iluminação Pública
Gestão Eficiente de Sistemas de Iluminação Pública
 
PIMVP no Contexto da Gestão Energética
PIMVP no Contexto da Gestão EnergéticaPIMVP no Contexto da Gestão Energética
PIMVP no Contexto da Gestão Energética
 
LEED e seus impactos em reduções de emissões no Brasil e no Mundo
LEED e seus impactos em reduções de emissões no Brasil e no MundoLEED e seus impactos em reduções de emissões no Brasil e no Mundo
LEED e seus impactos em reduções de emissões no Brasil e no Mundo
 
Projeto Green Park
Projeto Green ParkProjeto Green Park
Projeto Green Park
 
Sistemas de Medição Inteligente
Sistemas de Medição InteligenteSistemas de Medição Inteligente
Sistemas de Medição Inteligente
 
Sistemas Iluminação Eficiente de Interiores
Sistemas Iluminação Eficiente de InterioresSistemas Iluminação Eficiente de Interiores
Sistemas Iluminação Eficiente de Interiores
 
Experiências da America Latina e Caribe em Eficiência Energética
Experiências da America Latina e Caribe em Eficiência EnergéticaExperiências da America Latina e Caribe em Eficiência Energética
Experiências da America Latina e Caribe em Eficiência Energética
 
Eficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a PontaEficiência Energética de Ponta a Ponta
Eficiência Energética de Ponta a Ponta
 
Iniciativas de Eficiência Energética na Ásia e Pacífico
Iniciativas de Eficiência Energética na Ásia e Pacífico	Iniciativas de Eficiência Energética na Ásia e Pacífico
Iniciativas de Eficiência Energética na Ásia e Pacífico
 
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESP
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESPPrograma de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESP
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESP
 

Semelhante a Financiamento para Eficiência Energética nas Agências de Fomento Nacionais

Palestra como obter créditos para alavancar sua empresa, sem vínculo bancário...
Palestra como obter créditos para alavancar sua empresa, sem vínculo bancário...Palestra como obter créditos para alavancar sua empresa, sem vínculo bancário...
Palestra como obter créditos para alavancar sua empresa, sem vínculo bancário...
Landoaldo Lima
 
2. mpi produtos
2. mpi produtos2. mpi produtos
2. mpi produtos
Tamara Zoner
 
BRDE - Evento Águia
BRDE - Evento ÁguiaBRDE - Evento Águia
BRDE - Evento Águia
BRDE Comunicação
 
Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19
Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19
Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19
GabrielNunes201
 
Medidas de fomento ao mercado de crédito
Medidas de fomento ao mercado de créditoMedidas de fomento ao mercado de crédito
Medidas de fomento ao mercado de crédito
Ministério da Economia
 
Bndes2014 mai apresentação g100
Bndes2014 mai apresentação g100Bndes2014 mai apresentação g100
Bndes2014 mai apresentação g100
terravivaviva
 
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
SEBRAE MS
 
KGest Apresentação da Empresa
KGest   Apresentação da EmpresaKGest   Apresentação da Empresa
KGest Apresentação da Empresa
Mário de Castro Ribeiro
 
Financiando sua ideia
Financiando sua ideiaFinanciando sua ideia
Financiando sua ideia
Cloud Coaching
 
Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17
Kianne Paganini
 
Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17
Kianne Paganini
 
Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17
Kianne Paganini
 
Investimento & financiamento coletivo
Investimento & financiamento coletivoInvestimento & financiamento coletivo
Investimento & financiamento coletivo
flaviamor.in
 
O desafio de gerir empresas que utilizam crédito bancário.
O desafio de gerir empresas que utilizam crédito bancário.O desafio de gerir empresas que utilizam crédito bancário.
O desafio de gerir empresas que utilizam crédito bancário.
Romanhol Business Consulting
 
Apresentação - Desenbahia
Apresentação - DesenbahiaApresentação - Desenbahia
Apresentação - Desenbahia
Ecopa Salvador
 
Curso de Gestão Financeira.
Curso de Gestão Financeira.Curso de Gestão Financeira.
Curso de Gestão Financeira.
B&R Consultoria Empresarial
 
Brochura-CaixaEmpresas
Brochura-CaixaEmpresasBrochura-CaixaEmpresas
Brochura-CaixaEmpresas
Marisol Soares Ribeiro
 
Workshop Financiamento - 2006
Workshop Financiamento - 2006Workshop Financiamento - 2006
Workshop Financiamento - 2006
Confederação Nacional da Indústria
 
Sebra - Acesso a Crédito
Sebra - Acesso a CréditoSebra - Acesso a Crédito
Sebra - Acesso a Crédito
Luany Lima
 
Como Prospectar e Priorizar uma Estratégia para Resolução das Lacunas do Seto...
Como Prospectar e Priorizar uma Estratégia para Resolução das Lacunas do Seto...Como Prospectar e Priorizar uma Estratégia para Resolução das Lacunas do Seto...
Como Prospectar e Priorizar uma Estratégia para Resolução das Lacunas do Seto...
Lecom Tecnologia
 

Semelhante a Financiamento para Eficiência Energética nas Agências de Fomento Nacionais (20)

Palestra como obter créditos para alavancar sua empresa, sem vínculo bancário...
Palestra como obter créditos para alavancar sua empresa, sem vínculo bancário...Palestra como obter créditos para alavancar sua empresa, sem vínculo bancário...
Palestra como obter créditos para alavancar sua empresa, sem vínculo bancário...
 
2. mpi produtos
2. mpi produtos2. mpi produtos
2. mpi produtos
 
BRDE - Evento Águia
BRDE - Evento ÁguiaBRDE - Evento Águia
BRDE - Evento Águia
 
Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19
Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19
Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19
 
Medidas de fomento ao mercado de crédito
Medidas de fomento ao mercado de créditoMedidas de fomento ao mercado de crédito
Medidas de fomento ao mercado de crédito
 
Bndes2014 mai apresentação g100
Bndes2014 mai apresentação g100Bndes2014 mai apresentação g100
Bndes2014 mai apresentação g100
 
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
Palestra Buscando Recursos Financeiros 2009
 
KGest Apresentação da Empresa
KGest   Apresentação da EmpresaKGest   Apresentação da Empresa
KGest Apresentação da Empresa
 
Financiando sua ideia
Financiando sua ideiaFinanciando sua ideia
Financiando sua ideia
 
Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17
 
Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17
 
Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17Apresentação institucional 2 t17
Apresentação institucional 2 t17
 
Investimento & financiamento coletivo
Investimento & financiamento coletivoInvestimento & financiamento coletivo
Investimento & financiamento coletivo
 
O desafio de gerir empresas que utilizam crédito bancário.
O desafio de gerir empresas que utilizam crédito bancário.O desafio de gerir empresas que utilizam crédito bancário.
O desafio de gerir empresas que utilizam crédito bancário.
 
Apresentação - Desenbahia
Apresentação - DesenbahiaApresentação - Desenbahia
Apresentação - Desenbahia
 
Curso de Gestão Financeira.
Curso de Gestão Financeira.Curso de Gestão Financeira.
Curso de Gestão Financeira.
 
Brochura-CaixaEmpresas
Brochura-CaixaEmpresasBrochura-CaixaEmpresas
Brochura-CaixaEmpresas
 
Workshop Financiamento - 2006
Workshop Financiamento - 2006Workshop Financiamento - 2006
Workshop Financiamento - 2006
 
Sebra - Acesso a Crédito
Sebra - Acesso a CréditoSebra - Acesso a Crédito
Sebra - Acesso a Crédito
 
Como Prospectar e Priorizar uma Estratégia para Resolução das Lacunas do Seto...
Como Prospectar e Priorizar uma Estratégia para Resolução das Lacunas do Seto...Como Prospectar e Priorizar uma Estratégia para Resolução das Lacunas do Seto...
Como Prospectar e Priorizar uma Estratégia para Resolução das Lacunas do Seto...
 

Mais de slides-mci

11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
slides-mci
 
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
slides-mci
 
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea 09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
slides-mci
 
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
slides-mci
 
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
slides-mci
 
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
slides-mci
 
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
slides-mci
 
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
slides-mci
 
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
slides-mci
 
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
slides-mci
 
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
slides-mci
 
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
slides-mci
 
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 0817h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
slides-mci
 
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
slides-mci
 
14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme 14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme
slides-mci
 
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
slides-mci
 
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
slides-mci
 
11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra
slides-mci
 
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
slides-mci
 
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
slides-mci
 

Mais de slides-mci (20)

11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
 
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
 
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea 09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
 
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
 
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
 
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
 
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
 
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
 
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
09h10 ricardo hirata 22 09 pontal
 
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
 
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
 
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
 
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 0817h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
 
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
 
14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme 14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme
 
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
 
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
 
11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra
 
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
 
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
 

Financiamento para Eficiência Energética nas Agências de Fomento Nacionais

  • 1.
  • 2. QUEM SOMOS? 2 Uma instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas, médias empresas e municípios paulistas. Já desembolsamos mais de R$ 2 bilhões e apoiamos mais de 1400 empresas em todo Estado de São Paulo. PRESIDÊNCIA
  • 3. 3 • Umas das principais dificuldades encontradas pelos pequenos e médios empresários é o acesso ao crédito consciente, aquele que alia baixas taxas de juros e longos prazos de pagamento. • Obter o crédito errado e sem planejamento é outro grande problema. • Planejamento e plano de negócios são fundamentais para a sustentabilidade da empresa. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
  • 4. 4 Empresas instaladas no Estado de São Paulo, sendo: • Linhas Próprias: Faturamento anual de até R$ 300 milhões. • Linhas de Repasse BNDES: Política do Repassador. • Linhas de Repasse FINEP: Faturamento anual de até R$ 90 milhões. Limite do financiamento: De R$ 20 mil a R$ 30 milhões para Investimento. PÚBLICO ALVO
  • 6. PROJETOS SUSTENTÁVEIS Linhas de financiamento com Recursos Próprios e do BNDES.
  • 7. PROJETOS SUSTENTÁVEIS Processos que contribuem para a preservação do meio ambiente podem aumentar o lucro. Investir em itens ecologicamente sustentáveis e processos produtivos mais limpos deixou de ser um luxo para se tornar necessidade nos negócios. O empreendedor consciente vê hoje oportunidades de crescimento na preservação dos recursos naturais. Ao buscar reduzir seus impactos no planeta, as empresas criam novos mercados e agregam valor aos seus produtos e a sua marca.
  • 8. PROJETOS SUSTENTÁVEIS Financiamos projetos sustentáveis que minimizem o impacto da atividade produtiva no meio ambiente, além de projetos para redução do consumo de energia ou aumento da eficiência do sistema energético nacional. • Taxa de juros: A partir de 0,53% a.m. + IPCA • Prazo: até 120 meses* • Carência: até 24 meses • Incluindo a carência
  • 9. ITENS FINANCIÁVEIS: Instalação ou substituição de equipamentos que reduzam o consumo energético
  • 11. Melhoria de sistema de iluminação e refrigeração; ITENS FINANCIÁVEIS:
  • 12. • processos produtivos, com foco em cogeração, aproveitamento de gases de processo como fonte energética ou a geração de energia elétrica ou térmica com biogás de aterro ITENS FINANCIÁVEIS:
  • 13. •Troca de combustíveis fósseis por renováveis; •Substituição ou adaptação de equipamentos movidos a diesel por biodiesel; •Instalação de centrais de reciclagem de resíduos; •Outros. ITENS FINANCIÁVEIS:
  • 14. PARA SUA EMPRESA INOVAR Linhas de financiamento com Recursos Próprios, BNDES e FINEP.
  • 15. PARA SUA EMPRESA INOVAR Financiamos a introdução de novos produtos, processos, serviços, marketing, inovação organizacional, ou aperfeiçoamento da tecnologia para a melhoria de produtos e de processos. • Taxa de juros: A partir de 0% a.m.1 + IPCA • Prazo: até 120 meses* • Carência: até 24 meses ¹Em caso de inadimplência a taxa de juros será de 8,5% a.a. + IPCA * Incluindo a carência
  • 16. PARA SUA EMPRESA INOVAR ITENS FINANCIÁVEIS:  Equipes participantes do projeto;  Equipamentos e instrumentos (nacionais e importados);  Matérias-primas e material de consumo;  Compra de tecnologia;  Assistência técnica e serviços de consultoria;  Obras civis diretamente associadas ao projeto;  Patenteamento e licenciamento;  Aluguel de material promocional pertinente à difusão da inovação;  Serviços de engenharia consultiva;  Treinamento no país e no exterior, através de cursos e estágios ligados ao projeto de inovação  Softwares customizados;  Concepção e desenvolvimento de software;  Ferramental associado a desenvolvimento tecnológico.
  • 17. 17 Necessário apresentar garantias para TODAS as operações: • IMÓVEL • FIANÇA BANCÁRIA • FUNDOS GARANTIDORES: FAMPE, FDA, FGO e FGI • MÁQUINAS: o próprio bem financiado (desde que seja alienável à DESENVOLVE SP) GARANTIAS
  • 23. COMO SOLICITAR O FINANCIAMENTO?