SlideShare uma empresa Scribd logo
Ficha de Trabalho de Física - Energia e Movimentos<br />3844290133985<br />O carrinho, de massa 500 g , representado na figura, desloca-se com velocidade constante durante 3,0 m . A força tem de intensidade 6,0 N . F <br />Faça o diagrama das forças que actuam no carrinho e a legenda respectiva. Considere a escala 1 cm : 3,0 N. <br />Calcule o trabalho realizado por cada uma das forças. <br />Calcule o trabalho realizado pela resultante das forças.<br />Uma bola de massa 40 g cai, com velocidade constante, de uma altura de 1,25 m, relativamente ao solo. Das afirmações seguintes, indique as verdadeiras (V) e as falsas (F). <br />A - A variação da energia cinética da bola até atingir o solo é igual a zero. <br />B - O trabalho realizado pelo peso da bola, durante a queda, é igual a -5,0 x 10-1 J. <br />C - O trabalho realizado pela resultante das forças que actuam sobre a bola é igual a 5,0 x 10-1 J. <br />D - O trabalho realizado pela resultante das forças exteriores ao sistema corpo-Terra, é igual a - 5,0 x 10-1 J. <br />E - A intensidade da resultante das forças exteriores ao sistema corpo-Terra é igual a 4,0 x 10-1 N. <br />446341558420O pêndulo representado na figura 2, de massa 400 g, oscila entre as posições A e C. A altura máxima atingida pelo pêndulo é de 20 cm. Faça a associação correcta entre as duas colunas. <br />A. A variação de energia cinética entre A e C é igual... B. O trabalho realizado pelo peso de C a A é igual a.. C. A variação de energia cinéticade B a A é igual a... D. O valor da velocidade do pêndulo ao atingir a posição B é igual a... E.- O comprimento do pêndulo é de... 1. 1,0 m. 2. 80 cm. 3. -8,0 x 10-1 J. 4. 8,0 x 10-1 J. 5. zero. 6. 2,0 m.s-1.<br />Um corpo de massa 2,5 kg sobe um plano inclinado, de comprimento 4,0 m e inclinação 50%, sob a acção de uma força de intensidade 50 N e paralela à superficie de apoio. A força de atrito entre o corpo e a superfície de contacto tem a intensidade de 2,5 N. <br />Marque todas as forças que actuam sobre o corpo e faça a respectiva legenda. <br />Calcule: <br />o trabalho realizado pelo peso do corpo; <br />a variação de energia cinética; <br />a variação de energia mecânica.<br />Um corpo, de massa 500 g , é lançado verticalmente para cima. O trabalho realizado pelo peso desde o instante que foi lançado até atingir a altura máxima foi -2,5 J . <br />Calcule a intensidade da força necessária para que o corpo se desloque com velocidade constante. <br />Indique, apresentando os cálculos, o valor da altura máxima atingida pelo corpo. <br />Qual o trabalho realizado pelo peso do corpo, desde o instante que foi lançado até atingir novamente o solo? <br />A menina representada figura 3, atira uma pedra ao ar de 30 g de massa. Na vertical e com sentido de baixo para cima. No início do movimento, a energia cinética da pedra tem o valor de 3,75 x 10-1 J. Despreze a resistência do ar. <br />4101465-137795<br />Calcule a velocidade com que a pedra foi lançada. <br />Calcule a altura máxima atingida pela pedra, relativamente à posição de partida. <br />Indique as transformações de energia que ocorreram durante o movimento ascendente e descendente da pedra.<br />3444240296545A energia cinética de um corpo varia com o tempo de acordo com o gráfico representado na figura 4.Classifique as afirmações seguintes em verdadeiras (V) ou falsas (F): <br />A. 0 trabalho realizado pela forca resultante que actua no corpo, no intervalo de tempo [0; 4,0]s, é sempre positivo. <br />B. 0 valor da velocidade do corpo no instante t = 1,0 s e igual ao valor da velocidade do corpo no instante t = 4,0 s. <br />C. 0 trabalho realizado pela resultante das forças que actuam no corpo no intervalo [1,0; 3,0]s é nulo. <br />Observe a figura 5.A esfera é lançada em A, com uma velocidade inicial de valor 4,0 m s-1. Desprezando as forças de atrito, faz a associação correcta entre as duas colunas.<br />3939540104140<br />O Pedro costuma ouvir música, através de uns auscultadores, e a partir de um aparelho de rádio que funciona com pilhas secas.<br />Descreve a cadeia energética desde as pilhas até aos auscultadores.<br />Constrói o diagrama de Sankey sabendo que 75% da energia fornecida pelas pilhas é recebida pelo Pedro ao ouvir a música, como energia sonora.<br />O Nuno foi à Serra da Estrela e alugou um trenó para se divertir. Iniciou o seu movimento a partir do repouso, na posição A, e chegou até à posição E (ver figura). Durante o movimento a energia mecânica do sistema trenó+Pedro manteve-se constante e igual a 7000 J.<br />Escolhe a opção que completa correctamente cada uma das frases seguintes:<br />Quando o sistema se moveu da posição A à posição E, a energia potencial gravítica:<br />A. Diminuiu sempre e teve o seu mínimo na posição B.<br />B. Diminuiu, aumentou e voltou a diminuir, tendo o seu máximo na posição D.<br />C. Permaneceu constante.<br />D. Aumentou e diminuiu.<br />E. Diminuiu, aumentou e voltou a diminuir, tendo o seu máximo na posição A.<br />A energia cinética na posição C foi menor que:<br />A. Na posição A, apenas.<br />B. Nas posições A e D.<br />C. Na posição B, apenas.<br />D. Nas posições B e E.<br />E. Na posição D, apenas.<br />A energia potencial gravítica nas posições De E é, respectivamente, 5600 J e O J. Qual é o valor da energia cinética nas posições A, D e E?<br />A Joana ficou “sem bateria” no seu automóvel de 700 kg e os amigos tiveram de empurrar o carro, exercendo uma força de módulo 200 N ao longo de 20 m. a força era paralela ao solo e, com ela, lá conseguiram que o carro atingisse velocidade de módulo 10 kmh-1 .<br />Identifica o processo de transferência de energia utilizado pelos amigos da Joana.<br />Que tipo de energia adquiriu o carro quando se deslocava, por empurrão numa estrada horizontal? Se a estrada fosse “ a subir” a resposta seria igual? Justifica.<br />Calcula o rendimento dos amigos da Joana no processo de transferência de energia.<br />Em que lei te baseaste para responder à alínea anterior? Em que sistema a aplicaste?<br />Num pequeno texto (com aproximadamente 8 linhas) identifica os três processos de<br />transferência de energia entre sistemas, ou partes de um mesmo sistema, apresentando exemplos elucidativos.<br />
Ficha de trabalho de física - Energia e Movimentos
Ficha de trabalho de física - Energia e Movimentos
Ficha de trabalho de física - Energia e Movimentos
Ficha de trabalho de física - Energia e Movimentos
Ficha de trabalho de física - Energia e Movimentos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdfPortuguês - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Paula Lopes
 
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo DescartesProvas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Joana Filipa Rodrigues
 
Exercícios-lógica nº 1
Exercícios-lógica nº 1Exercícios-lógica nº 1
Exercícios-lógica nº 1
Isabel Moura
 
Disciplinas areas da filosofia
Disciplinas areas da filosofiaDisciplinas areas da filosofia
Disciplinas areas da filosofia
Filazambuja
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
sandranascimento
 
Actividade laboratorial Biologia 12º ano
Actividade laboratorial Biologia 12º anoActividade laboratorial Biologia 12º ano
Actividade laboratorial Biologia 12º ano
Cátia Teixeira
 
Actos ilocutorios
Actos ilocutoriosActos ilocutorios
Actos ilocutorios
Alice Guimarães
 
ciclos de vida - exercicios
ciclos de vida - exerciciosciclos de vida - exercicios
ciclos de vida - exercicios
emanuelcarvalhal765
 
Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...
Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...
Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...
Ana Isabel Duarte
 
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade CognoscitivaFilosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
Rafael Cristino
 
teste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docx
teste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docxteste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docx
teste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docx
IsabelVieira2093
 
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celularRelatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
AMLDRP
 
Exp10 emp lp_007 atos ilocutorios
Exp10 emp lp_007 atos ilocutoriosExp10 emp lp_007 atos ilocutorios
Exp10 emp lp_007 atos ilocutorios
mariaric
 
Impressões e ideias
Impressões e ideiasImpressões e ideias
Impressões e ideias
Luis De Sousa Rodrigues
 
Teste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese ProteicaTeste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese Proteica
José Luís Alves
 
Al2.2. bola saltitona
Al2.2. bola saltitonaAl2.2. bola saltitona
Al2.2. bola saltitona
Ana Garcez
 
livro filosofia soluções.pdf
livro filosofia soluções.pdflivro filosofia soluções.pdf
livro filosofia soluções.pdf
InesVieiraAluno
 
ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docx
ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docxldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docx
ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docx
Maria Gois
 
Determinismo Radical
Determinismo RadicalDeterminismo Radical
Determinismo Radical
pauloricardom
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Isaura Mourão
 

Mais procurados (20)

Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdfPortuguês - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
 
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo DescartesProvas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo Descartes
 
Exercícios-lógica nº 1
Exercícios-lógica nº 1Exercícios-lógica nº 1
Exercícios-lógica nº 1
 
Disciplinas areas da filosofia
Disciplinas areas da filosofiaDisciplinas areas da filosofia
Disciplinas areas da filosofia
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
 
Actividade laboratorial Biologia 12º ano
Actividade laboratorial Biologia 12º anoActividade laboratorial Biologia 12º ano
Actividade laboratorial Biologia 12º ano
 
Actos ilocutorios
Actos ilocutoriosActos ilocutorios
Actos ilocutorios
 
ciclos de vida - exercicios
ciclos de vida - exerciciosciclos de vida - exercicios
ciclos de vida - exercicios
 
Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...
Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...
Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...
 
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade CognoscitivaFilosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
Filosofia 11 - Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
 
teste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docx
teste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docxteste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docx
teste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docx
 
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celularRelatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
 
Exp10 emp lp_007 atos ilocutorios
Exp10 emp lp_007 atos ilocutoriosExp10 emp lp_007 atos ilocutorios
Exp10 emp lp_007 atos ilocutorios
 
Impressões e ideias
Impressões e ideiasImpressões e ideias
Impressões e ideias
 
Teste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese ProteicaTeste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese Proteica
 
Al2.2. bola saltitona
Al2.2. bola saltitonaAl2.2. bola saltitona
Al2.2. bola saltitona
 
livro filosofia soluções.pdf
livro filosofia soluções.pdflivro filosofia soluções.pdf
livro filosofia soluções.pdf
 
ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docx
ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docxldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docx
ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docx
 
Determinismo Radical
Determinismo RadicalDeterminismo Radical
Determinismo Radical
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º)
 

Semelhante a Ficha de trabalho de física - Energia e Movimentos

09 Mecânica Energia
09 Mecânica Energia09 Mecânica Energia
09 Mecânica Energia
Eletrons
 
Leis de newton exercícios
Leis de newton exercíciosLeis de newton exercícios
Leis de newton exercícios
fisica_prefederal
 
Trabalho e energia
Trabalho e energiaTrabalho e energia
Trabalho e energia
Oscar Alessandro de Matos
 
Lista (M1) - Trabalho e Energia
Lista (M1) - Trabalho e EnergiaLista (M1) - Trabalho e Energia
Lista (M1) - Trabalho e Energia
Gilberto Rocha
 
www.CentroApoio.com - Física - Energia e Trabalho - Exercícios Resolvidos Por...
www.CentroApoio.com - Física - Energia e Trabalho - Exercícios Resolvidos Por...www.CentroApoio.com - Física - Energia e Trabalho - Exercícios Resolvidos Por...
www.CentroApoio.com - Física - Energia e Trabalho - Exercícios Resolvidos Por...
Vídeo Aulas Apoio
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
Marco Antonio Sanches
 
Colégio orion avaliação física 3º bim - 1º e.m
Colégio orion avaliação   física 3º bim - 1º e.mColégio orion avaliação   física 3º bim - 1º e.m
Colégio orion avaliação física 3º bim - 1º e.m
Professorfranciscosimao
 
(Lista 02) Capítulo 07 - Energia Cinética e Trabalho
(Lista 02) Capítulo 07 - Energia Cinética e Trabalho(Lista 02) Capítulo 07 - Energia Cinética e Trabalho
(Lista 02) Capítulo 07 - Energia Cinética e Trabalho
Gutierry Prates
 
Colégio orion avaliação física 3º bim - 1º e.m
Colégio orion avaliação   física 3º bim - 1º e.mColégio orion avaliação   física 3º bim - 1º e.m
Colégio orion avaliação física 3º bim - 1º e.m
Professorfranciscosimao
 
21655210 exercicios-de-dinamica
21655210 exercicios-de-dinamica21655210 exercicios-de-dinamica
21655210 exercicios-de-dinamica
afpinto
 
Lista exerc.ciclo3 cad.6
Lista exerc.ciclo3 cad.6Lista exerc.ciclo3 cad.6
Lista exerc.ciclo3 cad.6
fisicadu
 
Exercicios resolvidos 3
Exercicios resolvidos 3Exercicios resolvidos 3
Exercicios resolvidos 3
ronei_eng
 
Miscelânia leis de newton
Miscelânia leis de newtonMiscelânia leis de newton
Miscelânia leis de newton
Professorfranciscosimao
 
Aula 09 mecância - energia
Aula 09   mecância - energiaAula 09   mecância - energia
Aula 09 mecância - energia
Jonatas Carlos
 
Exercícios 2
Exercícios 2Exercícios 2
Exercícios 2
Evandro Batista
 
Lista estátistica física
Lista estátistica físicaLista estátistica física
Lista estátistica física
Walter Fonseca
 
Lista exercicios fisica estática
Lista exercicios fisica estáticaLista exercicios fisica estática
Lista exercicios fisica estática
Walter Fonseca
 
Fisica 1 ano_4_periodo
Fisica 1 ano_4_periodoFisica 1 ano_4_periodo
Fisica 1 ano_4_periodo
San Carvalho
 
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx
belinharieper
 
Capítulo 4 5 tipler sj
Capítulo 4 5 tipler sjCapítulo 4 5 tipler sj
Capítulo 4 5 tipler sj
Dulceval Andrade Santana
 

Semelhante a Ficha de trabalho de física - Energia e Movimentos (20)

09 Mecânica Energia
09 Mecânica Energia09 Mecânica Energia
09 Mecânica Energia
 
Leis de newton exercícios
Leis de newton exercíciosLeis de newton exercícios
Leis de newton exercícios
 
Trabalho e energia
Trabalho e energiaTrabalho e energia
Trabalho e energia
 
Lista (M1) - Trabalho e Energia
Lista (M1) - Trabalho e EnergiaLista (M1) - Trabalho e Energia
Lista (M1) - Trabalho e Energia
 
www.CentroApoio.com - Física - Energia e Trabalho - Exercícios Resolvidos Por...
www.CentroApoio.com - Física - Energia e Trabalho - Exercícios Resolvidos Por...www.CentroApoio.com - Física - Energia e Trabalho - Exercícios Resolvidos Por...
www.CentroApoio.com - Física - Energia e Trabalho - Exercícios Resolvidos Por...
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
 
Colégio orion avaliação física 3º bim - 1º e.m
Colégio orion avaliação   física 3º bim - 1º e.mColégio orion avaliação   física 3º bim - 1º e.m
Colégio orion avaliação física 3º bim - 1º e.m
 
(Lista 02) Capítulo 07 - Energia Cinética e Trabalho
(Lista 02) Capítulo 07 - Energia Cinética e Trabalho(Lista 02) Capítulo 07 - Energia Cinética e Trabalho
(Lista 02) Capítulo 07 - Energia Cinética e Trabalho
 
Colégio orion avaliação física 3º bim - 1º e.m
Colégio orion avaliação   física 3º bim - 1º e.mColégio orion avaliação   física 3º bim - 1º e.m
Colégio orion avaliação física 3º bim - 1º e.m
 
21655210 exercicios-de-dinamica
21655210 exercicios-de-dinamica21655210 exercicios-de-dinamica
21655210 exercicios-de-dinamica
 
Lista exerc.ciclo3 cad.6
Lista exerc.ciclo3 cad.6Lista exerc.ciclo3 cad.6
Lista exerc.ciclo3 cad.6
 
Exercicios resolvidos 3
Exercicios resolvidos 3Exercicios resolvidos 3
Exercicios resolvidos 3
 
Miscelânia leis de newton
Miscelânia leis de newtonMiscelânia leis de newton
Miscelânia leis de newton
 
Aula 09 mecância - energia
Aula 09   mecância - energiaAula 09   mecância - energia
Aula 09 mecância - energia
 
Exercícios 2
Exercícios 2Exercícios 2
Exercícios 2
 
Lista estátistica física
Lista estátistica físicaLista estátistica física
Lista estátistica física
 
Lista exercicios fisica estática
Lista exercicios fisica estáticaLista exercicios fisica estática
Lista exercicios fisica estática
 
Fisica 1 ano_4_periodo
Fisica 1 ano_4_periodoFisica 1 ano_4_periodo
Fisica 1 ano_4_periodo
 
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx
9 Anos - Trabalho, Potência e Energia Mecânica..pptx
 
Capítulo 4 5 tipler sj
Capítulo 4 5 tipler sjCapítulo 4 5 tipler sj
Capítulo 4 5 tipler sj
 

Mais de Rui Oliveira

Estatutos - CRM Outeiro Grande, atualizado em 2024
Estatutos - CRM Outeiro Grande, atualizado em 2024Estatutos - CRM Outeiro Grande, atualizado em 2024
Estatutos - CRM Outeiro Grande, atualizado em 2024
Rui Oliveira
 
Regulamento Interno - CRM Outeiro Grande
Regulamento Interno  - CRM Outeiro GrandeRegulamento Interno  - CRM Outeiro Grande
Regulamento Interno - CRM Outeiro Grande
Rui Oliveira
 
Estatutos CRMOG - versão antiga
Estatutos CRMOG - versão antigaEstatutos CRMOG - versão antiga
Estatutos CRMOG - versão antiga
Rui Oliveira
 
Resumo - Visão Por Computador
Resumo - Visão Por Computador Resumo - Visão Por Computador
Resumo - Visão Por Computador
Rui Oliveira
 
Gestor de Filmes - Relatório Prático
Gestor de Filmes - Relatório PráticoGestor de Filmes - Relatório Prático
Gestor de Filmes - Relatório Prático
Rui Oliveira
 
Relatório Prático - Sistemas Eletrónicos
Relatório Prático - Sistemas EletrónicosRelatório Prático - Sistemas Eletrónicos
Relatório Prático - Sistemas Eletrónicos
Rui Oliveira
 
Apontamentos Arquitetura de Computadores 2
Apontamentos Arquitetura de Computadores 2 Apontamentos Arquitetura de Computadores 2
Apontamentos Arquitetura de Computadores 2
Rui Oliveira
 
Planeamento de uma prova no concurso - Robô Bombeiro
Planeamento de uma prova no concurso - Robô BombeiroPlaneamento de uma prova no concurso - Robô Bombeiro
Planeamento de uma prova no concurso - Robô Bombeiro
Rui Oliveira
 
Guião Felizmente há Luar!
Guião Felizmente há Luar!Guião Felizmente há Luar!
Guião Felizmente há Luar!
Rui Oliveira
 
Documento CAPITULO SETE - tópicos MEMORIAL DO CONVENTO
Documento CAPITULO SETE - tópicos MEMORIAL DO CONVENTODocumento CAPITULO SETE - tópicos MEMORIAL DO CONVENTO
Documento CAPITULO SETE - tópicos MEMORIAL DO CONVENTO
Rui Oliveira
 
Apresentação CAPITULO SETE - MEMORIAL DO CONVENTO
Apresentação CAPITULO SETE - MEMORIAL DO CONVENTOApresentação CAPITULO SETE - MEMORIAL DO CONVENTO
Apresentação CAPITULO SETE - MEMORIAL DO CONVENTO
Rui Oliveira
 
Teoria da Relatividade de NEWTON
Teoria da Relatividade de NEWTONTeoria da Relatividade de NEWTON
Teoria da Relatividade de NEWTON
Rui Oliveira
 
Sofbol em Portugal e no mundo
Sofbol em Portugal e no mundoSofbol em Portugal e no mundo
Sofbol em Portugal e no mundo
Rui Oliveira
 
A natação em portugal
A natação em portugalA natação em portugal
A natação em portugal
Rui Oliveira
 
1.5.coeficiente de viscosidade de um líquido
1.5.coeficiente de viscosidade de um líquido1.5.coeficiente de viscosidade de um líquido
1.5.coeficiente de viscosidade de um líquido
Rui Oliveira
 
Centenário de Nss. Sª de Lourdes
Centenário de Nss. Sª de Lourdes Centenário de Nss. Sª de Lourdes
Centenário de Nss. Sª de Lourdes Rui Oliveira
 
Corfebol em Portugal e no Mundo
Corfebol em Portugal e no MundoCorfebol em Portugal e no Mundo
Corfebol em Portugal e no Mundo
Rui Oliveira
 
1.2.Atrito cinético e estático
1.2.Atrito cinético e estático1.2.Atrito cinético e estático
1.2.Atrito cinético e estático
Rui Oliveira
 
1.1.Máquina de Atwood
1.1.Máquina de Atwood1.1.Máquina de Atwood
1.1.Máquina de Atwood
Rui Oliveira
 
Movimento circular
Movimento circularMovimento circular
Movimento circular
Rui Oliveira
 

Mais de Rui Oliveira (20)

Estatutos - CRM Outeiro Grande, atualizado em 2024
Estatutos - CRM Outeiro Grande, atualizado em 2024Estatutos - CRM Outeiro Grande, atualizado em 2024
Estatutos - CRM Outeiro Grande, atualizado em 2024
 
Regulamento Interno - CRM Outeiro Grande
Regulamento Interno  - CRM Outeiro GrandeRegulamento Interno  - CRM Outeiro Grande
Regulamento Interno - CRM Outeiro Grande
 
Estatutos CRMOG - versão antiga
Estatutos CRMOG - versão antigaEstatutos CRMOG - versão antiga
Estatutos CRMOG - versão antiga
 
Resumo - Visão Por Computador
Resumo - Visão Por Computador Resumo - Visão Por Computador
Resumo - Visão Por Computador
 
Gestor de Filmes - Relatório Prático
Gestor de Filmes - Relatório PráticoGestor de Filmes - Relatório Prático
Gestor de Filmes - Relatório Prático
 
Relatório Prático - Sistemas Eletrónicos
Relatório Prático - Sistemas EletrónicosRelatório Prático - Sistemas Eletrónicos
Relatório Prático - Sistemas Eletrónicos
 
Apontamentos Arquitetura de Computadores 2
Apontamentos Arquitetura de Computadores 2 Apontamentos Arquitetura de Computadores 2
Apontamentos Arquitetura de Computadores 2
 
Planeamento de uma prova no concurso - Robô Bombeiro
Planeamento de uma prova no concurso - Robô BombeiroPlaneamento de uma prova no concurso - Robô Bombeiro
Planeamento de uma prova no concurso - Robô Bombeiro
 
Guião Felizmente há Luar!
Guião Felizmente há Luar!Guião Felizmente há Luar!
Guião Felizmente há Luar!
 
Documento CAPITULO SETE - tópicos MEMORIAL DO CONVENTO
Documento CAPITULO SETE - tópicos MEMORIAL DO CONVENTODocumento CAPITULO SETE - tópicos MEMORIAL DO CONVENTO
Documento CAPITULO SETE - tópicos MEMORIAL DO CONVENTO
 
Apresentação CAPITULO SETE - MEMORIAL DO CONVENTO
Apresentação CAPITULO SETE - MEMORIAL DO CONVENTOApresentação CAPITULO SETE - MEMORIAL DO CONVENTO
Apresentação CAPITULO SETE - MEMORIAL DO CONVENTO
 
Teoria da Relatividade de NEWTON
Teoria da Relatividade de NEWTONTeoria da Relatividade de NEWTON
Teoria da Relatividade de NEWTON
 
Sofbol em Portugal e no mundo
Sofbol em Portugal e no mundoSofbol em Portugal e no mundo
Sofbol em Portugal e no mundo
 
A natação em portugal
A natação em portugalA natação em portugal
A natação em portugal
 
1.5.coeficiente de viscosidade de um líquido
1.5.coeficiente de viscosidade de um líquido1.5.coeficiente de viscosidade de um líquido
1.5.coeficiente de viscosidade de um líquido
 
Centenário de Nss. Sª de Lourdes
Centenário de Nss. Sª de Lourdes Centenário de Nss. Sª de Lourdes
Centenário de Nss. Sª de Lourdes
 
Corfebol em Portugal e no Mundo
Corfebol em Portugal e no MundoCorfebol em Portugal e no Mundo
Corfebol em Portugal e no Mundo
 
1.2.Atrito cinético e estático
1.2.Atrito cinético e estático1.2.Atrito cinético e estático
1.2.Atrito cinético e estático
 
1.1.Máquina de Atwood
1.1.Máquina de Atwood1.1.Máquina de Atwood
1.1.Máquina de Atwood
 
Movimento circular
Movimento circularMovimento circular
Movimento circular
 

Último

os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Acrópole - História & Educação
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
MatildeBrites
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 

Último (20)

os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 

Ficha de trabalho de física - Energia e Movimentos

  • 1. Ficha de Trabalho de Física - Energia e Movimentos<br />3844290133985<br />O carrinho, de massa 500 g , representado na figura, desloca-se com velocidade constante durante 3,0 m . A força tem de intensidade 6,0 N . F <br />Faça o diagrama das forças que actuam no carrinho e a legenda respectiva. Considere a escala 1 cm : 3,0 N. <br />Calcule o trabalho realizado por cada uma das forças. <br />Calcule o trabalho realizado pela resultante das forças.<br />Uma bola de massa 40 g cai, com velocidade constante, de uma altura de 1,25 m, relativamente ao solo. Das afirmações seguintes, indique as verdadeiras (V) e as falsas (F). <br />A - A variação da energia cinética da bola até atingir o solo é igual a zero. <br />B - O trabalho realizado pelo peso da bola, durante a queda, é igual a -5,0 x 10-1 J. <br />C - O trabalho realizado pela resultante das forças que actuam sobre a bola é igual a 5,0 x 10-1 J. <br />D - O trabalho realizado pela resultante das forças exteriores ao sistema corpo-Terra, é igual a - 5,0 x 10-1 J. <br />E - A intensidade da resultante das forças exteriores ao sistema corpo-Terra é igual a 4,0 x 10-1 N. <br />446341558420O pêndulo representado na figura 2, de massa 400 g, oscila entre as posições A e C. A altura máxima atingida pelo pêndulo é de 20 cm. Faça a associação correcta entre as duas colunas. <br />A. A variação de energia cinética entre A e C é igual... B. O trabalho realizado pelo peso de C a A é igual a.. C. A variação de energia cinéticade B a A é igual a... D. O valor da velocidade do pêndulo ao atingir a posição B é igual a... E.- O comprimento do pêndulo é de... 1. 1,0 m. 2. 80 cm. 3. -8,0 x 10-1 J. 4. 8,0 x 10-1 J. 5. zero. 6. 2,0 m.s-1.<br />Um corpo de massa 2,5 kg sobe um plano inclinado, de comprimento 4,0 m e inclinação 50%, sob a acção de uma força de intensidade 50 N e paralela à superficie de apoio. A força de atrito entre o corpo e a superfície de contacto tem a intensidade de 2,5 N. <br />Marque todas as forças que actuam sobre o corpo e faça a respectiva legenda. <br />Calcule: <br />o trabalho realizado pelo peso do corpo; <br />a variação de energia cinética; <br />a variação de energia mecânica.<br />Um corpo, de massa 500 g , é lançado verticalmente para cima. O trabalho realizado pelo peso desde o instante que foi lançado até atingir a altura máxima foi -2,5 J . <br />Calcule a intensidade da força necessária para que o corpo se desloque com velocidade constante. <br />Indique, apresentando os cálculos, o valor da altura máxima atingida pelo corpo. <br />Qual o trabalho realizado pelo peso do corpo, desde o instante que foi lançado até atingir novamente o solo? <br />A menina representada figura 3, atira uma pedra ao ar de 30 g de massa. Na vertical e com sentido de baixo para cima. No início do movimento, a energia cinética da pedra tem o valor de 3,75 x 10-1 J. Despreze a resistência do ar. <br />4101465-137795<br />Calcule a velocidade com que a pedra foi lançada. <br />Calcule a altura máxima atingida pela pedra, relativamente à posição de partida. <br />Indique as transformações de energia que ocorreram durante o movimento ascendente e descendente da pedra.<br />3444240296545A energia cinética de um corpo varia com o tempo de acordo com o gráfico representado na figura 4.Classifique as afirmações seguintes em verdadeiras (V) ou falsas (F): <br />A. 0 trabalho realizado pela forca resultante que actua no corpo, no intervalo de tempo [0; 4,0]s, é sempre positivo. <br />B. 0 valor da velocidade do corpo no instante t = 1,0 s e igual ao valor da velocidade do corpo no instante t = 4,0 s. <br />C. 0 trabalho realizado pela resultante das forças que actuam no corpo no intervalo [1,0; 3,0]s é nulo. <br />Observe a figura 5.A esfera é lançada em A, com uma velocidade inicial de valor 4,0 m s-1. Desprezando as forças de atrito, faz a associação correcta entre as duas colunas.<br />3939540104140<br />O Pedro costuma ouvir música, através de uns auscultadores, e a partir de um aparelho de rádio que funciona com pilhas secas.<br />Descreve a cadeia energética desde as pilhas até aos auscultadores.<br />Constrói o diagrama de Sankey sabendo que 75% da energia fornecida pelas pilhas é recebida pelo Pedro ao ouvir a música, como energia sonora.<br />O Nuno foi à Serra da Estrela e alugou um trenó para se divertir. Iniciou o seu movimento a partir do repouso, na posição A, e chegou até à posição E (ver figura). Durante o movimento a energia mecânica do sistema trenó+Pedro manteve-se constante e igual a 7000 J.<br />Escolhe a opção que completa correctamente cada uma das frases seguintes:<br />Quando o sistema se moveu da posição A à posição E, a energia potencial gravítica:<br />A. Diminuiu sempre e teve o seu mínimo na posição B.<br />B. Diminuiu, aumentou e voltou a diminuir, tendo o seu máximo na posição D.<br />C. Permaneceu constante.<br />D. Aumentou e diminuiu.<br />E. Diminuiu, aumentou e voltou a diminuir, tendo o seu máximo na posição A.<br />A energia cinética na posição C foi menor que:<br />A. Na posição A, apenas.<br />B. Nas posições A e D.<br />C. Na posição B, apenas.<br />D. Nas posições B e E.<br />E. Na posição D, apenas.<br />A energia potencial gravítica nas posições De E é, respectivamente, 5600 J e O J. Qual é o valor da energia cinética nas posições A, D e E?<br />A Joana ficou “sem bateria” no seu automóvel de 700 kg e os amigos tiveram de empurrar o carro, exercendo uma força de módulo 200 N ao longo de 20 m. a força era paralela ao solo e, com ela, lá conseguiram que o carro atingisse velocidade de módulo 10 kmh-1 .<br />Identifica o processo de transferência de energia utilizado pelos amigos da Joana.<br />Que tipo de energia adquiriu o carro quando se deslocava, por empurrão numa estrada horizontal? Se a estrada fosse “ a subir” a resposta seria igual? Justifica.<br />Calcula o rendimento dos amigos da Joana no processo de transferência de energia.<br />Em que lei te baseaste para responder à alínea anterior? Em que sistema a aplicaste?<br />Num pequeno texto (com aproximadamente 8 linhas) identifica os três processos de<br />transferência de energia entre sistemas, ou partes de um mesmo sistema, apresentando exemplos elucidativos.<br />