SlideShare uma empresa Scribd logo
Ciências Naturais – 9º ano

                                               FICHA DE TRABALHO
                           Nome _______________________________________ n.º ____            Turma____




                                          FORMAÇÃO DA URINA


                                            A urina forma-se ao longo do tubo urinífero através de três
                                            processos fundamentais: filtração, reabsorção e secreção.




                                                Filtração do fluido corporal. O plasma fica sob pressão e
                                                passa do glomérulo de Malpighi para a cápsula de
                                                Bowman. Moléculas de grande dimensão como as células
                                                sanguíneas e proteínas não são filtradas. O filtrado
                                                glomerular é assim constituído por sais minerais, glicose,
                                                aminoácidos, vitaminas e excreções azotadas nas
                                                mesmas concentrações em que se encontram no plasma
                                                sanguíneo.

                                                 Recuperação de substâncias que foram filtradas mas
                                                 que são importantes ao organismo, (exemplo: glicose,
                                                 aminoácidos, etc.), que passam de novo para o sangue.


                                               Secreção de substâncias do meio interno para a parte
                                               terminal do sistema excretor, como por exemplo, iões,
                                               medicamentos e outras substâncias tóxicas.


                                               Eliminação final para o meio exterior das substâncias
                                               eliminadas e produtos de secreção do organismo.




           O produto final deste processo é a urina, que é composta essencialmente por água, sais
     minerais e compostos azotados (ureia, ácido úrico e amónia). Sem a função renal, a maior
     parte dos produtos nocivos não seria eliminada, o que provocaria a morte do organismo em poucos
     dias.


                               Observe atentamente a tabela I e responda às questões que se seguem.




Ficha de Trabalho n.º 12                                                                     Página 1 de 2
A tabela que se segue apresenta a relação entre as substâncias presentes no plasma, no filtrado
       glomerular e na urina. Analise-a atentamente.


                               Substância           Plasma          Filtrado         Urina
                                 Água (L)             180            180              1,4
                           Proteínas (mg/100mL)   3900 a 5000       6 a 11            0
                           Glicose (mg/100mL)         100            100              0
                            Ureia (mg/100mL)           26             26             1820
                       Ácido Úrico (mg/100mL)           3              3              42
                       Creatinina (mg/100mL)           1,1            1,1            196



   1 – Indique o local onde ocorre a filtração do sangue.


   2 – Indique a quantidade de água:
               a) Filtrada pelos rins
               b) Excretada na urina.


               2.1 – Justifique a diferença de valores indicados.




   3 – Apresente uma justificação para a diferença de concentração de glicose registada no filtrado e na
      urina.




   4 – Explique porque é que a ureia, o ácido úrico e a creatinina apresentam maiores concentrações na
        urina do que no filtrado e no plasma.




   5 – Explique porque é que no filtrado glomerular não estão presentes proteínas.




   6 – Explique a importância do processo de reabsorção.




                                                                               Bom trabalho
                                                                                       A professora
                                                                                Ana Rita Rainho
Ficha de Trabalho n.º 12                                                                      Página 2 de 2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relações hídricas parte 9
Relações hídricas parte 9Relações hídricas parte 9
Relações hídricas parte 9
Bruno Djvan Ramos Barbosa
 
Exercícios de processos de separação de misturas
Exercícios de processos de separação de misturasExercícios de processos de separação de misturas
Exercícios de processos de separação de misturas
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Separaçao de materias
Separaçao de materiasSeparaçao de materias
Separaçao de materias
EEB Francisco Mazzola
 
Lista 4 2014
Lista 4   2014Lista 4   2014
Lista 4 2014
profNICODEMOS
 
Prova 2 ano
Prova 2 anoProva 2 ano
Lista de exerccios
Lista de exercciosLista de exerccios
Lista de exerccios
Sabrina Abud
 
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano
Ricardo Araujo
 

Mais procurados (7)

Relações hídricas parte 9
Relações hídricas parte 9Relações hídricas parte 9
Relações hídricas parte 9
 
Exercícios de processos de separação de misturas
Exercícios de processos de separação de misturasExercícios de processos de separação de misturas
Exercícios de processos de separação de misturas
 
Separaçao de materias
Separaçao de materiasSeparaçao de materias
Separaçao de materias
 
Lista 4 2014
Lista 4   2014Lista 4   2014
Lista 4 2014
 
Prova 2 ano
Prova 2 anoProva 2 ano
Prova 2 ano
 
Lista de exerccios
Lista de exercciosLista de exerccios
Lista de exerccios
 
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano
17117212 lista-exercicios-separacao-de-misturas-1-ano
 

Destaque

Conversao dmc anchor
Conversao dmc anchorConversao dmc anchor
Conversao dmc anchor
Alda Lima
 
Testes intermédios 20011
Testes intermédios 20011Testes intermédios 20011
Testes intermédios 20011
Alda Lima
 
Hex
HexHex
E alternativas
E alternativasE alternativas
E alternativas
Alda Lima
 
Fcha trabalho-formacao-da-urina
Fcha trabalho-formacao-da-urinaFcha trabalho-formacao-da-urina
Fcha trabalho-formacao-da-urina
Alda Lima
 
Ficha trabalho-10digestao-quimica
Ficha trabalho-10digestao-quimicaFicha trabalho-10digestao-quimica
Ficha trabalho-10digestao-quimica
Alda Lima
 
Ficha trabalho-11digestaopdf
Ficha trabalho-11digestaopdfFicha trabalho-11digestaopdf
Ficha trabalho-11digestaopdf
Alda Lima
 
9.ppt.outro.4.alimentacao
9.ppt.outro.4.alimentacao9.ppt.outro.4.alimentacao
9.ppt.outro.4.alimentacao
Alda Lima
 
184669409 ficha-alimentos-e-sistema-digestivo-6-ano
184669409 ficha-alimentos-e-sistema-digestivo-6-ano184669409 ficha-alimentos-e-sistema-digestivo-6-ano
184669409 ficha-alimentos-e-sistema-digestivo-6-ano
Márcia Marques
 
8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...
8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...
8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...
Alda Lima
 
6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretor6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretor
s1lv1alouro
 
Testes 6º ano etapas
Testes 6º ano etapasTestes 6º ano etapas
Testes 6º ano etapas
Maria José Silva
 

Destaque (12)

Conversao dmc anchor
Conversao dmc anchorConversao dmc anchor
Conversao dmc anchor
 
Testes intermédios 20011
Testes intermédios 20011Testes intermédios 20011
Testes intermédios 20011
 
Hex
HexHex
Hex
 
E alternativas
E alternativasE alternativas
E alternativas
 
Fcha trabalho-formacao-da-urina
Fcha trabalho-formacao-da-urinaFcha trabalho-formacao-da-urina
Fcha trabalho-formacao-da-urina
 
Ficha trabalho-10digestao-quimica
Ficha trabalho-10digestao-quimicaFicha trabalho-10digestao-quimica
Ficha trabalho-10digestao-quimica
 
Ficha trabalho-11digestaopdf
Ficha trabalho-11digestaopdfFicha trabalho-11digestaopdf
Ficha trabalho-11digestaopdf
 
9.ppt.outro.4.alimentacao
9.ppt.outro.4.alimentacao9.ppt.outro.4.alimentacao
9.ppt.outro.4.alimentacao
 
184669409 ficha-alimentos-e-sistema-digestivo-6-ano
184669409 ficha-alimentos-e-sistema-digestivo-6-ano184669409 ficha-alimentos-e-sistema-digestivo-6-ano
184669409 ficha-alimentos-e-sistema-digestivo-6-ano
 
8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...
8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...
8700358 ficha-de-avaliacao-de-ciencias-da-natureza-do-6-ano-sistema-respirato...
 
6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretor6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretor
 
Testes 6º ano etapas
Testes 6º ano etapasTestes 6º ano etapas
Testes 6º ano etapas
 

Semelhante a Fcha trabalho-formacao-da-urina

Biofisica da função renal
Biofisica da função renalBiofisica da função renal
Biofisica da função renal
Filipe Simão Kembo
 
Sistema excretor 8 ano
Sistema excretor 8 anoSistema excretor 8 ano
Sistema excretor 8 ano
bioelder
 
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-motarim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
Tamara Garcia
 
rim e função renal
rim e função renalrim e função renal
rim e função renal
Aderson Lima Do Vale
 
Fisiologia - Sistema Renal
Fisiologia - Sistema RenalFisiologia - Sistema Renal
Fisiologia - Sistema Renal
Pedro Miguel
 
Aula 18 sistema excretor
Aula 18   sistema excretorAula 18   sistema excretor
Aula 18 sistema excretor
Jonatas Carlos
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
jhonifer washington
 
2016 Frente 2 módulo 9 excreção nos animais
2016 Frente 2 módulo 9 excreção nos animais2016 Frente 2 módulo 9 excreção nos animais
2016 Frente 2 módulo 9 excreção nos animais
Colégio Batista de Mantena
 
Roteiro urinálise
Roteiro urináliseRoteiro urinálise
Roteiro urinálise
Carolvet88
 
Sistema excretor_05-11-20.pptx
Sistema excretor_05-11-20.pptxSistema excretor_05-11-20.pptx
Sistema excretor_05-11-20.pptx
MarcusBancilon1
 
Excreção
ExcreçãoExcreção
Excreção
Andilica
 
Fisiologia renal
Fisiologia renalFisiologia renal
Fisiologia renal
flaviolimaenfermeiro
 
Relatorio 03 desnaturação e precipitação de proteínas
Relatorio 03   desnaturação e precipitação de proteínasRelatorio 03   desnaturação e precipitação de proteínas
Relatorio 03 desnaturação e precipitação de proteínas
Rodrigo Souza
 
CN9_Sistemas_Excretores.pdf
CN9_Sistemas_Excretores.pdfCN9_Sistemas_Excretores.pdf
CN9_Sistemas_Excretores.pdf
Fátima Silva
 
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
Colégio Batista de Mantena
 
2S_Excretor Rafael e Mariana Rossi. para 12 de novembro 2012
2S_Excretor Rafael e Mariana Rossi.  para  12 de novembro 20122S_Excretor Rafael e Mariana Rossi.  para  12 de novembro 2012
2S_Excretor Rafael e Mariana Rossi. para 12 de novembro 2012
Ionara Urrutia Moura
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
wagneripo
 
Composição química da célula - Biologia
Composição química da célula - BiologiaComposição química da célula - Biologia
Composição química da célula - Biologia
Anauhe Gabriel
 
Nutrição
NutriçãoNutrição
Nutrição
BriefCase
 
2S _ Lista 2 30 exercícios fisiologia comparada 22112012
2S _ Lista 2  30 exercícios fisiologia comparada  221120122S _ Lista 2  30 exercícios fisiologia comparada  22112012
2S _ Lista 2 30 exercícios fisiologia comparada 22112012
Ionara Urrutia Moura
 

Semelhante a Fcha trabalho-formacao-da-urina (20)

Biofisica da função renal
Biofisica da função renalBiofisica da função renal
Biofisica da função renal
 
Sistema excretor 8 ano
Sistema excretor 8 anoSistema excretor 8 ano
Sistema excretor 8 ano
 
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-motarim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
rim-e-funcao-renal-vol-16-bioq-clin-princ-e-interp-valter-mota
 
rim e função renal
rim e função renalrim e função renal
rim e função renal
 
Fisiologia - Sistema Renal
Fisiologia - Sistema RenalFisiologia - Sistema Renal
Fisiologia - Sistema Renal
 
Aula 18 sistema excretor
Aula 18   sistema excretorAula 18   sistema excretor
Aula 18 sistema excretor
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
 
2016 Frente 2 módulo 9 excreção nos animais
2016 Frente 2 módulo 9 excreção nos animais2016 Frente 2 módulo 9 excreção nos animais
2016 Frente 2 módulo 9 excreção nos animais
 
Roteiro urinálise
Roteiro urináliseRoteiro urinálise
Roteiro urinálise
 
Sistema excretor_05-11-20.pptx
Sistema excretor_05-11-20.pptxSistema excretor_05-11-20.pptx
Sistema excretor_05-11-20.pptx
 
Excreção
ExcreçãoExcreção
Excreção
 
Fisiologia renal
Fisiologia renalFisiologia renal
Fisiologia renal
 
Relatorio 03 desnaturação e precipitação de proteínas
Relatorio 03   desnaturação e precipitação de proteínasRelatorio 03   desnaturação e precipitação de proteínas
Relatorio 03 desnaturação e precipitação de proteínas
 
CN9_Sistemas_Excretores.pdf
CN9_Sistemas_Excretores.pdfCN9_Sistemas_Excretores.pdf
CN9_Sistemas_Excretores.pdf
 
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
 
2S_Excretor Rafael e Mariana Rossi. para 12 de novembro 2012
2S_Excretor Rafael e Mariana Rossi.  para  12 de novembro 20122S_Excretor Rafael e Mariana Rossi.  para  12 de novembro 2012
2S_Excretor Rafael e Mariana Rossi. para 12 de novembro 2012
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 
Composição química da célula - Biologia
Composição química da célula - BiologiaComposição química da célula - Biologia
Composição química da célula - Biologia
 
Nutrição
NutriçãoNutrição
Nutrição
 
2S _ Lista 2 30 exercícios fisiologia comparada 22112012
2S _ Lista 2  30 exercícios fisiologia comparada  221120122S _ Lista 2  30 exercícios fisiologia comparada  22112012
2S _ Lista 2 30 exercícios fisiologia comparada 22112012
 

Último

Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 

Fcha trabalho-formacao-da-urina

  • 1. Ciências Naturais – 9º ano FICHA DE TRABALHO Nome _______________________________________ n.º ____ Turma____ FORMAÇÃO DA URINA A urina forma-se ao longo do tubo urinífero através de três processos fundamentais: filtração, reabsorção e secreção. Filtração do fluido corporal. O plasma fica sob pressão e passa do glomérulo de Malpighi para a cápsula de Bowman. Moléculas de grande dimensão como as células sanguíneas e proteínas não são filtradas. O filtrado glomerular é assim constituído por sais minerais, glicose, aminoácidos, vitaminas e excreções azotadas nas mesmas concentrações em que se encontram no plasma sanguíneo. Recuperação de substâncias que foram filtradas mas que são importantes ao organismo, (exemplo: glicose, aminoácidos, etc.), que passam de novo para o sangue. Secreção de substâncias do meio interno para a parte terminal do sistema excretor, como por exemplo, iões, medicamentos e outras substâncias tóxicas. Eliminação final para o meio exterior das substâncias eliminadas e produtos de secreção do organismo. O produto final deste processo é a urina, que é composta essencialmente por água, sais minerais e compostos azotados (ureia, ácido úrico e amónia). Sem a função renal, a maior parte dos produtos nocivos não seria eliminada, o que provocaria a morte do organismo em poucos dias. Observe atentamente a tabela I e responda às questões que se seguem. Ficha de Trabalho n.º 12 Página 1 de 2
  • 2. A tabela que se segue apresenta a relação entre as substâncias presentes no plasma, no filtrado glomerular e na urina. Analise-a atentamente. Substância Plasma Filtrado Urina Água (L) 180 180 1,4 Proteínas (mg/100mL) 3900 a 5000 6 a 11 0 Glicose (mg/100mL) 100 100 0 Ureia (mg/100mL) 26 26 1820 Ácido Úrico (mg/100mL) 3 3 42 Creatinina (mg/100mL) 1,1 1,1 196 1 – Indique o local onde ocorre a filtração do sangue. 2 – Indique a quantidade de água: a) Filtrada pelos rins b) Excretada na urina. 2.1 – Justifique a diferença de valores indicados. 3 – Apresente uma justificação para a diferença de concentração de glicose registada no filtrado e na urina. 4 – Explique porque é que a ureia, o ácido úrico e a creatinina apresentam maiores concentrações na urina do que no filtrado e no plasma. 5 – Explique porque é que no filtrado glomerular não estão presentes proteínas. 6 – Explique a importância do processo de reabsorção. Bom trabalho A professora Ana Rita Rainho Ficha de Trabalho n.º 12 Página 2 de 2