SlideShare uma empresa Scribd logo
FATOS E FOTOS DO
ENTREVISTA COM A EX-ALUNA  SUELY LOPES
1- Como surgiu o projeto das construções dos prédios antigos e anexos?   No ano de 1980, foi à primeira escola pública a implantar o ensino de 2º grau no município, justamente para atender os alunos que concluíam o 1º grau e não tinham condições econômicas para darem prosseguimento aos estudos. A implantação do 2º grau gerou uma procura grande, e na época, já se começava a sentir indícios de que era necessário ampliar a escola, uma vez que já estava funcionando em 04 turnos porque possuíam somente 16 sala. A partir do ano de 1984, a situação agravou-se, a escola não mais atendia a demanda de matrículas, eram filas constantes nas ruas que davam acesso à escola, consequentemente uma grande insatisfação por parte dos pai s A comunidade escolar iniciou então uma caminhada de reivindicações para que a escola fosse ampliada, uma vez que  possuia área livre para tal fim. Solicitações eram feitas através de ofícios, relatórios encaminhados à SEE, encontros com pais, reuniões com autoridades locais, uma vez a situação ter tomado domínio público, sendo inclusive matéria dos jornais da cidade. Alunos do Colégio começaram a peregrinar em gabinetes do Executivo e Legislativo local, solicitando a intercessão dos mesmos junto ao Governo do Estado, para solução da questão .
  O  prefeito da época, Sr. João Baptista Caffaro, (1986), cedeu madeirites, bem como funcionário para adaptar algumas salas no pátio da escola (prédio antigo) e assim minimizar a situação, o que não solucionou, pois na verdade havia necessidade de 10 salas de aula. A Secretária de Estado de Educação, em seu posicionamento, entendia ser uma situação grave e prometia ampliar a escola com mais salas de aula. Nada de concreto se fazia, e a revolta dos alunos e pais aumentava, quando então decidiram formar uma Comissão e procurar Assembléia Legislativa, Direção do Núcleo de Educação local, quando então obtiveram um documento, da Professora Marly Ferreira da Silva, Diretora do Núcleo que seriam construídas as salas.   No ano de 1986, situação se arrastava, e a escola recebeu a visita da EMOP e do Engenheiro da Fábrica de Escolas, filho do Governador Leonel de Moura Brizola, para análise da área não construída. Passado alguns meses, qual não foi a surpresa da comunidade escolar, quando viram que na área destinada a ampliação do Colégio, estava iniciando a construção de um CIEP .
   Com a mudança de Governo, e a obra do CIEP inacabada, a comunidade escolar, solicitou ao então Governador Moreira Franco, absorção do CIEP 254 ao Colégio Estadual Visconde de Itaboraí. O Governador, sensibilizado com a peregrinação e anseio do povo, concluiu o a obra e através de Decreto realizou o sonho desta comunidade que só queria o direito de estudar bem e em condições favoráveis e ter sua decisão acatada pelos governantes. Assim sendo o Colégio Estadual Visconde de Itaboraí, tornou-se de direito um grande complexo educacional, fruto de uma conquista do povo .
  2- Porque o nome ANEXO?        Devido o prédio CIEP 254 ter sido absorvido ao CEVI   através do Decreto 11.032 de 03/03/1988 no Governo de        Moreira Franco através do Deputado Estadual Jorge Armando de Macedo Pimentel, sendo o mesmo entregue a comunidade escolar através da direção Professoras: Suely Lopes da Silva, Marly Cid Almeida de Abreu, Maria de Lourdes de Abreu Radamarker e Danilza da Cunha Zaniboni no dia 08/05/1988 (DIA DA VITÓRIA)
3- Qual a ligação do Cevi com o colégio Alberto Torres?   Devido o Grupo Escolar Visconde de Itaboraí (CEVI) ter cedido suas instalações para o Ginásio Alberto Torres por ocasião de sua fundação no ano de 1951 (1 turma) sendo inclusive a Profª Laura dos Santos Cid, diretora do CEVI e a primeira diretora do Colégio Alberto Torres,  acumulando as funções.
4- Quais foram os fatos mais importantes ocorridos no Cevi?   Ao longo desses 72 (setenta e dois anos) não ocorreriam fatos mais importantes. A sua contribuição para com a Educação Pública é ímpar.
5- O Colégio Visconde de Itaboraí é um Patrimônio Histórico?   Para ser Patrimônio Histórico é necessário ser tombado pelo IPHAN e pela Lei Nº 1305 de 28 de junho de 1995 Governo João César da Silva Caffaro. Apesar de o prédio ser antigo a construção do prédio teve início em 1949 e inaugurado em 1950 na administração do Governo Coronel Edmundo de Macedo Soares e Silva.
6- Existiu algum projeto que não obteve sucesso?   Enquanto Rede Estadual de Ensino seguimos diretrizes do Governo do Rio de Janeiro, Secretária de Estado de Educação (Seeduc) que possui inúmeros projetos. Cada Administração tem um olhar, mas enquanto Unidade Escolar o CEVI com certeza possui os seus projetos que são construídos pelos profissionais da U.E, pelos alunos em parceria com os responsáveis. Como em nossa caminhada encontramos obstáculos que procuramos superar, alguns projetos podem não ter alcançado êxito, mas destaco a criação da Banda Marcial do CEVI, a criação da Bandeira di Escolar e o Hino do CEVI (amor à escola).
7- Qual foi o acontecimento que levou o Cevi a ser publicado num jornal? Qual era o jornal?   A publicação em jornais locais deu-se a partir de criação do grupo Escolar Visconde de Itaboraí pelo Decreto n 423, de 13 de junho de 1938, construído em terreno doado pela Prefeitura Municipal de Itaboraí ao Governo do Estado, no Governo do Prefeito João Augusto de Andrade.  Ao longo dos anos os eventos, solenidades de Formatura, alunos que se destacaram em Concursos Públicos e ingressaram em Universidades, foram destaques nos jornais locais como a Folha de Itaboraí ( encerrada a sua circulação em 2004 com o falecimento do seu Diretor Sr. Odyr Barros, O ITABORAYENSE (encerrada a sua circulação)—Diretor Sr. Heitor Costa. Jornal Livre (em circulação)- Diretor Venício Luiz, e os demais que se encontram circulando.
     Mensagem de:   Suely Lopes
“ A história da Educação do CEVI se faz no fazer e no sonhar de todos nós educadores”.   SUELY LOPES.
  COLÉGIO ESTADUAL  VISCONDE DE ITABORAÍ      PRESENTE NO SABER E NA EDUCAÇÃO.
 
   ALGUNS PROJETOS:   FLAUTA DOCE PROJETO APRENDER SALA DE LEITURA FUTSAL VÔLEI PALENTEOLOGIA ENTERJOVEM AUTONOMIA PRÉ VESTIBULAR COMUNITÁRIO POPULARIZAÇÃO DAS CIÊNCIAS PROFISSIAÇÃO PSE( SAÚDE E EDUCAÇÃO) CINE CLUBE FESTIVAL DE DANÇA DENGUE             FOLCLORE               + EDUCAÇÃO
 
  COLÉGIO ESTADUAL  VISCONDE DE ITABORAÍ
 
FONTES DE PESQUISA http://www.orkut.com.br ( FOTOS)   Entrevista a Professora Suely Lopes (ex-aluna, professora, diretora do CEVI e atual Gerente da Metro IX - 2010)
                               Sugestão  de   Planejamento Tema:  Fatos e fotos Cevi Objetivo:  Divulgar aos alunos, funcionários, pais e a comunidade a história do Cevi. Metodologia: 1-Apresentação em slide sobre o CEVI; 2-Eleger o fato mais marcante e divulgado no jornal do CEVI. 3-Organizar uma exposição; 4-Promover uma palestra com a professora e ex-aluna Suely Lopes. 5-Organizar oficinas artísticas para expressarem "O que o CEVI representa para você". 6-Realizar no dia do aniversário o fechamento das atividades, com a Banda do Colégio.
    Recursos materiais:  Câmera, Fotografias e DVD. Recursos humanos: Palestrantes ,  Alunos, Professores, Pais, Comunidade, Diretores  e Funcionarios . Avaliação:   Pontuar cada aluno através de suas perticipações e interesses no desenvolvimento da atividade. Fontes:   Metropolitana IX, Livros e Bibliografia da escola.
Colégio Estadual Visconde de Itaboraí   DISCIPLINA:  INTEGRAÇÃO DAS MÍDIAS E NOVAS TECNOLOGIAS         PROFESSORA:  JOELMA       CURSO NORMAL EM NÍVEL MÉDIO -  1001/2010     ALUNAS:  VITÓRIA E LUCIAYNE

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPBTCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Planejamento pedagógico
Planejamento pedagógicoPlanejamento pedagógico
Planejamento pedagógico
SMEdeItabaianinha
 
Pesquisa Bibliográfica
Pesquisa BibliográficaPesquisa Bibliográfica
Pesquisa Bibliográfica
Jailma Oliveira
 
Aee mostra 2013
Aee mostra 2013Aee mostra 2013
Aee mostra 2013
Carlos Junior
 
Educação inclusiva pre-projeto mestrado
Educação inclusiva pre-projeto mestradoEducação inclusiva pre-projeto mestrado
Educação inclusiva pre-projeto mestrado
packarde2709
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
Magda Marques
 
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1
Fabio Oliveira
 
Como problematizar o tema da pesquisa
Como problematizar o tema da pesquisaComo problematizar o tema da pesquisa
Como problematizar o tema da pesquisa
Antenor Casagrande
 
Curriculo lattes
Curriculo lattesCurriculo lattes
Projeto de leitura conto
Projeto de leitura   contoProjeto de leitura   conto
Projeto de leitura conto
CristhianeGuimaraes
 
Planejamento, Organização e Implementação de Projetos Político Pedagógicos pa...
Planejamento, Organização e Implementação de Projetos Político Pedagógicos pa...Planejamento, Organização e Implementação de Projetos Político Pedagógicos pa...
Planejamento, Organização e Implementação de Projetos Político Pedagógicos pa...
Instituto Consciência GO
 
Relatório de observação
Relatório de observaçãoRelatório de observação
Relatório de observação
Arte Tecnologia
 
Sala de aula invertida
Sala de aula invertidaSala de aula invertida
Fundamentação teórica
Fundamentação teóricaFundamentação teórica
Fundamentação teórica
Daniel Acacio
 
LIBRAS Cartaz 4 trabalhando com surdos saudações
LIBRAS Cartaz 4 trabalhando com surdos saudaçõesLIBRAS Cartaz 4 trabalhando com surdos saudações
LIBRAS Cartaz 4 trabalhando com surdos saudações
Nelinha Soares
 
Construindo um projeto de pesquisa
Construindo um projeto de pesquisaConstruindo um projeto de pesquisa
Construindo um projeto de pesquisa
Aliny Lima
 
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização Científica
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização CientíficaPré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização Científica
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização Científica
Glauber Eduardo Aragon Pereira
 
Caderno educacional 9ano_aluno_1bim
Caderno educacional 9ano_aluno_1bimCaderno educacional 9ano_aluno_1bim
Caderno educacional 9ano_aluno_1bim
Paulo Henrique Nogueira
 
Lei brasileria de inclusao
Lei brasileria de inclusaoLei brasileria de inclusao
Lei brasileria de inclusao
Dilma Franchi
 
Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental
URCA - Universidade Regional do Cariri
 

Mais procurados (20)

TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPBTCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
 
Planejamento pedagógico
Planejamento pedagógicoPlanejamento pedagógico
Planejamento pedagógico
 
Pesquisa Bibliográfica
Pesquisa BibliográficaPesquisa Bibliográfica
Pesquisa Bibliográfica
 
Aee mostra 2013
Aee mostra 2013Aee mostra 2013
Aee mostra 2013
 
Educação inclusiva pre-projeto mestrado
Educação inclusiva pre-projeto mestradoEducação inclusiva pre-projeto mestrado
Educação inclusiva pre-projeto mestrado
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
 
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1
 
Como problematizar o tema da pesquisa
Como problematizar o tema da pesquisaComo problematizar o tema da pesquisa
Como problematizar o tema da pesquisa
 
Curriculo lattes
Curriculo lattesCurriculo lattes
Curriculo lattes
 
Projeto de leitura conto
Projeto de leitura   contoProjeto de leitura   conto
Projeto de leitura conto
 
Planejamento, Organização e Implementação de Projetos Político Pedagógicos pa...
Planejamento, Organização e Implementação de Projetos Político Pedagógicos pa...Planejamento, Organização e Implementação de Projetos Político Pedagógicos pa...
Planejamento, Organização e Implementação de Projetos Político Pedagógicos pa...
 
Relatório de observação
Relatório de observaçãoRelatório de observação
Relatório de observação
 
Sala de aula invertida
Sala de aula invertidaSala de aula invertida
Sala de aula invertida
 
Fundamentação teórica
Fundamentação teóricaFundamentação teórica
Fundamentação teórica
 
LIBRAS Cartaz 4 trabalhando com surdos saudações
LIBRAS Cartaz 4 trabalhando com surdos saudaçõesLIBRAS Cartaz 4 trabalhando com surdos saudações
LIBRAS Cartaz 4 trabalhando com surdos saudações
 
Construindo um projeto de pesquisa
Construindo um projeto de pesquisaConstruindo um projeto de pesquisa
Construindo um projeto de pesquisa
 
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização Científica
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização CientíficaPré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização Científica
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização Científica
 
Caderno educacional 9ano_aluno_1bim
Caderno educacional 9ano_aluno_1bimCaderno educacional 9ano_aluno_1bim
Caderno educacional 9ano_aluno_1bim
 
Lei brasileria de inclusao
Lei brasileria de inclusaoLei brasileria de inclusao
Lei brasileria de inclusao
 
Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental
 

Destaque

Apresentaçao Comercial Conforlab
Apresentaçao Comercial ConforlabApresentaçao Comercial Conforlab
Apresentaçao Comercial Conforlab
Leonardo Cozac
 
Giovanni da verrazano 3
Giovanni da verrazano 3Giovanni da verrazano 3
Giovanni da verrazano 3
guesta5cf8e
 
Porque Estudar Teoria dos Jogos
Porque Estudar Teoria dos JogosPorque Estudar Teoria dos Jogos
Porque Estudar Teoria dos Jogos
Anderson Pinho
 
Codigo de Conduta Votorantim
Codigo de Conduta VotorantimCodigo de Conduta Votorantim
Codigo de Conduta Votorantim
Blan Tavares
 
Oracle apps 11i tutorial(v2)
Oracle apps 11i tutorial(v2)Oracle apps 11i tutorial(v2)
Oracle apps 11i tutorial(v2)
vk91188
 
3M Lead User Methodology for Innovation
3M Lead User Methodology for Innovation3M Lead User Methodology for Innovation
3M Lead User Methodology for Innovation
Shivesh Ranjan
 
Visão sistêmica e visão holística
Visão sistêmica e visão holísticaVisão sistêmica e visão holística
Visão sistêmica e visão holística
Jadgy Back
 
Plano proposta ensino religioso
Plano proposta ensino religiosoPlano proposta ensino religioso
Plano proposta ensino religioso
Sme Otacílio Costa
 
Proyecto bien elaborado de sham
Proyecto bien elaborado de shamProyecto bien elaborado de sham
Proyecto bien elaborado de sham
emuloader
 
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. MedeirosA Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
João Medeiros
 
MANUAL DE NÓS
MANUAL DE NÓSMANUAL DE NÓS
MANUAL DE NÓS
chefenei
 
Aspectos politicos
Aspectos politicosAspectos politicos
Aspectos politicos
yesicenteno8
 
Atlas de uroanálise
Atlas de uroanáliseAtlas de uroanálise
Atlas de uroanálise
TAMARACOUT
 

Destaque (13)

Apresentaçao Comercial Conforlab
Apresentaçao Comercial ConforlabApresentaçao Comercial Conforlab
Apresentaçao Comercial Conforlab
 
Giovanni da verrazano 3
Giovanni da verrazano 3Giovanni da verrazano 3
Giovanni da verrazano 3
 
Porque Estudar Teoria dos Jogos
Porque Estudar Teoria dos JogosPorque Estudar Teoria dos Jogos
Porque Estudar Teoria dos Jogos
 
Codigo de Conduta Votorantim
Codigo de Conduta VotorantimCodigo de Conduta Votorantim
Codigo de Conduta Votorantim
 
Oracle apps 11i tutorial(v2)
Oracle apps 11i tutorial(v2)Oracle apps 11i tutorial(v2)
Oracle apps 11i tutorial(v2)
 
3M Lead User Methodology for Innovation
3M Lead User Methodology for Innovation3M Lead User Methodology for Innovation
3M Lead User Methodology for Innovation
 
Visão sistêmica e visão holística
Visão sistêmica e visão holísticaVisão sistêmica e visão holística
Visão sistêmica e visão holística
 
Plano proposta ensino religioso
Plano proposta ensino religiosoPlano proposta ensino religioso
Plano proposta ensino religioso
 
Proyecto bien elaborado de sham
Proyecto bien elaborado de shamProyecto bien elaborado de sham
Proyecto bien elaborado de sham
 
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. MedeirosA Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
 
MANUAL DE NÓS
MANUAL DE NÓSMANUAL DE NÓS
MANUAL DE NÓS
 
Aspectos politicos
Aspectos politicosAspectos politicos
Aspectos politicos
 
Atlas de uroanálise
Atlas de uroanáliseAtlas de uroanálise
Atlas de uroanálise
 

Semelhante a CEVI FATOS & FOTOS

Formando O Futuro
Formando O FuturoFormando O Futuro
Formando O Futuro
Ireno Jacobsen
 
Projeto Político Pedagógico
Projeto Político PedagógicoProjeto Político Pedagógico
Projeto Político Pedagógico
revistaleire
 
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
Fernando Heringer
 
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique AlfarthProjeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
Fernando Heringer
 
Jornal Páginas do EOB (Número 3)
Jornal Páginas do EOB (Número 3)Jornal Páginas do EOB (Número 3)
Jornal Páginas do EOB (Número 3)
EOBlog
 
Projeto Político Pedagógico 2014
Projeto Político Pedagógico 2014Projeto Político Pedagógico 2014
Projeto Político Pedagógico 2014
bilac02
 
Ppp
PppPpp
Projeto de intervenção
Projeto de intervenção Projeto de intervenção
Projeto de intervenção
fabiola Monteiro Moreira
 
Projeto de intervenção
Projeto de intervenção Projeto de intervenção
Projeto de intervenção
fabiola Monteiro Moreira
 
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo BilacProjeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
bilac02
 
Ppp 2014 cee
Ppp 2014 ceePpp 2014 cee
Ppp 2014 cee
heder oliveira silva
 
Memorial ee 16 de julho
Memorial ee 16 de julhoMemorial ee 16 de julho
Memorial ee 16 de julho
Dezesseis DE Julho
 
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
dulce2014
 
IIdentificação da Instituição
IIdentificação da InstituiçãoIIdentificação da Instituição
IIdentificação da Instituição
morgana83
 
Memorial ee 16 de julho
Memorial ee 16 de julhoMemorial ee 16 de julho
Memorial ee 16 de julho
Dezesseis DE Julho
 
Memorial E.E.16 de julho
Memorial E.E.16 de julhoMemorial E.E.16 de julho
Memorial E.E.16 de julho
Dezesseis DE Julho
 
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDROProjeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
DMEDPraia
 
Projeto Cultivar RibeirãO Bonito
Projeto Cultivar  RibeirãO BonitoProjeto Cultivar  RibeirãO Bonito
Projeto Cultivar RibeirãO Bonito
guest4e047b0
 
ESCOLA CORNÉLIA FERREIRA LADEIRA. ESCOLA DESTAQUE MARÇO/ABRIL DE 2014.
ESCOLA CORNÉLIA FERREIRA LADEIRA. ESCOLA DESTAQUE MARÇO/ABRIL DE 2014.ESCOLA CORNÉLIA FERREIRA LADEIRA. ESCOLA DESTAQUE MARÇO/ABRIL DE 2014.
ESCOLA CORNÉLIA FERREIRA LADEIRA. ESCOLA DESTAQUE MARÇO/ABRIL DE 2014.
Antônio Fernandes
 
Pedro E Bianca Gazzale
Pedro E Bianca GazzalePedro E Bianca Gazzale
Pedro E Bianca Gazzale
Pedroebianca
 

Semelhante a CEVI FATOS & FOTOS (20)

Formando O Futuro
Formando O FuturoFormando O Futuro
Formando O Futuro
 
Projeto Político Pedagógico
Projeto Político PedagógicoProjeto Político Pedagógico
Projeto Político Pedagógico
 
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
PPP - E.B.M. Henrique Alfarth 2014
 
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique AlfarthProjeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
Projeto Político Pedagógico - E.B.M. Henrique Alfarth
 
Jornal Páginas do EOB (Número 3)
Jornal Páginas do EOB (Número 3)Jornal Páginas do EOB (Número 3)
Jornal Páginas do EOB (Número 3)
 
Projeto Político Pedagógico 2014
Projeto Político Pedagógico 2014Projeto Político Pedagógico 2014
Projeto Político Pedagógico 2014
 
Ppp
PppPpp
Ppp
 
Projeto de intervenção
Projeto de intervenção Projeto de intervenção
Projeto de intervenção
 
Projeto de intervenção
Projeto de intervenção Projeto de intervenção
Projeto de intervenção
 
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo BilacProjeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
Projeto Político Pedagógico (PPP 2014)/EMEF Olavo Bilac
 
Ppp 2014 cee
Ppp 2014 ceePpp 2014 cee
Ppp 2014 cee
 
Memorial ee 16 de julho
Memorial ee 16 de julhoMemorial ee 16 de julho
Memorial ee 16 de julho
 
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
Plano Gestão 2014 - Escola Estadual "Profª Dulce Carneiro".
 
IIdentificação da Instituição
IIdentificação da InstituiçãoIIdentificação da Instituição
IIdentificação da Instituição
 
Memorial ee 16 de julho
Memorial ee 16 de julhoMemorial ee 16 de julho
Memorial ee 16 de julho
 
Memorial E.E.16 de julho
Memorial E.E.16 de julhoMemorial E.E.16 de julho
Memorial E.E.16 de julho
 
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDROProjeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
 
Projeto Cultivar RibeirãO Bonito
Projeto Cultivar  RibeirãO BonitoProjeto Cultivar  RibeirãO Bonito
Projeto Cultivar RibeirãO Bonito
 
ESCOLA CORNÉLIA FERREIRA LADEIRA. ESCOLA DESTAQUE MARÇO/ABRIL DE 2014.
ESCOLA CORNÉLIA FERREIRA LADEIRA. ESCOLA DESTAQUE MARÇO/ABRIL DE 2014.ESCOLA CORNÉLIA FERREIRA LADEIRA. ESCOLA DESTAQUE MARÇO/ABRIL DE 2014.
ESCOLA CORNÉLIA FERREIRA LADEIRA. ESCOLA DESTAQUE MARÇO/ABRIL DE 2014.
 
Pedro E Bianca Gazzale
Pedro E Bianca GazzalePedro E Bianca Gazzale
Pedro E Bianca Gazzale
 

Mais de Tecnomil

RECICLAGEM
RECICLAGEMRECICLAGEM
RECICLAGEM
Tecnomil
 
H1N1
H1N1H1N1
H1N1
Tecnomil
 
TURISMO ITABORAÍ
TURISMO ITABORAÍTURISMO ITABORAÍ
TURISMO ITABORAÍ
Tecnomil
 
POLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUAPOLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUA
Tecnomil
 
BULLYING
BULLYINGBULLYING
BULLYING
Tecnomil
 
COMPERJ
COMPERJCOMPERJ
COMPERJ
Tecnomil
 
CONVENTO SÃO BOA VENTURA
CONVENTO SÃO BOA VENTURACONVENTO SÃO BOA VENTURA
CONVENTO SÃO BOA VENTURA
Tecnomil
 
POLUIÇÃO SONORA
POLUIÇÃO SONORAPOLUIÇÃO SONORA
POLUIÇÃO SONORA
Tecnomil
 
POLUIÇÃO DO AR
POLUIÇÃO DO ARPOLUIÇÃO DO AR
POLUIÇÃO DO AR
Tecnomil
 
DENGUE
DENGUEDENGUE
DENGUE
Tecnomil
 
MÍDIAS E TECNOLOGIAS
MÍDIAS E TECNOLOGIASMÍDIAS E TECNOLOGIAS
MÍDIAS E TECNOLOGIAS
Tecnomil
 
HISTÓRIA DE ITABORAÍ
HISTÓRIA DE ITABORAÍHISTÓRIA DE ITABORAÍ
HISTÓRIA DE ITABORAÍ
Tecnomil
 
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICOPROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
Tecnomil
 
MANGUEZAL
MANGUEZALMANGUEZAL
MANGUEZAL
Tecnomil
 
AQUECIMENTO GLOBAL
AQUECIMENTO GLOBALAQUECIMENTO GLOBAL
AQUECIMENTO GLOBAL
Tecnomil
 
FOLCLORE
FOLCLOREFOLCLORE
FOLCLORE
Tecnomil
 

Mais de Tecnomil (16)

RECICLAGEM
RECICLAGEMRECICLAGEM
RECICLAGEM
 
H1N1
H1N1H1N1
H1N1
 
TURISMO ITABORAÍ
TURISMO ITABORAÍTURISMO ITABORAÍ
TURISMO ITABORAÍ
 
POLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUAPOLUIÇÃO DA ÁGUA
POLUIÇÃO DA ÁGUA
 
BULLYING
BULLYINGBULLYING
BULLYING
 
COMPERJ
COMPERJCOMPERJ
COMPERJ
 
CONVENTO SÃO BOA VENTURA
CONVENTO SÃO BOA VENTURACONVENTO SÃO BOA VENTURA
CONVENTO SÃO BOA VENTURA
 
POLUIÇÃO SONORA
POLUIÇÃO SONORAPOLUIÇÃO SONORA
POLUIÇÃO SONORA
 
POLUIÇÃO DO AR
POLUIÇÃO DO ARPOLUIÇÃO DO AR
POLUIÇÃO DO AR
 
DENGUE
DENGUEDENGUE
DENGUE
 
MÍDIAS E TECNOLOGIAS
MÍDIAS E TECNOLOGIASMÍDIAS E TECNOLOGIAS
MÍDIAS E TECNOLOGIAS
 
HISTÓRIA DE ITABORAÍ
HISTÓRIA DE ITABORAÍHISTÓRIA DE ITABORAÍ
HISTÓRIA DE ITABORAÍ
 
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICOPROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
 
MANGUEZAL
MANGUEZALMANGUEZAL
MANGUEZAL
 
AQUECIMENTO GLOBAL
AQUECIMENTO GLOBALAQUECIMENTO GLOBAL
AQUECIMENTO GLOBAL
 
FOLCLORE
FOLCLOREFOLCLORE
FOLCLORE
 

Último

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 

Último (20)

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 

CEVI FATOS & FOTOS

  • 2. ENTREVISTA COM A EX-ALUNA  SUELY LOPES
  • 3. 1- Como surgiu o projeto das construções dos prédios antigos e anexos?   No ano de 1980, foi à primeira escola pública a implantar o ensino de 2º grau no município, justamente para atender os alunos que concluíam o 1º grau e não tinham condições econômicas para darem prosseguimento aos estudos. A implantação do 2º grau gerou uma procura grande, e na época, já se começava a sentir indícios de que era necessário ampliar a escola, uma vez que já estava funcionando em 04 turnos porque possuíam somente 16 sala. A partir do ano de 1984, a situação agravou-se, a escola não mais atendia a demanda de matrículas, eram filas constantes nas ruas que davam acesso à escola, consequentemente uma grande insatisfação por parte dos pai s A comunidade escolar iniciou então uma caminhada de reivindicações para que a escola fosse ampliada, uma vez que  possuia área livre para tal fim. Solicitações eram feitas através de ofícios, relatórios encaminhados à SEE, encontros com pais, reuniões com autoridades locais, uma vez a situação ter tomado domínio público, sendo inclusive matéria dos jornais da cidade. Alunos do Colégio começaram a peregrinar em gabinetes do Executivo e Legislativo local, solicitando a intercessão dos mesmos junto ao Governo do Estado, para solução da questão .
  • 4.   O prefeito da época, Sr. João Baptista Caffaro, (1986), cedeu madeirites, bem como funcionário para adaptar algumas salas no pátio da escola (prédio antigo) e assim minimizar a situação, o que não solucionou, pois na verdade havia necessidade de 10 salas de aula. A Secretária de Estado de Educação, em seu posicionamento, entendia ser uma situação grave e prometia ampliar a escola com mais salas de aula. Nada de concreto se fazia, e a revolta dos alunos e pais aumentava, quando então decidiram formar uma Comissão e procurar Assembléia Legislativa, Direção do Núcleo de Educação local, quando então obtiveram um documento, da Professora Marly Ferreira da Silva, Diretora do Núcleo que seriam construídas as salas.   No ano de 1986, situação se arrastava, e a escola recebeu a visita da EMOP e do Engenheiro da Fábrica de Escolas, filho do Governador Leonel de Moura Brizola, para análise da área não construída. Passado alguns meses, qual não foi a surpresa da comunidade escolar, quando viram que na área destinada a ampliação do Colégio, estava iniciando a construção de um CIEP .
  • 5.   Com a mudança de Governo, e a obra do CIEP inacabada, a comunidade escolar, solicitou ao então Governador Moreira Franco, absorção do CIEP 254 ao Colégio Estadual Visconde de Itaboraí. O Governador, sensibilizado com a peregrinação e anseio do povo, concluiu o a obra e através de Decreto realizou o sonho desta comunidade que só queria o direito de estudar bem e em condições favoráveis e ter sua decisão acatada pelos governantes. Assim sendo o Colégio Estadual Visconde de Itaboraí, tornou-se de direito um grande complexo educacional, fruto de uma conquista do povo .
  • 6.   2- Porque o nome ANEXO?       Devido o prédio CIEP 254 ter sido absorvido ao CEVI   através do Decreto 11.032 de 03/03/1988 no Governo de        Moreira Franco através do Deputado Estadual Jorge Armando de Macedo Pimentel, sendo o mesmo entregue a comunidade escolar através da direção Professoras: Suely Lopes da Silva, Marly Cid Almeida de Abreu, Maria de Lourdes de Abreu Radamarker e Danilza da Cunha Zaniboni no dia 08/05/1988 (DIA DA VITÓRIA)
  • 7. 3- Qual a ligação do Cevi com o colégio Alberto Torres?   Devido o Grupo Escolar Visconde de Itaboraí (CEVI) ter cedido suas instalações para o Ginásio Alberto Torres por ocasião de sua fundação no ano de 1951 (1 turma) sendo inclusive a Profª Laura dos Santos Cid, diretora do CEVI e a primeira diretora do Colégio Alberto Torres,  acumulando as funções.
  • 8. 4- Quais foram os fatos mais importantes ocorridos no Cevi?   Ao longo desses 72 (setenta e dois anos) não ocorreriam fatos mais importantes. A sua contribuição para com a Educação Pública é ímpar.
  • 9. 5- O Colégio Visconde de Itaboraí é um Patrimônio Histórico?   Para ser Patrimônio Histórico é necessário ser tombado pelo IPHAN e pela Lei Nº 1305 de 28 de junho de 1995 Governo João César da Silva Caffaro. Apesar de o prédio ser antigo a construção do prédio teve início em 1949 e inaugurado em 1950 na administração do Governo Coronel Edmundo de Macedo Soares e Silva.
  • 10. 6- Existiu algum projeto que não obteve sucesso?   Enquanto Rede Estadual de Ensino seguimos diretrizes do Governo do Rio de Janeiro, Secretária de Estado de Educação (Seeduc) que possui inúmeros projetos. Cada Administração tem um olhar, mas enquanto Unidade Escolar o CEVI com certeza possui os seus projetos que são construídos pelos profissionais da U.E, pelos alunos em parceria com os responsáveis. Como em nossa caminhada encontramos obstáculos que procuramos superar, alguns projetos podem não ter alcançado êxito, mas destaco a criação da Banda Marcial do CEVI, a criação da Bandeira di Escolar e o Hino do CEVI (amor à escola).
  • 11. 7- Qual foi o acontecimento que levou o Cevi a ser publicado num jornal? Qual era o jornal?   A publicação em jornais locais deu-se a partir de criação do grupo Escolar Visconde de Itaboraí pelo Decreto n 423, de 13 de junho de 1938, construído em terreno doado pela Prefeitura Municipal de Itaboraí ao Governo do Estado, no Governo do Prefeito João Augusto de Andrade.  Ao longo dos anos os eventos, solenidades de Formatura, alunos que se destacaram em Concursos Públicos e ingressaram em Universidades, foram destaques nos jornais locais como a Folha de Itaboraí ( encerrada a sua circulação em 2004 com o falecimento do seu Diretor Sr. Odyr Barros, O ITABORAYENSE (encerrada a sua circulação)—Diretor Sr. Heitor Costa. Jornal Livre (em circulação)- Diretor Venício Luiz, e os demais que se encontram circulando.
  • 12.     Mensagem de:  Suely Lopes
  • 13. “ A história da Educação do CEVI se faz no fazer e no sonhar de todos nós educadores”.   SUELY LOPES.
  • 14.   COLÉGIO ESTADUAL  VISCONDE DE ITABORAÍ      PRESENTE NO SABER E NA EDUCAÇÃO.
  • 15.  
  • 16.   ALGUNS PROJETOS:   FLAUTA DOCE PROJETO APRENDER SALA DE LEITURA FUTSAL VÔLEI PALENTEOLOGIA ENTERJOVEM AUTONOMIA PRÉ VESTIBULAR COMUNITÁRIO POPULARIZAÇÃO DAS CIÊNCIAS PROFISSIAÇÃO PSE( SAÚDE E EDUCAÇÃO) CINE CLUBE FESTIVAL DE DANÇA DENGUE            FOLCLORE               + EDUCAÇÃO
  • 17.  
  • 18.   COLÉGIO ESTADUAL  VISCONDE DE ITABORAÍ
  • 19.  
  • 20. FONTES DE PESQUISA http://www.orkut.com.br ( FOTOS)   Entrevista a Professora Suely Lopes (ex-aluna, professora, diretora do CEVI e atual Gerente da Metro IX - 2010)
  • 21.                               Sugestão de Planejamento Tema: Fatos e fotos Cevi Objetivo: Divulgar aos alunos, funcionários, pais e a comunidade a história do Cevi. Metodologia: 1-Apresentação em slide sobre o CEVI; 2-Eleger o fato mais marcante e divulgado no jornal do CEVI. 3-Organizar uma exposição; 4-Promover uma palestra com a professora e ex-aluna Suely Lopes. 5-Organizar oficinas artísticas para expressarem "O que o CEVI representa para você". 6-Realizar no dia do aniversário o fechamento das atividades, com a Banda do Colégio.
  • 22.     Recursos materiais: Câmera, Fotografias e DVD. Recursos humanos: Palestrantes , Alunos, Professores, Pais, Comunidade, Diretores  e Funcionarios . Avaliação:   Pontuar cada aluno através de suas perticipações e interesses no desenvolvimento da atividade. Fontes:   Metropolitana IX, Livros e Bibliografia da escola.
  • 23. Colégio Estadual Visconde de Itaboraí   DISCIPLINA: INTEGRAÇÃO DAS MÍDIAS E NOVAS TECNOLOGIAS         PROFESSORA: JOELMA      CURSO NORMAL EM NÍVEL MÉDIO -  1001/2010     ALUNAS: VITÓRIA E LUCIAYNE