SlideShare uma empresa Scribd logo
O art. 59 da CF trata do processo
legislativo de forma ampla,
compreendendo o conjunto de atos e
ritos observado na proposta de
elaboração das leis, bem como de
emendas, leis complementares, leis
ordinárias, leis delegadas, decretos
legislativos, resoluções e medidas
provisórias.
1
O processo de elaboração das diversas
espécies normativas varia de acordo com
cada uma delas. Há um processo padrão
que varia conforme as particularidades
de cada espécie.
2
DO PROCESSO LEGISLATIVO
DISPOSIÇÃO GERAL
Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de:
I - emendas à Constituição;
II - leis complementares;
III - leis ordinárias;
IV - leis delegadas;
V - medidas provisórias;
VI - decretos legislativos;
VII - resoluções.
Parágrafo único. Lei complementar disporá sobre a
elaboração, redação, alteração e consolidação das leis.
3
1ª - Iniciativa legislativa: trata-se da
capacidade atribuída a alguém para o
desencadeamento do processo legislativo.
- Compete ao Presidente da República, a
qualquer Deputado ou Senador, a Comissão
da Câmara dos Deputados, do Senado
Federal ou do Congresso Nacional, ao
Supremo Tribunal Federal, os Tribunais
Superiores e o Tribunal de Contas da União,
ao Procurador Geral da República , bem
como à população, nos termos do art. 61, §
2º da Constituição.
4
2ª Discussão: passa-se a análise do conteúdo
do projeto de lei. Verificação de
compatibilidade com a Constituição.
É realizada pelas comissões permanentes,
bem como pelo próprio plenário.
3º Deliberação: passa-se aqui à votação do
projeto de lei Trata-se de ato coletivo das
casas do Congresso. Para sua aprovação
exige-se a maioria de votos (maioria
simples, para lei ordinária; maioria
absoluta para lei complementar e maioria
de 3/5 para as emendas, em dois turnos de
votação .
5
4ª Sanção ou veto: aprovado, o Projeto é
enviado ao Poder Executivo.
Por meio da sanção que pode ser
expressa ou tácita (manifestada pelo
silêncio do chefe do poder executivo no
prazo de 15 dias).
5ª Promulgação: trata-se de mera
comunicação feita aos destinatários da
lei.
6
De acordo com o professor José Afonso
da Silva, promulgação nada mais é do
que o meio de constar a existência da lei.
Dessa forma, para que a lei seja
considerada efetivamente promulgada,
faz-se necessária a publicação do ato.
A lei só se torna eficaz com a
promulgação devidamente publicada.
7
6ª Publicação: por meio da publicação é
que se dá conhecimento público da
existência do ato normativo.
8
ATENÇÃO
Estrutura do Poder Legislativo
No Brasil vigora o bicameralismo
federativo, no âmbito federal, isto é
composto por duas Casas: a Câmara dos
Deputados e o Senado Federal, a
primeira composta por representantes
do povo e a segunda por representantes
dos Estados-membros e do Distrito
Federal.
9
ATENÇÃO
A “concha, bacia ou prato” do Senado é voltada para baixo,
pois representa a vontade do Estado. Os Senadores
representam os Estados da Federação
A “concha, bacia ou prato” da Câmara é virada para cima,
pois representa o povo. Os deputados representam a
vontade do povo.
10
Estrutura do Poder Legislativo Estadual
Unicameralismo: O legislativo Estadual
é composto pela Assembleia legislativa,
composta pelos Deputados Estaduais,
também representantes do povo do
Estado.
11
Estrutura do Poder Legislativo
Municipal
Unicameralismo: O legislativo
municipal é composto pela Câmara
municipal, composta pelos Vereadores,
também representantes do povo do
Município.
12
ATENÇÃO
Quórum para Deliberação
Maioria – Critério para aprovação em
assembleias, aprovando-se a matéria pelo
maior número de votos favoráveis.
Maioria Absoluta - É o primeiro número
inteiro acima da metade dos membros da
casa legislativa, mas trata-se da metade dos
membros, ou seja, mesmo quem não for,
conta. Ex: a Câmara dos Deputados Federais
tem 513 membros. Sua maioria absoluta será
sempre de 257 votos.
13
Maioria Relativa - Simples é a regra, toda
deliberação legislativa em regra deve ser
tomada pela maioria simples de voto. É
variável, depende do número de
parlamentares presentes naquela sessão.
Maioria Qualificada: número superior a
maioria absoluta.
Exemplo:2/3 (dois terços) dos Deputados
Federais para instauração de processo contra
Presidente da República; 3/5 (três
quintos) de cada Casa para aprovação de
Emenda Constitucional; 2/3 (dois
terços) do Senado Federal para julgamento do
Presidente da República e outros por crime de
responsabilidade.
14
EMENDA À CONSTITUIÇÃO
Em razão da rigidez atribuída à
Constituição pelo Poder Constituinte,
não se admite sua modificação, salvo por
procedimento especial.
Compete ao Presidente da República, a
um terço, no mínimo, dos membros da
Câmara dos Deputados ou do Senado, a
metade das Assembleias Legislativas
das Unidades da Federação,
manifestando-se cada uma delas, pela
maioria relativa de seus membros.
15
A iniciativa para a apresentar a proposta de
emenda (PEC). Trata-se de competência
concorrente.
Tramitação da proposta de emenda
Proposta a emenda, ela será discutida e
votada em cada uma das casas do Congresso
Nacional, em dois turnos, sendo aprovada
apenas se obtiver, em ambos os turnos, de
votação 3/5 dos votos favoráveis dos
respectivos membros. Uma vez aprovada
será submetida a promulgação pelas mesas
das Casas do Congresso, sendo anexada seu
número de ordem a Constituição.
16
ATENÇÃO:
As Emendas Constitucionais não se
submetem a sanção ou veto do
Presidente da República.
A proposta rejeitada ou tida como
prejudicada não poderá ser
reapresentada na mesma sessão
legislativa.
17
ATENÇÃO:
Em razão das chamadas limitações
materiais, não será objeto de
deliberação a proposta de emenda
tendente a abolir a forma federativa de
estado, o voto direito, secreto, universal
e periódico, a separação dos Poderes,
bem como os direitos e garantias
individuais. Trata-se das chamadas
cláusulas pétreas.
18
DA EMENDA À CONSTITUIÇÃO
19
Art. 60. A Constituição poderá ser emendada mediante proposta:
I - de um terço, no mínimo, dos membros da Câmara dos Deputados ou do Senado
Federal;
II - do Presidente da República;
III - de mais da metade das Assembléias Legislativas das unidades da Federação,
manifestando-se, cada uma delas, pela maioria relativa de seus membros.
§ 1º - A Constituição não poderá ser emendada na vigência de intervenção federal, de
estado de defesa ou de estado de sítio.
§ 2º - A proposta será discutida e votada em cada Casa do Congresso Nacional, em dois
turnos, considerando-se aprovada se obtiver, em ambos, três quintos dos votos dos
respectivos membros.
§ 3º - A emenda à Constituição será promulgada pelas Mesas da Câmara dos Deputados
e do Senado Federal, com o respectivo número de ordem.
§ 4º - Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir:
I - a forma federativa de Estado;
II - o voto direto, secreto, universal e periódico;
III - a separação dos Poderes;
IV - os direitos e garantias individuais.
§ 5º - A matéria constante de proposta de emenda rejeitada ou havida por prejudicada
não pode ser objeto de nova proposta na mesma sessão legislativa.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Direito Constitucional - Responsabilidade do Presidente da República
Direito Constitucional - Responsabilidade do Presidente da RepúblicaDireito Constitucional - Responsabilidade do Presidente da República
Direito Constitucional - Responsabilidade do Presidente da República
PreOnline
 
Direito Constitucional - Direitos Políticos
Direito Constitucional - Direitos PolíticosDireito Constitucional - Direitos Políticos
Direito Constitucional - Direitos Políticos
PreOnline
 
Poder executivo
Poder executivoPoder executivo
Poder executivo
montarrroyos
 
Poder legislativo
Poder legislativoPoder legislativo
Poder legislativo
ritims
 
Poder Legislativo
Poder LegislativoPoder Legislativo
Poder Legislativo
Cláudio Colnago
 
Direito Constitucional - Súmula Vinculante
Direito Constitucional - Súmula VinculanteDireito Constitucional - Súmula Vinculante
Direito Constitucional - Súmula Vinculante
PreOnline
 
Direito Constitucional - Conselho Nacional de Justiça
Direito Constitucional - Conselho Nacional de JustiçaDireito Constitucional - Conselho Nacional de Justiça
Direito Constitucional - Conselho Nacional de Justiça
PreOnline
 
Direito Constitucional - Supremo Tribunal Federal
Direito Constitucional - Supremo Tribunal FederalDireito Constitucional - Supremo Tribunal Federal
Direito Constitucional - Supremo Tribunal Federal
PreOnline
 
Direito Constitucional - Das atribuições do Presidente da República
Direito Constitucional - Das atribuições do Presidente da RepúblicaDireito Constitucional - Das atribuições do Presidente da República
Direito Constitucional - Das atribuições do Presidente da República
PreOnline
 
O poder legislativo
O poder legislativoO poder legislativo
O poder legislativo
Rafaela Oliveira Leite
 
Aula+poder+legislativo
Aula+poder+legislativoAula+poder+legislativo
Aula+poder+legislativo
Rita Reis
 
O poder legislativo federal
O poder legislativo federalO poder legislativo federal
O poder legislativo federal
igor victor
 
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso NacionalDireito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
PreOnline
 
Poder Executivo
Poder ExecutivoPoder Executivo
Poder Executivo
Cláudio Colnago
 
Procedimento Legislativo Leis Ordinárias E Leis Complementares - I
 Procedimento Legislativo Leis Ordinárias E Leis Complementares - I Procedimento Legislativo Leis Ordinárias E Leis Complementares - I
Procedimento Legislativo Leis Ordinárias E Leis Complementares - I
omelhordodireito
 
Direito Constitucional - Art. 70 ao 73 da CF 88
Direito Constitucional - Art. 70 ao 73 da CF 88Direito Constitucional - Art. 70 ao 73 da CF 88
Direito Constitucional - Art. 70 ao 73 da CF 88
PreOnline
 
Direito Constitucional - Poder Executivo
Direito Constitucional - Poder ExecutivoDireito Constitucional - Poder Executivo
Direito Constitucional - Poder Executivo
PreOnline
 
Poder constituinte slides 1
Poder constituinte slides 1Poder constituinte slides 1
Poder constituinte slides 1
mbdmm
 
Direito Constitucional - Superior Tribunal de Justiça
Direito Constitucional - Superior Tribunal de JustiçaDireito Constitucional - Superior Tribunal de Justiça
Direito Constitucional - Superior Tribunal de Justiça
PreOnline
 
Direito Constitucional - Poder Executivo
 Direito Constitucional - Poder Executivo  Direito Constitucional - Poder Executivo
Direito Constitucional - Poder Executivo
Mentor Concursos
 

Mais procurados (20)

Direito Constitucional - Responsabilidade do Presidente da República
Direito Constitucional - Responsabilidade do Presidente da RepúblicaDireito Constitucional - Responsabilidade do Presidente da República
Direito Constitucional - Responsabilidade do Presidente da República
 
Direito Constitucional - Direitos Políticos
Direito Constitucional - Direitos PolíticosDireito Constitucional - Direitos Políticos
Direito Constitucional - Direitos Políticos
 
Poder executivo
Poder executivoPoder executivo
Poder executivo
 
Poder legislativo
Poder legislativoPoder legislativo
Poder legislativo
 
Poder Legislativo
Poder LegislativoPoder Legislativo
Poder Legislativo
 
Direito Constitucional - Súmula Vinculante
Direito Constitucional - Súmula VinculanteDireito Constitucional - Súmula Vinculante
Direito Constitucional - Súmula Vinculante
 
Direito Constitucional - Conselho Nacional de Justiça
Direito Constitucional - Conselho Nacional de JustiçaDireito Constitucional - Conselho Nacional de Justiça
Direito Constitucional - Conselho Nacional de Justiça
 
Direito Constitucional - Supremo Tribunal Federal
Direito Constitucional - Supremo Tribunal FederalDireito Constitucional - Supremo Tribunal Federal
Direito Constitucional - Supremo Tribunal Federal
 
Direito Constitucional - Das atribuições do Presidente da República
Direito Constitucional - Das atribuições do Presidente da RepúblicaDireito Constitucional - Das atribuições do Presidente da República
Direito Constitucional - Das atribuições do Presidente da República
 
O poder legislativo
O poder legislativoO poder legislativo
O poder legislativo
 
Aula+poder+legislativo
Aula+poder+legislativoAula+poder+legislativo
Aula+poder+legislativo
 
O poder legislativo federal
O poder legislativo federalO poder legislativo federal
O poder legislativo federal
 
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso NacionalDireito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
 
Poder Executivo
Poder ExecutivoPoder Executivo
Poder Executivo
 
Procedimento Legislativo Leis Ordinárias E Leis Complementares - I
 Procedimento Legislativo Leis Ordinárias E Leis Complementares - I Procedimento Legislativo Leis Ordinárias E Leis Complementares - I
Procedimento Legislativo Leis Ordinárias E Leis Complementares - I
 
Direito Constitucional - Art. 70 ao 73 da CF 88
Direito Constitucional - Art. 70 ao 73 da CF 88Direito Constitucional - Art. 70 ao 73 da CF 88
Direito Constitucional - Art. 70 ao 73 da CF 88
 
Direito Constitucional - Poder Executivo
Direito Constitucional - Poder ExecutivoDireito Constitucional - Poder Executivo
Direito Constitucional - Poder Executivo
 
Poder constituinte slides 1
Poder constituinte slides 1Poder constituinte slides 1
Poder constituinte slides 1
 
Direito Constitucional - Superior Tribunal de Justiça
Direito Constitucional - Superior Tribunal de JustiçaDireito Constitucional - Superior Tribunal de Justiça
Direito Constitucional - Superior Tribunal de Justiça
 
Direito Constitucional - Poder Executivo
 Direito Constitucional - Poder Executivo  Direito Constitucional - Poder Executivo
Direito Constitucional - Poder Executivo
 

Destaque

Multimedia in the classroom powerpoint 4
Multimedia in the classroom powerpoint 4Multimedia in the classroom powerpoint 4
Multimedia in the classroom powerpoint 4
trittrot2
 
Jakarta music event Oct 2012, by Mediawave
Jakarta music event Oct 2012, by MediawaveJakarta music event Oct 2012, by Mediawave
Jakarta music event Oct 2012, by Mediawave
Dwi Wahyono
 
Tarea Fotosnovelas 3
Tarea Fotosnovelas 3Tarea Fotosnovelas 3
Tarea Fotosnovelas 3
Gustavo Ibarra
 
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Jordano Santos Cerqueira
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 08
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 08FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 08
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 08
Jordano Santos Cerqueira
 
Pdf ภาษาไทย
Pdf ภาษาไทยPdf ภาษาไทย
Pdf ภาษาไทย
krusan03
 
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 04 - Int...
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 04 - Int...D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 04 - Int...
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 04 - Int...
Jordano Santos Cerqueira
 
on wikis, blogs and creative innovation
on wikis, blogs and creative innovation on wikis, blogs and creative innovation
on wikis, blogs and creative innovation
vivi_and
 
http://Accountants.InColumbusRegion.com
http://Accountants.InColumbusRegion.comhttp://Accountants.InColumbusRegion.com
http://Accountants.InColumbusRegion.com
Steve Peck
 
100722 세옹이야기 음악버전
100722 세옹이야기 음악버전100722 세옹이야기 음악버전
100722 세옹이야기 음악버전
Hanseong Kim
 
O PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADE
O PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADEO PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADE
O PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADE
Jordano Santos Cerqueira
 
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - Noções
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - NoçõesD1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - Noções
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - Noções
Jordano Santos Cerqueira
 
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada a Administração - Aula 01 ...
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada a Administração - Aula 01 ...D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada a Administração - Aula 01 ...
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada a Administração - Aula 01 ...
Jordano Santos Cerqueira
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 01
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 01FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 01
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 01
Jordano Santos Cerqueira
 
VPS gia re nhat tai Viet Nam !!!
VPS gia re nhat tai Viet Nam !!!VPS gia re nhat tai Viet Nam !!!
VPS gia re nhat tai Viet Nam !!!
hoaian_136
 
#windows8 launching Oct 2012, by Mediawave
#windows8 launching Oct 2012, by Mediawave#windows8 launching Oct 2012, by Mediawave
#windows8 launching Oct 2012, by Mediawave
Dwi Wahyono
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
Jordano Santos Cerqueira
 
Auto xparts
Auto xpartsAuto xparts

Destaque (20)

Liteputer 2011-en
Liteputer 2011-enLiteputer 2011-en
Liteputer 2011-en
 
Multimedia in the classroom powerpoint 4
Multimedia in the classroom powerpoint 4Multimedia in the classroom powerpoint 4
Multimedia in the classroom powerpoint 4
 
Jakarta music event Oct 2012, by Mediawave
Jakarta music event Oct 2012, by MediawaveJakarta music event Oct 2012, by Mediawave
Jakarta music event Oct 2012, by Mediawave
 
Tarea Fotosnovelas 3
Tarea Fotosnovelas 3Tarea Fotosnovelas 3
Tarea Fotosnovelas 3
 
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 08
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 08FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 08
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 08
 
Pdf ภาษาไทย
Pdf ภาษาไทยPdf ภาษาไทย
Pdf ภาษาไทย
 
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 04 - Int...
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 04 - Int...D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 04 - Int...
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 04 - Int...
 
on wikis, blogs and creative innovation
on wikis, blogs and creative innovation on wikis, blogs and creative innovation
on wikis, blogs and creative innovation
 
http://Accountants.InColumbusRegion.com
http://Accountants.InColumbusRegion.comhttp://Accountants.InColumbusRegion.com
http://Accountants.InColumbusRegion.com
 
100722 세옹이야기 음악버전
100722 세옹이야기 음악버전100722 세옹이야기 음악버전
100722 세옹이야기 음악버전
 
O PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADE
O PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADEO PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADE
O PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADE
 
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - Noções
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - NoçõesD1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - Noções
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - Noções
 
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada a Administração - Aula 01 ...
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada a Administração - Aula 01 ...D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada a Administração - Aula 01 ...
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada a Administração - Aula 01 ...
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 01
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 01FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 01
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 01
 
VPS gia re nhat tai Viet Nam !!!
VPS gia re nhat tai Viet Nam !!!VPS gia re nhat tai Viet Nam !!!
VPS gia re nhat tai Viet Nam !!!
 
#windows8 launching Oct 2012, by Mediawave
#windows8 launching Oct 2012, by Mediawave#windows8 launching Oct 2012, by Mediawave
#windows8 launching Oct 2012, by Mediawave
 
Periodico
PeriodicoPeriodico
Periodico
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
 
Auto xparts
Auto xpartsAuto xparts
Auto xparts
 

Semelhante a FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Direito - Aula 04

Hierarquia das leis
Hierarquia das leisHierarquia das leis
737df5c20c1a5309_PODERCONSTITUINTE.pdf
737df5c20c1a5309_PODERCONSTITUINTE.pdf737df5c20c1a5309_PODERCONSTITUINTE.pdf
737df5c20c1a5309_PODERCONSTITUINTE.pdf
GuidoNielsen
 
Poder Legislativo Direito Publico e Privado
Poder Legislativo Direito Publico e PrivadoPoder Legislativo Direito Publico e Privado
Poder Legislativo Direito Publico e Privado
Giovanni Palheta
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
Jordano Santos Cerqueira
 
A importância da Lei e o Processo Legislativo como mecanismo de regularização...
A importância da Lei e o Processo Legislativo como mecanismo de regularização...A importância da Lei e o Processo Legislativo como mecanismo de regularização...
A importância da Lei e o Processo Legislativo como mecanismo de regularização...
Ygor Aguiar
 
Sociologia política
Sociologia políticaSociologia política
Sociologia política
Jonathan Alves
 
Malu constitucional-cespe-054
Malu constitucional-cespe-054Malu constitucional-cespe-054
Malu constitucional-cespe-054
videoaulas
 
Dicionário legislativo
Dicionário legislativoDicionário legislativo
Dicionário legislativo
Jeremias Araújo
 
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso NacionalDireito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
Mentor Concursos
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
Jordano Santos Cerqueira
 
Constitucional
ConstitucionalConstitucional
Constitucional
Cristina Melo
 
Curso Grátis para Concurso INSS (Direito Constitucional)
Curso Grátis para Concurso INSS (Direito Constitucional)Curso Grátis para Concurso INSS (Direito Constitucional)
Curso Grátis para Concurso INSS (Direito Constitucional)
Cris Marini
 
Resumo de direito constitucional
Resumo de direito constitucionalResumo de direito constitucional
Resumo de direito constitucional
antoniojrbh
 
154 030713 dpc_bahia_dir_const_aula_04
154 030713 dpc_bahia_dir_const_aula_04154 030713 dpc_bahia_dir_const_aula_04
154 030713 dpc_bahia_dir_const_aula_04
Leide Silva
 
Material 1212
Material 1212Material 1212
Material 1212
HeitorSP
 
Sp const estadual completa
Sp const estadual completaSp const estadual completa
Sp const estadual completa
ursotec
 
PSD Santos - Espaço Democrático - Atuação do Vereador e cenário político - Fe...
PSD Santos - Espaço Democrático - Atuação do Vereador e cenário político - Fe...PSD Santos - Espaço Democrático - Atuação do Vereador e cenário político - Fe...
PSD Santos - Espaço Democrático - Atuação do Vereador e cenário político - Fe...
PSD - Santos
 
Consitucionacioal
ConsitucionacioalConsitucionacioal
Consitucionacioal
Henrique Calheiros
 
Apostila 0 revisao direito geral
Apostila 0 revisao direito geralApostila 0 revisao direito geral
Apostila 0 revisao direito geral
Mirela Piovezan
 
Direito c onstitucional ii
Direito c onstitucional iiDireito c onstitucional ii
Direito c onstitucional ii
Fabricio Martins
 

Semelhante a FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Direito - Aula 04 (20)

Hierarquia das leis
Hierarquia das leisHierarquia das leis
Hierarquia das leis
 
737df5c20c1a5309_PODERCONSTITUINTE.pdf
737df5c20c1a5309_PODERCONSTITUINTE.pdf737df5c20c1a5309_PODERCONSTITUINTE.pdf
737df5c20c1a5309_PODERCONSTITUINTE.pdf
 
Poder Legislativo Direito Publico e Privado
Poder Legislativo Direito Publico e PrivadoPoder Legislativo Direito Publico e Privado
Poder Legislativo Direito Publico e Privado
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
 
A importância da Lei e o Processo Legislativo como mecanismo de regularização...
A importância da Lei e o Processo Legislativo como mecanismo de regularização...A importância da Lei e o Processo Legislativo como mecanismo de regularização...
A importância da Lei e o Processo Legislativo como mecanismo de regularização...
 
Sociologia política
Sociologia políticaSociologia política
Sociologia política
 
Malu constitucional-cespe-054
Malu constitucional-cespe-054Malu constitucional-cespe-054
Malu constitucional-cespe-054
 
Dicionário legislativo
Dicionário legislativoDicionário legislativo
Dicionário legislativo
 
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso NacionalDireito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
Direito Constitucional - Atribuições do Congresso Nacional
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
 
Constitucional
ConstitucionalConstitucional
Constitucional
 
Curso Grátis para Concurso INSS (Direito Constitucional)
Curso Grátis para Concurso INSS (Direito Constitucional)Curso Grátis para Concurso INSS (Direito Constitucional)
Curso Grátis para Concurso INSS (Direito Constitucional)
 
Resumo de direito constitucional
Resumo de direito constitucionalResumo de direito constitucional
Resumo de direito constitucional
 
154 030713 dpc_bahia_dir_const_aula_04
154 030713 dpc_bahia_dir_const_aula_04154 030713 dpc_bahia_dir_const_aula_04
154 030713 dpc_bahia_dir_const_aula_04
 
Material 1212
Material 1212Material 1212
Material 1212
 
Sp const estadual completa
Sp const estadual completaSp const estadual completa
Sp const estadual completa
 
PSD Santos - Espaço Democrático - Atuação do Vereador e cenário político - Fe...
PSD Santos - Espaço Democrático - Atuação do Vereador e cenário político - Fe...PSD Santos - Espaço Democrático - Atuação do Vereador e cenário político - Fe...
PSD Santos - Espaço Democrático - Atuação do Vereador e cenário político - Fe...
 
Consitucionacioal
ConsitucionacioalConsitucionacioal
Consitucionacioal
 
Apostila 0 revisao direito geral
Apostila 0 revisao direito geralApostila 0 revisao direito geral
Apostila 0 revisao direito geral
 
Direito c onstitucional ii
Direito c onstitucional iiDireito c onstitucional ii
Direito c onstitucional ii
 

Mais de Jordano Santos Cerqueira

2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
Jordano Santos Cerqueira
 
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Jordano Santos Cerqueira
 
Processo penal ii
Processo penal iiProcesso penal ii
Processo penal ii
Jordano Santos Cerqueira
 
Processo penal 05 recursos - rev. criminal
Processo penal 05   recursos - rev. criminalProcesso penal 05   recursos - rev. criminal
Processo penal 05 recursos - rev. criminal
Jordano Santos Cerqueira
 
Processo penal 03 procedimentos
Processo penal 03   procedimentosProcesso penal 03   procedimentos
Processo penal 03 procedimentos
Jordano Santos Cerqueira
 
Processo penal 01 avisos processuais
Processo penal 01   avisos processuaisProcesso penal 01   avisos processuais
Processo penal 01 avisos processuais
Jordano Santos Cerqueira
 
Prática Jurídica 01
Prática Jurídica 01Prática Jurídica 01
Prática Jurídica 01
Jordano Santos Cerqueira
 
Curso Oratória Aristotélica Parte II
Curso Oratória Aristotélica Parte IICurso Oratória Aristotélica Parte II
Curso Oratória Aristotélica Parte II
Jordano Santos Cerqueira
 
Curso Oratória Aristotélica Parte I
Curso Oratória Aristotélica Parte ICurso Oratória Aristotélica Parte I
Curso Oratória Aristotélica Parte I
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito Ambiental aula 2
Direito Ambiental aula 2Direito Ambiental aula 2
Direito Ambiental aula 2
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito Ambiental aula 3
Direito Ambiental aula 3Direito Ambiental aula 3
Direito Ambiental aula 3
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito Ambiental aula 1
Direito Ambiental aula 1Direito Ambiental aula 1
Direito Ambiental aula 1
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de ConsumoDireito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito do Consumidor introdução
Direito do Consumidor introduçãoDireito do Consumidor introdução
Direito do Consumidor introdução
Jordano Santos Cerqueira
 
Função Social da Propriedade
Função Social da PropriedadeFunção Social da Propriedade
Função Social da Propriedade
Jordano Santos Cerqueira
 
Direito do Consumidor Direitos Básicos
Direito do Consumidor Direitos BásicosDireito do Consumidor Direitos Básicos
Direito do Consumidor Direitos Básicos
Jordano Santos Cerqueira
 
Precedentes
PrecedentesPrecedentes
Internet
InternetInternet
Exercicio recurso extraordinario
Exercicio recurso extraordinarioExercicio recurso extraordinario
Exercicio recurso extraordinario
Jordano Santos Cerqueira
 
Agravo interno
Agravo internoAgravo interno
Agravo interno
Jordano Santos Cerqueira
 

Mais de Jordano Santos Cerqueira (20)

2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
 
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
 
Processo penal ii
Processo penal iiProcesso penal ii
Processo penal ii
 
Processo penal 05 recursos - rev. criminal
Processo penal 05   recursos - rev. criminalProcesso penal 05   recursos - rev. criminal
Processo penal 05 recursos - rev. criminal
 
Processo penal 03 procedimentos
Processo penal 03   procedimentosProcesso penal 03   procedimentos
Processo penal 03 procedimentos
 
Processo penal 01 avisos processuais
Processo penal 01   avisos processuaisProcesso penal 01   avisos processuais
Processo penal 01 avisos processuais
 
Prática Jurídica 01
Prática Jurídica 01Prática Jurídica 01
Prática Jurídica 01
 
Curso Oratória Aristotélica Parte II
Curso Oratória Aristotélica Parte IICurso Oratória Aristotélica Parte II
Curso Oratória Aristotélica Parte II
 
Curso Oratória Aristotélica Parte I
Curso Oratória Aristotélica Parte ICurso Oratória Aristotélica Parte I
Curso Oratória Aristotélica Parte I
 
Direito Ambiental aula 2
Direito Ambiental aula 2Direito Ambiental aula 2
Direito Ambiental aula 2
 
Direito Ambiental aula 3
Direito Ambiental aula 3Direito Ambiental aula 3
Direito Ambiental aula 3
 
Direito Ambiental aula 1
Direito Ambiental aula 1Direito Ambiental aula 1
Direito Ambiental aula 1
 
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de ConsumoDireito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
 
Direito do Consumidor introdução
Direito do Consumidor introduçãoDireito do Consumidor introdução
Direito do Consumidor introdução
 
Função Social da Propriedade
Função Social da PropriedadeFunção Social da Propriedade
Função Social da Propriedade
 
Direito do Consumidor Direitos Básicos
Direito do Consumidor Direitos BásicosDireito do Consumidor Direitos Básicos
Direito do Consumidor Direitos Básicos
 
Precedentes
PrecedentesPrecedentes
Precedentes
 
Internet
InternetInternet
Internet
 
Exercicio recurso extraordinario
Exercicio recurso extraordinarioExercicio recurso extraordinario
Exercicio recurso extraordinario
 
Agravo interno
Agravo internoAgravo interno
Agravo interno
 

Último

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 

Último (20)

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 

FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Direito - Aula 04

  • 1. O art. 59 da CF trata do processo legislativo de forma ampla, compreendendo o conjunto de atos e ritos observado na proposta de elaboração das leis, bem como de emendas, leis complementares, leis ordinárias, leis delegadas, decretos legislativos, resoluções e medidas provisórias. 1
  • 2. O processo de elaboração das diversas espécies normativas varia de acordo com cada uma delas. Há um processo padrão que varia conforme as particularidades de cada espécie. 2
  • 3. DO PROCESSO LEGISLATIVO DISPOSIÇÃO GERAL Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de: I - emendas à Constituição; II - leis complementares; III - leis ordinárias; IV - leis delegadas; V - medidas provisórias; VI - decretos legislativos; VII - resoluções. Parágrafo único. Lei complementar disporá sobre a elaboração, redação, alteração e consolidação das leis. 3
  • 4. 1ª - Iniciativa legislativa: trata-se da capacidade atribuída a alguém para o desencadeamento do processo legislativo. - Compete ao Presidente da República, a qualquer Deputado ou Senador, a Comissão da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do Congresso Nacional, ao Supremo Tribunal Federal, os Tribunais Superiores e o Tribunal de Contas da União, ao Procurador Geral da República , bem como à população, nos termos do art. 61, § 2º da Constituição. 4
  • 5. 2ª Discussão: passa-se a análise do conteúdo do projeto de lei. Verificação de compatibilidade com a Constituição. É realizada pelas comissões permanentes, bem como pelo próprio plenário. 3º Deliberação: passa-se aqui à votação do projeto de lei Trata-se de ato coletivo das casas do Congresso. Para sua aprovação exige-se a maioria de votos (maioria simples, para lei ordinária; maioria absoluta para lei complementar e maioria de 3/5 para as emendas, em dois turnos de votação . 5
  • 6. 4ª Sanção ou veto: aprovado, o Projeto é enviado ao Poder Executivo. Por meio da sanção que pode ser expressa ou tácita (manifestada pelo silêncio do chefe do poder executivo no prazo de 15 dias). 5ª Promulgação: trata-se de mera comunicação feita aos destinatários da lei. 6
  • 7. De acordo com o professor José Afonso da Silva, promulgação nada mais é do que o meio de constar a existência da lei. Dessa forma, para que a lei seja considerada efetivamente promulgada, faz-se necessária a publicação do ato. A lei só se torna eficaz com a promulgação devidamente publicada. 7
  • 8. 6ª Publicação: por meio da publicação é que se dá conhecimento público da existência do ato normativo. 8
  • 9. ATENÇÃO Estrutura do Poder Legislativo No Brasil vigora o bicameralismo federativo, no âmbito federal, isto é composto por duas Casas: a Câmara dos Deputados e o Senado Federal, a primeira composta por representantes do povo e a segunda por representantes dos Estados-membros e do Distrito Federal. 9
  • 10. ATENÇÃO A “concha, bacia ou prato” do Senado é voltada para baixo, pois representa a vontade do Estado. Os Senadores representam os Estados da Federação A “concha, bacia ou prato” da Câmara é virada para cima, pois representa o povo. Os deputados representam a vontade do povo. 10
  • 11. Estrutura do Poder Legislativo Estadual Unicameralismo: O legislativo Estadual é composto pela Assembleia legislativa, composta pelos Deputados Estaduais, também representantes do povo do Estado. 11
  • 12. Estrutura do Poder Legislativo Municipal Unicameralismo: O legislativo municipal é composto pela Câmara municipal, composta pelos Vereadores, também representantes do povo do Município. 12
  • 13. ATENÇÃO Quórum para Deliberação Maioria – Critério para aprovação em assembleias, aprovando-se a matéria pelo maior número de votos favoráveis. Maioria Absoluta - É o primeiro número inteiro acima da metade dos membros da casa legislativa, mas trata-se da metade dos membros, ou seja, mesmo quem não for, conta. Ex: a Câmara dos Deputados Federais tem 513 membros. Sua maioria absoluta será sempre de 257 votos. 13
  • 14. Maioria Relativa - Simples é a regra, toda deliberação legislativa em regra deve ser tomada pela maioria simples de voto. É variável, depende do número de parlamentares presentes naquela sessão. Maioria Qualificada: número superior a maioria absoluta. Exemplo:2/3 (dois terços) dos Deputados Federais para instauração de processo contra Presidente da República; 3/5 (três quintos) de cada Casa para aprovação de Emenda Constitucional; 2/3 (dois terços) do Senado Federal para julgamento do Presidente da República e outros por crime de responsabilidade. 14
  • 15. EMENDA À CONSTITUIÇÃO Em razão da rigidez atribuída à Constituição pelo Poder Constituinte, não se admite sua modificação, salvo por procedimento especial. Compete ao Presidente da República, a um terço, no mínimo, dos membros da Câmara dos Deputados ou do Senado, a metade das Assembleias Legislativas das Unidades da Federação, manifestando-se cada uma delas, pela maioria relativa de seus membros. 15
  • 16. A iniciativa para a apresentar a proposta de emenda (PEC). Trata-se de competência concorrente. Tramitação da proposta de emenda Proposta a emenda, ela será discutida e votada em cada uma das casas do Congresso Nacional, em dois turnos, sendo aprovada apenas se obtiver, em ambos os turnos, de votação 3/5 dos votos favoráveis dos respectivos membros. Uma vez aprovada será submetida a promulgação pelas mesas das Casas do Congresso, sendo anexada seu número de ordem a Constituição. 16
  • 17. ATENÇÃO: As Emendas Constitucionais não se submetem a sanção ou veto do Presidente da República. A proposta rejeitada ou tida como prejudicada não poderá ser reapresentada na mesma sessão legislativa. 17
  • 18. ATENÇÃO: Em razão das chamadas limitações materiais, não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir a forma federativa de estado, o voto direito, secreto, universal e periódico, a separação dos Poderes, bem como os direitos e garantias individuais. Trata-se das chamadas cláusulas pétreas. 18
  • 19. DA EMENDA À CONSTITUIÇÃO 19 Art. 60. A Constituição poderá ser emendada mediante proposta: I - de um terço, no mínimo, dos membros da Câmara dos Deputados ou do Senado Federal; II - do Presidente da República; III - de mais da metade das Assembléias Legislativas das unidades da Federação, manifestando-se, cada uma delas, pela maioria relativa de seus membros. § 1º - A Constituição não poderá ser emendada na vigência de intervenção federal, de estado de defesa ou de estado de sítio. § 2º - A proposta será discutida e votada em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, considerando-se aprovada se obtiver, em ambos, três quintos dos votos dos respectivos membros. § 3º - A emenda à Constituição será promulgada pelas Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, com o respectivo número de ordem. § 4º - Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir: I - a forma federativa de Estado; II - o voto direto, secreto, universal e periódico; III - a separação dos Poderes; IV - os direitos e garantias individuais. § 5º - A matéria constante de proposta de emenda rejeitada ou havida por prejudicada não pode ser objeto de nova proposta na mesma sessão legislativa.