SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE
ESCOLA SUPERIOR DE TEOLOGIA
CURSO DE TEOLOGIA
1
Português I – Profª Valéria Martins
ACENTO GRAVE INDICATIVO DE CRASE
Agora observe o quadro abaixo:
CRASE OBRIGATÓRIA
Para nomes femininos com artigos. Fui à feira.
Obedeça às leis.
aquele(s)
a + aquela(s)
aquilo
Entreguei o livro àquele
menino.
Dirigi-me àquela farmácia.
Refiro-me àquilo!
Para locuções adverbiais femininas
do tipo:
Às cegas.
À noite.
Às pressas.
Com a palavra MODA subentendida. Camarão à baiana. (à moda
baiana)
Antes de horas. Sairei às 2h.
CRASE OPTATIVA
Com pronomes possessivos. Irei à minha fazenda
OU Irei a minha fazenda.
Com nomes próprios de mulher. Dê o livro à Maria.
Dê o livro a Maria.
CRASE PROIBIDA
Para nomes masculinos. Amor a Deus.
Antes de verbos. Saiu a passear.
Antes de pronomes pessoais. Dirigiu-se a ela.
Antes de pronomes de tratamento. Dei a Vossa Senhoria.
Entre palavras repetidas. Cara a cara.
Observe: A + A = À
preposição + artigo = crase
CRASE é a fusão da preposição A com o artigo A(S) ou com os
demonstrativos AQUELE(S), AQUELA(S), AQUILO, representado
graficamente pelo acento grave (`).
UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE
ESCOLA SUPERIOR DE TEOLOGIA
CURSO DE TEOLOGIA
2
DICAS
1. Quando estiver em dúvida se há crase ou não antes de uma palavra feminina, basta
trocá-la por uma masculina. Se ao trocar, a preposição AO for utilizada, isso indica que
ocorre a crase com a palavra feminina.
Veja o exemplo:
Obedeça às mães. (Obedeça AOS pais.) – apareceu AOS, crase no A.
Entreguei a carta. (Entreguei O cartão.) – não apareceu AO, não ocorre crase.
2. Quando você estiver em dúvida sobre se deve ou não utilizar a crase antes do nome
de uma cidade, basta colocar em prática a seguinte regra:
NÃO CONFUNDA!!!
NÃO CONFUNDA!!!
Vou A volto DA, crase no À
Vou A, volto DE, crase para quê?
A
ARTIGO
PREPOSIÇÃO
PRONOME
OBLÍQUO
antes de substantivo feminino. Ex.: A menina brinca com a bola.
antes de pronomes em geral. Ex.: Ofereci o pão a ela.
antes de masculinos. Ex.: Peço a Deus que o proteja.
antes de verbo (infinitivo). Ex.: Fiquei a falar sozinho.
indicando distância. Ex.: Moro a duas quadras daqui.
indicando tempo futuro. Ex.: Daqui a pouco ele virá.
correspondendo a ela ou você. Ex.: Eu a encontre na igreja.
HÁ
verbo
HAVER
A
preposição
indicando tempo passado (faz). Ex.: O mundo era melhor há cinco anos.
significando “existe(m)”. Ex.: Há muitos alunos no pátio.
indicando distância. Ex.: Ela mora a dois quilômetros daqui.
indicando tempo futuro. Ex.: Ela sairá daqui a pouco.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de Inglês - Relative Pronouns
Aula de Inglês - Relative PronounsAula de Inglês - Relative Pronouns
Aula de Inglês - Relative Pronouns
pridamico
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
Carolina Loçasso Pereira
 
Aula sobre crase
Aula sobre craseAula sobre crase
Aula sobre crase
catarinodilson
 
Apresentação Auto da Compadecida.ppt
Apresentação Auto da Compadecida.pptApresentação Auto da Compadecida.ppt
Apresentação Auto da Compadecida.ppt
MarizeSilva4
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
Andriane Cursino
 
USO DA CRASE
USO DA CRASEUSO DA CRASE
USO DA CRASE
claudianavegante
 
Morfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes GramaticaisMorfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes Gramaticais
Portal do Vestibulando
 
Crase: Como Usar?
Crase: Como Usar?Crase: Como Usar?
Crase: Como Usar?
Jaiza Nobre
 
Paralelismo sintático e semântico
Paralelismo sintático e semânticoParalelismo sintático e semântico
Paralelismo sintático e semântico
Ana Lúcia Moura Neves
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
Marcelo Cordeiro Souza
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
EstudareLegal
 
ColocaçãO Pronominal
ColocaçãO PronominalColocaçãO Pronominal
ColocaçãO Pronominal
guest0cbfe
 
Trabalho da deza
Trabalho da dezaTrabalho da deza
Trabalho da deza
Lucas Lemos
 
Artigo aula 8
Artigo   aula 8Artigo   aula 8
Artigo aula 8
Alice Silva
 
Pronomes pessoais obliquos
Pronomes pessoais obliquosPronomes pessoais obliquos
Pronomes pessoais obliquos
Rogéria Mattos
 
Aula 13 vozes verbais
Aula 13   vozes verbaisAula 13   vozes verbais
Aula 13 vozes verbais
Flávio Ferreira
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
Rebeca Kaus
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
silnog
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto
Cláudia Heloísa
 
Sinônimos e antônimos
Sinônimos e antônimosSinônimos e antônimos
Sinônimos e antônimos
Persalde Santiago
 

Mais procurados (20)

Aula de Inglês - Relative Pronouns
Aula de Inglês - Relative PronounsAula de Inglês - Relative Pronouns
Aula de Inglês - Relative Pronouns
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
Aula sobre crase
Aula sobre craseAula sobre crase
Aula sobre crase
 
Apresentação Auto da Compadecida.ppt
Apresentação Auto da Compadecida.pptApresentação Auto da Compadecida.ppt
Apresentação Auto da Compadecida.ppt
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
 
USO DA CRASE
USO DA CRASEUSO DA CRASE
USO DA CRASE
 
Morfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes GramaticaisMorfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes Gramaticais
 
Crase: Como Usar?
Crase: Como Usar?Crase: Como Usar?
Crase: Como Usar?
 
Paralelismo sintático e semântico
Paralelismo sintático e semânticoParalelismo sintático e semântico
Paralelismo sintático e semântico
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
 
ColocaçãO Pronominal
ColocaçãO PronominalColocaçãO Pronominal
ColocaçãO Pronominal
 
Trabalho da deza
Trabalho da dezaTrabalho da deza
Trabalho da deza
 
Artigo aula 8
Artigo   aula 8Artigo   aula 8
Artigo aula 8
 
Pronomes pessoais obliquos
Pronomes pessoais obliquosPronomes pessoais obliquos
Pronomes pessoais obliquos
 
Aula 13 vozes verbais
Aula 13   vozes verbaisAula 13   vozes verbais
Aula 13 vozes verbais
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto
 
Sinônimos e antônimos
Sinônimos e antônimosSinônimos e antônimos
Sinônimos e antônimos
 

Semelhante a Explicacao crase portugues

Pronomes incompleto (3)
Pronomes   incompleto (3)Pronomes   incompleto (3)
Pronomes incompleto (3)
Diego Prezia
 
Gramática crase
Gramática craseGramática crase
Gramática crase
Walter Mendes
 
CRASE.pptx
CRASE.pptxCRASE.pptx
CRASE.pptx
FtimaDantas7
 
CRASE
CRASECRASE
Crase 1
Crase 1Crase 1
7 crase
7 crase7 crase
Colocação Pronominal
Colocação PronominalColocação Pronominal
Colocação Pronominal
Barbara Falcão
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
Rita Tramonte
 
Crase - Slides para apresentações em aulas
Crase - Slides para apresentações em aulasCrase - Slides para apresentações em aulas
Crase - Slides para apresentações em aulas
EdnaSantos855118
 
Crase
CraseCrase
crase.pptx lingua portuguesa para anos finais
crase.pptx lingua portuguesa para anos finaiscrase.pptx lingua portuguesa para anos finais
crase.pptx lingua portuguesa para anos finais
LucianaDepine
 
Crase
CraseCrase
crase.pdf
crase.pdfcrase.pdf
crase.pdf
ManuBarreto3
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
futuroafrf
 
Pronomes
Pronomes Pronomes
Colocação pronominal e pronomes.ppt
Colocação pronominal e pronomes.pptColocação pronominal e pronomes.ppt
Colocação pronominal e pronomes.ppt
SecretariaMundeEduca
 
Colocacao pronominal
Colocacao pronominalColocacao pronominal
Colocacao pronominal
milton junior
 
Craseoralidadeeescrita 110924114734-phpapp02
Craseoralidadeeescrita 110924114734-phpapp02Craseoralidadeeescrita 110924114734-phpapp02
Craseoralidadeeescrita 110924114734-phpapp02
edimartins
 
78051327 resumo-de-portugues
78051327 resumo-de-portugues78051327 resumo-de-portugues
78051327 resumo-de-portugues
Bruno Mothcy
 
Crase oralidade e escrita
Crase oralidade e escritaCrase oralidade e escrita
Crase oralidade e escrita
Ayla De Sá Marques
 

Semelhante a Explicacao crase portugues (20)

Pronomes incompleto (3)
Pronomes   incompleto (3)Pronomes   incompleto (3)
Pronomes incompleto (3)
 
Gramática crase
Gramática craseGramática crase
Gramática crase
 
CRASE.pptx
CRASE.pptxCRASE.pptx
CRASE.pptx
 
CRASE
CRASECRASE
CRASE
 
Crase 1
Crase 1Crase 1
Crase 1
 
7 crase
7 crase7 crase
7 crase
 
Colocação Pronominal
Colocação PronominalColocação Pronominal
Colocação Pronominal
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Crase - Slides para apresentações em aulas
Crase - Slides para apresentações em aulasCrase - Slides para apresentações em aulas
Crase - Slides para apresentações em aulas
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
crase.pptx lingua portuguesa para anos finais
crase.pptx lingua portuguesa para anos finaiscrase.pptx lingua portuguesa para anos finais
crase.pptx lingua portuguesa para anos finais
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
crase.pdf
crase.pdfcrase.pdf
crase.pdf
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
 
Pronomes
Pronomes Pronomes
Pronomes
 
Colocação pronominal e pronomes.ppt
Colocação pronominal e pronomes.pptColocação pronominal e pronomes.ppt
Colocação pronominal e pronomes.ppt
 
Colocacao pronominal
Colocacao pronominalColocacao pronominal
Colocacao pronominal
 
Craseoralidadeeescrita 110924114734-phpapp02
Craseoralidadeeescrita 110924114734-phpapp02Craseoralidadeeescrita 110924114734-phpapp02
Craseoralidadeeescrita 110924114734-phpapp02
 
78051327 resumo-de-portugues
78051327 resumo-de-portugues78051327 resumo-de-portugues
78051327 resumo-de-portugues
 
Crase oralidade e escrita
Crase oralidade e escritaCrase oralidade e escrita
Crase oralidade e escrita
 

Mais de Luisa Cristina Rothe Mayer

Nap lenguas extranjeras res 181 2012 anexo 01
Nap lenguas extranjeras res 181 2012 anexo 01Nap lenguas extranjeras res 181 2012 anexo 01
Nap lenguas extranjeras res 181 2012 anexo 01
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Marco referencia bachiller en lenguas res cfe 142 2011
Marco referencia bachiller en lenguas res cfe 142 2011Marco referencia bachiller en lenguas res cfe 142 2011
Marco referencia bachiller en lenguas res cfe 142 2011
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
López estrada deslauriers 2011 entrevista cualitativa
López estrada deslauriers 2011 entrevista cualitativaLópez estrada deslauriers 2011 entrevista cualitativa
López estrada deslauriers 2011 entrevista cualitativa
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Feldman 2010 Didáctica general - aportes para el desarrollo curricular
Feldman 2010 Didáctica general - aportes para el desarrollo curricularFeldman 2010 Didáctica general - aportes para el desarrollo curricular
Feldman 2010 Didáctica general - aportes para el desarrollo curricular
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Dussel 2010 el currículum
Dussel 2010 el currículumDussel 2010 el currículum
Dussel 2010 el currículum
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Dussel 2005 escuela igualdad diversidad
Dussel 2005 escuela igualdad diversidadDussel 2005 escuela igualdad diversidad
Dussel 2005 escuela igualdad diversidad
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Diseño curricular de Lenguas Extranjeras 2001 - ciudad de buenos aires
Diseño curricular de Lenguas Extranjeras 2001 - ciudad de buenos airesDiseño curricular de Lenguas Extranjeras 2001 - ciudad de buenos aires
Diseño curricular de Lenguas Extranjeras 2001 - ciudad de buenos aires
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Camilloni y otros El saber didáctico
Camilloni y otros El saber didáctico Camilloni y otros El saber didáctico
Camilloni y otros El saber didáctico
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
El valor de las narrativas docentes para repensar la escuela secundaria - Alén
El valor de las narrativas docentes para repensar la escuela secundaria - AlénEl valor de las narrativas docentes para repensar la escuela secundaria - Alén
El valor de las narrativas docentes para repensar la escuela secundaria - Alén
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Daniel Cassany - describir el escribir entero
Daniel Cassany - describir el escribir enteroDaniel Cassany - describir el escribir entero
Daniel Cassany - describir el escribir entero
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Daniel Cassany Prácticas letradas contemporáneas - claves para su desarrollo
Daniel Cassany Prácticas letradas contemporáneas - claves para su desarrolloDaniel Cassany Prácticas letradas contemporáneas - claves para su desarrollo
Daniel Cassany Prácticas letradas contemporáneas - claves para su desarrollo
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Daniel Cassany el codigo escrito
Daniel Cassany el codigo escritoDaniel Cassany el codigo escrito
Daniel Cassany el codigo escrito
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Carles tomas i puig del hipertexto al hipermedia
Carles tomas i puig del hipertexto al hipermediaCarles tomas i puig del hipertexto al hipermedia
Carles tomas i puig del hipertexto al hipermedia
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Calsamiglia y Valls - Las cosas del decir - Manual de análisis del discurso
Calsamiglia y Valls - Las cosas del decir - Manual de análisis del discursoCalsamiglia y Valls - Las cosas del decir - Manual de análisis del discurso
Calsamiglia y Valls - Las cosas del decir - Manual de análisis del discurso
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Benveniste el aparato formal de la enunciacion
Benveniste el aparato formal de la enunciacionBenveniste el aparato formal de la enunciacion
Benveniste el aparato formal de la enunciacion
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Beaugrande dressler - Introducción a la lingüística del texto
Beaugrande dressler - Introducción a la lingüística del textoBeaugrande dressler - Introducción a la lingüística del texto
Beaugrande dressler - Introducción a la lingüística del texto
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Bajtín - el problema de los géneros discursivos
Bajtín - el problema de los géneros discursivosBajtín - el problema de los géneros discursivos
Bajtín - el problema de los géneros discursivos
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Arnoux - La lectura y la escritura en la universidad
Arnoux - La lectura y la escritura en la universidadArnoux - La lectura y la escritura en la universidad
Arnoux - La lectura y la escritura en la universidad
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Paratexto - Maite Alvarado
Paratexto - Maite AlvaradoParatexto - Maite Alvarado
Paratexto - Maite Alvarado
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Um bom professor_faz_toda_diferenca
Um bom professor_faz_toda_diferencaUm bom professor_faz_toda_diferenca
Um bom professor_faz_toda_diferenca
Luisa Cristina Rothe Mayer
 

Mais de Luisa Cristina Rothe Mayer (20)

Nap lenguas extranjeras res 181 2012 anexo 01
Nap lenguas extranjeras res 181 2012 anexo 01Nap lenguas extranjeras res 181 2012 anexo 01
Nap lenguas extranjeras res 181 2012 anexo 01
 
Marco referencia bachiller en lenguas res cfe 142 2011
Marco referencia bachiller en lenguas res cfe 142 2011Marco referencia bachiller en lenguas res cfe 142 2011
Marco referencia bachiller en lenguas res cfe 142 2011
 
López estrada deslauriers 2011 entrevista cualitativa
López estrada deslauriers 2011 entrevista cualitativaLópez estrada deslauriers 2011 entrevista cualitativa
López estrada deslauriers 2011 entrevista cualitativa
 
Feldman 2010 Didáctica general - aportes para el desarrollo curricular
Feldman 2010 Didáctica general - aportes para el desarrollo curricularFeldman 2010 Didáctica general - aportes para el desarrollo curricular
Feldman 2010 Didáctica general - aportes para el desarrollo curricular
 
Dussel 2010 el currículum
Dussel 2010 el currículumDussel 2010 el currículum
Dussel 2010 el currículum
 
Dussel 2005 escuela igualdad diversidad
Dussel 2005 escuela igualdad diversidadDussel 2005 escuela igualdad diversidad
Dussel 2005 escuela igualdad diversidad
 
Diseño curricular de Lenguas Extranjeras 2001 - ciudad de buenos aires
Diseño curricular de Lenguas Extranjeras 2001 - ciudad de buenos airesDiseño curricular de Lenguas Extranjeras 2001 - ciudad de buenos aires
Diseño curricular de Lenguas Extranjeras 2001 - ciudad de buenos aires
 
Camilloni y otros El saber didáctico
Camilloni y otros El saber didáctico Camilloni y otros El saber didáctico
Camilloni y otros El saber didáctico
 
El valor de las narrativas docentes para repensar la escuela secundaria - Alén
El valor de las narrativas docentes para repensar la escuela secundaria - AlénEl valor de las narrativas docentes para repensar la escuela secundaria - Alén
El valor de las narrativas docentes para repensar la escuela secundaria - Alén
 
Daniel Cassany - describir el escribir entero
Daniel Cassany - describir el escribir enteroDaniel Cassany - describir el escribir entero
Daniel Cassany - describir el escribir entero
 
Daniel Cassany Prácticas letradas contemporáneas - claves para su desarrollo
Daniel Cassany Prácticas letradas contemporáneas - claves para su desarrolloDaniel Cassany Prácticas letradas contemporáneas - claves para su desarrollo
Daniel Cassany Prácticas letradas contemporáneas - claves para su desarrollo
 
Daniel Cassany el codigo escrito
Daniel Cassany el codigo escritoDaniel Cassany el codigo escrito
Daniel Cassany el codigo escrito
 
Carles tomas i puig del hipertexto al hipermedia
Carles tomas i puig del hipertexto al hipermediaCarles tomas i puig del hipertexto al hipermedia
Carles tomas i puig del hipertexto al hipermedia
 
Calsamiglia y Valls - Las cosas del decir - Manual de análisis del discurso
Calsamiglia y Valls - Las cosas del decir - Manual de análisis del discursoCalsamiglia y Valls - Las cosas del decir - Manual de análisis del discurso
Calsamiglia y Valls - Las cosas del decir - Manual de análisis del discurso
 
Benveniste el aparato formal de la enunciacion
Benveniste el aparato formal de la enunciacionBenveniste el aparato formal de la enunciacion
Benveniste el aparato formal de la enunciacion
 
Beaugrande dressler - Introducción a la lingüística del texto
Beaugrande dressler - Introducción a la lingüística del textoBeaugrande dressler - Introducción a la lingüística del texto
Beaugrande dressler - Introducción a la lingüística del texto
 
Bajtín - el problema de los géneros discursivos
Bajtín - el problema de los géneros discursivosBajtín - el problema de los géneros discursivos
Bajtín - el problema de los géneros discursivos
 
Arnoux - La lectura y la escritura en la universidad
Arnoux - La lectura y la escritura en la universidadArnoux - La lectura y la escritura en la universidad
Arnoux - La lectura y la escritura en la universidad
 
Paratexto - Maite Alvarado
Paratexto - Maite AlvaradoParatexto - Maite Alvarado
Paratexto - Maite Alvarado
 
Um bom professor_faz_toda_diferenca
Um bom professor_faz_toda_diferencaUm bom professor_faz_toda_diferenca
Um bom professor_faz_toda_diferenca
 

Último

Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
tamirissousa11
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 

Último (20)

Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 

Explicacao crase portugues

  • 1. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE ESCOLA SUPERIOR DE TEOLOGIA CURSO DE TEOLOGIA 1 Português I – Profª Valéria Martins ACENTO GRAVE INDICATIVO DE CRASE Agora observe o quadro abaixo: CRASE OBRIGATÓRIA Para nomes femininos com artigos. Fui à feira. Obedeça às leis. aquele(s) a + aquela(s) aquilo Entreguei o livro àquele menino. Dirigi-me àquela farmácia. Refiro-me àquilo! Para locuções adverbiais femininas do tipo: Às cegas. À noite. Às pressas. Com a palavra MODA subentendida. Camarão à baiana. (à moda baiana) Antes de horas. Sairei às 2h. CRASE OPTATIVA Com pronomes possessivos. Irei à minha fazenda OU Irei a minha fazenda. Com nomes próprios de mulher. Dê o livro à Maria. Dê o livro a Maria. CRASE PROIBIDA Para nomes masculinos. Amor a Deus. Antes de verbos. Saiu a passear. Antes de pronomes pessoais. Dirigiu-se a ela. Antes de pronomes de tratamento. Dei a Vossa Senhoria. Entre palavras repetidas. Cara a cara. Observe: A + A = À preposição + artigo = crase CRASE é a fusão da preposição A com o artigo A(S) ou com os demonstrativos AQUELE(S), AQUELA(S), AQUILO, representado graficamente pelo acento grave (`).
  • 2. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE ESCOLA SUPERIOR DE TEOLOGIA CURSO DE TEOLOGIA 2 DICAS 1. Quando estiver em dúvida se há crase ou não antes de uma palavra feminina, basta trocá-la por uma masculina. Se ao trocar, a preposição AO for utilizada, isso indica que ocorre a crase com a palavra feminina. Veja o exemplo: Obedeça às mães. (Obedeça AOS pais.) – apareceu AOS, crase no A. Entreguei a carta. (Entreguei O cartão.) – não apareceu AO, não ocorre crase. 2. Quando você estiver em dúvida sobre se deve ou não utilizar a crase antes do nome de uma cidade, basta colocar em prática a seguinte regra: NÃO CONFUNDA!!! NÃO CONFUNDA!!! Vou A volto DA, crase no À Vou A, volto DE, crase para quê? A ARTIGO PREPOSIÇÃO PRONOME OBLÍQUO antes de substantivo feminino. Ex.: A menina brinca com a bola. antes de pronomes em geral. Ex.: Ofereci o pão a ela. antes de masculinos. Ex.: Peço a Deus que o proteja. antes de verbo (infinitivo). Ex.: Fiquei a falar sozinho. indicando distância. Ex.: Moro a duas quadras daqui. indicando tempo futuro. Ex.: Daqui a pouco ele virá. correspondendo a ela ou você. Ex.: Eu a encontre na igreja. HÁ verbo HAVER A preposição indicando tempo passado (faz). Ex.: O mundo era melhor há cinco anos. significando “existe(m)”. Ex.: Há muitos alunos no pátio. indicando distância. Ex.: Ela mora a dois quilômetros daqui. indicando tempo futuro. Ex.: Ela sairá daqui a pouco.