SlideShare uma empresa Scribd logo
RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS E PROBLEMAS

                           DO LIVRO:        FÍSICA – VOLUME 1
                                Beatriz Alvarenga e Antônio Máximo


Exercícios de Fixação - página 54:

18. Um automóvel, deslocando-se em linha reta, tem sua velocidade variando com o
tempo de acordo com a tabela deste exercício.
  t (s)  v (m/s)
    0       10
   1,0      12
   2,0      14
   3,0      16
   4,0      16
   5,0      16
   6,0      15
   7,0      18
   8,0      20

a) Em quais intervalos de tempo o movimento do carro possui aceleração?
RESPOSTA: Examinando a tabela vemos que a velocidade do carro variou de t = O a t
= 3,0 s e de t = 5,0 s até t = 8,0 s. Portanto, nestes intervalos, o carro possui aceleração.
b) Em que intervalo a aceleração do carro é nula?
RESPOSTA: De t = 3,0 s até t = 5,0 s a velocidade do carro permanece constante e,
portanto, a aceleração do cano é nula neste intervalo.
c) Em que intervalo a aceleração do cano é negativa?
RESPOSTA: A aceleração do carro é negativa quando sua velocidade (considerada
positiva) diminui. Isto ocorre no intervalo de t = 5,0 s a t = 60 s.
d) Em que intervalo o movimento é uniformemente acelerado?
RESPOSTA: O movimento é uniformemente acelerado quando a velocidade sofre
acréscimos iguais em cada l s. Vemos, pela tabela, que isto ocorre no intervalo de t = 0
até t = 3 s.

19. Na tabela do exercício anterior, considere o intervalo de tempo de t = 0 a t = 3,0 s.
a) Qual o valor de ∆v neste intervalo?
RESPOSTA: Temos, evidentemente:
       ∆v = 16 – 10 ou ∆v = 6 m/s
b) Usando sua resposta à questão anterior, calcule a aceleração do carro neste intervalo.
RESPOSTA: Como ∆t = 3,0 s, teremos:
a = ∆v/∆t = 6/3,0 donde a = 2,0 m/s2

                    Tuba Física: http://tubafisica.blogspot.com
c) Expresse, em palavras, o que significa o resultado que você encontrou em (b).
RESPOSTA: Uma aceleração de 2,0 m/s em cada 1 s (observe isto diretamente na
tabela).

20. Um corpo em movimento retilíneo uniformemente acelerado possui, no instante t =
0, uma velocidade inicial v0 = 5,0 m/s e sua aceleração é a = 1,5 m/s2.
a) Calcule o aumento da velocidade do corpo no intervalo de zero a 8,0 s.
RESPOSTA: Vimos que, na expressão v = at + v0, a parcela at representa o aumento
que sofre a velocidade do corpo, durante o tempo t, em virtude da aceleração que ele
possui. Portanto, como a = 1,5 m/s2 e t = 8,0 s, teremos o seguinte aumento em v:
       at = 1,5 x 8,0 ou at = 12 m/s
b) Calcule a velocidade do corpo no instante t = 8,0 s.
RESPOSTA: Ela será: v = at + v0= 12 + 5,0 donde v = 17 m/s
c) Desenhe o gráfico v x t para o intervalo de tempo considerado.
RESPOSTA:
               v (m/s)
    11,0
     9,5
     8,0
     6,5
     5,0

           0       1     2                t (s)
                              3    4

d) O que representa a inclinação deste gráfico?
RESPOSTA: A inclinação do gráfico v x t é, como sabemos, dada por ∆v/∆t. Portanto,
a inclinação do gráfico v x t representa a aceleração do movimento.



Problemas e Testes – página 64

5. O gráfico d x t da figura deste problema refere-se ao movimento de um certo corpo.




a) Podemos afirmar que o movimento é uniforme?
RESPOSTA: Sim, pois o gráfico mostra-nos que d  t e, portanto, v é constante.
b) Podemos afirmar que o movimento é retilíneo?
RESPOSTA: Não, pois um gráfico d x t nada nos informa sobre a forma da trajetória
do corpo. Portanto, este gráfico é de movimento uniforme, cuja trajetória tanto pode ser
curva quanto reta.

                         Tuba Física: http://tubafisica.blogspot.com
6. Observe a figura deste problema e diga qual é velocidade do corpo:
a) Para o caso representado no gráfico (a).
RESPOSTA: Deve-se observar que na fig. (a) temos um gráfico v x t. Então, ele nos
mostra que a velocidade do corpo é constante e vale v = 40 km/h.
b) Para o caso representado no gráfico (b).
RESPOSTA: Na figura (b) temos um gráfico d x t. Então, ele nos informa que de
permanece constante, isto é, o carro está parado na posição d = 40 km. Logo, a
velocidade deste carro é v = 0.




11. Analise os gráficos seguintes e assinale aquele que não pode corresponder a um
movimento retilíneo uniforme.




RESPOSTA:
a) Trata-se de um gráfico a x t. Ele nos informa que a = 0 e, então, v = constante.
Portanto, temos um movimento uniforme.
b) Trata-se de um gráfico v x t. Ele nos informa, diretamente, que v = constante.
Portanto, o movimento é uniforme.
c) Trata-se de um gráfico d x t. Ele nos informa que d = t e, então, v = constante.
Portanto, o movimento é uniforme.
d) Trata-se de um gráfico a x t. Ele nos informa, diretamente, que a = constante.
Portanto, o movimento é uniformemente acelerado (não é, pois, um movimento
uniforme).


                  Tuba Física: http://tubafisica.blogspot.com
e) Trata-se de um gráfico d x t. Ele nos informa que d varia linearmente com t (o carro
está se aproximando da origem). Portanto, a velocidade (inclinação do gráfico) é
constante e o movimento é uniforme.

14. Um corpo cuja aceleração é nula pode estar em movimento? Justifique sua resposta.
RESPOSTA: Sim. Se um corpo estiver em movimento retilíneo uniforme sua
aceleração, como sabemos, é nula, apesar de o corpo estar em movimento.

15, A tabela seguinte fornece, em vários instantes, os valores da velocidade de um corpo
que se desloca em linha reta.
  t (s)       1,0       2,0       3,0         4,0        5,0
v (m/s)       5,0       8,0       11,0       14,0       17,0

a) Qual o tipo de movimento deste corpo?
RESPOSTA: Vemos, pela tabela, que a velocidade aumenta sempre de 3,0 m/s em
cada 1,0 s, isto é, a velocidade aumenta linearmente com o tempo. Logo, o movimento é
retilíneo uniformemente acelerado.
b) Qual o valor de sua aceleração?
RESPOSTA: Como v aumenta de 3,0 m/s em cada 1,0 s, concluímos que a = 3,0 m/s2.
c) Qual é o valor da velocidade do corpo no instante t = 0 (velocidade inicial)?
RESPOSTA: Sendo de 3,0 m/s o aumento da velocidade em cada 1,0 s e observando
que em t = 1,0 s temos v = 5,0 m/s, é claro que a velocidade em t = 0 era:
        v0 = 5,0 – 3,0 ou v0 = 2,0 m/s
d) Qual a distância que o corpo percorre desde t = O até t = 4,0 s?
RESPOSTA: Como o movimento se faz com aceleração constante, a distância
percorrida ser:
d = (1/2)at2 + v0t = 2,0 x 4,0 + 0,5 x 3,0 x 4,02 donde d = 32 m

16. A figura deste problema mostra uma pista horizontal onde foi testado um
automóvel. Ao se movimentar, o carro deixa cair sobre a pista, de 1 s em 1 s, gotas de
óleo que determinam os intervalos A, B, C etc., mostrados na figura. Sabendo-se que o
carro se movimenta de A para L, indique:



a) O intervalo em que o carro desenvolveu maior velocidade.
RESPOSTA: Como os intervalos de tempo correspondentes a duas gotas consecutivas
são iguais, é claro que a maior velocidade foi desenvolvida no intervalo em que o carro
percorreu a maior distância. Usando uma régua, o estudante verificará facilmente que
este intervalo é H.
b) O intervalo em que o carro desenvolveu menor velocidade.
RESPOSTA: Com raciocínio semelhante, vemos que este intervalo é L (menor
distância percorrida).
c) O intervalo em que o movimento do carro foi acelerado.




                    Tuba Física: http://tubafisica.blogspot.com
RESPOSTA: Observa-se, com uma régua, que as distâncias entre duas gotas sucessivas
aumentam de A até C e de F até H. Portanto, nestes intervalos o movimento do
automóvel era acelerado.
d) O intervalo em que o movimento do carro foi retardado.
RESPOSTA: As distâncias entre duas gotas diminuem desde H até L, isto é, neste
intervalo o movimento era retardado.
e) O intervalo em que o movimento do carro foi uniforme.
RESPOSTA: As distâncias entre duas gotas permanecem as mesmas desde C até F.
Logo, neste intervalo o movimento era uniforme.




                    Tuba Física: http://tubafisica.blogspot.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cinemática_MOVIMENTO UNIFORME
Cinemática_MOVIMENTO UNIFORMECinemática_MOVIMENTO UNIFORME
Cinemática_MOVIMENTO UNIFORME
LEAM DELGADO
 
graficos do MU e MUV
graficos do MU e MUVgraficos do MU e MUV
graficos do MU e MUV
Marcela Cavalcanti
 
"Somos Físicos" Cinemática
"Somos Físicos" Cinemática"Somos Físicos" Cinemática
"Somos Físicos" Cinemática
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Física - Cinemática [Editável]
Física - Cinemática [Editável]Física - Cinemática [Editável]
Física - Cinemática [Editável]
CEAMB - Colégio Estadual Antonio Motta Bittencourt
 
"Somos Físicos" Cinemática
"Somos Físicos" Cinemática"Somos Físicos" Cinemática
"Somos Físicos" Cinemática
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Cinemática
CinemáticaCinemática
Cinemática
tiowans
 
Cinemática mruv
Cinemática mruvCinemática mruv
Cinemática mruv
Flavio Albano
 
Cinemática
CinemáticaCinemática
Cinemática
Fabricio Scheffer
 
Aula 2 mru
Aula 2   mruAula 2   mru
Aula 2 mru
Montenegro Física
 
Cinemática - Questões do Enem
Cinemática - Questões do EnemCinemática - Questões do Enem
Cinemática - Questões do Enem
Maxsuel Aquino
 
Movimento Uniforme
Movimento UniformeMovimento Uniforme
Movimento Uniforme
PrimeiraoPromove
 
Exercícios Livro 1 Movimento Uniforme
Exercícios Livro 1   Movimento UniformeExercícios Livro 1   Movimento Uniforme
Exercícios Livro 1 Movimento Uniforme
guest640ecc
 
Fisica movimento uniforme resolvidos
Fisica movimento uniforme resolvidosFisica movimento uniforme resolvidos
Fisica movimento uniforme resolvidos
comentada
 
MRU
MRUMRU
MRU & MRUV
MRU & MRUVMRU & MRUV
MRU & MRUV
Andrea Barreto
 
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variado
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variadoSinais no movimento retilíneo uniformemente variado
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variado
Wagner Moreira da Silva
 
Movimento uniformemente variado
Movimento uniformemente variadoMovimento uniformemente variado
Movimento uniformemente variado
sotonji
 
Movimento uniformemente variado (muv) - Elite Campinas - Turma Noturno 2013
Movimento uniformemente variado (muv) - Elite Campinas - Turma Noturno 2013Movimento uniformemente variado (muv) - Elite Campinas - Turma Noturno 2013
Movimento uniformemente variado (muv) - Elite Campinas - Turma Noturno 2013
Rodrigo Araujo
 
Física velocidade média (mru)
Física   velocidade média (mru)Física   velocidade média (mru)
Física velocidade média (mru)
Marcos Lopes
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
Marco Antonio Sanches
 

Mais procurados (20)

Cinemática_MOVIMENTO UNIFORME
Cinemática_MOVIMENTO UNIFORMECinemática_MOVIMENTO UNIFORME
Cinemática_MOVIMENTO UNIFORME
 
graficos do MU e MUV
graficos do MU e MUVgraficos do MU e MUV
graficos do MU e MUV
 
"Somos Físicos" Cinemática
"Somos Físicos" Cinemática"Somos Físicos" Cinemática
"Somos Físicos" Cinemática
 
Física - Cinemática [Editável]
Física - Cinemática [Editável]Física - Cinemática [Editável]
Física - Cinemática [Editável]
 
"Somos Físicos" Cinemática
"Somos Físicos" Cinemática"Somos Físicos" Cinemática
"Somos Físicos" Cinemática
 
Cinemática
CinemáticaCinemática
Cinemática
 
Cinemática mruv
Cinemática mruvCinemática mruv
Cinemática mruv
 
Cinemática
CinemáticaCinemática
Cinemática
 
Aula 2 mru
Aula 2   mruAula 2   mru
Aula 2 mru
 
Cinemática - Questões do Enem
Cinemática - Questões do EnemCinemática - Questões do Enem
Cinemática - Questões do Enem
 
Movimento Uniforme
Movimento UniformeMovimento Uniforme
Movimento Uniforme
 
Exercícios Livro 1 Movimento Uniforme
Exercícios Livro 1   Movimento UniformeExercícios Livro 1   Movimento Uniforme
Exercícios Livro 1 Movimento Uniforme
 
Fisica movimento uniforme resolvidos
Fisica movimento uniforme resolvidosFisica movimento uniforme resolvidos
Fisica movimento uniforme resolvidos
 
MRU
MRUMRU
MRU
 
MRU & MRUV
MRU & MRUVMRU & MRUV
MRU & MRUV
 
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variado
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variadoSinais no movimento retilíneo uniformemente variado
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variado
 
Movimento uniformemente variado
Movimento uniformemente variadoMovimento uniformemente variado
Movimento uniformemente variado
 
Movimento uniformemente variado (muv) - Elite Campinas - Turma Noturno 2013
Movimento uniformemente variado (muv) - Elite Campinas - Turma Noturno 2013Movimento uniformemente variado (muv) - Elite Campinas - Turma Noturno 2013
Movimento uniformemente variado (muv) - Elite Campinas - Turma Noturno 2013
 
Física velocidade média (mru)
Física   velocidade média (mru)Física   velocidade média (mru)
Física velocidade média (mru)
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
 

Semelhante a Exerc muv

Física – cinemática gráficos 01 2013
Física – cinemática gráficos 01   2013Física – cinemática gráficos 01   2013
Física – cinemática gráficos 01 2013
Jakson_0311
 
Mruv
MruvMruv
Johnny cap 02 - cinemática
Johnny   cap 02 - cinemáticaJohnny   cap 02 - cinemática
Johnny cap 02 - cinemática
Emerson Assis
 
Aula 02 mecância - movimentos
Aula 02   mecância - movimentosAula 02   mecância - movimentos
Aula 02 mecância - movimentos
Jonatas Carlos
 
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUVMovimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
O mundo da FÍSICA
 
Corg 1ano-vetores-120229065354-phpapp01
Corg 1ano-vetores-120229065354-phpapp01Corg 1ano-vetores-120229065354-phpapp01
Corg 1ano-vetores-120229065354-phpapp01
Paulo Souto
 
Divisão Territorial da escala nacionalis
Divisão Territorial da escala nacionalisDivisão Territorial da escala nacionalis
Divisão Territorial da escala nacionalis
patriziasoaresramosp
 
Corg 1ano-mcu-120229070549-phpapp02
Corg 1ano-mcu-120229070549-phpapp02Corg 1ano-mcu-120229070549-phpapp02
Corg 1ano-mcu-120229070549-phpapp02
Paulo Souto
 
Física apostila 1 (2)
Física   apostila 1 (2)Física   apostila 1 (2)
Física apostila 1 (2)
Gilberto Lopes Brito
 
Gráfico da velocidade escalar
Gráfico da velocidade escalarGráfico da velocidade escalar
Gráfico da velocidade escalar
Tainá Melgaço
 
02 Mecânica - Movimentos
02 Mecânica - Movimentos02 Mecânica - Movimentos
02 Mecânica - Movimentos
Eletrons
 
Física fácil(4)
Física fácil(4)Física fácil(4)
Física fácil(4)
CIRINEU COSTA
 
Curso de física i
Curso de física iCurso de física i
Curso de física i
Luana Gomes
 
Apos eletro fisica
Apos eletro fisicaApos eletro fisica
Apos eletro fisica
resolvidos
 
Por
PorPor
Física fácil(3)
Física fácil(3)Física fácil(3)
Física fácil(3)
CIRINEU COSTA
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Dinâmica e Movimento
www.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Dinâmica e Movimentowww.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Dinâmica e Movimento
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Dinâmica e Movimento
Videoaulas De Física Apoio
 
Cinematica (1)
Cinematica  (1)Cinematica  (1)
Cinematica (1)
Maxmiliano Nemi Cura
 
Perpectiva em fisíca vol. 1 cap. 4 a 6
Perpectiva em fisíca vol. 1 cap. 4 a 6Perpectiva em fisíca vol. 1 cap. 4 a 6
Perpectiva em fisíca vol. 1 cap. 4 a 6
seduc
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Dinâmica e Movimento
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Dinâmica e Movimentowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Dinâmica e Movimento
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Dinâmica e Movimento
AulasEnsinoMedio
 

Semelhante a Exerc muv (20)

Física – cinemática gráficos 01 2013
Física – cinemática gráficos 01   2013Física – cinemática gráficos 01   2013
Física – cinemática gráficos 01 2013
 
Mruv
MruvMruv
Mruv
 
Johnny cap 02 - cinemática
Johnny   cap 02 - cinemáticaJohnny   cap 02 - cinemática
Johnny cap 02 - cinemática
 
Aula 02 mecância - movimentos
Aula 02   mecância - movimentosAula 02   mecância - movimentos
Aula 02 mecância - movimentos
 
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUVMovimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
 
Corg 1ano-vetores-120229065354-phpapp01
Corg 1ano-vetores-120229065354-phpapp01Corg 1ano-vetores-120229065354-phpapp01
Corg 1ano-vetores-120229065354-phpapp01
 
Divisão Territorial da escala nacionalis
Divisão Territorial da escala nacionalisDivisão Territorial da escala nacionalis
Divisão Territorial da escala nacionalis
 
Corg 1ano-mcu-120229070549-phpapp02
Corg 1ano-mcu-120229070549-phpapp02Corg 1ano-mcu-120229070549-phpapp02
Corg 1ano-mcu-120229070549-phpapp02
 
Física apostila 1 (2)
Física   apostila 1 (2)Física   apostila 1 (2)
Física apostila 1 (2)
 
Gráfico da velocidade escalar
Gráfico da velocidade escalarGráfico da velocidade escalar
Gráfico da velocidade escalar
 
02 Mecânica - Movimentos
02 Mecânica - Movimentos02 Mecânica - Movimentos
02 Mecânica - Movimentos
 
Física fácil(4)
Física fácil(4)Física fácil(4)
Física fácil(4)
 
Curso de física i
Curso de física iCurso de física i
Curso de física i
 
Apos eletro fisica
Apos eletro fisicaApos eletro fisica
Apos eletro fisica
 
Por
PorPor
Por
 
Física fácil(3)
Física fácil(3)Física fácil(3)
Física fácil(3)
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Dinâmica e Movimento
www.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Dinâmica e Movimentowww.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Dinâmica e Movimento
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Dinâmica e Movimento
 
Cinematica (1)
Cinematica  (1)Cinematica  (1)
Cinematica (1)
 
Perpectiva em fisíca vol. 1 cap. 4 a 6
Perpectiva em fisíca vol. 1 cap. 4 a 6Perpectiva em fisíca vol. 1 cap. 4 a 6
Perpectiva em fisíca vol. 1 cap. 4 a 6
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Dinâmica e Movimento
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Dinâmica e Movimentowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Física -  Dinâmica e Movimento
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Física - Dinâmica e Movimento
 

Mais de Valmiro Menezes

3.classficação.dos.fênomenos.1 m
3.classficação.dos.fênomenos.1 m3.classficação.dos.fênomenos.1 m
3.classficação.dos.fênomenos.1 m
Valmiro Menezes
 
2.introducao.quimica.1 m
2.introducao.quimica.1 m2.introducao.quimica.1 m
2.introducao.quimica.1 m
Valmiro Menezes
 
1.introducao.quimica.1 m
1.introducao.quimica.1 m1.introducao.quimica.1 m
1.introducao.quimica.1 m
Valmiro Menezes
 
Aula.genética
Aula.genéticaAula.genética
Aula.genética
Valmiro Menezes
 
16.determ.do.sexo
16.determ.do.sexo16.determ.do.sexo
16.determ.do.sexo
Valmiro Menezes
 
Aual.3.geometria.plano.circunferencia
Aual.3.geometria.plano.circunferenciaAual.3.geometria.plano.circunferencia
Aual.3.geometria.plano.circunferencia
Valmiro Menezes
 
Vetores
VetoresVetores
Terceiraleidenewton fguete
Terceiraleidenewton fgueteTerceiraleidenewton fguete
Terceiraleidenewton fguete
Valmiro Menezes
 
Quemovimentoeesse
QuemovimentoeesseQuemovimentoeesse
Quemovimentoeesse
Valmiro Menezes
 
Movimentocircular
MovimentocircularMovimentocircular
Movimentocircular
Valmiro Menezes
 
Inérciaforçadeatrito
InérciaforçadeatritoInérciaforçadeatrito
Inérciaforçadeatrito
Valmiro Menezes
 
Impulsoequantidadedemovimento
Impulsoequantidadedemovimento Impulsoequantidadedemovimento
Impulsoequantidadedemovimento
Valmiro Menezes
 
Muv
MuvMuv
Natureza.atomica
Natureza.atomicaNatureza.atomica
Natureza.atomica
Valmiro Menezes
 
Ligacao.quimica.2
Ligacao.quimica.2Ligacao.quimica.2
Ligacao.quimica.2
Valmiro Menezes
 
Exercios.ligações.qumicas
Exercios.ligações.qumicasExercios.ligações.qumicas
Exercios.ligações.qumicas
Valmiro Menezes
 
Natureza.atomica2
Natureza.atomica2Natureza.atomica2
Natureza.atomica2
Valmiro Menezes
 
Ligacao.quimica.2
Ligacao.quimica.2Ligacao.quimica.2
Ligacao.quimica.2
Valmiro Menezes
 
Exercios.ligações.qumicas
Exercios.ligações.qumicasExercios.ligações.qumicas
Exercios.ligações.qumicas
Valmiro Menezes
 
Natureza.atomica
Natureza.atomicaNatureza.atomica
Natureza.atomica
Valmiro Menezes
 

Mais de Valmiro Menezes (20)

3.classficação.dos.fênomenos.1 m
3.classficação.dos.fênomenos.1 m3.classficação.dos.fênomenos.1 m
3.classficação.dos.fênomenos.1 m
 
2.introducao.quimica.1 m
2.introducao.quimica.1 m2.introducao.quimica.1 m
2.introducao.quimica.1 m
 
1.introducao.quimica.1 m
1.introducao.quimica.1 m1.introducao.quimica.1 m
1.introducao.quimica.1 m
 
Aula.genética
Aula.genéticaAula.genética
Aula.genética
 
16.determ.do.sexo
16.determ.do.sexo16.determ.do.sexo
16.determ.do.sexo
 
Aual.3.geometria.plano.circunferencia
Aual.3.geometria.plano.circunferenciaAual.3.geometria.plano.circunferencia
Aual.3.geometria.plano.circunferencia
 
Vetores
VetoresVetores
Vetores
 
Terceiraleidenewton fguete
Terceiraleidenewton fgueteTerceiraleidenewton fguete
Terceiraleidenewton fguete
 
Quemovimentoeesse
QuemovimentoeesseQuemovimentoeesse
Quemovimentoeesse
 
Movimentocircular
MovimentocircularMovimentocircular
Movimentocircular
 
Inérciaforçadeatrito
InérciaforçadeatritoInérciaforçadeatrito
Inérciaforçadeatrito
 
Impulsoequantidadedemovimento
Impulsoequantidadedemovimento Impulsoequantidadedemovimento
Impulsoequantidadedemovimento
 
Muv
MuvMuv
Muv
 
Natureza.atomica
Natureza.atomicaNatureza.atomica
Natureza.atomica
 
Ligacao.quimica.2
Ligacao.quimica.2Ligacao.quimica.2
Ligacao.quimica.2
 
Exercios.ligações.qumicas
Exercios.ligações.qumicasExercios.ligações.qumicas
Exercios.ligações.qumicas
 
Natureza.atomica2
Natureza.atomica2Natureza.atomica2
Natureza.atomica2
 
Ligacao.quimica.2
Ligacao.quimica.2Ligacao.quimica.2
Ligacao.quimica.2
 
Exercios.ligações.qumicas
Exercios.ligações.qumicasExercios.ligações.qumicas
Exercios.ligações.qumicas
 
Natureza.atomica
Natureza.atomicaNatureza.atomica
Natureza.atomica
 

Exerc muv

  • 1. RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS E PROBLEMAS DO LIVRO: FÍSICA – VOLUME 1 Beatriz Alvarenga e Antônio Máximo Exercícios de Fixação - página 54: 18. Um automóvel, deslocando-se em linha reta, tem sua velocidade variando com o tempo de acordo com a tabela deste exercício. t (s) v (m/s) 0 10 1,0 12 2,0 14 3,0 16 4,0 16 5,0 16 6,0 15 7,0 18 8,0 20 a) Em quais intervalos de tempo o movimento do carro possui aceleração? RESPOSTA: Examinando a tabela vemos que a velocidade do carro variou de t = O a t = 3,0 s e de t = 5,0 s até t = 8,0 s. Portanto, nestes intervalos, o carro possui aceleração. b) Em que intervalo a aceleração do carro é nula? RESPOSTA: De t = 3,0 s até t = 5,0 s a velocidade do carro permanece constante e, portanto, a aceleração do cano é nula neste intervalo. c) Em que intervalo a aceleração do cano é negativa? RESPOSTA: A aceleração do carro é negativa quando sua velocidade (considerada positiva) diminui. Isto ocorre no intervalo de t = 5,0 s a t = 60 s. d) Em que intervalo o movimento é uniformemente acelerado? RESPOSTA: O movimento é uniformemente acelerado quando a velocidade sofre acréscimos iguais em cada l s. Vemos, pela tabela, que isto ocorre no intervalo de t = 0 até t = 3 s. 19. Na tabela do exercício anterior, considere o intervalo de tempo de t = 0 a t = 3,0 s. a) Qual o valor de ∆v neste intervalo? RESPOSTA: Temos, evidentemente: ∆v = 16 – 10 ou ∆v = 6 m/s b) Usando sua resposta à questão anterior, calcule a aceleração do carro neste intervalo. RESPOSTA: Como ∆t = 3,0 s, teremos: a = ∆v/∆t = 6/3,0 donde a = 2,0 m/s2 Tuba Física: http://tubafisica.blogspot.com
  • 2. c) Expresse, em palavras, o que significa o resultado que você encontrou em (b). RESPOSTA: Uma aceleração de 2,0 m/s em cada 1 s (observe isto diretamente na tabela). 20. Um corpo em movimento retilíneo uniformemente acelerado possui, no instante t = 0, uma velocidade inicial v0 = 5,0 m/s e sua aceleração é a = 1,5 m/s2. a) Calcule o aumento da velocidade do corpo no intervalo de zero a 8,0 s. RESPOSTA: Vimos que, na expressão v = at + v0, a parcela at representa o aumento que sofre a velocidade do corpo, durante o tempo t, em virtude da aceleração que ele possui. Portanto, como a = 1,5 m/s2 e t = 8,0 s, teremos o seguinte aumento em v: at = 1,5 x 8,0 ou at = 12 m/s b) Calcule a velocidade do corpo no instante t = 8,0 s. RESPOSTA: Ela será: v = at + v0= 12 + 5,0 donde v = 17 m/s c) Desenhe o gráfico v x t para o intervalo de tempo considerado. RESPOSTA: v (m/s) 11,0 9,5 8,0 6,5 5,0 0 1 2 t (s) 3 4 d) O que representa a inclinação deste gráfico? RESPOSTA: A inclinação do gráfico v x t é, como sabemos, dada por ∆v/∆t. Portanto, a inclinação do gráfico v x t representa a aceleração do movimento. Problemas e Testes – página 64 5. O gráfico d x t da figura deste problema refere-se ao movimento de um certo corpo. a) Podemos afirmar que o movimento é uniforme? RESPOSTA: Sim, pois o gráfico mostra-nos que d  t e, portanto, v é constante. b) Podemos afirmar que o movimento é retilíneo? RESPOSTA: Não, pois um gráfico d x t nada nos informa sobre a forma da trajetória do corpo. Portanto, este gráfico é de movimento uniforme, cuja trajetória tanto pode ser curva quanto reta. Tuba Física: http://tubafisica.blogspot.com
  • 3. 6. Observe a figura deste problema e diga qual é velocidade do corpo: a) Para o caso representado no gráfico (a). RESPOSTA: Deve-se observar que na fig. (a) temos um gráfico v x t. Então, ele nos mostra que a velocidade do corpo é constante e vale v = 40 km/h. b) Para o caso representado no gráfico (b). RESPOSTA: Na figura (b) temos um gráfico d x t. Então, ele nos informa que de permanece constante, isto é, o carro está parado na posição d = 40 km. Logo, a velocidade deste carro é v = 0. 11. Analise os gráficos seguintes e assinale aquele que não pode corresponder a um movimento retilíneo uniforme. RESPOSTA: a) Trata-se de um gráfico a x t. Ele nos informa que a = 0 e, então, v = constante. Portanto, temos um movimento uniforme. b) Trata-se de um gráfico v x t. Ele nos informa, diretamente, que v = constante. Portanto, o movimento é uniforme. c) Trata-se de um gráfico d x t. Ele nos informa que d = t e, então, v = constante. Portanto, o movimento é uniforme. d) Trata-se de um gráfico a x t. Ele nos informa, diretamente, que a = constante. Portanto, o movimento é uniformemente acelerado (não é, pois, um movimento uniforme). Tuba Física: http://tubafisica.blogspot.com
  • 4. e) Trata-se de um gráfico d x t. Ele nos informa que d varia linearmente com t (o carro está se aproximando da origem). Portanto, a velocidade (inclinação do gráfico) é constante e o movimento é uniforme. 14. Um corpo cuja aceleração é nula pode estar em movimento? Justifique sua resposta. RESPOSTA: Sim. Se um corpo estiver em movimento retilíneo uniforme sua aceleração, como sabemos, é nula, apesar de o corpo estar em movimento. 15, A tabela seguinte fornece, em vários instantes, os valores da velocidade de um corpo que se desloca em linha reta. t (s) 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 v (m/s) 5,0 8,0 11,0 14,0 17,0 a) Qual o tipo de movimento deste corpo? RESPOSTA: Vemos, pela tabela, que a velocidade aumenta sempre de 3,0 m/s em cada 1,0 s, isto é, a velocidade aumenta linearmente com o tempo. Logo, o movimento é retilíneo uniformemente acelerado. b) Qual o valor de sua aceleração? RESPOSTA: Como v aumenta de 3,0 m/s em cada 1,0 s, concluímos que a = 3,0 m/s2. c) Qual é o valor da velocidade do corpo no instante t = 0 (velocidade inicial)? RESPOSTA: Sendo de 3,0 m/s o aumento da velocidade em cada 1,0 s e observando que em t = 1,0 s temos v = 5,0 m/s, é claro que a velocidade em t = 0 era: v0 = 5,0 – 3,0 ou v0 = 2,0 m/s d) Qual a distância que o corpo percorre desde t = O até t = 4,0 s? RESPOSTA: Como o movimento se faz com aceleração constante, a distância percorrida ser: d = (1/2)at2 + v0t = 2,0 x 4,0 + 0,5 x 3,0 x 4,02 donde d = 32 m 16. A figura deste problema mostra uma pista horizontal onde foi testado um automóvel. Ao se movimentar, o carro deixa cair sobre a pista, de 1 s em 1 s, gotas de óleo que determinam os intervalos A, B, C etc., mostrados na figura. Sabendo-se que o carro se movimenta de A para L, indique: a) O intervalo em que o carro desenvolveu maior velocidade. RESPOSTA: Como os intervalos de tempo correspondentes a duas gotas consecutivas são iguais, é claro que a maior velocidade foi desenvolvida no intervalo em que o carro percorreu a maior distância. Usando uma régua, o estudante verificará facilmente que este intervalo é H. b) O intervalo em que o carro desenvolveu menor velocidade. RESPOSTA: Com raciocínio semelhante, vemos que este intervalo é L (menor distância percorrida). c) O intervalo em que o movimento do carro foi acelerado. Tuba Física: http://tubafisica.blogspot.com
  • 5. RESPOSTA: Observa-se, com uma régua, que as distâncias entre duas gotas sucessivas aumentam de A até C e de F até H. Portanto, nestes intervalos o movimento do automóvel era acelerado. d) O intervalo em que o movimento do carro foi retardado. RESPOSTA: As distâncias entre duas gotas diminuem desde H até L, isto é, neste intervalo o movimento era retardado. e) O intervalo em que o movimento do carro foi uniforme. RESPOSTA: As distâncias entre duas gotas permanecem as mesmas desde C até F. Logo, neste intervalo o movimento era uniforme. Tuba Física: http://tubafisica.blogspot.com