SlideShare uma empresa Scribd logo
ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA
Estrutura geológica da Terra
Objetivo: esta lição tem como objetivo mostrar a evolução
do planeta Terra, a escala do tempo que levou a sua
formação, bem como a estrutura física do planeta.
Qual a origem da Terra?
Muitos cientistas e físicos ao longo do tempo tem
formado teorias para explicar a origem da Terra. Os mais
notáveis físicos são de acordo com uma teoria, que é a que
se segue:
1. há cerca de 4,6 bilhões de anos, originou-se primeiro o sol
através de uma densa nuvem de poeira e gás que se
contraiu, formando não só o sol mas outros planetas.
2. com a radioatividade das rochas algumas partes da Terra
se derreteu. O níquel e o ferro se fundiram formando o
núcleo, enquanto na superfície ficou um oceano de rochas
incandescentes.
• 3. a Terra primitiva sofreu um resfriamento, os
vulcões entraram em erupção emitindo gases
que formaram a atmosfera, por sua vez
originando matéria orgânica e água.
• 4. há cerca de 3,5 bilhões de anos, grande
parte da crosta terrestre já estava formada,
mas bem diferente da atual.
• Para a formação atual, continentes e ilhas,
levou-se milhões de anos, pois por volta de 3,5
bilhões de anos atrás a Terra estava dividida
em um só continente.
•
• Escala geológica do tempo
•
Para se entender a estrutura da Terra é necessário
também, o conhecimento do tempo geológico.
• A escala geológica do Tempo está dividida em Eras, que se
dividem em Períodos, e estes se dividem em Épocas.
• A primeira Era é a chama- Azóica: por volta de 4,5 bilhões de
anos atrás, esse período é marcado pela não existência de
vida, esse período durou bilhões de anos.da Pré-cambriana,
que se divide em três períodos:
•
• - Azóica: por volta de 4,5 bilhões de anos atrás, esse período é
marcado pela não existência de vida, esse período durou
bilhões de anos.
• - Arqueozóica e Proterozóica: nesse período passaram a
surgir os seres unicelulares e invertebrados (algas e bactérias).
Formação das rochas magmáticas. Existência de dois
continentes: Árqueo-ártico e Indo-afro-brasileiro.
•
A Era Paleozóica está dividida nos períodos: Permiano,
Carbonífero, Devoniano, Siluriano, Ordoviciano e Cambriano.
•
Nestes períodos houve a existência de rochas sedimentares
e metamórficas. Existência de cinco continentes: Indo, Afro,
Brasileiro (Gondwana), Terra Canadense e Terra Siberiana.
Surgiu os peixes e os primeiros répteis.
•
A próxima Era foi a Mesozóica, dividida pelos períodos
Cretáceo, Jurássico e Triássico. Surgiram mamíferos e aves;
répteis gigantescos (dinossauros); grandes florestas; e rochas
sedimentares e vulcânicas.
•       Já na Era Cenozóica existem dois períodos, Quaternário e 
Terciário. Este último tem cinco épocas: Plioceno, Mioceno, 
Oligoceno, Eoceno e Paleoceno. Neste período houve o 
desenvolvimento dos mamíferos e fanerógamos. Os répteis 
gigantes foram extintos, formou-se as bacias sedimentares.
•      No período do Quaternário existem duas épocas: Holoceno 
e Pleistoceno. Houve neste período a glaciação no hemisfério 
norte; delineamento dos atuais continentes; formação das 
bacias sedimentares recentes; aparecimento do homem.
• Estrutura da Terra
•           A Terra é constituída por materiais sólidos, líquidos e 
gasosos, que se acham dispostos em camadas concêntricas.
•         De dentro para fora, as camadas da estrutura da Terra 
são: núcleo ou barisfera, manto, sima ou sial que forma 
estrutura interna; litosfera, hidrosfera e atmosfera formam a 
estrutura externa.
• Estrutura interna
•  A estrutura interior da Terra é formado por três 
camadas principais:
•  - camada externa (crosta terrestre)
• - manto ( ou camada intermediária)
• - o núcleo
•  
• Núcleo
•     Parte mais interna do planeta. Pode ser dividido em núcleo 
externo e interno.
•     O núcleo externo, comporta-se como liquido apesar de sua 
composição metálica, admiti-se que seus componentes estão 
em estado de fusão. Estende-se de 2.900 km até 5.100 km.
•    O núcleo interno vai desde 5.100 km até o centro da Terra.
•            O núcleo da Terra é constituído por ferro e níquel.
•            A temperatura atinge a 4.000/5.000 C. 
• Manto 
•      Trata-se de uma camada intermediária situada acima do 
núcleo. Tem uma espessura aproximada de 2.900 km, sua 
composição é de rochas ultrabásicas. Boa parte dos 
fenômenos que afetam a crosta terrestre tem origem na parte 
superior do manto.
•            Magma é uma matéria em estado de fusão (pastoso), 
que constitui boa parte do núcleo e do manto.
• Crosta terrestre
•           Representa apenas 1% da massa do planeta. 
Sua origem ocorreu a partir do resfriamento do 
magma; sendo portanto, a camada superficial.
•            Podemos dividir a crosta terrestre(litosfera) em 
três camadas diferentes:
•  
• - camada sedimentar superficial: constituída por 
rochas sedimentares que, em certos lugares pode 
atingir vários metros de espessura, já em outros 
desaparece.
•  - camada granítica intermediária: é constituída por 
rochas cuja composição é semelhante ao granito. 
Essa camada também é chamada de Sial.
•  - camada basáltica inferior: é bastante semelhante ao 
basalto. É também chamada de Sima.
• Estrutura externa
•            É formada por: litosfera, hidrosfera e 
atmosfera.
• Litosfera
•           A litosfera ou crosta terrestre, a parte 
consolidada da Terra, é formada por rochas e 
minerais. É todo estrato e substrato rochoso, que 
constitui o relevo submarino e os continentes e ilhas.
• Hidrosfera
•           A hidrosfera é formada pelas águas oceânicas 
e águas continentais, incluindo os lençóis 
subterrâneos e o vapor aquoso da atmosfera.
• Atmosfera
•           A atmosfera é a camada de ar ou envoltório 
gasoso que cobre a Terra.
• Agentes estruturais
•  
•           As modificações que ocorrem no relevo terrestre tem 
origem na ação de poderosas forças que podem vir do interior, 
como da própria superfície do planeta. Essas forças são 
chamadas de agentes do relevo.
•  
• Os agentes do relevo podem ser dependendo da origem:
•  
• - internos ou estruturais, pois modificam a superfície alterando 
a sua estrutura.
•            Estes agem esporadicamente, mas com grande 
intensidade. São causados pelos movimentos da tectônica de 
placas.
• - externos ou esculturais, pois modificam a superfície sem 
alterar a sua estrutura. Estes são de menor intensidade, mas 
atuam com mais freqüência.
• Falaremos um pouco sobre os agentes estruturais.
• Tectônica de placas
• A palavra tectônica vem do radical grego 
tektoniké, que significa arte de construir. Um 
nome bem apropriado, pois essa teoria tem por 
objetivo demonstrar que a crosta terrestre se 
movimenta sobre o magma. Atualmente a 
crosta terrestre está dividida em doze placas 
tectônicas. Essas placas acabaram por se 
“chocar” em certos pontos, fazendo alterações 
no relevo ao longo de milhares de anos.
•           Tectonismo pode ser dito como os 
movimentos longos e prolongados da crosta 
terrestre, em virtude dos movimentos das 
placas tectônicas.
• OS SOLOS
•      Ë a parte superficial da crosta terrestre, resultante da ação 
do intemperismo físico, químico e biológico, ou seja, o solo é o 
produto final do intemperismo.
•
Os elementos do solo
•      Ar, água, material mineral e orgânico.
•      Formação do solo em duas etapas;
• desintegração e decomposição das rochas;
• incorporação de matéria orgânica no solo.
• Quanto à origem podem ser:
• eluviais:  formados pela alteração de rocha matriz, ou seja, o 
solo é formado no local onde se encontra. Ex: massapê e terra 
roxa.
• Aluviais:  resulta da ação dos agentes naturais de transporte 
(mar, chuvas, rios, ventos). Ex:  solos de várzea e loess.
• Orgânicos:  têm origem a partir da lenta decomposição dos 
seres vivos. Possuem alto valor agrícola. Ex: solos humíferos.
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•

Características dos Horizontes do Solo
Camadas do solo, identificadas através das letras: A, B e C, e o horizonte “O”, formado pela
decomposição orgânica.
Horizonte
O

A

Caracteristicas
Ë o horizonte superficial. Contém mais de 20%
de matéria orgânica (animal e vegetal ) em diferentes graus de composição.
Apresenta maior quantidade de matéria orgânica
decomposta e misturada com elementos minerais.
Sofre perda de minerais (ferro e alumínio) através
da lixiviação (ação das águas). Nas áreas cultivadas, está em contato direto com a atmosfera. Com
tém as raízes dos vegetais.

Bastante intemperizado. Pouco afetado pela erosão
natural e pela ação do homem. Pouca matéria
B
orgânica, muita matéria mineral e cor geralmente
vermelha ou amarela. Recebe materiais lixiviado
do A.

C

R

Chamado de regolito, material decomposto proveniente da rocha matriz.

Rocha matriz ou rocha inalterada.
• Quanto à cor podem ser:
• vermelho ou alaranjado, indicando a
presença de dióxido de ferro;
• escuros, ricos em matéria orgânica;
• claros, o que denota ausência de matéria
orgânica, mas ricos em sais minerais.
• Principais tipos de solos
• Terra roxa: eluvião resultante da
decomposi-ção do basalto, típica do
planalto Meridional do Brasil.
• Massapê: eluvião resultante da
decomposição do gnaisse e do granito.
• Podzol: encontrado nas estepes CentroOriental da Europa.
• Loess: Aluvião sílico-argiloso, formado pela
matéria transportada pelos ventos. Alta
fertilidade, é utilizado secularmente no vale do
rio amarelo. Muito fértil.
• Tchermozion: alta fertilidade, típicas das áreas
de estepes, conhecido como terra negra. A
Ucrânia se destaca pela grande área.
• Importante saber!
•
Lixiviação: é a retirada dos elementos nutritivos, o que
empobrece os solos.
•
Laterização: é o processo de concentração de óxidos de
ferro, formando uma carga ou crosta laterítica.
•
•
Distribuição geográfica dos solos férteis
•
Os solos mais férteis do mundo são os escuros e os
avermelhados, presentes nas estepes da Ucrânia (solo
negro de Tchermazion), na Europa central, nas pradarias
• do Canadá e dos Estados Unidos, no pampa argentino,
entre outras regiões. O loess, um solo muito procurado
para a agricultura na Europa (França, Bélgica, Holanda
Alemanha etc.) e na China, é formado por sedimentos
depositados pelo vento e apresenta coloração amarelada,
sendo constituído de argila e rico em calcário.
•
No Brasil, os solos mais férteis são o massapê da Zona
da Mata Nordestina (escuro e orgânico) e a terra roxa no
planalto meridional.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estrutura Geológica do Brasil
Estrutura Geológica do BrasilEstrutura Geológica do Brasil
Estrutura Geológica do Brasil
Marco Santos
 
Aula geomorfologia e geologia
Aula geomorfologia e geologiaAula geomorfologia e geologia
Aula geomorfologia e geologia
Italo Alan
 
Estrutura geologica e relevo do brasil
Estrutura geologica e relevo do brasilEstrutura geologica e relevo do brasil
Estrutura geologica e relevo do brasil
Atalibas Aragão
 
Relevo estrutura geologica
Relevo estrutura geologicaRelevo estrutura geologica
Relevo estrutura geologica
estelakolinski
 
Geologia e geomorfologia - Aula e exercícios
Geologia e geomorfologia - Aula e exercíciosGeologia e geomorfologia - Aula e exercícios
Geologia e geomorfologia - Aula e exercícios
Saulo Lucena
 
As marcas do tempo geológico: Estrutura geológica e formas do relevo terrestre.
As marcas do tempo geológico: Estrutura geológica e formas do relevo terrestre.As marcas do tempo geológico: Estrutura geológica e formas do relevo terrestre.
As marcas do tempo geológico: Estrutura geológica e formas do relevo terrestre.
Jones Godinho
 
Estrutura geologica
Estrutura geologicaEstrutura geologica
Estrutura geologica
Matheus Moura
 
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizadoEstrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Jones Godinho
 
As províncias Geológicas
As províncias Geológicas As províncias Geológicas
As províncias Geológicas
Samuel Araújo
 
Formas de relevo
Formas de relevoFormas de relevo
Formas de relevo
Colégio Nova Geração COC
 
Trabalho sobre relevo - Rafaelle
Trabalho sobre relevo - RafaelleTrabalho sobre relevo - Rafaelle
Trabalho sobre relevo - Rafaelle
Tânia Regina
 
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASILESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
Prof.Paulo/geografia
 
Litosfera
LitosferaLitosfera
Litosfera
Kelmmany Wesley
 
A estrutura da terra
A estrutura da terraA estrutura da terra
A estrutura da terra
Prof.Paulo/geografia
 
Prof demetrio melo brasil estrutura geológica e relevo
Prof demetrio melo   brasil estrutura geológica e relevoProf demetrio melo   brasil estrutura geológica e relevo
Prof demetrio melo brasil estrutura geológica e relevo
Deto - Geografia
 
Dinâmicas Internas do Planeta Terra
Dinâmicas Internas do Planeta TerraDinâmicas Internas do Planeta Terra
Dinâmicas Internas do Planeta Terra
espacoaberto
 
Geo sagrada 1 ano
Geo sagrada 1 anoGeo sagrada 1 ano
Geo sagrada 1 ano
Jose Luiz de Oliveira
 
Geologia e Geomorfologia
Geologia e GeomorfologiaGeologia e Geomorfologia
Geologia e Geomorfologia
Esquadrão Do Conhecimento
 
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
ProfMario De Mori
 
Sagrada familia 1 ano resolução de atividades
Sagrada familia 1 ano resolução de atividadesSagrada familia 1 ano resolução de atividades
Sagrada familia 1 ano resolução de atividades
Jose Luiz de Oliveira
 

Mais procurados (20)

Estrutura Geológica do Brasil
Estrutura Geológica do BrasilEstrutura Geológica do Brasil
Estrutura Geológica do Brasil
 
Aula geomorfologia e geologia
Aula geomorfologia e geologiaAula geomorfologia e geologia
Aula geomorfologia e geologia
 
Estrutura geologica e relevo do brasil
Estrutura geologica e relevo do brasilEstrutura geologica e relevo do brasil
Estrutura geologica e relevo do brasil
 
Relevo estrutura geologica
Relevo estrutura geologicaRelevo estrutura geologica
Relevo estrutura geologica
 
Geologia e geomorfologia - Aula e exercícios
Geologia e geomorfologia - Aula e exercíciosGeologia e geomorfologia - Aula e exercícios
Geologia e geomorfologia - Aula e exercícios
 
As marcas do tempo geológico: Estrutura geológica e formas do relevo terrestre.
As marcas do tempo geológico: Estrutura geológica e formas do relevo terrestre.As marcas do tempo geológico: Estrutura geológica e formas do relevo terrestre.
As marcas do tempo geológico: Estrutura geológica e formas do relevo terrestre.
 
Estrutura geologica
Estrutura geologicaEstrutura geologica
Estrutura geologica
 
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizadoEstrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
 
As províncias Geológicas
As províncias Geológicas As províncias Geológicas
As províncias Geológicas
 
Formas de relevo
Formas de relevoFormas de relevo
Formas de relevo
 
Trabalho sobre relevo - Rafaelle
Trabalho sobre relevo - RafaelleTrabalho sobre relevo - Rafaelle
Trabalho sobre relevo - Rafaelle
 
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASILESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
 
Litosfera
LitosferaLitosfera
Litosfera
 
A estrutura da terra
A estrutura da terraA estrutura da terra
A estrutura da terra
 
Prof demetrio melo brasil estrutura geológica e relevo
Prof demetrio melo   brasil estrutura geológica e relevoProf demetrio melo   brasil estrutura geológica e relevo
Prof demetrio melo brasil estrutura geológica e relevo
 
Dinâmicas Internas do Planeta Terra
Dinâmicas Internas do Planeta TerraDinâmicas Internas do Planeta Terra
Dinâmicas Internas do Planeta Terra
 
Geo sagrada 1 ano
Geo sagrada 1 anoGeo sagrada 1 ano
Geo sagrada 1 ano
 
Geologia e Geomorfologia
Geologia e GeomorfologiaGeologia e Geomorfologia
Geologia e Geomorfologia
 
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
 
Sagrada familia 1 ano resolução de atividades
Sagrada familia 1 ano resolução de atividadesSagrada familia 1 ano resolução de atividades
Sagrada familia 1 ano resolução de atividades
 

Destaque

Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Leonardo Kaplan
 
Estrutura Geológica
Estrutura GeológicaEstrutura Geológica
Estrutura Geológica
Maria Olandina Machado
 
TERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura GeologicaTERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura Geologica
João José Ferreira Tojal
 
Terra estrutura geológica i
Terra   estrutura geológica iTerra   estrutura geológica i
Terra estrutura geológica i
João José Ferreira Tojal
 
Planeta terra 6º ano 2013
Planeta terra 6º ano 2013Planeta terra 6º ano 2013
Planeta terra 6º ano 2013
Simoneprof
 
Apresentação projecto de Investigação - Drª Aurora Costa
Apresentação  projecto de Investigação - Drª Aurora CostaApresentação  projecto de Investigação - Drª Aurora Costa
Apresentação projecto de Investigação - Drª Aurora Costa
cnovendasnovas
 
Estudios sociales
Estudios sociales Estudios sociales
Estudios sociales
sofiimelii
 
Europa total
Europa totalEuropa total
Europa total
recoba27
 
10th Estrutura da terra
10th Estrutura da terra10th Estrutura da terra
10th Estrutura da terra
rodrigo_miranda
 
Estrutura geológica da terra
Estrutura geológica da terraEstrutura geológica da terra
Estrutura geológica da terra
faahf
 
Geomorfologia Geral
Geomorfologia GeralGeomorfologia Geral
Geomorfologia Geral
stjamesbrasil
 
Cap.4 - As eras geológicas
Cap.4 - As eras geológicasCap.4 - As eras geológicas
Cap.4 - As eras geológicas
profacacio
 
A europa aspectos naturais
A europa aspectos naturaisA europa aspectos naturais
A europa aspectos naturais
Colégio Nova Geração COC
 
ExercÍcios Vestibular
ExercÍcios   VestibularExercÍcios   Vestibular
ExercÍcios Vestibular
Cursos Profissionalizantes
 
Estrutura Geologica
Estrutura GeologicaEstrutura Geologica
Estrutura Geologica
Ademir Aquino
 
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placasEstrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
João José Ferreira Tojal
 
Estrutura e rochas
Estrutura e rochasEstrutura e rochas
Estrutura e rochas
Professor
 
Elementos de uma paisagem
Elementos de uma paisagemElementos de uma paisagem
Elementos de uma paisagem
Mayjö .
 
Estrutura geológica
Estrutura geológicaEstrutura geológica
Estrutura geológica
João José Ferreira Tojal
 
Dinâmica Externa da Terra
Dinâmica Externa da TerraDinâmica Externa da Terra
Dinâmica Externa da Terra
catiacsantos
 

Destaque (20)

Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
 
Estrutura Geológica
Estrutura GeológicaEstrutura Geológica
Estrutura Geológica
 
TERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura GeologicaTERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura Geologica
 
Terra estrutura geológica i
Terra   estrutura geológica iTerra   estrutura geológica i
Terra estrutura geológica i
 
Planeta terra 6º ano 2013
Planeta terra 6º ano 2013Planeta terra 6º ano 2013
Planeta terra 6º ano 2013
 
Apresentação projecto de Investigação - Drª Aurora Costa
Apresentação  projecto de Investigação - Drª Aurora CostaApresentação  projecto de Investigação - Drª Aurora Costa
Apresentação projecto de Investigação - Drª Aurora Costa
 
Estudios sociales
Estudios sociales Estudios sociales
Estudios sociales
 
Europa total
Europa totalEuropa total
Europa total
 
10th Estrutura da terra
10th Estrutura da terra10th Estrutura da terra
10th Estrutura da terra
 
Estrutura geológica da terra
Estrutura geológica da terraEstrutura geológica da terra
Estrutura geológica da terra
 
Geomorfologia Geral
Geomorfologia GeralGeomorfologia Geral
Geomorfologia Geral
 
Cap.4 - As eras geológicas
Cap.4 - As eras geológicasCap.4 - As eras geológicas
Cap.4 - As eras geológicas
 
A europa aspectos naturais
A europa aspectos naturaisA europa aspectos naturais
A europa aspectos naturais
 
ExercÍcios Vestibular
ExercÍcios   VestibularExercÍcios   Vestibular
ExercÍcios Vestibular
 
Estrutura Geologica
Estrutura GeologicaEstrutura Geologica
Estrutura Geologica
 
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placasEstrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
 
Estrutura e rochas
Estrutura e rochasEstrutura e rochas
Estrutura e rochas
 
Elementos de uma paisagem
Elementos de uma paisagemElementos de uma paisagem
Elementos de uma paisagem
 
Estrutura geológica
Estrutura geológicaEstrutura geológica
Estrutura geológica
 
Dinâmica Externa da Terra
Dinâmica Externa da TerraDinâmica Externa da Terra
Dinâmica Externa da Terra
 

Semelhante a Estrutura geológica da terra e solo

Geografia ii período 2014
Geografia ii período 2014Geografia ii período 2014
Geografia ii período 2014
Rebeca_15
 
O tempo geológico
O tempo geológicoO tempo geológico
O tempo geológico
Wendell Fabrício
 
CN: Terra Em Transformação - Etapas Historia da Terra
CN: Terra Em Transformação - Etapas Historia da TerraCN: Terra Em Transformação - Etapas Historia da Terra
CN: Terra Em Transformação - Etapas Historia da Terra
7F
 
O trabalho de Geografia.pptx
O trabalho de Geografia.pptxO trabalho de Geografia.pptx
O trabalho de Geografia.pptx
arthurfonseca16
 
Pré-Cambriana
Pré-CambrianaPré-Cambriana
Pré-Cambriana
rodrigodalri
 
Geologia E A AçãO Humana 2º Mc 2010
Geologia E A AçãO Humana 2º Mc 2010Geologia E A AçãO Humana 2º Mc 2010
Geologia E A AçãO Humana 2º Mc 2010
ProfMario De Mori
 
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costaEras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
Luiz Carlos
 
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costaEras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
Luiz Carlos
 
Tema II - Geo História da Terra
Tema II - Geo História da TerraTema II - Geo História da Terra
Tema II - Geo História da Terra
Isabel Henriques
 
Estrutura interna da Terra e Rochas 6º ano.pptx
Estrutura interna da Terra e Rochas 6º ano.pptxEstrutura interna da Terra e Rochas 6º ano.pptx
Estrutura interna da Terra e Rochas 6º ano.pptx
adrianogrange
 
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e Minerais
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e MineraisProf Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e Minerais
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e Minerais
Deto - Geografia
 
O tempo geológico
O tempo geológicoO tempo geológico
O tempo geológico
Wendell Fabrício
 
Tempo geológico
Tempo geológicoTempo geológico
Tempo geológico
Eduardo Roman
 
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdf
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdfDatação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdf
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdf
CarinaAmorim10
 
1 ano geologia
1 ano geologia1 ano geologia
1 ano geologia
Alenilson De Sousa Nobre
 
AULA 2 - RELEVO DO BRASIL
AULA 2 - RELEVO DO BRASILAULA 2 - RELEVO DO BRASIL
AULA 2 - RELEVO DO BRASIL
CADUCOCFRENTE2
 
História da terra
História da terraHistória da terra
História da terra
bebea1499
 
Powerpoint Rochas
Powerpoint   RochasPowerpoint   Rochas
Powerpoint Rochas
Rosa Pereira
 
ERAS GEOLOGICAS
ERAS GEOLOGICASERAS GEOLOGICAS
ERAS GEOLOGICAS
Ezziosouza
 
Grandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terraGrandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terra
Bárbara Pereira
 

Semelhante a Estrutura geológica da terra e solo (20)

Geografia ii período 2014
Geografia ii período 2014Geografia ii período 2014
Geografia ii período 2014
 
O tempo geológico
O tempo geológicoO tempo geológico
O tempo geológico
 
CN: Terra Em Transformação - Etapas Historia da Terra
CN: Terra Em Transformação - Etapas Historia da TerraCN: Terra Em Transformação - Etapas Historia da Terra
CN: Terra Em Transformação - Etapas Historia da Terra
 
O trabalho de Geografia.pptx
O trabalho de Geografia.pptxO trabalho de Geografia.pptx
O trabalho de Geografia.pptx
 
Pré-Cambriana
Pré-CambrianaPré-Cambriana
Pré-Cambriana
 
Geologia E A AçãO Humana 2º Mc 2010
Geologia E A AçãO Humana 2º Mc 2010Geologia E A AçãO Humana 2º Mc 2010
Geologia E A AçãO Humana 2º Mc 2010
 
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costaEras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
 
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costaEras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
Eras geologicas aula pibid biologia-1º ano-luiz carlos da costa
 
Tema II - Geo História da Terra
Tema II - Geo História da TerraTema II - Geo História da Terra
Tema II - Geo História da Terra
 
Estrutura interna da Terra e Rochas 6º ano.pptx
Estrutura interna da Terra e Rochas 6º ano.pptxEstrutura interna da Terra e Rochas 6º ano.pptx
Estrutura interna da Terra e Rochas 6º ano.pptx
 
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e Minerais
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e MineraisProf Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e Minerais
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e Minerais
 
O tempo geológico
O tempo geológicoO tempo geológico
O tempo geológico
 
Tempo geológico
Tempo geológicoTempo geológico
Tempo geológico
 
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdf
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdfDatação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdf
Datação absoluta_Raciocínio geológico_Tempo e Mobilismo geológico V2.pdf
 
1 ano geologia
1 ano geologia1 ano geologia
1 ano geologia
 
AULA 2 - RELEVO DO BRASIL
AULA 2 - RELEVO DO BRASILAULA 2 - RELEVO DO BRASIL
AULA 2 - RELEVO DO BRASIL
 
História da terra
História da terraHistória da terra
História da terra
 
Powerpoint Rochas
Powerpoint   RochasPowerpoint   Rochas
Powerpoint Rochas
 
ERAS GEOLOGICAS
ERAS GEOLOGICASERAS GEOLOGICAS
ERAS GEOLOGICAS
 
Grandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terraGrandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terra
 

Último

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 

Último (20)

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 

Estrutura geológica da terra e solo

  • 1. ESTRUTURA GEOLÓGICA DA TERRA Estrutura geológica da Terra Objetivo: esta lição tem como objetivo mostrar a evolução do planeta Terra, a escala do tempo que levou a sua formação, bem como a estrutura física do planeta. Qual a origem da Terra? Muitos cientistas e físicos ao longo do tempo tem formado teorias para explicar a origem da Terra. Os mais notáveis físicos são de acordo com uma teoria, que é a que se segue: 1. há cerca de 4,6 bilhões de anos, originou-se primeiro o sol através de uma densa nuvem de poeira e gás que se contraiu, formando não só o sol mas outros planetas. 2. com a radioatividade das rochas algumas partes da Terra se derreteu. O níquel e o ferro se fundiram formando o núcleo, enquanto na superfície ficou um oceano de rochas incandescentes.
  • 2. • 3. a Terra primitiva sofreu um resfriamento, os vulcões entraram em erupção emitindo gases que formaram a atmosfera, por sua vez originando matéria orgânica e água. • 4. há cerca de 3,5 bilhões de anos, grande parte da crosta terrestre já estava formada, mas bem diferente da atual. • Para a formação atual, continentes e ilhas, levou-se milhões de anos, pois por volta de 3,5 bilhões de anos atrás a Terra estava dividida em um só continente. •
  • 3. • Escala geológica do tempo • Para se entender a estrutura da Terra é necessário também, o conhecimento do tempo geológico. • A escala geológica do Tempo está dividida em Eras, que se dividem em Períodos, e estes se dividem em Épocas. • A primeira Era é a chama- Azóica: por volta de 4,5 bilhões de anos atrás, esse período é marcado pela não existência de vida, esse período durou bilhões de anos.da Pré-cambriana, que se divide em três períodos: •
  • 4. • - Azóica: por volta de 4,5 bilhões de anos atrás, esse período é marcado pela não existência de vida, esse período durou bilhões de anos. • - Arqueozóica e Proterozóica: nesse período passaram a surgir os seres unicelulares e invertebrados (algas e bactérias). Formação das rochas magmáticas. Existência de dois continentes: Árqueo-ártico e Indo-afro-brasileiro. • A Era Paleozóica está dividida nos períodos: Permiano, Carbonífero, Devoniano, Siluriano, Ordoviciano e Cambriano. • Nestes períodos houve a existência de rochas sedimentares e metamórficas. Existência de cinco continentes: Indo, Afro, Brasileiro (Gondwana), Terra Canadense e Terra Siberiana. Surgiu os peixes e os primeiros répteis. • A próxima Era foi a Mesozóica, dividida pelos períodos Cretáceo, Jurássico e Triássico. Surgiram mamíferos e aves; répteis gigantescos (dinossauros); grandes florestas; e rochas sedimentares e vulcânicas.
  • 5. •       Já na Era Cenozóica existem dois períodos, Quaternário e  Terciário. Este último tem cinco épocas: Plioceno, Mioceno,  Oligoceno, Eoceno e Paleoceno. Neste período houve o  desenvolvimento dos mamíferos e fanerógamos. Os répteis  gigantes foram extintos, formou-se as bacias sedimentares. •      No período do Quaternário existem duas épocas: Holoceno  e Pleistoceno. Houve neste período a glaciação no hemisfério  norte; delineamento dos atuais continentes; formação das  bacias sedimentares recentes; aparecimento do homem. • Estrutura da Terra •           A Terra é constituída por materiais sólidos, líquidos e  gasosos, que se acham dispostos em camadas concêntricas. •         De dentro para fora, as camadas da estrutura da Terra  são: núcleo ou barisfera, manto, sima ou sial que forma  estrutura interna; litosfera, hidrosfera e atmosfera formam a  estrutura externa.
  • 6. • Estrutura interna •  A estrutura interior da Terra é formado por três  camadas principais: •  - camada externa (crosta terrestre) • - manto ( ou camada intermediária) • - o núcleo •  
  • 7. • Núcleo •     Parte mais interna do planeta. Pode ser dividido em núcleo  externo e interno. •     O núcleo externo, comporta-se como liquido apesar de sua  composição metálica, admiti-se que seus componentes estão  em estado de fusão. Estende-se de 2.900 km até 5.100 km. •    O núcleo interno vai desde 5.100 km até o centro da Terra. •            O núcleo da Terra é constituído por ferro e níquel. •            A temperatura atinge a 4.000/5.000 C.  • Manto  •      Trata-se de uma camada intermediária situada acima do  núcleo. Tem uma espessura aproximada de 2.900 km, sua  composição é de rochas ultrabásicas. Boa parte dos  fenômenos que afetam a crosta terrestre tem origem na parte  superior do manto. •            Magma é uma matéria em estado de fusão (pastoso),  que constitui boa parte do núcleo e do manto.
  • 8. • Crosta terrestre •           Representa apenas 1% da massa do planeta.  Sua origem ocorreu a partir do resfriamento do  magma; sendo portanto, a camada superficial. •            Podemos dividir a crosta terrestre(litosfera) em  três camadas diferentes: •   • - camada sedimentar superficial: constituída por  rochas sedimentares que, em certos lugares pode  atingir vários metros de espessura, já em outros  desaparece. •  - camada granítica intermediária: é constituída por  rochas cuja composição é semelhante ao granito.  Essa camada também é chamada de Sial. •  - camada basáltica inferior: é bastante semelhante ao  basalto. É também chamada de Sima.
  • 9. • Estrutura externa •            É formada por: litosfera, hidrosfera e  atmosfera. • Litosfera •           A litosfera ou crosta terrestre, a parte  consolidada da Terra, é formada por rochas e  minerais. É todo estrato e substrato rochoso, que  constitui o relevo submarino e os continentes e ilhas. • Hidrosfera •           A hidrosfera é formada pelas águas oceânicas  e águas continentais, incluindo os lençóis  subterrâneos e o vapor aquoso da atmosfera. • Atmosfera •           A atmosfera é a camada de ar ou envoltório  gasoso que cobre a Terra.
  • 10. • Agentes estruturais •   •           As modificações que ocorrem no relevo terrestre tem  origem na ação de poderosas forças que podem vir do interior,  como da própria superfície do planeta. Essas forças são  chamadas de agentes do relevo. •   • Os agentes do relevo podem ser dependendo da origem: •   • - internos ou estruturais, pois modificam a superfície alterando  a sua estrutura. •            Estes agem esporadicamente, mas com grande  intensidade. São causados pelos movimentos da tectônica de  placas. • - externos ou esculturais, pois modificam a superfície sem  alterar a sua estrutura. Estes são de menor intensidade, mas  atuam com mais freqüência. • Falaremos um pouco sobre os agentes estruturais.
  • 11. • Tectônica de placas • A palavra tectônica vem do radical grego  tektoniké, que significa arte de construir. Um  nome bem apropriado, pois essa teoria tem por  objetivo demonstrar que a crosta terrestre se  movimenta sobre o magma. Atualmente a  crosta terrestre está dividida em doze placas  tectônicas. Essas placas acabaram por se  “chocar” em certos pontos, fazendo alterações  no relevo ao longo de milhares de anos. •           Tectonismo pode ser dito como os  movimentos longos e prolongados da crosta  terrestre, em virtude dos movimentos das  placas tectônicas.
  • 12. • OS SOLOS •      Ë a parte superficial da crosta terrestre, resultante da ação  do intemperismo físico, químico e biológico, ou seja, o solo é o  produto final do intemperismo. • Os elementos do solo •      Ar, água, material mineral e orgânico. •      Formação do solo em duas etapas; • desintegração e decomposição das rochas; • incorporação de matéria orgânica no solo. • Quanto à origem podem ser: • eluviais:  formados pela alteração de rocha matriz, ou seja, o  solo é formado no local onde se encontra. Ex: massapê e terra  roxa. • Aluviais:  resulta da ação dos agentes naturais de transporte  (mar, chuvas, rios, ventos). Ex:  solos de várzea e loess. • Orgânicos:  têm origem a partir da lenta decomposição dos  seres vivos. Possuem alto valor agrícola. Ex: solos humíferos.
  • 13. • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • Características dos Horizontes do Solo Camadas do solo, identificadas através das letras: A, B e C, e o horizonte “O”, formado pela decomposição orgânica. Horizonte O A Caracteristicas Ë o horizonte superficial. Contém mais de 20% de matéria orgânica (animal e vegetal ) em diferentes graus de composição. Apresenta maior quantidade de matéria orgânica decomposta e misturada com elementos minerais. Sofre perda de minerais (ferro e alumínio) através da lixiviação (ação das águas). Nas áreas cultivadas, está em contato direto com a atmosfera. Com tém as raízes dos vegetais. Bastante intemperizado. Pouco afetado pela erosão natural e pela ação do homem. Pouca matéria B orgânica, muita matéria mineral e cor geralmente vermelha ou amarela. Recebe materiais lixiviado do A. C R Chamado de regolito, material decomposto proveniente da rocha matriz. Rocha matriz ou rocha inalterada.
  • 14. • Quanto à cor podem ser: • vermelho ou alaranjado, indicando a presença de dióxido de ferro; • escuros, ricos em matéria orgânica; • claros, o que denota ausência de matéria orgânica, mas ricos em sais minerais. • Principais tipos de solos • Terra roxa: eluvião resultante da decomposi-ção do basalto, típica do planalto Meridional do Brasil. • Massapê: eluvião resultante da decomposição do gnaisse e do granito.
  • 15. • Podzol: encontrado nas estepes CentroOriental da Europa. • Loess: Aluvião sílico-argiloso, formado pela matéria transportada pelos ventos. Alta fertilidade, é utilizado secularmente no vale do rio amarelo. Muito fértil. • Tchermozion: alta fertilidade, típicas das áreas de estepes, conhecido como terra negra. A Ucrânia se destaca pela grande área.
  • 16. • Importante saber! • Lixiviação: é a retirada dos elementos nutritivos, o que empobrece os solos. • Laterização: é o processo de concentração de óxidos de ferro, formando uma carga ou crosta laterítica. • • Distribuição geográfica dos solos férteis • Os solos mais férteis do mundo são os escuros e os avermelhados, presentes nas estepes da Ucrânia (solo negro de Tchermazion), na Europa central, nas pradarias • do Canadá e dos Estados Unidos, no pampa argentino, entre outras regiões. O loess, um solo muito procurado para a agricultura na Europa (França, Bélgica, Holanda Alemanha etc.) e na China, é formado por sedimentos depositados pelo vento e apresenta coloração amarelada, sendo constituído de argila e rico em calcário. • No Brasil, os solos mais férteis são o massapê da Zona da Mata Nordestina (escuro e orgânico) e a terra roxa no planalto meridional.