SlideShare uma empresa Scribd logo
O QUE É O STRESS ? O TERMO STRESS FOI USADO, NA ÁREA DA SAÚDE, PELA PRIMEIRA VEZ, EM 1926, POR HANS SELYE, QUE NOTOU QUE MUITAS PESSOAS SOFRIAM DE VÁRIAS DOENÇAS FÍSICAS E QUE RECLAMAVAM  DE ALGUNS SINTOMAS EM COMUM (falta de apetite, pressão alta, desânimo, fadiga) .  NA ÉPOCA, VÁRIAS PESQUISAS LEVARAM À DEFINIÇÃO DE STRESS COMO “UM DESGASTE GERAL DO ORGANISMO”. DESGASTE CAUSADO POR ALTERAÇÕES PSICOFISIOLÓGICAS DECORRENTES DE ENFRENTAR SITUAÇÕES QUE IRRITEM, EXCITEM, CONFUNDAM, DESESPEREM, DEPRIMAM, ETC.  ENFRENTAR FORTES EMOÇÕES (BOAS OU MÁS), QUE EXIJAM MUDANÇAS, SÃO ESTRESSORES, ISTO É, FONTES DE STRESS.
O SER HUMANO, POR NATUREZA, BUSCA MANTER EQUILIBRADAS SUAS FORÇAS INTERNAS,  COM OS ÓRGÃOS FUNCIONANDO EM HARMONIA.  EVENTOS FORTEMENTE EMOCIONAIS DESGASTAM, ROMPEM A HARMONIA DO FUNCIONAMENTO ORGÂNICO, PROVOCAM  DESGASTES QUE EXIGEM UM ESFORÇO ADAPTATIVO DO ORGANISMO.  SINTOMAS DO STRESS ALGUNS SINTOMAS SÃO FACILMENTE IDENTIFICADOS: MÃOS SUADAS; RESPIRAÇÃO RÁPIDA; TAQUICARDIA; ACIDEZ ESTOMACAL; FALTA DE APETITE OU DOR DE CABEÇA LEVE. ALGUNS OUTROS SINTOMAS SÃO SUTIS E QUASE NÃO SÃO PERCEBIDOS PELO ESTRESSADO: FALTA DE INTERESSE POR ATIVIDADES NÃO LIGADAS COM A FONTE DO STRESS; RELACIONAMENTO INTERPESSOAL MAIS DIFÍCIL; SENSAÇÃO DE ESTAR DOENTE SEM QUE REALMENTE HAJA QUALQUER DISTÚRBIO FÍSICO. MELANCOLIA OU APREENSÃO SEM UMA RAZÃO APARENTE.
SITUAÇÕES ESTRESSANTES OS ESPECIALISTAS APONTAM VÁRIAS SITUAÇÕES GERADORAS DE STRESS INTENSOS OU MODERADOS, TAIS COMO:  MORTE DE CÔNJUGE DIVÓRCIO PRISÃO MORTE DE FAMILIAR PRÓXIMO ACIDENTE OU DOENÇA DEMISSÃO DO TRABALHO APOSENTADORIA GRAVIDEZ DIFICULDADES SEXUAIS MUDANÇA NO TRABALHO MUDANÇA FINANCEIRA MORTE DE AMIGO PRÓXIMO BRIGAS CONJUGAIS FILHOS DEIXANDO A CASA DOENÇA NA FAMÍLIA MUDANÇA DE PROFISSÃO REVISÃO DE HÁBITOS PESSOAIS MUDANÇA DE RESIDÊNCIA MUDANÇA DE ESCOLA MUDANÇA DE RELIGIÃO SITUAÇÃO INDEFINIDA PEQUENAS INFRAÇÕES À LEI
FASES DO STRESS SELYE IDENTIFICOU TRÊS FASES DO STRESS: 1-  FASE DE ALERTA : NESTA 1ª FASE, A PESSOA EXPERIMENTA ALGUNS  SINTOMAS  QUE  ELA  NÃO  IDENTIFICA COMO STRESS. 2- FASE DE RESISTÊNCIA :  NESTA 2ª FASE, A PESSOA TENTA SE ADAPTAR À SITUAÇÃO,  ISTO É, TENTA RESTABELECER O EQUILÍBRIO INTERNO. CONFORME O EQUILÍBRIO É ATINGIDO, ALGUNS SINTOMAS INICIAIS DESAPARECEM, PORÉM ESSA ADAPTAÇÃO UTILIZA ENERGIA VITAL NECESSÁRIA PARA OUTRAS ATIVIDADES DO ORGANISMO.  3- FASE DE EXAUSTÃO : ESTA 3ª FASE EMERGE QUANDO A  FASE DA RESISTÊNCIA UTILIZA TODA A ENERGIA ADAPTATIVA DA PESSOA. O ORGANISMO SE EXAURE, ALGUMAS SINTOMAS INICIAIS REAPARECEM E OUTROS MAIS GRAVES PODEM DESENVOLVER-SE.
TESTANDO O SEU NÍVEL DE STRESS A IMAGEM A SEGUIR FOI UTILIZADA POR PESQUISADORES DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNICAMP PARA AFERIR NÍVEIS DE STRESS. OLHE PARA OS DOIS GOLFINHOS SALTANDO NA ÁGUA. OS DOIS GOLFINHOS SÃO IDÊNTICOS, UM CÓPIA DO OUTRO. OS PESQUISADORES CONCLUÍRAM QUE, SE UMA PESSOA ESTIVER EM SITUAÇÃO DE STRESS MODERADO, VAI ACHAR QUE OS GOLFINHOS SÃO, DE ALGUM MODO, DIFERENTES. SE ACHAR MUITAS DIFERENÇAS ENTRE ELES, SIGNIFICA QUE A PESSOA ESTÁ EXPERIMENTANDO UM NÍVEL MUITO ALTO DE STRESS (FASE DE EXAUSTÃO). CASO ALGUÉM ACHE MUITAS DIFERENÇAS ENTRE OS GOLFINHOS, OS PESQUISADORES ACONSELHAM  PROCURAR AJUDA MÉDICA IMEDIATAMENTE!
 
CAUSAS DO STRESS O STRESS PODE SER CAUSADO POR  FONTES EXTERNAS , COMO AS DESCRITAS ANTERIORMENTE (trabalho em excesso, acidentes, desarmonia familiar, mudanças na vida profissional, pessoal, etc). O STRESS TAMBÉM É CAUSADO POR  FONTES INTERNAS,  OU SEJA, A MANEIRA COMO PENSAMOS, AS CRENÇAS E VALORES QUE POSSUÍMOS E COMO INTERPRETAMOS O MUNDO AO NOSSO REDOR.  MANEIRAS DE LIDAR COM O STRESS NORMALMENTE SOMOS CAPAZES DE ATRAVESSAR TEMPESTADES EMOCIONAIS E ATÉ GANHAR CONFIANÇA E AUTO-ESTIMA QUANDO CONSEGUIMOS LIDAR COM ESSAS EXPERIÊNCIAS DE MANEIRA EFICIENTE. TODAVIA, SE TAIS EXPERIÊNCIAS SÃO MUITO SEVERAS OU PROLONGADAS, NECESSITAMOS  UTILIZAR ALGUNS RECURSOS PARA LIDAR CONSTRUTIVAMENTE COM O STRESS DE TAL MODO A PRESERVARMOS NOSSA SAÚDE MENTAL E FÍSICA.
1. CONFIDÊNCIAS  – CONVERSE SOBRE SEUS PROBLEMAS COM UM CONFIDENTE. ISTO GERALMENTE AJUDA ALIVIAR A TENSÃO INTERNA E ESCLARECE ALGUMAS COISAS QUE ESTÃO ESTRESSANDO. DIZEM QUE DOR A DOIS É MEIA DOR! 2. RETIRADA ESTRATÉGICA  – SE ESTIVER MERGULHADO NUMA SITUAÇÃO PROBLEMA, PARE UM POUCO DE SE PREOCUPAR COM O ASSUNTO. DÊ UM PASSEIO, VEJA UM BOM FILME, FAÇA UMA VIAGEM CURTA,DIVIRTA-SE COM OS FILHOS OU AMIGOS,”ESFRIE A CABEÇA”.  3. ALTRUÍSMO  – DEDIQUE-SE UM POUCO AOS OUTROS, FAÇA CARIDADE, AJUDE ALGUÉM TALVEZ EM PIOR SITUAÇÃO QUE A SUA. AO DESVIAR SUA ATENÇÃO PARA OUTROS, VOCÊ DESFOCA-SE DE SEUS PROBLEMAS E ALIVIA SUAS TENSÕES TEMPORARIAMENTE. 4. RELIGIÃO  – SIGA UMA RELIGIÃO ELEITA PELA SUA ALMA. COMPARTILHAR MOMENTOS DE FÉ E CRENÇA EM DEUS  AJUDA A CONFIAR EM ALGO SUPERIOR AOS POBRES LIMITES HUMANOS.
5. BOM HUMOR  – BUSQUE MOMENTOS DE ALEGRIA E DIVERTIMENTO SADIO. ASSISTA BOAS COMÉDIAS, LEIA TEXTOS HUMORÍSTICOS, APRECIE PIADAS DE BOM GOSTO, CONVERSE SOBRE COISAS AGRADÁVEIS E OTIMISTAS. DIZEM OS ESPECIALISTAS QUE QUINZE MINUTOS DE RISADA EQUIVALEM A DUAS HORAS DE GINÁSTICA.   6. PENSAMENTOS  – O PENSAMENTO É UMA ENERGIA QUE PASSA POR NOSSO CORPO ANTES DE DEIXAR NOSSA MENTE. DEPENDENDO DA QUALIDADE DELES NOS FLAGELAMOS INUTILMENTE.PENSAMENTOS POSITIVOS GERAM SAÚDE, BEM-ESTAR.
QUATRO TIPOS BÁSICOS DE PENSAMENTOS NEGATIVOS  – SÃO OS QUE CARACTERIZAM O PESSIMISMO. ACHAR QUE TUDO VAI DAR ERRADO. PENSAMENTOS DE INVEJA, CIÚMES, ÓDIO, MALEDICÊNCIA, INTRIGA, ETC.  COMUNS  -  SÃO AQUELES COTIDIANOS QUE NOS FAZEM PENSAR NOS COMPROMISSOS DO DIA, CONTAS A PAGAR, TAREFAS, ENCONTROS, AFAZERES DIÁRIOS, RECADOS PARA DAR, ETC. POSITIVOS  – SÃO AQUELES QUE CARACTERIZAM O OTIMISMO, CONFIANÇA EM SI MESMO, APOSTANDO QUE TUDO DARÁ CERTO. PENSAMENTOS DE BONDADE, AMOR, TERNURA, COMPREENSÃO, HARMONIA, AMIZADE, BEM-QUERER, ALTRUÍSMO, ETC.  ELEVADOS  – SÃO AQUELES ESPIRITUAIS, INTUITIVOS, BENÉFICOS PARA OS OUTROS, PRECES OU ORAÇÕES DIRIGIDAS A DEUS.  REFLETIR SOBRE PENSAMENTOS DOMINANTES E QUALIDADE DE VIDA
7. MODO DE VER O MUNDO  – OS EVENTOS DE NOSSA VIDA TÊM O SIGNIFICADO QUE LHES QUEREMOS DAR. AS COISAS POR SI SÓ NÃO POSSUEM SIGNIFICADO. NÓS SERES HUMANOS É QUE EMPRESTAMOS SENTIDO AO MUNDO. NÃO SÃO AS COISAS, AS PESSOAS OU OS FATOS QUE PODEM NOS ALTERAR, NÓS É QUE EMPRESTAMOS NOSSA FORÇA INTERIOR PARA SERMOS ALTERADOS PELAS COISAS, FATOS OU PESSOAS.
NÃO SÃO AS COISAS, AS PESSOAS OU OS FATOS QUE TÊM O PODER DE ALTERAR O NOSSO ESTADO EMOCIONAL.. SOMOS NÓS QUE EMPRESTAMOS A NOSSA FORÇA INTERIOR PARA SERMOS ALTERADOS PELAS COISAS, PESSOAS OU FATOS.
Desta forma, se considerarmos a força interior como algo que podemos direcionar, então valeria a pena conduzi-la para coisas, pessoas ou fatos que nos proporcionassem  menos  stress e  mais  qualidade de vida!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
Taianna Ribeiro
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Etica profissional
Etica profissionalEtica profissional
Etica profissional
Fatima Silva
 
Síndrome De Burnout Seminário
Síndrome De Burnout   SeminárioSíndrome De Burnout   Seminário
Síndrome De Burnout Seminário
Professor Robson
 
Stress
StressStress
Stress
Lala_f
 
Síndrome de burnout
Síndrome de burnoutSíndrome de burnout
Síndrome de burnout
Tássia Oliveira
 
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outroEmpatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Vera Lessa
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
Aroldo Gavioli
 
Relações humanas
Relações humanasRelações humanas
Relações humanas
Jose Silvio Damacena Damacena
 
Stress No Trabalho
Stress No TrabalhoStress No Trabalho
Stress No Trabalho
Aristides Faria
 
Palestra Ituporanga Motivação, Liderança e Trabalho em Equipe
Palestra Ituporanga Motivação, Liderança e Trabalho em EquipePalestra Ituporanga Motivação, Liderança e Trabalho em Equipe
Palestra Ituporanga Motivação, Liderança e Trabalho em Equipe
Eduardo Maróstica
 
Dinâmica das emoções
Dinâmica das emoçõesDinâmica das emoções
Dinâmica das emoções
Thais Fraga
 
RELAÇÕES INTERPESSOAIS
RELAÇÕES INTERPESSOAISRELAÇÕES INTERPESSOAIS
RELAÇÕES INTERPESSOAIS
Andréa Dantas
 
Saúde mental no trabalho
Saúde mental no trabalhoSaúde mental no trabalho
Saúde mental no trabalho
Fernando Henrique
 
Melhorando a comunicação no ambiente de trabalho
Melhorando a comunicação no ambiente de trabalhoMelhorando a comunicação no ambiente de trabalho
Melhorando a comunicação no ambiente de trabalho
Denise Varela
 
Slide dia da mulher
Slide dia da mulherSlide dia da mulher
Slide dia da mulher
MAIEVS2
 
Saúde mental e trabalho: prazer, sofrimento e adoecimento
Saúde mental e trabalho: prazer, sofrimento e adoecimentoSaúde mental e trabalho: prazer, sofrimento e adoecimento
Saúde mental e trabalho: prazer, sofrimento e adoecimento
Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional
 
Palestra Inteligência Emocional
Palestra Inteligência EmocionalPalestra Inteligência Emocional
Palestra Inteligência Emocional
Edson Salgado Ávella
 
Palestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino MédioPalestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino Médio
angelavbecker
 

Mais procurados (20)

Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Etica profissional
Etica profissionalEtica profissional
Etica profissional
 
Síndrome De Burnout Seminário
Síndrome De Burnout   SeminárioSíndrome De Burnout   Seminário
Síndrome De Burnout Seminário
 
Stress
StressStress
Stress
 
Síndrome de burnout
Síndrome de burnoutSíndrome de burnout
Síndrome de burnout
 
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outroEmpatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
 
Relações humanas
Relações humanasRelações humanas
Relações humanas
 
Stress No Trabalho
Stress No TrabalhoStress No Trabalho
Stress No Trabalho
 
Palestra Ituporanga Motivação, Liderança e Trabalho em Equipe
Palestra Ituporanga Motivação, Liderança e Trabalho em EquipePalestra Ituporanga Motivação, Liderança e Trabalho em Equipe
Palestra Ituporanga Motivação, Liderança e Trabalho em Equipe
 
Dinâmica das emoções
Dinâmica das emoçõesDinâmica das emoções
Dinâmica das emoções
 
RELAÇÕES INTERPESSOAIS
RELAÇÕES INTERPESSOAISRELAÇÕES INTERPESSOAIS
RELAÇÕES INTERPESSOAIS
 
Saúde mental no trabalho
Saúde mental no trabalhoSaúde mental no trabalho
Saúde mental no trabalho
 
Melhorando a comunicação no ambiente de trabalho
Melhorando a comunicação no ambiente de trabalhoMelhorando a comunicação no ambiente de trabalho
Melhorando a comunicação no ambiente de trabalho
 
Slide dia da mulher
Slide dia da mulherSlide dia da mulher
Slide dia da mulher
 
Saúde mental e trabalho: prazer, sofrimento e adoecimento
Saúde mental e trabalho: prazer, sofrimento e adoecimentoSaúde mental e trabalho: prazer, sofrimento e adoecimento
Saúde mental e trabalho: prazer, sofrimento e adoecimento
 
Palestra Inteligência Emocional
Palestra Inteligência EmocionalPalestra Inteligência Emocional
Palestra Inteligência Emocional
 
Palestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino MédioPalestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino Médio
 

Destaque

TESTE SEU ESTRESSE
TESTE SEU ESTRESSETESTE SEU ESTRESSE
TESTE SEU ESTRESSE
Karlo Saintmann
 
Dinâmica ansiedade estresse
Dinâmica ansiedade estresseDinâmica ansiedade estresse
Dinâmica ansiedade estresse
Márcio Melânia
 
Avalie seu nível de estresse
Avalie seu nível de estresseAvalie seu nível de estresse
Avalie seu nível de estresse
Gastroclínica Florianópolis
 
Medidor De Estresse
Medidor De EstresseMedidor De Estresse
Medidor De Estresse
Elis Santiago
 
Teste de Stress
Teste de StressTeste de Stress
Teste de Stress
Jefferson Sales
 
Estresse
EstresseEstresse
Compromisso e amor
Compromisso e amorCompromisso e amor
Compromisso e amor
Márcio Melânia
 
"Stress"
"Stress""Stress"
"Stress"
icfpa
 
Palestra sobre Estresse e Qualidade de Vida no Trabalho
Palestra sobre Estresse e Qualidade de Vida no TrabalhoPalestra sobre Estresse e Qualidade de Vida no Trabalho
Palestra sobre Estresse e Qualidade de Vida no Trabalho
Patrícia Sena
 
Cartilha estresse
Cartilha estresseCartilha estresse
Cartilha estresse
karol_ribeiro
 
Análise do filme: O lenhador, um olhar cognitivo.
Análise do filme: O lenhador, um olhar cognitivo.Análise do filme: O lenhador, um olhar cognitivo.
Análise do filme: O lenhador, um olhar cognitivo.
Marcelo da Rocha Carvalho
 
Gestão do estresse
Gestão do estresseGestão do estresse
Gestão do estresse
RafaCunegundes
 
Vocejadeuhoje
VocejadeuhojeVocejadeuhoje
Vocejadeuhoje
Alfabeto Letramento
 
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
João Siqueira da Mata
 
Medidor De Stresse
Medidor De StresseMedidor De Stresse
Medidor De Stresse
guest53d1c35
 
Tratamento de beleza para mulheres
Tratamento de beleza para mulheresTratamento de beleza para mulheres
Tratamento de beleza para mulheres
evangelismo emslides
 
O stress e o turbilhão da raiva, o modelo de Lipp
O stress e o turbilhão da raiva, o modelo de LippO stress e o turbilhão da raiva, o modelo de Lipp
O stress e o turbilhão da raiva, o modelo de Lipp
Marcelo da Rocha Carvalho
 
Teste de issl lipp protocolo de respostas
Teste de issl lipp protocolo de respostasTeste de issl lipp protocolo de respostas
Teste de issl lipp protocolo de respostas
Vera Lúcia Rodrigues Maia
 
Transtorno do Estress Pós-Traumático (TEPT)
Transtorno do Estress Pós-Traumático (TEPT)Transtorno do Estress Pós-Traumático (TEPT)
Transtorno do Estress Pós-Traumático (TEPT)
Felipe de Souza
 
Práticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estresse
Práticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estressePráticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estresse
Práticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estresse
Luciana Mateus
 

Destaque (20)

TESTE SEU ESTRESSE
TESTE SEU ESTRESSETESTE SEU ESTRESSE
TESTE SEU ESTRESSE
 
Dinâmica ansiedade estresse
Dinâmica ansiedade estresseDinâmica ansiedade estresse
Dinâmica ansiedade estresse
 
Avalie seu nível de estresse
Avalie seu nível de estresseAvalie seu nível de estresse
Avalie seu nível de estresse
 
Medidor De Estresse
Medidor De EstresseMedidor De Estresse
Medidor De Estresse
 
Teste de Stress
Teste de StressTeste de Stress
Teste de Stress
 
Estresse
EstresseEstresse
Estresse
 
Compromisso e amor
Compromisso e amorCompromisso e amor
Compromisso e amor
 
"Stress"
"Stress""Stress"
"Stress"
 
Palestra sobre Estresse e Qualidade de Vida no Trabalho
Palestra sobre Estresse e Qualidade de Vida no TrabalhoPalestra sobre Estresse e Qualidade de Vida no Trabalho
Palestra sobre Estresse e Qualidade de Vida no Trabalho
 
Cartilha estresse
Cartilha estresseCartilha estresse
Cartilha estresse
 
Análise do filme: O lenhador, um olhar cognitivo.
Análise do filme: O lenhador, um olhar cognitivo.Análise do filme: O lenhador, um olhar cognitivo.
Análise do filme: O lenhador, um olhar cognitivo.
 
Gestão do estresse
Gestão do estresseGestão do estresse
Gestão do estresse
 
Vocejadeuhoje
VocejadeuhojeVocejadeuhoje
Vocejadeuhoje
 
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
Meditação e gerenciamento do stress no trabalho 1
 
Medidor De Stresse
Medidor De StresseMedidor De Stresse
Medidor De Stresse
 
Tratamento de beleza para mulheres
Tratamento de beleza para mulheresTratamento de beleza para mulheres
Tratamento de beleza para mulheres
 
O stress e o turbilhão da raiva, o modelo de Lipp
O stress e o turbilhão da raiva, o modelo de LippO stress e o turbilhão da raiva, o modelo de Lipp
O stress e o turbilhão da raiva, o modelo de Lipp
 
Teste de issl lipp protocolo de respostas
Teste de issl lipp protocolo de respostasTeste de issl lipp protocolo de respostas
Teste de issl lipp protocolo de respostas
 
Transtorno do Estress Pós-Traumático (TEPT)
Transtorno do Estress Pós-Traumático (TEPT)Transtorno do Estress Pós-Traumático (TEPT)
Transtorno do Estress Pós-Traumático (TEPT)
 
Práticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estresse
Práticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estressePráticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estresse
Práticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estresse
 

Semelhante a Estresse[1]

DEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADE
DEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADEDEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADE
DEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADE
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e LutoInstituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação
 
Aula 04 jovens i diga não ao ritmo de vida deste mundo i ebd 2017
Aula 04 jovens i diga não ao ritmo de vida deste mundo i ebd 2017Aula 04 jovens i diga não ao ritmo de vida deste mundo i ebd 2017
Aula 04 jovens i diga não ao ritmo de vida deste mundo i ebd 2017
Denis de Pereira
 
Palestra DEPRESSÃO.doc
Palestra DEPRESSÃO.docPalestra DEPRESSÃO.doc
Palestra DEPRESSÃO.doc
deoliverlu oliver
 
Objetivo da vida
Objetivo da vidaObjetivo da vida
Objetivo da vida
Dr. Walter Cury
 
Objetivo da vida
Objetivo da vidaObjetivo da vida
Objetivo da vida
Dr. Walter Cury
 
Mens sana in corporis sano
Mens sana in corporis sanoMens sana in corporis sano
Mens sana in corporis sano
Dr. Walter Cury
 
Ações dos espiritos
Ações dos espiritosAções dos espiritos
Ações dos espiritos
carlos freire
 
Solidariedade
SolidariedadeSolidariedade
Solidariedade
Dr. Walter Cury
 
Palestra: Cuidadores - Nahara Ribeiro
Palestra: Cuidadores  - Nahara RibeiroPalestra: Cuidadores  - Nahara Ribeiro
Palestra: Cuidadores - Nahara Ribeiro
Clínica Neurológica Vida Piracicaba
 
Instituto Espírita de Educação - Depressão e alegria de viver
Instituto Espírita de Educação - Depressão e alegria de viverInstituto Espírita de Educação - Depressão e alegria de viver
Instituto Espírita de Educação - Depressão e alegria de viver
Instituto Espírita de Educação
 
Apoio Emocional
Apoio EmocionalApoio Emocional
Apoio Emocional
RichardLahoz3
 
Estresse e depressão
Estresse e depressãoEstresse e depressão
Estresse e depressão
Jeremias Salomão
 
A arte de não adoecer!
A arte de não adoecer!A arte de não adoecer!
A arte de não adoecer!
Leonardo Pereira
 
A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira).
A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira). A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira).
A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira).
Leonardo Pereira
 
Sugadores de energias
Sugadores de energiasSugadores de energias
Sugadores de energias
Amadeu Wolff
 
Transtornos emocionais como reconhece-los
Transtornos emocionais   como reconhece-losTranstornos emocionais   como reconhece-los
Transtornos emocionais como reconhece-los
Elva Judy Nieri
 
Até que ponto tua ansiedade te paralisa
Até que ponto tua ansiedade te paralisaAté que ponto tua ansiedade te paralisa
Até que ponto tua ansiedade te paralisa
Nit Portal Social
 
Vacina
VacinaVacina
Vacina
Amadeu Wolff
 
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTADEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 

Semelhante a Estresse[1] (20)

DEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADE
DEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADEDEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADE
DEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADE
 
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e LutoInstituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
 
Aula 04 jovens i diga não ao ritmo de vida deste mundo i ebd 2017
Aula 04 jovens i diga não ao ritmo de vida deste mundo i ebd 2017Aula 04 jovens i diga não ao ritmo de vida deste mundo i ebd 2017
Aula 04 jovens i diga não ao ritmo de vida deste mundo i ebd 2017
 
Palestra DEPRESSÃO.doc
Palestra DEPRESSÃO.docPalestra DEPRESSÃO.doc
Palestra DEPRESSÃO.doc
 
Objetivo da vida
Objetivo da vidaObjetivo da vida
Objetivo da vida
 
Objetivo da vida
Objetivo da vidaObjetivo da vida
Objetivo da vida
 
Mens sana in corporis sano
Mens sana in corporis sanoMens sana in corporis sano
Mens sana in corporis sano
 
Ações dos espiritos
Ações dos espiritosAções dos espiritos
Ações dos espiritos
 
Solidariedade
SolidariedadeSolidariedade
Solidariedade
 
Palestra: Cuidadores - Nahara Ribeiro
Palestra: Cuidadores  - Nahara RibeiroPalestra: Cuidadores  - Nahara Ribeiro
Palestra: Cuidadores - Nahara Ribeiro
 
Instituto Espírita de Educação - Depressão e alegria de viver
Instituto Espírita de Educação - Depressão e alegria de viverInstituto Espírita de Educação - Depressão e alegria de viver
Instituto Espírita de Educação - Depressão e alegria de viver
 
Apoio Emocional
Apoio EmocionalApoio Emocional
Apoio Emocional
 
Estresse e depressão
Estresse e depressãoEstresse e depressão
Estresse e depressão
 
A arte de não adoecer!
A arte de não adoecer!A arte de não adoecer!
A arte de não adoecer!
 
A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira).
A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira). A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira).
A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira).
 
Sugadores de energias
Sugadores de energiasSugadores de energias
Sugadores de energias
 
Transtornos emocionais como reconhece-los
Transtornos emocionais   como reconhece-losTranstornos emocionais   como reconhece-los
Transtornos emocionais como reconhece-los
 
Até que ponto tua ansiedade te paralisa
Até que ponto tua ansiedade te paralisaAté que ponto tua ansiedade te paralisa
Até que ponto tua ansiedade te paralisa
 
Vacina
VacinaVacina
Vacina
 
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTADEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
 

Mais de Carlos Alberto Bonatto

Cim 20071101 nov_2007
Cim 20071101 nov_2007Cim 20071101 nov_2007
Cim 20071101 nov_2007
Carlos Alberto Bonatto
 
Cim 20071001 oct_2007
Cim 20071001 oct_2007Cim 20071001 oct_2007
Cim 20071001 oct_2007
Carlos Alberto Bonatto
 
Cim 20070901 sep_2007
Cim 20070901 sep_2007Cim 20070901 sep_2007
Cim 20070901 sep_2007
Carlos Alberto Bonatto
 
Cim 20070801 aug_2007
Cim 20070801 aug_2007Cim 20070801 aug_2007
Cim 20070801 aug_2007
Carlos Alberto Bonatto
 
Cim 20070701 jul_2007
Cim 20070701 jul_2007Cim 20070701 jul_2007
Cim 20070701 jul_2007
Carlos Alberto Bonatto
 
Cim 20070301 mar_2007
Cim 20070301 mar_2007Cim 20070301 mar_2007
Cim 20070301 mar_2007
Carlos Alberto Bonatto
 
Cim 20100601 jun_2010
Cim 20100601 jun_2010Cim 20100601 jun_2010
Cim 20100601 jun_2010
Carlos Alberto Bonatto
 
Aulas 3 e 4 unidade 2
Aulas 3 e 4 unidade 2Aulas 3 e 4 unidade 2
Aulas 3 e 4 unidade 2
Carlos Alberto Bonatto
 
Aula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1aAula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1a
Carlos Alberto Bonatto
 
Aula 1 unidade 1
Aula 1 unidade 1Aula 1 unidade 1
Aula 1 unidade 1
Carlos Alberto Bonatto
 
Abnt carlos
Abnt  carlosAbnt  carlos
Didática do ensino superior power
Didática do ensino superior powerDidática do ensino superior power
Didática do ensino superior power
Carlos Alberto Bonatto
 
Pos didatica aula 1 unidade i presencia2
Pos didatica aula 1 unidade i presencia2Pos didatica aula 1 unidade i presencia2
Pos didatica aula 1 unidade i presencia2
Carlos Alberto Bonatto
 
Pos didatica aula 1 unidade i presencial[1]
Pos didatica aula 1 unidade i presencial[1]Pos didatica aula 1 unidade i presencial[1]
Pos didatica aula 1 unidade i presencial[1]
Carlos Alberto Bonatto
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Int. mult
Int. multInt. mult
Int. emocional
Int. emocionalInt. emocional
Int. emocional
Carlos Alberto Bonatto
 
A janela
A janelaA janela
Catalogo Seccare
Catalogo SeccareCatalogo Seccare
Catalogo Seccare
Carlos Alberto Bonatto
 
Cutsheet
CutsheetCutsheet

Mais de Carlos Alberto Bonatto (20)

Cim 20071101 nov_2007
Cim 20071101 nov_2007Cim 20071101 nov_2007
Cim 20071101 nov_2007
 
Cim 20071001 oct_2007
Cim 20071001 oct_2007Cim 20071001 oct_2007
Cim 20071001 oct_2007
 
Cim 20070901 sep_2007
Cim 20070901 sep_2007Cim 20070901 sep_2007
Cim 20070901 sep_2007
 
Cim 20070801 aug_2007
Cim 20070801 aug_2007Cim 20070801 aug_2007
Cim 20070801 aug_2007
 
Cim 20070701 jul_2007
Cim 20070701 jul_2007Cim 20070701 jul_2007
Cim 20070701 jul_2007
 
Cim 20070301 mar_2007
Cim 20070301 mar_2007Cim 20070301 mar_2007
Cim 20070301 mar_2007
 
Cim 20100601 jun_2010
Cim 20100601 jun_2010Cim 20100601 jun_2010
Cim 20100601 jun_2010
 
Aulas 3 e 4 unidade 2
Aulas 3 e 4 unidade 2Aulas 3 e 4 unidade 2
Aulas 3 e 4 unidade 2
 
Aula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1aAula 2 unidade 1a
Aula 2 unidade 1a
 
Aula 1 unidade 1
Aula 1 unidade 1Aula 1 unidade 1
Aula 1 unidade 1
 
Abnt carlos
Abnt  carlosAbnt  carlos
Abnt carlos
 
Didática do ensino superior power
Didática do ensino superior powerDidática do ensino superior power
Didática do ensino superior power
 
Pos didatica aula 1 unidade i presencia2
Pos didatica aula 1 unidade i presencia2Pos didatica aula 1 unidade i presencia2
Pos didatica aula 1 unidade i presencia2
 
Pos didatica aula 1 unidade i presencial[1]
Pos didatica aula 1 unidade i presencial[1]Pos didatica aula 1 unidade i presencial[1]
Pos didatica aula 1 unidade i presencial[1]
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Int. mult
Int. multInt. mult
Int. mult
 
Int. emocional
Int. emocionalInt. emocional
Int. emocional
 
A janela
A janelaA janela
A janela
 
Catalogo Seccare
Catalogo SeccareCatalogo Seccare
Catalogo Seccare
 
Cutsheet
CutsheetCutsheet
Cutsheet
 

Estresse[1]

  • 1. O QUE É O STRESS ? O TERMO STRESS FOI USADO, NA ÁREA DA SAÚDE, PELA PRIMEIRA VEZ, EM 1926, POR HANS SELYE, QUE NOTOU QUE MUITAS PESSOAS SOFRIAM DE VÁRIAS DOENÇAS FÍSICAS E QUE RECLAMAVAM DE ALGUNS SINTOMAS EM COMUM (falta de apetite, pressão alta, desânimo, fadiga) . NA ÉPOCA, VÁRIAS PESQUISAS LEVARAM À DEFINIÇÃO DE STRESS COMO “UM DESGASTE GERAL DO ORGANISMO”. DESGASTE CAUSADO POR ALTERAÇÕES PSICOFISIOLÓGICAS DECORRENTES DE ENFRENTAR SITUAÇÕES QUE IRRITEM, EXCITEM, CONFUNDAM, DESESPEREM, DEPRIMAM, ETC. ENFRENTAR FORTES EMOÇÕES (BOAS OU MÁS), QUE EXIJAM MUDANÇAS, SÃO ESTRESSORES, ISTO É, FONTES DE STRESS.
  • 2. O SER HUMANO, POR NATUREZA, BUSCA MANTER EQUILIBRADAS SUAS FORÇAS INTERNAS, COM OS ÓRGÃOS FUNCIONANDO EM HARMONIA. EVENTOS FORTEMENTE EMOCIONAIS DESGASTAM, ROMPEM A HARMONIA DO FUNCIONAMENTO ORGÂNICO, PROVOCAM DESGASTES QUE EXIGEM UM ESFORÇO ADAPTATIVO DO ORGANISMO. SINTOMAS DO STRESS ALGUNS SINTOMAS SÃO FACILMENTE IDENTIFICADOS: MÃOS SUADAS; RESPIRAÇÃO RÁPIDA; TAQUICARDIA; ACIDEZ ESTOMACAL; FALTA DE APETITE OU DOR DE CABEÇA LEVE. ALGUNS OUTROS SINTOMAS SÃO SUTIS E QUASE NÃO SÃO PERCEBIDOS PELO ESTRESSADO: FALTA DE INTERESSE POR ATIVIDADES NÃO LIGADAS COM A FONTE DO STRESS; RELACIONAMENTO INTERPESSOAL MAIS DIFÍCIL; SENSAÇÃO DE ESTAR DOENTE SEM QUE REALMENTE HAJA QUALQUER DISTÚRBIO FÍSICO. MELANCOLIA OU APREENSÃO SEM UMA RAZÃO APARENTE.
  • 3. SITUAÇÕES ESTRESSANTES OS ESPECIALISTAS APONTAM VÁRIAS SITUAÇÕES GERADORAS DE STRESS INTENSOS OU MODERADOS, TAIS COMO: MORTE DE CÔNJUGE DIVÓRCIO PRISÃO MORTE DE FAMILIAR PRÓXIMO ACIDENTE OU DOENÇA DEMISSÃO DO TRABALHO APOSENTADORIA GRAVIDEZ DIFICULDADES SEXUAIS MUDANÇA NO TRABALHO MUDANÇA FINANCEIRA MORTE DE AMIGO PRÓXIMO BRIGAS CONJUGAIS FILHOS DEIXANDO A CASA DOENÇA NA FAMÍLIA MUDANÇA DE PROFISSÃO REVISÃO DE HÁBITOS PESSOAIS MUDANÇA DE RESIDÊNCIA MUDANÇA DE ESCOLA MUDANÇA DE RELIGIÃO SITUAÇÃO INDEFINIDA PEQUENAS INFRAÇÕES À LEI
  • 4. FASES DO STRESS SELYE IDENTIFICOU TRÊS FASES DO STRESS: 1- FASE DE ALERTA : NESTA 1ª FASE, A PESSOA EXPERIMENTA ALGUNS SINTOMAS QUE ELA NÃO IDENTIFICA COMO STRESS. 2- FASE DE RESISTÊNCIA : NESTA 2ª FASE, A PESSOA TENTA SE ADAPTAR À SITUAÇÃO, ISTO É, TENTA RESTABELECER O EQUILÍBRIO INTERNO. CONFORME O EQUILÍBRIO É ATINGIDO, ALGUNS SINTOMAS INICIAIS DESAPARECEM, PORÉM ESSA ADAPTAÇÃO UTILIZA ENERGIA VITAL NECESSÁRIA PARA OUTRAS ATIVIDADES DO ORGANISMO. 3- FASE DE EXAUSTÃO : ESTA 3ª FASE EMERGE QUANDO A FASE DA RESISTÊNCIA UTILIZA TODA A ENERGIA ADAPTATIVA DA PESSOA. O ORGANISMO SE EXAURE, ALGUMAS SINTOMAS INICIAIS REAPARECEM E OUTROS MAIS GRAVES PODEM DESENVOLVER-SE.
  • 5. TESTANDO O SEU NÍVEL DE STRESS A IMAGEM A SEGUIR FOI UTILIZADA POR PESQUISADORES DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNICAMP PARA AFERIR NÍVEIS DE STRESS. OLHE PARA OS DOIS GOLFINHOS SALTANDO NA ÁGUA. OS DOIS GOLFINHOS SÃO IDÊNTICOS, UM CÓPIA DO OUTRO. OS PESQUISADORES CONCLUÍRAM QUE, SE UMA PESSOA ESTIVER EM SITUAÇÃO DE STRESS MODERADO, VAI ACHAR QUE OS GOLFINHOS SÃO, DE ALGUM MODO, DIFERENTES. SE ACHAR MUITAS DIFERENÇAS ENTRE ELES, SIGNIFICA QUE A PESSOA ESTÁ EXPERIMENTANDO UM NÍVEL MUITO ALTO DE STRESS (FASE DE EXAUSTÃO). CASO ALGUÉM ACHE MUITAS DIFERENÇAS ENTRE OS GOLFINHOS, OS PESQUISADORES ACONSELHAM PROCURAR AJUDA MÉDICA IMEDIATAMENTE!
  • 6.  
  • 7. CAUSAS DO STRESS O STRESS PODE SER CAUSADO POR FONTES EXTERNAS , COMO AS DESCRITAS ANTERIORMENTE (trabalho em excesso, acidentes, desarmonia familiar, mudanças na vida profissional, pessoal, etc). O STRESS TAMBÉM É CAUSADO POR FONTES INTERNAS, OU SEJA, A MANEIRA COMO PENSAMOS, AS CRENÇAS E VALORES QUE POSSUÍMOS E COMO INTERPRETAMOS O MUNDO AO NOSSO REDOR. MANEIRAS DE LIDAR COM O STRESS NORMALMENTE SOMOS CAPAZES DE ATRAVESSAR TEMPESTADES EMOCIONAIS E ATÉ GANHAR CONFIANÇA E AUTO-ESTIMA QUANDO CONSEGUIMOS LIDAR COM ESSAS EXPERIÊNCIAS DE MANEIRA EFICIENTE. TODAVIA, SE TAIS EXPERIÊNCIAS SÃO MUITO SEVERAS OU PROLONGADAS, NECESSITAMOS UTILIZAR ALGUNS RECURSOS PARA LIDAR CONSTRUTIVAMENTE COM O STRESS DE TAL MODO A PRESERVARMOS NOSSA SAÚDE MENTAL E FÍSICA.
  • 8. 1. CONFIDÊNCIAS – CONVERSE SOBRE SEUS PROBLEMAS COM UM CONFIDENTE. ISTO GERALMENTE AJUDA ALIVIAR A TENSÃO INTERNA E ESCLARECE ALGUMAS COISAS QUE ESTÃO ESTRESSANDO. DIZEM QUE DOR A DOIS É MEIA DOR! 2. RETIRADA ESTRATÉGICA – SE ESTIVER MERGULHADO NUMA SITUAÇÃO PROBLEMA, PARE UM POUCO DE SE PREOCUPAR COM O ASSUNTO. DÊ UM PASSEIO, VEJA UM BOM FILME, FAÇA UMA VIAGEM CURTA,DIVIRTA-SE COM OS FILHOS OU AMIGOS,”ESFRIE A CABEÇA”. 3. ALTRUÍSMO – DEDIQUE-SE UM POUCO AOS OUTROS, FAÇA CARIDADE, AJUDE ALGUÉM TALVEZ EM PIOR SITUAÇÃO QUE A SUA. AO DESVIAR SUA ATENÇÃO PARA OUTROS, VOCÊ DESFOCA-SE DE SEUS PROBLEMAS E ALIVIA SUAS TENSÕES TEMPORARIAMENTE. 4. RELIGIÃO – SIGA UMA RELIGIÃO ELEITA PELA SUA ALMA. COMPARTILHAR MOMENTOS DE FÉ E CRENÇA EM DEUS AJUDA A CONFIAR EM ALGO SUPERIOR AOS POBRES LIMITES HUMANOS.
  • 9. 5. BOM HUMOR – BUSQUE MOMENTOS DE ALEGRIA E DIVERTIMENTO SADIO. ASSISTA BOAS COMÉDIAS, LEIA TEXTOS HUMORÍSTICOS, APRECIE PIADAS DE BOM GOSTO, CONVERSE SOBRE COISAS AGRADÁVEIS E OTIMISTAS. DIZEM OS ESPECIALISTAS QUE QUINZE MINUTOS DE RISADA EQUIVALEM A DUAS HORAS DE GINÁSTICA. 6. PENSAMENTOS – O PENSAMENTO É UMA ENERGIA QUE PASSA POR NOSSO CORPO ANTES DE DEIXAR NOSSA MENTE. DEPENDENDO DA QUALIDADE DELES NOS FLAGELAMOS INUTILMENTE.PENSAMENTOS POSITIVOS GERAM SAÚDE, BEM-ESTAR.
  • 10. QUATRO TIPOS BÁSICOS DE PENSAMENTOS NEGATIVOS – SÃO OS QUE CARACTERIZAM O PESSIMISMO. ACHAR QUE TUDO VAI DAR ERRADO. PENSAMENTOS DE INVEJA, CIÚMES, ÓDIO, MALEDICÊNCIA, INTRIGA, ETC. COMUNS - SÃO AQUELES COTIDIANOS QUE NOS FAZEM PENSAR NOS COMPROMISSOS DO DIA, CONTAS A PAGAR, TAREFAS, ENCONTROS, AFAZERES DIÁRIOS, RECADOS PARA DAR, ETC. POSITIVOS – SÃO AQUELES QUE CARACTERIZAM O OTIMISMO, CONFIANÇA EM SI MESMO, APOSTANDO QUE TUDO DARÁ CERTO. PENSAMENTOS DE BONDADE, AMOR, TERNURA, COMPREENSÃO, HARMONIA, AMIZADE, BEM-QUERER, ALTRUÍSMO, ETC. ELEVADOS – SÃO AQUELES ESPIRITUAIS, INTUITIVOS, BENÉFICOS PARA OS OUTROS, PRECES OU ORAÇÕES DIRIGIDAS A DEUS. REFLETIR SOBRE PENSAMENTOS DOMINANTES E QUALIDADE DE VIDA
  • 11. 7. MODO DE VER O MUNDO – OS EVENTOS DE NOSSA VIDA TÊM O SIGNIFICADO QUE LHES QUEREMOS DAR. AS COISAS POR SI SÓ NÃO POSSUEM SIGNIFICADO. NÓS SERES HUMANOS É QUE EMPRESTAMOS SENTIDO AO MUNDO. NÃO SÃO AS COISAS, AS PESSOAS OU OS FATOS QUE PODEM NOS ALTERAR, NÓS É QUE EMPRESTAMOS NOSSA FORÇA INTERIOR PARA SERMOS ALTERADOS PELAS COISAS, FATOS OU PESSOAS.
  • 12. NÃO SÃO AS COISAS, AS PESSOAS OU OS FATOS QUE TÊM O PODER DE ALTERAR O NOSSO ESTADO EMOCIONAL.. SOMOS NÓS QUE EMPRESTAMOS A NOSSA FORÇA INTERIOR PARA SERMOS ALTERADOS PELAS COISAS, PESSOAS OU FATOS.
  • 13. Desta forma, se considerarmos a força interior como algo que podemos direcionar, então valeria a pena conduzi-la para coisas, pessoas ou fatos que nos proporcionassem menos stress e mais qualidade de vida!