SlideShare uma empresa Scribd logo
PROGRAMA BNB DE CULTURA – EDIÇÃO 2011 –
              PARCERIA BNDES
PROJETO: PANACÉIA VIAJANTE, CIRCULAÇÃO DO ESPETÁCULO
                      DOROTÉIA.


                    LARA BARBOSA COUTO


                    ESSE TIPO DE PEÇA:
a circulação do espetáculo Dorotéia pelas cidades de Santo Amaro e
                             Valença

                                        Artigo apresentado ao Programa BNB
                                        de Cultura e ao BNDES (Banco
                                        Nacional de Desenvolvimento) sobre a
                                        realização do projeto Panacéia
                                        Viajante, Circulação Do Espetáculo
                                        Dorotéia. O presente texto é apenas um
                                        dos seis artigos desenvolvidos para o
                                        projeto, que realizou ainda duas
                                        oficinas para mulheres, dois bate papos
                                        com a educadora sexual Maria Paquelet
                                        e uma Comunicação Pública na cidade
                                        de Salvador – BA.




                             Salvador
                               2011

                                                                             1
“Esse tipo de peça”: A circulação do espetáculo Dorotéia pelas cidades de
Santo Amaro e Valença


                                     RESUMO

O estímulo à circulação de espetáculos teatrais tem demonstrado ser uma
importante iniciativa para a formação de plateias no interior do estado e no
desenvolvimento dos artistas locais e visitantes. O acréscimo no número de teatros
e Centros de Cultura pelo interior da Bahia contribui para instigar o hábito de ir ao
teatro, além de abrigar produções locais e visitantes. O espetáculo Dorotéia realizou
uma temporada de circulação pelas cidades de Santo Amaro e Valença e constatou,
através do comportamento do público e pela análise registrada nos questionários de
recepção do espetáculo, a importância dessas iniciativas e a necessidade que esses
editais valorizem a diversidade de estéticas e estilos na análise dos espetáculos
contemplados.


Palavras-chave: Espetáculo Dorotéia. Projetos de circulação peças de teatro.
Teatro no interior da Bahia.




                                                                                   2
“Esse tipo de peça”: A circulação do espetáculo Dorotéia pelas cidades de
Santo Amaro e Valença


      A realização de projetos de apoio à circulação de peças teatrais pelo interior
dos estados tem se mostrado uma importante ferramenta na ventilação de
produções teatrais, contribuindo também para a formação de plateia, de
profissionais e para o intercâmbio artístico. É muito frequente que peças em
circulação realizem oficinas de teatro paralelamente às apresentações e entrem em
contado com grupos locais, um encontro mutuamente enriquecedor. Através dessas
iniciativas, os artistas contemplados têm a oportunidade de conhecer outros
contextos socioculturais, disseminar suas linhas de investigação e apresentar seu
espetáculo em outras cidades. Ao fim, as atividades de circulação desempenham
um papel significativo na formação dos artistas visitantes, do público local e dos
artistas residentes nas cidades visitadas.

      Paralelamente a isso, observa-se o aumento do número de teatros e centros
de culturas fora das capitais. Esses espaços recebem, não apenas os espetáculos
em circulação, como também grande parte da produção local, seja ela profissional
ou amadora. Pelo fato algumas cidades dispor apenas de um teatro, muitas vezes, o
mesmo edifício abriga apresentações artísticas de grupos locais, eventos de cursos
na área de artes, formaturas, apresentações de escolas, encontros de corais, cursos
etc. A administração desses espaços costuma estimular a comunidade a
desenvolver essas atividades dentro do teatro, promovendo eventos e contribuindo
para o aumento de freqüência do público nesses locais.

      A equipe artística de Dorotéia, espetáculo que esteve em circulação em 2011,
pôde conhecer dois desses espaços: O Centro de Cultura Olívia Barradas e o Teatro
Dona Canô, localizados nas cidades de Valença e Santo Amaro, respectivamente. A
peça, que estreou em 2010 e realizou duas temporadas em Salvador, venceu o
edital do Programa BNB de Cultura com o projeto intitulado Panacéia Viajante,
Circulação do espetáculo Dorotéia. Além da apresentação, o projeto realizou uma
oficina para mulheres em cada cidade e um bate-papo com a educadora sexual
Maria Paquelet.


                                                                                  3
No dia das apresentações, a produção do espetáculo distribuía para a plateia
um pequeno formulário, de preenchimento opcional, onde se perguntava, dentre
outras coisas: “Com que frequência você vai ao teatro?” e “O que você achou do
espetáculo Dorotéia?”. Além disso, o questionário apresentava um espaço para o
caso de alguém desejar dividir as suas impressões sobre a peça com a nossa
equipe.

      A maioria das pessoas que respondeu às perguntas afirmou já terem estado
em um teatro antes. Contudo, algumas sinalizaram o fato de que peças “desse tipo”
são acontecimentos raros na cidade. Mas o que seriam “peças desse tipo”? Na
procura de uma resposta para a pergunta, podemos começar salientando a grande
popularidade que comédias costumam obter nas duas regiões, sendo o estilo mais
apresentado, seja através de peças em circulação ou de produções locais. Outro
fator de importante peso se encontra no estranhamento provocado pela forma como
Nelson Rodrigues, autor de Dorotéia, desenvolve a temática do desejo feminino na
condução de seu texto.

      Dorotéia conta a história de três primas viúvas, Flávia, Carmelita e Maura, que
vivem de luto, na mais absoluta vigília, trancadas em casa, sem dormir, para não
sonhar. A razão da insônia imposta é que no sono “rompem volúpias secretas e
abomináveis”. A peça retrata uma família de mulheres determinadas a castrar o seu
desejo sexual a todo custo. Por essa mesma razão, elas precisam ser feias e castas,
tão castas que sentem a náusea do marido na noite de núpcias. Nenhuma mulher da
família pode sequer ser enterrada sem antes ter tido a náusea: eis a sina e a
obrigação familiar. Por essa mesma razão, Maria Das Dores, filha de D. Flávia,
continua morando na casa, apesar de ter nascido de cinco meses e morta. Somente
após ter experimentado a náusea, ela será informada de sua triste condição para,
enfim, “descansar em paz”. O espetáculo começa com a visita de uma prima distante
chamada Dorotéia, uma ex-prostituta cheia de beleza e furor, que está determinada
a se tornar uma “mulher direita” como suas primas. Entretanto, como condição
primordial para permanecer na casa, Dorotéia precisa adquirir chagas que devorem
sua beleza, ela precisa ser feia como todas as mulheres da família.



                                                                                   4
Além das características aparentemente esdrúxulas da família sugeridas pelo
autor, Nelson Rodrigues apresenta ainda dois personagens representados por
objetos: um jarro e o par de botinas.

      Na época em que o texto dramatúrgico Dorotéia foi escrito, no ano de 1949,
muitos quartos de prostituição possuíam uma bacia com o jarro. Os utensílios eram
usados na higiene pessoal antes e depois do coito: as prostitutas lavavam seus
órgãos genitais e os dos seus clientes, na ausência de água encanada. No texto,
Dorotéia afirma enxergar um jarro sempre que um homem está para entrar para a
sua vida. A sua aparição representa o desejo indisfarçável, incontido. Dorotéia
chega à casa das primas fugindo do jarro.

      O par de botinas, por outro lado, representa o noivo de Maria das Dores,
Euzébio da Abadia, o único “homem” a entrar em cena. A presença masculina na
casa, representada pelas botinas, desvela o desejo reprimido que habitava as
primas viúvas. Elas enxergam as botinas e são capazes de constatar um detalhe
que as impele ainda mais ao furor sexual: os cadarços estão desamarrados. A
histeria chega a um ponto, que Flávia decide matar Maura e Carmelita. Por outro
lado, Das Dores, alheia ao que se passa com as demais parentas, se encanta pelo
seu noivo, vendo-o, escutando-o e decidindo renunciar à náusea para ficar com ele
para sempre. Contudo, seus planos são arruinados quando sua mãe lhe conta que
ela está morta. Por essa razão, Das Dores decide retornar ao ventre materno para
nascer viva e se fazer mulher.

      A peça termina com Flávia grávida, em companhia de Dorotéia, que foi
renegada pelo jarro e devorada em sua beleza pelas chagas.

      Como já foi dito, o espetáculo apresenta uma série de características que
reforçam o seu caráter de inverossimilhança e estranhamento. De acordo com o
autor, Dorotéia é uma farsa irresponsável. Foi o único texto de Nelson Rodrigues
que não foi adaptado para o cinema. De fato, é um dos textos mais criativos do autor
e resiste a se enquadrar numa classificação simplista que determine se ele se
enquadra no rol da comédia ou do drama.

      Além    do   mais,   a     encenação   apresenta   outras   características   de
distanciamento e surpresa para a plateia, a começar pela distribuição de papéis:
                                                                                     5
Todas as atrizes representam todas as personagens, num jogo de revezamento e
sobreposição de interpretações.        O palco, sem cenário, apresenta apenas uma
luminária pendurada no teto, de onde se pode ver o jarro nos momentos em que ele
aparece. Até mesmo as botinas foram revistas: elas são trazidas para a cena pela
mãe do noivo, Dona Assunta da Abadia, uma personagem que, nessa encenação,
carrega uma caixa de sapatos forrada com um grande código de barras. Da caixa,
ela retira um par de tênis allstar que contrasta com o figurino e lustre do espetáculo.
O figurino é o mesmo para todas as atrizes: um colant vermelho de renda e mangas
compridas, uma longa saia azul e vinho aberta na frente, meias 6/8 vermelhas,
sapatos de flamenco e um véu azul. O que distingue cada personagem é a utilização
desses elementos. As primas viúvas usam o véu sobre a cabeça e mantém a saia
fechada, enquanto Dorotéia abre as fendas da saia e expõe boa parte do seu corpo.
Das Dores é a única que se localiza embaixo de um grande tecido de filó, que
representa, ao mesmo tempo, a placenta de onde foi tirada morta e o véu de noiva
com o qual espera a chegada da sua noite de núpcias.

      No projeto Panacéia Viajante, Circulação do espetáculo Dorotéia a equipe do
espetáculo realizou várias visitações em escolas públicas e particulares, convidando
os estudantes a assistir ao espetáculo. Por essa razão, a plateia era em grande
parte composta por jovens. Talvez por reflexo disso, ou por certo estranhamento
com o aparente ineditismo do espetáculo, o público, por vezes, se mostrou inquieto
durante as apresentações: Assovios, risos nervosos, momentos de inquietação e de
conversas paralelas. Ainda assim, a peça obteve boa recepção, o que se pode
perceber a partir dos questionários.

      O uso de instrumentos capazes de medir os impactos da representação
reforça a importância da circulação de espetáculos como forma de estimular a ida ao
teatro e ampliá-lo em suas possibilidades. Nesse sentido, a diversidade de temas,
estéticas e estilos dos espetáculos contemplados contribui para disseminar a
variedade própria da atividade teatral, fator relevante, especialmente quando se
observa a construção de uma visão redutora da mesma baseada no senso comum,
que entende como teatro somente as comédias. Os demais estilos acabam sendo
considerados de menor aceitação ou com menos poder de comunicação. As
apresentações de Dorotéia denunciam, entretanto, o equívoco existente nesses
                                                                                     6
pensamentos. O público é, sim, inteligente e demonstra predisposição em aceitar o
novo. Mesmo o novo sendo uma peça escrita em 1949.



                                 Referências

RODRIGUES, Nelson. Dorotéia. In: Teatro Completo: volume II. Rio de Janeiro:
Nova Fronteira, 2004.


BLOG DO TEATRO DONA CANÔ. Disponível em:
http://www.fundacaocultural.ba.gov.br/espacos/cano.htm. Acesso 26 nov. 2011


CENTRO DE CULTURA OLÍVIA BARRADAS- VALENÇA. Disponível em:
http://www.fundacaocultural.ba.gov.br/espacos/valenca.htm. Acesso 26 nov. 2011



TEATRO DONA CANÔ – SANTO AMARO. Disponível em:
http://www.fundacaocultural.ba.gov.br/espacos/cano.htm. Acesso 26 nov. 2011




                                                                                 7

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A geração 00. Novo século, novas literaturas.
A geração 00. Novo século, novas literaturas.A geração 00. Novo século, novas literaturas.
A geração 00. Novo século, novas literaturas.
Fernanda Beatriz Niedermeyer
 
Material Marcio Libar
Material Marcio LibarMaterial Marcio Libar
Material Marcio Libar
giulibar
 
Croco04 2014 draft final
Croco04 2014 draft finalCroco04 2014 draft final
Croco04 2014 draft final
João de Azevedo
 
Jornal Correio - VIDA - Talis Castro
Jornal Correio - VIDA - Talis CastroJornal Correio - VIDA - Talis Castro
Jornal Correio - VIDA - Talis Castro
HIPERATIVA COMUNICAÇÃO E CULTURA
 
Trimestral abr jul
Trimestral abr julTrimestral abr jul
Trimestral abr jul
Cristina Novo
 
Improvisadores com Memória de Elefante
Improvisadores com Memória de ElefanteImprovisadores com Memória de Elefante
Improvisadores com Memória de Elefante
Gui Neves
 
QUESTÕES ENEM
QUESTÕES ENEM QUESTÕES ENEM
QUESTÕES ENEM
ProfFernandaBraga
 
Vanguardas Europeias
Vanguardas EuropeiasVanguardas Europeias
Vanguardas Europeias
MGLAUCIA /LÍNGUA PORTUGUESA
 
Episodios maias
Episodios maiasEpisodios maias
Episodios maias
ameliapadrao
 
Paris completa
Paris completaParis completa
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabaritoAvaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Val Valença
 
Cia 2 Banquinhos
Cia 2 BanquinhosCia 2 Banquinhos
Cia 2 Banquinhos
Igor Mourelle
 
Os Maias de A a Z
Os Maias de A a ZOs Maias de A a Z
Os Maias de A a Z
lumigopereira
 
Os maias
Os maiasOs maias
Os maias
Karyn XP
 
Esquema síntese crónica de costumes os maias
Esquema síntese crónica de costumes   os maiasEsquema síntese crónica de costumes   os maias
Esquema síntese crónica de costumes os maias
Patricia Pereira
 
Imitação em "Os Maias"
Imitação em "Os Maias"Imitação em "Os Maias"
Imitação em "Os Maias"
Iva Monteiro
 
A Lisboa de Eça e de Cesário
A Lisboa de Eça e de CesárioA Lisboa de Eça e de Cesário
A Lisboa de Eça e de Cesário
complementoindirecto
 
Trabalho oral de Os Maias
Trabalho oral de Os MaiasTrabalho oral de Os Maias
Trabalho oral de Os Maias
Joana_bessa
 
Ensaio sobre a cegueira, de J. Saramago
Ensaio sobre a cegueira, de J. SaramagoEnsaio sobre a cegueira, de J. Saramago
Ensaio sobre a cegueira, de J. Saramago
Dina Baptista
 

Mais procurados (19)

A geração 00. Novo século, novas literaturas.
A geração 00. Novo século, novas literaturas.A geração 00. Novo século, novas literaturas.
A geração 00. Novo século, novas literaturas.
 
Material Marcio Libar
Material Marcio LibarMaterial Marcio Libar
Material Marcio Libar
 
Croco04 2014 draft final
Croco04 2014 draft finalCroco04 2014 draft final
Croco04 2014 draft final
 
Jornal Correio - VIDA - Talis Castro
Jornal Correio - VIDA - Talis CastroJornal Correio - VIDA - Talis Castro
Jornal Correio - VIDA - Talis Castro
 
Trimestral abr jul
Trimestral abr julTrimestral abr jul
Trimestral abr jul
 
Improvisadores com Memória de Elefante
Improvisadores com Memória de ElefanteImprovisadores com Memória de Elefante
Improvisadores com Memória de Elefante
 
QUESTÕES ENEM
QUESTÕES ENEM QUESTÕES ENEM
QUESTÕES ENEM
 
Vanguardas Europeias
Vanguardas EuropeiasVanguardas Europeias
Vanguardas Europeias
 
Episodios maias
Episodios maiasEpisodios maias
Episodios maias
 
Paris completa
Paris completaParis completa
Paris completa
 
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabaritoAvaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
 
Cia 2 Banquinhos
Cia 2 BanquinhosCia 2 Banquinhos
Cia 2 Banquinhos
 
Os Maias de A a Z
Os Maias de A a ZOs Maias de A a Z
Os Maias de A a Z
 
Os maias
Os maiasOs maias
Os maias
 
Esquema síntese crónica de costumes os maias
Esquema síntese crónica de costumes   os maiasEsquema síntese crónica de costumes   os maias
Esquema síntese crónica de costumes os maias
 
Imitação em "Os Maias"
Imitação em "Os Maias"Imitação em "Os Maias"
Imitação em "Os Maias"
 
A Lisboa de Eça e de Cesário
A Lisboa de Eça e de CesárioA Lisboa de Eça e de Cesário
A Lisboa de Eça e de Cesário
 
Trabalho oral de Os Maias
Trabalho oral de Os MaiasTrabalho oral de Os Maias
Trabalho oral de Os Maias
 
Ensaio sobre a cegueira, de J. Saramago
Ensaio sobre a cegueira, de J. SaramagoEnsaio sobre a cegueira, de J. Saramago
Ensaio sobre a cegueira, de J. Saramago
 

Destaque

Ipc0911
Ipc0911Ipc0911
Ipc0911
idesp
 
Ita 2012 - prova
Ita   2012 - provaIta   2012 - prova
Ita 2012 - prova
fisicajuniorgv
 
Pp vocab culture aven en machu picchu
Pp vocab culture aven en machu picchuPp vocab culture aven en machu picchu
Pp vocab culture aven en machu picchu
Diane Chamberlain
 
Boletim desmatamento0213xingu
Boletim desmatamento0213xinguBoletim desmatamento0213xingu
Boletim desmatamento0213xingu
idesp
 
Colegio Tecnico ´´Agropecuario Cotogchoa´´
Colegio Tecnico ´´Agropecuario Cotogchoa´´Colegio Tecnico ´´Agropecuario Cotogchoa´´
Colegio Tecnico ´´Agropecuario Cotogchoa´´
Jonathan_Danilo
 
La vida de gandhi
La vida de gandhiLa vida de gandhi
La vida de gandhi
trabajosdeclase
 

Destaque (7)

Ipc0911
Ipc0911Ipc0911
Ipc0911
 
Ita 2012 - prova
Ita   2012 - provaIta   2012 - prova
Ita 2012 - prova
 
Las tic 2
Las tic 2Las tic 2
Las tic 2
 
Pp vocab culture aven en machu picchu
Pp vocab culture aven en machu picchuPp vocab culture aven en machu picchu
Pp vocab culture aven en machu picchu
 
Boletim desmatamento0213xingu
Boletim desmatamento0213xinguBoletim desmatamento0213xingu
Boletim desmatamento0213xingu
 
Colegio Tecnico ´´Agropecuario Cotogchoa´´
Colegio Tecnico ´´Agropecuario Cotogchoa´´Colegio Tecnico ´´Agropecuario Cotogchoa´´
Colegio Tecnico ´´Agropecuario Cotogchoa´´
 
La vida de gandhi
La vida de gandhiLa vida de gandhi
La vida de gandhi
 

Semelhante a Esse tipo de peça (por Lara Couto)

Botando o Pé na Estrada (artigo por jane santa cruz)
Botando o Pé na Estrada (artigo por jane santa cruz)Botando o Pé na Estrada (artigo por jane santa cruz)
Botando o Pé na Estrada (artigo por jane santa cruz)
Panacéia Delirante
 
A Transcriação e Multiplicação de Dorotéia (artigo por camila guilera)
A Transcriação e Multiplicação de Dorotéia (artigo por camila guilera)A Transcriação e Multiplicação de Dorotéia (artigo por camila guilera)
A Transcriação e Multiplicação de Dorotéia (artigo por camila guilera)
Panacéia Delirante
 
Roteiro americano
Roteiro americanoRoteiro americano
Roteiro americano
Luara Schamó
 
Book Espetáculo "Histórias fora da caixa"
Book Espetáculo  "Histórias fora da caixa"Book Espetáculo  "Histórias fora da caixa"
Book Espetáculo "Histórias fora da caixa"
Grupo de Teatro Da Casa
 
Book Histórias Fora da Caixa
Book   Histórias Fora da CaixaBook   Histórias Fora da Caixa
Book Histórias Fora da Caixa
Grupo de Teatro Da Casa
 
Platéias sem teto - abrace 2008
Platéias sem teto - abrace 2008Platéias sem teto - abrace 2008
Platéias sem teto - abrace 2008
Taís Ferreira
 
Espetáculo deolindo e genoveva
Espetáculo deolindo e genoveva Espetáculo deolindo e genoveva
Espetáculo deolindo e genoveva
CIA. LÚDICA
 
9ª edição do caruru dos 7 poetas celebra a poesia e tradições culturais da bahia
9ª edição do caruru dos 7 poetas celebra a poesia e tradições culturais da bahia9ª edição do caruru dos 7 poetas celebra a poesia e tradições culturais da bahia
9ª edição do caruru dos 7 poetas celebra a poesia e tradições culturais da bahia
Roberto Rabat Chame
 
Cá entre nós conversações sobre desejo e desvio em dorotéia (por milena flick)
Cá entre nós   conversações sobre desejo e desvio em dorotéia (por milena flick)Cá entre nós   conversações sobre desejo e desvio em dorotéia (por milena flick)
Cá entre nós conversações sobre desejo e desvio em dorotéia (por milena flick)
Panacéia Delirante
 
Que história é essa apresentação 123.pdf
Que história é essa apresentação 123.pdfQue história é essa apresentação 123.pdf
Que história é essa apresentação 123.pdf
WildsondeAndradeFran
 
23 12 link pet cultural informativo
23 12 link pet cultural   informativo23 12 link pet cultural   informativo
23 12 link pet cultural informativo
Ygor El Hireche
 
CRONICAS AGUDAS
CRONICAS AGUDASCRONICAS AGUDAS
CRONICAS AGUDAS
Coelho De Moraes
 
Mostra Experimentos 2013
Mostra Experimentos 2013Mostra Experimentos 2013
Mostra Experimentos 2013
Yasmin Torres
 
ANÁLISE DAS NARRATIVAS ORAIS INDÍGENAS BRASILEIRAS NO YOUTUBE
ANÁLISE DAS NARRATIVAS ORAIS  INDÍGENAS BRASILEIRAS NO YOUTUBEANÁLISE DAS NARRATIVAS ORAIS  INDÍGENAS BRASILEIRAS NO YOUTUBE
ANÁLISE DAS NARRATIVAS ORAIS INDÍGENAS BRASILEIRAS NO YOUTUBE
Breados Online
 
Show Viva 2015: "Todas elas em uma"
Show Viva 2015: "Todas elas em uma"Show Viva 2015: "Todas elas em uma"
Show Viva 2015: "Todas elas em uma"
Oficina Viva Produções
 
INFORMATIVO #1 - TRUPE DE TRUÕES EM GOIÂNIA
INFORMATIVO #1 - TRUPE DE TRUÕES EM GOIÂNIAINFORMATIVO #1 - TRUPE DE TRUÕES EM GOIÂNIA
INFORMATIVO #1 - TRUPE DE TRUÕES EM GOIÂNIA
trupedetruoes
 
Book "Histórias Fora da Caixa"
Book   "Histórias Fora da Caixa"Book   "Histórias Fora da Caixa"
Book "Histórias Fora da Caixa"
Jowe Schurt
 
Banco de Projetos Culturais » Lei Rouanet » Investir na Cultura
Banco de Projetos Culturais » Lei Rouanet » Investir na CulturaBanco de Projetos Culturais » Lei Rouanet » Investir na Cultura
Banco de Projetos Culturais » Lei Rouanet » Investir na Cultura
vivaproducoes
 
UM ABRIGO DE UNIVERSOS DAS ARTES
UM ABRIGO DE UNIVERSOS DAS ARTESUM ABRIGO DE UNIVERSOS DAS ARTES
UM ABRIGO DE UNIVERSOS DAS ARTES
curtocircuito08
 
Apresentação completa vivo en cena
Apresentação completa   vivo en cenaApresentação completa   vivo en cena
Apresentação completa vivo en cena
vivoencena
 

Semelhante a Esse tipo de peça (por Lara Couto) (20)

Botando o Pé na Estrada (artigo por jane santa cruz)
Botando o Pé na Estrada (artigo por jane santa cruz)Botando o Pé na Estrada (artigo por jane santa cruz)
Botando o Pé na Estrada (artigo por jane santa cruz)
 
A Transcriação e Multiplicação de Dorotéia (artigo por camila guilera)
A Transcriação e Multiplicação de Dorotéia (artigo por camila guilera)A Transcriação e Multiplicação de Dorotéia (artigo por camila guilera)
A Transcriação e Multiplicação de Dorotéia (artigo por camila guilera)
 
Roteiro americano
Roteiro americanoRoteiro americano
Roteiro americano
 
Book Espetáculo "Histórias fora da caixa"
Book Espetáculo  "Histórias fora da caixa"Book Espetáculo  "Histórias fora da caixa"
Book Espetáculo "Histórias fora da caixa"
 
Book Histórias Fora da Caixa
Book   Histórias Fora da CaixaBook   Histórias Fora da Caixa
Book Histórias Fora da Caixa
 
Platéias sem teto - abrace 2008
Platéias sem teto - abrace 2008Platéias sem teto - abrace 2008
Platéias sem teto - abrace 2008
 
Espetáculo deolindo e genoveva
Espetáculo deolindo e genoveva Espetáculo deolindo e genoveva
Espetáculo deolindo e genoveva
 
9ª edição do caruru dos 7 poetas celebra a poesia e tradições culturais da bahia
9ª edição do caruru dos 7 poetas celebra a poesia e tradições culturais da bahia9ª edição do caruru dos 7 poetas celebra a poesia e tradições culturais da bahia
9ª edição do caruru dos 7 poetas celebra a poesia e tradições culturais da bahia
 
Cá entre nós conversações sobre desejo e desvio em dorotéia (por milena flick)
Cá entre nós   conversações sobre desejo e desvio em dorotéia (por milena flick)Cá entre nós   conversações sobre desejo e desvio em dorotéia (por milena flick)
Cá entre nós conversações sobre desejo e desvio em dorotéia (por milena flick)
 
Que história é essa apresentação 123.pdf
Que história é essa apresentação 123.pdfQue história é essa apresentação 123.pdf
Que história é essa apresentação 123.pdf
 
23 12 link pet cultural informativo
23 12 link pet cultural   informativo23 12 link pet cultural   informativo
23 12 link pet cultural informativo
 
CRONICAS AGUDAS
CRONICAS AGUDASCRONICAS AGUDAS
CRONICAS AGUDAS
 
Mostra Experimentos 2013
Mostra Experimentos 2013Mostra Experimentos 2013
Mostra Experimentos 2013
 
ANÁLISE DAS NARRATIVAS ORAIS INDÍGENAS BRASILEIRAS NO YOUTUBE
ANÁLISE DAS NARRATIVAS ORAIS  INDÍGENAS BRASILEIRAS NO YOUTUBEANÁLISE DAS NARRATIVAS ORAIS  INDÍGENAS BRASILEIRAS NO YOUTUBE
ANÁLISE DAS NARRATIVAS ORAIS INDÍGENAS BRASILEIRAS NO YOUTUBE
 
Show Viva 2015: "Todas elas em uma"
Show Viva 2015: "Todas elas em uma"Show Viva 2015: "Todas elas em uma"
Show Viva 2015: "Todas elas em uma"
 
INFORMATIVO #1 - TRUPE DE TRUÕES EM GOIÂNIA
INFORMATIVO #1 - TRUPE DE TRUÕES EM GOIÂNIAINFORMATIVO #1 - TRUPE DE TRUÕES EM GOIÂNIA
INFORMATIVO #1 - TRUPE DE TRUÕES EM GOIÂNIA
 
Book "Histórias Fora da Caixa"
Book   "Histórias Fora da Caixa"Book   "Histórias Fora da Caixa"
Book "Histórias Fora da Caixa"
 
Banco de Projetos Culturais » Lei Rouanet » Investir na Cultura
Banco de Projetos Culturais » Lei Rouanet » Investir na CulturaBanco de Projetos Culturais » Lei Rouanet » Investir na Cultura
Banco de Projetos Culturais » Lei Rouanet » Investir na Cultura
 
UM ABRIGO DE UNIVERSOS DAS ARTES
UM ABRIGO DE UNIVERSOS DAS ARTESUM ABRIGO DE UNIVERSOS DAS ARTES
UM ABRIGO DE UNIVERSOS DAS ARTES
 
Apresentação completa vivo en cena
Apresentação completa   vivo en cenaApresentação completa   vivo en cena
Apresentação completa vivo en cena
 

Mais de Panacéia Delirante

Anexo IV Fitlâ inscrição_video
Anexo IV Fitlâ inscrição_videoAnexo IV Fitlâ inscrição_video
Anexo IV Fitlâ inscrição_video
Panacéia Delirante
 
Anexo III Fitlâ inscrição _ oficinas
Anexo III Fitlâ inscrição _ oficinasAnexo III Fitlâ inscrição _ oficinas
Anexo III Fitlâ inscrição _ oficinas
Panacéia Delirante
 
Anexo II Fitlâ inscrição _ performances e intervenções
Anexo II Fitlâ inscrição _ performances e intervençõesAnexo II Fitlâ inscrição _ performances e intervenções
Anexo II Fitlâ inscrição _ performances e intervenções
Panacéia Delirante
 
Anexo I Fitlâ inscrição _ Teatro
Anexo I Fitlâ inscrição _ TeatroAnexo I Fitlâ inscrição _ Teatro
Anexo I Fitlâ inscrição _ Teatro
Panacéia Delirante
 
Criterios de selección fitlâ 2015 espanhol
Criterios de selección fitlâ 2015 espanholCriterios de selección fitlâ 2015 espanhol
Criterios de selección fitlâ 2015 espanhol
Panacéia Delirante
 
Critérios de seleção Fitlâ 2015 português
Critérios de seleção Fitlâ 2015 portuguêsCritérios de seleção Fitlâ 2015 português
Critérios de seleção Fitlâ 2015 português
Panacéia Delirante
 
Convocatória geral fitlâ 2015 español
Convocatória geral fitlâ 2015 españolConvocatória geral fitlâ 2015 español
Convocatória geral fitlâ 2015 español
Panacéia Delirante
 
Convocatória geral Fitlâ 2015 português
Convocatória geral Fitlâ 2015 portuguêsConvocatória geral Fitlâ 2015 português
Convocatória geral Fitlâ 2015 português
Panacéia Delirante
 
Um Intérprete do Tempo (artigo por hebe alves)
Um Intérprete do Tempo (artigo por hebe alves)Um Intérprete do Tempo (artigo por hebe alves)
Um Intérprete do Tempo (artigo por hebe alves)
Panacéia Delirante
 
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)
Panacéia Delirante
 

Mais de Panacéia Delirante (10)

Anexo IV Fitlâ inscrição_video
Anexo IV Fitlâ inscrição_videoAnexo IV Fitlâ inscrição_video
Anexo IV Fitlâ inscrição_video
 
Anexo III Fitlâ inscrição _ oficinas
Anexo III Fitlâ inscrição _ oficinasAnexo III Fitlâ inscrição _ oficinas
Anexo III Fitlâ inscrição _ oficinas
 
Anexo II Fitlâ inscrição _ performances e intervenções
Anexo II Fitlâ inscrição _ performances e intervençõesAnexo II Fitlâ inscrição _ performances e intervenções
Anexo II Fitlâ inscrição _ performances e intervenções
 
Anexo I Fitlâ inscrição _ Teatro
Anexo I Fitlâ inscrição _ TeatroAnexo I Fitlâ inscrição _ Teatro
Anexo I Fitlâ inscrição _ Teatro
 
Criterios de selección fitlâ 2015 espanhol
Criterios de selección fitlâ 2015 espanholCriterios de selección fitlâ 2015 espanhol
Criterios de selección fitlâ 2015 espanhol
 
Critérios de seleção Fitlâ 2015 português
Critérios de seleção Fitlâ 2015 portuguêsCritérios de seleção Fitlâ 2015 português
Critérios de seleção Fitlâ 2015 português
 
Convocatória geral fitlâ 2015 español
Convocatória geral fitlâ 2015 españolConvocatória geral fitlâ 2015 español
Convocatória geral fitlâ 2015 español
 
Convocatória geral Fitlâ 2015 português
Convocatória geral Fitlâ 2015 portuguêsConvocatória geral Fitlâ 2015 português
Convocatória geral Fitlâ 2015 português
 
Um Intérprete do Tempo (artigo por hebe alves)
Um Intérprete do Tempo (artigo por hebe alves)Um Intérprete do Tempo (artigo por hebe alves)
Um Intérprete do Tempo (artigo por hebe alves)
 
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)
Corpo Delirante, Discurso Atuante (por lílith marques)
 

Esse tipo de peça (por Lara Couto)

  • 1. PROGRAMA BNB DE CULTURA – EDIÇÃO 2011 – PARCERIA BNDES PROJETO: PANACÉIA VIAJANTE, CIRCULAÇÃO DO ESPETÁCULO DOROTÉIA. LARA BARBOSA COUTO ESSE TIPO DE PEÇA: a circulação do espetáculo Dorotéia pelas cidades de Santo Amaro e Valença Artigo apresentado ao Programa BNB de Cultura e ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento) sobre a realização do projeto Panacéia Viajante, Circulação Do Espetáculo Dorotéia. O presente texto é apenas um dos seis artigos desenvolvidos para o projeto, que realizou ainda duas oficinas para mulheres, dois bate papos com a educadora sexual Maria Paquelet e uma Comunicação Pública na cidade de Salvador – BA. Salvador 2011 1
  • 2. “Esse tipo de peça”: A circulação do espetáculo Dorotéia pelas cidades de Santo Amaro e Valença RESUMO O estímulo à circulação de espetáculos teatrais tem demonstrado ser uma importante iniciativa para a formação de plateias no interior do estado e no desenvolvimento dos artistas locais e visitantes. O acréscimo no número de teatros e Centros de Cultura pelo interior da Bahia contribui para instigar o hábito de ir ao teatro, além de abrigar produções locais e visitantes. O espetáculo Dorotéia realizou uma temporada de circulação pelas cidades de Santo Amaro e Valença e constatou, através do comportamento do público e pela análise registrada nos questionários de recepção do espetáculo, a importância dessas iniciativas e a necessidade que esses editais valorizem a diversidade de estéticas e estilos na análise dos espetáculos contemplados. Palavras-chave: Espetáculo Dorotéia. Projetos de circulação peças de teatro. Teatro no interior da Bahia. 2
  • 3. “Esse tipo de peça”: A circulação do espetáculo Dorotéia pelas cidades de Santo Amaro e Valença A realização de projetos de apoio à circulação de peças teatrais pelo interior dos estados tem se mostrado uma importante ferramenta na ventilação de produções teatrais, contribuindo também para a formação de plateia, de profissionais e para o intercâmbio artístico. É muito frequente que peças em circulação realizem oficinas de teatro paralelamente às apresentações e entrem em contado com grupos locais, um encontro mutuamente enriquecedor. Através dessas iniciativas, os artistas contemplados têm a oportunidade de conhecer outros contextos socioculturais, disseminar suas linhas de investigação e apresentar seu espetáculo em outras cidades. Ao fim, as atividades de circulação desempenham um papel significativo na formação dos artistas visitantes, do público local e dos artistas residentes nas cidades visitadas. Paralelamente a isso, observa-se o aumento do número de teatros e centros de culturas fora das capitais. Esses espaços recebem, não apenas os espetáculos em circulação, como também grande parte da produção local, seja ela profissional ou amadora. Pelo fato algumas cidades dispor apenas de um teatro, muitas vezes, o mesmo edifício abriga apresentações artísticas de grupos locais, eventos de cursos na área de artes, formaturas, apresentações de escolas, encontros de corais, cursos etc. A administração desses espaços costuma estimular a comunidade a desenvolver essas atividades dentro do teatro, promovendo eventos e contribuindo para o aumento de freqüência do público nesses locais. A equipe artística de Dorotéia, espetáculo que esteve em circulação em 2011, pôde conhecer dois desses espaços: O Centro de Cultura Olívia Barradas e o Teatro Dona Canô, localizados nas cidades de Valença e Santo Amaro, respectivamente. A peça, que estreou em 2010 e realizou duas temporadas em Salvador, venceu o edital do Programa BNB de Cultura com o projeto intitulado Panacéia Viajante, Circulação do espetáculo Dorotéia. Além da apresentação, o projeto realizou uma oficina para mulheres em cada cidade e um bate-papo com a educadora sexual Maria Paquelet. 3
  • 4. No dia das apresentações, a produção do espetáculo distribuía para a plateia um pequeno formulário, de preenchimento opcional, onde se perguntava, dentre outras coisas: “Com que frequência você vai ao teatro?” e “O que você achou do espetáculo Dorotéia?”. Além disso, o questionário apresentava um espaço para o caso de alguém desejar dividir as suas impressões sobre a peça com a nossa equipe. A maioria das pessoas que respondeu às perguntas afirmou já terem estado em um teatro antes. Contudo, algumas sinalizaram o fato de que peças “desse tipo” são acontecimentos raros na cidade. Mas o que seriam “peças desse tipo”? Na procura de uma resposta para a pergunta, podemos começar salientando a grande popularidade que comédias costumam obter nas duas regiões, sendo o estilo mais apresentado, seja através de peças em circulação ou de produções locais. Outro fator de importante peso se encontra no estranhamento provocado pela forma como Nelson Rodrigues, autor de Dorotéia, desenvolve a temática do desejo feminino na condução de seu texto. Dorotéia conta a história de três primas viúvas, Flávia, Carmelita e Maura, que vivem de luto, na mais absoluta vigília, trancadas em casa, sem dormir, para não sonhar. A razão da insônia imposta é que no sono “rompem volúpias secretas e abomináveis”. A peça retrata uma família de mulheres determinadas a castrar o seu desejo sexual a todo custo. Por essa mesma razão, elas precisam ser feias e castas, tão castas que sentem a náusea do marido na noite de núpcias. Nenhuma mulher da família pode sequer ser enterrada sem antes ter tido a náusea: eis a sina e a obrigação familiar. Por essa mesma razão, Maria Das Dores, filha de D. Flávia, continua morando na casa, apesar de ter nascido de cinco meses e morta. Somente após ter experimentado a náusea, ela será informada de sua triste condição para, enfim, “descansar em paz”. O espetáculo começa com a visita de uma prima distante chamada Dorotéia, uma ex-prostituta cheia de beleza e furor, que está determinada a se tornar uma “mulher direita” como suas primas. Entretanto, como condição primordial para permanecer na casa, Dorotéia precisa adquirir chagas que devorem sua beleza, ela precisa ser feia como todas as mulheres da família. 4
  • 5. Além das características aparentemente esdrúxulas da família sugeridas pelo autor, Nelson Rodrigues apresenta ainda dois personagens representados por objetos: um jarro e o par de botinas. Na época em que o texto dramatúrgico Dorotéia foi escrito, no ano de 1949, muitos quartos de prostituição possuíam uma bacia com o jarro. Os utensílios eram usados na higiene pessoal antes e depois do coito: as prostitutas lavavam seus órgãos genitais e os dos seus clientes, na ausência de água encanada. No texto, Dorotéia afirma enxergar um jarro sempre que um homem está para entrar para a sua vida. A sua aparição representa o desejo indisfarçável, incontido. Dorotéia chega à casa das primas fugindo do jarro. O par de botinas, por outro lado, representa o noivo de Maria das Dores, Euzébio da Abadia, o único “homem” a entrar em cena. A presença masculina na casa, representada pelas botinas, desvela o desejo reprimido que habitava as primas viúvas. Elas enxergam as botinas e são capazes de constatar um detalhe que as impele ainda mais ao furor sexual: os cadarços estão desamarrados. A histeria chega a um ponto, que Flávia decide matar Maura e Carmelita. Por outro lado, Das Dores, alheia ao que se passa com as demais parentas, se encanta pelo seu noivo, vendo-o, escutando-o e decidindo renunciar à náusea para ficar com ele para sempre. Contudo, seus planos são arruinados quando sua mãe lhe conta que ela está morta. Por essa razão, Das Dores decide retornar ao ventre materno para nascer viva e se fazer mulher. A peça termina com Flávia grávida, em companhia de Dorotéia, que foi renegada pelo jarro e devorada em sua beleza pelas chagas. Como já foi dito, o espetáculo apresenta uma série de características que reforçam o seu caráter de inverossimilhança e estranhamento. De acordo com o autor, Dorotéia é uma farsa irresponsável. Foi o único texto de Nelson Rodrigues que não foi adaptado para o cinema. De fato, é um dos textos mais criativos do autor e resiste a se enquadrar numa classificação simplista que determine se ele se enquadra no rol da comédia ou do drama. Além do mais, a encenação apresenta outras características de distanciamento e surpresa para a plateia, a começar pela distribuição de papéis: 5
  • 6. Todas as atrizes representam todas as personagens, num jogo de revezamento e sobreposição de interpretações. O palco, sem cenário, apresenta apenas uma luminária pendurada no teto, de onde se pode ver o jarro nos momentos em que ele aparece. Até mesmo as botinas foram revistas: elas são trazidas para a cena pela mãe do noivo, Dona Assunta da Abadia, uma personagem que, nessa encenação, carrega uma caixa de sapatos forrada com um grande código de barras. Da caixa, ela retira um par de tênis allstar que contrasta com o figurino e lustre do espetáculo. O figurino é o mesmo para todas as atrizes: um colant vermelho de renda e mangas compridas, uma longa saia azul e vinho aberta na frente, meias 6/8 vermelhas, sapatos de flamenco e um véu azul. O que distingue cada personagem é a utilização desses elementos. As primas viúvas usam o véu sobre a cabeça e mantém a saia fechada, enquanto Dorotéia abre as fendas da saia e expõe boa parte do seu corpo. Das Dores é a única que se localiza embaixo de um grande tecido de filó, que representa, ao mesmo tempo, a placenta de onde foi tirada morta e o véu de noiva com o qual espera a chegada da sua noite de núpcias. No projeto Panacéia Viajante, Circulação do espetáculo Dorotéia a equipe do espetáculo realizou várias visitações em escolas públicas e particulares, convidando os estudantes a assistir ao espetáculo. Por essa razão, a plateia era em grande parte composta por jovens. Talvez por reflexo disso, ou por certo estranhamento com o aparente ineditismo do espetáculo, o público, por vezes, se mostrou inquieto durante as apresentações: Assovios, risos nervosos, momentos de inquietação e de conversas paralelas. Ainda assim, a peça obteve boa recepção, o que se pode perceber a partir dos questionários. O uso de instrumentos capazes de medir os impactos da representação reforça a importância da circulação de espetáculos como forma de estimular a ida ao teatro e ampliá-lo em suas possibilidades. Nesse sentido, a diversidade de temas, estéticas e estilos dos espetáculos contemplados contribui para disseminar a variedade própria da atividade teatral, fator relevante, especialmente quando se observa a construção de uma visão redutora da mesma baseada no senso comum, que entende como teatro somente as comédias. Os demais estilos acabam sendo considerados de menor aceitação ou com menos poder de comunicação. As apresentações de Dorotéia denunciam, entretanto, o equívoco existente nesses 6
  • 7. pensamentos. O público é, sim, inteligente e demonstra predisposição em aceitar o novo. Mesmo o novo sendo uma peça escrita em 1949. Referências RODRIGUES, Nelson. Dorotéia. In: Teatro Completo: volume II. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2004. BLOG DO TEATRO DONA CANÔ. Disponível em: http://www.fundacaocultural.ba.gov.br/espacos/cano.htm. Acesso 26 nov. 2011 CENTRO DE CULTURA OLÍVIA BARRADAS- VALENÇA. Disponível em: http://www.fundacaocultural.ba.gov.br/espacos/valenca.htm. Acesso 26 nov. 2011 TEATRO DONA CANÔ – SANTO AMARO. Disponível em: http://www.fundacaocultural.ba.gov.br/espacos/cano.htm. Acesso 26 nov. 2011 7