SlideShare uma empresa Scribd logo
Encontro da
      Pastoral da Saúde
       de Salto Veloso
     Colaboração
     Associados Missionários da
     Congregação de Nossa Senhora
     Cônegas de Santo Agostinho


Salto Veloso, 2 e 3 de novembro de 2012
Espiritualidade e
           Saúde no Mundo
           Contemporâneo



Prof. Antônio Diomário de Queiroz
1. Presença de Deus na Criação
2. Criatividade e Inovação para a saúde
  no Mundo Contemporâneo
1. Presença de Deus na Criação
2. Criatividade e Inovação para a saúde
  no Mundo Contemporâneo
Viagem ao
  Chile e
Argentina
11 a 19 de
 abril de
   2012
Espiritualidade e saúde no mundo contemporâneo - Salto Veloso 2012
Espiritualidade e saúde no mundo contemporâneo - Salto Veloso 2012
Viagem à
  África
Agosto 2012



  Baobás na Ilha de
  Gorée no Sénégal
Baobás em Ngorongoro
Espiritualidade e saúde no mundo contemporâneo - Salto Veloso 2012
Espiritualidade e saúde no mundo contemporâneo - Salto Veloso 2012
Espiritualidade e saúde no mundo contemporâneo - Salto Veloso 2012
Espiritualidade e saúde no mundo contemporâneo - Salto Veloso 2012
Espiritualidade e saúde no mundo contemporâneo - Salto Veloso 2012
Travessia do Rio Mara - Tanzânia
Aldeia Massai
Escola Massai
O Lugar de Deus na
             Memória


“Onde habitas, Senhor, na minha memória?
Onde encontrei a verdade, aí encontrei o meu Deus, que é a
própria verdade, da qual nunca mais me esqueci, desde o
dia em que a conheci.
Desde então permaneces em minha memória, e aí eu te
encontro, quando me lembro de ti e em ti me alegro”.
                                  Confissões de Santo Agostinho
“Desse modo, o homem se
renova para o conhecimento
segundo a imagem de Deus,
seu Criador, e tornando-se
espiritual, julga tudo o que
deve ser julgado”.




Confissões Santo Agostinho, 11ª Edição
Livro XIII-401
“Temos condições
  de conhecer o
mundo e traduzi-lo
   em palavras,
 compartilhando
com Deus o poder
   de criação.”



Antônio Diomário de Queiroz
O Corpo Humano é um
Complexo Processo de
    Comunicação
             Quando nosso cérebro
              processa milhões de
          informações para comandar
          nossos movimentos, nossas
          emoções ou nossas ações,
           o que está ocorrendo é um
          processo de comunicação!

            A sinapse química é um
                  exemplo.
“A vida e o
 homem não
são produtos
 do acaso”.




YUNES, Rosendo A.
1995. A Organização da
Matéria - Acaso ou
Informação. Ed. UFSC:
Florianópolis.
“A retina humana apresenta 500 milhões de células das
quais 125 milhões são receptoras de luz. Cada célula
responsável pela visão da luz contém a inimaginável cifra
de 10 bilhões de molécula de rodopsina que é o
composto que absorve os fótons de luz. A rodopsina é
uma molécula formada por um aldeído que apresenta
quatro duplas ligações conjugadas, uma das quais com
configuração cis. Este aldeído está ligado a uma proteína
por uma ligação dupla entre carbono e nitrogênio (> C=N-),
tipo de ligação que normalmente nas condições
fisiológicas das células, fundamentalmente seu pH,
deveria hidrolisar-se rapidamente. Mas neste caso, esta
molécula apresenta uma estabilidade especial, dadas as
características da proteína.
Ao absorver o fóton de luz o aldeído sofre a isomerização
da dupla ligação cis para trans (justamente a energia de
um fóton é necessária para produzir essa mudança) e
assim se gera: a) o impulso nervoso, b) a perda da
estabilidade da ligação dupla, antes mencionada entre o
carbono e nitrogênio, que se hidrolisa rapidamente dando
o trans-aldeído e a proteína denominada opsina”.


YUNES, Rosendo A. 1995. A Organização da Matéria - Acaso ou Informação. Ed. UFSC: Florianópolis.
“O impulso nervoso é
                        amplificado, transformado e
                        codificado em outro tipo de
                       impulso que é transmitido ao
                      cérebro, que deve interpretar o
                      mesmo, ou seja, transformar a
                       mensagem numa informação,
                     logo, em algo com sentido, com
                     significado. Em outras palavras,
                         o cérebro é o receptor que
                           recebe a mensagem”.




YUNES, Rosendo A. 1995. A Organização da Matéria - Acaso ou Informação. Ed. UFSC: Florianópolis.
A lei moral é
                universal
             A ética constitui um
          compromisso entre a moral
                e o interesse.

              Ao contrário da ética
            inteligente animada por
              razões localizadas e
           temporais, a moral impõe
            deveres que desafiam a
           nossa própria condição de
                    liberdade.
           KANT, Immanuel 1781. Crítica da Razão Pura : In
Gaarder, J. 1991. O Mundo de Sofia. Cia das Letras, pg 356.
A transição da
      moral singular
      para as éticas
    plurais é um sinal
     dos tempos de
           hoje.


ETCHEGOYEN, Alain. 1991. La valse des éthiques.
O indivíduo, vagando
            entre essas esferas,
           não reconhece mais a
            voz da consciência.
             Ei-lo envolvido por
            uma valsa das éticas
            no ritmo dissonante
                 de partituras
             heterogêneas cada
            vez orquestradas de
             modo diferente.(...)


ETCHEGOYEN, Alain. 1991. La valse des éthiques.
Espiritualidade e saúde no mundo contemporâneo - Salto Veloso 2012
“A paixão é o fogo, o
               entusiasmo e a coragem que a
                pessoa sente quando faz algo
                   que gosta ao tempo em que
                concretize objetivos de valor,
                        algo que satisfaz suas
               necessidades mais profundas.
                    É preciso lembrar, que nas
                 raízes da palavra entusiasmo
                           está o conceito de
                         Deus dentro de ti.”


Steven Covey
Encontre sua Voz Interior
           Talento




            VOZ
Paixão     Sentido
           único e     Necessidade
           pessoal




         Consciência
Encontre sua Voz Interior
  Pessoa        Quatro          Quatro         Quatro
  Integral   Necessidades   Inteligências/    Atributos            Voz
                            Capacidades
CORPO           Viver           Física        Disciplina      Necessidade
                                                           (ver o atendimento de
                                                               necessidades)

MENTE          Aprender        Mental           Visão            Talento
                                                             (Foco disciplinado)

CORAÇÃO         Amor         Emocional         Paixão             Paixão
                                                              (Gostar de fazer)

ESPÍRITO      Deixar um      Consciência     Consciência      Consciência
               legado                                       (Fazer o que é certo)
Quatro Papéis do Líder
             Inspira confiança sem esperá-la
 Modelar     (Autoridade moral pessoal)



Descobrir    Cria ordem sem exigi-la
             (Autoridade moral visionária)
caminhos
             Alimenta a visão, o corpo político e o
 Alinhar     espírito de confiança
             (Autoridade moral institucionalizada)


             Libera o potencial humano
Fortalecer   (Autoridade moral cultural)
1. Presença de Deus na Criação

2. Criatividade e Inovação para a
  saúde no Mundo Contemporâneo
O Símbolo deste Século é a
            Rede




A dinâmica de nossa sociedade obedece progressivamente à
  lógica das redes. Entender como funcionam as redes é a
      chave para entender como funciona a sociedade.
                                         Adaptado de Kelvin Kelly
A Sociedade em Redes
     Promove a cultura         Gera uma quantidade
participativa e a integração        imensa de
                                   oportunidades




                        RED
                         E
                                Impele o valor
Faz abrir sistemas fechados
“Os sistemas tecnológicos
se produzem socialmente
e a produção social vem
determinada pela cultura”.



                                                         CASTELLS, M.2001
      La Galaxia Internet (Reflexiones sobre Internet, empresa y sociedad).
Redes Sociais

                                              São formas de
                                              compartilhamento de
                                              informações e idéias
                                              entre usuários com os
                                              mesmos gostos e
                                              estilos.




Fonte: http://www.mestreseo.com.br/category/redes-sociais
Conhecimento
 é fator de produção
     determinante da
formação do valor e
         do sucesso.
O conhecimento se
   dá nas pessoas.
Importância da Inovação




“Inovação é a implementação com
     êxito de idéias criativas”
                                     Marc Adam
                   vice presidente de marketing da 3M
Criatividade
                                            Criatividade é uma
                                            habilidade humana, a
                                            qual permite chegar
                                            a soluções novas
                                            para problemas a
                                            partir de associação
                                            de informações
                                            anteriores.

Alexandre Hering de Queiroz
http://www.eps.ufsc.br/disserta99/queiroz
Inovação e
                 Criatividade
               Das idéias à realização
Inovar é
introduzir
algo novo na
realidade.
A Imaginação
prepara essa
introdução.
                                   Fusão
                                                  Pitch
                                Seleção
Marc Giget     Generalização
                   de idéias   Enriqueci-
                                   mento
                                            Lançamento
                                                          Brief   Projetos    Realização




                                                                             Adaptado de Marc Giget
Imaginação, Criatividade
                               e Inovação




Inteligência e imaginação criadora são essenciais para a Ciência.
Mas somente o trabalho organizado leva a Ciência aos seus
resultados.

Albert Einstein
A inovação é a
convergência da
história de
diversas pessoas
para encontrar
uma solução
de futuro.


         2003. Queiroz, Diomário
Ciência
Conjunto organizado
dos conhecimentos
relativos a um
determinado objeto.




                      Chaui, 1997
Pesquisa
  A pesquisa científica é a realização de
      uma investigação planejada que é
      desenvolvida e redigida conforme
                normas metodológicas




SOARES, E. 2003. Metodologia Científica .São Paulo: Atlas.
Tecnologia


Processo contínuo
através do qual a
humanidade molda,
modifica e gera a sua
qualidade de vida.

Bueno, Natalia de Lima
CEFET-PR. 1999)
Integração

SAÚDE
                         C, T & I
 Necessidades




 Pesquisa
                ?   Conhecimento




                       Saúde


       ARTICULAÇÃO
Compõem o campo da
                                                 pesquisa em saúde os
                              Pesquisa clínica      conhecimentos,
              Saúde Pública




                                                     tecnologias e
  Biomédica




                                                   inovações de cuja
                                                  aplicação resultem
                                                 melhorias na saúde da
                                                      população.




Campos tradicionais de pesquisa
          em saúde
PRINCÍPIOS        OBJETIVO
C
    CONHECIMENTO
&                    Eqüidade
                                     QUALIDADE
T                  Universalidade       DA
&                   Pluralidade     ASSISTÊNCIA
                                    À SAÚDE DA
I                                   POPULAÇÃO
Uma das mais
                                                promissoras fronteiras
                                               tecnológicas da década.

BIONEGÓCIOS                                       A revolução dos
                                               bionegócios nasceu e é
                                               mantida pela pesquisa
                                                     científica.




Programa Catarinense de Bionegócios/SC, 2002
O Brasil é o maior detentor de
    diversidade biológica do planeta.


A flora brasileira é riquíssima em espécies
com princípios ativos prontos, esperando
          apenas serem testados.
Além de possuir o maior banco de germoplasma da
Terra, o Brasil detém ainda características peculiares
que o habilitam à qualidade de franco consumidor de
                  plantas medicinais.
Biodiversidade e Bioprospecção de Plantas
                    Bioativas
                                        600 mil
                                       estimadas


                                         365 mil
                                      classificadas


                         1.100           60 mil       35 mil medicinais
                       estudadas       brasileiras       populares

                                         15 mil
                                      classificadas


                                           5 mil
                                       fitoquímicos


                                      10 espécies
                                   comprovadas (Ceme)


Fonte: Cerri (1991); Garcia et al. (1996).
De todas as plantas pesquisadas para
 o tratamento do câncer, 90% delas
      são de origem brasileira.


Estima-se que o mercado brasileiro
movimente um valor de pelo menos
    meio bilhão de dólares com
    produtos à base de plantas
       (GONÇALVES 1997).


 Os E.U.A. importam só do Brasil
  cerca de 200t/ano de folhas de
     maracujá (CERRI, 1991).
O mercado brasileiro destaca-se na exportação de ipê-
  roxo, espinheira-santa, erva-de-bicho, fáfia, catuaba,
chapéu-de-couro, capim-limão e erva-príncipe, sobretudo
          para os E.U.A. e Itália (BRASIL 1991).
espinheira-santa



                                                 capim-limão




                              Ipê-roxo




                   catuaba     chapéu-de-couro
Devido à escassez irregular, oferta nacional e má
 qualidade dos produtos eventualmente colhidos,
alguns laboratórios que operam no Brasil chegam
   a importar cerca de 90 espécies de plantas
    medicinais do exterior para a produção de
          cosméticos e medicamentos.
“Houve no Brasil, especialmente na última década, avanços
           importantes na área de pesquisa e de desenvolvimento de
                               medicamentos...

   Apesar desses avanços, ainda temos que enfrentar enormes desafios
   para o estabelecimento de uma política industrial competitiva e sólida
             em nível mundial na área de Fármacos no Brasil”.



                                                   Desenvolvimento recente
                                                   do medicamento
                                                   antiinflamatório Acheflan®
                                                   pelo Laboratório Ache, e
                                                   também do Helleva®
                                                   (disfunção erétil) pela
                                                   Cristália - exemplos
                                                   relevantes.
Cordia verbenaceae DC. – erva-baleeira


                                                João Batista Calixto, JB. & Siqueira Jr, J.M. 2008.
                                     Desenvolvimento de medicamentos no Brasil: desafios. UFBA.
Cultivo de Plantas
    Medicinais
“ Hoje, a Organização
Mundial da Saúde
descreve saúde como o
bem estar físico,
psíquico e social do ser
humano. (...)


Eu acrescentaria a eles,
o bem estar espiritual, a
crença num ser
superior e divino”.
Obrigado!




               Diomário Queiroz
            diomarioq@terra.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Em busca do homem integral (Leonardo pereira)
Em busca do homem integral (Leonardo pereira)Em busca do homem integral (Leonardo pereira)
Em busca do homem integral (Leonardo pereira)
Leonardo Pereira
 
O homem integral livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
O homem integral  livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimirO homem integral  livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
O homem integral livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
Antonio SSantos
 
Ppt david hume a
Ppt david hume aPpt david hume a
Ppt david hume a
AnaKlein1
 
Estranhos rumos seguros roteiros - O Homem Integral - Cap II
Estranhos rumos seguros roteiros  - O Homem Integral - Cap IIEstranhos rumos seguros roteiros  - O Homem Integral - Cap II
Estranhos rumos seguros roteiros - O Homem Integral - Cap II
fespiritacrista
 
2 - Prefácio do Livro De Urântia - (Click em full para ampliar a imagem)
2 - Prefácio do Livro De Urântia - (Click em full para ampliar a imagem)2 - Prefácio do Livro De Urântia - (Click em full para ampliar a imagem)
2 - Prefácio do Livro De Urântia - (Click em full para ampliar a imagem)
Estudiantes Urantia
 
Ficha formativa fil 10
Ficha formativa fil 10Ficha formativa fil 10
Ficha formativa fil 10
Julia Martins
 
Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.
Dr. Walter Cury
 
Pensamento complexo
Pensamento complexoPensamento complexo
Pensamento complexo
Isabella Silva
 
65 anos cee espiritismo
65 anos cee espiritismo65 anos cee espiritismo
65 anos cee espiritismo
Acacio de Carvalho
 
A nocao de sujeito edgar morin
A nocao de sujeito   edgar morinA nocao de sujeito   edgar morin
A nocao de sujeito edgar morin
Thiago Almeida
 
Reforma intima tablet
Reforma intima   tabletReforma intima   tablet
Reforma intima tablet
Alfredo Lopes
 
Desenvolvimento da autoconsciência 10
Desenvolvimento da autoconsciência 10Desenvolvimento da autoconsciência 10
Desenvolvimento da autoconsciência 10
Fatoze
 
Edgar morin
Edgar morinEdgar morin
Edgar morin
Thiago Oliveira
 
Evangeliza - Lei de Sociedade
Evangeliza - Lei de SociedadeEvangeliza - Lei de Sociedade
Evangeliza - Lei de Sociedade
Antonino Silva
 
Desenvolvimento da autoconsciência 11
Desenvolvimento da autoconsciência 11Desenvolvimento da autoconsciência 11
Desenvolvimento da autoconsciência 11
Fatoze
 
Cidade no alem
Cidade no alemCidade no alem
Cidade no alem
Fatinha Felicetti
 
Curso de médiuns
Curso de médiunsCurso de médiuns
Curso de médiuns
Roberto Tonobohn
 
Ministério Educacional na Lógica do Espírito
Ministério Educacional na Lógica do EspíritoMinistério Educacional na Lógica do Espírito
Ministério Educacional na Lógica do Espírito
mlrehbein
 
Pátio dos gentios
Pátio dos gentiosPátio dos gentios
Pátio dos gentios
João Carlos Nara Júnior
 
Sugestão Material Encontro Bloco Leste
Sugestão Material Encontro Bloco LesteSugestão Material Encontro Bloco Leste
Sugestão Material Encontro Bloco Leste
Norberto Tomasini Jr
 

Mais procurados (20)

Em busca do homem integral (Leonardo pereira)
Em busca do homem integral (Leonardo pereira)Em busca do homem integral (Leonardo pereira)
Em busca do homem integral (Leonardo pereira)
 
O homem integral livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
O homem integral  livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimirO homem integral  livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
O homem integral livro!!!!!!!!!!!!!!!!! -1 - imprimir
 
Ppt david hume a
Ppt david hume aPpt david hume a
Ppt david hume a
 
Estranhos rumos seguros roteiros - O Homem Integral - Cap II
Estranhos rumos seguros roteiros  - O Homem Integral - Cap IIEstranhos rumos seguros roteiros  - O Homem Integral - Cap II
Estranhos rumos seguros roteiros - O Homem Integral - Cap II
 
2 - Prefácio do Livro De Urântia - (Click em full para ampliar a imagem)
2 - Prefácio do Livro De Urântia - (Click em full para ampliar a imagem)2 - Prefácio do Livro De Urântia - (Click em full para ampliar a imagem)
2 - Prefácio do Livro De Urântia - (Click em full para ampliar a imagem)
 
Ficha formativa fil 10
Ficha formativa fil 10Ficha formativa fil 10
Ficha formativa fil 10
 
Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.
 
Pensamento complexo
Pensamento complexoPensamento complexo
Pensamento complexo
 
65 anos cee espiritismo
65 anos cee espiritismo65 anos cee espiritismo
65 anos cee espiritismo
 
A nocao de sujeito edgar morin
A nocao de sujeito   edgar morinA nocao de sujeito   edgar morin
A nocao de sujeito edgar morin
 
Reforma intima tablet
Reforma intima   tabletReforma intima   tablet
Reforma intima tablet
 
Desenvolvimento da autoconsciência 10
Desenvolvimento da autoconsciência 10Desenvolvimento da autoconsciência 10
Desenvolvimento da autoconsciência 10
 
Edgar morin
Edgar morinEdgar morin
Edgar morin
 
Evangeliza - Lei de Sociedade
Evangeliza - Lei de SociedadeEvangeliza - Lei de Sociedade
Evangeliza - Lei de Sociedade
 
Desenvolvimento da autoconsciência 11
Desenvolvimento da autoconsciência 11Desenvolvimento da autoconsciência 11
Desenvolvimento da autoconsciência 11
 
Cidade no alem
Cidade no alemCidade no alem
Cidade no alem
 
Curso de médiuns
Curso de médiunsCurso de médiuns
Curso de médiuns
 
Ministério Educacional na Lógica do Espírito
Ministério Educacional na Lógica do EspíritoMinistério Educacional na Lógica do Espírito
Ministério Educacional na Lógica do Espírito
 
Pátio dos gentios
Pátio dos gentiosPátio dos gentios
Pátio dos gentios
 
Sugestão Material Encontro Bloco Leste
Sugestão Material Encontro Bloco LesteSugestão Material Encontro Bloco Leste
Sugestão Material Encontro Bloco Leste
 

Semelhante a Espiritualidade e saúde no mundo contemporâneo - Salto Veloso 2012

Aula II - CP
Aula II - CPAula II - CP
Aula II - CP
VIviane Lopes
 
Modelos mentais são sociais
Modelos mentais são sociaisModelos mentais são sociais
Modelos mentais são sociais
augustodefranco .
 
Origens da Investigação Apreciativa
Origens da Investigação ApreciativaOrigens da Investigação Apreciativa
Origens da Investigação Apreciativa
Luiz Algarra
 
Liderança Ética - Bernardo Monteiro
Liderança Ética - Bernardo MonteiroLiderança Ética - Bernardo Monteiro
Liderança Ética - Bernardo Monteiro
Tio Flávio Cultural
 
Estudo do livro Roteiro Lição 10
Estudo do livro Roteiro Lição 10Estudo do livro Roteiro Lição 10
Estudo do livro Roteiro Lição 10
Candice Gunther
 
Importancia da cultura
Importancia da culturaImportancia da cultura
Importancia da cultura
Ricardo Lima
 
A educacao do espirito
A educacao do espiritoA educacao do espirito
A educacao do espirito
Leonardo Pereira
 
Desenvindividual
DesenvindividualDesenvindividual
Desenvindividual
Jean Bartoli
 
1 ano razao empirismo
1 ano razao empirismo1 ano razao empirismo
1 ano razao empirismo
Sandra Wirthmann
 
Ética na Ótica Espírita - USE - Tatuapé
Ética na Ótica Espírita - USE - TatuapéÉtica na Ótica Espírita - USE - Tatuapé
Ética na Ótica Espírita - USE - Tatuapé
Norberto Tomasini Jr
 
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Levi Antonio Amancio
 
A filosofia medieval
A filosofia medievalA filosofia medieval
A filosofia medieval
Alison Nunes
 
Filosofia Medieval
Filosofia MedievalFilosofia Medieval
Filosofia Medieval
Alison Nunes
 
Livro dos Espíritos Q.419 ESE - Cap1item 8
Livro dos Espíritos Q.419 ESE - Cap1item 8 Livro dos Espíritos Q.419 ESE - Cap1item 8
Livro dos Espíritos Q.419 ESE - Cap1item 8
Patricia Farias
 
O conhecimento slides
O conhecimento   slidesO conhecimento   slides
O conhecimento slides
UFMS
 
Texto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecerTexto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecer
Mary Alvarenga
 
Seminarios Avancados em Artes Visuais
Seminarios Avancados em Artes VisuaisSeminarios Avancados em Artes Visuais
Seminarios Avancados em Artes Visuais
Eduardo Becker Jr.
 
FilosofiaIntrodução a filosofia e senso comum e filosófico
FilosofiaIntrodução a filosofia e senso comum e filosóficoFilosofiaIntrodução a filosofia e senso comum e filosófico
FilosofiaIntrodução a filosofia e senso comum e filosófico
mro5060
 
Apresentacao_Conhecimento_Tipos_Conhecimento.pdf
Apresentacao_Conhecimento_Tipos_Conhecimento.pdfApresentacao_Conhecimento_Tipos_Conhecimento.pdf
Apresentacao_Conhecimento_Tipos_Conhecimento.pdf
gleitoncanadense
 

Semelhante a Espiritualidade e saúde no mundo contemporâneo - Salto Veloso 2012 (20)

Aula II - CP
Aula II - CPAula II - CP
Aula II - CP
 
Modelos mentais são sociais
Modelos mentais são sociaisModelos mentais são sociais
Modelos mentais são sociais
 
Origens da Investigação Apreciativa
Origens da Investigação ApreciativaOrigens da Investigação Apreciativa
Origens da Investigação Apreciativa
 
Liderança Ética - Bernardo Monteiro
Liderança Ética - Bernardo MonteiroLiderança Ética - Bernardo Monteiro
Liderança Ética - Bernardo Monteiro
 
Estudo do livro Roteiro Lição 10
Estudo do livro Roteiro Lição 10Estudo do livro Roteiro Lição 10
Estudo do livro Roteiro Lição 10
 
Importancia da cultura
Importancia da culturaImportancia da cultura
Importancia da cultura
 
A educacao do espirito
A educacao do espiritoA educacao do espirito
A educacao do espirito
 
Desenvindividual
DesenvindividualDesenvindividual
Desenvindividual
 
1 ano razao empirismo
1 ano razao empirismo1 ano razao empirismo
1 ano razao empirismo
 
Ética na Ótica Espírita - USE - Tatuapé
Ética na Ótica Espírita - USE - TatuapéÉtica na Ótica Espírita - USE - Tatuapé
Ética na Ótica Espírita - USE - Tatuapé
 
O conhecimento
O conhecimentoO conhecimento
O conhecimento
 
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
 
A filosofia medieval
A filosofia medievalA filosofia medieval
A filosofia medieval
 
Filosofia Medieval
Filosofia MedievalFilosofia Medieval
Filosofia Medieval
 
Livro dos Espíritos Q.419 ESE - Cap1item 8
Livro dos Espíritos Q.419 ESE - Cap1item 8 Livro dos Espíritos Q.419 ESE - Cap1item 8
Livro dos Espíritos Q.419 ESE - Cap1item 8
 
O conhecimento slides
O conhecimento   slidesO conhecimento   slides
O conhecimento slides
 
Texto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecerTexto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecer
 
Seminarios Avancados em Artes Visuais
Seminarios Avancados em Artes VisuaisSeminarios Avancados em Artes Visuais
Seminarios Avancados em Artes Visuais
 
FilosofiaIntrodução a filosofia e senso comum e filosófico
FilosofiaIntrodução a filosofia e senso comum e filosóficoFilosofiaIntrodução a filosofia e senso comum e filosófico
FilosofiaIntrodução a filosofia e senso comum e filosófico
 
Apresentacao_Conhecimento_Tipos_Conhecimento.pdf
Apresentacao_Conhecimento_Tipos_Conhecimento.pdfApresentacao_Conhecimento_Tipos_Conhecimento.pdf
Apresentacao_Conhecimento_Tipos_Conhecimento.pdf
 

Mais de Antônio Diomário de Queiroz

ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINAORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
Antônio Diomário de Queiroz
 
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO	 CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
Antônio Diomário de Queiroz
 
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúdeEspiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde
Antônio Diomário de Queiroz
 
Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Antônio Diomário de Queiroz
 
Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em  ParisTestemunho e vivências de maio 1968 em  Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris
Antônio Diomário de Queiroz
 
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinenseUfmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Antônio Diomário de Queiroz
 
Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense finalEnit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Antônio Diomário de Queiroz
 
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Antônio Diomário de Queiroz
 
Sustentabilidade Empresarial
Sustentabilidade EmpresarialSustentabilidade Empresarial
Sustentabilidade Empresarial
Antônio Diomário de Queiroz
 
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinenseOportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Antônio Diomário de Queiroz
 
Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Antônio Diomário de Queiroz
 
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Antônio Diomário de Queiroz
 
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
Antônio Diomário de Queiroz
 
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Antônio Diomário de Queiroz
 
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmicaIntegração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Antônio Diomário de Queiroz
 
Uma visão estratégica da gestão universitária
Uma visão estratégica da gestão universitáriaUma visão estratégica da gestão universitária
Uma visão estratégica da gestão universitária
Antônio Diomário de Queiroz
 
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaEmergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Antônio Diomário de Queiroz
 
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e InovaçãoVisão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Antônio Diomário de Queiroz
 
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Antônio Diomário de Queiroz
 
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do BrasilAssociados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Antônio Diomário de Queiroz
 

Mais de Antônio Diomário de Queiroz (20)

ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINAORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
 
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO	 CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
 
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúdeEspiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde
 
Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!
 
Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em  ParisTestemunho e vivências de maio 1968 em  Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris
 
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinenseUfmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
 
Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense finalEnit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
 
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
 
Sustentabilidade Empresarial
Sustentabilidade EmpresarialSustentabilidade Empresarial
Sustentabilidade Empresarial
 
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinenseOportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
 
Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.
 
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
 
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
 
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
 
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmicaIntegração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
 
Uma visão estratégica da gestão universitária
Uma visão estratégica da gestão universitáriaUma visão estratégica da gestão universitária
Uma visão estratégica da gestão universitária
 
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaEmergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
 
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e InovaçãoVisão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
 
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
 
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do BrasilAssociados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
 

Espiritualidade e saúde no mundo contemporâneo - Salto Veloso 2012

  • 1. Encontro da Pastoral da Saúde de Salto Veloso Colaboração Associados Missionários da Congregação de Nossa Senhora Cônegas de Santo Agostinho Salto Veloso, 2 e 3 de novembro de 2012
  • 2. Espiritualidade e Saúde no Mundo Contemporâneo Prof. Antônio Diomário de Queiroz
  • 3. 1. Presença de Deus na Criação 2. Criatividade e Inovação para a saúde no Mundo Contemporâneo
  • 4. 1. Presença de Deus na Criação 2. Criatividade e Inovação para a saúde no Mundo Contemporâneo
  • 5. Viagem ao Chile e Argentina 11 a 19 de abril de 2012
  • 8. Viagem à África Agosto 2012 Baobás na Ilha de Gorée no Sénégal
  • 15. Travessia do Rio Mara - Tanzânia
  • 18. O Lugar de Deus na Memória “Onde habitas, Senhor, na minha memória? Onde encontrei a verdade, aí encontrei o meu Deus, que é a própria verdade, da qual nunca mais me esqueci, desde o dia em que a conheci. Desde então permaneces em minha memória, e aí eu te encontro, quando me lembro de ti e em ti me alegro”. Confissões de Santo Agostinho
  • 19. “Desse modo, o homem se renova para o conhecimento segundo a imagem de Deus, seu Criador, e tornando-se espiritual, julga tudo o que deve ser julgado”. Confissões Santo Agostinho, 11ª Edição Livro XIII-401
  • 20. “Temos condições de conhecer o mundo e traduzi-lo em palavras, compartilhando com Deus o poder de criação.” Antônio Diomário de Queiroz
  • 21. O Corpo Humano é um Complexo Processo de Comunicação Quando nosso cérebro processa milhões de informações para comandar nossos movimentos, nossas emoções ou nossas ações, o que está ocorrendo é um processo de comunicação! A sinapse química é um exemplo.
  • 22. “A vida e o homem não são produtos do acaso”. YUNES, Rosendo A. 1995. A Organização da Matéria - Acaso ou Informação. Ed. UFSC: Florianópolis.
  • 23. “A retina humana apresenta 500 milhões de células das quais 125 milhões são receptoras de luz. Cada célula responsável pela visão da luz contém a inimaginável cifra de 10 bilhões de molécula de rodopsina que é o composto que absorve os fótons de luz. A rodopsina é uma molécula formada por um aldeído que apresenta quatro duplas ligações conjugadas, uma das quais com configuração cis. Este aldeído está ligado a uma proteína por uma ligação dupla entre carbono e nitrogênio (> C=N-), tipo de ligação que normalmente nas condições fisiológicas das células, fundamentalmente seu pH, deveria hidrolisar-se rapidamente. Mas neste caso, esta molécula apresenta uma estabilidade especial, dadas as características da proteína. Ao absorver o fóton de luz o aldeído sofre a isomerização da dupla ligação cis para trans (justamente a energia de um fóton é necessária para produzir essa mudança) e assim se gera: a) o impulso nervoso, b) a perda da estabilidade da ligação dupla, antes mencionada entre o carbono e nitrogênio, que se hidrolisa rapidamente dando o trans-aldeído e a proteína denominada opsina”. YUNES, Rosendo A. 1995. A Organização da Matéria - Acaso ou Informação. Ed. UFSC: Florianópolis.
  • 24. “O impulso nervoso é amplificado, transformado e codificado em outro tipo de impulso que é transmitido ao cérebro, que deve interpretar o mesmo, ou seja, transformar a mensagem numa informação, logo, em algo com sentido, com significado. Em outras palavras, o cérebro é o receptor que recebe a mensagem”. YUNES, Rosendo A. 1995. A Organização da Matéria - Acaso ou Informação. Ed. UFSC: Florianópolis.
  • 25. A lei moral é universal A ética constitui um compromisso entre a moral e o interesse. Ao contrário da ética inteligente animada por razões localizadas e temporais, a moral impõe deveres que desafiam a nossa própria condição de liberdade. KANT, Immanuel 1781. Crítica da Razão Pura : In Gaarder, J. 1991. O Mundo de Sofia. Cia das Letras, pg 356.
  • 26. A transição da moral singular para as éticas plurais é um sinal dos tempos de hoje. ETCHEGOYEN, Alain. 1991. La valse des éthiques.
  • 27. O indivíduo, vagando entre essas esferas, não reconhece mais a voz da consciência. Ei-lo envolvido por uma valsa das éticas no ritmo dissonante de partituras heterogêneas cada vez orquestradas de modo diferente.(...) ETCHEGOYEN, Alain. 1991. La valse des éthiques.
  • 29. “A paixão é o fogo, o entusiasmo e a coragem que a pessoa sente quando faz algo que gosta ao tempo em que concretize objetivos de valor, algo que satisfaz suas necessidades mais profundas. É preciso lembrar, que nas raízes da palavra entusiasmo está o conceito de Deus dentro de ti.” Steven Covey
  • 30. Encontre sua Voz Interior Talento VOZ Paixão Sentido único e Necessidade pessoal Consciência
  • 31. Encontre sua Voz Interior Pessoa Quatro Quatro Quatro Integral Necessidades Inteligências/ Atributos Voz Capacidades CORPO Viver Física Disciplina Necessidade (ver o atendimento de necessidades) MENTE Aprender Mental Visão Talento (Foco disciplinado) CORAÇÃO Amor Emocional Paixão Paixão (Gostar de fazer) ESPÍRITO Deixar um Consciência Consciência Consciência legado (Fazer o que é certo)
  • 32. Quatro Papéis do Líder Inspira confiança sem esperá-la Modelar (Autoridade moral pessoal) Descobrir Cria ordem sem exigi-la (Autoridade moral visionária) caminhos Alimenta a visão, o corpo político e o Alinhar espírito de confiança (Autoridade moral institucionalizada) Libera o potencial humano Fortalecer (Autoridade moral cultural)
  • 33. 1. Presença de Deus na Criação 2. Criatividade e Inovação para a saúde no Mundo Contemporâneo
  • 34. O Símbolo deste Século é a Rede A dinâmica de nossa sociedade obedece progressivamente à lógica das redes. Entender como funcionam as redes é a chave para entender como funciona a sociedade. Adaptado de Kelvin Kelly
  • 35. A Sociedade em Redes Promove a cultura Gera uma quantidade participativa e a integração imensa de oportunidades RED E Impele o valor Faz abrir sistemas fechados
  • 36. “Os sistemas tecnológicos se produzem socialmente e a produção social vem determinada pela cultura”. CASTELLS, M.2001 La Galaxia Internet (Reflexiones sobre Internet, empresa y sociedad).
  • 37. Redes Sociais São formas de compartilhamento de informações e idéias entre usuários com os mesmos gostos e estilos. Fonte: http://www.mestreseo.com.br/category/redes-sociais
  • 38. Conhecimento é fator de produção determinante da formação do valor e do sucesso.
  • 39. O conhecimento se dá nas pessoas.
  • 40. Importância da Inovação “Inovação é a implementação com êxito de idéias criativas” Marc Adam vice presidente de marketing da 3M
  • 41. Criatividade Criatividade é uma habilidade humana, a qual permite chegar a soluções novas para problemas a partir de associação de informações anteriores. Alexandre Hering de Queiroz http://www.eps.ufsc.br/disserta99/queiroz
  • 42. Inovação e Criatividade Das idéias à realização Inovar é introduzir algo novo na realidade. A Imaginação prepara essa introdução. Fusão Pitch Seleção Marc Giget Generalização de idéias Enriqueci- mento Lançamento Brief Projetos Realização Adaptado de Marc Giget
  • 43. Imaginação, Criatividade e Inovação Inteligência e imaginação criadora são essenciais para a Ciência. Mas somente o trabalho organizado leva a Ciência aos seus resultados. Albert Einstein
  • 44. A inovação é a convergência da história de diversas pessoas para encontrar uma solução de futuro. 2003. Queiroz, Diomário
  • 45. Ciência Conjunto organizado dos conhecimentos relativos a um determinado objeto. Chaui, 1997
  • 46. Pesquisa A pesquisa científica é a realização de uma investigação planejada que é desenvolvida e redigida conforme normas metodológicas SOARES, E. 2003. Metodologia Científica .São Paulo: Atlas.
  • 47. Tecnologia Processo contínuo através do qual a humanidade molda, modifica e gera a sua qualidade de vida. Bueno, Natalia de Lima CEFET-PR. 1999)
  • 48. Integração SAÚDE C, T & I Necessidades Pesquisa ? Conhecimento Saúde ARTICULAÇÃO
  • 49. Compõem o campo da pesquisa em saúde os Pesquisa clínica conhecimentos, Saúde Pública tecnologias e Biomédica inovações de cuja aplicação resultem melhorias na saúde da população. Campos tradicionais de pesquisa em saúde
  • 50. PRINCÍPIOS OBJETIVO C CONHECIMENTO & Eqüidade QUALIDADE T Universalidade DA & Pluralidade ASSISTÊNCIA À SAÚDE DA I POPULAÇÃO
  • 51. Uma das mais promissoras fronteiras tecnológicas da década. BIONEGÓCIOS A revolução dos bionegócios nasceu e é mantida pela pesquisa científica. Programa Catarinense de Bionegócios/SC, 2002
  • 52. O Brasil é o maior detentor de diversidade biológica do planeta. A flora brasileira é riquíssima em espécies com princípios ativos prontos, esperando apenas serem testados.
  • 53. Além de possuir o maior banco de germoplasma da Terra, o Brasil detém ainda características peculiares que o habilitam à qualidade de franco consumidor de plantas medicinais.
  • 54. Biodiversidade e Bioprospecção de Plantas Bioativas 600 mil estimadas 365 mil classificadas 1.100 60 mil 35 mil medicinais estudadas brasileiras populares 15 mil classificadas 5 mil fitoquímicos 10 espécies comprovadas (Ceme) Fonte: Cerri (1991); Garcia et al. (1996).
  • 55. De todas as plantas pesquisadas para o tratamento do câncer, 90% delas são de origem brasileira. Estima-se que o mercado brasileiro movimente um valor de pelo menos meio bilhão de dólares com produtos à base de plantas (GONÇALVES 1997). Os E.U.A. importam só do Brasil cerca de 200t/ano de folhas de maracujá (CERRI, 1991).
  • 56. O mercado brasileiro destaca-se na exportação de ipê- roxo, espinheira-santa, erva-de-bicho, fáfia, catuaba, chapéu-de-couro, capim-limão e erva-príncipe, sobretudo para os E.U.A. e Itália (BRASIL 1991). espinheira-santa capim-limão Ipê-roxo catuaba chapéu-de-couro
  • 57. Devido à escassez irregular, oferta nacional e má qualidade dos produtos eventualmente colhidos, alguns laboratórios que operam no Brasil chegam a importar cerca de 90 espécies de plantas medicinais do exterior para a produção de cosméticos e medicamentos.
  • 58. “Houve no Brasil, especialmente na última década, avanços importantes na área de pesquisa e de desenvolvimento de medicamentos... Apesar desses avanços, ainda temos que enfrentar enormes desafios para o estabelecimento de uma política industrial competitiva e sólida em nível mundial na área de Fármacos no Brasil”. Desenvolvimento recente do medicamento antiinflamatório Acheflan® pelo Laboratório Ache, e também do Helleva® (disfunção erétil) pela Cristália - exemplos relevantes. Cordia verbenaceae DC. – erva-baleeira João Batista Calixto, JB. & Siqueira Jr, J.M. 2008. Desenvolvimento de medicamentos no Brasil: desafios. UFBA.
  • 59. Cultivo de Plantas Medicinais
  • 60. “ Hoje, a Organização Mundial da Saúde descreve saúde como o bem estar físico, psíquico e social do ser humano. (...) Eu acrescentaria a eles, o bem estar espiritual, a crença num ser superior e divino”.
  • 61. Obrigado! Diomário Queiroz diomarioq@terra.com.br