SlideShare uma empresa Scribd logo
2
1. À volta do Espírito à vida corpórea
A. Metempsicose - Na Antigüidade, povos da Ásia (como os hindus), da África (os egípcios) e da Europa
(gregos, romanos e os celtas) acreditavam que o Espírito do homem poderia voltar a viver na Terra em uma
nova existência. Alguns deles acreditavam que pudesse vir a animar um corpo de um animal e vice-versa, teoria
esta denominada de Metempsicose.
Esclarece a Doutrina Espírita que essa volta em corpo animal é impossível, pois o Espírito nunca retrocede no
grau de evolução alcançado, podendo apenas estacionar, temporariamente.
B. Ressurreição - Era crença entre os judeus antigos a idéia de que uma pessoa, depois de morta, podia
ressuscitar, isto é, ressurgir, reaparecer neste mundo. Diziam ressurreição para qualquer manifestação do
Espírito, fosse em vidência, aparição, materialização.
Algumas religiões atuais falam de ressurreição como a volta à vida no mesmo corpo.
A ciência demonstra, porém, que a ressurreição da carne é naturalmente impossível já que, com a morte, o
corpo entra em decomposição e as substâncias que o compunham se transformam e são reaproveitadas dentro
do ciclo biológico.
E o apóstolo Paulo também já esclarecia que “a carne e o sangue não podem herdar o reino dos céus”, (I Cor.
15 v.50) e que é “espiritual" o corpo (perispírito) com o qual continuamos a viver no Além e com o qual
ressurgimos, reaparecemos, após a morte física (v.45).
No Evangelho encontramos menções de pessoas que teriam sido "ressuscitadas" por Jesus (Lázaro; o filho da
viúva de Naim; a filha de Jairo, chefe da sinagoga de Cafarnaum). É que, naquele tempo, confundiam com a
morte os estados de catalepsia ou de letargia; nesses estados anormais e às vezes patológicos, há perda
temporária de sensibilidade e do movimento e rigidez muscular plástica; na catalepsia é parcial; é geral na
letargia, um sono patológico que dá ao corpo a aparência de morte real. Jesus não "ressuscitou" aquelas
pessoas; o que fez foi corrigir com seu magnetismo superior o estado físico doentio, anormal, e ordenar com
sua autoridade moral, que seus Espíritos retomassem a atividade normal através do corpo, que ainda não havia
morrido e do qual, portanto, ainda não se haviam desligado totalmente.
C. Reencarnação - A Doutrina Espírita não endossa a teoria de Metempsicose nem a da Ressurreição da
carne. O que o Espiritismo prega é Reencarnação, ou seja: o Espírito, sendo imortal, não se desfaz com o
corpo físico, continua a viver com o seu próprio corpo espiritual (perispírito) e pode voltar a se ligar com a
matéria, formando um novo corpo, para viver outra existência na Terra.
É uma ressurreição, um ressurgimento do Espírito na carne, mas não a ressurreição da carne.
2. Para quê, onde e até quando o Espírito reencarna?
Para quê?
Deus nada de inútil faz. Se o Espírito reencarna, é para cumprir desígnios divinos. Reencarnando o Espírito:
• Coopera na obra da criação;
• Adquire experiências (provas);
• Expia erros passados (resgates);
• Progride sempre (evolução).
Onde?
O Espírito reencarna muitas vezes num mesmo mundo, apropriado ao seu grau de evolução, ou em mundos
semelhantes, e em cada nova existência tem a oportunidade de dar um passo na senda do progresso,
despojando-se de suas imperfeições.
À medida que progride, se nada mais tiver a aprender num mundo, o Espírito passará a reencarnar em outro
mundo mais evoluído. E, assim, sucessivamente.
Poderá, também, reencarnar em um mundo inferior ao seu grau de evolução, se for para executar ali uma
missão que impulsione o progresso de seus habitantes.
Até quando?
Muito numerosas são as reencarnações, porque o progresso do Espírito é lento, quase infinito.
E não há como delimitar o número de encarnações que um terá que cumprir em cada globo, pois o Espírito
evolui mais depressa ou mais devagar, segundo seu livre-arbítrio.
Mas certamente há, no programa divino, uma previsão de tempo para que cada humanidade alcance
determinado grau médio de progresso. Ao se atingir esse limite, os retardatários serão retirados do meio que
progrediu mais e encaminhados para continuar o seu progresso em mundos inferiores, com os quais ainda se
afinam.
Quando se tornar um puro Espírito, o Espírito não reencarnará mais, justamente porque, já tendo alcançado o
progresso possível nos mundos corpóreos, não mais precisará se ligar a um mundo material.
3. De uma encarnação para outra
Como, nas diversas encarnações, o espírito é o mesmo, em sua nova existência o homem pode conservar
semelhanças de manifestações e traços do caráter moral das existências anteriores.
Sofrerá, porém, as modificações dos costumes de sua nova posição social. Ex: se de senhor ele se torna
escravo, suas inclinações poderão ser diferentes e haveria dificuldade em reconhecê-lo, ante a influência do
meio, da educação, etc.
Também poderá ter melhorado moralmente, poderá ter ocorrido um aperfeiçoamento considerável, que venha a
mudar bastante seu caráter. Ex.: de orgulhoso e mau pode ter-se tornado humilde e fraterno, desde que se haja
arrependido por compreender o que é verdadeiro e bom.
4
Estudando racionalmente a teoria da reencarnação:
- Encontramos argumentos filosóficos, científicos e religiosos a embasá-la;
- Reconhecemos ser ela uma lei divina a nos ensejar o progresso incessante (pois é a porta sempre
aberta aos nossos esforços evolutivos);
- Verificamos que nela se evidenciam de modo sublime o poder, a justiça e a bondade de Deus.
- “Nascer, Morrer, Renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei”.
(Frase que se encontra no túmulo de Allan Kardec, em Paris).
Falar de ressurreição é, sem dúvida, falar de reencarnação.
O conceito vulgar de ressurreição, no sentido da revivescência dos despojos do corpo, não se sustenta
mais, atentando-se aos conhecimentos científicos atuais, que demonstram cabalmente a sua impossibilidade
material; como reviver um corpo que já se desfez há dois mil anos, por exemplo, e cujas moléculas hoje
habitam novas formas materiais? Impossível, realmente. E mesmo supondo-se que um espírito pudesse, sabe-
se lá por que meios, reviver seu corpo tendo já desencarnado, sendo a Justiça Lei Divina e Natural, todos os
outros teriam o mesmo direito. Como garantir esse direito, se as moléculas de um corpo que habitou a Terra há
tantos séculos, podem ser as mesmas que formam hoje o nosso corpo? Impossível ainda uma vez.
Assim, tanto pela Ciência quanto pela simples lógica, vemos que a ressurreição, como entendida
vulgarmente, é absolutamente improcedente. No entanto, muitas das religiões conseqüentes do Cristianismo,
ensinam a ressurreição como dogma, sustentando-se nas Escrituras. E aí? Estão enganadas as Escrituras?
Segundo nos explicam os Espíritos, há apenas equívoco por parte dos interpretadores da Bíblia,
quando o fazem tomando certos termos ao pé da letra, o que apenas confunde e provoca a incredulidade das
pessoas que se dispõem à simples reflexão.
Com o advento do Espiritismo, no entanto, esses conceitos são explicados sem alegorias, mostrando o
seu sentido claro e preciso, atendendo profundamente às exigências de nossa razão, promovendo assim o
aumento das pessoas sinceramente religiosas e crentes. O Espiritismo, portanto, ao contrário de subverter a
religião, a confirma e sanciona por provas irrecusáveis.
Além disso, a Lei de Deus está inscrita na consciência dos espíritos e por isso, encontramos a crença
na pluralidade das existências desde os primórdios da existência do Homem na Terra. Ele traz esse
conhecimento, essa certeza, intuitivamente. Numa rápida passagem pela História, podemos verificar isso
facilmente: desde os xamãs da Antigüidade, passando pelos Vedas, Confúcio, Gautama, Sócrates e tantos
outros, a doutrina da reencarnação é ensinada. Também nas Escrituras sagradas, encontram-se esses
ensinamentos. Jayme Andrade, em seu livro “O Espiritismo e as Igrejas Reformadas”, pinça da Bíblia vários
textos que falam da reencarnação. Vale a pena conferir.
O conceito vulgar de ressurreição só foi colocado e mantido até hoje, como pilar das Igrejas para a
sustentação da doutrina da unicidade da existência, doutrina que pretende garantir o controle e poder temporal
das Igrejas sobre seus tutelados. Porém, se nos dispusermos a questionar as situações que se nos apresentam
no dia-a-dia, comparando as duas doutrinas, a da unicidade e a da pluralidade das existências, para logo
verificaremos qual delas responde não só à nossa razão, como à idéia que fazemos de Deus.
Como reconhecer, por exemplo, a Justiça e o Amor infinitos, nas tantas desigualdades e misérias
humanas, senão com a chave da pluralidade das existências? Por que uns nascem e vivem na opulência,
enquanto outros desfalecem nas necessidades materiais? Por que a uns tantas oportunidades de estudo e
desenvolvimento, enquanto a outros nada? Por que a uns o corpo perfeito e a outros a deficiência e a doença?
Por que a alguns a inteligência privilegiada e a outros a imbecilidade? Tantas perguntas sem resposta, da parte
daqueles que sustentam a unicidade da vida.
5
A doutrina da pluralidade das existências, porém, lança luz a todas esses questões, revelando, em toda
a sua beleza, a Justiça e o Amor divinos. Sem sombra de dúvida, falar de ressurreição é falar de reencarnação.
E falar de reencarnação, é falar de Amor. O tema de hoje nos fala de perto ao coração, de muitas formas.
Os Espíritos, em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, capítulo XI, “Amar o Próximo Como a Si
Mesmo”, falando da Lei de Amor, afirmam: “O Espiritismo a seu turno vem pronunciar uma segunda palavra do
alfabeto divino. Estai atentos, pois que essa palavra ergue a lápide dos túmulos vazios, e a reencarnação,
triunfando da morte, revela às criaturas deslumbradas o seu patrimônio intelectual. Já não é ao suplício que ela
conduz o homem: conduzi-lo à conquista do seu ser, elevado e transfigurado”.
A reencarnação permite-nos alcançar a verdadeira paz, permitindo refazermos os caminhos enganosos
em que nos colocamos tantas vezes na vida; permite o fortalecimento dos laços que temos com os corações
amados e o reencontro com aqueles a quem precisamos aprender a amar. Com a pluralidade das existências
sabemos que há um longo aprendizado a ser empreendido, mas sabemos igualmente que todo o esforço valerá
a pena e não será jamais perdido; ela permite a certeza de que dispomos do tempo e do espaço necessários à
construção e à transformação de nós mesmos, através do desabrochar de nossas virtudes potenciais. Por tudo
isso, essa doutrina de amor sustenta-nos a esperança e o ânimo na luta.
6
A doutrina da pluralidade das existências, porém, lança luz a todas esses questões, revelando, em toda
a sua beleza, a Justiça e o Amor divinos. Sem sombra de dúvida, falar de ressurreição é falar de reencarnação.
E falar de reencarnação, é falar de Amor. O tema de hoje nos fala de perto ao coração, de muitas formas.
Os Espíritos, em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, capítulo XI, “Amar o Próximo Como a Si
Mesmo”, falando da Lei de Amor, afirmam: “O Espiritismo a seu turno vem pronunciar uma segunda palavra do
alfabeto divino. Estai atentos, pois que essa palavra ergue a lápide dos túmulos vazios, e a reencarnação,
triunfando da morte, revela às criaturas deslumbradas o seu patrimônio intelectual. Já não é ao suplício que ela
conduz o homem: conduzi-lo à conquista do seu ser, elevado e transfigurado”.
A reencarnação permite-nos alcançar a verdadeira paz, permitindo refazermos os caminhos enganosos
em que nos colocamos tantas vezes na vida; permite o fortalecimento dos laços que temos com os corações
amados e o reencontro com aqueles a quem precisamos aprender a amar. Com a pluralidade das existências
sabemos que há um longo aprendizado a ser empreendido, mas sabemos igualmente que todo o esforço valerá
a pena e não será jamais perdido; ela permite a certeza de que dispomos do tempo e do espaço necessários à
construção e à transformação de nós mesmos, através do desabrochar de nossas virtudes potenciais. Por tudo
isso, essa doutrina de amor sustenta-nos a esperança e o ânimo na luta.
6

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hsReencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
home
 
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus SeNinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
Grupo Espírita Cristão
 
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMO
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMOCORPO FÍSICO - ESPIRITISMO
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMO
Denise Aguiar
 
Reencarnação
Reencarnação Reencarnação
Reencarnação
Alfredo Lopes
 
Livro dos Espiritos questao 222
Livro dos Espiritos questao 222 Livro dos Espiritos questao 222
Livro dos Espiritos questao 222
Patricia Farias
 
Reencarnação e ressurreição - Palestra proferida pelo professor e poeta Danil...
Reencarnação e ressurreição - Palestra proferida pelo professor e poeta Danil...Reencarnação e ressurreição - Palestra proferida pelo professor e poeta Danil...
Reencarnação e ressurreição - Palestra proferida pelo professor e poeta Danil...
Danilo Galvão
 
Ressurreição ou reencarnação
Ressurreição ou reencarnaçãoRessurreição ou reencarnação
Ressurreição ou reencarnação
Helio Cruz
 
Imortalidade da Alma
Imortalidade da AlmaImortalidade da Alma
Imortalidade da Alma
Cláudio Fajardo
 
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Jean Dias
 
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alves
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alvesNinguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alves
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alves
Francisco Pereira
 
Ressurreição e reencarnação
Ressurreição e reencarnaçãoRessurreição e reencarnação
Ressurreição e reencarnação
Humberto E. Hasegawa
 
Capitulo v consideracoes sobre a pluralidade das existencias
Capitulo v   consideracoes sobre a pluralidade das existenciasCapitulo v   consideracoes sobre a pluralidade das existencias
Capitulo v consideracoes sobre a pluralidade das existencias
Marta Gomes
 
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novoNinguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
CEENA_SS
 
03 pbde - pluralidade das existências
03   pbde - pluralidade das existências03   pbde - pluralidade das existências
03 pbde - pluralidade das existências
Cláudio Luciano
 
Reencarnação na Bíblia-seminário
Reencarnação na Bíblia-seminárioReencarnação na Bíblia-seminário
Reencarnação na Bíblia-seminário
home
 
Livro dos Espiritos Q.240 ESE - cap 17 item 11
Livro dos Espiritos Q.240 ESE - cap 17 item 11Livro dos Espiritos Q.240 ESE - cap 17 item 11
Livro dos Espiritos Q.240 ESE - cap 17 item 11
Patricia Farias
 
REENCARNAÇÃO E EVANGELHO
REENCARNAÇÃO E EVANGELHOREENCARNAÇÃO E EVANGELHO
REENCARNAÇÃO E EVANGELHO
Jorge Luiz dos Santos
 
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificaçãoPrimeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
CeiClarencio
 
Palestra - Reencarnação, na Bíblia e na Ciência
Palestra - Reencarnação, na Bíblia e na CiênciaPalestra - Reencarnação, na Bíblia e na Ciência
Palestra - Reencarnação, na Bíblia e na Ciência
Alisson Campelo
 
090114 prelúdio da volta – livro ii, cap. 7
090114 prelúdio da volta – livro ii, cap. 7090114 prelúdio da volta – livro ii, cap. 7
090114 prelúdio da volta – livro ii, cap. 7
Carlos Alberto Freire De Souza
 

Mais procurados (20)

Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hsReencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
 
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus SeNinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
NinguéM Poderá Ver O Reino De Deus Se
 
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMO
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMOCORPO FÍSICO - ESPIRITISMO
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMO
 
Reencarnação
Reencarnação Reencarnação
Reencarnação
 
Livro dos Espiritos questao 222
Livro dos Espiritos questao 222 Livro dos Espiritos questao 222
Livro dos Espiritos questao 222
 
Reencarnação e ressurreição - Palestra proferida pelo professor e poeta Danil...
Reencarnação e ressurreição - Palestra proferida pelo professor e poeta Danil...Reencarnação e ressurreição - Palestra proferida pelo professor e poeta Danil...
Reencarnação e ressurreição - Palestra proferida pelo professor e poeta Danil...
 
Ressurreição ou reencarnação
Ressurreição ou reencarnaçãoRessurreição ou reencarnação
Ressurreição ou reencarnação
 
Imortalidade da Alma
Imortalidade da AlmaImortalidade da Alma
Imortalidade da Alma
 
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
 
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alves
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alvesNinguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alves
Ninguem pode ver_o_reino_de_deus-c_alves
 
Ressurreição e reencarnação
Ressurreição e reencarnaçãoRessurreição e reencarnação
Ressurreição e reencarnação
 
Capitulo v consideracoes sobre a pluralidade das existencias
Capitulo v   consideracoes sobre a pluralidade das existenciasCapitulo v   consideracoes sobre a pluralidade das existencias
Capitulo v consideracoes sobre a pluralidade das existencias
 
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novoNinguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
Ninguém pode ver o Reino dos Céus se não nascer de novo
 
03 pbde - pluralidade das existências
03   pbde - pluralidade das existências03   pbde - pluralidade das existências
03 pbde - pluralidade das existências
 
Reencarnação na Bíblia-seminário
Reencarnação na Bíblia-seminárioReencarnação na Bíblia-seminário
Reencarnação na Bíblia-seminário
 
Livro dos Espiritos Q.240 ESE - cap 17 item 11
Livro dos Espiritos Q.240 ESE - cap 17 item 11Livro dos Espiritos Q.240 ESE - cap 17 item 11
Livro dos Espiritos Q.240 ESE - cap 17 item 11
 
REENCARNAÇÃO E EVANGELHO
REENCARNAÇÃO E EVANGELHOREENCARNAÇÃO E EVANGELHO
REENCARNAÇÃO E EVANGELHO
 
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificaçãoPrimeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
 
Palestra - Reencarnação, na Bíblia e na Ciência
Palestra - Reencarnação, na Bíblia e na CiênciaPalestra - Reencarnação, na Bíblia e na Ciência
Palestra - Reencarnação, na Bíblia e na Ciência
 
090114 prelúdio da volta – livro ii, cap. 7
090114 prelúdio da volta – livro ii, cap. 7090114 prelúdio da volta – livro ii, cap. 7
090114 prelúdio da volta – livro ii, cap. 7
 

Destaque

Ressurreições
RessurreiçõesRessurreições
Ressurreições
Luciane13
 
Voluntariado, Saúde e Humanização
Voluntariado, Saúde e HumanizaçãoVoluntariado, Saúde e Humanização
Voluntariado, Saúde e Humanização
Rede Brasil Voluntario
 
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
Patricia Farias
 
Yvonne Pereira
Yvonne PereiraYvonne Pereira
Yvonne Pereira
Power Point
 
Magnetismo - Espiritísmo
Magnetismo - EspiritísmoMagnetismo - Espiritísmo
Magnetismo - Espiritísmo
Luan Góes Rocha de Lima
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
Sílvia Pimenta
 
O que é o espiritismo
O que é o espiritismoO que é o espiritismo
O que é o espiritismo
Rogerio R. Lima Cisi
 
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-almaCoem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Alice Lirio
 
Êxtase
ÊxtaseÊxtase
Animismo Mediunidade
Animismo MediunidadeAnimismo Mediunidade
Animismo Mediunidade
cab3032
 
A esquizofrenia
A esquizofreniaA esquizofrenia
A esquizofrenia
Marcos Figueiredo
 
Transe mediúnico
Transe mediúnicoTranse mediúnico
Transe mediúnico
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Campo de Energia Humana
Campo de Energia HumanaCampo de Energia Humana
Campo de Energia Humana
Rogerio R. Lima Cisi
 
Animismo x Mediunidade
Animismo x MediunidadeAnimismo x Mediunidade
Animismo x Mediunidade
igmateus
 
Apresentação esquizofrenia
Apresentação esquizofreniaApresentação esquizofrenia
Apresentação esquizofrenia
Laboratório Sérgio Franco
 
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
Rosana De Rosa
 

Destaque (16)

Ressurreições
RessurreiçõesRessurreições
Ressurreições
 
Voluntariado, Saúde e Humanização
Voluntariado, Saúde e HumanizaçãoVoluntariado, Saúde e Humanização
Voluntariado, Saúde e Humanização
 
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
Livro dos Espiritos questao 211 Evangelho cap15 item 6
 
Yvonne Pereira
Yvonne PereiraYvonne Pereira
Yvonne Pereira
 
Magnetismo - Espiritísmo
Magnetismo - EspiritísmoMagnetismo - Espiritísmo
Magnetismo - Espiritísmo
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
O que é o espiritismo
O que é o espiritismoO que é o espiritismo
O que é o espiritismo
 
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-almaCoem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
 
Êxtase
ÊxtaseÊxtase
Êxtase
 
Animismo Mediunidade
Animismo MediunidadeAnimismo Mediunidade
Animismo Mediunidade
 
A esquizofrenia
A esquizofreniaA esquizofrenia
A esquizofrenia
 
Transe mediúnico
Transe mediúnicoTranse mediúnico
Transe mediúnico
 
Campo de Energia Humana
Campo de Energia HumanaCampo de Energia Humana
Campo de Energia Humana
 
Animismo x Mediunidade
Animismo x MediunidadeAnimismo x Mediunidade
Animismo x Mediunidade
 
Apresentação esquizofrenia
Apresentação esquizofreniaApresentação esquizofrenia
Apresentação esquizofrenia
 
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
 

Semelhante a ( Espiritismo) # - amag ramgis - reencarnacao # estudo geral # 1

O progresso espiritual
O progresso espiritualO progresso espiritual
O progresso espiritual
Helio Cruz
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Ressurreição da carne
Ressurreição da carneRessurreição da carne
Ressurreição da carne
Izabel Cristina Fonseca
 
A diferença entre ressurreição e reencarnação
A diferença entre ressurreição e reencarnaçãoA diferença entre ressurreição e reencarnação
A diferença entre ressurreição e reencarnação
Instituto Teológico Gamaliel
 
Justiça da Reencarnação
Justiça da ReencarnaçãoJustiça da Reencarnação
Justiça da Reencarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
PDF Aula 20 - Fundamentos finalidade e provas da reencarnação.pdf
PDF Aula 20 - Fundamentos finalidade e provas da reencarnação.pdfPDF Aula 20 - Fundamentos finalidade e provas da reencarnação.pdf
PDF Aula 20 - Fundamentos finalidade e provas da reencarnação.pdf
joserodrigues540340
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Tiburcio Santos
 
O Espiritismo e a Metempsicose
O Espiritismo e a MetempsicoseO Espiritismo e a Metempsicose
O Espiritismo e a Metempsicose
Helio Cruz
 
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindoGenese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Fernando A. O. Pinto
 
A reencarnação fortalece os laços de familia
A reencarnação fortalece os laços de familiaA reencarnação fortalece os laços de familia
A reencarnação fortalece os laços de familia
Henrique Vieira
 
Retorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5hRetorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5h
home
 
Evolução em dois mundos
Evolução em dois mundosEvolução em dois mundos
Evolução em dois mundos
EWALDO DE SOUZA
 
Ceuinferno 015 1a. parte capítulo viii - os anjos - refutaçao
Ceuinferno 015 1a. parte capítulo viii - os anjos - refutaçaoCeuinferno 015 1a. parte capítulo viii - os anjos - refutaçao
Ceuinferno 015 1a. parte capítulo viii - os anjos - refutaçao
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Tema: A Encarnação, Desencarnação e Reencarnação
Tema:  A Encarnação, Desencarnação e ReencarnaçãoTema:  A Encarnação, Desencarnação e Reencarnação
Tema: A Encarnação, Desencarnação e Reencarnação
Fábio Constantino
 
Reencarnação agosto17
Reencarnação agosto17Reencarnação agosto17
Reencarnação agosto17
PABLO SOBRINHO
 
A genese revisao capitulos 1 2 3
A genese revisao capitulos 1 2  3A genese revisao capitulos 1 2  3
A genese revisao capitulos 1 2 3
Fernando Pinto
 
Roteiro 1 fundamento e finalidade da rematerialização
Roteiro 1   fundamento e finalidade da rematerializaçãoRoteiro 1   fundamento e finalidade da rematerialização
Roteiro 1 fundamento e finalidade da rematerialização
Bruno Cechinel Filho
 
Jornal A Voz Espírita - Edição do Bimestre Novembro/Dezembro de 2015 Nº 36
Jornal A Voz Espírita - Edição do Bimestre Novembro/Dezembro de 2015 Nº 36Jornal A Voz Espírita - Edição do Bimestre Novembro/Dezembro de 2015 Nº 36
Jornal A Voz Espírita - Edição do Bimestre Novembro/Dezembro de 2015 Nº 36
6º Conselho Espírita de Unificação
 

Semelhante a ( Espiritismo) # - amag ramgis - reencarnacao # estudo geral # 1 (20)

O progresso espiritual
O progresso espiritualO progresso espiritual
O progresso espiritual
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
 
Ressurreição da carne
Ressurreição da carneRessurreição da carne
Ressurreição da carne
 
A diferença entre ressurreição e reencarnação
A diferença entre ressurreição e reencarnaçãoA diferença entre ressurreição e reencarnação
A diferença entre ressurreição e reencarnação
 
Justiça da Reencarnação
Justiça da ReencarnaçãoJustiça da Reencarnação
Justiça da Reencarnação
 
PDF Aula 20 - Fundamentos finalidade e provas da reencarnação.pdf
PDF Aula 20 - Fundamentos finalidade e provas da reencarnação.pdfPDF Aula 20 - Fundamentos finalidade e provas da reencarnação.pdf
PDF Aula 20 - Fundamentos finalidade e provas da reencarnação.pdf
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
05 ciclo basico
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
05 ciclo basico
 
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
 
O Espiritismo e a Metempsicose
O Espiritismo e a MetempsicoseO Espiritismo e a Metempsicose
O Espiritismo e a Metempsicose
 
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindoGenese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
 
A reencarnação fortalece os laços de familia
A reencarnação fortalece os laços de familiaA reencarnação fortalece os laços de familia
A reencarnação fortalece os laços de familia
 
Retorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5hRetorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5h
 
Evolução em dois mundos
Evolução em dois mundosEvolução em dois mundos
Evolução em dois mundos
 
Ceuinferno 015 1a. parte capítulo viii - os anjos - refutaçao
Ceuinferno 015 1a. parte capítulo viii - os anjos - refutaçaoCeuinferno 015 1a. parte capítulo viii - os anjos - refutaçao
Ceuinferno 015 1a. parte capítulo viii - os anjos - refutaçao
 
Tema: A Encarnação, Desencarnação e Reencarnação
Tema:  A Encarnação, Desencarnação e ReencarnaçãoTema:  A Encarnação, Desencarnação e Reencarnação
Tema: A Encarnação, Desencarnação e Reencarnação
 
Reencarnação agosto17
Reencarnação agosto17Reencarnação agosto17
Reencarnação agosto17
 
A genese revisao capitulos 1 2 3
A genese revisao capitulos 1 2  3A genese revisao capitulos 1 2  3
A genese revisao capitulos 1 2 3
 
Roteiro 1 fundamento e finalidade da rematerialização
Roteiro 1   fundamento e finalidade da rematerializaçãoRoteiro 1   fundamento e finalidade da rematerialização
Roteiro 1 fundamento e finalidade da rematerialização
 
Jornal A Voz Espírita - Edição do Bimestre Novembro/Dezembro de 2015 Nº 36
Jornal A Voz Espírita - Edição do Bimestre Novembro/Dezembro de 2015 Nº 36Jornal A Voz Espírita - Edição do Bimestre Novembro/Dezembro de 2015 Nº 36
Jornal A Voz Espírita - Edição do Bimestre Novembro/Dezembro de 2015 Nº 36
 

Mais de Instituto de Psicobiofísica Rama Schain

( Espiritismo) # - influencia do meio
( Espiritismo)   # - influencia do meio( Espiritismo)   # - influencia do meio
( Espiritismo) # - influencia do meio
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Espiritismo) # - estudando a mediunidade
( Espiritismo)   # - estudando a mediunidade( Espiritismo)   # - estudando a mediunidade
( Espiritismo) # - estudando a mediunidade
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Espiritismo) # - ectoplasma mediunidade de efeitos fisicos
( Espiritismo)   # - ectoplasma mediunidade de efeitos fisicos( Espiritismo)   # - ectoplasma mediunidade de efeitos fisicos
( Espiritismo) # - ectoplasma mediunidade de efeitos fisicos
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Apometria) apometria em casa
( Apometria)   apometria em casa( Apometria)   apometria em casa
( Apometria) apometria em casa
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Apometria) apometria em casa(1)
( Apometria)   apometria em casa(1)( Apometria)   apometria em casa(1)
( Apometria) apometria em casa(1)
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Apometria) apometria e a cura quantica 2
( Apometria)   apometria e a cura quantica 2( Apometria)   apometria e a cura quantica 2
( Apometria) apometria e a cura quantica 2
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Apometria) apometria e a cura quantica 2(2)
( Apometria)   apometria e a cura quantica 2(2)( Apometria)   apometria e a cura quantica 2(2)
( Apometria) apometria e a cura quantica 2(2)
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Apometria) apometria e a cura quantica 2(1)
( Apometria)   apometria e a cura quantica 2(1)( Apometria)   apometria e a cura quantica 2(1)
( Apometria) apometria e a cura quantica 2(1)
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Apometria) amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
( Apometria)   amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...( Apometria)   amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
( Apometria) amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Apometria) amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
( Apometria)   amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...( Apometria)   amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
( Apometria) amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Apometria) a importancia da reforma intima no tratamento de apometria
( Apometria)   a importancia da reforma intima no tratamento de apometria( Apometria)   a importancia da reforma intima no tratamento de apometria
( Apometria) a importancia da reforma intima no tratamento de apometria
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Apometria) alexandre d c lima - apometria cosmica # nivel basico
( Apometria)   alexandre d c lima - apometria cosmica # nivel basico( Apometria)   alexandre d c lima - apometria cosmica # nivel basico
( Apometria) alexandre d c lima - apometria cosmica # nivel basico
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
50209564 20090319-apost-taiji
50209564 20090319-apost-taiji50209564 20090319-apost-taiji
50209564 20090319-apost-taiji
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
49579762 apostila-mod-3
49579762 apostila-mod-349579762 apostila-mod-3
47930901 37060761-apostila-auriculo-francesa
47930901 37060761-apostila-auriculo-francesa47930901 37060761-apostila-auriculo-francesa
47930901 37060761-apostila-auriculo-francesa
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
47477314 budo-1
47477314 budo-147477314 budo-1
46879180 revista-homo-optimus-nu-07
46879180 revista-homo-optimus-nu-0746879180 revista-homo-optimus-nu-07
46879180 revista-homo-optimus-nu-07
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
46265526 6985232-fundamentos-da-medicina-tradicional-chinesa
46265526 6985232-fundamentos-da-medicina-tradicional-chinesa46265526 6985232-fundamentos-da-medicina-tradicional-chinesa
46265526 6985232-fundamentos-da-medicina-tradicional-chinesa
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
44970137 ana vitoriavieiramonteiro-xamanismoarteextase
44970137 ana vitoriavieiramonteiro-xamanismoarteextase44970137 ana vitoriavieiramonteiro-xamanismoarteextase
44970137 ana vitoriavieiramonteiro-xamanismoarteextase
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 

Mais de Instituto de Psicobiofísica Rama Schain (20)

( Espiritismo) # - influencia do meio
( Espiritismo)   # - influencia do meio( Espiritismo)   # - influencia do meio
( Espiritismo) # - influencia do meio
 
( Espiritismo) # - estudando a mediunidade
( Espiritismo)   # - estudando a mediunidade( Espiritismo)   # - estudando a mediunidade
( Espiritismo) # - estudando a mediunidade
 
( Espiritismo) # - ectoplasma mediunidade de efeitos fisicos
( Espiritismo)   # - ectoplasma mediunidade de efeitos fisicos( Espiritismo)   # - ectoplasma mediunidade de efeitos fisicos
( Espiritismo) # - ectoplasma mediunidade de efeitos fisicos
 
( Apometria) apometria em casa
( Apometria)   apometria em casa( Apometria)   apometria em casa
( Apometria) apometria em casa
 
( Apometria) apometria em casa(1)
( Apometria)   apometria em casa(1)( Apometria)   apometria em casa(1)
( Apometria) apometria em casa(1)
 
( Apometria) apometria e a cura quantica 2
( Apometria)   apometria e a cura quantica 2( Apometria)   apometria e a cura quantica 2
( Apometria) apometria e a cura quantica 2
 
( Apometria) apometria e a cura quantica 2(2)
( Apometria)   apometria e a cura quantica 2(2)( Apometria)   apometria e a cura quantica 2(2)
( Apometria) apometria e a cura quantica 2(2)
 
( Apometria) apometria e a cura quantica 2(1)
( Apometria)   apometria e a cura quantica 2(1)( Apometria)   apometria e a cura quantica 2(1)
( Apometria) apometria e a cura quantica 2(1)
 
( Apometria) amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
( Apometria)   amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...( Apometria)   amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
( Apometria) amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
 
( Apometria) amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
( Apometria)   amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...( Apometria)   amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
( Apometria) amag ramgis - oracao inicial para pedir protecao trabalho de a...
 
( Apometria) a importancia da reforma intima no tratamento de apometria
( Apometria)   a importancia da reforma intima no tratamento de apometria( Apometria)   a importancia da reforma intima no tratamento de apometria
( Apometria) a importancia da reforma intima no tratamento de apometria
 
( Apometria) alexandre d c lima - apometria cosmica # nivel basico
( Apometria)   alexandre d c lima - apometria cosmica # nivel basico( Apometria)   alexandre d c lima - apometria cosmica # nivel basico
( Apometria) alexandre d c lima - apometria cosmica # nivel basico
 
50209564 20090319-apost-taiji
50209564 20090319-apost-taiji50209564 20090319-apost-taiji
50209564 20090319-apost-taiji
 
49579762 apostila-mod-3
49579762 apostila-mod-349579762 apostila-mod-3
49579762 apostila-mod-3
 
47930901 37060761-apostila-auriculo-francesa
47930901 37060761-apostila-auriculo-francesa47930901 37060761-apostila-auriculo-francesa
47930901 37060761-apostila-auriculo-francesa
 
47477314 budo-1
47477314 budo-147477314 budo-1
47477314 budo-1
 
46879180 revista-homo-optimus-nu-07
46879180 revista-homo-optimus-nu-0746879180 revista-homo-optimus-nu-07
46879180 revista-homo-optimus-nu-07
 
46265526 6985232-fundamentos-da-medicina-tradicional-chinesa
46265526 6985232-fundamentos-da-medicina-tradicional-chinesa46265526 6985232-fundamentos-da-medicina-tradicional-chinesa
46265526 6985232-fundamentos-da-medicina-tradicional-chinesa
 
44970137 ana vitoriavieiramonteiro-xamanismoarteextase
44970137 ana vitoriavieiramonteiro-xamanismoarteextase44970137 ana vitoriavieiramonteiro-xamanismoarteextase
44970137 ana vitoriavieiramonteiro-xamanismoarteextase
 
44938076 moxa
44938076 moxa44938076 moxa
44938076 moxa
 

( Espiritismo) # - amag ramgis - reencarnacao # estudo geral # 1

  • 1.
  • 2. 2
  • 3. 1. À volta do Espírito à vida corpórea A. Metempsicose - Na Antigüidade, povos da Ásia (como os hindus), da África (os egípcios) e da Europa (gregos, romanos e os celtas) acreditavam que o Espírito do homem poderia voltar a viver na Terra em uma nova existência. Alguns deles acreditavam que pudesse vir a animar um corpo de um animal e vice-versa, teoria esta denominada de Metempsicose. Esclarece a Doutrina Espírita que essa volta em corpo animal é impossível, pois o Espírito nunca retrocede no grau de evolução alcançado, podendo apenas estacionar, temporariamente. B. Ressurreição - Era crença entre os judeus antigos a idéia de que uma pessoa, depois de morta, podia ressuscitar, isto é, ressurgir, reaparecer neste mundo. Diziam ressurreição para qualquer manifestação do Espírito, fosse em vidência, aparição, materialização. Algumas religiões atuais falam de ressurreição como a volta à vida no mesmo corpo. A ciência demonstra, porém, que a ressurreição da carne é naturalmente impossível já que, com a morte, o corpo entra em decomposição e as substâncias que o compunham se transformam e são reaproveitadas dentro do ciclo biológico. E o apóstolo Paulo também já esclarecia que “a carne e o sangue não podem herdar o reino dos céus”, (I Cor. 15 v.50) e que é “espiritual" o corpo (perispírito) com o qual continuamos a viver no Além e com o qual ressurgimos, reaparecemos, após a morte física (v.45). No Evangelho encontramos menções de pessoas que teriam sido "ressuscitadas" por Jesus (Lázaro; o filho da viúva de Naim; a filha de Jairo, chefe da sinagoga de Cafarnaum). É que, naquele tempo, confundiam com a morte os estados de catalepsia ou de letargia; nesses estados anormais e às vezes patológicos, há perda temporária de sensibilidade e do movimento e rigidez muscular plástica; na catalepsia é parcial; é geral na letargia, um sono patológico que dá ao corpo a aparência de morte real. Jesus não "ressuscitou" aquelas pessoas; o que fez foi corrigir com seu magnetismo superior o estado físico doentio, anormal, e ordenar com sua autoridade moral, que seus Espíritos retomassem a atividade normal através do corpo, que ainda não havia morrido e do qual, portanto, ainda não se haviam desligado totalmente. C. Reencarnação - A Doutrina Espírita não endossa a teoria de Metempsicose nem a da Ressurreição da carne. O que o Espiritismo prega é Reencarnação, ou seja: o Espírito, sendo imortal, não se desfaz com o corpo físico, continua a viver com o seu próprio corpo espiritual (perispírito) e pode voltar a se ligar com a matéria, formando um novo corpo, para viver outra existência na Terra. É uma ressurreição, um ressurgimento do Espírito na carne, mas não a ressurreição da carne. 2. Para quê, onde e até quando o Espírito reencarna? Para quê? Deus nada de inútil faz. Se o Espírito reencarna, é para cumprir desígnios divinos. Reencarnando o Espírito: • Coopera na obra da criação; • Adquire experiências (provas); • Expia erros passados (resgates); • Progride sempre (evolução). Onde?
  • 4. O Espírito reencarna muitas vezes num mesmo mundo, apropriado ao seu grau de evolução, ou em mundos semelhantes, e em cada nova existência tem a oportunidade de dar um passo na senda do progresso, despojando-se de suas imperfeições. À medida que progride, se nada mais tiver a aprender num mundo, o Espírito passará a reencarnar em outro mundo mais evoluído. E, assim, sucessivamente. Poderá, também, reencarnar em um mundo inferior ao seu grau de evolução, se for para executar ali uma missão que impulsione o progresso de seus habitantes. Até quando? Muito numerosas são as reencarnações, porque o progresso do Espírito é lento, quase infinito. E não há como delimitar o número de encarnações que um terá que cumprir em cada globo, pois o Espírito evolui mais depressa ou mais devagar, segundo seu livre-arbítrio. Mas certamente há, no programa divino, uma previsão de tempo para que cada humanidade alcance determinado grau médio de progresso. Ao se atingir esse limite, os retardatários serão retirados do meio que progrediu mais e encaminhados para continuar o seu progresso em mundos inferiores, com os quais ainda se afinam. Quando se tornar um puro Espírito, o Espírito não reencarnará mais, justamente porque, já tendo alcançado o progresso possível nos mundos corpóreos, não mais precisará se ligar a um mundo material. 3. De uma encarnação para outra Como, nas diversas encarnações, o espírito é o mesmo, em sua nova existência o homem pode conservar semelhanças de manifestações e traços do caráter moral das existências anteriores. Sofrerá, porém, as modificações dos costumes de sua nova posição social. Ex: se de senhor ele se torna escravo, suas inclinações poderão ser diferentes e haveria dificuldade em reconhecê-lo, ante a influência do meio, da educação, etc. Também poderá ter melhorado moralmente, poderá ter ocorrido um aperfeiçoamento considerável, que venha a mudar bastante seu caráter. Ex.: de orgulhoso e mau pode ter-se tornado humilde e fraterno, desde que se haja arrependido por compreender o que é verdadeiro e bom. 4
  • 5. Estudando racionalmente a teoria da reencarnação: - Encontramos argumentos filosóficos, científicos e religiosos a embasá-la; - Reconhecemos ser ela uma lei divina a nos ensejar o progresso incessante (pois é a porta sempre aberta aos nossos esforços evolutivos); - Verificamos que nela se evidenciam de modo sublime o poder, a justiça e a bondade de Deus. - “Nascer, Morrer, Renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei”. (Frase que se encontra no túmulo de Allan Kardec, em Paris). Falar de ressurreição é, sem dúvida, falar de reencarnação. O conceito vulgar de ressurreição, no sentido da revivescência dos despojos do corpo, não se sustenta mais, atentando-se aos conhecimentos científicos atuais, que demonstram cabalmente a sua impossibilidade material; como reviver um corpo que já se desfez há dois mil anos, por exemplo, e cujas moléculas hoje habitam novas formas materiais? Impossível, realmente. E mesmo supondo-se que um espírito pudesse, sabe- se lá por que meios, reviver seu corpo tendo já desencarnado, sendo a Justiça Lei Divina e Natural, todos os outros teriam o mesmo direito. Como garantir esse direito, se as moléculas de um corpo que habitou a Terra há tantos séculos, podem ser as mesmas que formam hoje o nosso corpo? Impossível ainda uma vez. Assim, tanto pela Ciência quanto pela simples lógica, vemos que a ressurreição, como entendida vulgarmente, é absolutamente improcedente. No entanto, muitas das religiões conseqüentes do Cristianismo, ensinam a ressurreição como dogma, sustentando-se nas Escrituras. E aí? Estão enganadas as Escrituras? Segundo nos explicam os Espíritos, há apenas equívoco por parte dos interpretadores da Bíblia, quando o fazem tomando certos termos ao pé da letra, o que apenas confunde e provoca a incredulidade das pessoas que se dispõem à simples reflexão. Com o advento do Espiritismo, no entanto, esses conceitos são explicados sem alegorias, mostrando o seu sentido claro e preciso, atendendo profundamente às exigências de nossa razão, promovendo assim o aumento das pessoas sinceramente religiosas e crentes. O Espiritismo, portanto, ao contrário de subverter a religião, a confirma e sanciona por provas irrecusáveis. Além disso, a Lei de Deus está inscrita na consciência dos espíritos e por isso, encontramos a crença na pluralidade das existências desde os primórdios da existência do Homem na Terra. Ele traz esse conhecimento, essa certeza, intuitivamente. Numa rápida passagem pela História, podemos verificar isso facilmente: desde os xamãs da Antigüidade, passando pelos Vedas, Confúcio, Gautama, Sócrates e tantos outros, a doutrina da reencarnação é ensinada. Também nas Escrituras sagradas, encontram-se esses ensinamentos. Jayme Andrade, em seu livro “O Espiritismo e as Igrejas Reformadas”, pinça da Bíblia vários textos que falam da reencarnação. Vale a pena conferir. O conceito vulgar de ressurreição só foi colocado e mantido até hoje, como pilar das Igrejas para a sustentação da doutrina da unicidade da existência, doutrina que pretende garantir o controle e poder temporal das Igrejas sobre seus tutelados. Porém, se nos dispusermos a questionar as situações que se nos apresentam no dia-a-dia, comparando as duas doutrinas, a da unicidade e a da pluralidade das existências, para logo verificaremos qual delas responde não só à nossa razão, como à idéia que fazemos de Deus. Como reconhecer, por exemplo, a Justiça e o Amor infinitos, nas tantas desigualdades e misérias humanas, senão com a chave da pluralidade das existências? Por que uns nascem e vivem na opulência, enquanto outros desfalecem nas necessidades materiais? Por que a uns tantas oportunidades de estudo e desenvolvimento, enquanto a outros nada? Por que a uns o corpo perfeito e a outros a deficiência e a doença? Por que a alguns a inteligência privilegiada e a outros a imbecilidade? Tantas perguntas sem resposta, da parte daqueles que sustentam a unicidade da vida. 5
  • 6. A doutrina da pluralidade das existências, porém, lança luz a todas esses questões, revelando, em toda a sua beleza, a Justiça e o Amor divinos. Sem sombra de dúvida, falar de ressurreição é falar de reencarnação. E falar de reencarnação, é falar de Amor. O tema de hoje nos fala de perto ao coração, de muitas formas. Os Espíritos, em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, capítulo XI, “Amar o Próximo Como a Si Mesmo”, falando da Lei de Amor, afirmam: “O Espiritismo a seu turno vem pronunciar uma segunda palavra do alfabeto divino. Estai atentos, pois que essa palavra ergue a lápide dos túmulos vazios, e a reencarnação, triunfando da morte, revela às criaturas deslumbradas o seu patrimônio intelectual. Já não é ao suplício que ela conduz o homem: conduzi-lo à conquista do seu ser, elevado e transfigurado”. A reencarnação permite-nos alcançar a verdadeira paz, permitindo refazermos os caminhos enganosos em que nos colocamos tantas vezes na vida; permite o fortalecimento dos laços que temos com os corações amados e o reencontro com aqueles a quem precisamos aprender a amar. Com a pluralidade das existências sabemos que há um longo aprendizado a ser empreendido, mas sabemos igualmente que todo o esforço valerá a pena e não será jamais perdido; ela permite a certeza de que dispomos do tempo e do espaço necessários à construção e à transformação de nós mesmos, através do desabrochar de nossas virtudes potenciais. Por tudo isso, essa doutrina de amor sustenta-nos a esperança e o ânimo na luta. 6
  • 7. A doutrina da pluralidade das existências, porém, lança luz a todas esses questões, revelando, em toda a sua beleza, a Justiça e o Amor divinos. Sem sombra de dúvida, falar de ressurreição é falar de reencarnação. E falar de reencarnação, é falar de Amor. O tema de hoje nos fala de perto ao coração, de muitas formas. Os Espíritos, em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, capítulo XI, “Amar o Próximo Como a Si Mesmo”, falando da Lei de Amor, afirmam: “O Espiritismo a seu turno vem pronunciar uma segunda palavra do alfabeto divino. Estai atentos, pois que essa palavra ergue a lápide dos túmulos vazios, e a reencarnação, triunfando da morte, revela às criaturas deslumbradas o seu patrimônio intelectual. Já não é ao suplício que ela conduz o homem: conduzi-lo à conquista do seu ser, elevado e transfigurado”. A reencarnação permite-nos alcançar a verdadeira paz, permitindo refazermos os caminhos enganosos em que nos colocamos tantas vezes na vida; permite o fortalecimento dos laços que temos com os corações amados e o reencontro com aqueles a quem precisamos aprender a amar. Com a pluralidade das existências sabemos que há um longo aprendizado a ser empreendido, mas sabemos igualmente que todo o esforço valerá a pena e não será jamais perdido; ela permite a certeza de que dispomos do tempo e do espaço necessários à construção e à transformação de nós mesmos, através do desabrochar de nossas virtudes potenciais. Por tudo isso, essa doutrina de amor sustenta-nos a esperança e o ânimo na luta. 6