SlideShare uma empresa Scribd logo
E.E Profº Luiz Gonzaga Righini
ESCORPIÃO
@BIO 2016
Escorpiâo 3º A
Escorpião
O Escorpião, também conhecido por Lacrau ou Alacrau, é um animal
Invertebrado Artrópode (com patas formadas por vários segmentos) que
pertence à ordem Scorpiones estando enquadrado na classe dos Aracnídeos.
Scorpiones é a ordem de artrópodes arácnidos terrestres que reúne cerca de
2.000 espécies de escorpiões que apresentam comprimento de 10cm a 12cm,
corpo alongado e quelíceras com três artículos. São animais geralmente discretos
e noturnos, escondendo-se durante o dia sob troncos e cascas de árvores
Classificação Científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Subfilo: Chelicerata
Classe: Arachnida
Ordem: Scorpiones


Recomendado para você

Animais peçonhentos ofidismo
Animais peçonhentos ofidismoAnimais peçonhentos ofidismo
Animais peçonhentos ofidismo

O documento discute diferentes tipos de animais peçonhentos e não peçonhentos no Brasil, incluindo suas características e causas mais comuns de acidentes. Serpentes peçonhentas como jararacas, surucucus e cascavéis são responsáveis pela maioria dos acidentes ofídicos, com jararacas respondendo por quase 90% dos casos. O documento também fornece detalhes sobre a identificação e classificação de serpentes peçonhentas e não peçonhentas.

Acidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentosAcidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentos

O documento discute acidentes causados por animais peçonhentos no Brasil, focando principalmente em serpentes. Ele descreve os principais gêneros de serpentes peçonhentas no país, como Bothrops, Crotalus e Lachesis, e seus respectivos quadros clínicos após picadas. Além disso, aborda primeiros socorros em caso de picadas de serpentes e escorpionismo.

Biologia e controle de aranhas
Biologia e controle de aranhasBiologia e controle de aranhas
Biologia e controle de aranhas

Este documento fornece informações sobre a biologia e controle de aranhas. Descreve as principais características das aranhas, incluindo sua classificação, hábitos, ciclo de vida e espécies de importância médica como a armadeira, aranha marrom, viúva-negra e aranha de jardim. Também discute medidas preventivas contra picadas de aranhas.

Escorpiâo 3º A
Etimologias e Origens
 Existem registros científicos da existência dos escorpiões há mais de 400
milhões de anos. Segundo pesquisas, foram eles os primeiros artrópodes a
conquistar o ambiente terrestre. Nesta adaptação, lhes foi muito útil a
carapaça de quitina que compõe o seu exoesqueleto e que evita a
evaporação excessiva.
 Atualmente já estão catalogadas cerca de 1600 espécies e subespécies
distribuídas em 116 gêneros diferentes em todo o mundo. No Brasil existem
cerca de 140 espécies..
 Existem escorpiões em todos os continentes, exceto na Antártida.
 Suas cores variam do amarelo palha ao negro total, passando por tons
intermediários, como o amarelo-avermelhado, vermelho-amarronzado,
marrom e tons de verde ou mesmo de azul.
Escorpiâo 3º A
Veneno e toxicidade
 O ferrão do escorpião (chamado de telson), além de servir para agarrar a presa, defender-
se, e no acasalamento, inocula na presa um veneno. Este veneno contém uma série de
substâncias cuja composição química não está bem definida, porém contém neurotoxinas,
histaminas, serotonina, enzimas, inibidores de enzimas, e outras. Parece, segundo os
pesquisadores, que as neurotoxinas agem sobre as células nervosas da presa, com uma
certa especificidade, dependendo do tipo de animal.
 A toxicidade do veneno de um escorpião pode ser comparada com o tamanho de seus
pedipalpos (o equivalente ao braço humano do escorpião); quanto mais robustos os
pedipalpos, menos o escorpião utiliza-se do veneno para com suas presas e quanto
menores eles forem, mais o veneno do escorpião pode ser letal às suas presas.
 O veneno de escorpiões do tipo Tityus serrulatus, que parece ser o veneno mais tóxico de
todos os escorpiões da América do Sul, age sobre o sistema nervoso periférico dos
humanos, causando dor, pontadas, aumentando a pulsação cardíaca e diminuindo a
temperatura corporal. Estes sintomas, devido ao seu peso corporal, são mais acentuados
em crianças, e devido às condições físicas, aos idosos. Todos os escorpiões são venenosos,
porém apenas 25 espécies podem ser mortais aos humanos. Sua ferroada assemelha-se
em grau de toxicidade da ferroada de uma abelha.

Recomendado para você

Resumo de animais peçonhentos
Resumo de animais peçonhentosResumo de animais peçonhentos
Resumo de animais peçonhentos

As serpentes peçonhentas mais comuns no Brasil são a jararaca, a cascavel e as corais. Suas picadas podem causar dor, inchaço e outros sintomas. O tratamento envolve a aplicação de soros específicos que neutralizam os efeitos do veneno.

Guia de campo animais peçonhentos
Guia de campo animais peçonhentosGuia de campo animais peçonhentos
Guia de campo animais peçonhentos

Este documento fornece informações sobre animais peçonhentos no Brasil, descrevendo as características que distinguem serpentes peçonhentas de não peçonhentas, como a presença de fosseta loreal e tipo de dentição. Também lista as principais espécies de serpentes peçonhentas no Brasil, com foco nas espécies do gênero Bothrops, responsáveis por cerca de 90% dos acidentes ofídicos no país.

natureza
Slides peçonhentos
Slides   peçonhentosSlides   peçonhentos
Slides peçonhentos

Este documento discute animais peçonhentos no Brasil, incluindo formigas, vespas, abelhas, lagartas, aranhas, escorpiões e serpentes. Ele fornece detalhes sobre a morfologia, estrutura de inoculação, habitat e acidentes causados por essas espécies, bem como como evitar picadas e mordidas. O documento foi produzido por alunos sob a orientação de um professor de zoologia.

Escorpiâo 3º A
• Como as picadas de escorpião
devem ser tratadas?
 Para amenizar a dor, podem ser utilizados analgésicos ou mesmo bloqueios
anestésicos locais. Se a vítima apresentar os sintomas descritos, eles devem ser
tratados sintomaticamente.
 O soro antiescorpiônico só deve ser aplicado em último caso, pois ele pode
gerar distúrbios em pacientes com hipersensibilidade (alergia) e pode até
mesmo levar ao óbito. Esse, no entanto, é o único tratamento eficaz para a
maioria dos casos graves.
 O serviço de zoonoses de sua cidade ou região deve ser notificado sobre o
ocorrido. Isso é de suma importância para alertar a população e guiar medidas
e ações de controle e até mesmo para garantir a realidade das estatísticas.
 No Brasil, a frequência de acidentes envolvendo picadas de escorpiões vem
aumentando e vem se tornando um problema que preocupa, sobretudo em
algumas regiões, como Minas Gerais e São Paulo. Os casos de picadas de
escorpião já superam os de picadas de cobras e de aranhas.
Escorpiâo 3º A
Biografia
http://www.abc.med.br/p/300860/picada+de+escorpiao+o+que+devo+fazer.htm
https://pt.wikipedia.org/wiki/Escorpi%C3%A3o
http://www.suapesquisa.com/mundoanimal/escorpiao.htm
https://www.google.com.br/search?q=fotos+de+escorpi%C3%A3o&espv=2&biw=1366&bi
h=667&site=webhp&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&sqi=2&ved=0ahUKEwjP3ann0
d7LAhXKIZAKHZpiARwQsAQIGw#tbm=isch&q=fotos+de+escorpi%C3%A3o+caracteristicas
&imgdii=1PvdFAMZGbYSQM%3A%3B1PvdFAMZGbYSQM%3A%3BE1dzaPsbtnIsVM%3A&i
mgrc=1PvdFAMZGbYSQM%3A

Recomendado para você

Biologia e controle de serpentes peçonhentas
Biologia e controle de serpentes peçonhentasBiologia e controle de serpentes peçonhentas
Biologia e controle de serpentes peçonhentas

1) O documento descreve as características de serpentes peçonhentas brasileiras, incluindo sua aparência, habitat, efeitos do veneno e distribuição geográfica. 2) As serpentes peçonhentas são divididas em quatro grupos principais no Brasil: Botrópico, Laquético, Crotálico e Elapídico. 3) Dentro do grupo Botrópico estão as jararacas, como a jararaca comum, que possuem dentição solenóglifa e veneno com ação prote

Filo artrópodes 06 aracnideos - características e aranhas
Filo artrópodes  06   aracnideos - características e aranhasFilo artrópodes  06   aracnideos - características e aranhas
Filo artrópodes 06 aracnideos - características e aranhas

O documento discute aracnídeos, incluindo aranhas, carrapatos e opiliões. Os aracnídeos possuem mais de 60.000 espécies, a maioria terrestre. Eles se caracterizam por terem o corpo dividido em cefalotórax e abdome, quatro pares de patas e respiração traqueal.

biologia
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos

A cartilha descreve a missão da Funed de disseminar conhecimento científico sobre animais peçonhentos por meio da criação e estudos de cobras, aranhas e escorpiões. A cartilha ensina sobre as características e tipos de serpentes, principalmente as peçonhentas como cascavéis e jararacas, e ajuda a cumprir a missão educacional da Funed.

animais peconhentos
Componentes
Bruna do
Nascimento
Profª Maria Teresa Iannaco Grego
3ºA
Stephannie Caroline
Ketlyn Evilin

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escorpiões
EscorpiõesEscorpiões
Escorpiões
Renata Medeiros
 
CIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
CIT - RS- Peçonhentos - BombeirosCIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
CIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
Deise
 
Acidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentosAcidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentos
Denilsi Gonçalves
 
Animais peçonhentos ofidismo
Animais peçonhentos ofidismoAnimais peçonhentos ofidismo
Animais peçonhentos ofidismo
Faculdade Integrada Tiradentes - FITS
 
Acidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentosAcidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentos
Ismael Costa
 
Biologia e controle de aranhas
Biologia e controle de aranhasBiologia e controle de aranhas
Resumo de animais peçonhentos
Resumo de animais peçonhentosResumo de animais peçonhentos
Resumo de animais peçonhentos
Nathy Oliveira
 
Guia de campo animais peçonhentos
Guia de campo animais peçonhentosGuia de campo animais peçonhentos
Guia de campo animais peçonhentos
Emerson Silva
 
Slides peçonhentos
Slides   peçonhentosSlides   peçonhentos
Slides peçonhentos
Larisse Gonçalves
 
Biologia e controle de serpentes peçonhentas
Biologia e controle de serpentes peçonhentasBiologia e controle de serpentes peçonhentas
Biologia e controle de serpentes peçonhentas
Astral Saúde Ambiental - Líder no controle de pragas
 
Filo artrópodes 06 aracnideos - características e aranhas
Filo artrópodes  06   aracnideos - características e aranhasFilo artrópodes  06   aracnideos - características e aranhas
Filo artrópodes 06 aracnideos - características e aranhas
prestao
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
Jorginho2000
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Cassyano Correr
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
Mauricio Machado Concalves
 
Doenças transmitidas pelos animais
Doenças transmitidas pelos animaisDoenças transmitidas pelos animais
Doenças transmitidas pelos animais
marianasoaressousa
 
Acidentes por animais peçonhentos
Acidentes por animais peçonhentosAcidentes por animais peçonhentos
Acidentes por animais peçonhentos
Nathy Oliveira
 
Picadas de aracnideos
Picadas de aracnideosPicadas de aracnideos
Picadas de aracnideos
Emerson Silva
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
saudefieb
 
Animais PeçOnhentos
Animais PeçOnhentosAnimais PeçOnhentos
Animais PeçOnhentos
Santos de Castro
 
Cartaz animais cit rs
Cartaz animais cit rsCartaz animais cit rs
Cartaz animais cit rs
Maicon da Luz
 

Mais procurados (20)

Escorpiões
EscorpiõesEscorpiões
Escorpiões
 
CIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
CIT - RS- Peçonhentos - BombeirosCIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
CIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
 
Acidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentosAcidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentos
 
Animais peçonhentos ofidismo
Animais peçonhentos ofidismoAnimais peçonhentos ofidismo
Animais peçonhentos ofidismo
 
Acidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentosAcidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentos
 
Biologia e controle de aranhas
Biologia e controle de aranhasBiologia e controle de aranhas
Biologia e controle de aranhas
 
Resumo de animais peçonhentos
Resumo de animais peçonhentosResumo de animais peçonhentos
Resumo de animais peçonhentos
 
Guia de campo animais peçonhentos
Guia de campo animais peçonhentosGuia de campo animais peçonhentos
Guia de campo animais peçonhentos
 
Slides peçonhentos
Slides   peçonhentosSlides   peçonhentos
Slides peçonhentos
 
Biologia e controle de serpentes peçonhentas
Biologia e controle de serpentes peçonhentasBiologia e controle de serpentes peçonhentas
Biologia e controle de serpentes peçonhentas
 
Filo artrópodes 06 aracnideos - características e aranhas
Filo artrópodes  06   aracnideos - características e aranhasFilo artrópodes  06   aracnideos - características e aranhas
Filo artrópodes 06 aracnideos - características e aranhas
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
 
Doenças transmitidas pelos animais
Doenças transmitidas pelos animaisDoenças transmitidas pelos animais
Doenças transmitidas pelos animais
 
Acidentes por animais peçonhentos
Acidentes por animais peçonhentosAcidentes por animais peçonhentos
Acidentes por animais peçonhentos
 
Picadas de aracnideos
Picadas de aracnideosPicadas de aracnideos
Picadas de aracnideos
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
 
Animais PeçOnhentos
Animais PeçOnhentosAnimais PeçOnhentos
Animais PeçOnhentos
 
Cartaz animais cit rs
Cartaz animais cit rsCartaz animais cit rs
Cartaz animais cit rs
 

Semelhante a Escorpiâo 3º A

ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.pptANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
RicardoGomes411
 
Apresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.pptApresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.ppt
FabioGarcia724760
 
Muitos animais
Muitos animaisMuitos animais
Muitos animais
Saulo Gomes
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
rob1805
 
Aracnídeos
AracnídeosAracnídeos
Aracnídeos
Pedro Klein Garcia
 
Reino animal invertebrados prof Ivanise Meyer
Reino animal invertebrados prof Ivanise MeyerReino animal invertebrados prof Ivanise Meyer
Reino animal invertebrados prof Ivanise Meyer
Ivanise Meyer
 
ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS.pptx
ACIDENTES POR ANIMAIS  PEÇONHENTOS.pptxACIDENTES POR ANIMAIS  PEÇONHENTOS.pptx
ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS.pptx
SSTTempus
 
Artrópodes.ppt
Artrópodes.pptArtrópodes.ppt
Artrópodes.ppt
Raquel Souza
 
vdocuments.net_animais-peconhentos-acidentes-e-prevencao.pptx
vdocuments.net_animais-peconhentos-acidentes-e-prevencao.pptxvdocuments.net_animais-peconhentos-acidentes-e-prevencao.pptx
vdocuments.net_animais-peconhentos-acidentes-e-prevencao.pptx
eriksilva4587
 
Filo artrópodes 06 aracnideos - escorpião
Filo artrópodes  06   aracnideos - escorpiãoFilo artrópodes  06   aracnideos - escorpião
Filo artrópodes 06 aracnideos - escorpião
prestao
 
Biologia - Artropodes
Biologia - ArtropodesBiologia - Artropodes
Biologia - Artropodes
Estude Mais
 
Aracnideos
AracnideosAracnideos
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
Valentina Queiroz
 
Animais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptxAnimais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptx
Silvio Aloisio dos Santos
 
Aula 04 apresentação biologia e identificação de serpentes
Aula 04   apresentação biologia e identificação de serpentesAula 04   apresentação biologia e identificação de serpentes
Aula 04 apresentação biologia e identificação de serpentes
filipe
 
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
Gabi Zukinha
 
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
Gabi Zukinha
 
Animais peçonhentos ii
Animais peçonhentos iiAnimais peçonhentos ii
Animais peçonhentos ii
Silvio Aloisio dos Santos
 
animais_peconhentos.ppt
animais_peconhentos.pptanimais_peconhentos.ppt
animais_peconhentos.ppt
HailtonBarbosadosSan
 
Animais peconhentos
Animais peconhentosAnimais peconhentos
Animais peconhentos
Silvio Inácio
 

Semelhante a Escorpiâo 3º A (20)

ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.pptANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
 
Apresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.pptApresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.ppt
 
Muitos animais
Muitos animaisMuitos animais
Muitos animais
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
 
Aracnídeos
AracnídeosAracnídeos
Aracnídeos
 
Reino animal invertebrados prof Ivanise Meyer
Reino animal invertebrados prof Ivanise MeyerReino animal invertebrados prof Ivanise Meyer
Reino animal invertebrados prof Ivanise Meyer
 
ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS.pptx
ACIDENTES POR ANIMAIS  PEÇONHENTOS.pptxACIDENTES POR ANIMAIS  PEÇONHENTOS.pptx
ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS.pptx
 
Artrópodes.ppt
Artrópodes.pptArtrópodes.ppt
Artrópodes.ppt
 
vdocuments.net_animais-peconhentos-acidentes-e-prevencao.pptx
vdocuments.net_animais-peconhentos-acidentes-e-prevencao.pptxvdocuments.net_animais-peconhentos-acidentes-e-prevencao.pptx
vdocuments.net_animais-peconhentos-acidentes-e-prevencao.pptx
 
Filo artrópodes 06 aracnideos - escorpião
Filo artrópodes  06   aracnideos - escorpiãoFilo artrópodes  06   aracnideos - escorpião
Filo artrópodes 06 aracnideos - escorpião
 
Biologia - Artropodes
Biologia - ArtropodesBiologia - Artropodes
Biologia - Artropodes
 
Aracnideos
AracnideosAracnideos
Aracnideos
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Animais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptxAnimais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptx
 
Aula 04 apresentação biologia e identificação de serpentes
Aula 04   apresentação biologia e identificação de serpentesAula 04   apresentação biologia e identificação de serpentes
Aula 04 apresentação biologia e identificação de serpentes
 
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
 
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
 
Animais peçonhentos ii
Animais peçonhentos iiAnimais peçonhentos ii
Animais peçonhentos ii
 
animais_peconhentos.ppt
animais_peconhentos.pptanimais_peconhentos.ppt
animais_peconhentos.ppt
 
Animais peconhentos
Animais peconhentosAnimais peconhentos
Animais peconhentos
 

Mais de Maria Teresa Iannaco Grego

Abelha azul 2º A
Abelha azul 2º AAbelha azul 2º A
Abelha azul 2º A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Morsa 3ºB
Morsa 3ºBMorsa 3ºB
Desastres naturais II 2º A
Desastres naturais II 2º ADesastres naturais II 2º A
Desastres naturais II 2º A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Tubarão 2º c II
Tubarão 2º c IITubarão 2º c II
Tubarão 2º c II
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Foca 1º C
Foca  1º CFoca  1º C
Aquecimento global 2º A
Aquecimento global 2º AAquecimento global 2º A
Aquecimento global 2º A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Baleias 3º A
Baleias 3º ABaleias 3º A
Efeito da-poluição-nos-corais-1°B
Efeito da-poluição-nos-corais-1°BEfeito da-poluição-nos-corais-1°B
Efeito da-poluição-nos-corais-1°B
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Pinguins-2º C
Pinguins-2º CPinguins-2º C
A vila socó 2º c
A vila socó 2º cA vila socó 2º c
A vila socó 2º c
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Lixo nas grandes cidades 1º D
Lixo nas grandes cidades  1º DLixo nas grandes cidades  1º D
Lixo nas grandes cidades 1º D
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Plantas carnívoras 3 C
Plantas carnívoras 3 CPlantas carnívoras 3 C
Plantas carnívoras 3 C
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Desastres naturais 2º A
Desastres naturais 2º ADesastres naturais 2º A
Desastres naturais 2º A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Desastres naturais 2 A
Desastres naturais 2 ADesastres naturais 2 A
Desastres naturais 2 A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Pinguins2ºC
Pinguins2ºCPinguins2ºC
Leão 1 B
Leão 1 BLeão 1 B
Panda 1 C
Panda 1 CPanda 1 C
Girafas 1 C
Girafas  1 CGirafas  1 C
ÁGuia 1 A
ÁGuia 1 AÁGuia 1 A
Agrotoxico e meio ambiente -3ºA
Agrotoxico  e meio ambiente -3ºAAgrotoxico  e meio ambiente -3ºA
Agrotoxico e meio ambiente -3ºA
Maria Teresa Iannaco Grego
 

Mais de Maria Teresa Iannaco Grego (20)

Abelha azul 2º A
Abelha azul 2º AAbelha azul 2º A
Abelha azul 2º A
 
Morsa 3ºB
Morsa 3ºBMorsa 3ºB
Morsa 3ºB
 
Desastres naturais II 2º A
Desastres naturais II 2º ADesastres naturais II 2º A
Desastres naturais II 2º A
 
Tubarão 2º c II
Tubarão 2º c IITubarão 2º c II
Tubarão 2º c II
 
Foca 1º C
Foca  1º CFoca  1º C
Foca 1º C
 
Aquecimento global 2º A
Aquecimento global 2º AAquecimento global 2º A
Aquecimento global 2º A
 
Baleias 3º A
Baleias 3º ABaleias 3º A
Baleias 3º A
 
Efeito da-poluição-nos-corais-1°B
Efeito da-poluição-nos-corais-1°BEfeito da-poluição-nos-corais-1°B
Efeito da-poluição-nos-corais-1°B
 
Pinguins-2º C
Pinguins-2º CPinguins-2º C
Pinguins-2º C
 
A vila socó 2º c
A vila socó 2º cA vila socó 2º c
A vila socó 2º c
 
Lixo nas grandes cidades 1º D
Lixo nas grandes cidades  1º DLixo nas grandes cidades  1º D
Lixo nas grandes cidades 1º D
 
Plantas carnívoras 3 C
Plantas carnívoras 3 CPlantas carnívoras 3 C
Plantas carnívoras 3 C
 
Desastres naturais 2º A
Desastres naturais 2º ADesastres naturais 2º A
Desastres naturais 2º A
 
Desastres naturais 2 A
Desastres naturais 2 ADesastres naturais 2 A
Desastres naturais 2 A
 
Pinguins2ºC
Pinguins2ºCPinguins2ºC
Pinguins2ºC
 
Leão 1 B
Leão 1 BLeão 1 B
Leão 1 B
 
Panda 1 C
Panda 1 CPanda 1 C
Panda 1 C
 
Girafas 1 C
Girafas  1 CGirafas  1 C
Girafas 1 C
 
ÁGuia 1 A
ÁGuia 1 AÁGuia 1 A
ÁGuia 1 A
 
Agrotoxico e meio ambiente -3ºA
Agrotoxico  e meio ambiente -3ºAAgrotoxico  e meio ambiente -3ºA
Agrotoxico e meio ambiente -3ºA
 

Último

Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
menesabi
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
Faga1939
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 

Último (20)

Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 

Escorpiâo 3º A

  • 1. E.E Profº Luiz Gonzaga Righini ESCORPIÃO @BIO 2016
  • 3. Escorpião O Escorpião, também conhecido por Lacrau ou Alacrau, é um animal Invertebrado Artrópode (com patas formadas por vários segmentos) que pertence à ordem Scorpiones estando enquadrado na classe dos Aracnídeos. Scorpiones é a ordem de artrópodes arácnidos terrestres que reúne cerca de 2.000 espécies de escorpiões que apresentam comprimento de 10cm a 12cm, corpo alongado e quelíceras com três artículos. São animais geralmente discretos e noturnos, escondendo-se durante o dia sob troncos e cascas de árvores
  • 4. Classificação Científica Reino: Animalia Filo: Arthropoda Subfilo: Chelicerata Classe: Arachnida Ordem: Scorpiones 
  • 6. Etimologias e Origens  Existem registros científicos da existência dos escorpiões há mais de 400 milhões de anos. Segundo pesquisas, foram eles os primeiros artrópodes a conquistar o ambiente terrestre. Nesta adaptação, lhes foi muito útil a carapaça de quitina que compõe o seu exoesqueleto e que evita a evaporação excessiva.  Atualmente já estão catalogadas cerca de 1600 espécies e subespécies distribuídas em 116 gêneros diferentes em todo o mundo. No Brasil existem cerca de 140 espécies..  Existem escorpiões em todos os continentes, exceto na Antártida.  Suas cores variam do amarelo palha ao negro total, passando por tons intermediários, como o amarelo-avermelhado, vermelho-amarronzado, marrom e tons de verde ou mesmo de azul.
  • 8. Veneno e toxicidade  O ferrão do escorpião (chamado de telson), além de servir para agarrar a presa, defender- se, e no acasalamento, inocula na presa um veneno. Este veneno contém uma série de substâncias cuja composição química não está bem definida, porém contém neurotoxinas, histaminas, serotonina, enzimas, inibidores de enzimas, e outras. Parece, segundo os pesquisadores, que as neurotoxinas agem sobre as células nervosas da presa, com uma certa especificidade, dependendo do tipo de animal.  A toxicidade do veneno de um escorpião pode ser comparada com o tamanho de seus pedipalpos (o equivalente ao braço humano do escorpião); quanto mais robustos os pedipalpos, menos o escorpião utiliza-se do veneno para com suas presas e quanto menores eles forem, mais o veneno do escorpião pode ser letal às suas presas.  O veneno de escorpiões do tipo Tityus serrulatus, que parece ser o veneno mais tóxico de todos os escorpiões da América do Sul, age sobre o sistema nervoso periférico dos humanos, causando dor, pontadas, aumentando a pulsação cardíaca e diminuindo a temperatura corporal. Estes sintomas, devido ao seu peso corporal, são mais acentuados em crianças, e devido às condições físicas, aos idosos. Todos os escorpiões são venenosos, porém apenas 25 espécies podem ser mortais aos humanos. Sua ferroada assemelha-se em grau de toxicidade da ferroada de uma abelha.
  • 10. • Como as picadas de escorpião devem ser tratadas?  Para amenizar a dor, podem ser utilizados analgésicos ou mesmo bloqueios anestésicos locais. Se a vítima apresentar os sintomas descritos, eles devem ser tratados sintomaticamente.  O soro antiescorpiônico só deve ser aplicado em último caso, pois ele pode gerar distúrbios em pacientes com hipersensibilidade (alergia) e pode até mesmo levar ao óbito. Esse, no entanto, é o único tratamento eficaz para a maioria dos casos graves.  O serviço de zoonoses de sua cidade ou região deve ser notificado sobre o ocorrido. Isso é de suma importância para alertar a população e guiar medidas e ações de controle e até mesmo para garantir a realidade das estatísticas.  No Brasil, a frequência de acidentes envolvendo picadas de escorpiões vem aumentando e vem se tornando um problema que preocupa, sobretudo em algumas regiões, como Minas Gerais e São Paulo. Os casos de picadas de escorpião já superam os de picadas de cobras e de aranhas.
  • 13. Componentes Bruna do Nascimento Profª Maria Teresa Iannaco Grego 3ºA Stephannie Caroline Ketlyn Evilin