SlideShare uma empresa Scribd logo
Elementos Da Comunicação
Visual
TEXTURA
 Textura é o aspecto de uma superfície ou seja, a "pele" de
uma forma, que permite identificá-la e distingui-la de outras
formas. Quando tocamos ou olhamos para um objeto ou
superfície sentimos se a sua pele é lisa, rugosa, macia,
ou ondulada. A textura é, por isso, uma sensação visual ou
tocável. Texturas de certos objetos ajudam em sua
identificação.
Texturas naturais
 Aquelas que resultam da intervenção natural do meio ambiente ou
que caracterizam o aspecto exterior das formas e coisas existentes
na Natureza Ex.: Cascas de troncos
de árvores, madeira, folhas e rochas. A folha é uma textura muito
diferente, porque ela pode ser tirado em folha (sulfite) e fica em
alto relevo
Texturas Artificiais
 São aquelas que resultam da intervenção humana através da utilização
de materiais e instrumentos devidamente manipulados. O Homem desde
sempre tenta criar nas superfícies/objetos, texturas idênticas às criadas na
Natureza, logo elas são o reflexo do modo como expressamos o nosso
entendimento do mundo que nos rodeia. Dependem da manipulação
das matérias e das técnicas utilizadas e do modo como utilizamos as
linguagens plásticas. Por meio de elementos lineares, pontuais, de
manchas, incisões, etc, podemos criar texturas com características
ornamentais ou funcionais.
 A textura é uma forma de expressão. Então textura significa ato de tecer,
podemos observar texturas em todos os ambientes e materiais diversos.
Textura gráfica
 Quanto à execução gráfica para obter texturas artificiais, pode-se utilizar
os seguintes processos: ficção, impressão, descalce e construção. A
textura se divide em varias visões gráficas, pois quando vemos uma
superfície diferente de outras podemos chamar de textura, não só
quando vemos diferentes esboços, mas sim quando vemos diversos tipos
de texturas.
 A textura gráfica, é a linha e o volume, também é um elemento visual nas
artes, que sensibiliza uma superfície tornando-se qualquer material que
deixa marcas, por exemplo: caneta, lápis, canetinha, giz de cera,
marcadores e tinta. Para cria-la, utilizamos pontos, linhas, formas
repetidas, colocadas a uma mesma distância uma da outra, ou em
distâncias variadas, criando padrões, o que dá uniformidade ou
irregularidade à imagem criada.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Elementos da comunicação visual

Textura aula 7 ano- CBG
Textura  aula 7 ano- CBGTextura  aula 7 ano- CBG
Textura aula 7 ano- CBG
Aline Raposo
 
ARTE.pptx
ARTE.pptxARTE.pptx
ARTE.pptx
JucelirCarnauba1
 
Sixtaxe linguagem visual exercícios
Sixtaxe linguagem visual exercíciosSixtaxe linguagem visual exercícios
Sixtaxe linguagem visual exercícios
Dhione Oliveira
 
OPC 03 TEXTURA NO VESTUÁRIO
OPC 03 TEXTURA NO VESTUÁRIOOPC 03 TEXTURA NO VESTUÁRIO
OPC 03 TEXTURA NO VESTUÁRIO
Odair Tuono
 
Artes visuais e seus elementos visuais
Artes visuais e seus elementos visuaisArtes visuais e seus elementos visuais
Artes visuais e seus elementos visuais
Claudio Bastos
 
Comunicação Visual.pptx
Comunicação Visual.pptxComunicação Visual.pptx
Comunicação Visual.pptx
ArianaNascimento13
 
A linguagem visual
A linguagem visualA linguagem visual
A linguagem visual
Rodolfo Ferreira de Oliveira
 
Os-10-Elementos-da-Linguagem-Visual (1).pptx
Os-10-Elementos-da-Linguagem-Visual (1).pptxOs-10-Elementos-da-Linguagem-Visual (1).pptx
Os-10-Elementos-da-Linguagem-Visual (1).pptx
Joelefe1
 
A Forma 1
A Forma 1A Forma 1
Aula EE-composicao
Aula EE-composicaoAula EE-composicao
Aula EE-composicao
ProfVivianeLopes
 
Aula EE - composicao
Aula EE - composicaoAula EE - composicao
Aula EE - composicao
ProfVivianeLopes
 
Aula 05 linguagem visual
Aula 05   linguagem visualAula 05   linguagem visual
Aula 05 linguagem visual
Elizeu Nascimento Silva
 
2ª aula
2ª aula2ª aula
2ª aula
jeffreitas
 
1 - Linhas e texturas gráficas - 7° Ano.docx
1 - Linhas e texturas gráficas -  7° Ano.docx1 - Linhas e texturas gráficas -  7° Ano.docx
1 - Linhas e texturas gráficas - 7° Ano.docx
ROSELYPINTOPADILHA1
 
Elementos visuais
Elementos visuaisElementos visuais
Elementos visuais
Keyla Dias
 
Apostila elementos visuais 2013
Apostila elementos visuais 2013Apostila elementos visuais 2013
Apostila elementos visuais 2013
Colégio Pedro II - Campus Centro
 
Elementos visuais da forma
Elementos visuais da forma Elementos visuais da forma
Elementos visuais da forma
Márcia Siqueira
 
Formas básicas em design gráfico
Formas básicas em design gráficoFormas básicas em design gráfico
Formas básicas em design gráfico
Blogotipos - Diário das Marcas
 
EVT - Elementos Visuais Da Forma
EVT - Elementos Visuais Da FormaEVT - Elementos Visuais Da Forma
EVT - Elementos Visuais Da Forma
Agostinho NSilva
 

Semelhante a Elementos da comunicação visual (19)

Textura aula 7 ano- CBG
Textura  aula 7 ano- CBGTextura  aula 7 ano- CBG
Textura aula 7 ano- CBG
 
ARTE.pptx
ARTE.pptxARTE.pptx
ARTE.pptx
 
Sixtaxe linguagem visual exercícios
Sixtaxe linguagem visual exercíciosSixtaxe linguagem visual exercícios
Sixtaxe linguagem visual exercícios
 
OPC 03 TEXTURA NO VESTUÁRIO
OPC 03 TEXTURA NO VESTUÁRIOOPC 03 TEXTURA NO VESTUÁRIO
OPC 03 TEXTURA NO VESTUÁRIO
 
Artes visuais e seus elementos visuais
Artes visuais e seus elementos visuaisArtes visuais e seus elementos visuais
Artes visuais e seus elementos visuais
 
Comunicação Visual.pptx
Comunicação Visual.pptxComunicação Visual.pptx
Comunicação Visual.pptx
 
A linguagem visual
A linguagem visualA linguagem visual
A linguagem visual
 
Os-10-Elementos-da-Linguagem-Visual (1).pptx
Os-10-Elementos-da-Linguagem-Visual (1).pptxOs-10-Elementos-da-Linguagem-Visual (1).pptx
Os-10-Elementos-da-Linguagem-Visual (1).pptx
 
A Forma 1
A Forma 1A Forma 1
A Forma 1
 
Aula EE-composicao
Aula EE-composicaoAula EE-composicao
Aula EE-composicao
 
Aula EE - composicao
Aula EE - composicaoAula EE - composicao
Aula EE - composicao
 
Aula 05 linguagem visual
Aula 05   linguagem visualAula 05   linguagem visual
Aula 05 linguagem visual
 
2ª aula
2ª aula2ª aula
2ª aula
 
1 - Linhas e texturas gráficas - 7° Ano.docx
1 - Linhas e texturas gráficas -  7° Ano.docx1 - Linhas e texturas gráficas -  7° Ano.docx
1 - Linhas e texturas gráficas - 7° Ano.docx
 
Elementos visuais
Elementos visuaisElementos visuais
Elementos visuais
 
Apostila elementos visuais 2013
Apostila elementos visuais 2013Apostila elementos visuais 2013
Apostila elementos visuais 2013
 
Elementos visuais da forma
Elementos visuais da forma Elementos visuais da forma
Elementos visuais da forma
 
Formas básicas em design gráfico
Formas básicas em design gráficoFormas básicas em design gráfico
Formas básicas em design gráfico
 
EVT - Elementos Visuais Da Forma
EVT - Elementos Visuais Da FormaEVT - Elementos Visuais Da Forma
EVT - Elementos Visuais Da Forma
 

Último

APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 

Último (20)

APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 

Elementos da comunicação visual

  • 2. TEXTURA  Textura é o aspecto de uma superfície ou seja, a "pele" de uma forma, que permite identificá-la e distingui-la de outras formas. Quando tocamos ou olhamos para um objeto ou superfície sentimos se a sua pele é lisa, rugosa, macia, ou ondulada. A textura é, por isso, uma sensação visual ou tocável. Texturas de certos objetos ajudam em sua identificação.
  • 3. Texturas naturais  Aquelas que resultam da intervenção natural do meio ambiente ou que caracterizam o aspecto exterior das formas e coisas existentes na Natureza Ex.: Cascas de troncos de árvores, madeira, folhas e rochas. A folha é uma textura muito diferente, porque ela pode ser tirado em folha (sulfite) e fica em alto relevo
  • 4. Texturas Artificiais  São aquelas que resultam da intervenção humana através da utilização de materiais e instrumentos devidamente manipulados. O Homem desde sempre tenta criar nas superfícies/objetos, texturas idênticas às criadas na Natureza, logo elas são o reflexo do modo como expressamos o nosso entendimento do mundo que nos rodeia. Dependem da manipulação das matérias e das técnicas utilizadas e do modo como utilizamos as linguagens plásticas. Por meio de elementos lineares, pontuais, de manchas, incisões, etc, podemos criar texturas com características ornamentais ou funcionais.  A textura é uma forma de expressão. Então textura significa ato de tecer, podemos observar texturas em todos os ambientes e materiais diversos.
  • 5. Textura gráfica  Quanto à execução gráfica para obter texturas artificiais, pode-se utilizar os seguintes processos: ficção, impressão, descalce e construção. A textura se divide em varias visões gráficas, pois quando vemos uma superfície diferente de outras podemos chamar de textura, não só quando vemos diferentes esboços, mas sim quando vemos diversos tipos de texturas.  A textura gráfica, é a linha e o volume, também é um elemento visual nas artes, que sensibiliza uma superfície tornando-se qualquer material que deixa marcas, por exemplo: caneta, lápis, canetinha, giz de cera, marcadores e tinta. Para cria-la, utilizamos pontos, linhas, formas repetidas, colocadas a uma mesma distância uma da outra, ou em distâncias variadas, criando padrões, o que dá uniformidade ou irregularidade à imagem criada.