SlideShare uma empresa Scribd logo
AULAS 8 E 9
CUSTOS
Prof. Regina Meyer Branski
PRO 3206 - Introdução a Economia
2
Custos de Produção
Introdução
Custos de Curto Prazo
Custos de Longo Prazo
Maximização do Lucro Total
3
Introdução
Teoria da Firma
Oferta
Teoria da Produção
(relações entre a quantidade produzida
e as quantidades de insumos utilizados)
Teoria dos Custos de
produção
(relações entre a quantidade produzida
e os preços dos insumos)
4
Custos de Produção
Teoria da produção
Relação entre insumos e produtos
Teoria dos custos
Relação entre custos e quantidade produzida
LT = RT - CT
PRO 2208
Davi Nakano
Custos de Produção
Custos
Explícitos
Custos
Implícitos
Custos que exigem
desembolso
monetário
Custos que não
exigem
desembolso
monetários
Custo
Total
Custos de
Oportunidade
PRO 2208
Davi Nakano
Lucro de uma Empresa
Lucro Contábil
Lucro
Econômico
Receita – custos
explícitos
Receita – (custos
implícitos + explícitos)
PRO 2208
Davi Nakano
Lucro Econômico x Contábil
Copyright © 2004 South-Western
Receita
Custos de
Oportunidade
Totais
Lucro Econômico Lucro Contábil
Receita
Lucro
Econômico
Custos
Implícitos
Custos
Explícitos
Lucro
Contábil
Custos
Explícitos
Exercício 8.1
Você estuda duas alternativas: abrir uma loja de
informática, que vai lhe custar $150.000,00 por ano
entre aluguel e mercadorias ou empregar-se em uma
empresa de consultoria e ganhar $30.000,00 por ano.
• Qual o custo de oportunidade da loja?
• Se a venda anual for de $160.000,00, qual o lucro
financeiro? E o lucro econômico?
• Qual deve ser a mínima venda anual para que o
negócio seja atrativo?
Exercício 8.2
• Um fazendeiro A dá aulas de violão a $ 20 por hora.
Ele passou 10 horas plantando $ 100 em sementes
em sua fazenda. Qual o custo de oportunidade? Que
custo seu contador mediria? Se a colheita render $
200, o fazendeiro terá lucro contábil? E lucro
econômico?
Exercício 8.3
PRO 2208
Davi Nakano
Sua tia está pensando em abrir uma loja de ferragens. Ela
estima que lhe custaria $ 500 mil por ano alugar um
imóvel e comprar o estoque. Além disto ela teria que abrir
mão de seu emprego de contadora em que ganha $ 50 mil
por ano. Qual é o custo de oportunidade de sua tia de
operar uma loja de ferragens por um ano? Se ela vender $
510 mil em mercadorias por ano, deve abrir a loja?
Exercício 8.4
Se um fazendeiro não planta sementes em sua
fazenda, não colhe nada. Se planta um saco de
sementes, colhe três sacas de trigo. Se planta dois
sacos, colhe cinco sacas. Se planta três sacos, colhe
seis sacas. Um saco de semente custa $ 100 e as
sementes são o único custo dele. Use estes dados para
representar graficamente a função de produção e a
curva de custo total do fazendeiro. Explique o formato
das curvas.
Função Produção X Custo Total
Custo Total (CT) = Custo Variável Total + Custo Fixo Total
Custos de Produção
Custos a Curto Prazo (pelo menos um fator fixo)
Custo Fixo Total (CFT): fixo quando a produção varia
Exemplo: aluguel, uso de equipamentos e máquinas.
Custo Variável Total (CVT): varia com a produção
Exemplo: folha de pagamento, despesas com matérias-primas.
13
Custo Fixo Médio
(CFMe)
Custo Variável Médio
(CVMe)
Custo Médio (CMe ou
CTMe)
CTMe = CVMe + CFMe
Custos Médios de Produção
14
Custo Marginal: variação no custo para produzir uma
unidade adicional do produto
Custo Marginal de Produção
Xícaras
de Café
por hora
Custo Fixo
(CF)
Custo
Variável
(CV)
Custo Total
(CT)
Custo Fixo
Médio
(CFMe)
Custo Variável
Médio (CVMe)
Custo Total
Médio
(CTMe)
Custo
Marginal
(CMg)
0 3,00 0
1 3,00 0,30
2 3,00 0,80
3 3,00 1,50
4 3,00 2,40
5 3,00 3,50
6 3,00 4,80
7 3,00 6,30
8 3,00 8,00
9 3,00 9,90
10 3,00 12,00
Custos da empresa no curto prazo
Custos no curto prazo
0 50 0 50 --- --- --- ---
1 50 50 100 50 50 50 100
2 50 78 128 28 25 39 64
3 50 98 148 20 16,7 32,7 49,3
4 50 112 162 14 12,5 28 40,5
5 50 130 180 18 10 26 36
6 50 150 200 20 8,3 25 33,3
7 50 175 225 25 7,1 25 32,1
8 50 204 254 29 6,3 25,5 31,8
9 50 242 292 38 5,6 26,9 32,4
10 50 300 350 58 5 30 35
11 50 385 435 85 4,5 35 39,5
Nível de Custo Custo Custo Custo Custo Custo Custo
produção fixo variável total marginal fixo variável total
(CF) (CV) (CT) (CMg) médio médio médio
(CFMe) (CVMe) (CTMe)
Produção
Custo
($/ano)
100
200
300
400
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13
CV
O custo variável
aumenta com o
nível de produção
a uma taxa
que varia,
dependendo da
ocorrência de
rendimentos
crescentes ou
decrescentes.
CT
O custo total
é a soma
vertical de
CF e CV.
CF
50
O custo fixo não
varia com o nível
de produção
Curva de custo da empresa
Custos no curto prazo
Capítulo 7 ©2006 by Pearson Education do Brasil Slide 18
Produção
(unidades/ano)
Custo
($/ano)
25
50
75
100
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11
CMg
CTMe
CVMe
CFMe
Curva de custo da empresa
Custos Médio e Marginal no curto prazo
Custos no curto prazo
 CFMe diminui continuamente
 Quando CMg < CVMe ou CMg <
CTMe,
 CVMe e CTMe diminuem
 Quando CMg > CVMe ou CMg >
CTMe,
 CVMe e CTMe aumentam
Produção (unidades/ano.)
Custo
($ por ano)
25
50
75
100
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11
CMg
CTMe
CVMe
CFMe
Formatos das curvas de custo
Custos no curto prazo
 CMg = CVMe = CTMe nos
pontos de mínimo de CVMe
e CTMe
 O CVMe mínimo ocorre num
nível de produção mais
baixo que o CTMe mínimo,
devido ao CF
 Escala eficiente: produção
que miniminiza o CTMe
Produção (unidades/ano.)
Custo
($ por ano)
25
50
75
100
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11
CMg
CTMe
CVMe
CFMe
Formatos das curvas de custo
21
Custos de Produção
Custo Médio, Custo Variável Médio, Custo Fixo Médio
O formato de U das curvas
CTMe e CVMe “a curto
prazo” decorre da lei dos
rendimentos decrescentes,
ou lei dos custos
crescentes.
Custos médios declinantes:
pouca mão-de-obra
para o capital.
Vantajoso absorver mão de
obra e aumentar a produção,
pois o custo médio cai.
Em certo ponto, a utilização do
capital (que é fixo) satura e a
admissão de mais mão-de-obra
não trás aumentos proporcionais
de produção (custos médios ou
unitários começam a elevar-se).
22
Vimos custo no curto prazo...
E no longo prazo?
23
Vimos custo no curto prazo...
E no longo prazo?
A empresa pode variar todos os insumos...
24
Custos de Produção no Longo Prazo
Economias de escopo:
Redução dos custos totais quando aumenta a variedade
de bens ou serviços produzidos
Economias de escala:
Redução de custos unitários de uma empresa à medida
em que aumenta a produção
25
Fatores de produção K e N
são variáveis
Isocusto: conjunto de
todas as combinações
possíveis de fatores de
produção que mantém
constante o custo total da
empresa.
Se a empresa aumenta a
contratação de um fator,
deve reduzir a aquisição
de outro para manter
constante o orçamento
gasto
 Inclinação negativa
K
N
Isocusto
Custos de Produção no Longo Prazo
• Escolha de insumos
– como minimizar o custo para produzir determinado
nível de produto?
• Isocustos
– São curvas que representam todas as possíveis
combinações de insumos com o mesmo custo
Custos no longo prazo
Custos no longo prazo
Trabalho por ano
Capital
por
ano
C0 curva de isocusto que mostra
todas as combinações de K e N
que custam C0.
C0 C1 C2
CO C1 C2 são
três linhas
de isocusto
A
K1
L1
K3
L3
K2
L2
Custos no longo prazo
Trabalho por ano
Capital
por
ano
A quantidade q1 pode ser
produzida com as
combinações K2L2 ou K3L3.
Entretanto, essas combinações
implicam custo maior
relativamente à
combinação K1L1.
q1
q1 é uma isoquanta que mostra
todas as combinações de K e N
para a produção q1
C0 C1 C2
CO C1 C2 são
três linhas
de isocusto
A
K1
L1
K3
L3
K2
L2
Produção com custo mínimo
 Escolha de insumos
 como minimizar o custo para produzir determinado
nível de produto?
 combinação de isocustos e isoquantas
Custos no longo prazo
30
Agente econômico:
1. Opera no curto prazo
2. Planeja no longo prazo
Os empresários podem escolher diversas
possibilidades de produção de curto prazo, com
diferentes escalas (tamanhos)
Custos de Produção
Custos a Longo Prazo (todos os custos variáveis)
31
Custos de Produção a Longo Prazo versus Curvas de Custo
no Curto Prazo
Supor: 3 escalas de produção (tamanhos)
a) 10 máquinas
b) 15 máquinas
c) 20 máquinas
Dadas as curvas de custo médio de curto prazo (CMeC)
32
I. q1  CMeC1 < CMeC2 e CMeC3
II. q3  CMeC2 < CMeC1 e CMeC3
III. q2  CMeC2 = CMeC1
q4  CMeC2 = CMeC3
Custos de Produção no Longo Prazo versus Curvas de Custo no
Curto Prazo
33
Curva “cheia” Curva de custo médio de longo prazo (CMeLP)
(Curva de Envoltória ou curva de planejamento de longo prazo)
CMeLP Indica o menor custo unitário (CMe)
Custos de Produção no Longo Prazo versus Curvas de Custo no
Curto Prazo
Lei dos rendimentos decrescentes
(Curto Prazo)
.
A
Quantidade
0
Custo
Médio
Total
1,200
$12,000
1,000
10,000
Economias
de
escala Deseconomias
de
escala
Retornos
constantes
de escala
Custo Total Médio no Curto e no Longo Prazo
CTMe no curto
prazo com
fábrica pequena
CTMe no curto
prazo com
fábrica média
CTMe no curto
prazo com
fábrica grande CTMe no longo prazo
Slide 35
• Custo médio no longo prazo
– Retornos constantes de escala
• Se a quantidade de insumos dobra, a produção
também dobra; o custo médio é constante para
todos os níveis de produção.
Curvas de custo no longo prazo
versus
Curvas de custo no curto prazo
Slide 36
• Custo médio no Longo Prazo
– Retornos crescentes de escala
• Se a quantidade de insumos dobra, a
produção mais do que dobra; o custo médio
diminui com o aumento da produção.
Curvas de custo no longo prazo
versus
Curvas de custo no curto prazo
Slide 37
• Custo médio no Longo Prazo
– Retornos decrescentes de escala
• Se a quantidade de insumos dobra, a produção
aumenta menos do que o dobro; o custo médio
se eleva com o aumento da produção.
Curvas de custo no longo prazo
versus
Curvas de custo no curto prazo
Slide 38
• Custo médio no longo prazo
– No longo prazo:
• As empresas se caracterizam, inicialmente, por
retornos crescentes de escala e, mais tarde,
por retornos decrescentes, de modo que as
curvas de custo apresentam formato de ‘U’.
Curvas de custo no longo prazo
versus
Curvas de custo no curto prazo
39
Exercício 8.5
Você é diretor financeiro de uma empresa que vende aparelhos
de música digital. A empresa tem a seguinte planilha de custo
total médio
O nível atual de produção é de 600 aparelhos, todos vendidos.
Um cliente liga desesperado querendo comprar um e oferece R$
550 pelo equipamento. Você deve aceitar a oferta? Explique.
Quantidade Custo Total Médio
600 300
601 301
40
Exercício 8.6
Considere a tabela de custo total de longo prazo de três
empresas diferentes e analise se cada uma delas apresenta
economias ou deseconomias de escala
Quantidade 1 2 3 4 5 6 7
Empresa A 60 70 80 90 100 110 120
Empresa B 11 24 39 56 75 96 119
Empresa C 21 34 49 66 85 106 129

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teoria da produção
Teoria da produçãoTeoria da produção
Teoria da produção
anatasse
 
Introdução ao Estudo das Ciências Econômicas
Introdução ao Estudo das Ciências EconômicasIntrodução ao Estudo das Ciências Econômicas
Introdução ao Estudo das Ciências Econômicas
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Função Produção
Função ProduçãoFunção Produção
Função Produção
Mauro Enrique
 
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
Luciano Pires
 
Teoria de produção e de custos
Teoria de produção e de custosTeoria de produção e de custos
Teoria de produção e de custos
Credencio Maunze
 
Rendimentos à escala
Rendimentos à escalaRendimentos à escala
Rendimentos à escala
Micaela Jardim
 
Custos
CustosCustos
Custos
Daia Bento
 
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
Egas Armando
 
Estruturas de mercado
Estruturas de mercadoEstruturas de mercado
Estruturas de mercado
Eliz Evan
 
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
Luciano Pires
 
Macroeconomia -aula 1
Macroeconomia -aula  1Macroeconomia -aula  1
Macroeconomia -aula 1
Na Silva
 
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia   aula 7 - a macroeconomia keynesianaEconomia   aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Felipe Leo
 
Apresentação inflação
Apresentação inflaçãoApresentação inflação
Apresentação inflação
Ivanildo Moreira
 
Introduçao a Economia
Introduçao a EconomiaIntroduçao a Economia
Introduçao a Economia
Fasup
 
Teoria da firma
Teoria da firmaTeoria da firma
Teoria da firma
Sebastião Ribeiro
 
Aula 3 elasticidade
Aula 3   elasticidadeAula 3   elasticidade
Aula 3 elasticidade
Mitsubishi Motors Brasil
 
Adm Producao
Adm ProducaoAdm Producao
Exercício
 Exercício Exercício
Exercício
sergiofukuda
 
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
Fernando Monteiro D'Andrea
 
Custos de produção - microeconomia
Custos de produção - microeconomiaCustos de produção - microeconomia
Custos de produção - microeconomia
Camila Carvalho
 

Mais procurados (20)

Teoria da produção
Teoria da produçãoTeoria da produção
Teoria da produção
 
Introdução ao Estudo das Ciências Econômicas
Introdução ao Estudo das Ciências EconômicasIntrodução ao Estudo das Ciências Econômicas
Introdução ao Estudo das Ciências Econômicas
 
Função Produção
Função ProduçãoFunção Produção
Função Produção
 
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
 
Teoria de produção e de custos
Teoria de produção e de custosTeoria de produção e de custos
Teoria de produção e de custos
 
Rendimentos à escala
Rendimentos à escalaRendimentos à escala
Rendimentos à escala
 
Custos
CustosCustos
Custos
 
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
 
Estruturas de mercado
Estruturas de mercadoEstruturas de mercado
Estruturas de mercado
 
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
 
Macroeconomia -aula 1
Macroeconomia -aula  1Macroeconomia -aula  1
Macroeconomia -aula 1
 
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia   aula 7 - a macroeconomia keynesianaEconomia   aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
 
Apresentação inflação
Apresentação inflaçãoApresentação inflação
Apresentação inflação
 
Introduçao a Economia
Introduçao a EconomiaIntroduçao a Economia
Introduçao a Economia
 
Teoria da firma
Teoria da firmaTeoria da firma
Teoria da firma
 
Aula 3 elasticidade
Aula 3   elasticidadeAula 3   elasticidade
Aula 3 elasticidade
 
Adm Producao
Adm ProducaoAdm Producao
Adm Producao
 
Exercício
 Exercício Exercício
Exercício
 
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
Macroeconomia, pib, pnb, per capta - Aula 15
 
Custos de produção - microeconomia
Custos de produção - microeconomiaCustos de produção - microeconomia
Custos de produção - microeconomia
 

Semelhante a Economia - Aulas 10 e 11 - Custos de Produção - 2018 - Alunos.pdf

Cap 4- Teoria da Firma AA.pptx
Cap 4- Teoria da Firma AA.pptxCap 4- Teoria da Firma AA.pptx
Cap 4- Teoria da Firma AA.pptx
ManuelSitoe
 
Aula 4 - Teoria da Firma AA.pptx
Aula 4 - Teoria da Firma AA.pptxAula 4 - Teoria da Firma AA.pptx
Aula 4 - Teoria da Firma AA.pptx
ManuelSitoe
 
Aula 06 custos de produção
Aula 06   custos de produçãoAula 06   custos de produção
Aula 06 custos de produção
petecoslides
 
Cap 9 A Teoria da Producao e dos Custos (2).pdf
Cap 9 A Teoria da Producao e dos Custos (2).pdfCap 9 A Teoria da Producao e dos Custos (2).pdf
Cap 9 A Teoria da Producao e dos Custos (2).pdf
MauricioMarane
 
Ecnomia exercicios
Ecnomia exerciciosEcnomia exercicios
Ecnomia exercicios
Lill W Minaj
 
Lista sobre custos
Lista sobre custosLista sobre custos
Lista sobre custos
Graciela Profeta
 
Cap10 - PODER DE MERCADO
Cap10 - PODER DE MERCADOCap10 - PODER DE MERCADO
Cap10 - PODER DE MERCADO
Dágina Cristina
 
Custos de Produção: Custo Total, Variável e Marginal
Custos de Produção: Custo Total, Variável e MarginalCustos de Produção: Custo Total, Variável e Marginal
Custos de Produção: Custo Total, Variável e Marginal
MairaLuizaSpanholi
 
Economia - Produção - 2016.pdf
Economia - Produção - 2016.pdfEconomia - Produção - 2016.pdf
Economia - Produção - 2016.pdf
vanitoruivictorvicto
 
Capitulo 4 análise de custo volume _lucro
Capitulo 4   análise de custo  volume _lucroCapitulo 4   análise de custo  volume _lucro
Capitulo 4 análise de custo volume _lucro
Daniel Moura
 
Aula produção
Aula produçãoAula produção
Aula dia 26 03 18
Aula dia 26 03 18Aula dia 26 03 18
Aula dia 26 03 18
Danielle Da Silva Batista
 
Por trás da curva de oferta: insumos e custos.pptx
Por trás da curva de oferta: insumos e custos.pptxPor trás da curva de oferta: insumos e custos.pptx
Por trás da curva de oferta: insumos e custos.pptx
rareprintdecor
 
Economia empresarial.pptx
Economia empresarial.pptxEconomia empresarial.pptx
Economia empresarial.pptx
Marcelo Rodrigues
 
aula 8 - análise micro Teoria da Firma Ib_2690e257bee84fa9938ee0ad5a345b90.pptx
aula 8 - análise micro Teoria da Firma Ib_2690e257bee84fa9938ee0ad5a345b90.pptxaula 8 - análise micro Teoria da Firma Ib_2690e257bee84fa9938ee0ad5a345b90.pptx
aula 8 - análise micro Teoria da Firma Ib_2690e257bee84fa9938ee0ad5a345b90.pptx
GiovannaLucchin1
 
Aula 4 avaliação economica
Aula 4 avaliação economicaAula 4 avaliação economica
Aula 4 avaliação economica
Marcos Paulo Oliveira Motta
 
Segunda lista de exercicios
Segunda lista de exerciciosSegunda lista de exercicios
Segunda lista de exercicios
eduardo martins''
 
Aula 4 - Microeconomia - Economia de Sociedades Cooperativas
Aula 4 - Microeconomia - Economia de Sociedades CooperativasAula 4 - Microeconomia - Economia de Sociedades Cooperativas
Aula 4 - Microeconomia - Economia de Sociedades Cooperativas
Erick Cotta
 
Contabilidade de custos
Contabilidade de custosContabilidade de custos
Aulas de Custos (Decisao)
Aulas de Custos (Decisao)Aulas de Custos (Decisao)
Aulas de Custos (Decisao)
Adriano Bruni
 

Semelhante a Economia - Aulas 10 e 11 - Custos de Produção - 2018 - Alunos.pdf (20)

Cap 4- Teoria da Firma AA.pptx
Cap 4- Teoria da Firma AA.pptxCap 4- Teoria da Firma AA.pptx
Cap 4- Teoria da Firma AA.pptx
 
Aula 4 - Teoria da Firma AA.pptx
Aula 4 - Teoria da Firma AA.pptxAula 4 - Teoria da Firma AA.pptx
Aula 4 - Teoria da Firma AA.pptx
 
Aula 06 custos de produção
Aula 06   custos de produçãoAula 06   custos de produção
Aula 06 custos de produção
 
Cap 9 A Teoria da Producao e dos Custos (2).pdf
Cap 9 A Teoria da Producao e dos Custos (2).pdfCap 9 A Teoria da Producao e dos Custos (2).pdf
Cap 9 A Teoria da Producao e dos Custos (2).pdf
 
Ecnomia exercicios
Ecnomia exerciciosEcnomia exercicios
Ecnomia exercicios
 
Lista sobre custos
Lista sobre custosLista sobre custos
Lista sobre custos
 
Cap10 - PODER DE MERCADO
Cap10 - PODER DE MERCADOCap10 - PODER DE MERCADO
Cap10 - PODER DE MERCADO
 
Custos de Produção: Custo Total, Variável e Marginal
Custos de Produção: Custo Total, Variável e MarginalCustos de Produção: Custo Total, Variável e Marginal
Custos de Produção: Custo Total, Variável e Marginal
 
Economia - Produção - 2016.pdf
Economia - Produção - 2016.pdfEconomia - Produção - 2016.pdf
Economia - Produção - 2016.pdf
 
Capitulo 4 análise de custo volume _lucro
Capitulo 4   análise de custo  volume _lucroCapitulo 4   análise de custo  volume _lucro
Capitulo 4 análise de custo volume _lucro
 
Aula produção
Aula produçãoAula produção
Aula produção
 
Aula dia 26 03 18
Aula dia 26 03 18Aula dia 26 03 18
Aula dia 26 03 18
 
Por trás da curva de oferta: insumos e custos.pptx
Por trás da curva de oferta: insumos e custos.pptxPor trás da curva de oferta: insumos e custos.pptx
Por trás da curva de oferta: insumos e custos.pptx
 
Economia empresarial.pptx
Economia empresarial.pptxEconomia empresarial.pptx
Economia empresarial.pptx
 
aula 8 - análise micro Teoria da Firma Ib_2690e257bee84fa9938ee0ad5a345b90.pptx
aula 8 - análise micro Teoria da Firma Ib_2690e257bee84fa9938ee0ad5a345b90.pptxaula 8 - análise micro Teoria da Firma Ib_2690e257bee84fa9938ee0ad5a345b90.pptx
aula 8 - análise micro Teoria da Firma Ib_2690e257bee84fa9938ee0ad5a345b90.pptx
 
Aula 4 avaliação economica
Aula 4 avaliação economicaAula 4 avaliação economica
Aula 4 avaliação economica
 
Segunda lista de exercicios
Segunda lista de exerciciosSegunda lista de exercicios
Segunda lista de exercicios
 
Aula 4 - Microeconomia - Economia de Sociedades Cooperativas
Aula 4 - Microeconomia - Economia de Sociedades CooperativasAula 4 - Microeconomia - Economia de Sociedades Cooperativas
Aula 4 - Microeconomia - Economia de Sociedades Cooperativas
 
Contabilidade de custos
Contabilidade de custosContabilidade de custos
Contabilidade de custos
 
Aulas de Custos (Decisao)
Aulas de Custos (Decisao)Aulas de Custos (Decisao)
Aulas de Custos (Decisao)
 

Economia - Aulas 10 e 11 - Custos de Produção - 2018 - Alunos.pdf

  • 1. AULAS 8 E 9 CUSTOS Prof. Regina Meyer Branski PRO 3206 - Introdução a Economia
  • 2. 2 Custos de Produção Introdução Custos de Curto Prazo Custos de Longo Prazo Maximização do Lucro Total
  • 3. 3 Introdução Teoria da Firma Oferta Teoria da Produção (relações entre a quantidade produzida e as quantidades de insumos utilizados) Teoria dos Custos de produção (relações entre a quantidade produzida e os preços dos insumos)
  • 4. 4 Custos de Produção Teoria da produção Relação entre insumos e produtos Teoria dos custos Relação entre custos e quantidade produzida LT = RT - CT
  • 5. PRO 2208 Davi Nakano Custos de Produção Custos Explícitos Custos Implícitos Custos que exigem desembolso monetário Custos que não exigem desembolso monetários Custo Total Custos de Oportunidade
  • 6. PRO 2208 Davi Nakano Lucro de uma Empresa Lucro Contábil Lucro Econômico Receita – custos explícitos Receita – (custos implícitos + explícitos)
  • 7. PRO 2208 Davi Nakano Lucro Econômico x Contábil Copyright © 2004 South-Western Receita Custos de Oportunidade Totais Lucro Econômico Lucro Contábil Receita Lucro Econômico Custos Implícitos Custos Explícitos Lucro Contábil Custos Explícitos
  • 8. Exercício 8.1 Você estuda duas alternativas: abrir uma loja de informática, que vai lhe custar $150.000,00 por ano entre aluguel e mercadorias ou empregar-se em uma empresa de consultoria e ganhar $30.000,00 por ano. • Qual o custo de oportunidade da loja? • Se a venda anual for de $160.000,00, qual o lucro financeiro? E o lucro econômico? • Qual deve ser a mínima venda anual para que o negócio seja atrativo?
  • 9. Exercício 8.2 • Um fazendeiro A dá aulas de violão a $ 20 por hora. Ele passou 10 horas plantando $ 100 em sementes em sua fazenda. Qual o custo de oportunidade? Que custo seu contador mediria? Se a colheita render $ 200, o fazendeiro terá lucro contábil? E lucro econômico?
  • 10. Exercício 8.3 PRO 2208 Davi Nakano Sua tia está pensando em abrir uma loja de ferragens. Ela estima que lhe custaria $ 500 mil por ano alugar um imóvel e comprar o estoque. Além disto ela teria que abrir mão de seu emprego de contadora em que ganha $ 50 mil por ano. Qual é o custo de oportunidade de sua tia de operar uma loja de ferragens por um ano? Se ela vender $ 510 mil em mercadorias por ano, deve abrir a loja?
  • 11. Exercício 8.4 Se um fazendeiro não planta sementes em sua fazenda, não colhe nada. Se planta um saco de sementes, colhe três sacas de trigo. Se planta dois sacos, colhe cinco sacas. Se planta três sacos, colhe seis sacas. Um saco de semente custa $ 100 e as sementes são o único custo dele. Use estes dados para representar graficamente a função de produção e a curva de custo total do fazendeiro. Explique o formato das curvas. Função Produção X Custo Total
  • 12. Custo Total (CT) = Custo Variável Total + Custo Fixo Total Custos de Produção Custos a Curto Prazo (pelo menos um fator fixo) Custo Fixo Total (CFT): fixo quando a produção varia Exemplo: aluguel, uso de equipamentos e máquinas. Custo Variável Total (CVT): varia com a produção Exemplo: folha de pagamento, despesas com matérias-primas.
  • 13. 13 Custo Fixo Médio (CFMe) Custo Variável Médio (CVMe) Custo Médio (CMe ou CTMe) CTMe = CVMe + CFMe Custos Médios de Produção
  • 14. 14 Custo Marginal: variação no custo para produzir uma unidade adicional do produto Custo Marginal de Produção
  • 15. Xícaras de Café por hora Custo Fixo (CF) Custo Variável (CV) Custo Total (CT) Custo Fixo Médio (CFMe) Custo Variável Médio (CVMe) Custo Total Médio (CTMe) Custo Marginal (CMg) 0 3,00 0 1 3,00 0,30 2 3,00 0,80 3 3,00 1,50 4 3,00 2,40 5 3,00 3,50 6 3,00 4,80 7 3,00 6,30 8 3,00 8,00 9 3,00 9,90 10 3,00 12,00 Custos da empresa no curto prazo
  • 16. Custos no curto prazo 0 50 0 50 --- --- --- --- 1 50 50 100 50 50 50 100 2 50 78 128 28 25 39 64 3 50 98 148 20 16,7 32,7 49,3 4 50 112 162 14 12,5 28 40,5 5 50 130 180 18 10 26 36 6 50 150 200 20 8,3 25 33,3 7 50 175 225 25 7,1 25 32,1 8 50 204 254 29 6,3 25,5 31,8 9 50 242 292 38 5,6 26,9 32,4 10 50 300 350 58 5 30 35 11 50 385 435 85 4,5 35 39,5 Nível de Custo Custo Custo Custo Custo Custo Custo produção fixo variável total marginal fixo variável total (CF) (CV) (CT) (CMg) médio médio médio (CFMe) (CVMe) (CTMe)
  • 17. Produção Custo ($/ano) 100 200 300 400 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 CV O custo variável aumenta com o nível de produção a uma taxa que varia, dependendo da ocorrência de rendimentos crescentes ou decrescentes. CT O custo total é a soma vertical de CF e CV. CF 50 O custo fixo não varia com o nível de produção Curva de custo da empresa Custos no curto prazo
  • 18. Capítulo 7 ©2006 by Pearson Education do Brasil Slide 18 Produção (unidades/ano) Custo ($/ano) 25 50 75 100 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 CMg CTMe CVMe CFMe Curva de custo da empresa Custos Médio e Marginal no curto prazo
  • 19. Custos no curto prazo  CFMe diminui continuamente  Quando CMg < CVMe ou CMg < CTMe,  CVMe e CTMe diminuem  Quando CMg > CVMe ou CMg > CTMe,  CVMe e CTMe aumentam Produção (unidades/ano.) Custo ($ por ano) 25 50 75 100 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 CMg CTMe CVMe CFMe Formatos das curvas de custo
  • 20. Custos no curto prazo  CMg = CVMe = CTMe nos pontos de mínimo de CVMe e CTMe  O CVMe mínimo ocorre num nível de produção mais baixo que o CTMe mínimo, devido ao CF  Escala eficiente: produção que miniminiza o CTMe Produção (unidades/ano.) Custo ($ por ano) 25 50 75 100 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 CMg CTMe CVMe CFMe Formatos das curvas de custo
  • 21. 21 Custos de Produção Custo Médio, Custo Variável Médio, Custo Fixo Médio O formato de U das curvas CTMe e CVMe “a curto prazo” decorre da lei dos rendimentos decrescentes, ou lei dos custos crescentes. Custos médios declinantes: pouca mão-de-obra para o capital. Vantajoso absorver mão de obra e aumentar a produção, pois o custo médio cai. Em certo ponto, a utilização do capital (que é fixo) satura e a admissão de mais mão-de-obra não trás aumentos proporcionais de produção (custos médios ou unitários começam a elevar-se).
  • 22. 22 Vimos custo no curto prazo... E no longo prazo?
  • 23. 23 Vimos custo no curto prazo... E no longo prazo? A empresa pode variar todos os insumos...
  • 24. 24 Custos de Produção no Longo Prazo Economias de escopo: Redução dos custos totais quando aumenta a variedade de bens ou serviços produzidos Economias de escala: Redução de custos unitários de uma empresa à medida em que aumenta a produção
  • 25. 25 Fatores de produção K e N são variáveis Isocusto: conjunto de todas as combinações possíveis de fatores de produção que mantém constante o custo total da empresa. Se a empresa aumenta a contratação de um fator, deve reduzir a aquisição de outro para manter constante o orçamento gasto  Inclinação negativa K N Isocusto Custos de Produção no Longo Prazo
  • 26. • Escolha de insumos – como minimizar o custo para produzir determinado nível de produto? • Isocustos – São curvas que representam todas as possíveis combinações de insumos com o mesmo custo Custos no longo prazo
  • 27. Custos no longo prazo Trabalho por ano Capital por ano C0 curva de isocusto que mostra todas as combinações de K e N que custam C0. C0 C1 C2 CO C1 C2 são três linhas de isocusto A K1 L1 K3 L3 K2 L2
  • 28. Custos no longo prazo Trabalho por ano Capital por ano A quantidade q1 pode ser produzida com as combinações K2L2 ou K3L3. Entretanto, essas combinações implicam custo maior relativamente à combinação K1L1. q1 q1 é uma isoquanta que mostra todas as combinações de K e N para a produção q1 C0 C1 C2 CO C1 C2 são três linhas de isocusto A K1 L1 K3 L3 K2 L2 Produção com custo mínimo
  • 29.  Escolha de insumos  como minimizar o custo para produzir determinado nível de produto?  combinação de isocustos e isoquantas Custos no longo prazo
  • 30. 30 Agente econômico: 1. Opera no curto prazo 2. Planeja no longo prazo Os empresários podem escolher diversas possibilidades de produção de curto prazo, com diferentes escalas (tamanhos) Custos de Produção Custos a Longo Prazo (todos os custos variáveis)
  • 31. 31 Custos de Produção a Longo Prazo versus Curvas de Custo no Curto Prazo Supor: 3 escalas de produção (tamanhos) a) 10 máquinas b) 15 máquinas c) 20 máquinas Dadas as curvas de custo médio de curto prazo (CMeC)
  • 32. 32 I. q1  CMeC1 < CMeC2 e CMeC3 II. q3  CMeC2 < CMeC1 e CMeC3 III. q2  CMeC2 = CMeC1 q4  CMeC2 = CMeC3 Custos de Produção no Longo Prazo versus Curvas de Custo no Curto Prazo
  • 33. 33 Curva “cheia” Curva de custo médio de longo prazo (CMeLP) (Curva de Envoltória ou curva de planejamento de longo prazo) CMeLP Indica o menor custo unitário (CMe) Custos de Produção no Longo Prazo versus Curvas de Custo no Curto Prazo Lei dos rendimentos decrescentes (Curto Prazo) . A
  • 34. Quantidade 0 Custo Médio Total 1,200 $12,000 1,000 10,000 Economias de escala Deseconomias de escala Retornos constantes de escala Custo Total Médio no Curto e no Longo Prazo CTMe no curto prazo com fábrica pequena CTMe no curto prazo com fábrica média CTMe no curto prazo com fábrica grande CTMe no longo prazo
  • 35. Slide 35 • Custo médio no longo prazo – Retornos constantes de escala • Se a quantidade de insumos dobra, a produção também dobra; o custo médio é constante para todos os níveis de produção. Curvas de custo no longo prazo versus Curvas de custo no curto prazo
  • 36. Slide 36 • Custo médio no Longo Prazo – Retornos crescentes de escala • Se a quantidade de insumos dobra, a produção mais do que dobra; o custo médio diminui com o aumento da produção. Curvas de custo no longo prazo versus Curvas de custo no curto prazo
  • 37. Slide 37 • Custo médio no Longo Prazo – Retornos decrescentes de escala • Se a quantidade de insumos dobra, a produção aumenta menos do que o dobro; o custo médio se eleva com o aumento da produção. Curvas de custo no longo prazo versus Curvas de custo no curto prazo
  • 38. Slide 38 • Custo médio no longo prazo – No longo prazo: • As empresas se caracterizam, inicialmente, por retornos crescentes de escala e, mais tarde, por retornos decrescentes, de modo que as curvas de custo apresentam formato de ‘U’. Curvas de custo no longo prazo versus Curvas de custo no curto prazo
  • 39. 39 Exercício 8.5 Você é diretor financeiro de uma empresa que vende aparelhos de música digital. A empresa tem a seguinte planilha de custo total médio O nível atual de produção é de 600 aparelhos, todos vendidos. Um cliente liga desesperado querendo comprar um e oferece R$ 550 pelo equipamento. Você deve aceitar a oferta? Explique. Quantidade Custo Total Médio 600 300 601 301
  • 40. 40 Exercício 8.6 Considere a tabela de custo total de longo prazo de três empresas diferentes e analise se cada uma delas apresenta economias ou deseconomias de escala Quantidade 1 2 3 4 5 6 7 Empresa A 60 70 80 90 100 110 120 Empresa B 11 24 39 56 75 96 119 Empresa C 21 34 49 66 85 106 129