SlideShare uma empresa Scribd logo
DIRETRIZES PARA
SITES
PARLAMENTARES
UNIÃO INTER-PARLAMENTAR – UIP
 Organização internacional dos Parlamentos de Estados
soberanos, criada em 1889.
 Com sede em Genebra (Suíça), reúne mais de 140
Parlamentos e trabalha em colaboração com a ONU.
 Finalidades:
- Favorecer contatos, coordenação e troca de
experiências entre parlamentos e parlamentares;
- Examinar questões de interesse internacional e suscitar
ação dos parlamentos;
- Contribuir para a defesa e a promoção dos direitos
humanos;
- Contribuir para o melhor conhecimento sobre o
funcionamento das instituições representativas.
DIRETRIZES PARA SITES PARLAMENTARES
 Primeiras diretrizes foram propostas em 2000;
 Em 2009, o documento foi atualizado em função
dos avanços tecnológicos e das novas práticas
exigidas dos parlamentos;
 É um documento colaborativo, que recebe
sugestões de todos os parlamentos integrantes;
 Diretrizes devem ser revistas periodicamente.
POR QUE É IMPORTANTE TER UM SITE:
 Os sites se tornaram um dos mais importantes
meios para que os cidadãos acompanhem o
trabalho dos legisladores.
 Oferecem canais de comunicação ativa com a
sociedade, o que permite aumentar a compreensão
do público acerca do papel e das
responsabilidades do poder Legislativo.
 Facilitam o acesso à legislação proposta.
 Ajudam no trabalho legislativo.
 Aumentam a transparência.
 Prestam contas.
 São acessíveis a todos.
O QUE UM SITE DEVE CONTER:
 Informações gerais sobre o Parlamento;
 Informações sobre legislação, orçamento e
fiscalização;
 Ferramentas para encontrar e visualizar
informação;
 Ferramentas de comunicação e diálogo com os
cidadãos;
 Usabilidade, acessibilidade e linguagem;
 Gestão do site.
PRINCÍPIOS MAIS IMPORTANTES
 Diálogo: canais de comunicação multidirecional com o
cidadão;
 Acessibilidade: recursos para usuários com deficiência
(como o aumento da fonte do texto);
 Linguagem: site disponível na língua oficial e traduções;
 Usabilidade: refere-se à facilidade de utilização de um
site (incluindo a facilidade de aprender a usar) e à
satisfação do seu usuário. Se a página não for fácil de
usar, o usuário não chega à informação e desiste.
Interface deve ser simples e intuitiva;
 A experiência e feedback do usuário é fundamental para
a análise e o aperfeiçoamento do site.
PORTAL DO SENADO FEDERAL
PORTAL DO E-CIDADANIA
O QUE É O E-CIDADANIA?
 Portal vinculado à página do Senado Federal;
 Programa criado para estimular a participação direta do
cidadão no processo legislativo;
 Define-se como espaço institucional virtual de
participação política, acompanhamento e fiscalização;
 Garante a liberdade de expressão, de opinião e de
participação da sociedade;
 Oferece mais ferramentas e oportunidades de
participação dos cidadãos nas esferas de decisão sobre
políticas públicas;
 Amplia o pluralismo e a representação das minorias no
cenário político legislativo e parlamentar
DIRETRIZES DO IPU PARA SITES:
 1. Informações gerais sobre o Parlamento;
 2. Informações sobre Legislação, Orçamento e
Fiscalização;
 3. Como encontrar, receber e visualizar
informações;
 4. Comunicação e diálogo com os cidadãos;
 5. Usabilidade, acessibilidade e linguagem;
 6. Gestão e Responsabilidades.
1. INFORMAÇÕES GERAIS DO E-CIDADANIA
 o que é o e-Cidadania;
 a história de criação do Programa;
 as atividades que desenvolve;
 as regras de participação;
 os serviços que oferece ao cidadão;
 links para outras páginas: SF, Transparência, Siga
Brasil, Mídias Sociais, Ouvidoria, Alô Senado,
Notícias do Senado, Perfil dos senadores, etc.
1. INFORMAÇÕES GERAIS
2. INFORMAÇÕES SOBRE LEGISLAÇÃO,
ORÇAMENTO E FISCALIZAÇÃO
 e-Fiscalização: espaço destinado ao
acompanhamento do orçamento brasileiro, das
ações administrativas do Senado;
 e-Legislação: espaço destinado à proposição de
novas leis e alteração da legislação vigente ou
projetos em tramitação;
 e-Representação: espaço destinado à expressão
da opinião do cidadão sobre temas de interesse da
sociedade e projetos em tramitação;
3. COMO ENCONTRAR, RECEBER E
VISUALIZAR INFORMAÇÕES
 Ferramentas de busca;
 XML para documentos;
 Serviços de alerta para o cidadão;
 Acessível para dispositivos móveis;
 Site autenticado.
4. COMUNICAÇÃO E DIÁLOGO COM OS
CIDADÃOS
 Feedback do cidadão
 Ferramentas de diálogo
 Formas de contato: e-mail, telefone, pessoalmente,
formulários
 Apresenta links para facebook e twitter;
 Ferramentas de diálogo com o cidadão como:
formulário de cadastro, formulário de avaliação do
portal, formulário de sugestão de tema para
audiência pública, número do 0800, etc.
4. COMUNICAÇÃO E DIÁLOGO COM OS
CIDADÃOS
4. COMUNICAÇÃO E DIÁLOGO COM OS
CIDADÃOS
5. USABILIDADE, ACESSIBILIDADE E
LINGUAGEM
 O acesso ao portal é fácil. É o primeiro site a
aparecer no google, após a postagem patrocinada;
 Em termos de conteúdo, a interface do site do e-
Cidadania é facilmente compreensível para o
usuário;
 Informa claramente ao cidadão como ter acesso
aos seus três principais serviços;
 O portal tem usabilidade, com design, estrutura,
conteúdo, legibilidade e navegação facilitados para
o usuário;
 Acessibilidade;
 Não tem traduções para outras línguas.
6. GESTÃO E RESPONSABILIDADES
 O Portal e-Cidadania é administrado pelo Serviço
de Apoio ao Programa e-Cidadania, unidade que
integra a Secretaria de Comissões, subordinada à
Secretaria-Geral da Mesa do Senado
 Para entrar em contato com a equipe responsável,
existe o formulário de avaliação do Portal ou a
possibilidade de ligar gratuitamente para o Senado
no número 0800 61 22 11.
 Para colaborar com o desenvolvimento do Portal e-
Cidadania, basta utilizar o formulário e enviar sua
opinião para o Serviço de Apoio ao Programa e-
Cidadania.
PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
SOBRE O PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
 Criado em 2009 para centralizar informações sobre o Senado,
notadamente as pertinente à gestão administrativa da Casa, como
licitações, contratos, recursos humanos, despesas, auditorias, relatórios
de controle interno.
 Objetivo: propiciar o controle e a fiscalização da sociedade sobre a
atividade estatal, tanto para ajudar o Senado a cumprir sua missão
constitucional com eficiência e economia como para fazer um Brasil
cada vez mais transparente e que corresponda aos anseios da
sociedade.
 Vinculado à Secretaria da Transparência - criada em 2013 para garantir
o acesso aos dados, informações e documentos de interesse coletivo
ou geral, produzidos ou custodiados pelo Senado Federal, e também
prover o apoio técnico ao Conselho de Transparência e Controle Social.
É também responsável por coordenar os mecanismos destinados ao
incremento da transparência, participação popular e controle social,
além de subsidiar a atuação da Presidência do Senado com dados
sobre a opinião pública espontânea e estimulada, e sobre temas afetos
ao Legislativo, permitindo o acompanhamento e o controle social.
APRESENTAÇÃO DO CONTEÚDO
QUANTIDADE X CONTEXTO
EXEMPLOS DE RECOMENDAÇÕES (UIP)
 FAQ
 Novo!
 Mapa do site
 Sobre o site
 Função “ajuda”
 Contato (para questões operacionais)
 Orientação para pesquisa
 Glossário para termos e procedimentos parlamentares
 Ferramenta para perguntas e comentários
 Ferramenta para avaliar se design é compreensível para público-alvo
RECOMENDAÇÕES SOBRE VISÃO
ESTRATÉGICA E PLANEJAMENTO
 Definir por escrito as necessidades do público-alvo
 Promover avaliação periódica para garantir o
alcance dos objetivos estratégicos do parlamento
e as necessidades de seus integrantes e público-
alvo
 Estimular intensa colaboração entre as equipes
responsáveis por conteúdo e pela operação do site
ADEQUAÇÃO
 O Portal da Transparência deve seguir diretrizes da UIP,
mas também da legislação interna.
 Lei 12.527, de 18 de novembro de 2011 (Lei de Acesso
à Informação – LAI)
 Transparência ativa X Transparência passiva
 Detalha procedimentos para órgãos públicos
publicizarem informações sobre sua organização,
serviços prestados e desenvolvidos, patrimônio,
recursos, licitações, contratos e auditorias. Garante
ainda a possibilidade de que o cidadão solicite
informações específicas, que não estejam disponíveis
nos meios tradicionais.
CANAIS DISPONÍVEIS PARA PEDIDO DE
INFORMAÇÕES:
 Ouvidoria
 Serviço de Informação ao Cidadão (SIC)
 Alô Senado
 Diretoria-Geral
 Secretaria de Gestão da Informação e Documentação
 Portal da Transparência
 Secretaria-Geral da Mesa (SGM)
 Protocolo Administrativo
RELATÓRIOS LAI
 2012 - 1o ano de vigência:
1.173 pedidos de informação
 2013 – 2o. ano de vigência:
1.090 pedidos de informação
PERCENTUAL DE RESPOSTAS DISPONÍVEIS EM
TRANSPARÊNCIA ATIVA (ÚLTIMOS QUATRO MESES):
 fev/15: 28% (14, do total de 50 pedidos).
 jan/15: 31% (14, do total de 45 pedidos).
 dez/14: 18% (10, do total de 56 pedidos).
 nov/14: 37% (32, do total de 86 pedidos).
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
 CARVALHO, Ana Amélia Amorim; SIMÕES, Alcino; SILVA, João Paulo.
Indicadores de Qualidade e de Confiança de um Site. 2005. Link:
http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/7774/1/05AnaAmelia.pdf
 DIAS, Cláudia Augusto. Portal corporativo: conceitos e
características.Ciência da Informação, v. 30, n. 1, p. 50-60, 2001. Link:
http://www.scielo.br/pdf/ci/v30n1/a07v30n1
 UNION, Inter-Parliamentary. Guidelines for parliamentary websites. Inter-
Parliamentary Union, 2009. Link:
 TAVARES, Daniel Nardin; QUIROGA, Tiago. Corporativismo e isolamento:
uma análise das propostas de temas para audiênCias públiCas no portal e-
Cidadania do senado Federal. Cadernos de Comunicação, v. 17, n. 2, 2014.
Link: http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-
2.2.2/index.php/ccomunicacao/article/view/10927
OBRIGADA!
FIM

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Diretrizes para Sites Parlamentares

CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCICONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
Amarribo
 
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...
Instituto Comunitário Grande Florianópolis
 
Governos Abertos, Acesso à Informação e novos recursos para o relacionamento ...
Governos Abertos, Acesso à Informação e novos recursos para o relacionamento ...Governos Abertos, Acesso à Informação e novos recursos para o relacionamento ...
Governos Abertos, Acesso à Informação e novos recursos para o relacionamento ...
Thiago Avila, Msc
 
Acesso à informação e criação de ouvidorias
Acesso à informação e criação de ouvidoriasAcesso à informação e criação de ouvidorias
Acesso à informação e criação de ouvidorias
Robert W. Ribeiro
 
Lei 13460 - O Novo Relacionamento Sociedade-Estado
Lei 13460 - O Novo Relacionamento Sociedade-EstadoLei 13460 - O Novo Relacionamento Sociedade-Estado
Lei 13460 - O Novo Relacionamento Sociedade-Estado
Thiago Avila, Msc
 
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em PortugalDo acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
INFORMATIVO SBRE AUDIÊNCIAS PÚBLICAS
INFORMATIVO SBRE AUDIÊNCIAS PÚBLICASINFORMATIVO SBRE AUDIÊNCIAS PÚBLICAS
INFORMATIVO SBRE AUDIÊNCIAS PÚBLICAS
Instituto Uka
 
1042
10421042
1042
10421042
Melhorias para a Plataforma Federal da Participação Social
Melhorias para a Plataforma Federal da Participação SocialMelhorias para a Plataforma Federal da Participação Social
Melhorias para a Plataforma Federal da Participação Social
Ana Célia Costa
 
Revista ZN - Julho/2016
Revista ZN - Julho/2016Revista ZN - Julho/2016
Revista ZN - Julho/2016
Sistema Municipal de Bibliotecas
 
Consocial propostas
Consocial propostasConsocial propostas
Consocial propostas
Florespi
 
20111025 apresentação rafael consocial unicap
20111025   apresentação rafael consocial unicap20111025   apresentação rafael consocial unicap
20111025 apresentação rafael consocial unicap
Rafael dos Santos Fernandes Sales
 
PRODUÇÃO TEXTUAL - Gestão Pública - Portal da Transparência - VLR R$ 70,00 (9...
PRODUÇÃO TEXTUAL - Gestão Pública - Portal da Transparência - VLR R$ 70,00 (9...PRODUÇÃO TEXTUAL - Gestão Pública - Portal da Transparência - VLR R$ 70,00 (9...
PRODUÇÃO TEXTUAL - Gestão Pública - Portal da Transparência - VLR R$ 70,00 (9...
Acade Consultoria
 
Portal da Transparência VALOR:R$50,00 WHATSAPP (92) 994683158
Portal da Transparência VALOR:R$50,00 WHATSAPP (92) 994683158Portal da Transparência VALOR:R$50,00 WHATSAPP (92) 994683158
Portal da Transparência VALOR:R$50,00 WHATSAPP (92) 994683158
Acade Consultoria
 
Slides Transparência na gestão pública 0511.pptx
Slides Transparência na gestão pública 0511.pptxSlides Transparência na gestão pública 0511.pptx
Slides Transparência na gestão pública 0511.pptx
Rita De Cassia Zuccolotto
 
Promoção da Democracia Participativa
Promoção da Democracia ParticipativaPromoção da Democracia Participativa
Promoção da Democracia Participativa
Grazielle Machado
 
Proposição de realização da Desconferência sobre Dados Abertos nos Tribunais ...
Proposição de realização da Desconferência sobre Dados Abertos nos Tribunais ...Proposição de realização da Desconferência sobre Dados Abertos nos Tribunais ...
Proposição de realização da Desconferência sobre Dados Abertos nos Tribunais ...
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais
 
Dados Abertos para o Controle Externo
Dados Abertos para o Controle ExternoDados Abertos para o Controle Externo
Dados Abertos para o Controle Externo
Thiago Avila, Msc
 
Estados e Cidadãos em Rede
Estados e Cidadãos em RedeEstados e Cidadãos em Rede
Estados e Cidadãos em Rede
Maria Célia Furtado Rocha
 

Semelhante a Diretrizes para Sites Parlamentares (20)

CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCICONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
CONSOCIAL - Conferência Livre ABRACCI
 
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...
 
Governos Abertos, Acesso à Informação e novos recursos para o relacionamento ...
Governos Abertos, Acesso à Informação e novos recursos para o relacionamento ...Governos Abertos, Acesso à Informação e novos recursos para o relacionamento ...
Governos Abertos, Acesso à Informação e novos recursos para o relacionamento ...
 
Acesso à informação e criação de ouvidorias
Acesso à informação e criação de ouvidoriasAcesso à informação e criação de ouvidorias
Acesso à informação e criação de ouvidorias
 
Lei 13460 - O Novo Relacionamento Sociedade-Estado
Lei 13460 - O Novo Relacionamento Sociedade-EstadoLei 13460 - O Novo Relacionamento Sociedade-Estado
Lei 13460 - O Novo Relacionamento Sociedade-Estado
 
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em PortugalDo acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
 
INFORMATIVO SBRE AUDIÊNCIAS PÚBLICAS
INFORMATIVO SBRE AUDIÊNCIAS PÚBLICASINFORMATIVO SBRE AUDIÊNCIAS PÚBLICAS
INFORMATIVO SBRE AUDIÊNCIAS PÚBLICAS
 
1042
10421042
1042
 
1042
10421042
1042
 
Melhorias para a Plataforma Federal da Participação Social
Melhorias para a Plataforma Federal da Participação SocialMelhorias para a Plataforma Federal da Participação Social
Melhorias para a Plataforma Federal da Participação Social
 
Revista ZN - Julho/2016
Revista ZN - Julho/2016Revista ZN - Julho/2016
Revista ZN - Julho/2016
 
Consocial propostas
Consocial propostasConsocial propostas
Consocial propostas
 
20111025 apresentação rafael consocial unicap
20111025   apresentação rafael consocial unicap20111025   apresentação rafael consocial unicap
20111025 apresentação rafael consocial unicap
 
PRODUÇÃO TEXTUAL - Gestão Pública - Portal da Transparência - VLR R$ 70,00 (9...
PRODUÇÃO TEXTUAL - Gestão Pública - Portal da Transparência - VLR R$ 70,00 (9...PRODUÇÃO TEXTUAL - Gestão Pública - Portal da Transparência - VLR R$ 70,00 (9...
PRODUÇÃO TEXTUAL - Gestão Pública - Portal da Transparência - VLR R$ 70,00 (9...
 
Portal da Transparência VALOR:R$50,00 WHATSAPP (92) 994683158
Portal da Transparência VALOR:R$50,00 WHATSAPP (92) 994683158Portal da Transparência VALOR:R$50,00 WHATSAPP (92) 994683158
Portal da Transparência VALOR:R$50,00 WHATSAPP (92) 994683158
 
Slides Transparência na gestão pública 0511.pptx
Slides Transparência na gestão pública 0511.pptxSlides Transparência na gestão pública 0511.pptx
Slides Transparência na gestão pública 0511.pptx
 
Promoção da Democracia Participativa
Promoção da Democracia ParticipativaPromoção da Democracia Participativa
Promoção da Democracia Participativa
 
Proposição de realização da Desconferência sobre Dados Abertos nos Tribunais ...
Proposição de realização da Desconferência sobre Dados Abertos nos Tribunais ...Proposição de realização da Desconferência sobre Dados Abertos nos Tribunais ...
Proposição de realização da Desconferência sobre Dados Abertos nos Tribunais ...
 
Dados Abertos para o Controle Externo
Dados Abertos para o Controle ExternoDados Abertos para o Controle Externo
Dados Abertos para o Controle Externo
 
Estados e Cidadãos em Rede
Estados e Cidadãos em RedeEstados e Cidadãos em Rede
Estados e Cidadãos em Rede
 

Diretrizes para Sites Parlamentares

  • 2. UNIÃO INTER-PARLAMENTAR – UIP  Organização internacional dos Parlamentos de Estados soberanos, criada em 1889.  Com sede em Genebra (Suíça), reúne mais de 140 Parlamentos e trabalha em colaboração com a ONU.  Finalidades: - Favorecer contatos, coordenação e troca de experiências entre parlamentos e parlamentares; - Examinar questões de interesse internacional e suscitar ação dos parlamentos; - Contribuir para a defesa e a promoção dos direitos humanos; - Contribuir para o melhor conhecimento sobre o funcionamento das instituições representativas.
  • 3. DIRETRIZES PARA SITES PARLAMENTARES  Primeiras diretrizes foram propostas em 2000;  Em 2009, o documento foi atualizado em função dos avanços tecnológicos e das novas práticas exigidas dos parlamentos;  É um documento colaborativo, que recebe sugestões de todos os parlamentos integrantes;  Diretrizes devem ser revistas periodicamente.
  • 4. POR QUE É IMPORTANTE TER UM SITE:  Os sites se tornaram um dos mais importantes meios para que os cidadãos acompanhem o trabalho dos legisladores.  Oferecem canais de comunicação ativa com a sociedade, o que permite aumentar a compreensão do público acerca do papel e das responsabilidades do poder Legislativo.  Facilitam o acesso à legislação proposta.  Ajudam no trabalho legislativo.  Aumentam a transparência.  Prestam contas.  São acessíveis a todos.
  • 5. O QUE UM SITE DEVE CONTER:  Informações gerais sobre o Parlamento;  Informações sobre legislação, orçamento e fiscalização;  Ferramentas para encontrar e visualizar informação;  Ferramentas de comunicação e diálogo com os cidadãos;  Usabilidade, acessibilidade e linguagem;  Gestão do site.
  • 6. PRINCÍPIOS MAIS IMPORTANTES  Diálogo: canais de comunicação multidirecional com o cidadão;  Acessibilidade: recursos para usuários com deficiência (como o aumento da fonte do texto);  Linguagem: site disponível na língua oficial e traduções;  Usabilidade: refere-se à facilidade de utilização de um site (incluindo a facilidade de aprender a usar) e à satisfação do seu usuário. Se a página não for fácil de usar, o usuário não chega à informação e desiste. Interface deve ser simples e intuitiva;  A experiência e feedback do usuário é fundamental para a análise e o aperfeiçoamento do site.
  • 9. O QUE É O E-CIDADANIA?  Portal vinculado à página do Senado Federal;  Programa criado para estimular a participação direta do cidadão no processo legislativo;  Define-se como espaço institucional virtual de participação política, acompanhamento e fiscalização;  Garante a liberdade de expressão, de opinião e de participação da sociedade;  Oferece mais ferramentas e oportunidades de participação dos cidadãos nas esferas de decisão sobre políticas públicas;  Amplia o pluralismo e a representação das minorias no cenário político legislativo e parlamentar
  • 10. DIRETRIZES DO IPU PARA SITES:  1. Informações gerais sobre o Parlamento;  2. Informações sobre Legislação, Orçamento e Fiscalização;  3. Como encontrar, receber e visualizar informações;  4. Comunicação e diálogo com os cidadãos;  5. Usabilidade, acessibilidade e linguagem;  6. Gestão e Responsabilidades.
  • 11. 1. INFORMAÇÕES GERAIS DO E-CIDADANIA  o que é o e-Cidadania;  a história de criação do Programa;  as atividades que desenvolve;  as regras de participação;  os serviços que oferece ao cidadão;  links para outras páginas: SF, Transparência, Siga Brasil, Mídias Sociais, Ouvidoria, Alô Senado, Notícias do Senado, Perfil dos senadores, etc.
  • 13. 2. INFORMAÇÕES SOBRE LEGISLAÇÃO, ORÇAMENTO E FISCALIZAÇÃO  e-Fiscalização: espaço destinado ao acompanhamento do orçamento brasileiro, das ações administrativas do Senado;  e-Legislação: espaço destinado à proposição de novas leis e alteração da legislação vigente ou projetos em tramitação;  e-Representação: espaço destinado à expressão da opinião do cidadão sobre temas de interesse da sociedade e projetos em tramitação;
  • 14. 3. COMO ENCONTRAR, RECEBER E VISUALIZAR INFORMAÇÕES  Ferramentas de busca;  XML para documentos;  Serviços de alerta para o cidadão;  Acessível para dispositivos móveis;  Site autenticado.
  • 15. 4. COMUNICAÇÃO E DIÁLOGO COM OS CIDADÃOS  Feedback do cidadão  Ferramentas de diálogo  Formas de contato: e-mail, telefone, pessoalmente, formulários  Apresenta links para facebook e twitter;  Ferramentas de diálogo com o cidadão como: formulário de cadastro, formulário de avaliação do portal, formulário de sugestão de tema para audiência pública, número do 0800, etc.
  • 16. 4. COMUNICAÇÃO E DIÁLOGO COM OS CIDADÃOS
  • 17. 4. COMUNICAÇÃO E DIÁLOGO COM OS CIDADÃOS
  • 18. 5. USABILIDADE, ACESSIBILIDADE E LINGUAGEM  O acesso ao portal é fácil. É o primeiro site a aparecer no google, após a postagem patrocinada;  Em termos de conteúdo, a interface do site do e- Cidadania é facilmente compreensível para o usuário;  Informa claramente ao cidadão como ter acesso aos seus três principais serviços;  O portal tem usabilidade, com design, estrutura, conteúdo, legibilidade e navegação facilitados para o usuário;  Acessibilidade;  Não tem traduções para outras línguas.
  • 19. 6. GESTÃO E RESPONSABILIDADES  O Portal e-Cidadania é administrado pelo Serviço de Apoio ao Programa e-Cidadania, unidade que integra a Secretaria de Comissões, subordinada à Secretaria-Geral da Mesa do Senado  Para entrar em contato com a equipe responsável, existe o formulário de avaliação do Portal ou a possibilidade de ligar gratuitamente para o Senado no número 0800 61 22 11.  Para colaborar com o desenvolvimento do Portal e- Cidadania, basta utilizar o formulário e enviar sua opinião para o Serviço de Apoio ao Programa e- Cidadania.
  • 21. SOBRE O PORTAL DA TRANSPARÊNCIA  Criado em 2009 para centralizar informações sobre o Senado, notadamente as pertinente à gestão administrativa da Casa, como licitações, contratos, recursos humanos, despesas, auditorias, relatórios de controle interno.  Objetivo: propiciar o controle e a fiscalização da sociedade sobre a atividade estatal, tanto para ajudar o Senado a cumprir sua missão constitucional com eficiência e economia como para fazer um Brasil cada vez mais transparente e que corresponda aos anseios da sociedade.  Vinculado à Secretaria da Transparência - criada em 2013 para garantir o acesso aos dados, informações e documentos de interesse coletivo ou geral, produzidos ou custodiados pelo Senado Federal, e também prover o apoio técnico ao Conselho de Transparência e Controle Social. É também responsável por coordenar os mecanismos destinados ao incremento da transparência, participação popular e controle social, além de subsidiar a atuação da Presidência do Senado com dados sobre a opinião pública espontânea e estimulada, e sobre temas afetos ao Legislativo, permitindo o acompanhamento e o controle social.
  • 24. EXEMPLOS DE RECOMENDAÇÕES (UIP)  FAQ  Novo!  Mapa do site  Sobre o site  Função “ajuda”  Contato (para questões operacionais)  Orientação para pesquisa  Glossário para termos e procedimentos parlamentares  Ferramenta para perguntas e comentários  Ferramenta para avaliar se design é compreensível para público-alvo
  • 25. RECOMENDAÇÕES SOBRE VISÃO ESTRATÉGICA E PLANEJAMENTO  Definir por escrito as necessidades do público-alvo  Promover avaliação periódica para garantir o alcance dos objetivos estratégicos do parlamento e as necessidades de seus integrantes e público- alvo  Estimular intensa colaboração entre as equipes responsáveis por conteúdo e pela operação do site
  • 26. ADEQUAÇÃO  O Portal da Transparência deve seguir diretrizes da UIP, mas também da legislação interna.  Lei 12.527, de 18 de novembro de 2011 (Lei de Acesso à Informação – LAI)  Transparência ativa X Transparência passiva  Detalha procedimentos para órgãos públicos publicizarem informações sobre sua organização, serviços prestados e desenvolvidos, patrimônio, recursos, licitações, contratos e auditorias. Garante ainda a possibilidade de que o cidadão solicite informações específicas, que não estejam disponíveis nos meios tradicionais.
  • 27. CANAIS DISPONÍVEIS PARA PEDIDO DE INFORMAÇÕES:  Ouvidoria  Serviço de Informação ao Cidadão (SIC)  Alô Senado  Diretoria-Geral  Secretaria de Gestão da Informação e Documentação  Portal da Transparência  Secretaria-Geral da Mesa (SGM)  Protocolo Administrativo
  • 28. RELATÓRIOS LAI  2012 - 1o ano de vigência: 1.173 pedidos de informação  2013 – 2o. ano de vigência: 1.090 pedidos de informação
  • 29. PERCENTUAL DE RESPOSTAS DISPONÍVEIS EM TRANSPARÊNCIA ATIVA (ÚLTIMOS QUATRO MESES):  fev/15: 28% (14, do total de 50 pedidos).  jan/15: 31% (14, do total de 45 pedidos).  dez/14: 18% (10, do total de 56 pedidos).  nov/14: 37% (32, do total de 86 pedidos).
  • 30. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  CARVALHO, Ana Amélia Amorim; SIMÕES, Alcino; SILVA, João Paulo. Indicadores de Qualidade e de Confiança de um Site. 2005. Link: http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/7774/1/05AnaAmelia.pdf  DIAS, Cláudia Augusto. Portal corporativo: conceitos e características.Ciência da Informação, v. 30, n. 1, p. 50-60, 2001. Link: http://www.scielo.br/pdf/ci/v30n1/a07v30n1  UNION, Inter-Parliamentary. Guidelines for parliamentary websites. Inter- Parliamentary Union, 2009. Link:  TAVARES, Daniel Nardin; QUIROGA, Tiago. Corporativismo e isolamento: uma análise das propostas de temas para audiênCias públiCas no portal e- Cidadania do senado Federal. Cadernos de Comunicação, v. 17, n. 2, 2014. Link: http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs- 2.2.2/index.php/ccomunicacao/article/view/10927