SlideShare uma empresa Scribd logo
Universidade de Trás-dos-Montes e Alto Douro
Comunicação e Multimédia
Produção Audiovisual II

Xeque
A última jogada
(Dossier de produção)

Cristiana Maciel #53896
Guilherme Gonçalves #53123
Sérgio Ventura #51010

1
Conteúdo
Ideia/conceito ..................................................................................................................... 3
Sinopse ...................................................................................................................................... 4
Pesquisa factual ................................................................................................................ 5
Pesquisa técnica ................................................................................................................ 5
Storyline ...................................................................................Error! Bookmark not defined.

2
Ideia/conceito
Critica á sociedade mundial representada por um jogo de xadrez
interpretada por uma pessoa (uma criança nova de maneira a
representar a inocência ou uma pessoa idosa de maneira a
representar a experiência de vida). As peças pretas iriam
representar as catástrofes e atrocidades no mundo e as peças
brancas o bom da sociedade, a esperança.

Desta maneira o vídeo irá começar com uma introdução dos vários
acontecimentos que marcam o mundo dos séculos 20 para trás,
culminando então no início do jogo. Quando uma peça branca come
uma preta, assistimos a vídeos de acontecimentos bons no século
XXI,
quando
uma
preta
come
uma
branca
assistimos
a
acontecimentos
que
marcaram
o
mundo
de
forma
negativa
(desflorestação, terrorismo etc.). Cada peça representa algo.

O bispo representa a religião, a torre a ambição e dinheiro, o
cavalo a guerra, o peão o povo, a rainha o capitalismo,
monopólio e conhecimento, e finalmente o rei que é indefinido.

O jogo termina com um rei preto e branco frente a frente, de
maneira a causar mistério, um impasse entre o bem e o mal, do
que poderá acontecer a seguir, da sua escala e principalmente, o
lado que vai ganhar.

3
Sinopse
Uma criança encontra um tabuleiro de xadrez em cima de uma mesa,
curiosa pretende jogar, mal sabendo ela os segredos irá
desvendar, nomeadamente o seu lado mau.

4
Pesquisa factual
Nos últimos 2 séculos, a sociedade tem dando provas que está em
evolução constante, e que algumas histórias com o decorrer do
tempo se repetem contas sem fim.
No entanto dá-mos conta que a sociedade está atingir vários
picos problemáticos de pobreza, ganancia, poder, ambição onde o
dinheiro é o epicentro destes adversidades, contudo também há
uma maior existência de amor, ajuda, compaixão e amizade com o
próximo na sociedade.
E através do jogo de xadrez conseguimos representar este
contraste da sociedade, assim como o atingir do limite das suas
ações.

Pesquisa técnica
Para a execução deste trabalho inspiramo-nos em vídeos em pretobranco como por exemplo o vídeo dos radiohead - street spirit,
com intuitos dramáticos, onde apresentam lados nefastos da
sociedade, assim como lados afáveis desta.
Em termos de iluminação resolvemos usar luz pontual fazendo um
jogo de luz com esta num ambiente de alto contraste fazendo
enfasa ao preto e branco.
Em termos de movimentos de camara, foram usados travellings,
panorâmicas, planos fixos.
Dando destaque aos planos grandes assim como pormenores.

5
Radiohead - street spirit
Http://www.youtube.com/watch?v=IrTB-iiecqk

UNICEF

Http://www.youtube.com/watch?v=b14yxYqnOE8

6
Guião

EXT.ALEMANHA.DIA
Hitler a discursar frente aos seus exércitos.
EXT.VIETNAM.DIA
Soldados na linha da frente da guerra.
EXT.ITÁLIA.DIA
Mussolini a discursar frente ao povo.
EXT.MURO DE BERLIM.DIA
A segurança á volta do muro de berlim.
INT.INDEFENIDO.DIA
Saddam Hussein a falar na televisão.
EXT.NAGASAKI.DIA
Explosão da bomba atómica no final da segunda guerra
mundial.
INT.SALA ESCURA.NOITE
Uma luz é acesa.
Uma peça (A DEFENIR) de xadrez surge de baixo para cima.
O lado das peças pretas aparece.
O tabuleiro com as 2 equipas nas posições originais surge.
Ecrã negro, um som de tambor grave surge e aparece o
lettering "E se o mundo...","fosse um jogo de xadrez".
Um peão (A DEFENIR) volta a surgir, e a seguir um bispo.
Ecrã negro com o lettering, "E nós fossemos as suas peças".
7
Aparecem uns olhos. Uma rapariga surge do negro da sala,
com ar angelical, inocente, calma.
Ecrã negro com o lettering, "E o destino fosse uma
criança".
A rapariga levanta uma mão, pega no peão branco, e levantao.
(CENA POR DEFENIR)
Nascimento de uma criança, felicidade da mãe.
INT.SALA ESCURA.NOITE
O rosto da mesma rapariga surge, mas desta vez de negro,
com uma expressão irada, um olhar intimidador.
Esta levanta a mão e pega num peão negro.
(CENA POR DEFENIR)
Massacre de Anders Breivik.
INT.SALA ESCURA.NOITE
Várias peças são comidas num ritmo acelerado alternando com
expressões dos dois rostos da rapariga.
(CENA POR DEFENIR)
Manifestações e confrontos.
(CENA POR DEFENIR)
Plantação de arvores
(CENA POR DEFENIR)
Caça ilegal de animais, extinção.
(CENA POR DEFENIR)
Green Peace
INT.SALA ESCURA.NOITE
Os olhos da rapariga de negro voltam a surgir, mas com uma
expressão ainda mais intimidadora, de raiva.

8
Levanta a mão e avança com seu cavalo.
(CENA POR DEFENIR)
O exercito faz cargas policiais sobre manifestantes, abuso
policial.
(CENA POR DEFENIR)
Bombardeamento no Iraque, inocentes feridos e a carregaremse uns aos outros.
INT.SALA ESCURA.NOITE
Um bispo branco come uma peça (A DEFENIR) negra.
(CENA POR DEFENIR)
O papa João Paulo II pede desculpas pelos actos da igreja
no passado. Peregrinos. Esperança.
INT.SALA ESCURA.NOITE
Ambas torres negra e branca são movidas.
(CENA POR DEFENIR)
A queda das torres gémeas.
Troika e Portugal. Noticias sobre a queda das bolsas no
mundo.
INT.SALA ESCURA.NOITE
Um peão branco come uma torre.
(CENA POR DEFENIR)
Em África as crianças aprendem a ler, dinheiro e sangue a
serem doadas para causas humanitárias.
INT.SALA ESCURA.NOITE
Da sala escura surge a menina de branco, calma e solena,
quase como um anjo, como se toda a pureza estivesse ali
personificada. Do outro lado surge a menina de preto com
uma expressão de ódio, como se tivesse ali simbolizado o
mal da humanidade.
--Uma peça negra faz sobra a uma branca (A DEFENIR)
9
(CENA POR DEFENIR)
Ameaças, e ultimatos. Uma presidente faz ameças sobre o uso
da força e armas químicas. (Coreia do norte, e irão).
Ameaças da al-quaeda ao mundo. Osama Bin Laden..
INT.SALA ESCURA.NOITE
A torre negra aparece. Vemos uma sombra a cobrir a peça
como se fosse ser pegada.
(CENA POR DEFENIR)
Os campos de papoila do afeganistão a economia secreta do
mundo, a droga.
INT.SALA ESCURA.NOITE
Jogo de sombras nas peças de xadrez, não existe movimento
das peças em si.
A menina de branco parece preocupada, tem o medo estampado
no rosto enquanto que a de negro sorri com um olhar
maquiavélico e um sorriso frio, com confiança de quem vai
vencer.
O tabuleiro é visto de cima, existem peças pretas em maior
numero e colocadas em locais estratégicos
(CENA POR DEFENIR)
Morte e destruiçao, corpos por todo o lado, gritos, filas
pra o banco da fome, pedintes, miséria, animais mortos
(touradas), moda da roupa com peles verdadeiras.
INT.SALA ESCURA.NOITE
A rainha negra move-se. Come um cavalo.
(CENA POR DEFENIR)
Robert Mugabe, miséria no zimbabue, a sua casa, os seus
luxes em contraste com a fome do pais.
INT.SALA ESCURA.NOITE
Peão branco come uma torre negra.
(CENA POR DEFENIR)

10
Concertos de solidariedade. Unicef.
INT.SALA ESCURA.NOITE
O rei negro move-se.
(CENA POR DEFENIR)
INT.SALA ESCURA.NOITE
O rei branco move-se
(CENA POR DEFENIR)
Crianças a brincar. Sorrisos. Inocência e ingenuidade da
infância.
INT.SALA ESCURA.NOITE
A menina de branco sorri. Um sorriso calmo e quente como
que tudo quer mudar. Do outro lado a raiva no rosto da
menina de negro faz-se notar, mas ainda determinada, sorri
friamente.
O tabuleiro encontra-se vazio, todas as outras peças estão
tombadas. O rei negro é colocado a duas casas do rei
branco..

11

Mais conteúdo relacionado

Destaque

RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual aula 1
RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual  aula 1RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual  aula 1
RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual aula 1
UNIP. Universidade Paulista
 
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
UNIP. Universidade Paulista
 
Aula reportagem tv
Aula reportagem tvAula reportagem tv
Aula reportagem tv
Tatiana Costa
 
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdfPRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
UNIP. Universidade Paulista
 
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdfPRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
UNIP. Universidade Paulista
 
Pré produção audiovisual
Pré produção audiovisualPré produção audiovisual
Pré produção audiovisual
Marcioveras
 
Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers
Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não DesignersPrincípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers
Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers
Leonardo Pereira
 

Destaque (7)

RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual aula 1
RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual  aula 1RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual  aula 1
RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual aula 1
 
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
 
Aula reportagem tv
Aula reportagem tvAula reportagem tv
Aula reportagem tv
 
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdfPRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Processos de produção audiovisual pdf
 
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdfPRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
 
Pré produção audiovisual
Pré produção audiovisualPré produção audiovisual
Pré produção audiovisual
 
Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers
Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não DesignersPrincípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers
Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers
 

Semelhante a Dossier produção audiovisual II

Dossier produção
Dossier produçãoDossier produção
Dossier produção
dark_legend
 
Aparicao o-limbo-modulo-basico-biblioteca-elfica
Aparicao o-limbo-modulo-basico-biblioteca-elficaAparicao o-limbo-modulo-basico-biblioteca-elfica
Aparicao o-limbo-modulo-basico-biblioteca-elfica
RuebensRamos
 
Prova de validação para o 3º ano
Prova de validação para o 3º anoProva de validação para o 3º ano
Prova de validação para o 3º ano
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ
 
Desenhos satanimados
Desenhos satanimadosDesenhos satanimados
Desenhos satanimados
Eduardo Sousa Gomes
 
Td (04 áreas) (enem omline 02 de agosto)
Td  (04 áreas) (enem omline 02 de agosto)Td  (04 áreas) (enem omline 02 de agosto)
Td (04 áreas) (enem omline 02 de agosto)
Gilvandenys Junior
 
Revista medo
Revista medoRevista medo
Revista medo
sylvio612
 
CONTOS SOMBRIOS DE NATAL_LIVRO ANTIGO COM HISTÓRIAS FANTÁSTICAS DE HORROR
CONTOS SOMBRIOS DE NATAL_LIVRO ANTIGO COM HISTÓRIAS FANTÁSTICAS DE HORRORCONTOS SOMBRIOS DE NATAL_LIVRO ANTIGO COM HISTÓRIAS FANTÁSTICAS DE HORROR
CONTOS SOMBRIOS DE NATAL_LIVRO ANTIGO COM HISTÓRIAS FANTÁSTICAS DE HORROR
Rogério S. de Farias
 
Desenhos Santanimados
Desenhos SantanimadosDesenhos Santanimados
Desenhos Santanimados
ASD Remanescentes
 
Dizjornal123
Dizjornal123Dizjornal123
Dizjornal123
dizjornal jornal
 
O auto da compadecida
O auto da compadecidaO auto da compadecida
O auto da compadecida
Ivan Chavaren
 
EM CASO DE...
EM CASO DE...EM CASO DE...
EM CASO DE...
FirmamentoFilmes
 
J. herculano pires o homem novo
J. herculano pires   o homem novoJ. herculano pires   o homem novo
J. herculano pires o homem novo
Helio Cruz
 
Lançamentos da Editora Draco de abril
Lançamentos da Editora Draco de abrilLançamentos da Editora Draco de abril
Lançamentos da Editora Draco de abril
Claudia Valeria Ortega
 
MEDEIA
MEDEIAMEDEIA
Doc 1
Doc 1Doc 1
Doc 1
KobraCola
 
Especificidade do Texto Literário
Especificidade do Texto LiterárioEspecificidade do Texto Literário
Especificidade do Texto Literário
Joselaine
 
Apresentação Auto da Compadecida.ppt
Apresentação Auto da Compadecida.pptApresentação Auto da Compadecida.ppt
Apresentação Auto da Compadecida.ppt
MarizeSilva4
 
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...
Laura Inafuko
 
Diz94
Diz94Diz94
Entrevista editada final
Entrevista editada finalEntrevista editada final
Entrevista editada final
Alexandrina Oliveira
 

Semelhante a Dossier produção audiovisual II (20)

Dossier produção
Dossier produçãoDossier produção
Dossier produção
 
Aparicao o-limbo-modulo-basico-biblioteca-elfica
Aparicao o-limbo-modulo-basico-biblioteca-elficaAparicao o-limbo-modulo-basico-biblioteca-elfica
Aparicao o-limbo-modulo-basico-biblioteca-elfica
 
Prova de validação para o 3º ano
Prova de validação para o 3º anoProva de validação para o 3º ano
Prova de validação para o 3º ano
 
Desenhos satanimados
Desenhos satanimadosDesenhos satanimados
Desenhos satanimados
 
Td (04 áreas) (enem omline 02 de agosto)
Td  (04 áreas) (enem omline 02 de agosto)Td  (04 áreas) (enem omline 02 de agosto)
Td (04 áreas) (enem omline 02 de agosto)
 
Revista medo
Revista medoRevista medo
Revista medo
 
CONTOS SOMBRIOS DE NATAL_LIVRO ANTIGO COM HISTÓRIAS FANTÁSTICAS DE HORROR
CONTOS SOMBRIOS DE NATAL_LIVRO ANTIGO COM HISTÓRIAS FANTÁSTICAS DE HORRORCONTOS SOMBRIOS DE NATAL_LIVRO ANTIGO COM HISTÓRIAS FANTÁSTICAS DE HORROR
CONTOS SOMBRIOS DE NATAL_LIVRO ANTIGO COM HISTÓRIAS FANTÁSTICAS DE HORROR
 
Desenhos Santanimados
Desenhos SantanimadosDesenhos Santanimados
Desenhos Santanimados
 
Dizjornal123
Dizjornal123Dizjornal123
Dizjornal123
 
O auto da compadecida
O auto da compadecidaO auto da compadecida
O auto da compadecida
 
EM CASO DE...
EM CASO DE...EM CASO DE...
EM CASO DE...
 
J. herculano pires o homem novo
J. herculano pires   o homem novoJ. herculano pires   o homem novo
J. herculano pires o homem novo
 
Lançamentos da Editora Draco de abril
Lançamentos da Editora Draco de abrilLançamentos da Editora Draco de abril
Lançamentos da Editora Draco de abril
 
MEDEIA
MEDEIAMEDEIA
MEDEIA
 
Doc 1
Doc 1Doc 1
Doc 1
 
Especificidade do Texto Literário
Especificidade do Texto LiterárioEspecificidade do Texto Literário
Especificidade do Texto Literário
 
Apresentação Auto da Compadecida.ppt
Apresentação Auto da Compadecida.pptApresentação Auto da Compadecida.ppt
Apresentação Auto da Compadecida.ppt
 
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...
 
Diz94
Diz94Diz94
Diz94
 
Entrevista editada final
Entrevista editada finalEntrevista editada final
Entrevista editada final
 

Mais de dark_legend

Guiao tecnico
Guiao tecnicoGuiao tecnico
Guiao tecnico
dark_legend
 
Dossier produção audiovisual XEQUE
Dossier produção audiovisual XEQUEDossier produção audiovisual XEQUE
Dossier produção audiovisual XEQUE
dark_legend
 
Final
FinalFinal
Final
FinalFinal
Davis
DavisDavis
Davis
DavisDavis
René magritte
René magritteRené magritte
René magritte
dark_legend
 
F.W.Murnau
F.W.MurnauF.W.Murnau
F.W.Murnau
dark_legend
 
F.W.Murnau
F.W.MurnauF.W.Murnau
F.W.Murnau
dark_legend
 
Ansel adams
Ansel adamsAnsel adams
Ansel adams
dark_legend
 
Adams ansel
Adams anselAdams ansel
Adams ansel
dark_legend
 
Adams ansel
Adams anselAdams ansel
Adams ansel
dark_legend
 

Mais de dark_legend (13)

Storyboard
StoryboardStoryboard
Storyboard
 
Guiao tecnico
Guiao tecnicoGuiao tecnico
Guiao tecnico
 
Dossier produção audiovisual XEQUE
Dossier produção audiovisual XEQUEDossier produção audiovisual XEQUE
Dossier produção audiovisual XEQUE
 
Final
FinalFinal
Final
 
Final
FinalFinal
Final
 
Davis
DavisDavis
Davis
 
Davis
DavisDavis
Davis
 
René magritte
René magritteRené magritte
René magritte
 
F.W.Murnau
F.W.MurnauF.W.Murnau
F.W.Murnau
 
F.W.Murnau
F.W.MurnauF.W.Murnau
F.W.Murnau
 
Ansel adams
Ansel adamsAnsel adams
Ansel adams
 
Adams ansel
Adams anselAdams ansel
Adams ansel
 
Adams ansel
Adams anselAdams ansel
Adams ansel
 

Dossier produção audiovisual II

  • 1. Universidade de Trás-dos-Montes e Alto Douro Comunicação e Multimédia Produção Audiovisual II Xeque A última jogada (Dossier de produção) Cristiana Maciel #53896 Guilherme Gonçalves #53123 Sérgio Ventura #51010 1
  • 2. Conteúdo Ideia/conceito ..................................................................................................................... 3 Sinopse ...................................................................................................................................... 4 Pesquisa factual ................................................................................................................ 5 Pesquisa técnica ................................................................................................................ 5 Storyline ...................................................................................Error! Bookmark not defined. 2
  • 3. Ideia/conceito Critica á sociedade mundial representada por um jogo de xadrez interpretada por uma pessoa (uma criança nova de maneira a representar a inocência ou uma pessoa idosa de maneira a representar a experiência de vida). As peças pretas iriam representar as catástrofes e atrocidades no mundo e as peças brancas o bom da sociedade, a esperança. Desta maneira o vídeo irá começar com uma introdução dos vários acontecimentos que marcam o mundo dos séculos 20 para trás, culminando então no início do jogo. Quando uma peça branca come uma preta, assistimos a vídeos de acontecimentos bons no século XXI, quando uma preta come uma branca assistimos a acontecimentos que marcaram o mundo de forma negativa (desflorestação, terrorismo etc.). Cada peça representa algo. O bispo representa a religião, a torre a ambição e dinheiro, o cavalo a guerra, o peão o povo, a rainha o capitalismo, monopólio e conhecimento, e finalmente o rei que é indefinido. O jogo termina com um rei preto e branco frente a frente, de maneira a causar mistério, um impasse entre o bem e o mal, do que poderá acontecer a seguir, da sua escala e principalmente, o lado que vai ganhar. 3
  • 4. Sinopse Uma criança encontra um tabuleiro de xadrez em cima de uma mesa, curiosa pretende jogar, mal sabendo ela os segredos irá desvendar, nomeadamente o seu lado mau. 4
  • 5. Pesquisa factual Nos últimos 2 séculos, a sociedade tem dando provas que está em evolução constante, e que algumas histórias com o decorrer do tempo se repetem contas sem fim. No entanto dá-mos conta que a sociedade está atingir vários picos problemáticos de pobreza, ganancia, poder, ambição onde o dinheiro é o epicentro destes adversidades, contudo também há uma maior existência de amor, ajuda, compaixão e amizade com o próximo na sociedade. E através do jogo de xadrez conseguimos representar este contraste da sociedade, assim como o atingir do limite das suas ações. Pesquisa técnica Para a execução deste trabalho inspiramo-nos em vídeos em pretobranco como por exemplo o vídeo dos radiohead - street spirit, com intuitos dramáticos, onde apresentam lados nefastos da sociedade, assim como lados afáveis desta. Em termos de iluminação resolvemos usar luz pontual fazendo um jogo de luz com esta num ambiente de alto contraste fazendo enfasa ao preto e branco. Em termos de movimentos de camara, foram usados travellings, panorâmicas, planos fixos. Dando destaque aos planos grandes assim como pormenores. 5
  • 6. Radiohead - street spirit Http://www.youtube.com/watch?v=IrTB-iiecqk UNICEF Http://www.youtube.com/watch?v=b14yxYqnOE8 6
  • 7. Guião EXT.ALEMANHA.DIA Hitler a discursar frente aos seus exércitos. EXT.VIETNAM.DIA Soldados na linha da frente da guerra. EXT.ITÁLIA.DIA Mussolini a discursar frente ao povo. EXT.MURO DE BERLIM.DIA A segurança á volta do muro de berlim. INT.INDEFENIDO.DIA Saddam Hussein a falar na televisão. EXT.NAGASAKI.DIA Explosão da bomba atómica no final da segunda guerra mundial. INT.SALA ESCURA.NOITE Uma luz é acesa. Uma peça (A DEFENIR) de xadrez surge de baixo para cima. O lado das peças pretas aparece. O tabuleiro com as 2 equipas nas posições originais surge. Ecrã negro, um som de tambor grave surge e aparece o lettering "E se o mundo...","fosse um jogo de xadrez". Um peão (A DEFENIR) volta a surgir, e a seguir um bispo. Ecrã negro com o lettering, "E nós fossemos as suas peças". 7
  • 8. Aparecem uns olhos. Uma rapariga surge do negro da sala, com ar angelical, inocente, calma. Ecrã negro com o lettering, "E o destino fosse uma criança". A rapariga levanta uma mão, pega no peão branco, e levantao. (CENA POR DEFENIR) Nascimento de uma criança, felicidade da mãe. INT.SALA ESCURA.NOITE O rosto da mesma rapariga surge, mas desta vez de negro, com uma expressão irada, um olhar intimidador. Esta levanta a mão e pega num peão negro. (CENA POR DEFENIR) Massacre de Anders Breivik. INT.SALA ESCURA.NOITE Várias peças são comidas num ritmo acelerado alternando com expressões dos dois rostos da rapariga. (CENA POR DEFENIR) Manifestações e confrontos. (CENA POR DEFENIR) Plantação de arvores (CENA POR DEFENIR) Caça ilegal de animais, extinção. (CENA POR DEFENIR) Green Peace INT.SALA ESCURA.NOITE Os olhos da rapariga de negro voltam a surgir, mas com uma expressão ainda mais intimidadora, de raiva. 8
  • 9. Levanta a mão e avança com seu cavalo. (CENA POR DEFENIR) O exercito faz cargas policiais sobre manifestantes, abuso policial. (CENA POR DEFENIR) Bombardeamento no Iraque, inocentes feridos e a carregaremse uns aos outros. INT.SALA ESCURA.NOITE Um bispo branco come uma peça (A DEFENIR) negra. (CENA POR DEFENIR) O papa João Paulo II pede desculpas pelos actos da igreja no passado. Peregrinos. Esperança. INT.SALA ESCURA.NOITE Ambas torres negra e branca são movidas. (CENA POR DEFENIR) A queda das torres gémeas. Troika e Portugal. Noticias sobre a queda das bolsas no mundo. INT.SALA ESCURA.NOITE Um peão branco come uma torre. (CENA POR DEFENIR) Em África as crianças aprendem a ler, dinheiro e sangue a serem doadas para causas humanitárias. INT.SALA ESCURA.NOITE Da sala escura surge a menina de branco, calma e solena, quase como um anjo, como se toda a pureza estivesse ali personificada. Do outro lado surge a menina de preto com uma expressão de ódio, como se tivesse ali simbolizado o mal da humanidade. --Uma peça negra faz sobra a uma branca (A DEFENIR) 9
  • 10. (CENA POR DEFENIR) Ameaças, e ultimatos. Uma presidente faz ameças sobre o uso da força e armas químicas. (Coreia do norte, e irão). Ameaças da al-quaeda ao mundo. Osama Bin Laden.. INT.SALA ESCURA.NOITE A torre negra aparece. Vemos uma sombra a cobrir a peça como se fosse ser pegada. (CENA POR DEFENIR) Os campos de papoila do afeganistão a economia secreta do mundo, a droga. INT.SALA ESCURA.NOITE Jogo de sombras nas peças de xadrez, não existe movimento das peças em si. A menina de branco parece preocupada, tem o medo estampado no rosto enquanto que a de negro sorri com um olhar maquiavélico e um sorriso frio, com confiança de quem vai vencer. O tabuleiro é visto de cima, existem peças pretas em maior numero e colocadas em locais estratégicos (CENA POR DEFENIR) Morte e destruiçao, corpos por todo o lado, gritos, filas pra o banco da fome, pedintes, miséria, animais mortos (touradas), moda da roupa com peles verdadeiras. INT.SALA ESCURA.NOITE A rainha negra move-se. Come um cavalo. (CENA POR DEFENIR) Robert Mugabe, miséria no zimbabue, a sua casa, os seus luxes em contraste com a fome do pais. INT.SALA ESCURA.NOITE Peão branco come uma torre negra. (CENA POR DEFENIR) 10
  • 11. Concertos de solidariedade. Unicef. INT.SALA ESCURA.NOITE O rei negro move-se. (CENA POR DEFENIR) INT.SALA ESCURA.NOITE O rei branco move-se (CENA POR DEFENIR) Crianças a brincar. Sorrisos. Inocência e ingenuidade da infância. INT.SALA ESCURA.NOITE A menina de branco sorri. Um sorriso calmo e quente como que tudo quer mudar. Do outro lado a raiva no rosto da menina de negro faz-se notar, mas ainda determinada, sorri friamente. O tabuleiro encontra-se vazio, todas as outras peças estão tombadas. O rei negro é colocado a duas casas do rei branco.. 11