SlideShare uma empresa Scribd logo

Doenças Comuns em
Crianças.

 Como as crianças ainda não têm o sistema
imunológico totalmente desenvolvido elas são mais
propensas a desenvolverem algumas doenças
infectocontagiosas que nós, adultos, mesmo com
criança doente em casa simplesmente não pegamos.
Sistema Imunológico

Há 10 situações que são observadas pelos médicos para
avaliar a saúde da criança. Sem pelo menos alguma
dessas características, não há razão para maiores
preocupações:
Imunodeficiência Primária
na Criança

1. Duas ou mais pneumonias no último ano.
2. Quatro ou mais episódios novos de otite no último
ano.
3. Estomatites de repetição ou monilíase (Sapinho) por
mais de dois meses.
Imunodeficiência Primária
na Criança

4. Abscessos de repetição ou ectima. (infecção
bacteriana da pele, causada pelo germe estreptococos,
que provoca lesões ulcerativas, podendo haver co-
infecção com estafilococos).
5. Um episódio de infecção sistêmica grave (meningite,
osteoartrite, septicemia).
6. Infecções intestinais de repetição / diarreia crônica.
Imunodeficiência Primária
na Criança

7. Asma grave, doença do colágeno ou doença
autoimune.
8. Efeito adverso à vacina do BCG e / ou infecção por
microbactérias.
9. Manifestações clínicas sugestivas de síndrome
associada à imunodeficiência.
10. História familiar de imunodeficiência.
Imunodeficiência Primária
na Criança

Observe...
 Muitos resfriados: Eles não indicam
imunodeficiência.
 Viroses: as crianças pequenas (até os 3 anos de idade,)
tem sistema imunológico imaturo, o que pode
facilitar a aquisição de viroses, principalmente
quando se frequenta a creche.
Mas isso também não significa que exista alguma
queda da imunidade.
Queda de Imunidade

 Herpes labial ou genital de repetição, corrimentos:
esses quadros estão muito mais relacionados a
estresse e hábitos de vida do que à queda de
imunidade.
... Porém são enquadradas em doenças de infância.
Queda de Imunidade

 A suspeita inicial tem que ser sempre clínica.
 Além disso, há testes laboratoriais (alguns gerais e
outros mais específicos) para avaliar a imunidade.
Diagnóstico de
Imunodeficiência

Tudo depende de quando é feito o diagnóstico e do tipo
de quadro. Em algumas situações não há condições e
em outras nem necessidade de tratamento específico.
Mas, mais uma vez, a decisão deve ser médica.
Antibióticos, imunoglobulinas para repor anticorpos e
vacinação são consequências do acompanhamento
médico.
Tratamento da
Imunodeficiência

 Pneumonia (11,5%) — As infecções pneumonias
bacterianas, mas também as pneumonias virais,
como a bronquiolite.
 Diarreia (10,9%)
 Prematuridade e baixo peso ao nascer (8,6%) A
O.M.S. agrupou as duas condições. Elas predispõem
o recém-nascido a uma série de complicações, além
da morte súbita.
Principais Doenças em
Crianças

 Infecções e outros problemas dos recém-nascidos (6,1%)
— Quando um recém-nascido nasce doente, muitas vezes
uma doença leva à outra, daí elas serem contadas em
conjunto.
 Anomalias congênitas (5,8%) — Os defeitos de nascença
não são comuns, mas infelizmente podem ser muito
graves. Alguns, inclusive, podem ser prevenidos, como a
anencefalia.
 Complicações do parto (5,1%) — A asfixia (falta de
oxigênio) ou o trauma (acidentes) durante o parto são
sempre um risco latente.
Principais Doenças em
Crianças

 Asma (4,2%)
 Desnutrição proteico-calórica (3,7%) — Existem
outros tipos de desnutrição, mas é nesse tipo que
todo o mundo pensa quando se fala em desnutrição.
 Depressão (2,2%) — Sim, crianças também podem
ter depressão. Um dos fatores de risco para
depressão é a história pessoal de abuso sexual.
 Cárie (1,7%)
Principais Doenças em
Crianças

 Alergias - Três por cento das crianças sofrem com
quadros alérgicos, segundo a Sociedade Brasileira de
Pediatria (SBP). Os de origem alimentar são
normalmente provocados por alguma proteína,
conservante ou corante.
Principais Doenças em
Crianças

 Infecções no ouvido.
A chamada otite média surge quando há acúmulo de
secreção no canal auditivo, devido a gripes e resfriados,
ou do próprio leite, que pode escoar ao amamentar com
o bebê na horizontal, tornando o ambiente propício à
proliferação de bactérias.
Principais Doenças em
Crianças

 Infecções de garganta
Infecções de faringe e amídalas, causadas por vírus ou
bactérias. O tipo viral ocorre com maior frequência até
os 2 anos e é comum haver três episódios por ano
Principais Doenças em
Crianças

 Contaminações.
Vírus, bactérias ou parasitas, presentes em água ou
alimentos contaminados, podem invadir o organismo e
provocar vômito, flatulência, diarreia e dores
abdominais. Embora pareça algo corriqueiro, a diarreia
está entre as principais causas de morte infantil no
Brasil,
Principais Doenças em
Crianças

Catapora, caxumba...
... Rubéola, sarampo... Causadas por vírus, essas
doenças são transmitidas por meio da saliva e levam de
5 a 14 dias para entrar em remissão espontânea.
Principais Doenças em
Crianças

 Refluxo
Frequente no primeiro ano de vida, não está
relacionado à imaturidade do sistema imunológico,
mas do digestivo. Ele ocorre quando o alimento chega
ao estômago e volta para o esôfago.
Principais Doenças em
Crianças

Principais Doenças em
Crianças
Gripe
 Apesar de parecidos,
gripe e resfriado têm
características diferentes e
são causados por vírus
distintos.
o febre, dor muscular e
cansaço.
 Para ambos o tratamento
é sintomático.
Resfriado
 Nos dois casos, a
principal forma de
contágio é a saliva,
eliminada durante tosses
e espirros.
o costuma ser mais brando,
com coriza e irritação das
mucosas

 Pediculose (Piolho)
É uma doença provocada pela infestação de Pediculus
humanus var capitis (piolho) e lêndeas no couro
cabeludo. Atinge preferencialmente crianças em fase
escolar.
Principais Doenças em
Crianças

 Escabiose (Sarna humana)
Doença de pele causada por um ácaro chamado
Sarcoptes scabiei. A sarna é uma infecção contagiosa, que
pode se espalhar rapidamente através de contato físico
próximo, como ocorre entre pessoas quem moram na
mesma casa ou crianças em creches.
Principais Doenças em
Crianças

 O Enfermeiro primeiramente deve estar ciente no
caso de surtos de doenças em sua área de atuação,
seja esta uma UBS (Unidade Básica de Saúde) ou um
HOSPITAL.
 Haverá a necessidade de preparar-se para
mobilização tanto de equipe multiprofissional
quanto multidisciplinar.
Atuação do Enfermeiro frente a
Doenças comuns na Infância

 O Enfermeiro deve observar e acompanhar os dados,
planejar uma campanha educativa bem como uma
mobilização social caso o haja notificações de
elevação do índice de manifestação de doenças.
 O trabalho será voltado para
EDUCAÇÃO, PREVENÇÃO E PROMOÇÃO.
Atuação do Enfermeiro frente a
Doenças comuns na Infância

O diagnóstico definido de forma rápida e eficaz
juntamente com um bom prognóstico podem evitar o
aumento de complicações e óbitos na infância.
Conclusão

OBRIGADA.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadja
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadjaPrograma nacional de imunizacao pni-aula-nadja
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadja
Nadja Salgueiro
 
Saúde do Adolescente
Saúde do AdolescenteSaúde do Adolescente
Saúde do Adolescente
yolandasergia
 
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e NascimentoCuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEMSAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
Centro Universitário Ages
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
Alexandre Donha
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
Viviane da Silva
 
Doenças frequentes da infancia - pediatria
Doenças frequentes da infancia - pediatriaDoenças frequentes da infancia - pediatria
Doenças frequentes da infancia - pediatria
Gabriel Jefferson Oliveira
 
Assistência de enfermagem em neonatologia
Assistência de enfermagem em neonatologiaAssistência de enfermagem em neonatologia
Assistência de enfermagem em neonatologia
Amanda Corrêa
 
Urgência e emergência
Urgência e emergênciaUrgência e emergência
Urgência e emergência
Alexandre Donha
 
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele SpindlerAssistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Jesiele Spindler
 
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaSaúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Mario Gandra
 
Aula Programa Nacional de Imunizacao
Aula Programa Nacional de ImunizacaoAula Programa Nacional de Imunizacao
Aula Programa Nacional de Imunizacao
Erivaldo Rosendo
 
Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Paciente em fase terminal
Paciente em fase terminalPaciente em fase terminal
Paciente em fase terminal
Rodrigo Abreu
 
Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurança
Renatbar
 
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Proqualis
 
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptxEnfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
MirnaKathary1
 
Puericultura
PuericulturaPuericultura
Puericultura
Rodrigo Abreu
 
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptx
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptxSAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptx
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptx
WellingtonTeixeira24
 

Mais procurados (20)

Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadja
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadjaPrograma nacional de imunizacao pni-aula-nadja
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadja
 
Saúde do Adolescente
Saúde do AdolescenteSaúde do Adolescente
Saúde do Adolescente
 
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e NascimentoCuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
 
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEMSAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
 
Doenças frequentes da infancia - pediatria
Doenças frequentes da infancia - pediatriaDoenças frequentes da infancia - pediatria
Doenças frequentes da infancia - pediatria
 
Assistência de enfermagem em neonatologia
Assistência de enfermagem em neonatologiaAssistência de enfermagem em neonatologia
Assistência de enfermagem em neonatologia
 
Urgência e emergência
Urgência e emergênciaUrgência e emergência
Urgência e emergência
 
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele SpindlerAssistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
 
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaSaúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
 
Aula Programa Nacional de Imunizacao
Aula Programa Nacional de ImunizacaoAula Programa Nacional de Imunizacao
Aula Programa Nacional de Imunizacao
 
Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso
 
Paciente em fase terminal
Paciente em fase terminalPaciente em fase terminal
Paciente em fase terminal
 
Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurança
 
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
Aula prevenção de lesão por pressão (LP)
 
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptxEnfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
 
Puericultura
PuericulturaPuericultura
Puericultura
 
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
 
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptx
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptxSAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptx
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptx
 

Destaque

Doenças prevalentes
Doenças prevalentesDoenças prevalentes
Doenças prevalentes
Rodrigo Abreu
 
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIASAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
Centro Universitário Ages
 
Doenças exantematicas na infancia
Doenças exantematicas na infanciaDoenças exantematicas na infancia
Doenças exantematicas na infancia
Leonardo Savassi
 
U. 21 - Cuidados na Saúde Infantil - Sintomas de Doença
U. 21 - Cuidados na Saúde Infantil -  Sintomas de Doença U. 21 - Cuidados na Saúde Infantil -  Sintomas de Doença
U. 21 - Cuidados na Saúde Infantil - Sintomas de Doença
I.Braz Slideshares
 
Doenças Prevalentes da Infância [ETEC CARLOS DE CAMPOS]
Doenças Prevalentes da Infância [ETEC CARLOS DE CAMPOS]Doenças Prevalentes da Infância [ETEC CARLOS DE CAMPOS]
Doenças Prevalentes da Infância [ETEC CARLOS DE CAMPOS]
Vinicius Lopes
 
Fluxograma para diagnóstico das doenças exantemáticas na infância - Prof. Robson
Fluxograma para diagnóstico das doenças exantemáticas na infância - Prof. RobsonFluxograma para diagnóstico das doenças exantemáticas na infância - Prof. Robson
Fluxograma para diagnóstico das doenças exantemáticas na infância - Prof. Robson
Professor Robson
 
atenção à saúde da criança
 atenção à saúde da criança atenção à saúde da criança
atenção à saúde da criança
charlesalannet
 
Doenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentaçãoDoenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentaçãofergwen
 
Doenças exantemáticas
 Doenças exantemáticas Doenças exantemáticas
Doenças exantemáticas
Karina Pereira
 
2011 02 doenças exantemáticas na infância
2011 02 doenças exantemáticas na infância2011 02 doenças exantemáticas na infância
2011 02 doenças exantemáticas na infância
Leonardo Savassi
 
Cuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalizaçãoCuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalização
HIAGO SANTOS
 
Doenças respiratórias
Doenças respiratóriasDoenças respiratórias
Doenças respiratórias
Caroline Magnabosco
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
Géssica Freire
 
Cuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anos
Cuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anosCuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anos
Cuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anos
Patricia Costa
 
Assistência à Crianças em Disfunção Geniturinária e Gastrointestinal
Assistência à Crianças em Disfunção Geniturinária e GastrointestinalAssistência à Crianças em Disfunção Geniturinária e Gastrointestinal
Assistência à Crianças em Disfunção Geniturinária e Gastrointestinal
Ranther Rcc
 
Como o professor de escola pública lida com o tema das doenças neurológicas
Como o professor de escola pública lida com o tema das doenças neurológicasComo o professor de escola pública lida com o tema das doenças neurológicas
Como o professor de escola pública lida com o tema das doenças neurológicas
Audrey Danielle Beserra de Brito
 
Necessidades das crianças
Necessidades das criançasNecessidades das crianças
Necessidades das crianças
Anderson Menger
 
Calendário de ALEITAMENTO MATERNO 2016 OPAS/OMS
Calendário de ALEITAMENTO MATERNO 2016 OPAS/OMS Calendário de ALEITAMENTO MATERNO 2016 OPAS/OMS
Calendário de ALEITAMENTO MATERNO 2016 OPAS/OMS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Doenças exantemáticas
Doenças exantemáticasDoenças exantemáticas
Doenças exantemáticas
João Silva
 
Doença aguda na escola
Doença aguda na escolaDoença aguda na escola
Doença aguda na escola
salgadokk
 

Destaque (20)

Doenças prevalentes
Doenças prevalentesDoenças prevalentes
Doenças prevalentes
 
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIASAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
SAÚDE DA CRIANÇA E A SAÚDE DA FAMÍLIA DOENÇAS PREVALENTES NA INFÂNCIA
 
Doenças exantematicas na infancia
Doenças exantematicas na infanciaDoenças exantematicas na infancia
Doenças exantematicas na infancia
 
U. 21 - Cuidados na Saúde Infantil - Sintomas de Doença
U. 21 - Cuidados na Saúde Infantil -  Sintomas de Doença U. 21 - Cuidados na Saúde Infantil -  Sintomas de Doença
U. 21 - Cuidados na Saúde Infantil - Sintomas de Doença
 
Doenças Prevalentes da Infância [ETEC CARLOS DE CAMPOS]
Doenças Prevalentes da Infância [ETEC CARLOS DE CAMPOS]Doenças Prevalentes da Infância [ETEC CARLOS DE CAMPOS]
Doenças Prevalentes da Infância [ETEC CARLOS DE CAMPOS]
 
Fluxograma para diagnóstico das doenças exantemáticas na infância - Prof. Robson
Fluxograma para diagnóstico das doenças exantemáticas na infância - Prof. RobsonFluxograma para diagnóstico das doenças exantemáticas na infância - Prof. Robson
Fluxograma para diagnóstico das doenças exantemáticas na infância - Prof. Robson
 
atenção à saúde da criança
 atenção à saúde da criança atenção à saúde da criança
atenção à saúde da criança
 
Doenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentaçãoDoenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentação
 
Doenças exantemáticas
 Doenças exantemáticas Doenças exantemáticas
Doenças exantemáticas
 
2011 02 doenças exantemáticas na infância
2011 02 doenças exantemáticas na infância2011 02 doenças exantemáticas na infância
2011 02 doenças exantemáticas na infância
 
Cuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalizaçãoCuidados a criança durante hospitalização
Cuidados a criança durante hospitalização
 
Doenças respiratórias
Doenças respiratóriasDoenças respiratórias
Doenças respiratórias
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
 
Cuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anos
Cuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anosCuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anos
Cuidados apropriados em termos de desenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anos
 
Assistência à Crianças em Disfunção Geniturinária e Gastrointestinal
Assistência à Crianças em Disfunção Geniturinária e GastrointestinalAssistência à Crianças em Disfunção Geniturinária e Gastrointestinal
Assistência à Crianças em Disfunção Geniturinária e Gastrointestinal
 
Como o professor de escola pública lida com o tema das doenças neurológicas
Como o professor de escola pública lida com o tema das doenças neurológicasComo o professor de escola pública lida com o tema das doenças neurológicas
Como o professor de escola pública lida com o tema das doenças neurológicas
 
Necessidades das crianças
Necessidades das criançasNecessidades das crianças
Necessidades das crianças
 
Calendário de ALEITAMENTO MATERNO 2016 OPAS/OMS
Calendário de ALEITAMENTO MATERNO 2016 OPAS/OMS Calendário de ALEITAMENTO MATERNO 2016 OPAS/OMS
Calendário de ALEITAMENTO MATERNO 2016 OPAS/OMS
 
Doenças exantemáticas
Doenças exantemáticasDoenças exantemáticas
Doenças exantemáticas
 
Doença aguda na escola
Doença aguda na escolaDoença aguda na escola
Doença aguda na escola
 

Semelhante a Doenças comuns em crianças.

saude_da_criana_9184.pptx
saude_da_criana_9184.pptxsaude_da_criana_9184.pptx
saude_da_criana_9184.pptx
Alexandra Ferreira
 
Trabalho de biologia
Trabalho de biologiaTrabalho de biologia
Trabalho de biologia
jaqueeandradeh
 
Folheto Saúde da Criança
Folheto Saúde da CriançaFolheto Saúde da Criança
Folheto Saúde da Criança
Dessa Reis
 
004 poliomielite
004   poliomielite004   poliomielite
004 poliomielite
Jonatas Barros
 
Cuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higieneCuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higiene
JoanaPaiva16
 
Cachumba
CachumbaCachumba
Cachumba
Karine Soares
 
Cachumba
Cachumba Cachumba
Cachumba
Karine Soares
 
Doenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por VírusDoenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por Vírus
Rafael Serafim
 
Gripe E Resfriado
Gripe E ResfriadoGripe E Resfriado
Gripe E Resfriado
ecsette
 
Doenças preveníveis por vacina no âmbito do sus
Doenças preveníveis por vacina no âmbito do susDoenças preveníveis por vacina no âmbito do sus
Doenças preveníveis por vacina no âmbito do sus
profalicebolelli
 
Gripe e Influenza A (H1N1)
Gripe e Influenza A (H1N1)Gripe e Influenza A (H1N1)
Gripe e Influenza A (H1N1)
Aluisio Junior
 
Pneumonias de repetição
Pneumonias de repetiçãoPneumonias de repetição
Pneumonias de repetição
Mônica Firmida
 
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICIDPneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
Liga De Pediatria Med Unicid
 
Novo Trabalho De CiêNcias
Novo Trabalho De CiêNciasNovo Trabalho De CiêNcias
Novo Trabalho De CiêNcias
Gládis L. Santos
 
Trabalho vacinas
Trabalho vacinas Trabalho vacinas
Trabalho vacinas
Vânia Batista
 
Apresentação.grupo01.pdf
Apresentação.grupo01.pdfApresentação.grupo01.pdf
Apresentação.grupo01.pdf
Carolina68640
 
Assistência à criança nas disfunções respiratórias e cardiovasculares
Assistência  à criança nas disfunções respiratórias e cardiovascularesAssistência  à criança nas disfunções respiratórias e cardiovasculares
Assistência à criança nas disfunções respiratórias e cardiovasculares
Tércio David
 
Conceitos Básicos em Vacinação I - Simples
Conceitos Básicos em Vacinação I - SimplesConceitos Básicos em Vacinação I - Simples
Conceitos Básicos em Vacinação I - Simples
EduardoFerroCabral
 
Caxumba
CaxumbaCaxumba
Trabalho vacinas-2
Trabalho vacinas-2Trabalho vacinas-2
Trabalho vacinas-2
Vânia Batista
 

Semelhante a Doenças comuns em crianças. (20)

saude_da_criana_9184.pptx
saude_da_criana_9184.pptxsaude_da_criana_9184.pptx
saude_da_criana_9184.pptx
 
Trabalho de biologia
Trabalho de biologiaTrabalho de biologia
Trabalho de biologia
 
Folheto Saúde da Criança
Folheto Saúde da CriançaFolheto Saúde da Criança
Folheto Saúde da Criança
 
004 poliomielite
004   poliomielite004   poliomielite
004 poliomielite
 
Cuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higieneCuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higiene
 
Cachumba
CachumbaCachumba
Cachumba
 
Cachumba
Cachumba Cachumba
Cachumba
 
Doenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por VírusDoenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por Vírus
 
Gripe E Resfriado
Gripe E ResfriadoGripe E Resfriado
Gripe E Resfriado
 
Doenças preveníveis por vacina no âmbito do sus
Doenças preveníveis por vacina no âmbito do susDoenças preveníveis por vacina no âmbito do sus
Doenças preveníveis por vacina no âmbito do sus
 
Gripe e Influenza A (H1N1)
Gripe e Influenza A (H1N1)Gripe e Influenza A (H1N1)
Gripe e Influenza A (H1N1)
 
Pneumonias de repetição
Pneumonias de repetiçãoPneumonias de repetição
Pneumonias de repetição
 
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICIDPneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
Pneumonias na Infância - Liga de Pediatria UNICID
 
Novo Trabalho De CiêNcias
Novo Trabalho De CiêNciasNovo Trabalho De CiêNcias
Novo Trabalho De CiêNcias
 
Trabalho vacinas
Trabalho vacinas Trabalho vacinas
Trabalho vacinas
 
Apresentação.grupo01.pdf
Apresentação.grupo01.pdfApresentação.grupo01.pdf
Apresentação.grupo01.pdf
 
Assistência à criança nas disfunções respiratórias e cardiovasculares
Assistência  à criança nas disfunções respiratórias e cardiovascularesAssistência  à criança nas disfunções respiratórias e cardiovasculares
Assistência à criança nas disfunções respiratórias e cardiovasculares
 
Conceitos Básicos em Vacinação I - Simples
Conceitos Básicos em Vacinação I - SimplesConceitos Básicos em Vacinação I - Simples
Conceitos Básicos em Vacinação I - Simples
 
Caxumba
CaxumbaCaxumba
Caxumba
 
Trabalho vacinas-2
Trabalho vacinas-2Trabalho vacinas-2
Trabalho vacinas-2
 

Mais de Cintia da Cruz Silva

Transtornos alimentares
Transtornos alimentaresTranstornos alimentares
Transtornos alimentares
Cintia da Cruz Silva
 
Posicionamento cirurgico pdf
Posicionamento cirurgico pdfPosicionamento cirurgico pdf
Posicionamento cirurgico pdf
Cintia da Cruz Silva
 
Doenças emergentes
Doenças emergentesDoenças emergentes
Doenças emergentes
Cintia da Cruz Silva
 
Cirurgias gástricas
Cirurgias gástricasCirurgias gástricas
Cirurgias gástricas
Cintia da Cruz Silva
 
Transporte de pacientes
Transporte de pacientesTransporte de pacientes
Transporte de pacientes
Cintia da Cruz Silva
 
Diabetes melitus
Diabetes melitusDiabetes melitus
Diabetes melitus
Cintia da Cruz Silva
 
Choques
ChoquesChoques

Mais de Cintia da Cruz Silva (7)

Transtornos alimentares
Transtornos alimentaresTranstornos alimentares
Transtornos alimentares
 
Posicionamento cirurgico pdf
Posicionamento cirurgico pdfPosicionamento cirurgico pdf
Posicionamento cirurgico pdf
 
Doenças emergentes
Doenças emergentesDoenças emergentes
Doenças emergentes
 
Cirurgias gástricas
Cirurgias gástricasCirurgias gástricas
Cirurgias gástricas
 
Transporte de pacientes
Transporte de pacientesTransporte de pacientes
Transporte de pacientes
 
Diabetes melitus
Diabetes melitusDiabetes melitus
Diabetes melitus
 
Choques
ChoquesChoques
Choques
 

Último

A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
Luiz Henrique Pimentel Novais Silva
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Último (8)

A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 

Doenças comuns em crianças.

  • 1.
  • 3.   Como as crianças ainda não têm o sistema imunológico totalmente desenvolvido elas são mais propensas a desenvolverem algumas doenças infectocontagiosas que nós, adultos, mesmo com criança doente em casa simplesmente não pegamos. Sistema Imunológico
  • 4.  Há 10 situações que são observadas pelos médicos para avaliar a saúde da criança. Sem pelo menos alguma dessas características, não há razão para maiores preocupações: Imunodeficiência Primária na Criança
  • 5.  1. Duas ou mais pneumonias no último ano. 2. Quatro ou mais episódios novos de otite no último ano. 3. Estomatites de repetição ou monilíase (Sapinho) por mais de dois meses. Imunodeficiência Primária na Criança
  • 6.  4. Abscessos de repetição ou ectima. (infecção bacteriana da pele, causada pelo germe estreptococos, que provoca lesões ulcerativas, podendo haver co- infecção com estafilococos). 5. Um episódio de infecção sistêmica grave (meningite, osteoartrite, septicemia). 6. Infecções intestinais de repetição / diarreia crônica. Imunodeficiência Primária na Criança
  • 7.  7. Asma grave, doença do colágeno ou doença autoimune. 8. Efeito adverso à vacina do BCG e / ou infecção por microbactérias. 9. Manifestações clínicas sugestivas de síndrome associada à imunodeficiência. 10. História familiar de imunodeficiência. Imunodeficiência Primária na Criança
  • 8.
  • 9.  Observe...  Muitos resfriados: Eles não indicam imunodeficiência.  Viroses: as crianças pequenas (até os 3 anos de idade,) tem sistema imunológico imaturo, o que pode facilitar a aquisição de viroses, principalmente quando se frequenta a creche. Mas isso também não significa que exista alguma queda da imunidade. Queda de Imunidade
  • 10.   Herpes labial ou genital de repetição, corrimentos: esses quadros estão muito mais relacionados a estresse e hábitos de vida do que à queda de imunidade. ... Porém são enquadradas em doenças de infância. Queda de Imunidade
  • 11.   A suspeita inicial tem que ser sempre clínica.  Além disso, há testes laboratoriais (alguns gerais e outros mais específicos) para avaliar a imunidade. Diagnóstico de Imunodeficiência
  • 12.  Tudo depende de quando é feito o diagnóstico e do tipo de quadro. Em algumas situações não há condições e em outras nem necessidade de tratamento específico. Mas, mais uma vez, a decisão deve ser médica. Antibióticos, imunoglobulinas para repor anticorpos e vacinação são consequências do acompanhamento médico. Tratamento da Imunodeficiência
  • 13.
  • 14.   Pneumonia (11,5%) — As infecções pneumonias bacterianas, mas também as pneumonias virais, como a bronquiolite.  Diarreia (10,9%)  Prematuridade e baixo peso ao nascer (8,6%) A O.M.S. agrupou as duas condições. Elas predispõem o recém-nascido a uma série de complicações, além da morte súbita. Principais Doenças em Crianças
  • 15.   Infecções e outros problemas dos recém-nascidos (6,1%) — Quando um recém-nascido nasce doente, muitas vezes uma doença leva à outra, daí elas serem contadas em conjunto.  Anomalias congênitas (5,8%) — Os defeitos de nascença não são comuns, mas infelizmente podem ser muito graves. Alguns, inclusive, podem ser prevenidos, como a anencefalia.  Complicações do parto (5,1%) — A asfixia (falta de oxigênio) ou o trauma (acidentes) durante o parto são sempre um risco latente. Principais Doenças em Crianças
  • 16.   Asma (4,2%)  Desnutrição proteico-calórica (3,7%) — Existem outros tipos de desnutrição, mas é nesse tipo que todo o mundo pensa quando se fala em desnutrição.  Depressão (2,2%) — Sim, crianças também podem ter depressão. Um dos fatores de risco para depressão é a história pessoal de abuso sexual.  Cárie (1,7%) Principais Doenças em Crianças
  • 17.   Alergias - Três por cento das crianças sofrem com quadros alérgicos, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Os de origem alimentar são normalmente provocados por alguma proteína, conservante ou corante. Principais Doenças em Crianças
  • 18.   Infecções no ouvido. A chamada otite média surge quando há acúmulo de secreção no canal auditivo, devido a gripes e resfriados, ou do próprio leite, que pode escoar ao amamentar com o bebê na horizontal, tornando o ambiente propício à proliferação de bactérias. Principais Doenças em Crianças
  • 19.   Infecções de garganta Infecções de faringe e amídalas, causadas por vírus ou bactérias. O tipo viral ocorre com maior frequência até os 2 anos e é comum haver três episódios por ano Principais Doenças em Crianças
  • 20.   Contaminações. Vírus, bactérias ou parasitas, presentes em água ou alimentos contaminados, podem invadir o organismo e provocar vômito, flatulência, diarreia e dores abdominais. Embora pareça algo corriqueiro, a diarreia está entre as principais causas de morte infantil no Brasil, Principais Doenças em Crianças
  • 21.  Catapora, caxumba... ... Rubéola, sarampo... Causadas por vírus, essas doenças são transmitidas por meio da saliva e levam de 5 a 14 dias para entrar em remissão espontânea. Principais Doenças em Crianças
  • 22.   Refluxo Frequente no primeiro ano de vida, não está relacionado à imaturidade do sistema imunológico, mas do digestivo. Ele ocorre quando o alimento chega ao estômago e volta para o esôfago. Principais Doenças em Crianças
  • 23.  Principais Doenças em Crianças Gripe  Apesar de parecidos, gripe e resfriado têm características diferentes e são causados por vírus distintos. o febre, dor muscular e cansaço.  Para ambos o tratamento é sintomático. Resfriado  Nos dois casos, a principal forma de contágio é a saliva, eliminada durante tosses e espirros. o costuma ser mais brando, com coriza e irritação das mucosas
  • 24.   Pediculose (Piolho) É uma doença provocada pela infestação de Pediculus humanus var capitis (piolho) e lêndeas no couro cabeludo. Atinge preferencialmente crianças em fase escolar. Principais Doenças em Crianças
  • 25.   Escabiose (Sarna humana) Doença de pele causada por um ácaro chamado Sarcoptes scabiei. A sarna é uma infecção contagiosa, que pode se espalhar rapidamente através de contato físico próximo, como ocorre entre pessoas quem moram na mesma casa ou crianças em creches. Principais Doenças em Crianças
  • 26.
  • 27.   O Enfermeiro primeiramente deve estar ciente no caso de surtos de doenças em sua área de atuação, seja esta uma UBS (Unidade Básica de Saúde) ou um HOSPITAL.  Haverá a necessidade de preparar-se para mobilização tanto de equipe multiprofissional quanto multidisciplinar. Atuação do Enfermeiro frente a Doenças comuns na Infância
  • 28.   O Enfermeiro deve observar e acompanhar os dados, planejar uma campanha educativa bem como uma mobilização social caso o haja notificações de elevação do índice de manifestação de doenças.  O trabalho será voltado para EDUCAÇÃO, PREVENÇÃO E PROMOÇÃO. Atuação do Enfermeiro frente a Doenças comuns na Infância
  • 29.  O diagnóstico definido de forma rápida e eficaz juntamente com um bom prognóstico podem evitar o aumento de complicações e óbitos na infância. Conclusão