SlideShare uma empresa Scribd logo
Distúrbios Cardíacos
          
      Ivone Anastácio
       Priscila Freitas
      Raynaara Castro
Envelhecimento
           Patológico
               
 As alterações estruturais e funcionais do sistema
  circulatório que ocorrem no envelhecimento
  facilitam   o    desenvolvimento    de     doenças
  cardiovasculares    que      podem     tornar    o
  envelhecimento mal-sucedido.
Aspectos Gerais
                
    Número de células miocárdicas não aumenta após
    desenvolvimento neonatal.
     Alterações bioquímicas e anatômicas com o
    envelhecimento, mas podem ser por doenças, ou
    relacionadas ao estilo de vida.
    Estreita relação entre fenômenos fisiológicos e
    patológicos, às vezes difícil diferenciação clínica.
   Elevada incidência de doenças cardiovasculares.
Hipertensão
                      
 60% entre brancos e 71% entre negros com mais de 60 anos de idade,
  mais de 50% desses pacientes não recebem tratamento adequado.


 Pressão sistólica superior a 14 cm de mercúrio e uma pressão
  diastólica superior a 9 cm de mercúrio;


 Causas e consequências


 Tratamento
Hipotensão Ortostática
           
 É uma redução excessiva da pressão arterial ao
  adotar a posição vertical, o que provoca uma
  diminuição do fluxo sanguíneo ao cérebro e o
  consequente desmaio.


 Reações compensatórias falhas ou lentas, levam a
  hipotensão ortostática.
Hipotensão Ortostática
           
 Não é uma doença específica, mas antes uma
  incapacidade de regular a pressão arterial
  rapidamente. Pode ser devida a diversas causas.


 Os episódios de hipotensão ortostática ocorrem,
  habitualmente, por efeitos secundários dos fármacos,
  em especial, nos idosos.
Hipotensão Ortostática
           
 As hemorragias ou uma perda excessiva de líquidos
  por vómitos intensos, diarreia, sudação excessiva,
  diabetes não tratada ou doença de Addison podem
  provocar uma redução do volume de sangue
  circulante.
Sintomatologia
                
 Desmaios, enjoos ligeiros, vertigem, confusão ou
  visão esfumada.
 A fadiga, o exercício, o álcool ou uma comida
  copiosa podem agravar os sintomas.
 Síncope e convulsões.
Tratamento
                   
 Não sentar, nem pôr-se de pé bruscamente, nem
  permanecer de pé imóveis durante muito tempo.
 Meias de compressão elásticas podem ser úteis.
 Aumento do consumo de sal.
Tratamento
                   
 Os idosos com hipotensão ortostática deverão beber
  muitos líquidos e pouco ou nenhum álcool. No
  entanto, devido à retenção de sal e de líquidos, uma
  pessoa pode aumentar rapidamente um ou dois
  quilogramas de peso e desenvolver uma
  insuficiência cardíaca por culpa desta dieta rica em
  sal, sobretudo nas pessoas com mais idade.
Síndrome Arterial
          Coronariana
               
 Arteriosclerose          Aterosclerose


Aterosclerose:    Doença     multifatorial,    lenta e
progressiva, resultante de uma série de respostas
celulares e moleculares altamente específicas.

Síndrome Arterial
          Coronariana
               
 Especificamente, uma dieta rica em gordura, o
  tabagismo e o sedentarismo aumentam o risco de
  doença arterial coronariana.


 A doença aterosclerótica é a principal representante
  dos processos patológicos cardiovasculares ligados
  ao envelhecimento.
Síndrome Arterial
           Coronariana
                
 O índice de mortalidade na faixa de 35 a 55 anos é
  maior em homens.
    Após os 55 anos, o índice de mortalidade para os
    homens diminui, enquanto o das mulheres continua
    a aumentar (devido a menopausa).


 O melhor tratamento é a prevenção.
Tonteiras
                   
 É um termo usado frequentemente para descrever
  dois sintomas diferentes: desfalecimento e vertigem.
 Sensação de desfalecimento é a impressão de que
  você pode desmaiar.
 Vertigem é a sensação de que você está girando ou se
  movendo, ou de que o mundo está girando ao seu
  redor.
Tonteiras
                    
A tontura com sensação de desfalecimento acontece
quando seu cérebro não recebe sangue suficiente. Isso
pode acontecer devido a: uma queda repentina de
pressão arterial, desidratação (vômito, diarreia, febre),
levantar muito rapidamente depois de estar sentada ou
deitada (isso é mais comum em pessoas de mais idade).
Tonteiras
                    
 Outros problemas graves que podem causar tonteira
  são: problemas cardíacos, derrame, hemorragia
  interna, choque.
 Ocasionando sintomas como: dor no peito,
  taquicardia, perda fala ou alterações na visão.
Síncope
                    
 Breve perda da consciência ou desmaio. Ela ocorre
  quando não há oxigênio suficiente circulando pelo
  sangue para irrigar o cérebro, podendo estar
  relacionada a uma queda súbita de pressão a
  alterações no ritmo cardíaco ou na quantidade de
  sangue em circulação pelo organismo.
Sintomas
                        
 Sentir-se zonzo(a);
 Sentir tontura;
 Sentir-se sonolento(a) ou grogue;
 Palidez, sudorese; Fraqueza no corpo
 Sentir o coração batendo irregularmente com uma
  sensação de vibração no peito, seguida de zonzeira.
Síncope
                      
 As síncopes em idosos geralmente são multicausais e
  predominantemente de origem cardíaca ou
  neurológica, o que determina maior mortalidade
  nesta faixa etária ;
 As causas cardíacas correspondem a 47% dos
  diagnósticos, sendo a taquicardia ventricular a mais
  comumente identificada, seguida pela disfunção do
  NÓ sinusal.
Síncope
                     
 Hipotensão ortostática – queda de pressão súbita
  quando a pessoa se levanta rapidamente da posição
  deitada ou sentada ;
 Traumatismo (lesão) da cabeça .
Tratamento
                   
 O tratamento depende da causa da síncope. Pode ser
  necessário utilizar medicações, corrigir alterações
  cardíacas através de cirurgias, utilizar marcapassos
  ou cardiodesfibriladores (CDI), realizar ablação de
  arritmias, suspender medicações que provoquem
  desmaios, evitar situações que predisponha à
  síncope.
Clique no ícone
                pa   ra adicionar uma
                                        imagem




   Envelhecer ainda é a única maneira que se
       descobriu de viver muito tempo.

                 Charles Saint-Beuve

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Doenças cardiovasculares
Doenças cardiovascularesDoenças cardiovasculares
Doenças cardiovasculares
ap3bmachado
 
Infarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdioInfarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdio
Laboratório Sérgio Franco
 
Infarto Agudo do Miocárdio
Infarto Agudo do MiocárdioInfarto Agudo do Miocárdio
Infarto Agudo do Miocárdio
Heidy Hellebrandt
 
INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO
INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICOINFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO
INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO
Douglas Tedesco
 
Urgência e emergência
Urgência e emergênciaUrgência e emergência
Urgência e emergência
Alexandre Donha
 
Apresentação acidente vascular cerebral
Apresentação acidente vascular cerebralApresentação acidente vascular cerebral
Apresentação acidente vascular cerebral
Laboratório Sérgio Franco
 
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
Infarto agudo do miocárdio   (IAM)Infarto agudo do miocárdio   (IAM)
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
Shirley Rodrigues
 
Cardiopatias
 Cardiopatias Cardiopatias
Cardiopatias
Frederico Custodio
 
Cardiologia
CardiologiaCardiologia
Cardiologia
Karina Pereira
 
Angina Peito e Enfarte Agudo do Miocárdio
Angina Peito e Enfarte Agudo do MiocárdioAngina Peito e Enfarte Agudo do Miocárdio
Angina Peito e Enfarte Agudo do Miocárdio
Fábio Simões
 
Acidente Vascular Encefálico
Acidente Vascular EncefálicoAcidente Vascular Encefálico
Acidente Vascular Encefálico
Brenda Lahlou
 
Hipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmicaHipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmica
j2012p
 
Doenças cardiovasculares
Doenças cardiovascularesDoenças cardiovasculares
Doenças cardiovasculares
fabiopombo
 
Eletrocardiograma aula
Eletrocardiograma   aulaEletrocardiograma   aula
Eletrocardiograma aula
Fabio Sampaio
 
Aula sobre DPOC
Aula sobre DPOCAula sobre DPOC
Pericardite
PericarditePericardite
Pericardite
resenfe2013
 
Aterosclerose
AteroscleroseAterosclerose
Aterosclerose
Marina Sousa
 
Edema Agudo de Pulmão
Edema Agudo de PulmãoEdema Agudo de Pulmão
Edema Agudo de Pulmão
resenfe2013
 
Insuficiência cardíaca 2017
Insuficiência cardíaca 2017Insuficiência cardíaca 2017
Insuficiência cardíaca 2017
pauloalambert
 
Avaliação Cardiovascular
Avaliação CardiovascularAvaliação Cardiovascular
Avaliação Cardiovascular
resenfe2013
 

Mais procurados (20)

Doenças cardiovasculares
Doenças cardiovascularesDoenças cardiovasculares
Doenças cardiovasculares
 
Infarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdioInfarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdio
 
Infarto Agudo do Miocárdio
Infarto Agudo do MiocárdioInfarto Agudo do Miocárdio
Infarto Agudo do Miocárdio
 
INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO
INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICOINFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO
INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO
 
Urgência e emergência
Urgência e emergênciaUrgência e emergência
Urgência e emergência
 
Apresentação acidente vascular cerebral
Apresentação acidente vascular cerebralApresentação acidente vascular cerebral
Apresentação acidente vascular cerebral
 
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
Infarto agudo do miocárdio   (IAM)Infarto agudo do miocárdio   (IAM)
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
 
Cardiopatias
 Cardiopatias Cardiopatias
Cardiopatias
 
Cardiologia
CardiologiaCardiologia
Cardiologia
 
Angina Peito e Enfarte Agudo do Miocárdio
Angina Peito e Enfarte Agudo do MiocárdioAngina Peito e Enfarte Agudo do Miocárdio
Angina Peito e Enfarte Agudo do Miocárdio
 
Acidente Vascular Encefálico
Acidente Vascular EncefálicoAcidente Vascular Encefálico
Acidente Vascular Encefálico
 
Hipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmicaHipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmica
 
Doenças cardiovasculares
Doenças cardiovascularesDoenças cardiovasculares
Doenças cardiovasculares
 
Eletrocardiograma aula
Eletrocardiograma   aulaEletrocardiograma   aula
Eletrocardiograma aula
 
Aula sobre DPOC
Aula sobre DPOCAula sobre DPOC
Aula sobre DPOC
 
Pericardite
PericarditePericardite
Pericardite
 
Aterosclerose
AteroscleroseAterosclerose
Aterosclerose
 
Edema Agudo de Pulmão
Edema Agudo de PulmãoEdema Agudo de Pulmão
Edema Agudo de Pulmão
 
Insuficiência cardíaca 2017
Insuficiência cardíaca 2017Insuficiência cardíaca 2017
Insuficiência cardíaca 2017
 
Avaliação Cardiovascular
Avaliação CardiovascularAvaliação Cardiovascular
Avaliação Cardiovascular
 

Destaque

Disturbios cardiovasculares
Disturbios cardiovascularesDisturbios cardiovasculares
Disturbios cardiovasculares
savaro
 
Modulo 3 cardiopatias complexas
Modulo 3 cardiopatias complexasModulo 3 cardiopatias complexas
Modulo 3 cardiopatias complexas
anaelizabethx
 
Preveno e cuidados de enfermagem ao paciente cardiovascular
Preveno e cuidados de enfermagem ao paciente cardiovascularPreveno e cuidados de enfermagem ao paciente cardiovascular
Preveno e cuidados de enfermagem ao paciente cardiovascular
neenahshare
 
Aula cardiopatia completa[1]
Aula cardiopatia completa[1]Aula cardiopatia completa[1]
Aula cardiopatia completa[1]
LAC
 
Angina
Angina Angina
Angina
georgeluisune
 
Alimentação variada
Alimentação variadaAlimentação variada
Alimentação variada
Toni Pardal
 
Afecções cardiovasculares
Afecções cardiovascularesAfecções cardiovasculares
Afecções cardiovasculares
A_pri
 
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básico
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básicoDisturbio hidroeletrolítico e ácido básico
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básico
marciakaladinha
 
Slide de Angina de Peito
Slide de Angina de PeitoSlide de Angina de Peito
Slide de Angina de Peito
SuelenMjesus
 
Angina pectoris
Angina pectorisAngina pectoris
Angina pectoris
diiogotk
 
Cardiopatias Congênitas
Cardiopatias CongênitasCardiopatias Congênitas
Cardiopatias Congênitas
Mel Medina
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
Danilo Nunes Anunciação
 
Coração - Saúde humana 6B 10..
Coração  - Saúde humana 6B 10..Coração  - Saúde humana 6B 10..
Coração - Saúde humana 6B 10..
sansampa
 
20 mitos e verdades sobre a saude do seu coracao
20 mitos e verdades sobre a saude do seu coracao20 mitos e verdades sobre a saude do seu coracao
20 mitos e verdades sobre a saude do seu coracao
João Couto
 
Doencas respiratorias cronicas
Doencas respiratorias cronicasDoencas respiratorias cronicas
Doencas respiratorias cronicas
Rigo Rodrigues
 
Doenças respiratórias
Doenças respiratóriasDoenças respiratórias
Doenças respiratórias
tathibenevides
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
Will Nunes
 
Cartilha coracao saudavel
Cartilha coracao saudavelCartilha coracao saudavel
Cartilha coracao saudavel
karol_ribeiro
 
Doenças
 Doenças Doenças
Doenças
Katia Cristina
 
Aula Cardiopatias congênitas
Aula   Cardiopatias congênitasAula   Cardiopatias congênitas
Aula Cardiopatias congênitas
Viviane Fernandes
 

Destaque (20)

Disturbios cardiovasculares
Disturbios cardiovascularesDisturbios cardiovasculares
Disturbios cardiovasculares
 
Modulo 3 cardiopatias complexas
Modulo 3 cardiopatias complexasModulo 3 cardiopatias complexas
Modulo 3 cardiopatias complexas
 
Preveno e cuidados de enfermagem ao paciente cardiovascular
Preveno e cuidados de enfermagem ao paciente cardiovascularPreveno e cuidados de enfermagem ao paciente cardiovascular
Preveno e cuidados de enfermagem ao paciente cardiovascular
 
Aula cardiopatia completa[1]
Aula cardiopatia completa[1]Aula cardiopatia completa[1]
Aula cardiopatia completa[1]
 
Angina
Angina Angina
Angina
 
Alimentação variada
Alimentação variadaAlimentação variada
Alimentação variada
 
Afecções cardiovasculares
Afecções cardiovascularesAfecções cardiovasculares
Afecções cardiovasculares
 
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básico
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básicoDisturbio hidroeletrolítico e ácido básico
Disturbio hidroeletrolítico e ácido básico
 
Slide de Angina de Peito
Slide de Angina de PeitoSlide de Angina de Peito
Slide de Angina de Peito
 
Angina pectoris
Angina pectorisAngina pectoris
Angina pectoris
 
Cardiopatias Congênitas
Cardiopatias CongênitasCardiopatias Congênitas
Cardiopatias Congênitas
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
 
Coração - Saúde humana 6B 10..
Coração  - Saúde humana 6B 10..Coração  - Saúde humana 6B 10..
Coração - Saúde humana 6B 10..
 
20 mitos e verdades sobre a saude do seu coracao
20 mitos e verdades sobre a saude do seu coracao20 mitos e verdades sobre a saude do seu coracao
20 mitos e verdades sobre a saude do seu coracao
 
Doencas respiratorias cronicas
Doencas respiratorias cronicasDoencas respiratorias cronicas
Doencas respiratorias cronicas
 
Doenças respiratórias
Doenças respiratóriasDoenças respiratórias
Doenças respiratórias
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
 
Cartilha coracao saudavel
Cartilha coracao saudavelCartilha coracao saudavel
Cartilha coracao saudavel
 
Doenças
 Doenças Doenças
Doenças
 
Aula Cardiopatias congênitas
Aula   Cardiopatias congênitasAula   Cardiopatias congênitas
Aula Cardiopatias congênitas
 

Semelhante a Distúrbios Cardíacos

Ataque cardíaco
Ataque cardíacoAtaque cardíaco
Ataque cardíaco
socorroemurgencia
 
Doenças cardiovasculares
Doenças cardiovascularesDoenças cardiovasculares
Doenças cardiovasculares
ssuser0b1656
 
Avc
AvcAvc
Hipertensão slide (completo)
Hipertensão   slide (completo)Hipertensão   slide (completo)
Hipertensão slide (completo)
Palloma Esteves
 
1° série -Hipertensao_para_Leigos.pptx
1° série -Hipertensao_para_Leigos.pptx1° série -Hipertensao_para_Leigos.pptx
1° série -Hipertensao_para_Leigos.pptx
FbioMFernandes
 
Saúde do coração
Saúde do coraçãoSaúde do coração
Saúde do coração
Universidade Federal Fluminense
 
Doenças cardiovasculares
Doenças   cardiovascularesDoenças   cardiovasculares
Doenças cardiovasculares
Filipe Leal
 
02 Afecções Do Sistema Cardiocirculatorio.pdf
02 Afecções Do Sistema Cardiocirculatorio.pdf02 Afecções Do Sistema Cardiocirculatorio.pdf
02 Afecções Do Sistema Cardiocirculatorio.pdf
GustavoWallaceAlvesd
 
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptx
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptxGRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptx
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptx
Amarildo César
 
Assistência de enfermagem nas doenças do aparelho circulatório.pptx
Assistência de enfermagem nas doenças do aparelho circulatório.pptxAssistência de enfermagem nas doenças do aparelho circulatório.pptx
Assistência de enfermagem nas doenças do aparelho circulatório.pptx
KethelyMotta
 
C2 avc
C2 avcC2 avc
Apres distúrbios cardiovasculares bioloja_v2
Apres distúrbios cardiovasculares bioloja_v2Apres distúrbios cardiovasculares bioloja_v2
Apres distúrbios cardiovasculares bioloja_v2
Jecivane Solidão Batista
 
Cuidados com Pacientes com agravos cardiovascular
Cuidados com Pacientes com agravos cardiovascularCuidados com Pacientes com agravos cardiovascular
Cuidados com Pacientes com agravos cardiovascular
Willian Ximenes
 
Algumas patologias do Aparato cardiovascular
Algumas patologias do Aparato cardiovascularAlgumas patologias do Aparato cardiovascular
Algumas patologias do Aparato cardiovascular
NEELLITON SANTOS
 
Infarto
InfartoInfarto
Infarto
Senac
 
E-book EuSaúde - Doenças Cardiovasculares
E-book EuSaúde - Doenças CardiovascularesE-book EuSaúde - Doenças Cardiovasculares
E-book EuSaúde - Doenças Cardiovasculares
EuSaúde
 
aulas
 aulas aulas
aulas
andreia27
 
aula acidente vascular cerebral.pdf.......
aula acidente vascular cerebral.pdf.......aula acidente vascular cerebral.pdf.......
aula acidente vascular cerebral.pdf.......
jhordana1
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
INSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVA
INSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVAINSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVA
INSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVA
Paulo Alambert
 

Semelhante a Distúrbios Cardíacos (20)

Ataque cardíaco
Ataque cardíacoAtaque cardíaco
Ataque cardíaco
 
Doenças cardiovasculares
Doenças cardiovascularesDoenças cardiovasculares
Doenças cardiovasculares
 
Avc
AvcAvc
Avc
 
Hipertensão slide (completo)
Hipertensão   slide (completo)Hipertensão   slide (completo)
Hipertensão slide (completo)
 
1° série -Hipertensao_para_Leigos.pptx
1° série -Hipertensao_para_Leigos.pptx1° série -Hipertensao_para_Leigos.pptx
1° série -Hipertensao_para_Leigos.pptx
 
Saúde do coração
Saúde do coraçãoSaúde do coração
Saúde do coração
 
Doenças cardiovasculares
Doenças   cardiovascularesDoenças   cardiovasculares
Doenças cardiovasculares
 
02 Afecções Do Sistema Cardiocirculatorio.pdf
02 Afecções Do Sistema Cardiocirculatorio.pdf02 Afecções Do Sistema Cardiocirculatorio.pdf
02 Afecções Do Sistema Cardiocirculatorio.pdf
 
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptx
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptxGRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptx
GRUPO 15 - Convulsões e Desmaios.pptx
 
Assistência de enfermagem nas doenças do aparelho circulatório.pptx
Assistência de enfermagem nas doenças do aparelho circulatório.pptxAssistência de enfermagem nas doenças do aparelho circulatório.pptx
Assistência de enfermagem nas doenças do aparelho circulatório.pptx
 
C2 avc
C2 avcC2 avc
C2 avc
 
Apres distúrbios cardiovasculares bioloja_v2
Apres distúrbios cardiovasculares bioloja_v2Apres distúrbios cardiovasculares bioloja_v2
Apres distúrbios cardiovasculares bioloja_v2
 
Cuidados com Pacientes com agravos cardiovascular
Cuidados com Pacientes com agravos cardiovascularCuidados com Pacientes com agravos cardiovascular
Cuidados com Pacientes com agravos cardiovascular
 
Algumas patologias do Aparato cardiovascular
Algumas patologias do Aparato cardiovascularAlgumas patologias do Aparato cardiovascular
Algumas patologias do Aparato cardiovascular
 
Infarto
InfartoInfarto
Infarto
 
E-book EuSaúde - Doenças Cardiovasculares
E-book EuSaúde - Doenças CardiovascularesE-book EuSaúde - Doenças Cardiovasculares
E-book EuSaúde - Doenças Cardiovasculares
 
aulas
 aulas aulas
aulas
 
aula acidente vascular cerebral.pdf.......
aula acidente vascular cerebral.pdf.......aula acidente vascular cerebral.pdf.......
aula acidente vascular cerebral.pdf.......
 
Hipertensão
HipertensãoHipertensão
Hipertensão
 
INSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVA
INSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVAINSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVA
INSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVA
 

Distúrbios Cardíacos

  • 1. Distúrbios Cardíacos  Ivone Anastácio Priscila Freitas Raynaara Castro
  • 2. Envelhecimento Patológico   As alterações estruturais e funcionais do sistema circulatório que ocorrem no envelhecimento facilitam o desenvolvimento de doenças cardiovasculares que podem tornar o envelhecimento mal-sucedido.
  • 3. Aspectos Gerais   Número de células miocárdicas não aumenta após desenvolvimento neonatal.  Alterações bioquímicas e anatômicas com o envelhecimento, mas podem ser por doenças, ou relacionadas ao estilo de vida.  Estreita relação entre fenômenos fisiológicos e patológicos, às vezes difícil diferenciação clínica.  Elevada incidência de doenças cardiovasculares.
  • 4. Hipertensão   60% entre brancos e 71% entre negros com mais de 60 anos de idade, mais de 50% desses pacientes não recebem tratamento adequado.  Pressão sistólica superior a 14 cm de mercúrio e uma pressão diastólica superior a 9 cm de mercúrio;  Causas e consequências  Tratamento
  • 5. Hipotensão Ortostática   É uma redução excessiva da pressão arterial ao adotar a posição vertical, o que provoca uma diminuição do fluxo sanguíneo ao cérebro e o consequente desmaio.  Reações compensatórias falhas ou lentas, levam a hipotensão ortostática.
  • 6. Hipotensão Ortostática   Não é uma doença específica, mas antes uma incapacidade de regular a pressão arterial rapidamente. Pode ser devida a diversas causas.  Os episódios de hipotensão ortostática ocorrem, habitualmente, por efeitos secundários dos fármacos, em especial, nos idosos.
  • 7. Hipotensão Ortostática   As hemorragias ou uma perda excessiva de líquidos por vómitos intensos, diarreia, sudação excessiva, diabetes não tratada ou doença de Addison podem provocar uma redução do volume de sangue circulante.
  • 8. Sintomatologia   Desmaios, enjoos ligeiros, vertigem, confusão ou visão esfumada.  A fadiga, o exercício, o álcool ou uma comida copiosa podem agravar os sintomas.  Síncope e convulsões.
  • 9. Tratamento   Não sentar, nem pôr-se de pé bruscamente, nem permanecer de pé imóveis durante muito tempo.  Meias de compressão elásticas podem ser úteis.  Aumento do consumo de sal.
  • 10. Tratamento   Os idosos com hipotensão ortostática deverão beber muitos líquidos e pouco ou nenhum álcool. No entanto, devido à retenção de sal e de líquidos, uma pessoa pode aumentar rapidamente um ou dois quilogramas de peso e desenvolver uma insuficiência cardíaca por culpa desta dieta rica em sal, sobretudo nas pessoas com mais idade.
  • 11. Síndrome Arterial Coronariana   Arteriosclerose Aterosclerose Aterosclerose: Doença multifatorial, lenta e progressiva, resultante de uma série de respostas celulares e moleculares altamente específicas.
  • 12.
  • 13. Síndrome Arterial Coronariana   Especificamente, uma dieta rica em gordura, o tabagismo e o sedentarismo aumentam o risco de doença arterial coronariana.  A doença aterosclerótica é a principal representante dos processos patológicos cardiovasculares ligados ao envelhecimento.
  • 14. Síndrome Arterial Coronariana   O índice de mortalidade na faixa de 35 a 55 anos é maior em homens.  Após os 55 anos, o índice de mortalidade para os homens diminui, enquanto o das mulheres continua a aumentar (devido a menopausa).  O melhor tratamento é a prevenção.
  • 15. Tonteiras   É um termo usado frequentemente para descrever dois sintomas diferentes: desfalecimento e vertigem.  Sensação de desfalecimento é a impressão de que você pode desmaiar.  Vertigem é a sensação de que você está girando ou se movendo, ou de que o mundo está girando ao seu redor.
  • 16. Tonteiras  A tontura com sensação de desfalecimento acontece quando seu cérebro não recebe sangue suficiente. Isso pode acontecer devido a: uma queda repentina de pressão arterial, desidratação (vômito, diarreia, febre), levantar muito rapidamente depois de estar sentada ou deitada (isso é mais comum em pessoas de mais idade).
  • 17. Tonteiras   Outros problemas graves que podem causar tonteira são: problemas cardíacos, derrame, hemorragia interna, choque.  Ocasionando sintomas como: dor no peito, taquicardia, perda fala ou alterações na visão.
  • 18. Síncope   Breve perda da consciência ou desmaio. Ela ocorre quando não há oxigênio suficiente circulando pelo sangue para irrigar o cérebro, podendo estar relacionada a uma queda súbita de pressão a alterações no ritmo cardíaco ou na quantidade de sangue em circulação pelo organismo.
  • 19. Sintomas   Sentir-se zonzo(a);  Sentir tontura;  Sentir-se sonolento(a) ou grogue;  Palidez, sudorese; Fraqueza no corpo  Sentir o coração batendo irregularmente com uma sensação de vibração no peito, seguida de zonzeira.
  • 20. Síncope   As síncopes em idosos geralmente são multicausais e predominantemente de origem cardíaca ou neurológica, o que determina maior mortalidade nesta faixa etária ;  As causas cardíacas correspondem a 47% dos diagnósticos, sendo a taquicardia ventricular a mais comumente identificada, seguida pela disfunção do NÓ sinusal.
  • 21. Síncope   Hipotensão ortostática – queda de pressão súbita quando a pessoa se levanta rapidamente da posição deitada ou sentada ;  Traumatismo (lesão) da cabeça .
  • 22. Tratamento   O tratamento depende da causa da síncope. Pode ser necessário utilizar medicações, corrigir alterações cardíacas através de cirurgias, utilizar marcapassos ou cardiodesfibriladores (CDI), realizar ablação de arritmias, suspender medicações que provoquem desmaios, evitar situações que predisponha à síncope.
  • 23. Clique no ícone pa ra adicionar uma imagem Envelhecer ainda é a única maneira que se descobriu de viver muito tempo. Charles Saint-Beuve

Notas do Editor

  1. De fato, o envelhecimento se acompanha do aumento da incidência morbidade, mortalidade e piora da qualidade de vida relacionadas às doenças cardiovasculares. Algumas alterações biológicas esperadas no idoso com o envelhecimento ocorrem no sistema cardiovascular. No sistema cardiovascular, quando o idoso é submetido a um esforço, ocorre uma diminuição na capacidade do coração de aumentar o número e a força dos batimentos cardíacos. Com o envelhecimento, ocorre também redução da frequência cardíaca em repouso, aumento do colesterol, como também da resistência vascular, com o consequente aumento da tensão arterial.
  2. Quando uma pessoa se levanta bruscamente, a gravidade faz com que uma parte do sangue se detenha nas veias das pernas e na parte inferior do corpo. A acumulação reduz a quantidade de sangue que volta ao coração e, portanto, a quantidade bombeada. A consequência disso é uma descida da pressão arterial. Perante esta situação, o organismo responde rapidamente: o coração bate com mais rapidez, as contracções são mais fortes, os vasos sanguíneos contraem-se e reduz-se a sua capacidade. Quando estas reacções compensatórias falham ou são lentas, verifica-se a hipotensão ortostática.
  3. Os episódios de hipotensão ortostática ocorrem, habitualmente, por efeitos secundários dos fármacos, sobretudo os que se administram para combater problemas cardiovasculares e, em especial, nos idosos. Por exemplo, os diuréticos, especialmente os potentes e em doses elevadas, podem reduzir o volume do sangue devido ao facto de eliminarem líquido do organismo e, portanto, reduzirem a pressão arterial. Os fármacos que dilatam os vasos sanguíneos (como os nitratos, os antagonistas do cálcio e os inibidores do enzima de conversão da angiotensina) aumentam a capacidade dos vasos e, por isso, também diminuem a pressão arterial. As hemorragias ou uma perda excessiva de líquidos por vómitos intensos, diarreia, sudação excessiva, diabetes não tratada ou doença de Addison podem provocar uma redução do volume de sangue circulante. Os sensores arteriais que desencadeiam as respostas compensatórias, às vezes, deterioram-se pela acção de certos fármacos, como os barbitúricos, o álcool e os fármacos utilizados para tratar a hipertensão arterial e a depressão. As doenças que lesionam os nervos que regulam o diâmetro dos vasos sanguíneos podem também causar hipotensão ortostática. Estas lesões são uma complicação frequente da diabetes, da amiloidose e das lesões da medula espinal.
  4. Uma redução acentuada do fluxo de sangue ao cérebro pode provocar uma síncope e inclusive convulsões
  5. Arteriosclerose: as artérias ficam mais espessas e se tornam menos elásticas. Causada pelo próprio envelhecimento do organismo. Aterosclerose: caracterizada pelo acúmulo nos vasos do colesterol ruim, o LDL. Como também o processo inflamatório que acompanha a de formação das placas de colesterol. A aterosclerose coronariana se desenvolve gradualmente, em virtude de depósitos de gordura , colesterol , cálcio , colágeno e outros materiais que vão se depositando sobre a parede das artérias , restrigindo o fluxo sangüíneo . Às vezes uma fissura, laceração ou ruptura de uma placa permite que o sangue penetre em seu interior, formando um coágulo que pode crescer, se desprender e ocluir a artéria , ocasionando um infarto ; a trombose produzida por uma placa é o principal responsável pelos eventos cardiovasculares súbitos ou agudos. A doença arterial coronariana é um distúrbio no qual depósitos de gordura acumulam-se nas células que revestem a parede de uma artéria coronária e , conseqüentemene, obstruem o fluxo sangüíneo. Os depósitos de gordura (denominados ateromas ou placas) formam-se gradualmente e desenvolvem-se nos grandes ramos das duas artérias coronárias principais, as quais circundam o coração e provêem sangue ao mesmo. Esse processo gradual é conhecido como aterosclerose. Os ateromas produzem proeminências no interior da luz das artérias, estreitando-as. À medida que os ateromas crescem, alguns se rompem e fragmentos livres caem na corrente sangüínea ou pode ocorrer a formação de pequenos coágulos sangüíneos sobre sua superfície. Para que o coração se contraia e bombeie o sangue normalmente, o músculo cardíaco (miocárdio) necessita de um fornecimento contínuo, através das artérias coronárias, de sangue enriquecido de oxigênio. No entanto, à medida que a obstrução de uma artéria coronária agrava, pode ocorrer uma isquemia (irrigação sangüínea inadequada) do miocárdio com conseqüente lesão cardíaca. A causa mais comum de isquemia do miocárdio é a doença arterial coronariana, cujas principais complicações são a angina e o infarto do miocárdio. Especificamente, uma dieta rica em gordura, o tabagismo e o sedentarismo aumentam o risco de doença arterial coronariana.
  6. Arritmias, hipertensão e alterações dos vasos que levam o sangue para o ouvido, como é o caso da aterosclerose, alteram o fluxo de sangue que vai até o labirinto.