SlideShare uma empresa Scribd logo
Diretrizes do Simpósio sobre Mata Atlântica
O Ministério Público e a Proteção da Mata Atlântica - Diretrizes e Estratégias de Atuação Conjunta
GRUPOS DE TRABALHO 1 e 2:
- Unidades de Conservação
- Crimes Ambientais
A - Unidades de Conservação
1 - Instauração de inquéritos civis pelo Ministério Público Estadual e Federal em todas as comarcas e
subseções judiciárias sede de unidades de conservação, preferencialmente em conjunto.
1.1- Em se tratando de unidade de conservação estadual ou municipal o inquérito civil tramitará na Promotoria
de Justiça; em se tratando de unidade de conservação federal a tramitação se dará junto à Procuradoria da
República, sem prejuízo a que atos de instrução sejam realizados em quaisquer desses órgãos;
1.2- O inquérito civil deverá abordar prioritariamente: a) regularização da questão fundiária - delimitação,
discriminação e indenização; b) gestão eficiente da unidade de conservação - planejamento, organização,
direção e fiscalização -; c) tutela das populações tradicionais; d) elaboração de planos de manejo e implantação
de conselhos consultivos; e) análise da adequação da categoria da unidade de conservação e sua eventual
revisão;
1.3- Atuação efetiva na criação de novas unidades de conservação;
B - Crimes Ambientais
1 - Os MPE e MPF, reconhecendo a importância da proteção ambiental por meio de prevenção e repressão à
prática de crimes contra o meio ambiente, e considerando a deficiência da fiscalização, sugerem que os
membros busquem a cooperação entre os diversos órgãos visando uma atuação racional quando da apuração
das infrações ambientais de relevância.
2 - Não havendo a transação penal/suspensão condicional do processo, propor a medida cível cabível para a
recuperação ambiental.
3 - Nas transações penais/suspensão condicional do processo, distinguir a recuperação obrigatória do dano (art.
26 e 27 da Lei 9.605/98), condição necessária para gozar dos referidos institutos, da pena de restrição de
direitos eventualmente proposta pelo Ministério Público.
4 - A recomposição do dano ambiental deverá ser integral abrangendo, além do projeto e execução da
recuperação, a indenização em face do déficit ambiental imposto.
5 - A recuperação ambiental pressupõe que a recomposição se dará com espécies nativas.
6 - Recomenda-se que na proposta de transação penal ou suspensão condicional do processo, condicione-se
sua homologação judicial ao efetivo cumprimento das obrigações ofertadas a fim de garantir o oferecimento de
Denúncia em caso de descumprimento.
7 - Recomenda-se a expedição de ofício à Polícia Ambiental para que efetue a prisão do infrator nos casos de
flagrante, salvo nos crimes de menor potencial ofensivo.
8 - Nos casos em que se visualizar a participação de pessoa jurídica na prática de crime ambiental deverá ela
ser incluída no pólo passivo da ação penal, buscando-se a sua responsabilização.
9 - Procurar uniformizar a recomposição ambiental seguindo-se modelo de PRADs adequados à área afetada,
valendo-se dos indicativos já existentes nos órgãos ambientais.
GRUPOS DE TRABALHO 3 e 4:
- Estratégias de atuação conjunta.
- Intervenção em área de preservação permanente.
A - Estratégias de atuação conjunta
1- Realizar de Reuniões e Seminários periódicos, estaduais e regionalizados, objetivando a integração dos
representantes dos MP Estadual e Federal para definição das formas de atuação conjunta e troca de
experiências (regionalizados por subseção ou por bacia, conforme o objetivo da atuação previamente
agendada);
2- Priorizar a integração direcionada à adoção de medidas em nível de bacia hidrográfica, reunindo os
representantes dos dois MPs com competência de atuação na respectiva bacia.
3- Realizar seminários regionais visando maiores esclarecimentos técnicos aos representantes dos dois MPs,
visando orientação sobre localização, conceito, características e finalidades de atividades conjuntas nas
respectivas bacias.
4- Realizar seminários direcionados à maior uniformização possível sobre os conceitos de APPs e unidades de
conservação entre os diversos órgãos de fiscalização (a serem estes especificados) e aos MP's.
5- Intensificar a atuação conjunta dos MPs em programas que serão implementados e inteirar as duas
instituições sobre os programas que estão sendo adotados atualmente por ambos e de forma individualizada
(após ou conjuntamente à realização das reuniões de integração para verificar a compatibilidade com medidas
judiciais já adotadas).
6- Necessidade de definir a Suportabilidade/Suscetibilidade das Bacias Hidrográficas quando da elaboração do
diagnóstico ambiental das atividades potencialmente poluidoras.
7- Na regulamentação estadual do Código de Águas, elaborar proposta objetivando uma real representação
paritária na composição das entidades integrantes dos Comitês das Bacias Hidrográficas para definição idônea,
por exemplo, do custo da água e fato gerador de exigibilidade. Promover reunião com a Comissão do Meio
Ambiente da Assembléia Legislativa, formulando carta de recomendação conjunta para esse fim.
8- Estimular os órgãos ambientais e municípios visando o desenvolvimento de políticas e estratégias
direcionadas a identificação visual (por placas, outdoors etc.) das áreas não edificante, APPs, Unidades de
Conservação, o que pode ser efetivado em parceria com ONGs, outras entidades interessadas e particulares.
9- Elaboração de um programa visando um diagnóstico de ocupações em APP, anteriores e posteriores à
vigência da atual redação do artigo 2º do Código Florestal, com a possibilidade de realização de um Estudo de
Impacto Ambiental para adoção das medidas que se apresentem adequadas à manutenção, recuperação dos
recursos naturais da APP afetada em áreas urbanas consolidadas.
10- Direito de informação: formular requerimento liminar, por ocasião da propositura de ACP's para efetivar-se a
anotação no registro de imóveis noticiando a tramitação da ação judicial em andamento vinculada ao respectivo
imóvel, e/ou colocação de placas, outdoors no imóvel em questão. Em caso de não haver a concordância pelo
juízo quanto à averbação, que seja o demandado obrigado a fazer constar expressamente no título de
alienação, também em sede liminar, a tramitação da respectiva ação.
11- Oficiar os cartórios de registro de imóveis recomendando o cumprimento legal da exigência como pré-
requisito de alienação, da averbação das Reservas Legais Florestais pelos proprietários dos respectivos imóveis
rurais no Estado de Santa Catarina, destacando ainda, que para pequenas propriedades esta averbação deve
efetivar-se de forma gratuita.
12- Ofício solicitando à Corregedoria-Geral de Justiça que proceda à orientação aos cartórios neste mesmo
sentido (ao encargo do Procurador-Geral de Justiça).
13- Criação de uma comissão direcionada a formulação de propostas visando a implementação de legislação
tributária interligada às políticas ambientais.
14- Elaborar programa direcionado a estimular a criação de equipes técnicas de assessoramento ambiental dos
municípios, através de Consórcios Intermunicipais. (justificativa: reiterada desatenção dos municípios à
legislação ambiental por ocasião da expedição de alvarás de construção, fundamentalmente em área rural).
15- Formação de uma comissão para identificação dos equívocos técnicos adotados nos licenciamentos e
atividades dos órgãos de fiscalização.
16- Recomendação ao IBAMA para que vincule a expedição das ATPFs às respectivas notas fiscais de venda
da madeira transportada.
17- Promover programas de educação ambiental especificamente voltados à proteção da mata atlântica.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lei nº 9.433 de 1997 recursos hidricos
Lei nº 9.433 de 1997   recursos hidricosLei nº 9.433 de 1997   recursos hidricos
Lei nº 9.433 de 1997 recursos hidricos
lino1250
 
SOPHIA / Enquadramento do Ordenamento e Gestão do Espaço Marítimo Nacional
SOPHIA / Enquadramento do Ordenamento e Gestão do Espaço Marítimo NacionalSOPHIA / Enquadramento do Ordenamento e Gestão do Espaço Marítimo Nacional
SOPHIA / Enquadramento do Ordenamento e Gestão do Espaço Marítimo Nacional
DGRM
 
Apresentação da Procuradoria Municipal no GTI Respira Vitória
Apresentação da Procuradoria Municipal no GTI Respira Vitória Apresentação da Procuradoria Municipal no GTI Respira Vitória
Apresentação da Procuradoria Municipal no GTI Respira Vitória
Vereador Serjão
 
PES COURSE - RECIFE (PES laws in Pernambuco / KLAUS MACIEL)
PES COURSE - RECIFE (PES laws in Pernambuco / KLAUS MACIEL)PES COURSE - RECIFE (PES laws in Pernambuco / KLAUS MACIEL)
PES COURSE - RECIFE (PES laws in Pernambuco / KLAUS MACIEL)
Environmental Leadership and Training Initiative (ELTI), Yale University
 
Carta de Intenções Fepacoore
Carta de Intenções Fepacoore Carta de Intenções Fepacoore
Carta de Intenções Fepacoore
REDERESÍDUO
 
Concessão dos Parques Estaduais de Ilhabela e Serra do Mar é estelionato
Concessão dos Parques Estaduais de Ilhabela e Serra do Mar é estelionatoConcessão dos Parques Estaduais de Ilhabela e Serra do Mar é estelionato
Concessão dos Parques Estaduais de Ilhabela e Serra do Mar é estelionato
OAR Advogados
 
Representação ao Ministério Público Estadual
Representação ao Ministério Público EstadualRepresentação ao Ministério Público Estadual
Representação ao Ministério Público Estadual
Florespi
 
SOPHIA / Proteção do Ambiente Marinho e a DQEM
SOPHIA / Proteção do Ambiente Marinho e a DQEMSOPHIA / Proteção do Ambiente Marinho e a DQEM
SOPHIA / Proteção do Ambiente Marinho e a DQEM
DGRM
 
Principais leis ambientais brasileiras
Principais leis ambientais brasileirasPrincipais leis ambientais brasileiras
Principais leis ambientais brasileiras
Instituto Brasileiro de Sustentabilidade - INBS
 
SOPHIA / A CNUDM e os Instrumentos Internacionais Conexos.
SOPHIA / A CNUDM e os Instrumentos Internacionais Conexos.SOPHIA / A CNUDM e os Instrumentos Internacionais Conexos.
SOPHIA / A CNUDM e os Instrumentos Internacionais Conexos.
DGRM
 
Legislação e crimes ambientais
Legislação e crimes ambientaisLegislação e crimes ambientais
Legislação e crimes ambientais
fernandakempner1
 

Mais procurados (11)

Lei nº 9.433 de 1997 recursos hidricos
Lei nº 9.433 de 1997   recursos hidricosLei nº 9.433 de 1997   recursos hidricos
Lei nº 9.433 de 1997 recursos hidricos
 
SOPHIA / Enquadramento do Ordenamento e Gestão do Espaço Marítimo Nacional
SOPHIA / Enquadramento do Ordenamento e Gestão do Espaço Marítimo NacionalSOPHIA / Enquadramento do Ordenamento e Gestão do Espaço Marítimo Nacional
SOPHIA / Enquadramento do Ordenamento e Gestão do Espaço Marítimo Nacional
 
Apresentação da Procuradoria Municipal no GTI Respira Vitória
Apresentação da Procuradoria Municipal no GTI Respira Vitória Apresentação da Procuradoria Municipal no GTI Respira Vitória
Apresentação da Procuradoria Municipal no GTI Respira Vitória
 
PES COURSE - RECIFE (PES laws in Pernambuco / KLAUS MACIEL)
PES COURSE - RECIFE (PES laws in Pernambuco / KLAUS MACIEL)PES COURSE - RECIFE (PES laws in Pernambuco / KLAUS MACIEL)
PES COURSE - RECIFE (PES laws in Pernambuco / KLAUS MACIEL)
 
Carta de Intenções Fepacoore
Carta de Intenções Fepacoore Carta de Intenções Fepacoore
Carta de Intenções Fepacoore
 
Concessão dos Parques Estaduais de Ilhabela e Serra do Mar é estelionato
Concessão dos Parques Estaduais de Ilhabela e Serra do Mar é estelionatoConcessão dos Parques Estaduais de Ilhabela e Serra do Mar é estelionato
Concessão dos Parques Estaduais de Ilhabela e Serra do Mar é estelionato
 
Representação ao Ministério Público Estadual
Representação ao Ministério Público EstadualRepresentação ao Ministério Público Estadual
Representação ao Ministério Público Estadual
 
SOPHIA / Proteção do Ambiente Marinho e a DQEM
SOPHIA / Proteção do Ambiente Marinho e a DQEMSOPHIA / Proteção do Ambiente Marinho e a DQEM
SOPHIA / Proteção do Ambiente Marinho e a DQEM
 
Principais leis ambientais brasileiras
Principais leis ambientais brasileirasPrincipais leis ambientais brasileiras
Principais leis ambientais brasileiras
 
SOPHIA / A CNUDM e os Instrumentos Internacionais Conexos.
SOPHIA / A CNUDM e os Instrumentos Internacionais Conexos.SOPHIA / A CNUDM e os Instrumentos Internacionais Conexos.
SOPHIA / A CNUDM e os Instrumentos Internacionais Conexos.
 
Legislação e crimes ambientais
Legislação e crimes ambientaisLegislação e crimes ambientais
Legislação e crimes ambientais
 

Destaque

CC CON SOFTWARE
CC CON SOFTWARECC CON SOFTWARE
CC CON SOFTWARE
Jael Alexandra
 
Round 1 - AMES Camp Hill March Madness Basketball Shootout!!
Round 1 - AMES Camp Hill March Madness Basketball Shootout!!Round 1 - AMES Camp Hill March Madness Basketball Shootout!!
Round 1 - AMES Camp Hill March Madness Basketball Shootout!!
Ben Saylor
 
FACEBOOK
FACEBOOKFACEBOOK
FACEBOOK
Agus Fernandez
 
1 organització voluntariat
1 organització voluntariat1 organització voluntariat
1 organització voluntariatSort2010
 
红旗 杂志 74年 1to6
红旗 杂志 74年 1to6红旗 杂志 74年 1to6
红旗 杂志 74年 1to6S1ide Sh4re
 
Artigos
ArtigosArtigos
Primavera, voce soprana Mirela Zafiri
Primavera, voce soprana Mirela ZafiriPrimavera, voce soprana Mirela Zafiri
Primavera, voce soprana Mirela Zafiri
Liviu Craciun
 
Metrobus 11 mentiras pro
Metrobus   11 mentiras proMetrobus   11 mentiras pro
Metrobus 11 mentiras pro
ecenturion
 
Obavezno Procitaj Pjesmu
Obavezno Procitaj PjesmuObavezno Procitaj Pjesmu
Obavezno Procitaj Pjesmu
Vlatko
 
Violencia i
Violencia iViolencia i
Violencia i
Josue Hernandez
 
Superhealth 25 Maart Presentatie Voor Website
Superhealth 25 Maart   Presentatie Voor WebsiteSuperhealth 25 Maart   Presentatie Voor Website
Superhealth 25 Maart Presentatie Voor WebsiteAmersfoortse Berg
 
Francis Humberston Mackenzie 1.Txt.Xhtml
Francis Humberston Mackenzie 1.Txt.XhtmlFrancis Humberston Mackenzie 1.Txt.Xhtml
Francis Humberston Mackenzie 1.Txt.Xhtml
HOME
 
Improbidade administrativa - Recurso Especial n. 1.238.767-SC
Improbidade administrativa - Recurso Especial n. 1.238.767-SCImprobidade administrativa - Recurso Especial n. 1.238.767-SC
Improbidade administrativa - Recurso Especial n. 1.238.767-SC
Ministério Público de Santa Catarina
 
Daftar Negara Afrika
Daftar Negara AfrikaDaftar Negara Afrika
Daftar Negara Afrika
aswind
 
Manuale Ooohg 009
Manuale Ooohg 009Manuale Ooohg 009
Manuale Ooohg 009
roberto marcolin
 
Social Media vo
Social Media voSocial Media vo
Social Media vo
ASW
 
Presentación
PresentaciónPresentación
Presentación
Camilo Martinez
 
Paso a paso Agosto 2013
Paso a paso Agosto 2013Paso a paso Agosto 2013
Paso a paso Agosto 2013
ecenturion
 
Trabajo de computación
Trabajo de computaciónTrabajo de computación
Trabajo de computación
Alex Fabricio Montalvo
 
Disco duro
Disco duroDisco duro

Destaque (20)

CC CON SOFTWARE
CC CON SOFTWARECC CON SOFTWARE
CC CON SOFTWARE
 
Round 1 - AMES Camp Hill March Madness Basketball Shootout!!
Round 1 - AMES Camp Hill March Madness Basketball Shootout!!Round 1 - AMES Camp Hill March Madness Basketball Shootout!!
Round 1 - AMES Camp Hill March Madness Basketball Shootout!!
 
FACEBOOK
FACEBOOKFACEBOOK
FACEBOOK
 
1 organització voluntariat
1 organització voluntariat1 organització voluntariat
1 organització voluntariat
 
红旗 杂志 74年 1to6
红旗 杂志 74年 1to6红旗 杂志 74年 1to6
红旗 杂志 74年 1to6
 
Artigos
ArtigosArtigos
Artigos
 
Primavera, voce soprana Mirela Zafiri
Primavera, voce soprana Mirela ZafiriPrimavera, voce soprana Mirela Zafiri
Primavera, voce soprana Mirela Zafiri
 
Metrobus 11 mentiras pro
Metrobus   11 mentiras proMetrobus   11 mentiras pro
Metrobus 11 mentiras pro
 
Obavezno Procitaj Pjesmu
Obavezno Procitaj PjesmuObavezno Procitaj Pjesmu
Obavezno Procitaj Pjesmu
 
Violencia i
Violencia iViolencia i
Violencia i
 
Superhealth 25 Maart Presentatie Voor Website
Superhealth 25 Maart   Presentatie Voor WebsiteSuperhealth 25 Maart   Presentatie Voor Website
Superhealth 25 Maart Presentatie Voor Website
 
Francis Humberston Mackenzie 1.Txt.Xhtml
Francis Humberston Mackenzie 1.Txt.XhtmlFrancis Humberston Mackenzie 1.Txt.Xhtml
Francis Humberston Mackenzie 1.Txt.Xhtml
 
Improbidade administrativa - Recurso Especial n. 1.238.767-SC
Improbidade administrativa - Recurso Especial n. 1.238.767-SCImprobidade administrativa - Recurso Especial n. 1.238.767-SC
Improbidade administrativa - Recurso Especial n. 1.238.767-SC
 
Daftar Negara Afrika
Daftar Negara AfrikaDaftar Negara Afrika
Daftar Negara Afrika
 
Manuale Ooohg 009
Manuale Ooohg 009Manuale Ooohg 009
Manuale Ooohg 009
 
Social Media vo
Social Media voSocial Media vo
Social Media vo
 
Presentación
PresentaciónPresentación
Presentación
 
Paso a paso Agosto 2013
Paso a paso Agosto 2013Paso a paso Agosto 2013
Paso a paso Agosto 2013
 
Trabajo de computación
Trabajo de computaciónTrabajo de computación
Trabajo de computación
 
Disco duro
Disco duroDisco duro
Disco duro
 

Semelhante a Diretrizes do Simpósio Sobre Mata Atlântica

Política Nacional de Meio Ambiente
Política Nacional de Meio AmbientePolítica Nacional de Meio Ambiente
Política Nacional de Meio Ambiente
marcelabarquet
 
Lei 6938 politica nacional de meio ambiente
Lei 6938   politica nacional de meio ambienteLei 6938   politica nacional de meio ambiente
Lei 6938 politica nacional de meio ambiente
CMMASLZ
 
Licenciamento Ambiental Mineral PGE
Licenciamento Ambiental Mineral PGELicenciamento Ambiental Mineral PGE
Licenciamento Ambiental Mineral PGE
lilianhaber
 
Licenciamento aia e sga
Licenciamento aia e sgaLicenciamento aia e sga
Licenciamento aia e sga
Catarina Peixoto
 
Enunciados de Delimitação de APPs em Áreas Urbanas Consolidadas
Enunciados de Delimitação de APPs em Áreas Urbanas ConsolidadasEnunciados de Delimitação de APPs em Áreas Urbanas Consolidadas
Enunciados de Delimitação de APPs em Áreas Urbanas Consolidadas
Ministério Público de Santa Catarina
 
Informativo STF 882 - Informativo Estratégico
Informativo STF 882 - Informativo EstratégicoInformativo STF 882 - Informativo Estratégico
Informativo STF 882 - Informativo Estratégico
Ricardo Torques
 
Capitulo6
Capitulo6Capitulo6
Capitulo6
Antonio Ribeiro
 
Direito ambiental _aula_4__slides_1
Direito ambiental _aula_4__slides_1Direito ambiental _aula_4__slides_1
Direito ambiental _aula_4__slides_1
Luis Olavo
 
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de Pedreira
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de PedreiraParecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de Pedreira
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de Pedreira
Campinas Que Queremos
 
Barragens Pedreira e Duas Pontes/parecer Comdema
Barragens Pedreira e Duas Pontes/parecer ComdemaBarragens Pedreira e Duas Pontes/parecer Comdema
Barragens Pedreira e Duas Pontes/parecer Comdema
resgate cambui ong
 
Comdema parecer negativo-barragens
Comdema parecer negativo-barragensComdema parecer negativo-barragens
Comdema parecer negativo-barragens
Laura Magalhães
 
Barragens-Comdema dá parecer negativo
Barragens-Comdema dá parecer negativoBarragens-Comdema dá parecer negativo
Barragens-Comdema dá parecer negativo
Laura Magalhães
 
Parecer barragens Comdema-negativo
Parecer barragens Comdema-negativoParecer barragens Comdema-negativo
Parecer barragens Comdema-negativo
Anita Rocha
 
Leis gerais obra sustentavel_santander
Leis gerais obra sustentavel_santanderLeis gerais obra sustentavel_santander
Leis gerais obra sustentavel_santander
praticas_sustentabilidade
 
PL2946 2015 resumo dos pontos chaves
PL2946 2015 resumo dos pontos chavesPL2946 2015 resumo dos pontos chaves
PL2946 2015 resumo dos pontos chaves
CBH Rio das Velhas
 
12938 02 lamina_obra_sustentavel_santander
12938 02 lamina_obra_sustentavel_santander12938 02 lamina_obra_sustentavel_santander
12938 02 lamina_obra_sustentavel_santander
Robson Peixoto
 
Os guiaboaspraticas
Os guiaboaspraticasOs guiaboaspraticas
Os guiaboaspraticas
Robson Peixoto
 
lei 6938 politica nacional do meio ambiente.pdf
lei 6938 politica nacional do meio ambiente.pdflei 6938 politica nacional do meio ambiente.pdf
lei 6938 politica nacional do meio ambiente.pdf
PerfectPrint1
 
Cantareira/ação reflorestamento
Cantareira/ação reflorestamentoCantareira/ação reflorestamento
Cantareira/ação reflorestamento
Lia Prado
 
Leis ambientais
Leis ambientaisLeis ambientais
Leis ambientais
GuiGehling
 

Semelhante a Diretrizes do Simpósio Sobre Mata Atlântica (20)

Política Nacional de Meio Ambiente
Política Nacional de Meio AmbientePolítica Nacional de Meio Ambiente
Política Nacional de Meio Ambiente
 
Lei 6938 politica nacional de meio ambiente
Lei 6938   politica nacional de meio ambienteLei 6938   politica nacional de meio ambiente
Lei 6938 politica nacional de meio ambiente
 
Licenciamento Ambiental Mineral PGE
Licenciamento Ambiental Mineral PGELicenciamento Ambiental Mineral PGE
Licenciamento Ambiental Mineral PGE
 
Licenciamento aia e sga
Licenciamento aia e sgaLicenciamento aia e sga
Licenciamento aia e sga
 
Enunciados de Delimitação de APPs em Áreas Urbanas Consolidadas
Enunciados de Delimitação de APPs em Áreas Urbanas ConsolidadasEnunciados de Delimitação de APPs em Áreas Urbanas Consolidadas
Enunciados de Delimitação de APPs em Áreas Urbanas Consolidadas
 
Informativo STF 882 - Informativo Estratégico
Informativo STF 882 - Informativo EstratégicoInformativo STF 882 - Informativo Estratégico
Informativo STF 882 - Informativo Estratégico
 
Capitulo6
Capitulo6Capitulo6
Capitulo6
 
Direito ambiental _aula_4__slides_1
Direito ambiental _aula_4__slides_1Direito ambiental _aula_4__slides_1
Direito ambiental _aula_4__slides_1
 
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de Pedreira
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de PedreiraParecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de Pedreira
Parecer técnico do Comdema-Campinas Negativo à barragem de Pedreira
 
Barragens Pedreira e Duas Pontes/parecer Comdema
Barragens Pedreira e Duas Pontes/parecer ComdemaBarragens Pedreira e Duas Pontes/parecer Comdema
Barragens Pedreira e Duas Pontes/parecer Comdema
 
Comdema parecer negativo-barragens
Comdema parecer negativo-barragensComdema parecer negativo-barragens
Comdema parecer negativo-barragens
 
Barragens-Comdema dá parecer negativo
Barragens-Comdema dá parecer negativoBarragens-Comdema dá parecer negativo
Barragens-Comdema dá parecer negativo
 
Parecer barragens Comdema-negativo
Parecer barragens Comdema-negativoParecer barragens Comdema-negativo
Parecer barragens Comdema-negativo
 
Leis gerais obra sustentavel_santander
Leis gerais obra sustentavel_santanderLeis gerais obra sustentavel_santander
Leis gerais obra sustentavel_santander
 
PL2946 2015 resumo dos pontos chaves
PL2946 2015 resumo dos pontos chavesPL2946 2015 resumo dos pontos chaves
PL2946 2015 resumo dos pontos chaves
 
12938 02 lamina_obra_sustentavel_santander
12938 02 lamina_obra_sustentavel_santander12938 02 lamina_obra_sustentavel_santander
12938 02 lamina_obra_sustentavel_santander
 
Os guiaboaspraticas
Os guiaboaspraticasOs guiaboaspraticas
Os guiaboaspraticas
 
lei 6938 politica nacional do meio ambiente.pdf
lei 6938 politica nacional do meio ambiente.pdflei 6938 politica nacional do meio ambiente.pdf
lei 6938 politica nacional do meio ambiente.pdf
 
Cantareira/ação reflorestamento
Cantareira/ação reflorestamentoCantareira/ação reflorestamento
Cantareira/ação reflorestamento
 
Leis ambientais
Leis ambientaisLeis ambientais
Leis ambientais
 

Mais de Ministério Público de Santa Catarina

linha-comin-gestao_B (1).pdf
linha-comin-gestao_B (1).pdflinha-comin-gestao_B (1).pdf
linha-comin-gestao_B (1).pdf
Ministério Público de Santa Catarina
 
RGI_2022_VF.pdf
RGI_2022_VF.pdfRGI_2022_VF.pdf
Planejamento Estratégico 2022-2029
Planejamento Estratégico 2022-2029Planejamento Estratégico 2022-2029
Planejamento Estratégico 2022-2029
Ministério Público de Santa Catarina
 
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ministério Público de Santa Catarina
 
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ministério Público de Santa Catarina
 
Cartilha Mulheres vocês têm direitos
Cartilha Mulheres vocês têm direitosCartilha Mulheres vocês têm direitos
Cartilha Mulheres vocês têm direitos
Ministério Público de Santa Catarina
 
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
Ministério Público de Santa Catarina
 
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Manual do Sistema Apoia Online
Manual do Sistema Apoia OnlineManual do Sistema Apoia Online
Manual do Sistema Apoia Online
Ministério Público de Santa Catarina
 
Florianópolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
Florianópolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...Florianópolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
Florianópolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
Ministério Público de Santa Catarina
 
São Bonifácio: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
São Bonifácio: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...São Bonifácio: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
São Bonifácio: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Ministério Público de Santa Catarina
 
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
Ministério Público de Santa Catarina
 
São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Ministério Público de Santa Catarina
 
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
Ministério Público de Santa Catarina
 

Mais de Ministério Público de Santa Catarina (20)

linha-comin-gestao_B (1).pdf
linha-comin-gestao_B (1).pdflinha-comin-gestao_B (1).pdf
linha-comin-gestao_B (1).pdf
 
RGI_2022_VF.pdf
RGI_2022_VF.pdfRGI_2022_VF.pdf
RGI_2022_VF.pdf
 
Planejamento Estratégico 2022-2029
Planejamento Estratégico 2022-2029Planejamento Estratégico 2022-2029
Planejamento Estratégico 2022-2029
 
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Decisão Ação n. 5019538-86.2021.8.24.0005
 
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
Ação Civil Pública n. 5019538-86.2021.8.24.0005
 
Cartilha Mulheres vocês têm direitos
Cartilha Mulheres vocês têm direitosCartilha Mulheres vocês têm direitos
Cartilha Mulheres vocês têm direitos
 
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
Protocolo com orientações para a escuta humanizada e não revitimizadora da mu...
 
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
MPSC recomenda que Município de Itajaí ajuste agendamento, reduza filas e gar...
 
Manual do Sistema Apoia Online
Manual do Sistema Apoia OnlineManual do Sistema Apoia Online
Manual do Sistema Apoia Online
 
Florianópolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
Florianópolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...Florianópolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
Florianópolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
 
São Bonifácio: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
São Bonifácio: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...São Bonifácio: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
São Bonifácio: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e de...
 
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
Águas Mornas: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e des...
 
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
Rancho Queimado: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e ...
 
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
Anitápolis: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desco...
 
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
Angelina: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
 
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
São Pedro de Alcântara: liminar suspende decreto que inverteu ordem de priori...
 
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
Santo Amaro da Imperatriz: liminar suspende decreto que inverteu ordem de pri...
 
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
Palhoça: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e desconsi...
 
São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
São José: liminar suspende decreto que inverteu ordem de prioridade e descons...
 
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
Protocolo Pisc Protocolo de Rede Intersetorial de Atenção à Pessoa Idosa em S...
 

Diretrizes do Simpósio Sobre Mata Atlântica

  • 1. Diretrizes do Simpósio sobre Mata Atlântica O Ministério Público e a Proteção da Mata Atlântica - Diretrizes e Estratégias de Atuação Conjunta GRUPOS DE TRABALHO 1 e 2: - Unidades de Conservação - Crimes Ambientais A - Unidades de Conservação 1 - Instauração de inquéritos civis pelo Ministério Público Estadual e Federal em todas as comarcas e subseções judiciárias sede de unidades de conservação, preferencialmente em conjunto. 1.1- Em se tratando de unidade de conservação estadual ou municipal o inquérito civil tramitará na Promotoria de Justiça; em se tratando de unidade de conservação federal a tramitação se dará junto à Procuradoria da República, sem prejuízo a que atos de instrução sejam realizados em quaisquer desses órgãos; 1.2- O inquérito civil deverá abordar prioritariamente: a) regularização da questão fundiária - delimitação, discriminação e indenização; b) gestão eficiente da unidade de conservação - planejamento, organização, direção e fiscalização -; c) tutela das populações tradicionais; d) elaboração de planos de manejo e implantação de conselhos consultivos; e) análise da adequação da categoria da unidade de conservação e sua eventual revisão; 1.3- Atuação efetiva na criação de novas unidades de conservação; B - Crimes Ambientais 1 - Os MPE e MPF, reconhecendo a importância da proteção ambiental por meio de prevenção e repressão à prática de crimes contra o meio ambiente, e considerando a deficiência da fiscalização, sugerem que os membros busquem a cooperação entre os diversos órgãos visando uma atuação racional quando da apuração das infrações ambientais de relevância. 2 - Não havendo a transação penal/suspensão condicional do processo, propor a medida cível cabível para a recuperação ambiental. 3 - Nas transações penais/suspensão condicional do processo, distinguir a recuperação obrigatória do dano (art. 26 e 27 da Lei 9.605/98), condição necessária para gozar dos referidos institutos, da pena de restrição de direitos eventualmente proposta pelo Ministério Público. 4 - A recomposição do dano ambiental deverá ser integral abrangendo, além do projeto e execução da recuperação, a indenização em face do déficit ambiental imposto. 5 - A recuperação ambiental pressupõe que a recomposição se dará com espécies nativas.
  • 2. 6 - Recomenda-se que na proposta de transação penal ou suspensão condicional do processo, condicione-se sua homologação judicial ao efetivo cumprimento das obrigações ofertadas a fim de garantir o oferecimento de Denúncia em caso de descumprimento. 7 - Recomenda-se a expedição de ofício à Polícia Ambiental para que efetue a prisão do infrator nos casos de flagrante, salvo nos crimes de menor potencial ofensivo. 8 - Nos casos em que se visualizar a participação de pessoa jurídica na prática de crime ambiental deverá ela ser incluída no pólo passivo da ação penal, buscando-se a sua responsabilização. 9 - Procurar uniformizar a recomposição ambiental seguindo-se modelo de PRADs adequados à área afetada, valendo-se dos indicativos já existentes nos órgãos ambientais. GRUPOS DE TRABALHO 3 e 4: - Estratégias de atuação conjunta. - Intervenção em área de preservação permanente. A - Estratégias de atuação conjunta 1- Realizar de Reuniões e Seminários periódicos, estaduais e regionalizados, objetivando a integração dos representantes dos MP Estadual e Federal para definição das formas de atuação conjunta e troca de experiências (regionalizados por subseção ou por bacia, conforme o objetivo da atuação previamente agendada); 2- Priorizar a integração direcionada à adoção de medidas em nível de bacia hidrográfica, reunindo os representantes dos dois MPs com competência de atuação na respectiva bacia. 3- Realizar seminários regionais visando maiores esclarecimentos técnicos aos representantes dos dois MPs, visando orientação sobre localização, conceito, características e finalidades de atividades conjuntas nas respectivas bacias. 4- Realizar seminários direcionados à maior uniformização possível sobre os conceitos de APPs e unidades de conservação entre os diversos órgãos de fiscalização (a serem estes especificados) e aos MP's. 5- Intensificar a atuação conjunta dos MPs em programas que serão implementados e inteirar as duas instituições sobre os programas que estão sendo adotados atualmente por ambos e de forma individualizada (após ou conjuntamente à realização das reuniões de integração para verificar a compatibilidade com medidas judiciais já adotadas). 6- Necessidade de definir a Suportabilidade/Suscetibilidade das Bacias Hidrográficas quando da elaboração do diagnóstico ambiental das atividades potencialmente poluidoras. 7- Na regulamentação estadual do Código de Águas, elaborar proposta objetivando uma real representação paritária na composição das entidades integrantes dos Comitês das Bacias Hidrográficas para definição idônea, por exemplo, do custo da água e fato gerador de exigibilidade. Promover reunião com a Comissão do Meio Ambiente da Assembléia Legislativa, formulando carta de recomendação conjunta para esse fim.
  • 3. 8- Estimular os órgãos ambientais e municípios visando o desenvolvimento de políticas e estratégias direcionadas a identificação visual (por placas, outdoors etc.) das áreas não edificante, APPs, Unidades de Conservação, o que pode ser efetivado em parceria com ONGs, outras entidades interessadas e particulares. 9- Elaboração de um programa visando um diagnóstico de ocupações em APP, anteriores e posteriores à vigência da atual redação do artigo 2º do Código Florestal, com a possibilidade de realização de um Estudo de Impacto Ambiental para adoção das medidas que se apresentem adequadas à manutenção, recuperação dos recursos naturais da APP afetada em áreas urbanas consolidadas. 10- Direito de informação: formular requerimento liminar, por ocasião da propositura de ACP's para efetivar-se a anotação no registro de imóveis noticiando a tramitação da ação judicial em andamento vinculada ao respectivo imóvel, e/ou colocação de placas, outdoors no imóvel em questão. Em caso de não haver a concordância pelo juízo quanto à averbação, que seja o demandado obrigado a fazer constar expressamente no título de alienação, também em sede liminar, a tramitação da respectiva ação. 11- Oficiar os cartórios de registro de imóveis recomendando o cumprimento legal da exigência como pré- requisito de alienação, da averbação das Reservas Legais Florestais pelos proprietários dos respectivos imóveis rurais no Estado de Santa Catarina, destacando ainda, que para pequenas propriedades esta averbação deve efetivar-se de forma gratuita. 12- Ofício solicitando à Corregedoria-Geral de Justiça que proceda à orientação aos cartórios neste mesmo sentido (ao encargo do Procurador-Geral de Justiça). 13- Criação de uma comissão direcionada a formulação de propostas visando a implementação de legislação tributária interligada às políticas ambientais. 14- Elaborar programa direcionado a estimular a criação de equipes técnicas de assessoramento ambiental dos municípios, através de Consórcios Intermunicipais. (justificativa: reiterada desatenção dos municípios à legislação ambiental por ocasião da expedição de alvarás de construção, fundamentalmente em área rural). 15- Formação de uma comissão para identificação dos equívocos técnicos adotados nos licenciamentos e atividades dos órgãos de fiscalização. 16- Recomendação ao IBAMA para que vincule a expedição das ATPFs às respectivas notas fiscais de venda da madeira transportada. 17- Promover programas de educação ambiental especificamente voltados à proteção da mata atlântica.