SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
SAÚDE COLETIVA
De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção
responda o que se pede:
QUESTÃO 1. O SUS é constituído por uma série de serviços, que possuem
objetivos diferentes e complementares, mas sempre com foco na saúde e
seguindo os princípios e diretrizes preconizados pela lei 8.080/90 e lei
8.142/90 (Lei Orgânica da Saúde/LOS). Eles podem estar sob a gestão de
qualquer uma das três esferas de governo: federal, estadual e municipal.
Isso determinará a abrangência de suas ações: os serviços federais
geralmente determinam regras e fluxos que são referências para os demais
serviços nacionais (estaduais e municipais), e estes, por sua vez, são
referências locais, responsáveis pelos seus estados e cidades
(PAIM;SILVA,2010). Com base nestas informações descritas:
FURTADO, M. D. D; OLIVEIRA, R. G. Saúde Coletiva. Maringá:
UniCesumar, 2017. [Unidade 2, p. 45-67].
a) Cite eExplique os princípios doutrinários/éticos e organizacionais que
regem a administração pública dos serviços de saúde brasileiro.
QUESTÃO 2. Na reunião do conselho de saúde da Unidade de Saúde da
Família São Leopoldo de um município de pequeno porte um representante
dos usuários trouxe a seguinte situação para discussão:
QUESTÃO 2. Na reunião do conselho de saúde da Unidade de Saúde da
Família São Leopoldo de um município de pequeno porte um representante
dos usuários trouxe a seguinte situação para discussão:
"Meu vizinho usa cadeiras de rodas há 10 anos. Pensava que boa parte de
seus problemas estavam resolvidos uma vez que, após muita luta, a
prefeitura arrumou transporte especial para deficientes físicos. Assim ele
não dependeria tanto da ajuda de seu filho para algumas atividades. Porém,
tentou colher sangue na UBS e quase não conseguiu por dois motivos: −
os horários do transporte são poucos e não compatíveis com o horário da
coleta de sangue. Ele chegou atrasado 30 minutos, o que se repetirá todas
as vezes que ele e outros deficientes estiverem nessa situação e; − a porta
da sala de coleta é muito estreita e a cadeira não passou. Só conseguiu
colher o sangue porque a auxiliar de enfermagem foi muito atenciosa e
colheu o sangue fora do horário e no corredor, recomendando que da
próxima vez ele chegue mais cedo. Ele agradece muito a auxiliar mas
gostaria de uma solução mais definitiva para este e outros casos
semelhantes."
Um representante dos trabalhadores explicou que: "este não era um
problema do Conselho de Saúde. O número de cadeirantes é muito
pequeno na área e afinal o cliente já havia sido atendido. Além disso, os
exames são feitos em um laboratório regional e o horário de coleta é
definido pelo serviço encarregado de recolher o material em várias
unidades."
Outro usuário discorda afirmando que: "o Conselho tem sim muito a ver
com isso, porque foi criado no SUS para atender as reclamações da
população. Não podemos abrir mão dessa vitória, antes não tínhamos
Conselho agora temos!"
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a
afirmação "... este não era um problema do Conselho" é correta? Justifique
sua resposta.
QUESTÃO 3. Os sistemas de atenção à saúde são respostas sociais
deliberadas de acordo com as necessidades de saúde da população.
Assim, ao se discutir uma proposta de organização de um modelo
assistencial no Sistema Único de Saúde (SUS), deve-se começar por
analisar quais necessidades de saúde se expressam na população
brasileira, ou seja, a situação de saúde dos brasileiros deve ser analisada
com base nos seus aspectos demográficos e epidemiológicos (MENDES,
2011). Com base no enunciado, responda as questões “A”, “B” e “C”:
MENDES, E. V. As redes de atenção à saúde. Eugênio Vilaça Mendes.
Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2011 (pg.25 a 28)
Disponível em:
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/redes_de_atencao_saude.pdf
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente
e EXPLIQUE o modelo assistencial que vem sendo proposto para superar
o sistema fragmentado vigente.
B) DIFERENCIE a “condição aguda” da “condição crônica” e CITE 3
exemplos de cada.
C) APRESENTE e EXPLIQUE os componentes que fazem parte estrutura
operacional das Redes de Atenção à Saúde.
DH ASSESSORIA ACADEMICA  202444 (33).pdf

Mais conteúdo relacionado

Mais de DH ASSESSORIA ACADÊMICA

Mais de DH ASSESSORIA ACADÊMICA (11)

DH ASSESSORIA ACADEMICA 202444 (49).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA  202444 (49).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA  202444 (49).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 202444 (49).pdf
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 202444 (8).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA   202444 (8).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA   202444 (8).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 202444 (8).pdf
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (6).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (6).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (6).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (6).pdf
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (1).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (1).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (1).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (1).pdf
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024444 (53).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024444 (53).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA 2024444 (53).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024444 (53).pdf
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024444 (20).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024444 (20).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA 2024444 (20).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024444 (20).pdf
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (19).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (19).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (19).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 20244444 (19).pdf
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024 ....(6).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024 ....(6).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA 2024 ....(6).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024 ....(6).pdf
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024.... (5).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024.... (5).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA 2024.... (5).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024.... (5).pdf
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024.... (2).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024.... (2).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA 2024.... (2).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024.... (2).pdf
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024 (4).pdf....
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024 (4).pdf....DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024 (4).pdf....
DH ASSESSORIA ACADEMICA 2024 (4).pdf....
 

Último

Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptAlberto205764
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 

Último (9)

Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 

DH ASSESSORIA ACADEMICA 202444 (33).pdf

  • 1. SAÚDE COLETIVA De acordo com as situações apresentadas abaixo, leia com atenção responda o que se pede: QUESTÃO 1. O SUS é constituído por uma série de serviços, que possuem objetivos diferentes e complementares, mas sempre com foco na saúde e seguindo os princípios e diretrizes preconizados pela lei 8.080/90 e lei 8.142/90 (Lei Orgânica da Saúde/LOS). Eles podem estar sob a gestão de qualquer uma das três esferas de governo: federal, estadual e municipal. Isso determinará a abrangência de suas ações: os serviços federais geralmente determinam regras e fluxos que são referências para os demais serviços nacionais (estaduais e municipais), e estes, por sua vez, são referências locais, responsáveis pelos seus estados e cidades (PAIM;SILVA,2010). Com base nestas informações descritas:
  • 2. FURTADO, M. D. D; OLIVEIRA, R. G. Saúde Coletiva. Maringá: UniCesumar, 2017. [Unidade 2, p. 45-67]. a) Cite eExplique os princípios doutrinários/éticos e organizacionais que regem a administração pública dos serviços de saúde brasileiro. QUESTÃO 2. Na reunião do conselho de saúde da Unidade de Saúde da Família São Leopoldo de um município de pequeno porte um representante dos usuários trouxe a seguinte situação para discussão: QUESTÃO 2. Na reunião do conselho de saúde da Unidade de Saúde da Família São Leopoldo de um município de pequeno porte um representante dos usuários trouxe a seguinte situação para discussão: "Meu vizinho usa cadeiras de rodas há 10 anos. Pensava que boa parte de seus problemas estavam resolvidos uma vez que, após muita luta, a prefeitura arrumou transporte especial para deficientes físicos. Assim ele não dependeria tanto da ajuda de seu filho para algumas atividades. Porém, tentou colher sangue na UBS e quase não conseguiu por dois motivos: − os horários do transporte são poucos e não compatíveis com o horário da coleta de sangue. Ele chegou atrasado 30 minutos, o que se repetirá todas as vezes que ele e outros deficientes estiverem nessa situação e; − a porta da sala de coleta é muito estreita e a cadeira não passou. Só conseguiu colher o sangue porque a auxiliar de enfermagem foi muito atenciosa e colheu o sangue fora do horário e no corredor, recomendando que da próxima vez ele chegue mais cedo. Ele agradece muito a auxiliar mas gostaria de uma solução mais definitiva para este e outros casos semelhantes." Um representante dos trabalhadores explicou que: "este não era um problema do Conselho de Saúde. O número de cadeirantes é muito pequeno na área e afinal o cliente já havia sido atendido. Além disso, os exames são feitos em um laboratório regional e o horário de coleta é definido pelo serviço encarregado de recolher o material em várias unidades." Outro usuário discorda afirmando que: "o Conselho tem sim muito a ver com isso, porque foi criado no SUS para atender as reclamações da população. Não podemos abrir mão dessa vitória, antes não tínhamos Conselho agora temos!"
  • 3. a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... este não era um problema do Conselho" é correta? Justifique sua resposta. QUESTÃO 3. Os sistemas de atenção à saúde são respostas sociais deliberadas de acordo com as necessidades de saúde da população. Assim, ao se discutir uma proposta de organização de um modelo assistencial no Sistema Único de Saúde (SUS), deve-se começar por analisar quais necessidades de saúde se expressam na população brasileira, ou seja, a situação de saúde dos brasileiros deve ser analisada com base nos seus aspectos demográficos e epidemiológicos (MENDES, 2011). Com base no enunciado, responda as questões “A”, “B” e “C”: MENDES, E. V. As redes de atenção à saúde. Eugênio Vilaça Mendes. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2011 (pg.25 a 28) Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/redes_de_atencao_saude.pdf A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLIQUE o modelo assistencial que vem sendo proposto para superar o sistema fragmentado vigente. B) DIFERENCIE a “condição aguda” da “condição crônica” e CITE 3 exemplos de cada. C) APRESENTE e EXPLIQUE os componentes que fazem parte estrutura operacional das Redes de Atenção à Saúde.