SlideShare uma empresa Scribd logo
Profa. Dra. Pérola Vasconcellos

Caroline Guedes
Everton Menezes
Felipe Afonso
Marcelo Cecconi
Características
Ocorrem nas zonas litorâneas associadas ao curso d’água:
• Formam-se em regiões de estuários, baías e lagoas costeiras

(elo de ligação dos ambientes marinhos e de água doce);
• Ecossistema que encontra-se incluído no bioma Mata
Atlântica;
Acumula sedimentos de rios e mares:
• As marés são fundamentais para transporte de sedimentos,

matéria orgânica e como via para os animais;

Solo formado por sedimento de matéria orgânica, silte e argila.

SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – SEMADS Projeto PLANÁGUA SEMADS / GTZ de Cooperação
Técnica Brasil – Alemanha 09/2011
Localização
 No Brasil encontra-se desde a foz do Rio Oiapoque no Amapá

até Santa Catarina;
Restrito a áreas tropicais e sub-tropicais:
• Temperaturas quentes e clima úmido.

SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – SEMADS Projeto PLANÁGUA SEMADS / GTZ de Cooperação
Técnica Brasil – Alemanha 09/2011
Função e Importância
Área de abrigo, reprodução e alimentação:
• “berçários naturais”;

Proteção da linha costeira:
• Barreira mecânica à ação erosiva das

ondas, marés e ventos;
• Retenção dos sedimentos carreados pelos rios e mares;
Ação depuradora:
• Filtro biológico natural da matéria orgânica e área de

retenção de metais pesados.

SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – SEMADS Projeto PLANÁGUA SEMADS / GTZ de Cooperação
Técnica Brasil – Alemanha 09/2011
Espécies

Aratus pisonii (carangueijo marinheiro)

Indivíduo de mangue branco
(Laguncularia racemosa).
SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – SEMADS Projeto PLANÁGUA SEMADS / GTZ de Cooperação
Técnica Brasil – Alemanha 09/2011
Espécies

Cardisoma guanhumi (guaiamum)

Ardea cocoi (maguari)
SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – SEMADS Projeto PLANÁGUA SEMADS / GTZ de Cooperação
Técnica Brasil – Alemanha 09/2011
Importância para o homem
Abundância de recursos alimentares
• Fornece moluscos, crustáceos e peixes;

Podem ser obtidos dos manguezais:
• remédios, álcool, adoçantes, óleos, tanino;

Sua área pode ser utilizada para:
• turismo ecológico, educação

ambiental, apicultura, piscicultura
e criação de outras espécies marinhas.
Menghini, P Ricardo – Ecologia de Manguezais: Grau de perturbação e processos regenerativos em bosques de mangue da Ilha Barnabé , Baixada Santista,
SÃO PAULO, BRASIL 2004
Local de estudo
Baixada Santista
• Enfoque no Mangue do
Município do Guarujá

Valdomiro Severino de Souza-Júnior .Evolução quaternária, distribuição de partículas nos solos e ambientes de sedimentação em manguezais do estado de
São Paulo Rev. Bras. Ciênc. Solo vol.31 no.4 Viçosa July/Aug. 2007
Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais . USP
– Piracicaba , Agosto 2003.
Poluentes
 Depósito de lixo urbano industrial
 Esgotos
 Efluentes de Indústrias
• Orgânicos
• Metais pesados

 Pesticidas
 Dejetos e vazamento de petróleo
 Etc...
Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais . USP
– Piracicaba , Agosto 2003.
Contaminação por Esgoto
Duas formas de análise amplamente usadas para

diagnosticar a contaminação por esgoto são a
análise de coliformes fecais e esteróis.

http://www2.ibb.unsep.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/bacteria_coliformes_fecais.htm
Coliformes Fecais
 Grupo de bactérias frequentemente relacionado à água é o grupo dos coliformes. Os

coliformes fecais vivem no intestino dos animais de sangue quente sem lhes causar
prejuízos. Eles são adquiridos quando penetram pela pele ou quando são ingeridos
juntamente com a água ou alimentos contaminados e são constantemente liberados em
grande quantidade, junto com as fezes.
 Quando se faz a análise da água e se encontra contaminação por coliformes fecais
significa que naquele local houve descarga de esgoto em período recente, o que aumenta
a probabilidade de haver ali ovos e larvas de parasitas intestinais, visto que, estas formas
também podem ser eliminadas com as fezes.
 Como no mangue a diversidade microbiana é muito alta, opta-se por fazer a análise de
contaminação por esgoto baseado na análise de esteróis presentes no solo do mangue.

Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais .
USP – Piracicaba , Agosto 2003.
http://www2.ibb.unsep.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/bacteria_coliformes_fecais.htm
Análise de Esteróis
 Os esteróis fecais são compostos encontrados nas fezes humanas. A quantificação desses

compostos pode estar relacionada à quantidade de material fecal humano, que pode
conter micro-organismos patógenos, e acabam prejudicando o meio ambiente marinho.
 Os esteróis fazem parte de uma classe de compostos orgânicos amplamente distribuídos
na natureza. O 5β(H)-cholestan-3β-ol (coprostanol) pode ser usado como indicador para
a avaliação da poluição por esgotos domésticos em áreas costeiras.
 O coprostanol (b) é um composto resultando da hidrogenação bacteriana do colesterol
(a) no intestino de animais superiores.

Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais .
USP – Piracicaba , Agosto 2003.
http://www2.ibb.unsep.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/bacteria_coliformes_fecais.htm
Metodologia de Análise

Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais .
USP – Piracicaba , Agosto 2003.
http://www2.ibb.unsep.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/bacteria_coliformes_fecais.htm
Amostragem

Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais .
USP – Piracicaba , Agosto 2003.
http://www2.ibb.unsep.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/bacteria_coliformes_fecais.htm
Resultados Esperados

Cromatograma de padrões utilizados

Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais .
USP – Piracicaba , Agosto 2003.
Resultados Esperados

Cromatograma de um ponto diagnosticado como poluído no Guarujá

Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais .
USP – Piracicaba , Agosto 2003.
Resultados Esperados

Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais .
USP – Piracicaba , Agosto 2003.
Metais pesados
Se acumulam

no meio
Causam
envenenamento
quando
presentes em
grande
quantidades

http://educorumbatai.blogspot.com.br/2010/09/charge-produzida-por-maira-gonzales.html
Metais Pesados Remoção

Métodos convencionais
Elevados custos
Geração de resíduos
Metais Pesados Remoção

Métodos convencionais
Elevados custos
Geração de resíduos

“Futurama”
Metais Pesados Remoção

Métodos convencionais
Elevados custos
Geração de resíduos

Métodos biológicos
Metais pesados
Biomassa

Referencia:
Biomassa
Dois princípios mais importantes
Biossorção ( matéria inativa/morta)
Bioacumulação(matéria viva)
Biossorção
Vantagens
São rápidos e eficientes na remoção de metais;
Podem ser melhoradas geneticamente;
Possibilidade de recuperação do metal

Desvantagens
Modelagem muito complexa (difícil previsão)
Método de análise
Os microrganismos combinam-se com os metais e

adsorvem na superfície da célula devido às interações
entre os íons metálicos com os polissacarídeos e
outros polímeros carregados negativamente, ou
absorvidos por proteínas na célula biológica

“Mas o melhor de se colocar as bactérias para trabalhar
como mineiras é que elas conseguem retirar metais de
resíduos e dejetos da indústria mineradora, fazendo ao
mesmo tempo a extração do material de interesse
econômico e o tratamento dos efluentes.”

Revista Unesp Ciência - 24/07/2012

Versão selvagem do fungo Aspergillus nidulans, que
está sendo adaptado para exploração de terras raras.
Resultado esperado - Biossorção
Ainda em fase de estudos...

http://serenapsicologia.blogspot.com.br/2010/06/como-estudar.html
Resultado esperado - Biossorção
Ainda em fase de estudos
Processos não tão baratos;
Estudos direcionados ao
uso de rejeitos orgânicos
afim de baratear custos
Algas marinhas
Lodo ativado
Bagaço de uva
Subprodutos da
industria cervejeira

Diminuição a taxas irrisórias de
metais pesados no meio.
Manutenção do mangue
Resultados a longo prazo!
3 grandes vertentes:
 Educação;
 Legislação;
 Análises

ambientais.
Educação
“Ninguém educa ninguém - ninguém se educa a si mesmo - os homens
se educam entre si, mediatizados pelo mundo”
Paulo Freire, Pedagogia do Oprimido.
Objetivo:
Concientizar a população próxima à região
dos mangues, principalmente os mais
jovens, mostrando sua importância no
ecossistema, modo de extração de recursos
sustentáveis, como preservar os mangues,
etc...
Como?
Com ajuda do governo, ONGs, professores
de rede pública e privada.
Secretaria de Estado de Meio ambiente e desenvovlimento sustentável. Manguezais Educar para proteger, 2001.
Legislação
• O Brasil possui uma das melhores Constituições Federais do mundo...

no papel !!!

• Fiscalização e comprimento das leis?
• Conscientização da população acerca destas leis e atitudes que devem
ser tomadas.
Legislação
• É dever do Poder Público e da coletividade defender e preservar o
meio ambiente para o presente e futuras gerações.(CF. art. 225)
• A responsabilidade do servidor público, ao deixar de promover as
medidas tendentes a impedir a prática de condutas que exponham a
"perigo a incolumidade humana, animal ou vegetal, ou estiver tornando
mais grave a situação de perigo existente" (crime de perigo), está
prevista no art.15, §2° da LF 6938/81, com redação dada pela LF
7804/89. O servidor fica sujeito a uma pena de 1 a 3 anos de reclusão,
sendo a pena dobrada se resultar em dano irreversível à fauna, à flora
e ao meio ambiente (inciso I);
• Aos servidores públicos compete somente cumprir a lei, à coletividade
compete utilizar as leis e exigir as punições cabíveis e às
Organizações Não Governamentais- ONGs devem entrar com a ação
civil pública sempre que for necessário proteger o meio ambiente (LF
7347/85).
Constituição Federal de 1988. Brasília: Imprensa Oficial.
BRASIL. 1808-1976. Coleção de leis. Imprensa Nacional.
Análises ambientais
Análises Ambientais
Águas

Análises Químicas
Óleos e graxas

Nível do mar,
correntes oceânicas e fluviais.

Atmosfera

Compostos Orgânicos

Temperatura, precipitãção,
UV-B, Evaporação.

Interação ambientais

Pesticidas

Salinidade,
destribuição dos nutrientes.

Proteção ambiental
Recursos do mangue,
Proteção da linha da costa,
Biodiversidade.

Metais pesados
Análises químicas
Resolução CONAMA 357/05 classe 1 de água ,
• classe onde não

organismos.

se verifica efeitos tóxicos crônicos nos

• Óleo e graxas
• Análise por Infravermelho (FTIR).

Foto espectro

http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res05/res35705.PDF
Análises químicas
• Compostos Orgânicos e Agrotóxicos
Análise por Cromatografia Gasosa e/ou líquida dependendo da
volatilidade, solubilidade e termolabilidade.
• Voláteis e Semi-voláteis: Análise por cromatografia gasosa (GC)
• O restante: Análise por Cromatografia líquida (HPLC)
• Todos os compostos por HPLC-MS-MS
Análises químicas

• Metais pesados

• Absorção Atômica de Chama,
• Absorção Atômica de Plasma, ICP-OES.
CONCLUSÃO:

 É possível utilizar as técnicas demonstradas para fazer

o tratamento e despoluição dos mangues;
 Porém, a conscientização ambiental, educação e
fiscalização são fatores de extrema importância para a
manutenção do ecossistema.
Obrigado!
Dúvidas?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Componentes quimicos das celulas
Componentes quimicos das celulasComponentes quimicos das celulas
Componentes quimicos das celulas
Nadjane Barros Costa
 
Fluxo de energia no ecossistema
Fluxo de energia no ecossistemaFluxo de energia no ecossistema
Fluxo de energia no ecossistema
Reinan Santos
 
Aula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos AmbientaisAula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos Ambientais
Carlos Priante
 
Biodiversidade e aspectos biológicos
Biodiversidade e aspectos biológicosBiodiversidade e aspectos biológicos
Biodiversidade e aspectos biológicos
Gabriela Cristina Sganzerla
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
José Luís Alves
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
Killer Max
 
Lipídios ( Power Point )
Lipídios ( Power Point )Lipídios ( Power Point )
Lipídios ( Power Point )
Bio
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
Gabriela de Lima
 
Características dos seres vivos 1º ano
Características dos seres vivos 1º ano Características dos seres vivos 1º ano
Ecologia power point
Ecologia   power pointEcologia   power point
Ecologia power point
Suely namaste
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Fotossíntese
FotossínteseFotossíntese
Fotossíntese
prodeinha
 
Lipídios
LipídiosLipídios
Lipídios
emanuel
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
PIBID Joel Job
 
Ecossistemas aquáticos
Ecossistemas aquáticosEcossistemas aquáticos
Ecossistemas aquáticos
Alessandra Vieira da Silva
 
Células
CélulasCélulas
Células
Cláudia Moura
 
Dia mundial da água
Dia mundial da águaDia mundial da água
Dia mundial da água
Ivo Marcelo Felchak
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Silvana Sanches
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
lucasvinicius98
 

Mais procurados (20)

Componentes quimicos das celulas
Componentes quimicos das celulasComponentes quimicos das celulas
Componentes quimicos das celulas
 
Fluxo de energia no ecossistema
Fluxo de energia no ecossistemaFluxo de energia no ecossistema
Fluxo de energia no ecossistema
 
Aula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos AmbientaisAula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos Ambientais
 
Biodiversidade e aspectos biológicos
Biodiversidade e aspectos biológicosBiodiversidade e aspectos biológicos
Biodiversidade e aspectos biológicos
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
 
Lipídios ( Power Point )
Lipídios ( Power Point )Lipídios ( Power Point )
Lipídios ( Power Point )
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Características dos seres vivos 1º ano
Características dos seres vivos 1º ano Características dos seres vivos 1º ano
Características dos seres vivos 1º ano
 
Ecologia power point
Ecologia   power pointEcologia   power point
Ecologia power point
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animal
 
Fotossíntese
FotossínteseFotossíntese
Fotossíntese
 
Lipídios
LipídiosLipídios
Lipídios
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Ecossistemas aquáticos
Ecossistemas aquáticosEcossistemas aquáticos
Ecossistemas aquáticos
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Dia mundial da água
Dia mundial da águaDia mundial da água
Dia mundial da água
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 

Destaque

Trabalho de Biologia
Trabalho de BiologiaTrabalho de Biologia
Trabalho de Biologia
claraallegro
 
Poluição aquática
Poluição aquáticaPoluição aquática
Poluição aquática
Tânia Reis
 
Clima e relevo
Clima e relevoClima e relevo
Clima e relevo
Irineu Cruzeiro-Neto
 
domínios morfoclimáticos Caatinga, araucárias, pampas, faixas de transição, p...
domínios morfoclimáticos Caatinga, araucárias, pampas, faixas de transição, p...domínios morfoclimáticos Caatinga, araucárias, pampas, faixas de transição, p...
domínios morfoclimáticos Caatinga, araucárias, pampas, faixas de transição, p...
Edson Sousa
 
biomas
biomasbiomas
biomas
Deyse Santos
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
emanuel
 
Poluição agua
Poluição aguaPoluição agua
Poluição agua
adelinacgomes
 
Poluição e degradação de recursos
Poluição e degradação de recursosPoluição e degradação de recursos
Poluição e degradação de recursos
Isabel Lopes
 
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluiçãoPdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
Miriam Cleide Amorim
 

Destaque (9)

Trabalho de Biologia
Trabalho de BiologiaTrabalho de Biologia
Trabalho de Biologia
 
Poluição aquática
Poluição aquáticaPoluição aquática
Poluição aquática
 
Clima e relevo
Clima e relevoClima e relevo
Clima e relevo
 
domínios morfoclimáticos Caatinga, araucárias, pampas, faixas de transição, p...
domínios morfoclimáticos Caatinga, araucárias, pampas, faixas de transição, p...domínios morfoclimáticos Caatinga, araucárias, pampas, faixas de transição, p...
domínios morfoclimáticos Caatinga, araucárias, pampas, faixas de transição, p...
 
biomas
biomasbiomas
biomas
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
 
Poluição agua
Poluição aguaPoluição agua
Poluição agua
 
Poluição e degradação de recursos
Poluição e degradação de recursosPoluição e degradação de recursos
Poluição e degradação de recursos
 
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluiçãoPdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
Pdf aula 2 poluição poluentes e tipos de poluição
 

Semelhante a Despoluição e Tratamento dos Mangues

Recomendações finais
Recomendações finaisRecomendações finais
Recomendações finais
Projeto Golfinho Rotador
 
08 camarao
08 camarao08 camarao
IlzoCostaPessoa
IlzoCostaPessoaIlzoCostaPessoa
IlzoCostaPessoa
IFRR
 
Macroinvertebrados Aquáticos como Bioindicadores da Avaliação da Qualidade de...
Macroinvertebrados Aquáticos como Bioindicadores da Avaliação da Qualidade de...Macroinvertebrados Aquáticos como Bioindicadores da Avaliação da Qualidade de...
Macroinvertebrados Aquáticos como Bioindicadores da Avaliação da Qualidade de...
Samuel J. Tacuana
 
Itapua bromelias reginatto
Itapua bromelias reginattoItapua bromelias reginatto
Itapua bromelias reginatto
avisaassociacao
 
Relatorioivai
RelatorioivaiRelatorioivai
Relatorioivai
Victor Ha-Kã Azevedo
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
manekas123
 
Artigo bioterra v17_n2_01
Artigo bioterra v17_n2_01Artigo bioterra v17_n2_01
Artigo bioterra v17_n2_01
Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Livro de resumos do II EIEP
Livro de resumos do II EIEPLivro de resumos do II EIEP
Livro de resumos do II EIEP
Luan Felipe Frade
 
Cinzas
CinzasCinzas
Phytoplankton
PhytoplanktonPhytoplankton
Phytoplankton
Andressa Ribeiro
 
Artigo bioterra v17_n2_07
Artigo bioterra v17_n2_07Artigo bioterra v17_n2_07
Artigo bioterra v17_n2_07
Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Itapua bromelias microbiologia_landell_dissertação
Itapua bromelias microbiologia_landell_dissertaçãoItapua bromelias microbiologia_landell_dissertação
Itapua bromelias microbiologia_landell_dissertação
avisaassociacao
 
R0594 2
R0594 2R0594 2
Plantas macrófitas
Plantas macrófitasPlantas macrófitas
Plantas macrófitas
Alexandre Panerai
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Macroinvertebrados de água doce
Macroinvertebrados de água doceMacroinvertebrados de água doce
Macroinvertebrados de água doce
Tatiana Santos
 
Projeto seminarios
Projeto seminarios Projeto seminarios
Projeto seminarios
Adriana Costa
 
Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágio
tatianabd1992
 
aula-1_BaciaHidrografica.pdf
aula-1_BaciaHidrografica.pdfaula-1_BaciaHidrografica.pdf
aula-1_BaciaHidrografica.pdf
JoseneteCardoso
 

Semelhante a Despoluição e Tratamento dos Mangues (20)

Recomendações finais
Recomendações finaisRecomendações finais
Recomendações finais
 
08 camarao
08 camarao08 camarao
08 camarao
 
IlzoCostaPessoa
IlzoCostaPessoaIlzoCostaPessoa
IlzoCostaPessoa
 
Macroinvertebrados Aquáticos como Bioindicadores da Avaliação da Qualidade de...
Macroinvertebrados Aquáticos como Bioindicadores da Avaliação da Qualidade de...Macroinvertebrados Aquáticos como Bioindicadores da Avaliação da Qualidade de...
Macroinvertebrados Aquáticos como Bioindicadores da Avaliação da Qualidade de...
 
Itapua bromelias reginatto
Itapua bromelias reginattoItapua bromelias reginatto
Itapua bromelias reginatto
 
Relatorioivai
RelatorioivaiRelatorioivai
Relatorioivai
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
 
Artigo bioterra v17_n2_01
Artigo bioterra v17_n2_01Artigo bioterra v17_n2_01
Artigo bioterra v17_n2_01
 
Livro de resumos do II EIEP
Livro de resumos do II EIEPLivro de resumos do II EIEP
Livro de resumos do II EIEP
 
Cinzas
CinzasCinzas
Cinzas
 
Phytoplankton
PhytoplanktonPhytoplankton
Phytoplankton
 
Artigo bioterra v17_n2_07
Artigo bioterra v17_n2_07Artigo bioterra v17_n2_07
Artigo bioterra v17_n2_07
 
Itapua bromelias microbiologia_landell_dissertação
Itapua bromelias microbiologia_landell_dissertaçãoItapua bromelias microbiologia_landell_dissertação
Itapua bromelias microbiologia_landell_dissertação
 
R0594 2
R0594 2R0594 2
R0594 2
 
Plantas macrófitas
Plantas macrófitasPlantas macrófitas
Plantas macrófitas
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
Macroinvertebrados de água doce
Macroinvertebrados de água doceMacroinvertebrados de água doce
Macroinvertebrados de água doce
 
Projeto seminarios
Projeto seminarios Projeto seminarios
Projeto seminarios
 
Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágio
 
aula-1_BaciaHidrografica.pdf
aula-1_BaciaHidrografica.pdfaula-1_BaciaHidrografica.pdf
aula-1_BaciaHidrografica.pdf
 

Último

Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 

Último (20)

Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 

Despoluição e Tratamento dos Mangues

  • 1. Profa. Dra. Pérola Vasconcellos Caroline Guedes Everton Menezes Felipe Afonso Marcelo Cecconi
  • 2. Características Ocorrem nas zonas litorâneas associadas ao curso d’água: • Formam-se em regiões de estuários, baías e lagoas costeiras (elo de ligação dos ambientes marinhos e de água doce); • Ecossistema que encontra-se incluído no bioma Mata Atlântica; Acumula sedimentos de rios e mares: • As marés são fundamentais para transporte de sedimentos, matéria orgânica e como via para os animais; Solo formado por sedimento de matéria orgânica, silte e argila. SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – SEMADS Projeto PLANÁGUA SEMADS / GTZ de Cooperação Técnica Brasil – Alemanha 09/2011
  • 3. Localização  No Brasil encontra-se desde a foz do Rio Oiapoque no Amapá até Santa Catarina; Restrito a áreas tropicais e sub-tropicais: • Temperaturas quentes e clima úmido. SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – SEMADS Projeto PLANÁGUA SEMADS / GTZ de Cooperação Técnica Brasil – Alemanha 09/2011
  • 4. Função e Importância Área de abrigo, reprodução e alimentação: • “berçários naturais”; Proteção da linha costeira: • Barreira mecânica à ação erosiva das ondas, marés e ventos; • Retenção dos sedimentos carreados pelos rios e mares; Ação depuradora: • Filtro biológico natural da matéria orgânica e área de retenção de metais pesados. SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – SEMADS Projeto PLANÁGUA SEMADS / GTZ de Cooperação Técnica Brasil – Alemanha 09/2011
  • 5. Espécies Aratus pisonii (carangueijo marinheiro) Indivíduo de mangue branco (Laguncularia racemosa). SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – SEMADS Projeto PLANÁGUA SEMADS / GTZ de Cooperação Técnica Brasil – Alemanha 09/2011
  • 6. Espécies Cardisoma guanhumi (guaiamum) Ardea cocoi (maguari) SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – SEMADS Projeto PLANÁGUA SEMADS / GTZ de Cooperação Técnica Brasil – Alemanha 09/2011
  • 7. Importância para o homem Abundância de recursos alimentares • Fornece moluscos, crustáceos e peixes; Podem ser obtidos dos manguezais: • remédios, álcool, adoçantes, óleos, tanino; Sua área pode ser utilizada para: • turismo ecológico, educação ambiental, apicultura, piscicultura e criação de outras espécies marinhas. Menghini, P Ricardo – Ecologia de Manguezais: Grau de perturbação e processos regenerativos em bosques de mangue da Ilha Barnabé , Baixada Santista, SÃO PAULO, BRASIL 2004
  • 8. Local de estudo Baixada Santista • Enfoque no Mangue do Município do Guarujá Valdomiro Severino de Souza-Júnior .Evolução quaternária, distribuição de partículas nos solos e ambientes de sedimentação em manguezais do estado de São Paulo Rev. Bras. Ciênc. Solo vol.31 no.4 Viçosa July/Aug. 2007 Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais . USP – Piracicaba , Agosto 2003.
  • 9. Poluentes  Depósito de lixo urbano industrial  Esgotos  Efluentes de Indústrias • Orgânicos • Metais pesados  Pesticidas  Dejetos e vazamento de petróleo  Etc... Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais . USP – Piracicaba , Agosto 2003.
  • 10. Contaminação por Esgoto Duas formas de análise amplamente usadas para diagnosticar a contaminação por esgoto são a análise de coliformes fecais e esteróis. http://www2.ibb.unsep.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/bacteria_coliformes_fecais.htm
  • 11. Coliformes Fecais  Grupo de bactérias frequentemente relacionado à água é o grupo dos coliformes. Os coliformes fecais vivem no intestino dos animais de sangue quente sem lhes causar prejuízos. Eles são adquiridos quando penetram pela pele ou quando são ingeridos juntamente com a água ou alimentos contaminados e são constantemente liberados em grande quantidade, junto com as fezes.  Quando se faz a análise da água e se encontra contaminação por coliformes fecais significa que naquele local houve descarga de esgoto em período recente, o que aumenta a probabilidade de haver ali ovos e larvas de parasitas intestinais, visto que, estas formas também podem ser eliminadas com as fezes.  Como no mangue a diversidade microbiana é muito alta, opta-se por fazer a análise de contaminação por esgoto baseado na análise de esteróis presentes no solo do mangue. Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais . USP – Piracicaba , Agosto 2003. http://www2.ibb.unsep.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/bacteria_coliformes_fecais.htm
  • 12. Análise de Esteróis  Os esteróis fecais são compostos encontrados nas fezes humanas. A quantificação desses compostos pode estar relacionada à quantidade de material fecal humano, que pode conter micro-organismos patógenos, e acabam prejudicando o meio ambiente marinho.  Os esteróis fazem parte de uma classe de compostos orgânicos amplamente distribuídos na natureza. O 5β(H)-cholestan-3β-ol (coprostanol) pode ser usado como indicador para a avaliação da poluição por esgotos domésticos em áreas costeiras.  O coprostanol (b) é um composto resultando da hidrogenação bacteriana do colesterol (a) no intestino de animais superiores. Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais . USP – Piracicaba , Agosto 2003. http://www2.ibb.unsep.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/bacteria_coliformes_fecais.htm
  • 13. Metodologia de Análise Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais . USP – Piracicaba , Agosto 2003. http://www2.ibb.unsep.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/bacteria_coliformes_fecais.htm
  • 14. Amostragem Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais . USP – Piracicaba , Agosto 2003. http://www2.ibb.unsep.br/departamentos/Educacao/Trabalhos/obichoquemedeu/bacteria_coliformes_fecais.htm
  • 15. Resultados Esperados Cromatograma de padrões utilizados Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais . USP – Piracicaba , Agosto 2003.
  • 16. Resultados Esperados Cromatograma de um ponto diagnosticado como poluído no Guarujá Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais . USP – Piracicaba , Agosto 2003.
  • 17. Resultados Esperados Lilian Pittol Firme – Caracterização fisico-químicade solos e de mangue e avaliação de sua contaminação por esgoto doméstico via traçadores fecais . USP – Piracicaba , Agosto 2003.
  • 18. Metais pesados Se acumulam no meio Causam envenenamento quando presentes em grande quantidades http://educorumbatai.blogspot.com.br/2010/09/charge-produzida-por-maira-gonzales.html
  • 19. Metais Pesados Remoção Métodos convencionais Elevados custos Geração de resíduos
  • 20. Metais Pesados Remoção Métodos convencionais Elevados custos Geração de resíduos “Futurama”
  • 21. Metais Pesados Remoção Métodos convencionais Elevados custos Geração de resíduos Métodos biológicos
  • 23. Biomassa Dois princípios mais importantes Biossorção ( matéria inativa/morta) Bioacumulação(matéria viva)
  • 24. Biossorção Vantagens São rápidos e eficientes na remoção de metais; Podem ser melhoradas geneticamente; Possibilidade de recuperação do metal Desvantagens Modelagem muito complexa (difícil previsão)
  • 25. Método de análise Os microrganismos combinam-se com os metais e adsorvem na superfície da célula devido às interações entre os íons metálicos com os polissacarídeos e outros polímeros carregados negativamente, ou absorvidos por proteínas na célula biológica “Mas o melhor de se colocar as bactérias para trabalhar como mineiras é que elas conseguem retirar metais de resíduos e dejetos da indústria mineradora, fazendo ao mesmo tempo a extração do material de interesse econômico e o tratamento dos efluentes.” Revista Unesp Ciência - 24/07/2012 Versão selvagem do fungo Aspergillus nidulans, que está sendo adaptado para exploração de terras raras.
  • 26. Resultado esperado - Biossorção Ainda em fase de estudos... http://serenapsicologia.blogspot.com.br/2010/06/como-estudar.html
  • 27. Resultado esperado - Biossorção Ainda em fase de estudos Processos não tão baratos; Estudos direcionados ao uso de rejeitos orgânicos afim de baratear custos Algas marinhas Lodo ativado Bagaço de uva Subprodutos da industria cervejeira Diminuição a taxas irrisórias de metais pesados no meio.
  • 28. Manutenção do mangue Resultados a longo prazo! 3 grandes vertentes:  Educação;  Legislação;  Análises ambientais.
  • 29. Educação “Ninguém educa ninguém - ninguém se educa a si mesmo - os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo” Paulo Freire, Pedagogia do Oprimido. Objetivo: Concientizar a população próxima à região dos mangues, principalmente os mais jovens, mostrando sua importância no ecossistema, modo de extração de recursos sustentáveis, como preservar os mangues, etc... Como? Com ajuda do governo, ONGs, professores de rede pública e privada. Secretaria de Estado de Meio ambiente e desenvovlimento sustentável. Manguezais Educar para proteger, 2001.
  • 30. Legislação • O Brasil possui uma das melhores Constituições Federais do mundo... no papel !!! • Fiscalização e comprimento das leis? • Conscientização da população acerca destas leis e atitudes que devem ser tomadas.
  • 31. Legislação • É dever do Poder Público e da coletividade defender e preservar o meio ambiente para o presente e futuras gerações.(CF. art. 225) • A responsabilidade do servidor público, ao deixar de promover as medidas tendentes a impedir a prática de condutas que exponham a "perigo a incolumidade humana, animal ou vegetal, ou estiver tornando mais grave a situação de perigo existente" (crime de perigo), está prevista no art.15, §2° da LF 6938/81, com redação dada pela LF 7804/89. O servidor fica sujeito a uma pena de 1 a 3 anos de reclusão, sendo a pena dobrada se resultar em dano irreversível à fauna, à flora e ao meio ambiente (inciso I); • Aos servidores públicos compete somente cumprir a lei, à coletividade compete utilizar as leis e exigir as punições cabíveis e às Organizações Não Governamentais- ONGs devem entrar com a ação civil pública sempre que for necessário proteger o meio ambiente (LF 7347/85). Constituição Federal de 1988. Brasília: Imprensa Oficial. BRASIL. 1808-1976. Coleção de leis. Imprensa Nacional.
  • 32. Análises ambientais Análises Ambientais Águas Análises Químicas Óleos e graxas Nível do mar, correntes oceânicas e fluviais. Atmosfera Compostos Orgânicos Temperatura, precipitãção, UV-B, Evaporação. Interação ambientais Pesticidas Salinidade, destribuição dos nutrientes. Proteção ambiental Recursos do mangue, Proteção da linha da costa, Biodiversidade. Metais pesados
  • 33. Análises químicas Resolução CONAMA 357/05 classe 1 de água , • classe onde não organismos. se verifica efeitos tóxicos crônicos nos • Óleo e graxas • Análise por Infravermelho (FTIR). Foto espectro http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res05/res35705.PDF
  • 34. Análises químicas • Compostos Orgânicos e Agrotóxicos Análise por Cromatografia Gasosa e/ou líquida dependendo da volatilidade, solubilidade e termolabilidade. • Voláteis e Semi-voláteis: Análise por cromatografia gasosa (GC) • O restante: Análise por Cromatografia líquida (HPLC) • Todos os compostos por HPLC-MS-MS
  • 35. Análises químicas • Metais pesados • Absorção Atômica de Chama, • Absorção Atômica de Plasma, ICP-OES.
  • 36. CONCLUSÃO:  É possível utilizar as técnicas demonstradas para fazer o tratamento e despoluição dos mangues;  Porém, a conscientização ambiental, educação e fiscalização são fatores de extrema importância para a manutenção do ecossistema.