SlideShare uma empresa Scribd logo
Dra. Jussara Carvalho
CETESB
05/10/2017
Cidades no Mundo
1.2% da superfície da Terra
50% da população
75% do consumo de energia e
das emissões de GEE
100 maiores cidades
produzem 30% do PIB
Global
“Até 2050 – nos próximos 40 anos –
será necessário construir mais uma vez a
mesma capacidade urbana que
construimos durante os últimos 4.000
anos."
Cidades Sustentáveis?
• Sustentabilidade: “é a qualidade intrínseca de um
desenvolvimento que concilia a qualidade ambiental,
a inovação econômica, coesão social e capacidade
cívica” (Schmidt e Guerra, 2010)
• O Estado tem um papel de destaque para colocar
essa perspectiva em prática.
• Na esfera local onde os problemas são identificados,
é onde as ações concretas são exigidas.
CIDADES - PROCESSO
MODELOS
▪Top-down - tradicional da política pública nos anos
1980
▪Programa paulista: Municípo VerdeAzul
▪Casos de Sucesso e de Insucesso
▪Bottom-up - que privilegia o ponto de vista daqueles
que são objeto da política
▪Casos de Sucesso na América Latina/ICLEI
PMVA “STATUS DE POLÍTICA PÚBLICA”
Desde 2007
Características:
▪apoio voluntário;
▪adesão a um protocolo (1a. vez);
▪constituído por 10 diretivas de temas ambientais e
ações correlatas;
▪lançamento e avaliação anual das plataformas;
▪nota de corte para certificação (80);
▪Premiação: certificação e acesso a recursos.
RESULTADOS
Para o estado: excelentes resultados
Para os municípios - não podem ser generalizados com relação à apropriação do
Programa.
Em geral tem ajudado a estruturar uma agenda ambiental no nível local.
▪ Positivo : Para Sorocaba (600.000 hab.) foi uma grande forçante. SMA criada em
2009, adotou o PMVA como política de sustentabilidade enquanto elaborava sua
própria política ambiental
A city “pole” of the region (79 municipalities): culture, health,
education, employment, shopping.....
PMVA
Resultados negativos:
▪ Causas:
▪ número de ações por diretiva é ampliado anualmente,
▪ a cada ciclo essas ações tornam-se mais complexas (+ recursos
financeiros e mão de obra);
• é perceptível o descolamento entre ação previstas pelos
técnicos do Estado e a realidade dos municípios
Assim, entende-se que as ações que exigem maior gasto de
“energia” (capital humano e financeiros) para os municípios são
abandonadas ou postergadas.
MODELO BOTTOM UP: SUSTENTABILIDADE
URBANA: EXPERIÊNCIAS NA AMÉRICA LATINA
1.DESENVOLVIMENTO URBANO INTEGRADO E PARTICIPATIVO
PARA SUSTENTABILIDADE
Estudo de Caso: San Rafael de Heredia, Costa Rica
2. MOBILIDADEURBANA: ECOMOBILIDADE
Estudo de Caso: Curitiba, Brasil
3. INCENTIVOS À PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS
Estudo de Caso: Cidade do Mexico, Mexico
4. GESTÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS
Estudo de Caso: Medellin, Colombia
5. BIODIVERSIDADE URBANA
Estudo de Caso: Bogota, Colombia
SUSTENTABILIDADE URBANA:
EXPERIÊNCIAS NA AMÉRICA LATINA
6.INFRAESTRUTURA URBANA VERDE
Estudo de Caso: Recife, Brasil
7. GESTÃO SUSTENTÁVEL E INTEGRADA DE RECURSOS HÍDRICOS
Estudo de Caso: Lima, Peru
8. INCENTIVOS À EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E AO USO DE
ENERGIAS RENOVÁVEIS
Estudo de Caso: Leon, Mexico
9. MITIGAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS
Estudo de Caso: Toluca, Mexico
10. ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E RESILIÊNCIA
Estudo de Caso: Rio de Janeiro, Brasil
LIÇÕES APRENDIDAS
PRATICAMENTE TODAS AS EXPERIENCIAS, INDEPENDENTE DOS TEMAS TRATADOS,
CHAMAM A ATENÇÃO DO LEITOR PARA A NECESSIDADE DE:
• COORDENACAO E LIDERANCA POLITICA POR PARTE DO
EXECUTIVO EM PROJETOS COMPLEXOS, QUE
EXIGEM O ENGAJAMENTO INTERSECRETARIAL E/OU
INTERINSTITUCIONAL;
• CAMPANHAS DE SENSIBILIZACAO DE TODOS OS
ATORES RELEVANTES DENTRO E FORA DO GOVERNO;
• CAPACITACOES AO CORPO TECNICO ENVOLVIDO;
• PARCERIAS COM UNIVERSIDADES E SETOR PRIVADO;
LIÇÕES APRENDIDAS
• Promocao do engajamento dos atores
relevantes locais e de processos
participativos;
• Identificacao de barreiras que poderao
prejudicar o andamento do projeto, no sentido
de preveni-las;
• Identificacao e apresentacao dos co-
beneficios transversais dos projetos –
econômicos, de produtividade, de melhora do
ambiente e qualidade de vida dos envolvidos,
etc – para convencimento do alto escalão do
governo;
LIÇÕES APRENDIDAS
• Visao integrada sobre as diversas ações e
planejamento de longo prazo;
• Criação de base legal para garantir direitos e
continuidade das acoes a longo prazo;
• Coordenação com outros niveis de governo;
• Apoio das entidades internacionais para
disponibilizacao de ferramentas, redes e
articulação com outras cidades e parceiros.
CASOS DE SUCESSO
EcoMobilidade indica uma nova abordagem
para a mobilidade e estabelece uma ordem clara de
prioridades na utilizacao de modais de transporte
urbano: “caminhar-bicicleta-transporte publico –
compartilhamento de automovel”
1. Curitiba Ecoelétrico
• A maioria das cidades nao conta com dados estatisticos
esquematizados sobre o
tema;
• O crescimento de baixa densidade aumentou a demanda por
transporte, predomina
a cultura do transito que privilegia veiculos motorizados em
detrimento de
pedestres e ciclistas;
• Nota-se a tendencia de diminuicao da participacao do transporte
coletivo em
algumas cidades e de multiplicacao de motocicletas, nota-se ainda
que a tendencia
de crescimento das taxas de motorizacao acompanham o
crescimento economico
e progresso social;
• Ha alta participacao de onibus e micro-onibus movidos a diesel
entre os modais,
com grande relevancia da oferta de transporte coletivo de carater
informal e nao
regulado;
• Agravamento dos congestionamentos tem causado perdas economicas e afetado a
rentabilidade do transporte publico;
• A desigualdade social tambem e refletida na capacidade de deslocamento;
• Grandes cidades tem buscado soluções de transporte de massa no metro e
especialmente no BRT. Experiencias mais bem-sucedidas de BRT estiveram aliadas
a medidas de planejamento territorial para adensar o entorno dos corredores;
• Emergem algumas iniciativas para promocao de modais ativos em algumas
cidades
por meio da construcao de ciclovias e sistemas publicos de aluguel de bicicletas.
CURITIBA ECOELÉTRICO:
MOBILIDADE URBANA
INTELIGENTE
pioneiro no Brasil e pode inspirar outras cidades do pais e da
América Latina a investirem em mobilidade elétrica,
sempre quando a matriz elétrica seja composta de fontes
renováveis.
primeiro piloto liderado por um município no pais e que tem
como meta integrar o sistema com os demais modos de
transporte da cidade, como o BRT, as ciclovias e o futuro
metro, quando inaugurado;
e que tem como pano de fundo ainda um modelo de
planejamento urbano que busca orientar o transito e
evitar grandes deslocamentos
CURITIBA ECOELETRICO: RUMO A
MOBILIDADE URBANA INTELIGENTE
Por que elétrico?
Um recente relatorio do Observatorio das Metropoles apontou que a regiao
metropolitana de Curitiba era a mais motorizada dentre as 15 observadas em 2012,
com 49,8 automoveis para cada 100 habitantes. De forma complementar e
integrada
a estrategia vigente de mobilidade, a implementacao do projeto Curitiba Ecoeletrico
permitira que a cidade reduza emissoes de GEE relacionadas a transporte,
mostrando
que e factivel ir em direcao a uma economia de baixo carbono, de transicao e que
seja
cada vez menos dependente dos combustiveis fosseis.
LIÇÕES APRENDIDAS 1
Coordenacao e lideranca politica por parte do executivo em projetos
complexos, que
exigem o engajamento intersecretarial e/ou interinstitucional;
• Campanhas de sensibilizacao de todos os atores relevantes
dentro e fora do governo;
• Capacitacoes ao corpo tecnico envolvido;
• Parcerias com universidades e setor privado;
• Promocao do engajamento dos atores relevantes locais e de
processos participativos;
LIÇÕES APRENDIDAS 2
Identificacao de barreiras que poderao prejudicar o andamento do
projeto, no sentido de
preveni-las;
• Identificacao e apresentacao dos co-beneficios transversais dos
projetos - economicos,
de produtividade, de melhora do ambiente e qualidade de vida dos
envolvidos, etc - para
convencimento do alto escalao do governo;
• Visao integrada sobre as diversas acoes e planejamento de longo
prazo;
• Criacao de base legal para garantir direitos e continuidade das acoes
a longo prazo;
LIÇÕES APRENDIDAS 3
• Coordenacao com outros niveis de governo;
• Apoio das entidades internacionais para
disponibilizacao de ferramentas, redes e
articulacao com outras cidades e parceiros.
É importante, no entanto, um olhar mais atento as licoes aprendidas
por tipo de experiencia.
Certamente isso poupará algumas dores de cabeca para aqueles
governos que estiverem interessados em implantar experiencias
semelhantes.
CICI – cidades sustentável – base para inovação
Obrigada,
jlcarvalho@sp.gov.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Glaucia barros jogos limpos dentro e fora de campo
Glaucia barros jogos limpos dentro e fora de campoGlaucia barros jogos limpos dentro e fora de campo
Glaucia barros jogos limpos dentro e fora de campo
CICI2011
 
Cidades do futuro, cidades sustentáveis
Cidades do futuro, cidades sustentáveis Cidades do futuro, cidades sustentáveis
Cidades do futuro, cidades sustentáveis
Rafaela Galdino
 
Síntese primeira oficina
Síntese primeira oficinaSíntese primeira oficina
Síntese primeira oficina
Plano Centro Cidadão
 
IMPROVING COLLECTIVE INTELLIGENCE TO PROMOTE BETTER CITIES
IMPROVING COLLECTIVE INTELLIGENCE TO PROMOTE BETTER CITIESIMPROVING COLLECTIVE INTELLIGENCE TO PROMOTE BETTER CITIES
IMPROVING COLLECTIVE INTELLIGENCE TO PROMOTE BETTER CITIES
José Carlos Mota
 
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes keslePrograma iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
Helder Ferreira
 
Cidades Emergentes e Sustentaveis
Cidades Emergentes e SustentaveisCidades Emergentes e Sustentaveis
Cidades Emergentes e Sustentaveis
Matheus Pereira
 
ENCOAD 2017 - Inovação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis - Modelos e Exp...
ENCOAD 2017 - Inovação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis - Modelos e Exp...ENCOAD 2017 - Inovação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis - Modelos e Exp...
ENCOAD 2017 - Inovação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis - Modelos e Exp...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Hermano
HermanoHermano
Hermano
thcuim1234
 
Cidades SustentáVeis
Cidades SustentáVeisCidades SustentáVeis
Cidades SustentáVeis
claudialopes
 
12.3.12. #2 ricardo luz
12.3.12. #2 ricardo luz12.3.12. #2 ricardo luz
Seminario lurdes
Seminario lurdesSeminario lurdes
Seminario lurdes
Helder Ferreira
 
As redes sociais e a participação no planeamento das cidades
As redes sociais e a participação no planeamento das cidadesAs redes sociais e a participação no planeamento das cidades
As redes sociais e a participação no planeamento das cidades
José Carlos Mota
 
Cidades inteligentes
Cidades inteligentesCidades inteligentes
Cidades inteligentes
Guilherme Soares
 
478 texto do artigo-1114-2-10-20160323
478 texto do artigo-1114-2-10-20160323478 texto do artigo-1114-2-10-20160323
478 texto do artigo-1114-2-10-20160323
Diogo Monteiro
 
Smart Cities - A perspectiva do Design Estratégico
Smart Cities - A perspectiva do Design EstratégicoSmart Cities - A perspectiva do Design Estratégico
Smart Cities - A perspectiva do Design Estratégico
Arco | Hub de Inovação
 
Cidades Inteligentes e Cidades Sustentáveis
Cidades Inteligentes e Cidades SustentáveisCidades Inteligentes e Cidades Sustentáveis
Cidades Inteligentes e Cidades Sustentáveis
Sérgio Aquino
 
Forum de Presidentes CAU - por GeoCidades
Forum de Presidentes CAU - por GeoCidadesForum de Presidentes CAU - por GeoCidades
Forum de Presidentes CAU - por GeoCidades
Alexandre Fernandes
 
Livia Tirone - Construção Sustentável
Livia Tirone - Construção SustentávelLivia Tirone - Construção Sustentável
Livia Tirone - Construção Sustentável
Construção Sustentável
 
Cidades inteligentes
Cidades inteligentesCidades inteligentes
Cidades inteligentes
Thiago Assumpção
 
Mudancas climaticas
Mudancas climaticasMudancas climaticas

Mais procurados (20)

Glaucia barros jogos limpos dentro e fora de campo
Glaucia barros jogos limpos dentro e fora de campoGlaucia barros jogos limpos dentro e fora de campo
Glaucia barros jogos limpos dentro e fora de campo
 
Cidades do futuro, cidades sustentáveis
Cidades do futuro, cidades sustentáveis Cidades do futuro, cidades sustentáveis
Cidades do futuro, cidades sustentáveis
 
Síntese primeira oficina
Síntese primeira oficinaSíntese primeira oficina
Síntese primeira oficina
 
IMPROVING COLLECTIVE INTELLIGENCE TO PROMOTE BETTER CITIES
IMPROVING COLLECTIVE INTELLIGENCE TO PROMOTE BETTER CITIESIMPROVING COLLECTIVE INTELLIGENCE TO PROMOTE BETTER CITIES
IMPROVING COLLECTIVE INTELLIGENCE TO PROMOTE BETTER CITIES
 
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes keslePrograma iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
Programa iniciativa de fomento às cidades emergentes kesle
 
Cidades Emergentes e Sustentaveis
Cidades Emergentes e SustentaveisCidades Emergentes e Sustentaveis
Cidades Emergentes e Sustentaveis
 
ENCOAD 2017 - Inovação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis - Modelos e Exp...
ENCOAD 2017 - Inovação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis - Modelos e Exp...ENCOAD 2017 - Inovação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis - Modelos e Exp...
ENCOAD 2017 - Inovação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis - Modelos e Exp...
 
Hermano
HermanoHermano
Hermano
 
Cidades SustentáVeis
Cidades SustentáVeisCidades SustentáVeis
Cidades SustentáVeis
 
12.3.12. #2 ricardo luz
12.3.12. #2 ricardo luz12.3.12. #2 ricardo luz
12.3.12. #2 ricardo luz
 
Seminario lurdes
Seminario lurdesSeminario lurdes
Seminario lurdes
 
As redes sociais e a participação no planeamento das cidades
As redes sociais e a participação no planeamento das cidadesAs redes sociais e a participação no planeamento das cidades
As redes sociais e a participação no planeamento das cidades
 
Cidades inteligentes
Cidades inteligentesCidades inteligentes
Cidades inteligentes
 
478 texto do artigo-1114-2-10-20160323
478 texto do artigo-1114-2-10-20160323478 texto do artigo-1114-2-10-20160323
478 texto do artigo-1114-2-10-20160323
 
Smart Cities - A perspectiva do Design Estratégico
Smart Cities - A perspectiva do Design EstratégicoSmart Cities - A perspectiva do Design Estratégico
Smart Cities - A perspectiva do Design Estratégico
 
Cidades Inteligentes e Cidades Sustentáveis
Cidades Inteligentes e Cidades SustentáveisCidades Inteligentes e Cidades Sustentáveis
Cidades Inteligentes e Cidades Sustentáveis
 
Forum de Presidentes CAU - por GeoCidades
Forum de Presidentes CAU - por GeoCidadesForum de Presidentes CAU - por GeoCidades
Forum de Presidentes CAU - por GeoCidades
 
Livia Tirone - Construção Sustentável
Livia Tirone - Construção SustentávelLivia Tirone - Construção Sustentável
Livia Tirone - Construção Sustentável
 
Cidades inteligentes
Cidades inteligentesCidades inteligentes
Cidades inteligentes
 
Mudancas climaticas
Mudancas climaticasMudancas climaticas
Mudancas climaticas
 

Semelhante a Desenvolvimento Sustentável na Gestão das Cidades.

Desenvolvimento sustentavel do turismo
Desenvolvimento sustentavel do turismoDesenvolvimento sustentavel do turismo
Desenvolvimento sustentavel do turismo
Fábia Tarraf Macarron
 
Apresentação VaiTec 2ª edição
Apresentação VaiTec 2ª ediçãoApresentação VaiTec 2ª edição
Apresentação VaiTec 2ª edição
Movimento contra a Redução da Maioridade Penal
 
Desenvolvimento turístico do patrimônio urbano
Desenvolvimento turístico do patrimônio urbanoDesenvolvimento turístico do patrimônio urbano
Desenvolvimento turístico do patrimônio urbano
Fábia Tarraf Macarron
 
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e OportunidadesPolítica Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
Universidade Corporativa do Transporte
 
Banco Mundial e Mobilidade Urbana
Banco Mundial e Mobilidade UrbanaBanco Mundial e Mobilidade Urbana
Banco Mundial e Mobilidade Urbana
Gabriella Ribeiro
 
Programa cidade sustentáveis
Programa cidade sustentáveisPrograma cidade sustentáveis
Programa cidade sustentáveis
Rodrigo Cuetiki Ribeiro
 
OFICIAL - Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
OFICIAL - Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptxOFICIAL - Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
OFICIAL - Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
LarissaPereiraVilasB1
 
Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptxPerspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
LarissaPereiraVilasB1
 
CIDADES INTELIGENTES, "SMART CITIES", um novo paradigma urbano?
CIDADES INTELIGENTES, "SMART CITIES", um novo paradigma urbano?CIDADES INTELIGENTES, "SMART CITIES", um novo paradigma urbano?
CIDADES INTELIGENTES, "SMART CITIES", um novo paradigma urbano?
Idalina Leite
 
Luiz cortez na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa Marcelina
Luiz cortez na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa MarcelinaLuiz cortez na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa Marcelina
Luiz cortez na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa Marcelina
SantaMarcelinaMeioAmbiente
 
Hiria Smart Cities Summit 2013
Hiria Smart Cities Summit 2013Hiria Smart Cities Summit 2013
Hiria Smart Cities Summit 2013
FIA Business School
 
Aula 18 cidades aula
Aula 18 cidades aulaAula 18 cidades aula
Aula 18 cidades aula
Giovanna Ortiz
 
Novas estrategias para o transporte coletivo
Novas estrategias para o transporte coletivoNovas estrategias para o transporte coletivo
Novas estrategias para o transporte coletivo
Andre Dantas
 
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos SolidosIgplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
Igplan - Instituto de Gestão e Planejamento de Estado
 
COMO PLANEJAR E MEDIR A EFICIÊNCIA E A EFICÁCIA DA GESTÃO DE UM GOVERNO MUNIC...
COMO PLANEJAR E MEDIR A EFICIÊNCIA E A EFICÁCIA DA GESTÃO DE UM GOVERNO MUNIC...COMO PLANEJAR E MEDIR A EFICIÊNCIA E A EFICÁCIA DA GESTÃO DE UM GOVERNO MUNIC...
COMO PLANEJAR E MEDIR A EFICIÊNCIA E A EFICÁCIA DA GESTÃO DE UM GOVERNO MUNIC...
Fernando Alcoforado
 
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsávelPlataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
Tulio Malaspina
 
Sustentabilidade e Dinâmica Urbana nos processos de Regeneração
Sustentabilidade e Dinâmica Urbana nos processos de RegeneraçãoSustentabilidade e Dinâmica Urbana nos processos de Regeneração
Sustentabilidade e Dinâmica Urbana nos processos de Regeneração
Dário Vieira
 
Aspectos da construcao sustentavel no brasil e promocao de politicas publicas
Aspectos da construcao sustentavel no brasil e promocao de politicas publicasAspectos da construcao sustentavel no brasil e promocao de politicas publicas
Aspectos da construcao sustentavel no brasil e promocao de politicas publicas
Rudnei Souza Jr. (Project Engenharia)
 
Programa Cidades Sustentáveis
Programa Cidades SustentáveisPrograma Cidades Sustentáveis
Programa Cidades Sustentáveis
Florespi
 
Programa cidades sustentaveis
Programa cidades sustentaveisPrograma cidades sustentaveis
Programa cidades sustentaveis
ESTHHUB
 

Semelhante a Desenvolvimento Sustentável na Gestão das Cidades. (20)

Desenvolvimento sustentavel do turismo
Desenvolvimento sustentavel do turismoDesenvolvimento sustentavel do turismo
Desenvolvimento sustentavel do turismo
 
Apresentação VaiTec 2ª edição
Apresentação VaiTec 2ª ediçãoApresentação VaiTec 2ª edição
Apresentação VaiTec 2ª edição
 
Desenvolvimento turístico do patrimônio urbano
Desenvolvimento turístico do patrimônio urbanoDesenvolvimento turístico do patrimônio urbano
Desenvolvimento turístico do patrimônio urbano
 
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e OportunidadesPolítica Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
Política Nacional de Mobilidade Urbana - Desafios e Oportunidades
 
Banco Mundial e Mobilidade Urbana
Banco Mundial e Mobilidade UrbanaBanco Mundial e Mobilidade Urbana
Banco Mundial e Mobilidade Urbana
 
Programa cidade sustentáveis
Programa cidade sustentáveisPrograma cidade sustentáveis
Programa cidade sustentáveis
 
OFICIAL - Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
OFICIAL - Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptxOFICIAL - Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
OFICIAL - Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
 
Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptxPerspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
Perspectivas da Gestão de Energia em âmbito municipal no Brasil.pptx
 
CIDADES INTELIGENTES, "SMART CITIES", um novo paradigma urbano?
CIDADES INTELIGENTES, "SMART CITIES", um novo paradigma urbano?CIDADES INTELIGENTES, "SMART CITIES", um novo paradigma urbano?
CIDADES INTELIGENTES, "SMART CITIES", um novo paradigma urbano?
 
Luiz cortez na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa Marcelina
Luiz cortez na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa MarcelinaLuiz cortez na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa Marcelina
Luiz cortez na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa Marcelina
 
Hiria Smart Cities Summit 2013
Hiria Smart Cities Summit 2013Hiria Smart Cities Summit 2013
Hiria Smart Cities Summit 2013
 
Aula 18 cidades aula
Aula 18 cidades aulaAula 18 cidades aula
Aula 18 cidades aula
 
Novas estrategias para o transporte coletivo
Novas estrategias para o transporte coletivoNovas estrategias para o transporte coletivo
Novas estrategias para o transporte coletivo
 
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos SolidosIgplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
Igplan - PNRS Politica Nacional de Residuos Solidos
 
COMO PLANEJAR E MEDIR A EFICIÊNCIA E A EFICÁCIA DA GESTÃO DE UM GOVERNO MUNIC...
COMO PLANEJAR E MEDIR A EFICIÊNCIA E A EFICÁCIA DA GESTÃO DE UM GOVERNO MUNIC...COMO PLANEJAR E MEDIR A EFICIÊNCIA E A EFICÁCIA DA GESTÃO DE UM GOVERNO MUNIC...
COMO PLANEJAR E MEDIR A EFICIÊNCIA E A EFICÁCIA DA GESTÃO DE UM GOVERNO MUNIC...
 
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsávelPlataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
 
Sustentabilidade e Dinâmica Urbana nos processos de Regeneração
Sustentabilidade e Dinâmica Urbana nos processos de RegeneraçãoSustentabilidade e Dinâmica Urbana nos processos de Regeneração
Sustentabilidade e Dinâmica Urbana nos processos de Regeneração
 
Aspectos da construcao sustentavel no brasil e promocao de politicas publicas
Aspectos da construcao sustentavel no brasil e promocao de politicas publicasAspectos da construcao sustentavel no brasil e promocao de politicas publicas
Aspectos da construcao sustentavel no brasil e promocao de politicas publicas
 
Programa Cidades Sustentáveis
Programa Cidades SustentáveisPrograma Cidades Sustentáveis
Programa Cidades Sustentáveis
 
Programa cidades sustentaveis
Programa cidades sustentaveisPrograma cidades sustentaveis
Programa cidades sustentaveis
 

Mais de Conselho Regional de Administração de São Paulo

Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SPResponsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃOCOMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistasWebinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no BrasilAdministrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimentoAmbiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Compliance no setor de energia
Compliance no setor de energiaCompliance no setor de energia
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiaresA tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia HospitalarDimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimentoAcolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Legislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e AmbientalLegislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e Ambiental
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Logística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafiosLogística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafios
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Como ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado esperaComo ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado espera
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Coaching em grupos
Coaching em gruposCoaching em grupos
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenárioAs organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 

Mais de Conselho Regional de Administração de São Paulo (20)

Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SPResponsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
 
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
 
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃOCOMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
 
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistasWebinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
 
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no BrasilAdministrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
 
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimentoAmbiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
 
Compliance no setor de energia
Compliance no setor de energiaCompliance no setor de energia
Compliance no setor de energia
 
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiaresA tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
 
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
 
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia HospitalarDimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
 
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimentoAcolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
 
Legislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e AmbientalLegislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e Ambiental
 
Logística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafiosLogística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafios
 
Como ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado esperaComo ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado espera
 
Coaching em grupos
Coaching em gruposCoaching em grupos
Coaching em grupos
 
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
 
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
 
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
 
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenárioAs organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
 
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
 

Desenvolvimento Sustentável na Gestão das Cidades.

  • 2. Cidades no Mundo 1.2% da superfície da Terra 50% da população 75% do consumo de energia e das emissões de GEE 100 maiores cidades produzem 30% do PIB Global
  • 3. “Até 2050 – nos próximos 40 anos – será necessário construir mais uma vez a mesma capacidade urbana que construimos durante os últimos 4.000 anos."
  • 4.
  • 5. Cidades Sustentáveis? • Sustentabilidade: “é a qualidade intrínseca de um desenvolvimento que concilia a qualidade ambiental, a inovação econômica, coesão social e capacidade cívica” (Schmidt e Guerra, 2010) • O Estado tem um papel de destaque para colocar essa perspectiva em prática. • Na esfera local onde os problemas são identificados, é onde as ações concretas são exigidas. CIDADES - PROCESSO
  • 6. MODELOS ▪Top-down - tradicional da política pública nos anos 1980 ▪Programa paulista: Municípo VerdeAzul ▪Casos de Sucesso e de Insucesso ▪Bottom-up - que privilegia o ponto de vista daqueles que são objeto da política ▪Casos de Sucesso na América Latina/ICLEI
  • 7. PMVA “STATUS DE POLÍTICA PÚBLICA” Desde 2007 Características: ▪apoio voluntário; ▪adesão a um protocolo (1a. vez); ▪constituído por 10 diretivas de temas ambientais e ações correlatas; ▪lançamento e avaliação anual das plataformas; ▪nota de corte para certificação (80); ▪Premiação: certificação e acesso a recursos.
  • 8. RESULTADOS Para o estado: excelentes resultados Para os municípios - não podem ser generalizados com relação à apropriação do Programa. Em geral tem ajudado a estruturar uma agenda ambiental no nível local. ▪ Positivo : Para Sorocaba (600.000 hab.) foi uma grande forçante. SMA criada em 2009, adotou o PMVA como política de sustentabilidade enquanto elaborava sua própria política ambiental
  • 9. A city “pole” of the region (79 municipalities): culture, health, education, employment, shopping.....
  • 10. PMVA Resultados negativos: ▪ Causas: ▪ número de ações por diretiva é ampliado anualmente, ▪ a cada ciclo essas ações tornam-se mais complexas (+ recursos financeiros e mão de obra); • é perceptível o descolamento entre ação previstas pelos técnicos do Estado e a realidade dos municípios Assim, entende-se que as ações que exigem maior gasto de “energia” (capital humano e financeiros) para os municípios são abandonadas ou postergadas.
  • 11. MODELO BOTTOM UP: SUSTENTABILIDADE URBANA: EXPERIÊNCIAS NA AMÉRICA LATINA 1.DESENVOLVIMENTO URBANO INTEGRADO E PARTICIPATIVO PARA SUSTENTABILIDADE Estudo de Caso: San Rafael de Heredia, Costa Rica 2. MOBILIDADEURBANA: ECOMOBILIDADE Estudo de Caso: Curitiba, Brasil 3. INCENTIVOS À PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS Estudo de Caso: Cidade do Mexico, Mexico 4. GESTÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS Estudo de Caso: Medellin, Colombia 5. BIODIVERSIDADE URBANA Estudo de Caso: Bogota, Colombia
  • 12. SUSTENTABILIDADE URBANA: EXPERIÊNCIAS NA AMÉRICA LATINA 6.INFRAESTRUTURA URBANA VERDE Estudo de Caso: Recife, Brasil 7. GESTÃO SUSTENTÁVEL E INTEGRADA DE RECURSOS HÍDRICOS Estudo de Caso: Lima, Peru 8. INCENTIVOS À EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E AO USO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS Estudo de Caso: Leon, Mexico 9. MITIGAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS Estudo de Caso: Toluca, Mexico 10. ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E RESILIÊNCIA Estudo de Caso: Rio de Janeiro, Brasil
  • 13. LIÇÕES APRENDIDAS PRATICAMENTE TODAS AS EXPERIENCIAS, INDEPENDENTE DOS TEMAS TRATADOS, CHAMAM A ATENÇÃO DO LEITOR PARA A NECESSIDADE DE: • COORDENACAO E LIDERANCA POLITICA POR PARTE DO EXECUTIVO EM PROJETOS COMPLEXOS, QUE EXIGEM O ENGAJAMENTO INTERSECRETARIAL E/OU INTERINSTITUCIONAL; • CAMPANHAS DE SENSIBILIZACAO DE TODOS OS ATORES RELEVANTES DENTRO E FORA DO GOVERNO; • CAPACITACOES AO CORPO TECNICO ENVOLVIDO; • PARCERIAS COM UNIVERSIDADES E SETOR PRIVADO;
  • 14. LIÇÕES APRENDIDAS • Promocao do engajamento dos atores relevantes locais e de processos participativos; • Identificacao de barreiras que poderao prejudicar o andamento do projeto, no sentido de preveni-las; • Identificacao e apresentacao dos co- beneficios transversais dos projetos – econômicos, de produtividade, de melhora do ambiente e qualidade de vida dos envolvidos, etc – para convencimento do alto escalão do governo;
  • 15. LIÇÕES APRENDIDAS • Visao integrada sobre as diversas ações e planejamento de longo prazo; • Criação de base legal para garantir direitos e continuidade das acoes a longo prazo; • Coordenação com outros niveis de governo; • Apoio das entidades internacionais para disponibilizacao de ferramentas, redes e articulação com outras cidades e parceiros.
  • 16. CASOS DE SUCESSO EcoMobilidade indica uma nova abordagem para a mobilidade e estabelece uma ordem clara de prioridades na utilizacao de modais de transporte urbano: “caminhar-bicicleta-transporte publico – compartilhamento de automovel” 1. Curitiba Ecoelétrico
  • 17. • A maioria das cidades nao conta com dados estatisticos esquematizados sobre o tema; • O crescimento de baixa densidade aumentou a demanda por transporte, predomina a cultura do transito que privilegia veiculos motorizados em detrimento de pedestres e ciclistas; • Nota-se a tendencia de diminuicao da participacao do transporte coletivo em algumas cidades e de multiplicacao de motocicletas, nota-se ainda que a tendencia de crescimento das taxas de motorizacao acompanham o crescimento economico e progresso social; • Ha alta participacao de onibus e micro-onibus movidos a diesel entre os modais, com grande relevancia da oferta de transporte coletivo de carater informal e nao regulado;
  • 18. • Agravamento dos congestionamentos tem causado perdas economicas e afetado a rentabilidade do transporte publico; • A desigualdade social tambem e refletida na capacidade de deslocamento; • Grandes cidades tem buscado soluções de transporte de massa no metro e especialmente no BRT. Experiencias mais bem-sucedidas de BRT estiveram aliadas a medidas de planejamento territorial para adensar o entorno dos corredores; • Emergem algumas iniciativas para promocao de modais ativos em algumas cidades por meio da construcao de ciclovias e sistemas publicos de aluguel de bicicletas.
  • 19. CURITIBA ECOELÉTRICO: MOBILIDADE URBANA INTELIGENTE pioneiro no Brasil e pode inspirar outras cidades do pais e da América Latina a investirem em mobilidade elétrica, sempre quando a matriz elétrica seja composta de fontes renováveis. primeiro piloto liderado por um município no pais e que tem como meta integrar o sistema com os demais modos de transporte da cidade, como o BRT, as ciclovias e o futuro metro, quando inaugurado; e que tem como pano de fundo ainda um modelo de planejamento urbano que busca orientar o transito e evitar grandes deslocamentos
  • 20. CURITIBA ECOELETRICO: RUMO A MOBILIDADE URBANA INTELIGENTE Por que elétrico? Um recente relatorio do Observatorio das Metropoles apontou que a regiao metropolitana de Curitiba era a mais motorizada dentre as 15 observadas em 2012, com 49,8 automoveis para cada 100 habitantes. De forma complementar e integrada a estrategia vigente de mobilidade, a implementacao do projeto Curitiba Ecoeletrico permitira que a cidade reduza emissoes de GEE relacionadas a transporte, mostrando que e factivel ir em direcao a uma economia de baixo carbono, de transicao e que seja cada vez menos dependente dos combustiveis fosseis.
  • 21.
  • 22. LIÇÕES APRENDIDAS 1 Coordenacao e lideranca politica por parte do executivo em projetos complexos, que exigem o engajamento intersecretarial e/ou interinstitucional; • Campanhas de sensibilizacao de todos os atores relevantes dentro e fora do governo; • Capacitacoes ao corpo tecnico envolvido; • Parcerias com universidades e setor privado; • Promocao do engajamento dos atores relevantes locais e de processos participativos;
  • 23. LIÇÕES APRENDIDAS 2 Identificacao de barreiras que poderao prejudicar o andamento do projeto, no sentido de preveni-las; • Identificacao e apresentacao dos co-beneficios transversais dos projetos - economicos, de produtividade, de melhora do ambiente e qualidade de vida dos envolvidos, etc - para convencimento do alto escalao do governo; • Visao integrada sobre as diversas acoes e planejamento de longo prazo; • Criacao de base legal para garantir direitos e continuidade das acoes a longo prazo;
  • 24. LIÇÕES APRENDIDAS 3 • Coordenacao com outros niveis de governo; • Apoio das entidades internacionais para disponibilizacao de ferramentas, redes e articulacao com outras cidades e parceiros. É importante, no entanto, um olhar mais atento as licoes aprendidas por tipo de experiencia. Certamente isso poupará algumas dores de cabeca para aqueles governos que estiverem interessados em implantar experiencias semelhantes. CICI – cidades sustentável – base para inovação