SlideShare uma empresa Scribd logo
DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL “ Sempre faço o que não consigo fazer para aprender o que não sei.”  Pablo Picasso
As organizações são microestruturas que compõem a sociedade. Estamos em plena era de mudança, muda a tecnologia,  estrutura social, as necessidades, as pessoas. As mudanças nessas estruturas são, ao mesmo tempo, condição para sua sobrevivência e condição para o desenvolvimento econômico, social e político .
MUDANÇAS E INOVAÇÕES
Mudanças no ambiente socio-organizacional Queda nas barreiras geográficas  Elevação mundial do nível de educação – impulsiona uma renovação tecnológica incessante Velocidade  na produção e na transmissão de informações Aumento do estoque mundial de capital privado – compra de parcelas do setor público e financiamento de pesquisas aplicadas – empresas com poder decisório, econômico e político
Rápida destruição dos padrões culturais tradicionais- redução do significado da religião e da moral Declínio da ética do trabalho e a instituição de uma forma de vida consumista e hedonista(prazer imediato/ individual) Fragmentação de valores e condutas pessoais e coletivas em que a integração social começa a aparecer como problemática
Estas mudanças causam impacto nos níveis do individual,  do familiar, do organizacional e do social Nas famílias : várias mudanças tem deixado suas marcas com grande visibilidade Redução do seu tamanho
Desagregação provocada por divórcios e separações mais freqüentes e fáceis Na convivência de diferentes arranjos de relacionamento Na criação de filhos por terceiros e instituições – socialização secundária
Tipos de Mudança -  Mudanças nos métodos de operação:   Maneiras pelas quais o trabalho é realizado; Localização do trabalho; Disposição das áreas de trabalho; Natureza dos materiais usados; Maquinaria, ferramentas e equipamentos; Práticas de segurança e de manutenção; Normas operacionais;
MUDANÇAS NA INDÚSTRIA
Tipos de Mudança -  Mudanças nos produtos: Especificação dos produtos; Especificação dos processo; Materiais componentes; Padrões de qualidade;
Tipos de Mudança - Mudanças na organização:   Estrutura da organização e atribuição de responsabilidades; Níveis de supervisão; Extensão de delegação de padrões; Tamanho e natureza dos grupos de trabalho; Supervisão dos grupos de trabalho; Colocação de indivíduos em tarefas específicas
Tipos de Mudança -  Mudanças no ambiente de trabalho: Condições de trabalho; Sistemas de recompensa e punição; Padrões de desempenho; Diretrizes e métodos de ação
CONCEITOS DE MUDANÇA Mudança Organizacional é um conjunto de alterações na situação ou no ambiente de trabalho de uma organização, entendendo ambiente de trabalho como ambiente técnico, social e cultural. Conjunto de alterações no ambiente de trabalho
Desenvolvimento Organizacional (DO) É uma resposta da organização às mudanças. É um esforço educacional muito complexo, destinado a mudar as atitudes, os comportamentos e a estrutura da organização de tal maneira que esta possa se adaptar melhor a novas conjunturas, mercados, tecnologias, problemas e desafios que estão surgindo nas economias globalizadas.
CONCEITO DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Para Warren Bennis –  Desenvolvimento Organizacional  é uma estratégia educacional adotada para trazer a tona uma  mudança organizacional planejada , exigida pelas demandas às quais a organização tenta responder e que  enfatiza o comportamento com base na experiência. É a mudança organizacional planejada.
TIPOS DE ALTERAÇÃO Há dois tipos  fundamentais de alterações : “ ESTRUTURAIS E COMPORTAMENTAIS” Tais alterações geralmente são  interdependentes . ESTRUTURA  COMPORTAMENTO
ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL A) DIAGNÓSTICO – levantamento das relações da organização com seu ambiente B) SOCIOGRAMA – levantamento das relações sociais entre grupos participantes C) DEFINIÇÃO DAS ALTERAÇÕES – estruturais e comportamentais D) AVALIAÇÃO -  o resultado da avaliação implica alteração do diagnóstico e assim por diante.
ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS A escolha do tipo certo de estrutura para uma dada organização ou unidade é uma das tarefas fundamentais do especialista em  Desenvolvimento Organizacional.
  ALTERAÇÕES ESTRUTURAIS  ESTRUTURA BUROCRÁTICA SIMPLES É uma estrutura de cargos,na qual prevalece o padrão monocrático de chefia e os ocupantes dos cargos desempenham papéis rigorosamente definidos. Os círculos representam os cargos com suas respectivas esferas de competência e as linhas o fluxo de autoridade de cima para baixo.
ALTERAÇÕES NA ESTRUTURA   ESTRUTURA LINHA-ESTAFE A origem dessa estrutura se deu pela dificuldade de reunir em um ocupante de cargo todo o conhecimento especializado necessário ao desempenho do seu papel. Os cargos representados por círculos compõem a linha e detêm autoridade, enquanto os retângulos compõem o estafe e têm como única função o aconselhamento em matéria especializada, sem nenhuma autoridade ou responsabilidade na execução.
ESTRUTURA  LINHA-ESTAFE AUTORIDADE ACONSELHAMENTO
ALTERAÇÕES NA ESTRUTURA   ESTRUTURA FUNCIONAL Significa o agrupamento dos cargos relacionados a determinadas funções, como vendas, produção, finanças, etc. Possibilidade de conflito entre linha e estafe. É a forma de organização mais difundida no setor público e privado. Provoca grande competição pelos recursos da empresa
ALTERAÇÕES NA ESTRUTURA MODELO DE ESTRUTURA DEMOCRÁTICA ESTRUTURA MATRICIAL Principal característica é a sobreposição de uma estrutura por projetos a uma estrutura funcional, isto é, os departamentos convencionais continuam a existir servindo inclusive de estoques de especialistas para diversos projetos, que funcionam em uma base não-hierarquizada e congregam elementos advindos dos diversos departamentos, sob a liderança de um gerente. Terminado o projeto, o pessoal retorna aos seus departamentos, onde desempenha atividades preestabelecidas, participa de programas de treinamento e espera novas designações.
As estruturas de inspiração burocrática, baseiam-se em uma concepção da organização como um sistema fechado, adequada a um ambiente estável e não diferenciado.  As organizações contemporâneas operam em ambientes cada vez mais turbulentos e nesse ambiente criatividade é fundamental, porém, nas estruturas burocráticas o desenvolvimento pessoal não é favorecido.
ALTERAÇÕES COMPORTAMENTAIS Essas alterações são dirigidas para o desenvolvimento da  comunicabilidade e da criatividade  para a formação de equipes administrativas coesas e homogêneas, para a quebra de resistência à mudança, para a valorização de aspectos humanos no trabalho e assim por diante.
A eficiência real de uma organização será determinada muito mais pelas pessoas do que pela própria estrutura.
TÉCNICAS DE ALTERAÇÕES COMPORTAMENTAIS A)  Suprimento de Informações adicionais B)  Terapia e Aconselhamento Individual C)  Reforço do Grupo de Inserção Principal: Os “Pares” e Colegas de Trabalho D)  A Técnica dos Laboratórios de Sensibilidade  E)  Outras Técnicas Terapêuticas
Suprimento de Informações adicionais - Quanto mais insumos cognitivos o indivíduo receber, maior será sua possibilidade de organizar dados e agir  criativamente. Terapia e Aconselhamento Individual  -Complementar o suprimento de informações com desenvolvimento da capacidade de  insight  e  com uma mudança duradoura de atitude .
Reforço do Grupo de Inserção Principal: Os “Pares” e Colegas de Trabalho-  enfoca a influência dos pares sobre o indivíduo – aspectos interpessoais – EX.: A decisão X da forma com que foi tomada, satisfez a todos? A Técnica dos Laboratórios de Sensibilidade –  é uma comunidade residencial temporária, estruturada de acordo com os requisitos de aprendizagem dos participantes.  Outras Técnicas Terapêuticas –  terapia grupal, famílias organizacionais (feedback de sua gestão)
O DO visa: À  clara percepção do que está ocorrendo nos ambientes interno e externo da organização, à análise e à decisão do que precisa ser mudado e à intervenção necessária para provocar a mudança, tornando a organização mais eficaz, perfeitamente adaptável às mudanças por meio da conciliação das necessidades humanas fundamentais com seus objetivos e metas a serem alcançados.
Os diversos modelos de D.O. consideram basicamente quatro variáveis: 1)  o meio ambiente , focalizando aspectos como a turbulência ambiental, a explosão do conhecimento, a explosão tecnológica, a explosão das comunicações, o impacto dessas mudanças sobre as instituições e valores sociais, etc.; 2)  a organização , abordando o impacto sofrido em decorrência da turbulência ambiental e as características necessárias de dinamismo e flexibilidade organizacional para sobreviver nesse ambiente;
3)  o grupo social , considerando aspectos de liderança, comunicação, relações interpessoais, conflitos, etc.; e  4)  o indivíduo  ressaltando as motivações, atitudes necessidades, etc. Os autores salientam essas variáveis básicas de maneira a poderem explorar sua interdependência, diagnosticar a situação e intervir em variáveis estruturais e em variáveis comportamentais, para que uma mudança permita a consecução tanto dos objetivos organizacionais quanto individuais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Grupos e Equipes
Grupos e EquipesGrupos e Equipes
Grupos e Equipes
JOSUE DIAS
 
Slide planejamento estratégico
Slide planejamento estratégicoSlide planejamento estratégico
Slide planejamento estratégico
Larissa_cog
 
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSMORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
Cursos Profissionalizantes
 
Ética e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade SocialÉtica e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade Social
Silvia Helena Carvalho Ramos Valladao de CAMARGO
 
Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1
Ernandes Rodrigues Do Nascimento
 
Teoria da contingência 2012_01
Teoria da contingência 2012_01Teoria da contingência 2012_01
Teoria da contingência 2012_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
Teoria geral da administração
Teoria geral da administraçãoTeoria geral da administração
Teoria geral da administração
Denis Carlos Sodré
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Benjamim Garcia Netto
 
Clima Organizacional
Clima OrganizacionalClima Organizacional
Clima Organizacional
R Gómez
 
Organização
OrganizaçãoOrganização
Teoria Burocrática
Teoria BurocráticaTeoria Burocrática
Teoria Burocrática
admetz01
 
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão OrganizacionalAula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Michel Moreira
 
Gestão de Pessoas- Introdução
Gestão de Pessoas- IntroduçãoGestão de Pessoas- Introdução
Gestão de Pessoas- Introdução
Marcos Alves
 
Desafios liderança
Desafios liderançaDesafios liderança
Desafios liderança
Carlos Sousa
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
Larissa Estevão
 
Administração científica 2012_01
Administração científica 2012_01Administração científica 2012_01
Administração científica 2012_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
Responsabilidade social
Responsabilidade socialResponsabilidade social
Responsabilidade social
Aline Corso
 
Clima Organizacional
Clima OrganizacionalClima Organizacional
Clima Organizacional
Dayane Menezes
 
Ferramentas de Gestão
Ferramentas de GestãoFerramentas de Gestão
Ferramentas de Gestão
Adeildo Caboclo
 
Responsabilidade Social Empresarial
Responsabilidade Social EmpresarialResponsabilidade Social Empresarial
Responsabilidade Social Empresarial
Cleber Reis
 

Mais procurados (20)

Grupos e Equipes
Grupos e EquipesGrupos e Equipes
Grupos e Equipes
 
Slide planejamento estratégico
Slide planejamento estratégicoSlide planejamento estratégico
Slide planejamento estratégico
 
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSMORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
 
Ética e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade SocialÉtica e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade Social
 
Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1Gestão de Pessoas - Aula 1
Gestão de Pessoas - Aula 1
 
Teoria da contingência 2012_01
Teoria da contingência 2012_01Teoria da contingência 2012_01
Teoria da contingência 2012_01
 
Teoria geral da administração
Teoria geral da administraçãoTeoria geral da administração
Teoria geral da administração
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
 
Clima Organizacional
Clima OrganizacionalClima Organizacional
Clima Organizacional
 
Organização
OrganizaçãoOrganização
Organização
 
Teoria Burocrática
Teoria BurocráticaTeoria Burocrática
Teoria Burocrática
 
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão OrganizacionalAula - Estratégias de Gestão Organizacional
Aula - Estratégias de Gestão Organizacional
 
Gestão de Pessoas- Introdução
Gestão de Pessoas- IntroduçãoGestão de Pessoas- Introdução
Gestão de Pessoas- Introdução
 
Desafios liderança
Desafios liderançaDesafios liderança
Desafios liderança
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
 
Administração científica 2012_01
Administração científica 2012_01Administração científica 2012_01
Administração científica 2012_01
 
Responsabilidade social
Responsabilidade socialResponsabilidade social
Responsabilidade social
 
Clima Organizacional
Clima OrganizacionalClima Organizacional
Clima Organizacional
 
Ferramentas de Gestão
Ferramentas de GestãoFerramentas de Gestão
Ferramentas de Gestão
 
Responsabilidade Social Empresarial
Responsabilidade Social EmpresarialResponsabilidade Social Empresarial
Responsabilidade Social Empresarial
 

Semelhante a Desenvolvimento Organizacional

5 culturaorganizacional-100204173944-phpapp01
5 culturaorganizacional-100204173944-phpapp015 culturaorganizacional-100204173944-phpapp01
5 culturaorganizacional-100204173944-phpapp01
Karla Isa
 
Attachment 0002
Attachment 0002Attachment 0002
Comportamento organizacional
Comportamento organizacionalComportamento organizacional
Comportamento organizacional
Coach Prof. Cesar Rufino
 
O ambiente e a cultura organizacional
O ambiente e a cultura organizacionalO ambiente e a cultura organizacional
O ambiente e a cultura organizacional
Danilo Alves
 
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
MUDANÇA ORGANIZACIONALMUDANÇA ORGANIZACIONAL
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
Prof. Leonardo Rocha
 
A Influência da Cultura Organizacional no Processo de Liderança e Poder
A Influência da Cultura Organizacional no Processo de Liderança e PoderA Influência da Cultura Organizacional no Processo de Liderança e Poder
A Influência da Cultura Organizacional no Processo de Liderança e Poder
Paulo Saldanha
 
conti.ppt.pptx
conti.ppt.pptxconti.ppt.pptx
conti.ppt.pptx
PedroLuis216164
 
DINAMICA ORGANIZACIONAL
DINAMICA ORGANIZACIONALDINAMICA ORGANIZACIONAL
DINAMICA ORGANIZACIONAL
Universidade Pedagogica
 
Teoria da Administração - contigencia.pdf
Teoria da Administração - contigencia.pdfTeoria da Administração - contigencia.pdf
Teoria da Administração - contigencia.pdf
PedroLuis216164
 
Características básicas das organizações formais modernas apostila
Características básicas das organizações formais modernas   apostilaCaracterísticas básicas das organizações formais modernas   apostila
Características básicas das organizações formais modernas apostila
Débora Soares Teodoro
 
5 Cultura Organizacional
5   Cultura Organizacional5   Cultura Organizacional
5 Cultura Organizacional
mxpantoja
 
Aula de Modelos de Gestão.pptx
Aula de Modelos de Gestão.pptxAula de Modelos de Gestão.pptx
Aula de Modelos de Gestão.pptx
Pedro Luis Moraes
 
Aula 3 - Gestão da Mudança
Aula 3 - Gestão da MudançaAula 3 - Gestão da Mudança
Aula 3 - Gestão da Mudança
Prof. Leonardo Rocha
 
Diagnostico organizacional
Diagnostico organizacionalDiagnostico organizacional
Diagnostico organizacional
Rute Duarte
 
Apresentação Cultura Organizacional
Apresentação Cultura OrganizacionalApresentação Cultura Organizacional
Apresentação Cultura Organizacional
jonatas96
 
Comportamento organizacional
Comportamento organizacional Comportamento organizacional
Comportamento organizacional
Marlei88
 
Comportamento organizacional debora
Comportamento organizacional deboraComportamento organizacional debora
Comportamento organizacional debora
Marlei88
 
Comportamento organizacional
Comportamento organizacional Comportamento organizacional
Comportamento organizacional
Marlei88
 
Comportamento organizacional debora
Comportamento organizacional deboraComportamento organizacional debora
Comportamento organizacional debora
Marlei88
 
Comportamento organizacional debora
Comportamento organizacional deboraComportamento organizacional debora
Comportamento organizacional debora
Marlei88
 

Semelhante a Desenvolvimento Organizacional (20)

5 culturaorganizacional-100204173944-phpapp01
5 culturaorganizacional-100204173944-phpapp015 culturaorganizacional-100204173944-phpapp01
5 culturaorganizacional-100204173944-phpapp01
 
Attachment 0002
Attachment 0002Attachment 0002
Attachment 0002
 
Comportamento organizacional
Comportamento organizacionalComportamento organizacional
Comportamento organizacional
 
O ambiente e a cultura organizacional
O ambiente e a cultura organizacionalO ambiente e a cultura organizacional
O ambiente e a cultura organizacional
 
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
MUDANÇA ORGANIZACIONALMUDANÇA ORGANIZACIONAL
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
 
A Influência da Cultura Organizacional no Processo de Liderança e Poder
A Influência da Cultura Organizacional no Processo de Liderança e PoderA Influência da Cultura Organizacional no Processo de Liderança e Poder
A Influência da Cultura Organizacional no Processo de Liderança e Poder
 
conti.ppt.pptx
conti.ppt.pptxconti.ppt.pptx
conti.ppt.pptx
 
DINAMICA ORGANIZACIONAL
DINAMICA ORGANIZACIONALDINAMICA ORGANIZACIONAL
DINAMICA ORGANIZACIONAL
 
Teoria da Administração - contigencia.pdf
Teoria da Administração - contigencia.pdfTeoria da Administração - contigencia.pdf
Teoria da Administração - contigencia.pdf
 
Características básicas das organizações formais modernas apostila
Características básicas das organizações formais modernas   apostilaCaracterísticas básicas das organizações formais modernas   apostila
Características básicas das organizações formais modernas apostila
 
5 Cultura Organizacional
5   Cultura Organizacional5   Cultura Organizacional
5 Cultura Organizacional
 
Aula de Modelos de Gestão.pptx
Aula de Modelos de Gestão.pptxAula de Modelos de Gestão.pptx
Aula de Modelos de Gestão.pptx
 
Aula 3 - Gestão da Mudança
Aula 3 - Gestão da MudançaAula 3 - Gestão da Mudança
Aula 3 - Gestão da Mudança
 
Diagnostico organizacional
Diagnostico organizacionalDiagnostico organizacional
Diagnostico organizacional
 
Apresentação Cultura Organizacional
Apresentação Cultura OrganizacionalApresentação Cultura Organizacional
Apresentação Cultura Organizacional
 
Comportamento organizacional
Comportamento organizacional Comportamento organizacional
Comportamento organizacional
 
Comportamento organizacional debora
Comportamento organizacional deboraComportamento organizacional debora
Comportamento organizacional debora
 
Comportamento organizacional
Comportamento organizacional Comportamento organizacional
Comportamento organizacional
 
Comportamento organizacional debora
Comportamento organizacional deboraComportamento organizacional debora
Comportamento organizacional debora
 
Comportamento organizacional debora
Comportamento organizacional deboraComportamento organizacional debora
Comportamento organizacional debora
 

Mais de Aldo Pereira Costa

Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
Aldo Pereira Costa
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
Aldo Pereira Costa
 
Percepção
PercepçãoPercepção
Percepção
Aldo Pereira Costa
 
MotivaçãO
MotivaçãOMotivaçãO
MotivaçãO
Aldo Pereira Costa
 
Tga Ii ImplementaçãO De EstratéGias IntroduçãO Ao Marketing
Tga Ii ImplementaçãO De EstratéGias IntroduçãO Ao MarketingTga Ii ImplementaçãO De EstratéGias IntroduçãO Ao Marketing
Tga Ii ImplementaçãO De EstratéGias IntroduçãO Ao Marketing
Aldo Pereira Costa
 
AdministraçãO Participativa
AdministraçãO ParticipativaAdministraçãO Participativa
AdministraçãO Participativa
Aldo Pereira Costa
 
Administrar é Aplicar O Conhecimento à AçãO
Administrar é Aplicar O Conhecimento à AçãOAdministrar é Aplicar O Conhecimento à AçãO
Administrar é Aplicar O Conhecimento à AçãO
Aldo Pereira Costa
 
AdministraçãO Tupiniquim
AdministraçãO TupiniquimAdministraçãO Tupiniquim
AdministraçãO Tupiniquim
Aldo Pereira Costa
 

Mais de Aldo Pereira Costa (8)

Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Percepção
PercepçãoPercepção
Percepção
 
MotivaçãO
MotivaçãOMotivaçãO
MotivaçãO
 
Tga Ii ImplementaçãO De EstratéGias IntroduçãO Ao Marketing
Tga Ii ImplementaçãO De EstratéGias IntroduçãO Ao MarketingTga Ii ImplementaçãO De EstratéGias IntroduçãO Ao Marketing
Tga Ii ImplementaçãO De EstratéGias IntroduçãO Ao Marketing
 
AdministraçãO Participativa
AdministraçãO ParticipativaAdministraçãO Participativa
AdministraçãO Participativa
 
Administrar é Aplicar O Conhecimento à AçãO
Administrar é Aplicar O Conhecimento à AçãOAdministrar é Aplicar O Conhecimento à AçãO
Administrar é Aplicar O Conhecimento à AçãO
 
AdministraçãO Tupiniquim
AdministraçãO TupiniquimAdministraçãO Tupiniquim
AdministraçãO Tupiniquim
 

Desenvolvimento Organizacional

  • 1. DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL “ Sempre faço o que não consigo fazer para aprender o que não sei.” Pablo Picasso
  • 2. As organizações são microestruturas que compõem a sociedade. Estamos em plena era de mudança, muda a tecnologia, estrutura social, as necessidades, as pessoas. As mudanças nessas estruturas são, ao mesmo tempo, condição para sua sobrevivência e condição para o desenvolvimento econômico, social e político .
  • 4. Mudanças no ambiente socio-organizacional Queda nas barreiras geográficas Elevação mundial do nível de educação – impulsiona uma renovação tecnológica incessante Velocidade na produção e na transmissão de informações Aumento do estoque mundial de capital privado – compra de parcelas do setor público e financiamento de pesquisas aplicadas – empresas com poder decisório, econômico e político
  • 5. Rápida destruição dos padrões culturais tradicionais- redução do significado da religião e da moral Declínio da ética do trabalho e a instituição de uma forma de vida consumista e hedonista(prazer imediato/ individual) Fragmentação de valores e condutas pessoais e coletivas em que a integração social começa a aparecer como problemática
  • 6. Estas mudanças causam impacto nos níveis do individual, do familiar, do organizacional e do social Nas famílias : várias mudanças tem deixado suas marcas com grande visibilidade Redução do seu tamanho
  • 7. Desagregação provocada por divórcios e separações mais freqüentes e fáceis Na convivência de diferentes arranjos de relacionamento Na criação de filhos por terceiros e instituições – socialização secundária
  • 8. Tipos de Mudança - Mudanças nos métodos de operação: Maneiras pelas quais o trabalho é realizado; Localização do trabalho; Disposição das áreas de trabalho; Natureza dos materiais usados; Maquinaria, ferramentas e equipamentos; Práticas de segurança e de manutenção; Normas operacionais;
  • 10. Tipos de Mudança - Mudanças nos produtos: Especificação dos produtos; Especificação dos processo; Materiais componentes; Padrões de qualidade;
  • 11. Tipos de Mudança - Mudanças na organização: Estrutura da organização e atribuição de responsabilidades; Níveis de supervisão; Extensão de delegação de padrões; Tamanho e natureza dos grupos de trabalho; Supervisão dos grupos de trabalho; Colocação de indivíduos em tarefas específicas
  • 12. Tipos de Mudança - Mudanças no ambiente de trabalho: Condições de trabalho; Sistemas de recompensa e punição; Padrões de desempenho; Diretrizes e métodos de ação
  • 13. CONCEITOS DE MUDANÇA Mudança Organizacional é um conjunto de alterações na situação ou no ambiente de trabalho de uma organização, entendendo ambiente de trabalho como ambiente técnico, social e cultural. Conjunto de alterações no ambiente de trabalho
  • 14. Desenvolvimento Organizacional (DO) É uma resposta da organização às mudanças. É um esforço educacional muito complexo, destinado a mudar as atitudes, os comportamentos e a estrutura da organização de tal maneira que esta possa se adaptar melhor a novas conjunturas, mercados, tecnologias, problemas e desafios que estão surgindo nas economias globalizadas.
  • 15. CONCEITO DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Para Warren Bennis – Desenvolvimento Organizacional é uma estratégia educacional adotada para trazer a tona uma mudança organizacional planejada , exigida pelas demandas às quais a organização tenta responder e que enfatiza o comportamento com base na experiência. É a mudança organizacional planejada.
  • 16. TIPOS DE ALTERAÇÃO Há dois tipos fundamentais de alterações : “ ESTRUTURAIS E COMPORTAMENTAIS” Tais alterações geralmente são interdependentes . ESTRUTURA COMPORTAMENTO
  • 17. ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL A) DIAGNÓSTICO – levantamento das relações da organização com seu ambiente B) SOCIOGRAMA – levantamento das relações sociais entre grupos participantes C) DEFINIÇÃO DAS ALTERAÇÕES – estruturais e comportamentais D) AVALIAÇÃO - o resultado da avaliação implica alteração do diagnóstico e assim por diante.
  • 18. ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS A escolha do tipo certo de estrutura para uma dada organização ou unidade é uma das tarefas fundamentais do especialista em Desenvolvimento Organizacional.
  • 19. ALTERAÇÕES ESTRUTURAIS ESTRUTURA BUROCRÁTICA SIMPLES É uma estrutura de cargos,na qual prevalece o padrão monocrático de chefia e os ocupantes dos cargos desempenham papéis rigorosamente definidos. Os círculos representam os cargos com suas respectivas esferas de competência e as linhas o fluxo de autoridade de cima para baixo.
  • 20. ALTERAÇÕES NA ESTRUTURA ESTRUTURA LINHA-ESTAFE A origem dessa estrutura se deu pela dificuldade de reunir em um ocupante de cargo todo o conhecimento especializado necessário ao desempenho do seu papel. Os cargos representados por círculos compõem a linha e detêm autoridade, enquanto os retângulos compõem o estafe e têm como única função o aconselhamento em matéria especializada, sem nenhuma autoridade ou responsabilidade na execução.
  • 21. ESTRUTURA LINHA-ESTAFE AUTORIDADE ACONSELHAMENTO
  • 22. ALTERAÇÕES NA ESTRUTURA ESTRUTURA FUNCIONAL Significa o agrupamento dos cargos relacionados a determinadas funções, como vendas, produção, finanças, etc. Possibilidade de conflito entre linha e estafe. É a forma de organização mais difundida no setor público e privado. Provoca grande competição pelos recursos da empresa
  • 23. ALTERAÇÕES NA ESTRUTURA MODELO DE ESTRUTURA DEMOCRÁTICA ESTRUTURA MATRICIAL Principal característica é a sobreposição de uma estrutura por projetos a uma estrutura funcional, isto é, os departamentos convencionais continuam a existir servindo inclusive de estoques de especialistas para diversos projetos, que funcionam em uma base não-hierarquizada e congregam elementos advindos dos diversos departamentos, sob a liderança de um gerente. Terminado o projeto, o pessoal retorna aos seus departamentos, onde desempenha atividades preestabelecidas, participa de programas de treinamento e espera novas designações.
  • 24. As estruturas de inspiração burocrática, baseiam-se em uma concepção da organização como um sistema fechado, adequada a um ambiente estável e não diferenciado. As organizações contemporâneas operam em ambientes cada vez mais turbulentos e nesse ambiente criatividade é fundamental, porém, nas estruturas burocráticas o desenvolvimento pessoal não é favorecido.
  • 25. ALTERAÇÕES COMPORTAMENTAIS Essas alterações são dirigidas para o desenvolvimento da comunicabilidade e da criatividade para a formação de equipes administrativas coesas e homogêneas, para a quebra de resistência à mudança, para a valorização de aspectos humanos no trabalho e assim por diante.
  • 26. A eficiência real de uma organização será determinada muito mais pelas pessoas do que pela própria estrutura.
  • 27. TÉCNICAS DE ALTERAÇÕES COMPORTAMENTAIS A) Suprimento de Informações adicionais B) Terapia e Aconselhamento Individual C) Reforço do Grupo de Inserção Principal: Os “Pares” e Colegas de Trabalho D) A Técnica dos Laboratórios de Sensibilidade E) Outras Técnicas Terapêuticas
  • 28. Suprimento de Informações adicionais - Quanto mais insumos cognitivos o indivíduo receber, maior será sua possibilidade de organizar dados e agir criativamente. Terapia e Aconselhamento Individual -Complementar o suprimento de informações com desenvolvimento da capacidade de insight e com uma mudança duradoura de atitude .
  • 29. Reforço do Grupo de Inserção Principal: Os “Pares” e Colegas de Trabalho- enfoca a influência dos pares sobre o indivíduo – aspectos interpessoais – EX.: A decisão X da forma com que foi tomada, satisfez a todos? A Técnica dos Laboratórios de Sensibilidade – é uma comunidade residencial temporária, estruturada de acordo com os requisitos de aprendizagem dos participantes. Outras Técnicas Terapêuticas – terapia grupal, famílias organizacionais (feedback de sua gestão)
  • 30. O DO visa: À clara percepção do que está ocorrendo nos ambientes interno e externo da organização, à análise e à decisão do que precisa ser mudado e à intervenção necessária para provocar a mudança, tornando a organização mais eficaz, perfeitamente adaptável às mudanças por meio da conciliação das necessidades humanas fundamentais com seus objetivos e metas a serem alcançados.
  • 31. Os diversos modelos de D.O. consideram basicamente quatro variáveis: 1) o meio ambiente , focalizando aspectos como a turbulência ambiental, a explosão do conhecimento, a explosão tecnológica, a explosão das comunicações, o impacto dessas mudanças sobre as instituições e valores sociais, etc.; 2) a organização , abordando o impacto sofrido em decorrência da turbulência ambiental e as características necessárias de dinamismo e flexibilidade organizacional para sobreviver nesse ambiente;
  • 32. 3) o grupo social , considerando aspectos de liderança, comunicação, relações interpessoais, conflitos, etc.; e 4) o indivíduo ressaltando as motivações, atitudes necessidades, etc. Os autores salientam essas variáveis básicas de maneira a poderem explorar sua interdependência, diagnosticar a situação e intervir em variáveis estruturais e em variáveis comportamentais, para que uma mudança permita a consecução tanto dos objetivos organizacionais quanto individuais