SlideShare uma empresa Scribd logo
Desenhando lula-da-silva-a-lapis-grafite-passo-a-passo
Curso Desenho de Lula da Silva passo a passo
www.Anildo-motta.com
Confesso que essa função a qual mim foi atribuída, tendo como válvula propulsora você
caríssimo amigo, deixa-me apreensivo e um pouco preocupado pelo simples fato de não levar muito
jeito no que se refre a escrita, redação, ou jornalismo, qualidades essas inerentes a um escritor. Mais
infelizmente ou felizmente, sou um artista e a minha habilidade é com as artes pláticas e não com a
escrita. Na minha maneira artistica e simples, irei procurar orienta-lo nesse campo com o máximo
profissionalismo e atenção, para compensar a confiança a qual me foi atribuida.
Mais devo assegura-lo que no que se tratar da arte, do desempenho como professor para
estimula-lo e informa-lo de diversas técnicas e conhecimento do desenho, fico imensamente
tranquilo, já que é algo que tenho feito toda a
minha vida, e pelos
resultados obtidos, só
vem confirmar que o
conhecimento adquirido,
diante de todo o trabalho
e desenvolvimento,
resultou em uma técnica
simples, agradável e bela,
causando impacto, apoio,
admiração, e o elemento
principal para a
sobrevivência física de
um artista,“dinheiro”.
Não quero parecer
um capitalista nem uma
pessoa que optou pela arte
para ganhar dinheiro, seria
um total absurdo, já que
todos nós sabemos que para
viver da arte, além de ser necessário talento, tem que saber ama-la, respeita-la, e gostar realmente
dela. Tem que possuir um espírito artístico, caso contrário não se consegue viver da arte.
Essa paixão é que nos leva a desenvolve-la, é que nos leva através de simples materiais como,
lápis, pincéis, telas, tintas, consigamos fazer um ser humano se emocionar, sentir dentro de si algo
que não consegui explicar, algo que dar uma felicidade espiritual, uma contração muscular no seu
rosto causando um leve sorriso, um sentimento de curiosidade e admiração e até mesmo um sútil
pequeno e humano sentimento de inveja, quando observa a sua obra. Caso um artista não possua
essas capacidades que já vem de berço, seria um esforço infrutífero tentar viver da arte.
Com todo esse blá, blá, blá é só para dizer que além de artista, também temos que ser um pouco
comerciante, se pretendermos viver da arte.
Todo esse conjunto levará com que essa seja uma das profissões mais bonitas e empolgante.
Portanto espero que o caro amigo consiga assimilar toda a informação da qual irei disponibilizar e
consiga desenvolver a sua técnica elaborando fantásticos trabalhos. Apreciar a expressão no rosto
daqueles que se sentirão como hipnotizado pelo seu trabalho, esboçando aquele velho sorriso de
admiração e contentamento.
Materiais
Vamos começar pelos os materiais. Para desenhar um rosto humano com os seus variados
traços e músculos, causando uma infinidade de sombras e luzes que revelam a expressividade de
uma pessoa, e criando através de um simples lápis o espírito da mesma. Há uma infinidade de lápis
no mercado com os seus variados níveis de dureza e tonalidades.
Geralmente os lápis são designador por letras e números para especificar as suas qualidades
diante do trabalho que se pretende fazer. Eu costumo utilizar lápis da linha da staedtler,
evidentemente depois de já ter passado por diversas marcas e modelos. Nessa marca temos as
graduações da serie H, que são: 8H ,7H, 6H, 5H , 4H, 3H, 2H, H, HB e F a medida que aumenta o
numero, aumenta a dureza do grafite, ou seja, o lápis torna-se mais duro, não sendo possível
explorar tonalidades escuras sem danificar o papel, devido a dureza do grafite.
Depois temos a serie macia a B, que são: 2B, 3B, 4B, 5B, 6B, 7B, 8B, essa serie, quanto mais
aumenta o numero, mais torna o grafite macio, ou seja, mais escuro. As sombras criadas com mais
intensidade é o resultado do composto de mais grafite e menos goma.
Portanto a serie B é ideal para
trabalhar as sombras, só que tem uma
pequena desvantagem, como é muito
macia e mole, penetra com mais
facilidade no papel causando depois
manchas quando torna-se necessário
apagar algum traço que não ficou bem,
derivada a capacidade de "Pintar" que
os lápis da serie B possui. Portanto você
deve ter cuidado ao trabalhar com um
lápis muito macio, não deve carregar
muito, caso contrario terá problemas ao tentar remover a mancha, a não ser que tenha certeza do
que está fazendo.
Eu particularmente já trabalhei com todas essas variedades, tentando buscar um melhor
resultado. Depois de muitas pesquisas, cheguei a conclusão de que a mistura de lápis pode vir a
trazer resultados não tão bons, pelo facto de haver diferença no material utilizado para a fabricação
do mesmo, que seja a qualidade do grafite ou da goma utilizada na mistura, e a temperatura.
Ao efetuar a mistura de lápis pode se criar efeitos desagradáveis no desenho. Portanto passei
a utilizar apenas um lápis, do inicio ao fim do trabalho. Sou da opinião que trabalhando sempre
com o mesmo material passamos a conhece-lo melhor e podemos manipula-lo com mais confiança
e domínio, porque aprendemos todo o seu comportamento durante o desenho. Não quero insinuar
que todos os materiais são iguais,
mais defendo firmemente a tese de que quando se domina um material, é possível desenhar até com
uma pedra, e criar trabalhos fantásticos. Portanto ao invés de andar se aventurando em matérias
diversos, buscando encontrar um lápis mágico ou um papel fabuloso, se dedique a encontrar
matérias já com fama no mercado e depois de já te-los eleito como futuros companheiros de
trabalho, procure conhece-lo profundamente, tornando-se companheiros inseparáveis.
Utilizo sempre o 6B, no inicio ao fim do trabalho. No esboço procurar segurar na ponta do
lápis para que o toque sobre a folha seja bastante suave, procure fazer o esboço como se estivesse
fazendo carinho no papel. Evidentemente que cada fase do desenho tem a sua forma de aplicar o
grafite, a 1ª fase será assim, suavemente. Mais a frente explicarei melhor cada fase.
Borracha
Com relação a borracha, essa deve ser suave, macia e branca. Há uma variedade de borrachas
com essas característica, mais deve ficar atento a determinadas borrachas que ao procurar apagar,
ela acaba criando manchas desagradáveis principalmente quando o ambiente esta úmido ou muito
quente. Os materiais tem uma forte relação com a temperatura, o lápis no verão quando
trabalhamos com a serie B, tem a tendência derivado ao calor, de intensificar as sombras potenciado
a sua qualidade de criar e "sujar". O papel também é muito influenciado pela temperatura. Aprenda
a sentir o material e as sua variações, aprenda a conhece-los.
Papel
Há muitas marcas que o mercado oferece, esses também tem uma variedade de texturas e
comportamentos. Há papeis com mais texturas as quais oferecem uma infinidade de efeitos quando
aplicamos o lápis, manchas largas e grossas, sem muita definição quando se trata de papeis muito
texturados e quando são lisos oferecem melhores possibilidade de traços minuciosos e bem
definidos. Portanto para desenhar rostos com mais suavidade e manchas em variados tons,
aconselho um papel não totalmente liso, mais ligeiramente texturado.
Para fazer a ponta do lápis sugiro que utilize um X-ato. Entendo que a pessoas que não conseguem
fazer a ponta de um lápis desse modo, não acham muito prático, acreditam que uma lapiseira ou
apontador faria o trabalho com mais perfeição, mais não é verdade. O facto de usar o X-ato da
possibilidade de fazer uma ponta comprida e fina a qual facilitará na hora de fazer sombra, já que
para faze-las com qualidade devem usas a parte lateral do grafite, caso a ponta não seja muito
comprida não possibilitará uma mancha muito larga e uniforme.
Portanto ao efetuar a ponta com o X-ato, faça uma ponta comprida e assim possibilitará
efetuar manchas largas e uniforme. sem haver o contacto da madeira do lápis com o papel, que iria
resultar em manchas e riscos desnecessários.
Esboço
Há séculos que os artistas utilizam diversas técnicas para elaborar os seus esboços. São
conhecidos os quadradinhos sobre a foto que pretendemos desenhar, técnica essa que geralmente
aprendemos quando criança na escolinha.
Os franceses chegaram a criar a séculos atrás, uma espécie de projetor a qual lançava para
uma tela a imagem que pretendia desenhar, técnica essa que até hoje é utilizada por muitos artistas
com o intuito de facilitar o desenho, com a diferença que hoje em dia a tecnologia disponibiliza
projetores portáteis que reproduzem imagens com perfeita qualidade os quais vem a facilitar
o esboço a muitos artistas que encontram dificuldade em faze-lo de forma natural. A tecnologia já
chegou a um ponto em que já se comercializam telemóveis que funcionam como projetores.
Há alguns anos atrás estive trabalhando em Ibisa “Espanha” e conheci um artista ucraniano
que fazia retratos, e durante a estadia reparei que ele para onde ia, tinha que carregar uma enorme
mala, que mais tarde acabei por descobrir que se tratava de um projetor de imagens.
Não sou de forma nenhuma contra a utilização de técnicas para facilitar o trabalho, já como havia
dito antes, essa é uma prática que já vem desde a idade média. Grandes pintores como,
Miguelangelo, Da Vince, Rubens, utilizavam técnicas de desenho quando trabalhavam com estilos
clássicos realistas. Mais neste curso pretendo através da técnica de desenvolver o lado criativo do
cérebro “O lado direito” fazer que o caro aluno(a) venha efetuar os seu desenhos sem ter que optar
por essas técnicas.
Fotos tiradas do curso em dvd www.Anildo-motta.com
Também são utilizados papeis químicos que se coloca sobre a fotografia fotocopiada e
ampliada, e ao copiar por cima do papel químico, o desenho aparece por baixo.
Essa técnica do papel químico ao meu ver não é tão eficaz, pelo facto do produto químico
existente nesses papeis, criarem uma linha da qual afeta o papel, dificultando o processo de
recuperação, ou seja, no caso de haver um erro no desenho, ao utilizar a borracha o material do
papel químico acaba por criar manchas, e no processo do uso do esfuminho, vem piorar mais ainda
a situação.
Mais no decorrer da prática do desenho e com a técnica de utilização do lado criativo do
cérebro, a tendencia será o abandono total dessas técnicas, facto de que com o passar do tempo
você acaba por desenvolver o seu método de visualização aprendendo de forma natural a copiar,
simplesmente olhando para fotografia.
Neste curso ensinarei como fazer para desenvolver essas capacidades. Há métodos eficazes
para melhorar a visualização, uma forma de fazer com que a parte criativa se manifeste durante o
desenho, parte essa que se encontra do lado direito de acordo com pesquisas médicas. A Partir do
momento em que você procurar utiliza-la e venha permitir a sua manifestação durante a execução
de um trabalho, facilitará imenso o resultado sobre o desenho.
Não é olhando de forma natural para um objecto o qual pretende desenhar,que você
conseguirá. Essa capacidade consiste em um treino educativo de visualização, fugindo da
tradicional e velha prática de olhar para a imagem de forma tão real e instintiva quando se esta
desenhando.
Recordo-me de uma velha frase que diz: Uma verdadeira obra de arte é 2% trabalho do artista
e 98% manifestação divina. Ou seja, devemos nos desligar mais do elemento principal visualizando
outro espaço, e procurar deixar fluir a inspiração. Depois de usar esse método, você deve se afastar
alguns centímetro do desenho, retornando a forma usual de observar, e ficará surpreso com o efeito
produzido.
Mais a frente nos aprofundaremos de forma mais cirúrgica, na prática de como desenvolver o
lado criativo. Desenvolveremos esse tema durante o esboço de um rosto até a sua finalização.
Não se esqueça, quando estamos desenhando muitas vezes pela a vontade de fazer um bom
trabalho, a necessidade de conseguir realizar um desenho na perfeição, muitas vezes acabamos por
influenciar a nossa mente evitando com isso, reparar em detalhes que venha provar o contrário.
Portanto depois do descanso ao retornar ao desenho com a mente descansada, você conseguirá
detectar mais pontos a serem corrigidos. Mesmo depois de muita prática, sempre somos
surpreendidos por essa reação. Essas técnicas associadas a prática de utilização do lado criativo do
cérebro que nos aprofundaremos mais a frente resultará em um desenho que irá impressiona-lo.
Antes de nos aprofundarmos nesse campo, vamos fazer uma abordagem ao elemento crucial na
obtenção de volume e formas do desenho, ou seja: Luzes e sombras.
SOMBRAS
O desenho de um retrato tem como base principal 3 fatores primordiais, esboço sombras e
luzes. A perfeita composição desses 3 elementos, resumirá em um trabalho de perfeita qualidade e
equilíbrio. A suavidade é muito importante na elaboração do desenho, principalmente na 1º fase do
esboço, que começaremos utilizando um objeto circular e com uma variação sequencial de
tonalidades, que irá exigir do caro amigo(a) uma técnica da qual será indispensável na preparação
das sombras no desenho do rosto. Portanto embora pareça algo sem muita importância, o seu
domínio é extremamente importante e crucial, porque vai possibilitar a execução de vários efeitos
sobre o rosto que está sendo desenhado.
Faça o desenho de um circulo
utilizando o que for mais prático
para você, um copo, compasso... etc.
Você deve ter reparado no detalhe
do lápis. Foi feita a ponta dos dois
lados. Porque? Costumo fazer isso
para poupar tempo e evitar a perda de concentração ao interromper o trabalho com o intuito de
refazer a ponta do lápis. Parece algo desnecessário mais quando começo a desenhar, apanho um
ritmo
do qual não mim agrada interromper.
Comece o processo de sombreamento
geral, sombreando de forma suave todo o
circulo. Repare na forma que seguro o lápis,
pela ponta para dar mais sensibilidade e
suavidade ao aplicar a sombra, que deverá
ser toda uniforme.
A sombra deve ser colocada seguindo um padrão cruzado de linhas, para facilitar e tornar mais
uniforme.
Não se esqueça de manter bastante suavidade durante essa operação, caso contrário, o desenho
ficará muito escuro. Estamos efetuando a 1ª fase do esboço.
Agora partimos para a 2º fase que consiste na sombra mais forte e definida. Acompanhe a
forma esférica da bola. Imagine um foco de luz do lado direito tendo como resultado sobras do
lado esquerdo.
Agora teremos o auxilio de um esfuminho
que nos ajudará a dar um efeito mais uniforme e
esfumado. O esfuminho deve ser usado na sombra
esquerda, a mais escura, a medida que for se
aproximando da mais clara, você deve suavizar
bastante para que provoque uma variação de tom
uniforme.
Agora depois da utilização do esfuminho na
parte escura da sombra do lado esquerdo, você
deve usar o dedo para esfumar não só a escura
como também a clara, em toda a sua área.
Procure criar no encontro da sombra escura
com a clara uma união uniformizada.
Agora vamos juntar ao nosso material, um
lenço de papel, que nos ajudará a provocar uma
mancha mais equilibrada, macia e uniforme.
O Processo deve ser bem suave e
equilibrado, buscando um efeito macio
e generalizado.
Não se preocupe com as possíveis
manchas que aparecerem durante esse
processo na área fora do desenho, essas
pequenas manchas sairá facilmente
utilizando uma borracha macia.
Agora procure criar a sombra da
bola sobre o chão e retoque as laterais
dando um pouco mais de profundidade.
Agora você deve usar a borracha
para explorar e revelar luzes do lado
direito de onde teoricamente temos um foco
de luz provocando o efeito claro escuro.
Essa técnica será indispensável no jogo
de contraste e luzes que serão efetuados no
rosto para dar forma e volume e nos olhos
para dar vivacidade. O efeito do brilho nos
olhos como podem verificar em alguns
trabalhos meus, são resultados dessa técnica.
Mentalize cada passo dado nessa sessão
porque será extremamente importante na
elaboração do desenho facial mais a frente.
Você deverá usar essa mesma sequência
aplicativa,
Parabéns, acabamos de cumprir uma importante tarefa a qual mais a frente você
irá confirmar a sua enorme importância. Procure praticar esses efeitos utilizando outros tipos
de formas e volumes, para quando chegar a fase do rosto, dominar a técnica do claro/escuro com
facilidade.
Devo relembra-lo que esse ebook é apenas uma leve passagem sobre as técnicas e métodos de
Desenho de retratos, no meu site oficial: www.anildo-motta.com você terá acesso a dezenas de
aulastotalmente grátis assim como esse ebook e poderá através dos DVDs que apresento se
aprofundar de forma mais profissional e especifica na área do desenho. Não se esqueça!
AULA RETRATO A LÁPIS GRAFITE DO EX PRESIDENTE
LULA DA SILVA
Bom dia amigo(a)s
Apresento-me a vocês mais uma vez trazendo uma aula completa de como desenhar retratos a lápis
grafite. Tenho recebido centenas de email parabenizando-me e agradecendo-me pelas dezenas de
aulas que tenho apresentado nesse site, revelando técnicas e métodos de desenho e pintura, mais
devo confessar que para mim é um imenso prazer efetuar esse tipo de trabalho. Sou eu que sinto-me
na obrigação de agradece-los pelos comentários e elogios que tenho recebido e também a enorme
ajuda que vocês mim prestam ao divulgarem o site na sua rede social, Facebook, Orkut…
apresentando o link e apoiando no +1.
É dessa forma que conseguimos levar esse tipo de informação gratuita e explicativa a muitas
pessoas que por alguma razão não tenhe a possibilidade de paga-las, aderindo aos diversos cursos
de desenho e pinturas que aparecem na net, e que na maioria das vezes não chegam a suprir todas as
necessidades dos alunos no que consiste a informação clara e direta, levando-os a gastar dinheiro e
não obter resultados positivos.
Embora muitos donos desses sites ficarem indignados pela forma gratuita que apresento a vocês os
meus conhecimentos relativos ao desenho e pintura , condenam-me por isso, alegando que não
valorizo a minha arte e nem o tempo que precisei para desenvolve-la entregando de forma gratuita
na net e desrespeitando aqueles que vendem essas mesmas informações para subsistirem.
Como já disse em matéria anterior, para mim é um privilegio poder passar os meus conhecimentos
e poder com isso desenvolve-los ainda mais. Como diz aquela velha frase” Ensinar é aprender duas
vezes” portanto não estou desvalorizando o meu trabalho e nem faltando com respeito aos outros
artistas, apenas tenho uma recompensa diferente dos demais.
Bem, vamos passar para o que realmente interessa, que é aprender passo a passo a desenhar um
retrato usando o lápis grafite.
Como já frisei em matérias anteriores, começamos sempre pelo o esboço principal, usando um lápis
da serie B para efetuar o desenho, e para aqueles que possuem dificuldades em copiar a fotografia
diretamente na folha, podem utilizar uma das técnicas que já apresentei por diversas vezes em
artigos anteriores. Técnicas essas que correspondem a: Técnicas dos quadradinhos, do projector, do
pantografo, do papel químicos e diversas outras. Vejam as minhas matérias passadas onde
encontraram em algumas publicações explicações mais detalhadas e especificas dessas técnicas, é
para eu não ter que está repetindo pela 20ª vez. “Descupem”.
Esboço inicial
Depois de pronto o esboço, vamos começar o processo de sombreamento, processo esse que deve
ser feito com suavidade usando sempre a lateral do grafite para executar as sombras.
Com relação ao grafite, utilizo um lápis da STAEDTLER, está em fim de vida, mais essa
particularidade torna fácil o manuseio e a sensibilidade, sem contar o facto de eu não está nada com
paciência de ir a procura de um novo, desculpem!
Desenhando os olhos
Reparem que inicio começo o desenho pelo olho esquerdo, qual a razão? primeiro os olhos é a parte
essencial e crucial no retrato, você pode falhar em tudo, menos nos olhos que será o elemento
principal para identificar o modelo. Lembre-se, os olhos são o espelho da alma, portanto procure
caprichar nesse elemento. Em segundo lugar, devemos começar sempre o desenho da esquerda para
direita, isso evitará que estejamos sempre com a palma lateral das mão roçando sobre o desenho,
esse procedimento irá manchar o desenho derivado o contacto das mãos com o grafite e trará alguns
efeitos desagradáveis, portanto devemos evitar. Quanto mais limpo e arrumado estiver o desenho
melhor.
Repare o detalhe da execução da sombra que dará o efeito de volume a bochecha. É um dos
elementos essenciais que contribuirá na definição geral do rosto já que é um elemento central e de
destaque, portanto procure ser atencioso a esses elementos que sobressaem na foto. Antes de
efectuar a colocação das sombras, faça um estudo sobre os elementos que mais se destacam, crie
uma selecção por ordem numérica, e quando for começar a desenhar leve em conta essa ordem
procurando caprichar em cada uma delas para que fique o mais parecido possível com a fotografia.
Procure segurar na ponta do lápis para que possa transmitir a sombra um efeito e sensível, como
pode repara na foto.
Sombreando a bochecha
Para os cabelos procure efectuar riscos directos e firmes para depois começar a sombrear dos lado,
dando volume e criando efeitos que se aproxime ao máximo da imagem real dos cabelos.
Desenhando os cabelos
Depois de concluído a 1º fase partimos par o uso desse magnifico objecto de desenho que é o
esfuminho. Nas publicações anteriores explico em mais detalhes e de forma mais especifica o uso
desse material.
A magia do esfuminho
O uso essencial do lenço de papel para criar um efeito mais uniforme e semelhante a textura da
pele. O lenço juntamente com o esfuminho e a esponja de maquiavelice oferece capacidades de
criar efeitos magníficos que darão ao desenho um maior realismo.
Técnicas com o uso do lenço de papel
Agora com a lapiseira comportando um grafite macio vamos partir para a conclusão, ou melhor,
colocação das sombras mais escuras que criará contraste com as mais claras dando realismo,
profundidade e volume ao retrato. Esse procedimento é o principal para a finalização do trabalho.
Como sempre começando pelo olho esquerdo. Para evitar o contacto frequente da lateral da palma
das mãos com o desenho que se encontra por baixo, você pode usar uma folha de papel para
proteger. Não utilizo nesse procedimento derivado a experiência adquirida da qual com o equilíbrio
efectuado com o pulso evito esse contacto.
Uso da lapiseira
Efeitos de luzes sendo criado com a borracha lapiseira, material essencial para criar efeitos de luzes
e sombras.
Uso do lápis borracha
Luís Inácio Lula da Silva
Temos ai concluído o nosso desenho do nosso simpático ex presidente Lula da Silva. Levei
exactamente 2h e 12 minutos para a conclusão desse desenho. Espero que tenham gostado, e
assimilado bem a minha modesta informação, e muito obrigado pelo apoio e divulgação do meu
trabalho, vamos contribuir assim para que a arte venha conquistar e fazer parte da vida de todos
nós. Obrigado mais uma vez e um grande abraço.
Anildo Motta
COLABORE RECOMENDANDO AO GOOGLE. OBRIGADO.
Só peço aos caros amigo(a)s que se considerarem essa informações importantes e necessárias, visite
o meu site onde encontrarão dezenas de aulas totalmente grátis com diversas celebridades do
cinema e da televisão e divulguem o site nas vossas redes sociais para que o mesmo possa crescer e
levar essas informações a pessoas que não dispõem de dinheiro para pagar na net aulas semelhantes
e bem caras. Obrigado!
VISITE AGORA MESMO O MEU SITE OFICIAL: WWW.ANILDO-MOTTA.COM
OBRIGADO!
Desenhando lula-da-silva-a-lapis-grafite-passo-a-passo
Desenhando lula-da-silva-a-lapis-grafite-passo-a-passo
www. anildo-motta.com
www.anildo-motta.com
Desenhando lula-da-silva-a-lapis-grafite-passo-a-passo
www.anildo-motta.com
Desenhando lula-da-silva-a-lapis-grafite-passo-a-passo
www.anildo-motta.com
PINTURAS COM AQUARELAS
Todas as aulas podem ser encontradas no site: www.anildo-motta.com
www.anildo-motta.com
PINTURAS COM PASTEL SECO
www.anildo-motta.com
www.anildo-motta.com
Desenhando lula-da-silva-a-lapis-grafite-passo-a-passo
Este livro foi distribuído cortesia de:
Para ter acesso próprio a leituras e ebooks ilimitados GRÁTIS hoje, visite:
http://portugues.Free-eBooks.net
Compartilhe este livro com todos e cada um dos seus amigos automaticamente,
selecionando uma das opções abaixo:
Para mostrar o seu apreço ao autor e ajudar os outros a ter
experiências de leitura agradável e encontrar informações valiosas,
nós apreciaríamos se você
"postar um comentário para este livro aqui" .
Informações sobre direitos autorais
Free-eBooks.net respeita a propriedade intelectual de outros. Quando os proprietários dos direitos de um livro enviam seu trabalho para Free-eBooks.net, estão nos dando permissão para distribuir
esse material. Salvo disposição em contrário deste livro, essa permissão não é passada para outras pessoas. Portanto, redistribuir este livro sem a permissão do detentor dos direitos pode constituir uma
violação das leis de direitos autorais. Se você acredita que seu trabalho foi usado de uma forma que constitui uma violação dos direitos de autor, por favor, siga as nossas Recomendações e Procedimento
de reclamações de Violação de Direitos Autorais como visto em nossos Termos de Serviço aqui:
http://portugues.free-ebooks.net/tos.html

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Desenhando lula-da-silva-a-lapis-grafite-passo-a-passo

Curso de Desenho
Curso de DesenhoCurso de Desenho
Curso de Desenho
Weverton leal
 
Apostila do curso de desenho
Apostila do curso de desenhoApostila do curso de desenho
Apostila do curso de desenho
roberval teles
 
Apostila do curso de desenho Apostila do curso de desenho desenhos realistas
Apostila do curso de desenho Apostila do curso de desenho  desenhos realistas Apostila do curso de desenho Apostila do curso de desenho  desenhos realistas
Apostila do curso de desenho Apostila do curso de desenho desenhos realistas
roberval teles
 
Apostila do curso de desenho
Apostila do curso de desenhoApostila do curso de desenho
Apostila do curso de desenho
roberval teles
 
A expressao da arte1
A expressao da arte1A expressao da arte1
A expressao da arte1
Kátie Oliveira
 
Curso de pintura em tecido - Parte 3/3
Curso de pintura em tecido - Parte 3/3Curso de pintura em tecido - Parte 3/3
Curso de pintura em tecido - Parte 3/3
ABCursos OnLine
 
Exercícios/Experimentações artes plásticas
Exercícios/Experimentações artes plásticasExercícios/Experimentações artes plásticas
Exercícios/Experimentações artes plásticas
Ricardo Pereira
 
Apostila Curso de Desenho
Apostila Curso de DesenhoApostila Curso de Desenho
Apostila Curso de Desenho
temtudobangu
 
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rieApostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
Mauro Sousa
 
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rieApostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
Mauro Sousa
 
A caricatura
A caricaturaA caricatura
Hachuras ao Invés de Retículas
Hachuras ao Invés de RetículasHachuras ao Invés de Retículas
Hachuras ao Invés de Retículas
Nankinn
 
Portfolio vanessa
Portfolio vanessaPortfolio vanessa
Portfolio vanessa
guest2975fb
 
Portfolio vanessa
Portfolio vanessaPortfolio vanessa
Portfolio vanessa
guest2975fb
 
Guia do ilustrador
Guia do ilustradorGuia do ilustrador
Guia do ilustrador
Daniesantos
 
WEB - Guia_do_Ilust
WEB - Guia_do_IlustWEB - Guia_do_Ilust
WEB - Guia_do_Ilust
Guto Xavier
 
Guia Do Ilustrador
Guia Do IlustradorGuia Do Ilustrador
Guia Do Ilustrador
JeffersonS
 
Guia do ilust
Guia do ilustGuia do ilust
Guia do ilust
Marcela Alves
 
Lápis de grafite e carvão tutorial
Lápis de grafite e carvão tutorialLápis de grafite e carvão tutorial
Lápis de grafite e carvão tutorial
Izac Oliveira
 
Arte3em
Arte3emArte3em

Semelhante a Desenhando lula-da-silva-a-lapis-grafite-passo-a-passo (20)

Curso de Desenho
Curso de DesenhoCurso de Desenho
Curso de Desenho
 
Apostila do curso de desenho
Apostila do curso de desenhoApostila do curso de desenho
Apostila do curso de desenho
 
Apostila do curso de desenho Apostila do curso de desenho desenhos realistas
Apostila do curso de desenho Apostila do curso de desenho  desenhos realistas Apostila do curso de desenho Apostila do curso de desenho  desenhos realistas
Apostila do curso de desenho Apostila do curso de desenho desenhos realistas
 
Apostila do curso de desenho
Apostila do curso de desenhoApostila do curso de desenho
Apostila do curso de desenho
 
A expressao da arte1
A expressao da arte1A expressao da arte1
A expressao da arte1
 
Curso de pintura em tecido - Parte 3/3
Curso de pintura em tecido - Parte 3/3Curso de pintura em tecido - Parte 3/3
Curso de pintura em tecido - Parte 3/3
 
Exercícios/Experimentações artes plásticas
Exercícios/Experimentações artes plásticasExercícios/Experimentações artes plásticas
Exercícios/Experimentações artes plásticas
 
Apostila Curso de Desenho
Apostila Curso de DesenhoApostila Curso de Desenho
Apostila Curso de Desenho
 
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rieApostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
 
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rieApostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
Apostila de-arte-ensino-mc3a9dio-1c2aa-sc3a9rie
 
A caricatura
A caricaturaA caricatura
A caricatura
 
Hachuras ao Invés de Retículas
Hachuras ao Invés de RetículasHachuras ao Invés de Retículas
Hachuras ao Invés de Retículas
 
Portfolio vanessa
Portfolio vanessaPortfolio vanessa
Portfolio vanessa
 
Portfolio vanessa
Portfolio vanessaPortfolio vanessa
Portfolio vanessa
 
Guia do ilustrador
Guia do ilustradorGuia do ilustrador
Guia do ilustrador
 
WEB - Guia_do_Ilust
WEB - Guia_do_IlustWEB - Guia_do_Ilust
WEB - Guia_do_Ilust
 
Guia Do Ilustrador
Guia Do IlustradorGuia Do Ilustrador
Guia Do Ilustrador
 
Guia do ilust
Guia do ilustGuia do ilust
Guia do ilust
 
Lápis de grafite e carvão tutorial
Lápis de grafite e carvão tutorialLápis de grafite e carvão tutorial
Lápis de grafite e carvão tutorial
 
Arte3em
Arte3emArte3em
Arte3em
 

Mais de Serginho Fernando

Poste de iluminação pública 100% alimentado pelo sol
Poste de iluminação pública 100% alimentado pelo solPoste de iluminação pública 100% alimentado pelo sol
Poste de iluminação pública 100% alimentado pelo sol
Serginho Fernando
 
Rezas e benzeduras de proteção
Rezas e benzeduras de proteçãoRezas e benzeduras de proteção
Rezas e benzeduras de proteção
Serginho Fernando
 
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicosReceitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Serginho Fernando
 
Curso energia solar fotovoltaica gratuito
Curso energia solar fotovoltaica   gratuitoCurso energia solar fotovoltaica   gratuito
Curso energia solar fotovoltaica gratuito
Serginho Fernando
 
A nuvem e a duna
A nuvem e a dunaA nuvem e a duna
A nuvem e a duna
Serginho Fernando
 
Gita muitissimo simplificado
Gita muitissimo simplificadoGita muitissimo simplificado
Gita muitissimo simplificado
Serginho Fernando
 
O bem volta pra voce
O bem volta pra voceO bem volta pra voce
O bem volta pra voce
Serginho Fernando
 
A televisão no brasil
A televisão no brasilA televisão no brasil
A televisão no brasil
Serginho Fernando
 
Pequenos contos
Pequenos contosPequenos contos
Pequenos contos
Serginho Fernando
 
A felicidade anda por ai
A felicidade anda por aiA felicidade anda por ai
A felicidade anda por ai
Serginho Fernando
 
Qual a melhor religião
Qual a melhor religiãoQual a melhor religião
Qual a melhor religião
Serginho Fernando
 
Indenização por abandono afetivo de idosos por seus filhos
Indenização por abandono afetivo de idosos por seus filhosIndenização por abandono afetivo de idosos por seus filhos
Indenização por abandono afetivo de idosos por seus filhos
Serginho Fernando
 
Abandono de idosos
Abandono de idososAbandono de idosos
Abandono de idosos
Serginho Fernando
 
Abandono de idosos
Abandono de idososAbandono de idosos
Abandono de idosos
Serginho Fernando
 
Faz sentido
Faz sentidoFaz sentido
Faz sentido
Serginho Fernando
 
O “natal” e os símbolos pagãos
O “natal” e os símbolos pagãosO “natal” e os símbolos pagãos
O “natal” e os símbolos pagãos
Serginho Fernando
 
O natal veio do paganismo
O natal veio do paganismoO natal veio do paganismo
O natal veio do paganismo
Serginho Fernando
 
E por falar em vida
E por falar em vidaE por falar em vida
E por falar em vida
Serginho Fernando
 
Dez mandamentos de um bom profissional
Dez mandamentos de um bom  profissionalDez mandamentos de um bom  profissional
Dez mandamentos de um bom profissional
Serginho Fernando
 
Historia da astrologia
Historia da astrologiaHistoria da astrologia
Historia da astrologia
Serginho Fernando
 

Mais de Serginho Fernando (20)

Poste de iluminação pública 100% alimentado pelo sol
Poste de iluminação pública 100% alimentado pelo solPoste de iluminação pública 100% alimentado pelo sol
Poste de iluminação pública 100% alimentado pelo sol
 
Rezas e benzeduras de proteção
Rezas e benzeduras de proteçãoRezas e benzeduras de proteção
Rezas e benzeduras de proteção
 
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicosReceitas de produtos de limpeza ecológicos
Receitas de produtos de limpeza ecológicos
 
Curso energia solar fotovoltaica gratuito
Curso energia solar fotovoltaica   gratuitoCurso energia solar fotovoltaica   gratuito
Curso energia solar fotovoltaica gratuito
 
A nuvem e a duna
A nuvem e a dunaA nuvem e a duna
A nuvem e a duna
 
Gita muitissimo simplificado
Gita muitissimo simplificadoGita muitissimo simplificado
Gita muitissimo simplificado
 
O bem volta pra voce
O bem volta pra voceO bem volta pra voce
O bem volta pra voce
 
A televisão no brasil
A televisão no brasilA televisão no brasil
A televisão no brasil
 
Pequenos contos
Pequenos contosPequenos contos
Pequenos contos
 
A felicidade anda por ai
A felicidade anda por aiA felicidade anda por ai
A felicidade anda por ai
 
Qual a melhor religião
Qual a melhor religiãoQual a melhor religião
Qual a melhor religião
 
Indenização por abandono afetivo de idosos por seus filhos
Indenização por abandono afetivo de idosos por seus filhosIndenização por abandono afetivo de idosos por seus filhos
Indenização por abandono afetivo de idosos por seus filhos
 
Abandono de idosos
Abandono de idososAbandono de idosos
Abandono de idosos
 
Abandono de idosos
Abandono de idososAbandono de idosos
Abandono de idosos
 
Faz sentido
Faz sentidoFaz sentido
Faz sentido
 
O “natal” e os símbolos pagãos
O “natal” e os símbolos pagãosO “natal” e os símbolos pagãos
O “natal” e os símbolos pagãos
 
O natal veio do paganismo
O natal veio do paganismoO natal veio do paganismo
O natal veio do paganismo
 
E por falar em vida
E por falar em vidaE por falar em vida
E por falar em vida
 
Dez mandamentos de um bom profissional
Dez mandamentos de um bom  profissionalDez mandamentos de um bom  profissional
Dez mandamentos de um bom profissional
 
Historia da astrologia
Historia da astrologiaHistoria da astrologia
Historia da astrologia
 

Desenhando lula-da-silva-a-lapis-grafite-passo-a-passo

  • 2. Curso Desenho de Lula da Silva passo a passo www.Anildo-motta.com Confesso que essa função a qual mim foi atribuída, tendo como válvula propulsora você caríssimo amigo, deixa-me apreensivo e um pouco preocupado pelo simples fato de não levar muito jeito no que se refre a escrita, redação, ou jornalismo, qualidades essas inerentes a um escritor. Mais infelizmente ou felizmente, sou um artista e a minha habilidade é com as artes pláticas e não com a escrita. Na minha maneira artistica e simples, irei procurar orienta-lo nesse campo com o máximo profissionalismo e atenção, para compensar a confiança a qual me foi atribuida. Mais devo assegura-lo que no que se tratar da arte, do desempenho como professor para estimula-lo e informa-lo de diversas técnicas e conhecimento do desenho, fico imensamente tranquilo, já que é algo que tenho feito toda a minha vida, e pelos resultados obtidos, só vem confirmar que o conhecimento adquirido, diante de todo o trabalho e desenvolvimento, resultou em uma técnica simples, agradável e bela, causando impacto, apoio, admiração, e o elemento principal para a sobrevivência física de um artista,“dinheiro”. Não quero parecer um capitalista nem uma pessoa que optou pela arte para ganhar dinheiro, seria um total absurdo, já que todos nós sabemos que para viver da arte, além de ser necessário talento, tem que saber ama-la, respeita-la, e gostar realmente dela. Tem que possuir um espírito artístico, caso contrário não se consegue viver da arte. Essa paixão é que nos leva a desenvolve-la, é que nos leva através de simples materiais como, lápis, pincéis, telas, tintas, consigamos fazer um ser humano se emocionar, sentir dentro de si algo que não consegui explicar, algo que dar uma felicidade espiritual, uma contração muscular no seu rosto causando um leve sorriso, um sentimento de curiosidade e admiração e até mesmo um sútil pequeno e humano sentimento de inveja, quando observa a sua obra. Caso um artista não possua essas capacidades que já vem de berço, seria um esforço infrutífero tentar viver da arte. Com todo esse blá, blá, blá é só para dizer que além de artista, também temos que ser um pouco comerciante, se pretendermos viver da arte. Todo esse conjunto levará com que essa seja uma das profissões mais bonitas e empolgante. Portanto espero que o caro amigo consiga assimilar toda a informação da qual irei disponibilizar e consiga desenvolver a sua técnica elaborando fantásticos trabalhos. Apreciar a expressão no rosto daqueles que se sentirão como hipnotizado pelo seu trabalho, esboçando aquele velho sorriso de admiração e contentamento.
  • 3. Materiais Vamos começar pelos os materiais. Para desenhar um rosto humano com os seus variados traços e músculos, causando uma infinidade de sombras e luzes que revelam a expressividade de uma pessoa, e criando através de um simples lápis o espírito da mesma. Há uma infinidade de lápis no mercado com os seus variados níveis de dureza e tonalidades. Geralmente os lápis são designador por letras e números para especificar as suas qualidades diante do trabalho que se pretende fazer. Eu costumo utilizar lápis da linha da staedtler, evidentemente depois de já ter passado por diversas marcas e modelos. Nessa marca temos as graduações da serie H, que são: 8H ,7H, 6H, 5H , 4H, 3H, 2H, H, HB e F a medida que aumenta o numero, aumenta a dureza do grafite, ou seja, o lápis torna-se mais duro, não sendo possível explorar tonalidades escuras sem danificar o papel, devido a dureza do grafite. Depois temos a serie macia a B, que são: 2B, 3B, 4B, 5B, 6B, 7B, 8B, essa serie, quanto mais aumenta o numero, mais torna o grafite macio, ou seja, mais escuro. As sombras criadas com mais intensidade é o resultado do composto de mais grafite e menos goma. Portanto a serie B é ideal para trabalhar as sombras, só que tem uma pequena desvantagem, como é muito macia e mole, penetra com mais facilidade no papel causando depois manchas quando torna-se necessário apagar algum traço que não ficou bem, derivada a capacidade de "Pintar" que os lápis da serie B possui. Portanto você deve ter cuidado ao trabalhar com um lápis muito macio, não deve carregar muito, caso contrario terá problemas ao tentar remover a mancha, a não ser que tenha certeza do que está fazendo. Eu particularmente já trabalhei com todas essas variedades, tentando buscar um melhor resultado. Depois de muitas pesquisas, cheguei a conclusão de que a mistura de lápis pode vir a trazer resultados não tão bons, pelo facto de haver diferença no material utilizado para a fabricação do mesmo, que seja a qualidade do grafite ou da goma utilizada na mistura, e a temperatura. Ao efetuar a mistura de lápis pode se criar efeitos desagradáveis no desenho. Portanto passei a utilizar apenas um lápis, do inicio ao fim do trabalho. Sou da opinião que trabalhando sempre com o mesmo material passamos a conhece-lo melhor e podemos manipula-lo com mais confiança e domínio, porque aprendemos todo o seu comportamento durante o desenho. Não quero insinuar que todos os materiais são iguais, mais defendo firmemente a tese de que quando se domina um material, é possível desenhar até com uma pedra, e criar trabalhos fantásticos. Portanto ao invés de andar se aventurando em matérias diversos, buscando encontrar um lápis mágico ou um papel fabuloso, se dedique a encontrar matérias já com fama no mercado e depois de já te-los eleito como futuros companheiros de trabalho, procure conhece-lo profundamente, tornando-se companheiros inseparáveis. Utilizo sempre o 6B, no inicio ao fim do trabalho. No esboço procurar segurar na ponta do lápis para que o toque sobre a folha seja bastante suave, procure fazer o esboço como se estivesse fazendo carinho no papel. Evidentemente que cada fase do desenho tem a sua forma de aplicar o grafite, a 1ª fase será assim, suavemente. Mais a frente explicarei melhor cada fase.
  • 4. Borracha Com relação a borracha, essa deve ser suave, macia e branca. Há uma variedade de borrachas com essas característica, mais deve ficar atento a determinadas borrachas que ao procurar apagar, ela acaba criando manchas desagradáveis principalmente quando o ambiente esta úmido ou muito quente. Os materiais tem uma forte relação com a temperatura, o lápis no verão quando trabalhamos com a serie B, tem a tendência derivado ao calor, de intensificar as sombras potenciado a sua qualidade de criar e "sujar". O papel também é muito influenciado pela temperatura. Aprenda a sentir o material e as sua variações, aprenda a conhece-los. Papel Há muitas marcas que o mercado oferece, esses também tem uma variedade de texturas e comportamentos. Há papeis com mais texturas as quais oferecem uma infinidade de efeitos quando aplicamos o lápis, manchas largas e grossas, sem muita definição quando se trata de papeis muito texturados e quando são lisos oferecem melhores possibilidade de traços minuciosos e bem definidos. Portanto para desenhar rostos com mais suavidade e manchas em variados tons, aconselho um papel não totalmente liso, mais ligeiramente texturado. Para fazer a ponta do lápis sugiro que utilize um X-ato. Entendo que a pessoas que não conseguem fazer a ponta de um lápis desse modo, não acham muito prático, acreditam que uma lapiseira ou apontador faria o trabalho com mais perfeição, mais não é verdade. O facto de usar o X-ato da possibilidade de fazer uma ponta comprida e fina a qual facilitará na hora de fazer sombra, já que para faze-las com qualidade devem usas a parte lateral do grafite, caso a ponta não seja muito comprida não possibilitará uma mancha muito larga e uniforme. Portanto ao efetuar a ponta com o X-ato, faça uma ponta comprida e assim possibilitará efetuar manchas largas e uniforme. sem haver o contacto da madeira do lápis com o papel, que iria resultar em manchas e riscos desnecessários. Esboço Há séculos que os artistas utilizam diversas técnicas para elaborar os seus esboços. São conhecidos os quadradinhos sobre a foto que pretendemos desenhar, técnica essa que geralmente aprendemos quando criança na escolinha. Os franceses chegaram a criar a séculos atrás, uma espécie de projetor a qual lançava para uma tela a imagem que pretendia desenhar, técnica essa que até hoje é utilizada por muitos artistas com o intuito de facilitar o desenho, com a diferença que hoje em dia a tecnologia disponibiliza projetores portáteis que reproduzem imagens com perfeita qualidade os quais vem a facilitar o esboço a muitos artistas que encontram dificuldade em faze-lo de forma natural. A tecnologia já chegou a um ponto em que já se comercializam telemóveis que funcionam como projetores. Há alguns anos atrás estive trabalhando em Ibisa “Espanha” e conheci um artista ucraniano que fazia retratos, e durante a estadia reparei que ele para onde ia, tinha que carregar uma enorme mala, que mais tarde acabei por descobrir que se tratava de um projetor de imagens.
  • 5. Não sou de forma nenhuma contra a utilização de técnicas para facilitar o trabalho, já como havia dito antes, essa é uma prática que já vem desde a idade média. Grandes pintores como, Miguelangelo, Da Vince, Rubens, utilizavam técnicas de desenho quando trabalhavam com estilos clássicos realistas. Mais neste curso pretendo através da técnica de desenvolver o lado criativo do cérebro “O lado direito” fazer que o caro aluno(a) venha efetuar os seu desenhos sem ter que optar por essas técnicas. Fotos tiradas do curso em dvd www.Anildo-motta.com Também são utilizados papeis químicos que se coloca sobre a fotografia fotocopiada e ampliada, e ao copiar por cima do papel químico, o desenho aparece por baixo. Essa técnica do papel químico ao meu ver não é tão eficaz, pelo facto do produto químico existente nesses papeis, criarem uma linha da qual afeta o papel, dificultando o processo de recuperação, ou seja, no caso de haver um erro no desenho, ao utilizar a borracha o material do papel químico acaba por criar manchas, e no processo do uso do esfuminho, vem piorar mais ainda a situação.
  • 6. Mais no decorrer da prática do desenho e com a técnica de utilização do lado criativo do cérebro, a tendencia será o abandono total dessas técnicas, facto de que com o passar do tempo você acaba por desenvolver o seu método de visualização aprendendo de forma natural a copiar, simplesmente olhando para fotografia. Neste curso ensinarei como fazer para desenvolver essas capacidades. Há métodos eficazes para melhorar a visualização, uma forma de fazer com que a parte criativa se manifeste durante o desenho, parte essa que se encontra do lado direito de acordo com pesquisas médicas. A Partir do momento em que você procurar utiliza-la e venha permitir a sua manifestação durante a execução de um trabalho, facilitará imenso o resultado sobre o desenho. Não é olhando de forma natural para um objecto o qual pretende desenhar,que você conseguirá. Essa capacidade consiste em um treino educativo de visualização, fugindo da tradicional e velha prática de olhar para a imagem de forma tão real e instintiva quando se esta desenhando. Recordo-me de uma velha frase que diz: Uma verdadeira obra de arte é 2% trabalho do artista e 98% manifestação divina. Ou seja, devemos nos desligar mais do elemento principal visualizando outro espaço, e procurar deixar fluir a inspiração. Depois de usar esse método, você deve se afastar alguns centímetro do desenho, retornando a forma usual de observar, e ficará surpreso com o efeito produzido. Mais a frente nos aprofundaremos de forma mais cirúrgica, na prática de como desenvolver o lado criativo. Desenvolveremos esse tema durante o esboço de um rosto até a sua finalização. Não se esqueça, quando estamos desenhando muitas vezes pela a vontade de fazer um bom trabalho, a necessidade de conseguir realizar um desenho na perfeição, muitas vezes acabamos por influenciar a nossa mente evitando com isso, reparar em detalhes que venha provar o contrário. Portanto depois do descanso ao retornar ao desenho com a mente descansada, você conseguirá detectar mais pontos a serem corrigidos. Mesmo depois de muita prática, sempre somos surpreendidos por essa reação. Essas técnicas associadas a prática de utilização do lado criativo do cérebro que nos aprofundaremos mais a frente resultará em um desenho que irá impressiona-lo. Antes de nos aprofundarmos nesse campo, vamos fazer uma abordagem ao elemento crucial na obtenção de volume e formas do desenho, ou seja: Luzes e sombras. SOMBRAS O desenho de um retrato tem como base principal 3 fatores primordiais, esboço sombras e luzes. A perfeita composição desses 3 elementos, resumirá em um trabalho de perfeita qualidade e equilíbrio. A suavidade é muito importante na elaboração do desenho, principalmente na 1º fase do esboço, que começaremos utilizando um objeto circular e com uma variação sequencial de tonalidades, que irá exigir do caro amigo(a) uma técnica da qual será indispensável na preparação das sombras no desenho do rosto. Portanto embora pareça algo sem muita importância, o seu domínio é extremamente importante e crucial, porque vai possibilitar a execução de vários efeitos sobre o rosto que está sendo desenhado.
  • 7. Faça o desenho de um circulo utilizando o que for mais prático para você, um copo, compasso... etc. Você deve ter reparado no detalhe do lápis. Foi feita a ponta dos dois lados. Porque? Costumo fazer isso para poupar tempo e evitar a perda de concentração ao interromper o trabalho com o intuito de refazer a ponta do lápis. Parece algo desnecessário mais quando começo a desenhar, apanho um ritmo do qual não mim agrada interromper. Comece o processo de sombreamento geral, sombreando de forma suave todo o circulo. Repare na forma que seguro o lápis, pela ponta para dar mais sensibilidade e suavidade ao aplicar a sombra, que deverá ser toda uniforme. A sombra deve ser colocada seguindo um padrão cruzado de linhas, para facilitar e tornar mais uniforme. Não se esqueça de manter bastante suavidade durante essa operação, caso contrário, o desenho ficará muito escuro. Estamos efetuando a 1ª fase do esboço.
  • 8. Agora partimos para a 2º fase que consiste na sombra mais forte e definida. Acompanhe a forma esférica da bola. Imagine um foco de luz do lado direito tendo como resultado sobras do lado esquerdo. Agora teremos o auxilio de um esfuminho que nos ajudará a dar um efeito mais uniforme e esfumado. O esfuminho deve ser usado na sombra esquerda, a mais escura, a medida que for se aproximando da mais clara, você deve suavizar bastante para que provoque uma variação de tom uniforme. Agora depois da utilização do esfuminho na parte escura da sombra do lado esquerdo, você deve usar o dedo para esfumar não só a escura como também a clara, em toda a sua área. Procure criar no encontro da sombra escura com a clara uma união uniformizada. Agora vamos juntar ao nosso material, um lenço de papel, que nos ajudará a provocar uma mancha mais equilibrada, macia e uniforme.
  • 9. O Processo deve ser bem suave e equilibrado, buscando um efeito macio e generalizado. Não se preocupe com as possíveis manchas que aparecerem durante esse processo na área fora do desenho, essas pequenas manchas sairá facilmente utilizando uma borracha macia. Agora procure criar a sombra da bola sobre o chão e retoque as laterais dando um pouco mais de profundidade.
  • 10. Agora você deve usar a borracha para explorar e revelar luzes do lado direito de onde teoricamente temos um foco de luz provocando o efeito claro escuro. Essa técnica será indispensável no jogo de contraste e luzes que serão efetuados no rosto para dar forma e volume e nos olhos para dar vivacidade. O efeito do brilho nos olhos como podem verificar em alguns trabalhos meus, são resultados dessa técnica. Mentalize cada passo dado nessa sessão porque será extremamente importante na elaboração do desenho facial mais a frente. Você deverá usar essa mesma sequência aplicativa, Parabéns, acabamos de cumprir uma importante tarefa a qual mais a frente você irá confirmar a sua enorme importância. Procure praticar esses efeitos utilizando outros tipos de formas e volumes, para quando chegar a fase do rosto, dominar a técnica do claro/escuro com facilidade. Devo relembra-lo que esse ebook é apenas uma leve passagem sobre as técnicas e métodos de Desenho de retratos, no meu site oficial: www.anildo-motta.com você terá acesso a dezenas de aulastotalmente grátis assim como esse ebook e poderá através dos DVDs que apresento se aprofundar de forma mais profissional e especifica na área do desenho. Não se esqueça!
  • 11. AULA RETRATO A LÁPIS GRAFITE DO EX PRESIDENTE LULA DA SILVA Bom dia amigo(a)s Apresento-me a vocês mais uma vez trazendo uma aula completa de como desenhar retratos a lápis grafite. Tenho recebido centenas de email parabenizando-me e agradecendo-me pelas dezenas de aulas que tenho apresentado nesse site, revelando técnicas e métodos de desenho e pintura, mais devo confessar que para mim é um imenso prazer efetuar esse tipo de trabalho. Sou eu que sinto-me na obrigação de agradece-los pelos comentários e elogios que tenho recebido e também a enorme ajuda que vocês mim prestam ao divulgarem o site na sua rede social, Facebook, Orkut… apresentando o link e apoiando no +1. É dessa forma que conseguimos levar esse tipo de informação gratuita e explicativa a muitas pessoas que por alguma razão não tenhe a possibilidade de paga-las, aderindo aos diversos cursos de desenho e pinturas que aparecem na net, e que na maioria das vezes não chegam a suprir todas as necessidades dos alunos no que consiste a informação clara e direta, levando-os a gastar dinheiro e não obter resultados positivos. Embora muitos donos desses sites ficarem indignados pela forma gratuita que apresento a vocês os meus conhecimentos relativos ao desenho e pintura , condenam-me por isso, alegando que não valorizo a minha arte e nem o tempo que precisei para desenvolve-la entregando de forma gratuita na net e desrespeitando aqueles que vendem essas mesmas informações para subsistirem. Como já disse em matéria anterior, para mim é um privilegio poder passar os meus conhecimentos e poder com isso desenvolve-los ainda mais. Como diz aquela velha frase” Ensinar é aprender duas vezes” portanto não estou desvalorizando o meu trabalho e nem faltando com respeito aos outros artistas, apenas tenho uma recompensa diferente dos demais. Bem, vamos passar para o que realmente interessa, que é aprender passo a passo a desenhar um retrato usando o lápis grafite. Como já frisei em matérias anteriores, começamos sempre pelo o esboço principal, usando um lápis da serie B para efetuar o desenho, e para aqueles que possuem dificuldades em copiar a fotografia diretamente na folha, podem utilizar uma das técnicas que já apresentei por diversas vezes em artigos anteriores. Técnicas essas que correspondem a: Técnicas dos quadradinhos, do projector, do pantografo, do papel químicos e diversas outras. Vejam as minhas matérias passadas onde encontraram em algumas publicações explicações mais detalhadas e especificas dessas técnicas, é
  • 12. para eu não ter que está repetindo pela 20ª vez. “Descupem”.
  • 13. Esboço inicial Depois de pronto o esboço, vamos começar o processo de sombreamento, processo esse que deve ser feito com suavidade usando sempre a lateral do grafite para executar as sombras. Com relação ao grafite, utilizo um lápis da STAEDTLER, está em fim de vida, mais essa particularidade torna fácil o manuseio e a sensibilidade, sem contar o facto de eu não está nada com paciência de ir a procura de um novo, desculpem! Desenhando os olhos Reparem que inicio começo o desenho pelo olho esquerdo, qual a razão? primeiro os olhos é a parte essencial e crucial no retrato, você pode falhar em tudo, menos nos olhos que será o elemento principal para identificar o modelo. Lembre-se, os olhos são o espelho da alma, portanto procure caprichar nesse elemento. Em segundo lugar, devemos começar sempre o desenho da esquerda para direita, isso evitará que estejamos sempre com a palma lateral das mão roçando sobre o desenho, esse procedimento irá manchar o desenho derivado o contacto das mãos com o grafite e trará alguns efeitos desagradáveis, portanto devemos evitar. Quanto mais limpo e arrumado estiver o desenho melhor. Repare o detalhe da execução da sombra que dará o efeito de volume a bochecha. É um dos elementos essenciais que contribuirá na definição geral do rosto já que é um elemento central e de destaque, portanto procure ser atencioso a esses elementos que sobressaem na foto. Antes de
  • 14. efectuar a colocação das sombras, faça um estudo sobre os elementos que mais se destacam, crie uma selecção por ordem numérica, e quando for começar a desenhar leve em conta essa ordem procurando caprichar em cada uma delas para que fique o mais parecido possível com a fotografia. Procure segurar na ponta do lápis para que possa transmitir a sombra um efeito e sensível, como pode repara na foto. Sombreando a bochecha Para os cabelos procure efectuar riscos directos e firmes para depois começar a sombrear dos lado, dando volume e criando efeitos que se aproxime ao máximo da imagem real dos cabelos.
  • 15. Desenhando os cabelos Depois de concluído a 1º fase partimos par o uso desse magnifico objecto de desenho que é o esfuminho. Nas publicações anteriores explico em mais detalhes e de forma mais especifica o uso
  • 16. desse material. A magia do esfuminho O uso essencial do lenço de papel para criar um efeito mais uniforme e semelhante a textura da pele. O lenço juntamente com o esfuminho e a esponja de maquiavelice oferece capacidades de criar efeitos magníficos que darão ao desenho um maior realismo.
  • 17. Técnicas com o uso do lenço de papel Agora com a lapiseira comportando um grafite macio vamos partir para a conclusão, ou melhor, colocação das sombras mais escuras que criará contraste com as mais claras dando realismo, profundidade e volume ao retrato. Esse procedimento é o principal para a finalização do trabalho. Como sempre começando pelo olho esquerdo. Para evitar o contacto frequente da lateral da palma das mãos com o desenho que se encontra por baixo, você pode usar uma folha de papel para proteger. Não utilizo nesse procedimento derivado a experiência adquirida da qual com o equilíbrio efectuado com o pulso evito esse contacto.
  • 18. Uso da lapiseira Efeitos de luzes sendo criado com a borracha lapiseira, material essencial para criar efeitos de luzes e sombras.
  • 19. Uso do lápis borracha
  • 20. Luís Inácio Lula da Silva Temos ai concluído o nosso desenho do nosso simpático ex presidente Lula da Silva. Levei exactamente 2h e 12 minutos para a conclusão desse desenho. Espero que tenham gostado, e assimilado bem a minha modesta informação, e muito obrigado pelo apoio e divulgação do meu trabalho, vamos contribuir assim para que a arte venha conquistar e fazer parte da vida de todos nós. Obrigado mais uma vez e um grande abraço. Anildo Motta COLABORE RECOMENDANDO AO GOOGLE. OBRIGADO.
  • 21. Só peço aos caros amigo(a)s que se considerarem essa informações importantes e necessárias, visite o meu site onde encontrarão dezenas de aulas totalmente grátis com diversas celebridades do cinema e da televisão e divulguem o site nas vossas redes sociais para que o mesmo possa crescer e levar essas informações a pessoas que não dispõem de dinheiro para pagar na net aulas semelhantes e bem caras. Obrigado! VISITE AGORA MESMO O MEU SITE OFICIAL: WWW.ANILDO-MOTTA.COM OBRIGADO!
  • 30. PINTURAS COM AQUARELAS Todas as aulas podem ser encontradas no site: www.anildo-motta.com www.anildo-motta.com
  • 31. PINTURAS COM PASTEL SECO www.anildo-motta.com
  • 34. Este livro foi distribuído cortesia de: Para ter acesso próprio a leituras e ebooks ilimitados GRÁTIS hoje, visite: http://portugues.Free-eBooks.net Compartilhe este livro com todos e cada um dos seus amigos automaticamente, selecionando uma das opções abaixo: Para mostrar o seu apreço ao autor e ajudar os outros a ter experiências de leitura agradável e encontrar informações valiosas, nós apreciaríamos se você "postar um comentário para este livro aqui" . Informações sobre direitos autorais Free-eBooks.net respeita a propriedade intelectual de outros. Quando os proprietários dos direitos de um livro enviam seu trabalho para Free-eBooks.net, estão nos dando permissão para distribuir esse material. Salvo disposição em contrário deste livro, essa permissão não é passada para outras pessoas. Portanto, redistribuir este livro sem a permissão do detentor dos direitos pode constituir uma violação das leis de direitos autorais. Se você acredita que seu trabalho foi usado de uma forma que constitui uma violação dos direitos de autor, por favor, siga as nossas Recomendações e Procedimento de reclamações de Violação de Direitos Autorais como visto em nossos Termos de Serviço aqui: http://portugues.free-ebooks.net/tos.html