SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO
                CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS
        DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA E PRODUÇÃO
        CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
                  ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS




O PRINCÍPIO DA DEPARTAMENTALIZAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES




                          São Luís – MA
                              2012
IRAMAR LOIOLA DO NASCIMENTO 091K221




                       Trabalho    apresentado    à     disciplina   de
                 Administração    de   Empresas       do   curso     de
                 Graduação em Engenharia de Produção da
                 Universidade     Estadual   do   Maranhão       como
                 requisito para obtenção da primeira nota referente
                 ao primeiro semestre letivo de 2012.




            São Luís – MA
                2012
SUMÁRIO



1. INTRODUÇÂO ......................................................................................................................................................... 3
2. TIPOS DE DEPARTAMENTALIZAÇÃO .............................................................................................................. 4
  2.1.           Departamentalização por funções ........................................................................................................... 4
     2.2.1.          Vantagens da departamentalização por funções .............................................................................. 4
     2.2.2.          Desvantagens da departamentalização por funções ....................................................................... 5
     2.2.3.          Utilização da departamentalização por funções ............................................................................... 5
  2.2.           Departamentalização por produtos ou serviços .................................................................................... 5
     2.2.1.          Vantagens da departamentalização por produtos ou serviços ....................................................... 6
     2.2.2.          Desvantagens da departamentalização por produtos ou serviços ................................................ 6
     2.2.3.          Aplicações da departamentalização por produtos ou serviços ....................................................... 7
  2.3.           Departamentalização por localização geográfica.................................................................................. 7
     2.3.1.          Vantagens da departamentalização por localização geográfica .................................................... 8
     2.3.2.          Desvantagens da departamentalização por localização geográfica .............................................. 8
  2.4.           Departamentalização por clientes ........................................................................................................... 9
     2.4.1.          Vantagens da departamentalização por cliente ................................................................................ 9
     2.4.2.          Desvantagens da departametalização por clientes .......................................................................... 9
     2.4.3.          Aplicações da departamentalização por clientes ............................................................................ 10
  2.5.           Departamentalização por fases do processo ....................................................................................... 10
     2.5.1.          Vantagens da departamentalização por fases do processo ......................................................... 10
     2.5.2.          Desvantagens da departamentalização por fases do processo ................................................... 11
     2.5.3.          Aplicações da departamentalização por fases do processo ......................................................... 11
  2.6.           Departamentalização por projetos ......................................................................................................... 11
     2.6.1.          Vantagens da departamentalização por projetos ........................................................................... 12
     2.6.2.          Desvantagens da departamentalização por projetos ..................................................................... 12
     2.6.3.          Aplicações da departamentalização por projetos ........................................................................... 12
3. CONCLUSÃO ........................................................................................................................................................ 12
REFERÊNCIAS ........................................................................................................................................................... 13




                                                                                                                                                                        2
1.      INTRODUÇÂO

     Para os autores clássicos, a especialização na organização pode dar-se em dois
sentidos: vertical e horizontal. A especialização vertical ocorre quando se verifica a
necessidade de aumentar a qualidade da supervisão ou chefia acrescentando mais níveis
hierárquicos na estrutura. A especialização vertical se faz à custa de um aumento de
níveis hierárquicos. A especialização vertical caracteriza-se sempre pelo crescimento
vertical do organograma, isto é, pelo aumento do número de níveis hierárquicos.

     Por outro lado, a especialização horizontal ocorre quando se verifica a necessidade
de aumentar a perícia, a eficiência e a melhor qualidade do trabalho em si. Corresponde a
uma especialização de atividade e de conhecimentos. A especialização horizontal é
também denominada processo funcional e caracteriza-se sempre pelo crescimento
horizontal do organograma. Émais conhecida pelo nome de departamentalização, pela
sua tendência incrível de criar departamentos.

     A forma de dividir tarefas entre os departamentos depende de princípios chamados
de critérios de departamentalização. Por exemplo: pode-se atribuir a cada departamento a
tarefa de atender a um tipo específico de cliente, ou de produzir um tipo específico de
produto, ou de cuidar de determinada área geográfica. Esses e outros critérios de
departamentalização definem as responsabilidades especializadas das unidades da
estrutura organizacional.

     Departamento designa uma área, divisão ou segmento distintos de uma empresa
sobre a qual um administrador (seja diretor, gerente, chefe, supervisor etc.) tem
autoridade para o desempenho de atividades específicas. Assim, o termo departamento
ou divisão é empregado com um significado genérico e aproximativo: pode ser um
departamento ou uma divisão, seção, unidade organizacional ou setor.

     Na medida em que ocorre a especialização do trabalho, a organização passa a
necessitar de coordenação dessas diferentes atividades, agrupando-as em unidades
maiores. Daí o princípio da homogeneidade: as funções devem ser designadas a
unidades organizacionais na base da homogeneidade de conteúdo, com o objetivo de
alcançar operações mais eficientes e econômicas.




                                                                                        3
As funções são homogêneas na medida em que seu conteúdo apresenta
semelhanças entre si. Assim, o princípio que          deve reger a departamentalização ou
agrupamento de atividades é o princípio da homogeneidade.

     A departamentalização é um meio para se obter homogeneidade de tarefas em cada
órgão. Para Gulick, essa homogeneidade é possível quando se reúnena mesma unidade,
todos aqueles que estão executando"o mesmo trabalho, pelo mesmo processo,para a
mesma clientela, no mesmo lugar (...)".Como será apresentado a seguir, osprincipais tipos
de departamentalização são:por funções, por produtos ou serviços, por localização
geográfica, por clientes, por fases do processo (ou processamento) e por projetos.

     2.         TIPOS DE DEPARTAMENTALIZAÇÃO

     Em       geral,   as   organizações   utilizam   uma   combinação    de      critérios   de
departamentalização. Os mais importantes critérios de departamentalização serão
apresentados em seguida.

     2.1.       Departamentalização por funções

     Também denominada departamentalização funcional, consiste no agrupamento das
atividades e tarefas de acordo com as funções principais desenvolvidas dentro da
empresa.

     As funções organizacionais são conjuntos de tarefas interdependentes , orientadas
para um objetivo singular. Cada uma das funções contribuiu para a realização da missão,
propósito ou tarefa total de uma organização. Todas as organizações de um mesmo ramo
de atividades tem aproximadamente as mesmas funções, todavia as funções básicas de
uma empresa podem diferir conforme a empresa ou o negócio.

     A divisão do trabalho faz com que a organização se departamentalize de acordo
com o critério de semelhança de funções, em atividades agrupadas e identificadas pela
mesma classificação funcional, como produção, vendas e finanças.A departamentalização
por funções é o critério mais utilizado para organizar atividades empresariais.

     2.2.1.     Vantagens da departamentalização por funções

     A departamentalização por funções apresenta as seguintes vantagens:Permite
agrupar vários especialistas sob uma única chefia comum, quando sua atividade é

                                                                                               4
especializada;Garante plena utilização das habilidades técnicas das pessoas. Isso porque
se baseia no princípio da especialização ocupacional;Permite economia de escala pela
utilização integrada de pessoas, máquinas e produção em massa;Orienta as pessoas
para uma específica atividade concentrando sua competência de maneira eficaz e
simplifica o treinamento do pessoal; Entre outras.

     2.2.2.   Desvantagens da departamentalização por funções

     A departamentalização funcional apresenta algumas desvantagens:Reduz a
cooperação interdepartamental, pois exige forte concentração intradepartamental e cria
barreiras entre os departamentos devido à ênfase nas especialidades;É inadequada
quando a tecnologia e as circunstâncias externas são mutáveis ou imprevisíveis;Dificulta
a adaptação e a flexibilidade a mudanças externas, pois a sua abordagem introvertida não
percebe e nem visualiza o que acontece fora da organização ou de cada departamento.

     2.2.3.   Utilização da departamentalização por funções

     A estrutura funcional é indicada para circunstâncias estáveis e de pouca mudança e
que requeiram desempenho constante de tarefas rotineiras. É aconselhada para
empresas que tenham poucas linhas de produtos ou de serviços e que permaneçam
inalteradas por longo tempo.

     2.2.     Departamentalizaçãoporprodutosouserviços

     Quando a empresa trabalha com vários produtos ou serviços, que apresentam
diferenças importantes entre si, pode ser melhor administrar cada um individualmente.
Essa escolha resulta em uma estrutura organizacional em que a responsabilidade é
divididausando o produto ou serviço como critério. A departamentalização por produtos ou
serviços envolve a diferenciação e agrupamento de atividades de acordo com o resultado
da organização, isto é, de acordo com o produto ou serviço realizado. Todas as atividades
requeridas para suprir um produto ou serviço - mesmo que sejam dissimilares - deverão
ser agrupadas no mesmo departamento.

     Esse tipo de departamentalização baseia-se nos produtos ou serviços executados
pela organização, que se descentraliza em função deles. O agrupamento das atividades
da organização pelos produtos ou linhas de produtos facilita o emprego da tecnologia, das
máquinas e equipamentos, do conhecimento, da mão de obra, permitindo uma

                                                                                        5
intensificação de esforços e concentração que aumentam sobremaneira a eficiência da
organização.

     2.2.1.    Vantagens da departamentalização por produtos ou serviços

     A departamentalização por produtos apresenta as seguintes vantagens:Fixa a
responsabilidade dos departamentos para um produto ou linha de produto ou serviços. O
departamento é avaliado pelo sucesso do produto ou serviço. O executivo maior de cada
departamento é orientado para todos os aspectos básicos de seu produto, como
comercialização, desenvolvimento do produto, custo, lucratividade e desempenho etc;
Facilita a coordenação interdepartamental, uma vez que a preocupação básica é o
produto e as diversas atividades departamentais tornam-se secundárias e precisam
sujeitar-se ao objetivo principal que é o produto; Facilita a inovação, que requer
cooperação e comunicação de vários grupos contribuintes para o produto. A estratégia de
crescimento de muitas empresas levou-as a abandonar a departamentalização funcional
para adotar a estrutura de departamentos de produtos; Indicada para circunstâncias
externas e mutáveis, pois induz à cooperação entre especialistas e à coordenação de
seus esforços para um melhor desempenho do produto; Permite flexibilidade, pois as
unidades de produção podem ser maiores ou menores, conforme as mudanças de
condições, sem interferir na estrutura organizacional como um todo. O enfoque da
organização é predominante sobre os produtos e não sobre a sua estrutura
organizacional interna.

     2.2.2.    Desvantagens da departamentalização por produtos ou serviços

     A departamentalização por produtos apresenta desvantagens, a saber:Enquanto a
departamentalização funcional concentra especialistas em um grupo sob uma só chefia, a
departamentalização por produtos dispersa-os em subgrupos orientados para diferentes
produtos. Isso provoca duplicação de recursos e de órgãos, com evidente aumento de
custos operacionais; A departamentalização por produtos é contra indicada para
circunstâncias externas estáveis (estabilidade ambiental), para empresas com poucos
produtos ou linhas reduzidas de produtos, por trazer elevado custo operacional nessas
situações; Provoca problemas humanos de temores e ansiedades, quando em situação
de instabilidade externa: os empregados tendem a ser mais inseguros com relação a


                                                                                      6
alguma possibilidade de desemprego ou por retardamento na sua carreira profissional;
Enfatiza a coordenação em detrimento da especialização.

     2.2.3.   Aplicações da departamentalização por produtos ou serviços

     Se a produção de um artigo ou grupo de artigos é volumosa e permanente para
utilizar completamente as instalações e o pessoal, há interesse na departamentalização
por produtos a fim de obter vantagens econômicas na produção.

     A estrutura por produtos/serviços é indicada também para circunstâncias ambientais
instáveis e mutáveis, pois induz à cooperação entre especialistas e à coordenação de
seus esforços para um melhor desempenho do produto/serviço.Além disso, cada
departamento tem completa autonomia e autossuficiência com suas próprias unidades de
produção, vendas, pesquisa e desenvolvimento etc.

     Se a tecnologia adotada é estável e permanente, então a departamentalização
funcional e a organização do tipo linear são mais apropriadas. Todavia, se a tecnologia
adotada é adaptativa e modificável, então a departamentalização por produto e a
estrutura de staff são mais apropriadas.

     2.3.     Departamentalização por localização geográfica

     É denominada departamentalização territorial ou regional ou ainda por localização
geográfica, a departamentalizaçãoque requer diferenciaçãoe agrupamento das atividades
de acordo com a localização onde o trabalho será desempenhado ou uma área de
mercado a ser servida pela empresa. A presunção implícita nessa estratégia é que, onde
os mercados estão dispersos, a eficiência poderá ser melhorada se todas as atividades
relacionadas com um produto forem agrupadas em uma área geográfica específica.
Assim, as funções e os produtos/serviços sejam similares ou dissimilares - deverão ser
agrupados na base dos interesses geográficos. A departamentalização por base territorial
é geralmente utilizada por empresas que cobrem grandes áreas geográficas e cujos
mercados são extensos. É especialmente atrativa para empresas de larga escala e cujas
atividades são geograficamente dispersas. As empresas multinacionais utilizam essa
estratégia para as suas operações fora do país onde estão sediadas. É mais indicada
para a área de produção (operações) e de vendas, sendo pouco utilizada pela área
financeira, que nem sempre permite descentralização.

                                                                                       7
2.3.1.   Vantagens da departamentalização por localização geográfica

     A departamentalização geográfica apresenta as seguintes vantagens:Quando as
circunstâncias externas indicam que o sucesso da organização depende particularmente
do seu ajustamento às condições e às necessidades locais ou regionais, a estratégia
territorial torna-se imprescindível; A organização territorial permite fixar a responsabilidade
de lucro e desempenho, da mesma forma que a organização por produto, apenas que, no
caso, a ênfase é colocada no comportamento regional ou local; Encoraja os executivos a
pensarem em termos de sucesso do território, melhor que em termos de sucesso de um
departamento especializado em uma departamentalização funcional ou em termos de
sucesso de um produto em uma departamentalização por produtos; É indicada para
firmas de varejo, desde que certas funções (como, por exemplo, compras ou finanças)
sejam centralizadas; O desenho organizacional na base de departamentalização territorial
pode acompanhar as variações regionais e locais sem grandes problemas. Como cada
divisão opera em um território como se fosse uma companhia independente, cada gerente
divisional pode tomar decisões adequadas e adaptadas às diferenças territoriais. A
organização está mais voltada para seu ambiente territorial, para o seu mercado do que
para seus aspectos internos.

     2.3.2.   Desvantagens da departamentalização por localização geográfica

     Dentre as desvantagens da departamentalização geográfica estão:O enfoque
territorial da organização deixa em segundo plano a coordenação tanto dos aspectos de
planejamento, execução ou controle da organização como um todo, em face do grau de
liberdade e autonomia colocado nas regiões ou filiais; A departamentalização territorial
ocorre principalmente nas áreas de marketing e produção; A preocupação territorial é uma
característica típica da área mercadológica (filiais e agências distribuídas territorialmente)
e da área de produção ou operações (fábricas e instalações distribuídas territorialmente
para melhor utilização dos recursos locais); Ela faz com que as demais áreas da empresa
como finanças e recursos humanos, pesquisa e desenvolvimento - se tornem
secundárias. O agrupamento territorial aumenta o problema do controle ao nível
institucional da empresa. A estrutura geográfica é aplicável quando a empresa pretende
dar cobertura a um mercado de consumidores ou usuários (por meio da área
mercadológica descentralizada) ou a um mercado de fornecedores de recursos de
produção (por meio da área de produção descentralizada).

                                                                                             8
2.4.     Departamentalizaçãoporclientes

     A organização na base da clientela envolve a diferenciação e o agrupamento das
atividades de acordo com o tipo de pessoa ou pessoas para quem o trabalho é
executado. As características dos clientes - como idade, sexo, nível socioeconômico, tipo
e consumidor etc. - constituem a base para esse tipo de departamentalização.

     A departamentalização por clientes ou por fregueses reflete o interesse pelo
consumidor do produto ou serviço oferecido pela organização. É um critério importante,
quando a organização lida com diferentes classes de clientes com diferentes
características e necessidades. A departamentalização por cliente divide as unidades
organizacionais para que cada uma delas possa servir um diferente cliente; quando
diferentes clientes requerem diferentes métodos e características de vendas, diferentes
características de produtos e, às vezes, diferentes serviços organizacionais, a estrutura
centrada no cliente é a mais indicada.

     2.4.1.   Vantagens da departamentalização por cliente

     A departamentalização por clientes apresenta as seguintes vantagens:Quando a
satisfação do cliente é o aspecto mais crítico da organização. A departamentalização por
cliente é a abordagem mais extrovertida da organização, mais preocupada com o cliente
do que consigo mesma; Quando o negócio depende de diferentes tamanhos ou
características de produtos ou serviços que variam conforme o tipo ou o tamanho do
cliente. O cliente é mais importante do que os produtos ou serviços, que devem ser
adaptados a ele, principalmente quando os clientes podem ser indivíduos, organizações
ou o próprio governo; Predispõe os executivos e todos os participantes da organização
para a tarefa de satisfazer às necessidades e aos requisitos dos clientes; Permite à
organização concentrar seus conhecimentos sobre as distintas necessidades e exigências
dos canais mercadológicos.

     2.4.2.   Desvantagens da departametalização por clientes

     A departamentalização por cliente apresenta as seguintes desvantagens:As demais
atividades da organização (como produção, finanças etc.) podem tornar-se secundárias
ou acessórias, em face da preocupação compulsiva pelo cliente; Os demais objetivos da
organização (como lucratividade, produtividade, eficiência etc.) podem ser deixados de
lado ou sacrificados em função da satisfação do cliente.
                                                                                        9
2.4.3.   Aplicações da departamentalização por clientes

     Constitui a abordagem mais extrovertida da empresa, cuja ênfase está mais voltada
para o cliente do que para si mesma. É indicada quando o negócio depende de diferentes
características de produtos/serviços que variam conforme o tipo e a necessidades do
cliente. O cliente é mais importante do que os produtos/serviços, que devem ser
adaptados e ajustados a ele e às suas necessidades. É uma estratégia que predispõe os
executivos e todos os participantes à satisfação das necessidades e requisitos dos
clientes, e permite concentrar todos os conhecimentos sobre as diferentes necessidades
e exigências dos diferentes canais mercadológicos.

     2.5.     Departamentalização por fases do processo

     Também      denominada    departamentalização      por   fases   do   processo,   por
processamento ou ainda por equipamento. É freqüentemente utilizada nas empresas
industriais nos níveis mais baixos da estrutura organizacional das áreas produtivas ou de
operações. A diferenciação e o agrupamento se fazem por meio de seqüência do
processo produtivo ou operacional ou, ainda, por meio do arranjo e disposição racional do
equipamento utilizado. É o processo de produção dos bens ou serviços que determina a
estratégia de diferenciação e agrupamento.Processo é um conjunto de atividades
estruturadas e destinadas a resultar um produto especificado para um determinado cliente
ou mercado. É uma ordenação específica das atividades de trabalho no tempo e no
espaço, com um começo, um fim, e entradas e saídas claramente identificadas. O
processo é entendido como uma série de atividades que fornecem valor a um cliente. O
cliente do processo não é necessariamente um cliente externo da empresa. Ele pode
estar dentro da empresa. É o chamado cliente interno.

     2.5.1.   Vantagens da departamentalização por fases do processo

     A departamentalização por processo procura extrair vantagens econômicas
oferecidas pela própria natureza do equipamento ou da tecnologia. A tecnologia passa a
ser o foco e o ponto de referência para o agrupamento de unidades e posições. Com a
ênfase nos processos surgiu a reengenharia. A reengenharia procura reinventar as
organizações por meio do total redesenho dos processos empresariais, como veremos
mais adiante.



                                                                                        10
2.5.2.   Desvantagens da departamentalização por fases do processo

     Quando a tecnologia utilizada passa por intenso desenvolvimento e mudanças que
alteram o processo produtivo, a departamentalização por processo peca pela absoluta
falta de flexibilidade e de adaptação. No caso do computador, os tremendos
desenvolvimentos tecnológicos no processamento de da dos têm provocado mudanças
seja no equipamento (hardware) seja no processo (software), acarretando o enxugamento
(downsizing) da área e sua descentralização rumo aos usuários.

     2.5.3.   Aplicações da departamentalização por fases do processo

     O agrupamento por processo está também ligado ao produto/serviço produzido por
meio do processo. Em outros termos, a estrutura do processo utilizada pelas empresas
está relacionada com a estrutura do produto. Vale dizer que o processo é uma variável
dependente da tecnologia empregada para produzir um dado produto/serviço. O
agrupamento por processo é interessante quando os produtos ou a tecnologia utilizada
são estáveis e duradouros.

     2.6.     Departamentalizaçãoporprojetos

     O agrupamento ou organização na base de projetos envolve a diferenciação e o
agrupamento das atividades de acordo com as saídas e os resultados (outputs) relativos a
um ou a vários projetos da empresa. É uma estratégia utilizada em empresas de grande
porte e que produzem produtos que envolvam grande concentração de recursos e
prolongado tempo para sua produção. É o caso de estaleiros navais que produzem
navios, de obras de construção civil (edifícios) ou industrial (fábricas e usinas
hidrelétricas) que exigem tecnologia sofisticada, pessoal especializado, reunião de
recursos diferentes ao longo do produto. Como o produto é de grande porte e exige
planejamento individual e detalhado e um extenso período para a execução, cada produto
é tratado como um projeto especial e sob encomenda.Essa estratégia de organização
adapta a estrutura da empresa aos projetos que ela se propõe a construir. Por meio desse
critério, unidades e grupos de empregados são destacados e concentrados durante longo
lapso de tempo em projetos específicos e os recursos necessários são alocados em cada
projeto.




                                                                                      11
2.6.1.   Vantagens da departamentalização por projetos

     A departamentalização por projeto é, no fundo, uma departamentalização temporária
por produto, quando esse assume proporções enormes, requerendo investimentos e
recursos elevados, tecnologia específica e períodos prolongados de tempo para seu
planejamento e execução. Sua principal vantagem é a enorme concentração de diferentes
recursos em uma atividade complexa e que exige pontos definidos de início e término,
com datas e prazos determinados. Cada projeto tem seu ciclo de vida específico. É o tipo
de departamentalização orientada para resultados.

     2.6.2.   Desvantagens da departamentalização por projetos

     Cada projeto é único e inédito e envolve muitas habilidades e conhecimentos
dispersos na empresa, com os quais pode passar de uma fase para a outra dentro do
ciclo de vida. Assim quando termina um projeto, a empresa pode ser obrigada a dispensar
pessoal ou paralisar máquinas e equipamentos se não tiver outro projeto em vista.

     2.6.3.   Aplicações da departamentalização por projetos

     O agrupamento por projeto é utilizado por organizações que se dedicam a atividades
influenciadas pelo desenvolvimento tecnológico, como no caso de pesquisa e
desenvolvimento em empresas do ramo de eletrônica, energia nuclear, astronáutica,
aeronáutica, farmacêutico etc., quando o projeto se refere a um novo produto a ser
pesquisado e desenvolvido para ser futuramente colocado em linha de produção. A
principal tarefa é reunir uma equipe de especialistas em diversos campos de atividade. A
administração por projetos é uma decorrência dessa estratégia organizacional e está
centrada na adaptação de certos segmentos da empresa a um produto complexo e
manufaturado a partir de uma enorme concentração de recursos e de especialistas
diferentes para atender a especificações predeterminadas voltadas para atender
exigências e necessidades de diferentes clientes.


     3.       CONCLUSÃO

     O estudo da departamentalização se faz importante para atribuir da melhor forma
possível os recursos e pessoas como encontrar formas de melhor administra-las dentro
da estrutura global da empresa. Assim estabelecer ligações entre essas diferentes
maneiras de departamentalizar permite um melhor aproveitamento das vantagens de

                                                                                      12
cada uma, possibilitando uma melhor interligação entre as diferentes atividades da
empresa: A seguir encontra-se uma tabela com as principais atribuições de cada maneira
de departamentalizar:

                    Características                                                    Nível de
      Tipo                                  Vantagens             Desvantagens                         Segmento
                      Principais                                                       utilização
                                                                       Baixa
                                        Alta estabilidade do
                                                                 adaptabilidade;
                                          Sistema; Maior
                    Agrupados por                                  Resistência à
   Funcional                             concentração de                                 Alto       Indústria de Base
                    tipo de Tarefa                              inovação e baixo
                                              recursos
                                                                 cumprimento de
                                          especializados;
                                                                       prazo;
                                                               Difícil controle das
                                       Decisões baseadas no
                                                               filiais; Duplicação
                                         local de atuação;
                     Agrupado por                                de instalações e
   Territorial                           Possibilidade de                               Médio       Telecomunicações
                    local geográfico                              pessoal se não
                                        ações imediatas na
                                                                      houver
                                              região;
                                                                  planejamento;
                                                               Aumento do custo e
                                       Fácil coordenação de
                                                               possível duplicação
                     Agrupado por       resultado por cada
                                                                   de trabalho;
       Por             atividades       grupo de produto e                                              Loja de
                                                               Coordenação difícil       Alto
Produtos/Serviços   inerentes a cada      serviço; Maior                                             Departamentos
                                                                  em relação as
                    tipo de produto       flexibilidade e
                                                                políticas gerais da
                                       enfoque no produto;
                                                                     empresa.
                                       Rápido atendimento a
                                         diferentes tipos e         Utilização
                     Agrupado de
                                        classes de clientes;     inadequada de
                     acordo com a
  Por Clientes                          Tirar proveito das        recursos e de          Alto          Vestuário
                    necessidade do
                                       condições de grupos       equipamentos;
                        cliente
                                          de clientes bem
                                             definidos.
                                                                 Possibilidade de
                                                                  perda de visão
                                         Comunicação mais
                     Agrupados de                                    global do
                                       rápida de informações
                     acordo com as                                andamento do                          Indústria
 Por Processos                             técnicas maior                               Média
                       etapasdo                                      processo;                       automobilística
                                          especialização de
                       processo                                    Flexibilidade
                                         produtos alocados;
                                                               restrita para ajustes
                                                                   no processo;
                                                                 Dificuldade de
                                            Alto grau de       comunicação entre
                      Atividades e
                                        responsabilidade da         equipes;
                    pessoas recebem
  Por Projetos                            equipe; Melhor         Dificuldade de         Média         Consultorias
                       atribuições
                                          cumprimento de       gerenciar recursos
                      temporárias
                                               prazo;           entre as diversas
                                                                    equipes;
REFERÊNCIAS

      CHIAVENATO, Idalberto. – Introdução à Teoria Geral da Administração: Uma
Visão Abrangente da Moderna Administração das Organizações. 7. ed. rev. e
atualizada. – Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.


                                                                                                                     13
MAXIMIANO, Antonio. C. A. – Teoria geral da Administração: da Revolução
Urbana à Revolução Digital. 5. Ed. – São Paulo: Atlas, 2005.

     OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebolças. – Sistema Organização e Métodos: Uma
abordagem gerência. 17. Ed. – São Paulo: Atlas, 2007.




                                                                           14

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Formulario de-analise-e-descricao-de-cargo
Formulario de-analise-e-descricao-de-cargoFormulario de-analise-e-descricao-de-cargo
Formulario de-analise-e-descricao-de-cargo
Alagui Marques Pereira
 
Departamentalizacao
DepartamentalizacaoDepartamentalizacao
Departamentalizacao
Cris Nunes
 
Estruturas organizacionais apoio
Estruturas organizacionais apoioEstruturas organizacionais apoio
Estruturas organizacionais apoio
Oseas_Lima
 
Primordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentaçãoPrimordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentação
calinesa
 
Aula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de ProduçãoAula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de Produção
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
QDT - Quadro de Distribuição de Trabalho
QDT - Quadro de Distribuição de TrabalhoQDT - Quadro de Distribuição de Trabalho
QDT - Quadro de Distribuição de Trabalho
Tajra Assessoria Educacional Ltda
 
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 111 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
Philippe Elias
 
Unidade 2 - Estratégia da produção
Unidade 2   - Estratégia da produçãoUnidade 2   - Estratégia da produção
Unidade 2 - Estratégia da produção
Daniel Moura
 
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processosPp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processos
Luciana C. L. Silva
 
Apostila festo pneumatica
Apostila festo pneumaticaApostila festo pneumatica
Apostila festo pneumatica
oantu
 
Processos de Produção
Processos de ProduçãoProcessos de Produção
Processos de Produção
Mauro Enrique
 
Estrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e TiposEstrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Matheus Inácio
 
Sistemas de producao
Sistemas de producaoSistemas de producao
Sistemas de producao
Hélio Diniz
 
Estruturas organizacionais
Estruturas organizacionaisEstruturas organizacionais
Estruturas organizacionais
Luis Cunha
 
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Arranjos Físico
 Arranjos Físico Arranjos Físico
Arranjos Físico
Mário Lucas
 
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
MUDANÇA ORGANIZACIONALMUDANÇA ORGANIZACIONAL
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
Prof. Leonardo Rocha
 
Abordagens sistêmica e contingencial
Abordagens sistêmica e contingencialAbordagens sistêmica e contingencial
Abordagens sistêmica e contingencial
Celia Carvalho
 
Desenho Organizacional
Desenho OrganizacionalDesenho Organizacional
Desenho Organizacional
Thatiana Karen
 
Arranjo físico (layout)
Arranjo físico (layout)Arranjo físico (layout)
Arranjo físico (layout)
Maritta Barbosa
 

Mais procurados (20)

Formulario de-analise-e-descricao-de-cargo
Formulario de-analise-e-descricao-de-cargoFormulario de-analise-e-descricao-de-cargo
Formulario de-analise-e-descricao-de-cargo
 
Departamentalizacao
DepartamentalizacaoDepartamentalizacao
Departamentalizacao
 
Estruturas organizacionais apoio
Estruturas organizacionais apoioEstruturas organizacionais apoio
Estruturas organizacionais apoio
 
Primordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentaçãoPrimordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentação
 
Aula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de ProduçãoAula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de Produção
 
QDT - Quadro de Distribuição de Trabalho
QDT - Quadro de Distribuição de TrabalhoQDT - Quadro de Distribuição de Trabalho
QDT - Quadro de Distribuição de Trabalho
 
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 111 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
11 Classificação dos Sistemas de Produção - Parte 1
 
Unidade 2 - Estratégia da produção
Unidade 2   - Estratégia da produçãoUnidade 2   - Estratégia da produção
Unidade 2 - Estratégia da produção
 
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processosPp1 f8   02 - projeto de produtos, serviços e processos
Pp1 f8 02 - projeto de produtos, serviços e processos
 
Apostila festo pneumatica
Apostila festo pneumaticaApostila festo pneumatica
Apostila festo pneumatica
 
Processos de Produção
Processos de ProduçãoProcessos de Produção
Processos de Produção
 
Estrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e TiposEstrutura Organizacional - Conceito e Tipos
Estrutura Organizacional - Conceito e Tipos
 
Sistemas de producao
Sistemas de producaoSistemas de producao
Sistemas de producao
 
Estruturas organizacionais
Estruturas organizacionaisEstruturas organizacionais
Estruturas organizacionais
 
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 2.1 - Projeto de Fábrica e Layout
 
Arranjos Físico
 Arranjos Físico Arranjos Físico
Arranjos Físico
 
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
MUDANÇA ORGANIZACIONALMUDANÇA ORGANIZACIONAL
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
 
Abordagens sistêmica e contingencial
Abordagens sistêmica e contingencialAbordagens sistêmica e contingencial
Abordagens sistêmica e contingencial
 
Desenho Organizacional
Desenho OrganizacionalDesenho Organizacional
Desenho Organizacional
 
Arranjo físico (layout)
Arranjo físico (layout)Arranjo físico (layout)
Arranjo físico (layout)
 

Semelhante a Departamentalização

Departamentalizacao
DepartamentalizacaoDepartamentalizacao
Departamentalizacao
Edson Furriel
 
Lean nos serviços
Lean nos serviçosLean nos serviços
Lean nos serviços
RM consulting
 
Projeto final
Projeto finalProjeto final
Projeto final
Andréia Oliveira
 
3.departa..
3.departa..3.departa..
3.departa..
Anderson Rogério
 
Apostila ms project 2000 xx
Apostila ms project 2000  xxApostila ms project 2000  xx
Apostila ms project 2000 xx
Erich Szpoganicz
 
Inovacao e Gestao da Qualidade.docx
Inovacao e Gestao da Qualidade.docxInovacao e Gestao da Qualidade.docx
Inovacao e Gestao da Qualidade.docx
HilarioGamboa
 
Departamentalizacao
DepartamentalizacaoDepartamentalizacao
Departamentalizacao
João Carlos Icone Tecnologia
 
ORGANIZAÇÃO DA AÇÃO EMPRESARIAL.pptx
ORGANIZAÇÃO DA AÇÃO EMPRESARIAL.pptxORGANIZAÇÃO DA AÇÃO EMPRESARIAL.pptx
ORGANIZAÇÃO DA AÇÃO EMPRESARIAL.pptx
SandroJardimMaster
 
Estudo Modernização Planta Industria - Instalacao de Equipamentos Industriais...
Estudo Modernização Planta Industria - Instalacao de Equipamentos Industriais...Estudo Modernização Planta Industria - Instalacao de Equipamentos Industriais...
Estudo Modernização Planta Industria - Instalacao de Equipamentos Industriais...
Murilo Paixao
 
ERP - Enterprise Resource Planning
ERP - Enterprise Resource PlanningERP - Enterprise Resource Planning
ERP - Enterprise Resource Planning
Tarcizio Barros
 
Organização
OrganizaçãoOrganização
Organização
Eduardo da Silva
 
Cg unidade 09
Cg unidade 09Cg unidade 09
Cg unidade 09
simuladocontabil
 
AULA DEPARTAMENTALIZAÇÂO.ppt
AULA DEPARTAMENTALIZAÇÂO.pptAULA DEPARTAMENTALIZAÇÂO.ppt
AULA DEPARTAMENTALIZAÇÂO.ppt
DulceLimaHonrio
 
Aula 07 administração de empresas
Aula 07 administração de empresasAula 07 administração de empresas
Aula 07 administração de empresas
Homero Alves de Lima
 
Técnicas de estruturação (Departamentalização)
Técnicas de estruturação (Departamentalização)Técnicas de estruturação (Departamentalização)
Técnicas de estruturação (Departamentalização)
Pâmela Nogueira da Silva
 
Projeto final gq 16a
Projeto final gq 16aProjeto final gq 16a
Projeto final gq 16a
Vilson Giazzoni
 
Metodologia de Análise de Gestão da Qualidade para empresas
Metodologia de Análise de Gestão da Qualidade para empresasMetodologia de Análise de Gestão da Qualidade para empresas
Metodologia de Análise de Gestão da Qualidade para empresas
VilsonGiazzoni
 
TCC MBA/FGV - Paulo Rogério Batalhão
TCC MBA/FGV - Paulo Rogério BatalhãoTCC MBA/FGV - Paulo Rogério Batalhão
TCC MBA/FGV - Paulo Rogério Batalhão
Paulo Batalhão
 
Tb Escopo Mario e Claudio
Tb Escopo Mario e ClaudioTb Escopo Mario e Claudio
Tb Escopo Mario e Claudio
Helson Costa, PMP
 
departamentalizacao.pdf
departamentalizacao.pdfdepartamentalizacao.pdf
departamentalizacao.pdf
Fabrcio39
 

Semelhante a Departamentalização (20)

Departamentalizacao
DepartamentalizacaoDepartamentalizacao
Departamentalizacao
 
Lean nos serviços
Lean nos serviçosLean nos serviços
Lean nos serviços
 
Projeto final
Projeto finalProjeto final
Projeto final
 
3.departa..
3.departa..3.departa..
3.departa..
 
Apostila ms project 2000 xx
Apostila ms project 2000  xxApostila ms project 2000  xx
Apostila ms project 2000 xx
 
Inovacao e Gestao da Qualidade.docx
Inovacao e Gestao da Qualidade.docxInovacao e Gestao da Qualidade.docx
Inovacao e Gestao da Qualidade.docx
 
Departamentalizacao
DepartamentalizacaoDepartamentalizacao
Departamentalizacao
 
ORGANIZAÇÃO DA AÇÃO EMPRESARIAL.pptx
ORGANIZAÇÃO DA AÇÃO EMPRESARIAL.pptxORGANIZAÇÃO DA AÇÃO EMPRESARIAL.pptx
ORGANIZAÇÃO DA AÇÃO EMPRESARIAL.pptx
 
Estudo Modernização Planta Industria - Instalacao de Equipamentos Industriais...
Estudo Modernização Planta Industria - Instalacao de Equipamentos Industriais...Estudo Modernização Planta Industria - Instalacao de Equipamentos Industriais...
Estudo Modernização Planta Industria - Instalacao de Equipamentos Industriais...
 
ERP - Enterprise Resource Planning
ERP - Enterprise Resource PlanningERP - Enterprise Resource Planning
ERP - Enterprise Resource Planning
 
Organização
OrganizaçãoOrganização
Organização
 
Cg unidade 09
Cg unidade 09Cg unidade 09
Cg unidade 09
 
AULA DEPARTAMENTALIZAÇÂO.ppt
AULA DEPARTAMENTALIZAÇÂO.pptAULA DEPARTAMENTALIZAÇÂO.ppt
AULA DEPARTAMENTALIZAÇÂO.ppt
 
Aula 07 administração de empresas
Aula 07 administração de empresasAula 07 administração de empresas
Aula 07 administração de empresas
 
Técnicas de estruturação (Departamentalização)
Técnicas de estruturação (Departamentalização)Técnicas de estruturação (Departamentalização)
Técnicas de estruturação (Departamentalização)
 
Projeto final gq 16a
Projeto final gq 16aProjeto final gq 16a
Projeto final gq 16a
 
Metodologia de Análise de Gestão da Qualidade para empresas
Metodologia de Análise de Gestão da Qualidade para empresasMetodologia de Análise de Gestão da Qualidade para empresas
Metodologia de Análise de Gestão da Qualidade para empresas
 
TCC MBA/FGV - Paulo Rogério Batalhão
TCC MBA/FGV - Paulo Rogério BatalhãoTCC MBA/FGV - Paulo Rogério Batalhão
TCC MBA/FGV - Paulo Rogério Batalhão
 
Tb Escopo Mario e Claudio
Tb Escopo Mario e ClaudioTb Escopo Mario e Claudio
Tb Escopo Mario e Claudio
 
departamentalizacao.pdf
departamentalizacao.pdfdepartamentalizacao.pdf
departamentalizacao.pdf
 

Departamentalização

  • 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA E PRODUÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS O PRINCÍPIO DA DEPARTAMENTALIZAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES São Luís – MA 2012
  • 2. IRAMAR LOIOLA DO NASCIMENTO 091K221 Trabalho apresentado à disciplina de Administração de Empresas do curso de Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Estadual do Maranhão como requisito para obtenção da primeira nota referente ao primeiro semestre letivo de 2012. São Luís – MA 2012
  • 3. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÂO ......................................................................................................................................................... 3 2. TIPOS DE DEPARTAMENTALIZAÇÃO .............................................................................................................. 4 2.1. Departamentalização por funções ........................................................................................................... 4 2.2.1. Vantagens da departamentalização por funções .............................................................................. 4 2.2.2. Desvantagens da departamentalização por funções ....................................................................... 5 2.2.3. Utilização da departamentalização por funções ............................................................................... 5 2.2. Departamentalização por produtos ou serviços .................................................................................... 5 2.2.1. Vantagens da departamentalização por produtos ou serviços ....................................................... 6 2.2.2. Desvantagens da departamentalização por produtos ou serviços ................................................ 6 2.2.3. Aplicações da departamentalização por produtos ou serviços ....................................................... 7 2.3. Departamentalização por localização geográfica.................................................................................. 7 2.3.1. Vantagens da departamentalização por localização geográfica .................................................... 8 2.3.2. Desvantagens da departamentalização por localização geográfica .............................................. 8 2.4. Departamentalização por clientes ........................................................................................................... 9 2.4.1. Vantagens da departamentalização por cliente ................................................................................ 9 2.4.2. Desvantagens da departametalização por clientes .......................................................................... 9 2.4.3. Aplicações da departamentalização por clientes ............................................................................ 10 2.5. Departamentalização por fases do processo ....................................................................................... 10 2.5.1. Vantagens da departamentalização por fases do processo ......................................................... 10 2.5.2. Desvantagens da departamentalização por fases do processo ................................................... 11 2.5.3. Aplicações da departamentalização por fases do processo ......................................................... 11 2.6. Departamentalização por projetos ......................................................................................................... 11 2.6.1. Vantagens da departamentalização por projetos ........................................................................... 12 2.6.2. Desvantagens da departamentalização por projetos ..................................................................... 12 2.6.3. Aplicações da departamentalização por projetos ........................................................................... 12 3. CONCLUSÃO ........................................................................................................................................................ 12 REFERÊNCIAS ........................................................................................................................................................... 13 2
  • 4. 1. INTRODUÇÂO Para os autores clássicos, a especialização na organização pode dar-se em dois sentidos: vertical e horizontal. A especialização vertical ocorre quando se verifica a necessidade de aumentar a qualidade da supervisão ou chefia acrescentando mais níveis hierárquicos na estrutura. A especialização vertical se faz à custa de um aumento de níveis hierárquicos. A especialização vertical caracteriza-se sempre pelo crescimento vertical do organograma, isto é, pelo aumento do número de níveis hierárquicos. Por outro lado, a especialização horizontal ocorre quando se verifica a necessidade de aumentar a perícia, a eficiência e a melhor qualidade do trabalho em si. Corresponde a uma especialização de atividade e de conhecimentos. A especialização horizontal é também denominada processo funcional e caracteriza-se sempre pelo crescimento horizontal do organograma. Émais conhecida pelo nome de departamentalização, pela sua tendência incrível de criar departamentos. A forma de dividir tarefas entre os departamentos depende de princípios chamados de critérios de departamentalização. Por exemplo: pode-se atribuir a cada departamento a tarefa de atender a um tipo específico de cliente, ou de produzir um tipo específico de produto, ou de cuidar de determinada área geográfica. Esses e outros critérios de departamentalização definem as responsabilidades especializadas das unidades da estrutura organizacional. Departamento designa uma área, divisão ou segmento distintos de uma empresa sobre a qual um administrador (seja diretor, gerente, chefe, supervisor etc.) tem autoridade para o desempenho de atividades específicas. Assim, o termo departamento ou divisão é empregado com um significado genérico e aproximativo: pode ser um departamento ou uma divisão, seção, unidade organizacional ou setor. Na medida em que ocorre a especialização do trabalho, a organização passa a necessitar de coordenação dessas diferentes atividades, agrupando-as em unidades maiores. Daí o princípio da homogeneidade: as funções devem ser designadas a unidades organizacionais na base da homogeneidade de conteúdo, com o objetivo de alcançar operações mais eficientes e econômicas. 3
  • 5. As funções são homogêneas na medida em que seu conteúdo apresenta semelhanças entre si. Assim, o princípio que deve reger a departamentalização ou agrupamento de atividades é o princípio da homogeneidade. A departamentalização é um meio para se obter homogeneidade de tarefas em cada órgão. Para Gulick, essa homogeneidade é possível quando se reúnena mesma unidade, todos aqueles que estão executando"o mesmo trabalho, pelo mesmo processo,para a mesma clientela, no mesmo lugar (...)".Como será apresentado a seguir, osprincipais tipos de departamentalização são:por funções, por produtos ou serviços, por localização geográfica, por clientes, por fases do processo (ou processamento) e por projetos. 2. TIPOS DE DEPARTAMENTALIZAÇÃO Em geral, as organizações utilizam uma combinação de critérios de departamentalização. Os mais importantes critérios de departamentalização serão apresentados em seguida. 2.1. Departamentalização por funções Também denominada departamentalização funcional, consiste no agrupamento das atividades e tarefas de acordo com as funções principais desenvolvidas dentro da empresa. As funções organizacionais são conjuntos de tarefas interdependentes , orientadas para um objetivo singular. Cada uma das funções contribuiu para a realização da missão, propósito ou tarefa total de uma organização. Todas as organizações de um mesmo ramo de atividades tem aproximadamente as mesmas funções, todavia as funções básicas de uma empresa podem diferir conforme a empresa ou o negócio. A divisão do trabalho faz com que a organização se departamentalize de acordo com o critério de semelhança de funções, em atividades agrupadas e identificadas pela mesma classificação funcional, como produção, vendas e finanças.A departamentalização por funções é o critério mais utilizado para organizar atividades empresariais. 2.2.1. Vantagens da departamentalização por funções A departamentalização por funções apresenta as seguintes vantagens:Permite agrupar vários especialistas sob uma única chefia comum, quando sua atividade é 4
  • 6. especializada;Garante plena utilização das habilidades técnicas das pessoas. Isso porque se baseia no princípio da especialização ocupacional;Permite economia de escala pela utilização integrada de pessoas, máquinas e produção em massa;Orienta as pessoas para uma específica atividade concentrando sua competência de maneira eficaz e simplifica o treinamento do pessoal; Entre outras. 2.2.2. Desvantagens da departamentalização por funções A departamentalização funcional apresenta algumas desvantagens:Reduz a cooperação interdepartamental, pois exige forte concentração intradepartamental e cria barreiras entre os departamentos devido à ênfase nas especialidades;É inadequada quando a tecnologia e as circunstâncias externas são mutáveis ou imprevisíveis;Dificulta a adaptação e a flexibilidade a mudanças externas, pois a sua abordagem introvertida não percebe e nem visualiza o que acontece fora da organização ou de cada departamento. 2.2.3. Utilização da departamentalização por funções A estrutura funcional é indicada para circunstâncias estáveis e de pouca mudança e que requeiram desempenho constante de tarefas rotineiras. É aconselhada para empresas que tenham poucas linhas de produtos ou de serviços e que permaneçam inalteradas por longo tempo. 2.2. Departamentalizaçãoporprodutosouserviços Quando a empresa trabalha com vários produtos ou serviços, que apresentam diferenças importantes entre si, pode ser melhor administrar cada um individualmente. Essa escolha resulta em uma estrutura organizacional em que a responsabilidade é divididausando o produto ou serviço como critério. A departamentalização por produtos ou serviços envolve a diferenciação e agrupamento de atividades de acordo com o resultado da organização, isto é, de acordo com o produto ou serviço realizado. Todas as atividades requeridas para suprir um produto ou serviço - mesmo que sejam dissimilares - deverão ser agrupadas no mesmo departamento. Esse tipo de departamentalização baseia-se nos produtos ou serviços executados pela organização, que se descentraliza em função deles. O agrupamento das atividades da organização pelos produtos ou linhas de produtos facilita o emprego da tecnologia, das máquinas e equipamentos, do conhecimento, da mão de obra, permitindo uma 5
  • 7. intensificação de esforços e concentração que aumentam sobremaneira a eficiência da organização. 2.2.1. Vantagens da departamentalização por produtos ou serviços A departamentalização por produtos apresenta as seguintes vantagens:Fixa a responsabilidade dos departamentos para um produto ou linha de produto ou serviços. O departamento é avaliado pelo sucesso do produto ou serviço. O executivo maior de cada departamento é orientado para todos os aspectos básicos de seu produto, como comercialização, desenvolvimento do produto, custo, lucratividade e desempenho etc; Facilita a coordenação interdepartamental, uma vez que a preocupação básica é o produto e as diversas atividades departamentais tornam-se secundárias e precisam sujeitar-se ao objetivo principal que é o produto; Facilita a inovação, que requer cooperação e comunicação de vários grupos contribuintes para o produto. A estratégia de crescimento de muitas empresas levou-as a abandonar a departamentalização funcional para adotar a estrutura de departamentos de produtos; Indicada para circunstâncias externas e mutáveis, pois induz à cooperação entre especialistas e à coordenação de seus esforços para um melhor desempenho do produto; Permite flexibilidade, pois as unidades de produção podem ser maiores ou menores, conforme as mudanças de condições, sem interferir na estrutura organizacional como um todo. O enfoque da organização é predominante sobre os produtos e não sobre a sua estrutura organizacional interna. 2.2.2. Desvantagens da departamentalização por produtos ou serviços A departamentalização por produtos apresenta desvantagens, a saber:Enquanto a departamentalização funcional concentra especialistas em um grupo sob uma só chefia, a departamentalização por produtos dispersa-os em subgrupos orientados para diferentes produtos. Isso provoca duplicação de recursos e de órgãos, com evidente aumento de custos operacionais; A departamentalização por produtos é contra indicada para circunstâncias externas estáveis (estabilidade ambiental), para empresas com poucos produtos ou linhas reduzidas de produtos, por trazer elevado custo operacional nessas situações; Provoca problemas humanos de temores e ansiedades, quando em situação de instabilidade externa: os empregados tendem a ser mais inseguros com relação a 6
  • 8. alguma possibilidade de desemprego ou por retardamento na sua carreira profissional; Enfatiza a coordenação em detrimento da especialização. 2.2.3. Aplicações da departamentalização por produtos ou serviços Se a produção de um artigo ou grupo de artigos é volumosa e permanente para utilizar completamente as instalações e o pessoal, há interesse na departamentalização por produtos a fim de obter vantagens econômicas na produção. A estrutura por produtos/serviços é indicada também para circunstâncias ambientais instáveis e mutáveis, pois induz à cooperação entre especialistas e à coordenação de seus esforços para um melhor desempenho do produto/serviço.Além disso, cada departamento tem completa autonomia e autossuficiência com suas próprias unidades de produção, vendas, pesquisa e desenvolvimento etc. Se a tecnologia adotada é estável e permanente, então a departamentalização funcional e a organização do tipo linear são mais apropriadas. Todavia, se a tecnologia adotada é adaptativa e modificável, então a departamentalização por produto e a estrutura de staff são mais apropriadas. 2.3. Departamentalização por localização geográfica É denominada departamentalização territorial ou regional ou ainda por localização geográfica, a departamentalizaçãoque requer diferenciaçãoe agrupamento das atividades de acordo com a localização onde o trabalho será desempenhado ou uma área de mercado a ser servida pela empresa. A presunção implícita nessa estratégia é que, onde os mercados estão dispersos, a eficiência poderá ser melhorada se todas as atividades relacionadas com um produto forem agrupadas em uma área geográfica específica. Assim, as funções e os produtos/serviços sejam similares ou dissimilares - deverão ser agrupados na base dos interesses geográficos. A departamentalização por base territorial é geralmente utilizada por empresas que cobrem grandes áreas geográficas e cujos mercados são extensos. É especialmente atrativa para empresas de larga escala e cujas atividades são geograficamente dispersas. As empresas multinacionais utilizam essa estratégia para as suas operações fora do país onde estão sediadas. É mais indicada para a área de produção (operações) e de vendas, sendo pouco utilizada pela área financeira, que nem sempre permite descentralização. 7
  • 9. 2.3.1. Vantagens da departamentalização por localização geográfica A departamentalização geográfica apresenta as seguintes vantagens:Quando as circunstâncias externas indicam que o sucesso da organização depende particularmente do seu ajustamento às condições e às necessidades locais ou regionais, a estratégia territorial torna-se imprescindível; A organização territorial permite fixar a responsabilidade de lucro e desempenho, da mesma forma que a organização por produto, apenas que, no caso, a ênfase é colocada no comportamento regional ou local; Encoraja os executivos a pensarem em termos de sucesso do território, melhor que em termos de sucesso de um departamento especializado em uma departamentalização funcional ou em termos de sucesso de um produto em uma departamentalização por produtos; É indicada para firmas de varejo, desde que certas funções (como, por exemplo, compras ou finanças) sejam centralizadas; O desenho organizacional na base de departamentalização territorial pode acompanhar as variações regionais e locais sem grandes problemas. Como cada divisão opera em um território como se fosse uma companhia independente, cada gerente divisional pode tomar decisões adequadas e adaptadas às diferenças territoriais. A organização está mais voltada para seu ambiente territorial, para o seu mercado do que para seus aspectos internos. 2.3.2. Desvantagens da departamentalização por localização geográfica Dentre as desvantagens da departamentalização geográfica estão:O enfoque territorial da organização deixa em segundo plano a coordenação tanto dos aspectos de planejamento, execução ou controle da organização como um todo, em face do grau de liberdade e autonomia colocado nas regiões ou filiais; A departamentalização territorial ocorre principalmente nas áreas de marketing e produção; A preocupação territorial é uma característica típica da área mercadológica (filiais e agências distribuídas territorialmente) e da área de produção ou operações (fábricas e instalações distribuídas territorialmente para melhor utilização dos recursos locais); Ela faz com que as demais áreas da empresa como finanças e recursos humanos, pesquisa e desenvolvimento - se tornem secundárias. O agrupamento territorial aumenta o problema do controle ao nível institucional da empresa. A estrutura geográfica é aplicável quando a empresa pretende dar cobertura a um mercado de consumidores ou usuários (por meio da área mercadológica descentralizada) ou a um mercado de fornecedores de recursos de produção (por meio da área de produção descentralizada). 8
  • 10. 2.4. Departamentalizaçãoporclientes A organização na base da clientela envolve a diferenciação e o agrupamento das atividades de acordo com o tipo de pessoa ou pessoas para quem o trabalho é executado. As características dos clientes - como idade, sexo, nível socioeconômico, tipo e consumidor etc. - constituem a base para esse tipo de departamentalização. A departamentalização por clientes ou por fregueses reflete o interesse pelo consumidor do produto ou serviço oferecido pela organização. É um critério importante, quando a organização lida com diferentes classes de clientes com diferentes características e necessidades. A departamentalização por cliente divide as unidades organizacionais para que cada uma delas possa servir um diferente cliente; quando diferentes clientes requerem diferentes métodos e características de vendas, diferentes características de produtos e, às vezes, diferentes serviços organizacionais, a estrutura centrada no cliente é a mais indicada. 2.4.1. Vantagens da departamentalização por cliente A departamentalização por clientes apresenta as seguintes vantagens:Quando a satisfação do cliente é o aspecto mais crítico da organização. A departamentalização por cliente é a abordagem mais extrovertida da organização, mais preocupada com o cliente do que consigo mesma; Quando o negócio depende de diferentes tamanhos ou características de produtos ou serviços que variam conforme o tipo ou o tamanho do cliente. O cliente é mais importante do que os produtos ou serviços, que devem ser adaptados a ele, principalmente quando os clientes podem ser indivíduos, organizações ou o próprio governo; Predispõe os executivos e todos os participantes da organização para a tarefa de satisfazer às necessidades e aos requisitos dos clientes; Permite à organização concentrar seus conhecimentos sobre as distintas necessidades e exigências dos canais mercadológicos. 2.4.2. Desvantagens da departametalização por clientes A departamentalização por cliente apresenta as seguintes desvantagens:As demais atividades da organização (como produção, finanças etc.) podem tornar-se secundárias ou acessórias, em face da preocupação compulsiva pelo cliente; Os demais objetivos da organização (como lucratividade, produtividade, eficiência etc.) podem ser deixados de lado ou sacrificados em função da satisfação do cliente. 9
  • 11. 2.4.3. Aplicações da departamentalização por clientes Constitui a abordagem mais extrovertida da empresa, cuja ênfase está mais voltada para o cliente do que para si mesma. É indicada quando o negócio depende de diferentes características de produtos/serviços que variam conforme o tipo e a necessidades do cliente. O cliente é mais importante do que os produtos/serviços, que devem ser adaptados e ajustados a ele e às suas necessidades. É uma estratégia que predispõe os executivos e todos os participantes à satisfação das necessidades e requisitos dos clientes, e permite concentrar todos os conhecimentos sobre as diferentes necessidades e exigências dos diferentes canais mercadológicos. 2.5. Departamentalização por fases do processo Também denominada departamentalização por fases do processo, por processamento ou ainda por equipamento. É freqüentemente utilizada nas empresas industriais nos níveis mais baixos da estrutura organizacional das áreas produtivas ou de operações. A diferenciação e o agrupamento se fazem por meio de seqüência do processo produtivo ou operacional ou, ainda, por meio do arranjo e disposição racional do equipamento utilizado. É o processo de produção dos bens ou serviços que determina a estratégia de diferenciação e agrupamento.Processo é um conjunto de atividades estruturadas e destinadas a resultar um produto especificado para um determinado cliente ou mercado. É uma ordenação específica das atividades de trabalho no tempo e no espaço, com um começo, um fim, e entradas e saídas claramente identificadas. O processo é entendido como uma série de atividades que fornecem valor a um cliente. O cliente do processo não é necessariamente um cliente externo da empresa. Ele pode estar dentro da empresa. É o chamado cliente interno. 2.5.1. Vantagens da departamentalização por fases do processo A departamentalização por processo procura extrair vantagens econômicas oferecidas pela própria natureza do equipamento ou da tecnologia. A tecnologia passa a ser o foco e o ponto de referência para o agrupamento de unidades e posições. Com a ênfase nos processos surgiu a reengenharia. A reengenharia procura reinventar as organizações por meio do total redesenho dos processos empresariais, como veremos mais adiante. 10
  • 12. 2.5.2. Desvantagens da departamentalização por fases do processo Quando a tecnologia utilizada passa por intenso desenvolvimento e mudanças que alteram o processo produtivo, a departamentalização por processo peca pela absoluta falta de flexibilidade e de adaptação. No caso do computador, os tremendos desenvolvimentos tecnológicos no processamento de da dos têm provocado mudanças seja no equipamento (hardware) seja no processo (software), acarretando o enxugamento (downsizing) da área e sua descentralização rumo aos usuários. 2.5.3. Aplicações da departamentalização por fases do processo O agrupamento por processo está também ligado ao produto/serviço produzido por meio do processo. Em outros termos, a estrutura do processo utilizada pelas empresas está relacionada com a estrutura do produto. Vale dizer que o processo é uma variável dependente da tecnologia empregada para produzir um dado produto/serviço. O agrupamento por processo é interessante quando os produtos ou a tecnologia utilizada são estáveis e duradouros. 2.6. Departamentalizaçãoporprojetos O agrupamento ou organização na base de projetos envolve a diferenciação e o agrupamento das atividades de acordo com as saídas e os resultados (outputs) relativos a um ou a vários projetos da empresa. É uma estratégia utilizada em empresas de grande porte e que produzem produtos que envolvam grande concentração de recursos e prolongado tempo para sua produção. É o caso de estaleiros navais que produzem navios, de obras de construção civil (edifícios) ou industrial (fábricas e usinas hidrelétricas) que exigem tecnologia sofisticada, pessoal especializado, reunião de recursos diferentes ao longo do produto. Como o produto é de grande porte e exige planejamento individual e detalhado e um extenso período para a execução, cada produto é tratado como um projeto especial e sob encomenda.Essa estratégia de organização adapta a estrutura da empresa aos projetos que ela se propõe a construir. Por meio desse critério, unidades e grupos de empregados são destacados e concentrados durante longo lapso de tempo em projetos específicos e os recursos necessários são alocados em cada projeto. 11
  • 13. 2.6.1. Vantagens da departamentalização por projetos A departamentalização por projeto é, no fundo, uma departamentalização temporária por produto, quando esse assume proporções enormes, requerendo investimentos e recursos elevados, tecnologia específica e períodos prolongados de tempo para seu planejamento e execução. Sua principal vantagem é a enorme concentração de diferentes recursos em uma atividade complexa e que exige pontos definidos de início e término, com datas e prazos determinados. Cada projeto tem seu ciclo de vida específico. É o tipo de departamentalização orientada para resultados. 2.6.2. Desvantagens da departamentalização por projetos Cada projeto é único e inédito e envolve muitas habilidades e conhecimentos dispersos na empresa, com os quais pode passar de uma fase para a outra dentro do ciclo de vida. Assim quando termina um projeto, a empresa pode ser obrigada a dispensar pessoal ou paralisar máquinas e equipamentos se não tiver outro projeto em vista. 2.6.3. Aplicações da departamentalização por projetos O agrupamento por projeto é utilizado por organizações que se dedicam a atividades influenciadas pelo desenvolvimento tecnológico, como no caso de pesquisa e desenvolvimento em empresas do ramo de eletrônica, energia nuclear, astronáutica, aeronáutica, farmacêutico etc., quando o projeto se refere a um novo produto a ser pesquisado e desenvolvido para ser futuramente colocado em linha de produção. A principal tarefa é reunir uma equipe de especialistas em diversos campos de atividade. A administração por projetos é uma decorrência dessa estratégia organizacional e está centrada na adaptação de certos segmentos da empresa a um produto complexo e manufaturado a partir de uma enorme concentração de recursos e de especialistas diferentes para atender a especificações predeterminadas voltadas para atender exigências e necessidades de diferentes clientes. 3. CONCLUSÃO O estudo da departamentalização se faz importante para atribuir da melhor forma possível os recursos e pessoas como encontrar formas de melhor administra-las dentro da estrutura global da empresa. Assim estabelecer ligações entre essas diferentes maneiras de departamentalizar permite um melhor aproveitamento das vantagens de 12
  • 14. cada uma, possibilitando uma melhor interligação entre as diferentes atividades da empresa: A seguir encontra-se uma tabela com as principais atribuições de cada maneira de departamentalizar: Características Nível de Tipo Vantagens Desvantagens Segmento Principais utilização Baixa Alta estabilidade do adaptabilidade; Sistema; Maior Agrupados por Resistência à Funcional concentração de Alto Indústria de Base tipo de Tarefa inovação e baixo recursos cumprimento de especializados; prazo; Difícil controle das Decisões baseadas no filiais; Duplicação local de atuação; Agrupado por de instalações e Territorial Possibilidade de Médio Telecomunicações local geográfico pessoal se não ações imediatas na houver região; planejamento; Aumento do custo e Fácil coordenação de possível duplicação Agrupado por resultado por cada de trabalho; Por atividades grupo de produto e Loja de Coordenação difícil Alto Produtos/Serviços inerentes a cada serviço; Maior Departamentos em relação as tipo de produto flexibilidade e políticas gerais da enfoque no produto; empresa. Rápido atendimento a diferentes tipos e Utilização Agrupado de classes de clientes; inadequada de acordo com a Por Clientes Tirar proveito das recursos e de Alto Vestuário necessidade do condições de grupos equipamentos; cliente de clientes bem definidos. Possibilidade de perda de visão Comunicação mais Agrupados de global do rápida de informações acordo com as andamento do Indústria Por Processos técnicas maior Média etapasdo processo; automobilística especialização de processo Flexibilidade produtos alocados; restrita para ajustes no processo; Dificuldade de Alto grau de comunicação entre Atividades e responsabilidade da equipes; pessoas recebem Por Projetos equipe; Melhor Dificuldade de Média Consultorias atribuições cumprimento de gerenciar recursos temporárias prazo; entre as diversas equipes; REFERÊNCIAS CHIAVENATO, Idalberto. – Introdução à Teoria Geral da Administração: Uma Visão Abrangente da Moderna Administração das Organizações. 7. ed. rev. e atualizada. – Rio de Janeiro: Elsevier, 2003. 13
  • 15. MAXIMIANO, Antonio. C. A. – Teoria geral da Administração: da Revolução Urbana à Revolução Digital. 5. Ed. – São Paulo: Atlas, 2005. OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebolças. – Sistema Organização e Métodos: Uma abordagem gerência. 17. Ed. – São Paulo: Atlas, 2007. 14