SlideShare uma empresa Scribd logo
Decorrência da Teoria Neoclássica

Processo Administrativo. A Teoria Neoclássica é também denominada
Escola Operacional ou Escola do Processo Administrativo, pela sua concepção da
Administração como um processo de aplicação de princípios e de funções para o
alcance de objetivos. As várias funções do administrador, consideradas como um
todo, formam o processo administrativo. Planejamento, organização, direção e
controle, por exemplo, consideradas separadamente, constituem as funções
administrativas, quando visualizadas na sua abordagem total para o alcance de
objetivos, elas formam o processo administrativo.

Processo é qualquer fenômeno que apresente mudança contínua no tempo ou qualquer
operação ou tratamento contínuo. O conceito de processo implica que os acontecimentos e
as relações sejam dinâmicos, em evolução, sempre em mudança, contínuos. O processo não
é uma coisa parada, estático, é dinâmico.

  Planejamento            Organização               Direção                   Controle

Decisão sobre os       Recursos            e   Preenchimento dos       Definição de padrões
objetivos. Definição   atividades       para   cargos.                 para medir desempenho,
de     planos   para   atingir os objetivos;   Comunicação,            corrigir desvios ou
alcançá-los.           órgãos e cargos.        liderança           e   discrepâncias e garantir
Programação       de   Atribuição         de   motivação          do   que o planejamento seja
atividades             autoridade          e   pessoal.      Direção   realizado.
                       responsabilidade        para os objetivos.


Planejamento
Termos chaves
Planejamento – processo de determinar os objetivos e metas organizacionais e
como realiza-los.

Planejamento estratégico – planejamento do rumo de uma organização e de
todos os seus componentes. Direciona a missão da organização em termos de
sua principal atividade. Resultados do planejamento estratégico incluem diretrizes
amplas e gerais para a seleção de áreas de atividade ou mercados nos quais
devemos penetrar, ou dos quais devemos nos retirar.

Planejamento operacional – ou planejamento                       do     dia-a-dia,   direciona
cronogramas específicos e alvos mensuráveis.

Planejamento tático – analisa alternativas à realização da missão; os resultados
normalmente são alvos de oportunidade dentro da indústria ou do mercado.
O planejamento envolve 1- escolher um destino. 2- avaliar os caminhos
alternativos e 3- decidir sobre o rumo específico para alcançar o destino escolhido.
O planejamento é um elemento extremamente importante da função de cada
gerente, seja do ponto de vista organizacional ou do seu conjunto de
responsabilidades pessoais do dia-a-dia. O custo de um erro resultante do velho
método de tomada de decisão “empurrando com a barriga” é alto demais na
economia complexa de hoje. O planejamento força os gerentes a sentar e refletir
sobre os problemas e alternativas até chegarem a uma solução.

Características do Planejamento:

1- O planejamento é um processo permanente e contínuo, não se esgota em um
   único plano de ação, mas é realizado continuamente dentro da empresa.
2- O planejamento é sempre voltado para o futuro.
3- O planejamento visa à racionalidade da tomada de decisão, ao estabelecer
   esquemas para o futuro, o planejamento funciona como um meio de orientar o
   processo decisório.
4- O planejamento visa selecionar, entre várias alternativas, um curso de ação
   escolhido dentre as várias alternativas de caminhos potenciais.
5- O planejamento é sistêmico, deve abranger a organização como um todo.
6- O planejamento é interativo, envolve passos ou fases que se sucedem. Deve
   ser suficientemente flexível para aceitar ajustes e correções à medida que for
   sendo executado.
7- O planejamento é uma técnica de alocação de recursos. De uma forma
   estudada e decidida é dimensionado a alocação dos recursos humanos e não
   humanos.
8- O planejamento é uma função administrativa que interage com as demais
   funções como organização, direção e controle, influenciando e sendo
   influenciada por todas elas.
9- O planejamento é uma técnica de mudança e de inovação dentro da empresa.

A Estrutura do Planejamento

O planejamento em uma organização pode ser visto de três perspectivas
diferentes: Planejamento estratégico, tático e operacional.

Planejamento Estratégico. No campo do planejamento estratégico, a pergunta
básica é: em que atividade está a entidade ou a organização? (Mais comumente:
o que nós gostaríamos de fazer quando crescermos?).

Para descrever o planejamento estratégico mais detalhadamente, vamos examinar
algumas de suas características:

Período de tempo: Normalmente longo, acima de cinco anos.
Pergunta básica: Em que ramo de atividade estamos? Devemos ampliar ou
diminuir nosso mercado?



                                                                                   2
Complexidade: Muitas variáveis, já que os ambientes externo e interno precisam
ser avaliados. Pontos fortes, pontos fracos e oportunidades são revistos.

Grau de estrutura: O planejamento estratégico tende a ser visto de modo diferente
por cada organização, dependendo da cultura, da filosofia e do pessoal.
Resultados

Resultados: Declaração genérica que estabelece por escrito o que foi alcançado
durante o processo de planejamento. Às vezes é chamada de declaração de
missão. Ela afirma o propósito básico da organização e em que ramo de atividade
ela irá se concentrar.
O processo de planejamento, ou a determinação da estratégia, e o
estabelecimento de objetivos podem ser divididos em cinco etapas principais:

1- Identificação do que a organização pode fazer. Isso pode ser determinado pelo
   ambiente, principalmente em termos da oportunidade de mercado;
2- Avaliação do que a organização deve fazer em termos de seus recursos e
   capacidades;
3- Decidir o que a organização deveria fazer em termos de valores e das
   aspirações da administração;
4- Determinar o que a organização deveria fazer em termos de suas obrigações
   para com os segmentos da sociedade e seus acionistas.;
5- Relacionar as oportunidades, as capacidades, os valores e as obrigações para
   com a sociedade, a um nível aceitável de risco, em busca da missão da
   organização.

Um modo prático para se determinar a estratégia administrativa é aplicar o método
de análise de hiato ao planejamento estratégico. Essa abordagem faz as
seguintes indagações: Onde estamos hoje em termos de nosso planejamento
estratégico? Para onde estamos indo? Para onde queremos ir? Como vamos
chegar lá?

O planejamento estratégico está voltado para o estabelecimento de metas,
objetivos, políticas e missão da organização. Onde: Meta é o objetivo de curto
prazo. Objetivo é o alvo a ser alcançado. Políticas são as diretrizes amplas e
gerais para ações que se relacionam com a realização dos objetivos. Missão é a
razão da existência da empresa.

Em resumo, esse nível de planejamento examina as questões principais, olha o
ambiente externo para assegurar de que a abordagem é realista, e determina
rumo amplo e generalizado para a organização. Esse rumo é então escrito e pode
ser comunicado para os componentes internos e externos.




                                                                                3
Planejamento Tático É o planejamento feito em nível departamental. Suas
principais características são:
◊ É projetado para o médio prazo, geralmente para o exercício anual;
◊ Envolve cada departamento, abrangendo seus recursos específicos, e
    preocupa-se em atingir os objetivos departamentais;
◊ É definido por cada departamento da empresa.
◊
Planejamento operacional: É o planejamento feito para cada tarefa ou
atividade. Suas principais características são:

◊   É projetado para curto prazo, para o imediato;

◊   Envolve cada tarefa ou atividade isoladamente e preocupa-se com o alcance
    de metas específicas;

◊ É definido para cada tarefa ou atividade.
O planejamento operacional é constituído geralmente por metas, programas,
procedimentos, métodos e normas.

Os planos operacionais situam-se ao redor das seguintes questões básicas:

1. Por que isto deve ser feito? É uma pergunta para esclarecer a necessidade
   real do trabalho.
2. O que deve ser feito? Quais os tipos e quantidades de atividades requeridas,
   quais os equipamentos e máquinas necessários, materiais, pessoal, enfim,
   quais os recursos necessários.
3. Onde deverá ser feito? Esta pergunta considera o local e espaço, centralização
   ou descentralização das atividades.
4. Quando deverá ser feito? Esta pergunta considera o tempo. Quando cada
   parte do trabalho deverá Ter início e término.
5. Quem deverá fazer? Esta pergunta considera o tipo e disponibilidade de
   capacidade e experiência necessárias para a execução do trabalho planejado.
6. Como deverá ser feito? Esta pergunta considera os meios ou métodos
   propostos para a realização do trabalho.

Algumas técnicas relacionadas com o planejamento são utilizadas para assegurar
o alcance desejado dos objetivos:

Cronograma. É um gráfico de dupla entrada. Nas linhas, são colocados os
eventos planejados, e nas colunas, os períodos de tempo considerados como
padrão. Sua função é relacionar duas variáveis: os eventos em função do tempo.
É um gráfico de planejamento e controle.

Gráfico de Gantt. É semelhante ao cronograma, com uma variação: as
colunas, reservadas à variável tempo, são divididas em quatro partes.



                                                                                4
Originariamente imaginado para planejamento e controle da produção semanal, o
gráfico considerava cada mês (coluna) dividido em quatro semanas (subcolunas).

Pert (Program Evaluation Review Technique). Traduzido para o
português como Técnica de Revisão e Avaliação de Programas, é uma técnica
indicada para planejamento e controle onde ocorram múltiplas atividades ou
eventos intimamente inter-relacionados e interdependentes, desenvolvidos em
períodos de tempo variáveis. Projetos ou programas mais complexos geralmente
são desenvolvidos através do PERT. O modelo básico do PERT é um diagrama
ou rede de setas, com uma rede de caminhos e o caminho crítico.


  Planejamento          Conteúdo             Extensão            Amplitude

                    Genérico, sintético     Longo prazo       Macroorientado,
   Estratégico        e abrangente                           aborda a empresa
                                                               na totalidade

                                                                Aborda cada
      Tático         Menos genérico e       Médio Prazo          unidade da
                      mais detalhado                              empresa
                                                               separadamente

   Operacional          Detalhado,          Curto Prazo        Orientado para
                        específico e                            apenas cada
                          analítico                          tarefa da operação




                                                                    Organização

A palavra organização pode assumir vários significados em administração. Os dois
principais são:
1. Organização como uma unidade ou entidade social, na qual as pessoas
    interagem entre si para alcançar objetivos específicos. Neste sentido, a palavra
    organização significa qualquer empreendimento humano moldado
    intencionalmente para atingir determinados objetivos. Pode ser formal e
    informal.

2. Organização como função administrativa e parte integrante do processo
   administrativo. Neste sentido, organização significa o ato de organizar,
   estruturar e integrar os recursos e os órgãos incumbidos de sua administração,
   e estabelecer relações entre eles e as atribuições de cada um deles.




                                                                                   5
Dentro de uma conceituação estrita, Allen, um clássico ortodoxo, define a
organização da seguinte maneira: “a organização formal é um sistema de tarefas
bem-definidas, cada uma das quais tem em si uma quantidade específica de
autoridade, responsabilidade e obrigação de prestar contas”.

A organização é uma atividade básica da administração: serve para agrupar e
estruturar todos os recursos – sejam humanos ou não humanos – para atingir os
objetivos predeterminados. De todos os recursos o elemento humano é o mais
importante.

Através da organização, as pessoas são agrupadas para melhor realizar em
tarefas inter-relacionadas e para melhor poderem trabalhar em grupo.

Uma das técnicas relacionadas com a organização é o organograma que é um
gráfico que representa a estrutura formal da empresa, onde aparecem claramente:

-   A estrutura hierárquica, definindo os diversos níveis da organização.
-   Os órgãos componentes da estrutura;
-   Os canais de comunicação que ligam os órgãos
-   Os nomes dos ocupantes dos cargos.



                                                                            Direção


A direção constitui a terceira função administrativa. Definido o planejamento e
estabelecida a organização, resta fazer as coisas andarem e acontecerem. Este é
o papel da direção: acionar e dinamizar a empresa.

A direção está relacionada com a ação, como colocar-se em marcha, e tem muito
a ver com as pessoas: está diretamente relacionada com a atuação sobre os
recursos humanos da empresa.

A função de direção se relaciona diretamente com a maneira pela qual o objetivo
ou os objetivos devem ser alcançados através da atividade das pessoas que
compõem a organização. Assim, a direção é a função administrativa que se refere
às relações interpessoais dos administradores em todos os níveis da organização
e de seus respectivos subordinados.
Dirigir também é interpretar os planos para os outros e dar as instruções sobre
como executá-los em direção aos objetivos a atingir:

Pode ser a nível global   ➨           abrange toda a organização.
          Departamental ➨             abrange cada unidade da empresa.
              operacional ➨           abrange as pessoas e suas tarefas



                                                                                  6
PRINCÍPIOS GERAIS DE ADMINISTRAÇÃO APLICADOS À
DIREÇÃO.

1- Unidade de comando: Cada subordinado tem um superior a quem deve
   prestar contas

2- Delegação: Compreende         designação    de   tarefas,   de   autoridade,   de
   responsabilidade

3- Amplitude de controle: Há um limite quanto ao número de posições que
   podem ser eficientemente supervisionadas por um único indivíduo.

4- Principio da coordenação ou das relações funcionais: É uma ação
   globalizada e convergente, que harmoniza e capitaliza todos os esforços
   individuais em beneficio do objetivo comum.


                                                                     CONTROLE

pode assumir alguns significados na administração. os três principais são:

1- Controle como função coercitiva: é negativo limitativo, coercitivo,
   delimitativo, manipulativo.
2- Controle como sistema automático de regulação:            funcionamento
   automático de um sistema.
3- Controle como função administrativa: é o controle como parte do processo
   administrativo.

Os controles podem ser usados para:
• . padronizar o desempenho, através de inspeções, supervisão, procedimentos
   escritos.
• . proteger os bens da organização de roubos, desperdícios e abusos, através
   da exigência de registros escritos, auditoria e divisão de responsabilidade
• padronizar a qualidade de produtos ou serviços oferecidos pela empresa
• limitar a quantidade de autoridade que está sendo exercida pelas várias
   posições ou pelos níveis organizacionais
• medir e dirigir o desempenho dos empregados, através de sistemas de
   avaliação do desempenho do pessoal, supervisão direta
• como meios preventivos para o atingimento dos objetivos da empresa, através
   da articulação de objetivos em um planejamento.




                                                                                   7
A FINALIDADE DO CONTROLE É ASSEGURAR QUE OS RESULTADOS
   DAQUILO QUE FOI PLANEJADO, ORGANIZADO DIVIDIDO SE AJUSTEM
       TANTO QUANTO POSSÍVEL AOS OBJETIVOS PREVIAMENTE
                        ESTABELECIDOS



                                                   FASES DO CONTROLE

1- Um objetivo, um plano, um alinha de atuação, um padrão, uma norma, uma
   regra decisorial, um critério.
2- Um meio de medir a atividade desenvolvida
3- Um procedimento para comparar tal atividade com o critério fixado.
4- Algum mecanismo que corrija a atividade em curso para que alcance os
   resultados desejados.


PADRÕES E CRITÉRIOS

Os padrões representam o desempenho desejado.

Os critérios representam as normas que guiam as decisões. São balizamentos
que proporcionam meios para se estabelecer o que se deve fazer e qual o
desempenho ou resultado a ser aceito como normal ou desejável.


Princípios gerais de administração aplicados ao controle
Garantia do objetivo: O controle deve contribuir para identificação dos desvios
em tempo para permitir a ação corretiva.

Definição dos padrões: Facilitará a aceitação por parte de quem executará as
tarefas

Principio da exceção: O administrador deve concentrar seus esforços de controle
em desvios e em exceções.
Ação: O controle somente se justifica quando indica providencias capazes de
corrigir os desvios apontados ou verificados em relação aos planos.




                                                                              8

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Centralização vs Descentralização / Funções Administrativas
Centralização vs Descentralização / Funções AdministrativasCentralização vs Descentralização / Funções Administrativas
Centralização vs Descentralização / Funções Administrativas
Admturmapita
 
AdministraçãO Por Objetivos (Peter Drucker)
AdministraçãO Por Objetivos (Peter Drucker)AdministraçãO Por Objetivos (Peter Drucker)
AdministraçãO Por Objetivos (Peter Drucker)
roneibueno
 
Teoria Clássica de Fayol
Teoria Clássica de FayolTeoria Clássica de Fayol
Teoria Clássica de Fayol
Julyana Ju
 
Aula funções da administração
Aula   funções da administraçãoAula   funções da administração
Aula funções da administração
Niloar Bissani
 
Apresentação do ERP
Apresentação do ERPApresentação do ERP
Apresentação do ERP
Murilojose10
 
Expedição e distribuição
Expedição e distribuiçãoExpedição e distribuição
Expedição e distribuição
ProfessorRogerioSant
 
pdf sobre a Teoria Neoclássica
pdf sobre a Teoria Neoclássicapdf sobre a Teoria Neoclássica
pdf sobre a Teoria Neoclássica
RibeiroLeal1
 
Aula 2 estrutura organizacional
Aula 2   estrutura organizacionalAula 2   estrutura organizacional
Aula 2 estrutura organizacional
Niloar Bissani
 
07 ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
07   ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração07   ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
07 ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
International marketing
 
03. Administração Científica
03. Administração Científica03. Administração Científica
03. Administração Científica
Debora Miceli
 
Planejamento empresarial p1
Planejamento empresarial p1Planejamento empresarial p1
Planejamento empresarial p1
Silvio Carlos Valentini
 
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp0261321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
Sheila Moreira Bezerra
 
Slides avaliacao de desempenho - curso belém
Slides   avaliacao de desempenho - curso belémSlides   avaliacao de desempenho - curso belém
Slides avaliacao de desempenho - curso belém
Roberta Trigo
 
08. Administração por Objetivos
08. Administração por Objetivos08. Administração por Objetivos
08. Administração por Objetivos
Debora Miceli
 
Aula teoria neoclássica
Aula teoria neoclássicaAula teoria neoclássica
Aula teoria neoclássica
Julio Pyramo
 
Orçamento
OrçamentoOrçamento
O Sistema Kanban
O Sistema KanbanO Sistema Kanban
O Sistema Kanban
CLT Valuebased Services
 
Escolas De Administracao Aula 2
Escolas De Administracao   Aula 2Escolas De Administracao   Aula 2
Escolas De Administracao Aula 2
Future Press, E-Press, Presentations,
 
Apostila gestao empresarial parte 1
Apostila gestao empresarial parte 1Apostila gestao empresarial parte 1
Apostila gestao empresarial parte 1
Ricardo Conceicao
 

Mais procurados (20)

Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Mapeamento de Processos
 
Centralização vs Descentralização / Funções Administrativas
Centralização vs Descentralização / Funções AdministrativasCentralização vs Descentralização / Funções Administrativas
Centralização vs Descentralização / Funções Administrativas
 
AdministraçãO Por Objetivos (Peter Drucker)
AdministraçãO Por Objetivos (Peter Drucker)AdministraçãO Por Objetivos (Peter Drucker)
AdministraçãO Por Objetivos (Peter Drucker)
 
Teoria Clássica de Fayol
Teoria Clássica de FayolTeoria Clássica de Fayol
Teoria Clássica de Fayol
 
Aula funções da administração
Aula   funções da administraçãoAula   funções da administração
Aula funções da administração
 
Apresentação do ERP
Apresentação do ERPApresentação do ERP
Apresentação do ERP
 
Expedição e distribuição
Expedição e distribuiçãoExpedição e distribuição
Expedição e distribuição
 
pdf sobre a Teoria Neoclássica
pdf sobre a Teoria Neoclássicapdf sobre a Teoria Neoclássica
pdf sobre a Teoria Neoclássica
 
Aula 2 estrutura organizacional
Aula 2   estrutura organizacionalAula 2   estrutura organizacional
Aula 2 estrutura organizacional
 
07 ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
07   ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração07   ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
07 ênfase nas pessoas =teoria comportamental - teorias da administração
 
03. Administração Científica
03. Administração Científica03. Administração Científica
03. Administração Científica
 
Planejamento empresarial p1
Planejamento empresarial p1Planejamento empresarial p1
Planejamento empresarial p1
 
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp0261321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
 
Slides avaliacao de desempenho - curso belém
Slides   avaliacao de desempenho - curso belémSlides   avaliacao de desempenho - curso belém
Slides avaliacao de desempenho - curso belém
 
08. Administração por Objetivos
08. Administração por Objetivos08. Administração por Objetivos
08. Administração por Objetivos
 
Aula teoria neoclássica
Aula teoria neoclássicaAula teoria neoclássica
Aula teoria neoclássica
 
Orçamento
OrçamentoOrçamento
Orçamento
 
O Sistema Kanban
O Sistema KanbanO Sistema Kanban
O Sistema Kanban
 
Escolas De Administracao Aula 2
Escolas De Administracao   Aula 2Escolas De Administracao   Aula 2
Escolas De Administracao Aula 2
 
Apostila gestao empresarial parte 1
Apostila gestao empresarial parte 1Apostila gestao empresarial parte 1
Apostila gestao empresarial parte 1
 

Destaque

Teoria Neoclássica tipo de organizações
Teoria Neoclássica tipo de organizações Teoria Neoclássica tipo de organizações
Teoria Neoclássica tipo de organizações
Aleph Santos
 
Teoria Neoclássica
Teoria NeoclássicaTeoria Neoclássica
Teoria Neoclássica
Deysiane Cunha
 
Teoria Neoclássica
Teoria NeoclássicaTeoria Neoclássica
Teoria Neoclássica
Prof. Leonardo Rocha
 
Teoria neoclássica 2012_01
Teoria neoclássica 2012_01Teoria neoclássica 2012_01
Teoria neoclássica 2012_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
Teoria neoclassica
Teoria neoclassicaTeoria neoclassica
Teoria neoclassica
Thifragou
 
Teoria Neoclássica
Teoria NeoclássicaTeoria Neoclássica
Teoria Neoclássica
PaulaLouise
 
07. Teoria Neoclássica
07. Teoria Neoclássica07. Teoria Neoclássica
07. Teoria Neoclássica
Debora Miceli
 
Decorrências da Teoria Neoclássica: Tipos de Organização
Decorrências da Teoria Neoclássica: Tipos de OrganizaçãoDecorrências da Teoria Neoclássica: Tipos de Organização
Decorrências da Teoria Neoclássica: Tipos de Organização
Admturmapita
 
Teoria clássica e neoclássica
Teoria clássica e neoclássicaTeoria clássica e neoclássica
Teoria clássica e neoclássica
Núbia Oliveira
 
Teoria Das RelaçõEs Humanas Daniel
Teoria Das RelaçõEs Humanas DanielTeoria Das RelaçõEs Humanas Daniel
Teoria Das RelaçõEs Humanas Daniel
lupajero
 
Teoria da Administração
Teoria da AdministraçãoTeoria da Administração
Teoria da Administração
Siebra Neto
 
Teorias Administrativas - Henri Fayol
Teorias Administrativas - Henri FayolTeorias Administrativas - Henri Fayol
Teorias Administrativas - Henri Fayol
Franciéle Garcês
 
Movimentação e transporte de vítimas de trauma
Movimentação e transporte  de vítimas de traumaMovimentação e transporte  de vítimas de trauma
Movimentação e transporte de vítimas de trauma
Denis Fernando Martins
 
Organização linear
Organização linearOrganização linear
Organização linear
bubblesmath
 
Teoria estruturalista
Teoria estruturalistaTeoria estruturalista
Teoria estruturalista
Ana Júlia Bona
 
Aula 4 tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
Aula 4   tga - Fordismo e Abordagem Clássica de FayolAula 4   tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
Aula 4 tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
Prof. Leonardo Rocha
 
Tga teoria estruturalista
Tga teoria estruturalistaTga teoria estruturalista
Tga teoria estruturalista
Edivan Barreto
 
Exercicio romantismo corrigido
Exercicio romantismo corrigidoExercicio romantismo corrigido
Exercicio romantismo corrigido
CEF16
 
Teoria estruturalista 2012_01
Teoria estruturalista 2012_01Teoria estruturalista 2012_01
Teoria estruturalista 2012_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
Teoria estruturalista
Teoria estruturalistaTeoria estruturalista
Teoria estruturalista
Dayanne Louise Pereira Pinto
 

Destaque (20)

Teoria Neoclássica tipo de organizações
Teoria Neoclássica tipo de organizações Teoria Neoclássica tipo de organizações
Teoria Neoclássica tipo de organizações
 
Teoria Neoclássica
Teoria NeoclássicaTeoria Neoclássica
Teoria Neoclássica
 
Teoria Neoclássica
Teoria NeoclássicaTeoria Neoclássica
Teoria Neoclássica
 
Teoria neoclássica 2012_01
Teoria neoclássica 2012_01Teoria neoclássica 2012_01
Teoria neoclássica 2012_01
 
Teoria neoclassica
Teoria neoclassicaTeoria neoclassica
Teoria neoclassica
 
Teoria Neoclássica
Teoria NeoclássicaTeoria Neoclássica
Teoria Neoclássica
 
07. Teoria Neoclássica
07. Teoria Neoclássica07. Teoria Neoclássica
07. Teoria Neoclássica
 
Decorrências da Teoria Neoclássica: Tipos de Organização
Decorrências da Teoria Neoclássica: Tipos de OrganizaçãoDecorrências da Teoria Neoclássica: Tipos de Organização
Decorrências da Teoria Neoclássica: Tipos de Organização
 
Teoria clássica e neoclássica
Teoria clássica e neoclássicaTeoria clássica e neoclássica
Teoria clássica e neoclássica
 
Teoria Das RelaçõEs Humanas Daniel
Teoria Das RelaçõEs Humanas DanielTeoria Das RelaçõEs Humanas Daniel
Teoria Das RelaçõEs Humanas Daniel
 
Teoria da Administração
Teoria da AdministraçãoTeoria da Administração
Teoria da Administração
 
Teorias Administrativas - Henri Fayol
Teorias Administrativas - Henri FayolTeorias Administrativas - Henri Fayol
Teorias Administrativas - Henri Fayol
 
Movimentação e transporte de vítimas de trauma
Movimentação e transporte  de vítimas de traumaMovimentação e transporte  de vítimas de trauma
Movimentação e transporte de vítimas de trauma
 
Organização linear
Organização linearOrganização linear
Organização linear
 
Teoria estruturalista
Teoria estruturalistaTeoria estruturalista
Teoria estruturalista
 
Aula 4 tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
Aula 4   tga - Fordismo e Abordagem Clássica de FayolAula 4   tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
Aula 4 tga - Fordismo e Abordagem Clássica de Fayol
 
Tga teoria estruturalista
Tga teoria estruturalistaTga teoria estruturalista
Tga teoria estruturalista
 
Exercicio romantismo corrigido
Exercicio romantismo corrigidoExercicio romantismo corrigido
Exercicio romantismo corrigido
 
Teoria estruturalista 2012_01
Teoria estruturalista 2012_01Teoria estruturalista 2012_01
Teoria estruturalista 2012_01
 
Teoria estruturalista
Teoria estruturalistaTeoria estruturalista
Teoria estruturalista
 

Semelhante a Decorrencia teoria neoclassica

Atps Processos Administrativos
Atps Processos AdministrativosAtps Processos Administrativos
Atps Processos Administrativos
Adélio Castro
 
Atps processos administrativos
Atps processos administrativosAtps processos administrativos
Atps processos administrativos
jessyccaa
 
Do Planeamento ao Plano de Acção.pdf
Do Planeamento ao Plano de Acção.pdfDo Planeamento ao Plano de Acção.pdf
Do Planeamento ao Plano de Acção.pdf
Celso Paquete Cellso
 
Planeamento Estratégico Vs Gestão Estratégica: Actuais Tendências
Planeamento Estratégico Vs Gestão Estratégica: Actuais TendênciasPlaneamento Estratégico Vs Gestão Estratégica: Actuais Tendências
Planeamento Estratégico Vs Gestão Estratégica: Actuais Tendências
Antonio Alfazema Alfazema
 
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipúOrçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
Gis Viana de Brito
 
Atps processos administrativos pronta
Atps processos administrativos prontaAtps processos administrativos pronta
Atps processos administrativos pronta
Roney Roney
 
Planejamento estrategico
Planejamento estrategicoPlanejamento estrategico
Planejamento estrategico
Jeanne Pires
 
Administração por objetivos TGA
Administração por objetivos TGAAdministração por objetivos TGA
Administração por objetivos TGA
Eliabe Denes
 
Apostila administração
Apostila administraçãoApostila administração
Apostila administração
Juliana Rocha
 
Planeamento de marketing
Planeamento de marketingPlaneamento de marketing
Planeamento de marketing
Universidade Pedagogica
 
Trabalho adm
Trabalho admTrabalho adm
Trabalho adm
Tatiana Maciel
 
O que é planejamento estratégico
O que é planejamento estratégicoO que é planejamento estratégico
O que é planejamento estratégico
Work Consultoria Em Gestão Empresarial
 
Planejamento estratégico e Planejamento Participativo
Planejamento estratégico e Planejamento ParticipativoPlanejamento estratégico e Planejamento Participativo
Planejamento estratégico e Planejamento Participativo
Dalila Sousa
 
Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
Adeildo Caboclo
 
Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.
JODI TECNOLOGIAS INDUSTRIAIS
 
A Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
A Tecnologia da Informação e o Planejamento EstratégicoA Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
A Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
sullamyteja
 
Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
MatheusLopes587455
 
Estrutura organizacional e funções administrativas
Estrutura organizacional e funções administrativasEstrutura organizacional e funções administrativas
Estrutura organizacional e funções administrativas
Pedro Kangombe
 
Slide De Tga Unama.1
Slide De Tga   Unama.1Slide De Tga   Unama.1
Slide De Tga Unama.1
lupajero
 
Etapa 4 de processo administrativo
Etapa 4 de processo administrativo Etapa 4 de processo administrativo
Etapa 4 de processo administrativo
tiago201301
 

Semelhante a Decorrencia teoria neoclassica (20)

Atps Processos Administrativos
Atps Processos AdministrativosAtps Processos Administrativos
Atps Processos Administrativos
 
Atps processos administrativos
Atps processos administrativosAtps processos administrativos
Atps processos administrativos
 
Do Planeamento ao Plano de Acção.pdf
Do Planeamento ao Plano de Acção.pdfDo Planeamento ao Plano de Acção.pdf
Do Planeamento ao Plano de Acção.pdf
 
Planeamento Estratégico Vs Gestão Estratégica: Actuais Tendências
Planeamento Estratégico Vs Gestão Estratégica: Actuais TendênciasPlaneamento Estratégico Vs Gestão Estratégica: Actuais Tendências
Planeamento Estratégico Vs Gestão Estratégica: Actuais Tendências
 
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipúOrçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
Orçamento empresarial 13 05-2014-slide 1ª ap - turma de ipú
 
Atps processos administrativos pronta
Atps processos administrativos prontaAtps processos administrativos pronta
Atps processos administrativos pronta
 
Planejamento estrategico
Planejamento estrategicoPlanejamento estrategico
Planejamento estrategico
 
Administração por objetivos TGA
Administração por objetivos TGAAdministração por objetivos TGA
Administração por objetivos TGA
 
Apostila administração
Apostila administraçãoApostila administração
Apostila administração
 
Planeamento de marketing
Planeamento de marketingPlaneamento de marketing
Planeamento de marketing
 
Trabalho adm
Trabalho admTrabalho adm
Trabalho adm
 
O que é planejamento estratégico
O que é planejamento estratégicoO que é planejamento estratégico
O que é planejamento estratégico
 
Planejamento estratégico e Planejamento Participativo
Planejamento estratégico e Planejamento ParticipativoPlanejamento estratégico e Planejamento Participativo
Planejamento estratégico e Planejamento Participativo
 
Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
 
Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.Planejamento Estratégico.
Planejamento Estratégico.
 
A Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
A Tecnologia da Informação e o Planejamento EstratégicoA Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
A Tecnologia da Informação e o Planejamento Estratégico
 
Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
 
Estrutura organizacional e funções administrativas
Estrutura organizacional e funções administrativasEstrutura organizacional e funções administrativas
Estrutura organizacional e funções administrativas
 
Slide De Tga Unama.1
Slide De Tga   Unama.1Slide De Tga   Unama.1
Slide De Tga Unama.1
 
Etapa 4 de processo administrativo
Etapa 4 de processo administrativo Etapa 4 de processo administrativo
Etapa 4 de processo administrativo
 

Decorrencia teoria neoclassica

  • 1. Decorrência da Teoria Neoclássica Processo Administrativo. A Teoria Neoclássica é também denominada Escola Operacional ou Escola do Processo Administrativo, pela sua concepção da Administração como um processo de aplicação de princípios e de funções para o alcance de objetivos. As várias funções do administrador, consideradas como um todo, formam o processo administrativo. Planejamento, organização, direção e controle, por exemplo, consideradas separadamente, constituem as funções administrativas, quando visualizadas na sua abordagem total para o alcance de objetivos, elas formam o processo administrativo. Processo é qualquer fenômeno que apresente mudança contínua no tempo ou qualquer operação ou tratamento contínuo. O conceito de processo implica que os acontecimentos e as relações sejam dinâmicos, em evolução, sempre em mudança, contínuos. O processo não é uma coisa parada, estático, é dinâmico. Planejamento Organização Direção Controle Decisão sobre os Recursos e Preenchimento dos Definição de padrões objetivos. Definição atividades para cargos. para medir desempenho, de planos para atingir os objetivos; Comunicação, corrigir desvios ou alcançá-los. órgãos e cargos. liderança e discrepâncias e garantir Programação de Atribuição de motivação do que o planejamento seja atividades autoridade e pessoal. Direção realizado. responsabilidade para os objetivos. Planejamento Termos chaves Planejamento – processo de determinar os objetivos e metas organizacionais e como realiza-los. Planejamento estratégico – planejamento do rumo de uma organização e de todos os seus componentes. Direciona a missão da organização em termos de sua principal atividade. Resultados do planejamento estratégico incluem diretrizes amplas e gerais para a seleção de áreas de atividade ou mercados nos quais devemos penetrar, ou dos quais devemos nos retirar. Planejamento operacional – ou planejamento do dia-a-dia, direciona cronogramas específicos e alvos mensuráveis. Planejamento tático – analisa alternativas à realização da missão; os resultados normalmente são alvos de oportunidade dentro da indústria ou do mercado.
  • 2. O planejamento envolve 1- escolher um destino. 2- avaliar os caminhos alternativos e 3- decidir sobre o rumo específico para alcançar o destino escolhido. O planejamento é um elemento extremamente importante da função de cada gerente, seja do ponto de vista organizacional ou do seu conjunto de responsabilidades pessoais do dia-a-dia. O custo de um erro resultante do velho método de tomada de decisão “empurrando com a barriga” é alto demais na economia complexa de hoje. O planejamento força os gerentes a sentar e refletir sobre os problemas e alternativas até chegarem a uma solução. Características do Planejamento: 1- O planejamento é um processo permanente e contínuo, não se esgota em um único plano de ação, mas é realizado continuamente dentro da empresa. 2- O planejamento é sempre voltado para o futuro. 3- O planejamento visa à racionalidade da tomada de decisão, ao estabelecer esquemas para o futuro, o planejamento funciona como um meio de orientar o processo decisório. 4- O planejamento visa selecionar, entre várias alternativas, um curso de ação escolhido dentre as várias alternativas de caminhos potenciais. 5- O planejamento é sistêmico, deve abranger a organização como um todo. 6- O planejamento é interativo, envolve passos ou fases que se sucedem. Deve ser suficientemente flexível para aceitar ajustes e correções à medida que for sendo executado. 7- O planejamento é uma técnica de alocação de recursos. De uma forma estudada e decidida é dimensionado a alocação dos recursos humanos e não humanos. 8- O planejamento é uma função administrativa que interage com as demais funções como organização, direção e controle, influenciando e sendo influenciada por todas elas. 9- O planejamento é uma técnica de mudança e de inovação dentro da empresa. A Estrutura do Planejamento O planejamento em uma organização pode ser visto de três perspectivas diferentes: Planejamento estratégico, tático e operacional. Planejamento Estratégico. No campo do planejamento estratégico, a pergunta básica é: em que atividade está a entidade ou a organização? (Mais comumente: o que nós gostaríamos de fazer quando crescermos?). Para descrever o planejamento estratégico mais detalhadamente, vamos examinar algumas de suas características: Período de tempo: Normalmente longo, acima de cinco anos. Pergunta básica: Em que ramo de atividade estamos? Devemos ampliar ou diminuir nosso mercado? 2
  • 3. Complexidade: Muitas variáveis, já que os ambientes externo e interno precisam ser avaliados. Pontos fortes, pontos fracos e oportunidades são revistos. Grau de estrutura: O planejamento estratégico tende a ser visto de modo diferente por cada organização, dependendo da cultura, da filosofia e do pessoal. Resultados Resultados: Declaração genérica que estabelece por escrito o que foi alcançado durante o processo de planejamento. Às vezes é chamada de declaração de missão. Ela afirma o propósito básico da organização e em que ramo de atividade ela irá se concentrar. O processo de planejamento, ou a determinação da estratégia, e o estabelecimento de objetivos podem ser divididos em cinco etapas principais: 1- Identificação do que a organização pode fazer. Isso pode ser determinado pelo ambiente, principalmente em termos da oportunidade de mercado; 2- Avaliação do que a organização deve fazer em termos de seus recursos e capacidades; 3- Decidir o que a organização deveria fazer em termos de valores e das aspirações da administração; 4- Determinar o que a organização deveria fazer em termos de suas obrigações para com os segmentos da sociedade e seus acionistas.; 5- Relacionar as oportunidades, as capacidades, os valores e as obrigações para com a sociedade, a um nível aceitável de risco, em busca da missão da organização. Um modo prático para se determinar a estratégia administrativa é aplicar o método de análise de hiato ao planejamento estratégico. Essa abordagem faz as seguintes indagações: Onde estamos hoje em termos de nosso planejamento estratégico? Para onde estamos indo? Para onde queremos ir? Como vamos chegar lá? O planejamento estratégico está voltado para o estabelecimento de metas, objetivos, políticas e missão da organização. Onde: Meta é o objetivo de curto prazo. Objetivo é o alvo a ser alcançado. Políticas são as diretrizes amplas e gerais para ações que se relacionam com a realização dos objetivos. Missão é a razão da existência da empresa. Em resumo, esse nível de planejamento examina as questões principais, olha o ambiente externo para assegurar de que a abordagem é realista, e determina rumo amplo e generalizado para a organização. Esse rumo é então escrito e pode ser comunicado para os componentes internos e externos. 3
  • 4. Planejamento Tático É o planejamento feito em nível departamental. Suas principais características são: ◊ É projetado para o médio prazo, geralmente para o exercício anual; ◊ Envolve cada departamento, abrangendo seus recursos específicos, e preocupa-se em atingir os objetivos departamentais; ◊ É definido por cada departamento da empresa. ◊ Planejamento operacional: É o planejamento feito para cada tarefa ou atividade. Suas principais características são: ◊ É projetado para curto prazo, para o imediato; ◊ Envolve cada tarefa ou atividade isoladamente e preocupa-se com o alcance de metas específicas; ◊ É definido para cada tarefa ou atividade. O planejamento operacional é constituído geralmente por metas, programas, procedimentos, métodos e normas. Os planos operacionais situam-se ao redor das seguintes questões básicas: 1. Por que isto deve ser feito? É uma pergunta para esclarecer a necessidade real do trabalho. 2. O que deve ser feito? Quais os tipos e quantidades de atividades requeridas, quais os equipamentos e máquinas necessários, materiais, pessoal, enfim, quais os recursos necessários. 3. Onde deverá ser feito? Esta pergunta considera o local e espaço, centralização ou descentralização das atividades. 4. Quando deverá ser feito? Esta pergunta considera o tempo. Quando cada parte do trabalho deverá Ter início e término. 5. Quem deverá fazer? Esta pergunta considera o tipo e disponibilidade de capacidade e experiência necessárias para a execução do trabalho planejado. 6. Como deverá ser feito? Esta pergunta considera os meios ou métodos propostos para a realização do trabalho. Algumas técnicas relacionadas com o planejamento são utilizadas para assegurar o alcance desejado dos objetivos: Cronograma. É um gráfico de dupla entrada. Nas linhas, são colocados os eventos planejados, e nas colunas, os períodos de tempo considerados como padrão. Sua função é relacionar duas variáveis: os eventos em função do tempo. É um gráfico de planejamento e controle. Gráfico de Gantt. É semelhante ao cronograma, com uma variação: as colunas, reservadas à variável tempo, são divididas em quatro partes. 4
  • 5. Originariamente imaginado para planejamento e controle da produção semanal, o gráfico considerava cada mês (coluna) dividido em quatro semanas (subcolunas). Pert (Program Evaluation Review Technique). Traduzido para o português como Técnica de Revisão e Avaliação de Programas, é uma técnica indicada para planejamento e controle onde ocorram múltiplas atividades ou eventos intimamente inter-relacionados e interdependentes, desenvolvidos em períodos de tempo variáveis. Projetos ou programas mais complexos geralmente são desenvolvidos através do PERT. O modelo básico do PERT é um diagrama ou rede de setas, com uma rede de caminhos e o caminho crítico. Planejamento Conteúdo Extensão Amplitude Genérico, sintético Longo prazo Macroorientado, Estratégico e abrangente aborda a empresa na totalidade Aborda cada Tático Menos genérico e Médio Prazo unidade da mais detalhado empresa separadamente Operacional Detalhado, Curto Prazo Orientado para específico e apenas cada analítico tarefa da operação Organização A palavra organização pode assumir vários significados em administração. Os dois principais são: 1. Organização como uma unidade ou entidade social, na qual as pessoas interagem entre si para alcançar objetivos específicos. Neste sentido, a palavra organização significa qualquer empreendimento humano moldado intencionalmente para atingir determinados objetivos. Pode ser formal e informal. 2. Organização como função administrativa e parte integrante do processo administrativo. Neste sentido, organização significa o ato de organizar, estruturar e integrar os recursos e os órgãos incumbidos de sua administração, e estabelecer relações entre eles e as atribuições de cada um deles. 5
  • 6. Dentro de uma conceituação estrita, Allen, um clássico ortodoxo, define a organização da seguinte maneira: “a organização formal é um sistema de tarefas bem-definidas, cada uma das quais tem em si uma quantidade específica de autoridade, responsabilidade e obrigação de prestar contas”. A organização é uma atividade básica da administração: serve para agrupar e estruturar todos os recursos – sejam humanos ou não humanos – para atingir os objetivos predeterminados. De todos os recursos o elemento humano é o mais importante. Através da organização, as pessoas são agrupadas para melhor realizar em tarefas inter-relacionadas e para melhor poderem trabalhar em grupo. Uma das técnicas relacionadas com a organização é o organograma que é um gráfico que representa a estrutura formal da empresa, onde aparecem claramente: - A estrutura hierárquica, definindo os diversos níveis da organização. - Os órgãos componentes da estrutura; - Os canais de comunicação que ligam os órgãos - Os nomes dos ocupantes dos cargos. Direção A direção constitui a terceira função administrativa. Definido o planejamento e estabelecida a organização, resta fazer as coisas andarem e acontecerem. Este é o papel da direção: acionar e dinamizar a empresa. A direção está relacionada com a ação, como colocar-se em marcha, e tem muito a ver com as pessoas: está diretamente relacionada com a atuação sobre os recursos humanos da empresa. A função de direção se relaciona diretamente com a maneira pela qual o objetivo ou os objetivos devem ser alcançados através da atividade das pessoas que compõem a organização. Assim, a direção é a função administrativa que se refere às relações interpessoais dos administradores em todos os níveis da organização e de seus respectivos subordinados. Dirigir também é interpretar os planos para os outros e dar as instruções sobre como executá-los em direção aos objetivos a atingir: Pode ser a nível global ➨ abrange toda a organização. Departamental ➨ abrange cada unidade da empresa. operacional ➨ abrange as pessoas e suas tarefas 6
  • 7. PRINCÍPIOS GERAIS DE ADMINISTRAÇÃO APLICADOS À DIREÇÃO. 1- Unidade de comando: Cada subordinado tem um superior a quem deve prestar contas 2- Delegação: Compreende designação de tarefas, de autoridade, de responsabilidade 3- Amplitude de controle: Há um limite quanto ao número de posições que podem ser eficientemente supervisionadas por um único indivíduo. 4- Principio da coordenação ou das relações funcionais: É uma ação globalizada e convergente, que harmoniza e capitaliza todos os esforços individuais em beneficio do objetivo comum. CONTROLE pode assumir alguns significados na administração. os três principais são: 1- Controle como função coercitiva: é negativo limitativo, coercitivo, delimitativo, manipulativo. 2- Controle como sistema automático de regulação: funcionamento automático de um sistema. 3- Controle como função administrativa: é o controle como parte do processo administrativo. Os controles podem ser usados para: • . padronizar o desempenho, através de inspeções, supervisão, procedimentos escritos. • . proteger os bens da organização de roubos, desperdícios e abusos, através da exigência de registros escritos, auditoria e divisão de responsabilidade • padronizar a qualidade de produtos ou serviços oferecidos pela empresa • limitar a quantidade de autoridade que está sendo exercida pelas várias posições ou pelos níveis organizacionais • medir e dirigir o desempenho dos empregados, através de sistemas de avaliação do desempenho do pessoal, supervisão direta • como meios preventivos para o atingimento dos objetivos da empresa, através da articulação de objetivos em um planejamento. 7
  • 8. A FINALIDADE DO CONTROLE É ASSEGURAR QUE OS RESULTADOS DAQUILO QUE FOI PLANEJADO, ORGANIZADO DIVIDIDO SE AJUSTEM TANTO QUANTO POSSÍVEL AOS OBJETIVOS PREVIAMENTE ESTABELECIDOS FASES DO CONTROLE 1- Um objetivo, um plano, um alinha de atuação, um padrão, uma norma, uma regra decisorial, um critério. 2- Um meio de medir a atividade desenvolvida 3- Um procedimento para comparar tal atividade com o critério fixado. 4- Algum mecanismo que corrija a atividade em curso para que alcance os resultados desejados. PADRÕES E CRITÉRIOS Os padrões representam o desempenho desejado. Os critérios representam as normas que guiam as decisões. São balizamentos que proporcionam meios para se estabelecer o que se deve fazer e qual o desempenho ou resultado a ser aceito como normal ou desejável. Princípios gerais de administração aplicados ao controle Garantia do objetivo: O controle deve contribuir para identificação dos desvios em tempo para permitir a ação corretiva. Definição dos padrões: Facilitará a aceitação por parte de quem executará as tarefas Principio da exceção: O administrador deve concentrar seus esforços de controle em desvios e em exceções. Ação: O controle somente se justifica quando indica providencias capazes de corrigir os desvios apontados ou verificados em relação aos planos. 8