SlideShare uma empresa Scribd logo
DE ONDE VEM A
TENTACAO ?
DE ONDE VEM A
TENTACAO ?
Pra começar quem vai colar
Os tais caquinhos do velho
mundo
Pátrias, Famílias, Religiões e
preconceitos
Quebrou não tem mais jeito
Agora descubra de verdade
O que você ama...
Que tudo pode ser seu
Se tudo caiu que tudo caia
Pois tudo raia
E o mundo pode ser seu
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
'
PARADIGMA =MODELO, PADRÃO.
Um paradigma serve como critério de verdade, de
validação e reconhecimento nos meios onde é adotado.
Qual o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem para lhe
servir de guia e modelo?
Vede Jesus.” (Q- 625 LE)
PARADIGMA POSITIVO
PARADIGMA NEGATIVO
Quando os modelos que se tornam imposições padronizadas.
QUEBRA DE
PARADIGMAS
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
O que é paradigma - um exemplo real com um
grupo de macacos
https://www.youtube.com/watch?v=WVV7SjgKn1o
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
Satanás existe de toda a eternidade, como Deus, ou ser-lhe-á posterior?
Deus é único, eterno, imutável, imaterial, onipotente,soberanamente justo e
bom, infinito em todas as perfeições
ATRIBUTOS DE DEUS
As almas ou Espíritos são criados simples e ignorantes, sem conhecimentos nem consciência do
bem e do mal, porém, aptos para adquirir o que lhes falta para o fim - que é a perfeição.
Diabo é o responsavel pelas nossas tentações?
Passa a ser uma criatura de Deus. Deus teria criado um ser votado
exclusivamente e eternamente ao mal.
Se Satanás existe de de toda a eternidade é incriado igual Deus
(que deixaria de ser único).
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
Não há, pois, diabos.
Apenas espíritos transviados, que se afastaram de
Deus mas seguem sobre sua misericiordia.
A lei divina cuidará deles, impondo-lhe disciplinas
apropiradas que os reconduzirão ao bem.
Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos
vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos
céus... Mateus 7:9-11
Qual de entre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu
filho, lhe dará uma pedra?
E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente?
CRENÇA NO DIABO ATRAVES DOS TEMPOS
E aconteceu no outro dia, que o mau espírito
da parte de Deus se apoderou de Saul...".
I Sm.18:10
Evangelhos
40/70 d.C
Satã = hebraico
"acusador",
"opositor
Daimon= em grego
"gênio","espírito
“Diabulus” = grego
adversario
Lúcifer = que traz
luz, que dá
claridade,
luminoso.
Varias Crenças
Sec. VIII a.C
Nasce o Judaismo
Sec. IV a.C
Moises escreve o
Pentateuco
Sec ll / I a.C
Gregos e Romanos
Isaias/Ezequiel
600/500 a.C
Livro de Samuel
931/722
Bem e Mal eram
atribuidos a Deus
Cativeiro
Babilonico 600/598
Zoroastrismo
(1000)
Ahura Mazda
X
Arimã
E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, veio
também Satanás entre eles. Então o SENHOR disse a Satanás: Donde vens? E
Satanás respondeu ao SENHOR, e disse: De rodear a terra, e passear por ela.
JO 1 :6 A 12
575 Livro de Jo foi
escrito
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
“Pesai bem os ensinamentos que os Evangelhos
contêm; sabei distinguir o que ali está em sentido
próprio, ou em sentido figurado, e os erros que vos hão
cegado durante tanto tempo se apagarão pouco a
pouco, cedendo lugar à brilhante luz da Verdade.”
João Evangelista, Bordéus, 1862.
Prodigios por ocasiao da morte de Jesus - Genese
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
Com relação à doutrina evangélica,
especifiquemos algumas dificuldades:
1.ª) Os apóstolos escreveram os Evangelhos
muito tempo depois da morte de Cristo
2.ª) Os problemas de tradução de uma língua para outra
3.ª) Necessidade de manter a natureza divina e humana de Jesus
Jesus, porém, lhe respondeu: Está escrito: Nem só de
pão viverá o homem (Mateus, 4:4).
O que nos temos alimentado mais na nossa vida:
a materia ou o espirito?
Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te, Satanás; porque
está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele
servirás (Mateus, 4:10).
Respondeu-lhe Jesus: Dito está: Não tentarás o
Senhor teu Deus (Mateus, 4:7).
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
... todos possuímos, além dos desejos imediatistas comuns,
em qualquer fase da vida, um «desejo-central» ou «tema
básico» dos interesses mais íntimos...
...emitimos com mais freqüência os pensamentos
que nascem do “desejo- central” que nos caracteriza,
pensamentos esses que passam a constituir o reflexo
dominante de nossa personalidade
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
reflexo do criminosoa crueldade
cobiça
escárnio
maledicência
reflexo do usurário
reflexo do ironista
reflexo do caluniador
reflexo do santoelevação moral
Qual tem sido o desejo central das nossas vidas?
Qual tema temos mais alimentado?
Cada um é
tentado
exteriormente
pela tentação
que alimenta
em si próprio
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
Tratando-se de assunto no tema essencial da existência
dele, que é a cobiça, facilmente recolherá as imagens
que eu lhe deseje transmitir, utilizando-me da própria
onda mental em que as suas idéias habitualmente se
exprimem...
Bastou que eu mentalizasse uma tela nesse
sentido, arquitetando o sítio à venda, para que
ele a tomasse por realidade indiscutível,
porquanto, em se tratando de nosso reflexo
fundamental, somos induzidos a crer naquilo
que desejamos aconteça...
A TENTAÇÃO DE LUIZ
Agora! agora! as
terras serão
minhas! muito
minhas!
A tentação é exatamente a exteriorização de nossas próprias
tendências inferiores, onde deixamos aflorar a realidade do nosso
íntimo...
É a invigilância que permite que as nossas más inclinações emerjam, favorecendo
a criação de um ambiente vibracional adequado a favorecer uma sintonia
negativa.
Vigiai e orai, para que
não entreis em tentação.
Mateus 26:41
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
…não nos deixeis cair em tentação ,
mas livrai-nos do mal. Assim, Jesus pede que nós
imploremos a Deus a fortaleza espiritual
necessária para que essa influência perversa não
se faça em nós
Que tenhamos uma semana iluminada livre de todo mal.
Obrigada- Clea Alves - KSSF
(1) O Livro dos Espíritos, Questão 625;
(2) A Gênese, Cap. XV, nº 53;
(3) O Evangelho Seg. o Espiritismo, cap. XVII, nº 4;
(4) Religião dos Espíritos, Emmanuel, psic. de
Francisco Cândido Xavier, pág. 191, 4ª Edição FEB -
1978;
(5) O Livro dos Espíritos, Questão 469;
(6) Caminho, Verdade e Vida, Emmanuel, psic. de
Francisco Cândido Xavier, cap. 129, pág. 273, 9ª
Edição FEB - 1981; e
(7) Acao e Reacao - psic. de Francisco Cândido Xavier
DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
alice martins
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
RobertoAilton
 
Jesus e o Templo
Jesus e o TemploJesus e o Templo
Jesus e o Templo
Graça Maciel
 
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Fábio Paiva
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhor
igmateus
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Anderson Dias
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos InimigosCap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
gmo1973
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
Izabel Cristina Fonseca
 
Cap. 1 NãO Vim Destruir A Lei
Cap. 1 NãO Vim Destruir A LeiCap. 1 NãO Vim Destruir A Lei
Cap. 1 NãO Vim Destruir A Lei
Cavalcante Melo Junior Eudes
 
Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetasPalestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
Tiburcio Santos
 
Os trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaOs trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última hora
Isnande Mota Barros
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
JulianoCarvalho29
 
Os sãos não precisam de médico
Os sãos não precisam de médicoOs sãos não precisam de médico
Os sãos não precisam de médico
nelmarvoc
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOSAMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
Jorge Luiz dos Santos
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
Lorena Dias
 
Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)
Marcos Antônio Alves
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Eduardo Ottonelli Pithan
 
O sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a DeusO sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a Deus
Izabel Cristina Fonseca
 

Mais procurados (20)

Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
 
Jesus e o Templo
Jesus e o TemploJesus e o Templo
Jesus e o Templo
 
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhor
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
 
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos InimigosCap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
 
Cap. 1 NãO Vim Destruir A Lei
Cap. 1 NãO Vim Destruir A LeiCap. 1 NãO Vim Destruir A Lei
Cap. 1 NãO Vim Destruir A Lei
 
Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetasPalestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
Palestra ESE 21 Falsos cristos e profetas
 
Os trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaOs trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última hora
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
 
Os sãos não precisam de médico
Os sãos não precisam de médicoOs sãos não precisam de médico
Os sãos não precisam de médico
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Indulgencia
 
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOSAMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
 
Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
O sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a DeusO sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a Deus
 

Destaque

Influências espirituais negativas!
Influências espirituais negativas!Influências espirituais negativas!
Influências espirituais negativas!
Leonardo Pereira
 
Ação e reação das palavras
Ação e reação das palavrasAção e reação das palavras
Ação e reação das palavras
Dinorah Pessoa da Costa
 
Obesidade da alma !
Obesidade da alma !Obesidade da alma !
Obesidade da alma !
Leonardo Pereira
 
Heranças do passado
Heranças do passadoHeranças do passado
Heranças do passado
Dalila Melo
 
Leis morais (geral e trabalho, reprodução)
Leis morais  (geral e trabalho, reprodução)Leis morais  (geral e trabalho, reprodução)
Leis morais (geral e trabalho, reprodução)
grupodepaisceb
 
A CASA MENTAL
A CASA MENTALA CASA MENTAL
A CASA MENTAL
Carlos Steigleder
 
Os três batismos - n.13
Os três batismos - n.13Os três batismos - n.13
Os três batismos - n.13
Graça Maciel
 
Reformador 2007-04
Reformador 2007-04Reformador 2007-04
Reformador 2007-04
Tarcillo Armindo Schmaedecke
 
Jesus o Cristo de Deus (2) - n.12
Jesus o Cristo de Deus (2) - n.12Jesus o Cristo de Deus (2) - n.12
Jesus o Cristo de Deus (2) - n.12
Graça Maciel
 
Jesus e as sinagogas - n.17
Jesus e as sinagogas - n.17Jesus e as sinagogas - n.17
Jesus e as sinagogas - n.17
Graça Maciel
 
Jesus o cristo de Deus (1 ) - N 11
Jesus o cristo de Deus (1 ) - N 11Jesus o cristo de Deus (1 ) - N 11
Jesus o cristo de Deus (1 ) - N 11
Graça Maciel
 
Allan Kardec
Allan KardecAllan Kardec
Allan Kardec
guest6d35e1
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
Dalila Melo
 
A pregação de Jesus - n.18
A pregação de Jesus  - n.18A pregação de Jesus  - n.18
A pregação de Jesus - n.18
Graça Maciel
 
Jesus e o templo - n.16
Jesus e o templo - n.16Jesus e o templo - n.16
Jesus e o templo - n.16
Graça Maciel
 
Atmosfera espiritual da terra
Atmosfera espiritual da terraAtmosfera espiritual da terra
Atmosfera espiritual da terra
Graça Maciel
 
Quarto Módulo - 11ª aula identidade dos espíritos e evocação dos espiritos
Quarto Módulo - 11ª aula   identidade dos espíritos e evocação dos espiritosQuarto Módulo - 11ª aula   identidade dos espíritos e evocação dos espiritos
Quarto Módulo - 11ª aula identidade dos espíritos e evocação dos espiritos
CeiClarencio
 
Esquecimento do Passado
Esquecimento do Passado Esquecimento do Passado
Esquecimento do Passado
meebpeixotinho
 
A ObsessãO E A DesobsessãO
A ObsessãO E A DesobsessãOA ObsessãO E A DesobsessãO
A ObsessãO E A DesobsessãO
Roque Souza
 
A providencia divina - n.10
A providencia divina - n.10A providencia divina - n.10
A providencia divina - n.10Graça Maciel
 

Destaque (20)

Influências espirituais negativas!
Influências espirituais negativas!Influências espirituais negativas!
Influências espirituais negativas!
 
Ação e reação das palavras
Ação e reação das palavrasAção e reação das palavras
Ação e reação das palavras
 
Obesidade da alma !
Obesidade da alma !Obesidade da alma !
Obesidade da alma !
 
Heranças do passado
Heranças do passadoHeranças do passado
Heranças do passado
 
Leis morais (geral e trabalho, reprodução)
Leis morais  (geral e trabalho, reprodução)Leis morais  (geral e trabalho, reprodução)
Leis morais (geral e trabalho, reprodução)
 
A CASA MENTAL
A CASA MENTALA CASA MENTAL
A CASA MENTAL
 
Os três batismos - n.13
Os três batismos - n.13Os três batismos - n.13
Os três batismos - n.13
 
Reformador 2007-04
Reformador 2007-04Reformador 2007-04
Reformador 2007-04
 
Jesus o Cristo de Deus (2) - n.12
Jesus o Cristo de Deus (2) - n.12Jesus o Cristo de Deus (2) - n.12
Jesus o Cristo de Deus (2) - n.12
 
Jesus e as sinagogas - n.17
Jesus e as sinagogas - n.17Jesus e as sinagogas - n.17
Jesus e as sinagogas - n.17
 
Jesus o cristo de Deus (1 ) - N 11
Jesus o cristo de Deus (1 ) - N 11Jesus o cristo de Deus (1 ) - N 11
Jesus o cristo de Deus (1 ) - N 11
 
Allan Kardec
Allan KardecAllan Kardec
Allan Kardec
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
 
A pregação de Jesus - n.18
A pregação de Jesus  - n.18A pregação de Jesus  - n.18
A pregação de Jesus - n.18
 
Jesus e o templo - n.16
Jesus e o templo - n.16Jesus e o templo - n.16
Jesus e o templo - n.16
 
Atmosfera espiritual da terra
Atmosfera espiritual da terraAtmosfera espiritual da terra
Atmosfera espiritual da terra
 
Quarto Módulo - 11ª aula identidade dos espíritos e evocação dos espiritos
Quarto Módulo - 11ª aula   identidade dos espíritos e evocação dos espiritosQuarto Módulo - 11ª aula   identidade dos espíritos e evocação dos espiritos
Quarto Módulo - 11ª aula identidade dos espíritos e evocação dos espiritos
 
Esquecimento do Passado
Esquecimento do Passado Esquecimento do Passado
Esquecimento do Passado
 
A ObsessãO E A DesobsessãO
A ObsessãO E A DesobsessãOA ObsessãO E A DesobsessãO
A ObsessãO E A DesobsessãO
 
A providencia divina - n.10
A providencia divina - n.10A providencia divina - n.10
A providencia divina - n.10
 

Semelhante a Palestra Espirita De Onde Vem as Tentacoes - KSSF

A Travessia - Reforma Íntima
A Travessia - Reforma ÍntimaA Travessia - Reforma Íntima
A Travessia - Reforma Íntima
Ricardo Azevedo
 
As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus  As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus
Ponte de Luz ASEC
 
Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24
Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24
Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24
Patricia Farias
 
Escola de ministérios
Escola de ministériosEscola de ministérios
Escola de ministérios
Marcio Gonçalves
 
Escola de ministérios
Escola de ministériosEscola de ministérios
Escola de ministérios
Marcio Gonçalves
 
JORMI - Jornal Missionário n° 81
JORMI - Jornal Missionário n° 81JORMI - Jornal Missionário n° 81
JORMI - Jornal Missionário n° 81
Almir Rodrigues
 
JORMI - Jornal Missionário nº 81
JORMI - Jornal Missionário nº 81JORMI - Jornal Missionário nº 81
JORMI - Jornal Missionário nº 81
trabalho como autonomo
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Izabel Cristina Fonseca
 
Lição 10 Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
Lição 10   Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...Lição 10   Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
Lição 10 Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
Sergio Silva
 
Eae 53 Interpretação do sermão do monte IV.
Eae 53 Interpretação do sermão do monte IV. Eae 53 Interpretação do sermão do monte IV.
Eae 53 Interpretação do sermão do monte IV.
PatiSousa1
 
Teologia da liderança e da administração
Teologia da liderança e da administraçãoTeologia da liderança e da administração
Teologia da liderança e da administração
Jose Ventura
 
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junhoTeologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
Jose Ventura
 
EBJ - Encontro 01/07/2012
EBJ - Encontro 01/07/2012EBJ - Encontro 01/07/2012
EBJ - Encontro 01/07/2012
EBJ IPBCP
 
Espiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestreEspiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestre
Claudio Macedo
 
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdfFEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
galerinhamineblox
 
Conduta Espírita
Conduta EspíritaConduta Espírita
Conduta Espírita
Izabel Cristina Fonseca
 
006-Jornal Cesesul 04-05-14
006-Jornal Cesesul 04-05-14006-Jornal Cesesul 04-05-14
006-Jornal Cesesul 04-05-14
CESESUL
 
Recapitulando e orando sem cessar
Recapitulando e orando sem cessarRecapitulando e orando sem cessar
Recapitulando e orando sem cessar
Vilma Longuini
 
A estratégia de satanás warren w. wiersb
A estratégia de satanás   warren w. wiersbA estratégia de satanás   warren w. wiersb
A estratégia de satanás warren w. wiersb
Cris Marini
 
Reconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.pptReconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.ppt
Vanda Machado
 

Semelhante a Palestra Espirita De Onde Vem as Tentacoes - KSSF (20)

A Travessia - Reforma Íntima
A Travessia - Reforma ÍntimaA Travessia - Reforma Íntima
A Travessia - Reforma Íntima
 
As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus  As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus
 
Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24
Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24
Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24
 
Escola de ministérios
Escola de ministériosEscola de ministérios
Escola de ministérios
 
Escola de ministérios
Escola de ministériosEscola de ministérios
Escola de ministérios
 
JORMI - Jornal Missionário n° 81
JORMI - Jornal Missionário n° 81JORMI - Jornal Missionário n° 81
JORMI - Jornal Missionário n° 81
 
JORMI - Jornal Missionário nº 81
JORMI - Jornal Missionário nº 81JORMI - Jornal Missionário nº 81
JORMI - Jornal Missionário nº 81
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
 
Lição 10 Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
Lição 10   Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...Lição 10   Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
Lição 10 Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
 
Eae 53 Interpretação do sermão do monte IV.
Eae 53 Interpretação do sermão do monte IV. Eae 53 Interpretação do sermão do monte IV.
Eae 53 Interpretação do sermão do monte IV.
 
Teologia da liderança e da administração
Teologia da liderança e da administraçãoTeologia da liderança e da administração
Teologia da liderança e da administração
 
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junhoTeologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
 
EBJ - Encontro 01/07/2012
EBJ - Encontro 01/07/2012EBJ - Encontro 01/07/2012
EBJ - Encontro 01/07/2012
 
Espiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestreEspiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestre
 
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdfFEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
 
Conduta Espírita
Conduta EspíritaConduta Espírita
Conduta Espírita
 
006-Jornal Cesesul 04-05-14
006-Jornal Cesesul 04-05-14006-Jornal Cesesul 04-05-14
006-Jornal Cesesul 04-05-14
 
Recapitulando e orando sem cessar
Recapitulando e orando sem cessarRecapitulando e orando sem cessar
Recapitulando e orando sem cessar
 
A estratégia de satanás warren w. wiersb
A estratégia de satanás   warren w. wiersbA estratégia de satanás   warren w. wiersb
A estratégia de satanás warren w. wiersb
 
Reconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.pptReconhece cristao l.ppt
Reconhece cristao l.ppt
 

Mais de Clea Alves

Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSFPalestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
Clea Alves
 
Palestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
Palestra Espirita Lidando com as Nossas DeficienciasPalestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
Palestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
Clea Alves
 
Plenitude dos tempos
Plenitude dos temposPlenitude dos tempos
Plenitude dos tempos
Clea Alves
 
Tenha paz
Tenha  pazTenha  paz
Tenha paz
Clea Alves
 
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDADESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
Clea Alves
 
Falsos Cristos - Falsos Profetas
Falsos Cristos  - Falsos ProfetasFalsos Cristos  - Falsos Profetas
Falsos Cristos - Falsos Profetas
Clea Alves
 
Amas o Bastante ? KSSF
Amas o Bastante ? KSSFAmas o Bastante ? KSSF
Amas o Bastante ? KSSF
Clea Alves
 
Onde nasceu jesus.docx
Onde nasceu jesus.docxOnde nasceu jesus.docx
Onde nasceu jesus.docx
Clea Alves
 
Palavras doces como mel kssf
Palavras doces como mel  kssfPalavras doces como mel  kssf
Palavras doces como mel kssf
Clea Alves
 

Mais de Clea Alves (9)

Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSFPalestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
 
Palestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
Palestra Espirita Lidando com as Nossas DeficienciasPalestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
Palestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
 
Plenitude dos tempos
Plenitude dos temposPlenitude dos tempos
Plenitude dos tempos
 
Tenha paz
Tenha  pazTenha  paz
Tenha paz
 
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDADESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
 
Falsos Cristos - Falsos Profetas
Falsos Cristos  - Falsos ProfetasFalsos Cristos  - Falsos Profetas
Falsos Cristos - Falsos Profetas
 
Amas o Bastante ? KSSF
Amas o Bastante ? KSSFAmas o Bastante ? KSSF
Amas o Bastante ? KSSF
 
Onde nasceu jesus.docx
Onde nasceu jesus.docxOnde nasceu jesus.docx
Onde nasceu jesus.docx
 
Palavras doces como mel kssf
Palavras doces como mel  kssfPalavras doces como mel  kssf
Palavras doces como mel kssf
 

Último

PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 

Último (18)

PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 

Palestra Espirita De Onde Vem as Tentacoes - KSSF

  • 1. DE ONDE VEM A TENTACAO ? DE ONDE VEM A TENTACAO ?
  • 2. Pra começar quem vai colar Os tais caquinhos do velho mundo Pátrias, Famílias, Religiões e preconceitos Quebrou não tem mais jeito Agora descubra de verdade O que você ama... Que tudo pode ser seu Se tudo caiu que tudo caia Pois tudo raia E o mundo pode ser seu DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
  • 3. ' PARADIGMA =MODELO, PADRÃO. Um paradigma serve como critério de verdade, de validação e reconhecimento nos meios onde é adotado. Qual o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem para lhe servir de guia e modelo? Vede Jesus.” (Q- 625 LE) PARADIGMA POSITIVO PARADIGMA NEGATIVO Quando os modelos que se tornam imposições padronizadas. QUEBRA DE PARADIGMAS DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
  • 4. O que é paradigma - um exemplo real com um grupo de macacos https://www.youtube.com/watch?v=WVV7SjgKn1o DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
  • 5. DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ? Satanás existe de toda a eternidade, como Deus, ou ser-lhe-á posterior? Deus é único, eterno, imutável, imaterial, onipotente,soberanamente justo e bom, infinito em todas as perfeições ATRIBUTOS DE DEUS As almas ou Espíritos são criados simples e ignorantes, sem conhecimentos nem consciência do bem e do mal, porém, aptos para adquirir o que lhes falta para o fim - que é a perfeição. Diabo é o responsavel pelas nossas tentações? Passa a ser uma criatura de Deus. Deus teria criado um ser votado exclusivamente e eternamente ao mal. Se Satanás existe de de toda a eternidade é incriado igual Deus (que deixaria de ser único).
  • 6. DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ? Não há, pois, diabos. Apenas espíritos transviados, que se afastaram de Deus mas seguem sobre sua misericiordia. A lei divina cuidará deles, impondo-lhe disciplinas apropiradas que os reconduzirão ao bem. Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus... Mateus 7:9-11 Qual de entre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente?
  • 7. CRENÇA NO DIABO ATRAVES DOS TEMPOS E aconteceu no outro dia, que o mau espírito da parte de Deus se apoderou de Saul...". I Sm.18:10 Evangelhos 40/70 d.C Satã = hebraico "acusador", "opositor Daimon= em grego "gênio","espírito “Diabulus” = grego adversario Lúcifer = que traz luz, que dá claridade, luminoso. Varias Crenças Sec. VIII a.C Nasce o Judaismo Sec. IV a.C Moises escreve o Pentateuco Sec ll / I a.C Gregos e Romanos Isaias/Ezequiel 600/500 a.C Livro de Samuel 931/722 Bem e Mal eram atribuidos a Deus Cativeiro Babilonico 600/598 Zoroastrismo (1000) Ahura Mazda X Arimã E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, veio também Satanás entre eles. Então o SENHOR disse a Satanás: Donde vens? E Satanás respondeu ao SENHOR, e disse: De rodear a terra, e passear por ela. JO 1 :6 A 12 575 Livro de Jo foi escrito DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
  • 8. “Pesai bem os ensinamentos que os Evangelhos contêm; sabei distinguir o que ali está em sentido próprio, ou em sentido figurado, e os erros que vos hão cegado durante tanto tempo se apagarão pouco a pouco, cedendo lugar à brilhante luz da Verdade.” João Evangelista, Bordéus, 1862. Prodigios por ocasiao da morte de Jesus - Genese DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ? Com relação à doutrina evangélica, especifiquemos algumas dificuldades: 1.ª) Os apóstolos escreveram os Evangelhos muito tempo depois da morte de Cristo 2.ª) Os problemas de tradução de uma língua para outra 3.ª) Necessidade de manter a natureza divina e humana de Jesus
  • 9. Jesus, porém, lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem (Mateus, 4:4). O que nos temos alimentado mais na nossa vida: a materia ou o espirito? Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás (Mateus, 4:10). Respondeu-lhe Jesus: Dito está: Não tentarás o Senhor teu Deus (Mateus, 4:7). DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
  • 10. ... todos possuímos, além dos desejos imediatistas comuns, em qualquer fase da vida, um «desejo-central» ou «tema básico» dos interesses mais íntimos... ...emitimos com mais freqüência os pensamentos que nascem do “desejo- central” que nos caracteriza, pensamentos esses que passam a constituir o reflexo dominante de nossa personalidade DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ? reflexo do criminosoa crueldade cobiça escárnio maledicência reflexo do usurário reflexo do ironista reflexo do caluniador reflexo do santoelevação moral
  • 11. Qual tem sido o desejo central das nossas vidas? Qual tema temos mais alimentado? Cada um é tentado exteriormente pela tentação que alimenta em si próprio DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
  • 12. DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ? Tratando-se de assunto no tema essencial da existência dele, que é a cobiça, facilmente recolherá as imagens que eu lhe deseje transmitir, utilizando-me da própria onda mental em que as suas idéias habitualmente se exprimem... Bastou que eu mentalizasse uma tela nesse sentido, arquitetando o sítio à venda, para que ele a tomasse por realidade indiscutível, porquanto, em se tratando de nosso reflexo fundamental, somos induzidos a crer naquilo que desejamos aconteça... A TENTAÇÃO DE LUIZ Agora! agora! as terras serão minhas! muito minhas!
  • 13. A tentação é exatamente a exteriorização de nossas próprias tendências inferiores, onde deixamos aflorar a realidade do nosso íntimo... É a invigilância que permite que as nossas más inclinações emerjam, favorecendo a criação de um ambiente vibracional adequado a favorecer uma sintonia negativa. Vigiai e orai, para que não entreis em tentação. Mateus 26:41 DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?
  • 14. DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ? …não nos deixeis cair em tentação , mas livrai-nos do mal. Assim, Jesus pede que nós imploremos a Deus a fortaleza espiritual necessária para que essa influência perversa não se faça em nós Que tenhamos uma semana iluminada livre de todo mal. Obrigada- Clea Alves - KSSF
  • 15. (1) O Livro dos Espíritos, Questão 625; (2) A Gênese, Cap. XV, nº 53; (3) O Evangelho Seg. o Espiritismo, cap. XVII, nº 4; (4) Religião dos Espíritos, Emmanuel, psic. de Francisco Cândido Xavier, pág. 191, 4ª Edição FEB - 1978; (5) O Livro dos Espíritos, Questão 469; (6) Caminho, Verdade e Vida, Emmanuel, psic. de Francisco Cândido Xavier, cap. 129, pág. 273, 9ª Edição FEB - 1981; e (7) Acao e Reacao - psic. de Francisco Cândido Xavier DE ONDE VEM A TENTAÇÃO ?