SlideShare uma empresa Scribd logo
A Dança do Ventre
Índice Pag.3:  Introdução Pag.4:  Quais as origens da dança do ventre? Pag.5:  O que é a dança do ventre? Pag.6:  Os aspectos positivos da Dança do Ventre Pag.7:  A evolução da dança do ventre ate aos dias de hoje Pag.8:  Conclusão
Introdução Neste trabalho eu irei responder a algumas das duvidas que tive da primeira vez que escolhi o tema  da dança do ventre como por exemplo onde surgiu a dança o ventre? Quais os seus benefícios? Todas estas perguntas serão respondidas neste trabalho
Quais as origens da dança do ventre? Essa dança teve origem no Egíto Antigo, onde as mulheres dançavam imitando os acontecimentos da natureza, como movimentos das aguas, do fogo, até o parto dos animais. Sacerdotisas invocavam as divindades através da dança e agradeciam as colheitas e os nascimentos. O nome correcto desta dança é RAKS SHARKI, que quer dizer dança oriental ou dança do oriente. As suas manifestações primitivas, cujos movimentos eram bem diferentes dos actualmente executados, tiveram passagem pelo Antigo Egipto, Babilónia, Mesopotâmia, Índia, Pérsia e Grécia, tendo como objectivo através ritos religiosos, o preparo de mulheres para se tornarem mães. A sua origem é controversa. É comum atribuir sua origem a rituais oferecidos em templos dedicados à deusa Ísis, em agradecimento à fertilidade feminina e às cheias do rio Nilo, as quais representavam fartura de alimentos para a região; embora a Egiptologia afirme que não há registros desta modalidade de dança nos papiros que é de natureza acrobática. É possível que alguns de seus movimentos, como as ondulações abdominais, já fossem conhecidos no Antigo Egipto, com o objectivo de ensinar às mulheres os movimentos de contracção do parto. Com o tempo, foi incorporada ao folclore árabe durante a invasão moura no país, na Idade Média.
O que é a dança do ventre? A dança do ventre é uma forma de expressão corporal e emocional com mais de 5.000 anos de existência e que compreende em sua estrutura improvisação, criatividade, independência e compreensão rítmica. Nos períodos neolítico e paleolítico da pré-história, foram encontrados no interior de cavernas traços de uma dança feminina onde o movimento dos quadris era destacado. Nesta época as mulheres desempenhavam um papel muito importante nas tribos justamente por que a capacidade de gerar e dar a luz era considerado um ato mágico. Foram encontradas em escavações as chamadas “Vênus”, que são pequenas estatuetas esculpidas com contornos femininos que surgiram para comprovar a existência da divindade feminina Innana, Ishtar a Deusa Mãe Terra.  Sabe-se que nessa época essas estatuetas eram fincadas no chão e ao seu redor desenvolviam-se rituais ligados à fertilidade onde a dança feminina era destacada por seu caráter mágico e sagrado.
Os aspectos positivos da Dança do Ventre Todos os seus movimentos são orgânicos e baseados na locomoção, na expressão natural do Corpo, na movimentação consciente e inconsciente de todas as articulações e músculos do nosso Corpo, dos maiores aos mais subtis e sensíveis.  A Dança do Ventre, respeitando as diferenças e valoriza os aspectos específicos de cada mulher, em todas as suas fases da juventude a maturidade.  Na prática da Dança do Ventre, a mulher descobre que não precisa estar dentro dos padrões exigidos pela media para se sentir bonita e sensual. Com essa percepção, melhora a sua auto-imagem elevando a sua auto-estima e, a partir daí, transforma as relações em todos os níveis. Esta dança mostra-nos que a Boa-Forma não se resume ao conceito de Magreza que a sociedade ocidental nos impõe. Nesta Dança, mesmo quando se atinge um trabalho muscular e cardiovascular intenso e que exige um grande esforço físico que causa satisfação pois a qualidade dos movimentos, a música, a circulação contínua da energia sobre o corpo e o próprio ambiente que todos estes elementos geram ao redor da pessoa que dança levam a um estado de alegria e serenidade que se prolongam muito além do espaço de uma aula.
Benificios da Dança do Ventre •   Melhora alongamento e flexibilidade; •  Coordenação motora; •  Modela o corpo, afina a cintura, tonifica musculatura interna e externa dos braços, pernas e abdómen; •  Corrige a postura diminuindo dores na coluna, derivada de desvios posturais; •  Massa geia os órgãos internos estimulando um melhor funcionamento; •  Ajuda a emagrecer; •  Alivia tensões, combate o stress; •  Desperta a feminilidade.
A evolução da dança do ventre ate aos dias de hoje No Oriente Médio onde esta nasceu arte houve centenas de novos cantores que surgiram e ganharam fama da noite para o dia. Um estilo moderno nasceu trazendo canções que todos podiam dançar. Novas bailarinas ganharam fama e renderam homenagem às grandes estrelas das décadas de 40, 50 e 60 (Tahia Carioca, Samia Gamal e Najwa Fowad, para citar apenas algumas). Nesse período, a dança árabe começava a aparecer para o mundo através nos filmes de Hollywood. Ganhava cada vez mais espaço num mundo fantasioso, de magia, misticismo e sedução. As canções árabes não faziam parte do repertório nos filmes. A música instrumental era responsável pelo "clima", os trechos em que aparece dança árabe nos filmes americanos, podem durar ate 10 segundos como 1001 noites de Sherazade. partir da década de 50, as primeiras professoras, vindas do Oriente apontaram nos EUA e assim nasce um movimento que tomaria proporções gigantescas. Na década de 80 a música árabe já era encontrada em território americano, em virtude da grande procura dentro do próprio mercado. A dança, como um vulcão, entrava em erupção na América. Através da Internet, pudemos acompanhar nos últimos cinco anos a proliferação, tanto da música, como da dança árabe, em praticamente todos os países do mundo, nas Américas, na Europa, Austrália e até mesmo no Japão.
Tipos de roupa e de maquilhagem Neste tipo de dança usam se saias longas com um lenço que pode, ou não ter lantejoulas,
Algumas Imagens desta dança
 
 
Conclusão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vantagens e desvantagens, da utilização das novas tecnologias em sala de aula
Vantagens e desvantagens, da utilização das novas tecnologias em sala de aulaVantagens e desvantagens, da utilização das novas tecnologias em sala de aula
Vantagens e desvantagens, da utilização das novas tecnologias em sala de aula
AndrVictor35
 
Dança de rua
Dança de ruaDança de rua
Dança de rua
brasilina
 
Quadril - Exame Físico
Quadril - Exame FísicoQuadril - Exame Físico
Quadril - Exame Físico
Guilherme Biasuz
 
Alongamento de glúteo na maca 3 x 30 s
Alongamento de glúteo na maca 3 x 30 sAlongamento de glúteo na maca 3 x 30 s
Alongamento de glúteo na maca 3 x 30 s
maico regis silva Maico.Regis
 
Fratura de patela
Fratura de patelaFratura de patela
Pilates
PilatesPilates
Cinesio
CinesioCinesio
Trabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
Trabalho de ginástica e aparelhos - AconsaTrabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
Trabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
Ana Carolina
 
Coluna Lombar
Coluna LombarColuna Lombar
Coluna Lombar
Professor Robson
 
Beneficios da dança para o corpo
Beneficios da dança para o corpoBeneficios da dança para o corpo
Beneficios da dança para o corpo
Railson Almeida
 
Hipertrofia
HipertrofiaHipertrofia
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
Dorgival Netto
 
Escoliose
EscolioseEscoliose
Escoliose
Autómono
 
Preparação orgânica metodos continuos
Preparação orgânica   metodos continuosPreparação orgânica   metodos continuos
Preparação orgânica metodos continuos
washington carlos vieira
 
Fortalecimento de Core
Fortalecimento de CoreFortalecimento de Core
Fortalecimento de Core
Breno Rocha
 
Pos medio 2 (1)
Pos medio 2 (1)Pos medio 2 (1)
Pos medio 2 (1)
LILIANE OLIVEIRA
 
A evolução da tecnologia
A evolução da tecnologiaA evolução da tecnologia
A evolução da tecnologia
Maria Freitas
 
O desafio de ensinar para as novas gerações
O desafio de ensinar para as novas geraçõesO desafio de ensinar para as novas gerações
O desafio de ensinar para as novas gerações
SEJUD
 
Williams, mackenzie, klapp e feldenkrais
Williams, mackenzie, klapp e feldenkraisWilliams, mackenzie, klapp e feldenkrais
Williams, mackenzie, klapp e feldenkrais
Thalita Tassiani
 
Tipos de força
Tipos de forçaTipos de força
Tipos de força
washington carlos vieira
 

Mais procurados (20)

Vantagens e desvantagens, da utilização das novas tecnologias em sala de aula
Vantagens e desvantagens, da utilização das novas tecnologias em sala de aulaVantagens e desvantagens, da utilização das novas tecnologias em sala de aula
Vantagens e desvantagens, da utilização das novas tecnologias em sala de aula
 
Dança de rua
Dança de ruaDança de rua
Dança de rua
 
Quadril - Exame Físico
Quadril - Exame FísicoQuadril - Exame Físico
Quadril - Exame Físico
 
Alongamento de glúteo na maca 3 x 30 s
Alongamento de glúteo na maca 3 x 30 sAlongamento de glúteo na maca 3 x 30 s
Alongamento de glúteo na maca 3 x 30 s
 
Fratura de patela
Fratura de patelaFratura de patela
Fratura de patela
 
Pilates
PilatesPilates
Pilates
 
Cinesio
CinesioCinesio
Cinesio
 
Trabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
Trabalho de ginástica e aparelhos - AconsaTrabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
Trabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
 
Coluna Lombar
Coluna LombarColuna Lombar
Coluna Lombar
 
Beneficios da dança para o corpo
Beneficios da dança para o corpoBeneficios da dança para o corpo
Beneficios da dança para o corpo
 
Hipertrofia
HipertrofiaHipertrofia
Hipertrofia
 
Apresentação TCC
Apresentação TCCApresentação TCC
Apresentação TCC
 
Escoliose
EscolioseEscoliose
Escoliose
 
Preparação orgânica metodos continuos
Preparação orgânica   metodos continuosPreparação orgânica   metodos continuos
Preparação orgânica metodos continuos
 
Fortalecimento de Core
Fortalecimento de CoreFortalecimento de Core
Fortalecimento de Core
 
Pos medio 2 (1)
Pos medio 2 (1)Pos medio 2 (1)
Pos medio 2 (1)
 
A evolução da tecnologia
A evolução da tecnologiaA evolução da tecnologia
A evolução da tecnologia
 
O desafio de ensinar para as novas gerações
O desafio de ensinar para as novas geraçõesO desafio de ensinar para as novas gerações
O desafio de ensinar para as novas gerações
 
Williams, mackenzie, klapp e feldenkrais
Williams, mackenzie, klapp e feldenkraisWilliams, mackenzie, klapp e feldenkrais
Williams, mackenzie, klapp e feldenkrais
 
Tipos de força
Tipos de forçaTipos de força
Tipos de força
 

Destaque

Dança do ventre
Dança do ventreDança do ventre
Dança do ventre
inclusaodigital2011
 
Dança do ventre descobrindo sua deusa interior (1)
Dança do ventre   descobrindo sua deusa interior (1)Dança do ventre   descobrindo sua deusa interior (1)
Dança do ventre descobrindo sua deusa interior (1)
Swemmy Sharon
 
Dança
DançaDança
Dança
Joel Barbosa
 
Dança do ventre: Da fantasia ao Tantra da sensualidade.
Dança do ventre: Da fantasia ao Tantra da sensualidade.Dança do ventre: Da fantasia ao Tantra da sensualidade.
Dança do ventre: Da fantasia ao Tantra da sensualidade.
Al Jawhara danças orientais
 
Tango
TangoTango
Tango
cadastrolu
 
Dança
DançaDança
Dança
DançaDança
Açores
AçoresAçores
Açores
ceusemedo
 
Mulher Na DançA Do Ventre 1
Mulher Na DançA Do Ventre 1Mulher Na DançA Do Ventre 1
Mulher Na DançA Do Ventre 1
caroldp
 
Ef. trabalho
Ef. trabalhoEf. trabalho
Ef. trabalho
Joana Algodão Doce
 
Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África
StefhanyCrizTna
 
O Tango
O TangoO Tango
Tango
TangoTango
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
Pedro Bittencourt
 
Tipos de danças
Tipos de dançasTipos de danças
Tipos de danças
iedaromao
 
Hip Hop
Hip HopHip Hop
Hip Hop
Dilmara Faria
 
Hip Hop
Hip HopHip Hop
Cultura islamica
Cultura islamicaCultura islamica
Cultura islamica
Professor Duda - História
 
Trabalho Power point
Trabalho Power point Trabalho Power point
Trabalho Power point
Helena13dias
 
A Origem Da DançA
A Origem Da DançAA Origem Da DançA
A Origem Da DançA
martinsramon
 

Destaque (20)

Dança do ventre
Dança do ventreDança do ventre
Dança do ventre
 
Dança do ventre descobrindo sua deusa interior (1)
Dança do ventre   descobrindo sua deusa interior (1)Dança do ventre   descobrindo sua deusa interior (1)
Dança do ventre descobrindo sua deusa interior (1)
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Dança do ventre: Da fantasia ao Tantra da sensualidade.
Dança do ventre: Da fantasia ao Tantra da sensualidade.Dança do ventre: Da fantasia ao Tantra da sensualidade.
Dança do ventre: Da fantasia ao Tantra da sensualidade.
 
Tango
TangoTango
Tango
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Açores
AçoresAçores
Açores
 
Mulher Na DançA Do Ventre 1
Mulher Na DançA Do Ventre 1Mulher Na DançA Do Ventre 1
Mulher Na DançA Do Ventre 1
 
Ef. trabalho
Ef. trabalhoEf. trabalho
Ef. trabalho
 
Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África
 
O Tango
O TangoO Tango
O Tango
 
Tango
TangoTango
Tango
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
Tipos de danças
Tipos de dançasTipos de danças
Tipos de danças
 
Hip Hop
Hip HopHip Hop
Hip Hop
 
Hip Hop
Hip HopHip Hop
Hip Hop
 
Cultura islamica
Cultura islamicaCultura islamica
Cultura islamica
 
Trabalho Power point
Trabalho Power point Trabalho Power point
Trabalho Power point
 
A Origem Da DançA
A Origem Da DançAA Origem Da DançA
A Origem Da DançA
 

Semelhante a Dança Do Ventre

Dança 1 ano.pptx
Dança 1 ano.pptxDança 1 ano.pptx
Dança 1 ano.pptx
CarolinaMagalhes54
 
Dança no campo artistíco
Dança no campo artistícoDança no campo artistíco
Dança no campo artistíco
KrioAlexandredaSilva
 
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
ClariceLuizaGomesDeF
 
RITMO DANÇA.pdf
RITMO DANÇA.pdfRITMO DANÇA.pdf
RITMO DANÇA.pdf
ReginaldoAntonioJoaq
 
Agrp4
Agrp4Agrp4
dancaeseuselementos-200713231110.pdf
dancaeseuselementos-200713231110.pdfdancaeseuselementos-200713231110.pdf
dancaeseuselementos-200713231110.pdf
WeslleyDias8
 
A Dança e seus elementos
A Dança e seus elementosA Dança e seus elementos
A Dança e seus elementos
Luan Lucena
 
Danças nacionais populares joana
Danças nacionais populares joanaDanças nacionais populares joana
Danças nacionais populares joana
Jorge Luiz Queiroz
 
Dança ,corpo em acção
Dança ,corpo em acçãoDança ,corpo em acção
Dança ,corpo em acção
Carla Silva
 
AULA DE ARTE DANÇA.pptx
AULA DE ARTE DANÇA.pptxAULA DE ARTE DANÇA.pptx
AULA DE ARTE DANÇA.pptx
ALLYSONALVESCARVALHO
 
Artes
ArtesArtes
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   PptAaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
Alcides Almeida
 
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   PptAaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
Alcides Almeida
 
Danças Sociais
Danças SociaisDanças Sociais
Danças Sociais
Diogo Silva
 
dana-171204171345.pdf
dana-171204171345.pdfdana-171204171345.pdf
dana-171204171345.pdf
WeslleyDias8
 
Dança
DançaDança
Complexo de dança Guarulhos
Complexo de dança GuarulhosComplexo de dança Guarulhos
Complexo de dança Guarulhos
Nathéssia Marques
 
História da Dança
História da DançaHistória da Dança
História da Dança
bbpn
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
Joaquim Almeida
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
cab3032
 

Semelhante a Dança Do Ventre (20)

Dança 1 ano.pptx
Dança 1 ano.pptxDança 1 ano.pptx
Dança 1 ano.pptx
 
Dança no campo artistíco
Dança no campo artistícoDança no campo artistíco
Dança no campo artistíco
 
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
Origem e Natureza da dança no Brasil - Coleção Praticar a Arte - Professor...
 
RITMO DANÇA.pdf
RITMO DANÇA.pdfRITMO DANÇA.pdf
RITMO DANÇA.pdf
 
Agrp4
Agrp4Agrp4
Agrp4
 
dancaeseuselementos-200713231110.pdf
dancaeseuselementos-200713231110.pdfdancaeseuselementos-200713231110.pdf
dancaeseuselementos-200713231110.pdf
 
A Dança e seus elementos
A Dança e seus elementosA Dança e seus elementos
A Dança e seus elementos
 
Danças nacionais populares joana
Danças nacionais populares joanaDanças nacionais populares joana
Danças nacionais populares joana
 
Dança ,corpo em acção
Dança ,corpo em acçãoDança ,corpo em acção
Dança ,corpo em acção
 
AULA DE ARTE DANÇA.pptx
AULA DE ARTE DANÇA.pptxAULA DE ARTE DANÇA.pptx
AULA DE ARTE DANÇA.pptx
 
Artes
ArtesArtes
Artes
 
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   PptAaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
 
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   PptAaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
 
Danças Sociais
Danças SociaisDanças Sociais
Danças Sociais
 
dana-171204171345.pdf
dana-171204171345.pdfdana-171204171345.pdf
dana-171204171345.pdf
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Complexo de dança Guarulhos
Complexo de dança GuarulhosComplexo de dança Guarulhos
Complexo de dança Guarulhos
 
História da Dança
História da DançaHistória da Dança
História da Dança
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
 

Mais de ana pinho

Recursos do Subsolo
Recursos do SubsoloRecursos do Subsolo
Recursos do Subsolo
ana pinho
 
Precipitacao
PrecipitacaoPrecipitacao
Precipitacao
ana pinho
 
Mão-de-obra
Mão-de-obraMão-de-obra
Mão-de-obra
ana pinho
 
Judo
JudoJudo
Judo
ana pinho
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
ana pinho
 
The newspaper
The newspaperThe newspaper
The newspaper
ana pinho
 
Mercantilismo francês
Mercantilismo francêsMercantilismo francês
Mercantilismo francês
ana pinho
 
Mercantilismo francês
Mercantilismo francêsMercantilismo francês
Mercantilismo francês
ana pinho
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
ana pinho
 
Santa Marinha
Santa MarinhaSanta Marinha
Santa Marinha
ana pinho
 
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
ana pinho
 

Mais de ana pinho (11)

Recursos do Subsolo
Recursos do SubsoloRecursos do Subsolo
Recursos do Subsolo
 
Precipitacao
PrecipitacaoPrecipitacao
Precipitacao
 
Mão-de-obra
Mão-de-obraMão-de-obra
Mão-de-obra
 
Judo
JudoJudo
Judo
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
 
The newspaper
The newspaperThe newspaper
The newspaper
 
Mercantilismo francês
Mercantilismo francêsMercantilismo francês
Mercantilismo francês
 
Mercantilismo francês
Mercantilismo francêsMercantilismo francês
Mercantilismo francês
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
Santa Marinha
Santa MarinhaSanta Marinha
Santa Marinha
 
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
 

Dança Do Ventre

  • 1. A Dança do Ventre
  • 2. Índice Pag.3: Introdução Pag.4: Quais as origens da dança do ventre? Pag.5: O que é a dança do ventre? Pag.6: Os aspectos positivos da Dança do Ventre Pag.7: A evolução da dança do ventre ate aos dias de hoje Pag.8: Conclusão
  • 3. Introdução Neste trabalho eu irei responder a algumas das duvidas que tive da primeira vez que escolhi o tema da dança do ventre como por exemplo onde surgiu a dança o ventre? Quais os seus benefícios? Todas estas perguntas serão respondidas neste trabalho
  • 4. Quais as origens da dança do ventre? Essa dança teve origem no Egíto Antigo, onde as mulheres dançavam imitando os acontecimentos da natureza, como movimentos das aguas, do fogo, até o parto dos animais. Sacerdotisas invocavam as divindades através da dança e agradeciam as colheitas e os nascimentos. O nome correcto desta dança é RAKS SHARKI, que quer dizer dança oriental ou dança do oriente. As suas manifestações primitivas, cujos movimentos eram bem diferentes dos actualmente executados, tiveram passagem pelo Antigo Egipto, Babilónia, Mesopotâmia, Índia, Pérsia e Grécia, tendo como objectivo através ritos religiosos, o preparo de mulheres para se tornarem mães. A sua origem é controversa. É comum atribuir sua origem a rituais oferecidos em templos dedicados à deusa Ísis, em agradecimento à fertilidade feminina e às cheias do rio Nilo, as quais representavam fartura de alimentos para a região; embora a Egiptologia afirme que não há registros desta modalidade de dança nos papiros que é de natureza acrobática. É possível que alguns de seus movimentos, como as ondulações abdominais, já fossem conhecidos no Antigo Egipto, com o objectivo de ensinar às mulheres os movimentos de contracção do parto. Com o tempo, foi incorporada ao folclore árabe durante a invasão moura no país, na Idade Média.
  • 5. O que é a dança do ventre? A dança do ventre é uma forma de expressão corporal e emocional com mais de 5.000 anos de existência e que compreende em sua estrutura improvisação, criatividade, independência e compreensão rítmica. Nos períodos neolítico e paleolítico da pré-história, foram encontrados no interior de cavernas traços de uma dança feminina onde o movimento dos quadris era destacado. Nesta época as mulheres desempenhavam um papel muito importante nas tribos justamente por que a capacidade de gerar e dar a luz era considerado um ato mágico. Foram encontradas em escavações as chamadas “Vênus”, que são pequenas estatuetas esculpidas com contornos femininos que surgiram para comprovar a existência da divindade feminina Innana, Ishtar a Deusa Mãe Terra. Sabe-se que nessa época essas estatuetas eram fincadas no chão e ao seu redor desenvolviam-se rituais ligados à fertilidade onde a dança feminina era destacada por seu caráter mágico e sagrado.
  • 6. Os aspectos positivos da Dança do Ventre Todos os seus movimentos são orgânicos e baseados na locomoção, na expressão natural do Corpo, na movimentação consciente e inconsciente de todas as articulações e músculos do nosso Corpo, dos maiores aos mais subtis e sensíveis. A Dança do Ventre, respeitando as diferenças e valoriza os aspectos específicos de cada mulher, em todas as suas fases da juventude a maturidade. Na prática da Dança do Ventre, a mulher descobre que não precisa estar dentro dos padrões exigidos pela media para se sentir bonita e sensual. Com essa percepção, melhora a sua auto-imagem elevando a sua auto-estima e, a partir daí, transforma as relações em todos os níveis. Esta dança mostra-nos que a Boa-Forma não se resume ao conceito de Magreza que a sociedade ocidental nos impõe. Nesta Dança, mesmo quando se atinge um trabalho muscular e cardiovascular intenso e que exige um grande esforço físico que causa satisfação pois a qualidade dos movimentos, a música, a circulação contínua da energia sobre o corpo e o próprio ambiente que todos estes elementos geram ao redor da pessoa que dança levam a um estado de alegria e serenidade que se prolongam muito além do espaço de uma aula.
  • 7. Benificios da Dança do Ventre •  Melhora alongamento e flexibilidade; •  Coordenação motora; •  Modela o corpo, afina a cintura, tonifica musculatura interna e externa dos braços, pernas e abdómen; •  Corrige a postura diminuindo dores na coluna, derivada de desvios posturais; •  Massa geia os órgãos internos estimulando um melhor funcionamento; •  Ajuda a emagrecer; •  Alivia tensões, combate o stress; •  Desperta a feminilidade.
  • 8. A evolução da dança do ventre ate aos dias de hoje No Oriente Médio onde esta nasceu arte houve centenas de novos cantores que surgiram e ganharam fama da noite para o dia. Um estilo moderno nasceu trazendo canções que todos podiam dançar. Novas bailarinas ganharam fama e renderam homenagem às grandes estrelas das décadas de 40, 50 e 60 (Tahia Carioca, Samia Gamal e Najwa Fowad, para citar apenas algumas). Nesse período, a dança árabe começava a aparecer para o mundo através nos filmes de Hollywood. Ganhava cada vez mais espaço num mundo fantasioso, de magia, misticismo e sedução. As canções árabes não faziam parte do repertório nos filmes. A música instrumental era responsável pelo "clima", os trechos em que aparece dança árabe nos filmes americanos, podem durar ate 10 segundos como 1001 noites de Sherazade. partir da década de 50, as primeiras professoras, vindas do Oriente apontaram nos EUA e assim nasce um movimento que tomaria proporções gigantescas. Na década de 80 a música árabe já era encontrada em território americano, em virtude da grande procura dentro do próprio mercado. A dança, como um vulcão, entrava em erupção na América. Através da Internet, pudemos acompanhar nos últimos cinco anos a proliferação, tanto da música, como da dança árabe, em praticamente todos os países do mundo, nas Américas, na Europa, Austrália e até mesmo no Japão.
  • 9. Tipos de roupa e de maquilhagem Neste tipo de dança usam se saias longas com um lenço que pode, ou não ter lantejoulas,
  • 11.  
  • 12.