SlideShare uma empresa Scribd logo
Da criação da imprensa até à sociedade
contemporânea
Trabalho realizado por:
Daniela Almeida nº4 e Diogo Folgado nº5
Professora: Leonor Ramalho
Turma:11ºI Ano:2014/2105
Escola Secundária Manuel Cargaleiro
Curso Profissional Técnico de Multimédia
Área de Integração
índice
• Introdução
• Johannes Gutenberg
• O aparecimento da imprensa
• A difusão do livro impresso na Europa
• Jornais- A sua evolução
• Conclusão
• Web grafia
Introdução
• Este trabalho tem como tema “Da criação da imprensa até à sociedade contemporânea.” A
escolha deste tema resulta do nosso interesse em conhecer e explorar os diversos aspectos
da imprensa e da sociedade contemporânea aprofundando assim os conhecimentos iniciais
apresentados na aula sobre este tema.
• Com esta pesquisa, desejamos atingir os seguintes objectivos:
- conhecer um pouco de Johannes Gutenberg;
- conhecer as contribuições para a impressão;
- conhecer o aparecimento da impressora;
- compreender a difusão do livro impresso na Europa;
Tendo em atenção estes objectivos, o trabalho divide-se em
• Vejamos então a informação pesquisada e os resultados obtidos.
Johannes Gutenberg
• Em 1455, Johannes Gutenberg inventou a
imprensa com tipos móveis reutilizáveis. A sua
invenção começou com a revolução da imprensa e
é amplamente considerado o evento mais
importante do período moderno. O primeiro livro
impresso foi a “Bíblia das 42 linhas” em latim,
com apenas exemplares espalhados por todo o
mundo.
Ilustração1-Página do primeiro livro
impresso
Ilustração2-Johannes Gutenberg
Johannes Gutenberg
Foi o inventor global da prensa móvel.
Entre suas muitas contribuições para a
impressão estão: a invenção de um processo
de produção em massa de tipo móvel, a
utilização de tinta a base de óleo e ainda a
utilização de uma prensa de madeira similar à
prensa de parafuso agrícola do período. Sua
invenção verdadeiramente memorável foi a
combinação desses elementos em um
sistema prático que permitiu a produção em
massa de livros impressos e que era
economicamente rentável para gráficas e
leitores.Ilustração3-Primeira impressora
O aparecimento da imprensa
• O aparecimento da imprensa permitiu o desenvolvimento da técnica
da tipologia, que tornou possível a edição de vários livros que
passaram a estar acessíveis a um público mais vasto.
• Com o aparecimento da imprensa houve uma certa resistência por
parte dos grupos sociais, por exemplo, os copistas, os vendedores
dos livros manuscritos e os contadores de histórias profissionais.
Todos eles temiam que a imprensa os privasse do seu meio de vida,
pois a impressora punha em causa a ocupação de cada um.
• Os eclesiásticos temiam que a imprensa estimulasse os leigos a
estudar autonomamente os textos religiosos em vez de ouvirem o
que lhes era dito pelas autoridades religiosas. Os políticos também
receavam, principalmente com o aparecimento dos jornais impressos,
que a sua actuação fosse criticada pelo público em geral.
Ilustração4-Monge copista
O aparecimento da imprensa
• Enquanto na Idade Média, o problema fora o da escassez de livros. No século
XVI(dezasseis), o problema, para alguns era o excesso de livros- “tantos livros que não
temos tempo para sequer ler os títulos.”
• A nível social, a edição de livros e o desenvolvimento da imprensa escrita deu origem ao
aparecimento de novas ocupação, como por exemplo, os editores, os revisores, os
catalogadores e os bibliotecários.
• Contudo, apesar de ser criticada a máquina impressora marcou uma época. Com a
impressora de tipos móveis, o livro popularizou-se definitivamente, tornando-se mais
acessível à população em geral.
• Assim a “Galáxia de Gutenberg”, destronou o antigo universo do conhecimento assente
na oralidade e os livros tornaram-se um dos mais importantes meios de difusão da
informação e do conhecimento.
A difusão do livro impresso na Europa
• A história do livro está directamente ligada à história
da humanidade.
• Actualmente consideramos que um livro corresponde a
um conjunto de folhas, contendo informações
impressas, presas por um lado, com uma lombada e tudo
enquadrado por uma capa, tal nem sempre aconteceu.
• Na antiguidade, entre os sumérios, os livros eram em
tijolo de barro cozido ou em argila, onde se cunhavam
textos.
• No Egipto, os livros eram rolos de papiro e eram
escritos com hieróglifos.
• Os livros, semelhantes ao que conhecemos hoje, surgem
com o pergaminho.
Ilustração5-argila cunhada
Ilustração6-Papiro
Ilustração7-Pergaminho
A difusão do livro impresso na Europa
• No século VIII(oitavo) o papel chega à Europa. Assim os livros na Idade Média, eram
escritos em papel à mão pelos copistas, que normalmente os copiavam de outros livros.
Estes livros, designados muitas vezes por iluminuras, frequentemente decorados com
letras ornamentais e pinturas.
• Com a descoberta da imprensa e o início do desenvolvimento da ciência veio permitir
que a leitura dos livros tornassem possível examinar as relações entre os saberes e as
aplicações técnicas.
• O aparecimento das universidades fez surgir um novo mercado de leitores pelos livros
científicos, isso estimulou a produção desses livros.
• Após a revolução francesa, o livro passou a ser considerado um instrumento de
libertação do homem. Esta situação deu origem a que os hábitos de leitura se
generalizassem e propagassem por toda a Europa Ocidental. A revolução industrial,
contribuiu para uma grande difusão do livro .
A difusão do livro impresso na Europa
• No século XIX(dezanove), as inovações tecnológicas alteram o processo de impressão
dos livros. Assim, o aparecimento sucessivo da prensa metálica, da prensa de rolos e a
pedal, e finalmente, da prensa mecânica a vapor substituem as formas de impressão
manual, folhas por folha, inventadas por Gutenberg. Quer isso dizer que o livro também
passou a ser uma produção industrial.
• A industrialização do livro permitiu o aumento da sua produção e a redução dos seus
custos e dos seus preços, tornando-o mais acessível, tendo facilitado a sua
divulgação.
• Esta situação também fez aumentar a importância das bibliotecas públicas, o que
permitiu uma democratização da leitura, já que a elas têm o acesso todos as camadas
sociais.
Ilustração8-Biblioteca
A difusão do livro impresso na Europa
• Deste modo, o livro tornou-se um veiculo de informação e de difusão do pensamento
escrito, apresentando ainda outras vantagens:
-> o livro é transportável, é de fácil acesso, não precisa de ligação electrónica para
ser lido.
-> o livro pode ser produzido com poucos recursos, o que o pode tornar barato.
• Na primeira fase de lançamento dos livros, os aspectos relacionados com a impressão
e a apresentação do livro eram muito importantes; contudo a atenção dês desviou-se
do livro enquanto objecto, para o livro enquanto conteúdo.
A difusão do livro impresso na Europa
• O livro é um excelente dispositivo de armazenamento de informação, cujo o acesso é
relativamente fácil. Assim se explica que se tenha tornado um meio físico de fixação
de mensagens reconhecido universalmente.
• Na sociedade contemporânea, na era do computador, este também o copia, através de
novos dispositivos de leitura electrónicos.
• Em 1844, Samuel Morse, inventou o telégrafo, aparelho que revolucionou a
transmissão de informações.
• As técnicas de impressão também são melhoradas, pelas rotativas, máquinas de
impressão. Que passaram a ser aplicadas na produção de jornais, o que permitia uma
grande aumento das tiragens.
• Em 1848, o Times instala uma rotativa que permitia imprimir 10 mil exemplares por
hora.
A difusão do livro impresso na Europa
• As técnicas de composição de páginas também são revolucionadas com a invenção
do linótipo, permitia aos tipógrafos digitarem o texto num teclado.
• Actualmente já não é utilizado essa técnica, após o aparecimento da
fotocomposição, reprodução da composição de textos por meios fotográficos.
• No século XIX(dezanove) surge as primeiras empresas dedicadas à recolha de
informações sobre a actualidade, as quais eram vendidas aos jornais, agências de
noticias ou agências de imprensa.
Ilustração9-Linótipo
A difusão do livro impresso na Europa
• A primeira agência foi fundada em França, em 1835, era a Agence des Feuilles
Politiques , Correspondance Générale, hoje , actualmente é a Agence France-Presse.
• Em 1848 os jornais de Nova Iorque juntam-se para formar a agência Associated
Press.
• Em 1851 é fundada a agência Reuters, na Alemanha.
• A par da difusão dos livros, outro meio de registo e divulgação da informação escrita
que também se desenvolveu foram os jornais.
Jornais- A sua evolução
• Em 713d.C., na China foi publicado o primeiro jornal em papel como um panfleto
manuscrito.
• Na Europa, na Idade Média, escreviam-se folhas com noticias comerciais e
económicas.
• Em 1605, na Antuérpia, apareceu a primeira publicação impressa, semanal, o Nieuwe
Tijdinghen.
• Em 1665, em França, apareceu a primeira revista do estilo almanaque, Journal des
Savants.
• Em 1641, em Portugal apareceu o primeiro jornal publicado, A Gazeta.
Ilustração10-Gazeta de Lisboa
Jornais- A sua evolução
• A forma e a apresentação dos jornais também se vão transformar. Assim, inventam-se
as manchetes, ou seja, títulos com letras grandes, para chamar atenção dos leitores.
Passa-se a utilizar a fotografia.
• As primeiras revistas ilustradas graficamente com fotografias foram produzidas na
Alemanha.
• No século XX, o consumo dos jornais continua a aumentar, tendo assim melhorado as
suas técnicas de produção e de distribuição. Por exemplo:
-> as comunicações tornam-se cada vez mais rápidas com a instalação dos
satélites telecomunicações. Em 1962, é instalado o primeiro satélite específico para os
media.
-> em 1973 aparece os primeiros terminais computorizados para a edição jornalística.
-> na década de 80 aprece os computadores, que permitiu o desenvolvimento da
paginação electrónica, que consiste na edição de publicações através do computador.
Jornais- A sua evolução
• O desenvolvimento da indústria dos meios de comunicação impressos-jornais-foi
marcado por duas tendências principais:
->crescimento e consolidação da circulação em massa de jornais.
->crescente internacionalização das atividades de recolha e de distribuição das
noticias (agências de noticias) .
• Esta expansão dos jornais deveu-se, nomeadamente:
->à modernização dos métodos de produção com a incorporação de inovações
tecnológicas.
->à melhoria da distribuição, com o desenvolvimento dos meios de transporte.
->ao aumento do nível geral de alfabetizados.
Conclusão
A realização deste trabalho permitiu-nos chegar às seguintes conclusões:
A criação da empresa veio revolucionar o mundo no geral. Com a publicação de livros, jornais e
revistas.
Web grafia
http://pt.wikipedia.org/wiki/Johannes_Gutenberg
Johannes Gutenberg
Ficha formativa
AIII-M3-F3

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Propaganda e consumo
Propaganda e consumoPropaganda e consumo
Propaganda e consumo
AEntrudeiranaEscola
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Daniel Alves Bronstrup
 
A laicização do Estado
A laicização do Estado  A laicização do Estado
A laicização do Estado
eb23ja
 
evolução tecnologica dos mass media
evolução tecnologica dos mass mediaevolução tecnologica dos mass media
evolução tecnologica dos mass media
benficamateus
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
Aulas de História
 
Modernismo em Portugal
Modernismo em PortugalModernismo em Portugal
Modernismo em Portugal
Carlos Vieira
 
Processo de socialização
Processo de socializaçãoProcesso de socialização
Processo de socialização
homago
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
cattonia
 
O QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIAO QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIA
Nila Michele Bastos Santos
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
Lucas Nunes de Souza
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Breve história do jornalismo
Breve história do jornalismoBreve história do jornalismo
Breve história do jornalismo
Daniela Ribeiro
 
Dadaísmo
DadaísmoDadaísmo
Dadaísmo
CEF16
 
A Idade Moderna
A Idade ModernaA Idade Moderna
A Idade Moderna
Paulo Alexandre
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
Claudenilson da Silva
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
joana71
 
Renascimento e Humanismo
Renascimento e HumanismoRenascimento e Humanismo
Renascimento e Humanismo
Dalton Lopes Reis Jr.
 
Loucos Anos 20
Loucos Anos 20Loucos Anos 20
Loucos Anos 20
Jorge Almeida
 
Evolução histórica do conceito de trabalho
Evolução histórica do conceito de trabalhoEvolução histórica do conceito de trabalho
Evolução histórica do conceito de trabalho
Tony Abreu
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
Carlos Vieira
 

Mais procurados (20)

Propaganda e consumo
Propaganda e consumoPropaganda e consumo
Propaganda e consumo
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
A laicização do Estado
A laicização do Estado  A laicização do Estado
A laicização do Estado
 
evolução tecnologica dos mass media
evolução tecnologica dos mass mediaevolução tecnologica dos mass media
evolução tecnologica dos mass media
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
 
Modernismo em Portugal
Modernismo em PortugalModernismo em Portugal
Modernismo em Portugal
 
Processo de socialização
Processo de socializaçãoProcesso de socialização
Processo de socialização
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
 
O QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIAO QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIA
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
 
Breve história do jornalismo
Breve história do jornalismoBreve história do jornalismo
Breve história do jornalismo
 
Dadaísmo
DadaísmoDadaísmo
Dadaísmo
 
A Idade Moderna
A Idade ModernaA Idade Moderna
A Idade Moderna
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Renascimento e Humanismo
Renascimento e HumanismoRenascimento e Humanismo
Renascimento e Humanismo
 
Loucos Anos 20
Loucos Anos 20Loucos Anos 20
Loucos Anos 20
 
Evolução histórica do conceito de trabalho
Evolução histórica do conceito de trabalhoEvolução histórica do conceito de trabalho
Evolução histórica do conceito de trabalho
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
 

Destaque

História da imprensa jornalismo impresso
História da imprensa jornalismo impressoHistória da imprensa jornalismo impresso
História da imprensa jornalismo impresso
Barreto
 
Uma breve história da escrita e da imprensa
Uma breve história da escrita e da imprensaUma breve história da escrita e da imprensa
Uma breve história da escrita e da imprensa
Acrópole - História & Educação
 
História do livro
História do livroHistória do livro
História do livro
bebemposta
 
História do jornalismo
História do jornalismoHistória do jornalismo
História do jornalismo
aulasdejornalismo
 
Material impresso
Material impressoMaterial impresso
Material impresso
itamiris
 
A ultima batalha de gutemberg
A ultima batalha de gutembergA ultima batalha de gutemberg
A ultima batalha de gutemberg
Sibele Andrade
 
0132 t sergio_antao_aspetos fundamentais no crescimento da escrita1
0132 t sergio_antao_aspetos fundamentais no crescimento da escrita10132 t sergio_antao_aspetos fundamentais no crescimento da escrita1
0132 t sergio_antao_aspetos fundamentais no crescimento da escrita1
Sérgio Antao
 
Apresentação seminário de mídia impressa
Apresentação seminário de mídia impressaApresentação seminário de mídia impressa
Apresentação seminário de mídia impressa
Danone
 
Twitter
TwitterTwitter
Google Day
Google DayGoogle Day
Google Day
Valéria da Costa
 
A comercialização do conhecimento
A comercialização do conhecimentoA comercialização do conhecimento
A comercialização do conhecimento
Valéria da Costa
 
Monos
MonosMonos
Wie 2003 Valeria
Wie 2003   ValeriaWie 2003   Valeria
Wie 2003 Valeria
Valéria da Costa
 
Ferramentas Para Criação de Pesquisa Online
Ferramentas Para Criação de Pesquisa OnlineFerramentas Para Criação de Pesquisa Online
Ferramentas Para Criação de Pesquisa Online
Valéria da Costa
 
A Construção do Conhecimento nos Metaversos: educação no Second Life
A Construção do Conhecimento nos Metaversos: educação no Second LifeA Construção do Conhecimento nos Metaversos: educação no Second Life
A Construção do Conhecimento nos Metaversos: educação no Second Life
Bruno da Costa Corrêa
 
A Internet Brasileira
A Internet BrasileiraA Internet Brasileira
A Internet Brasileira
Valéria da Costa
 
Ofício Senador Inácio Arruda (2011 06-02)
Ofício Senador Inácio Arruda (2011 06-02)Ofício Senador Inácio Arruda (2011 06-02)
Ofício Senador Inácio Arruda (2011 06-02)
Valéria da Costa
 
Dinalva versaofinal
Dinalva versaofinalDinalva versaofinal
Dinalva versaofinal
Valéria da Costa
 
Aula4 Pesquisa Norte Americana Modelo De Lasswell
Aula4 Pesquisa Norte Americana Modelo De LasswellAula4 Pesquisa Norte Americana Modelo De Lasswell
Aula4 Pesquisa Norte Americana Modelo De Lasswell
Valéria da Costa
 
História Da Escrita
História Da  EscritaHistória Da  Escrita
História Da Escrita
EUROESCUDO
 

Destaque (20)

História da imprensa jornalismo impresso
História da imprensa jornalismo impressoHistória da imprensa jornalismo impresso
História da imprensa jornalismo impresso
 
Uma breve história da escrita e da imprensa
Uma breve história da escrita e da imprensaUma breve história da escrita e da imprensa
Uma breve história da escrita e da imprensa
 
História do livro
História do livroHistória do livro
História do livro
 
História do jornalismo
História do jornalismoHistória do jornalismo
História do jornalismo
 
Material impresso
Material impressoMaterial impresso
Material impresso
 
A ultima batalha de gutemberg
A ultima batalha de gutembergA ultima batalha de gutemberg
A ultima batalha de gutemberg
 
0132 t sergio_antao_aspetos fundamentais no crescimento da escrita1
0132 t sergio_antao_aspetos fundamentais no crescimento da escrita10132 t sergio_antao_aspetos fundamentais no crescimento da escrita1
0132 t sergio_antao_aspetos fundamentais no crescimento da escrita1
 
Apresentação seminário de mídia impressa
Apresentação seminário de mídia impressaApresentação seminário de mídia impressa
Apresentação seminário de mídia impressa
 
Twitter
TwitterTwitter
Twitter
 
Google Day
Google DayGoogle Day
Google Day
 
A comercialização do conhecimento
A comercialização do conhecimentoA comercialização do conhecimento
A comercialização do conhecimento
 
Monos
MonosMonos
Monos
 
Wie 2003 Valeria
Wie 2003   ValeriaWie 2003   Valeria
Wie 2003 Valeria
 
Ferramentas Para Criação de Pesquisa Online
Ferramentas Para Criação de Pesquisa OnlineFerramentas Para Criação de Pesquisa Online
Ferramentas Para Criação de Pesquisa Online
 
A Construção do Conhecimento nos Metaversos: educação no Second Life
A Construção do Conhecimento nos Metaversos: educação no Second LifeA Construção do Conhecimento nos Metaversos: educação no Second Life
A Construção do Conhecimento nos Metaversos: educação no Second Life
 
A Internet Brasileira
A Internet BrasileiraA Internet Brasileira
A Internet Brasileira
 
Ofício Senador Inácio Arruda (2011 06-02)
Ofício Senador Inácio Arruda (2011 06-02)Ofício Senador Inácio Arruda (2011 06-02)
Ofício Senador Inácio Arruda (2011 06-02)
 
Dinalva versaofinal
Dinalva versaofinalDinalva versaofinal
Dinalva versaofinal
 
Aula4 Pesquisa Norte Americana Modelo De Lasswell
Aula4 Pesquisa Norte Americana Modelo De LasswellAula4 Pesquisa Norte Americana Modelo De Lasswell
Aula4 Pesquisa Norte Americana Modelo De Lasswell
 
História Da Escrita
História Da  EscritaHistória Da  Escrita
História Da Escrita
 

Semelhante a Da criação da imprensa até à sociedade contemporânea

Joel s.goldsmith o caminho infinito
Joel s.goldsmith o caminho infinito Joel s.goldsmith o caminho infinito
Joel s.goldsmith o caminho infinito
José Zacharias
 
A imprensa na américa
A imprensa na américaA imprensa na américa
A imprensa na américa
Ismael Cabral
 
Mudanças do Jornalismo
Mudanças do JornalismoMudanças do Jornalismo
Mudanças do Jornalismo
julioparco
 
A arte de amar
A arte de amarA arte de amar
A arte de amar
Dalva Dias
 
Jornal & Internet
Jornal & InternetJornal & Internet
Jornal & Internet
Andrea Bruzaca
 
Jornal &Internet
Jornal &InternetJornal &Internet
Jornal &Internet
Andrea Bruzaca
 
Jornalismo
JornalismoJornalismo
Jornalismo
phillipevieira
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
Antonia Mendes
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
Antonia Mendes
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
Antonia Mendes
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
Antonia Mendes
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
Antonia Mendes
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
Antonia Mendes
 
Fabulas - La Fontaine.pdf
Fabulas - La Fontaine.pdfFabulas - La Fontaine.pdf
Fabulas - La Fontaine.pdf
ssuser2db170
 
Evolução tecnológica de mass media
Evolução tecnológica de mass mediaEvolução tecnológica de mass media
Evolução tecnológica de mass media
mmmclementina
 
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
mmmclementina
 
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
mmmclementina
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
Antonia Mendes
 
A revolução impressa infographic
A revolução impressa infographicA revolução impressa infographic
A revolução impressa infographic
Visual Loop Brasil
 
A revolução impressa
A revolução impressaA revolução impressa
A revolução impressa
Visual Loop Brasil
 

Semelhante a Da criação da imprensa até à sociedade contemporânea (20)

Joel s.goldsmith o caminho infinito
Joel s.goldsmith o caminho infinito Joel s.goldsmith o caminho infinito
Joel s.goldsmith o caminho infinito
 
A imprensa na américa
A imprensa na américaA imprensa na américa
A imprensa na américa
 
Mudanças do Jornalismo
Mudanças do JornalismoMudanças do Jornalismo
Mudanças do Jornalismo
 
A arte de amar
A arte de amarA arte de amar
A arte de amar
 
Jornal & Internet
Jornal & InternetJornal & Internet
Jornal & Internet
 
Jornal &Internet
Jornal &InternetJornal &Internet
Jornal &Internet
 
Jornalismo
JornalismoJornalismo
Jornalismo
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
 
Fabulas - La Fontaine.pdf
Fabulas - La Fontaine.pdfFabulas - La Fontaine.pdf
Fabulas - La Fontaine.pdf
 
Evolução tecnológica de mass media
Evolução tecnológica de mass mediaEvolução tecnológica de mass media
Evolução tecnológica de mass media
 
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
 
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
Evolução tecnológica de mass media [guardado automaticamente]2
 
Evolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass mediaEvolução tecnológica dos mass media
Evolução tecnológica dos mass media
 
A revolução impressa infographic
A revolução impressa infographicA revolução impressa infographic
A revolução impressa infographic
 
A revolução impressa
A revolução impressaA revolução impressa
A revolução impressa
 

Mais de Nome Sobrenome

PAP
PAPPAP
Arte urbana
Arte urbanaArte urbana
Arte urbana
Nome Sobrenome
 
Future Career
Future CareerFuture Career
Future Career
Nome Sobrenome
 
Glossário
GlossárioGlossário
Glossário
Nome Sobrenome
 
Luís de Miranda Pereira de Meneses
Luís de Miranda Pereira de MenesesLuís de Miranda Pereira de Meneses
Luís de Miranda Pereira de Meneses
Nome Sobrenome
 
Fernando Pessoa
Fernando PessoaFernando Pessoa
Fernando Pessoa
Nome Sobrenome
 
Interação sol terra
Interação sol terraInteração sol terra
Interação sol terra
Nome Sobrenome
 
Constituição da república portuguesa e leis da família
Constituição da república portuguesa e leis da famíliaConstituição da república portuguesa e leis da família
Constituição da república portuguesa e leis da família
Nome Sobrenome
 
Trabalho final do tema 2.1 do módulo 6
Trabalho final  do tema 2.1 do módulo 6Trabalho final  do tema 2.1 do módulo 6
Trabalho final do tema 2.1 do módulo 6
Nome Sobrenome
 
Dimensão média das famílias em portugal
Dimensão média das famílias em portugalDimensão média das famílias em portugal
Dimensão média das famílias em portugal
Nome Sobrenome
 
Empreendedorismo jovem
Empreendedorismo jovemEmpreendedorismo jovem
Empreendedorismo jovem
Nome Sobrenome
 
Taxa bruta de natalidade
Taxa bruta de natalidadeTaxa bruta de natalidade
Taxa bruta de natalidade
Nome Sobrenome
 
Famílias clássicas total e por tipo de famílias
Famílias clássicas total e por tipo de famíliasFamílias clássicas total e por tipo de famílias
Famílias clássicas total e por tipo de famílias
Nome Sobrenome
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
Nome Sobrenome
 
Poster
PosterPoster
Realizador
RealizadorRealizador
Realizador
Nome Sobrenome
 
Projeto de tic
Projeto de ticProjeto de tic
Projeto de tic
Nome Sobrenome
 
Diagrama e esquema
Diagrama e esquema Diagrama e esquema
Diagrama e esquema
Nome Sobrenome
 
Sumol
SumolSumol
Sumol
SumolSumol

Mais de Nome Sobrenome (20)

PAP
PAPPAP
PAP
 
Arte urbana
Arte urbanaArte urbana
Arte urbana
 
Future Career
Future CareerFuture Career
Future Career
 
Glossário
GlossárioGlossário
Glossário
 
Luís de Miranda Pereira de Meneses
Luís de Miranda Pereira de MenesesLuís de Miranda Pereira de Meneses
Luís de Miranda Pereira de Meneses
 
Fernando Pessoa
Fernando PessoaFernando Pessoa
Fernando Pessoa
 
Interação sol terra
Interação sol terraInteração sol terra
Interação sol terra
 
Constituição da república portuguesa e leis da família
Constituição da república portuguesa e leis da famíliaConstituição da república portuguesa e leis da família
Constituição da república portuguesa e leis da família
 
Trabalho final do tema 2.1 do módulo 6
Trabalho final  do tema 2.1 do módulo 6Trabalho final  do tema 2.1 do módulo 6
Trabalho final do tema 2.1 do módulo 6
 
Dimensão média das famílias em portugal
Dimensão média das famílias em portugalDimensão média das famílias em portugal
Dimensão média das famílias em portugal
 
Empreendedorismo jovem
Empreendedorismo jovemEmpreendedorismo jovem
Empreendedorismo jovem
 
Taxa bruta de natalidade
Taxa bruta de natalidadeTaxa bruta de natalidade
Taxa bruta de natalidade
 
Famílias clássicas total e por tipo de famílias
Famílias clássicas total e por tipo de famíliasFamílias clássicas total e por tipo de famílias
Famílias clássicas total e por tipo de famílias
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Poster
PosterPoster
Poster
 
Realizador
RealizadorRealizador
Realizador
 
Projeto de tic
Projeto de ticProjeto de tic
Projeto de tic
 
Diagrama e esquema
Diagrama e esquema Diagrama e esquema
Diagrama e esquema
 
Sumol
SumolSumol
Sumol
 
Sumol
SumolSumol
Sumol
 

Último

Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 

Da criação da imprensa até à sociedade contemporânea

  • 1. Da criação da imprensa até à sociedade contemporânea Trabalho realizado por: Daniela Almeida nº4 e Diogo Folgado nº5 Professora: Leonor Ramalho Turma:11ºI Ano:2014/2105 Escola Secundária Manuel Cargaleiro Curso Profissional Técnico de Multimédia Área de Integração
  • 2. índice • Introdução • Johannes Gutenberg • O aparecimento da imprensa • A difusão do livro impresso na Europa • Jornais- A sua evolução • Conclusão • Web grafia
  • 3. Introdução • Este trabalho tem como tema “Da criação da imprensa até à sociedade contemporânea.” A escolha deste tema resulta do nosso interesse em conhecer e explorar os diversos aspectos da imprensa e da sociedade contemporânea aprofundando assim os conhecimentos iniciais apresentados na aula sobre este tema. • Com esta pesquisa, desejamos atingir os seguintes objectivos: - conhecer um pouco de Johannes Gutenberg; - conhecer as contribuições para a impressão; - conhecer o aparecimento da impressora; - compreender a difusão do livro impresso na Europa; Tendo em atenção estes objectivos, o trabalho divide-se em • Vejamos então a informação pesquisada e os resultados obtidos.
  • 4. Johannes Gutenberg • Em 1455, Johannes Gutenberg inventou a imprensa com tipos móveis reutilizáveis. A sua invenção começou com a revolução da imprensa e é amplamente considerado o evento mais importante do período moderno. O primeiro livro impresso foi a “Bíblia das 42 linhas” em latim, com apenas exemplares espalhados por todo o mundo. Ilustração1-Página do primeiro livro impresso Ilustração2-Johannes Gutenberg
  • 5. Johannes Gutenberg Foi o inventor global da prensa móvel. Entre suas muitas contribuições para a impressão estão: a invenção de um processo de produção em massa de tipo móvel, a utilização de tinta a base de óleo e ainda a utilização de uma prensa de madeira similar à prensa de parafuso agrícola do período. Sua invenção verdadeiramente memorável foi a combinação desses elementos em um sistema prático que permitiu a produção em massa de livros impressos e que era economicamente rentável para gráficas e leitores.Ilustração3-Primeira impressora
  • 6. O aparecimento da imprensa • O aparecimento da imprensa permitiu o desenvolvimento da técnica da tipologia, que tornou possível a edição de vários livros que passaram a estar acessíveis a um público mais vasto. • Com o aparecimento da imprensa houve uma certa resistência por parte dos grupos sociais, por exemplo, os copistas, os vendedores dos livros manuscritos e os contadores de histórias profissionais. Todos eles temiam que a imprensa os privasse do seu meio de vida, pois a impressora punha em causa a ocupação de cada um. • Os eclesiásticos temiam que a imprensa estimulasse os leigos a estudar autonomamente os textos religiosos em vez de ouvirem o que lhes era dito pelas autoridades religiosas. Os políticos também receavam, principalmente com o aparecimento dos jornais impressos, que a sua actuação fosse criticada pelo público em geral. Ilustração4-Monge copista
  • 7. O aparecimento da imprensa • Enquanto na Idade Média, o problema fora o da escassez de livros. No século XVI(dezasseis), o problema, para alguns era o excesso de livros- “tantos livros que não temos tempo para sequer ler os títulos.” • A nível social, a edição de livros e o desenvolvimento da imprensa escrita deu origem ao aparecimento de novas ocupação, como por exemplo, os editores, os revisores, os catalogadores e os bibliotecários. • Contudo, apesar de ser criticada a máquina impressora marcou uma época. Com a impressora de tipos móveis, o livro popularizou-se definitivamente, tornando-se mais acessível à população em geral. • Assim a “Galáxia de Gutenberg”, destronou o antigo universo do conhecimento assente na oralidade e os livros tornaram-se um dos mais importantes meios de difusão da informação e do conhecimento.
  • 8. A difusão do livro impresso na Europa • A história do livro está directamente ligada à história da humanidade. • Actualmente consideramos que um livro corresponde a um conjunto de folhas, contendo informações impressas, presas por um lado, com uma lombada e tudo enquadrado por uma capa, tal nem sempre aconteceu. • Na antiguidade, entre os sumérios, os livros eram em tijolo de barro cozido ou em argila, onde se cunhavam textos. • No Egipto, os livros eram rolos de papiro e eram escritos com hieróglifos. • Os livros, semelhantes ao que conhecemos hoje, surgem com o pergaminho. Ilustração5-argila cunhada Ilustração6-Papiro Ilustração7-Pergaminho
  • 9. A difusão do livro impresso na Europa • No século VIII(oitavo) o papel chega à Europa. Assim os livros na Idade Média, eram escritos em papel à mão pelos copistas, que normalmente os copiavam de outros livros. Estes livros, designados muitas vezes por iluminuras, frequentemente decorados com letras ornamentais e pinturas. • Com a descoberta da imprensa e o início do desenvolvimento da ciência veio permitir que a leitura dos livros tornassem possível examinar as relações entre os saberes e as aplicações técnicas. • O aparecimento das universidades fez surgir um novo mercado de leitores pelos livros científicos, isso estimulou a produção desses livros. • Após a revolução francesa, o livro passou a ser considerado um instrumento de libertação do homem. Esta situação deu origem a que os hábitos de leitura se generalizassem e propagassem por toda a Europa Ocidental. A revolução industrial, contribuiu para uma grande difusão do livro .
  • 10. A difusão do livro impresso na Europa • No século XIX(dezanove), as inovações tecnológicas alteram o processo de impressão dos livros. Assim, o aparecimento sucessivo da prensa metálica, da prensa de rolos e a pedal, e finalmente, da prensa mecânica a vapor substituem as formas de impressão manual, folhas por folha, inventadas por Gutenberg. Quer isso dizer que o livro também passou a ser uma produção industrial. • A industrialização do livro permitiu o aumento da sua produção e a redução dos seus custos e dos seus preços, tornando-o mais acessível, tendo facilitado a sua divulgação. • Esta situação também fez aumentar a importância das bibliotecas públicas, o que permitiu uma democratização da leitura, já que a elas têm o acesso todos as camadas sociais. Ilustração8-Biblioteca
  • 11. A difusão do livro impresso na Europa • Deste modo, o livro tornou-se um veiculo de informação e de difusão do pensamento escrito, apresentando ainda outras vantagens: -> o livro é transportável, é de fácil acesso, não precisa de ligação electrónica para ser lido. -> o livro pode ser produzido com poucos recursos, o que o pode tornar barato. • Na primeira fase de lançamento dos livros, os aspectos relacionados com a impressão e a apresentação do livro eram muito importantes; contudo a atenção dês desviou-se do livro enquanto objecto, para o livro enquanto conteúdo.
  • 12. A difusão do livro impresso na Europa • O livro é um excelente dispositivo de armazenamento de informação, cujo o acesso é relativamente fácil. Assim se explica que se tenha tornado um meio físico de fixação de mensagens reconhecido universalmente. • Na sociedade contemporânea, na era do computador, este também o copia, através de novos dispositivos de leitura electrónicos. • Em 1844, Samuel Morse, inventou o telégrafo, aparelho que revolucionou a transmissão de informações. • As técnicas de impressão também são melhoradas, pelas rotativas, máquinas de impressão. Que passaram a ser aplicadas na produção de jornais, o que permitia uma grande aumento das tiragens. • Em 1848, o Times instala uma rotativa que permitia imprimir 10 mil exemplares por hora.
  • 13. A difusão do livro impresso na Europa • As técnicas de composição de páginas também são revolucionadas com a invenção do linótipo, permitia aos tipógrafos digitarem o texto num teclado. • Actualmente já não é utilizado essa técnica, após o aparecimento da fotocomposição, reprodução da composição de textos por meios fotográficos. • No século XIX(dezanove) surge as primeiras empresas dedicadas à recolha de informações sobre a actualidade, as quais eram vendidas aos jornais, agências de noticias ou agências de imprensa. Ilustração9-Linótipo
  • 14. A difusão do livro impresso na Europa • A primeira agência foi fundada em França, em 1835, era a Agence des Feuilles Politiques , Correspondance Générale, hoje , actualmente é a Agence France-Presse. • Em 1848 os jornais de Nova Iorque juntam-se para formar a agência Associated Press. • Em 1851 é fundada a agência Reuters, na Alemanha. • A par da difusão dos livros, outro meio de registo e divulgação da informação escrita que também se desenvolveu foram os jornais.
  • 15. Jornais- A sua evolução • Em 713d.C., na China foi publicado o primeiro jornal em papel como um panfleto manuscrito. • Na Europa, na Idade Média, escreviam-se folhas com noticias comerciais e económicas. • Em 1605, na Antuérpia, apareceu a primeira publicação impressa, semanal, o Nieuwe Tijdinghen. • Em 1665, em França, apareceu a primeira revista do estilo almanaque, Journal des Savants. • Em 1641, em Portugal apareceu o primeiro jornal publicado, A Gazeta. Ilustração10-Gazeta de Lisboa
  • 16. Jornais- A sua evolução • A forma e a apresentação dos jornais também se vão transformar. Assim, inventam-se as manchetes, ou seja, títulos com letras grandes, para chamar atenção dos leitores. Passa-se a utilizar a fotografia. • As primeiras revistas ilustradas graficamente com fotografias foram produzidas na Alemanha. • No século XX, o consumo dos jornais continua a aumentar, tendo assim melhorado as suas técnicas de produção e de distribuição. Por exemplo: -> as comunicações tornam-se cada vez mais rápidas com a instalação dos satélites telecomunicações. Em 1962, é instalado o primeiro satélite específico para os media. -> em 1973 aparece os primeiros terminais computorizados para a edição jornalística. -> na década de 80 aprece os computadores, que permitiu o desenvolvimento da paginação electrónica, que consiste na edição de publicações através do computador.
  • 17. Jornais- A sua evolução • O desenvolvimento da indústria dos meios de comunicação impressos-jornais-foi marcado por duas tendências principais: ->crescimento e consolidação da circulação em massa de jornais. ->crescente internacionalização das atividades de recolha e de distribuição das noticias (agências de noticias) . • Esta expansão dos jornais deveu-se, nomeadamente: ->à modernização dos métodos de produção com a incorporação de inovações tecnológicas. ->à melhoria da distribuição, com o desenvolvimento dos meios de transporte. ->ao aumento do nível geral de alfabetizados.
  • 18. Conclusão A realização deste trabalho permitiu-nos chegar às seguintes conclusões: A criação da empresa veio revolucionar o mundo no geral. Com a publicação de livros, jornais e revistas.