SlideShare uma empresa Scribd logo
Profa. Suédina Maria de Lima Silva
suedina.silva@ufcg.edu.br
Metodologia do Ensino Superior
CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS
_____________________________________________________________________
Objetivos da Disciplina
Específicos
Geral
Abordar procedimentos para elaboração de trabalhos
acadêmico-científicos:
- Projeto de pesquisa
- Seminário
- Exame de Qualificação
- Artigo(s) científico(s)
- Dissertação
- Tese
Objetivo Geral
 Apresentar a normalização para a estruturação de
trabalhos acadêmico-científicos.
 Mostrar a formatação utilizada para apresentação
escrita de projeto de pesquisa, seminário, exame de
qualificação, artigo científico, dissertação e tese.
 Descrever sobre a elaboração de trabalhos
acadêmico-científicos (projeto de pesquisa,
seminário, exame de qualificação, artigo científico,
dissertação e tese).
Objetivos Específicos
REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIA E
ENGENHARIA DE MATERIAIS, NÍVEIS DE MESTRADO E DOUTORADO, DO CENTRO DE
CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA UFCG
CAPÍTULO XIII
DO TRABALHO FINAL
Art. 46 – A Dissertação, requisito para obtenção do grau de Mestre, deverá
evidenciar domínio do tema escolhido e capacidade de sistematização e de
pesquisa.
Art. 47 - Para a defesa da Dissertação, deverá o aluno, dentro dos prazos
estabelecidos pelo Regulamento deste Programa, satisfazer aos seguintes
requisitos:
I - ter recomendação formal do(s) orientador (es) para a defesa da dissertação;
II - ter integralizado o número mínimo de créditos exigidos para o curso de mestrado;
III – ter o projeto de dissertação aprovado pelo Colegiado, no prazo de até 12 meses a partir
da primeira matrícula no curso;
IV – ter sido aprovado no exame de suficiência em língua estrangeira, no prazo de até 12
meses a partir da primeira matrícula no curso;
V – ter sido aprovado no seminário, no prazo de até 15 meses a partir da primeira matrícula
no curso;
VI – ter, até a data da defesa da dissertação, no mínimo 1 (um) trabalho completo
submetido, em congresso ou preferencialmente em revista, abordando os resultados do
seu trabalho de dissertação. RESOLUÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO Nº 01/2013
22
créditos
Art. 48 - A Tese, requisito para obtenção do grau de Doutor, deverá ser um
trabalho original e representar uma real contribuição para o conhecimento do
tema investigado.
Art. 49 - Para a defesa de Tese, deverá o aluno, dentro dos prazos estabelecidos
pelo Regulamento deste Programa, satisfazer aos seguintes requisitos:
I - ter recomendação formal do(s) orientador (es) para a defesa da tese;
II - ter integralizado o número mínimo de créditos exigidos para o curso de
doutorado;
III - ter o projeto de doutorado aprovado por uma comissão, no prazo de até 12
meses a partir da primeira matrícula no curso;
IV – ter o seminário aprovado por uma comissão no prazo de até 24 meses a partir
da primeira matrícula no curso;
V – ter sido aprovado no exame de suficiência em língua estrangeira no prazo de
até 12 meses a partir da primeira matrícula no curso;
VI – ter sido aprovado em exame de qualificação no prazo de até 36 meses a partir
da primeira matrícula no curso;
VII – ter, até a data da defesa de tese, no mínimo 1 (um) trabalho completo
submetido, em periódico de circulação nacional ou internacional, abordando os
resultados do seu trabalho de tese; RESOLUÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO Nº 01/2013
35
créditos
Projeto de Dissertação ou de Tese
 Antes de iniciar o projeto de dissertação deve-se
determinar:
 O que vai fazer?
 Como vai fazer?
 Com quem vai fazer?
 Quando vai fazer?
PROJETO DE PESQUISA = Planejamento
 A escolha do tema
 Os objetivos
 A justificativa
 A determinação da metodologia
 Como se dará a coleta de dados
 Como se fará sua análise e interpretação
 Quanto se utilizará de recursos financeiros
 O tempo desejado para cada etapa do processo
Elementos do Projeto de Pesquisa
Projeto de pesquisa é um documento contendo as informações
essenciais acerca de uma pesquisa, visando a análise de sua
relevância, viabilidade e o estabelecimento das ações a serem
seguidas para que tal pesquisa atinja seus objetivos.
Delimitar o objeto da pesquisa é igual a definir de forma precisa o
que vai ser estudado.
Para delimitar o objeto da pesquisa é necessário definir uma
amostra a partir de uma população.
 Universo a ser estudado:
 Geral (população)
 Particular (amostra)
Exemplo da delimitação do objeto da pesquisa
 Polímeros
 Polímeros naturais
 Bionanocompósitos a base de polímero natural
 Bionanocompósitos a base de quitosana
 Bionanocompósitos de quitosana/argila
Bionanocompósitos quitosana/argila para liberação controlada
de Ibuprofeno
Logo após definir o tema é importante que você defina o problema
Originalidade não é um pré-requisito – tem muitos assuntos que já
foram investigados mas são tão importantes que ainda precisam
continuar a ser investigados.
O Problema é a questão para a qual vai se buscar a resposta através de
uma pesquisa.
Acesso a revistas científicas
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/PubMed
http://www.scielo.org
http://www.bireme.org
http://www.sciencedirect.com/
http://www.periodicos.capes.gov.br/
https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/veiculoPublic
acaoQualis/listaConsultaGeralPeriodicos.jsf
Periódicos Qualis
Um bom título descreve o conteúdo do trabalho
Função: atrair a atenção dos leitores
Use palavras específicas associadas com
o conteúdo do trabalho
(Deve ser conciso e claro)
Enfatize o principal resultado da pesquisa,
sempre que possível
Conhecer o principal avanço no título
Exemplo 1: Flexible high-temperature dielectric materials from polymer
nanocomposites
576 | Nature | Vol 523 | 30 july 2015 - doi:10.1038/nature14647
Exemplo 2: Toughened Polystyrene with Improved Photoresistance:
Effects of the Compatibilizers
Journal of Applied Polymer Science, Vol. 000, 000–000 (2012)
Exemplo 3: Microcellular foams from high performance miscible blends
based on PEEK and PEI
European Polymer Journal 78 (2016) 116–128
Exemplo 4: Stress Cracking and Photodegradation Behavior of
Polycarbonate. The Combination of Two Major Causes of Polymer
Failure
Polymer Engineering and Science, Vol 48, pages 2003–2010, October 2008
Objetivos
Nada é mais importante para um projeto de pesquisa do que o objetivo.
• Meta a ser alcançada ao término da investigação.
• Deve necessariamente ser passível de se obter respostas.
O objetivo deve ser respondido ao final da sua investigação
Objetivo Geral
Objetivos Específicos
- Visão global e abrangente do tema.
-É uma ação que se deseja conhecer
ao final da pesquisa.
Tem função intermediária,
permitindo de um lado, colaborar no
entendimento do objetivo geral e,
de outro, ser aplicado em situações
particulares da pesquisa.
Bionanocompósitos quitosana/argila para liberação controlada de
Ibuprofeno
Objetivo Geral
O principal objetivo deste projeto é desenvolver bionanocompósitos de
quitosana/montmorilonita para uso em como sistema carreador de
Ibuprofeno.
Objetivos Específicos
• aprofundar o conhecimento sobre a interação nanocarga-biopolímero e
sobre a dispersão das nanocargas no biopolímero;
• analisar o comportamento físico dos bionanocompósitos;
• analisar a influência do tipo de quitosana bem como do tipo e do teor
de nanocarga na morfologia dos bionanocompósitos;
• avaliar a cinética da liberação do fármaco mediante ensaios in-vitro.
O objetivo do presente estudo é avaliar o comportamento de stress
cracking de microcompósitos PET-montmorilonita em contato com
soluções aquosas de hidróxico de sódio. Uma vez que o efeito da
concentração de tensão promovida pela argila pode ser mais evidente
em microcompósitos, esse tipo de híbrido foi escolhido.
In the current work, a multifunctional epoxidic oligomer (Joncryl Polyad
PR 002), commercialized as a chain extender for condensation polymers
such as PET, was mixed with virgin and recycled (post-consumer) PET in
a laboratory internal mixer. The effectiveness of the chain extender
additive was estimated by torque values since, during the melt
processing stage, the rate of energy dissipation in the mixer processing
chamber can be related to the viscosity of the melt and, consequently,
to the molar mass.
O parágrafo referente ao Objetivo de um trabalho científico encontra-se no
último parágrafo da introdução
Frases, geralmente, empregadas para iniciar o objetivo:
Neste projeto
Neste estudo
Neste trabalho
In this paper
In this study
In this investigation
Here
A função do objetivo é
mostrar o que será ou o que foi feito na pesquisa
Avançar a fronteira do conhecimento
O que fazer para “Avançar a fronteira do conhecimento”
Conhecer o estado da arte na linha de pesquisa proposta
Leitura de bons artigos
publicados em revistas de alto impacto
Identificar a Lacuna (“gap”)
Quais os problemas
As limitações
O que precisa ser melhorado
O que controverso
Questões que ainda estão em aberto
O que ainda não está bem entendido na área
Embora
Contudo
Mas
Although
However
But
Justificativa
Não existem informações sobre os efeitos de agentes de stress
cracking em policarbonato (PC) quando este polímero é
previamente submetido à radiação ultravioleta. Na verdade,
esta questão tem um apelo muito prático uma vez que um
produto degradado pode estar em contato com agentes de
stress cracking em serviço.
However, studies on XXXXXX could not be found in the
literature.
To the best of our knowledge, there are few reports on the
preparation ...
To our knowledge this is the first time that such a model has been
developed for the evolution ….
O objetivo deste trabalho foi investigar o efeito combinado da
fotodegradação e stress cracking no PC. Corpos de prova de tração
moldados por injeção foram expostas à radiação ultravioleta, em
laboratório, durante 7 dias e foram então submetidos a etanol, o
agente de stress cracking escolhido. Após contacto com etanol sob
cargas de 1500 e 1800 N, as amostras foram submetidas à testes de
tração e as superfícies de fratura foram inspeccionados por
microscopia eletrônica de varredura (MEV). A extensão da
fotodegradação foi determinada por cromatografia de exclusão por
tamanho (SEC).
Justificativa
 O projeto pode ser justificado de diversos modos, tais
como:
 Motivação de interesse pessoal ou institucional na investigação
 Importância teórica e prática
 Relevância social
 Oportunidade econômica
Ao responder a essas perguntas já justifica a importância do tema
com o qual você vai trabalhar
O objetivo da justificativa é
mostrar ao leitor
A importância, a motivação
e a relevância que o tema
tem para o mundo científico
Quando um resultado de uma pesquisa se torna um avanço da
fronteira do conhecimento (avanço científico)?
Quando ele chega para a comunidade
Qual o veículo?
“Artigo Científico”
Publicados em revistas de alto impacto
As dissertações, teses e revistas nacionais não têm abrangência
Referencial Teórico
 Base conceitual do tema do trabalho fundamentada nas
publicações identificadas no levantamento bibliográfico.
 Garante o caráter científico ao trabalho indicando passos que
já foram dados em pesquisas anteriores, isto é, o que outros
autores já falaram sobre o mesmo assunto anteriormente.
 Mostrar o conhecimento adquirido acerca do assunto, bem
como os autores e fontes pesquisadas.
 Deve conter citações e depoimentos dos autores, com as
devidas referências e argumentações.
A base de conceitos do que já foi escrito por outros autores
dará fundamentação para o trabalho que será escrito por você.
Não esqueça !!!
Importante!!!
Toda vez que você ler
Um livro
Um artigo
Uma Tese
Uma Dissertação
E desejar transcrever para a sua pesquisa uma frase, um
parágrafo, um pensamento, uma ideia...
Eticamente você deve citar o nome do autor e o ano da
publicação. Todo autor que você referenciar no corpo do
trabalho deve ser colocado nas referências no final do
trabalho.
Citações
Apresentadas com base na ABNT. Recomenda-se o uso
de software de gerenciamento de referências, como por
exemplo: EndNote, Mendeley e Zotero para composição
das referências.
As citações devem também aparecer com a primeira letra
maiúscula, seguidas da data: Braga (2012) ou (Braga,
2012), (Borah e Chaki, 2012) ou Borah e Chaki (2012),
(Boonchoo et al., 2014) ou Boonchoo et al. (2014).
Referências
Revistas/Periódicos
ALI, Z.; LE, H. H.; ILISCH, S.; THURN-ALBRECHT, T.; RADUSCH, H.-J. Morphology
development and compatibilization effect in nanoclay filled rubber blends. Polymer, v. 51,
p. 4580-4588, 2010.
Congresso
DUARTE, I. S., ANDRADE, DLACS, CARVALHO, LH, SILVA, SML, CANEDO, EL. Chain
extension of virgin and recycled poly(ethylene terephthalate). Rapid estimate of molecular
weight increase. . In: 71st Annual Technical Conference of the Society of Plastics
Engineers (ANTEC 2013). Cincinnati (USA), 2013.
Livro
UTRACKI, L. A. Clay-containing polymeric nanocomposites. Rapra Technology
Limited, 2004. ISBN 1859574378.
Capítulo de Livro
FAKIROV, S. Polyethylene terephthalate In: OLABISI, O. (Ed.). Handbook of
Thermoplastics. New York: Marcel Dekker, 1997. p.449-489.
Monografias, dissertações, teses
DUARTE, I. S. Uso de extensor de cadeia visando a modificação da estrutura
molecular do PET. 2013. 73f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Engenharia de
Materiais). Programa de Pós-graduação em Ciência e Engenharia de Materiais,
Universidade Federal de Campina Grande-UFCG, Campina Grande-Paraíba.
BRAGA, C. R. C. Desenvolvimento e caracterização de membranas quitosana/silicatos
em camadas para uso como suporte enzimático na construção de um biossensor de
uréia. 2012. 140f. Tese (Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais). Programa de
Pós-graduação em Ciência e Engenharia de Materiais, Universidade Federal de Campina
Grande-UFCG, Campina Grande-Paraíba.
Sites da internet
BASF. Basf-Life-cycle assessment. 2013. <Disponível em http://www.plasticsportalasia.net >.
Introdução
Contextualização
Resumo das
pesquisas anteriores
(estado da arte)
Justificativa
Propósito
www.nanomedicina.com.br Prof. Dr. Valtencir Zucolotto zuco@ifsc.usp.br
Lacuna
Contextualização
Apresentar o campo de pesquisa e mostrar a importância da área
principal
Perguntas abertas, restrições e limitações
Lacuna
Recentes pesquisas e descobertas
Estado da Arte
Evidenciando as implições e/ou aplicações
Importância do seu estudo (Justificativa)
Propósito (Objetivo do trabalho)
• O que precisa ser
melhorado
• O que é controverso
• Questões que ainda
estão em aberto
• O que ainda não está
bem entendido na área
Metodologia
 É o conjunto de procedimentos a ser utilizado na obtenção de
conhecimento.
 É a aplicação do método, por meio de processos e técnicas que
garante a legitimidade científica do saber obtido.
Tipo de Pesquisa
Classificação das Pesquisas
CLASSIFICAÇÃO DAS PESQUISAS
OS PROCEDIMENTOS TÉCNICOS (MEIOS)
QUANTO
A SUA NATUREZA
FORMAS DE ABORDAGEM DO PROBLEMA
SEUS OBJETIVOS (FINS)
 Natureza
 Pesquisa Básica
 Pesquisa Aplicada
Objetiva gerar conhecimentos
úteis para o avanço da ciência
sem aplicação prática prevista.
Objetiva gerar conhecimentos
para aplicação prática.
 Formas de Abordagem do Problema
 Pesquisa Quantitativa
 Pesquisa Qualitativa
Considera que tudo pode ser
quantificável, o que significa
traduzir em números opiniões e
informações para classificá-las e
analisá-las. Requer o uso de
recursos e de técnicas estatísticas
(percentagem, média, mediana,
desvio-padrão, coeficiente de
correlação, análise de regressão,
etc.)
Ela NÃO é um conjunto de
procedimentos que depende
fortemente de análise estatística
para suas inferências ou de
métodos quantitativos para a
coleta de dados.
 Objetivos
 Pesquisa Exploratória
 Pesquisa Descritiva
 Pesquisa Explicativa
Visa proporcionar maior familiaridade
com o problema com vistas a torná-lo
explícito ou a construir hipóteses.
Envolve:
• levantamento bibliográfico;
• entrevistas com pessoas que
tiveram experiências práticas com o
problema pesquisado;
• análise de exemplos que estimulem
a compreensão.
 Assume, em geral, as formas de
Pesquisas Bibliográficas e Estudos de
Caso
Visa descrever as características de
determinada população ou fenômeno
ou o estabelecimento de relações entre
variáveis.
Envolve o uso de técnicas
padronizadas de coleta de dados:
• questionário e observação
sistemática.
 Assume, em geral, a forma de
Levantamento.
Visa identificar os fatores que
determinam ou contribuem para a
ocorrência dos fenômenos.
Aprofunda o conhecimento da
realidade porque explica a razão, o
“porquê” das coisas.
 Assume, em geral, a forma de
Pesquisa Experimental.
 Procedimentos Técnicos
 Pesquisa Bibliográfica
 Pesquisa Documental
 Pesquisa Experimental
 Levantamento
 Estudo de Caso
Quando elaborada a partir de
material já publicado,
constituído principalmente de
livros, teses, dissertações,
artigos de periódicos e
atualmente com material
disponibilizado na Internet.
Quando elaborada a partir de
materiais que não receberam
tratamento analítico.
Quando se determina um
objeto de estudo, selecionam-
se as variáveis que seriam
capazes de influenciá-lo,
definem-se as formas de
controle e de observação dos
efeitos que a variável produz
no objeto.
Quando a pesquisa envolve a
interrogação direta das
pessoas cujo comportamento
se deseja conhecer.
Quando envolve o estudo
profundo e exaustivo de um ou
poucos objetos de maneira
que se permita o seu amplo e
detalhado conhecimento.
O objetivo fundamental da pesquisa é descobrir respostas para problemas mediante o
emprego de procedimentos científicos.
Uma vez determinado o tipo de pesquisa é importante
determinar:
 População e amostra
• O universo a ser estudado – geral e particular.
 Coleta de dados
• Técnicas a serem utilizadas para coleta de dados, tais como:
- Questionários
- Testes
- Entrevistas
- Observações
- Pesquisa bibliográfica
 Análise dos dados
• Procedimentos adotados para análise
Cronograma
Todo cronograma deve ser descrito de forma que você lembre
todas as tarefas que vai desenvolver e os meses que pretende
desenvolver suas tarefas.
Exemplo de tarefas:
 Revisar a bibliografia, em alguns meses.
 Selecionar textos (artigos, livros, ...) relevantes que foram lidos
e são importantes para a pesquisa.
 Elaborar o sumário definitivo.
 Redigir o trabalho.
 Entregar a versão final ao orientador para correção.
Referências Bibliográficas
Todas as citações feitas no corpo do trabalho devem estar
referenciadas ao final do projeto de acordo com a ABNT.
As normas e diretrizes da Associação Brasileira de Normas
Técnicas – ABNT serão utilizadas na estruturação dos trabalhos
acadêmico-científicos.
NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS - ABNT
Trabalhos acadêmicos:
 Projetos – ABNT NBR 15287/2011
 Monografias, TCC, Dissertações, Teses – ABNT NBR
14724/2011
 Artigos – ABNT NBR 6022/2003
O Projeto de Pesquisa compreende uma das fases da pesquisa. É a
descrição de sua estrutura.
Elementos essenciais:
 Resumo – ABNT NBR 6028/2003
 Sumário – ABNT NBR 6027/2003
 Numeração Progressiva – ABNT NBR 6024/2003
 Ilustrações – ABNT NBR 14724/2011
 Citações – ABNT NBR 10520/2002
 Notas de Rodapé – ABNT NBR 15287/2011 e ABNT NBR
14724/2011
 Referências Bibliográficas – ABNT NBR 6023/2002
Projeto de Pesquisa
Estrutura do Projeto de Dissertação ou de Tese conforme sugerido pelo PPG-CEMat:
• Capa (obrigatório)
• Folha de rosto (obrigatório)
• Folha de aprovação (obrigatório)
• Sumário (obrigatório)
• Introdução composta pelos seguintes elementos: contextualização, estado da arte,
lacuna, justificativa e objetivo (obrigatório)
• Revisão Bibliográfica (obrigatório)
• Materiais e Métodos (obrigatório)
• Referências Bibliográficas (obrigatório)
• Cronograma de Execução
• Apêndice (opcional)
• Anexo (opcional)
Na avaliação do Projeto serão analisados os seguintes itens:
• Relevância do trabalho para o Mestrado ou o Doutorado em Ciência e Engenharia de
Materiais dentro das linhas de pesquisa do Programa;
• Justificativa;
• Compatibilidade entre objetivos e metodologia;
• Adequação do cronograma de execução ao trabalho proposto;
• Referências Bibliográficas.
Seminário e Exame de Qualificação
Estrutura do Seminário e Exame de Qualificação conforme sugerido pelo PPG-CEMat:
 Capa (obrigatório)
 Folha de rosto (obrigatório)
 Folha de aprovação (obrigatório)
 Resumo em língua portuguesa (obrigatório)
 Lista de figuras (opcional)
 Lista de tabelas (opcional)
 Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
 Lista de símbolos (opcional)
 Sumário (obrigatório)
 Introdução composta pelos seguintes elementos: Contextualização, Estado da arte, Lacuna,
Justificativa e objetivo (obrigatório)
 Revisão Bibiográfica (obrigatório)
 Materiais e Métodos (obrigatório)
 Resultados e Discussão Parciais (obrigatório)
 Conclusão (obrigatório)
 Referências Bibliográficas (obrigatório)
 Cronograma de Execução (obrigatório)
 Apêndice (opcional)
 Anexo (opcional)
Dissertação e Tese
Estrutura da Dissertação ou Tese conforme sugerido pelo PPG-CEMat :
 Capa (obrigatório)
 Folha de rosto (obrigatório)
 Ficha catalográfica (solicitar sua confecção na Biblioteca) deve ser colocada no canto inferior do
verso da folha de rosto (obrigatório).
 Vitae do Candidato (obrigatório)
 Folha de aprovação (obrigatório)
 Dedicatória (opcional)
 Agradecimentos (opcional)
 Resumo em língua portuguesa (obrigatório)
 Resumo em língua inglesa (obrigatório)
 Publicações da Dissertação ou tese (artigos publicados e/ou submetidos e aceitos) (obrigatório)
 Lista de figuras (opcional)
 Lista de tabelas (opcional)
 Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
 Lista de símbolos (opcional)
 Sumário (obrigatório)
 Introdução composta pelos seguintes elementos: contextualização, estado da arte, lacuna,
justificativa e objetivo (obrigatório)
 Revisão Bibliográfica (obrigatório)
 Materiais e Métodos (obrigatório)
 Resultados e Discussão (obrigatório)
 Conclusão (obrigatório)
 Sugestões para trabalhos futuros (obrigatório)
 Referências Bibliográficas (obrigatório)
 Apêndice (opcional)
 Anexo (opcional)
Segundo a ABNT (NBR 6028-2003), o RESUMO deve
ressaltar:
• O objetivo
• O método
• Os resultados
• As conclusões do trabalho
Contextualização
e Lacuna (gap)
 Deve ser composto de uma sequência corrente de frases
concisas e não de uma enumeração de tópicos.
Apresentando-se em parágrafo único, deve conter até 500
palavras.
 Logo abaixo, devem ser colocadas as palavras
representativas do conteúdo do trabalho, ou sejam, as
palavras-chave e/ou descritores.
Exemplo de Resumo:
Abstract
É um resumo do trabalho em língua de tradução e localiza-se logo
após o resumo da língua original. Seguem as mesmas regras de
apresentação do resumo.
Mistura Polipropileno/Poliestireno: Um Exemplo da Relação
Processamento-Estrutura-Propriedade no Ensino de Polímeros
Resumo: As misturas ou blendas poliméricas continuam, apesar de seu longo estudo,
a ser foco de pesquisas em diferentes áreas. A mistura de polipropileno e poliestireno
é uma das mais estudadas principalmente pelo baixo custo e relevância tecnológica
destes materiais. Neste trabalho, os alunos da disciplina Processamento de Polímeros I
(PG24) no Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Materiais (PGCIMAT-UFRGS),
realizaram em aula todo o processamento dos polímeros (polipropileno e poliestireno)
e a produção das misturas poliméricas. A seguir, cada aluno ficou responsável por
realizar um tipo de caracterização, que incluía a preparação das amostras, a análise em
si e a discussão dos resultados da referida análise. Subsequentemente, os resultados
foram confrontados em aula, onde se buscou as correlações existentes. E por fim,
todos os alunos fizeram a revisão deste artigo, incluindo sugestões e críticas. Como
esperado, a mistura de polipropileno e poliestireno forma uma blenda imiscível. Além
disso, o processamento afetou as características dos polímeros, induzindo redução de
massa molar e, como reflexo, redução de suas propriedades físicas. Na mistura PP/PS a
separação de fase produziu domínios de PS da ordem de micra, com fraca adesão à
matriz, o que explica essa perda de propriedades mecânicas.
Palavras-chave: Blenda, poliestireno, polipropileno.
Falha por Stress Cracking em Híbridos PET/Argila
Resumo: O presente estudo investiga a falha por stress cracking em polímeros
contendo argila montmorilonítica. Ensaios de tração e de relaxação de tensão
foram conduzidos para avaliar a resistência ao stress cracking do PET puro e dos
híbridos PET/argila em contato com soluções aquosas de hidróxido de sódio. As
análises por difratometria de raios-X evidenciaram que a argila adicionada não
gerou uma estrutura esfoliada e sim a obtenção de microcompósitos. Os
resultados mostraram que a presença de argila dispersa no PET causa
concentração de tensão, o que exerce forte influência no comportamento de
stress cracking, com os efeitos sendo afetados pela ordenação lamelar e ao teor
de carga, resultando em maiores taxas de relaxação de tensão. A argila com
menor regularidade no empilhamento lamelar, embora ocasione menor
concentração de tensão, favorece mais o fissuramento superficial da matriz,
sugerindo que o efeito de barreira ao fluido não foi efetivo. Medidas de massa
molar evidenciaram que a argila acelera o ataque químico da matriz quando
elevadas concentrações de solução são utilizadas, porém diminui o efeito da
tensão mecânica na degradação.
Revista Polímeros-Qualis A2
Estudo do Amido de Farinhas Comerciais Comestíveis
Resumo: O amido em quatro tipos de farinhas comerciais para
uso doméstico em preparações culinárias foi caracterizado pelas
técnicas de espectroscopia de absorção na região do
infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR), difração de
raios X (DRX), análise termogravimétrica e ressonância magnética
nuclear de baixo campo, por meio da determinação do tempo de
relaxação spin-rede do núcleo de hidrogênio (T1H).
Palavras-chave: Amido, biopolímeros em alimentos, farinhas
comerciais, RMN de baixo campo.
Revista Polímeros-Qualis A2
Production and characterization of chitosan microparticles
containing papain for controlled release applications
Powder Technology-Qualis A1
The production and modification of chitosan microparticles using crosslinking
agents and papain were evaluated for controlled release applications. Chitosan
microparticles were produced and crosslinked with sodium tripolyphosphate (TPP)
10% (w/v) solution or glutaraldehyde (GLU) 0.75% (w/w), with subsequente papain
sorption. Microparticles were characterized by Fourier transformed infrared
spectroscopy (FTIR) for chemical modifications, scanning electron microscopy
(SEM) for morphology and X-ray diffraction (XRD) for crystallographic analysis.
Chemical composition and the thermal stability of the material were characterized
by thermogravimetric analysis (TGA) and differential scanning calorimetry (DSC). It
was observed that the presence of TPP and papain resulted in a decrease of the
stability of the chitosan matrix. Papain release rates from the microparticles were
also conducted in vitro. The amount of released papain in phosphate buffer
(pH=7.4) was analyzed with UV-spectroscopy, showing release profiles of
enzymatic activity ranging from 0.006 to 0.011 μmol.min−1. The results indicate that
both chitosan–TPP–papain and chitosan–GLU–papain microparticles can
successfully be used for systems that aim at a controlled release of papain with
potential use in the biomedical area.
Artigo Científico
Partes e um Artigo Científico
• Título do trabalho
• Autores
• Afiliação
• Resumo
• Palavras-chave
• Abstract
• Keywords
• Introdução (no último parágrafo da introdução - o objetivo do trabalho)
• Materiais e Métodos (contendo as subdivisões desta seção)
• Resultados e Discussão
• Conclusão ou Conclusões
• Agradecimentos
• Referências

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx

Projeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-PesquisaProjeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-Pesquisa
Jesrayne Nascimento
 
Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013
Jesrayne Nascimento
 
Orientações para o trabalho do TI 01/2016
Orientações para o trabalho do TI 01/2016Orientações para o trabalho do TI 01/2016
Orientações para o trabalho do TI 01/2016
Ronaldo Santana
 
Modelo de Projeto de dissertação
Modelo de Projeto de dissertaçãoModelo de Projeto de dissertação
Modelo de Projeto de dissertação
Carlos Alberto Monteiro
 
Modelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestradoModelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestrado
pery-ap
 
Como realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho CientíficoComo realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho Científico
ligasmedicas
 
FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA
FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICAFAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA
FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA
UFMA e UEMA
 
orientacoes para fazer o seu trabaho de conclusao de curso
orientacoes para fazer o seu trabaho de conclusao de cursoorientacoes para fazer o seu trabaho de conclusao de curso
orientacoes para fazer o seu trabaho de conclusao de curso
Katkeliane Menezes
 
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrnProjeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Sérgio Ferreira DA Silva
 
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.pptPALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PauloHenriqueMartins51
 
TCC I
TCC ITCC I
Projeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de PesquisaProjeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de Pesquisa
Luiz Santos
 
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científicaComo elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
roupanova
 
Manual de orientações CNEC Prof . Ailne
Manual de orientações CNEC Prof . AilneManual de orientações CNEC Prof . Ailne
Manual de orientações CNEC Prof . Ailne
Aline Corso
 
Autor anônimo como fazer uma monografia
Autor anônimo   como fazer uma monografiaAutor anônimo   como fazer uma monografia
Autor anônimo como fazer uma monografia
acajado
 
Manual tcc
Manual tccManual tcc
Manual tcc
Genilson Silva
 
Projeto de pesquisa como montar - Slides.pptx
Projeto de pesquisa como montar  - Slides.pptxProjeto de pesquisa como montar  - Slides.pptx
Projeto de pesquisa como montar - Slides.pptx
leandro154586
 
Apostila ufsc metodologia da pesquisa
Apostila ufsc metodologia da pesquisaApostila ufsc metodologia da pesquisa
Apostila ufsc metodologia da pesquisa
Cassiano Scott Puhl
 
Metodologia da pesquisa 3a edicao
Metodologia da pesquisa 3a edicaoMetodologia da pesquisa 3a edicao
Metodologia da pesquisa 3a edicao
Thaís .
 
Metodologia da-pesquisa-3a-edicao
Metodologia da-pesquisa-3a-edicaoMetodologia da-pesquisa-3a-edicao
Metodologia da-pesquisa-3a-edicao
Ferreira José
 

Semelhante a Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx (20)

Projeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-PesquisaProjeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-Pesquisa
 
Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013
 
Orientações para o trabalho do TI 01/2016
Orientações para o trabalho do TI 01/2016Orientações para o trabalho do TI 01/2016
Orientações para o trabalho do TI 01/2016
 
Modelo de Projeto de dissertação
Modelo de Projeto de dissertaçãoModelo de Projeto de dissertação
Modelo de Projeto de dissertação
 
Modelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestradoModelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestrado
 
Como realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho CientíficoComo realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho Científico
 
FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA
FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICAFAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA
FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA
 
orientacoes para fazer o seu trabaho de conclusao de curso
orientacoes para fazer o seu trabaho de conclusao de cursoorientacoes para fazer o seu trabaho de conclusao de curso
orientacoes para fazer o seu trabaho de conclusao de curso
 
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrnProjeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
 
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.pptPALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
PALESTRA UEM 28.11-PROJETO VALERIA GAL.ppt
 
TCC I
TCC ITCC I
TCC I
 
Projeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de PesquisaProjeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de Pesquisa
 
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científicaComo elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
 
Manual de orientações CNEC Prof . Ailne
Manual de orientações CNEC Prof . AilneManual de orientações CNEC Prof . Ailne
Manual de orientações CNEC Prof . Ailne
 
Autor anônimo como fazer uma monografia
Autor anônimo   como fazer uma monografiaAutor anônimo   como fazer uma monografia
Autor anônimo como fazer uma monografia
 
Manual tcc
Manual tccManual tcc
Manual tcc
 
Projeto de pesquisa como montar - Slides.pptx
Projeto de pesquisa como montar  - Slides.pptxProjeto de pesquisa como montar  - Slides.pptx
Projeto de pesquisa como montar - Slides.pptx
 
Apostila ufsc metodologia da pesquisa
Apostila ufsc metodologia da pesquisaApostila ufsc metodologia da pesquisa
Apostila ufsc metodologia da pesquisa
 
Metodologia da pesquisa 3a edicao
Metodologia da pesquisa 3a edicaoMetodologia da pesquisa 3a edicao
Metodologia da pesquisa 3a edicao
 
Metodologia da-pesquisa-3a-edicao
Metodologia da-pesquisa-3a-edicaoMetodologia da-pesquisa-3a-edicao
Metodologia da-pesquisa-3a-edicao
 

Último

Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SSTSegurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
ClaudioArez
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
Consultoria Acadêmica
 
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdfÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
RoemirPeres
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
Consultoria Acadêmica
 
Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123
GabrielGarcia356832
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
MaxwellBentodeOlivei1
 
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.pptElementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
Wagner Moraes
 
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
Consultoria Acadêmica
 
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de SementesAula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
WeltonAgostinhoDias1
 
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
RodrigoQuintilianode1
 
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
pereiramarcossantos0
 

Último (11)

Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SSTSegurança nos trabalhos em altura, normas SST
Segurança nos trabalhos em altura, normas SST
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
 
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdfÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
ÁREAS DE ATUAÇÃO DO ENGENHEIRO CIVIL.pdf
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
 
Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123Apresentação concreto autodesempenho 123
Apresentação concreto autodesempenho 123
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
 
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.pptElementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
Elementos de Máquina aplicados na tornearia mecânica.ppt
 
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
AE03 - LOGISTICA EMPRESARIAL UNICESUMAR 52/2024
 
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de SementesAula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
Aula Vigor de Sementes - Aula Vigor de Sementes
 
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
 
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
Simbologia e Terminologia de Instrumentação da Norma ISA 5.1 - Simbologia_ISA...
 

Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx

  • 1. Profa. Suédina Maria de Lima Silva suedina.silva@ufcg.edu.br Metodologia do Ensino Superior CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS _____________________________________________________________________
  • 2. Objetivos da Disciplina Específicos Geral Abordar procedimentos para elaboração de trabalhos acadêmico-científicos: - Projeto de pesquisa - Seminário - Exame de Qualificação - Artigo(s) científico(s) - Dissertação - Tese Objetivo Geral
  • 3.  Apresentar a normalização para a estruturação de trabalhos acadêmico-científicos.  Mostrar a formatação utilizada para apresentação escrita de projeto de pesquisa, seminário, exame de qualificação, artigo científico, dissertação e tese.  Descrever sobre a elaboração de trabalhos acadêmico-científicos (projeto de pesquisa, seminário, exame de qualificação, artigo científico, dissertação e tese). Objetivos Específicos
  • 4. REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS, NÍVEIS DE MESTRADO E DOUTORADO, DO CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA UFCG
  • 5. CAPÍTULO XIII DO TRABALHO FINAL Art. 46 – A Dissertação, requisito para obtenção do grau de Mestre, deverá evidenciar domínio do tema escolhido e capacidade de sistematização e de pesquisa. Art. 47 - Para a defesa da Dissertação, deverá o aluno, dentro dos prazos estabelecidos pelo Regulamento deste Programa, satisfazer aos seguintes requisitos: I - ter recomendação formal do(s) orientador (es) para a defesa da dissertação; II - ter integralizado o número mínimo de créditos exigidos para o curso de mestrado; III – ter o projeto de dissertação aprovado pelo Colegiado, no prazo de até 12 meses a partir da primeira matrícula no curso; IV – ter sido aprovado no exame de suficiência em língua estrangeira, no prazo de até 12 meses a partir da primeira matrícula no curso; V – ter sido aprovado no seminário, no prazo de até 15 meses a partir da primeira matrícula no curso; VI – ter, até a data da defesa da dissertação, no mínimo 1 (um) trabalho completo submetido, em congresso ou preferencialmente em revista, abordando os resultados do seu trabalho de dissertação. RESOLUÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO Nº 01/2013 22 créditos
  • 6. Art. 48 - A Tese, requisito para obtenção do grau de Doutor, deverá ser um trabalho original e representar uma real contribuição para o conhecimento do tema investigado. Art. 49 - Para a defesa de Tese, deverá o aluno, dentro dos prazos estabelecidos pelo Regulamento deste Programa, satisfazer aos seguintes requisitos: I - ter recomendação formal do(s) orientador (es) para a defesa da tese; II - ter integralizado o número mínimo de créditos exigidos para o curso de doutorado; III - ter o projeto de doutorado aprovado por uma comissão, no prazo de até 12 meses a partir da primeira matrícula no curso; IV – ter o seminário aprovado por uma comissão no prazo de até 24 meses a partir da primeira matrícula no curso; V – ter sido aprovado no exame de suficiência em língua estrangeira no prazo de até 12 meses a partir da primeira matrícula no curso; VI – ter sido aprovado em exame de qualificação no prazo de até 36 meses a partir da primeira matrícula no curso; VII – ter, até a data da defesa de tese, no mínimo 1 (um) trabalho completo submetido, em periódico de circulação nacional ou internacional, abordando os resultados do seu trabalho de tese; RESOLUÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO Nº 01/2013 35 créditos
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 11.  Antes de iniciar o projeto de dissertação deve-se determinar:  O que vai fazer?  Como vai fazer?  Com quem vai fazer?  Quando vai fazer? PROJETO DE PESQUISA = Planejamento
  • 12.  A escolha do tema  Os objetivos  A justificativa  A determinação da metodologia  Como se dará a coleta de dados  Como se fará sua análise e interpretação  Quanto se utilizará de recursos financeiros  O tempo desejado para cada etapa do processo Elementos do Projeto de Pesquisa Projeto de pesquisa é um documento contendo as informações essenciais acerca de uma pesquisa, visando a análise de sua relevância, viabilidade e o estabelecimento das ações a serem seguidas para que tal pesquisa atinja seus objetivos.
  • 13. Delimitar o objeto da pesquisa é igual a definir de forma precisa o que vai ser estudado. Para delimitar o objeto da pesquisa é necessário definir uma amostra a partir de uma população.  Universo a ser estudado:  Geral (população)  Particular (amostra)
  • 14. Exemplo da delimitação do objeto da pesquisa  Polímeros  Polímeros naturais  Bionanocompósitos a base de polímero natural  Bionanocompósitos a base de quitosana  Bionanocompósitos de quitosana/argila Bionanocompósitos quitosana/argila para liberação controlada de Ibuprofeno Logo após definir o tema é importante que você defina o problema Originalidade não é um pré-requisito – tem muitos assuntos que já foram investigados mas são tão importantes que ainda precisam continuar a ser investigados. O Problema é a questão para a qual vai se buscar a resposta através de uma pesquisa.
  • 15. Acesso a revistas científicas http://www.ncbi.nlm.nih.gov/PubMed http://www.scielo.org http://www.bireme.org http://www.sciencedirect.com/ http://www.periodicos.capes.gov.br/ https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/veiculoPublic acaoQualis/listaConsultaGeralPeriodicos.jsf Periódicos Qualis
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21. Um bom título descreve o conteúdo do trabalho Função: atrair a atenção dos leitores Use palavras específicas associadas com o conteúdo do trabalho (Deve ser conciso e claro) Enfatize o principal resultado da pesquisa, sempre que possível Conhecer o principal avanço no título
  • 22. Exemplo 1: Flexible high-temperature dielectric materials from polymer nanocomposites 576 | Nature | Vol 523 | 30 july 2015 - doi:10.1038/nature14647 Exemplo 2: Toughened Polystyrene with Improved Photoresistance: Effects of the Compatibilizers Journal of Applied Polymer Science, Vol. 000, 000–000 (2012) Exemplo 3: Microcellular foams from high performance miscible blends based on PEEK and PEI European Polymer Journal 78 (2016) 116–128 Exemplo 4: Stress Cracking and Photodegradation Behavior of Polycarbonate. The Combination of Two Major Causes of Polymer Failure Polymer Engineering and Science, Vol 48, pages 2003–2010, October 2008
  • 23. Objetivos Nada é mais importante para um projeto de pesquisa do que o objetivo. • Meta a ser alcançada ao término da investigação. • Deve necessariamente ser passível de se obter respostas. O objetivo deve ser respondido ao final da sua investigação Objetivo Geral Objetivos Específicos - Visão global e abrangente do tema. -É uma ação que se deseja conhecer ao final da pesquisa. Tem função intermediária, permitindo de um lado, colaborar no entendimento do objetivo geral e, de outro, ser aplicado em situações particulares da pesquisa.
  • 24. Bionanocompósitos quitosana/argila para liberação controlada de Ibuprofeno Objetivo Geral O principal objetivo deste projeto é desenvolver bionanocompósitos de quitosana/montmorilonita para uso em como sistema carreador de Ibuprofeno. Objetivos Específicos • aprofundar o conhecimento sobre a interação nanocarga-biopolímero e sobre a dispersão das nanocargas no biopolímero; • analisar o comportamento físico dos bionanocompósitos; • analisar a influência do tipo de quitosana bem como do tipo e do teor de nanocarga na morfologia dos bionanocompósitos; • avaliar a cinética da liberação do fármaco mediante ensaios in-vitro.
  • 25. O objetivo do presente estudo é avaliar o comportamento de stress cracking de microcompósitos PET-montmorilonita em contato com soluções aquosas de hidróxico de sódio. Uma vez que o efeito da concentração de tensão promovida pela argila pode ser mais evidente em microcompósitos, esse tipo de híbrido foi escolhido.
  • 26. In the current work, a multifunctional epoxidic oligomer (Joncryl Polyad PR 002), commercialized as a chain extender for condensation polymers such as PET, was mixed with virgin and recycled (post-consumer) PET in a laboratory internal mixer. The effectiveness of the chain extender additive was estimated by torque values since, during the melt processing stage, the rate of energy dissipation in the mixer processing chamber can be related to the viscosity of the melt and, consequently, to the molar mass.
  • 27. O parágrafo referente ao Objetivo de um trabalho científico encontra-se no último parágrafo da introdução Frases, geralmente, empregadas para iniciar o objetivo: Neste projeto Neste estudo Neste trabalho In this paper In this study In this investigation Here A função do objetivo é mostrar o que será ou o que foi feito na pesquisa Avançar a fronteira do conhecimento
  • 28. O que fazer para “Avançar a fronteira do conhecimento” Conhecer o estado da arte na linha de pesquisa proposta Leitura de bons artigos publicados em revistas de alto impacto Identificar a Lacuna (“gap”) Quais os problemas As limitações O que precisa ser melhorado O que controverso Questões que ainda estão em aberto O que ainda não está bem entendido na área Embora Contudo Mas Although However But Justificativa Não existem informações sobre os efeitos de agentes de stress cracking em policarbonato (PC) quando este polímero é previamente submetido à radiação ultravioleta. Na verdade, esta questão tem um apelo muito prático uma vez que um produto degradado pode estar em contato com agentes de stress cracking em serviço. However, studies on XXXXXX could not be found in the literature. To the best of our knowledge, there are few reports on the preparation ... To our knowledge this is the first time that such a model has been developed for the evolution …. O objetivo deste trabalho foi investigar o efeito combinado da fotodegradação e stress cracking no PC. Corpos de prova de tração moldados por injeção foram expostas à radiação ultravioleta, em laboratório, durante 7 dias e foram então submetidos a etanol, o agente de stress cracking escolhido. Após contacto com etanol sob cargas de 1500 e 1800 N, as amostras foram submetidas à testes de tração e as superfícies de fratura foram inspeccionados por microscopia eletrônica de varredura (MEV). A extensão da fotodegradação foi determinada por cromatografia de exclusão por tamanho (SEC).
  • 29. Justificativa  O projeto pode ser justificado de diversos modos, tais como:  Motivação de interesse pessoal ou institucional na investigação  Importância teórica e prática  Relevância social  Oportunidade econômica Ao responder a essas perguntas já justifica a importância do tema com o qual você vai trabalhar O objetivo da justificativa é mostrar ao leitor A importância, a motivação e a relevância que o tema tem para o mundo científico
  • 30. Quando um resultado de uma pesquisa se torna um avanço da fronteira do conhecimento (avanço científico)? Quando ele chega para a comunidade Qual o veículo? “Artigo Científico” Publicados em revistas de alto impacto As dissertações, teses e revistas nacionais não têm abrangência
  • 31. Referencial Teórico  Base conceitual do tema do trabalho fundamentada nas publicações identificadas no levantamento bibliográfico.  Garante o caráter científico ao trabalho indicando passos que já foram dados em pesquisas anteriores, isto é, o que outros autores já falaram sobre o mesmo assunto anteriormente.  Mostrar o conhecimento adquirido acerca do assunto, bem como os autores e fontes pesquisadas.  Deve conter citações e depoimentos dos autores, com as devidas referências e argumentações.
  • 32. A base de conceitos do que já foi escrito por outros autores dará fundamentação para o trabalho que será escrito por você. Não esqueça !!!
  • 33. Importante!!! Toda vez que você ler Um livro Um artigo Uma Tese Uma Dissertação E desejar transcrever para a sua pesquisa uma frase, um parágrafo, um pensamento, uma ideia... Eticamente você deve citar o nome do autor e o ano da publicação. Todo autor que você referenciar no corpo do trabalho deve ser colocado nas referências no final do trabalho.
  • 34. Citações Apresentadas com base na ABNT. Recomenda-se o uso de software de gerenciamento de referências, como por exemplo: EndNote, Mendeley e Zotero para composição das referências. As citações devem também aparecer com a primeira letra maiúscula, seguidas da data: Braga (2012) ou (Braga, 2012), (Borah e Chaki, 2012) ou Borah e Chaki (2012), (Boonchoo et al., 2014) ou Boonchoo et al. (2014).
  • 35. Referências Revistas/Periódicos ALI, Z.; LE, H. H.; ILISCH, S.; THURN-ALBRECHT, T.; RADUSCH, H.-J. Morphology development and compatibilization effect in nanoclay filled rubber blends. Polymer, v. 51, p. 4580-4588, 2010. Congresso DUARTE, I. S., ANDRADE, DLACS, CARVALHO, LH, SILVA, SML, CANEDO, EL. Chain extension of virgin and recycled poly(ethylene terephthalate). Rapid estimate of molecular weight increase. . In: 71st Annual Technical Conference of the Society of Plastics Engineers (ANTEC 2013). Cincinnati (USA), 2013. Livro UTRACKI, L. A. Clay-containing polymeric nanocomposites. Rapra Technology Limited, 2004. ISBN 1859574378. Capítulo de Livro FAKIROV, S. Polyethylene terephthalate In: OLABISI, O. (Ed.). Handbook of Thermoplastics. New York: Marcel Dekker, 1997. p.449-489.
  • 36. Monografias, dissertações, teses DUARTE, I. S. Uso de extensor de cadeia visando a modificação da estrutura molecular do PET. 2013. 73f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Engenharia de Materiais). Programa de Pós-graduação em Ciência e Engenharia de Materiais, Universidade Federal de Campina Grande-UFCG, Campina Grande-Paraíba. BRAGA, C. R. C. Desenvolvimento e caracterização de membranas quitosana/silicatos em camadas para uso como suporte enzimático na construção de um biossensor de uréia. 2012. 140f. Tese (Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais). Programa de Pós-graduação em Ciência e Engenharia de Materiais, Universidade Federal de Campina Grande-UFCG, Campina Grande-Paraíba. Sites da internet BASF. Basf-Life-cycle assessment. 2013. <Disponível em http://www.plasticsportalasia.net >.
  • 37. Introdução Contextualização Resumo das pesquisas anteriores (estado da arte) Justificativa Propósito www.nanomedicina.com.br Prof. Dr. Valtencir Zucolotto zuco@ifsc.usp.br Lacuna
  • 38. Contextualização Apresentar o campo de pesquisa e mostrar a importância da área principal Perguntas abertas, restrições e limitações Lacuna Recentes pesquisas e descobertas Estado da Arte Evidenciando as implições e/ou aplicações Importância do seu estudo (Justificativa) Propósito (Objetivo do trabalho) • O que precisa ser melhorado • O que é controverso • Questões que ainda estão em aberto • O que ainda não está bem entendido na área
  • 39. Metodologia  É o conjunto de procedimentos a ser utilizado na obtenção de conhecimento.  É a aplicação do método, por meio de processos e técnicas que garante a legitimidade científica do saber obtido. Tipo de Pesquisa Classificação das Pesquisas
  • 40. CLASSIFICAÇÃO DAS PESQUISAS OS PROCEDIMENTOS TÉCNICOS (MEIOS) QUANTO A SUA NATUREZA FORMAS DE ABORDAGEM DO PROBLEMA SEUS OBJETIVOS (FINS)
  • 41.  Natureza  Pesquisa Básica  Pesquisa Aplicada Objetiva gerar conhecimentos úteis para o avanço da ciência sem aplicação prática prevista. Objetiva gerar conhecimentos para aplicação prática.  Formas de Abordagem do Problema  Pesquisa Quantitativa  Pesquisa Qualitativa Considera que tudo pode ser quantificável, o que significa traduzir em números opiniões e informações para classificá-las e analisá-las. Requer o uso de recursos e de técnicas estatísticas (percentagem, média, mediana, desvio-padrão, coeficiente de correlação, análise de regressão, etc.) Ela NÃO é um conjunto de procedimentos que depende fortemente de análise estatística para suas inferências ou de métodos quantitativos para a coleta de dados.
  • 42.  Objetivos  Pesquisa Exploratória  Pesquisa Descritiva  Pesquisa Explicativa Visa proporcionar maior familiaridade com o problema com vistas a torná-lo explícito ou a construir hipóteses. Envolve: • levantamento bibliográfico; • entrevistas com pessoas que tiveram experiências práticas com o problema pesquisado; • análise de exemplos que estimulem a compreensão.  Assume, em geral, as formas de Pesquisas Bibliográficas e Estudos de Caso Visa descrever as características de determinada população ou fenômeno ou o estabelecimento de relações entre variáveis. Envolve o uso de técnicas padronizadas de coleta de dados: • questionário e observação sistemática.  Assume, em geral, a forma de Levantamento. Visa identificar os fatores que determinam ou contribuem para a ocorrência dos fenômenos. Aprofunda o conhecimento da realidade porque explica a razão, o “porquê” das coisas.  Assume, em geral, a forma de Pesquisa Experimental.
  • 43.  Procedimentos Técnicos  Pesquisa Bibliográfica  Pesquisa Documental  Pesquisa Experimental  Levantamento  Estudo de Caso Quando elaborada a partir de material já publicado, constituído principalmente de livros, teses, dissertações, artigos de periódicos e atualmente com material disponibilizado na Internet. Quando elaborada a partir de materiais que não receberam tratamento analítico. Quando se determina um objeto de estudo, selecionam- se as variáveis que seriam capazes de influenciá-lo, definem-se as formas de controle e de observação dos efeitos que a variável produz no objeto. Quando a pesquisa envolve a interrogação direta das pessoas cujo comportamento se deseja conhecer. Quando envolve o estudo profundo e exaustivo de um ou poucos objetos de maneira que se permita o seu amplo e detalhado conhecimento. O objetivo fundamental da pesquisa é descobrir respostas para problemas mediante o emprego de procedimentos científicos.
  • 44. Uma vez determinado o tipo de pesquisa é importante determinar:  População e amostra • O universo a ser estudado – geral e particular.  Coleta de dados • Técnicas a serem utilizadas para coleta de dados, tais como: - Questionários - Testes - Entrevistas - Observações - Pesquisa bibliográfica  Análise dos dados • Procedimentos adotados para análise
  • 45. Cronograma Todo cronograma deve ser descrito de forma que você lembre todas as tarefas que vai desenvolver e os meses que pretende desenvolver suas tarefas. Exemplo de tarefas:  Revisar a bibliografia, em alguns meses.  Selecionar textos (artigos, livros, ...) relevantes que foram lidos e são importantes para a pesquisa.  Elaborar o sumário definitivo.  Redigir o trabalho.  Entregar a versão final ao orientador para correção.
  • 46. Referências Bibliográficas Todas as citações feitas no corpo do trabalho devem estar referenciadas ao final do projeto de acordo com a ABNT. As normas e diretrizes da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT serão utilizadas na estruturação dos trabalhos acadêmico-científicos.
  • 47. NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS - ABNT Trabalhos acadêmicos:  Projetos – ABNT NBR 15287/2011  Monografias, TCC, Dissertações, Teses – ABNT NBR 14724/2011  Artigos – ABNT NBR 6022/2003 O Projeto de Pesquisa compreende uma das fases da pesquisa. É a descrição de sua estrutura.
  • 48.
  • 49. Elementos essenciais:  Resumo – ABNT NBR 6028/2003  Sumário – ABNT NBR 6027/2003  Numeração Progressiva – ABNT NBR 6024/2003  Ilustrações – ABNT NBR 14724/2011  Citações – ABNT NBR 10520/2002  Notas de Rodapé – ABNT NBR 15287/2011 e ABNT NBR 14724/2011  Referências Bibliográficas – ABNT NBR 6023/2002
  • 50.
  • 52. Estrutura do Projeto de Dissertação ou de Tese conforme sugerido pelo PPG-CEMat: • Capa (obrigatório) • Folha de rosto (obrigatório) • Folha de aprovação (obrigatório) • Sumário (obrigatório) • Introdução composta pelos seguintes elementos: contextualização, estado da arte, lacuna, justificativa e objetivo (obrigatório) • Revisão Bibliográfica (obrigatório) • Materiais e Métodos (obrigatório) • Referências Bibliográficas (obrigatório) • Cronograma de Execução • Apêndice (opcional) • Anexo (opcional) Na avaliação do Projeto serão analisados os seguintes itens: • Relevância do trabalho para o Mestrado ou o Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais dentro das linhas de pesquisa do Programa; • Justificativa; • Compatibilidade entre objetivos e metodologia; • Adequação do cronograma de execução ao trabalho proposto; • Referências Bibliográficas.
  • 53. Seminário e Exame de Qualificação
  • 54. Estrutura do Seminário e Exame de Qualificação conforme sugerido pelo PPG-CEMat:  Capa (obrigatório)  Folha de rosto (obrigatório)  Folha de aprovação (obrigatório)  Resumo em língua portuguesa (obrigatório)  Lista de figuras (opcional)  Lista de tabelas (opcional)  Lista de abreviaturas e siglas (opcional)  Lista de símbolos (opcional)  Sumário (obrigatório)  Introdução composta pelos seguintes elementos: Contextualização, Estado da arte, Lacuna, Justificativa e objetivo (obrigatório)  Revisão Bibiográfica (obrigatório)  Materiais e Métodos (obrigatório)  Resultados e Discussão Parciais (obrigatório)  Conclusão (obrigatório)  Referências Bibliográficas (obrigatório)  Cronograma de Execução (obrigatório)  Apêndice (opcional)  Anexo (opcional)
  • 56. Estrutura da Dissertação ou Tese conforme sugerido pelo PPG-CEMat :  Capa (obrigatório)  Folha de rosto (obrigatório)  Ficha catalográfica (solicitar sua confecção na Biblioteca) deve ser colocada no canto inferior do verso da folha de rosto (obrigatório).  Vitae do Candidato (obrigatório)  Folha de aprovação (obrigatório)  Dedicatória (opcional)  Agradecimentos (opcional)  Resumo em língua portuguesa (obrigatório)  Resumo em língua inglesa (obrigatório)  Publicações da Dissertação ou tese (artigos publicados e/ou submetidos e aceitos) (obrigatório)  Lista de figuras (opcional)  Lista de tabelas (opcional)  Lista de abreviaturas e siglas (opcional)  Lista de símbolos (opcional)  Sumário (obrigatório)  Introdução composta pelos seguintes elementos: contextualização, estado da arte, lacuna, justificativa e objetivo (obrigatório)  Revisão Bibliográfica (obrigatório)  Materiais e Métodos (obrigatório)  Resultados e Discussão (obrigatório)  Conclusão (obrigatório)  Sugestões para trabalhos futuros (obrigatório)  Referências Bibliográficas (obrigatório)  Apêndice (opcional)  Anexo (opcional)
  • 57. Segundo a ABNT (NBR 6028-2003), o RESUMO deve ressaltar: • O objetivo • O método • Os resultados • As conclusões do trabalho Contextualização e Lacuna (gap)  Deve ser composto de uma sequência corrente de frases concisas e não de uma enumeração de tópicos. Apresentando-se em parágrafo único, deve conter até 500 palavras.  Logo abaixo, devem ser colocadas as palavras representativas do conteúdo do trabalho, ou sejam, as palavras-chave e/ou descritores.
  • 59. Abstract É um resumo do trabalho em língua de tradução e localiza-se logo após o resumo da língua original. Seguem as mesmas regras de apresentação do resumo.
  • 60. Mistura Polipropileno/Poliestireno: Um Exemplo da Relação Processamento-Estrutura-Propriedade no Ensino de Polímeros Resumo: As misturas ou blendas poliméricas continuam, apesar de seu longo estudo, a ser foco de pesquisas em diferentes áreas. A mistura de polipropileno e poliestireno é uma das mais estudadas principalmente pelo baixo custo e relevância tecnológica destes materiais. Neste trabalho, os alunos da disciplina Processamento de Polímeros I (PG24) no Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Materiais (PGCIMAT-UFRGS), realizaram em aula todo o processamento dos polímeros (polipropileno e poliestireno) e a produção das misturas poliméricas. A seguir, cada aluno ficou responsável por realizar um tipo de caracterização, que incluía a preparação das amostras, a análise em si e a discussão dos resultados da referida análise. Subsequentemente, os resultados foram confrontados em aula, onde se buscou as correlações existentes. E por fim, todos os alunos fizeram a revisão deste artigo, incluindo sugestões e críticas. Como esperado, a mistura de polipropileno e poliestireno forma uma blenda imiscível. Além disso, o processamento afetou as características dos polímeros, induzindo redução de massa molar e, como reflexo, redução de suas propriedades físicas. Na mistura PP/PS a separação de fase produziu domínios de PS da ordem de micra, com fraca adesão à matriz, o que explica essa perda de propriedades mecânicas. Palavras-chave: Blenda, poliestireno, polipropileno.
  • 61. Falha por Stress Cracking em Híbridos PET/Argila Resumo: O presente estudo investiga a falha por stress cracking em polímeros contendo argila montmorilonítica. Ensaios de tração e de relaxação de tensão foram conduzidos para avaliar a resistência ao stress cracking do PET puro e dos híbridos PET/argila em contato com soluções aquosas de hidróxido de sódio. As análises por difratometria de raios-X evidenciaram que a argila adicionada não gerou uma estrutura esfoliada e sim a obtenção de microcompósitos. Os resultados mostraram que a presença de argila dispersa no PET causa concentração de tensão, o que exerce forte influência no comportamento de stress cracking, com os efeitos sendo afetados pela ordenação lamelar e ao teor de carga, resultando em maiores taxas de relaxação de tensão. A argila com menor regularidade no empilhamento lamelar, embora ocasione menor concentração de tensão, favorece mais o fissuramento superficial da matriz, sugerindo que o efeito de barreira ao fluido não foi efetivo. Medidas de massa molar evidenciaram que a argila acelera o ataque químico da matriz quando elevadas concentrações de solução são utilizadas, porém diminui o efeito da tensão mecânica na degradação. Revista Polímeros-Qualis A2
  • 62. Estudo do Amido de Farinhas Comerciais Comestíveis Resumo: O amido em quatro tipos de farinhas comerciais para uso doméstico em preparações culinárias foi caracterizado pelas técnicas de espectroscopia de absorção na região do infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR), difração de raios X (DRX), análise termogravimétrica e ressonância magnética nuclear de baixo campo, por meio da determinação do tempo de relaxação spin-rede do núcleo de hidrogênio (T1H). Palavras-chave: Amido, biopolímeros em alimentos, farinhas comerciais, RMN de baixo campo. Revista Polímeros-Qualis A2
  • 63. Production and characterization of chitosan microparticles containing papain for controlled release applications Powder Technology-Qualis A1 The production and modification of chitosan microparticles using crosslinking agents and papain were evaluated for controlled release applications. Chitosan microparticles were produced and crosslinked with sodium tripolyphosphate (TPP) 10% (w/v) solution or glutaraldehyde (GLU) 0.75% (w/w), with subsequente papain sorption. Microparticles were characterized by Fourier transformed infrared spectroscopy (FTIR) for chemical modifications, scanning electron microscopy (SEM) for morphology and X-ray diffraction (XRD) for crystallographic analysis. Chemical composition and the thermal stability of the material were characterized by thermogravimetric analysis (TGA) and differential scanning calorimetry (DSC). It was observed that the presence of TPP and papain resulted in a decrease of the stability of the chitosan matrix. Papain release rates from the microparticles were also conducted in vitro. The amount of released papain in phosphate buffer (pH=7.4) was analyzed with UV-spectroscopy, showing release profiles of enzymatic activity ranging from 0.006 to 0.011 μmol.min−1. The results indicate that both chitosan–TPP–papain and chitosan–GLU–papain microparticles can successfully be used for systems that aim at a controlled release of papain with potential use in the biomedical area.
  • 65. Partes e um Artigo Científico • Título do trabalho • Autores • Afiliação • Resumo • Palavras-chave • Abstract • Keywords • Introdução (no último parágrafo da introdução - o objetivo do trabalho) • Materiais e Métodos (contendo as subdivisões desta seção) • Resultados e Discussão • Conclusão ou Conclusões • Agradecimentos • Referências