SlideShare uma empresa Scribd logo
Currículo e Desenvolvimento
Humano – Indagações – Locimar Massalai
“O mais valioso entre todos os
capitais é aquele investido em
seres humanos”. (Alfred Marshall)
Contrato inicial
 Participar de forma ativa e provocativa;
 Ajudar construir o cenário da
aprendizagem através de postura
madura tanto humana quanto
profissional;
 Co-relacionar idéias com o cotidiano da
prática educativa e outros contextos;
 Fazer sínteses.
 Que concepções de currículo colabora para
promover o desenvolvimento humano?
 Que relações existem entre currículo e
desenvolvimento humano?
 Que diálogo é possível entre a teoria
acumulada e as propostas e práticas de
reorientação curricular?
 A consciência de que os currículos não são
conteúdos prontos a serem passados aos
alunos.
 Quais são os objetivos da escola?
 Desafios de novas formas de ensinar a
partir de novos saberes.
 Educar crianças hoje exige do professor
uma preparação diferenciada.
 A relação do adulto com a criança na
escola é uma relação específica que deve
viabilizar um processo de humanização.
 Processo de humanização. Como assim?
 Humanizar é o processo de apropriação das
formas de comunicação, para adquirir e
desenvolver sistemas simbólicos, a fim de
utilizar os instrumentos culturais necessários
para a criação para as práticas mais comuns
da vida cotidiana.
 A humanização se refere aos desenvolvimento
cultural da espécie.
Desenvolvimento humano...
 RDH considera questões sociais, culturais, econômicas e políticas que influenciam a
qualidade da vida humana.
 Piaget entende o desenvolvimento humano como a busca de um equilíbrio superior e um
processo de equilibração constante e que o conhecimento é indispensável para que a
pessoa viver como ser humano integral. Como também o conhecimento do outro e do mundo.
 Na psicologia do Desenvolvimento Humano temos diversas visões:
 Ambientalistas: Skinner e Watson – as crianças nascem como tábula rasa que vão
aprendendo tudo do ambiente por processos de imitação ou reforço.
 Inatistas: para Chomsky, as crianças já nascem com tudo que precisam na sua estrutura
biológica para se desenvolver. Nada é aprendido no ambiente, apenas disparado por este.
 Construcionistas: O desenvolvimento é construído a partir da interação entre o biológico com
o meio (Piaget).
 Sociointeracionista: Vygostsky - segundo o qual o desenvolvimento humano se dá em
relação através de trocas entre parceiros sociais : processos de interação e mediação.
 Evolucionistas: o desenvolvimento humano se dá no desenvolvimento das características
humanas e variações individuais como produto de interação de mecanismos genéticos e
ecológicos.
 Psicanalistas: Freud, Klein, Winnicott e Erikson procuram entender o desenvolvimento
humano desde motivações conscientes e inconscientes da criança, focando seus conflitos
internos durante a infância e pelo resto do ciclo vital.
 O educador necessita
adequar suas práticas
pedagógicas às
possibilidades de
desenvolvimento e de
aprendizagem de seus
educandos.
 Psicologia, Neurociência, Antropologia,
Lingüística e Artes...
 São alguns dos conhecimentos
necessários para discussão sobre o
currículo e desenvolvimento humano.
Visão interdisciplinar...
Os períodos de desenvolvimento são,
normalmente, referidos como infância,
adolescência, maturidade e velhice.
Plasticidade Cerebral
O cérebro humano
apresenta uma grande
plasticidade.
Plasticidade é a
possibilidade de
formação de conexões
entre neurônios a partir
das sinapses. A
plasticidade se mantém
pela vida toda, embora
sua amplitude varie
segundo o período de
formação humana.
Plasticidade Cerebral
Desenvolvimento Cultural
O desenvolvimento do cérebro é função
da cultura e dos objetos culturais
existentes em um determinado período
histórico. Novos instrumentos culturais
levam a novos caminhos de
desenvolvimento.
Linguagem e Imagens Mentais :
Percepção, Memória e Imaginação
O desenvolvimento da função simbólica no ser
humano é de extrema importância, uma vez que
é por meio do exercício desta função que o ser
humano pode construir significados e acumular
conhecimentos.
Desenvolvimento da Função Simbólica
A percepção é realizada
pelos cinco sentidos
externos. O ser humano
desenvolve estes sentidos
desde que não haja
impedimentos nos órgãos
dos sentidos ou nas
estruturas cerebrais que
processam a percepção de
cada um deles.
Toda aprendizagem envolve a memória.
Todo ser humano tem memória e utiliza
seus conteúdos a todo o momento.
São três os movimentos da memória:
o de arquivar, o de evocar e o de esquecer.
Inclui as memórias que podem ser
explicitadas pela linguagem. Este tipo de
memória engloba aquilo que pode ser
lembrado por meio das imagens,
símbolos ou sistemas simbólicos.
Se ocupa das operações, ou seja, um
sistema de ações organizadas, segundo
a natureza do comportamento.
Se considerarmos a evolução de nossa
espécie, veremos que ela é pautada pela
invenção, ou seja, pela criação de objetos, de
sistemas, de linguagens, tecnologia, teorias,
ciência, arte, códigos etc.
A ligação entre imaginação e memória
A imaginação na realidade não se
“desprega” da memória, mas recria com os
elementos da memória. Imaginar implica,
portanto, em se liberar das conexões que
estão feitas dos elementos percebidos, para
“re-utilizar” estes elementos em outras
configurações.
A imaginação cria condições de aprendizagem.
APRENDER: CONHECIMENTO, INFORMAÇÃO E
ATIVIDADES DE ESTUDO
Aprender é uma atividade complexa que
exige do ser humano procedimentos
diferenciados segundo a natureza do
conhecimento.
Para adquirir o conhecimento formal, que é
mais elaborado do que os outros tipos de
conhecimento ao nível das relações e mais
abrangente ao nível dos conceitos constituídos, o
ser humano precisa realizar formas de atividades
específicas, próprias do funcionamento cerebral
(principalmente a memória) e do desenvolvimento
cultural. O ensino destas atividades é função da
instituição escolar.
APRENDER: CONHECIMENTO, INFORMAÇÃO E
ATIVIDADES DE ESTUDO
FORMAÇÃO DO CONCEITO E
INTERDISCIPLINARIDADE DO CÉREBRO
Formação de Conceitos
Referencial bibliográfico
 ALVES, Nilda. O sentido da escola. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.
 ___________. Educação e supervisão: o trabalho coletivo na escola. 10ª ed.
São Paulo: Cortez, 2003.
 AQUINO. Júlio Groppa. Diferença e Preconceitos na escola: alternativas
teóricas e práticas. 4ª ed. São Paulo: Summus editorial, 1998.
 COLL, César. Psicologia e Currículo. 5ª ed. São Paulo: Ática, 2000.
 COSTA, Marisa Vorraber. O currículo nos limiares do contemporâneo. 2aed.
DP&A: Rio de Janeiro, 1999.
 MERIEU, Philippe. Aprender... Sim, mas como? 7aed. Porto Alegre: Artemed,
1998.
 YUS, Rafael. Temas Transversais: em busca de uma nova escola. Porto
Alegre: Artmed, 1998.
 SACRISTÁN, J. Gimeno. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. 3ª ed.
Porto Alegre: Artmed, 2000.
 SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e Interdisciplinaridade: o currículo
integrado. Porto Alegre: Artmed, 1998.
 VIGOTSKI. L.S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
 WEIZ, Telma. O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo: Ática,
2003.
Sugestão de filmes
 Ser e ter
 Memória do saqueio
 O tempero da vida
 Perfume de mulher
 Nenhum a menos
 Narradores de Javé
 Chá com Mussolini
 Nell

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teoria historico cultural
Teoria historico culturalTeoria historico cultural
Teoria historico cultural
Espaco_Pedagogia
 
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura  A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
Haroldo Nunes
 
Interacionismo E Letramento
Interacionismo E LetramentoInteracionismo E Letramento
Interacionismo E Letramento
Marta Melo de Oliveira
 
ConcepçãO Interacionista
ConcepçãO InteracionistaConcepçãO Interacionista
ConcepçãO Interacionista
cristinammelo
 
Teoria Sociocultural
Teoria SocioculturalTeoria Sociocultural
Teoria Sociocultural
Fabiano Ramos
 
Uma Teoria Sociocrítica no Contexto da Cibercultura
Uma Teoria Sociocrítica no Contexto da CiberculturaUma Teoria Sociocrítica no Contexto da Cibercultura
Uma Teoria Sociocrítica no Contexto da Cibercultura
Monica Aragon
 
Teorias pedagogicas ntem 2014
Teorias pedagogicas ntem 2014Teorias pedagogicas ntem 2014
Teorias pedagogicas ntem 2014
Tatiana Professora
 
Apresentação
Apresentação Apresentação
Apresentação
Sandra Azevedo
 
Teoria Sócio-interacionista
Teoria Sócio-interacionistaTeoria Sócio-interacionista
Teoria Sócio-interacionista
Marcelo Ramos
 
Didatica ad1-pedagogia
Didatica  ad1-pedagogiaDidatica  ad1-pedagogia
Didatica ad1-pedagogia
ELOA PERCIANO
 
Vygotsky E O Papel Das InteraçõEs Sociais Em Sala De Aula
Vygotsky E O Papel Das InteraçõEs Sociais Em Sala De AulaVygotsky E O Papel Das InteraçõEs Sociais Em Sala De Aula
Vygotsky E O Papel Das InteraçõEs Sociais Em Sala De Aula
Eliane Almeida
 
Didatica ad1-pedagogia
Didatica ad1-pedagogiaDidatica ad1-pedagogia
Didatica ad1-pedagogia
ELOA PERCIANO
 
A cibercultura e as teorias sociocríticas
A cibercultura e as teorias sociocríticasA cibercultura e as teorias sociocríticas
A cibercultura e as teorias sociocríticas
Silvio Cavalcante
 
Vigotski
VigotskiVigotski
Aula sobre vygotsky
Aula sobre vygotskyAula sobre vygotsky
Aula sobre vygotsky
Diego Alvarez
 
A corrente neocognitivista
A corrente neocognitivistaA corrente neocognitivista
A corrente neocognitivista
Cristina Maffra
 
Uma teoria social do desenvolvimento e da aprendizagem
Uma teoria social do desenvolvimento e da aprendizagemUma teoria social do desenvolvimento e da aprendizagem
Uma teoria social do desenvolvimento e da aprendizagem
Vygotsky2011
 
Teoria pedagógica teoria sociocritica
Teoria pedagógica teoria sociocriticaTeoria pedagógica teoria sociocritica
Teoria pedagógica teoria sociocritica
Sartorel
 
Jean Piaget: mediação, cognição e mutirreferencialidade
Jean Piaget: mediação, cognição e mutirreferencialidadeJean Piaget: mediação, cognição e mutirreferencialidade
Jean Piaget: mediação, cognição e mutirreferencialidade
Bruna Lessa
 
Teorias pedagógicas e a cibercultura: Corrente Racional-Tecnológica
Teorias pedagógicas e a cibercultura: Corrente Racional-TecnológicaTeorias pedagógicas e a cibercultura: Corrente Racional-Tecnológica
Teorias pedagógicas e a cibercultura: Corrente Racional-Tecnológica
Deise Diana Lava
 

Mais procurados (20)

Teoria historico cultural
Teoria historico culturalTeoria historico cultural
Teoria historico cultural
 
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura  A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
A corrente pedagógica racional tecnológica Libâneo e cibercultura
 
Interacionismo E Letramento
Interacionismo E LetramentoInteracionismo E Letramento
Interacionismo E Letramento
 
ConcepçãO Interacionista
ConcepçãO InteracionistaConcepçãO Interacionista
ConcepçãO Interacionista
 
Teoria Sociocultural
Teoria SocioculturalTeoria Sociocultural
Teoria Sociocultural
 
Uma Teoria Sociocrítica no Contexto da Cibercultura
Uma Teoria Sociocrítica no Contexto da CiberculturaUma Teoria Sociocrítica no Contexto da Cibercultura
Uma Teoria Sociocrítica no Contexto da Cibercultura
 
Teorias pedagogicas ntem 2014
Teorias pedagogicas ntem 2014Teorias pedagogicas ntem 2014
Teorias pedagogicas ntem 2014
 
Apresentação
Apresentação Apresentação
Apresentação
 
Teoria Sócio-interacionista
Teoria Sócio-interacionistaTeoria Sócio-interacionista
Teoria Sócio-interacionista
 
Didatica ad1-pedagogia
Didatica  ad1-pedagogiaDidatica  ad1-pedagogia
Didatica ad1-pedagogia
 
Vygotsky E O Papel Das InteraçõEs Sociais Em Sala De Aula
Vygotsky E O Papel Das InteraçõEs Sociais Em Sala De AulaVygotsky E O Papel Das InteraçõEs Sociais Em Sala De Aula
Vygotsky E O Papel Das InteraçõEs Sociais Em Sala De Aula
 
Didatica ad1-pedagogia
Didatica ad1-pedagogiaDidatica ad1-pedagogia
Didatica ad1-pedagogia
 
A cibercultura e as teorias sociocríticas
A cibercultura e as teorias sociocríticasA cibercultura e as teorias sociocríticas
A cibercultura e as teorias sociocríticas
 
Vigotski
VigotskiVigotski
Vigotski
 
Aula sobre vygotsky
Aula sobre vygotskyAula sobre vygotsky
Aula sobre vygotsky
 
A corrente neocognitivista
A corrente neocognitivistaA corrente neocognitivista
A corrente neocognitivista
 
Uma teoria social do desenvolvimento e da aprendizagem
Uma teoria social do desenvolvimento e da aprendizagemUma teoria social do desenvolvimento e da aprendizagem
Uma teoria social do desenvolvimento e da aprendizagem
 
Teoria pedagógica teoria sociocritica
Teoria pedagógica teoria sociocriticaTeoria pedagógica teoria sociocritica
Teoria pedagógica teoria sociocritica
 
Jean Piaget: mediação, cognição e mutirreferencialidade
Jean Piaget: mediação, cognição e mutirreferencialidadeJean Piaget: mediação, cognição e mutirreferencialidade
Jean Piaget: mediação, cognição e mutirreferencialidade
 
Teorias pedagógicas e a cibercultura: Corrente Racional-Tecnológica
Teorias pedagógicas e a cibercultura: Corrente Racional-TecnológicaTeorias pedagógicas e a cibercultura: Corrente Racional-Tecnológica
Teorias pedagógicas e a cibercultura: Corrente Racional-Tecnológica
 

Semelhante a Currículo e desenvolvimento humano

Currículo e desenvolvimento humano2
Currículo e desenvolvimento humano2Currículo e desenvolvimento humano2
Currículo e desenvolvimento humano2
ROSILEIDE
 
Edu básica 04
Edu básica 04Edu básica 04
Edu básica 04
Israel serique
 
Palestras | Oficinas | Cursos
Palestras | Oficinas | CursosPalestras | Oficinas | Cursos
Palestras | Oficinas | Cursos
INSTITUTO GENS
 
Indicações de leitura
Indicações de leituraIndicações de leitura
Indicações de leitura
FDernandes
 
G ped didp_3_1_04
G ped didp_3_1_04G ped didp_3_1_04
Slides
SlidesSlides
Slides
Vygotsky2011
 
Slides
SlidesSlides
Candau, vera lucia linguagens espacos e tempos no ensinar
Candau, vera lucia   linguagens espacos e tempos no ensinarCandau, vera lucia   linguagens espacos e tempos no ensinar
Candau, vera lucia linguagens espacos e tempos no ensinar
marcaocampos
 
Trabalho prático pe
Trabalho prático peTrabalho prático pe
Trabalho prático pe
Glória Pimenta
 
Rotinas na Educação Infantil
Rotinas na Educação InfantilRotinas na Educação Infantil
Rotinas na Educação Infantil
Blogdiipa
 
História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
Leila Bezerra
 
livro importancia da linguagem....pdf
livro importancia da linguagem....pdflivro importancia da linguagem....pdf
livro importancia da linguagem....pdf
JaneNi5
 
Teorias pedagógicas modernas revisitadas com base em Libâneo
Teorias pedagógicas modernas revisitadas com base em LibâneoTeorias pedagógicas modernas revisitadas com base em Libâneo
Teorias pedagógicas modernas revisitadas com base em Libâneo
R.A Gomes
 
Atv.ling. metafora (1)
Atv.ling. metafora (1)Atv.ling. metafora (1)
Atv.ling. metafora (1)
UyaraPortugal
 
Teoria Gardneriana
Teoria GardnerianaTeoria Gardneriana
Teoria Gardneriana
Gabriel De Oliveira Soares
 
Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallon
Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallonDesenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallon
Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallon
Elisa Maria Gomide
 
A MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃO
A MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃOA MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃO
A MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃO
Aparecida Barbosa
 
G ped didp_3_1_04
G ped didp_3_1_04G ped didp_3_1_04
Metodologias ativas, híbridas e criativas em tempos de pandemia
Metodologias ativas, híbridas e criativas em tempos de pandemiaMetodologias ativas, híbridas e criativas em tempos de pandemia
Metodologias ativas, híbridas e criativas em tempos de pandemia
UFPE
 
SLIDES PSICOLOGIA (1).pptx
SLIDES PSICOLOGIA (1).pptxSLIDES PSICOLOGIA (1).pptx
SLIDES PSICOLOGIA (1).pptx
TharykBatatinha
 

Semelhante a Currículo e desenvolvimento humano (20)

Currículo e desenvolvimento humano2
Currículo e desenvolvimento humano2Currículo e desenvolvimento humano2
Currículo e desenvolvimento humano2
 
Edu básica 04
Edu básica 04Edu básica 04
Edu básica 04
 
Palestras | Oficinas | Cursos
Palestras | Oficinas | CursosPalestras | Oficinas | Cursos
Palestras | Oficinas | Cursos
 
Indicações de leitura
Indicações de leituraIndicações de leitura
Indicações de leitura
 
G ped didp_3_1_04
G ped didp_3_1_04G ped didp_3_1_04
G ped didp_3_1_04
 
Slides
SlidesSlides
Slides
 
Slides
SlidesSlides
Slides
 
Candau, vera lucia linguagens espacos e tempos no ensinar
Candau, vera lucia   linguagens espacos e tempos no ensinarCandau, vera lucia   linguagens espacos e tempos no ensinar
Candau, vera lucia linguagens espacos e tempos no ensinar
 
Trabalho prático pe
Trabalho prático peTrabalho prático pe
Trabalho prático pe
 
Rotinas na Educação Infantil
Rotinas na Educação InfantilRotinas na Educação Infantil
Rotinas na Educação Infantil
 
História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
 
livro importancia da linguagem....pdf
livro importancia da linguagem....pdflivro importancia da linguagem....pdf
livro importancia da linguagem....pdf
 
Teorias pedagógicas modernas revisitadas com base em Libâneo
Teorias pedagógicas modernas revisitadas com base em LibâneoTeorias pedagógicas modernas revisitadas com base em Libâneo
Teorias pedagógicas modernas revisitadas com base em Libâneo
 
Atv.ling. metafora (1)
Atv.ling. metafora (1)Atv.ling. metafora (1)
Atv.ling. metafora (1)
 
Teoria Gardneriana
Teoria GardnerianaTeoria Gardneriana
Teoria Gardneriana
 
Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallon
Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallonDesenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallon
Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallon
 
A MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃO
A MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃOA MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃO
A MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃO
 
G ped didp_3_1_04
G ped didp_3_1_04G ped didp_3_1_04
G ped didp_3_1_04
 
Metodologias ativas, híbridas e criativas em tempos de pandemia
Metodologias ativas, híbridas e criativas em tempos de pandemiaMetodologias ativas, híbridas e criativas em tempos de pandemia
Metodologias ativas, híbridas e criativas em tempos de pandemia
 
SLIDES PSICOLOGIA (1).pptx
SLIDES PSICOLOGIA (1).pptxSLIDES PSICOLOGIA (1).pptx
SLIDES PSICOLOGIA (1).pptx
 

Mais de LOCIMAR MASSALAI

Retrospectiva 2020/2021
Retrospectiva 2020/2021Retrospectiva 2020/2021
Retrospectiva 2020/2021
LOCIMAR MASSALAI
 
Projeto Vim te buscar para ficar - Busca ativa em tempos de pandemia
Projeto Vim te buscar para ficar - Busca ativa em tempos de pandemiaProjeto Vim te buscar para ficar - Busca ativa em tempos de pandemia
Projeto Vim te buscar para ficar - Busca ativa em tempos de pandemia
LOCIMAR MASSALAI
 
Plano de Retorno às aulas presenciais
Plano de Retorno às aulas presenciais Plano de Retorno às aulas presenciais
Plano de Retorno às aulas presenciais
LOCIMAR MASSALAI
 
implementação da BNCC: compromisso com a excelência e a equidade nas aprendiz...
implementação da BNCC: compromisso com a excelência e a equidade nas aprendiz...implementação da BNCC: compromisso com a excelência e a equidade nas aprendiz...
implementação da BNCC: compromisso com a excelência e a equidade nas aprendiz...
LOCIMAR MASSALAI
 
O papel do gestor
O papel do gestor O papel do gestor
O papel do gestor
LOCIMAR MASSALAI
 
BNCC da Educação Básica
BNCC da Educação Básica BNCC da Educação Básica
BNCC da Educação Básica
LOCIMAR MASSALAI
 
Caderno de Orientações Pedagógicas - Educação Infantil -RO
Caderno de Orientações Pedagógicas - Educação Infantil -ROCaderno de Orientações Pedagógicas - Educação Infantil -RO
Caderno de Orientações Pedagógicas - Educação Infantil -RO
LOCIMAR MASSALAI
 
Guia orientador do PP - CRE - Ji-Paraná
Guia orientador do PP - CRE - Ji-ParanáGuia orientador do PP - CRE - Ji-Paraná
Guia orientador do PP - CRE - Ji-Paraná
LOCIMAR MASSALAI
 
Sequencia Didática - Um mergulho na história da moda
Sequencia Didática - Um mergulho na história da moda Sequencia Didática - Um mergulho na história da moda
Sequencia Didática - Um mergulho na história da moda
LOCIMAR MASSALAI
 
Regimento Interno da E.E.E.F. Sílvio Micheluzzi
Regimento Interno da E.E.E.F. Sílvio Micheluzzi Regimento Interno da E.E.E.F. Sílvio Micheluzzi
Regimento Interno da E.E.E.F. Sílvio Micheluzzi
LOCIMAR MASSALAI
 
Modelo de Resumo para relatos de experiências
Modelo de Resumo para relatos de experiênciasModelo de Resumo para relatos de experiências
Modelo de Resumo para relatos de experiências
LOCIMAR MASSALAI
 
O Protagonismo de alunos de 6º ao 9º ano da Escola Estadual de Ensino Fundame...
O Protagonismo de alunos de 6º ao 9º ano da Escola Estadual de Ensino Fundame...O Protagonismo de alunos de 6º ao 9º ano da Escola Estadual de Ensino Fundame...
O Protagonismo de alunos de 6º ao 9º ano da Escola Estadual de Ensino Fundame...
LOCIMAR MASSALAI
 
Projeto Pedagógico Escolar
Projeto Pedagógico EscolarProjeto Pedagógico Escolar
Projeto Pedagógico Escolar
LOCIMAR MASSALAI
 
Plano de Ensino 1º ano - Anos Iniciais
Plano de Ensino 1º ano - Anos Iniciais Plano de Ensino 1º ano - Anos Iniciais
Plano de Ensino 1º ano - Anos Iniciais
LOCIMAR MASSALAI
 
Plano de Ensino de LP
Plano de Ensino de LPPlano de Ensino de LP
Plano de Ensino de LP
LOCIMAR MASSALAI
 
Plano Anual de Ação Secretaria Escolar
Plano Anual de Ação Secretaria Escolar Plano Anual de Ação Secretaria Escolar
Plano Anual de Ação Secretaria Escolar
LOCIMAR MASSALAI
 
Plano de Ensino 4º ano
Plano de Ensino 4º ano Plano de Ensino 4º ano
Plano de Ensino 4º ano
LOCIMAR MASSALAI
 
Plano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do LabinPlano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do Labin
LOCIMAR MASSALAI
 
Plano de Ensino de Ciências
Plano de Ensino de Ciências Plano de Ensino de Ciências
Plano de Ensino de Ciências
LOCIMAR MASSALAI
 
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
LOCIMAR MASSALAI
 

Mais de LOCIMAR MASSALAI (20)

Retrospectiva 2020/2021
Retrospectiva 2020/2021Retrospectiva 2020/2021
Retrospectiva 2020/2021
 
Projeto Vim te buscar para ficar - Busca ativa em tempos de pandemia
Projeto Vim te buscar para ficar - Busca ativa em tempos de pandemiaProjeto Vim te buscar para ficar - Busca ativa em tempos de pandemia
Projeto Vim te buscar para ficar - Busca ativa em tempos de pandemia
 
Plano de Retorno às aulas presenciais
Plano de Retorno às aulas presenciais Plano de Retorno às aulas presenciais
Plano de Retorno às aulas presenciais
 
implementação da BNCC: compromisso com a excelência e a equidade nas aprendiz...
implementação da BNCC: compromisso com a excelência e a equidade nas aprendiz...implementação da BNCC: compromisso com a excelência e a equidade nas aprendiz...
implementação da BNCC: compromisso com a excelência e a equidade nas aprendiz...
 
O papel do gestor
O papel do gestor O papel do gestor
O papel do gestor
 
BNCC da Educação Básica
BNCC da Educação Básica BNCC da Educação Básica
BNCC da Educação Básica
 
Caderno de Orientações Pedagógicas - Educação Infantil -RO
Caderno de Orientações Pedagógicas - Educação Infantil -ROCaderno de Orientações Pedagógicas - Educação Infantil -RO
Caderno de Orientações Pedagógicas - Educação Infantil -RO
 
Guia orientador do PP - CRE - Ji-Paraná
Guia orientador do PP - CRE - Ji-ParanáGuia orientador do PP - CRE - Ji-Paraná
Guia orientador do PP - CRE - Ji-Paraná
 
Sequencia Didática - Um mergulho na história da moda
Sequencia Didática - Um mergulho na história da moda Sequencia Didática - Um mergulho na história da moda
Sequencia Didática - Um mergulho na história da moda
 
Regimento Interno da E.E.E.F. Sílvio Micheluzzi
Regimento Interno da E.E.E.F. Sílvio Micheluzzi Regimento Interno da E.E.E.F. Sílvio Micheluzzi
Regimento Interno da E.E.E.F. Sílvio Micheluzzi
 
Modelo de Resumo para relatos de experiências
Modelo de Resumo para relatos de experiênciasModelo de Resumo para relatos de experiências
Modelo de Resumo para relatos de experiências
 
O Protagonismo de alunos de 6º ao 9º ano da Escola Estadual de Ensino Fundame...
O Protagonismo de alunos de 6º ao 9º ano da Escola Estadual de Ensino Fundame...O Protagonismo de alunos de 6º ao 9º ano da Escola Estadual de Ensino Fundame...
O Protagonismo de alunos de 6º ao 9º ano da Escola Estadual de Ensino Fundame...
 
Projeto Pedagógico Escolar
Projeto Pedagógico EscolarProjeto Pedagógico Escolar
Projeto Pedagógico Escolar
 
Plano de Ensino 1º ano - Anos Iniciais
Plano de Ensino 1º ano - Anos Iniciais Plano de Ensino 1º ano - Anos Iniciais
Plano de Ensino 1º ano - Anos Iniciais
 
Plano de Ensino de LP
Plano de Ensino de LPPlano de Ensino de LP
Plano de Ensino de LP
 
Plano Anual de Ação Secretaria Escolar
Plano Anual de Ação Secretaria Escolar Plano Anual de Ação Secretaria Escolar
Plano Anual de Ação Secretaria Escolar
 
Plano de Ensino 4º ano
Plano de Ensino 4º ano Plano de Ensino 4º ano
Plano de Ensino 4º ano
 
Plano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do LabinPlano Anual de Ação do Labin
Plano Anual de Ação do Labin
 
Plano de Ensino de Ciências
Plano de Ensino de Ciências Plano de Ensino de Ciências
Plano de Ensino de Ciências
 
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
 

Último

Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 

Currículo e desenvolvimento humano

  • 1. Currículo e Desenvolvimento Humano – Indagações – Locimar Massalai “O mais valioso entre todos os capitais é aquele investido em seres humanos”. (Alfred Marshall)
  • 2. Contrato inicial  Participar de forma ativa e provocativa;  Ajudar construir o cenário da aprendizagem através de postura madura tanto humana quanto profissional;  Co-relacionar idéias com o cotidiano da prática educativa e outros contextos;  Fazer sínteses.
  • 3.  Que concepções de currículo colabora para promover o desenvolvimento humano?  Que relações existem entre currículo e desenvolvimento humano?  Que diálogo é possível entre a teoria acumulada e as propostas e práticas de reorientação curricular?  A consciência de que os currículos não são conteúdos prontos a serem passados aos alunos.
  • 4.  Quais são os objetivos da escola?  Desafios de novas formas de ensinar a partir de novos saberes.  Educar crianças hoje exige do professor uma preparação diferenciada.  A relação do adulto com a criança na escola é uma relação específica que deve viabilizar um processo de humanização.
  • 5.  Processo de humanização. Como assim?  Humanizar é o processo de apropriação das formas de comunicação, para adquirir e desenvolver sistemas simbólicos, a fim de utilizar os instrumentos culturais necessários para a criação para as práticas mais comuns da vida cotidiana.  A humanização se refere aos desenvolvimento cultural da espécie.
  • 6. Desenvolvimento humano...  RDH considera questões sociais, culturais, econômicas e políticas que influenciam a qualidade da vida humana.  Piaget entende o desenvolvimento humano como a busca de um equilíbrio superior e um processo de equilibração constante e que o conhecimento é indispensável para que a pessoa viver como ser humano integral. Como também o conhecimento do outro e do mundo.  Na psicologia do Desenvolvimento Humano temos diversas visões:  Ambientalistas: Skinner e Watson – as crianças nascem como tábula rasa que vão aprendendo tudo do ambiente por processos de imitação ou reforço.  Inatistas: para Chomsky, as crianças já nascem com tudo que precisam na sua estrutura biológica para se desenvolver. Nada é aprendido no ambiente, apenas disparado por este.  Construcionistas: O desenvolvimento é construído a partir da interação entre o biológico com o meio (Piaget).  Sociointeracionista: Vygostsky - segundo o qual o desenvolvimento humano se dá em relação através de trocas entre parceiros sociais : processos de interação e mediação.  Evolucionistas: o desenvolvimento humano se dá no desenvolvimento das características humanas e variações individuais como produto de interação de mecanismos genéticos e ecológicos.  Psicanalistas: Freud, Klein, Winnicott e Erikson procuram entender o desenvolvimento humano desde motivações conscientes e inconscientes da criança, focando seus conflitos internos durante a infância e pelo resto do ciclo vital.
  • 7.  O educador necessita adequar suas práticas pedagógicas às possibilidades de desenvolvimento e de aprendizagem de seus educandos.
  • 8.  Psicologia, Neurociência, Antropologia, Lingüística e Artes...  São alguns dos conhecimentos necessários para discussão sobre o currículo e desenvolvimento humano. Visão interdisciplinar...
  • 9. Os períodos de desenvolvimento são, normalmente, referidos como infância, adolescência, maturidade e velhice.
  • 10. Plasticidade Cerebral O cérebro humano apresenta uma grande plasticidade. Plasticidade é a possibilidade de formação de conexões entre neurônios a partir das sinapses. A plasticidade se mantém pela vida toda, embora sua amplitude varie segundo o período de formação humana.
  • 12. Desenvolvimento Cultural O desenvolvimento do cérebro é função da cultura e dos objetos culturais existentes em um determinado período histórico. Novos instrumentos culturais levam a novos caminhos de desenvolvimento.
  • 13. Linguagem e Imagens Mentais : Percepção, Memória e Imaginação O desenvolvimento da função simbólica no ser humano é de extrema importância, uma vez que é por meio do exercício desta função que o ser humano pode construir significados e acumular conhecimentos. Desenvolvimento da Função Simbólica
  • 14. A percepção é realizada pelos cinco sentidos externos. O ser humano desenvolve estes sentidos desde que não haja impedimentos nos órgãos dos sentidos ou nas estruturas cerebrais que processam a percepção de cada um deles.
  • 15. Toda aprendizagem envolve a memória. Todo ser humano tem memória e utiliza seus conteúdos a todo o momento. São três os movimentos da memória: o de arquivar, o de evocar e o de esquecer.
  • 16.
  • 17. Inclui as memórias que podem ser explicitadas pela linguagem. Este tipo de memória engloba aquilo que pode ser lembrado por meio das imagens, símbolos ou sistemas simbólicos.
  • 18. Se ocupa das operações, ou seja, um sistema de ações organizadas, segundo a natureza do comportamento.
  • 19. Se considerarmos a evolução de nossa espécie, veremos que ela é pautada pela invenção, ou seja, pela criação de objetos, de sistemas, de linguagens, tecnologia, teorias, ciência, arte, códigos etc.
  • 20. A ligação entre imaginação e memória A imaginação na realidade não se “desprega” da memória, mas recria com os elementos da memória. Imaginar implica, portanto, em se liberar das conexões que estão feitas dos elementos percebidos, para “re-utilizar” estes elementos em outras configurações. A imaginação cria condições de aprendizagem.
  • 21.
  • 22. APRENDER: CONHECIMENTO, INFORMAÇÃO E ATIVIDADES DE ESTUDO Aprender é uma atividade complexa que exige do ser humano procedimentos diferenciados segundo a natureza do conhecimento.
  • 23. Para adquirir o conhecimento formal, que é mais elaborado do que os outros tipos de conhecimento ao nível das relações e mais abrangente ao nível dos conceitos constituídos, o ser humano precisa realizar formas de atividades específicas, próprias do funcionamento cerebral (principalmente a memória) e do desenvolvimento cultural. O ensino destas atividades é função da instituição escolar. APRENDER: CONHECIMENTO, INFORMAÇÃO E ATIVIDADES DE ESTUDO
  • 24. FORMAÇÃO DO CONCEITO E INTERDISCIPLINARIDADE DO CÉREBRO Formação de Conceitos
  • 25.
  • 26.
  • 27. Referencial bibliográfico  ALVES, Nilda. O sentido da escola. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.  ___________. Educação e supervisão: o trabalho coletivo na escola. 10ª ed. São Paulo: Cortez, 2003.  AQUINO. Júlio Groppa. Diferença e Preconceitos na escola: alternativas teóricas e práticas. 4ª ed. São Paulo: Summus editorial, 1998.  COLL, César. Psicologia e Currículo. 5ª ed. São Paulo: Ática, 2000.  COSTA, Marisa Vorraber. O currículo nos limiares do contemporâneo. 2aed. DP&A: Rio de Janeiro, 1999.  MERIEU, Philippe. Aprender... Sim, mas como? 7aed. Porto Alegre: Artemed, 1998.  YUS, Rafael. Temas Transversais: em busca de uma nova escola. Porto Alegre: Artmed, 1998.  SACRISTÁN, J. Gimeno. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.  SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e Interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artmed, 1998.  VIGOTSKI. L.S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2003.  WEIZ, Telma. O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo: Ática, 2003.
  • 28. Sugestão de filmes  Ser e ter  Memória do saqueio  O tempero da vida  Perfume de mulher  Nenhum a menos  Narradores de Javé  Chá com Mussolini  Nell