SlideShare uma empresa Scribd logo
CULTO DE SENHORAS 17/05/23
TEMA: “VIVENDO EM COMUNHÃO” CT 4:1
SETEMBRO 2022
Momento de oração:
MOTIVOS REVALADOS
• Viúvas, idosos(as), servas que não convivem com esposo;
• Grávidas;
• Fortalecimento espiritual dos nossos lares, e vida profissional dos
servos (livramento e desempregos);
• Crianças, intermediários, adolescentes e jovens (vida espiritual,
profissional, estudos e formação do lar).
MOTIVOS GERAIS
• Motivo do mês; (Pastores Ministérios) E PRSBITÉRIO
• Ministério local e todos os trabalhos;
• Enfermos;
“Agradáveis são as tuas faces entre
os teus enfeites, o teu pescoço com
os colares.” CT 1:10
TEMA: VIVENDO EM
COMUNHÃO COM DEUS
Dinâmica EBD Pergunta
1) para servas
Resposta: letra B) Verso 10 “...O teu Pescoço...”
O pescoço faz a ligação da cabeça e o corpo.
Vamos abordar apenas a letra “B”
“A DOUTRINA DE COMUNHÃO”
1: Lendo Cantares 1: 10 a 17, identifique as seguintes
doutrinas. Cite o verso
B) Da Comunhão
A DOUTRINA COMUNHÃO É
VIVIDA NO CORPO
• O LIVRO DE CANTARES NOS AGREGA DOUTRINAS DIVERSAS, QUE
SERVEM DE FORTALECIMENTO Á VIDA ESPIRITUAL DA IGREJA.
TUDO ISSO COM UM ÚNICO OBJETIVO:
NOS PREPARAR PARA O ARREBATAMENTO, PARA ETERNIDADE COM
DEUS.
A COMUNHÃO PLENA COM DEUS ETERNAMENTE
“IGREJA CORPO DE CRISTO”
“ora vós sois corpo de Cristo, e seus membros
em particular.” I Coríntios 12:27
JESUS é o Cabeça
“...e como também Cristo é o
Cabeça da Igreja, sendo Ele
próprio o salvador do corpo.”
EF 5:23 b
• Estamos ligados ao Senhor
Jesus através da COMUNHÃO
lmm
• A igreja fiel: o corpo
• A cabeça: Jesus
• Pescoço: É a ligação do
Corpo com a cabeça
COMO? O Espirito Santo é
o agente de união
É O ELO DE LIGAÇÃO
entre Deus e os homens
Através da comunhão:
“Igreja corpo de Cristo” PROFÉTICAMENTE
A IGREJA É DEPENDENTE DO
GOVERNO DO ESPIRITO SANDO
O QUE SIGUINIFICA TER COMUNHÃO ?
É TER TUDO EM COMUM
“E, perseveraram nas doutrinas dos apóstolos, e na comunhão, e
no partir do pão, e nas orações. E toda alma havia temor, e
muitas maravilhas sinais se faziam pelos apóstolos. E os que
criam estavam juntos, e tinham tudo em comum.” Atos 2: 42 a 44
Comunhão: É Viver em união, é estar ligado, junto.
“ASSIM JESUS COMANDA A SUA IGREJA!!!”
HÁ GOVERNO SEM A COMUNHÃO?
É através da comunhão que a igreja recebe toda a direção e governo do
Senhor Jesus . Assim como a cabeça comanda o nosso corpo
• NOS CULTOS
• NA EBD
• SEMINARIOS
Aprendendo e praticando-a
palavra de Deus.
-Em todos os lugares
Testemunhando diante de
todos.
PRECISAMOS ESTARMOS REUNIDOS SEMPRE
CONCLUSÃO:
“fiel é Deus, pelo qual foste chamados para a comunhão de seu Filho
Jesus Cristo nosso Senhor. ”I Cor 1: 9
fomos chamados pra viver essa comunhão com Deus:
É PRECISO ESTAR AOS PÉS DO SENHOR JESUS
“Perseverando em orações, na comunhão, no partir do pão.”
• É preciso buscar ter intimidade com Deus para alcançar os pendentes de
ouro.
COMO RESULTALDO DESSA COMUNHÃO COM DEUS
alcançamos os adornos Espirituais
NO PESCOÇO TINHA O COLAR: O colar é como o selo do Espirito Santo na
comunhão.
Os enfeites: falam dos Dons Espirituais
AGUARDAMOS JUNTOS A GRANDE PROFECIA:
JESUS VAI VOLTAR!
“Se dissermos que temos comunhão com ele e
andarmos em trevas, mentimos e não praticamos a
verdade. Mas, se andarmos na luz, como ele na luz
está, temos comunhão uns com os outros, e o
Sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de
todo pecado.” 1João 1:6-7
VIVENDO EM COMUNHÃO ATÉ O GRANDE DIA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ensino 5 elementos da reunião de oração
Ensino 5   elementos da reunião de oraçãoEnsino 5   elementos da reunião de oração
Ensino 5 elementos da reunião de oração
ministerioformacao
 
Relatório «Inquérito aos Pais das Crianças do 1º Ano de Catequese»
Relatório   «Inquérito aos Pais das Crianças do 1º Ano de Catequese»Relatório   «Inquérito aos Pais das Crianças do 1º Ano de Catequese»
Relatório «Inquérito aos Pais das Crianças do 1º Ano de Catequese»
icthusavintes
 
A historia da catequese
A historia da catequeseA historia da catequese
A historia da catequese
Hernane Freitas
 
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptxOrientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
FrancegildoSrgio
 
Keputusan kepala desa wlahar wetan no 12 tahun 2015 tentang pembentukan tpk p...
Keputusan kepala desa wlahar wetan no 12 tahun 2015 tentang pembentukan tpk p...Keputusan kepala desa wlahar wetan no 12 tahun 2015 tentang pembentukan tpk p...
Keputusan kepala desa wlahar wetan no 12 tahun 2015 tentang pembentukan tpk p...
Pemdes Wlahar Wetan
 
Ministerio para crianças - apostila RCC
Ministerio para crianças - apostila RCCMinisterio para crianças - apostila RCC
Ministerio para crianças - apostila RCC
talvanes braga
 
O Louvor No Grupo De Oração
O Louvor No Grupo De OraçãoO Louvor No Grupo De Oração
O Louvor No Grupo De Oração
Wiliam2008
 
Síntese da Encíclica "Laudato Sì" (Louvado Seja) sobre o Cuidado da nossa Cas...
Síntese da Encíclica "Laudato Sì" (Louvado Seja) sobre o Cuidado da nossa Cas...Síntese da Encíclica "Laudato Sì" (Louvado Seja) sobre o Cuidado da nossa Cas...
Síntese da Encíclica "Laudato Sì" (Louvado Seja) sobre o Cuidado da nossa Cas...
Antonio De Assis Ribeiro
 

Mais procurados (8)

Ensino 5 elementos da reunião de oração
Ensino 5   elementos da reunião de oraçãoEnsino 5   elementos da reunião de oração
Ensino 5 elementos da reunião de oração
 
Relatório «Inquérito aos Pais das Crianças do 1º Ano de Catequese»
Relatório   «Inquérito aos Pais das Crianças do 1º Ano de Catequese»Relatório   «Inquérito aos Pais das Crianças do 1º Ano de Catequese»
Relatório «Inquérito aos Pais das Crianças do 1º Ano de Catequese»
 
A historia da catequese
A historia da catequeseA historia da catequese
A historia da catequese
 
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptxOrientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
 
Keputusan kepala desa wlahar wetan no 12 tahun 2015 tentang pembentukan tpk p...
Keputusan kepala desa wlahar wetan no 12 tahun 2015 tentang pembentukan tpk p...Keputusan kepala desa wlahar wetan no 12 tahun 2015 tentang pembentukan tpk p...
Keputusan kepala desa wlahar wetan no 12 tahun 2015 tentang pembentukan tpk p...
 
Ministerio para crianças - apostila RCC
Ministerio para crianças - apostila RCCMinisterio para crianças - apostila RCC
Ministerio para crianças - apostila RCC
 
O Louvor No Grupo De Oração
O Louvor No Grupo De OraçãoO Louvor No Grupo De Oração
O Louvor No Grupo De Oração
 
Síntese da Encíclica "Laudato Sì" (Louvado Seja) sobre o Cuidado da nossa Cas...
Síntese da Encíclica "Laudato Sì" (Louvado Seja) sobre o Cuidado da nossa Cas...Síntese da Encíclica "Laudato Sì" (Louvado Seja) sobre o Cuidado da nossa Cas...
Síntese da Encíclica "Laudato Sì" (Louvado Seja) sobre o Cuidado da nossa Cas...
 

Semelhante a CULTO SENHORAS ICM.pdf

O que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno Lage
O que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno LageO que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno Lage
O que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno Lage
Igreja Presbiteriana Renovada de Castelo Branco
 
Segredo 17 18 - Edifiquem e Ensinem uns dos outros
Segredo 17 18 - Edifiquem e Ensinem uns dos outrosSegredo 17 18 - Edifiquem e Ensinem uns dos outros
Segredo 17 18 - Edifiquem e Ensinem uns dos outros
Anderson Cássio Oliveira
 
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...
José Carlos Polozi
 
05 02 2012 pag_da_frente
05 02 2012 pag_da_frente05 02 2012 pag_da_frente
05 02 2012 pag_da_frente
Debora Teixeira
 
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vida
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vidaResolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vida
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vida
I. A. B. Quissindo
 
O-que-e-a-Igreja.pptx
O-que-e-a-Igreja.pptxO-que-e-a-Igreja.pptx
O-que-e-a-Igreja.pptx
IvairCampos1
 
Representando Deus e os Verdadeiros Pais
Representando Deus e os Verdadeiros PaisRepresentando Deus e os Verdadeiros Pais
Representando Deus e os Verdadeiros Pais
Christian Lepelletier
 
Livreto CEBs - Comunidade: Igreja de todos e para todos
Livreto CEBs  - Comunidade:  Igreja de todos e para todosLivreto CEBs  - Comunidade:  Igreja de todos e para todos
Livreto CEBs - Comunidade: Igreja de todos e para todos
Bernadetecebs .
 
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016
Pr. Andre Luiz
 
LBJ Lição 13 - O que posso fazer por minha igreja
LBJ Lição 13 - O que posso fazer por minha igrejaLBJ Lição 13 - O que posso fazer por minha igreja
LBJ Lição 13 - O que posso fazer por minha igreja
Natalino das Neves Neves
 
Melhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr georgeMelhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr george
IBR (Instituto Bíblico Restauração)
 
Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.
AdSede Assis
 
Servos comprometidos integralmente
Servos comprometidos integralmenteServos comprometidos integralmente
Servos comprometidos integralmente
AdSede Assis
 
Sermão comunhão
Sermão comunhãoSermão comunhão
Sermão comunhão
Fulvio Leite
 
afamliaeaigreja-130617133126-phpapp02.pptx
afamliaeaigreja-130617133126-phpapp02.pptxafamliaeaigreja-130617133126-phpapp02.pptx
afamliaeaigreja-130617133126-phpapp02.pptx
Tiago Silva
 
Aquecendo Coraçoes #1
Aquecendo Coraçoes #1Aquecendo Coraçoes #1
Aquecendo Coraçoes #1
Adilson Schunke
 
Visão Celular
Visão CelularVisão Celular
Visão Celular
André rug
 
Lição 10 - O poder da evangelização na família
Lição 10 - O poder da evangelização na famíliaLição 10 - O poder da evangelização na família
Lição 10 - O poder da evangelização na família
I.A.D.F.J - SAMAMABAIA SUL
 
Cinco ingredientes indispensáveis para a realização da obra de deus
Cinco ingredientes indispensáveis para a realização da obra de deusCinco ingredientes indispensáveis para a realização da obra de deus
Cinco ingredientes indispensáveis para a realização da obra de deus
Misael Neves
 
Provoque seu crescimento parte 02
Provoque seu crescimento   parte 02Provoque seu crescimento   parte 02
Provoque seu crescimento parte 02
Adauto César
 

Semelhante a CULTO SENHORAS ICM.pdf (20)

O que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno Lage
O que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno LageO que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno Lage
O que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno Lage
 
Segredo 17 18 - Edifiquem e Ensinem uns dos outros
Segredo 17 18 - Edifiquem e Ensinem uns dos outrosSegredo 17 18 - Edifiquem e Ensinem uns dos outros
Segredo 17 18 - Edifiquem e Ensinem uns dos outros
 
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...
[EBD Maranata] Lição 08 - O compromisso com a Palavra de Deus | Revista: Neem...
 
05 02 2012 pag_da_frente
05 02 2012 pag_da_frente05 02 2012 pag_da_frente
05 02 2012 pag_da_frente
 
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vida
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vidaResolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vida
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vida
 
O-que-e-a-Igreja.pptx
O-que-e-a-Igreja.pptxO-que-e-a-Igreja.pptx
O-que-e-a-Igreja.pptx
 
Representando Deus e os Verdadeiros Pais
Representando Deus e os Verdadeiros PaisRepresentando Deus e os Verdadeiros Pais
Representando Deus e os Verdadeiros Pais
 
Livreto CEBs - Comunidade: Igreja de todos e para todos
Livreto CEBs  - Comunidade:  Igreja de todos e para todosLivreto CEBs  - Comunidade:  Igreja de todos e para todos
Livreto CEBs - Comunidade: Igreja de todos e para todos
 
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016
O poder da evangelização na família - Lição 10 - 3º Trimestre 2016
 
LBJ Lição 13 - O que posso fazer por minha igreja
LBJ Lição 13 - O que posso fazer por minha igrejaLBJ Lição 13 - O que posso fazer por minha igreja
LBJ Lição 13 - O que posso fazer por minha igreja
 
Melhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr georgeMelhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr george
 
Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.Servos comprometidos integralmente.
Servos comprometidos integralmente.
 
Servos comprometidos integralmente
Servos comprometidos integralmenteServos comprometidos integralmente
Servos comprometidos integralmente
 
Sermão comunhão
Sermão comunhãoSermão comunhão
Sermão comunhão
 
afamliaeaigreja-130617133126-phpapp02.pptx
afamliaeaigreja-130617133126-phpapp02.pptxafamliaeaigreja-130617133126-phpapp02.pptx
afamliaeaigreja-130617133126-phpapp02.pptx
 
Aquecendo Coraçoes #1
Aquecendo Coraçoes #1Aquecendo Coraçoes #1
Aquecendo Coraçoes #1
 
Visão Celular
Visão CelularVisão Celular
Visão Celular
 
Lição 10 - O poder da evangelização na família
Lição 10 - O poder da evangelização na famíliaLição 10 - O poder da evangelização na família
Lição 10 - O poder da evangelização na família
 
Cinco ingredientes indispensáveis para a realização da obra de deus
Cinco ingredientes indispensáveis para a realização da obra de deusCinco ingredientes indispensáveis para a realização da obra de deus
Cinco ingredientes indispensáveis para a realização da obra de deus
 
Provoque seu crescimento parte 02
Provoque seu crescimento   parte 02Provoque seu crescimento   parte 02
Provoque seu crescimento parte 02
 

Mais de asnsdt

Temario Curso Doppler Vascular Periférico Mod 1 (2).pdf
Temario Curso Doppler Vascular Periférico Mod 1 (2).pdfTemario Curso Doppler Vascular Periférico Mod 1 (2).pdf
Temario Curso Doppler Vascular Periférico Mod 1 (2).pdf
asnsdt
 
CERTIFICACIÓN DE CAPACITACIÓN PARA EL CENSO - tfdxwBRz6f3AP7QU.pdf
CERTIFICACIÓN DE CAPACITACIÓN PARA EL CENSO - tfdxwBRz6f3AP7QU.pdfCERTIFICACIÓN DE CAPACITACIÓN PARA EL CENSO - tfdxwBRz6f3AP7QU.pdf
CERTIFICACIÓN DE CAPACITACIÓN PARA EL CENSO - tfdxwBRz6f3AP7QU.pdf
asnsdt
 
Primera_clase_Oftalmologia.pdf
Primera_clase_Oftalmologia.pdfPrimera_clase_Oftalmologia.pdf
Primera_clase_Oftalmologia.pdf
asnsdt
 
fisiologia respiratoria.pdf
fisiologia respiratoria.pdffisiologia respiratoria.pdf
fisiologia respiratoria.pdf
asnsdt
 
Histologia del Diente.pdf
Histologia del Diente.pdfHistologia del Diente.pdf
Histologia del Diente.pdf
asnsdt
 
SHAROLL CULTO SENHORAS 17-05-23_010020.pptx
SHAROLL CULTO SENHORAS 17-05-23_010020.pptxSHAROLL CULTO SENHORAS 17-05-23_010020.pptx
SHAROLL CULTO SENHORAS 17-05-23_010020.pptx
asnsdt
 
Trauma Ocular.pptx
Trauma Ocular.pptxTrauma Ocular.pptx
Trauma Ocular.pptx
asnsdt
 
Diverticulite.pdf
Diverticulite.pdfDiverticulite.pdf
Diverticulite.pdf
asnsdt
 
Clase Orbita, Conjuntiva y Cornea oftalmo Dr Andre.pptx
 Clase Orbita, Conjuntiva y Cornea oftalmo Dr Andre.pptx Clase Orbita, Conjuntiva y Cornea oftalmo Dr Andre.pptx
Clase Orbita, Conjuntiva y Cornea oftalmo Dr Andre.pptx
asnsdt
 
Tejido Oseo Histo Dr Andre.pdf
Tejido Oseo Histo Dr Andre.pdfTejido Oseo Histo Dr Andre.pdf
Tejido Oseo Histo Dr Andre.pdf
asnsdt
 
RETINOPATIA-HIPERTENSIVA.pptx
RETINOPATIA-HIPERTENSIVA.pptxRETINOPATIA-HIPERTENSIVA.pptx
RETINOPATIA-HIPERTENSIVA.pptx
asnsdt
 
Presentación De Biología Fermentación.pdf
Presentación De Biología Fermentación.pdfPresentación De Biología Fermentación.pdf
Presentación De Biología Fermentación.pdf
asnsdt
 
FORMATO DE PLAN DE CLASE PRACTICA OFTALMOLOGIA H Y I 1-2023.docx
FORMATO DE PLAN DE CLASE PRACTICA OFTALMOLOGIA H Y I 1-2023.docxFORMATO DE PLAN DE CLASE PRACTICA OFTALMOLOGIA H Y I 1-2023.docx
FORMATO DE PLAN DE CLASE PRACTICA OFTALMOLOGIA H Y I 1-2023.docx
asnsdt
 
Afecciones de segmento anterior del ojo.pptx
Afecciones de segmento anterior del ojo.pptxAfecciones de segmento anterior del ojo.pptx
Afecciones de segmento anterior del ojo.pptx
asnsdt
 
Parpados Dr Andre.pptx
Parpados Dr Andre.pptxParpados Dr Andre.pptx
Parpados Dr Andre.pptx
asnsdt
 
Capsula de tenon Dr Andre.pptx
Capsula de tenon Dr Andre.pptxCapsula de tenon Dr Andre.pptx
Capsula de tenon Dr Andre.pptx
asnsdt
 
histologia-tejido-conectivo-58892-downloable-2560592.pdf
histologia-tejido-conectivo-58892-downloable-2560592.pdfhistologia-tejido-conectivo-58892-downloable-2560592.pdf
histologia-tejido-conectivo-58892-downloable-2560592.pdf
asnsdt
 
Historia Clinica Oftalmo Dr Andre.pptx
Historia Clinica Oftalmo Dr Andre.pptxHistoria Clinica Oftalmo Dr Andre.pptx
Historia Clinica Oftalmo Dr Andre.pptx
asnsdt
 
Litíase urinária (Mapa Mental) - 2022
Litíase urinária (Mapa Mental) - 2022Litíase urinária (Mapa Mental) - 2022
Litíase urinária (Mapa Mental) - 2022
asnsdt
 
Antibióticos .pdf
Antibióticos .pdfAntibióticos .pdf
Antibióticos .pdf
asnsdt
 

Mais de asnsdt (20)

Temario Curso Doppler Vascular Periférico Mod 1 (2).pdf
Temario Curso Doppler Vascular Periférico Mod 1 (2).pdfTemario Curso Doppler Vascular Periférico Mod 1 (2).pdf
Temario Curso Doppler Vascular Periférico Mod 1 (2).pdf
 
CERTIFICACIÓN DE CAPACITACIÓN PARA EL CENSO - tfdxwBRz6f3AP7QU.pdf
CERTIFICACIÓN DE CAPACITACIÓN PARA EL CENSO - tfdxwBRz6f3AP7QU.pdfCERTIFICACIÓN DE CAPACITACIÓN PARA EL CENSO - tfdxwBRz6f3AP7QU.pdf
CERTIFICACIÓN DE CAPACITACIÓN PARA EL CENSO - tfdxwBRz6f3AP7QU.pdf
 
Primera_clase_Oftalmologia.pdf
Primera_clase_Oftalmologia.pdfPrimera_clase_Oftalmologia.pdf
Primera_clase_Oftalmologia.pdf
 
fisiologia respiratoria.pdf
fisiologia respiratoria.pdffisiologia respiratoria.pdf
fisiologia respiratoria.pdf
 
Histologia del Diente.pdf
Histologia del Diente.pdfHistologia del Diente.pdf
Histologia del Diente.pdf
 
SHAROLL CULTO SENHORAS 17-05-23_010020.pptx
SHAROLL CULTO SENHORAS 17-05-23_010020.pptxSHAROLL CULTO SENHORAS 17-05-23_010020.pptx
SHAROLL CULTO SENHORAS 17-05-23_010020.pptx
 
Trauma Ocular.pptx
Trauma Ocular.pptxTrauma Ocular.pptx
Trauma Ocular.pptx
 
Diverticulite.pdf
Diverticulite.pdfDiverticulite.pdf
Diverticulite.pdf
 
Clase Orbita, Conjuntiva y Cornea oftalmo Dr Andre.pptx
 Clase Orbita, Conjuntiva y Cornea oftalmo Dr Andre.pptx Clase Orbita, Conjuntiva y Cornea oftalmo Dr Andre.pptx
Clase Orbita, Conjuntiva y Cornea oftalmo Dr Andre.pptx
 
Tejido Oseo Histo Dr Andre.pdf
Tejido Oseo Histo Dr Andre.pdfTejido Oseo Histo Dr Andre.pdf
Tejido Oseo Histo Dr Andre.pdf
 
RETINOPATIA-HIPERTENSIVA.pptx
RETINOPATIA-HIPERTENSIVA.pptxRETINOPATIA-HIPERTENSIVA.pptx
RETINOPATIA-HIPERTENSIVA.pptx
 
Presentación De Biología Fermentación.pdf
Presentación De Biología Fermentación.pdfPresentación De Biología Fermentación.pdf
Presentación De Biología Fermentación.pdf
 
FORMATO DE PLAN DE CLASE PRACTICA OFTALMOLOGIA H Y I 1-2023.docx
FORMATO DE PLAN DE CLASE PRACTICA OFTALMOLOGIA H Y I 1-2023.docxFORMATO DE PLAN DE CLASE PRACTICA OFTALMOLOGIA H Y I 1-2023.docx
FORMATO DE PLAN DE CLASE PRACTICA OFTALMOLOGIA H Y I 1-2023.docx
 
Afecciones de segmento anterior del ojo.pptx
Afecciones de segmento anterior del ojo.pptxAfecciones de segmento anterior del ojo.pptx
Afecciones de segmento anterior del ojo.pptx
 
Parpados Dr Andre.pptx
Parpados Dr Andre.pptxParpados Dr Andre.pptx
Parpados Dr Andre.pptx
 
Capsula de tenon Dr Andre.pptx
Capsula de tenon Dr Andre.pptxCapsula de tenon Dr Andre.pptx
Capsula de tenon Dr Andre.pptx
 
histologia-tejido-conectivo-58892-downloable-2560592.pdf
histologia-tejido-conectivo-58892-downloable-2560592.pdfhistologia-tejido-conectivo-58892-downloable-2560592.pdf
histologia-tejido-conectivo-58892-downloable-2560592.pdf
 
Historia Clinica Oftalmo Dr Andre.pptx
Historia Clinica Oftalmo Dr Andre.pptxHistoria Clinica Oftalmo Dr Andre.pptx
Historia Clinica Oftalmo Dr Andre.pptx
 
Litíase urinária (Mapa Mental) - 2022
Litíase urinária (Mapa Mental) - 2022Litíase urinária (Mapa Mental) - 2022
Litíase urinária (Mapa Mental) - 2022
 
Antibióticos .pdf
Antibióticos .pdfAntibióticos .pdf
Antibióticos .pdf
 

CULTO SENHORAS ICM.pdf

  • 1. CULTO DE SENHORAS 17/05/23 TEMA: “VIVENDO EM COMUNHÃO” CT 4:1
  • 3. Momento de oração: MOTIVOS REVALADOS • Viúvas, idosos(as), servas que não convivem com esposo; • Grávidas; • Fortalecimento espiritual dos nossos lares, e vida profissional dos servos (livramento e desempregos); • Crianças, intermediários, adolescentes e jovens (vida espiritual, profissional, estudos e formação do lar). MOTIVOS GERAIS • Motivo do mês; (Pastores Ministérios) E PRSBITÉRIO • Ministério local e todos os trabalhos; • Enfermos;
  • 4. “Agradáveis são as tuas faces entre os teus enfeites, o teu pescoço com os colares.” CT 1:10 TEMA: VIVENDO EM COMUNHÃO COM DEUS
  • 5. Dinâmica EBD Pergunta 1) para servas Resposta: letra B) Verso 10 “...O teu Pescoço...” O pescoço faz a ligação da cabeça e o corpo. Vamos abordar apenas a letra “B” “A DOUTRINA DE COMUNHÃO” 1: Lendo Cantares 1: 10 a 17, identifique as seguintes doutrinas. Cite o verso B) Da Comunhão
  • 6. A DOUTRINA COMUNHÃO É VIVIDA NO CORPO • O LIVRO DE CANTARES NOS AGREGA DOUTRINAS DIVERSAS, QUE SERVEM DE FORTALECIMENTO Á VIDA ESPIRITUAL DA IGREJA. TUDO ISSO COM UM ÚNICO OBJETIVO: NOS PREPARAR PARA O ARREBATAMENTO, PARA ETERNIDADE COM DEUS. A COMUNHÃO PLENA COM DEUS ETERNAMENTE
  • 7. “IGREJA CORPO DE CRISTO” “ora vós sois corpo de Cristo, e seus membros em particular.” I Coríntios 12:27 JESUS é o Cabeça “...e como também Cristo é o Cabeça da Igreja, sendo Ele próprio o salvador do corpo.” EF 5:23 b • Estamos ligados ao Senhor Jesus através da COMUNHÃO
  • 8. lmm • A igreja fiel: o corpo • A cabeça: Jesus • Pescoço: É a ligação do Corpo com a cabeça COMO? O Espirito Santo é o agente de união É O ELO DE LIGAÇÃO entre Deus e os homens Através da comunhão: “Igreja corpo de Cristo” PROFÉTICAMENTE A IGREJA É DEPENDENTE DO GOVERNO DO ESPIRITO SANDO
  • 9. O QUE SIGUINIFICA TER COMUNHÃO ? É TER TUDO EM COMUM “E, perseveraram nas doutrinas dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E toda alma havia temor, e muitas maravilhas sinais se faziam pelos apóstolos. E os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum.” Atos 2: 42 a 44 Comunhão: É Viver em união, é estar ligado, junto. “ASSIM JESUS COMANDA A SUA IGREJA!!!” HÁ GOVERNO SEM A COMUNHÃO? É através da comunhão que a igreja recebe toda a direção e governo do Senhor Jesus . Assim como a cabeça comanda o nosso corpo
  • 10. • NOS CULTOS • NA EBD • SEMINARIOS Aprendendo e praticando-a palavra de Deus. -Em todos os lugares Testemunhando diante de todos. PRECISAMOS ESTARMOS REUNIDOS SEMPRE
  • 11. CONCLUSÃO: “fiel é Deus, pelo qual foste chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor. ”I Cor 1: 9 fomos chamados pra viver essa comunhão com Deus: É PRECISO ESTAR AOS PÉS DO SENHOR JESUS “Perseverando em orações, na comunhão, no partir do pão.” • É preciso buscar ter intimidade com Deus para alcançar os pendentes de ouro. COMO RESULTALDO DESSA COMUNHÃO COM DEUS alcançamos os adornos Espirituais NO PESCOÇO TINHA O COLAR: O colar é como o selo do Espirito Santo na comunhão. Os enfeites: falam dos Dons Espirituais
  • 12. AGUARDAMOS JUNTOS A GRANDE PROFECIA: JESUS VAI VOLTAR! “Se dissermos que temos comunhão com ele e andarmos em trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o Sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado.” 1João 1:6-7 VIVENDO EM COMUNHÃO ATÉ O GRANDE DIA