SlideShare uma empresa Scribd logo
Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)




                     Cruzamento do Modelo de Auto-
                     Avaliação da BE com os Campos e
                     Tópicos da IGE para avaliação da
                            Escola/Agrupamento




A formanda: Aurélia Fernandes                                                            Dezembro 2009
Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)


              IGE – Campos de Análise                                   BE – Domínios da Auto-Avaliação

     1. Contexto e caracterização geral da escola
                                                      Na caracterização geral da escola, a BE deverá constar como um dos espaços
        1.1 Contexto físico e social                  educativos, um pólo de fomento e de difusão cultural. De acordo com o perfil
                                                      dos utilizadores (alunos, em especial) e tendo em conta a proveniência, a
                                                      faixa etária, a caracterização sócio-económica, assim a BE deverá orientar o
                                                      seu plano de acção.

        1.2 Dimensões e condições físicas da escola   D.2.3 Adequação da BE em termos de espaço às necessidades da
                                                            escola/agrupamento
                                                      D.2.4 Adequação dos computadores e equipamentos tecnológicos ao
                                                            trabalho da BE e dos utilizadores na escola/agrupamento

                                                      A.1.3 Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos serviços de
                                                           apoios especializados e educativos (SAE) da escola/agrupamento
        1.3 População discente                        A.1.6 Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades
                                                           curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por base os seus
                                                           recursos
        1.4 Pessoal docente                           B.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento
                                                      C.1.2 Dinamização de actividades livres, de carácter lúdico e cultural na
                                                           escola/agrupamento
        1.5 Pessoal não docente                       C.1.3 Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço de lazer e
                                                            livre fruição dos recursos
                                                      C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e
                                                            intervenção livre dos alunos


A formanda: Aurélia Fernandes                                                                                Dezembro 2009
Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)


                                                D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da
                                                      escola/agrupamento
                                                D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento
                                                D.2.2 Adequação dos recursos humanos às necessidades de funcionamento
                                                    da BE na escola/agrupamento


          1.6 Recursos financeiros              D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da
                                                    escola/agrupamento


                                                A.1.1 Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e
          2. Projecto Educativo                      supervisão pedagógica da escola/agrupamento
                                                A.1.2 Parceria da BE com os docentes responsáveis pelas áreas curriculares
                                                     não disciplinares (ACND) da escola/agrupamento
        2.1 Prioridades e objectivos            A.1.3 Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos serviços de
                                                     apoios especializados e educativos (SAE) da escola/agrupamento
                                                A.1.5 Integração da BE no plano de ocupação dos tempos escolares (OTE) da
        2.2 Estratégias e planos de acção            escola/agrupamento
                                                A.1.6 Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades
                                                     curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por base os seus
                                                     recursos
                                                A.2.1 Organização de actividades de formação de utilizadores na
                                                      escola/agrupamento
                                                A.2.2 Promoção do ensino em contexto de competências de informação da
                                                     escola/agrupamento
                                                A.2.3 Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e



A formanda: Aurélia Fernandes                                                                          Dezembro 2009
Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)


                                                     digitais na escola/agrupamento
                                                B.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento
                                                B.2 Integração da BE nas estratégias e programas de leitura ao nível da
                                                     escola/agrupamento
                                                C.1.2 Dinamização de actividades livres, de carácter lúdico e cultural na
                                                     escola/agrupamento
                                                C.1.3 Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço de lazer e
                                                       livre fruição dos recursos
                                                C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e
                                                       intervenção livre dos alunos
                                                D.1.1 Integração/acção da BE na escola/agrupamento
                                                D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da
                                                       escola/agrupamento
                                                D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento
                                                A.1.1 Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e
        3. Organização e Gestão da Escola            supervisão pedagógica da escola/agrupamento
                                                A.1.2 Parceria da BE com os docentes responsáveis pelas áreas curriculares
                                                     não disciplinares (ACND) da escola/agrupamento
                                                A.1.3 Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos serviços de
        3.1 Estruturas de gestão                     apoios especializados e educativos (SAE) da escola/agrupamento
                                                A.1.6 Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades
                                                     curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por base os seus
        3.2 Gestão Pedagógica                        recursos
                                                A.2.1 Organização de actividades de formação de utilizadores na
                                                       escola/agrupamento
                                                A.2.2 Promoção do ensino em contexto de competências de informação da
                                                     escola/agrupamento


A formanda: Aurélia Fernandes                                                                         Dezembro 2009

Recomendado para você

Quadro Metodologias e Operacionalização- conclusão
Quadro   Metodologias e Operacionalização- conclusãoQuadro   Metodologias e Operacionalização- conclusão
Quadro Metodologias e Operacionalização- conclusão

Este documento descreve o modelo de auto-avaliação da biblioteca escolar em 6 campos de análise: 1) Contexto e caracterização geral da escola, 2) O projeto educativo, 3) A organização e gestão da escola, 4) Ligação à comunidade, 5) Clima e ambiente educativos, 6) Resultados. Fornece descritores e domínios de avaliação para cada campo de análise.

6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...

O documento descreve o Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares desenvolvido pela Rede de Bibliotecas Escolares, incluindo seus quatro domínios e como cruzar os dados da auto-avaliação com os campos e tópicos estabelecidos pela Inspeção Geral da Educação.

O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)

Este documento apresenta um quadro de correspondência entre os campos de análise de desempenho estabelecidos pela IGE para a autoavaliação institucional e os domínios, subdomínios e indicadores do modelo de autoavaliação da biblioteca escolar. O quadro mapeia como cada tópico dos campos de análise pode ser avaliado através dos diferentes elementos do modelo de avaliação da biblioteca.

Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)


                                                               D.1.1 Integração/acção da BE na escola/agrupamento
                                                               D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da
                                                                     escola/agrupamento
                                                               D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento
                                                               D.2.2 Adequação dos recursos humanos às necessidades de funcionamento
                                                                    da BE na escola/agrupamento
                                                               D.3.1 Planeamento/gestão da colecção de acordo com a inventariação das
                                                                     necessidades curriculares e dos utilizadores da escola/agrupamento

                                                               D.1.4 Avaliação da BE na escola/agrupamento
        3.3 Procedimentos de auto-avaliação institucional
                                                               A BE implementa um sistema de auto-avaliação sistemático que controla o
                                                               processo de funcionamento, identificando pontos fortes e pontos fracos e
                                                               fomentando a melhoria da qualidade, através da análise e divulgação dos
                                                               resultados e posterior planificação em função desses resultados.




     4. Ligação à Comunidade                                   C.2.1 Envolvimento da BE em projectos da respectiva escola/agrupamento ou
                                                                     desenvolvidos em parceria, a nível local ou mais amplo
     4.1 Articulação e participação dos pais e encarregados
         de educação na vida da escola                         C.2.3 Participação com outras escolas/agrupamentos e, eventualmente, com
                                                                     outras entidades (RBE, DRE, CFAE) em reuniões da BM/SABE ou outro
     4.2 Articulação e participação das autarquias                   grupo de trabalho a nível concelhio ou inter-concelhio

                                                                C.2.4 Estímulo à participação e mobilização dos pais/encarregados de
       4.3 Articulação e participação das instituições locais –       educação


A formanda: Aurélia Fernandes                                                                                          Dezembro 2009
Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)


        empresas, instituições sociais e culturais
                                                     C.2.5 Abertura da BE à comunidade local

                                                     D.1.3 Resposta da BE às necessidades da escola/agrupamento

     5. Clima e Ambiente Educativos                  A.2.5 Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis
                                                           à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida
        5.1 Disciplina e comportamento cívico        C.1.2 Dinamização de actividades, de carácter lúdico e cultural na
                                                           escola/agrupamento
                                                     C.1.3 Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço de lazer e
        5.2 Motivação e empenho                            livre fruição dos recursos
                                                     C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e
                                                           intervenção livre dos alunos
                                                     D.2.1 Liderança do professor bibliotecário
                                                     D.3.5 Difusão da informação


     6. Resultados                                   A.2.4 Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação
                                                          dos alunos na escola/agrupamento
                                                     A.2.5 Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis
     6.1. Resultados académicos                            à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida
                                                     B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no
     6.2 Resultados sociais da educação                   âmbito da leitura e da literacia
                                                     C.1.1 Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de
                                                          estudo autónomos
                                                     C.1.2 Dinamização de actividades livres, de carácter lúdico e cultural na
                                                           escola/agrupamento


A formanda: Aurélia Fernandes                                                                              Dezembro 2009
Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão)


                                                C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e
                                                      intervenção livre dos alunos




                                                D.3.2. Adequação dos livros e de outros recursos de informação (no local e
                                                      online) às necessidades curriculares e aos interesses dos utilizadores na
       7. Outros elementos relevantes para a
                                                      escola/agrupamento
       caracterização da escola                 D.3.3 Uso da colecção pelos utilizadores da escola/agrupamento
                                                D.3.4 Organização da informação. Informatização da colecção




A formanda: Aurélia Fernandes                                                                            Dezembro 2009

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Quadro 1
Quadro 1Quadro 1
Quadro 1
sandrinhalopes
 
Quadro Comp Be Ige
Quadro Comp Be IgeQuadro Comp Be Ige
Quadro Comp Be Ige
jebrites
 
Quadro - metodologia e operacionalização
Quadro - metodologia e operacionalizaçãoQuadro - metodologia e operacionalização
Quadro - metodologia e operacionalização
Leonor Otília Rocha Oliveira
 
Quadro Metodologias e Operacionalização- conclusão
Quadro   Metodologias e Operacionalização- conclusãoQuadro   Metodologias e Operacionalização- conclusão
Quadro Metodologias e Operacionalização- conclusão
Leonor Otília Rocha Oliveira
 
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
guest36ad53
 
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
margaridafer
 
SessãO 7 Quadro Raquel
SessãO 7   Quadro RaquelSessãO 7   Quadro Raquel
SessãO 7 Quadro Raquel
rapscasg
 
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
mariaantoniadocarmo
 
Quadro
QuadroQuadro
O Modelo De Auto Avaliacao[1]
O Modelo De Auto Avaliacao[1]O Modelo De Auto Avaliacao[1]
O Modelo De Auto Avaliacao[1]
Macogomes
 
1ªTarefa_SESSAO6_TeresaMaia
1ªTarefa_SESSAO6_TeresaMaia1ªTarefa_SESSAO6_TeresaMaia
1ªTarefa_SESSAO6_TeresaMaia
Teresa Maia
 
6ª tarefa - 1ª parte
6ª tarefa - 1ª parte6ª tarefa - 1ª parte
6ª tarefa - 1ª parte
Ana Luísa Fernandes
 
Texto De OrientaçãO
Texto De OrientaçãOTexto De OrientaçãO
Texto De OrientaçãO
Cláudia Almendra
 
O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab EsO Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
Susana Martins
 
6ª SessãO Texto De OrientaçãO
6ª SessãO Texto De OrientaçãO6ª SessãO Texto De OrientaçãO
6ª SessãO Texto De OrientaçãO
Maria Fernanda
 

Mais procurados (15)

Quadro 1
Quadro 1Quadro 1
Quadro 1
 
Quadro Comp Be Ige
Quadro Comp Be IgeQuadro Comp Be Ige
Quadro Comp Be Ige
 
Quadro - metodologia e operacionalização
Quadro - metodologia e operacionalizaçãoQuadro - metodologia e operacionalização
Quadro - metodologia e operacionalização
 
Quadro Metodologias e Operacionalização- conclusão
Quadro   Metodologias e Operacionalização- conclusãoQuadro   Metodologias e Operacionalização- conclusão
Quadro Metodologias e Operacionalização- conclusão
 
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
6ª Sessão (1ª Parte) - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: ...
 
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
 
SessãO 7 Quadro Raquel
SessãO 7   Quadro RaquelSessãO 7   Quadro Raquel
SessãO 7 Quadro Raquel
 
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
 
Quadro
QuadroQuadro
Quadro
 
O Modelo De Auto Avaliacao[1]
O Modelo De Auto Avaliacao[1]O Modelo De Auto Avaliacao[1]
O Modelo De Auto Avaliacao[1]
 
1ªTarefa_SESSAO6_TeresaMaia
1ªTarefa_SESSAO6_TeresaMaia1ªTarefa_SESSAO6_TeresaMaia
1ªTarefa_SESSAO6_TeresaMaia
 
6ª tarefa - 1ª parte
6ª tarefa - 1ª parte6ª tarefa - 1ª parte
6ª tarefa - 1ª parte
 
Texto De OrientaçãO
Texto De OrientaçãOTexto De OrientaçãO
Texto De OrientaçãO
 
O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab EsO Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
O Modelo De AvaliaçãO Da Ige E O Maab Es
 
6ª SessãO Texto De OrientaçãO
6ª SessãO Texto De OrientaçãO6ª SessãO Texto De OrientaçãO
6ª SessãO Texto De OrientaçãO
 

Destaque

Abracoterapiareuniao
AbracoterapiareuniaoAbracoterapiareuniao
Abracoterapiareuniao
edublogntem
 
Rinobatos horkelli: Desenvolvimento e ciclo sexual das fêmeas no Sul do Brasil
Rinobatos horkelli: Desenvolvimento e ciclo sexual das fêmeas no Sul do BrasilRinobatos horkelli: Desenvolvimento e ciclo sexual das fêmeas no Sul do Brasil
Rinobatos horkelli: Desenvolvimento e ciclo sexual das fêmeas no Sul do Brasil
Nicole Russo Guerrato
 
Roteiroparaestudo avaliacaoparcialensinoreligiosogeografiaematematica6ano
Roteiroparaestudo avaliacaoparcialensinoreligiosogeografiaematematica6anoRoteiroparaestudo avaliacaoparcialensinoreligiosogeografiaematematica6ano
Roteiroparaestudo avaliacaoparcialensinoreligiosogeografiaematematica6ano
escola Argentina Pereira Feitosa
 
Los inicios del arte
Los inicios del arteLos inicios del arte
Los inicios del arte
profeweb13
 
Practica 1
Practica 1Practica 1
Practica 1
guillesolp
 
Folder dengue
Folder dengueFolder dengue
Folder dengue
cintia1-andreaca
 
Rooftop Pool
Rooftop PoolRooftop Pool
Rooftop Pool
chamberlaincareers
 
Reflexion y refraccion
Reflexion y refraccionReflexion y refraccion
Reflexion y refraccion
bepebu
 
Mendes
MendesMendes
Mendes
saidadextre
 
Vocabulario estaciones
Vocabulario estacionesVocabulario estaciones
Vocabulario estaciones
LdLai
 
Energia2
Energia2Energia2
Energia2
bepebu
 
Dinamica
DinamicaDinamica
Dinamica
bepebu
 
Cef nº10 12_halloween
Cef nº10 12_halloweenCef nº10 12_halloween
Cef nº10 12_halloween
Luis Fiuza
 
Cartaz microsoft vitual pc 2007 so
Cartaz microsoft vitual pc 2007 soCartaz microsoft vitual pc 2007 so
Cartaz microsoft vitual pc 2007 so
shecklone
 
Exemploscitaes 110527082840-phpapp01 (1)
Exemploscitaes 110527082840-phpapp01 (1)Exemploscitaes 110527082840-phpapp01 (1)
Exemploscitaes 110527082840-phpapp01 (1)
Maria Marlene Marcon
 
Respiração celular
Respiração celularRespiração celular
Respiração celular
prenoiteaprovado
 
Generalidades de Quiebra
Generalidades de QuiebraGeneralidades de Quiebra
Generalidades de Quiebra
Yosnellys Colmenarez
 
UIIt assessment1 lam_wingyin
UIIt assessment1 lam_wingyinUIIt assessment1 lam_wingyin
UIIt assessment1 lam_wingyin
wingyin1124
 

Destaque (20)

Abracoterapiareuniao
AbracoterapiareuniaoAbracoterapiareuniao
Abracoterapiareuniao
 
Rinobatos horkelli: Desenvolvimento e ciclo sexual das fêmeas no Sul do Brasil
Rinobatos horkelli: Desenvolvimento e ciclo sexual das fêmeas no Sul do BrasilRinobatos horkelli: Desenvolvimento e ciclo sexual das fêmeas no Sul do Brasil
Rinobatos horkelli: Desenvolvimento e ciclo sexual das fêmeas no Sul do Brasil
 
Roteiroparaestudo avaliacaoparcialensinoreligiosogeografiaematematica6ano
Roteiroparaestudo avaliacaoparcialensinoreligiosogeografiaematematica6anoRoteiroparaestudo avaliacaoparcialensinoreligiosogeografiaematematica6ano
Roteiroparaestudo avaliacaoparcialensinoreligiosogeografiaematematica6ano
 
Los inicios del arte
Los inicios del arteLos inicios del arte
Los inicios del arte
 
Formas
FormasFormas
Formas
 
Practica 1
Practica 1Practica 1
Practica 1
 
Folder dengue
Folder dengueFolder dengue
Folder dengue
 
Rooftop Pool
Rooftop PoolRooftop Pool
Rooftop Pool
 
Reflexion y refraccion
Reflexion y refraccionReflexion y refraccion
Reflexion y refraccion
 
Mendes
MendesMendes
Mendes
 
Vocabulario estaciones
Vocabulario estacionesVocabulario estaciones
Vocabulario estaciones
 
Power Point Nadal
Power Point NadalPower Point Nadal
Power Point Nadal
 
Energia2
Energia2Energia2
Energia2
 
Dinamica
DinamicaDinamica
Dinamica
 
Cef nº10 12_halloween
Cef nº10 12_halloweenCef nº10 12_halloween
Cef nº10 12_halloween
 
Cartaz microsoft vitual pc 2007 so
Cartaz microsoft vitual pc 2007 soCartaz microsoft vitual pc 2007 so
Cartaz microsoft vitual pc 2007 so
 
Exemploscitaes 110527082840-phpapp01 (1)
Exemploscitaes 110527082840-phpapp01 (1)Exemploscitaes 110527082840-phpapp01 (1)
Exemploscitaes 110527082840-phpapp01 (1)
 
Respiração celular
Respiração celularRespiração celular
Respiração celular
 
Generalidades de Quiebra
Generalidades de QuiebraGeneralidades de Quiebra
Generalidades de Quiebra
 
UIIt assessment1 lam_wingyin
UIIt assessment1 lam_wingyinUIIt assessment1 lam_wingyin
UIIt assessment1 lam_wingyin
 

Semelhante a Cruzamento De Dados Final AuréLiaentre

Cruzamento De Dados Final AuréLiaentre
Cruzamento De Dados Final AuréLiaentreCruzamento De Dados Final AuréLiaentre
Cruzamento De Dados Final AuréLiaentre
beloule
 
Quadro RosáRio M6
Quadro RosáRio M6Quadro RosáRio M6
Quadro RosáRio M6
rosarioduarte
 
Quadro
QuadroQuadro
Tarefa 1
Tarefa 1Tarefa 1
7ª SessãO 1ª Tarefa Tabela
7ª SessãO  1ª Tarefa  Tabela7ª SessãO  1ª Tarefa  Tabela
7ª SessãO 1ª Tarefa Tabela
Filipe Pereira
 
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. BeTabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
rbento
 
Cruzamento Da Informação Resultante Da Auto Avaliação Da B E Nos Seus Difer...
Cruzamento Da Informação Resultante Da Auto  Avaliação Da  B E Nos Seus Difer...Cruzamento Da Informação Resultante Da Auto  Avaliação Da  B E Nos Seus Difer...
Cruzamento Da Informação Resultante Da Auto Avaliação Da B E Nos Seus Difer...
andretti26
 
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe IsabelTarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
isabelsantosilva
 
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe IsabelTarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
isabelsantosilva
 
Tabela 6
Tabela 6Tabela 6
Tabela 6
mjmpatricio
 
O Modelo De Auto Avaliacao
O Modelo De Auto AvaliacaoO Modelo De Auto Avaliacao
O Modelo De Auto Avaliacao
Macogomes
 
Sessao 6[1]
Sessao 6[1]Sessao 6[1]
Sessao 6[1]
Piuy
 
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologia de operacio...
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologia de operacio...O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologia de operacio...
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologia de operacio...
Odete Almeida
 
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
Teresa Gonçalves
 
Microsoft Word AvaliaçãO Da Escola AvaliaçãO Da Be
Microsoft Word   AvaliaçãO Da Escola    AvaliaçãO Da BeMicrosoft Word   AvaliaçãO Da Escola    AvaliaçãO Da Be
Microsoft Word AvaliaçãO Da Escola AvaliaçãO Da Be
dinadourado
 
Tarefa 6
Tarefa 6Tarefa 6
Microsoft Word Auto AvaliaçãO Da Be E Ige
Microsoft Word   Auto AvaliaçãO Da Be E IgeMicrosoft Word   Auto AvaliaçãO Da Be E Ige
Microsoft Word Auto AvaliaçãO Da Be E Ige
guest3011a0
 

Semelhante a Cruzamento De Dados Final AuréLiaentre (17)

Cruzamento De Dados Final AuréLiaentre
Cruzamento De Dados Final AuréLiaentreCruzamento De Dados Final AuréLiaentre
Cruzamento De Dados Final AuréLiaentre
 
Quadro RosáRio M6
Quadro RosáRio M6Quadro RosáRio M6
Quadro RosáRio M6
 
Quadro
QuadroQuadro
Quadro
 
Tarefa 1
Tarefa 1Tarefa 1
Tarefa 1
 
7ª SessãO 1ª Tarefa Tabela
7ª SessãO  1ª Tarefa  Tabela7ª SessãO  1ª Tarefa  Tabela
7ª SessãO 1ª Tarefa Tabela
 
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. BeTabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
Tabela Av Externa Modelo Auto Av. Be
 
Cruzamento Da Informação Resultante Da Auto Avaliação Da B E Nos Seus Difer...
Cruzamento Da Informação Resultante Da Auto  Avaliação Da  B E Nos Seus Difer...Cruzamento Da Informação Resultante Da Auto  Avaliação Da  B E Nos Seus Difer...
Cruzamento Da Informação Resultante Da Auto Avaliação Da B E Nos Seus Difer...
 
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe IsabelTarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
 
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe IsabelTarefa 6 Ige Rbe Isabel
Tarefa 6 Ige Rbe Isabel
 
Tabela 6
Tabela 6Tabela 6
Tabela 6
 
O Modelo De Auto Avaliacao
O Modelo De Auto AvaliacaoO Modelo De Auto Avaliacao
O Modelo De Auto Avaliacao
 
Sessao 6[1]
Sessao 6[1]Sessao 6[1]
Sessao 6[1]
 
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologia de operacio...
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologia de operacio...O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologia de operacio...
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologia de operacio...
 
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃO)
 
Microsoft Word AvaliaçãO Da Escola AvaliaçãO Da Be
Microsoft Word   AvaliaçãO Da Escola    AvaliaçãO Da BeMicrosoft Word   AvaliaçãO Da Escola    AvaliaçãO Da Be
Microsoft Word AvaliaçãO Da Escola AvaliaçãO Da Be
 
Tarefa 6
Tarefa 6Tarefa 6
Tarefa 6
 
Microsoft Word Auto AvaliaçãO Da Be E Ige
Microsoft Word   Auto AvaliaçãO Da Be E IgeMicrosoft Word   Auto AvaliaçãO Da Be E Ige
Microsoft Word Auto AvaliaçãO Da Be E Ige
 

Mais de beloule

Regulamento concurso logotipo agrup
Regulamento concurso logotipo agrupRegulamento concurso logotipo agrup
Regulamento concurso logotipo agrup
beloule
 
Concurso de foto.emoções
Concurso de foto.emoçõesConcurso de foto.emoções
Concurso de foto.emoções
beloule
 
Programação mês da leitura p publicar
Programação mês da leitura p publicarProgramação mês da leitura p publicar
Programação mês da leitura p publicar
beloule
 
Programação mês da leitura publicar
Programação mês da leitura publicarProgramação mês da leitura publicar
Programação mês da leitura publicar
beloule
 
Programação mês da leitura publicar
Programação mês da leitura publicarProgramação mês da leitura publicar
Programação mês da leitura publicar
beloule
 
Problema do mês novembro 11
Problema do mês   novembro 11Problema do mês   novembro 11
Problema do mês novembro 11
beloule
 
Problema do mês regulamento
Problema do mês regulamentoProblema do mês regulamento
Problema do mês regulamento
beloule
 
Boas práticas disponibilização de recursos
Boas práticas disponibilização de recursosBoas práticas disponibilização de recursos
Boas práticas disponibilização de recursos
beloule
 
Avaliação de recursos educativos digitais
Avaliação de recursos educativos digitaisAvaliação de recursos educativos digitais
Avaliação de recursos educativos digitais
beloule
 
Reflexão final
Reflexão finalReflexão final
Reflexão final
beloule
 
Pesquisa sites promoção leitura
Pesquisa sites promoção leituraPesquisa sites promoção leitura
Pesquisa sites promoção leitura
beloule
 
Trabalho 1 formação 20102011
Trabalho 1 formação 20102011Trabalho 1 formação 20102011
Trabalho 1 formação 20102011
beloule
 
Trabalho 1 formação 20102011
Trabalho 1 formação 20102011Trabalho 1 formação 20102011
Trabalho 1 formação 20102011
beloule
 
Semana da leitura 2011
Semana da leitura 2011Semana da leitura 2011
Semana da leitura 2011
beloule
 
Actividades De Leitura Na Becre
Actividades De Leitura Na   BecreActividades De Leitura Na   Becre
Actividades De Leitura Na Becre
beloule
 
ReflexãO Final
ReflexãO FinalReflexãO Final
ReflexãO Final
beloule
 
SessãO 7 Enunciados Gerais E EspecíFicos
SessãO 7 Enunciados Gerais E EspecíFicosSessãO 7 Enunciados Gerais E EspecíFicos
SessãO 7 Enunciados Gerais E EspecíFicos
beloule
 
SessãO 7 DescriçãO E AvaliaçãO
SessãO 7 DescriçãO E AvaliaçãOSessãO 7 DescriçãO E AvaliaçãO
SessãO 7 DescriçãO E AvaliaçãO
beloule
 
Relatórios I G E Análise Crítica
Relatórios  I G E   Análise CríticaRelatórios  I G E   Análise Crítica
Relatórios I G E Análise Crítica
beloule
 

Mais de beloule (20)

Regulamento concurso logotipo agrup
Regulamento concurso logotipo agrupRegulamento concurso logotipo agrup
Regulamento concurso logotipo agrup
 
Concurso de foto.emoções
Concurso de foto.emoçõesConcurso de foto.emoções
Concurso de foto.emoções
 
Programação mês da leitura p publicar
Programação mês da leitura p publicarProgramação mês da leitura p publicar
Programação mês da leitura p publicar
 
Programação mês da leitura publicar
Programação mês da leitura publicarProgramação mês da leitura publicar
Programação mês da leitura publicar
 
Programação mês da leitura publicar
Programação mês da leitura publicarProgramação mês da leitura publicar
Programação mês da leitura publicar
 
Problema do mês novembro 11
Problema do mês   novembro 11Problema do mês   novembro 11
Problema do mês novembro 11
 
Problema do mês regulamento
Problema do mês regulamentoProblema do mês regulamento
Problema do mês regulamento
 
Boas práticas disponibilização de recursos
Boas práticas disponibilização de recursosBoas práticas disponibilização de recursos
Boas práticas disponibilização de recursos
 
Avaliação de recursos educativos digitais
Avaliação de recursos educativos digitaisAvaliação de recursos educativos digitais
Avaliação de recursos educativos digitais
 
Reflexão final
Reflexão finalReflexão final
Reflexão final
 
Pesquisa sites promoção leitura
Pesquisa sites promoção leituraPesquisa sites promoção leitura
Pesquisa sites promoção leitura
 
Diigo
DiigoDiigo
Diigo
 
Trabalho 1 formação 20102011
Trabalho 1 formação 20102011Trabalho 1 formação 20102011
Trabalho 1 formação 20102011
 
Trabalho 1 formação 20102011
Trabalho 1 formação 20102011Trabalho 1 formação 20102011
Trabalho 1 formação 20102011
 
Semana da leitura 2011
Semana da leitura 2011Semana da leitura 2011
Semana da leitura 2011
 
Actividades De Leitura Na Becre
Actividades De Leitura Na   BecreActividades De Leitura Na   Becre
Actividades De Leitura Na Becre
 
ReflexãO Final
ReflexãO FinalReflexãO Final
ReflexãO Final
 
SessãO 7 Enunciados Gerais E EspecíFicos
SessãO 7 Enunciados Gerais E EspecíFicosSessãO 7 Enunciados Gerais E EspecíFicos
SessãO 7 Enunciados Gerais E EspecíFicos
 
SessãO 7 DescriçãO E AvaliaçãO
SessãO 7 DescriçãO E AvaliaçãOSessãO 7 DescriçãO E AvaliaçãO
SessãO 7 DescriçãO E AvaliaçãO
 
Relatórios I G E Análise Crítica
Relatórios  I G E   Análise CríticaRelatórios  I G E   Análise Crítica
Relatórios I G E Análise Crítica
 

Cruzamento De Dados Final AuréLiaentre

  • 1. Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão) Cruzamento do Modelo de Auto- Avaliação da BE com os Campos e Tópicos da IGE para avaliação da Escola/Agrupamento A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009
  • 2. Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão) IGE – Campos de Análise BE – Domínios da Auto-Avaliação 1. Contexto e caracterização geral da escola Na caracterização geral da escola, a BE deverá constar como um dos espaços 1.1 Contexto físico e social educativos, um pólo de fomento e de difusão cultural. De acordo com o perfil dos utilizadores (alunos, em especial) e tendo em conta a proveniência, a faixa etária, a caracterização sócio-económica, assim a BE deverá orientar o seu plano de acção. 1.2 Dimensões e condições físicas da escola D.2.3 Adequação da BE em termos de espaço às necessidades da escola/agrupamento D.2.4 Adequação dos computadores e equipamentos tecnológicos ao trabalho da BE e dos utilizadores na escola/agrupamento A.1.3 Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos serviços de apoios especializados e educativos (SAE) da escola/agrupamento 1.3 População discente A.1.6 Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por base os seus recursos 1.4 Pessoal docente B.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento C.1.2 Dinamização de actividades livres, de carácter lúdico e cultural na escola/agrupamento 1.5 Pessoal não docente C.1.3 Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço de lazer e livre fruição dos recursos C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e intervenção livre dos alunos A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009
  • 3. Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão) D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da escola/agrupamento D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento D.2.2 Adequação dos recursos humanos às necessidades de funcionamento da BE na escola/agrupamento 1.6 Recursos financeiros D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da escola/agrupamento A.1.1 Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e 2. Projecto Educativo supervisão pedagógica da escola/agrupamento A.1.2 Parceria da BE com os docentes responsáveis pelas áreas curriculares não disciplinares (ACND) da escola/agrupamento 2.1 Prioridades e objectivos A.1.3 Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos serviços de apoios especializados e educativos (SAE) da escola/agrupamento A.1.5 Integração da BE no plano de ocupação dos tempos escolares (OTE) da 2.2 Estratégias e planos de acção escola/agrupamento A.1.6 Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por base os seus recursos A.2.1 Organização de actividades de formação de utilizadores na escola/agrupamento A.2.2 Promoção do ensino em contexto de competências de informação da escola/agrupamento A.2.3 Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009
  • 4. Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão) digitais na escola/agrupamento B.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento B.2 Integração da BE nas estratégias e programas de leitura ao nível da escola/agrupamento C.1.2 Dinamização de actividades livres, de carácter lúdico e cultural na escola/agrupamento C.1.3 Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço de lazer e livre fruição dos recursos C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e intervenção livre dos alunos D.1.1 Integração/acção da BE na escola/agrupamento D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da escola/agrupamento D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento A.1.1 Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e 3. Organização e Gestão da Escola supervisão pedagógica da escola/agrupamento A.1.2 Parceria da BE com os docentes responsáveis pelas áreas curriculares não disciplinares (ACND) da escola/agrupamento A.1.3 Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos serviços de 3.1 Estruturas de gestão apoios especializados e educativos (SAE) da escola/agrupamento A.1.6 Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por base os seus 3.2 Gestão Pedagógica recursos A.2.1 Organização de actividades de formação de utilizadores na escola/agrupamento A.2.2 Promoção do ensino em contexto de competências de informação da escola/agrupamento A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009
  • 5. Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão) D.1.1 Integração/acção da BE na escola/agrupamento D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão da escola/agrupamento D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento D.2.2 Adequação dos recursos humanos às necessidades de funcionamento da BE na escola/agrupamento D.3.1 Planeamento/gestão da colecção de acordo com a inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores da escola/agrupamento D.1.4 Avaliação da BE na escola/agrupamento 3.3 Procedimentos de auto-avaliação institucional A BE implementa um sistema de auto-avaliação sistemático que controla o processo de funcionamento, identificando pontos fortes e pontos fracos e fomentando a melhoria da qualidade, através da análise e divulgação dos resultados e posterior planificação em função desses resultados. 4. Ligação à Comunidade C.2.1 Envolvimento da BE em projectos da respectiva escola/agrupamento ou desenvolvidos em parceria, a nível local ou mais amplo 4.1 Articulação e participação dos pais e encarregados de educação na vida da escola C.2.3 Participação com outras escolas/agrupamentos e, eventualmente, com outras entidades (RBE, DRE, CFAE) em reuniões da BM/SABE ou outro 4.2 Articulação e participação das autarquias grupo de trabalho a nível concelhio ou inter-concelhio C.2.4 Estímulo à participação e mobilização dos pais/encarregados de 4.3 Articulação e participação das instituições locais – educação A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009
  • 6. Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão) empresas, instituições sociais e culturais C.2.5 Abertura da BE à comunidade local D.1.3 Resposta da BE às necessidades da escola/agrupamento 5. Clima e Ambiente Educativos A.2.5 Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida 5.1 Disciplina e comportamento cívico C.1.2 Dinamização de actividades, de carácter lúdico e cultural na escola/agrupamento C.1.3 Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço de lazer e 5.2 Motivação e empenho livre fruição dos recursos C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e intervenção livre dos alunos D.2.1 Liderança do professor bibliotecário D.3.5 Difusão da informação 6. Resultados A.2.4 Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos na escola/agrupamento A.2.5 Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis 6.1. Resultados académicos à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no 6.2 Resultados sociais da educação âmbito da leitura e da literacia C.1.1 Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos C.1.2 Dinamização de actividades livres, de carácter lúdico e cultural na escola/agrupamento A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009
  • 7. Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (conclusão) C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e intervenção livre dos alunos D.3.2. Adequação dos livros e de outros recursos de informação (no local e online) às necessidades curriculares e aos interesses dos utilizadores na 7. Outros elementos relevantes para a escola/agrupamento caracterização da escola D.3.3 Uso da colecção pelos utilizadores da escola/agrupamento D.3.4 Organização da informação. Informatização da colecção A formanda: Aurélia Fernandes Dezembro 2009