SlideShare uma empresa Scribd logo
Fernanda Pinheiro
Arruda
Luzia Thamires
Souza
O que é?
• Trata-se de um gênero jornalístico que aborda
  diversas temáticas baseadas no cotidiano. A
  linguagem utilizada nesse gênero é marcada pela
  espontaneidade em que o escritor dialoga,
  constantemente, com o leitor.
• “Entende-se, assim, a crônica jornalística como
  representação literária do fragmentário, do
  ambíguo, do efêmero. Por isso mesmo, a
  expressão literária pelas crônicas é múltipla,
  contendo significados que podem ser perceptíveis
  a um vasto público.” (Schneider)
Onde encontramos?
Essas crônicas são
 produzidas, geralmente,
 por jornalistas que
 escrevem com regularidade
 e publicam em jornais e
 revistas.
O caráter urbano e moderno
 faz da crônica jornalística
 um gênero que representa
 a voz e o olhar do homem
 moderno e por essa razão é
 um texto amplamente
 divulgado.
A crônica aborda variados temas!
Cotidiano
“Cada semana, uma novidade.       Conversa é melhor do que piada.
A última, foi que pizza previne   Exercício é melhor do que
câncer do esôfago (...)           cirurgia.
Acho a maior graça.               Humor é melhor do que rancor.
Diante desta profusão de          Amigos são melhores do que
descobertas, acho mais seguro     gente influente.
não mudar de hábitos (...)
                                  Economia é melhor do que dívida.
Cinema é melhor pra saúde do
que pipoca!                       Pergunta é melhor do que dúvida.
                                  Sonhar é melhor do que NADA!”

                                                   “Simplicidade”

                                                     Luís Fernando
                                                          Veríssimo
“Como a crônica pode ajudar na
             educação ?”
• Esse tipo de texto é
  importante para
  desenvolver a capacidade
  argumentativa do aluno.
• As crônicas, por tratarem
  do cotidiano, facilitam a
  produção escrita do aluno
  uma vez que ele se
  identifica com as
  temáticas abordadas.
Ela te convence ou não?
 Os principais traços de uma boa crônica são:

• A argumentação que fundamenta as opiniões
  defendidas pelos autores.

• A criticidade que marca a maneira como o autor
  aborda os temas. Ou seja, é a sua visão de mundo
  acerca de um determinado assunto.
Ela tem poder!!
Esse tipo de crônica
exige do autor
posicionamento crítico
diante dos fatos. Por
meio da crônica
jornalística o aluno é
capaz de argumentar
criticamente a respeito
de variados temas.
A crônica pelo cronista!
Curiosidades..

       No Brasil, as primeiras crônicas
jornalísticas foram publicadas no “Gazeta de
notícias” entre 1875 a 1890. Os primeiros
autores foram Machado de Assis, Eça de
Queiroz, Olavo Bilac entre outros grandes
escritores que inovaram a linguagem
jornalística por meio desse gênero.
Você pode saber mais sobre o gênero
              Crônica, em:
• Outros slides:
  http://pt.scribd.com/doc/21000710/Cronica-
  Jornalistica
• Um filme:
  http://www.propagandistasocial.com/2012/01/27/a-
  cronica-dos-super-poderosos/
• Um livro:
  http://estrelasbffs.blogspot.com/2010/02/as-100-
  melhores-cronicas-brasileiras.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Crônica
CrônicaCrônica
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
Ana Claudia André
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
fabrinnem
 
Slides sobre reportagem
Slides sobre reportagemSlides sobre reportagem
Slides sobre reportagem
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
ionasilva
 
Resenha.
Resenha.Resenha.
Resenha.
Renally Arruda
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
Isis Barros
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideFiguras de linguagem slide
Figuras de linguagem slide
Ivana Bastos
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Crônicas
CrônicasCrônicas
Crônicas
Bovary16
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
Kátia Silva da Costa
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
Ana Castro
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
Marcelo Cordeiro Souza
 
O gênero textual entrevista
O gênero textual   entrevistaO gênero textual   entrevista
O gênero textual entrevista
Renally Arruda
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
Carolina Loçasso Pereira
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Francis Paula
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
Valeria Nunes
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
guest4f8ac9b
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Zenia Ferreira
 

Mais procurados (20)

AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
 
Slides sobre reportagem
Slides sobre reportagemSlides sobre reportagem
Slides sobre reportagem
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
 
Resenha.
Resenha.Resenha.
Resenha.
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideFiguras de linguagem slide
Figuras de linguagem slide
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
 
Crônicas
CrônicasCrônicas
Crônicas
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
 
O gênero textual entrevista
O gênero textual   entrevistaO gênero textual   entrevista
O gênero textual entrevista
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 

Semelhante a Crônica jornalística slides

Cartazes-generos textuaisssssssssssssssssssssssss
Cartazes-generos textuaisssssssssssssssssssssssssCartazes-generos textuaisssssssssssssssssssssssss
Cartazes-generos textuaisssssssssssssssssssssssss
NarlaAquino
 
Redação.pptx
Redação.pptxRedação.pptx
Redação.pptx
Gabriela Rotta
 
Escrever e pensar cultura na atualidade - Fabíola Tarapanoff.ppt
Escrever e pensar cultura na atualidade - Fabíola Tarapanoff.pptEscrever e pensar cultura na atualidade - Fabíola Tarapanoff.ppt
Escrever e pensar cultura na atualidade - Fabíola Tarapanoff.ppt
Fabíola Paes de Almeida Tarapanoff
 
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02
ellannia
 
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
Nivea Neves
 
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
Nivea Neves
 
Informatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comumInformatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comum
João Mendonça
 
A CRÔNICA
A CRÔNICAA CRÔNICA
A CRÔNICA
Hermeson Aciole
 
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppttipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
keilaoliveira69
 
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppttipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
Roseli Gomes Martins
 
auladeportuguesparao6anoprimeirobim.pptx
auladeportuguesparao6anoprimeirobim.pptxauladeportuguesparao6anoprimeirobim.pptx
auladeportuguesparao6anoprimeirobim.pptx
LuisMartini12
 
O pequeno livro das grandes emoções
O pequeno livro das grandes emoçõesO pequeno livro das grandes emoções
O pequeno livro das grandes emoções
eliasdemoch
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
Larissa Raminelli
 
Revisão de Textos Jornalísticos: Gêneros
Revisão de Textos Jornalísticos: GênerosRevisão de Textos Jornalísticos: Gêneros
Revisão de Textos Jornalísticos: Gêneros
Daniela Serra
 
Produção de Texto
Produção de TextoProdução de Texto
Produção de Texto
Editora Moderna
 
Tipos de textos moderna
Tipos de textos   modernaTipos de textos   moderna
Tipos de textos moderna
micheleluzzatto
 
Aul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textualAul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textual
marcelocaxias
 
O pequeno livro das grandes emoções
O pequeno livro das grandes emoçõesO pequeno livro das grandes emoções
O pequeno livro das grandes emoções
Prof. Sonia Santana
 
D9 RECONHECER GENERO DISCURSIVO SPA.pptx
D9 RECONHECER GENERO DISCURSIVO SPA.pptxD9 RECONHECER GENERO DISCURSIVO SPA.pptx
D9 RECONHECER GENERO DISCURSIVO SPA.pptx
Ronys4
 
Constituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecasConstituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecas
Ana Paula Cecato
 

Semelhante a Crônica jornalística slides (20)

Cartazes-generos textuaisssssssssssssssssssssssss
Cartazes-generos textuaisssssssssssssssssssssssssCartazes-generos textuaisssssssssssssssssssssssss
Cartazes-generos textuaisssssssssssssssssssssssss
 
Redação.pptx
Redação.pptxRedação.pptx
Redação.pptx
 
Escrever e pensar cultura na atualidade - Fabíola Tarapanoff.ppt
Escrever e pensar cultura na atualidade - Fabíola Tarapanoff.pptEscrever e pensar cultura na atualidade - Fabíola Tarapanoff.ppt
Escrever e pensar cultura na atualidade - Fabíola Tarapanoff.ppt
 
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02
Dilemas e desafios do jovem no século xxi 02
 
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
 
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf1 BIMESTRE - BLOCO 2 -  19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
1 BIMESTRE - BLOCO 2 - 19-04 a 07-05 7° ANO B.pdf
 
Informatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comumInformatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comum
 
A CRÔNICA
A CRÔNICAA CRÔNICA
A CRÔNICA
 
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppttipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
 
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppttipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
 
auladeportuguesparao6anoprimeirobim.pptx
auladeportuguesparao6anoprimeirobim.pptxauladeportuguesparao6anoprimeirobim.pptx
auladeportuguesparao6anoprimeirobim.pptx
 
O pequeno livro das grandes emoções
O pequeno livro das grandes emoçõesO pequeno livro das grandes emoções
O pequeno livro das grandes emoções
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Revisão de Textos Jornalísticos: Gêneros
Revisão de Textos Jornalísticos: GênerosRevisão de Textos Jornalísticos: Gêneros
Revisão de Textos Jornalísticos: Gêneros
 
Produção de Texto
Produção de TextoProdução de Texto
Produção de Texto
 
Tipos de textos moderna
Tipos de textos   modernaTipos de textos   moderna
Tipos de textos moderna
 
Aul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textualAul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textual
 
O pequeno livro das grandes emoções
O pequeno livro das grandes emoçõesO pequeno livro das grandes emoções
O pequeno livro das grandes emoções
 
D9 RECONHECER GENERO DISCURSIVO SPA.pptx
D9 RECONHECER GENERO DISCURSIVO SPA.pptxD9 RECONHECER GENERO DISCURSIVO SPA.pptx
D9 RECONHECER GENERO DISCURSIVO SPA.pptx
 
Constituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecasConstituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecas
 

Crônica jornalística slides

  • 2. O que é? • Trata-se de um gênero jornalístico que aborda diversas temáticas baseadas no cotidiano. A linguagem utilizada nesse gênero é marcada pela espontaneidade em que o escritor dialoga, constantemente, com o leitor. • “Entende-se, assim, a crônica jornalística como representação literária do fragmentário, do ambíguo, do efêmero. Por isso mesmo, a expressão literária pelas crônicas é múltipla, contendo significados que podem ser perceptíveis a um vasto público.” (Schneider)
  • 3. Onde encontramos? Essas crônicas são produzidas, geralmente, por jornalistas que escrevem com regularidade e publicam em jornais e revistas. O caráter urbano e moderno faz da crônica jornalística um gênero que representa a voz e o olhar do homem moderno e por essa razão é um texto amplamente divulgado.
  • 4. A crônica aborda variados temas!
  • 5. Cotidiano “Cada semana, uma novidade. Conversa é melhor do que piada. A última, foi que pizza previne Exercício é melhor do que câncer do esôfago (...) cirurgia. Acho a maior graça. Humor é melhor do que rancor. Diante desta profusão de Amigos são melhores do que descobertas, acho mais seguro gente influente. não mudar de hábitos (...) Economia é melhor do que dívida. Cinema é melhor pra saúde do que pipoca! Pergunta é melhor do que dúvida. Sonhar é melhor do que NADA!” “Simplicidade” Luís Fernando Veríssimo
  • 6. “Como a crônica pode ajudar na educação ?” • Esse tipo de texto é importante para desenvolver a capacidade argumentativa do aluno. • As crônicas, por tratarem do cotidiano, facilitam a produção escrita do aluno uma vez que ele se identifica com as temáticas abordadas.
  • 7. Ela te convence ou não? Os principais traços de uma boa crônica são: • A argumentação que fundamenta as opiniões defendidas pelos autores. • A criticidade que marca a maneira como o autor aborda os temas. Ou seja, é a sua visão de mundo acerca de um determinado assunto.
  • 8. Ela tem poder!! Esse tipo de crônica exige do autor posicionamento crítico diante dos fatos. Por meio da crônica jornalística o aluno é capaz de argumentar criticamente a respeito de variados temas.
  • 9. A crônica pelo cronista!
  • 10. Curiosidades.. No Brasil, as primeiras crônicas jornalísticas foram publicadas no “Gazeta de notícias” entre 1875 a 1890. Os primeiros autores foram Machado de Assis, Eça de Queiroz, Olavo Bilac entre outros grandes escritores que inovaram a linguagem jornalística por meio desse gênero.
  • 11. Você pode saber mais sobre o gênero Crônica, em: • Outros slides: http://pt.scribd.com/doc/21000710/Cronica- Jornalistica • Um filme: http://www.propagandistasocial.com/2012/01/27/a- cronica-dos-super-poderosos/ • Um livro: http://estrelasbffs.blogspot.com/2010/02/as-100- melhores-cronicas-brasileiras.html