SlideShare uma empresa Scribd logo
Cristianismo na Sociedade Medieval
    “Por que rezar pelas almas é a tarefa
            mais importante...”.
Com o fim do Império Romano a Igreja
    Cristã ficou a mercê dos Reinos Bárbaros.
       O primeiro reino bárbaro a respeitar o
        poder do Papa foi o Franco com a
               conversão de Clóvis.
..................................................................................................................................................................................................



       Clóvis → Reis Indolentes → Carlos
          Martel → Pepino “o breve”
     →CARLOS MAGNO →Luis “o
  Piedoso” →Tratado de Verdun (843)
   →Divisão do Império em três partes
 (França, Itália e Germânia) →Formação
 do Sacro Império Romano-Germânico
Formação do Sacro Império Romano-Germânico

                     T ratado de Verdun


                     Luís quot; O Piedosoquot;



 França O cidental    França Central        França Oriental
 (Carlos quot;o Calvo)       ou Itália           ou G erm ânia
                         (Lotário)        (Luís quot;o germ ânio)
“Deus quis que, entre os homens, uns fossem
senhores e outros servos, de tal maneira que os
senhores estejam obrigados a venerar e a mar a
Deus, e que os servos estejam obrigados a amar
            e venerar o ser senhor”

“Há uma só Igreja Católica... Fora dela não há
     salvação, nem perdão dos pecados”.

“O sol preside o dia, a lua à noite. Da mesma
   forma, o Papado reina sobre as almas e a
Realeza, domina os corpos. O primeiro é muito
             superior ao segundo”.
Estruturação do Clero Medieval
  PAPA (455 d.c)→ Patriarcas (Constantinopla,
  Alexandria, Jerusalém)→ Arcebispo (bispos de
 Roma, dirigiam Províncias) → Bispos (Dioceses –
   cidade e as áreas rurais vizinhas)→ Padres ou
           Párocos(capela ou paróquia).
          Abades →Sacerdotes →Monges
Alto Clero: (Arcebispos, Bispos e Abades)
Baixo Clero: (Padres e monges)
CLERO SECULAR: Vivem no “Mundo”.
CLERO REGULAR: Vivem sobre “Regras”.
O Tribunal do Santo Ofício
“Investigar, julgar e punir os hereges eram
 ações necessárias para limpar da sociedade
        medieval os filhos do diabo”.
CISMA DO ORIENTE
 869 – a igreja do oriente rompe com a do
ocidente.
As causais eram doutrinárias:
-Qual a procedência do Espírito Santo? Vem do Pai ou do
Filho?
-- O casamento dos sacerdotes são proibidos ou permitidos?
-- Os ídolos são permitidos ou não?
-- A hóstia devia ser feita com fermento ou sem?
-- Roma exigia obediência.
-- Estava por trás a independência política das duas regiões.
  1053 – Excomunhão mútua dos dois PAPAS.
Cisma do Ocidente (1378-1418)
 Conflito entre o internacionalismo pontifical e o nacionalismo
 das monarquias medievais.
 Felipe “o belo” rei da França forçou a eleição do Papa Clemente
 V (1305), de origem francesa, que transladou a sede do Papado
 para Avignon. Até 1377, os Papas moraram na França;
  Gregório XI (1378) conseguiu transferir a capital dos católicos
 para Roma novamente. Após sua morte, os cardeais romanos
 elegeram outro PAPA, Urbano VI. Essa eleição foi considerada
 inválida pelos não-romanos, elegendo outro PAPA o Clemente
 VII, refugiando-se em Avignon.
 Ambos os Papas acharam-se legítimos e conscientes da
 ilegalidade do outro.
 CONCÍLIO DE PISA (1409) – resolve depor os dois PAPAS e
 elegeu um outro, Alexandre V. Ora, como os PAPAS depostos
 não aceitaram essa situação (Roma – Gregório XII e Avignon –
 Bento III), a igreja passou a ser governada por Três Papas.
  CONCÍLIO de CONSTANÇA (1414-17) – convocado pelo
 imperador alemão, pôs fim ao cisma.
Querela das Investiduras (1085-1122)
 O combate contra o CESAROPAPISMO, a
 SIMONIA e o NICOLAÍSMO.
 O mosteiro de Cluny iniciou um movimento no
 século XI para impor reformas na igreja. Em 1059
 foi criado o colégio de cardeais para eleger o Papa,
 limitando o cesaropapismo.
 O líder do movimento foi eleito papa em 1073 –
 GREGÓRIO VII. Cria os “Ditados do Papa”.

 (Henrique IV) x (Gregório VII)

 CONCORDATA DE WORMS (1122)
www.eduardoeginacarli.blogspot.com
   eduardoeginacarli@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Crise do Papado
Crise do PapadoCrise do Papado
Crise do Papado
Valéria Shoujofan
 
História da Igreja - Cluny e a reforma da Igreja
História da Igreja - Cluny e a reforma da IgrejaHistória da Igreja - Cluny e a reforma da Igreja
História da Igreja - Cluny e a reforma da Igreja
Glauco Gonçalves
 
O grande cisma do ocidente
O grande cisma do ocidenteO grande cisma do ocidente
O grande cisma do ocidente
João Couto
 
História da Igreja - A queda do Império Romano
História da Igreja - A queda do Império RomanoHistória da Igreja - A queda do Império Romano
História da Igreja - A queda do Império Romano
Glauco Gonçalves
 
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
cristianoperinpissolato
 
História da Igreja - Francos: de Clóvis a Carlos Magno
História da Igreja - Francos: de Clóvis a Carlos MagnoHistória da Igreja - Francos: de Clóvis a Carlos Magno
História da Igreja - Francos: de Clóvis a Carlos Magno
Glauco Gonçalves
 
A caminho da luz cap 10
A caminho da luz   cap 10A caminho da luz   cap 10
A caminho da luz cap 10
Gustavo Soares
 
8 ano ul2[1]
8 ano ul2[1]8 ano ul2[1]
8 ano ul2[1]
Lino Barbosa
 
A caminho da luz cap 3
A caminho da luz   cap 3A caminho da luz   cap 3
A caminho da luz cap 3
Gustavo Soares
 
O grande-cisma-do-ocidente
O grande-cisma-do-ocidenteO grande-cisma-do-ocidente
O grande-cisma-do-ocidente
vitaoloureiro
 
A caminho da luz cap 12
A caminho da luz   cap 12 A caminho da luz   cap 12
A caminho da luz cap 12
Gustavo Soares
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
Ivan Furmann
 
A caminho da luz cap 9
A caminho da luz   cap 9A caminho da luz   cap 9
A caminho da luz cap 9
Gustavo Soares
 
A caminho da luz cap 4
A caminho da luz   cap 4A caminho da luz   cap 4
A caminho da luz cap 4
Gustavo Soares
 
A caminho da luz a idade medieval - cap17
A caminho da luz  a idade medieval - cap17A caminho da luz  a idade medieval - cap17
A caminho da luz a idade medieval - cap17
Gustavo Soares
 
Documentário o estado do vaticano.
Documentário o estado do vaticano.Documentário o estado do vaticano.
Documentário o estado do vaticano.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
História da Igreja - O Renascimento
História da Igreja - O RenascimentoHistória da Igreja - O Renascimento
História da Igreja - O Renascimento
Glauco Gonçalves
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
A Regra áUrea. Jr Cordeiro.
A Regra áUrea. Jr Cordeiro.A Regra áUrea. Jr Cordeiro.
A Regra áUrea. Jr Cordeiro.
José Roberto Cordeiro
 
Ratzinger
RatzingerRatzinger
Ratzinger
GRAZIA TANTA
 

Mais procurados (20)

Crise do Papado
Crise do PapadoCrise do Papado
Crise do Papado
 
História da Igreja - Cluny e a reforma da Igreja
História da Igreja - Cluny e a reforma da IgrejaHistória da Igreja - Cluny e a reforma da Igreja
História da Igreja - Cluny e a reforma da Igreja
 
O grande cisma do ocidente
O grande cisma do ocidenteO grande cisma do ocidente
O grande cisma do ocidente
 
História da Igreja - A queda do Império Romano
História da Igreja - A queda do Império RomanoHistória da Igreja - A queda do Império Romano
História da Igreja - A queda do Império Romano
 
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
158 a reforma e contrareforma o poder da igreja
 
História da Igreja - Francos: de Clóvis a Carlos Magno
História da Igreja - Francos: de Clóvis a Carlos MagnoHistória da Igreja - Francos: de Clóvis a Carlos Magno
História da Igreja - Francos: de Clóvis a Carlos Magno
 
A caminho da luz cap 10
A caminho da luz   cap 10A caminho da luz   cap 10
A caminho da luz cap 10
 
8 ano ul2[1]
8 ano ul2[1]8 ano ul2[1]
8 ano ul2[1]
 
A caminho da luz cap 3
A caminho da luz   cap 3A caminho da luz   cap 3
A caminho da luz cap 3
 
O grande-cisma-do-ocidente
O grande-cisma-do-ocidenteO grande-cisma-do-ocidente
O grande-cisma-do-ocidente
 
A caminho da luz cap 12
A caminho da luz   cap 12 A caminho da luz   cap 12
A caminho da luz cap 12
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
A caminho da luz cap 9
A caminho da luz   cap 9A caminho da luz   cap 9
A caminho da luz cap 9
 
A caminho da luz cap 4
A caminho da luz   cap 4A caminho da luz   cap 4
A caminho da luz cap 4
 
A caminho da luz a idade medieval - cap17
A caminho da luz  a idade medieval - cap17A caminho da luz  a idade medieval - cap17
A caminho da luz a idade medieval - cap17
 
Documentário o estado do vaticano.
Documentário o estado do vaticano.Documentário o estado do vaticano.
Documentário o estado do vaticano.
 
História da Igreja - O Renascimento
História da Igreja - O RenascimentoHistória da Igreja - O Renascimento
História da Igreja - O Renascimento
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
 
A Regra áUrea. Jr Cordeiro.
A Regra áUrea. Jr Cordeiro.A Regra áUrea. Jr Cordeiro.
A Regra áUrea. Jr Cordeiro.
 
Ratzinger
RatzingerRatzinger
Ratzinger
 

Destaque

Gregg Fraley
Gregg FraleyGregg Fraley
Sjef Pijnenburg (ODMedia) @CMC VoD
Sjef Pijnenburg (ODMedia) @CMC VoD Sjef Pijnenburg (ODMedia) @CMC VoD
Sjef Pijnenburg (ODMedia) @CMC VoD
Media Perspectives
 
Latin Phrases
Latin PhrasesLatin Phrases
Latin PhrasesAlkin
 
17 Nov08 Jorge Frade
17 Nov08 Jorge Frade17 Nov08 Jorge Frade
17 Nov08 Jorge Frade
h2portugal
 
Egon Verharen (NPO) @ CMC Coming Soon
Egon Verharen (NPO) @ CMC Coming SoonEgon Verharen (NPO) @ CMC Coming Soon
Egon Verharen (NPO) @ CMC Coming Soon
Media Perspectives
 
Ambiente
AmbienteAmbiente
Ambiente
PANCHARAS
 
Frank Vrijman (Infostrada) @ CMC Sport en Nieuwe Media
Frank Vrijman (Infostrada) @ CMC Sport en Nieuwe MediaFrank Vrijman (Infostrada) @ CMC Sport en Nieuwe Media
Frank Vrijman (Infostrada) @ CMC Sport en Nieuwe MediaMedia Perspectives
 
How to make sales big
How to make sales bigHow to make sales big
How to make sales big
EHSAL
 
Be of good cheer handout
Be of good cheer handoutBe of good cheer handout
Be of good cheer handout
John Pooley
 
CMC Cross Media Formats - Dominique van Ratingen (Mediadesk)
CMC Cross Media Formats - Dominique van Ratingen (Mediadesk)CMC Cross Media Formats - Dominique van Ratingen (Mediadesk)
CMC Cross Media Formats - Dominique van Ratingen (Mediadesk)
Media Perspectives
 
Γ.Γούπιος(ΕΕΤΑΑ)
Γ.Γούπιος(ΕΕΤΑΑ)Γ.Γούπιος(ΕΕΤΑΑ)
Γ.Γούπιος(ΕΕΤΑΑ)Leonidion
 
Social Media Marketing for Paizo Publishing
Social Media Marketing for Paizo PublishingSocial Media Marketing for Paizo Publishing
Social Media Marketing for Paizo Publishing
Can Sungur
 
Long padot presentation
Long padot presentationLong padot presentation
Long padot presentation
RPO America
 
Bird en bird lunchsessie @MPJC2012
Bird en bird lunchsessie @MPJC2012Bird en bird lunchsessie @MPJC2012
Bird en bird lunchsessie @MPJC2012
Media Perspectives
 
Lunchsessie Mediawijzer.net @ MPJC2013
Lunchsessie Mediawijzer.net @ MPJC2013Lunchsessie Mediawijzer.net @ MPJC2013
Lunchsessie Mediawijzer.net @ MPJC2013
Media Perspectives
 
Ad507
Ad507Ad507
Hugh Williams from Hughenden Consulting; Chairman’s Opening Address
Hugh Williams from Hughenden Consulting; Chairman’s Opening AddressHugh Williams from Hughenden Consulting; Chairman’s Opening Address
Hugh Williams from Hughenden Consulting; Chairman’s Opening Address
eyefortransport
 
AI (Sellitto Guglielmo)
AI (Sellitto Guglielmo)AI (Sellitto Guglielmo)
AI (Sellitto Guglielmo)
Fausto Intilla
 
Think Democreated
Think DemocreatedThink Democreated
Think Democreated
think_democreated
 

Destaque (20)

Gregg Fraley
Gregg FraleyGregg Fraley
Gregg Fraley
 
Sjef Pijnenburg (ODMedia) @CMC VoD
Sjef Pijnenburg (ODMedia) @CMC VoD Sjef Pijnenburg (ODMedia) @CMC VoD
Sjef Pijnenburg (ODMedia) @CMC VoD
 
Latin Phrases
Latin PhrasesLatin Phrases
Latin Phrases
 
17 Nov08 Jorge Frade
17 Nov08 Jorge Frade17 Nov08 Jorge Frade
17 Nov08 Jorge Frade
 
Egon Verharen (NPO) @ CMC Coming Soon
Egon Verharen (NPO) @ CMC Coming SoonEgon Verharen (NPO) @ CMC Coming Soon
Egon Verharen (NPO) @ CMC Coming Soon
 
Ambiente
AmbienteAmbiente
Ambiente
 
Frank Vrijman (Infostrada) @ CMC Sport en Nieuwe Media
Frank Vrijman (Infostrada) @ CMC Sport en Nieuwe MediaFrank Vrijman (Infostrada) @ CMC Sport en Nieuwe Media
Frank Vrijman (Infostrada) @ CMC Sport en Nieuwe Media
 
How to make sales big
How to make sales bigHow to make sales big
How to make sales big
 
Be of good cheer handout
Be of good cheer handoutBe of good cheer handout
Be of good cheer handout
 
CMC Cross Media Formats - Dominique van Ratingen (Mediadesk)
CMC Cross Media Formats - Dominique van Ratingen (Mediadesk)CMC Cross Media Formats - Dominique van Ratingen (Mediadesk)
CMC Cross Media Formats - Dominique van Ratingen (Mediadesk)
 
Γ.Γούπιος(ΕΕΤΑΑ)
Γ.Γούπιος(ΕΕΤΑΑ)Γ.Γούπιος(ΕΕΤΑΑ)
Γ.Γούπιος(ΕΕΤΑΑ)
 
Social Media Marketing for Paizo Publishing
Social Media Marketing for Paizo PublishingSocial Media Marketing for Paizo Publishing
Social Media Marketing for Paizo Publishing
 
Long padot presentation
Long padot presentationLong padot presentation
Long padot presentation
 
Bird en bird lunchsessie @MPJC2012
Bird en bird lunchsessie @MPJC2012Bird en bird lunchsessie @MPJC2012
Bird en bird lunchsessie @MPJC2012
 
Lunchsessie Mediawijzer.net @ MPJC2013
Lunchsessie Mediawijzer.net @ MPJC2013Lunchsessie Mediawijzer.net @ MPJC2013
Lunchsessie Mediawijzer.net @ MPJC2013
 
Ad507
Ad507Ad507
Ad507
 
PR 2.0
PR 2.0PR 2.0
PR 2.0
 
Hugh Williams from Hughenden Consulting; Chairman’s Opening Address
Hugh Williams from Hughenden Consulting; Chairman’s Opening AddressHugh Williams from Hughenden Consulting; Chairman’s Opening Address
Hugh Williams from Hughenden Consulting; Chairman’s Opening Address
 
AI (Sellitto Guglielmo)
AI (Sellitto Guglielmo)AI (Sellitto Guglielmo)
AI (Sellitto Guglielmo)
 
Think Democreated
Think DemocreatedThink Democreated
Think Democreated
 

Semelhante a Cristianismo Na Sociedade Medieval

Cristandade Ocidental
Cristandade OcidentalCristandade Ocidental
Cristandade Ocidental
Tiago Soares
 
A igreja e a cultura medieval
A igreja e a cultura medievalA igreja e a cultura medieval
A igreja e a cultura medieval
Ócio do Ofício
 
2 a igreja medieval
2 a igreja medieval2 a igreja medieval
2 a igreja medieval
Cindiane Módolo Pico
 
Um a historia da maconaria
Um a historia da maconariaUm a historia da maconaria
Um a historia da maconaria
Jose Renato Dos Santos
 
08-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-reforma-na-igreja-a-contra-reforma-e-a-igrej...
08-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-reforma-na-igreja-a-contra-reforma-e-a-igrej...08-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-reforma-na-igreja-a-contra-reforma-e-a-igrej...
08-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-reforma-na-igreja-a-contra-reforma-e-a-igrej...
Tiago Silva
 
Catolicismo Romano - Seitas e Heresias
Catolicismo Romano - Seitas e HeresiasCatolicismo Romano - Seitas e Heresias
Catolicismo Romano - Seitas e Heresias
Luan Almeida
 
Catolicismo romano
Catolicismo romanoCatolicismo romano
Catolicismo romano
REFORMADOR PROTESTANTE
 
ENTREVISTA EXCLUSIVA COM SIR LAURENCE GARDNER - HERANÇA SOBERANA SUPRIMIDA PO...
ENTREVISTA EXCLUSIVA COM SIR LAURENCE GARDNER - HERANÇA SOBERANA SUPRIMIDA PO...ENTREVISTA EXCLUSIVA COM SIR LAURENCE GARDNER - HERANÇA SOBERANA SUPRIMIDA PO...
ENTREVISTA EXCLUSIVA COM SIR LAURENCE GARDNER - HERANÇA SOBERANA SUPRIMIDA PO...
Claudio José Ayrosa Rosière
 
História da Igreja II: Aula 6: Reformas Católicas
História da Igreja II: Aula 6: Reformas CatólicasHistória da Igreja II: Aula 6: Reformas Católicas
História da Igreja II: Aula 6: Reformas Católicas
Andre Nascimento
 
Organização das crenças
Organização das crençasOrganização das crenças
Organização das crenças
gabrielaRamos372414
 
A igreja medieval
A igreja medievalA igreja medieval
A igreja medieval
Dênis Valério Martins
 
11 - A pre-reforma.pptx
11 - A pre-reforma.pptx11 - A pre-reforma.pptx
11 - A pre-reforma.pptx
PIB Penha - SP
 
Exercício 3ªº série a igreja e acultura medieval
Exercício 3ªº série a igreja e acultura medievalExercício 3ªº série a igreja e acultura medieval
Exercício 3ªº série a igreja e acultura medieval
Ócio do Ofício
 
Reforma e contra reforma religiosa
Reforma e contra reforma religiosaReforma e contra reforma religiosa
Reforma e contra reforma religiosa
Grazi Oliveira
 
Jb news informativo nr. 0085
Jb news   informativo nr. 0085Jb news   informativo nr. 0085
Jb news informativo nr. 0085
JB News
 
Capitulo 2 - Visão Histórica da Igreja - Apostila Igreja
Capitulo 2 - Visão Histórica da Igreja - Apostila IgrejaCapitulo 2 - Visão Histórica da Igreja - Apostila Igreja
Capitulo 2 - Visão Histórica da Igreja - Apostila Igreja
Klaus Newman
 
INQUISIÇÃO NUNCA MAIS!!!
INQUISIÇÃO NUNCA MAIS!!!INQUISIÇÃO NUNCA MAIS!!!
INQUISIÇÃO NUNCA MAIS!!!
REFORMADOR PROTESTANTE
 
História da Igreja I: Aula 9: Império e Cristianismo Latino Teutônico (2/2)
História da Igreja I: Aula 9: Império e Cristianismo Latino Teutônico (2/2)História da Igreja I: Aula 9: Império e Cristianismo Latino Teutônico (2/2)
História da Igreja I: Aula 9: Império e Cristianismo Latino Teutônico (2/2)
Andre Nascimento
 
Panorama da História do Cristianismo
Panorama da História do CristianismoPanorama da História do Cristianismo
Panorama da História do Cristianismo
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média CristãAula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
Adriano Pascoa
 

Semelhante a Cristianismo Na Sociedade Medieval (20)

Cristandade Ocidental
Cristandade OcidentalCristandade Ocidental
Cristandade Ocidental
 
A igreja e a cultura medieval
A igreja e a cultura medievalA igreja e a cultura medieval
A igreja e a cultura medieval
 
2 a igreja medieval
2 a igreja medieval2 a igreja medieval
2 a igreja medieval
 
Um a historia da maconaria
Um a historia da maconariaUm a historia da maconaria
Um a historia da maconaria
 
08-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-reforma-na-igreja-a-contra-reforma-e-a-igrej...
08-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-reforma-na-igreja-a-contra-reforma-e-a-igrej...08-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-reforma-na-igreja-a-contra-reforma-e-a-igrej...
08-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-reforma-na-igreja-a-contra-reforma-e-a-igrej...
 
Catolicismo Romano - Seitas e Heresias
Catolicismo Romano - Seitas e HeresiasCatolicismo Romano - Seitas e Heresias
Catolicismo Romano - Seitas e Heresias
 
Catolicismo romano
Catolicismo romanoCatolicismo romano
Catolicismo romano
 
ENTREVISTA EXCLUSIVA COM SIR LAURENCE GARDNER - HERANÇA SOBERANA SUPRIMIDA PO...
ENTREVISTA EXCLUSIVA COM SIR LAURENCE GARDNER - HERANÇA SOBERANA SUPRIMIDA PO...ENTREVISTA EXCLUSIVA COM SIR LAURENCE GARDNER - HERANÇA SOBERANA SUPRIMIDA PO...
ENTREVISTA EXCLUSIVA COM SIR LAURENCE GARDNER - HERANÇA SOBERANA SUPRIMIDA PO...
 
História da Igreja II: Aula 6: Reformas Católicas
História da Igreja II: Aula 6: Reformas CatólicasHistória da Igreja II: Aula 6: Reformas Católicas
História da Igreja II: Aula 6: Reformas Católicas
 
Organização das crenças
Organização das crençasOrganização das crenças
Organização das crenças
 
A igreja medieval
A igreja medievalA igreja medieval
A igreja medieval
 
11 - A pre-reforma.pptx
11 - A pre-reforma.pptx11 - A pre-reforma.pptx
11 - A pre-reforma.pptx
 
Exercício 3ªº série a igreja e acultura medieval
Exercício 3ªº série a igreja e acultura medievalExercício 3ªº série a igreja e acultura medieval
Exercício 3ªº série a igreja e acultura medieval
 
Reforma e contra reforma religiosa
Reforma e contra reforma religiosaReforma e contra reforma religiosa
Reforma e contra reforma religiosa
 
Jb news informativo nr. 0085
Jb news   informativo nr. 0085Jb news   informativo nr. 0085
Jb news informativo nr. 0085
 
Capitulo 2 - Visão Histórica da Igreja - Apostila Igreja
Capitulo 2 - Visão Histórica da Igreja - Apostila IgrejaCapitulo 2 - Visão Histórica da Igreja - Apostila Igreja
Capitulo 2 - Visão Histórica da Igreja - Apostila Igreja
 
INQUISIÇÃO NUNCA MAIS!!!
INQUISIÇÃO NUNCA MAIS!!!INQUISIÇÃO NUNCA MAIS!!!
INQUISIÇÃO NUNCA MAIS!!!
 
História da Igreja I: Aula 9: Império e Cristianismo Latino Teutônico (2/2)
História da Igreja I: Aula 9: Império e Cristianismo Latino Teutônico (2/2)História da Igreja I: Aula 9: Império e Cristianismo Latino Teutônico (2/2)
História da Igreja I: Aula 9: Império e Cristianismo Latino Teutônico (2/2)
 
Panorama da História do Cristianismo
Panorama da História do CristianismoPanorama da História do Cristianismo
Panorama da História do Cristianismo
 
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média CristãAula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
 

Mais de eduardo carneiro

José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinarJosé D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
eduardo carneiro
 
Modelo de plano de curso hist. econ 1
Modelo de plano de curso hist. econ 1 Modelo de plano de curso hist. econ 1
Modelo de plano de curso hist. econ 1
eduardo carneiro
 
Tl n7 a luta dos povos da floresta (chico mendes)
Tl n7   a luta dos povos da floresta (chico mendes)Tl n7   a luta dos povos da floresta (chico mendes)
Tl n7 a luta dos povos da floresta (chico mendes)
eduardo carneiro
 
Africanos Albinos
Africanos AlbinosAfricanos Albinos
Africanos Albinos
eduardo carneiro
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
eduardo carneiro
 
Iluminismo - vestibular
Iluminismo - vestibularIluminismo - vestibular
Iluminismo - vestibular
eduardo carneiro
 

Mais de eduardo carneiro (6)

José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinarJosé D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
José D’Assunção. História Econômica: considerações sobre um campo disciplinar
 
Modelo de plano de curso hist. econ 1
Modelo de plano de curso hist. econ 1 Modelo de plano de curso hist. econ 1
Modelo de plano de curso hist. econ 1
 
Tl n7 a luta dos povos da floresta (chico mendes)
Tl n7   a luta dos povos da floresta (chico mendes)Tl n7   a luta dos povos da floresta (chico mendes)
Tl n7 a luta dos povos da floresta (chico mendes)
 
Africanos Albinos
Africanos AlbinosAfricanos Albinos
Africanos Albinos
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo - vestibular
Iluminismo - vestibularIluminismo - vestibular
Iluminismo - vestibular
 

Cristianismo Na Sociedade Medieval

  • 1.
  • 2. Cristianismo na Sociedade Medieval “Por que rezar pelas almas é a tarefa mais importante...”.
  • 3. Com o fim do Império Romano a Igreja Cristã ficou a mercê dos Reinos Bárbaros. O primeiro reino bárbaro a respeitar o poder do Papa foi o Franco com a conversão de Clóvis. .................................................................................................................................................................................................. Clóvis → Reis Indolentes → Carlos Martel → Pepino “o breve” →CARLOS MAGNO →Luis “o Piedoso” →Tratado de Verdun (843) →Divisão do Império em três partes (França, Itália e Germânia) →Formação do Sacro Império Romano-Germânico
  • 4. Formação do Sacro Império Romano-Germânico T ratado de Verdun Luís quot; O Piedosoquot; França O cidental França Central França Oriental (Carlos quot;o Calvo) ou Itália ou G erm ânia (Lotário) (Luís quot;o germ ânio)
  • 5. “Deus quis que, entre os homens, uns fossem senhores e outros servos, de tal maneira que os senhores estejam obrigados a venerar e a mar a Deus, e que os servos estejam obrigados a amar e venerar o ser senhor” “Há uma só Igreja Católica... Fora dela não há salvação, nem perdão dos pecados”. “O sol preside o dia, a lua à noite. Da mesma forma, o Papado reina sobre as almas e a Realeza, domina os corpos. O primeiro é muito superior ao segundo”.
  • 6. Estruturação do Clero Medieval PAPA (455 d.c)→ Patriarcas (Constantinopla, Alexandria, Jerusalém)→ Arcebispo (bispos de Roma, dirigiam Províncias) → Bispos (Dioceses – cidade e as áreas rurais vizinhas)→ Padres ou Párocos(capela ou paróquia). Abades →Sacerdotes →Monges Alto Clero: (Arcebispos, Bispos e Abades) Baixo Clero: (Padres e monges) CLERO SECULAR: Vivem no “Mundo”. CLERO REGULAR: Vivem sobre “Regras”.
  • 7. O Tribunal do Santo Ofício “Investigar, julgar e punir os hereges eram ações necessárias para limpar da sociedade medieval os filhos do diabo”.
  • 8. CISMA DO ORIENTE 869 – a igreja do oriente rompe com a do ocidente. As causais eram doutrinárias: -Qual a procedência do Espírito Santo? Vem do Pai ou do Filho? -- O casamento dos sacerdotes são proibidos ou permitidos? -- Os ídolos são permitidos ou não? -- A hóstia devia ser feita com fermento ou sem? -- Roma exigia obediência. -- Estava por trás a independência política das duas regiões. 1053 – Excomunhão mútua dos dois PAPAS.
  • 9. Cisma do Ocidente (1378-1418) Conflito entre o internacionalismo pontifical e o nacionalismo das monarquias medievais. Felipe “o belo” rei da França forçou a eleição do Papa Clemente V (1305), de origem francesa, que transladou a sede do Papado para Avignon. Até 1377, os Papas moraram na França; Gregório XI (1378) conseguiu transferir a capital dos católicos para Roma novamente. Após sua morte, os cardeais romanos elegeram outro PAPA, Urbano VI. Essa eleição foi considerada inválida pelos não-romanos, elegendo outro PAPA o Clemente VII, refugiando-se em Avignon. Ambos os Papas acharam-se legítimos e conscientes da ilegalidade do outro. CONCÍLIO DE PISA (1409) – resolve depor os dois PAPAS e elegeu um outro, Alexandre V. Ora, como os PAPAS depostos não aceitaram essa situação (Roma – Gregório XII e Avignon – Bento III), a igreja passou a ser governada por Três Papas. CONCÍLIO de CONSTANÇA (1414-17) – convocado pelo imperador alemão, pôs fim ao cisma.
  • 10. Querela das Investiduras (1085-1122) O combate contra o CESAROPAPISMO, a SIMONIA e o NICOLAÍSMO. O mosteiro de Cluny iniciou um movimento no século XI para impor reformas na igreja. Em 1059 foi criado o colégio de cardeais para eleger o Papa, limitando o cesaropapismo. O líder do movimento foi eleito papa em 1073 – GREGÓRIO VII. Cria os “Ditados do Papa”. (Henrique IV) x (Gregório VII) CONCORDATA DE WORMS (1122)
  • 11. www.eduardoeginacarli.blogspot.com eduardoeginacarli@gmail.com