SlideShare uma empresa Scribd logo
Crise do Software
Crise de SoftwarePrimeira Era -» 50-65Software Customizado;
Personalizados sem nenhuma documentação;
Batch.Segunda Era -» 65-75Multiusuário;
Tempo Real;
BD, produto de software;
Software houses (crise de software).Crise de Software (Cont.)Terceira Era -» 75-85Sistemas Distribuídos;;
IA;
Hardware de baixo custo;Quarta Era -» 85-…Sistemas especialistas;;
Redes Neurais;
Computação parela.Crise de Software (cont.)Primeira geração  -» assembley;Segunda geração -» Fortran, Cobol, Algol;Terceira geração -» Pascal, Eifel,…;Quarta geração -» Dbase, lg de consultas SQL, geradores de programa, lg de especificação formal, ferramentas…
Crise de Software (cont.)Dificuldades do desenvolvimento de software frente ao rápido crescimento da demanda por software, da complexidade dos problemas a serem resolvidos e da inexistência de técnicas estabelecidas para o desenvolvimento de sistemas que funcionassem adequadamente ou pudessem ser validados.As causas da crise do software estão ligadas a complexidade do processo de software e a relativa imaturidade da engenharia de software como profissão.
Crise de Software (cont.)Os problemas que originaram essa crise tinham relacionamento directo com a forma de trabalho das equipes. Eram problemas que não se limitavam a "sistemas que não funcionam correctamente", mas envolviam também dúvidas sobre como desenvolver e manter um volume crescente de software e ainda estar preparado para as futuras demandas. Essencialmente, eram sintomas provenientes do pouco entendimento dos requisitos por parte dos desenvolvedores, somados às técnicas e medidas pobres aplicadas sobre o processo e o produto, além dos poucos critérios de qualidade estabelecidos até então.
Crise de Software (cont.)Todos esses factores exigiram respostas e métodos que foram sendo aprimorados e documentados, dando início à área de Engenharia de Software. A busca por eficiência e competência revelou oportunidades, desafios e perigos que guiaram as tecnologias e apontaram novos rumos para as pesquisas.
Manifestação da criseProjectos estourando o orçamento;Projectos estourando o prazo;Software de baixa qualidade;Software muitas vezes não atingiam os requisitos;Projectos ingerenciaveis e o código difícil de manter;Má qualidade das teorias, metodologias e ferramentas de desenvolvimento utilizadas; Complexidade dos sistemas, dificuldade de formalização.
Soluções para a criseAnálise Económica de Sistemas de Informações;O uso de melhores técnicas, métodos e ferramentas;Mais treinamento e educação: Actualmente não se investe o suficiente;A mudança de paradigma sobre o que é desenvolver software e como deveria ser feito;Trabalho em equipa;Combinar métodos para as fases do desenvolvimento;Ferramentas para automatizar esses mesmos métodos;Técnicas para assegurar a qualidade.
Crise de Software: ProblemasSoftware inadequado;Cronogramas e custos imprecisos;Inexistência de dados históricos acerca do processo de desenvolvimento;Comunicação deficiente;Carência de conceitos quantitativos;Difícil manutenção.
A Crise de Software e a Idade MédiaOrigens da Crise de Software, pode-se comparar com a história das outras indústrias. Por exemplo, antes da revolução industrial, os sapatos eram feitos de forma muito individual. Nesses tempos mais remotos, os sapateiros faziam cada par de sapatos de forma única para cada cliente, desde a obtenção da matéria prima até o produto final.As semelhanças com a indústria de software começam logo aí. Primeiro, porque as técnicas de desenvolvimento de software ainda não estão totalmente maduras e consolidadas. Afinal, a variedade de técnicas que surgiram nas últimas décadas é enorme, abrangendo ideias. Em segundo lugar, existe uma tendência muito forte em desenvolver software sem aproveitar o material produzido no passado. E para piorar, além de entregá-lo quase sempre mal documentado, a maior parte do conhecimento envolvido na sua construção permanece apenas na cabeça dos desenvolvedores.
Tipos de errosSistemas desenvolvidos correctamente a partir de especificações erradas ou incompletas;Corte deliberado do escopo do projecto, em razão do estouro do prazo ou da verba do projecto; Sistemas desenvolvidos incorrectamente a partir de especificações corretas.
O impactocustos e prazosGrande mais de 50% de aumento em custos/prazosModerado de 11 a 50% de aumento em custos/prazosPequeno de 0 a 10% de aumento em custos/prazos
Causas de errosA- 44% Definição inicial falhaB- 36% Novas aplicações desconhecidas dos usuárioC-23% Projecto tão longo que os requisitos mudaram durante o desenvolvimentoD- 22% Falhas/dificuldades em administrar a expectativa dos usuáriosE- 19% Dificuldade em envolver os usuários nos estágios iniciais do projectoF- 19% Dificuldade em empregar técnicas de prototípico ou desenvolvimento conjunto
Técnicas para superarA- 63% Projectar aplicações conjuntamente usuários e desenvolvedoresB- 25% Usar prototípico para obter definição de requisitosC- 23% Buscar requisitosD- 23% Usar ferramentas de controle e gerência de projectosE- 16% Dizer “NÃO” às solicitações de alteração dos requisitos, depois de iniciado o projecto
DificuldadesSaber quais os requisitos;Ferramentas e linguagem;Tempo e custos;Prever falhas;Cuidar da manutenção e versões.
Engenharia de SoftwareAbordagem sistemática para o desenvolvimento;Aplicação pratica de conhecimento científico no software;Disciplina que usa princípios de engenharia para produzir e manter softwares.
Engenharia de Software:ObjectivosMelhorar a qualidade do software;Aumentar a produtividade;Satisfazer profissionalmente engenheiros de software.
Engenharia de Software:PrincípiosReduzir inconsistências;Apenas aspectos importantes, ignorar os detalhes;Lidar com complexidade;Reutilizar;Flexibilizar.
Fonte: modificado de The Standish Group International Inc (2006).
Fonte: modificado de The Standish Group International Inc (2006).
ExercíciosO que seria necessário aplicar para evitar a Crise do Software? O uso de melhores técnicas, métodos e ferramentas; Mais treinamento e educação: Actualmente não se investe o suficiente; A mudança de paradigma sobre o que é desenvolver software e como deveria ser feito. Estamos ainda  numa Crise de Software? Sim, a engenharia de software ainda precisa evoluir para atingir patamares similares a outras engenharias. Os projectos de software ainda estão sujeitos a fracassos e é importante que sejam mantidas pesquisas com o objectivo de gerar novos processos e padrões para facilitar seu desenvolvimento. Exercícios (Cont.)Segundo a Engenharia de Software, o que é um software de baixa qualidade? Software sem documentação e com código desorganizado que não permite a extensibilidade.O facto do Software ser feito sob encomenda é um complicador? Torna a construção, de certa forma, artesanal?Cada software deve ser construído de forma única. Ele é desenvolvido através do conhecimento e experiência dos analistas, projectistas e programadores. A criatividade é peça fundamental neste desenvolvimento.Portabilidade de uma aplicaçãoUma aplicação portátil é um programa que pode ser levado connosco para qualquer parte num aparelho portátil como um disco externo, PEN USB, iPod. Estes programas não necessitam que seja instalado software adicional, apenas é necessário fazer o donwload da aplicação, extrair e já está pronta a funcionar.É uma óptima maneira de termos sempre á mão ferramentas de Office, editor de imagem, Web Browser, Chat, etc…

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais
02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais
02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais
Waldemar Roberti
 
Artigo - OS FUNDAMENTOS DE TESTE DE SOFTWARE E SUA IMPORTÂNCIA NA QUALIDADE D...
Artigo - OS FUNDAMENTOS DE TESTE DE SOFTWARE E SUA IMPORTÂNCIA NA QUALIDADE D...Artigo - OS FUNDAMENTOS DE TESTE DE SOFTWARE E SUA IMPORTÂNCIA NA QUALIDADE D...
Artigo - OS FUNDAMENTOS DE TESTE DE SOFTWARE E SUA IMPORTÂNCIA NA QUALIDADE D...
Luiz Ladeira
 
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 1
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 1Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 1
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 1
André Phillip Bertoletti
 
Es aula01
Es   aula01Es   aula01
Es aula01
Itaú
 
Uma Introdução a Engenharia de Software
Uma Introdução a Engenharia de SoftwareUma Introdução a Engenharia de Software
Uma Introdução a Engenharia de Software
Vinicius Garcia
 
Introdução a engenharia de software aula 02
Introdução a engenharia de software   aula 02Introdução a engenharia de software   aula 02
Introdução a engenharia de software aula 02
Franklin Matos Correia
 
Compilador Web: uma Experiência Interdisciplinar entre as Disciplinas de Enge...
Compilador Web: uma Experiência Interdisciplinar entre as Disciplinas de Enge...Compilador Web: uma Experiência Interdisciplinar entre as Disciplinas de Enge...
Compilador Web: uma Experiência Interdisciplinar entre as Disciplinas de Enge...
Luciana Zaina
 
Metodologias ágeis de desenvolvimento
Metodologias ágeis de desenvolvimento Metodologias ágeis de desenvolvimento
Metodologias ágeis de desenvolvimento
Paulo Ricardo Dalmagro Vinck
 
Trabalho qualidade de software sistemas de informação
Trabalho qualidade de software   sistemas de informaçãoTrabalho qualidade de software   sistemas de informação
Trabalho qualidade de software sistemas de informação
Fernando Gomes Chaves
 
Ferramentas Case de Teste
Ferramentas Case de TesteFerramentas Case de Teste
Ferramentas Case de Teste
Beatriz Marques
 
Princípios da engenharia de software (marcello thiry)
Princípios da engenharia de software (marcello thiry)Princípios da engenharia de software (marcello thiry)
Princípios da engenharia de software (marcello thiry)
Marcello Thiry
 
Metodologias Ágeis para o Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis para o Desenvolvimento de SoftwareMetodologias Ágeis para o Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis para o Desenvolvimento de Software
Adolfo Neto
 
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
Sérgio Souza Costa
 
Aula 1 - Introdução a Engenharia de Software
Aula 1 -  Introdução a Engenharia de SoftwareAula 1 -  Introdução a Engenharia de Software
Aula 1 - Introdução a Engenharia de Software
Leinylson Fontinele
 
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
Elisangela Paulino
 
Engenharia de software
Engenharia de softwareEngenharia de software
Engenharia de software
Claudete Florencio
 
Engenharia de Software - Introdução e Motivação (Marcello Thiry)
Engenharia de Software - Introdução e Motivação (Marcello Thiry)Engenharia de Software - Introdução e Motivação (Marcello Thiry)
Engenharia de Software - Introdução e Motivação (Marcello Thiry)
Marcello Thiry
 
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 5
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 5Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 5
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 5
André Phillip Bertoletti
 
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 4
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 4Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 4
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 4
André Phillip Bertoletti
 
Engenharia De Software
Engenharia De SoftwareEngenharia De Software
Engenharia De Software
Felipe Goulart
 

Mais procurados (20)

02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais
02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais
02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais
 
Artigo - OS FUNDAMENTOS DE TESTE DE SOFTWARE E SUA IMPORTÂNCIA NA QUALIDADE D...
Artigo - OS FUNDAMENTOS DE TESTE DE SOFTWARE E SUA IMPORTÂNCIA NA QUALIDADE D...Artigo - OS FUNDAMENTOS DE TESTE DE SOFTWARE E SUA IMPORTÂNCIA NA QUALIDADE D...
Artigo - OS FUNDAMENTOS DE TESTE DE SOFTWARE E SUA IMPORTÂNCIA NA QUALIDADE D...
 
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 1
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 1Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 1
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 1
 
Es aula01
Es   aula01Es   aula01
Es aula01
 
Uma Introdução a Engenharia de Software
Uma Introdução a Engenharia de SoftwareUma Introdução a Engenharia de Software
Uma Introdução a Engenharia de Software
 
Introdução a engenharia de software aula 02
Introdução a engenharia de software   aula 02Introdução a engenharia de software   aula 02
Introdução a engenharia de software aula 02
 
Compilador Web: uma Experiência Interdisciplinar entre as Disciplinas de Enge...
Compilador Web: uma Experiência Interdisciplinar entre as Disciplinas de Enge...Compilador Web: uma Experiência Interdisciplinar entre as Disciplinas de Enge...
Compilador Web: uma Experiência Interdisciplinar entre as Disciplinas de Enge...
 
Metodologias ágeis de desenvolvimento
Metodologias ágeis de desenvolvimento Metodologias ágeis de desenvolvimento
Metodologias ágeis de desenvolvimento
 
Trabalho qualidade de software sistemas de informação
Trabalho qualidade de software   sistemas de informaçãoTrabalho qualidade de software   sistemas de informação
Trabalho qualidade de software sistemas de informação
 
Ferramentas Case de Teste
Ferramentas Case de TesteFerramentas Case de Teste
Ferramentas Case de Teste
 
Princípios da engenharia de software (marcello thiry)
Princípios da engenharia de software (marcello thiry)Princípios da engenharia de software (marcello thiry)
Princípios da engenharia de software (marcello thiry)
 
Metodologias Ágeis para o Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis para o Desenvolvimento de SoftwareMetodologias Ágeis para o Desenvolvimento de Software
Metodologias Ágeis para o Desenvolvimento de Software
 
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
 
Aula 1 - Introdução a Engenharia de Software
Aula 1 -  Introdução a Engenharia de SoftwareAula 1 -  Introdução a Engenharia de Software
Aula 1 - Introdução a Engenharia de Software
 
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
 
Engenharia de software
Engenharia de softwareEngenharia de software
Engenharia de software
 
Engenharia de Software - Introdução e Motivação (Marcello Thiry)
Engenharia de Software - Introdução e Motivação (Marcello Thiry)Engenharia de Software - Introdução e Motivação (Marcello Thiry)
Engenharia de Software - Introdução e Motivação (Marcello Thiry)
 
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 5
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 5Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 5
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 5
 
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 4
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 4Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 4
Engenharia de Software - Unimep/Pronatec - Aula 4
 
Engenharia De Software
Engenharia De SoftwareEngenharia De Software
Engenharia De Software
 

Destaque

Engenharia de software
Engenharia de softwareEngenharia de software
Engenharia de software
Tiago Pinhão
 
Engenharia de software2
Engenharia de software2Engenharia de software2
Engenharia de software2
Tiago Pinhão
 
Portabilidade de uma aplicação
Portabilidade de uma aplicaçãoPortabilidade de uma aplicação
Portabilidade de uma aplicação
Tiago Pinhão
 
Optimização de software
Optimização de softwareOptimização de software
Optimização de software
Tiago Pinhão
 
P H O T O S H O P C S4 T U T O R I A L
P H O T O S H O P  C S4  T U T O R I A LP H O T O S H O P  C S4  T U T O R I A L
P H O T O S H O P C S4 T U T O R I A L
JNR
 
Portabilidade de uma aplicação
Portabilidade de uma aplicaçãoPortabilidade de uma aplicação
Portabilidade de uma aplicação
Tiago Pinhão
 
Verificação e validação de software
Verificação e validação de softwareVerificação e validação de software
Verificação e validação de software
Leonardo Melo Santos
 

Destaque (7)

Engenharia de software
Engenharia de softwareEngenharia de software
Engenharia de software
 
Engenharia de software2
Engenharia de software2Engenharia de software2
Engenharia de software2
 
Portabilidade de uma aplicação
Portabilidade de uma aplicaçãoPortabilidade de uma aplicação
Portabilidade de uma aplicação
 
Optimização de software
Optimização de softwareOptimização de software
Optimização de software
 
P H O T O S H O P C S4 T U T O R I A L
P H O T O S H O P  C S4  T U T O R I A LP H O T O S H O P  C S4  T U T O R I A L
P H O T O S H O P C S4 T U T O R I A L
 
Portabilidade de uma aplicação
Portabilidade de uma aplicaçãoPortabilidade de uma aplicação
Portabilidade de uma aplicação
 
Verificação e validação de software
Verificação e validação de softwareVerificação e validação de software
Verificação e validação de software
 

Semelhante a Crise de software2

Fundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptxFundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptx
Roberto Nunes
 
Analise aula2
Analise aula2Analise aula2
Analise aula2
Kelvin Wesley
 
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptxaula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
MarcondesTiburcio
 
Agilidade em projetos de software
Agilidade em projetos de softwareAgilidade em projetos de software
Agilidade em projetos de software
Paulo Henrique Filho
 
LIVRO PROPRIETÁRIO - METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS
LIVRO PROPRIETÁRIO - METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMASLIVRO PROPRIETÁRIO - METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS
LIVRO PROPRIETÁRIO - METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS
Os Fantasmas !
 
Engenharia de software
Engenharia de software Engenharia de software
Engenharia de software
MarcosSilva941136
 
Introdução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de SoftwareIntrodução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de Software
Nécio de Lima Veras
 
Dba Testes Gerentes B2
Dba Testes Gerentes B2Dba Testes Gerentes B2
Dba Testes Gerentes B2
Leonardo Molinari
 
Analise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimentoAnalise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimento
Gabriel Moura
 
modelagem sistema da informação Unid 3
modelagem sistema da informação Unid 3modelagem sistema da informação Unid 3
modelagem sistema da informação Unid 3
spawally
 
Tudo são Dados - PHP Conference 2008
Tudo são Dados - PHP Conference 2008Tudo são Dados - PHP Conference 2008
Tudo são Dados - PHP Conference 2008
ECRAYON Tecnologia Criativa
 
Artigo jad utfpr
Artigo jad utfprArtigo jad utfpr
Artigo jad utfpr
Arquimedes Andrade
 
Producto X Processo X Projecto de Engenharia de Software
Producto X Processo X Projecto de Engenharia de SoftwareProducto X Processo X Projecto de Engenharia de Software
Producto X Processo X Projecto de Engenharia de Software
Rogerio P C do Nascimento
 
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane FidelixApresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
Cris Fidelix
 
Fases do desenvolvimento de software baseado no código de ética.
Fases do desenvolvimento de software baseado no código de ética.Fases do desenvolvimento de software baseado no código de ética.
Fases do desenvolvimento de software baseado no código de ética.
Ronildo Oliveira
 
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane FidelixIntrodução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
Cris Fidelix
 
Engenharia de Software
Engenharia de SoftwareEngenharia de Software
Engenharia de Software
Aline Werner
 
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdfAula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
Jadna Almeida
 
O Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de SoftwareO Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de Software
Camilo de Melo
 
Ciclo de Vida Clássico da Engenharia de Software
Ciclo de Vida Clássico da Engenharia de SoftwareCiclo de Vida Clássico da Engenharia de Software
Ciclo de Vida Clássico da Engenharia de Software
Eduardo Santos
 

Semelhante a Crise de software2 (20)

Fundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptxFundamentos Engenharia de Software.pptx
Fundamentos Engenharia de Software.pptx
 
Analise aula2
Analise aula2Analise aula2
Analise aula2
 
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptxaula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
aula projeto e des sistemas 22 03 2021.pptx
 
Agilidade em projetos de software
Agilidade em projetos de softwareAgilidade em projetos de software
Agilidade em projetos de software
 
LIVRO PROPRIETÁRIO - METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS
LIVRO PROPRIETÁRIO - METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMASLIVRO PROPRIETÁRIO - METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS
LIVRO PROPRIETÁRIO - METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS
 
Engenharia de software
Engenharia de software Engenharia de software
Engenharia de software
 
Introdução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de SoftwareIntrodução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de Software
 
Dba Testes Gerentes B2
Dba Testes Gerentes B2Dba Testes Gerentes B2
Dba Testes Gerentes B2
 
Analise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimentoAnalise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimento
 
modelagem sistema da informação Unid 3
modelagem sistema da informação Unid 3modelagem sistema da informação Unid 3
modelagem sistema da informação Unid 3
 
Tudo são Dados - PHP Conference 2008
Tudo são Dados - PHP Conference 2008Tudo são Dados - PHP Conference 2008
Tudo são Dados - PHP Conference 2008
 
Artigo jad utfpr
Artigo jad utfprArtigo jad utfpr
Artigo jad utfpr
 
Producto X Processo X Projecto de Engenharia de Software
Producto X Processo X Projecto de Engenharia de SoftwareProducto X Processo X Projecto de Engenharia de Software
Producto X Processo X Projecto de Engenharia de Software
 
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane FidelixApresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
 
Fases do desenvolvimento de software baseado no código de ética.
Fases do desenvolvimento de software baseado no código de ética.Fases do desenvolvimento de software baseado no código de ética.
Fases do desenvolvimento de software baseado no código de ética.
 
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane FidelixIntrodução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
Introdução a Engenharia de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
 
Engenharia de Software
Engenharia de SoftwareEngenharia de Software
Engenharia de Software
 
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdfAula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
Aula 01 e 02 - Engenharia de Software.pdf
 
O Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de SoftwareO Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de Software
 
Ciclo de Vida Clássico da Engenharia de Software
Ciclo de Vida Clássico da Engenharia de SoftwareCiclo de Vida Clássico da Engenharia de Software
Ciclo de Vida Clássico da Engenharia de Software
 

Último

UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 

Crise de software2

  • 2. Crise de SoftwarePrimeira Era -» 50-65Software Customizado;
  • 3. Personalizados sem nenhuma documentação;
  • 4. Batch.Segunda Era -» 65-75Multiusuário;
  • 6. BD, produto de software;
  • 7. Software houses (crise de software).Crise de Software (Cont.)Terceira Era -» 75-85Sistemas Distribuídos;;
  • 8. IA;
  • 9. Hardware de baixo custo;Quarta Era -» 85-…Sistemas especialistas;;
  • 11. Computação parela.Crise de Software (cont.)Primeira geração -» assembley;Segunda geração -» Fortran, Cobol, Algol;Terceira geração -» Pascal, Eifel,…;Quarta geração -» Dbase, lg de consultas SQL, geradores de programa, lg de especificação formal, ferramentas…
  • 12. Crise de Software (cont.)Dificuldades do desenvolvimento de software frente ao rápido crescimento da demanda por software, da complexidade dos problemas a serem resolvidos e da inexistência de técnicas estabelecidas para o desenvolvimento de sistemas que funcionassem adequadamente ou pudessem ser validados.As causas da crise do software estão ligadas a complexidade do processo de software e a relativa imaturidade da engenharia de software como profissão.
  • 13. Crise de Software (cont.)Os problemas que originaram essa crise tinham relacionamento directo com a forma de trabalho das equipes. Eram problemas que não se limitavam a "sistemas que não funcionam correctamente", mas envolviam também dúvidas sobre como desenvolver e manter um volume crescente de software e ainda estar preparado para as futuras demandas. Essencialmente, eram sintomas provenientes do pouco entendimento dos requisitos por parte dos desenvolvedores, somados às técnicas e medidas pobres aplicadas sobre o processo e o produto, além dos poucos critérios de qualidade estabelecidos até então.
  • 14. Crise de Software (cont.)Todos esses factores exigiram respostas e métodos que foram sendo aprimorados e documentados, dando início à área de Engenharia de Software. A busca por eficiência e competência revelou oportunidades, desafios e perigos que guiaram as tecnologias e apontaram novos rumos para as pesquisas.
  • 15. Manifestação da criseProjectos estourando o orçamento;Projectos estourando o prazo;Software de baixa qualidade;Software muitas vezes não atingiam os requisitos;Projectos ingerenciaveis e o código difícil de manter;Má qualidade das teorias, metodologias e ferramentas de desenvolvimento utilizadas; Complexidade dos sistemas, dificuldade de formalização.
  • 16. Soluções para a criseAnálise Económica de Sistemas de Informações;O uso de melhores técnicas, métodos e ferramentas;Mais treinamento e educação: Actualmente não se investe o suficiente;A mudança de paradigma sobre o que é desenvolver software e como deveria ser feito;Trabalho em equipa;Combinar métodos para as fases do desenvolvimento;Ferramentas para automatizar esses mesmos métodos;Técnicas para assegurar a qualidade.
  • 17. Crise de Software: ProblemasSoftware inadequado;Cronogramas e custos imprecisos;Inexistência de dados históricos acerca do processo de desenvolvimento;Comunicação deficiente;Carência de conceitos quantitativos;Difícil manutenção.
  • 18. A Crise de Software e a Idade MédiaOrigens da Crise de Software, pode-se comparar com a história das outras indústrias. Por exemplo, antes da revolução industrial, os sapatos eram feitos de forma muito individual. Nesses tempos mais remotos, os sapateiros faziam cada par de sapatos de forma única para cada cliente, desde a obtenção da matéria prima até o produto final.As semelhanças com a indústria de software começam logo aí. Primeiro, porque as técnicas de desenvolvimento de software ainda não estão totalmente maduras e consolidadas. Afinal, a variedade de técnicas que surgiram nas últimas décadas é enorme, abrangendo ideias. Em segundo lugar, existe uma tendência muito forte em desenvolver software sem aproveitar o material produzido no passado. E para piorar, além de entregá-lo quase sempre mal documentado, a maior parte do conhecimento envolvido na sua construção permanece apenas na cabeça dos desenvolvedores.
  • 19. Tipos de errosSistemas desenvolvidos correctamente a partir de especificações erradas ou incompletas;Corte deliberado do escopo do projecto, em razão do estouro do prazo ou da verba do projecto; Sistemas desenvolvidos incorrectamente a partir de especificações corretas.
  • 20. O impactocustos e prazosGrande mais de 50% de aumento em custos/prazosModerado de 11 a 50% de aumento em custos/prazosPequeno de 0 a 10% de aumento em custos/prazos
  • 21. Causas de errosA- 44% Definição inicial falhaB- 36% Novas aplicações desconhecidas dos usuárioC-23% Projecto tão longo que os requisitos mudaram durante o desenvolvimentoD- 22% Falhas/dificuldades em administrar a expectativa dos usuáriosE- 19% Dificuldade em envolver os usuários nos estágios iniciais do projectoF- 19% Dificuldade em empregar técnicas de prototípico ou desenvolvimento conjunto
  • 22. Técnicas para superarA- 63% Projectar aplicações conjuntamente usuários e desenvolvedoresB- 25% Usar prototípico para obter definição de requisitosC- 23% Buscar requisitosD- 23% Usar ferramentas de controle e gerência de projectosE- 16% Dizer “NÃO” às solicitações de alteração dos requisitos, depois de iniciado o projecto
  • 23. DificuldadesSaber quais os requisitos;Ferramentas e linguagem;Tempo e custos;Prever falhas;Cuidar da manutenção e versões.
  • 24. Engenharia de SoftwareAbordagem sistemática para o desenvolvimento;Aplicação pratica de conhecimento científico no software;Disciplina que usa princípios de engenharia para produzir e manter softwares.
  • 25. Engenharia de Software:ObjectivosMelhorar a qualidade do software;Aumentar a produtividade;Satisfazer profissionalmente engenheiros de software.
  • 26. Engenharia de Software:PrincípiosReduzir inconsistências;Apenas aspectos importantes, ignorar os detalhes;Lidar com complexidade;Reutilizar;Flexibilizar.
  • 27. Fonte: modificado de The Standish Group International Inc (2006).
  • 28. Fonte: modificado de The Standish Group International Inc (2006).
  • 29. ExercíciosO que seria necessário aplicar para evitar a Crise do Software? O uso de melhores técnicas, métodos e ferramentas; Mais treinamento e educação: Actualmente não se investe o suficiente; A mudança de paradigma sobre o que é desenvolver software e como deveria ser feito. Estamos ainda numa Crise de Software? Sim, a engenharia de software ainda precisa evoluir para atingir patamares similares a outras engenharias. Os projectos de software ainda estão sujeitos a fracassos e é importante que sejam mantidas pesquisas com o objectivo de gerar novos processos e padrões para facilitar seu desenvolvimento. Exercícios (Cont.)Segundo a Engenharia de Software, o que é um software de baixa qualidade? Software sem documentação e com código desorganizado que não permite a extensibilidade.O facto do Software ser feito sob encomenda é um complicador? Torna a construção, de certa forma, artesanal?Cada software deve ser construído de forma única. Ele é desenvolvido através do conhecimento e experiência dos analistas, projectistas e programadores. A criatividade é peça fundamental neste desenvolvimento.Portabilidade de uma aplicaçãoUma aplicação portátil é um programa que pode ser levado connosco para qualquer parte num aparelho portátil como um disco externo, PEN USB, iPod. Estes programas não necessitam que seja instalado software adicional, apenas é necessário fazer o donwload da aplicação, extrair e já está pronta a funcionar.É uma óptima maneira de termos sempre á mão ferramentas de Office, editor de imagem, Web Browser, Chat, etc…
  • 30. 1º Passo:Escolher o programa que quer tornar portátil. Eu, escolhi o MP3 Rocket..Para o fazer, precisarás de uns programas próprios, no meu caso eu escolhi o 7-zip e o Universal Extractor. É também necessário criar uma pasta e colocar lá o ficheiro 7zS que deve ser sacado.Instala-los!
  • 31. 2º Passo:Depois de todos os programas instalados, no ficheiro do programa escolhido para tornar portátil, clique no botão direito do rato e escolha a opção:”UniExtract para Subdirectoria”. Para o fazer, é necessário também o programa WinRar instalado.
  • 32. 3º Passo:Seleccionar todos os ficheiros extraídos e com o botão direito do rato, escolher a opção 7-zip – adicionar ficheiros. Aparecerá esta janela. Grave numa pasta onde colocou o ficheiro 7zS.
  • 33. 4º Passo:Ambos os ficheiros devem estar colocados na mesma pasta.
  • 34. ProntoO programa está pronto a correr!