SlideShare uma empresa Scribd logo
CRASE
CRASE
do grego krâsis
( fusão, mistura,
     união )
ATENÇÃO:
CRASE NÃO É O
 ACENTO, MAS
     SIM O
 FENÔMENO. O
ACENTO GRAVE
   MARCA O
  FENÔMENO.
CRASE
A crase caracteriza-se pela
junção da preposição (a) com os
artigos definidos femininos (a, as)
       ou com os pronomes
  demonstrativos (a, as, aquele,
       aquela, aquilo, etc.).
CRASE
EXEMPLO:
       IR + A
 ( O VERBO IR EXIGE A
PREPOSIÇÃO A ) = QUEM
VAI, VAI A ALGUM LUGAR.
Se logo a seguir vier um
substantivo precedido de
  um artigo masculino
singular, como o banco,
 teremos: Eu vou a + o
      banco. (ao)
SE VIER UM
   SUBSTANTIVO
 PRECEDIDO DE UM
 ARTIGO FEMININO
 SINGULAR, COMO
ESCOLA, TEREMOS:
EU VOU A + A
ESCOLA. (A A).
Sempre que ocorre esta
repetição das vogais (a),
faz-se a junção (crase) e
   representa-a com o
    acento grave ( ` ).
VOU A A ESCOLA.

 VOU À ESCOLA.
ATENÇÃO!
O domínio da crase
  depende de o aluno
conhecer a regência de
    alguns verbos e
  nomes. Condições
   necessárias para
     ocorrer crase:
o termo regente deve
exigir a preposição e o
 termo regido tem de
    ser uma palavra
 feminina que admita
         artigo.
Exemplos:
Quem é atento é
  atento a ...
Quem é atento
é atento a a aula

         à
Quem é contrário
 é contrário a ...
Quem é contrário é
contrário a a guerra.

           à
Quem é favorável é
  favorável a ...
Quem é favorável é
   favorável
      a a doação.

        à
Quem assiste,
 assiste a ...
Quem assiste assiste a a
   televisão.
                     à
Quem assiste
assiste a o filme.

         ao
Quem obedece,
 obedece a ...
QUEM OBEDECE,
OBEDECE
 A ALGUÉM.

 À
Como disse há pouco, o
   correto emprego do
   acento indicativo de
    crase depende da
 análise do enunciado.
  trata-se de observar:
• SE OCORRE A
PREPOSIÇÃO "A";
• SE A PALAVRA É
     FEMININA.
QUANDO É PROIBIDO O
   USO DO ACENTO
 GRAVE INDICADOR DE
       CRASE:
DIANTE DE PALAVRAS
    MASCULINAS.

ELES JÁ ESTÃO A
   CAMINHO.
A PROFESSORA REFERIA-
     SE A SANDRO
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
DIANTE DE VERBOS.

 A PARTIR DE HOJE
  COMEÇAREMOS A
     ESTUDAR.
COMEÇOU A CAMINHAR
   ESTA SEMANA.
FICOU A VER NAVIOS.
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
NAS EXPRESSÕES
 FORMADAS POR
    PALAVRA
   REPETIDA.
CARA A CARA / FACE
 A FACE / POUCO A
 POUCO / FRENTE A
 FRENTE / PASSO A
 PASSO / DIA A DIA /
GOTA A GOTA, LADO
    A LADO ETC.
CRASE
CRASE
DIANTE DE PRONOMES
     PESSOAIS DE
  TRATAMENTO, SALVO:

  SENHORA, SENHORITA,
 MADAME E DONA (CASO
ESTA ESTEJA ADJETIVADA).
Recomendamos a ela que enviasse
       a Vossa Senhoria.

    O mensageiro entregou a
  encomenda a dona Sebastiana.

Envie nossas felicitações à saudosa
          dona Zulmira.
“Um exemplo de mulher
brasileira! Vida longa à Dona
            Canô!”
(http://blogln.ning.com/profiles/blogs/dona-can-li-o-secular-de-sabedoria-republicando)
REFIRO-ME À SENHORITA ANA.
REFERIU-SE À SENHORA
        MÔNICA.

 ORIENTAMOS À MADAME
HELENA QUE ESCREVESSE A
   VOSSA EXCELÊNCIA.

 NÃO DISSERAM TODA A
   VERDADE A VOCÊ.
ENTREGOU O DINHEIRO A
        MIM.
DIANTE DE PRONOMES
  DEMONSTRATIVOS:

ESTE (S), ESTA (S), ISTO,
       ISSO ETC.
SALVO OS PRONOMES:
  OUTRA, A QUAL E QUE
QUANTO LHE ANTECEDER O
   DEMONSTRATIVO “A”
REFIRO-ME A ESTA MULHER.
REFIRO-ME À OUTRA
 PESSOA
REFIRO-ME A ALGUÉM.
ESTA É A MENINA À QUAL ME
          DIRIGI.
ESTA É A PESSOA À QUE ME
         REFERI.
NÃO OCORRE A CRASE NOS
        SEGUINTES CASOS:
  A)DIANTE DE PALAVRA DE SENTIDO
             INDEFINIDO.


            UMA
            CERTA
FALOU A     QUALQUER     PESSOA
            CADA
            TODA
REFERI-ME A TODAS AS ALUNAS,
        SEM EXCEÇÃO.
FALOU A CERTA PESSOA
DIANTE DA PALAVRA
   DISTÂNCIA. SALVO SE
 HOUVER A FORMAÇÃO DE
 LOCUÇÃO PREPOSITIVA =
 À DISTÂNCIA DE. PORÉM,
POR MOTIVO DE CLAREZA,
PODE-SE USAR ACENTO EM
   CASOS COMO ESTE:
RECONHECI-O À DISTÂNCIA
 DE DUZENTOS METROS.
AVISTEI O ÔNIBUS À
  DISTÂNCIA DE 30
     METROS.
DIANTE DE PALAVRAS NO
   PLURAL, ESTANDO O
  ARTIGO NO SINGULAR.
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
DIANTE DE NUMERAIS
 CARDINAIS, EXCETO
QUANDO SE REFERE A
      HORAS.
ELE CHEGOU À UMA HORA.
CHEGAMOS A TRÊS
   PROPOSTAS.
VOLTAREMOS ÀS DOZE
      HORAS.
CHEGAMOS ÀS TRÊS
     HORAS.
CONVIDAREI A SEIS PESSOAS.
CRASE
Será mesmo que não entra?
CRASE
QUANDO É OBRIGATÓRIO
   O USO DO ACENTO
 GRAVE INDICADOR DE
        CRASE:
DIANTE DE NOMES FEMININOS

  VOU À ESCOLA AMANHÃ.
SOU FAVORÁVEL À ADOÇÃO DA
         CRIANÇA.
ELES SÃO OBEDIENTES À LEI.
CRASE
CRASE
NAS LOCUÇÕES ADVERBIAIS,
       PREPOSITIVAS E
 CONJUNTIVAS (PREPOSIÇÃO
    + ARTIGO FEMININO):
Locuções adverbiais:
 às vezes, à noite, à
     tarde etc.
À NOITE
À TARDE
Locuções
    prepositivas: à
frente de, à beira de,
  à exceção de etc.
À BEIRA DE
Locuções
  conjuntivas: à
  medida que, à
proporção que etc.
CRASE
CRASE
NA EXPRESSÃO À
 MODA DE, MESMO
 QUE A PALAVRA
MODA NÃO VENHA
EXPLÍCITA, SEMPRE
 OCORRE CRASE:
COMI UM FILÉ À MODA DA
        CASA.

 USAM SAPATOS À LUÍS
        XV.
COMI UM BIFE À
 PARMEGIANA.
CRASE
Gosto de frango a passarinho.
Quero um bife a cavalo.
CRASE
NAS FORMAS ÀQUELA,
 ÀQUELE, ÀQUELAS,
 ÀQUELES, ÀQUILO,
   ÀQUELOUTRO
  (E DERIVADOS):
CHEGUEI ÀQUELE
LUGAR.

      AA
VOU ÀQUELAS CIDADES.



NÃO DEU IMPORTÂNCIA
 ÀQUILO.
REFERIU-SE ÀQUELES
 LIVROS.
QUANDO É
FACULTATIVO O USO
 DO ACENTO GRAVE
   INDICADOR DE
      CRASE:
DIANTE DE
   PRONOMES
  POSSESSIVOS
FEMININOS: MINHA,
TUA, NOSSA, SUA
      ETC.
REFERI-ME A SUA
 PROFESSORA.
     OU
REFERI-ME À SUA
 PROFESSORA.
REFERI-ME A MINHA
      MÃE
       OU
REFERI-ME À MINHA
      MÃE.
DIRIGI-ME A NOSSA
TURMA DO PRIMEIRO
        ANO.
        OU
DIRIGI-ME À NOSSA
TURMA DO PRIMEIRO
        ANO.
APÓS A PREPOSIÇÃO ATÉ.
FUI ATÉ A SECRETARIA
          OU
FUI ATÉ À SECRETARIA.
REFERIU-SE ÀQUELES
 LIVROS.
DIANTE DE
   PRONOMES
  POSSESSIVOS
FEMININOS: MINHA,
TUA, NOSSA, SUA
      ETC.
REFERI-ME A SUA
 PROFESSORA.
     OU
REFERI-ME À SUA
 PROFESSORA.
REFERI-ME A MINHA
      MÃE
       OU
REFERI-ME À MINHA
      MÃE.
DIRIGI-ME A NOSSA
TURMA DO PRIMEIRO
        ANO.
        OU
DIRIGI-ME À NOSSA
TURMA DO PRIMEIRO
        ANO.
APÓS A PREPOSIÇÃO ATÉ.
VOU ATÉ A PRAIA
      OU
VOU ATÉ À PRAIA.
FUI ATÉ A SECRETARIA
         OU
FUI ATÉ À SECRETARIA
ANTES DE NOME
PRÓPRIO FEMININO
Entreguei o livro a Paula
            ou
 Entreguei o livro à Paula.

Dei 5 mil reais a Margarida.
             ou
Dei 5 mil reais à Margarida.
Diante da palavra casa
 quando acompanhada
de expressão que denota
 o dono ou morador, ou
 qualquer qualificação.
Irei   a casa de meus pais.
       à casa de meus pais.
CASOS ESPECIAIS
SE A PREPOSIÇÃO A VIER
 DE UM VERBO QUE INDICA
 DESTINO (IR, VIR, VOLTAR,
       CHEGAR, CAIR,
  COMPARECER, DIRIGIR-
    SE...), TROQUE ESTE
  VERBO POR OUTRO QUE
  INDIQUE PROCEDÊNCIA
(VIR, VOLTAR, CHEGAR...);
SE, DIANTE DO QUE
 INDICAR PROCEDÊNCIA,
  SURGIR DA, DIANTE DO
  QUE INDICAR DESTINO,
OCORRERÁ CRASE; CASO
    CONTRÁRIO, NÃO
   OCORRERÁ CRASE.
“SE VOU A, VOLTO DA,
  CRASE HAVERÁ...
SE VOU A, VOLTO DE,
 CRASE PARA QUÊ?”
Vou a Porto Alegre. Sem
crase, pois Venho de Porto
          Alegre.
 Vou à Bahia. Com crase,
   pois Venho da Bahia.
Se o local estiver
 especificado, leva acento.
             Ex.:
Fui à Copacabana de minha
          infância.

   Não levaria se fosse:
    Fui a Copacabana.
CRASE
Música para gravar esta
         regra de crase:
     (Para cantar com o ritmo de Jingle Bells)


“Se vou ‘a’, volto ‘da’, crase haverá,
  Se vou ‘a’, volto ‘de’, crase para
                  quê?
DE...A   /   DO / DA...À
CRASE
CRASE
CRASE
CRASE
ESTUDO DE QUARTA A SEXTA.

SUJOU-SE DOS PÉS À CABEÇA.

  AS TURMAS DA SÉTIMA À
         OITAVA.
DIANTE DA PALAVRA
     “TERRA”.
SIGNIFICANDO PLANETA, É
   SUBSTANTIVO PRÓPRIO E TEM
            ARTIGO.
SIGNIFICANDO CHÃO FIRME, SOLO,
     SÓ TERÁ ARTIGO QUANDO
      ESTIVER ESPECIFICADA,
 PORTANTO, QUANDO SIGNIFICAR
  CHÃO FIRME, SOLO, SÓ PODERÁ
    OCORRER A CRASE SE VIER
          ESPECIFICADA.
“OS ASTRONAUTAS VOLTARAM À
 TERRA" (COM CRASE, POIS "TERRA"
ESTÁ CARACTERIZANDO O PLANETA);
"OS MARINHEIROS VOLTARAM A
TERRA" (SEM CRASE, POIS SIGNIFICA
  CHÃO FIRME, SOLO E NÃO ESTÁ
         ESPECIFICADA);
"IREI À TERRA DE MEUS AVÓS"
  (COM CRASE, POIS SIGNIFICA
   CHÃO FIRME, SOLO E ESTÁ
        ESPECIFICADA).
Em “Quero referir-me à linguagem propriamente
 dita” usou-se corretamente o acento grave que
 indica o fenômeno da crase. Assinale a
 alternativa em que tenha ocorrido equívoco no
 seu emprego, por acréscimo ou omissão.

(A) O curso vai de 7h a 11h.
(B) Sempre que nos falamos face a face, melhor
  nos entendemos.
(C) Vamos à Santa Catarina dos nossos
  antepassados.
(D) Gostamos de bife à cavalo.
Gabarito
Em “Quero referir-me à linguagem propriamente
 dita” usou-se corretamente o acento grave que
 indica o fenômeno da crase. Assinale a
 alternativa em que tenha ocorrido equívoco no
 seu emprego, por acréscimo ou omissão.

(A) O curso vai de 7h a 11h.
(B) Sempre que nos falamos face a face, melhor
  nos entendemos.
(C) Vamos à Santa Catarina dos nossos
  antepassados.
(D) Gostamos de bife à cavalo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
JuliaAparecida
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
EstudareLegal
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
Cláudia Heloísa
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
Lucilene Barcelos
 
Sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos
Sinônimos, antônimos, parônimos, homônimosSinônimos, antônimos, parônimos, homônimos
Sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos
Helia Coelho Mello
 
Crase
CraseCrase
Crase
Tio Hatiro
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Zenia Ferreira
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
Keu Oliveira
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagem Figuras de linguagem
Figuras de linguagem
Denise
 
Regras do hifen
Regras do hifenRegras do hifen
Regras do hifen
RaquelTostes1
 
Pressuposto e subentendido
Pressuposto e subentendidoPressuposto e subentendido
Pressuposto e subentendido
Marília Magalhães
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
colveromachado
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominal
Isabel Sousa
 
Concordância verbal simples e composto - ppt
Concordância verbal   simples e composto - pptConcordância verbal   simples e composto - ppt
Concordância verbal simples e composto - ppt
Vilmar Vilaça
 
Revisão 4 regência
Revisão 4  regênciaRevisão 4  regência
Revisão 4 regência
Cláudia Heloísa
 
Crase
CraseCrase
Usando a crase
Usando a craseUsando a crase
Usando a crase
Francisco
 
Concordância nominal slides
Concordância nominal slidesConcordância nominal slides
Concordância nominal slides
ADRIANA BORDINHÃO VICIOLI
 
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticosRecursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Marcia Oliveira
 
Modo imperativo
Modo imperativoModo imperativo
Modo imperativo
Elaine Maia
 

Mais procurados (20)

Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos
Sinônimos, antônimos, parônimos, homônimosSinônimos, antônimos, parônimos, homônimos
Sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagem Figuras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Regras do hifen
Regras do hifenRegras do hifen
Regras do hifen
 
Pressuposto e subentendido
Pressuposto e subentendidoPressuposto e subentendido
Pressuposto e subentendido
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominal
 
Concordância verbal simples e composto - ppt
Concordância verbal   simples e composto - pptConcordância verbal   simples e composto - ppt
Concordância verbal simples e composto - ppt
 
Revisão 4 regência
Revisão 4  regênciaRevisão 4  regência
Revisão 4 regência
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Usando a crase
Usando a craseUsando a crase
Usando a crase
 
Concordância nominal slides
Concordância nominal slidesConcordância nominal slides
Concordância nominal slides
 
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticosRecursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
Recursos morfossintáticos, lexicais,semânticos
 
Modo imperativo
Modo imperativoModo imperativo
Modo imperativo
 

Semelhante a CRASE

Aula sobre crase
Aula sobre crase Aula sobre crase
Aula sobre crase
Elizabeth Vicente da Silva
 
crase.pdf
crase.pdfcrase.pdf
crase.pdf
ManuBarreto3
 
Português - Crase (1ª Unidade)
Português - Crase (1ª Unidade)Português - Crase (1ª Unidade)
Português - Crase (1ª Unidade)
Cleiton Cunha
 
Crase
CraseCrase
COLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptx
COLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptxCOLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptx
COLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptx
GabrielySilvaSchwinn
 
Estudo da crase com exemplos e exercícios
Estudo da crase com exemplos e exercíciosEstudo da crase com exemplos e exercícios
Estudo da crase com exemplos e exercícios
Rosy Almeida
 
Crase
CraseCrase
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
futuroafrf
 
CRASE.pptx
CRASE.pptxCRASE.pptx
CRASE.pptx
FtimaDantas7
 
10 dicas para entender a crase aula I
10 dicas para entender a crase   aula I10 dicas para entender a crase   aula I
10 dicas para entender a crase aula I
Ayla De Sá Marques
 
Crase
CraseCrase
Apresentação1 crase
Apresentação1 craseApresentação1 crase
Apresentação1 crase
Ayla De Sá Marques
 
Apresentação1 crase
Apresentação1 craseApresentação1 crase
Apresentação1 crase
Ayla De Sá Marques
 
Crase2 120529191625-phpapp01
Crase2 120529191625-phpapp01Crase2 120529191625-phpapp01
Crase2 120529191625-phpapp01
Isabella Silva
 
Uso da crase
Uso da crase Uso da crase
Uso da crase
sandra
 
Crase
CraseCrase
Crase 2
Crase 2Crase 2
crase.pptx
crase.pptxcrase.pptx
crase.pptx
Karine Lima
 
Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5
nilvaandrade
 
Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5
nilvaandrade
 

Semelhante a CRASE (20)

Aula sobre crase
Aula sobre crase Aula sobre crase
Aula sobre crase
 
crase.pdf
crase.pdfcrase.pdf
crase.pdf
 
Português - Crase (1ª Unidade)
Português - Crase (1ª Unidade)Português - Crase (1ª Unidade)
Português - Crase (1ª Unidade)
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
COLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptx
COLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptxCOLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptx
COLOCAÇÃO PRONOMINAL.pptx
 
Estudo da crase com exemplos e exercícios
Estudo da crase com exemplos e exercíciosEstudo da crase com exemplos e exercícios
Estudo da crase com exemplos e exercícios
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
 
CRASE.pptx
CRASE.pptxCRASE.pptx
CRASE.pptx
 
10 dicas para entender a crase aula I
10 dicas para entender a crase   aula I10 dicas para entender a crase   aula I
10 dicas para entender a crase aula I
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Apresentação1 crase
Apresentação1 craseApresentação1 crase
Apresentação1 crase
 
Apresentação1 crase
Apresentação1 craseApresentação1 crase
Apresentação1 crase
 
Crase2 120529191625-phpapp01
Crase2 120529191625-phpapp01Crase2 120529191625-phpapp01
Crase2 120529191625-phpapp01
 
Uso da crase
Uso da crase Uso da crase
Uso da crase
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Crase 2
Crase 2Crase 2
Crase 2
 
crase.pptx
crase.pptxcrase.pptx
crase.pptx
 
Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5
 
Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5
 

Mais de Elizabeth Vicente da Silva

Aula sobre o arcadismo
Aula sobre o arcadismoAula sobre o arcadismo
Aula sobre o arcadismo
Elizabeth Vicente da Silva
 
VOCATIVO 6º ANO
VOCATIVO 6º ANOVOCATIVO 6º ANO
VOCATIVO 6º ANO
Elizabeth Vicente da Silva
 
Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
Elizabeth Vicente da Silva
 
Aula sobre a história da língua portuguesa
Aula sobre a história da língua portuguesaAula sobre a história da língua portuguesa
Aula sobre a história da língua portuguesa
Elizabeth Vicente da Silva
 
Elementos da comunicação
Elementos da comunicaçãoElementos da comunicação
Elementos da comunicação
Elizabeth Vicente da Silva
 
Elementos da comunicação
Elementos da comunicaçãoElementos da comunicação
Elementos da comunicação
Elizabeth Vicente da Silva
 
Miguel De Cervantes
Miguel De CervantesMiguel De Cervantes
Miguel De Cervantes
Elizabeth Vicente da Silva
 
El Barroco Del Nuevo Mundo
El Barroco Del Nuevo MundoEl Barroco Del Nuevo Mundo
El Barroco Del Nuevo Mundo
Elizabeth Vicente da Silva
 
El Barroco Del Nuevo Mundo
El Barroco Del Nuevo MundoEl Barroco Del Nuevo Mundo
El Barroco Del Nuevo Mundo
Elizabeth Vicente da Silva
 

Mais de Elizabeth Vicente da Silva (9)

Aula sobre o arcadismo
Aula sobre o arcadismoAula sobre o arcadismo
Aula sobre o arcadismo
 
VOCATIVO 6º ANO
VOCATIVO 6º ANOVOCATIVO 6º ANO
VOCATIVO 6º ANO
 
Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
 
Aula sobre a história da língua portuguesa
Aula sobre a história da língua portuguesaAula sobre a história da língua portuguesa
Aula sobre a história da língua portuguesa
 
Elementos da comunicação
Elementos da comunicaçãoElementos da comunicação
Elementos da comunicação
 
Elementos da comunicação
Elementos da comunicaçãoElementos da comunicação
Elementos da comunicação
 
Miguel De Cervantes
Miguel De CervantesMiguel De Cervantes
Miguel De Cervantes
 
El Barroco Del Nuevo Mundo
El Barroco Del Nuevo MundoEl Barroco Del Nuevo Mundo
El Barroco Del Nuevo Mundo
 
El Barroco Del Nuevo Mundo
El Barroco Del Nuevo MundoEl Barroco Del Nuevo Mundo
El Barroco Del Nuevo Mundo
 

Último

Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 

CRASE