SlideShare uma empresa Scribd logo
Ou o mais perto que tenhamos chegado
(**** ******* ****** ******)
Deus o aguarda no céu, seja digno de merecê-lo.
―Antes de começar, quero que saiba que algumas coisas já foram provadas, embora outras não tenham sido ainda. O que tenho para
mostrar é o mais perto que consegui chegar da verdade e da realidade. E se você for um daqueles que diz acreditar só no que esta na
Bíblia, não te cupo, alias te parabeniso, pois você está fazendo o que acha que é certo e de Deus, e ele sabe valorizar isso, mas
lembre-se que a igreja católica a modificou, principalmente na época de Lutero.‖
Demônios Existem
Há anos venho juntando fatos e percebendo coisas que parecem fazer sentido. O mais interessante é que às vezes estes fatos e
coisas estão acontecendo bem debaixo de seu nariz. Então preste atenção no que eu vou dizer: Esqueça tudo a sua volta. Demônios
existem.
Há muito tempo atrás, antes de você nascer, eles já existiam. Tente se lembrar de qualquer fato ruim, por mais idiota que
pareça pode ter ocorrido pela presença de um demônio. Eles estão espalhados por toda parte, não quero te assustar, mas podem estar
ao seu lado neste exato momento, esperando a hora certa para atacar.
Um Estudo Bíblico a Respeito de
Demônios
A Bíblia ensina que o diabo ainda anda nas sombras como um leão rugidor, um adversário que deve ser resistido (1 Pedro 5:8;
Tiago 4:7). Mas o que a Bíblia ensina a respeito de demônios e espíritos malignos? Devemos acreditar que os demônios ainda
operam no nosso mundo? Um grau limitado de preocupação com a atividade dos demônios não é errado. Mas há uma quantia não
saudável de curiosidade sobre os demônios que leva ao crescimento do satanismo. O que a Bíblia diz sobre os demônios e a sua
atividade?
O que a Bíblia ensina sobre os demônios
Há uma distinção entre o diabo e os demônios. A Bíblia chama os demônios de ―espíritos malignos‖ (Lucas 8:2), e ―espíritos
imundos‖ (Lucas 8:29). Mateus chaman Satanás de ―maioral dos demônios‖ (Mateus 12:24). É razoável dizer que os demônios são
os mensageiros do diabo, aqueles que foram enviados para cumprir o seu propósito.
Mateus fala dos anjos do diabo (Mateus 25:41). Possessão por demônios e doenças físicas devem ser consideradas como
categorias diferentes. Alguns hoje acreditam que todas as doenças físicas ou mentais sejam manifestações de possessão por
demônios. Jesus discordaria. Note com cuidado que Jesus pôs a possessão por demônio na mesma lista que uma doença física ou
mental, mas não foi dado aos demônios o crédito de originarem a doença (Mateus 4:23-24). Nem todo epilético ou paralítico sofria
de possessão por demônios. É verdade que, às vezes, possessão causava os mesmos sintomas que essas doenças (Mateus 9:32-33;
Marcos 5:1-5; Marcos 9:17-18). O fato de um homem ser mudo não quer dizer que ele esteja, necessariamente, possuído por
demônios. E não devemos concluir que todas as pessoas insanas estejam possuídas por demônios.
O poder de Jesus sobre os demônios indica que o reino de Deus já chegou. Há muita confusão em relação ao reino de Deus.
Alguns acreditam que o reino ainda virá. Muitas falsas interpretações do livro de Apocalipse se centram num conceito futurista do
reino de Deus. No termo ―reino‖, o pensamento principal é o reinado soberano de Deus. Jesus ensinou que seu poder para expelir os
espíritos malignos mostrava às pessoas que o reinado de Deus estava sendo estabelecido no mundo e que o diabo estava sendo
derrotado. ―Se, porém, eu expulso demônios pelo Espírito de Deus, certamente é chegado o reino de Deus sobre vós‖ (Mateus
12:28). Esta é uma explicação possível do motivo de Deus permitir o diabo a usar seus mensageiros violentos para criar tal confusão
durante o ministério de Jesus na terra. Deus estava demonstrando poderosamente o estabelecimento de sua soberania através de seu
Filho.
Nem todos que alegam ser exorcistas de demônios o são. Em Atos 19, Deus estava dando grande êxito ao apóstolo Paulo na
expulsão de demônios. ―E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia milagres extraordinários, a ponto de levarem aos enfermos lenços e
aventais do seu uso pessoal, diante dos quais as enfermidades fugiam das suas vítimas, e os espíritos malignos se retiravam‖ (Atos
19:11-12). Alguns exorcistas judeus utilizaram o nome de Jesus de uma maneira errada, tentando duplicar o que Paulo fazia. Eles
presumiam que o poder de Paulo se encontrava na forma de suas palavras. Os demônios responderam: ―Conheço a Jesus e sei quem
é Paulo; mas vós, quem sois?‖ (Atos 19:15). Os eventos seguintes são quase cômicos: o demônio se apoderou dos ―exorcistas‖!
Jesus havia dado aos seus apostólos escolhidos e a alguns outros servos o poder de expelir demônios (Marcos 3:14-15; 9:38). Mas
nem todos que alegavam ter poder sobre os demônios o tinham. Do exemplo em Atos 19, podemos concluir que até um espírito mal
reconhece um fingido ao vê-lo. E nós, reconhecemos tais enganadores? Há muitas organizações religiosas, livros e rituais especiais
utilizados hoje para supostamente expelir demônios. Há uma grande diferença no que as pessoas fazem hoje e o que Jesus e Paulo
faziam. Jesus e Paulo não usavam rituais elaborados, nem fórmulas especiais. Se existiam pessoas, na época de Paulo, que alegavam
ser exorcistas mesmo não sendo, não deve nos surpreender encontrar pessoas fazendo a mesma coisa hoje. A pergunta é se teremos
discernimento para examinar as obras deles, ou se seremos levados, por falta de cautela, por seus espetáculos enganadores.
Perguntas práticas com respostas bíblicas
Os espíritos maus ainda são ativos hoje?
Aqueles que responderiam pelo negativo talvez citariam duas passagens: 2 Pedro 2:4,9 (―Deus não poupou anjos quando
pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo‖) e Judas 6 (―e a anjos, os que
não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas,
para o juízo do grande Dia‖). Então é possível que estes espíritos estivessem derrotados eternamente, aprisionados para sempre,
deixados completa e finalmente inativos. Dois problemas nos fazem hesitar em chegar a esta conclusão. Primeiro, os contextos de
ambas as passagens parecem retornar a uma época anterior ao tempo de Jesus – leia cuidadosamente 2 Pedro 1:1-10 e Judas 5.
Em segundo lugar, se aquelas passagens estão falando do fim total do trabalho dos demônios, como estão presos e
acorrentados, isso não deveria também ser verdade em relação às passagens a respeito do diabo? Apocalipse 20:1-3 parece mostrar
que o diabo estava eternamente derrotado e abolido para sempre. Porém Apocalipse 20:7-8 e 1 Pedro 5:8 indicam que foi permitido
que o seu trabalho continuasse em gerações posteriores. Por outro lado, Paulo instruiu os efésios a colocarem toda a armadura de
Deus, porque as forças que enfrentavam eram poderes espirituais. ―Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar
firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades,
contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes‖ (Efésios 6:11-12). Se o
diabo ainda espreita como leão que ruge, um adversário que deve ser resistido, por que não devemos acreditar que os demônios
podem também ainda trabalhar para ele? Não podemos afirmar que todos os anjos do diabo (mensageiros) foram rendidos inativos
mais do que podemos alegar o mesmo do próprio diabo.
Os demônios ainda podem possuir os homens hoje?
O apóstolo Paulo nos diz três coisas relevantes que ajudam para responder esta pergunta: (a) Deus nos deu a força necessária
para derrotar completamente o diabo e seus aliados, ―Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau
e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis . . . embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos
os dardos inflamados do Maligno‖ (Efésios 6:13,16). (b) Não há nenhuma força, material ou espiritual, que pode nos separar do
Senhor. ―Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente,
nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus,
que está em Cristo Jesus, nosso Senhor‖ (Romanos 8:38-39). (c) As tentações com que o Senhor permite que o diabo nos assalte
podem ser suportadas pela palavra de Deus. ―Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que
sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais
suportar‖ (1 Coríntios 10:13). Portanto, devemos resistir a idéia de que Deus ainda permite que Satanás utilize seus demônios para
superar a vontade do homem, como ele fazia na época de Jesus.
O diabo ainda pode nos vencer hoje?
Alguns que se tornam cristãos podem desenvolver um falso sentido de segurança. Podem achar que, uma vez que já vieram ao
Senhor, o diabo não tem como atingi-los de maneira alguma. Esse é um pensamento errado. A Bíblia ensina que o homem não ser
vencido pelo diabo depende de nós o resisitirmos. ―Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós‖ (Tiago
4:7). Se não resistirmos a Satanás, o Senhor nos assegura de que podemos nos tornar tão endurecidos e ingremados no pecado que
não poderemos ser libertos dele. ―Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por
obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria
consciência‖ (1 Timóteo 4:1-2). Lembram de Judas? Ele roubou o dinheiro dos discípulos. Era um homem que não sabia controlar a
sua ganância, então o diabo se aproveitou dessa fraqueza. ―Durante a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes,
filho de Simão, que traísse a Jesus…‖ (João 13:2). O diabo entrou em Judas e o controlou. E se nós falharmos em resisti-lo, ele nos
controlará também.
Observação final
Éaconselhável que os pais tomem cuidado em relação às amizades dos seus filhos e às coisas que estes assistem. Muitas vezes,
há uma tendência à rebelião nos jovens.
Podem exibir a sua rebelião se vestindo de maneira ofensiva ou se comportando de maneira estranha. Quando eles sabem que
os seus pais têm respeito por Deus, às vezes sentirão tentados a investigar as coisas de Satanás. Podem ler alguma literatura e assistir
coisas na televisão ou em filmes obterem alguns detalhes a respeito do louvor ao diabo e aos demônios. Com lojas acessíveis que
vendem ídolos e acessórios para tais práticas, eles entram cada vez mais fundo, até o ponto de mal poderem ser resgatados.
Conclusão
Atrás do louvor dos demônios sempre há uma atitude rebelde. Numa loja cheia de ídolos num bairro próximo, reparamos que
praticamente todos os ídolos eram ligados a alguma forma de desejo carnal. Fosse ele a bebida, as drogas, o sexo ou a violência,
estes deuses falsos dão permissão à pessoa que os louva de se fazer a sua própria vontade e satisfazer qualquer apetite carnal.
O Senhor avisou Israel, antes de entrarem na terra de Canaã, que resistissem os deuses daquelas terras: ―Não se achará entre ti
quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem
encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao
SENHOR; e por estas abominações o SENHOR, teu Deus, os lança de diante de ti. Perfeito serás para com o SENHOR, teu Deus‖
(Deuteronômio 18:10-13). Precisamos enfocar as nossas mentes, não nos espíritos carnais e demônios, que nos dão licença para
fazer o que quisermos, mas sim no Espírito de Deus. ―Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade,
bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.― (Gálatas 5:22-23). Se seguirmos o Espírito de
Deus, ele produzirá em nós coisas boas. – por Mike Bozeman D124
Demônios nos Pesadelos
Um exemplo de como eles são malditos, alguns dos pesadelos são causados por eles e muitas vezes isso já ocorreu comigo.
Alguns ficam esperando que você adormeça, e outros já estão dentro de você, os gestos ou delírios que fazemos sem explicação
podem ser eles, o único problema é que não dá pra ter certeza.
Quando eles estão em seus pesadelos, eles se transformam no que você tem mais medo, você se lembra do bicho papão?
Aquele que assusta criancinhas, aquele que também se transforma no maior medo das pessoas. O que quero dizer, é que não estou
falando isso só porque vi em um filme, mas porque isso são fatos que estão por toda parte e podem ser verdadeiros. Mas
continuando, depois que você percebe que é um pesadelo, só há três formas de se escapar:
1. Sofrendo até não conseguir mais (demora);
2. Se matar (em sonhos este é o jeito mais fácil de escapar, porém é preciso ter certeza de que é apenas um pesadelo);
3. E por fim o jeito mais difícil: enfrentando seus medos (efeito instantâneo).
Mas a pior parte é quando eles vão sair. No momento seu corpo fica paralisado, ao mesmo tempo fica formigando, você não
consegue fazer nada, na hora ou o seu coração pára ou ele dispara, parece que vai morrer, mas se isso não acontecer é porque ele
ainda pode estar em você, ou seja, se você voltar a dormir continuará a ter pesadelo, ou se não voltar a ter pesadelo é porque não foi
um demônio.
Este demônio que causam os pesadelos podem ser os verdadeiros bichos papão. Eles podem existir sim, assim como gnomos e
duendes. Vou te dar um exemplo: se você não souber, alguns de seus colegas sabem sobre a Xuxa, ela já foi uma bruxa ou algo do
tipo, ou pode ser até hoje. Ela tem um filme que é dedicado aos duendes, ―Xuxa e os Duendes‖.
Criaturas Mágicas
Além dos demônios existem as criaturas mágicas, mas nem sempre elas parecem com o que imaginamos, ou elas são mesmo
um mito, como o Pé-Grande. Vou te dar um exemplo: se você não souber, alguns de seus colegas sabem sobre a Xuxa, ela já foi um
Maçom, ou pode ser até hoje, já que quando alguém larga a maçonaria morre. Ela tem um filme que é dedicado aos duendes, ―Xuxa
e os Duendes‖.
Tente imaginar se o mundo fosse como no Senhor dos Anéis,ou um mundo onde existem gnomos,elfos, sereias ( podem ser os
tais elfos do mar), duendes, magos, , e muitos outros (é só procurar na internet).
Mas vamos com calma, os filmes exageram um pouco. No filme ―O Senhor dos Anéis‖ existem elfos bons mas no filme
―Hellboy II‖ eles são maus. Aqui vai uma dica: se não foi deus quem os criou então não devem ser coisas boas.
TALISMÃS, SÍMBOLOS E AMULETOS
O que são?
São pequenos objectos, muitas vezes metálicos, que contem inscrições com um determinado propósito. São usados no corpo, e
podem ser, por exemplo, amuletos, anéis, pendentes, crucifixos, medalhas ou ossos.
Os que os usam são supersticiosos, mesmo que digam que não são.
Se não fossem supersticiosos, não tomavam banho e dormiam com esses objectos de estimação.
Ora a SUPERSTIÇÃO - "É uma atitude de espírito, crença ou prática mágico-religiosa para as quais não há explicação lógica e que
se baseia na convicção de que certos actos, palavras, números ou objectos trazem males, benefícios, azar ou sorte. As uperstições,
de modo geral, podem ser classificadas como religiosas, culturais e pessoais".
Quem tem Jesus não precisa de adornos e talismãs para embelezar-se ou para se sentir realizado. O Espírito Santo faz isso na nossa
vida.
Ao aceitarmos o senhorio de Jesus:
Recebemos o Espírito Santo (1Co 6.19 Ef 1.13);
Os nossos pecados são perdoados (Rm 4.6-8);
Somos recebidos como filhos de Deus (Jo 1.12);
Se somos filhos, logo somos também herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo (Rm 8.17);
Passamos da morte para a vida espiritual (1 Jo 3.14);
Somos novas criaturas (2 Co 5.17);
O diabo afasta-se e não nos toca (Tg 4.7; 1 Jo 5.18);
Não estamos sujeitos às maldições (Jo 8.32,36);
A salvação leva-nos a um relacionamento pessoal com o nosso Pai e com Jesus como Senhor e Salvador (Mt 6.9; Jo 14.18-23);
Estamos livres da ira vindoura (Rm 5.9; 1 Ts 1.10; 4.16-17; Ap 3.10), além de outras bênçãos.
O uso de objectos – amuletos - seja no corpo, seja em casa, não altera em nada a nossa condição de Filho, de herdeiro, de
abençoado. Os objectos não quebram maldições nem mudam as situações que não gostamos.
O uso de amuletos evidencia não uma atitude de fé, mas de falta de fé. Deus não opera por esse meio, sejam cordões, pulseiras,
pirâmides, cristais, velas ou qualquer outro produto. A Bíblia não apoia tal prática. A atitude de fé é o esperarmos no Senhor ele
confiarmos.
Alegremo-nos no Senhor e Ele nos concederá os desejos do nosso coração.Sal 23.1; 37.4-7).
A nossa confiança deve ser depositada no Senhor. "Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança" (Sl 40.4).
Se dividirmos a nossa fé entre Deus e os amuletos, estaremos coxeando entre dois pensamentos.
Não é esta uma manifestação de fé, mas de incredulidade, de dúvida nas promessas de Deus. E a dúvida é inimiga da fé (Mt 21.21).
"Abraão não duvidou da promessa de Deus, deixando-se levar pela incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus,
estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para cumprir" (Rm 4.20-
21). Abraão creu na promessa de que seria pai de muitas nações. Aguardou confiantemente.
Não apelou para objectos, amuletos, cordões, pulseiras.
Mas, os amuletos, podem trazer maldições, porque a fé não está centralizada exclusivamente em Deus.
Isaías 31.1 "Ai dos que confiam no poder místico dos amuletos, mas não atentam para Santo de Israel, nem buscam ao Senhor".
Os objectos, ou qualquer tipo de material seja sólido ou líquido, do reino mineral ou do reino vegetal, não servem para aumentar a fé
dos cristãos. O que transmite fé, o que proporciona fé, o que dá origem à fé, é a palavra de Deus (Rm 10.17).
Jesus não distribuiu qualquer tipo de objecto para melhorar a fé de seus ouvintes.
Nos primeiros passos da Igreja, vemos Pedro e os demais apóstolos anunciando insistentemente o Cristo vivo, e falando com
paciência dos mistérios de Deus e das palavras de Jesus. E todos se enchiam de alegria, e milhares aceitavam o Evangelho.
"Disse-lhes Pedro: arrependei-vos, e cada um seja baptizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados. E os que com grado
receberam a sua palavra foram baptizados, e naquele dia agregaram-se quase três mil almas" (Atos 2.38-41).
O uso de amuletos é incompatível com a vida cristã e não proporciona prosperidade material ou espiritual a ninguém. Quem
deseja viver uma vida de paz e de abundância deve buscar "primeiro o reino de Deus e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão
acrescentadas" (Sl 37.25; Mt 6.33; Mc 10.29-30; Lc 12.31; Jo 10.10).
A fé cristã rejeita o uso de qualquer objecto com o propósito de obter favores espirituais ou evitar a influência demoníaca. "Cristo
nos libertou para que sejamos de facto livres. Estai, pois, firmes e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da escravidão" (Gl 5.1).
Testemunho de Objectos que Trazem Maldição
Um missionário ao regressar ao seu país de origem, trouxe da tribo africana onde trabalhava um pequeno fetiche (objecto usado nos
rituais religiosos) como recordação. O missionário, não tinha qualquer atitude religiosa para com o objecto, e colocou-o na estante
da sala, em sua casa. Não muito tempo depois a sua filha ficou doente. A sua situação financeira foi de mal a pior. Havia uma
"opressão espiritual" no ar, dentro da casa.
Um dia, uma senhora da igreja veio visitar a família. Olhando para a estante onde estava o fetiche disse sem hesitar: ―Esta casa está
sob o domínio maligno, por causa daquele objecto que você tem colocado ali!‖ Os passos necessários foram: confissão do pecado de
trazer para casa um objecto sacrificado aos demónios e a sua destruição.
Inconscientemente o missionário trouxe um objecto ―amaldiçoado‖ e os demónios adquiriram a autoridade de invadir a casa e
oprimir seus moradores.
Imagens.
Existem inúmeras passagens nas Escrituras que condenam a idolatria, isso é, o acto de prestar culto à imagens bem como às
realidades espirituais que elas representam. (Dt 32.17; cf. Sl 106:36-37). O mesmo faz Paulo (1 Co 10.19-20) e o apóstolo João (Ap
9.20).
Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus,
nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. (Ex 20.3-6).
Muitos guardam nas suas bolsas imagens que não sabem do seu significado. O erro está aí mesmo. Não sabem muitas vezes o mal
que transportam porque essas imagens são frutos da imaginação diabólica para colocar ciladas no meio daqueles que são ignorantes.
Outros objectos
Talvez a passagem mais citada para justificar a necessidade de destruir certos objectos que são autenticas maldições na vida de
pessoas e famílias, encontra-se em Actos 19.18-20:
Atos 19:18-20 - E muitos dos que tinham crido vinham, confessando e publicando os seus feitos . Também muitos dos que seguiam
artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que ontava a
cinquenta mil peças de prata. Assim a palavra do Senhor crescia poderosamente e prevalecia Note-se que a Palavra do Senhor
prevalecia porque aqueles que tinham livros sobre magia em casa, os destruíram.
Muitos não sabem que certos objectos que são produto de mentes satânicas e utilizados por aqueles que caminham para o inferno,
são autênticas maldições para as suas vidas e as vidas daqueles com quem convivem. Certos crentes não crescem na fé e na vida
cristã, igrejas tem dificuldade em crescer com salvação de almas, porque muitos dos seus membros vivem vidas agarradas a objectos
que são desonra de Deus e honra para Satanás. Exemplo de alguns desses objectos que prejudicam a fé e a igreja:
• Revistas pornográficas (culto ao adultério e prostituição)
• Filmes e cd‘s com musicas que satisfazem o ego e tem mensagens subliminares a
Satanás (culto idolatra)
• Pulseiras magnetizadas e fetiches (culto ao ocultismo)
• Colares com imagens e talismãs dedicados a santos e divindades (superstição e
idolatria) Devemos evitar ter objectos que o mundo usa e não sabemos o significado deles. Muitas vezes eles representam o
ocultismo.
E tudo quanto é oculto vem das trevas e não da Luz. Jesus é Luz. Satanás Trevas.
Símbolos
Você com certeza, já viu um símbolo demoníaco. Eles são usados pra varias coisas até mesmo pra gozações. Normalmente são
usados em rituais como o pentagrama e outros.
Alguns destes símbolos são usados ate mesmo contra demônios, mas se você não souber usar, é melhor nem chegar perto, pois
a maioria é usada para o mau.
Eles também são usados por artistas que venderam a sua alma para o diabo, ou por algumas bruxas ou magos.
Aqui tem alguns
Símbolo da Besta
Este número tem qualidades sagradas e por isso, deveria ser usado com maior freqüência possível para representar a Nova era,
segundo os ensinamentos da Alice Bailey, suma-sacerdotisa da Sociedade Teosófica.
Arco-íris
É o símbolo principal da Nova Era, mas apresentado só a metade! Ele representa a ponte entre a alma humana individual e a
"Grande Mente Universal" ou "Alma Universal". Também é considerado como "Ponte Mental" entre o homem e as energias
cósmicas e a cidade de Shambala. Na Bíblia, o arco-íris é o símbolo da Aliança entre Deus e o Seu povo.
Yin Yang
A representatividade chinesa do macro e microcosmos e das duas energias que regem das duas energias que regem o mundo, yin e
yang; o feminino e o masculino; o bem e o mal; a ordem e o caos; - energias opostas que se complementam. A força intrínseca do
Universo convertendo-se ora em uma, ora em outra. Representa o equilíbrio entre as forças contrárias: negativo e positivo, bem e
mal, preto e branco. O bem e o mal é a mesma coisa, apenas são vibrações altas ou baixas. Assim, a Nova Era afirma que Deus e
Lúcifer se completam, pois as forças opostas são parte da mesma perspectiva divina.
Fita entrelaçada Sem Fim
Significa a vida entrelaçada, onde há sempre uma continuidade em outras encarnações. Também representa o pacto de sangue entre
os nova-erinos, envolvendo pessoas ou organizações. É usado para uma melhor obediência entre os aliados do movimento Nova
Era.
Borboleta
A borboleta é o símbolo próprio dos adeptos da nova era ou dos "aquarianos". Como a lagarta entra no casulo, transforma-se e sai
em forma de borboleta, assim a humanidade passa de uma era antiga, transforma-se em todos os sentidos e entra na nova era.
Signo de Lúcifer
Este sinal é o símbolo da bandeira de Lúcifer. O círculo representa o planeta Terra como reino de satanás. O ponto são os homens,
instrumentos a serviço deste reino.
Hexagrama em círculo
É usada pelo movimento Nova Era como símbolo da unificação da humanidade com as forças cósmicas.
Hexagrama de dois triângulos entrelaçados
Formado por dois triângulos entrelaçados (Este símbolo não é a "Estrela de Davi", cujos triângulos são sobrepostos). Simboliza os
processos de involução e evolução. Com efeito; o triângulo que aponta para baixo, apresenta a involução da energia divina que
desce às formas mais boçais, ao passo que o triângulo voltado para cima indica a ascensão dos seres quer entendem a se divinizar
cada vez mais.
Estrela de cinco pontas
As duas pontas para cima, significam Lúcifer e seu reino; duas pontas para baixo, significa o homem como deus, no lugar de Deus.
É símbolo da adoração a Satanás já estabelecida em várias partes do mundo.
Chifre
Usado em colares, pulseiras, brincos, etc. Simboliza o afastamento de fluídos negativos (mal olhado, olho gordo...).
Mão chifrada
Usado por artistas ligados a um determinado ritmo músical e seus fãs. Simboliza o louvor em rituais satânicos.
Cruz virada para baixo
Usado por grupos de Rock e adeptos da Nova Era. Simboliza zombaria da cruz de Jesus.
SS
Usado por grupos nazistas em roupas, broches, tatuagens, etc. Simboliza o louvor e invocação de satanás.
Raio
É o reconhecimento do poderio de satanás, senhor Satã, e a disposição de estar a seu serviço.
Besouro
Símbolo que mostra que a pessoa que usa tem poder dentro do satanismo.
Lua-estrela
Usados em roupas, adereços, artes e também em centros espíritas. Simboliza poder para transportar através do cosmos.
Pirâmide
É tida como elemento que capta a energia cósmica e beneficia as pessoas dando sorte nos negócios.
Olho de Lúcifer
Simboliza o olhar de satanás sobre as finanças do mundo. ( ver nota de um dólar).
Cruz suástica
Para o Movimento Nova Era simboliza o movimento cósmico. É bem conhecida sua conotação com a pessoa de Adolf Hitler e seu
movimento nazista que dizimou milhões de seres humanos na Segunda guerra mundial. É conhecido, também no Brasil e em outras
partes do mundo, o renascimento deste movimento nazista. A cruz suástica é inspiração de chamberlain, um vidente satânico e
conselheiro de Hitler. Foi ele que inspirou a Hitler as idéias de um reino de terror e poder.
Anarquia
O movimento prega a destruição de toda e qualquer organização que não queira se integrar ao novo sistema. Declara a anarquia do
inferno a essas organizações que resistem à adesão universal.
Cruz Satânica ou Cruz da confusão
O nome por si já diz o que significa, qual o seu uso, e o objetivo do porque usa.
Cruz de Cabeça para Baixo
É uma cruz de cabeça para baixo, também chamada de "pé-de-galinha". Simboliza a "verdadeira" paz sem Cristo. O pé-de-galinha é
uma cruz com os braços quebrados e caídos. O círculo representa o inferno. Na década de 60 foi usada pelos hippies; também foi
símbolo de ecologia no mundo, pois representa uma árvore de cabeça para baixo. E esse símbolo simboliza a Igreja de Satã nos
Estados Unidos.
Urano
Amor à natureza que se expressa através dos movimentos ecológicos. Urano simboliza a harmonia com o cosmo, adoração à deusa
Gaia, o que eles chamam de "Lado feminino de Deus".
Unicórnio
É o símbolo da liberdade e promiscuidade sexual: homossexualismo, lesbianismo, heterossexualismo, fornicacionismo, sexo grupal,
etc.
Cruz com laço
Simboliza o desprezo da virgindade, troca da parceiros conforme a escolha pessoal. A Nova Era ensina que a sexualidade é a parte
que purifica o ser humano, eleva o espírito e embeleza o corpo. É a volta ao paganismo antigo, cujos "deuses" promoviam as danças
com barulho excessivo, as orgias, a prostituição ritual, etc.
Casal Transpessoal
Símbolo do fim do casamento representado pela letra Omega, última letra do alfabeto grego. Os adeptos da Nova Era dizem que o
ser humano não deve pertencer a nenhuma família possessiva, mas deve ficar sempre livre para buscar outros parceiros.
Pomba com Ramo
Simboliza a paz à qual tendem os aquarianos, na esperança de que as águas de Peixes sequem para dar lugar à Nova Era.
Cabeça de bode
É um símbolo de zombaria, contrário ao cordeiro de Deus "Jesus".
Mancha
Usada principalmente em automóveis. É uma gota de sangue em zombaria ao sangue redentor de Jesus.
Netuno
Simboliza a transformação das crenças. A cruz para baixo significa que todas as crenças serão destruídas para que o planeta Terra
seja governado por Maitreya o "Novo Messias".
Plutão
Simboliza a "união planetária, construção da "Aldeia Global", é o novo nascimento do planeta Terra com a união sem fronteiras,
acima de credos, cor e raça. Simboliza também a "paz universal " dentro da nova era.
Olho de Lúcifer
Usado em roupas e outros meios. Simboliza o olho de satanás vendo tudo e chorando por aqueles que estão fora do seu alcance
(judeus e cristãos principalmente).
O Pentagrama Esotérico
Lemos em Fausto, do grande Iniciado alemão Goethe, o seguinte diálogo entre o Doutor Fausto e Mefistófeles:
"Mefistófeles: Bom; mas para sair, força é dizê-lo, acho um certo empecilho: e é ver pintado no limiar um 'pé de feiticeira'.
Fausto: Tens medo do Pentagrama! Essa é boa! E quando entraste, diabão do inferno, emandingou-te acaso? Um gênio desses
deixa-se assim lograr?
Mefistófeles: Repare o sábio! Aquele Pentagrama está malfeito. O ângulo que aponta para a rua não fechou bem."
O Pentagrama Esotérico é um símbolo e um instrumento de meditação e de trabalho interior. A estrela de 5 pontas
devidamente paramentada com os símbolos sagrados é chamada de Pentagrama Esotérico, Pentalfa Gnóstica ou Estrela Flamígera.
No Pentagrama Esotérico acha-se resumida toda a Ciência da Gnosis. O Pentagrama expressa o domínio do Espírito sobre os
Elementos da Natureza. O signo do Pentagrama chama-se igualmente Signo do Microcosmo e representa o que os rabinos cabalistas
do Livro do Zohar chamam Microprosopio.
O Pentagrama sempre foi objeto de vivo interesse. Já utilizado pelos egípcios, ele foi também altamente considerado pelos
druidas sob a forma de uma estrela regular de cinco pontas chamada ―pé dos druidas‖. Para Pitágoras, o Pentagrama era o símbolo
do himeneu celeste: a fusão da alma com o Espírito. Ele dava ao número 5 o nome de ―número do homem no microcosmo‖. Entre
os primeiros cristãos, o pentagrama representava Cristo, outra designação do Alfa e Ômega, do começo e do fim. Os alquimistas
medievais recorriam à estrela de 5 pontas como sinal da Quinta Essentia, o quinto elemento, o éter-fogo ou, ainda, o Espírito Santo.
É o sinal do Verbum Dimissum. Giordano Bruno considerava o número 5 como o número da Alma por ser composto (como ele o é)
de igual e desigual, de par e ímpar. O Pentagrama é associado ao grau de Mestre Eleito da Maçonaria, no rito Escocês. No
Pentagrama Esotérico estão inscritas as proporções exatas do Athanor, essencial à realização da Grande Obra.
O símbolo do Pentagrama Esotérico, como nós, estudantes gnósticos, o usamos em nossas práticas de Magia Cerimonial, é
bem conhecido em toda a tradição ocultista, especialmente por causa do famoso livro de Eliphas Levi, Dogma e Ritual de Alta
Magia. Mas não pensemos que foi o Mestre Levi quem criou, "inventou" este símbolo mágico. Por muitos anos o Pentagrama
Esotérico foi conhecido como o "Pentagrama de Goethe", pois este o mencionou em sua obra Fausto. Este emblema chegou a nossos
dias graças aos 3 principais discípulos do Abade Trithemo, o verdadeiro criador do Pentagrama Esotérico. Esses discípulos foram:
Paracelso, Cornélio Agrippa e o lendário Doutor Fausto de Praga.
Este Pentagrama Esotérico passou a ser mundialmente conhecido depois da publicação do Dogma e Ritual de Alta Magia.
Posteriormente, o VM Samael Aun Weor chegou a realizar 3 correções deste símbolo: Ele agregou a estrela de 6 pontas, o
hexagrama (pois o hexagrama é um dos símbolos do Deus Parvati, o Regente do Elemento Ar, assim como o Cálice representa a
Água, o Cajado a Terra e a Espada o Fogo); alterou a palavra hebraica "Eva" e a substituiu por "Jeová"; e finalmente acertou o
cálice, que originalmente estava inclinado (como podemos notar no livro de E. Levi), pondo-o em sua posição mais correta, em pé.
Dizia o Mestre Samael que o Pentagrama ficaria assim completo em suas representações cosmogônicas e elementais.
O Pentagrama Gnóstico é a humana figura com quatro membros e uma ponta superior única, que é a cabeça. O Pentagrama,
elevando para o ar seu raio superior, representa o Salvador do Mundo. O Pentagrama, elevando para o ar suas duas patas inferiores,
representa o Bode do Aquelarre. Uma figura humana com a cabeça para baixo representa, naturalmente, a um demônio, ou seja, a
subversão intelectual, a desordem ou a loucura.
O Pentagrama é o Signo da Onipotência Mágica. O melhor ―eléctrum‖ é uma estrela flamígera com os sete metais que
correspondem aos sete planetas. Estes metais são:
METAL PLANETA
Prata Lua
Mercúrio Mercúrio
Cobre
Vênus
Ouro Sol
Ferro Marte
Estanho Júpiter
Chumbo Saturno
Na parte traseira do Pentagrama afixam-se os 7 metais acima descritos para que seu poder se amplifique ao máximo, de acordo
ao grau de energia interna, especialmente sexual, por nós acumulado. Deve-se pedir a algum ouriver para que solde ou cole um
microscópico fragmento dos 7 metais. No caso do mercúrio, por ser um metal líquido, deve-se criar um artifício para que este não
escorra e se perca.
No Pentagrama Esotérico encontramos símbolos sagrados, astrológicos, astronômicos, cabalísticos e numerológicos de alta
transcendência, os quais representam as diversas forças e poderes que o Mago deve manipular para sua proteção, autoconhecimento
e auto-realização.
Palavras Hebraicas do Pentagrama Esotérico
Termo Hebraico Tradução Significado
Iod-He-Vau-He Um dos nomes sagrados de Deus, que pode ser traduzido por Jeová. É a Hoste dos Elohim que criaram o Universo
por meio da Energia Criadora Sexual. É a Inteligência no Macrocosmo. Adam-Kadmon, o Adão Cósmico.
Adam Adão neste caso representa os Homens Solares, a família dos Pítris, os nossos antepassados que formaram a Raça Adâmica,
os Deuses encarnados na Terra, representando a Inteligência no Microcosmo.
Pachad Sexto grau iniciático entre os místicos muçulmanos, significa domínio físico, emocional e mental, sucede o sétimo e último
grau, o de Súfi.
Kaphir Um dos nomes assignados a Geburah-Marte. Estas quatro palavras, que também têm uma aplicação como nomes de poder,
são para o Pentagrama um ponto medular na Magia Cerimonial. Evite-se seu uso quando se ignorar o Ritual.
O que Simboliza o Pentagrama Esotérico
O Pentagrama simboliza o domínio do Espírito sobre os elementos da natureza. Com este signo mágico podemos comandar as
criaturas elementais que povoam as regiões do fogo, do ar, da água e da terra. Ante este símbolo terrível tremem os demônios, os
quais fogem aterrorizados.
O Pentagrama com a ponta superior para cima serve para afugentar os tenebrosos. com a ponta para baixo, serve para chamá-
los. Posto no umbral da porta com a ponta superior para dentro e os dois ângulos inferiores para fora ele não permite a passagem aos
magos negros. O pentagrama é a Estrela Flamígera, o signo do Verbo feito carne. Segundo a direção de seus raios pode representar
Deus ou o diabo; o Cordeiro Imolado ou o Bode de Mendés. Quando o pentagrama eleva ao ar seu raio superior representa o Cristo.
Quando eleva ao ar suas duas pontas inferiores representa Satã.
O pentagrama representa o Homem Completo. Com o raio superior para cima é o Mestre. Com o raio superior para baixo, e as
duas pontas inferiores para cima, é o anjo caído. Todo Bodhisatva caído é a estrela flamígera invertida. Todo iniciado que se deixa
cair converte-se na estrela flamígera invertida.
O melhor Eléctron é uma estrela flamígera com os sete metais que correspondem aos sete planetas astrológicos. Podemos fazer
medalhões para colocarmos no pescoço, anéis para trazermos no dedo anular. Ë interessante, também, desenhar a estrela flamígera
sobre uma pele de cordeiro bem branca para tê-la dentro de casa, sempre no umbral da câmara nupcial. Assim, evitamos que os
tenebrosos metam-se em nosso quarto. O Pentagrama também pode ser desenhado nos vidros das janelas a fim de aterrorizar os
fantasmas e os demônios.
O Pentagrama é o símbolo do Verbo Universal de Vida. Podemos fazê-Io resplandescer, instantaneamente, com a entoação de
certos mantras secretos. Nos "Upanishads Gopalatapani e Krishna" encontramos o mantra que tem o poder de formar
instantaneamente, no plano astral, a terrível estrela flamígera, ante a qual fogem aterrorizados os demônios. Este mantra consta de
cinco partes, a saber:
KLIM, KRISHNAYA, GOVINDAYA, GOPIJANA, VALLABHAYA SWAHA...
Ao vocalizar-se este mantra, forma-se instantaneamente a estrela flamígera, ante a qual fogem aterrorizados os tenebrosos do
Arcano 18. Estes demônios atacam violentamente ao iniciado que está trabalhando na Grande Obra. Os devotos do matrimônio
perfeito têm que travar tremendas batalhas contra os tenebrosos. Cada vértebra da espinha dorsal representa acirradas batalhas
contra os Magos Negros, os quais lutam para afastar o estudante da Senda do Fio da Navalha.
O poderoso mantra que acabamos de mencionar tem três etapas perfeitamente definidas: Ao recitar o KLIM, que os ocultistas
da Índia chamam A Semente de Atração, provocamos um fluxo de Energia Crística que desce instantaneamente do Mundo do Logos
Solar, para proteger-nos. Abre-se, então, para baixo, uma porta misteriosa. Depois, por meio das três partes seguintes do mantra,
infunde-se a energia crística naquele que o recita e, finalmente, por meio da quinta parte, o que receber a Energia Crística pode
irradiá-la com tremenda força, para defender-se dos tenebrosos que fogem aterrorizados.
O verbo cristaliza-se sempre em linhas geométricas. Demonstra-se isto através de uma fita magnética, na qual fica gravado,
por exemplo, um discurso. Cada letra é cristalizada em figuras geométricas. Basta, depois, fazermos vibrar a fita no gravador para
que se repita o discurso.
Deus geometriza. A palavra toma formas geométricas. Estes mantras citados por nós tem o poder de formar, instantaneamente,
nos mundos suprassensíveis a estrela flamígera. Essa estrela é um veículo de força crística e representa o Verbo. Com este poderoso
mantra podem defender-se todos aqueles que estão trabalhando na "Frágua Acesa de Vulcano". Esse mantra vocaliza-se silabando-o.
Com ele devemos conjurar os demônios que controlam os possessos.
É urgente aprendermos a criar instantaneamente a estrela flamígera, e essa possibilidade temo-la quando entoamos o citado
mantra, a fim de combatermos os tenebrosos.
Faça download do livro O Simbolismo Esotérico do Pentagrama e imprima seu pentagrama para usar em casa.
O pentagrama em outro site:
a Esotérico
Lemos em Fausto, do grande Iniciado alemão Goethe, o seguinte diálogo entre o Doutor Fausto e
Mefistófeles:
"Mefistófeles: Bom; mas para sair, força é dizê-lo, acho um certo empecilho: e é ver pintado no limiar
um 'pé de feiticeira'.
Fausto: Tens medo do Pentagrama! Essa é boa! E quando entraste, diabão do inferno, emandingou-te
acaso? Um gênio desses deixa-se assim lograr?
Mefistófeles: Repare o sábio! Aquele Pentagrama está malfeito. O ângulo que aponta para a rua não fechou bem."
O Pentagrama Esotérico é um símbolo e um instrumento de meditação e de trabalho interior. A estrela de 5 pontas
devidamente paramentada com os símbolos sagrados é chamada de Pentagrama Esotérico, Pentalfa Gnóstica ou Estrela Flamígera.
No Pentagrama Esotérico acha-se resumida toda a Ciência da Gnosis. O Pentagrama expressa o domínio do Espírito sobre os
Elementos da Natureza. O signo do Pentagrama chama-se igualmente Signo do Microcosmo e representa o que os rabinos cabalistas
do Livro do Zohar chamam Microprosopio.
O Pentagrama sempre foi objeto de vivo interesse. Já utilizado pelos egípcios, ele foi também altamente considerado pelos
druidas sob a forma de uma estrela regular de cinco pontas chamada ―pé dos druidas‖. Para Pitágoras, o Pentagrama era o símbolo
do himeneu celeste: a fusão da alma com o Espírito. Ele dava ao número 5 o nome de ―número do homem no microcosmo‖. O
Pentagrama era tão apreciado entre os pitagóricos (os discípulos e seguidores de Pitágoras) que para eles participarem das reuniões
secretas era necessário portar um Pentagrama em sua mão direita. Entre os primeiros cristãos, o pentagrama representava Cristo,
outra designação do Alfa e Ômega, do começo e do fim. Os alquimistas medievais recorriam à estrela de 5 pontas como sinal da
Quinta Essentia, o quinto elemento, o éter-fogo ou, ainda, o Espírito Santo. É o sinal do Verbum Dimissum. Giordano Bruno
considerava o número 5 como o número da Alma por ser composto (como ele o é) de igual e desigual, de par e ímpar. O Pentagrama
é associado ao grau de Mestre Eleito da Maçonaria, no rito Escocês. No Pentagrama Esotérico estão inscritas as proporções exatas
do Athanor, essencial à realização da Grande Obra.
O símbolo do Pentagrama Esotérico, como nós, estudantes gnósticos, o usamos em nossas práticas de Magia Cerimonial, é
bem conhecido em toda a tradição ocultista, especialmente por causa do famoso livro de Eliphas Levi, Dogma e Ritual de Alta
Magia. Mas não pensemos que foi o Mestre Levi quem criou, "inventou" este símbolo mágico. Por muitos anos o Pentagrama
Esotérico foi conhecido como o "Pentagrama de Goethe", pois este o mencionou em sua obra Fausto. Este emblema chegou a
nossos dias graças aos 3 principais discípulos do Abade Trithemo, o verdadeiro criador do Pentagrama Esotérico. Esses discípulos
foram: Paracelso, Cornélio Agrippa e o lendário Doutor Fausto de Praga.
Este Pentagrama Esotérico passou a ser mundialmente conhecido depois da publicação do Dogma e Ritual de Alta Magia.
Posteriormente, o VM Samael Aun Weor chegou a realizar 3 correções deste símbolo: Ele agregou a estrela de 6 pontas, o
hexagrama (pois o hexagrama é um dos símbolos do Deus Parvati, o Regente do Elemento Ar, assim como o Cálice representa a
Água, o Cajado a Terra e a Espada o Fogo); alterou a palavra hebraica "Eva" e a substituiu por "Jeová"; e finalmente acertou o
cálice, que originalmente estava inclinado (como podemos notar no livro de E. Levi), pondo-o em sua posição mais correta, em pé.
Dizia o Mestre Samael que o Pentagrama ficaria assim completo em suas representações cosmogônicas e elementais.
O Pentagrama Gnóstico é a humana figura com quatro membros e uma ponta superior única, que é a cabeça. O Pentagrama,
elevando para o ar seu raio superior, representa o Salvador do Mundo. O Pentagrama, elevando para o ar suas duas patas inferiores,
representa o Bode do Aquelarre. Uma figura humana com a cabeça para baixo representa, naturalmente, a um demônio, ou seja, a
subversão intelectual, a desordem ou a loucura.
O Pentagrama é o Signo da Onipotência Mágica. O melhor ―eléctrum‖ é uma estrela flamígera com os sete metais que
correspondem aos sete planetas. Estes metais são:
METAL PLANETA
Prata Lua
Mercúrio Mercúrio
Cobre Vênus
Ouro Sol
Ferro Marte
Estanho Júpiter
Chumbo Saturno
Na parte traseira do Pentagrama afixam-se os 7 metais acima descritos para que seu poder se amplifique ao máximo, de acordo
ao grau de energia interna, especialmente sexual, por nós acumulado. Deve-se pedir a algum ouriver para que solde ou cole um
microscópico fragmento dos 7 metais. No caso do mercúrio, por ser um metal líquido, deve-se criar um artifício para que este não
escorra e se perca.
No Pentagrama Esotérico encontramos símbolos sagrados, astrológicos, astronômicos, cabalísticos e numerológicos de alta
transcendência, os quais representam as diversas forças e poderes que o Mago deve manipular para sua proteção, autoconhecimento
e auto-realização.
Palavras Hebraicas do Pentagrama Esotérico
Termo Hebraico Tradução Significado
Iod-He-
Vau-He
Um dos nomes sagrados de Deus, que pode ser traduzido por
Jeová. É a Hoste dos Elohim que criaram o Universo por meio da
Energia Criadora Sexual. É a Inteligência no Macrocosmo. Adam-
Kadmon, o Adão Cósmico.
Adam
Adão neste caso representa os Homens Solares, a família dos
Pítris, os nossos antepassados que formaram a Raça Adâmica, os
Deuses encarnados na Terra, representando a Inteligência no
Microcosmo.
Pachad
Sexto grau iniciático entre os místicos muçulmanos, significa
domínio físico, emocional e mental, sucede o sétimo e último grau,
o de Súfi.
Kaphir
Um dos nomes assignados a Geburah-Marte. Estas quatro
palavras, que também têm uma aplicação como nomes de poder, são
para o Pentagrama um ponto medular na Magia Cerimonial. Evite-
se seu uso quando se ignorar o Ritual.
O Trabalho Psicológico é representado nos 7 Signos Planetários do Pentagrama Esotérico
SOL MICHAEL
Devemos substituir o ORGULHO solar pela
Fé, Humildade e Equilíbrio.
LUA GABRIEL A AVAREZA lunar em Altruísmo.
MERCÚRI
O
RAFAEL A PREGUIÇA mercuriana em Diligência.
MARTE SAMAEL A CÓLERA marciana em Amor Consciente.
JÚPITER ZACARIEL
A INVEJA jupiteriana em Alegria pela
felicidade do próximo.
VÊNUS URIEL A LÚXURIA venusiana pela Castidade.
SATURNO ORIFIEL A GULA saturniana pela Temperança.
Outros Símbolos Inseridos no do Pentagrama Esotérico
ALFA
A primeira letra do alfabeto grego, representa o
princípio de tudo.
ÔMEGA
A última letra do alfabeto grego, representa a
finalização da Grande Obra. O Alfa e o Ômega são as letras
que representam a Obra do Cristo dentro de nós, ou seja, Ele
é o responsável pelo Trabalho Interno, do início ao fim da
senda Iniciática.
1,2 e 1,2,3
Números que na Cabala representam o Fundamento da
Grande Obra. Note-se que a soma de todos esses números
(1+2+1+2+3) é igual é 9, a NONA ESFERA, o Mistério dos
Mistérios Tântricos.
ESPADA
Na base do Pentagrama, representa que a Espada
Flamígera se encontra em nosso Centro Sexual, à espera de
ser despertada com a Alquimia. Também representa a Defesa
Psíquica e o Elemento FOGO. O regente supremo do Fogo
Elemental é Agni.
CÁLICE
O Cálice é o símbolo da Santidade, do Eterno
Feminino de Deus e da Mulher. O útero onde são gestados
os exércitos dos Deuses e dos Demônios. O Santo Graal, que
guarda o Sangue da Unção Crística e o Sangue do Redentor
do Mundo. Representa também o Elemento ÁGUA, cujo
regente é o divino rei das águas Varuna.
HEXAGRAMA
A Estrela de Salomão é o símbolo supremo do Raio do
Sol, do Arcanjo Michael Aun Weor, o chefe supremo do
Elemento Ar. O Hexagrama é também o símbolo do
Elemento AR, cujo chefe é o titânico Deus Parvati.
CAJADO
O báculo de poder é uma cana de sete ou doze nós,
encimada por 3 bolas. O cajado, báculo ou cetro dos reis
representa o Elemento TERRA, cujo deus elemental é
Kitíchi. Observe o estudante que os símbolos dos 4
Elementos estão rodeando o Pentagrama, representando que
esses devem servir de Proteção ao Iniciado, ao Mago.
Devemos usar a sabedoria e a esperteza no Caminho
Iniciática, usando todas as Forças da Natureza e do Cosmo
para nos guiarem e protegerem, a todo custo.
OLHO DE
HÓRUS
O Olho que Tudo Vê representa a Onipotência de
Deus, a Sabedoria Divina, que deve orientar, guiar os passos
na Senda da Iniciação, de toda a Obra Alquímica. São os
Olhos do Espírito.
CADUCEU
O Caduceu de Mercúrio encontra-se no centro do
Pentagrama simbolizando que a Síntese da Grande Obra é a
elevação da Energia Sagrada da Kundalini. Sem isso, sem o
despertar da Kundalini, torna-se IMPOSSÍVEL a auto-
realização íntima de nosso Espírito.
TETRAGRAMATON
TETRAGRAM
ATON
O Nome Sagrado que não deve ser pronunciado fora de
um Ritual Gnóstico Sagrado, pois é um Mantra DE
IMENSO PODER SACERDOTAL...
O que Simboliza o Pentagrama Esotérico
O Pentagrama simboliza o domínio do Espírito sobre os elementos da natureza. Com este signo mágico podemos comandar as
criaturas elementais que povoam as regiões do fogo, do ar, da água e da terra. Ante este símbolo terrível tremem os demônios, os
quais fogem aterrorizados.
O Pentagrama com a ponta superior para cima serve para afugentar os tenebrosos. com a ponta para baixo, serve para chamá-
los. Posto no umbral da porta com a ponta superior para dentro e os dois ângulos inferiores para fora ele não permite a passagem aos
magos negros. O pentagrama é a Estrela Flamígera, o signo do Verbo feito carne. Segundo a direção de seus raios pode representar
Deus ou o diabo; o Cordeiro Imolado ou o Bode de Mendés. Quando o pentagrama eleva ao ar seu raio superior representa o Cristo.
Quando eleva ao ar suas duas pontas inferiores representa Satã.
O pentagrama representa o Homem Completo. Com o raio superior para cima é o Mestre. Com o raio superior para baixo, e as
duas pontas inferiores para cima, é o anjo caído. Todo Bodhisatva caído é a estrela flamígera invertida. Todo iniciado que se deixa
cair converte-se na estrela flamígera invertida.
O melhor Eléctron é uma estrela flamígera com os sete metais que correspondem aos sete planetas astrológicos. Podemos fazer
medalhões para colocarmos no pescoço, anéis para trazermos no dedo anular. Ë interessante, também, desenhar a estrela flamígera
sobre uma pele de cordeiro bem branca para tê-la dentro de casa, sempre no umbral da câmara nupcial. Assim, evitamos que os
tenebrosos metam-se em nosso quarto. O Pentagrama também pode ser desenhado nos vidros das janelas a fim de aterrorizar os
fantasmas e os demônios.
O Pentagrama é o símbolo do Verbo Universal de Vida. Podemos fazê-Io resplandescer, instantaneamente, com a entoação de
certos mantras secretos. Nos "Upanishads Gopalatapani e Krishna" encontramos o mantra que tem o poder de formar
instantaneamente, no plano astral, a terrível estrela flamígera, ante a qual fogem aterrorizados os demônios. Este mantra consta de
cinco partes, a saber:
KLIM, KRISHNAYA, GOVINDAYA, GOPIJANA, VALLABHAYA SWAHA...
Ao vocalizar-se este mantra, forma-se instantaneamente a estrela flamígera, ante a qual fogem aterrorizados os tenebrosos do
Arcano 18. Estes demônios atacam violentamente ao iniciado que está trabalhando na Grande Obra. Os devotos do matrimônio
perfeito têm que travar tremendas batalhas contra os tenebrosos. Cada vértebra da espinha dorsal representa acirradas batalhas
contra os Magos Negros, os quais lutam para afastar o estudante da Senda do Fio da Navalha.
O poderoso mantra que acabamos de mencionar tem três etapas perfeitamente definidas:
Ao recitar o KLIM, que os ocultistas da Índia chamam A Semente de Atração, provocamos um
fluxo de Energia Crística que desce instantaneamente do Mundo do Logos Solar, para proteger-
nos. Abre-se, então, para baixo, uma porta misteriosa. Depois, por meio das três partes
seguintes do mantra, infunde-se a energia crística naquele que o recita e, finalmente, por meio
da quinta parte, o que receber a Energia Crística pode irradiá-la com tremenda força, para
defender-se dos tenebrosos que fogem aterrorizados.
O verbo cristaliza-se sempre em linhas geométricas. Demonstra-se isto através de uma
fita magnética, na qual fica gravado, por exemplo, um discurso. Cada letra é cristalizada em
figuras geométricas. Basta, depois, fazermos vibrar a fita no gravador para que se repita o
discurso.
Deus geometriza. A palavra toma formas geométricas. Estes mantras citados por nós tem
o poder de formar, instantaneamente, nos mundos suprassensíveis a estrela flamígera. Essa
estrela é um veículo de força crística e representa o Verbo. Com este poderoso mantra podem
defender-se todos aqueles que estão trabalhando na "Frágua Acesa de Vulcano". Esse mantra
vocaliza-se silabando-o. Com ele devemos conjurar os demônios que controlam os possessos.
É urgente aprendermos a criar instantaneamente a estrela flamígera, e essa possibilidade temo-la quando entoamos o citado
mantra, a fim de combatermos os tenebrosos.
A seguir, fala Samael Aun Weor sobre o Simbolismo do Pentagrama Esotérico
Se analisarmos a fundo a Pentalfa, podemos ver no ângulo superior um quatro, esse é o símbolo de Júpiter, o Pai dos Deuses, o
símbolo do Espírito Divino de toda a criatura que vem ao mundo, o símbolo do Eterno Deus Vivente.
Embaixo desse símbolo de Júpiter existem dois Olhos sempre abertos, são os Olhos de Deus, diante deste símbolo de Júpiter,
com os Olhos do Espírito Divino sempre abertos, as colunas de Anjos e Demônios tremem, e tal símbolo faz fugir aterrorizados os
tenebrosos.
Quando o homem está de pé com suas pernas e braços abertos, cria-se, de forma extraordinária a Pentalfa. Se observarmos
cuidadosamente esses braços abertos, veremos o signo de Marte, o planeta da Guerra e sabemos que o Ocultismo Marciano é
terrível. Nas Esferas Inferiores de Marte encontramos os terríveis Magos Negros que tremem diante desse signo terrível da Pentalfa.
É claro que, se colocarmos o signo de Marte nos braços da Estrela de cinco pontas (que é o Homem), nos dar uma força incrível, não
uma força física, que é de tipo muito inferior, não, ela nos dá a Força do Espírito, para vencer os malvados.
Nos ângulos inferiores, que são as duas pernas de cada um de nós, tem a assinatura de Saturno e sabemos que é o aspecto
negativo da esfera de Saturno, que é a terrível Magia Negra, é claro que os tenebrosos entendem isso; se estiver colocado nas pernas
esse signo de Saturno, e se colocarmos a Pentalfa com as pernas para baixo, e temos Júpiter em cima com os Olhos do Espírito
sempre abertos, é claro que os tenebrosos, vendo isso, se horrorizam, não podem resistir e se retiram...
A lado direito, colocando a imagem frente a frente, vemos Lua e na esquerda vemos o Sol, mas se colocarmos a imagem não
de frente a frente, mas sim ao nosso lado, é claro que na direita está o Sol, e na esquerda está a Lua, verdade?
O Sol está representado por um círculo com um ponto no centro, esse Sol radiante do Espírito ilumina o nosso caminho,
representando as forças solares, as forças positivas, masculinas. Na esquerda está a Lua que representa as forças negativas,
femininas.
No centro aparece o Caduceo de Mercúrio e embaixo desse deste está o símbolo do planeta Mercúrio. É claro que o Mercúrio é
o símbolo do Mensageiro dos Deuses, é o planeta que está mais perto do Sol, é o Ministro do Sol, sem Mercúrio seria impossível
chegar à auto-realização Íntima do Ser. Tal caduceo está na coluna vertebral do homem, na nossa medula espinal, com o par de
cordões, conhecidos no Oriente como "Ída" e ―Píngala‖ que se enroscam entre si numa espiral ascendente, por onde a Energia
criadora sobe até ao cérebro.
Nos estenderemos mais pouco mais, bom, aqui temos, nesta Pentalfa, o Báculo dos Patriarcas, a Vara de Aarão, a Cana de
Bambu, de sete nós, o Cetro dos Reis, a Vara de José (florescida), que é a Espinha Vertebral.
É claro que pelo canal da medula espinhal (Sushumna) que sobe o Fogo Sagrado até o cérebro, para passar dali ao Templo do
Coração.
Também aprece na Pentalfa a Espada Flamígerante, que nada mais é do que o Fogo Sagrado de cada um de nós. Sem a Espada
Flamígerante não seríamos discípulos verdadeiros. Quando um Ano perde a sua Espada, esse Anjo cai e se precipita nos Infernos
Atômicos...
Aparece também, na parte superior da Pentalfa um Cálice, de maneira que, vemos o Cálice e a Espada, esse cálice, representa
a Yoni (o útero), assim como o Báculo representa o Phalus, o princípio masculino, e a Espada, o Fogo Sagrado.
É claro que temos que aprender a manejar o Báculo e a Espada, como também, temos que trabalhar com o Vaso de Hermes, se
quisermos realizar a Grande Obra.
A palavra "Tetragrammaton" que aparece na Pentalfa é muito interessante, "Tetra" quer dizer Trindade dentro da Unidade da
Vida. É o "Santo Quatro", ou seja, o Pai é o número Um, o Filho o número Dois e o Espírito Santo é o número Três. Através Deles
emanam o Ain-Soph, quer dizer, a "Estrela Atômica Interior", que sempre nos socorre; e dos Três emanam o Ain-Soph, formando
desta forma os "Quatro": o "Tetragrammaton", que é um Mantra poderosíssimo, é uma palavra, é mântrica...
Uma vez eu quis experimentar o mantra "Tetragrammaton", vocalizei-o nos Mundos Superiores da Consciência
Cósmica, então muitos inefáveis dos Nove Céus (Lua, Mercúrio, Vênus, Sol, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno)
apareceram para ver o que se passava e disseram: "Por que estais pronunciando o nome do Eterno em vão?" Eu me senti
perplexo e, ao mesmo tempo, confundido...
Se colocarmos o Pentagrama com o ângulo superior para baixo e os dois ângulos para cima, teremos o signo da Magia Negra,
em vez de concorrer às nossas invocações, os Anjos, concorrem as colunas dos Demônios.
Quando um Iniciado cai, quando derrama o Vaso de Hermes Trismegisto, então é fulminado pelo Arcano 16 da Kabala, caindo
com a cabeça para baixo e a perna para cima, na forma da Pentalfa invertida, assim é quando caem os grandes Iniciados.
Se na entrada da nossa casa pintarmos com carvão o signo da Pentalfa com o ângulo
superior para dentro e os dois raios inferiores para fora, não entrarão na nossa casa os
tenebrosos.
Quando se coloca o Pentagrama no vidro, ou seja, num quadro, espanta terrivelmente os
tenebrosos, se também pintarmos no vidro, eles fugirão espavoridos diante do Pentagrama.
Se o levarmos no nosso peito, em ouro ou em prata, estaremos protegidos contra as forças
das trevas.
O Pentagrama tem um poder mágico realmente surpreendente...
Nos braços da Pentalfa vemos várias letras hebraicas, aparece IOD-HE-VAU-HE.
A palavra "IOD" representa o princípio masculino, a partícula Divina e como Chispa
Virginal é terrível.
A palavra "HE" representa o princípio feminino-Divino.
A palavra "VAU" representa o princípio masculino-sexual, ou seja o Lingam.
E a palavra "HE" representa o princípio feminino-sexual,a Yoni.
Existe um modo de pronunciar as letras hebraicas "IOD-HE-VAV-HE", mas é terrivelmente divino esse mantra, que não deve
ser pronunciado em vão, porque essas quatro letras fazem vibrar a Divindade Interior (o nome do Eterno)...
Aparecem outras letras hebraicas também, para nos lembrar de certos processos da Divindade, mas guardarei silêncio sobre
isso agora... Aparecem números também, para lembrarmos da Trindade dentro da Unidade (o Tetragrammaton) mas não é
obrigatório que esses números estejam aí, isso é meramente convencional, o importante é que tenha o Tetragrammaton, que sabemos
que é a Trindade dentro da Unidade da Vida, ou seja, o Santo Quatro.
Sem dúvida, meus caros irmãos, o Pentagrama é o ser humano, o Microcosmos, dentro do qual está o Infinito. Temos de
trabalhar com esse Caduceu de Mercúrio que aparece na Pentalfa, ou seja, temos de transmutar o esperma em energia, para despertar
o Fogo Sagrado e fazê-lo subir pela coluna vertebral até o cérebro! Só assim será possível desenvolver todas as nossas Faculdades e
Poderes. Temos que trabalhar com esse Caduceo de Mercúrio na nossa coluna espinhal.
Quando nós soubermos transmutar o esperma em Energia, quando não cometermos o crime de derramar no Vaso de Hermes
Trismegisto, então o esperma (não ejaculado) se transformará em Energia Seminal. Essa energia, por sua vez, se bipolariza em
átomos solares e lunares de altíssima voltagem que sobem pelos dois cordões nervosos que se enroscam na Coluna vertebral. Mais
tarde, os Átomos Solares e Lunares fazem contato com o "Triveni", no cóccix, e então por indução, despertará em nós uma terceira
força: quero referir-me ao Fogo Sagrado, o Fogo Pentecostal, o Fogo Jeovístico, o Fogo Sexual, que vai ascendendo lentamente,
vértebra por vértebra, despertando os nossos Poderes.
Sem dúvida de temos que trabalhar com o Sol e com Lua, os princípios masculinos e femininos, ou seja, o homem com sua
mulher, e a sua mulher com o seu homem. Somente assim é possível despertar esse Fogo Sagrado que nos há de transformar
radicalmente.
Temos que aprender a manejar o Báculo e a Espada, a manejar o Vaso de Hermes e o Cálice Sagrado, só assim será possível a
transformação total.
Em minha aula passada disse que quando um homem se casa com uma mulher que não lhe pertence por esposa, mas
que caprichosamente a toma, violando as Leis, é fácil reconhecê-la, porque no dia do casamento, astralmente ela aparece
como calva, como se não tivesse cabelo.
Então se diz que o homem está marcado com uma Estrela fatal na sua teste, ou seja, com a Pentalfa invertida, com o
Fogo Luciférico.
Quando também um homem é infiel à sua esposa, a esposa que lhe foi dada pela Grande Lei, então a Pentalfa invertida,
aparece na sua teste, o símbolo fatal da Estrela de cinco pontas invertida...
Na Idade Média existiram os Grandes Mistérios Esotéricos Gnósticos, aquele neófito que era candidato à Iniciação era
conduzido, com os olhos vendados, até a uma grande sala e ali lhe tiravam a venda dos seus olhos e se apresentava ante sua vista o
cabrito macho de Mendes, o Diabo..., entretanto, o Diabo trazia na sua testa o Pentagrama com o ângulo Superior para cima e os
dois ângulos inferiores para baixo...
Nesse momento ordenavam ao neófito que beijasse o traseiro do Diabo. Se o neófito recusava e não obedecia, voltavam a
colocar a venda em seus olhos, e tiravam-no dali por outra porta. Jamais saberia por onde entrou e nem por onde saiu. Mas, se o
neófito obedecia, das pernas do Diabo, onde estava sentado sobre um cubo, a Pedra Cúbica, saía uma bela donzela que o recebia
com um beijo de paz e de braços abertos, desta forma era recebido por toda a irmandade e aceito como Cavalheiro Gnóstico.
Esses eram os Gnósticos Rosa-cruzes, eles conheciam os mistérios da Rosa e da Cruz.
Com isso não quero dizer que foram "Rosacruzes" de verdade, por que só existem Rosa-cruzes
lá nos Mundos Superiores, aqui embaixo só existem aspirantes a Rosa-cruzes. Para pertencer à
Ordem Rosa-cruz, temos de ser Gnósticos.
A Rosa por acaso não é o símbolo do Logos Divino? E a Cruz? Nós sabemos que a Cruz é
um símbolo Sexual. O que temos que fazer para que as rosas, o Logos, floresçam em nós?
Somente através do trabalho sexual, da Alquimia Sexual, as rosas florescerão em nós e dessa
forma seremos Gnóstico-Rosa-cruzes, antes disso só poderemos ser Aspirantes a Rosa-cruz.
Ninguém poderia entrar na Rosa-cruz de Ouro sem ser Gnóstico, sem o "G" da geração. Um quadro de Khunrath, na Idade
Média, é maravilhoso, nele aparece o Cristo crucificado, mas com o grande phalus ereto, como um facho de Luz... Só assim se é
possível ser gnóstico-rosa-cruzes.
Na Idade Média, eram aceitos nos Templos Gnósticos os aspirantes a Rosa-cruzes, depois daquela Iniciação, mas o que
significava aquele cabrito macho de Mendez? Claro que é o Tiphon Baphometo... "Eu acredito nos Mistérios do Baphometo!",
declara o Gnosticismo Universal, o Baphometo-Lucifer é uma das varias partes do nosso Ser!
Nosso Ser Íntimo tem muitas partículas e uma delas é Lúcifer; reflexo dos Logos, sobra do nosso próprio Logói Íntimo, projeta
e dentro de nós mesmos. Temos aqui os "Mistérios do Baphometo e do Abraxas" o Galo de Abraxas é também gnóstico, vale a pena
que lembremos que ele representa a ressurreição.
Então, poderia, por acaso ser possível a Ressurreição sem Lúcifer? Impossível! Isto também sabiam os Nahuas: O Lúcifer-
Nahua, tão amado no Templo de Chapultepec pelos gnósticos-rosa-cruzes, o "Xolotl" que existe dentro de cada um de nós. Esse é o
Fogo vivente e filosofal que jaz no profundamente nas nossas Águas Seminais do nosso Caos Metálico sexual, no âmago do
esperma...
"INRI", dizem os gnósticos; esse INRI está colocado sobre a cruz do Salvador do Mundo, mas onde está essa cruz? Volta a
repetir que o Lingam-Yoni (Phalus-Útero), conectados sexualmente, fazem a cruz...
Então, carregamos a cruz, e devemos trabalhar na cruz, porque ali está o INRI, que quer dizer: "IGNIS NATURA
RENOVATUR INTEGRAM" (o Fogo renova incessante a natureza).
Assim é que, Lúcifer-Nahua (Xolotl), o Bode de Mendez está escondido no fundo do nosso sistema semina, esse é o Fogo
Vivente e Filosofal, mediante o qual poderemos nos transformar radicalmente...
Na Catedral de Notre Dame, em Paris, tem uma estátua muito interessante: "O Corvo" e na sua parte mais alta, tem uma
inscrição numa pedra que diz: "A pedra do Centro", ou "A pedra superior do ângulo", a "Pedra Mestra", o Diabo. Mas que curioso é
isso, o diabo dentro da Catedral de Notre Dame de Paris; ali onde os fiéis pagam as suas velas depois dos ritos e orações... Se essa é
a Pedra Filosofal, realmente...
As antigas Sibilas diziam: "O verdadeiro Filósofo é aquele que sabe preparar o Vaso". Mas qual vaso? O Vaso de Hermes
Trismegisto. Onde está esse vaso? Ele aparece no Pentagrama, é o Cálice Sagrado, que Cristo bebeu durante a última Ceia. É o
Santo Graal, sobre o qual há tanta literatura cavalheiresca. Existe um que resplandece lá no Templo de Montserrat, na Cataluña,
Espanha. Existe também uma cópia no Templo de Chapultepec.
Esse é o Vaso de Hermes que temos que prepara-lo, pois nele contém a matéria prima da Grande Obra, nele está o Esperma
Sagrado, o Ens-Seminis.
Ai daquele que derrama o Vaso de Hermes, porque cairá como uma Pentalfa invertida no fundo do Abismo, e isto é realmente
muito doloroso, meus queridos irmãos...
Continuemos agora com o Selo de Salomão, que aparece aqui também, nesse trabalho magistral da Pentalfa, com os triângulos
entrelaçados.
É claro que para entender, necessitamos ser alquimistas, sem o que não poderíamos de nenhuma maneira. Vêm à minha
memória, nestes momentos, acontecimentos transcendentais da minha presente reencarnação... Eu era muito jovem e ela se chamava
Urânia (Infinito) e vivia sempre enamorado da Urânia, nesses céus povoados por inumeráveis Galáxias que se precipitam no abismo
sem fim...
Um dia, em estado de Samadhi, abandonei todos os meus veículos para submergir-me no "Paracleto Universal", além do Bem
e do Mal, muito além do corpo e da mente, em estado, diríamos, de supernirvânica felicidade, na ditosa região imaculada do Espírito
Universal da Vida, e pude entrar pelas portas do Templo, e abri o Grande Livro da Natureza e estudei as suas Leis...
O êxtase aumentava a cada momento, quando regressei daquele Samadhi e voltei ao corpo físico, pela glândula Pineal, tão
citada por Descartes como: "A porta da Alma". Recebi extraordinárias visitas, eram algumas Damas-Adeptos, que surgiram daquele
Paracleto Universal, fazendo-se visíveis para mim, no nosso mundo de forma densa. Uma delas, cheia de extraordinária doçura,
colocou no dedo anular da minha mão direita um anel com o Selo de Salomão e exclamou: "Você passou pela Porta do Santuário;
pouquíssimos são os seres humanos que conseguem passar por essa terrível prova"... Abençoou-me e foi-se embora, deixando um
anel no meu dedo anular direito.
Levantei-me muito feliz e cada vez que eu conseguia escapar deste corpo físico denso, via na minha mão direita o anel
prodigioso; formado com aquela substância imaculada, branca e divinal da região do Paracleto Universal, onde o tempo não existe.
Mas, existem acontecimentos transcendentais e transcendentes, e numa dessas noites e mistério, depois de achar-me num
jardim cheio de flores sublimes, representação alegórica das Virtudes Divinais, tive a idéia de penetrar num Templo de Beleza..
Entre o aroma que se escapava das flores de incenso, eu flutuava feliz com o meu veículo sideral . As músicas das esferas faziam
vibrar o Cosmos Infinito, e a cada melodia eu estremecia intimamente...
Detendo-me diante da Sacra Ara, diante de um Mahatma, naquele divino lugar, eu olhei o anel na minha direita e o toquei com
a minha mão esquerda, então o Mahatma exclamou; "Esse anel já não te serve, porque o tocaste com a mão esquerda; sem dúvida
vou consultar sobre isso..."
Depois me deu certas explicações sobre o anel e me disso que tal anel representava o Logos do Sistema Solar e que as Forças
Sexuais Masculinas e Femininas trabalham nele; que as seis pontas são masculinas e que as seis entradas, entre as pontas, são
femininas. Explicou-me que as seis pontas e as suas entradas entre as pontas formam as Doze Radiações, e mediante a Alquimia
Logóica, cristalizamos as Doze Constelações do Zodíaco, que para o nosso Sistema Solar, é uma verdade Matriz Cósmica...
O Mahatma silenciou e retirou-se, passaram então os tempos e nunca mais voltei a ver o anel na minha mão direita. Sempre
inquiria, buscava e clamava por aquele anel... De diversos esoteristas escutei comentários, mas nada sobre a face da Terra podia dar-
me uma explicação satisfatória.
Quando voltarei a conquistar o prodigioso anel? Passaram-se os anos e no fim entendi...
Meus amigos, o triângulo superior é o Enxofre da Filosofia Secreta, o Fogo Vivente dos Alquimistas e o triângulo inferior, que
se enlaça com o superior, é o Mercúrio.
Eu tinha realizado a Grande Obra lá no Continente Mú ou Lemúria (que se afundou entre as ondas enfurecidas do Oceano
Pacífico, há uns 18 milhões de anos), onde havia conseguido a integração total com o Enxofre e o Mercúrio; realizei em mim
mesmo a Pedra Filosofal, e por tal motivo, entregaram-me o famoso anel, isso foi nos tempos idos, onde havia passado pela Prova
do Santuário...
Eu tinha realizado a grande obra que realizou Nicolas Flamel, a mesma que realizou Raimundo Lulio, Jeshua ben Pandirah,
Kout Humi, Saint Germain e o enigmático e poderoso Conde Cagliostro, Quetzalcoatl e muitos outros...
Mas, depois de ter realizado a Grande Obra, depois de ter estudado o Grande Livro e de desatar os "Sete Selos", cometi o
grande erro de tocá-lo com a mão esquerda, isso foi há um milhão de anos, mais ou menos, ou seja, depois de ter conseguido a união
dos dois triângulos (a integração do Enxofre com o Mercúrio), fiz o seguinte: lancei-me como a Pentalfa invertida, com a cabeça
para baixo e as pontas para cima. Eu estava proibido de fazer sexo e cometi o mesmo erro do Conde Zenon Zanoni, voltei ao sexo...
O Conde Zenon Zanoni apaixonou-se por Viola, a grande Napolitana, assim também cometi o erro de apaixonar-me por uma
formosa donzela da Primeira Sub-Raça da Quinta Raça-Raíz, no Planalto Central de "Assiah", hoje Ásia. Foi então, quando perdi o
prodigioso anel, foi então que aconteceu dentro de mim a redução metálica, e assim, como um Bodhisatva caído, andei de existência
em existência, até que na presente existência resolvi colocar-me de pé outra vez, para servir de instrumento ao Pai, por Ele é o que
inicia a Nova Era de Aquários...
Amigos, esse Enxofre é o Fogo Sagrado que temos que despertar, para desatar os Sete Selos do Grande Livro da Sabedoria, o
Grande Livro da Natureza, que está citado no Apocalipse através do Vidente de Patmos, isso é verdade!
Quando se desata o primeiro Selo, vem um grande acontecimento; quando desatamos o segundo, o terceiro, o quarto, o quinto,
e assim sucessivamente, até romper o Sétimo Selo, então acontecem raios e trovões, granizos e grandes terremotos. Cada um de nós
tem a obrigação de desatar os Sete Selos do Grande Livro, mediante o Fogo Sagrado.
Quando a Kundaliní vai subindo pela coluna vertebral e começa desatar os Sete Selos, acontece que no primeiro Selo, abre-se
a Igreja de Éfeso, o Chakra Muladhára, que nos dá poderes sobre os Gnomos da Terra; quando o Fogo Sagrado sobe até a altura da
próstata, e desta o Segundo Selo, o Chakra Swadhisthána, nos dá o poder sobre a Água da Vida; quando o Fogo Sagrado sobe até a
altura do plexo Solar, no Chakra Manipura, desatando o terceiro Selo, nos dá poder sobre as criaturas do Fogo; quando sobe até a
altura do coração, desatando o quarto Selo, nos dá o poder sobre as criaturas do Ar; quando sobe até altura da laringe Criadora, no
Chakra Vishudda, desatando o quinto Selo, nos dá poder sobre o Akasha Puro e a Clarividência; quando chega na altura entre as
sobrancelhas, no Ájña Chakra, desatando o sexto Selo, abre-se uma maravilhosa Lótus, que nos permite ver as grandes realidades
dos Mundos Superiores, e a Kundaliní chega no sétimo Selo, no Sahásrara Chakra, na glândula Pineal, então adquirimos a
Polividência e muitas outras faculdades...
Como isso pertence a Alquimia, vou lhes dar algumas noções sobre isso que é maravilhoso... Dizem, meus caros irmãos, na
linguagem alquimista, que devemos passar por "Três Calcinações", representado através do símbolo vivente da Salamandra.
A Primeira Calcinação pertence à Montanha da Iniciação; o Sal vermelho, que nada mais é que o Fogo petrificado, o Enxofre
petrificado, porque o Fogo na Alquimia está representado pelo Enxofre. Esse Sal Vermelho são os elementos inumanos que
carregamos dentro de nós e que devem ser reduzidos a cinzas... Essa é a Primeira Calcinação.
A Segunda é mais avançado, pertence à Segunda Montanha, tem que voltar a calcinar as cinzas desse Sal Vermelho para tirar
dele os diversos elementos espirituais. Isso é bastante interessante, porque se trabalha nas esferas da Lua, Mercúrio, Vênus, Sol,
Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno.
A Terceira vai mais longe, temos de voltar ao Sal Vermelho, às cinzas que caíram e as recolher, para queimá-las, a fim de
extrair, dali, o Sal Metálico, incombustível e forças, ou seja, os Elementos Divinais mais profundos que estavam presos dentro do
Ego. Uma vez extraído, se fusionam com a Consciência para que esta resplandeça no Seio do universo.
Só depois da Terceira Calcinação que o Galo da Paixão canta, representando a "Ressurreição", por isso Cristo disse: "Antes
que o galo cante, me negarás três vezes...".
A primeira negação corresponde à Primeira Calcinação da Alquimia, o primeiro cozimento do Sal Vermelho, porque temos
que nos fundirmos nos Mundos Infernais (para trabalhar, logicamente), porque esse é o "Palácio da Alquimia", então se diz que
temos negado o Cristo. Nos Mundos Infernais temos que trabalhar e viver com os Demônios destruindo nossos elementos inumanos.
Na Segunda Calcinação, se diz que temos negado o Cristo pela segunda vez, porque temos que voltar aos Mundos Infernais para
continuar a trabalhar e desintegrar os nossos defeitos psicológicos que levamos muitos submersos dentro de nossas próprias
naturezas...
Símbolos Em outro site:
Símbolos
Dec 12, '05 9:32 PM
for everyone
Muitos destes símbolos são utilizados para a prática ritualísticas de bruxos e bruxas, servindo para focalizar a energia mágica bem
como os instrumentos.
Ankh ou "Cruz com laço", "Cruz egípcia"
Antigo símbolo egípcio que representa a vida, o conhecimento cósmico e o intercurso sexual. Também é conhecido por bruxos
como a "Cruz Ansata", utilizado em rituais de encantamento, fertilidade e divinação.
Todo faraó ao morrer levava a cruz junto às narinas para adquirir imortalidade.
Ele era encontrado sempre nos hieróglifos, sendo segurado pelas divindades egípcias como se fosse uma chave, o que nos remete ao
seu significado como "a chave dos portões que separam a vida e a morte", já que estes desenhos eram muito comuns em pirâmides
mortuárias dos faraós. O Ankh simboliza a vida, o conhecimento cósmico, o intercurso sexual e o renascimento.
Circulo
O movimento cíclico do Universo e das energias. Representa toda forma de força cíclica, seja corpórea ou universal ininterrupta.
Olho de Hórus
É um outro antigo símbolo egípcio. Representa o olho divino do deus Hórus, as energias solar e lunar, e freqüentemente é usado
para simbolizar a proteção espiritual e também o poder clarividente do Terceiro Olho.
Pentagrama
é um dos símbolos pagãos mais poderosos e mais populares entre os Bruxos e Magos Cerimoniais. O pentagrama (uma estrela de
cinco pontas circunscrita num círculo) representa os quatro antigos e místicos elementos: fogo, água, ar e terra, superados pelo
espírito. Na Wicca o símbolo do pentagrama é geralmente desenhado com a ponta para cima a fim de simbolizar as aspirações
espirituais humanas. Um pentagrama voltado com duas pontas para cima é um símbolo do Deus Cornífero.
Reta
O caminho por onde trilhamos nossa existência mística, a vida terreva.
*Triangulo Duplo
Representa a união das forças da Terra com as celestiais. O famoso Selo de Salomão foi inspirado nesse símbolo.
Selo de Salomão
é um antigo e poderoso símbolo mágico. Este símbolo consiste em um hexagrama de dois triângulos entrelaçados (um voltado para
cima e outro para baixo). O selo de Salomão simboliza a alma humana, sendo utilizado por bruxos e magos cerimoniais para
encantamentos, conjuração de espíritos, sabedoria, purificação e reforço dos poderes psíquicos.
* Hexagrama
De dois triângulos entrelaçados simboliza a alma humana, sendo utilizado por magos cerimoniais para encantamentos, conjurações
de espíritos, sabedoria, purificação e reforço dos poderes psíquicos.
Simboliza os processos de involução e evolução. Com efeito; o triângulo que aponta para baixo, apresenta a involução da energia
divina que desce às formas mais boçais, ao passo que o triângulo voltado para cima indica a ascensão dos seres quer entendem a se
divinizar cada vez mais.
É símbolo usado como amuleto para dar sorte; representa o casamento perfeito entre masculino e feminino, compreensão entre
sexos. saiba mais...
Lua Estrela
Simboliza na Nova Era a capacidade do homem em transportar-se através do cosmos; fala de astrologia; de uma nova dimensão
cósmica que o homem deve buscar; da interação entre o homem e o Universo. Utilizado também por feiticeiros, há vários e vários
anos.
Este símbolo é utilizado na bandeira de alguns países de maioria islamica, como a Turquia e a Tunísia. Dessa forma, esse símbolo
representa o Islamismo.
OM
símbolo universal da Yoga, e quando pronunciado se torna o mais poderoso dos mantras. O "Om" é considerado a origem e o fim
de todos os verbos. Nele o universo se cria, se conserva e se dissolve. É o som-semente que desenvolve o centro de força da
"Terceira Visão", responsável pela intuição, meditação e pelos fenômenos da telepatia e clarividência. O "Om" é considerado o som
mais próximo da palavra divina, e a origem de todas as demais.
OM é a vibração divina para a criação do Universo, quando vibrado como Aum representa a família trina indiana: Brahma, Vishnu e
Shiva. É considerado o mais importante símbolo da atualidade.
*Estrela de Davi
A Estrela de Davi representa a igreja de Cristo. A diferença entre o "Hexagrama" e a "Estrela de Davi" é que na Estrela de Davi os
triângulos são sobrepostos (um passa em cima - dentro - do outro formando uma só figura), enquanto no hexagrama os triângulos
são entrelaçados (dois triângulos diferentes que quando entrelaçados - um independente do outro - formam o hexagrama)
Suástica
É um antigo símbolo religioso formado pela cruz grega com braços em ângulos retos. Antes de ter sido adotada pelo nazismo, a
suástica era um símbolo sagrado de boa sorte e de saúde na Europa pré-cristã e em muitas outras culturas pagãs em todo mundo,
incluindo as orientais, egípcias e tribais das Américas. A palavra suástica origina-se do sânscrito (svastika) que significa "um sinal
de boa sorte". Existem milhares de símbolos da suástica pelo mundo e o mais antigo de todos data do ano
12.000 a.C.
O Sol
Considerado pelo povo egípcio como o primeiro Deus, talvez tenha sido a primeira manifestação monoteísta do mundo, o deus Rá.
O Tao ou Yin Yang
A representatividade chinesa do macro e microcosmos e das duas energias que regem das duas energias que regem o mundo, yin e
yang; o feminino e o masculino; o bem e o mal; a ordem e o caos; - energias opostas que se complementam. A força intrínseca do
Universo convertendo-se ora em uma, ora em outra.
Triângulo
Símbolo com várias interpretações, aliás conciliáveis: luz, trevas e tempo; passado, presente e futuro; sabedoria, força e beleza;
nascimento, vida e morte; liberdade, igualdade e fraternidade.
é um símbolo de manifestação finita na magia ocidental, sendo usado em rituais para invocar os espíritos quando o selo ou sinal da
entidade a ser invocada está no centro do triângulo. O triângulo é equivalente ao número três - número mágico poderoso - e é um
símbolo sagrado da Deusa Tripa: Virgem, Mãe e Anciã. Invertido simboliza o princípio masculino.
Tem cabalisticamente duas formas de interpretação, define o temário, numero três: causa, ação e reação. É também a força do
etéreo quando o vértice está para cima.
Lua Crescente
é um símbolo sagrado da Deusa e também um símbolo da magia, da energia feminina, da fertilidade, do crescimento abundante e
dos poderes secretos da Natureza. é utilizado nas invocações à Deusa e a todas as deidades lunares (tanto masculinas quanto
femininas), na magia da lua, nas celebrações dos Sabbats e nos rituais de cura das mulheres.
Tridente
é um símbolo sagrado de três falos, ostentado por qualquer deidade masculina cuja função é unir-se sexualmente à Deusa Tripla. é
utilizado principalmente em Grandes Rituais, Magia Sexual e rituais de fertilidade.
Pentalfa
é um desenho mágico formado pela interseção de cinco letras A. é usado por vários bruxos e Magos Cerimoniais tanto na divinação
como na conjuração de espíritos.
Círculo Imagem altamente potente que não possui princípio e nem fim, é usado por muitos bruxos e neopagãos como símbolo
sagrado de "ioni", da energia mágica, da proteção, do infinito, da perfeição e da renovação constante.
Acácia (Símbolo Maçônico)
Acácia mimosa, a planta símbolo por excelência da Maçonaria; representa a segurança, a clareza, e também a inocência ou pureza.
Avental (Símbolo Maçônico)
Símbolo do trabalho maçônico; branco, e de pele, para os Aprendizes e Companheiros; branco orlado de vermelho, para os Mestres.
Colunas (Símbolo Maçônico)
Símbolos dos limites do mundo criado, da vida e da morte, do elemento masculino e do elemento feminino, do ativo e do passivo.
Compasso (Símbolo Maçônico)
Símbolo do espírito, do pensamento nas diversas formas de raciocínio, e também do relativo (círculo) dependente do ponto inicial
(absoluto). Os círculos traçados com o compasso representam as Lojas Maçônicas.
Delta (Símbolo Maçônico)
Triângulo luminoso, símbolo da força expandindo-se; distingue o Rito Escocês.
Esquadro (Símbolo Maçônico)
Resulta da união da linha vertical com a linha horizontal, é o símbolo da retidão e também da ação do Homem sobre a matéria e da
ação do Homem sobre si mesmo.
Malhete (Símbolo Maçônico)
Pequeno martelo, emblema da vontade ativa, do trabalho e da força material; instrumento de direção, poder e autoridade.
Pavimento em mosaico (Símbolo Maçônico)
Chão em xadrez de quadrados pretos e brancos, com que devem ser revestidos os templos; símbolo da diversidade do globo e das
raças, unidas pela Maçonaria; símbolo também da oposição dos contrários, bem e mal, espírito e corpo, luz e trevas.
Pedra Bruta (Símbolo Maçônico)
Símbolo das imperfeições do espírito que o maçom deve procurar corrigir; e também, da liberdade total do Aprendiz e do maçom
em geral.
Templo
Símbolo da construção maçônica por excelência, da paz profunda para que tendem todos os maçons.
Cruz de Caravaca
A Cruz de Caravaca é um crucifixo de com dois braços no qual a figura de Jesus é ladeada por dois anjos, ajoelhados como em
postura de oração.
A cruz apareceu miraculosamente na cidade de Caravaca na Espanha durante o século XIV,e diz-se que possui um fragmento da
cruz original em que Jesus Cristo foi crucificado.
Ocultistas fazem uma ligação entre esta cruz e os Cavaleiros Templários na época em que ocuparam fortalezas militares durante
guerras para a expulsão dos mouros da Espanha.
Esta mesma cruz, nos dias de hoje, é também encontrada entre os afro-americanos onde é considerada um talismã da sorte e
chamada de wishing cross.
Já foi citada como cruz de São Cipriano, por haver relatos de que ele a utilizava em seus rituais.
No Rio Grande do Sul, existe a cruz Missioneira ou cruz de São Miguel que é uma replica a cruz de caravaca da Espanha, A
diversidade de nomes que se tem dado a essa cruz importa em especial estudo e um tanto de incertezas
Cruz Celta
Associada à coragem e ao heroísmo, a cruz celta ajuda a superar obstáculos e a conquistar vitórias graças aos próprios esforços.
Atrai reconhecimento, fama e riqueza, mas essas bênçãos só são garantidas para quem trabalha com afinco e dedicação. Por isso, a
cruz celta também concede força de vontade e disposição. A divindade relacionada a esse talismã é Lug, o Senhor da Criação na
mitologia celta.
Atame Bolga (Símbolo celta)
O atame bolga era o instrumento que os celtas utilizavam para arar o solo. Por facilitar a obtenção de alimentos, era considerado
sagrado.
usado como talismã, atrai fecundidade, criatividade e poder de realização.
Ajuda, também, a conquistar uma saúde perfeita e estabilidade financeira.
A divindade relacionada a esse talismã é a própria Terra, que os celtas reverenciavam como sendo uma espécie de mãe divina,
sempre disposta a prover seus filhos de tudo aquilo que eles precisam.
Triskle Celta (Símbolo celta)
Associado aos quatro elementos básicos da natureza – a terra, o fogo, o ar e a água - , o triskle celta é o símbolo que sintetiza toda a
sabedoria desse povo. Ele representa as três faces da mulher, considerada a expressão máxima da natureza: a anciã, a mãe e a
virgem. usado como talismã, esse objeto atrai as três principais qualidades femininas – ou seja, a intuição, a ternura e a beleza – e
ajuda a obter proteção contra todos os males. A divindade relacionada a esse talismã é a própria natureza, cultuada pelos celtas.
Chalice Well (Símbolo celta)
Associado aos poderes mágicos, o chalise well representa o poço do Glastonbury, no fundo do qual estaria escondido o Santo Graal
– o cálice usado por Cristo na última ceia. É um objeto da tradição celta mais recente, pois remonta o início da Era Cristã e ao
período medieval. usado como talismã, atrai proteção e facilita a comunicação com os seres elementais – fadas, gnomos, ondinas,
silfos, salamandras e duendes. Não há uma divindade associada a esse talismã, porque ele se identifica com o cristianismo
(incorporado pelos celtas), não tendo, portanto, uma ligação direta com o druidismo nem com a mitologia celta primitiva.
Fonte: http://morada.multiply.com/journal/item/483
Selo
Com base em meus conhecimentos eu criei este selo ou escudo que não tem a ver com bruxaria e nem eutras coisas, mas com Deus:
Depois de um tempo encontro este:
Um escudo, quem sabe o seu poder vem de Deus:
Escudo de Proteção com Sal Grosso
Esta simples magia, manterá a familia protegida e os amigos, que porventura, inscrevam-se nele.
Você vai precisar uma bandeja de metal, e sal grosso; nela desenhe o círculo e o contorno da cruz, com uma grossa linha de sal,
depois espalhe grãos de sal, de forma que todo o inteiror da cruz fique coberto por eles, e que mesmo assim se possa ver o fundo da
bandeja.
Terminado isto, escrever num oval branco, de papel liso, todos os nomes das pessoas que se quer proteger, em rúnico.
Colocar o oval no centro da cruz, e deixá-la em algum lugar alto da casa, não importando o cómodo, encima de um armário,
roupeiro, etc.
Por causa da umidade do ar, com o passar do tempo, o sal vira água, e quando isto acontecer deverá ser jogado fora o escudo e
refeito tudo novamente.¨
Compreendendo os Símbolos Astrológicos
Graziella Marraccini
Uma internauta que enviou uma pergunta ao nosso portal me estimulou a escrever sobre os símbolos astrológicos. Talvez,
compreendendo melhor como eles foram se formando ao longo dos milênios, possamos compreender também seu significado
profundo na nossa mente coletiva.
Os símbolos não são criações arbitrárias de uma ou de poucas pessoas. Eles são inerentes à própria consciência coletiva da alma
humana e estão enraizados em nosso subconsciente naquilo que Jung considerava sendo os Arquétipos. C. G. Jung afirma que o
inconsciente humano se encontra, de alguma forma, estratificado em diversas zonas. As mais superficiais, mas nem tanto
superficiais assim, correspondem ao inconsciente individual e as mais profundas correspondem ao inconsciente coletivo.
Em minha opinião, o Inconsciente Coletivo é como um enorme banco de dados, um disco rígido onde ficam todas as impressões da
humanidade, desde o início dos tempos. Assim, podemos consultar esse banco de dado à medida que pesquisamos em profundidade
um determinado assunto. Nos sonhos, visões, êxtases e devaneios espirituais, podemos ter acesso aos cantos mais profundos do
banco de dados desse HD.
A humanidade usou partes desses arquétipos para elaborar as imagens que usamos, por exemplo, nos Arcanos Maiores do Tarô. Os
Deuses egípcios, gregos, romanos, etc. também são baseados nesses arquétipos. Exemplo: todos esses povos usam símbolos como
um Deus Pai, uma Deusa Mãe, um Deus Filho, uma Deusa sedutora, etc. Não importando o nome, seu significado pode ser
facilmente compreendido por todos. Faz parte do saber comum.
Os arquétipos impessoais ou mandálicos (como os círculos ou outras formas geometricas) representam um fato psíquico autônomo,
conhecido por manifestações que tendem a se repetir de forma idêntica em qualquer lugar do planeta. Essa simbologia é uma
‗patente realidade interior ‗ (segundo Rudolf Steiner) e constitui um processo fundamental da mente humana, pois se encontra em
todas as manifestações psíquicas.
Assim, os fatores celestes podem ser interpretados de um modo simbólico: o micro refletindo o macro. Podemos deduzir facilmente
que o uso do circulo para representar o Sol, a autoridade, o pai, o marido ou o patrão, tem sua simbologia no nosso astro rei, centro e
patrão do nosso sistema solar. E aquele ponto que é colocado no centro? O ponto é o Princípio de Tudo, o N.º 1 da Cabala, Keter, do
qual tudo se origina. É o Espírito do Éter, o Shin, descendo à matéria. O símbolo da matéria sendo uma cruz. É a crucificação do
espírito na encarnação evolutiva. Então vamos analisar:
Sol: Um círculo com um ponto central. Representa o íntimo do homem, seu Eu Superior, é o espírito divino sendo encarnado.
Pai.
Lua: Representa a alma, reflexo do espírito divino, representando a percepção, a imaginação e a sensibilidade. Mãe.
Mercúrio: Aqui temos reunidos os três símbolos básicos: a alma sobre o espírito dominando o corpo físico. A alma ainda
domina o espírito e consequentemente a matéria, indicando a imperfeição do pensamento humano. Razão.
Vênus: O círculo superior, força do espírito, procura dominar a matéria e vencê-la. Filha.
Marte: A princípio a seta deveria ser indicada como uma cruz inclinada, expressando o domínio dos impulsos físicos e
materiais sobre o espírito. Filho.
stum.com.br/ta03216
Júpiter: O meio-círculo (da alma) procura se elevar acima da matéria (cruz). Expansão da alma.
Saturno: A matéria (cruz) domina a alma (meio círculo). O corpo material é uma limitação aos anseios de elevação da alma.
Limite, carma.
Urano: Dois semicírculos, uma cruz central sobre um círculo. São as duas almas; a divina e a humana se juntam com o corpo
para conseguir a expansão espiritual. Alguns astrólogos lembram também que Herschel, o descobridor de Urano, tem em seu nome
um H que lembra o símbolo de Urano: será coincidência?
Netuno: Semicírculo (virado para cima) sobre a cruz, indica que a alma está em atitude de recepção das forças espirituais para a
sua evolução sobre a matéria.
Plutão: é o espírito dominando a alma e a matéria. O espírito (círculo) está acima, dominando a humanidade. Sem dúvida nossa
meta derradeira.
Terra: É o círculo com a cruz dentro. O símbolo também pode ser um círculo com um traço vertical e dois cortes horizontais,
um em cima do outro. As vezes, a Terra é representada também com um circulo dominado por uma cruz. Aqui a matéria está acima
e limita a ação do espírito.
Os signos do zodíaco também respondem a essas mesmas interpretações arquetípicas que podemos explicar assim. A observação da
dinâmica da energia da água nos mostra que três fatores são característicos dessa ação e possuem propriedades particulares:
1- A pressão normal da quantidade do fluxo líquido;
2- A pressão, no caso da aceleração, face aos declives da corrente;
3- A pressão violenta como conseqüência da formação de rodamoinhos.
Então podemos pensar nos Signos como um fluxo de energia fluida, como um rio que corre para o mar:
Áries: representa o curso d‘água que jorra, se eleva, chega ao auge e se precipita para baixo num movimento contínuo.
Touro: representa o rodamoinho, permitindo que o homem utilize o potencial da energia gerada.
Gêmeos: é a água canalizada numa direção pela intervenção da engenhosidade humana.
Câncer: representa a elevação da água, os círculos representando os cubos d‘água como ondas revoltas. Para retirarmos a água
do rio, imergimos um recipiente contra o sentido da corrente e então retiramos a água contra a corrente. Câncer simboliza a retirada
da água, seu uso e o retorno da água não usada para dentro da correnteza.
Leão: representa o rodamoinho que se forma no meio da correnteza, com seu ápice de potencial. Se eleva em vórtices para
precipitar de novo rio abaixo.
Virgem: representa a diminuição da velocidade da correnteza por causa dos obstáculos encontrados sob a superfície. É a água
represada, o estancamento do líquido que, sob a pressão da corrente, tende a voltar à superfície mediante um movimento retrógrado.
Libra: representa o equilíbrio hidráulico conseguido com vasos comunicantes. Canalizamos as forças energéticas buscando
complementos.
Escorpião: representa o potencial de volume líquido, a pressão máxima da correnteza que, canalizada, não agüenta a pressão e
explode na direção da flecha. É como a válvula de uma panela de pressão.
Sagitário: representa a velocidade com que a água se desloca e sua direção primária. Procura seu destino final, passando por
cima dos obstáculos materiais.
Capricórnio: representa uma queda d‘água, uma cascata, um lugar alto de onde a água se precipita. Ela gera energia pela força
de seu próprio movimento.
Aquário: representa o aumento de velocidade provocado pela queda, com todo seu potencial de energia. A água está revolta,
mas já procura uma nova estabilidade.
Peixes: representa a mudança de velocidade, porque a direção da corrente mudou pela ação da queda d‘água. Essa modificação
de curso causa novas turbulências. E o rio continua na direção do mar.
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade
Cópia de livro  a verdade

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

ESCATOLOGIA: VISÃO GERAL PANORÂMICA FINAIS DOS TEMPOS
ESCATOLOGIA: VISÃO GERAL PANORÂMICA FINAIS DOS TEMPOSESCATOLOGIA: VISÃO GERAL PANORÂMICA FINAIS DOS TEMPOS
ESCATOLOGIA: VISÃO GERAL PANORÂMICA FINAIS DOS TEMPOS
EVANGELISTA SOARES
 
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
Geversom Sousa
 
Estudo biblico sobre as verdades
Estudo biblico sobre as verdadesEstudo biblico sobre as verdades
Estudo biblico sobre as verdades
ASD Remanescentes
 
As Sete Trombetas
As Sete TrombetasAs Sete Trombetas
As Sete Trombetas
RODRIGO FERREIRA
 
Introdução Bíblica
Introdução BíblicaIntrodução Bíblica
Introdução Bíblica
Viva a Igreja
 
Sacrifício de crianças win 97 e 2003
Sacrifício de crianças win 97 e 2003Sacrifício de crianças win 97 e 2003
Sacrifício de crianças win 97 e 2003
Jose Renato Pedroza
 
O ataque da serpente ao dom de profecia de ellen white
O ataque da serpente ao dom de profecia de ellen whiteO ataque da serpente ao dom de profecia de ellen white
O ataque da serpente ao dom de profecia de ellen white
Eduardo Sousa Gomes
 
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo TestamentoDisciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
faculdadeteologica
 
Apocalipse 12 e 13 e a besta 666 especial
Apocalipse 12 e 13 e a besta 666 especialApocalipse 12 e 13 e a besta 666 especial
Apocalipse 12 e 13 e a besta 666 especial
Wladimir Gonçalves de Souza
 
EPÍSTOLAS DE PEDRO
EPÍSTOLAS DE PEDROEPÍSTOLAS DE PEDRO
EPÍSTOLAS DE PEDRO
Cesar Oliveira
 
A Doutrina das Escrituras
A Doutrina das EscriturasA Doutrina das Escrituras
"O ministério pastoral"
"O ministério pastoral""O ministério pastoral"
"O ministério pastoral"
JUERP
 
Lição 3 – A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
Lição 3 – A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo EspiritualLição 3 – A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
Lição 3 – A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
Éder Tomé
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
Moisés Sampaio
 
Escatologia correntes escatológicas
Escatologia   correntes escatológicasEscatologia   correntes escatológicas
Escatologia correntes escatológicas
Joao Franca
 
Mapas biblicos
Mapas biblicosMapas biblicos
A doutrina da trindade
A doutrina da trindadeA doutrina da trindade
A doutrina da trindade
Marcianno Teofilo
 
Lição 3 - A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
Lição 3 - A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo EspiritualLição 3 - A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
Lição 3 - A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
Hamilton Souza
 
O Caminho para a cruz: a úLtima semana de Jesus na terra
O Caminho para a cruz: a úLtima semana de Jesus na terraO Caminho para a cruz: a úLtima semana de Jesus na terra
O Caminho para a cruz: a úLtima semana de Jesus na terra
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
O arrebatamento
O arrebatamentoO arrebatamento

Mais procurados (20)

ESCATOLOGIA: VISÃO GERAL PANORÂMICA FINAIS DOS TEMPOS
ESCATOLOGIA: VISÃO GERAL PANORÂMICA FINAIS DOS TEMPOSESCATOLOGIA: VISÃO GERAL PANORÂMICA FINAIS DOS TEMPOS
ESCATOLOGIA: VISÃO GERAL PANORÂMICA FINAIS DOS TEMPOS
 
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
EBD - Evangelho de Marcos - aula 01
 
Estudo biblico sobre as verdades
Estudo biblico sobre as verdadesEstudo biblico sobre as verdades
Estudo biblico sobre as verdades
 
As Sete Trombetas
As Sete TrombetasAs Sete Trombetas
As Sete Trombetas
 
Introdução Bíblica
Introdução BíblicaIntrodução Bíblica
Introdução Bíblica
 
Sacrifício de crianças win 97 e 2003
Sacrifício de crianças win 97 e 2003Sacrifício de crianças win 97 e 2003
Sacrifício de crianças win 97 e 2003
 
O ataque da serpente ao dom de profecia de ellen white
O ataque da serpente ao dom de profecia de ellen whiteO ataque da serpente ao dom de profecia de ellen white
O ataque da serpente ao dom de profecia de ellen white
 
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo TestamentoDisciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
 
Apocalipse 12 e 13 e a besta 666 especial
Apocalipse 12 e 13 e a besta 666 especialApocalipse 12 e 13 e a besta 666 especial
Apocalipse 12 e 13 e a besta 666 especial
 
EPÍSTOLAS DE PEDRO
EPÍSTOLAS DE PEDROEPÍSTOLAS DE PEDRO
EPÍSTOLAS DE PEDRO
 
A Doutrina das Escrituras
A Doutrina das EscriturasA Doutrina das Escrituras
A Doutrina das Escrituras
 
"O ministério pastoral"
"O ministério pastoral""O ministério pastoral"
"O ministério pastoral"
 
Lição 3 – A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
Lição 3 – A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo EspiritualLição 3 – A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
Lição 3 – A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
 
Escatologia correntes escatológicas
Escatologia   correntes escatológicasEscatologia   correntes escatológicas
Escatologia correntes escatológicas
 
Mapas biblicos
Mapas biblicosMapas biblicos
Mapas biblicos
 
A doutrina da trindade
A doutrina da trindadeA doutrina da trindade
A doutrina da trindade
 
Lição 3 - A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
Lição 3 - A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo EspiritualLição 3 - A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
Lição 3 - A Natureza dos Demônios – Agentes da Maldade no Mundo Espiritual
 
O Caminho para a cruz: a úLtima semana de Jesus na terra
O Caminho para a cruz: a úLtima semana de Jesus na terraO Caminho para a cruz: a úLtima semana de Jesus na terra
O Caminho para a cruz: a úLtima semana de Jesus na terra
 
O arrebatamento
O arrebatamentoO arrebatamento
O arrebatamento
 

Destaque

Objetos distribuídos e invocação remota - CORBA
Objetos distribuídos e invocação remota - CORBAObjetos distribuídos e invocação remota - CORBA
Objetos distribuídos e invocação remota - CORBA
Wagner Bonfim
 
Girias detentos
Girias detentosGirias detentos
Girias detentos
Jean Carlos
 
Sistemas Distribuídos - Aula 06
Sistemas Distribuídos - Aula 06Sistemas Distribuídos - Aula 06
Sistemas Distribuídos - Aula 06
Arthur Emanuel
 
O problema da verdade psicologia
O problema da verdade   psicologiaO problema da verdade   psicologia
O problema da verdade psicologia
Poliana Martins
 
Antropologia
Antropologia Antropologia
Antropologia
Jéssica Santana
 
Bacon e locke
Bacon e lockeBacon e locke
Bacon e locke
Victor França
 
Francis Bacon
Francis BaconFrancis Bacon
Introdução aos Sistemas Distribuídos
Introdução aos Sistemas DistribuídosIntrodução aos Sistemas Distribuídos
Introdução aos Sistemas Distribuídos
Frederico Madeira
 
Painel didatico teoria do conhecimento
Painel didatico teoria do conhecimentoPainel didatico teoria do conhecimento
Painel didatico teoria do conhecimento
Jorci Ponce
 
Francis Bacon
Francis BaconFrancis Bacon
Francis bacon
Francis baconFrancis bacon
Os quatro ídolos de Francis Bacon
Os quatro ídolos de Francis BaconOs quatro ídolos de Francis Bacon
Os quatro ídolos de Francis Bacon
Sarah Mendes
 
Francis bacon
Francis baconFrancis bacon
Francis bacon
André Silva
 
Francis bacón
Francis bacónFrancis bacón
Francis bacón
rule_91
 
Francis bacon e o método empírico - Mini Seminário
Francis bacon e o método empírico -  Mini SeminárioFrancis bacon e o método empírico -  Mini Seminário
Francis bacon e o método empírico - Mini Seminário
Wagner Bonfim
 
3 filosofia moderna e iluminista filosofia
3 filosofia moderna e iluminista   filosofia3 filosofia moderna e iluminista   filosofia
3 filosofia moderna e iluminista filosofia
Daniele Rubim
 
Talismãs e Pantáculos Mágicos
Talismãs e Pantáculos MágicosTalismãs e Pantáculos Mágicos
Talismãs e Pantáculos Mágicos
Paulo Viana
 
Francis bacon
Francis baconFrancis bacon
Francis bacon
Andy Jimenez
 
Racionalismo e Empirismo
Racionalismo e EmpirismoRacionalismo e Empirismo
Racionalismo e Empirismo
lipexleal
 
Filosofia da educacao
Filosofia da educacaoFilosofia da educacao
Filosofia da educacao
Magno Oliveira
 

Destaque (20)

Objetos distribuídos e invocação remota - CORBA
Objetos distribuídos e invocação remota - CORBAObjetos distribuídos e invocação remota - CORBA
Objetos distribuídos e invocação remota - CORBA
 
Girias detentos
Girias detentosGirias detentos
Girias detentos
 
Sistemas Distribuídos - Aula 06
Sistemas Distribuídos - Aula 06Sistemas Distribuídos - Aula 06
Sistemas Distribuídos - Aula 06
 
O problema da verdade psicologia
O problema da verdade   psicologiaO problema da verdade   psicologia
O problema da verdade psicologia
 
Antropologia
Antropologia Antropologia
Antropologia
 
Bacon e locke
Bacon e lockeBacon e locke
Bacon e locke
 
Francis Bacon
Francis BaconFrancis Bacon
Francis Bacon
 
Introdução aos Sistemas Distribuídos
Introdução aos Sistemas DistribuídosIntrodução aos Sistemas Distribuídos
Introdução aos Sistemas Distribuídos
 
Painel didatico teoria do conhecimento
Painel didatico teoria do conhecimentoPainel didatico teoria do conhecimento
Painel didatico teoria do conhecimento
 
Francis Bacon
Francis BaconFrancis Bacon
Francis Bacon
 
Francis bacon
Francis baconFrancis bacon
Francis bacon
 
Os quatro ídolos de Francis Bacon
Os quatro ídolos de Francis BaconOs quatro ídolos de Francis Bacon
Os quatro ídolos de Francis Bacon
 
Francis bacon
Francis baconFrancis bacon
Francis bacon
 
Francis bacón
Francis bacónFrancis bacón
Francis bacón
 
Francis bacon e o método empírico - Mini Seminário
Francis bacon e o método empírico -  Mini SeminárioFrancis bacon e o método empírico -  Mini Seminário
Francis bacon e o método empírico - Mini Seminário
 
3 filosofia moderna e iluminista filosofia
3 filosofia moderna e iluminista   filosofia3 filosofia moderna e iluminista   filosofia
3 filosofia moderna e iluminista filosofia
 
Talismãs e Pantáculos Mágicos
Talismãs e Pantáculos MágicosTalismãs e Pantáculos Mágicos
Talismãs e Pantáculos Mágicos
 
Francis bacon
Francis baconFrancis bacon
Francis bacon
 
Racionalismo e Empirismo
Racionalismo e EmpirismoRacionalismo e Empirismo
Racionalismo e Empirismo
 
Filosofia da educacao
Filosofia da educacaoFilosofia da educacao
Filosofia da educacao
 

Semelhante a Cópia de livro a verdade

Demônios
DemôniosDemônios
Demônios
estevao01
 
Como saber se você e um verdadeiro cristão jonathan edwards
Como saber se você e um verdadeiro cristão   jonathan edwardsComo saber se você e um verdadeiro cristão   jonathan edwards
Como saber se você e um verdadeiro cristão jonathan edwards
Francisco Deuzilene
 
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
Antonio Ferreira
 
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
Antonio Ferreira
 
O Inimigo das Nossas Almas Lição 21.pptx
O Inimigo das Nossas Almas Lição 21.pptxO Inimigo das Nossas Almas Lição 21.pptx
O Inimigo das Nossas Almas Lição 21.pptx
Samuel A. Nunes
 
Como saber se você é um verdadeiro cristão
Como saber se você é um verdadeiro cristãoComo saber se você é um verdadeiro cristão
Como saber se você é um verdadeiro cristão
infomerso
 
Conversando com os demônios
Conversando com os demôniosConversando com os demônios
Conversando com os demônios
Pr. Pery Marques Marques
 
006-Jornal Cesesul 04-05-14
006-Jornal Cesesul 04-05-14006-Jornal Cesesul 04-05-14
006-Jornal Cesesul 04-05-14
CESESUL
 
Laços com as trevas
Laços com as trevasLaços com as trevas
Laços com as trevas
João Campos
 
Mundo
MundoMundo
A MALIGNIDADE DO PODER DAS TREVAS 2.docx
A MALIGNIDADE DO PODER DAS TREVAS 2.docxA MALIGNIDADE DO PODER DAS TREVAS 2.docx
A MALIGNIDADE DO PODER DAS TREVAS 2.docx
Nelson Pereira
 
Qual a opinião da Bíblia sobre os demônios
Qual a opinião da Bíblia sobre os demôniosQual a opinião da Bíblia sobre os demônios
Qual a opinião da Bíblia sobre os demônios
Juraci Rocha
 
Como remover os quatro espíritos que tentam destruir a igreja
Como remover os quatro espíritos que tentam destruir a igrejaComo remover os quatro espíritos que tentam destruir a igreja
Como remover os quatro espíritos que tentam destruir a igreja
Renize Lima
 
Et
EtEt
Domínio espiritual – completo de 01 a 10
Domínio espiritual – completo de 01 a 10Domínio espiritual – completo de 01 a 10
Domínio espiritual – completo de 01 a 10
REPRESENTANTE COMERCIAL NA AREA DE IMOBILIARIA
 
E T
E TE T
Palestara ocultismo
Palestara   ocultismoPalestara   ocultismo
Palestara ocultismo
Gustavo Pereira dos Santos
 
Evangelho perdido-Existe uma GUERRA a qual você é o PRÊMIO! _ Evangelho Perdido
Evangelho perdido-Existe uma GUERRA a qual você é o PRÊMIO! _ Evangelho PerdidoEvangelho perdido-Existe uma GUERRA a qual você é o PRÊMIO! _ Evangelho Perdido
Evangelho perdido-Existe uma GUERRA a qual você é o PRÊMIO! _ Evangelho Perdido
ELIAS OMEGA
 
Lição 4 - O Poder de Jesus Cristo sobre os Demônios
Lição 4 - O Poder de Jesus Cristo sobre os DemôniosLição 4 - O Poder de Jesus Cristo sobre os Demônios
Lição 4 - O Poder de Jesus Cristo sobre os Demônios
Éder Tomé
 
Lição 10 Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
Lição 10   Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...Lição 10   Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
Lição 10 Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
Sergio Silva
 

Semelhante a Cópia de livro a verdade (20)

Demônios
DemôniosDemônios
Demônios
 
Como saber se você e um verdadeiro cristão jonathan edwards
Como saber se você e um verdadeiro cristão   jonathan edwardsComo saber se você e um verdadeiro cristão   jonathan edwards
Como saber se você e um verdadeiro cristão jonathan edwards
 
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
 
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
23168645 como-saber-se-voce-e-um-verdadeiro-cristao-jonathan-edwards
 
O Inimigo das Nossas Almas Lição 21.pptx
O Inimigo das Nossas Almas Lição 21.pptxO Inimigo das Nossas Almas Lição 21.pptx
O Inimigo das Nossas Almas Lição 21.pptx
 
Como saber se você é um verdadeiro cristão
Como saber se você é um verdadeiro cristãoComo saber se você é um verdadeiro cristão
Como saber se você é um verdadeiro cristão
 
Conversando com os demônios
Conversando com os demôniosConversando com os demônios
Conversando com os demônios
 
006-Jornal Cesesul 04-05-14
006-Jornal Cesesul 04-05-14006-Jornal Cesesul 04-05-14
006-Jornal Cesesul 04-05-14
 
Laços com as trevas
Laços com as trevasLaços com as trevas
Laços com as trevas
 
Mundo
MundoMundo
Mundo
 
A MALIGNIDADE DO PODER DAS TREVAS 2.docx
A MALIGNIDADE DO PODER DAS TREVAS 2.docxA MALIGNIDADE DO PODER DAS TREVAS 2.docx
A MALIGNIDADE DO PODER DAS TREVAS 2.docx
 
Qual a opinião da Bíblia sobre os demônios
Qual a opinião da Bíblia sobre os demôniosQual a opinião da Bíblia sobre os demônios
Qual a opinião da Bíblia sobre os demônios
 
Como remover os quatro espíritos que tentam destruir a igreja
Como remover os quatro espíritos que tentam destruir a igrejaComo remover os quatro espíritos que tentam destruir a igreja
Como remover os quatro espíritos que tentam destruir a igreja
 
Et
EtEt
Et
 
Domínio espiritual – completo de 01 a 10
Domínio espiritual – completo de 01 a 10Domínio espiritual – completo de 01 a 10
Domínio espiritual – completo de 01 a 10
 
E T
E TE T
E T
 
Palestara ocultismo
Palestara   ocultismoPalestara   ocultismo
Palestara ocultismo
 
Evangelho perdido-Existe uma GUERRA a qual você é o PRÊMIO! _ Evangelho Perdido
Evangelho perdido-Existe uma GUERRA a qual você é o PRÊMIO! _ Evangelho PerdidoEvangelho perdido-Existe uma GUERRA a qual você é o PRÊMIO! _ Evangelho Perdido
Evangelho perdido-Existe uma GUERRA a qual você é o PRÊMIO! _ Evangelho Perdido
 
Lição 4 - O Poder de Jesus Cristo sobre os Demônios
Lição 4 - O Poder de Jesus Cristo sobre os DemôniosLição 4 - O Poder de Jesus Cristo sobre os Demônios
Lição 4 - O Poder de Jesus Cristo sobre os Demônios
 
Lição 10 Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
Lição 10   Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...Lição 10   Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
Lição 10 Espiritismo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Religiosida...
 

Cópia de livro a verdade

  • 1. Ou o mais perto que tenhamos chegado (**** ******* ****** ******) Deus o aguarda no céu, seja digno de merecê-lo.
  • 2. ―Antes de começar, quero que saiba que algumas coisas já foram provadas, embora outras não tenham sido ainda. O que tenho para mostrar é o mais perto que consegui chegar da verdade e da realidade. E se você for um daqueles que diz acreditar só no que esta na Bíblia, não te cupo, alias te parabeniso, pois você está fazendo o que acha que é certo e de Deus, e ele sabe valorizar isso, mas lembre-se que a igreja católica a modificou, principalmente na época de Lutero.‖ Demônios Existem Há anos venho juntando fatos e percebendo coisas que parecem fazer sentido. O mais interessante é que às vezes estes fatos e coisas estão acontecendo bem debaixo de seu nariz. Então preste atenção no que eu vou dizer: Esqueça tudo a sua volta. Demônios existem. Há muito tempo atrás, antes de você nascer, eles já existiam. Tente se lembrar de qualquer fato ruim, por mais idiota que pareça pode ter ocorrido pela presença de um demônio. Eles estão espalhados por toda parte, não quero te assustar, mas podem estar ao seu lado neste exato momento, esperando a hora certa para atacar. Um Estudo Bíblico a Respeito de Demônios A Bíblia ensina que o diabo ainda anda nas sombras como um leão rugidor, um adversário que deve ser resistido (1 Pedro 5:8; Tiago 4:7). Mas o que a Bíblia ensina a respeito de demônios e espíritos malignos? Devemos acreditar que os demônios ainda operam no nosso mundo? Um grau limitado de preocupação com a atividade dos demônios não é errado. Mas há uma quantia não saudável de curiosidade sobre os demônios que leva ao crescimento do satanismo. O que a Bíblia diz sobre os demônios e a sua atividade? O que a Bíblia ensina sobre os demônios Há uma distinção entre o diabo e os demônios. A Bíblia chama os demônios de ―espíritos malignos‖ (Lucas 8:2), e ―espíritos imundos‖ (Lucas 8:29). Mateus chaman Satanás de ―maioral dos demônios‖ (Mateus 12:24). É razoável dizer que os demônios são os mensageiros do diabo, aqueles que foram enviados para cumprir o seu propósito. Mateus fala dos anjos do diabo (Mateus 25:41). Possessão por demônios e doenças físicas devem ser consideradas como categorias diferentes. Alguns hoje acreditam que todas as doenças físicas ou mentais sejam manifestações de possessão por demônios. Jesus discordaria. Note com cuidado que Jesus pôs a possessão por demônio na mesma lista que uma doença física ou mental, mas não foi dado aos demônios o crédito de originarem a doença (Mateus 4:23-24). Nem todo epilético ou paralítico sofria de possessão por demônios. É verdade que, às vezes, possessão causava os mesmos sintomas que essas doenças (Mateus 9:32-33; Marcos 5:1-5; Marcos 9:17-18). O fato de um homem ser mudo não quer dizer que ele esteja, necessariamente, possuído por demônios. E não devemos concluir que todas as pessoas insanas estejam possuídas por demônios. O poder de Jesus sobre os demônios indica que o reino de Deus já chegou. Há muita confusão em relação ao reino de Deus. Alguns acreditam que o reino ainda virá. Muitas falsas interpretações do livro de Apocalipse se centram num conceito futurista do reino de Deus. No termo ―reino‖, o pensamento principal é o reinado soberano de Deus. Jesus ensinou que seu poder para expelir os espíritos malignos mostrava às pessoas que o reinado de Deus estava sendo estabelecido no mundo e que o diabo estava sendo derrotado. ―Se, porém, eu expulso demônios pelo Espírito de Deus, certamente é chegado o reino de Deus sobre vós‖ (Mateus 12:28). Esta é uma explicação possível do motivo de Deus permitir o diabo a usar seus mensageiros violentos para criar tal confusão durante o ministério de Jesus na terra. Deus estava demonstrando poderosamente o estabelecimento de sua soberania através de seu Filho. Nem todos que alegam ser exorcistas de demônios o são. Em Atos 19, Deus estava dando grande êxito ao apóstolo Paulo na expulsão de demônios. ―E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia milagres extraordinários, a ponto de levarem aos enfermos lenços e aventais do seu uso pessoal, diante dos quais as enfermidades fugiam das suas vítimas, e os espíritos malignos se retiravam‖ (Atos 19:11-12). Alguns exorcistas judeus utilizaram o nome de Jesus de uma maneira errada, tentando duplicar o que Paulo fazia. Eles presumiam que o poder de Paulo se encontrava na forma de suas palavras. Os demônios responderam: ―Conheço a Jesus e sei quem é Paulo; mas vós, quem sois?‖ (Atos 19:15). Os eventos seguintes são quase cômicos: o demônio se apoderou dos ―exorcistas‖! Jesus havia dado aos seus apostólos escolhidos e a alguns outros servos o poder de expelir demônios (Marcos 3:14-15; 9:38). Mas nem todos que alegavam ter poder sobre os demônios o tinham. Do exemplo em Atos 19, podemos concluir que até um espírito mal reconhece um fingido ao vê-lo. E nós, reconhecemos tais enganadores? Há muitas organizações religiosas, livros e rituais especiais utilizados hoje para supostamente expelir demônios. Há uma grande diferença no que as pessoas fazem hoje e o que Jesus e Paulo faziam. Jesus e Paulo não usavam rituais elaborados, nem fórmulas especiais. Se existiam pessoas, na época de Paulo, que alegavam ser exorcistas mesmo não sendo, não deve nos surpreender encontrar pessoas fazendo a mesma coisa hoje. A pergunta é se teremos discernimento para examinar as obras deles, ou se seremos levados, por falta de cautela, por seus espetáculos enganadores. Perguntas práticas com respostas bíblicas Os espíritos maus ainda são ativos hoje? Aqueles que responderiam pelo negativo talvez citariam duas passagens: 2 Pedro 2:4,9 (―Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo‖) e Judas 6 (―e a anjos, os que
  • 3. não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia‖). Então é possível que estes espíritos estivessem derrotados eternamente, aprisionados para sempre, deixados completa e finalmente inativos. Dois problemas nos fazem hesitar em chegar a esta conclusão. Primeiro, os contextos de ambas as passagens parecem retornar a uma época anterior ao tempo de Jesus – leia cuidadosamente 2 Pedro 1:1-10 e Judas 5. Em segundo lugar, se aquelas passagens estão falando do fim total do trabalho dos demônios, como estão presos e acorrentados, isso não deveria também ser verdade em relação às passagens a respeito do diabo? Apocalipse 20:1-3 parece mostrar que o diabo estava eternamente derrotado e abolido para sempre. Porém Apocalipse 20:7-8 e 1 Pedro 5:8 indicam que foi permitido que o seu trabalho continuasse em gerações posteriores. Por outro lado, Paulo instruiu os efésios a colocarem toda a armadura de Deus, porque as forças que enfrentavam eram poderes espirituais. ―Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes‖ (Efésios 6:11-12). Se o diabo ainda espreita como leão que ruge, um adversário que deve ser resistido, por que não devemos acreditar que os demônios podem também ainda trabalhar para ele? Não podemos afirmar que todos os anjos do diabo (mensageiros) foram rendidos inativos mais do que podemos alegar o mesmo do próprio diabo. Os demônios ainda podem possuir os homens hoje? O apóstolo Paulo nos diz três coisas relevantes que ajudam para responder esta pergunta: (a) Deus nos deu a força necessária para derrotar completamente o diabo e seus aliados, ―Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis . . . embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno‖ (Efésios 6:13,16). (b) Não há nenhuma força, material ou espiritual, que pode nos separar do Senhor. ―Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor‖ (Romanos 8:38-39). (c) As tentações com que o Senhor permite que o diabo nos assalte podem ser suportadas pela palavra de Deus. ―Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar‖ (1 Coríntios 10:13). Portanto, devemos resistir a idéia de que Deus ainda permite que Satanás utilize seus demônios para superar a vontade do homem, como ele fazia na época de Jesus. O diabo ainda pode nos vencer hoje? Alguns que se tornam cristãos podem desenvolver um falso sentido de segurança. Podem achar que, uma vez que já vieram ao Senhor, o diabo não tem como atingi-los de maneira alguma. Esse é um pensamento errado. A Bíblia ensina que o homem não ser vencido pelo diabo depende de nós o resisitirmos. ―Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós‖ (Tiago 4:7). Se não resistirmos a Satanás, o Senhor nos assegura de que podemos nos tornar tão endurecidos e ingremados no pecado que não poderemos ser libertos dele. ―Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência‖ (1 Timóteo 4:1-2). Lembram de Judas? Ele roubou o dinheiro dos discípulos. Era um homem que não sabia controlar a sua ganância, então o diabo se aproveitou dessa fraqueza. ―Durante a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que traísse a Jesus…‖ (João 13:2). O diabo entrou em Judas e o controlou. E se nós falharmos em resisti-lo, ele nos controlará também. Observação final Éaconselhável que os pais tomem cuidado em relação às amizades dos seus filhos e às coisas que estes assistem. Muitas vezes, há uma tendência à rebelião nos jovens. Podem exibir a sua rebelião se vestindo de maneira ofensiva ou se comportando de maneira estranha. Quando eles sabem que os seus pais têm respeito por Deus, às vezes sentirão tentados a investigar as coisas de Satanás. Podem ler alguma literatura e assistir coisas na televisão ou em filmes obterem alguns detalhes a respeito do louvor ao diabo e aos demônios. Com lojas acessíveis que vendem ídolos e acessórios para tais práticas, eles entram cada vez mais fundo, até o ponto de mal poderem ser resgatados. Conclusão Atrás do louvor dos demônios sempre há uma atitude rebelde. Numa loja cheia de ídolos num bairro próximo, reparamos que praticamente todos os ídolos eram ligados a alguma forma de desejo carnal. Fosse ele a bebida, as drogas, o sexo ou a violência, estes deuses falsos dão permissão à pessoa que os louva de se fazer a sua própria vontade e satisfazer qualquer apetite carnal. O Senhor avisou Israel, antes de entrarem na terra de Canaã, que resistissem os deuses daquelas terras: ―Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR, teu Deus, os lança de diante de ti. Perfeito serás para com o SENHOR, teu Deus‖ (Deuteronômio 18:10-13). Precisamos enfocar as nossas mentes, não nos espíritos carnais e demônios, que nos dão licença para fazer o que quisermos, mas sim no Espírito de Deus. ―Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.― (Gálatas 5:22-23). Se seguirmos o Espírito de Deus, ele produzirá em nós coisas boas. – por Mike Bozeman D124 Demônios nos Pesadelos Um exemplo de como eles são malditos, alguns dos pesadelos são causados por eles e muitas vezes isso já ocorreu comigo. Alguns ficam esperando que você adormeça, e outros já estão dentro de você, os gestos ou delírios que fazemos sem explicação podem ser eles, o único problema é que não dá pra ter certeza. Quando eles estão em seus pesadelos, eles se transformam no que você tem mais medo, você se lembra do bicho papão? Aquele que assusta criancinhas, aquele que também se transforma no maior medo das pessoas. O que quero dizer, é que não estou
  • 4. falando isso só porque vi em um filme, mas porque isso são fatos que estão por toda parte e podem ser verdadeiros. Mas continuando, depois que você percebe que é um pesadelo, só há três formas de se escapar: 1. Sofrendo até não conseguir mais (demora); 2. Se matar (em sonhos este é o jeito mais fácil de escapar, porém é preciso ter certeza de que é apenas um pesadelo); 3. E por fim o jeito mais difícil: enfrentando seus medos (efeito instantâneo). Mas a pior parte é quando eles vão sair. No momento seu corpo fica paralisado, ao mesmo tempo fica formigando, você não consegue fazer nada, na hora ou o seu coração pára ou ele dispara, parece que vai morrer, mas se isso não acontecer é porque ele ainda pode estar em você, ou seja, se você voltar a dormir continuará a ter pesadelo, ou se não voltar a ter pesadelo é porque não foi um demônio. Este demônio que causam os pesadelos podem ser os verdadeiros bichos papão. Eles podem existir sim, assim como gnomos e duendes. Vou te dar um exemplo: se você não souber, alguns de seus colegas sabem sobre a Xuxa, ela já foi uma bruxa ou algo do tipo, ou pode ser até hoje. Ela tem um filme que é dedicado aos duendes, ―Xuxa e os Duendes‖. Criaturas Mágicas Além dos demônios existem as criaturas mágicas, mas nem sempre elas parecem com o que imaginamos, ou elas são mesmo um mito, como o Pé-Grande. Vou te dar um exemplo: se você não souber, alguns de seus colegas sabem sobre a Xuxa, ela já foi um Maçom, ou pode ser até hoje, já que quando alguém larga a maçonaria morre. Ela tem um filme que é dedicado aos duendes, ―Xuxa e os Duendes‖. Tente imaginar se o mundo fosse como no Senhor dos Anéis,ou um mundo onde existem gnomos,elfos, sereias ( podem ser os tais elfos do mar), duendes, magos, , e muitos outros (é só procurar na internet). Mas vamos com calma, os filmes exageram um pouco. No filme ―O Senhor dos Anéis‖ existem elfos bons mas no filme ―Hellboy II‖ eles são maus. Aqui vai uma dica: se não foi deus quem os criou então não devem ser coisas boas. TALISMÃS, SÍMBOLOS E AMULETOS O que são? São pequenos objectos, muitas vezes metálicos, que contem inscrições com um determinado propósito. São usados no corpo, e podem ser, por exemplo, amuletos, anéis, pendentes, crucifixos, medalhas ou ossos. Os que os usam são supersticiosos, mesmo que digam que não são. Se não fossem supersticiosos, não tomavam banho e dormiam com esses objectos de estimação. Ora a SUPERSTIÇÃO - "É uma atitude de espírito, crença ou prática mágico-religiosa para as quais não há explicação lógica e que se baseia na convicção de que certos actos, palavras, números ou objectos trazem males, benefícios, azar ou sorte. As uperstições, de modo geral, podem ser classificadas como religiosas, culturais e pessoais". Quem tem Jesus não precisa de adornos e talismãs para embelezar-se ou para se sentir realizado. O Espírito Santo faz isso na nossa vida. Ao aceitarmos o senhorio de Jesus: Recebemos o Espírito Santo (1Co 6.19 Ef 1.13); Os nossos pecados são perdoados (Rm 4.6-8); Somos recebidos como filhos de Deus (Jo 1.12); Se somos filhos, logo somos também herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo (Rm 8.17); Passamos da morte para a vida espiritual (1 Jo 3.14); Somos novas criaturas (2 Co 5.17); O diabo afasta-se e não nos toca (Tg 4.7; 1 Jo 5.18); Não estamos sujeitos às maldições (Jo 8.32,36); A salvação leva-nos a um relacionamento pessoal com o nosso Pai e com Jesus como Senhor e Salvador (Mt 6.9; Jo 14.18-23); Estamos livres da ira vindoura (Rm 5.9; 1 Ts 1.10; 4.16-17; Ap 3.10), além de outras bênçãos. O uso de objectos – amuletos - seja no corpo, seja em casa, não altera em nada a nossa condição de Filho, de herdeiro, de abençoado. Os objectos não quebram maldições nem mudam as situações que não gostamos. O uso de amuletos evidencia não uma atitude de fé, mas de falta de fé. Deus não opera por esse meio, sejam cordões, pulseiras, pirâmides, cristais, velas ou qualquer outro produto. A Bíblia não apoia tal prática. A atitude de fé é o esperarmos no Senhor ele confiarmos. Alegremo-nos no Senhor e Ele nos concederá os desejos do nosso coração.Sal 23.1; 37.4-7). A nossa confiança deve ser depositada no Senhor. "Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança" (Sl 40.4). Se dividirmos a nossa fé entre Deus e os amuletos, estaremos coxeando entre dois pensamentos. Não é esta uma manifestação de fé, mas de incredulidade, de dúvida nas promessas de Deus. E a dúvida é inimiga da fé (Mt 21.21). "Abraão não duvidou da promessa de Deus, deixando-se levar pela incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus, estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para cumprir" (Rm 4.20- 21). Abraão creu na promessa de que seria pai de muitas nações. Aguardou confiantemente. Não apelou para objectos, amuletos, cordões, pulseiras. Mas, os amuletos, podem trazer maldições, porque a fé não está centralizada exclusivamente em Deus. Isaías 31.1 "Ai dos que confiam no poder místico dos amuletos, mas não atentam para Santo de Israel, nem buscam ao Senhor".
  • 5. Os objectos, ou qualquer tipo de material seja sólido ou líquido, do reino mineral ou do reino vegetal, não servem para aumentar a fé dos cristãos. O que transmite fé, o que proporciona fé, o que dá origem à fé, é a palavra de Deus (Rm 10.17). Jesus não distribuiu qualquer tipo de objecto para melhorar a fé de seus ouvintes. Nos primeiros passos da Igreja, vemos Pedro e os demais apóstolos anunciando insistentemente o Cristo vivo, e falando com paciência dos mistérios de Deus e das palavras de Jesus. E todos se enchiam de alegria, e milhares aceitavam o Evangelho. "Disse-lhes Pedro: arrependei-vos, e cada um seja baptizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados. E os que com grado receberam a sua palavra foram baptizados, e naquele dia agregaram-se quase três mil almas" (Atos 2.38-41). O uso de amuletos é incompatível com a vida cristã e não proporciona prosperidade material ou espiritual a ninguém. Quem deseja viver uma vida de paz e de abundância deve buscar "primeiro o reino de Deus e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" (Sl 37.25; Mt 6.33; Mc 10.29-30; Lc 12.31; Jo 10.10). A fé cristã rejeita o uso de qualquer objecto com o propósito de obter favores espirituais ou evitar a influência demoníaca. "Cristo nos libertou para que sejamos de facto livres. Estai, pois, firmes e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da escravidão" (Gl 5.1). Testemunho de Objectos que Trazem Maldição Um missionário ao regressar ao seu país de origem, trouxe da tribo africana onde trabalhava um pequeno fetiche (objecto usado nos rituais religiosos) como recordação. O missionário, não tinha qualquer atitude religiosa para com o objecto, e colocou-o na estante da sala, em sua casa. Não muito tempo depois a sua filha ficou doente. A sua situação financeira foi de mal a pior. Havia uma "opressão espiritual" no ar, dentro da casa. Um dia, uma senhora da igreja veio visitar a família. Olhando para a estante onde estava o fetiche disse sem hesitar: ―Esta casa está sob o domínio maligno, por causa daquele objecto que você tem colocado ali!‖ Os passos necessários foram: confissão do pecado de trazer para casa um objecto sacrificado aos demónios e a sua destruição. Inconscientemente o missionário trouxe um objecto ―amaldiçoado‖ e os demónios adquiriram a autoridade de invadir a casa e oprimir seus moradores. Imagens. Existem inúmeras passagens nas Escrituras que condenam a idolatria, isso é, o acto de prestar culto à imagens bem como às realidades espirituais que elas representam. (Dt 32.17; cf. Sl 106:36-37). O mesmo faz Paulo (1 Co 10.19-20) e o apóstolo João (Ap 9.20). Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. (Ex 20.3-6). Muitos guardam nas suas bolsas imagens que não sabem do seu significado. O erro está aí mesmo. Não sabem muitas vezes o mal que transportam porque essas imagens são frutos da imaginação diabólica para colocar ciladas no meio daqueles que são ignorantes. Outros objectos Talvez a passagem mais citada para justificar a necessidade de destruir certos objectos que são autenticas maldições na vida de pessoas e famílias, encontra-se em Actos 19.18-20: Atos 19:18-20 - E muitos dos que tinham crido vinham, confessando e publicando os seus feitos . Também muitos dos que seguiam artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que ontava a cinquenta mil peças de prata. Assim a palavra do Senhor crescia poderosamente e prevalecia Note-se que a Palavra do Senhor prevalecia porque aqueles que tinham livros sobre magia em casa, os destruíram. Muitos não sabem que certos objectos que são produto de mentes satânicas e utilizados por aqueles que caminham para o inferno, são autênticas maldições para as suas vidas e as vidas daqueles com quem convivem. Certos crentes não crescem na fé e na vida cristã, igrejas tem dificuldade em crescer com salvação de almas, porque muitos dos seus membros vivem vidas agarradas a objectos que são desonra de Deus e honra para Satanás. Exemplo de alguns desses objectos que prejudicam a fé e a igreja: • Revistas pornográficas (culto ao adultério e prostituição) • Filmes e cd‘s com musicas que satisfazem o ego e tem mensagens subliminares a Satanás (culto idolatra) • Pulseiras magnetizadas e fetiches (culto ao ocultismo) • Colares com imagens e talismãs dedicados a santos e divindades (superstição e idolatria) Devemos evitar ter objectos que o mundo usa e não sabemos o significado deles. Muitas vezes eles representam o ocultismo. E tudo quanto é oculto vem das trevas e não da Luz. Jesus é Luz. Satanás Trevas. Símbolos Você com certeza, já viu um símbolo demoníaco. Eles são usados pra varias coisas até mesmo pra gozações. Normalmente são usados em rituais como o pentagrama e outros. Alguns destes símbolos são usados ate mesmo contra demônios, mas se você não souber usar, é melhor nem chegar perto, pois a maioria é usada para o mau. Eles também são usados por artistas que venderam a sua alma para o diabo, ou por algumas bruxas ou magos. Aqui tem alguns Símbolo da Besta
  • 6. Este número tem qualidades sagradas e por isso, deveria ser usado com maior freqüência possível para representar a Nova era, segundo os ensinamentos da Alice Bailey, suma-sacerdotisa da Sociedade Teosófica. Arco-íris É o símbolo principal da Nova Era, mas apresentado só a metade! Ele representa a ponte entre a alma humana individual e a "Grande Mente Universal" ou "Alma Universal". Também é considerado como "Ponte Mental" entre o homem e as energias cósmicas e a cidade de Shambala. Na Bíblia, o arco-íris é o símbolo da Aliança entre Deus e o Seu povo. Yin Yang A representatividade chinesa do macro e microcosmos e das duas energias que regem das duas energias que regem o mundo, yin e yang; o feminino e o masculino; o bem e o mal; a ordem e o caos; - energias opostas que se complementam. A força intrínseca do Universo convertendo-se ora em uma, ora em outra. Representa o equilíbrio entre as forças contrárias: negativo e positivo, bem e mal, preto e branco. O bem e o mal é a mesma coisa, apenas são vibrações altas ou baixas. Assim, a Nova Era afirma que Deus e Lúcifer se completam, pois as forças opostas são parte da mesma perspectiva divina. Fita entrelaçada Sem Fim Significa a vida entrelaçada, onde há sempre uma continuidade em outras encarnações. Também representa o pacto de sangue entre os nova-erinos, envolvendo pessoas ou organizações. É usado para uma melhor obediência entre os aliados do movimento Nova Era. Borboleta A borboleta é o símbolo próprio dos adeptos da nova era ou dos "aquarianos". Como a lagarta entra no casulo, transforma-se e sai em forma de borboleta, assim a humanidade passa de uma era antiga, transforma-se em todos os sentidos e entra na nova era. Signo de Lúcifer Este sinal é o símbolo da bandeira de Lúcifer. O círculo representa o planeta Terra como reino de satanás. O ponto são os homens, instrumentos a serviço deste reino. Hexagrama em círculo É usada pelo movimento Nova Era como símbolo da unificação da humanidade com as forças cósmicas. Hexagrama de dois triângulos entrelaçados
  • 7. Formado por dois triângulos entrelaçados (Este símbolo não é a "Estrela de Davi", cujos triângulos são sobrepostos). Simboliza os processos de involução e evolução. Com efeito; o triângulo que aponta para baixo, apresenta a involução da energia divina que desce às formas mais boçais, ao passo que o triângulo voltado para cima indica a ascensão dos seres quer entendem a se divinizar cada vez mais. Estrela de cinco pontas As duas pontas para cima, significam Lúcifer e seu reino; duas pontas para baixo, significa o homem como deus, no lugar de Deus. É símbolo da adoração a Satanás já estabelecida em várias partes do mundo.
  • 8. Chifre Usado em colares, pulseiras, brincos, etc. Simboliza o afastamento de fluídos negativos (mal olhado, olho gordo...). Mão chifrada Usado por artistas ligados a um determinado ritmo músical e seus fãs. Simboliza o louvor em rituais satânicos. Cruz virada para baixo Usado por grupos de Rock e adeptos da Nova Era. Simboliza zombaria da cruz de Jesus.
  • 9. SS Usado por grupos nazistas em roupas, broches, tatuagens, etc. Simboliza o louvor e invocação de satanás. Raio É o reconhecimento do poderio de satanás, senhor Satã, e a disposição de estar a seu serviço. Besouro Símbolo que mostra que a pessoa que usa tem poder dentro do satanismo. Lua-estrela Usados em roupas, adereços, artes e também em centros espíritas. Simboliza poder para transportar através do cosmos. Pirâmide É tida como elemento que capta a energia cósmica e beneficia as pessoas dando sorte nos negócios. Olho de Lúcifer Simboliza o olhar de satanás sobre as finanças do mundo. ( ver nota de um dólar). Cruz suástica Para o Movimento Nova Era simboliza o movimento cósmico. É bem conhecida sua conotação com a pessoa de Adolf Hitler e seu movimento nazista que dizimou milhões de seres humanos na Segunda guerra mundial. É conhecido, também no Brasil e em outras partes do mundo, o renascimento deste movimento nazista. A cruz suástica é inspiração de chamberlain, um vidente satânico e conselheiro de Hitler. Foi ele que inspirou a Hitler as idéias de um reino de terror e poder.
  • 10. Anarquia O movimento prega a destruição de toda e qualquer organização que não queira se integrar ao novo sistema. Declara a anarquia do inferno a essas organizações que resistem à adesão universal. Cruz Satânica ou Cruz da confusão O nome por si já diz o que significa, qual o seu uso, e o objetivo do porque usa. Cruz de Cabeça para Baixo É uma cruz de cabeça para baixo, também chamada de "pé-de-galinha". Simboliza a "verdadeira" paz sem Cristo. O pé-de-galinha é uma cruz com os braços quebrados e caídos. O círculo representa o inferno. Na década de 60 foi usada pelos hippies; também foi símbolo de ecologia no mundo, pois representa uma árvore de cabeça para baixo. E esse símbolo simboliza a Igreja de Satã nos Estados Unidos. Urano Amor à natureza que se expressa através dos movimentos ecológicos. Urano simboliza a harmonia com o cosmo, adoração à deusa Gaia, o que eles chamam de "Lado feminino de Deus". Unicórnio É o símbolo da liberdade e promiscuidade sexual: homossexualismo, lesbianismo, heterossexualismo, fornicacionismo, sexo grupal, etc. Cruz com laço Simboliza o desprezo da virgindade, troca da parceiros conforme a escolha pessoal. A Nova Era ensina que a sexualidade é a parte que purifica o ser humano, eleva o espírito e embeleza o corpo. É a volta ao paganismo antigo, cujos "deuses" promoviam as danças com barulho excessivo, as orgias, a prostituição ritual, etc.
  • 11. Casal Transpessoal Símbolo do fim do casamento representado pela letra Omega, última letra do alfabeto grego. Os adeptos da Nova Era dizem que o ser humano não deve pertencer a nenhuma família possessiva, mas deve ficar sempre livre para buscar outros parceiros. Pomba com Ramo Simboliza a paz à qual tendem os aquarianos, na esperança de que as águas de Peixes sequem para dar lugar à Nova Era. Cabeça de bode É um símbolo de zombaria, contrário ao cordeiro de Deus "Jesus". Mancha Usada principalmente em automóveis. É uma gota de sangue em zombaria ao sangue redentor de Jesus. Netuno Simboliza a transformação das crenças. A cruz para baixo significa que todas as crenças serão destruídas para que o planeta Terra seja governado por Maitreya o "Novo Messias". Plutão Simboliza a "união planetária, construção da "Aldeia Global", é o novo nascimento do planeta Terra com a união sem fronteiras, acima de credos, cor e raça. Simboliza também a "paz universal " dentro da nova era. Olho de Lúcifer Usado em roupas e outros meios. Simboliza o olho de satanás vendo tudo e chorando por aqueles que estão fora do seu alcance (judeus e cristãos principalmente).
  • 12. O Pentagrama Esotérico Lemos em Fausto, do grande Iniciado alemão Goethe, o seguinte diálogo entre o Doutor Fausto e Mefistófeles: "Mefistófeles: Bom; mas para sair, força é dizê-lo, acho um certo empecilho: e é ver pintado no limiar um 'pé de feiticeira'. Fausto: Tens medo do Pentagrama! Essa é boa! E quando entraste, diabão do inferno, emandingou-te acaso? Um gênio desses deixa-se assim lograr? Mefistófeles: Repare o sábio! Aquele Pentagrama está malfeito. O ângulo que aponta para a rua não fechou bem." O Pentagrama Esotérico é um símbolo e um instrumento de meditação e de trabalho interior. A estrela de 5 pontas devidamente paramentada com os símbolos sagrados é chamada de Pentagrama Esotérico, Pentalfa Gnóstica ou Estrela Flamígera. No Pentagrama Esotérico acha-se resumida toda a Ciência da Gnosis. O Pentagrama expressa o domínio do Espírito sobre os Elementos da Natureza. O signo do Pentagrama chama-se igualmente Signo do Microcosmo e representa o que os rabinos cabalistas do Livro do Zohar chamam Microprosopio. O Pentagrama sempre foi objeto de vivo interesse. Já utilizado pelos egípcios, ele foi também altamente considerado pelos druidas sob a forma de uma estrela regular de cinco pontas chamada ―pé dos druidas‖. Para Pitágoras, o Pentagrama era o símbolo do himeneu celeste: a fusão da alma com o Espírito. Ele dava ao número 5 o nome de ―número do homem no microcosmo‖. Entre os primeiros cristãos, o pentagrama representava Cristo, outra designação do Alfa e Ômega, do começo e do fim. Os alquimistas medievais recorriam à estrela de 5 pontas como sinal da Quinta Essentia, o quinto elemento, o éter-fogo ou, ainda, o Espírito Santo. É o sinal do Verbum Dimissum. Giordano Bruno considerava o número 5 como o número da Alma por ser composto (como ele o é) de igual e desigual, de par e ímpar. O Pentagrama é associado ao grau de Mestre Eleito da Maçonaria, no rito Escocês. No Pentagrama Esotérico estão inscritas as proporções exatas do Athanor, essencial à realização da Grande Obra. O símbolo do Pentagrama Esotérico, como nós, estudantes gnósticos, o usamos em nossas práticas de Magia Cerimonial, é bem conhecido em toda a tradição ocultista, especialmente por causa do famoso livro de Eliphas Levi, Dogma e Ritual de Alta Magia. Mas não pensemos que foi o Mestre Levi quem criou, "inventou" este símbolo mágico. Por muitos anos o Pentagrama Esotérico foi conhecido como o "Pentagrama de Goethe", pois este o mencionou em sua obra Fausto. Este emblema chegou a nossos
  • 13. dias graças aos 3 principais discípulos do Abade Trithemo, o verdadeiro criador do Pentagrama Esotérico. Esses discípulos foram: Paracelso, Cornélio Agrippa e o lendário Doutor Fausto de Praga. Este Pentagrama Esotérico passou a ser mundialmente conhecido depois da publicação do Dogma e Ritual de Alta Magia. Posteriormente, o VM Samael Aun Weor chegou a realizar 3 correções deste símbolo: Ele agregou a estrela de 6 pontas, o hexagrama (pois o hexagrama é um dos símbolos do Deus Parvati, o Regente do Elemento Ar, assim como o Cálice representa a Água, o Cajado a Terra e a Espada o Fogo); alterou a palavra hebraica "Eva" e a substituiu por "Jeová"; e finalmente acertou o cálice, que originalmente estava inclinado (como podemos notar no livro de E. Levi), pondo-o em sua posição mais correta, em pé. Dizia o Mestre Samael que o Pentagrama ficaria assim completo em suas representações cosmogônicas e elementais. O Pentagrama Gnóstico é a humana figura com quatro membros e uma ponta superior única, que é a cabeça. O Pentagrama, elevando para o ar seu raio superior, representa o Salvador do Mundo. O Pentagrama, elevando para o ar suas duas patas inferiores, representa o Bode do Aquelarre. Uma figura humana com a cabeça para baixo representa, naturalmente, a um demônio, ou seja, a subversão intelectual, a desordem ou a loucura. O Pentagrama é o Signo da Onipotência Mágica. O melhor ―eléctrum‖ é uma estrela flamígera com os sete metais que correspondem aos sete planetas. Estes metais são: METAL PLANETA Prata Lua Mercúrio Mercúrio Cobre Vênus Ouro Sol Ferro Marte Estanho Júpiter Chumbo Saturno Na parte traseira do Pentagrama afixam-se os 7 metais acima descritos para que seu poder se amplifique ao máximo, de acordo ao grau de energia interna, especialmente sexual, por nós acumulado. Deve-se pedir a algum ouriver para que solde ou cole um microscópico fragmento dos 7 metais. No caso do mercúrio, por ser um metal líquido, deve-se criar um artifício para que este não escorra e se perca. No Pentagrama Esotérico encontramos símbolos sagrados, astrológicos, astronômicos, cabalísticos e numerológicos de alta transcendência, os quais representam as diversas forças e poderes que o Mago deve manipular para sua proteção, autoconhecimento e auto-realização. Palavras Hebraicas do Pentagrama Esotérico Termo Hebraico Tradução Significado Iod-He-Vau-He Um dos nomes sagrados de Deus, que pode ser traduzido por Jeová. É a Hoste dos Elohim que criaram o Universo por meio da Energia Criadora Sexual. É a Inteligência no Macrocosmo. Adam-Kadmon, o Adão Cósmico. Adam Adão neste caso representa os Homens Solares, a família dos Pítris, os nossos antepassados que formaram a Raça Adâmica, os Deuses encarnados na Terra, representando a Inteligência no Microcosmo. Pachad Sexto grau iniciático entre os místicos muçulmanos, significa domínio físico, emocional e mental, sucede o sétimo e último grau, o de Súfi. Kaphir Um dos nomes assignados a Geburah-Marte. Estas quatro palavras, que também têm uma aplicação como nomes de poder, são para o Pentagrama um ponto medular na Magia Cerimonial. Evite-se seu uso quando se ignorar o Ritual. O que Simboliza o Pentagrama Esotérico O Pentagrama simboliza o domínio do Espírito sobre os elementos da natureza. Com este signo mágico podemos comandar as criaturas elementais que povoam as regiões do fogo, do ar, da água e da terra. Ante este símbolo terrível tremem os demônios, os quais fogem aterrorizados. O Pentagrama com a ponta superior para cima serve para afugentar os tenebrosos. com a ponta para baixo, serve para chamá- los. Posto no umbral da porta com a ponta superior para dentro e os dois ângulos inferiores para fora ele não permite a passagem aos magos negros. O pentagrama é a Estrela Flamígera, o signo do Verbo feito carne. Segundo a direção de seus raios pode representar Deus ou o diabo; o Cordeiro Imolado ou o Bode de Mendés. Quando o pentagrama eleva ao ar seu raio superior representa o Cristo. Quando eleva ao ar suas duas pontas inferiores representa Satã. O pentagrama representa o Homem Completo. Com o raio superior para cima é o Mestre. Com o raio superior para baixo, e as duas pontas inferiores para cima, é o anjo caído. Todo Bodhisatva caído é a estrela flamígera invertida. Todo iniciado que se deixa cair converte-se na estrela flamígera invertida. O melhor Eléctron é uma estrela flamígera com os sete metais que correspondem aos sete planetas astrológicos. Podemos fazer medalhões para colocarmos no pescoço, anéis para trazermos no dedo anular. Ë interessante, também, desenhar a estrela flamígera sobre uma pele de cordeiro bem branca para tê-la dentro de casa, sempre no umbral da câmara nupcial. Assim, evitamos que os
  • 14. tenebrosos metam-se em nosso quarto. O Pentagrama também pode ser desenhado nos vidros das janelas a fim de aterrorizar os fantasmas e os demônios. O Pentagrama é o símbolo do Verbo Universal de Vida. Podemos fazê-Io resplandescer, instantaneamente, com a entoação de certos mantras secretos. Nos "Upanishads Gopalatapani e Krishna" encontramos o mantra que tem o poder de formar instantaneamente, no plano astral, a terrível estrela flamígera, ante a qual fogem aterrorizados os demônios. Este mantra consta de cinco partes, a saber: KLIM, KRISHNAYA, GOVINDAYA, GOPIJANA, VALLABHAYA SWAHA... Ao vocalizar-se este mantra, forma-se instantaneamente a estrela flamígera, ante a qual fogem aterrorizados os tenebrosos do Arcano 18. Estes demônios atacam violentamente ao iniciado que está trabalhando na Grande Obra. Os devotos do matrimônio perfeito têm que travar tremendas batalhas contra os tenebrosos. Cada vértebra da espinha dorsal representa acirradas batalhas contra os Magos Negros, os quais lutam para afastar o estudante da Senda do Fio da Navalha. O poderoso mantra que acabamos de mencionar tem três etapas perfeitamente definidas: Ao recitar o KLIM, que os ocultistas da Índia chamam A Semente de Atração, provocamos um fluxo de Energia Crística que desce instantaneamente do Mundo do Logos Solar, para proteger-nos. Abre-se, então, para baixo, uma porta misteriosa. Depois, por meio das três partes seguintes do mantra, infunde-se a energia crística naquele que o recita e, finalmente, por meio da quinta parte, o que receber a Energia Crística pode irradiá-la com tremenda força, para defender-se dos tenebrosos que fogem aterrorizados. O verbo cristaliza-se sempre em linhas geométricas. Demonstra-se isto através de uma fita magnética, na qual fica gravado, por exemplo, um discurso. Cada letra é cristalizada em figuras geométricas. Basta, depois, fazermos vibrar a fita no gravador para que se repita o discurso. Deus geometriza. A palavra toma formas geométricas. Estes mantras citados por nós tem o poder de formar, instantaneamente, nos mundos suprassensíveis a estrela flamígera. Essa estrela é um veículo de força crística e representa o Verbo. Com este poderoso mantra podem defender-se todos aqueles que estão trabalhando na "Frágua Acesa de Vulcano". Esse mantra vocaliza-se silabando-o. Com ele devemos conjurar os demônios que controlam os possessos. É urgente aprendermos a criar instantaneamente a estrela flamígera, e essa possibilidade temo-la quando entoamos o citado mantra, a fim de combatermos os tenebrosos. Faça download do livro O Simbolismo Esotérico do Pentagrama e imprima seu pentagrama para usar em casa. O pentagrama em outro site: a Esotérico Lemos em Fausto, do grande Iniciado alemão Goethe, o seguinte diálogo entre o Doutor Fausto e Mefistófeles: "Mefistófeles: Bom; mas para sair, força é dizê-lo, acho um certo empecilho: e é ver pintado no limiar um 'pé de feiticeira'. Fausto: Tens medo do Pentagrama! Essa é boa! E quando entraste, diabão do inferno, emandingou-te acaso? Um gênio desses deixa-se assim lograr? Mefistófeles: Repare o sábio! Aquele Pentagrama está malfeito. O ângulo que aponta para a rua não fechou bem." O Pentagrama Esotérico é um símbolo e um instrumento de meditação e de trabalho interior. A estrela de 5 pontas devidamente paramentada com os símbolos sagrados é chamada de Pentagrama Esotérico, Pentalfa Gnóstica ou Estrela Flamígera. No Pentagrama Esotérico acha-se resumida toda a Ciência da Gnosis. O Pentagrama expressa o domínio do Espírito sobre os Elementos da Natureza. O signo do Pentagrama chama-se igualmente Signo do Microcosmo e representa o que os rabinos cabalistas do Livro do Zohar chamam Microprosopio. O Pentagrama sempre foi objeto de vivo interesse. Já utilizado pelos egípcios, ele foi também altamente considerado pelos druidas sob a forma de uma estrela regular de cinco pontas chamada ―pé dos druidas‖. Para Pitágoras, o Pentagrama era o símbolo do himeneu celeste: a fusão da alma com o Espírito. Ele dava ao número 5 o nome de ―número do homem no microcosmo‖. O
  • 15. Pentagrama era tão apreciado entre os pitagóricos (os discípulos e seguidores de Pitágoras) que para eles participarem das reuniões secretas era necessário portar um Pentagrama em sua mão direita. Entre os primeiros cristãos, o pentagrama representava Cristo, outra designação do Alfa e Ômega, do começo e do fim. Os alquimistas medievais recorriam à estrela de 5 pontas como sinal da Quinta Essentia, o quinto elemento, o éter-fogo ou, ainda, o Espírito Santo. É o sinal do Verbum Dimissum. Giordano Bruno considerava o número 5 como o número da Alma por ser composto (como ele o é) de igual e desigual, de par e ímpar. O Pentagrama é associado ao grau de Mestre Eleito da Maçonaria, no rito Escocês. No Pentagrama Esotérico estão inscritas as proporções exatas do Athanor, essencial à realização da Grande Obra. O símbolo do Pentagrama Esotérico, como nós, estudantes gnósticos, o usamos em nossas práticas de Magia Cerimonial, é bem conhecido em toda a tradição ocultista, especialmente por causa do famoso livro de Eliphas Levi, Dogma e Ritual de Alta Magia. Mas não pensemos que foi o Mestre Levi quem criou, "inventou" este símbolo mágico. Por muitos anos o Pentagrama Esotérico foi conhecido como o "Pentagrama de Goethe", pois este o mencionou em sua obra Fausto. Este emblema chegou a nossos dias graças aos 3 principais discípulos do Abade Trithemo, o verdadeiro criador do Pentagrama Esotérico. Esses discípulos foram: Paracelso, Cornélio Agrippa e o lendário Doutor Fausto de Praga. Este Pentagrama Esotérico passou a ser mundialmente conhecido depois da publicação do Dogma e Ritual de Alta Magia. Posteriormente, o VM Samael Aun Weor chegou a realizar 3 correções deste símbolo: Ele agregou a estrela de 6 pontas, o hexagrama (pois o hexagrama é um dos símbolos do Deus Parvati, o Regente do Elemento Ar, assim como o Cálice representa a Água, o Cajado a Terra e a Espada o Fogo); alterou a palavra hebraica "Eva" e a substituiu por "Jeová"; e finalmente acertou o cálice, que originalmente estava inclinado (como podemos notar no livro de E. Levi), pondo-o em sua posição mais correta, em pé. Dizia o Mestre Samael que o Pentagrama ficaria assim completo em suas representações cosmogônicas e elementais. O Pentagrama Gnóstico é a humana figura com quatro membros e uma ponta superior única, que é a cabeça. O Pentagrama, elevando para o ar seu raio superior, representa o Salvador do Mundo. O Pentagrama, elevando para o ar suas duas patas inferiores, representa o Bode do Aquelarre. Uma figura humana com a cabeça para baixo representa, naturalmente, a um demônio, ou seja, a subversão intelectual, a desordem ou a loucura. O Pentagrama é o Signo da Onipotência Mágica. O melhor ―eléctrum‖ é uma estrela flamígera com os sete metais que correspondem aos sete planetas. Estes metais são: METAL PLANETA Prata Lua Mercúrio Mercúrio Cobre Vênus Ouro Sol Ferro Marte Estanho Júpiter Chumbo Saturno Na parte traseira do Pentagrama afixam-se os 7 metais acima descritos para que seu poder se amplifique ao máximo, de acordo ao grau de energia interna, especialmente sexual, por nós acumulado. Deve-se pedir a algum ouriver para que solde ou cole um microscópico fragmento dos 7 metais. No caso do mercúrio, por ser um metal líquido, deve-se criar um artifício para que este não escorra e se perca. No Pentagrama Esotérico encontramos símbolos sagrados, astrológicos, astronômicos, cabalísticos e numerológicos de alta transcendência, os quais representam as diversas forças e poderes que o Mago deve manipular para sua proteção, autoconhecimento e auto-realização. Palavras Hebraicas do Pentagrama Esotérico Termo Hebraico Tradução Significado Iod-He- Vau-He Um dos nomes sagrados de Deus, que pode ser traduzido por Jeová. É a Hoste dos Elohim que criaram o Universo por meio da Energia Criadora Sexual. É a Inteligência no Macrocosmo. Adam- Kadmon, o Adão Cósmico. Adam Adão neste caso representa os Homens Solares, a família dos Pítris, os nossos antepassados que formaram a Raça Adâmica, os Deuses encarnados na Terra, representando a Inteligência no Microcosmo. Pachad Sexto grau iniciático entre os místicos muçulmanos, significa domínio físico, emocional e mental, sucede o sétimo e último grau, o de Súfi.
  • 16. Kaphir Um dos nomes assignados a Geburah-Marte. Estas quatro palavras, que também têm uma aplicação como nomes de poder, são para o Pentagrama um ponto medular na Magia Cerimonial. Evite- se seu uso quando se ignorar o Ritual. O Trabalho Psicológico é representado nos 7 Signos Planetários do Pentagrama Esotérico SOL MICHAEL Devemos substituir o ORGULHO solar pela Fé, Humildade e Equilíbrio. LUA GABRIEL A AVAREZA lunar em Altruísmo. MERCÚRI O RAFAEL A PREGUIÇA mercuriana em Diligência. MARTE SAMAEL A CÓLERA marciana em Amor Consciente. JÚPITER ZACARIEL A INVEJA jupiteriana em Alegria pela felicidade do próximo. VÊNUS URIEL A LÚXURIA venusiana pela Castidade. SATURNO ORIFIEL A GULA saturniana pela Temperança. Outros Símbolos Inseridos no do Pentagrama Esotérico ALFA A primeira letra do alfabeto grego, representa o princípio de tudo.
  • 17. ÔMEGA A última letra do alfabeto grego, representa a finalização da Grande Obra. O Alfa e o Ômega são as letras que representam a Obra do Cristo dentro de nós, ou seja, Ele é o responsável pelo Trabalho Interno, do início ao fim da senda Iniciática. 1,2 e 1,2,3 Números que na Cabala representam o Fundamento da Grande Obra. Note-se que a soma de todos esses números (1+2+1+2+3) é igual é 9, a NONA ESFERA, o Mistério dos Mistérios Tântricos. ESPADA Na base do Pentagrama, representa que a Espada Flamígera se encontra em nosso Centro Sexual, à espera de ser despertada com a Alquimia. Também representa a Defesa Psíquica e o Elemento FOGO. O regente supremo do Fogo Elemental é Agni. CÁLICE O Cálice é o símbolo da Santidade, do Eterno Feminino de Deus e da Mulher. O útero onde são gestados os exércitos dos Deuses e dos Demônios. O Santo Graal, que guarda o Sangue da Unção Crística e o Sangue do Redentor do Mundo. Representa também o Elemento ÁGUA, cujo regente é o divino rei das águas Varuna. HEXAGRAMA A Estrela de Salomão é o símbolo supremo do Raio do Sol, do Arcanjo Michael Aun Weor, o chefe supremo do Elemento Ar. O Hexagrama é também o símbolo do Elemento AR, cujo chefe é o titânico Deus Parvati. CAJADO O báculo de poder é uma cana de sete ou doze nós, encimada por 3 bolas. O cajado, báculo ou cetro dos reis representa o Elemento TERRA, cujo deus elemental é Kitíchi. Observe o estudante que os símbolos dos 4 Elementos estão rodeando o Pentagrama, representando que esses devem servir de Proteção ao Iniciado, ao Mago. Devemos usar a sabedoria e a esperteza no Caminho Iniciática, usando todas as Forças da Natureza e do Cosmo para nos guiarem e protegerem, a todo custo. OLHO DE HÓRUS O Olho que Tudo Vê representa a Onipotência de Deus, a Sabedoria Divina, que deve orientar, guiar os passos na Senda da Iniciação, de toda a Obra Alquímica. São os Olhos do Espírito.
  • 18. CADUCEU O Caduceu de Mercúrio encontra-se no centro do Pentagrama simbolizando que a Síntese da Grande Obra é a elevação da Energia Sagrada da Kundalini. Sem isso, sem o despertar da Kundalini, torna-se IMPOSSÍVEL a auto- realização íntima de nosso Espírito. TETRAGRAMATON TETRAGRAM ATON O Nome Sagrado que não deve ser pronunciado fora de um Ritual Gnóstico Sagrado, pois é um Mantra DE IMENSO PODER SACERDOTAL... O que Simboliza o Pentagrama Esotérico O Pentagrama simboliza o domínio do Espírito sobre os elementos da natureza. Com este signo mágico podemos comandar as criaturas elementais que povoam as regiões do fogo, do ar, da água e da terra. Ante este símbolo terrível tremem os demônios, os quais fogem aterrorizados. O Pentagrama com a ponta superior para cima serve para afugentar os tenebrosos. com a ponta para baixo, serve para chamá- los. Posto no umbral da porta com a ponta superior para dentro e os dois ângulos inferiores para fora ele não permite a passagem aos magos negros. O pentagrama é a Estrela Flamígera, o signo do Verbo feito carne. Segundo a direção de seus raios pode representar Deus ou o diabo; o Cordeiro Imolado ou o Bode de Mendés. Quando o pentagrama eleva ao ar seu raio superior representa o Cristo. Quando eleva ao ar suas duas pontas inferiores representa Satã. O pentagrama representa o Homem Completo. Com o raio superior para cima é o Mestre. Com o raio superior para baixo, e as duas pontas inferiores para cima, é o anjo caído. Todo Bodhisatva caído é a estrela flamígera invertida. Todo iniciado que se deixa cair converte-se na estrela flamígera invertida. O melhor Eléctron é uma estrela flamígera com os sete metais que correspondem aos sete planetas astrológicos. Podemos fazer medalhões para colocarmos no pescoço, anéis para trazermos no dedo anular. Ë interessante, também, desenhar a estrela flamígera sobre uma pele de cordeiro bem branca para tê-la dentro de casa, sempre no umbral da câmara nupcial. Assim, evitamos que os tenebrosos metam-se em nosso quarto. O Pentagrama também pode ser desenhado nos vidros das janelas a fim de aterrorizar os fantasmas e os demônios. O Pentagrama é o símbolo do Verbo Universal de Vida. Podemos fazê-Io resplandescer, instantaneamente, com a entoação de certos mantras secretos. Nos "Upanishads Gopalatapani e Krishna" encontramos o mantra que tem o poder de formar instantaneamente, no plano astral, a terrível estrela flamígera, ante a qual fogem aterrorizados os demônios. Este mantra consta de cinco partes, a saber: KLIM, KRISHNAYA, GOVINDAYA, GOPIJANA, VALLABHAYA SWAHA... Ao vocalizar-se este mantra, forma-se instantaneamente a estrela flamígera, ante a qual fogem aterrorizados os tenebrosos do Arcano 18. Estes demônios atacam violentamente ao iniciado que está trabalhando na Grande Obra. Os devotos do matrimônio perfeito têm que travar tremendas batalhas contra os tenebrosos. Cada vértebra da espinha dorsal representa acirradas batalhas contra os Magos Negros, os quais lutam para afastar o estudante da Senda do Fio da Navalha.
  • 19. O poderoso mantra que acabamos de mencionar tem três etapas perfeitamente definidas: Ao recitar o KLIM, que os ocultistas da Índia chamam A Semente de Atração, provocamos um fluxo de Energia Crística que desce instantaneamente do Mundo do Logos Solar, para proteger- nos. Abre-se, então, para baixo, uma porta misteriosa. Depois, por meio das três partes seguintes do mantra, infunde-se a energia crística naquele que o recita e, finalmente, por meio da quinta parte, o que receber a Energia Crística pode irradiá-la com tremenda força, para defender-se dos tenebrosos que fogem aterrorizados. O verbo cristaliza-se sempre em linhas geométricas. Demonstra-se isto através de uma fita magnética, na qual fica gravado, por exemplo, um discurso. Cada letra é cristalizada em figuras geométricas. Basta, depois, fazermos vibrar a fita no gravador para que se repita o discurso. Deus geometriza. A palavra toma formas geométricas. Estes mantras citados por nós tem o poder de formar, instantaneamente, nos mundos suprassensíveis a estrela flamígera. Essa estrela é um veículo de força crística e representa o Verbo. Com este poderoso mantra podem defender-se todos aqueles que estão trabalhando na "Frágua Acesa de Vulcano". Esse mantra vocaliza-se silabando-o. Com ele devemos conjurar os demônios que controlam os possessos. É urgente aprendermos a criar instantaneamente a estrela flamígera, e essa possibilidade temo-la quando entoamos o citado mantra, a fim de combatermos os tenebrosos. A seguir, fala Samael Aun Weor sobre o Simbolismo do Pentagrama Esotérico Se analisarmos a fundo a Pentalfa, podemos ver no ângulo superior um quatro, esse é o símbolo de Júpiter, o Pai dos Deuses, o símbolo do Espírito Divino de toda a criatura que vem ao mundo, o símbolo do Eterno Deus Vivente. Embaixo desse símbolo de Júpiter existem dois Olhos sempre abertos, são os Olhos de Deus, diante deste símbolo de Júpiter, com os Olhos do Espírito Divino sempre abertos, as colunas de Anjos e Demônios tremem, e tal símbolo faz fugir aterrorizados os tenebrosos. Quando o homem está de pé com suas pernas e braços abertos, cria-se, de forma extraordinária a Pentalfa. Se observarmos cuidadosamente esses braços abertos, veremos o signo de Marte, o planeta da Guerra e sabemos que o Ocultismo Marciano é terrível. Nas Esferas Inferiores de Marte encontramos os terríveis Magos Negros que tremem diante desse signo terrível da Pentalfa. É claro que, se colocarmos o signo de Marte nos braços da Estrela de cinco pontas (que é o Homem), nos dar uma força incrível, não uma força física, que é de tipo muito inferior, não, ela nos dá a Força do Espírito, para vencer os malvados. Nos ângulos inferiores, que são as duas pernas de cada um de nós, tem a assinatura de Saturno e sabemos que é o aspecto negativo da esfera de Saturno, que é a terrível Magia Negra, é claro que os tenebrosos entendem isso; se estiver colocado nas pernas esse signo de Saturno, e se colocarmos a Pentalfa com as pernas para baixo, e temos Júpiter em cima com os Olhos do Espírito sempre abertos, é claro que os tenebrosos, vendo isso, se horrorizam, não podem resistir e se retiram... A lado direito, colocando a imagem frente a frente, vemos Lua e na esquerda vemos o Sol, mas se colocarmos a imagem não de frente a frente, mas sim ao nosso lado, é claro que na direita está o Sol, e na esquerda está a Lua, verdade? O Sol está representado por um círculo com um ponto no centro, esse Sol radiante do Espírito ilumina o nosso caminho, representando as forças solares, as forças positivas, masculinas. Na esquerda está a Lua que representa as forças negativas, femininas. No centro aparece o Caduceo de Mercúrio e embaixo desse deste está o símbolo do planeta Mercúrio. É claro que o Mercúrio é o símbolo do Mensageiro dos Deuses, é o planeta que está mais perto do Sol, é o Ministro do Sol, sem Mercúrio seria impossível chegar à auto-realização Íntima do Ser. Tal caduceo está na coluna vertebral do homem, na nossa medula espinal, com o par de cordões, conhecidos no Oriente como "Ída" e ―Píngala‖ que se enroscam entre si numa espiral ascendente, por onde a Energia criadora sobe até ao cérebro. Nos estenderemos mais pouco mais, bom, aqui temos, nesta Pentalfa, o Báculo dos Patriarcas, a Vara de Aarão, a Cana de Bambu, de sete nós, o Cetro dos Reis, a Vara de José (florescida), que é a Espinha Vertebral. É claro que pelo canal da medula espinhal (Sushumna) que sobe o Fogo Sagrado até o cérebro, para passar dali ao Templo do Coração. Também aprece na Pentalfa a Espada Flamígerante, que nada mais é do que o Fogo Sagrado de cada um de nós. Sem a Espada Flamígerante não seríamos discípulos verdadeiros. Quando um Ano perde a sua Espada, esse Anjo cai e se precipita nos Infernos
  • 20. Atômicos... Aparece também, na parte superior da Pentalfa um Cálice, de maneira que, vemos o Cálice e a Espada, esse cálice, representa a Yoni (o útero), assim como o Báculo representa o Phalus, o princípio masculino, e a Espada, o Fogo Sagrado. É claro que temos que aprender a manejar o Báculo e a Espada, como também, temos que trabalhar com o Vaso de Hermes, se quisermos realizar a Grande Obra. A palavra "Tetragrammaton" que aparece na Pentalfa é muito interessante, "Tetra" quer dizer Trindade dentro da Unidade da Vida. É o "Santo Quatro", ou seja, o Pai é o número Um, o Filho o número Dois e o Espírito Santo é o número Três. Através Deles emanam o Ain-Soph, quer dizer, a "Estrela Atômica Interior", que sempre nos socorre; e dos Três emanam o Ain-Soph, formando desta forma os "Quatro": o "Tetragrammaton", que é um Mantra poderosíssimo, é uma palavra, é mântrica... Uma vez eu quis experimentar o mantra "Tetragrammaton", vocalizei-o nos Mundos Superiores da Consciência Cósmica, então muitos inefáveis dos Nove Céus (Lua, Mercúrio, Vênus, Sol, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno) apareceram para ver o que se passava e disseram: "Por que estais pronunciando o nome do Eterno em vão?" Eu me senti perplexo e, ao mesmo tempo, confundido... Se colocarmos o Pentagrama com o ângulo superior para baixo e os dois ângulos para cima, teremos o signo da Magia Negra, em vez de concorrer às nossas invocações, os Anjos, concorrem as colunas dos Demônios. Quando um Iniciado cai, quando derrama o Vaso de Hermes Trismegisto, então é fulminado pelo Arcano 16 da Kabala, caindo com a cabeça para baixo e a perna para cima, na forma da Pentalfa invertida, assim é quando caem os grandes Iniciados. Se na entrada da nossa casa pintarmos com carvão o signo da Pentalfa com o ângulo superior para dentro e os dois raios inferiores para fora, não entrarão na nossa casa os tenebrosos. Quando se coloca o Pentagrama no vidro, ou seja, num quadro, espanta terrivelmente os tenebrosos, se também pintarmos no vidro, eles fugirão espavoridos diante do Pentagrama. Se o levarmos no nosso peito, em ouro ou em prata, estaremos protegidos contra as forças das trevas. O Pentagrama tem um poder mágico realmente surpreendente... Nos braços da Pentalfa vemos várias letras hebraicas, aparece IOD-HE-VAU-HE. A palavra "IOD" representa o princípio masculino, a partícula Divina e como Chispa Virginal é terrível. A palavra "HE" representa o princípio feminino-Divino. A palavra "VAU" representa o princípio masculino-sexual, ou seja o Lingam. E a palavra "HE" representa o princípio feminino-sexual,a Yoni. Existe um modo de pronunciar as letras hebraicas "IOD-HE-VAV-HE", mas é terrivelmente divino esse mantra, que não deve ser pronunciado em vão, porque essas quatro letras fazem vibrar a Divindade Interior (o nome do Eterno)... Aparecem outras letras hebraicas também, para nos lembrar de certos processos da Divindade, mas guardarei silêncio sobre isso agora... Aparecem números também, para lembrarmos da Trindade dentro da Unidade (o Tetragrammaton) mas não é obrigatório que esses números estejam aí, isso é meramente convencional, o importante é que tenha o Tetragrammaton, que sabemos que é a Trindade dentro da Unidade da Vida, ou seja, o Santo Quatro. Sem dúvida, meus caros irmãos, o Pentagrama é o ser humano, o Microcosmos, dentro do qual está o Infinito. Temos de trabalhar com esse Caduceu de Mercúrio que aparece na Pentalfa, ou seja, temos de transmutar o esperma em energia, para despertar o Fogo Sagrado e fazê-lo subir pela coluna vertebral até o cérebro! Só assim será possível desenvolver todas as nossas Faculdades e Poderes. Temos que trabalhar com esse Caduceo de Mercúrio na nossa coluna espinhal.
  • 21. Quando nós soubermos transmutar o esperma em Energia, quando não cometermos o crime de derramar no Vaso de Hermes Trismegisto, então o esperma (não ejaculado) se transformará em Energia Seminal. Essa energia, por sua vez, se bipolariza em átomos solares e lunares de altíssima voltagem que sobem pelos dois cordões nervosos que se enroscam na Coluna vertebral. Mais tarde, os Átomos Solares e Lunares fazem contato com o "Triveni", no cóccix, e então por indução, despertará em nós uma terceira força: quero referir-me ao Fogo Sagrado, o Fogo Pentecostal, o Fogo Jeovístico, o Fogo Sexual, que vai ascendendo lentamente, vértebra por vértebra, despertando os nossos Poderes. Sem dúvida de temos que trabalhar com o Sol e com Lua, os princípios masculinos e femininos, ou seja, o homem com sua mulher, e a sua mulher com o seu homem. Somente assim é possível despertar esse Fogo Sagrado que nos há de transformar radicalmente. Temos que aprender a manejar o Báculo e a Espada, a manejar o Vaso de Hermes e o Cálice Sagrado, só assim será possível a transformação total. Em minha aula passada disse que quando um homem se casa com uma mulher que não lhe pertence por esposa, mas que caprichosamente a toma, violando as Leis, é fácil reconhecê-la, porque no dia do casamento, astralmente ela aparece como calva, como se não tivesse cabelo. Então se diz que o homem está marcado com uma Estrela fatal na sua teste, ou seja, com a Pentalfa invertida, com o Fogo Luciférico. Quando também um homem é infiel à sua esposa, a esposa que lhe foi dada pela Grande Lei, então a Pentalfa invertida, aparece na sua teste, o símbolo fatal da Estrela de cinco pontas invertida... Na Idade Média existiram os Grandes Mistérios Esotéricos Gnósticos, aquele neófito que era candidato à Iniciação era conduzido, com os olhos vendados, até a uma grande sala e ali lhe tiravam a venda dos seus olhos e se apresentava ante sua vista o cabrito macho de Mendes, o Diabo..., entretanto, o Diabo trazia na sua testa o Pentagrama com o ângulo Superior para cima e os dois ângulos inferiores para baixo... Nesse momento ordenavam ao neófito que beijasse o traseiro do Diabo. Se o neófito recusava e não obedecia, voltavam a colocar a venda em seus olhos, e tiravam-no dali por outra porta. Jamais saberia por onde entrou e nem por onde saiu. Mas, se o neófito obedecia, das pernas do Diabo, onde estava sentado sobre um cubo, a Pedra Cúbica, saía uma bela donzela que o recebia com um beijo de paz e de braços abertos, desta forma era recebido por toda a irmandade e aceito como Cavalheiro Gnóstico. Esses eram os Gnósticos Rosa-cruzes, eles conheciam os mistérios da Rosa e da Cruz. Com isso não quero dizer que foram "Rosacruzes" de verdade, por que só existem Rosa-cruzes lá nos Mundos Superiores, aqui embaixo só existem aspirantes a Rosa-cruzes. Para pertencer à Ordem Rosa-cruz, temos de ser Gnósticos. A Rosa por acaso não é o símbolo do Logos Divino? E a Cruz? Nós sabemos que a Cruz é um símbolo Sexual. O que temos que fazer para que as rosas, o Logos, floresçam em nós? Somente através do trabalho sexual, da Alquimia Sexual, as rosas florescerão em nós e dessa forma seremos Gnóstico-Rosa-cruzes, antes disso só poderemos ser Aspirantes a Rosa-cruz. Ninguém poderia entrar na Rosa-cruz de Ouro sem ser Gnóstico, sem o "G" da geração. Um quadro de Khunrath, na Idade Média, é maravilhoso, nele aparece o Cristo crucificado, mas com o grande phalus ereto, como um facho de Luz... Só assim se é possível ser gnóstico-rosa-cruzes. Na Idade Média, eram aceitos nos Templos Gnósticos os aspirantes a Rosa-cruzes, depois daquela Iniciação, mas o que significava aquele cabrito macho de Mendez? Claro que é o Tiphon Baphometo... "Eu acredito nos Mistérios do Baphometo!", declara o Gnosticismo Universal, o Baphometo-Lucifer é uma das varias partes do nosso Ser! Nosso Ser Íntimo tem muitas partículas e uma delas é Lúcifer; reflexo dos Logos, sobra do nosso próprio Logói Íntimo, projeta e dentro de nós mesmos. Temos aqui os "Mistérios do Baphometo e do Abraxas" o Galo de Abraxas é também gnóstico, vale a pena que lembremos que ele representa a ressurreição. Então, poderia, por acaso ser possível a Ressurreição sem Lúcifer? Impossível! Isto também sabiam os Nahuas: O Lúcifer- Nahua, tão amado no Templo de Chapultepec pelos gnósticos-rosa-cruzes, o "Xolotl" que existe dentro de cada um de nós. Esse é o Fogo vivente e filosofal que jaz no profundamente nas nossas Águas Seminais do nosso Caos Metálico sexual, no âmago do esperma...
  • 22. "INRI", dizem os gnósticos; esse INRI está colocado sobre a cruz do Salvador do Mundo, mas onde está essa cruz? Volta a repetir que o Lingam-Yoni (Phalus-Útero), conectados sexualmente, fazem a cruz... Então, carregamos a cruz, e devemos trabalhar na cruz, porque ali está o INRI, que quer dizer: "IGNIS NATURA RENOVATUR INTEGRAM" (o Fogo renova incessante a natureza). Assim é que, Lúcifer-Nahua (Xolotl), o Bode de Mendez está escondido no fundo do nosso sistema semina, esse é o Fogo Vivente e Filosofal, mediante o qual poderemos nos transformar radicalmente... Na Catedral de Notre Dame, em Paris, tem uma estátua muito interessante: "O Corvo" e na sua parte mais alta, tem uma inscrição numa pedra que diz: "A pedra do Centro", ou "A pedra superior do ângulo", a "Pedra Mestra", o Diabo. Mas que curioso é isso, o diabo dentro da Catedral de Notre Dame de Paris; ali onde os fiéis pagam as suas velas depois dos ritos e orações... Se essa é a Pedra Filosofal, realmente... As antigas Sibilas diziam: "O verdadeiro Filósofo é aquele que sabe preparar o Vaso". Mas qual vaso? O Vaso de Hermes Trismegisto. Onde está esse vaso? Ele aparece no Pentagrama, é o Cálice Sagrado, que Cristo bebeu durante a última Ceia. É o Santo Graal, sobre o qual há tanta literatura cavalheiresca. Existe um que resplandece lá no Templo de Montserrat, na Cataluña, Espanha. Existe também uma cópia no Templo de Chapultepec. Esse é o Vaso de Hermes que temos que prepara-lo, pois nele contém a matéria prima da Grande Obra, nele está o Esperma Sagrado, o Ens-Seminis. Ai daquele que derrama o Vaso de Hermes, porque cairá como uma Pentalfa invertida no fundo do Abismo, e isto é realmente muito doloroso, meus queridos irmãos... Continuemos agora com o Selo de Salomão, que aparece aqui também, nesse trabalho magistral da Pentalfa, com os triângulos entrelaçados. É claro que para entender, necessitamos ser alquimistas, sem o que não poderíamos de nenhuma maneira. Vêm à minha memória, nestes momentos, acontecimentos transcendentais da minha presente reencarnação... Eu era muito jovem e ela se chamava Urânia (Infinito) e vivia sempre enamorado da Urânia, nesses céus povoados por inumeráveis Galáxias que se precipitam no abismo sem fim... Um dia, em estado de Samadhi, abandonei todos os meus veículos para submergir-me no "Paracleto Universal", além do Bem e do Mal, muito além do corpo e da mente, em estado, diríamos, de supernirvânica felicidade, na ditosa região imaculada do Espírito Universal da Vida, e pude entrar pelas portas do Templo, e abri o Grande Livro da Natureza e estudei as suas Leis... O êxtase aumentava a cada momento, quando regressei daquele Samadhi e voltei ao corpo físico, pela glândula Pineal, tão citada por Descartes como: "A porta da Alma". Recebi extraordinárias visitas, eram algumas Damas-Adeptos, que surgiram daquele Paracleto Universal, fazendo-se visíveis para mim, no nosso mundo de forma densa. Uma delas, cheia de extraordinária doçura, colocou no dedo anular da minha mão direita um anel com o Selo de Salomão e exclamou: "Você passou pela Porta do Santuário; pouquíssimos são os seres humanos que conseguem passar por essa terrível prova"... Abençoou-me e foi-se embora, deixando um anel no meu dedo anular direito. Levantei-me muito feliz e cada vez que eu conseguia escapar deste corpo físico denso, via na minha mão direita o anel prodigioso; formado com aquela substância imaculada, branca e divinal da região do Paracleto Universal, onde o tempo não existe. Mas, existem acontecimentos transcendentais e transcendentes, e numa dessas noites e mistério, depois de achar-me num jardim cheio de flores sublimes, representação alegórica das Virtudes Divinais, tive a idéia de penetrar num Templo de Beleza.. Entre o aroma que se escapava das flores de incenso, eu flutuava feliz com o meu veículo sideral . As músicas das esferas faziam vibrar o Cosmos Infinito, e a cada melodia eu estremecia intimamente... Detendo-me diante da Sacra Ara, diante de um Mahatma, naquele divino lugar, eu olhei o anel na minha direita e o toquei com a minha mão esquerda, então o Mahatma exclamou; "Esse anel já não te serve, porque o tocaste com a mão esquerda; sem dúvida vou consultar sobre isso..." Depois me deu certas explicações sobre o anel e me disso que tal anel representava o Logos do Sistema Solar e que as Forças Sexuais Masculinas e Femininas trabalham nele; que as seis pontas são masculinas e que as seis entradas, entre as pontas, são femininas. Explicou-me que as seis pontas e as suas entradas entre as pontas formam as Doze Radiações, e mediante a Alquimia Logóica, cristalizamos as Doze Constelações do Zodíaco, que para o nosso Sistema Solar, é uma verdade Matriz Cósmica... O Mahatma silenciou e retirou-se, passaram então os tempos e nunca mais voltei a ver o anel na minha mão direita. Sempre inquiria, buscava e clamava por aquele anel... De diversos esoteristas escutei comentários, mas nada sobre a face da Terra podia dar- me uma explicação satisfatória. Quando voltarei a conquistar o prodigioso anel? Passaram-se os anos e no fim entendi...
  • 23. Meus amigos, o triângulo superior é o Enxofre da Filosofia Secreta, o Fogo Vivente dos Alquimistas e o triângulo inferior, que se enlaça com o superior, é o Mercúrio. Eu tinha realizado a Grande Obra lá no Continente Mú ou Lemúria (que se afundou entre as ondas enfurecidas do Oceano Pacífico, há uns 18 milhões de anos), onde havia conseguido a integração total com o Enxofre e o Mercúrio; realizei em mim mesmo a Pedra Filosofal, e por tal motivo, entregaram-me o famoso anel, isso foi nos tempos idos, onde havia passado pela Prova do Santuário... Eu tinha realizado a grande obra que realizou Nicolas Flamel, a mesma que realizou Raimundo Lulio, Jeshua ben Pandirah, Kout Humi, Saint Germain e o enigmático e poderoso Conde Cagliostro, Quetzalcoatl e muitos outros... Mas, depois de ter realizado a Grande Obra, depois de ter estudado o Grande Livro e de desatar os "Sete Selos", cometi o grande erro de tocá-lo com a mão esquerda, isso foi há um milhão de anos, mais ou menos, ou seja, depois de ter conseguido a união dos dois triângulos (a integração do Enxofre com o Mercúrio), fiz o seguinte: lancei-me como a Pentalfa invertida, com a cabeça para baixo e as pontas para cima. Eu estava proibido de fazer sexo e cometi o mesmo erro do Conde Zenon Zanoni, voltei ao sexo... O Conde Zenon Zanoni apaixonou-se por Viola, a grande Napolitana, assim também cometi o erro de apaixonar-me por uma formosa donzela da Primeira Sub-Raça da Quinta Raça-Raíz, no Planalto Central de "Assiah", hoje Ásia. Foi então, quando perdi o prodigioso anel, foi então que aconteceu dentro de mim a redução metálica, e assim, como um Bodhisatva caído, andei de existência em existência, até que na presente existência resolvi colocar-me de pé outra vez, para servir de instrumento ao Pai, por Ele é o que inicia a Nova Era de Aquários... Amigos, esse Enxofre é o Fogo Sagrado que temos que despertar, para desatar os Sete Selos do Grande Livro da Sabedoria, o Grande Livro da Natureza, que está citado no Apocalipse através do Vidente de Patmos, isso é verdade! Quando se desata o primeiro Selo, vem um grande acontecimento; quando desatamos o segundo, o terceiro, o quarto, o quinto, e assim sucessivamente, até romper o Sétimo Selo, então acontecem raios e trovões, granizos e grandes terremotos. Cada um de nós tem a obrigação de desatar os Sete Selos do Grande Livro, mediante o Fogo Sagrado. Quando a Kundaliní vai subindo pela coluna vertebral e começa desatar os Sete Selos, acontece que no primeiro Selo, abre-se a Igreja de Éfeso, o Chakra Muladhára, que nos dá poderes sobre os Gnomos da Terra; quando o Fogo Sagrado sobe até a altura da próstata, e desta o Segundo Selo, o Chakra Swadhisthána, nos dá o poder sobre a Água da Vida; quando o Fogo Sagrado sobe até a altura do plexo Solar, no Chakra Manipura, desatando o terceiro Selo, nos dá poder sobre as criaturas do Fogo; quando sobe até a altura do coração, desatando o quarto Selo, nos dá o poder sobre as criaturas do Ar; quando sobe até altura da laringe Criadora, no Chakra Vishudda, desatando o quinto Selo, nos dá poder sobre o Akasha Puro e a Clarividência; quando chega na altura entre as sobrancelhas, no Ájña Chakra, desatando o sexto Selo, abre-se uma maravilhosa Lótus, que nos permite ver as grandes realidades dos Mundos Superiores, e a Kundaliní chega no sétimo Selo, no Sahásrara Chakra, na glândula Pineal, então adquirimos a Polividência e muitas outras faculdades... Como isso pertence a Alquimia, vou lhes dar algumas noções sobre isso que é maravilhoso... Dizem, meus caros irmãos, na linguagem alquimista, que devemos passar por "Três Calcinações", representado através do símbolo vivente da Salamandra. A Primeira Calcinação pertence à Montanha da Iniciação; o Sal vermelho, que nada mais é que o Fogo petrificado, o Enxofre petrificado, porque o Fogo na Alquimia está representado pelo Enxofre. Esse Sal Vermelho são os elementos inumanos que carregamos dentro de nós e que devem ser reduzidos a cinzas... Essa é a Primeira Calcinação. A Segunda é mais avançado, pertence à Segunda Montanha, tem que voltar a calcinar as cinzas desse Sal Vermelho para tirar dele os diversos elementos espirituais. Isso é bastante interessante, porque se trabalha nas esferas da Lua, Mercúrio, Vênus, Sol, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. A Terceira vai mais longe, temos de voltar ao Sal Vermelho, às cinzas que caíram e as recolher, para queimá-las, a fim de extrair, dali, o Sal Metálico, incombustível e forças, ou seja, os Elementos Divinais mais profundos que estavam presos dentro do Ego. Uma vez extraído, se fusionam com a Consciência para que esta resplandeça no Seio do universo. Só depois da Terceira Calcinação que o Galo da Paixão canta, representando a "Ressurreição", por isso Cristo disse: "Antes que o galo cante, me negarás três vezes...". A primeira negação corresponde à Primeira Calcinação da Alquimia, o primeiro cozimento do Sal Vermelho, porque temos que nos fundirmos nos Mundos Infernais (para trabalhar, logicamente), porque esse é o "Palácio da Alquimia", então se diz que temos negado o Cristo. Nos Mundos Infernais temos que trabalhar e viver com os Demônios destruindo nossos elementos inumanos. Na Segunda Calcinação, se diz que temos negado o Cristo pela segunda vez, porque temos que voltar aos Mundos Infernais para continuar a trabalhar e desintegrar os nossos defeitos psicológicos que levamos muitos submersos dentro de nossas próprias naturezas...
  • 24. Símbolos Em outro site: Símbolos Dec 12, '05 9:32 PM for everyone Muitos destes símbolos são utilizados para a prática ritualísticas de bruxos e bruxas, servindo para focalizar a energia mágica bem como os instrumentos. Ankh ou "Cruz com laço", "Cruz egípcia" Antigo símbolo egípcio que representa a vida, o conhecimento cósmico e o intercurso sexual. Também é conhecido por bruxos como a "Cruz Ansata", utilizado em rituais de encantamento, fertilidade e divinação. Todo faraó ao morrer levava a cruz junto às narinas para adquirir imortalidade. Ele era encontrado sempre nos hieróglifos, sendo segurado pelas divindades egípcias como se fosse uma chave, o que nos remete ao seu significado como "a chave dos portões que separam a vida e a morte", já que estes desenhos eram muito comuns em pirâmides mortuárias dos faraós. O Ankh simboliza a vida, o conhecimento cósmico, o intercurso sexual e o renascimento. Circulo O movimento cíclico do Universo e das energias. Representa toda forma de força cíclica, seja corpórea ou universal ininterrupta. Olho de Hórus É um outro antigo símbolo egípcio. Representa o olho divino do deus Hórus, as energias solar e lunar, e freqüentemente é usado para simbolizar a proteção espiritual e também o poder clarividente do Terceiro Olho. Pentagrama é um dos símbolos pagãos mais poderosos e mais populares entre os Bruxos e Magos Cerimoniais. O pentagrama (uma estrela de cinco pontas circunscrita num círculo) representa os quatro antigos e místicos elementos: fogo, água, ar e terra, superados pelo espírito. Na Wicca o símbolo do pentagrama é geralmente desenhado com a ponta para cima a fim de simbolizar as aspirações espirituais humanas. Um pentagrama voltado com duas pontas para cima é um símbolo do Deus Cornífero. Reta O caminho por onde trilhamos nossa existência mística, a vida terreva. *Triangulo Duplo Representa a união das forças da Terra com as celestiais. O famoso Selo de Salomão foi inspirado nesse símbolo. Selo de Salomão é um antigo e poderoso símbolo mágico. Este símbolo consiste em um hexagrama de dois triângulos entrelaçados (um voltado para cima e outro para baixo). O selo de Salomão simboliza a alma humana, sendo utilizado por bruxos e magos cerimoniais para encantamentos, conjuração de espíritos, sabedoria, purificação e reforço dos poderes psíquicos. * Hexagrama De dois triângulos entrelaçados simboliza a alma humana, sendo utilizado por magos cerimoniais para encantamentos, conjurações de espíritos, sabedoria, purificação e reforço dos poderes psíquicos. Simboliza os processos de involução e evolução. Com efeito; o triângulo que aponta para baixo, apresenta a involução da energia divina que desce às formas mais boçais, ao passo que o triângulo voltado para cima indica a ascensão dos seres quer entendem a se divinizar cada vez mais. É símbolo usado como amuleto para dar sorte; representa o casamento perfeito entre masculino e feminino, compreensão entre sexos. saiba mais...
  • 25. Lua Estrela Simboliza na Nova Era a capacidade do homem em transportar-se através do cosmos; fala de astrologia; de uma nova dimensão cósmica que o homem deve buscar; da interação entre o homem e o Universo. Utilizado também por feiticeiros, há vários e vários anos. Este símbolo é utilizado na bandeira de alguns países de maioria islamica, como a Turquia e a Tunísia. Dessa forma, esse símbolo representa o Islamismo. OM símbolo universal da Yoga, e quando pronunciado se torna o mais poderoso dos mantras. O "Om" é considerado a origem e o fim de todos os verbos. Nele o universo se cria, se conserva e se dissolve. É o som-semente que desenvolve o centro de força da "Terceira Visão", responsável pela intuição, meditação e pelos fenômenos da telepatia e clarividência. O "Om" é considerado o som mais próximo da palavra divina, e a origem de todas as demais. OM é a vibração divina para a criação do Universo, quando vibrado como Aum representa a família trina indiana: Brahma, Vishnu e Shiva. É considerado o mais importante símbolo da atualidade. *Estrela de Davi A Estrela de Davi representa a igreja de Cristo. A diferença entre o "Hexagrama" e a "Estrela de Davi" é que na Estrela de Davi os triângulos são sobrepostos (um passa em cima - dentro - do outro formando uma só figura), enquanto no hexagrama os triângulos são entrelaçados (dois triângulos diferentes que quando entrelaçados - um independente do outro - formam o hexagrama) Suástica É um antigo símbolo religioso formado pela cruz grega com braços em ângulos retos. Antes de ter sido adotada pelo nazismo, a suástica era um símbolo sagrado de boa sorte e de saúde na Europa pré-cristã e em muitas outras culturas pagãs em todo mundo, incluindo as orientais, egípcias e tribais das Américas. A palavra suástica origina-se do sânscrito (svastika) que significa "um sinal de boa sorte". Existem milhares de símbolos da suástica pelo mundo e o mais antigo de todos data do ano 12.000 a.C. O Sol Considerado pelo povo egípcio como o primeiro Deus, talvez tenha sido a primeira manifestação monoteísta do mundo, o deus Rá. O Tao ou Yin Yang A representatividade chinesa do macro e microcosmos e das duas energias que regem das duas energias que regem o mundo, yin e yang; o feminino e o masculino; o bem e o mal; a ordem e o caos; - energias opostas que se complementam. A força intrínseca do Universo convertendo-se ora em uma, ora em outra. Triângulo Símbolo com várias interpretações, aliás conciliáveis: luz, trevas e tempo; passado, presente e futuro; sabedoria, força e beleza; nascimento, vida e morte; liberdade, igualdade e fraternidade. é um símbolo de manifestação finita na magia ocidental, sendo usado em rituais para invocar os espíritos quando o selo ou sinal da entidade a ser invocada está no centro do triângulo. O triângulo é equivalente ao número três - número mágico poderoso - e é um símbolo sagrado da Deusa Tripa: Virgem, Mãe e Anciã. Invertido simboliza o princípio masculino. Tem cabalisticamente duas formas de interpretação, define o temário, numero três: causa, ação e reação. É também a força do etéreo quando o vértice está para cima. Lua Crescente é um símbolo sagrado da Deusa e também um símbolo da magia, da energia feminina, da fertilidade, do crescimento abundante e dos poderes secretos da Natureza. é utilizado nas invocações à Deusa e a todas as deidades lunares (tanto masculinas quanto femininas), na magia da lua, nas celebrações dos Sabbats e nos rituais de cura das mulheres. Tridente é um símbolo sagrado de três falos, ostentado por qualquer deidade masculina cuja função é unir-se sexualmente à Deusa Tripla. é utilizado principalmente em Grandes Rituais, Magia Sexual e rituais de fertilidade. Pentalfa é um desenho mágico formado pela interseção de cinco letras A. é usado por vários bruxos e Magos Cerimoniais tanto na divinação como na conjuração de espíritos. Círculo Imagem altamente potente que não possui princípio e nem fim, é usado por muitos bruxos e neopagãos como símbolo sagrado de "ioni", da energia mágica, da proteção, do infinito, da perfeição e da renovação constante. Acácia (Símbolo Maçônico) Acácia mimosa, a planta símbolo por excelência da Maçonaria; representa a segurança, a clareza, e também a inocência ou pureza. Avental (Símbolo Maçônico) Símbolo do trabalho maçônico; branco, e de pele, para os Aprendizes e Companheiros; branco orlado de vermelho, para os Mestres. Colunas (Símbolo Maçônico) Símbolos dos limites do mundo criado, da vida e da morte, do elemento masculino e do elemento feminino, do ativo e do passivo.
  • 26. Compasso (Símbolo Maçônico) Símbolo do espírito, do pensamento nas diversas formas de raciocínio, e também do relativo (círculo) dependente do ponto inicial (absoluto). Os círculos traçados com o compasso representam as Lojas Maçônicas. Delta (Símbolo Maçônico) Triângulo luminoso, símbolo da força expandindo-se; distingue o Rito Escocês. Esquadro (Símbolo Maçônico) Resulta da união da linha vertical com a linha horizontal, é o símbolo da retidão e também da ação do Homem sobre a matéria e da ação do Homem sobre si mesmo. Malhete (Símbolo Maçônico) Pequeno martelo, emblema da vontade ativa, do trabalho e da força material; instrumento de direção, poder e autoridade. Pavimento em mosaico (Símbolo Maçônico) Chão em xadrez de quadrados pretos e brancos, com que devem ser revestidos os templos; símbolo da diversidade do globo e das raças, unidas pela Maçonaria; símbolo também da oposição dos contrários, bem e mal, espírito e corpo, luz e trevas. Pedra Bruta (Símbolo Maçônico) Símbolo das imperfeições do espírito que o maçom deve procurar corrigir; e também, da liberdade total do Aprendiz e do maçom em geral. Templo Símbolo da construção maçônica por excelência, da paz profunda para que tendem todos os maçons. Cruz de Caravaca A Cruz de Caravaca é um crucifixo de com dois braços no qual a figura de Jesus é ladeada por dois anjos, ajoelhados como em postura de oração. A cruz apareceu miraculosamente na cidade de Caravaca na Espanha durante o século XIV,e diz-se que possui um fragmento da cruz original em que Jesus Cristo foi crucificado. Ocultistas fazem uma ligação entre esta cruz e os Cavaleiros Templários na época em que ocuparam fortalezas militares durante guerras para a expulsão dos mouros da Espanha. Esta mesma cruz, nos dias de hoje, é também encontrada entre os afro-americanos onde é considerada um talismã da sorte e chamada de wishing cross. Já foi citada como cruz de São Cipriano, por haver relatos de que ele a utilizava em seus rituais. No Rio Grande do Sul, existe a cruz Missioneira ou cruz de São Miguel que é uma replica a cruz de caravaca da Espanha, A diversidade de nomes que se tem dado a essa cruz importa em especial estudo e um tanto de incertezas Cruz Celta Associada à coragem e ao heroísmo, a cruz celta ajuda a superar obstáculos e a conquistar vitórias graças aos próprios esforços. Atrai reconhecimento, fama e riqueza, mas essas bênçãos só são garantidas para quem trabalha com afinco e dedicação. Por isso, a cruz celta também concede força de vontade e disposição. A divindade relacionada a esse talismã é Lug, o Senhor da Criação na mitologia celta. Atame Bolga (Símbolo celta) O atame bolga era o instrumento que os celtas utilizavam para arar o solo. Por facilitar a obtenção de alimentos, era considerado sagrado. usado como talismã, atrai fecundidade, criatividade e poder de realização. Ajuda, também, a conquistar uma saúde perfeita e estabilidade financeira. A divindade relacionada a esse talismã é a própria Terra, que os celtas reverenciavam como sendo uma espécie de mãe divina, sempre disposta a prover seus filhos de tudo aquilo que eles precisam. Triskle Celta (Símbolo celta) Associado aos quatro elementos básicos da natureza – a terra, o fogo, o ar e a água - , o triskle celta é o símbolo que sintetiza toda a sabedoria desse povo. Ele representa as três faces da mulher, considerada a expressão máxima da natureza: a anciã, a mãe e a virgem. usado como talismã, esse objeto atrai as três principais qualidades femininas – ou seja, a intuição, a ternura e a beleza – e ajuda a obter proteção contra todos os males. A divindade relacionada a esse talismã é a própria natureza, cultuada pelos celtas. Chalice Well (Símbolo celta) Associado aos poderes mágicos, o chalise well representa o poço do Glastonbury, no fundo do qual estaria escondido o Santo Graal – o cálice usado por Cristo na última ceia. É um objeto da tradição celta mais recente, pois remonta o início da Era Cristã e ao período medieval. usado como talismã, atrai proteção e facilita a comunicação com os seres elementais – fadas, gnomos, ondinas, silfos, salamandras e duendes. Não há uma divindade associada a esse talismã, porque ele se identifica com o cristianismo (incorporado pelos celtas), não tendo, portanto, uma ligação direta com o druidismo nem com a mitologia celta primitiva. Fonte: http://morada.multiply.com/journal/item/483
  • 27. Selo Com base em meus conhecimentos eu criei este selo ou escudo que não tem a ver com bruxaria e nem eutras coisas, mas com Deus: Depois de um tempo encontro este: Um escudo, quem sabe o seu poder vem de Deus: Escudo de Proteção com Sal Grosso
  • 28. Esta simples magia, manterá a familia protegida e os amigos, que porventura, inscrevam-se nele. Você vai precisar uma bandeja de metal, e sal grosso; nela desenhe o círculo e o contorno da cruz, com uma grossa linha de sal, depois espalhe grãos de sal, de forma que todo o inteiror da cruz fique coberto por eles, e que mesmo assim se possa ver o fundo da bandeja. Terminado isto, escrever num oval branco, de papel liso, todos os nomes das pessoas que se quer proteger, em rúnico. Colocar o oval no centro da cruz, e deixá-la em algum lugar alto da casa, não importando o cómodo, encima de um armário, roupeiro, etc.
  • 29. Por causa da umidade do ar, com o passar do tempo, o sal vira água, e quando isto acontecer deverá ser jogado fora o escudo e refeito tudo novamente.¨ Compreendendo os Símbolos Astrológicos Graziella Marraccini Uma internauta que enviou uma pergunta ao nosso portal me estimulou a escrever sobre os símbolos astrológicos. Talvez, compreendendo melhor como eles foram se formando ao longo dos milênios, possamos compreender também seu significado profundo na nossa mente coletiva. Os símbolos não são criações arbitrárias de uma ou de poucas pessoas. Eles são inerentes à própria consciência coletiva da alma humana e estão enraizados em nosso subconsciente naquilo que Jung considerava sendo os Arquétipos. C. G. Jung afirma que o inconsciente humano se encontra, de alguma forma, estratificado em diversas zonas. As mais superficiais, mas nem tanto superficiais assim, correspondem ao inconsciente individual e as mais profundas correspondem ao inconsciente coletivo. Em minha opinião, o Inconsciente Coletivo é como um enorme banco de dados, um disco rígido onde ficam todas as impressões da humanidade, desde o início dos tempos. Assim, podemos consultar esse banco de dado à medida que pesquisamos em profundidade um determinado assunto. Nos sonhos, visões, êxtases e devaneios espirituais, podemos ter acesso aos cantos mais profundos do banco de dados desse HD. A humanidade usou partes desses arquétipos para elaborar as imagens que usamos, por exemplo, nos Arcanos Maiores do Tarô. Os Deuses egípcios, gregos, romanos, etc. também são baseados nesses arquétipos. Exemplo: todos esses povos usam símbolos como um Deus Pai, uma Deusa Mãe, um Deus Filho, uma Deusa sedutora, etc. Não importando o nome, seu significado pode ser facilmente compreendido por todos. Faz parte do saber comum. Os arquétipos impessoais ou mandálicos (como os círculos ou outras formas geometricas) representam um fato psíquico autônomo, conhecido por manifestações que tendem a se repetir de forma idêntica em qualquer lugar do planeta. Essa simbologia é uma ‗patente realidade interior ‗ (segundo Rudolf Steiner) e constitui um processo fundamental da mente humana, pois se encontra em todas as manifestações psíquicas. Assim, os fatores celestes podem ser interpretados de um modo simbólico: o micro refletindo o macro. Podemos deduzir facilmente que o uso do circulo para representar o Sol, a autoridade, o pai, o marido ou o patrão, tem sua simbologia no nosso astro rei, centro e patrão do nosso sistema solar. E aquele ponto que é colocado no centro? O ponto é o Princípio de Tudo, o N.º 1 da Cabala, Keter, do qual tudo se origina. É o Espírito do Éter, o Shin, descendo à matéria. O símbolo da matéria sendo uma cruz. É a crucificação do espírito na encarnação evolutiva. Então vamos analisar: Sol: Um círculo com um ponto central. Representa o íntimo do homem, seu Eu Superior, é o espírito divino sendo encarnado. Pai. Lua: Representa a alma, reflexo do espírito divino, representando a percepção, a imaginação e a sensibilidade. Mãe. Mercúrio: Aqui temos reunidos os três símbolos básicos: a alma sobre o espírito dominando o corpo físico. A alma ainda domina o espírito e consequentemente a matéria, indicando a imperfeição do pensamento humano. Razão. Vênus: O círculo superior, força do espírito, procura dominar a matéria e vencê-la. Filha. Marte: A princípio a seta deveria ser indicada como uma cruz inclinada, expressando o domínio dos impulsos físicos e materiais sobre o espírito. Filho. stum.com.br/ta03216
  • 30. Júpiter: O meio-círculo (da alma) procura se elevar acima da matéria (cruz). Expansão da alma. Saturno: A matéria (cruz) domina a alma (meio círculo). O corpo material é uma limitação aos anseios de elevação da alma. Limite, carma. Urano: Dois semicírculos, uma cruz central sobre um círculo. São as duas almas; a divina e a humana se juntam com o corpo para conseguir a expansão espiritual. Alguns astrólogos lembram também que Herschel, o descobridor de Urano, tem em seu nome um H que lembra o símbolo de Urano: será coincidência? Netuno: Semicírculo (virado para cima) sobre a cruz, indica que a alma está em atitude de recepção das forças espirituais para a sua evolução sobre a matéria. Plutão: é o espírito dominando a alma e a matéria. O espírito (círculo) está acima, dominando a humanidade. Sem dúvida nossa meta derradeira. Terra: É o círculo com a cruz dentro. O símbolo também pode ser um círculo com um traço vertical e dois cortes horizontais, um em cima do outro. As vezes, a Terra é representada também com um circulo dominado por uma cruz. Aqui a matéria está acima e limita a ação do espírito. Os signos do zodíaco também respondem a essas mesmas interpretações arquetípicas que podemos explicar assim. A observação da dinâmica da energia da água nos mostra que três fatores são característicos dessa ação e possuem propriedades particulares: 1- A pressão normal da quantidade do fluxo líquido; 2- A pressão, no caso da aceleração, face aos declives da corrente; 3- A pressão violenta como conseqüência da formação de rodamoinhos. Então podemos pensar nos Signos como um fluxo de energia fluida, como um rio que corre para o mar: Áries: representa o curso d‘água que jorra, se eleva, chega ao auge e se precipita para baixo num movimento contínuo. Touro: representa o rodamoinho, permitindo que o homem utilize o potencial da energia gerada. Gêmeos: é a água canalizada numa direção pela intervenção da engenhosidade humana. Câncer: representa a elevação da água, os círculos representando os cubos d‘água como ondas revoltas. Para retirarmos a água do rio, imergimos um recipiente contra o sentido da corrente e então retiramos a água contra a corrente. Câncer simboliza a retirada da água, seu uso e o retorno da água não usada para dentro da correnteza. Leão: representa o rodamoinho que se forma no meio da correnteza, com seu ápice de potencial. Se eleva em vórtices para precipitar de novo rio abaixo. Virgem: representa a diminuição da velocidade da correnteza por causa dos obstáculos encontrados sob a superfície. É a água represada, o estancamento do líquido que, sob a pressão da corrente, tende a voltar à superfície mediante um movimento retrógrado. Libra: representa o equilíbrio hidráulico conseguido com vasos comunicantes. Canalizamos as forças energéticas buscando complementos. Escorpião: representa o potencial de volume líquido, a pressão máxima da correnteza que, canalizada, não agüenta a pressão e explode na direção da flecha. É como a válvula de uma panela de pressão. Sagitário: representa a velocidade com que a água se desloca e sua direção primária. Procura seu destino final, passando por cima dos obstáculos materiais. Capricórnio: representa uma queda d‘água, uma cascata, um lugar alto de onde a água se precipita. Ela gera energia pela força de seu próprio movimento. Aquário: representa o aumento de velocidade provocado pela queda, com todo seu potencial de energia. A água está revolta, mas já procura uma nova estabilidade. Peixes: representa a mudança de velocidade, porque a direção da corrente mudou pela ação da queda d‘água. Essa modificação de curso causa novas turbulências. E o rio continua na direção do mar.