SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Baixar para ler offline
Correias
Transportadoras IV


     Tabelas
      V. J. Garbim
TABELA N º 1
VER TAMBÉM NORMA ABNT NBR –8011 - 83


           TABELA N º 2/0
TABELA N º 2/1 - CONTIN.
TABELA N º 2/2
TABELA N º 2/3   CONTIN.
TABELA N º 2/4 - CONTIN.
TABELA N º 2/5 - CONTIN.
TABELA N º 2/6 - CONTIN.
TABELA N º 2/7 – CONTIN.
TABELA N º 03


ÂNGULOS DE ACOMODAÇÃO
TABELA N º 05 (REFERENTE A FIGURA N º 05)

MÁXIMA ÁREA DA SECÇÃO TRANSVERSAL “S” (m2) DO MATERIAL
 TRANSPORTADO PARA ROLETES DE CARGA TRIPLO DE IGUAL
                    COMPRIMENTO
TABELA N º 05 (REFERENTE A FIGURA N º 05 ) - CONTIN.
MÁXIMA ÁREA DA SECÇÃO TRANSVERSAL “S” (m2) DO MATERIAL
 TRANSPORTADO PARA ROLETES DE CARGA TRIPLO DE IGUAL
                      COMPRIMENTO
TABELA N º 06
VELOCIDADES MÁXIMAS RECOMENDADAS PARA CORREIAS
               TRANSPORTADORAS
TABELA N º 07
TABELA N º 08
TABELA N º 09




A tabela apresenta sugestão para o espaçamento de roletes de carga e
de retorno, porém o fabricante deve ser consultado quando se desejar
recomendações mais completas e detalhadas.
TABELA N º 10

   VALORES DE Ko




    TABELA N º 11

COEFICIENTE DE ATRITO
TABELA N º 12


          CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DOS TECIDOS

                  (*)         Kgf/mm de largura




NOTA: -       = Carga de ruptura no urdume
                        10
Obs. - Os pesos e espessuras dos tecidos, após serem
emborrachados, aumentam de 30 a 40 % do valor da tabela.




                          TABELA N º 13

  ESPESSURAS DE CAMADA DE COBERTURA INDICADAS (mm)
TEV = Tempo de evolução da Correia = min.
                 C   = Distância entre centro dos tambores = m
                 V   = Velocidade da Correia = m/min


                           TABELA N º 14

DIÂMETRO MÍNIMO DE TAMBORES EM FUNÇÃO DA QUANTIDADE
 DE TECIDOS NA CARCAÇA, E DA PORCENTAGEM DE TENSÃO
       ADMISSÍVEL NA CORREIA TRANSPORTADORA




- N º Tecidos na carcaça, conforme Eq. 24

- Código de indicação conforme Tabela n º 12

- Porcentagem de Tensão admissível ( % Tad) conforme Eq. 26
TABELA N º 15

              DISTÂNCIA DA TRANSIÇÃO A

PARA TRÊS ROLETES




                                    TRÊS ROLETES




                                PA
                                RA
                                DOI
                                S ROLETES




                                      DOIS ROLETES
– LARGURA DA CORREIA

                          COMENTÁRIOS



        Gostaríamos de referenciar aqui que diversas das equações
matemáticas bem como tabelas são oriundas de manuais de empresas
especialistas em transportadores e correias transportadoras, que
gostaríamos de pedir licença em comentar nesta oportunidade, bem
como agradecer a colaboração.

       Também diversas normas técnicas foram consultadas que
faremos menção abaixo.

 Correias Mercúrio –Manual Técnico de Correias Transportadoras

 Fábrica de Aço Paulista – “Faço” – Manual de Transportadores
  Contínuos.



 ABNT – Norma NBR – 8011
 ABNT – Norma NBR – 6110
 ABNT – Norma NBR – 6171


        A esses amigos colaboradores e a vocês amigos participantes
deste curso; meus sinceros agradecimentos.




                                    Prof. VALDEMIR JOSÉ GARBIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tubs e flanges flacon - ctalogo tecnico
Tubs e flanges   flacon - ctalogo tecnicoTubs e flanges   flacon - ctalogo tecnico
Tubs e flanges flacon - ctalogo tecnico
Marcos Macedo
 
Cálculo da carga do vento em guindaste
Cálculo da carga do vento em guindasteCálculo da carga do vento em guindaste
Cálculo da carga do vento em guindaste
Emílio Becker
 
Apresentação tfg mini baja sae brasil rev s
Apresentação tfg mini baja sae brasil rev sApresentação tfg mini baja sae brasil rev s
Apresentação tfg mini baja sae brasil rev s
Guilherme Pereira
 
Norma nbr 8400 calculo de equip.para levantamento e movim.de cargas (1)
Norma nbr 8400 calculo de equip.para levantamento e  movim.de cargas (1)Norma nbr 8400 calculo de equip.para levantamento e  movim.de cargas (1)
Norma nbr 8400 calculo de equip.para levantamento e movim.de cargas (1)
Roserique oliveira carvalho
 

Mais procurados (20)

Tubs e flanges flacon - ctalogo tecnico
Tubs e flanges   flacon - ctalogo tecnicoTubs e flanges   flacon - ctalogo tecnico
Tubs e flanges flacon - ctalogo tecnico
 
Parte 03 distribuição vapor
Parte 03   distribuição vaporParte 03   distribuição vapor
Parte 03 distribuição vapor
 
Catalogo correias-goodyear
Catalogo correias-goodyearCatalogo correias-goodyear
Catalogo correias-goodyear
 
N 1692-apresentacao-de-projetos-de-detalhamento-de-tubulacao
N 1692-apresentacao-de-projetos-de-detalhamento-de-tubulacaoN 1692-apresentacao-de-projetos-de-detalhamento-de-tubulacao
N 1692-apresentacao-de-projetos-de-detalhamento-de-tubulacao
 
Apresentação transportadores continuos tipo rosca
Apresentação transportadores continuos tipo roscaApresentação transportadores continuos tipo rosca
Apresentação transportadores continuos tipo rosca
 
Tabela de roscas x furos
Tabela de roscas x furosTabela de roscas x furos
Tabela de roscas x furos
 
Aula transportadores
Aula transportadoresAula transportadores
Aula transportadores
 
Catalogo tecnico Gerdau
Catalogo tecnico GerdauCatalogo tecnico Gerdau
Catalogo tecnico Gerdau
 
188051609 manual-tecnico-motor-scania
188051609 manual-tecnico-motor-scania188051609 manual-tecnico-motor-scania
188051609 manual-tecnico-motor-scania
 
Aula 10 ensaio de dureza
Aula 10   ensaio de durezaAula 10   ensaio de dureza
Aula 10 ensaio de dureza
 
Manual Técnico Manutenção Industrial - Tabelas e Informações
Manual Técnico Manutenção Industrial - Tabelas e InformaçõesManual Técnico Manutenção Industrial - Tabelas e Informações
Manual Técnico Manutenção Industrial - Tabelas e Informações
 
Catalogo parafusos allen tellep
Catalogo parafusos allen tellepCatalogo parafusos allen tellep
Catalogo parafusos allen tellep
 
Cálculo da carga do vento em guindaste
Cálculo da carga do vento em guindasteCálculo da carga do vento em guindaste
Cálculo da carga do vento em guindaste
 
Tubulações industriais
Tubulações industriais Tubulações industriais
Tubulações industriais
 
Apresentação tfg mini baja sae brasil rev s
Apresentação tfg mini baja sae brasil rev sApresentação tfg mini baja sae brasil rev s
Apresentação tfg mini baja sae brasil rev s
 
PÁ CARREGADEIRA CATERPILLAR 924H - MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!
PÁ CARREGADEIRA  CATERPILLAR 924H - MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!PÁ CARREGADEIRA  CATERPILLAR 924H - MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!
PÁ CARREGADEIRA CATERPILLAR 924H - MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES DA MÁQUINA!
 
Projeto de máquinas
Projeto de máquinasProjeto de máquinas
Projeto de máquinas
 
Norma nbr 8400 calculo de equip.para levantamento e movim.de cargas (1)
Norma nbr 8400 calculo de equip.para levantamento e  movim.de cargas (1)Norma nbr 8400 calculo de equip.para levantamento e  movim.de cargas (1)
Norma nbr 8400 calculo de equip.para levantamento e movim.de cargas (1)
 
Aula clo elementos de vedação
Aula clo elementos de vedaçãoAula clo elementos de vedação
Aula clo elementos de vedação
 
PERMUTADORES DE CALOR
PERMUTADORES DE CALORPERMUTADORES DE CALOR
PERMUTADORES DE CALOR
 

Destaque

TCC - Esteira Transportadora
TCC - Esteira TransportadoraTCC - Esteira Transportadora
TCC - Esteira Transportadora
Dara Signoreti
 
Treinamento transportador de correa
Treinamento transportador de correaTreinamento transportador de correa
Treinamento transportador de correa
Ane Costa
 
Catalogo 2013 aplic_por_correias_v (1)
Catalogo 2013 aplic_por_correias_v (1)Catalogo 2013 aplic_por_correias_v (1)
Catalogo 2013 aplic_por_correias_v (1)
jorge claudio
 
Manual de inspeção e manutenção de correias transportadoras (1)
Manual de inspeção e manutenção de correias transportadoras (1)Manual de inspeção e manutenção de correias transportadoras (1)
Manual de inspeção e manutenção de correias transportadoras (1)
Gilcimar Santos
 
Molas coxins
Molas coxinsMolas coxins
Molas coxins
Borrachas
 
Copolímeros butadieno acrilonitrila - NBR
Copolímeros butadieno acrilonitrila - NBRCopolímeros butadieno acrilonitrila - NBR
Copolímeros butadieno acrilonitrila - NBR
Borrachas
 
Borracha de polibutadieno
Borracha de polibutadienoBorracha de polibutadieno
Borracha de polibutadieno
Borrachas
 
Eficiencia acoplamento silano
Eficiencia acoplamento silanoEficiencia acoplamento silano
Eficiencia acoplamento silano
Borrachas
 
Agentes anti-degradantes
Agentes anti-degradantesAgentes anti-degradantes
Agentes anti-degradantes
Borrachas
 

Destaque (20)

TCC - Esteira Transportadora
TCC - Esteira TransportadoraTCC - Esteira Transportadora
TCC - Esteira Transportadora
 
Aula 28 polias e correias
Aula 28   polias e correiasAula 28   polias e correias
Aula 28 polias e correias
 
Treinamento transportador de correa
Treinamento transportador de correaTreinamento transportador de correa
Treinamento transportador de correa
 
Manual de inspeção e manutenção de correias transportadoras
Manual de inspeção e manutenção de correias transportadorasManual de inspeção e manutenção de correias transportadoras
Manual de inspeção e manutenção de correias transportadoras
 
Manual elevador-de-canecas-faco
Manual elevador-de-canecas-facoManual elevador-de-canecas-faco
Manual elevador-de-canecas-faco
 
Case Análise e Dimensionamento de Correia Transportadora
Case Análise e Dimensionamento de Correia TransportadoraCase Análise e Dimensionamento de Correia Transportadora
Case Análise e Dimensionamento de Correia Transportadora
 
Catalogo 2013 aplic_por_correias_v (1)
Catalogo 2013 aplic_por_correias_v (1)Catalogo 2013 aplic_por_correias_v (1)
Catalogo 2013 aplic_por_correias_v (1)
 
09 tabelas correias em v
09 tabelas correias em v09 tabelas correias em v
09 tabelas correias em v
 
Polietileno de Ultra Alto Peso Molecular (PEUAPM)
Polietileno de Ultra Alto Peso Molecular (PEUAPM)Polietileno de Ultra Alto Peso Molecular (PEUAPM)
Polietileno de Ultra Alto Peso Molecular (PEUAPM)
 
Dimensão
DimensãoDimensão
Dimensão
 
Manual de inspeção e manutenção de correias transportadoras (1)
Manual de inspeção e manutenção de correias transportadoras (1)Manual de inspeção e manutenção de correias transportadoras (1)
Manual de inspeção e manutenção de correias transportadoras (1)
 
Angola Balanco 01 2012
Angola Balanco 01 2012Angola Balanco 01 2012
Angola Balanco 01 2012
 
LOGISTICA RN VAGNER ARAUJO
LOGISTICA RN VAGNER ARAUJOLOGISTICA RN VAGNER ARAUJO
LOGISTICA RN VAGNER ARAUJO
 
Criterios falha
Criterios falhaCriterios falha
Criterios falha
 
Molas coxins
Molas coxinsMolas coxins
Molas coxins
 
Copolímeros butadieno acrilonitrila - NBR
Copolímeros butadieno acrilonitrila - NBRCopolímeros butadieno acrilonitrila - NBR
Copolímeros butadieno acrilonitrila - NBR
 
Borracha de polibutadieno
Borracha de polibutadienoBorracha de polibutadieno
Borracha de polibutadieno
 
Blooming
BloomingBlooming
Blooming
 
Eficiencia acoplamento silano
Eficiencia acoplamento silanoEficiencia acoplamento silano
Eficiencia acoplamento silano
 
Agentes anti-degradantes
Agentes anti-degradantesAgentes anti-degradantes
Agentes anti-degradantes
 

Semelhante a Correias transportadoras - Parte 4

Lastro, Sub-leito e AMV - Trilhos
Lastro, Sub-leito e AMV - TrilhosLastro, Sub-leito e AMV - Trilhos
Lastro, Sub-leito e AMV - Trilhos
Taline Martins
 
Medição aterramentos cap6
Medição aterramentos cap6Medição aterramentos cap6
Medição aterramentos cap6
Paulo H Bueno
 

Semelhante a Correias transportadoras - Parte 4 (20)

correia transportadora 4 - Tabela.pdf
correia transportadora 4 - Tabela.pdfcorreia transportadora 4 - Tabela.pdf
correia transportadora 4 - Tabela.pdf
 
Tambor
TamborTambor
Tambor
 
Calculos Correias V.pdf
Calculos Correias V.pdfCalculos Correias V.pdf
Calculos Correias V.pdf
 
rigger-140723092531-phpapp02.pptx
rigger-140723092531-phpapp02.pptxrigger-140723092531-phpapp02.pptx
rigger-140723092531-phpapp02.pptx
 
37893755 manual-trator-tobata
37893755 manual-trator-tobata37893755 manual-trator-tobata
37893755 manual-trator-tobata
 
Conexões galvanizadas.pdf
Conexões galvanizadas.pdfConexões galvanizadas.pdf
Conexões galvanizadas.pdf
 
Lastro, Sub-leito e AMV - Trilhos
Lastro, Sub-leito e AMV - TrilhosLastro, Sub-leito e AMV - Trilhos
Lastro, Sub-leito e AMV - Trilhos
 
[000623]
[000623][000623]
[000623]
 
Medição aterramentos cap6
Medição aterramentos cap6Medição aterramentos cap6
Medição aterramentos cap6
 
Vaos e cargas
Vaos e cargasVaos e cargas
Vaos e cargas
 
trinca fadiga.pdf
trinca fadiga.pdftrinca fadiga.pdf
trinca fadiga.pdf
 
CATALOGO-DE-PECAS-HONA-XL-125S-E-DUTY-1984a1996.pdf
CATALOGO-DE-PECAS-HONA-XL-125S-E-DUTY-1984a1996.pdfCATALOGO-DE-PECAS-HONA-XL-125S-E-DUTY-1984a1996.pdf
CATALOGO-DE-PECAS-HONA-XL-125S-E-DUTY-1984a1996.pdf
 
Nbr 5356 transformador de potencia
Nbr 5356   transformador de potenciaNbr 5356   transformador de potencia
Nbr 5356 transformador de potencia
 
48294078 i3130003-calculo-tracao-dos-cabos
48294078 i3130003-calculo-tracao-dos-cabos48294078 i3130003-calculo-tracao-dos-cabos
48294078 i3130003-calculo-tracao-dos-cabos
 
Trocadores de-calor
Trocadores de-calorTrocadores de-calor
Trocadores de-calor
 
APOSTILA AULA 3.pdf
APOSTILA AULA 3.pdfAPOSTILA AULA 3.pdf
APOSTILA AULA 3.pdf
 
Nova nbr7188
Nova nbr7188Nova nbr7188
Nova nbr7188
 
Problema em fabrica de papel
Problema em fabrica de papelProblema em fabrica de papel
Problema em fabrica de papel
 
Modulo 9
Modulo 9Modulo 9
Modulo 9
 
Aula 4 - Hidrodinâmica.pptx
Aula 4 - Hidrodinâmica.pptxAula 4 - Hidrodinâmica.pptx
Aula 4 - Hidrodinâmica.pptx
 

Mais de Borrachas

COMPOSTOS POLIMÉRICOS CONTENDO CARGAS INORGÂNICAS
COMPOSTOS POLIMÉRICOS CONTENDO CARGAS INORGÂNICASCOMPOSTOS POLIMÉRICOS CONTENDO CARGAS INORGÂNICAS
COMPOSTOS POLIMÉRICOS CONTENDO CARGAS INORGÂNICAS
Borrachas
 
Elastomeros etileno acrilato_metila_vamac
Elastomeros etileno acrilato_metila_vamacElastomeros etileno acrilato_metila_vamac
Elastomeros etileno acrilato_metila_vamac
Borrachas
 
Vulcanização
VulcanizaçãoVulcanização
Vulcanização
Borrachas
 
Tabela comparativa entre algumas propriedades de diversos tipos de borrachas
Tabela comparativa entre algumas propriedades de diversos tipos de borrachasTabela comparativa entre algumas propriedades de diversos tipos de borrachas
Tabela comparativa entre algumas propriedades de diversos tipos de borrachas
Borrachas
 
Tabela de abreviaturas para compostos de plásticos e borrachas
Tabela de abreviaturas para compostos de plásticos e borrachasTabela de abreviaturas para compostos de plásticos e borrachas
Tabela de abreviaturas para compostos de plásticos e borrachas
Borrachas
 
Reciclagem da borracha
Reciclagem da borrachaReciclagem da borracha
Reciclagem da borracha
Borrachas
 

Mais de Borrachas (20)

Polietileno
PolietilenoPolietileno
Polietileno
 
Escolha da borracha
Escolha da borrachaEscolha da borracha
Escolha da borracha
 
Performance
PerformancePerformance
Performance
 
Moldagem de borracha
Moldagem de borrachaMoldagem de borracha
Moldagem de borracha
 
Hidrolise
HidroliseHidrolise
Hidrolise
 
tratamento de cargas inorgânicas
tratamento de cargas inorgânicastratamento de cargas inorgânicas
tratamento de cargas inorgânicas
 
11 mistura em banbury
11   mistura em banbury11   mistura em banbury
11 mistura em banbury
 
09 iniciador para poliolefinas
09   iniciador para poliolefinas09   iniciador para poliolefinas
09 iniciador para poliolefinas
 
08 escolha da borracha
08   escolha da borracha08   escolha da borracha
08 escolha da borracha
 
07 normas astm d 2000
07   normas astm d 200007   normas astm d 2000
07 normas astm d 2000
 
Introdução aos Polietilenos Reticulados – “XLPEs”
Introdução aos Polietilenos Reticulados – “XLPEs”Introdução aos Polietilenos Reticulados – “XLPEs”
Introdução aos Polietilenos Reticulados – “XLPEs”
 
Modificação de Polipropileno com Peróxidos Orgânicos
Modificação de Polipropileno com Peróxidos OrgânicosModificação de Polipropileno com Peróxidos Orgânicos
Modificação de Polipropileno com Peróxidos Orgânicos
 
XLPE em condutores elétricos
XLPE em condutores elétricosXLPE em condutores elétricos
XLPE em condutores elétricos
 
COMPOSTOS POLIMÉRICOS CONTENDO CARGAS INORGÂNICAS
COMPOSTOS POLIMÉRICOS CONTENDO CARGAS INORGÂNICASCOMPOSTOS POLIMÉRICOS CONTENDO CARGAS INORGÂNICAS
COMPOSTOS POLIMÉRICOS CONTENDO CARGAS INORGÂNICAS
 
Elastomeros etileno acrilato_metila_vamac
Elastomeros etileno acrilato_metila_vamacElastomeros etileno acrilato_metila_vamac
Elastomeros etileno acrilato_metila_vamac
 
Vulcanização
VulcanizaçãoVulcanização
Vulcanização
 
Tabela comparativa entre algumas propriedades de diversos tipos de borrachas
Tabela comparativa entre algumas propriedades de diversos tipos de borrachasTabela comparativa entre algumas propriedades de diversos tipos de borrachas
Tabela comparativa entre algumas propriedades de diversos tipos de borrachas
 
Tabela de abreviaturas para compostos de plásticos e borrachas
Tabela de abreviaturas para compostos de plásticos e borrachasTabela de abreviaturas para compostos de plásticos e borrachas
Tabela de abreviaturas para compostos de plásticos e borrachas
 
Reciclagem da borracha
Reciclagem da borrachaReciclagem da borracha
Reciclagem da borracha
 
Neoprene
NeopreneNeoprene
Neoprene
 

Correias transportadoras - Parte 4

  • 1. Correias Transportadoras IV Tabelas V. J. Garbim
  • 3. VER TAMBÉM NORMA ABNT NBR –8011 - 83 TABELA N º 2/0
  • 4. TABELA N º 2/1 - CONTIN.
  • 6. TABELA N º 2/3 CONTIN.
  • 7. TABELA N º 2/4 - CONTIN.
  • 8. TABELA N º 2/5 - CONTIN.
  • 9. TABELA N º 2/6 - CONTIN.
  • 10.
  • 11. TABELA N º 2/7 – CONTIN.
  • 12. TABELA N º 03 ÂNGULOS DE ACOMODAÇÃO
  • 13.
  • 14.
  • 15. TABELA N º 05 (REFERENTE A FIGURA N º 05) MÁXIMA ÁREA DA SECÇÃO TRANSVERSAL “S” (m2) DO MATERIAL TRANSPORTADO PARA ROLETES DE CARGA TRIPLO DE IGUAL COMPRIMENTO
  • 16. TABELA N º 05 (REFERENTE A FIGURA N º 05 ) - CONTIN. MÁXIMA ÁREA DA SECÇÃO TRANSVERSAL “S” (m2) DO MATERIAL TRANSPORTADO PARA ROLETES DE CARGA TRIPLO DE IGUAL COMPRIMENTO
  • 18. VELOCIDADES MÁXIMAS RECOMENDADAS PARA CORREIAS TRANSPORTADORAS
  • 21. TABELA N º 09 A tabela apresenta sugestão para o espaçamento de roletes de carga e de retorno, porém o fabricante deve ser consultado quando se desejar recomendações mais completas e detalhadas.
  • 22. TABELA N º 10 VALORES DE Ko TABELA N º 11 COEFICIENTE DE ATRITO
  • 23. TABELA N º 12 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DOS TECIDOS (*) Kgf/mm de largura NOTA: - = Carga de ruptura no urdume 10
  • 24. Obs. - Os pesos e espessuras dos tecidos, após serem emborrachados, aumentam de 30 a 40 % do valor da tabela. TABELA N º 13 ESPESSURAS DE CAMADA DE COBERTURA INDICADAS (mm)
  • 25. TEV = Tempo de evolução da Correia = min. C = Distância entre centro dos tambores = m V = Velocidade da Correia = m/min TABELA N º 14 DIÂMETRO MÍNIMO DE TAMBORES EM FUNÇÃO DA QUANTIDADE DE TECIDOS NA CARCAÇA, E DA PORCENTAGEM DE TENSÃO ADMISSÍVEL NA CORREIA TRANSPORTADORA - N º Tecidos na carcaça, conforme Eq. 24 - Código de indicação conforme Tabela n º 12 - Porcentagem de Tensão admissível ( % Tad) conforme Eq. 26
  • 26. TABELA N º 15 DISTÂNCIA DA TRANSIÇÃO A PARA TRÊS ROLETES TRÊS ROLETES PA RA DOI S ROLETES DOIS ROLETES
  • 27. – LARGURA DA CORREIA COMENTÁRIOS Gostaríamos de referenciar aqui que diversas das equações matemáticas bem como tabelas são oriundas de manuais de empresas especialistas em transportadores e correias transportadoras, que gostaríamos de pedir licença em comentar nesta oportunidade, bem como agradecer a colaboração. Também diversas normas técnicas foram consultadas que faremos menção abaixo.  Correias Mercúrio –Manual Técnico de Correias Transportadoras  Fábrica de Aço Paulista – “Faço” – Manual de Transportadores Contínuos.  ABNT – Norma NBR – 8011  ABNT – Norma NBR – 6110  ABNT – Norma NBR – 6171 A esses amigos colaboradores e a vocês amigos participantes deste curso; meus sinceros agradecimentos. Prof. VALDEMIR JOSÉ GARBIM