SlideShare uma empresa Scribd logo
Comportamento do Consumidor
Comportamento do Consumidor
Introdução
2
 Nova Economia vs Velha Economia;
 Vantagens e Desvantagens do e-commerce;
 Legislação e Regulação do Comércio Electrónico;
 Protecção e Segurança do Consumidor
 Evolução do Comércio Electrónico em Portugal
 Perspectivas e Tendências
Comportamento do Consumidor
Enquadramento
3
 Comércio electrónico:
“todo o tipo de transacção comercial feita através de um equipamento
electrónico, como, por exemplo, um computador “
 Nova Economia:
“sistema socioeconómico que resulta do estádio evolutivo alcançado pelas
tecnologias telemáticas, as quais, potenciam significativamente os meios de
comunicação e distribuição de intangíveis e a interacção entre os agentes
económicos”
Comportamento do Consumidor
Enquadramento
4
 Novo Consumidor:
“conjunto de consumidores que efectuam compras ou outro tipo de
transacções pela Internet, utilizando obviamente o computador, como todos
os que efectuam compras à distância.”
 Marketing Electrónico:
 Business to Business - B2B
 Business to Consumer - B2C
 Consumer to Consumer - C2C
Comportamento do Consumidor
Enquadramento
5
 Alguns Conceitos Básicos:
• Confidencialidade: É o processo utilizado para proteger informações
secretas de serem reveladas por pessoas não autorizadas. Os dados
secretos devem ser protegidos recorrendo ao uso da criptografia.
• Identificação: Os utilizadores são identificados perante uma aplicação
através de uma identificação do utilizador ou user ID.
Comportamento do Consumidor
Enquadramento
6
• Autorização: É o processo de atribuir os acessos permitidos para o
utilizador. A permissão de acessos inclui uma especificação, tal como,
se o utilizador possui permissão para ler, escrever, ou alterar um dado
ficheiro.
• Integridade dos dados: A integridade dos dados permite a detecção de
modificações não autorizadas nos dados. Vulgarmente, a integridade dos
dados permite detectar se os dados foram modificados ou corrompidos
durante a transmissão. Esta modificação pode ser resultado de um
ataque ou de um erro na transmissão. A integridade dos dados pode ser
conseguida através da implementação de uma função one-way hash.
Comportamento do Consumidor
Enquadramento
7
• Autenticação: É o processo usado para verificar a identidade
reivindicada por um utilizador ou programa. A autenticação pode ser
feita através do uso de passwords por parte do utilizador ou através da
troca de chaves e poderá eventualmente envolver uma terceira entidade
de confiança.
• Não repudiamento: É a capacidade de provar tecnicamente a origem
dos dados e provar a distribuição dos dados, ou seja, demonstra-se que a
transmissão ocorreu de facto, entre o remetente e o receptor. Desta
forma, impede o remetente negar o envio dos dados, ou o receptor negar
a recepção dos dados, e também impede que as entidades envolvidas
possam alterar o conteúdo dos dados.
Comportamento do Consumidor
Enquadramento
8
• Rejeição de serviço: O ataque de rejeição de serviços, é um ataque do
qual, o atacante toma posse, ou consome recursos, para que ninguém
mais possa usá-lo. Exemplos desses ataques, incluem um vírus, que
consome a memória do sistema, ou um ataque na Internet, onde o host
atacante toma posse do host legítimo.
Comportamento do Consumidor
Práticas Fraudulentas
São consideradas práticas fraudulentas:
Toda a prática que consista em fornecer informações inexactas e
susceptíveis de induzir em erro e que prejudiquem de forma
significativa os interesses
económicos dos consumidores lesados;
Toda a prática que consista em não entregar os produtos ou não
fornecer os serviços aos consumidores depois de já terem sido pagos;
 Toda a prática que consista em debitar as contas bancárias,
telefónicas ou outras dos consumidores sem a sua autorização.
Comportamento do Consumidor
Vantagens do Comércio Electrónico
10
 Aumenta o número de contactos da empresa com fornecedores e com outras
empresas do mesmo ramo, e também o número de possíveis clientes;
 A empresa pode estabelecer diálogos com empresas internacionais assim
como efectua habitualmente com empresas da sua localidade;
 A empresa tem a possibilidade de fornecer informação, receber
encomendas, fazer demonstrações dos seus produtos 24 horas por dia;
Comportamento do Consumidor
Vantagens do Comércio Electrónico
11
 Pode reduzir os custos resultantes do lançamento de um novo produto ou
serviço, pois é-lhe mais fácil e envolve menos custos fazer um estudo de
mercado através da Internet e através desse mesmo estudo a empresa tem a
possibilidade de saber a opinião dos consumidores sobre os produtos e
quais as preferências do cliente.
 Os clientes têm de forma imediata, acesso à informação sobre a empresa e
os seus produtos e serviços;
 A Internet fornece informação de uma forma eficiente;
Comportamento do Consumidor
Vantagens do Comércio Electrónico
12
 Visto que este tipo de comércio funciona 24 horas por dia, haverá um maior
número de visitas do que a uma loja tradicional em determinada região;
 Comodidade no processo de compra;
 Grande variedade de produtos apresentados;
 Preços mais baixos e competitivos, em alguns produtos, com um leque de
escolha muito mais abrangente, onde há também mais concorrência;
 Acessibilidade global e alcance de vendas: as empresas podem expandir sua
base de clientes e sua linha de produtos, visto que à Internet se pode aceder
de qualquer lugar do mundo;
Comportamento do Consumidor
Vantagens do Comércio Electrónico
13
 Relacionamento mais próximo entre empresa e fornecedores: transacções
B2B podem gerar relacionamentos mais próximos pela facilidade existente
no novo canal de comunicação;
 Testes gratuitos: produtos podem ser testados na Web de forma rápida, fácil
e sem custos;
 Redução de custos: empresas podem reduzir seus custos de produção
adequando dinamicamente os seus preços;
 Mudanças no meio de comunicação: com a Internet há uma redução no
número de meios de comunicação usada para realização de um pedido;
Comportamento do Consumidor
Vantagens do Comércio Electrónico
14
 Tempo para comercialização: a Internet está 24 horas on-line, 7 dias por
semana, leva-se um tempo menor para comercializar há também um ganho
no tempo de resposta em relação às mudanças da procura do mercado;
 Lealdade dos clientes: melhoria na lealdade dos clientes e nos serviços uma
vez que o site sempre tenha as suas informações actualizadas e sempre
disponíveis de maneira que seja fácil o entendimento pelo cliente (interface
amigável).
Comportamento do Consumidor
Desvantagens do Comércio Electrónico
15
 O contacto directo com o cliente não é feito de forma frequente;
 Pode surgir desconfiança por parte dos clientes;
 Redução da capacidade de inspeccionar produtos em locais
geograficamente dispersos;
 Existem determinados produtos que os consumidores não confiam a um
vendedor virtual, como a escolha de bens alimentares frescos (fruta,
legumes, peixe ou carne);
Comportamento do Consumidor
Desvantagens do Comércio Electrónico
16
 A venda/compra de casas, carros, terrenos e outros bens de elevado valor é
um tipo de comércio menos realizado, pois para além de envolver grandes
somas de dinheiro, o processo actual de compra burocrático ainda não se
transferiu para a Internet.
 A Internet é demasiado pública e a muitas pessoas não lhes agrada o facto
de se verem forçados a enviar dados confidenciais pelo fio para efectuar as
suas compras;
 Conflito de canal: revendedores e comerciantes temem que com o contacto
directo entre empresa e consumidor haja prejuízo para as partes envolvidas
na negociação.
Comportamento do Consumidor
Desvantagens do Comércio Electrónico
17
 CompetiçãoCompetição: da mesma forma que se tem a vantagem de se
comercializar em qualquer lugar do mundo, a competição que até então
era local torna-se agora mundial;
 Direitos de autorDireitos de autor: uma vez publicada a informação na Internet, torna-se
fácil a sua cópia;
 Aceitação do clienteAceitação do cliente: as empresas têm receio se os consumidores irão
aceitar essa nova forma de negócio;
Comportamento do Consumidor
Desvantagens do Comércio Electrónico
18
 Aspectos legaisAspectos legais: não existe uma estrutura legal a nível mundial;
 Não LealdadeNão Lealdade;
 PreçoPreço: os preços podem diminuir, visto que o custo pode ser reduzido,
mas o que realmente é diferenciado são os serviços prestados aos
consumidores;
 SegurançaSegurança: a segurança é algo muito importante e pode tornar-se uma
barreira, tanto para consumidores, como para parceiros.
Comportamento do Consumidor
Desvantagens do Comércio Electrónico
19
 ServiçoServiço: é muito mais fácil e rápido comparar os produtos de uma
empresa com os de outra. O serviço prestado pela empresa pode ser o
grande diferencial e é necessário investir neste ponto;
 ViabilidadeViabilidade: muitas empresas estão inseguras no investimento que deve
ser feito para a concretização do comércio electrónico em virtude das
consequências que este tipo de negócio pode acarretar para ela;
 Barreiras ao utilizadorBarreiras ao utilizador: o lado dos consumidores deve ser considerado,
pois o mesmo terá um custo de acesso a essa nova forma de negócio. A
tecnologia está em constantes avanços – haverá sempre a aquisição de
novas máquinas, e a incerteza sobre a nova economia além do tempo
necessário para a aprendizagem da nova forma de negócio.
Comportamento do Consumidor
Barreiras ao Comércio Electrónico
20
Comportamento do Consumidor
Legislação e Regulação do Comércio Electrónico
21
Numa altura em que rapidamente se impõe a “Nova Economia”, fruto da
expansão incessante do Comércio Electrónico, nasce também, um Novo
Direito.
A.Comércio Electrónico
Transpõe para a ordem jurídica nacional a Directiva 2000/31/CE, do
Parlamento Europeu e do Conselho, de 8 de Junho de 2000, relativa a aspectos
legais dos serviços da sociedade da informação, em especial do comércio
electrónico, no mercado interno.
Comportamento do Consumidor
Legislação e Regulação do Comércio Electrónico
22
Decreto-Lei n.º 7/2004, de 7 de Janeiro
Iniciativa Nacional para o Comércio Electrónico.
Resolução do Conselho de Ministros n.º115/98, de 1 de Setembro
Documento Orientador da Iniciativa Nacional para o Comércio Electrónico
Resolução do Conselho de Ministros n.º 94/99, de 25 de Agosto
Aprova o Plano de Acção para a sociedade da Informação.
Comportamento do Consumidor
Legislação e Regulação do Comércio Electrónico
23
 Resolução do Conselho de Ministros n.º 107/2003, de 12 de Agosto
Autorização para o Governo legislar sobre certos aspectos do comércio
electrónico
 Lei n.º 7/2003, de 9 de Maio
Existem ainda outras Directrizes e Decretos-Lei que protegem o Comércio
Electrónico e que não mencionámos:
B) Assinatura Electrónica;
C) Factura Electrónica;
D) Moeda Electrónica;
E) Dados Pessoais;
F)Diversos.
Comportamento do Consumidor
Antivírus
24
 São programas de computador que permitem identificar e eliminar vírus
dos computadores e outro tipo de software “malicioso”
 Criação de novos vírus - provocam danos nos computadores e prejuízos
avultados.
 Uma vez descoberta a falha de segurança, o vírus é lançado e instalado.
 As técnicas que o antivírus utiliza são as seguintes:
1. Examinação de vírus conhecidos (scanarização)
2. Verificação de programas
Comportamento do Consumidor
Encriptação
25
 A Criptografia (encriptação) é a conversão dos dados dentro de um padrão,
chamado cipher (codificação), que não pode ser entendido nem visualizado por
pessoas não autorizadas. Os dados são embaralhados e não podem ser
visualizados e nem manipulados sem que sejam descodificados.
 Quatro grandes objectivos:
1. Confidencialidade da mensagem
2. Integridade da mensagem
3. Autenticação do remetente
4. Não-repúdio do remetente
Comportamento do Consumidor
Firewall
26
 A Firewall é uma tecnologia utilizada para proteger o sistema contra
acessos indevidos e não autorizados, garantindo também a
confidencialidade das informações prestadas pelos clientes.
 Os sistemas de firewall podem ser classificados da seguinte forma:
1. Filtro de Pacotes
2. Proxy Firewall
3. Firewall de aplicação ;
4. Stateful Firewall
Comportamento do Consumidor
SET – Secure Electronic Transaction
27
 Criação de métodos para trazer segurança às transacções de pagamento via cartão
de crédito sobre redes abertas como a Internet.
 O SET assenta em sete grandes requisitos:
1. Confidencialidade
2. Integridade
3. Autenticação do proprietário do cartão
4. Autenticação do comerciante
5. Assegurar o uso das melhores práticas de segurança
6. Criar um protocolo
7. Interoperabilidade
Comportamento do Consumidor
SSL – Secure Socket Layer
28
 O SSL é um padrão de comunicação, utilizado para permitir a transferência
segura de informações através da Internet. Uma das aplicações directa desta
tecnologia prende-se com a utilização e acesso a páginas WEB: que se
identifica por : https://endereço_web.
 A tecnologia SSL emprega as funções essenciais de autenticação mútua,
criptografia e integridade de dados para transacções seguras e mesmo que
seja interceptada por terceiros, os dados não poderão ser lidos pois
encontram-se codificados.
Comportamento do Consumidor
PIN – Personal Identification Number
29
 Os PINs são os mais usados frequentemente em Multibancos pois são códigos
que permitem uma relação entre um utilizador e um sistema, que por sua vez
garante ao utilizador do código, pessoal e intransmissível, um acesso a um
determinado serviço.
 Os PINs mais usuais, aqueles que são utilizados nos Multibancos, são geralmente
formados a partir da conjugação de quatro algarismos, que vão desde o 0000 ao
9999, o que quer dizer que existem cerca de 10000 possibilidades diferentes para
formar um código.
Comportamento do Consumidor
Evolução do Comércio Electrónico em Portugal
30
O Comércio Electrónico em Portugal
 O que os portugueses mais compram na Internet são livros, CD’s e DVD’s.
 Também compram produtos informáticos, viagens, obras de arte,
alimentação e bebidas.
 Pertence a quadros superiores ou estudantes na faixa etária entre os 20 e os
29 anos.
 No ano passado os portugueses gastaram mais de 1 milhão de contos em
compras on-line, a maioria delas em sites estrangeiros.
Comportamento do Consumidor
Evolução do Comércio Electrónico em Portugal
31
Estudo Nesonda/ACEP
 Verificou-se um aumento do volume de vendas na Internet.
Comportamento do Consumidor
Evolução do Comércio Electrónico em Portugal
32
 Aumento do número de clientes on-line.
Comportamento do Consumidor
Evolução do Comércio Electrónico em Portugal
33
 Os principais produtos e serviços transaccionados foram produtos de electrónica, informática e
ainda casa/arte/decoração.
Comportamento do Consumidor
Evolução do Comércio Electrónico em Portugal
34
 Aumentou o investimento nos sites.
Comportamento do Consumidor
Evolução do Comércio Electrónico em Portugal
35
Caso Webboom
 É uma livraria virtual da Porto Editora que disponibilizou on-line várias
“prateleiras” com livros nacionais e estrangeiros.
 Além de livros é possível encontrar-se produtos multimédia.
 O pagamento pode ser efectuado através de Visa, vale postal ou
transferência bancária.
Comportamento do Consumidor
Evolução do Comércio Electrónico em Portugal
36
Dicas para compras on-line
 Certificarem-se se a loja oferece outros meios de contacto.
 Imprimir todos os procedimentos realizados.
 Solicitar uma confirmação por escrito.
 Cuidado com as promoções.
 Conferir a política de troca e devolução do produto.
 Ter em atenção as taxas de importação e o valor da deslocação.
 E nunca enviar informações do pagamento via e-mail.
FIM
João Passarinho 9º7 nº3

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução ao Comércio Eletrônico - E-Commerce
Introdução ao Comércio Eletrônico - E-CommerceIntrodução ao Comércio Eletrônico - E-Commerce
Introdução ao Comércio Eletrônico - E-Commerce
Adriano Maranhão
 
Introdução comercio eletronico
Introdução comercio eletronicoIntrodução comercio eletronico
Introdução comercio eletronico
Jhosafá de Kastro
 
Relações de consumo no meio eletrônico
Relações de consumo no meio eletrônicoRelações de consumo no meio eletrônico
Relações de consumo no meio eletrônico
Agatha Brandão
 
Comercio eletronico
Comercio eletronicoComercio eletronico
Comercio eletronico
guest80fa36
 
E-Business e E-Commerce
E-Business e E-CommerceE-Business e E-Commerce
E-Business e E-Commerce
Guilherme Desimon
 
Comércio eletrônico
Comércio eletrônicoComércio eletrônico
Comércio eletrônico
Rodrigo Gomes da Silva
 
O comércio eletrônico
O comércio eletrônicoO comércio eletrônico
O comércio eletrônico
Carlos Rogerio Pereira Pereira
 
Comércio Eletrônico
Comércio EletrônicoComércio Eletrônico
Comércio Eletrônico
Milton Henrique do Couto Neto
 
04 - 2014 comércio eletrônico
04 - 2014 comércio eletrônico04 - 2014 comércio eletrônico
04 - 2014 comércio eletrônico
Milton Henrique do Couto Neto
 
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitaisCapítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Everton Souza
 
Cartilha ecommerce proteste nov2013
Cartilha ecommerce  proteste nov2013Cartilha ecommerce  proteste nov2013
Cartilha ecommerce proteste nov2013
igoregomes
 
Ecomerce padrão
Ecomerce padrãoEcomerce padrão
Ecomerce padrão
Marcone Edson
 
55352747 aula-3-taw-negocios-eletronicos-na-internet
55352747 aula-3-taw-negocios-eletronicos-na-internet55352747 aula-3-taw-negocios-eletronicos-na-internet
55352747 aula-3-taw-negocios-eletronicos-na-internet
Universidade Paulista,UNIESP,SENAC
 
E commerce x e-business
E commerce x e-businessE commerce x e-business
E commerce x e-business
costafranklin
 
E Commerce Apresentacao Final
E Commerce Apresentacao FinalE Commerce Apresentacao Final
E Commerce Apresentacao Final
Nuno Mestre
 
Introdução a e-commerce
Introdução a e-commerceIntrodução a e-commerce
Introdução a e-commerce
Simone Mura
 
Modelos de e business final
Modelos de e business finalModelos de e business final
Modelos de e business final
liraandre
 
Comércio eletrônico Vantagens e Desvantagens
Comércio eletrônico  Vantagens e DesvantagensComércio eletrônico  Vantagens e Desvantagens
Comércio eletrônico Vantagens e Desvantagens
Danilo Pires
 
Comercio Eletronico O Caminho Para Sucesso
Comercio Eletronico O Caminho Para Sucesso Comercio Eletronico O Caminho Para Sucesso
Comercio Eletronico O Caminho Para Sucesso
Ricardo Jordão Magalhaes
 
e-Commerce
e-Commercee-Commerce
e-Commerce
guest6fb6fc
 

Mais procurados (20)

Introdução ao Comércio Eletrônico - E-Commerce
Introdução ao Comércio Eletrônico - E-CommerceIntrodução ao Comércio Eletrônico - E-Commerce
Introdução ao Comércio Eletrônico - E-Commerce
 
Introdução comercio eletronico
Introdução comercio eletronicoIntrodução comercio eletronico
Introdução comercio eletronico
 
Relações de consumo no meio eletrônico
Relações de consumo no meio eletrônicoRelações de consumo no meio eletrônico
Relações de consumo no meio eletrônico
 
Comercio eletronico
Comercio eletronicoComercio eletronico
Comercio eletronico
 
E-Business e E-Commerce
E-Business e E-CommerceE-Business e E-Commerce
E-Business e E-Commerce
 
Comércio eletrônico
Comércio eletrônicoComércio eletrônico
Comércio eletrônico
 
O comércio eletrônico
O comércio eletrônicoO comércio eletrônico
O comércio eletrônico
 
Comércio Eletrônico
Comércio EletrônicoComércio Eletrônico
Comércio Eletrônico
 
04 - 2014 comércio eletrônico
04 - 2014 comércio eletrônico04 - 2014 comércio eletrônico
04 - 2014 comércio eletrônico
 
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitaisCapítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
 
Cartilha ecommerce proteste nov2013
Cartilha ecommerce  proteste nov2013Cartilha ecommerce  proteste nov2013
Cartilha ecommerce proteste nov2013
 
Ecomerce padrão
Ecomerce padrãoEcomerce padrão
Ecomerce padrão
 
55352747 aula-3-taw-negocios-eletronicos-na-internet
55352747 aula-3-taw-negocios-eletronicos-na-internet55352747 aula-3-taw-negocios-eletronicos-na-internet
55352747 aula-3-taw-negocios-eletronicos-na-internet
 
E commerce x e-business
E commerce x e-businessE commerce x e-business
E commerce x e-business
 
E Commerce Apresentacao Final
E Commerce Apresentacao FinalE Commerce Apresentacao Final
E Commerce Apresentacao Final
 
Introdução a e-commerce
Introdução a e-commerceIntrodução a e-commerce
Introdução a e-commerce
 
Modelos de e business final
Modelos de e business finalModelos de e business final
Modelos de e business final
 
Comércio eletrônico Vantagens e Desvantagens
Comércio eletrônico  Vantagens e DesvantagensComércio eletrônico  Vantagens e Desvantagens
Comércio eletrônico Vantagens e Desvantagens
 
Comercio Eletronico O Caminho Para Sucesso
Comercio Eletronico O Caminho Para Sucesso Comercio Eletronico O Caminho Para Sucesso
Comercio Eletronico O Caminho Para Sucesso
 
e-Commerce
e-Commercee-Commerce
e-Commerce
 

Destaque

Raio-X dos Investimentos ( Novembro 2011)
Raio-X dos Investimentos ( Novembro 2011)Raio-X dos Investimentos ( Novembro 2011)
Raio-X dos Investimentos ( Novembro 2011)
Fiesp Federação das Indústrias do Estado de SP
 
Apresentação dos programas Olá Bem_Estar Corporate
Apresentação dos programas Olá Bem_Estar CorporateApresentação dos programas Olá Bem_Estar Corporate
Apresentação dos programas Olá Bem_Estar Corporate
olabemestar
 
Plan de clase_competición_virtual_31_08_14
Plan de clase_competición_virtual_31_08_14Plan de clase_competición_virtual_31_08_14
Plan de clase_competición_virtual_31_08_14
Liliani Mana
 
Renascimento
Renascimento  Renascimento
Renascimento
Oxana Marian
 
Arte com café
Arte com caféArte com café
Arte com café
Marilia Brasil
 
Pásala bien...
Pásala bien...Pásala bien...
Pásala bien...
aventura4x4
 
【消費税転嫁対策レジュメ】Facebookセミナー(新潟県)村上商工会議所
【消費税転嫁対策レジュメ】Facebookセミナー(新潟県)村上商工会議所【消費税転嫁対策レジュメ】Facebookセミナー(新潟県)村上商工会議所
【消費税転嫁対策レジュメ】Facebookセミナー(新潟県)村上商工会議所
新潟コンサルタント横田秀珠
 

Destaque (7)

Raio-X dos Investimentos ( Novembro 2011)
Raio-X dos Investimentos ( Novembro 2011)Raio-X dos Investimentos ( Novembro 2011)
Raio-X dos Investimentos ( Novembro 2011)
 
Apresentação dos programas Olá Bem_Estar Corporate
Apresentação dos programas Olá Bem_Estar CorporateApresentação dos programas Olá Bem_Estar Corporate
Apresentação dos programas Olá Bem_Estar Corporate
 
Plan de clase_competición_virtual_31_08_14
Plan de clase_competición_virtual_31_08_14Plan de clase_competición_virtual_31_08_14
Plan de clase_competición_virtual_31_08_14
 
Renascimento
Renascimento  Renascimento
Renascimento
 
Arte com café
Arte com caféArte com café
Arte com café
 
Pásala bien...
Pásala bien...Pásala bien...
Pásala bien...
 
【消費税転嫁対策レジュメ】Facebookセミナー(新潟県)村上商工会議所
【消費税転嫁対策レジュメ】Facebookセミナー(新潟県)村上商工会議所【消費税転嫁対策レジュメ】Facebookセミナー(新潟県)村上商工会議所
【消費税転嫁対策レジュメ】Facebookセミナー(新潟県)村上商工会議所
 

Semelhante a Consumidor joao passarinho

Trabalho+de+ecommerce
Trabalho+de+ecommerceTrabalho+de+ecommerce
Trabalho+de+ecommerce
Cristina Fernandes
 
Tema 13 Apresentacao Modelos De Negocios Digitais
Tema 13   Apresentacao   Modelos De Negocios DigitaisTema 13   Apresentacao   Modelos De Negocios Digitais
Tema 13 Apresentacao Modelos De Negocios Digitais
guest82ee3e
 
O Comércio Eletrônico como ferramenta estratégica de vendas para as empresas
O Comércio Eletrônico como ferramenta estratégica de vendas para as empresasO Comércio Eletrônico como ferramenta estratégica de vendas para as empresas
O Comércio Eletrônico como ferramenta estratégica de vendas para as empresas
marviowesley
 
Analisando um artigo
Analisando um artigoAnalisando um artigo
Analisando um artigo
Nathalia Gibbin
 
Dpdc apresentacao compras_coletivas_endc_22mar12_gv
Dpdc apresentacao compras_coletivas_endc_22mar12_gvDpdc apresentacao compras_coletivas_endc_22mar12_gv
Dpdc apresentacao compras_coletivas_endc_22mar12_gv
Guilherme Varella
 
Programa SENAI de Negócios Online - módulo 3 - Compras
Programa SENAI de Negócios Online - módulo 3 - ComprasPrograma SENAI de Negócios Online - módulo 3 - Compras
Programa SENAI de Negócios Online - módulo 3 - Compras
Humberto Ribeiro
 
A importancia da internet no comercio
A importancia da internet no comercioA importancia da internet no comercio
A importancia da internet no comercio
Christoforever
 
Comercio eletronico A2 e A3 - Desafios, Dimensões e Modelos de Negócios
Comercio eletronico A2 e A3 - Desafios, Dimensões e Modelos de NegóciosComercio eletronico A2 e A3 - Desafios, Dimensões e Modelos de Negócios
Comercio eletronico A2 e A3 - Desafios, Dimensões e Modelos de Negócios
Ueliton da Costa Leonidio
 
E business e e-commerce
E business e e-commerceE business e e-commerce
E business e e-commerce
Mayara Silva
 
Apresentacao E Commerce Si Fabrai
Apresentacao E Commerce Si FabraiApresentacao E Commerce Si Fabrai
Apresentacao E Commerce Si Fabrai
Sinésio Dourado de Oliveira
 
Sistemas de Informações - Aula 15: e-Commerce e e-Government
Sistemas de Informações - Aula 15: e-Commerce e e-GovernmentSistemas de Informações - Aula 15: e-Commerce e e-Government
Sistemas de Informações - Aula 15: e-Commerce e e-Government
Marcus Araújo
 
Produtos inteligentes e conectados
Produtos inteligentes e conectadosProdutos inteligentes e conectados
Produtos inteligentes e conectados
Luana de Souza Fernandes
 
338794453 manual-0392-e-business
338794453 manual-0392-e-business338794453 manual-0392-e-business
338794453 manual-0392-e-business
Jorge Oliveira
 
SIistemas de Informação 2 - Aula09 - psi - cap8 ecommerce
SIistemas de Informação 2 - Aula09 - psi - cap8 ecommerceSIistemas de Informação 2 - Aula09 - psi - cap8 ecommerce
SIistemas de Informação 2 - Aula09 - psi - cap8 ecommerce
CEULJI/ULBRA Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná
 
Online Shopping
Online ShoppingOnline Shopping
Comercio eletronico
Comercio eletronico Comercio eletronico
Comercio eletronico
Rafael Souza
 
Master Dissertation
Master DissertationMaster Dissertation
Master Dissertation
Nuno Matias
 
Correio – eletrónico
Correio – eletrónicoCorreio – eletrónico
Correio – eletrónico
Liliane Morgado
 
E-Commerce-02-Conceitos
E-Commerce-02-ConceitosE-Commerce-02-Conceitos
E-Commerce-02-Conceitos
frb-ecommerce
 
Cloud Computing-IS-2ºano
Cloud Computing-IS-2ºanoCloud Computing-IS-2ºano
Cloud Computing-IS-2ºano
CTDI Grupo5
 

Semelhante a Consumidor joao passarinho (20)

Trabalho+de+ecommerce
Trabalho+de+ecommerceTrabalho+de+ecommerce
Trabalho+de+ecommerce
 
Tema 13 Apresentacao Modelos De Negocios Digitais
Tema 13   Apresentacao   Modelos De Negocios DigitaisTema 13   Apresentacao   Modelos De Negocios Digitais
Tema 13 Apresentacao Modelos De Negocios Digitais
 
O Comércio Eletrônico como ferramenta estratégica de vendas para as empresas
O Comércio Eletrônico como ferramenta estratégica de vendas para as empresasO Comércio Eletrônico como ferramenta estratégica de vendas para as empresas
O Comércio Eletrônico como ferramenta estratégica de vendas para as empresas
 
Analisando um artigo
Analisando um artigoAnalisando um artigo
Analisando um artigo
 
Dpdc apresentacao compras_coletivas_endc_22mar12_gv
Dpdc apresentacao compras_coletivas_endc_22mar12_gvDpdc apresentacao compras_coletivas_endc_22mar12_gv
Dpdc apresentacao compras_coletivas_endc_22mar12_gv
 
Programa SENAI de Negócios Online - módulo 3 - Compras
Programa SENAI de Negócios Online - módulo 3 - ComprasPrograma SENAI de Negócios Online - módulo 3 - Compras
Programa SENAI de Negócios Online - módulo 3 - Compras
 
A importancia da internet no comercio
A importancia da internet no comercioA importancia da internet no comercio
A importancia da internet no comercio
 
Comercio eletronico A2 e A3 - Desafios, Dimensões e Modelos de Negócios
Comercio eletronico A2 e A3 - Desafios, Dimensões e Modelos de NegóciosComercio eletronico A2 e A3 - Desafios, Dimensões e Modelos de Negócios
Comercio eletronico A2 e A3 - Desafios, Dimensões e Modelos de Negócios
 
E business e e-commerce
E business e e-commerceE business e e-commerce
E business e e-commerce
 
Apresentacao E Commerce Si Fabrai
Apresentacao E Commerce Si FabraiApresentacao E Commerce Si Fabrai
Apresentacao E Commerce Si Fabrai
 
Sistemas de Informações - Aula 15: e-Commerce e e-Government
Sistemas de Informações - Aula 15: e-Commerce e e-GovernmentSistemas de Informações - Aula 15: e-Commerce e e-Government
Sistemas de Informações - Aula 15: e-Commerce e e-Government
 
Produtos inteligentes e conectados
Produtos inteligentes e conectadosProdutos inteligentes e conectados
Produtos inteligentes e conectados
 
338794453 manual-0392-e-business
338794453 manual-0392-e-business338794453 manual-0392-e-business
338794453 manual-0392-e-business
 
SIistemas de Informação 2 - Aula09 - psi - cap8 ecommerce
SIistemas de Informação 2 - Aula09 - psi - cap8 ecommerceSIistemas de Informação 2 - Aula09 - psi - cap8 ecommerce
SIistemas de Informação 2 - Aula09 - psi - cap8 ecommerce
 
Online Shopping
Online ShoppingOnline Shopping
Online Shopping
 
Comercio eletronico
Comercio eletronico Comercio eletronico
Comercio eletronico
 
Master Dissertation
Master DissertationMaster Dissertation
Master Dissertation
 
Correio – eletrónico
Correio – eletrónicoCorreio – eletrónico
Correio – eletrónico
 
E-Commerce-02-Conceitos
E-Commerce-02-ConceitosE-Commerce-02-Conceitos
E-Commerce-02-Conceitos
 
Cloud Computing-IS-2ºano
Cloud Computing-IS-2ºanoCloud Computing-IS-2ºano
Cloud Computing-IS-2ºano
 

Mais de Ines Soares

Preço joao passarinho
Preço  joao passarinhoPreço  joao passarinho
Preço joao passarinho
Ines Soares
 
Consumidor joao passarinho
Consumidor   joao passarinhoConsumidor   joao passarinho
Consumidor joao passarinho
Ines Soares
 
Técnicas de atendimento ines soares
Técnicas de atendimento   ines soaresTécnicas de atendimento   ines soares
Técnicas de atendimento ines soares
Ines Soares
 
Preço ines soares
Preço   ines soaresPreço   ines soares
Preço ines soares
Ines Soares
 
Legislação comercial jorge
Legislação comercial   jorgeLegislação comercial   jorge
Legislação comercial jorge
Ines Soares
 
Atendimentotelefonico 090717132426-phpapp02
Atendimentotelefonico 090717132426-phpapp02Atendimentotelefonico 090717132426-phpapp02
Atendimentotelefonico 090717132426-phpapp02
Ines Soares
 
Estratégia de fidelizaçao de clientes
Estratégia de fidelizaçao de clientesEstratégia de fidelizaçao de clientes
Estratégia de fidelizaçao de clientes
Ines Soares
 
A evolução da moeda
A evolução da moedaA evolução da moeda
A evolução da moeda
Ines Soares
 
Gestão de reclamação
Gestão de reclamaçãoGestão de reclamação
Gestão de reclamação
Ines Soares
 
Moeda inesoares
Moeda   inesoaresMoeda   inesoares
Moeda inesoares
Ines Soares
 
Legislação comercial
Legislação comercialLegislação comercial
Legislação comercial
Ines Soares
 
Gestão de reclamações ines soares9º7
Gestão de reclamações   ines soares9º7Gestão de reclamações   ines soares9º7
Gestão de reclamações ines soares9º7
Ines Soares
 
Moeda
MoedaMoeda
Atendimento telefónico
Atendimento telefónicoAtendimento telefónico
Atendimento telefónico
Ines Soares
 
Evolução da moeda jorge
Evolução da moeda   jorgeEvolução da moeda   jorge
Evolução da moeda jorge
Ines Soares
 
Legislação comercial jorge
Legislação comercial   jorgeLegislação comercial   jorge
Legislação comercial jorge
Ines Soares
 
Legislação comercial 2º periodo
Legislação comercial 2º periodoLegislação comercial 2º periodo
Legislação comercial 2º periodo
Ines Soares
 
Legislação comercial
Legislação comercialLegislação comercial
Legislação comercial
Ines Soares
 
Moeda
MoedaMoeda
Aatividadededistribuiçãobalelaslelas
AatividadededistribuiçãobalelaslelasAatividadededistribuiçãobalelaslelas
Aatividadededistribuiçãobalelaslelas
Ines Soares
 

Mais de Ines Soares (20)

Preço joao passarinho
Preço  joao passarinhoPreço  joao passarinho
Preço joao passarinho
 
Consumidor joao passarinho
Consumidor   joao passarinhoConsumidor   joao passarinho
Consumidor joao passarinho
 
Técnicas de atendimento ines soares
Técnicas de atendimento   ines soaresTécnicas de atendimento   ines soares
Técnicas de atendimento ines soares
 
Preço ines soares
Preço   ines soaresPreço   ines soares
Preço ines soares
 
Legislação comercial jorge
Legislação comercial   jorgeLegislação comercial   jorge
Legislação comercial jorge
 
Atendimentotelefonico 090717132426-phpapp02
Atendimentotelefonico 090717132426-phpapp02Atendimentotelefonico 090717132426-phpapp02
Atendimentotelefonico 090717132426-phpapp02
 
Estratégia de fidelizaçao de clientes
Estratégia de fidelizaçao de clientesEstratégia de fidelizaçao de clientes
Estratégia de fidelizaçao de clientes
 
A evolução da moeda
A evolução da moedaA evolução da moeda
A evolução da moeda
 
Gestão de reclamação
Gestão de reclamaçãoGestão de reclamação
Gestão de reclamação
 
Moeda inesoares
Moeda   inesoaresMoeda   inesoares
Moeda inesoares
 
Legislação comercial
Legislação comercialLegislação comercial
Legislação comercial
 
Gestão de reclamações ines soares9º7
Gestão de reclamações   ines soares9º7Gestão de reclamações   ines soares9º7
Gestão de reclamações ines soares9º7
 
Moeda
MoedaMoeda
Moeda
 
Atendimento telefónico
Atendimento telefónicoAtendimento telefónico
Atendimento telefónico
 
Evolução da moeda jorge
Evolução da moeda   jorgeEvolução da moeda   jorge
Evolução da moeda jorge
 
Legislação comercial jorge
Legislação comercial   jorgeLegislação comercial   jorge
Legislação comercial jorge
 
Legislação comercial 2º periodo
Legislação comercial 2º periodoLegislação comercial 2º periodo
Legislação comercial 2º periodo
 
Legislação comercial
Legislação comercialLegislação comercial
Legislação comercial
 
Moeda
MoedaMoeda
Moeda
 
Aatividadededistribuiçãobalelaslelas
AatividadededistribuiçãobalelaslelasAatividadededistribuiçãobalelaslelas
Aatividadededistribuiçãobalelaslelas
 

Consumidor joao passarinho

  • 2. Comportamento do Consumidor Introdução 2  Nova Economia vs Velha Economia;  Vantagens e Desvantagens do e-commerce;  Legislação e Regulação do Comércio Electrónico;  Protecção e Segurança do Consumidor  Evolução do Comércio Electrónico em Portugal  Perspectivas e Tendências
  • 3. Comportamento do Consumidor Enquadramento 3  Comércio electrónico: “todo o tipo de transacção comercial feita através de um equipamento electrónico, como, por exemplo, um computador “  Nova Economia: “sistema socioeconómico que resulta do estádio evolutivo alcançado pelas tecnologias telemáticas, as quais, potenciam significativamente os meios de comunicação e distribuição de intangíveis e a interacção entre os agentes económicos”
  • 4. Comportamento do Consumidor Enquadramento 4  Novo Consumidor: “conjunto de consumidores que efectuam compras ou outro tipo de transacções pela Internet, utilizando obviamente o computador, como todos os que efectuam compras à distância.”  Marketing Electrónico:  Business to Business - B2B  Business to Consumer - B2C  Consumer to Consumer - C2C
  • 5. Comportamento do Consumidor Enquadramento 5  Alguns Conceitos Básicos: • Confidencialidade: É o processo utilizado para proteger informações secretas de serem reveladas por pessoas não autorizadas. Os dados secretos devem ser protegidos recorrendo ao uso da criptografia. • Identificação: Os utilizadores são identificados perante uma aplicação através de uma identificação do utilizador ou user ID.
  • 6. Comportamento do Consumidor Enquadramento 6 • Autorização: É o processo de atribuir os acessos permitidos para o utilizador. A permissão de acessos inclui uma especificação, tal como, se o utilizador possui permissão para ler, escrever, ou alterar um dado ficheiro. • Integridade dos dados: A integridade dos dados permite a detecção de modificações não autorizadas nos dados. Vulgarmente, a integridade dos dados permite detectar se os dados foram modificados ou corrompidos durante a transmissão. Esta modificação pode ser resultado de um ataque ou de um erro na transmissão. A integridade dos dados pode ser conseguida através da implementação de uma função one-way hash.
  • 7. Comportamento do Consumidor Enquadramento 7 • Autenticação: É o processo usado para verificar a identidade reivindicada por um utilizador ou programa. A autenticação pode ser feita através do uso de passwords por parte do utilizador ou através da troca de chaves e poderá eventualmente envolver uma terceira entidade de confiança. • Não repudiamento: É a capacidade de provar tecnicamente a origem dos dados e provar a distribuição dos dados, ou seja, demonstra-se que a transmissão ocorreu de facto, entre o remetente e o receptor. Desta forma, impede o remetente negar o envio dos dados, ou o receptor negar a recepção dos dados, e também impede que as entidades envolvidas possam alterar o conteúdo dos dados.
  • 8. Comportamento do Consumidor Enquadramento 8 • Rejeição de serviço: O ataque de rejeição de serviços, é um ataque do qual, o atacante toma posse, ou consome recursos, para que ninguém mais possa usá-lo. Exemplos desses ataques, incluem um vírus, que consome a memória do sistema, ou um ataque na Internet, onde o host atacante toma posse do host legítimo.
  • 9. Comportamento do Consumidor Práticas Fraudulentas São consideradas práticas fraudulentas: Toda a prática que consista em fornecer informações inexactas e susceptíveis de induzir em erro e que prejudiquem de forma significativa os interesses económicos dos consumidores lesados; Toda a prática que consista em não entregar os produtos ou não fornecer os serviços aos consumidores depois de já terem sido pagos;  Toda a prática que consista em debitar as contas bancárias, telefónicas ou outras dos consumidores sem a sua autorização.
  • 10. Comportamento do Consumidor Vantagens do Comércio Electrónico 10  Aumenta o número de contactos da empresa com fornecedores e com outras empresas do mesmo ramo, e também o número de possíveis clientes;  A empresa pode estabelecer diálogos com empresas internacionais assim como efectua habitualmente com empresas da sua localidade;  A empresa tem a possibilidade de fornecer informação, receber encomendas, fazer demonstrações dos seus produtos 24 horas por dia;
  • 11. Comportamento do Consumidor Vantagens do Comércio Electrónico 11  Pode reduzir os custos resultantes do lançamento de um novo produto ou serviço, pois é-lhe mais fácil e envolve menos custos fazer um estudo de mercado através da Internet e através desse mesmo estudo a empresa tem a possibilidade de saber a opinião dos consumidores sobre os produtos e quais as preferências do cliente.  Os clientes têm de forma imediata, acesso à informação sobre a empresa e os seus produtos e serviços;  A Internet fornece informação de uma forma eficiente;
  • 12. Comportamento do Consumidor Vantagens do Comércio Electrónico 12  Visto que este tipo de comércio funciona 24 horas por dia, haverá um maior número de visitas do que a uma loja tradicional em determinada região;  Comodidade no processo de compra;  Grande variedade de produtos apresentados;  Preços mais baixos e competitivos, em alguns produtos, com um leque de escolha muito mais abrangente, onde há também mais concorrência;  Acessibilidade global e alcance de vendas: as empresas podem expandir sua base de clientes e sua linha de produtos, visto que à Internet se pode aceder de qualquer lugar do mundo;
  • 13. Comportamento do Consumidor Vantagens do Comércio Electrónico 13  Relacionamento mais próximo entre empresa e fornecedores: transacções B2B podem gerar relacionamentos mais próximos pela facilidade existente no novo canal de comunicação;  Testes gratuitos: produtos podem ser testados na Web de forma rápida, fácil e sem custos;  Redução de custos: empresas podem reduzir seus custos de produção adequando dinamicamente os seus preços;  Mudanças no meio de comunicação: com a Internet há uma redução no número de meios de comunicação usada para realização de um pedido;
  • 14. Comportamento do Consumidor Vantagens do Comércio Electrónico 14  Tempo para comercialização: a Internet está 24 horas on-line, 7 dias por semana, leva-se um tempo menor para comercializar há também um ganho no tempo de resposta em relação às mudanças da procura do mercado;  Lealdade dos clientes: melhoria na lealdade dos clientes e nos serviços uma vez que o site sempre tenha as suas informações actualizadas e sempre disponíveis de maneira que seja fácil o entendimento pelo cliente (interface amigável).
  • 15. Comportamento do Consumidor Desvantagens do Comércio Electrónico 15  O contacto directo com o cliente não é feito de forma frequente;  Pode surgir desconfiança por parte dos clientes;  Redução da capacidade de inspeccionar produtos em locais geograficamente dispersos;  Existem determinados produtos que os consumidores não confiam a um vendedor virtual, como a escolha de bens alimentares frescos (fruta, legumes, peixe ou carne);
  • 16. Comportamento do Consumidor Desvantagens do Comércio Electrónico 16  A venda/compra de casas, carros, terrenos e outros bens de elevado valor é um tipo de comércio menos realizado, pois para além de envolver grandes somas de dinheiro, o processo actual de compra burocrático ainda não se transferiu para a Internet.  A Internet é demasiado pública e a muitas pessoas não lhes agrada o facto de se verem forçados a enviar dados confidenciais pelo fio para efectuar as suas compras;  Conflito de canal: revendedores e comerciantes temem que com o contacto directo entre empresa e consumidor haja prejuízo para as partes envolvidas na negociação.
  • 17. Comportamento do Consumidor Desvantagens do Comércio Electrónico 17  CompetiçãoCompetição: da mesma forma que se tem a vantagem de se comercializar em qualquer lugar do mundo, a competição que até então era local torna-se agora mundial;  Direitos de autorDireitos de autor: uma vez publicada a informação na Internet, torna-se fácil a sua cópia;  Aceitação do clienteAceitação do cliente: as empresas têm receio se os consumidores irão aceitar essa nova forma de negócio;
  • 18. Comportamento do Consumidor Desvantagens do Comércio Electrónico 18  Aspectos legaisAspectos legais: não existe uma estrutura legal a nível mundial;  Não LealdadeNão Lealdade;  PreçoPreço: os preços podem diminuir, visto que o custo pode ser reduzido, mas o que realmente é diferenciado são os serviços prestados aos consumidores;  SegurançaSegurança: a segurança é algo muito importante e pode tornar-se uma barreira, tanto para consumidores, como para parceiros.
  • 19. Comportamento do Consumidor Desvantagens do Comércio Electrónico 19  ServiçoServiço: é muito mais fácil e rápido comparar os produtos de uma empresa com os de outra. O serviço prestado pela empresa pode ser o grande diferencial e é necessário investir neste ponto;  ViabilidadeViabilidade: muitas empresas estão inseguras no investimento que deve ser feito para a concretização do comércio electrónico em virtude das consequências que este tipo de negócio pode acarretar para ela;  Barreiras ao utilizadorBarreiras ao utilizador: o lado dos consumidores deve ser considerado, pois o mesmo terá um custo de acesso a essa nova forma de negócio. A tecnologia está em constantes avanços – haverá sempre a aquisição de novas máquinas, e a incerteza sobre a nova economia além do tempo necessário para a aprendizagem da nova forma de negócio.
  • 20. Comportamento do Consumidor Barreiras ao Comércio Electrónico 20
  • 21. Comportamento do Consumidor Legislação e Regulação do Comércio Electrónico 21 Numa altura em que rapidamente se impõe a “Nova Economia”, fruto da expansão incessante do Comércio Electrónico, nasce também, um Novo Direito. A.Comércio Electrónico Transpõe para a ordem jurídica nacional a Directiva 2000/31/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 8 de Junho de 2000, relativa a aspectos legais dos serviços da sociedade da informação, em especial do comércio electrónico, no mercado interno.
  • 22. Comportamento do Consumidor Legislação e Regulação do Comércio Electrónico 22 Decreto-Lei n.º 7/2004, de 7 de Janeiro Iniciativa Nacional para o Comércio Electrónico. Resolução do Conselho de Ministros n.º115/98, de 1 de Setembro Documento Orientador da Iniciativa Nacional para o Comércio Electrónico Resolução do Conselho de Ministros n.º 94/99, de 25 de Agosto Aprova o Plano de Acção para a sociedade da Informação.
  • 23. Comportamento do Consumidor Legislação e Regulação do Comércio Electrónico 23  Resolução do Conselho de Ministros n.º 107/2003, de 12 de Agosto Autorização para o Governo legislar sobre certos aspectos do comércio electrónico  Lei n.º 7/2003, de 9 de Maio Existem ainda outras Directrizes e Decretos-Lei que protegem o Comércio Electrónico e que não mencionámos: B) Assinatura Electrónica; C) Factura Electrónica; D) Moeda Electrónica; E) Dados Pessoais; F)Diversos.
  • 24. Comportamento do Consumidor Antivírus 24  São programas de computador que permitem identificar e eliminar vírus dos computadores e outro tipo de software “malicioso”  Criação de novos vírus - provocam danos nos computadores e prejuízos avultados.  Uma vez descoberta a falha de segurança, o vírus é lançado e instalado.  As técnicas que o antivírus utiliza são as seguintes: 1. Examinação de vírus conhecidos (scanarização) 2. Verificação de programas
  • 25. Comportamento do Consumidor Encriptação 25  A Criptografia (encriptação) é a conversão dos dados dentro de um padrão, chamado cipher (codificação), que não pode ser entendido nem visualizado por pessoas não autorizadas. Os dados são embaralhados e não podem ser visualizados e nem manipulados sem que sejam descodificados.  Quatro grandes objectivos: 1. Confidencialidade da mensagem 2. Integridade da mensagem 3. Autenticação do remetente 4. Não-repúdio do remetente
  • 26. Comportamento do Consumidor Firewall 26  A Firewall é uma tecnologia utilizada para proteger o sistema contra acessos indevidos e não autorizados, garantindo também a confidencialidade das informações prestadas pelos clientes.  Os sistemas de firewall podem ser classificados da seguinte forma: 1. Filtro de Pacotes 2. Proxy Firewall 3. Firewall de aplicação ; 4. Stateful Firewall
  • 27. Comportamento do Consumidor SET – Secure Electronic Transaction 27  Criação de métodos para trazer segurança às transacções de pagamento via cartão de crédito sobre redes abertas como a Internet.  O SET assenta em sete grandes requisitos: 1. Confidencialidade 2. Integridade 3. Autenticação do proprietário do cartão 4. Autenticação do comerciante 5. Assegurar o uso das melhores práticas de segurança 6. Criar um protocolo 7. Interoperabilidade
  • 28. Comportamento do Consumidor SSL – Secure Socket Layer 28  O SSL é um padrão de comunicação, utilizado para permitir a transferência segura de informações através da Internet. Uma das aplicações directa desta tecnologia prende-se com a utilização e acesso a páginas WEB: que se identifica por : https://endereço_web.  A tecnologia SSL emprega as funções essenciais de autenticação mútua, criptografia e integridade de dados para transacções seguras e mesmo que seja interceptada por terceiros, os dados não poderão ser lidos pois encontram-se codificados.
  • 29. Comportamento do Consumidor PIN – Personal Identification Number 29  Os PINs são os mais usados frequentemente em Multibancos pois são códigos que permitem uma relação entre um utilizador e um sistema, que por sua vez garante ao utilizador do código, pessoal e intransmissível, um acesso a um determinado serviço.  Os PINs mais usuais, aqueles que são utilizados nos Multibancos, são geralmente formados a partir da conjugação de quatro algarismos, que vão desde o 0000 ao 9999, o que quer dizer que existem cerca de 10000 possibilidades diferentes para formar um código.
  • 30. Comportamento do Consumidor Evolução do Comércio Electrónico em Portugal 30 O Comércio Electrónico em Portugal  O que os portugueses mais compram na Internet são livros, CD’s e DVD’s.  Também compram produtos informáticos, viagens, obras de arte, alimentação e bebidas.  Pertence a quadros superiores ou estudantes na faixa etária entre os 20 e os 29 anos.  No ano passado os portugueses gastaram mais de 1 milhão de contos em compras on-line, a maioria delas em sites estrangeiros.
  • 31. Comportamento do Consumidor Evolução do Comércio Electrónico em Portugal 31 Estudo Nesonda/ACEP  Verificou-se um aumento do volume de vendas na Internet.
  • 32. Comportamento do Consumidor Evolução do Comércio Electrónico em Portugal 32  Aumento do número de clientes on-line.
  • 33. Comportamento do Consumidor Evolução do Comércio Electrónico em Portugal 33  Os principais produtos e serviços transaccionados foram produtos de electrónica, informática e ainda casa/arte/decoração.
  • 34. Comportamento do Consumidor Evolução do Comércio Electrónico em Portugal 34  Aumentou o investimento nos sites.
  • 35. Comportamento do Consumidor Evolução do Comércio Electrónico em Portugal 35 Caso Webboom  É uma livraria virtual da Porto Editora que disponibilizou on-line várias “prateleiras” com livros nacionais e estrangeiros.  Além de livros é possível encontrar-se produtos multimédia.  O pagamento pode ser efectuado através de Visa, vale postal ou transferência bancária.
  • 36. Comportamento do Consumidor Evolução do Comércio Electrónico em Portugal 36 Dicas para compras on-line  Certificarem-se se a loja oferece outros meios de contacto.  Imprimir todos os procedimentos realizados.  Solicitar uma confirmação por escrito.  Cuidado com as promoções.  Conferir a política de troca e devolução do produto.  Ter em atenção as taxas de importação e o valor da deslocação.  E nunca enviar informações do pagamento via e-mail.