SlideShare uma empresa Scribd logo
CONSULTA
        GINECOLÓGICA

                     NOÇÕES BÁSICAS


Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
     PRINCIPAIS QUEIXAS NA
     CONSULTA GINECOLÓGICA

          Rastreamento da saúde
      
          ginecológica : câncer de mama,
          câncer de colo uterino, avaliação
          de ovários, etc
          Alterações do ciclo menstrual;
      
          Avaliação de capacidade
      
          reprodutiva;
          Corrimentos vaginais;
      
          Dor pélvica;
      
          Outros
      




           Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
ANAMNESE
                    Perguntas gerais referentes a
               
                    anamnese clínica;
                    Anamnese específica:
               
                         Duração da queixa;
                     
                         Caracterização da queixa;
                     
                         Menarca;
                     
                         Data da ultima menstruação
                     
                         Caracterizar o ciclo;
                     
                         Menopausa;
                     
                         Uso de medicamentos;
                     
                         Uso de anovulatórios (qual? Há
                     
                         quanto tempo?)
                         Uso de Terapia Hormonal
                     




           Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
    Exame Físico
                                      Auto-exame e Exame Clínico
    Da Mama


    Na anamnese atenção:

      História pregressa de
       lesão mamária?
      História familiar de
       lesão mamária,
       principalmente, lado
       materno;
      Há fatores de risco
       para câncer de mama?




                               Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
Exame Físico                                          Avaliação Externa e Interna
EXAME EXTERNO
 Avaliação perineal e vulvar:
         Períneo: há rotura, qual sua
     
         classificação
         Há prolapso: qual? Classifique-o
     
         Há lesão de pele – manchas?
     
         Hipocromicas, hipercrômicas –
         associa a algum sintoma?
         Região vestibular e pequenos
     
         lábios;
         Glândulas de Skene e de Bartholin
     

EXAME INTERNO
    Colocação do espéculo;

    Observação do resíduo vaginal;

    Observação da JEC

    Coleta da citologia para estudo de

    Papanicolaou
                                         Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
                SEQUÊNCIA DO EXAME DO COLO UTERINO

                                                Exemplos de lesões
                                                    vulvares
    Lesões que podem ser
    encontradas na vulva:


    Manchas: hipocrômicas,

    hipercrômicas;
    Lesões liquenóides,

    Lesões vegetantes;

    Qualquer lesão que possa

    acometer o epitélio
    pavimentoso queratinizado;
    Lesões sexualmente

    transmissíveis




                                 Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
        SEQUÊNCIA DO EXAME DO COLO UTERINO

                                              EXEMPLOS DE CÉRVIX
    Introdução do espéculo após

    observação da vulva;
    Observação do colo a olho nu;

    Coleta da citologia;

    Embrocação com Acido Acético a

    5%;
    Embrocação com Lugol

      Avaliação de áreas iodo
        negativas, positivas e claras;
      Teste de Schiller:
        POSITIVO/NEGATIVO




                                   Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
 COLETA DE CITOLOGIA




     Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
Interpretação da citologia oncótica
  História Natura da Classificação




           Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
              Interpretação da citologia oncótica




       •Atipias de Significado Indeterminado em células escamosas (ASCUS) e/ou glandular
(AGUS) - sob este diagnóstico estão incluídos os casos em que não são encontradas alterações
celulares que possam ser classificadas como neoplasia intra-epitelial cervical, porém existem
alterações citopatológicas que merecem uma melhor investigação e que foram introduzidas a partir
da classificação de Bethesda. É recomendável que o diagnóstico de ASCUS ou AGUS não
ultrapasse 5% do total de diagnósticos em um mesmo laboratório.
       •Efeito citopático compatível com Vírus do Papiloma Humano (HPV) - são alterações
celulares ocasionadas pela presença do Vírus do Papiloma Humano (HPV), que podem se
exteriorizar por células paraceratóticas, escamas anucleadas, coilocitose, cariorrexis ou núcleos
hipertróficos com cromatina grosseira. A citopatologia não determina o tipo do HPV, sendo os
métodos moleculares de diagnóstico os recomendados para este fim.




                               Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
Interpretação da citologia oncótica


•Neoplasia Intra-Epitelial Cervical I - NIC I (displasia leve) - as
alterações de diferenciação celular se limitam ao terço do epitélio de
revestimento da cérvice sendo praticamente unânime a presença do efeito
citopático compatível com o Vírus do Papiloma Humano (HPV). Este tipo
de lesão, junto com as sugestivas de HPV, são classificadas como de baixo
grau (Bethesda, 1988) e reflete o conhecimento atual sobre o
comportamento biológico dessas lesões.
•Neoplasia Intra-Epitelial Cervical II - NIC II (displasia moderada) e
Neoplasia Intra-Epitelial Cervical III - NIC III (displasia intensa ou
carcinoma in situ) - as alterações de diferenciação celular atingem 3/4 do
epitélio pavimentoso de revestimento do colo (NIC II) ou atingem toda
espessura epitelial, desde a superfície até o limite da membrana basal em
profundidade (NIC III). Atualmente essas lesões estão colocadas no mesmo
patamar biológico e são chamadas lesões de alto grau.




                  Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
Interpretação da citologia oncótica


   •Carcinoma Escamoso Invasivo - é quando se detecta células
   escamosas com grande variação de formas e alterações celulares
   bastante semelhantes às alterações descritas anteriormente. Por isto, a
   diferenciação citopatológica entre carcinoma in situ, microinvasivo ou
   invasivo pode ser impossível, necessitando da comprovação
   histopatológica, que irá determinar a invasão quando presente.
   •Adenocarcinoma in situ ou Invasivo - são alterações celulares
   semelhantes também às descritas anteriormente, mas detectadas nas
   células glandulares do colo do útero. A presença de células
   endometriais no esfregaço deve ser valorizada de acordo com a época
   do ciclo e com a presença de atipias nucleares.




                  Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
Conduta diante de uma Citologia Alterada




             Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA
    SEQUÊNCIA DO EXAME DA PELVE GINECOLÓGICA
Como proceder?
    Sempre comunique a paciente o

    que será realizado;
    O intróito vaginal será exposto

    através de seu segundo dedo e o
    polegar;
    Introduza os dedos indicadores e

    médio até o fundo de saco;
    Encontre o colo uterino e o

    mobilize observando sua posição:
    anterior, posterior ou
    lateralizado;
    Através de sua posição você terá

    a indicação da posição do corpo
    uterino que encontrará através do
    toque bimanual acima da sínfise
    púbica.

                                  Chirlei A Ferreira
CONSULTA GINECOLÓGICA

                           Lembrem-se que por
                      
                           mais que os casos se
                           assemelham sempre há
                           uma diferença entre
                           eles e é isso que nos
                           diferenciam...
                           Jamais somos
                      
                           iguais...portanto,
                           tratemos as diferenças
                           de acordo com suas
                           diferenças...

                                       Chirlei/2009
                                   


      Chirlei A Ferreira
Obrigada!!!
                     Chirlei/2009




Chirlei A Ferreira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Preenchimento de Partograma
Preenchimento de PartogramaPreenchimento de Partograma
Transformações na gestação
Transformações na gestaçãoTransformações na gestação
Transformações na gestação
Alinebrauna Brauna
 
Saúde da Mulher
Saúde da MulherSaúde da Mulher
Saúde da Mulher
Stefanny Corrêa
 
Ciclo reprodutivo feminino
Ciclo reprodutivo femininoCiclo reprodutivo feminino
Ciclo reprodutivo feminino
Ana Claudia Cabral Chaves
 
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEMSAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
Centro Universitário Ages
 
Aula 3 prénatal
Aula 3 prénatalAula 3 prénatal
Aula 3 prénatal
Rejane Durães
 
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Planejamento Familiar
Planejamento FamiliarPlanejamento Familiar
Planejamento Familiar
chirlei ferreira
 
02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
Edna Rúbia Paulino de Oliveira
 
Fisiologia Ciclo Menstrual
Fisiologia Ciclo MenstrualFisiologia Ciclo Menstrual
Fisiologia Ciclo Menstrual
chirlei ferreira
 
Aula 13 saúde da mulher - diagnóstico gestacional
Aula 13   saúde da mulher - diagnóstico gestacionalAula 13   saúde da mulher - diagnóstico gestacional
Aula 13 saúde da mulher - diagnóstico gestacionalhervora araujo
 
3 interpretação e conduta dos resultados citologicos
3 interpretação e conduta dos resultados citologicos3 interpretação e conduta dos resultados citologicos
3 interpretação e conduta dos resultados citologicos
Cinthia13Lima
 
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo UterinoColeta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Aula+papanicolaou
Aula+papanicolaouAula+papanicolaou
Aula+papanicolaou
Jackeline Cristina
 
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
Natasha Louise
 
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Fernanda Marinho
 
Exames de Rotina do Pré-Natal
Exames de Rotina do Pré-NatalExames de Rotina do Pré-Natal
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoAula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Viviane da Silva
 
Saude da mulher1
Saude da mulher1Saude da mulher1
Saude da mulher1
luzienne moraes
 
Primeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricasPrimeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricas
Caroline Reis Gonçalves
 

Mais procurados (20)

Preenchimento de Partograma
Preenchimento de PartogramaPreenchimento de Partograma
Preenchimento de Partograma
 
Transformações na gestação
Transformações na gestaçãoTransformações na gestação
Transformações na gestação
 
Saúde da Mulher
Saúde da MulherSaúde da Mulher
Saúde da Mulher
 
Ciclo reprodutivo feminino
Ciclo reprodutivo femininoCiclo reprodutivo feminino
Ciclo reprodutivo feminino
 
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEMSAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
 
Aula 3 prénatal
Aula 3 prénatalAula 3 prénatal
Aula 3 prénatal
 
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
 
Planejamento Familiar
Planejamento FamiliarPlanejamento Familiar
Planejamento Familiar
 
02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
 
Fisiologia Ciclo Menstrual
Fisiologia Ciclo MenstrualFisiologia Ciclo Menstrual
Fisiologia Ciclo Menstrual
 
Aula 13 saúde da mulher - diagnóstico gestacional
Aula 13   saúde da mulher - diagnóstico gestacionalAula 13   saúde da mulher - diagnóstico gestacional
Aula 13 saúde da mulher - diagnóstico gestacional
 
3 interpretação e conduta dos resultados citologicos
3 interpretação e conduta dos resultados citologicos3 interpretação e conduta dos resultados citologicos
3 interpretação e conduta dos resultados citologicos
 
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo UterinoColeta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
 
Aula+papanicolaou
Aula+papanicolaouAula+papanicolaou
Aula+papanicolaou
 
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
 
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
 
Exames de Rotina do Pré-Natal
Exames de Rotina do Pré-NatalExames de Rotina do Pré-Natal
Exames de Rotina do Pré-Natal
 
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoAula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
 
Saude da mulher1
Saude da mulher1Saude da mulher1
Saude da mulher1
 
Primeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricasPrimeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricas
 

Destaque

Anamnese ginecológica
Anamnese ginecológicaAnamnese ginecológica
Anamnese ginecológica
Roberto Shinkai
 
Consulta Ginecologica
Consulta GinecologicaConsulta Ginecologica
Consulta Ginecologica
Susan Ly
 
Aula gineco
Aula ginecoAula gineco
Aula gineco
Marcilha Louzada
 
Aparelho geniturinário e exame físico
Aparelho geniturinário e exame físicoAparelho geniturinário e exame físico
Aparelho geniturinário e exame físico
Alinny Cunha
 
Preventivo
PreventivoPreventivo
Preventivo
HIURYGOMES
 
cancer de mama
cancer de mamacancer de mama
cancer de mama
Profissão Professor
 
Semiologia ginecologica
Semiologia ginecologicaSemiologia ginecologica
Semiologia ginecologica
3rivotril
 
Corrimento vaginal (1)[1]
Corrimento vaginal (1)[1]Corrimento vaginal (1)[1]
Corrimento vaginal (1)[1]
LASM_UIT
 
Toque Vaginal
Toque VaginalToque Vaginal
Toque Vaginal
amr.ferreira
 
Seminário câncer de mama
Seminário câncer de mamaSeminário câncer de mama
Seminário câncer de mama
Thiessa Vieira
 
Cancer de Mama
Cancer de MamaCancer de Mama
Cancer de Mama
Samira Rahaamid Paz
 
Slides cancer de mama
Slides cancer de mamaSlides cancer de mama
Slides cancer de mama
Ana Lúcia Paula
 
Cancer de mama completo
Cancer de mama completoCancer de mama completo
Cancer de mama completo
Hugo Pinto
 
Semiología tema 6
Semiología  tema 6Semiología  tema 6
Semiología tema 6
Alejandro Claros Rios
 
Motivos de Consulta Ginecológicos
Motivos de Consulta GinecológicosMotivos de Consulta Ginecológicos
Motivos de Consulta Ginecológicos
Geovany Castillo
 
SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER
Centro Universitário Ages
 
Maria Helena Larcher Caliri
Maria Helena Larcher CaliriMaria Helena Larcher Caliri
Consulta Ginecologica
Consulta GinecologicaConsulta Ginecologica
Consulta Ginecologica
iluscave i
 
04 a- exame genital masculino
04  a- exame genital masculino04  a- exame genital masculino
04 a- exame genital masculino
itsufpr
 
O que é
O que é O que é

Destaque (20)

Anamnese ginecológica
Anamnese ginecológicaAnamnese ginecológica
Anamnese ginecológica
 
Consulta Ginecologica
Consulta GinecologicaConsulta Ginecologica
Consulta Ginecologica
 
Aula gineco
Aula ginecoAula gineco
Aula gineco
 
Aparelho geniturinário e exame físico
Aparelho geniturinário e exame físicoAparelho geniturinário e exame físico
Aparelho geniturinário e exame físico
 
Preventivo
PreventivoPreventivo
Preventivo
 
cancer de mama
cancer de mamacancer de mama
cancer de mama
 
Semiologia ginecologica
Semiologia ginecologicaSemiologia ginecologica
Semiologia ginecologica
 
Corrimento vaginal (1)[1]
Corrimento vaginal (1)[1]Corrimento vaginal (1)[1]
Corrimento vaginal (1)[1]
 
Toque Vaginal
Toque VaginalToque Vaginal
Toque Vaginal
 
Seminário câncer de mama
Seminário câncer de mamaSeminário câncer de mama
Seminário câncer de mama
 
Cancer de Mama
Cancer de MamaCancer de Mama
Cancer de Mama
 
Slides cancer de mama
Slides cancer de mamaSlides cancer de mama
Slides cancer de mama
 
Cancer de mama completo
Cancer de mama completoCancer de mama completo
Cancer de mama completo
 
Semiología tema 6
Semiología  tema 6Semiología  tema 6
Semiología tema 6
 
Motivos de Consulta Ginecológicos
Motivos de Consulta GinecológicosMotivos de Consulta Ginecológicos
Motivos de Consulta Ginecológicos
 
SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER
 
Maria Helena Larcher Caliri
Maria Helena Larcher CaliriMaria Helena Larcher Caliri
Maria Helena Larcher Caliri
 
Consulta Ginecologica
Consulta GinecologicaConsulta Ginecologica
Consulta Ginecologica
 
04 a- exame genital masculino
04  a- exame genital masculino04  a- exame genital masculino
04 a- exame genital masculino
 
O que é
O que é O que é
O que é
 

Semelhante a Consulta Ginecologica Chirlei

Abordagem A Paciente Com Sangramento Chirlei
Abordagem A Paciente Com Sangramento ChirleiAbordagem A Paciente Com Sangramento Chirlei
Abordagem A Paciente Com Sangramento Chirlei
chirlei ferreira
 
CANCER DO COLO DO UTERO.pdf
CANCER DO COLO DO UTERO.pdfCANCER DO COLO DO UTERO.pdf
CANCER DO COLO DO UTERO.pdf
Andréa Pereira
 
Atenção à Infertilidade na Média Complexidade
Atenção à Infertilidade na Média ComplexidadeAtenção à Infertilidade na Média Complexidade
Serviço De Propedêutica Do Colo Aula1
Serviço De Propedêutica Do Colo Aula1Serviço De Propedêutica Do Colo Aula1
Serviço De Propedêutica Do Colo Aula1
chirlei ferreira
 
DiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
DiagnóStico E Tratamento Da InfertilidadeDiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
DiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
chirlei ferreira
 
Câncer ginecológico 2017 revisado em agosto
Câncer ginecológico 2017 revisado em agostoCâncer ginecológico 2017 revisado em agosto
Câncer ginecológico 2017 revisado em agosto
angelalessadeandrade
 
Papel do ginecologista na infertilidade
Papel do ginecologista na infertilidadePapel do ginecologista na infertilidade
Papel do ginecologista na infertilidade
itpack
 
Disbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Disbioses, Infecções Genitais e InfertilidadeDisbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Abortamentoh
AbortamentohAbortamentoh
Abortamentoh
Ana Cdergvgbgdd
 
Saúde ginecológica preparatório 2016 c
Saúde ginecológica  preparatório 2016 cSaúde ginecológica  preparatório 2016 c
Saúde ginecológica preparatório 2016 c
angelalessadeandrade
 
DiagnóStico E Tratamento Da IncontinêNcia UrináRia Chirlei
DiagnóStico E Tratamento Da IncontinêNcia UrináRia ChirleiDiagnóStico E Tratamento Da IncontinêNcia UrináRia Chirlei
DiagnóStico E Tratamento Da IncontinêNcia UrináRia Chirlei
chirlei ferreira
 
DoençA InflamatóRia PéLvica Dip
DoençA InflamatóRia PéLvica   DipDoençA InflamatóRia PéLvica   Dip
DoençA InflamatóRia PéLvica Dip
chirlei ferreira
 
Abdomen Agudo GinecolóGico
Abdomen Agudo GinecolóGicoAbdomen Agudo GinecolóGico
Abdomen Agudo GinecolóGico
chirlei ferreira
 
Abdome agudo em ginecologia 3
Abdome agudo em ginecologia 3Abdome agudo em ginecologia 3
Abdome agudo em ginecologia 3
Vicente Santos
 
Infertilidade no consultório
Infertilidade no consultórioInfertilidade no consultório
Alterações benignas da mama
Alterações benignas da mamaAlterações benignas da mama
Alterações benignas da mama
chirlei ferreira
 
PNBR 2016
PNBR 2016PNBR 2016
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptxSESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
AndrMarinho41
 
Noções básicas da Propedêutica do casal Infé️rtil.pptx
Noções básicas da Propedêutica do casal Infé️rtil.pptxNoções básicas da Propedêutica do casal Infé️rtil.pptx
Noções básicas da Propedêutica do casal Infé️rtil.pptx
Artur807921
 
Criptorquidia
CriptorquidiaCriptorquidia
Criptorquidia
Urovideo.org
 

Semelhante a Consulta Ginecologica Chirlei (20)

Abordagem A Paciente Com Sangramento Chirlei
Abordagem A Paciente Com Sangramento ChirleiAbordagem A Paciente Com Sangramento Chirlei
Abordagem A Paciente Com Sangramento Chirlei
 
CANCER DO COLO DO UTERO.pdf
CANCER DO COLO DO UTERO.pdfCANCER DO COLO DO UTERO.pdf
CANCER DO COLO DO UTERO.pdf
 
Atenção à Infertilidade na Média Complexidade
Atenção à Infertilidade na Média ComplexidadeAtenção à Infertilidade na Média Complexidade
Atenção à Infertilidade na Média Complexidade
 
Serviço De Propedêutica Do Colo Aula1
Serviço De Propedêutica Do Colo Aula1Serviço De Propedêutica Do Colo Aula1
Serviço De Propedêutica Do Colo Aula1
 
DiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
DiagnóStico E Tratamento Da InfertilidadeDiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
DiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
 
Câncer ginecológico 2017 revisado em agosto
Câncer ginecológico 2017 revisado em agostoCâncer ginecológico 2017 revisado em agosto
Câncer ginecológico 2017 revisado em agosto
 
Papel do ginecologista na infertilidade
Papel do ginecologista na infertilidadePapel do ginecologista na infertilidade
Papel do ginecologista na infertilidade
 
Disbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Disbioses, Infecções Genitais e InfertilidadeDisbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Disbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
 
Abortamentoh
AbortamentohAbortamentoh
Abortamentoh
 
Saúde ginecológica preparatório 2016 c
Saúde ginecológica  preparatório 2016 cSaúde ginecológica  preparatório 2016 c
Saúde ginecológica preparatório 2016 c
 
DiagnóStico E Tratamento Da IncontinêNcia UrináRia Chirlei
DiagnóStico E Tratamento Da IncontinêNcia UrináRia ChirleiDiagnóStico E Tratamento Da IncontinêNcia UrináRia Chirlei
DiagnóStico E Tratamento Da IncontinêNcia UrináRia Chirlei
 
DoençA InflamatóRia PéLvica Dip
DoençA InflamatóRia PéLvica   DipDoençA InflamatóRia PéLvica   Dip
DoençA InflamatóRia PéLvica Dip
 
Abdomen Agudo GinecolóGico
Abdomen Agudo GinecolóGicoAbdomen Agudo GinecolóGico
Abdomen Agudo GinecolóGico
 
Abdome agudo em ginecologia 3
Abdome agudo em ginecologia 3Abdome agudo em ginecologia 3
Abdome agudo em ginecologia 3
 
Infertilidade no consultório
Infertilidade no consultórioInfertilidade no consultório
Infertilidade no consultório
 
Alterações benignas da mama
Alterações benignas da mamaAlterações benignas da mama
Alterações benignas da mama
 
PNBR 2016
PNBR 2016PNBR 2016
PNBR 2016
 
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptxSESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
 
Noções básicas da Propedêutica do casal Infé️rtil.pptx
Noções básicas da Propedêutica do casal Infé️rtil.pptxNoções básicas da Propedêutica do casal Infé️rtil.pptx
Noções básicas da Propedêutica do casal Infé️rtil.pptx
 
Criptorquidia
CriptorquidiaCriptorquidia
Criptorquidia
 

Mais de chirlei ferreira

Spinoza slides
Spinoza slidesSpinoza slides
Spinoza slides
chirlei ferreira
 
O banquete
O banqueteO banquete
O banquete
chirlei ferreira
 
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmicaCorrelacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
chirlei ferreira
 
Tumores de ovário
Tumores de ovárioTumores de ovário
Tumores de ovário
chirlei ferreira
 
Sangramento uterino anormal
Sangramento uterino anormalSangramento uterino anormal
Sangramento uterino anormal
chirlei ferreira
 
O sus e o ensino médico
O sus e o ensino médicoO sus e o ensino médico
O sus e o ensino médico
chirlei ferreira
 
Gravidez na adolescência aula
Gravidez na adolescência   aulaGravidez na adolescência   aula
Gravidez na adolescência aula
chirlei ferreira
 
Gravidez após técnica de reprodução assistida
Gravidez   após  técnica de   reprodução  assistidaGravidez   após  técnica de   reprodução  assistida
Gravidez após técnica de reprodução assistida
chirlei ferreira
 
Dor pélvica aguda em ginecologia
Dor pélvica aguda em ginecologiaDor pélvica aguda em ginecologia
Dor pélvica aguda em ginecologia
chirlei ferreira
 
Desafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de goDesafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de go
chirlei ferreira
 
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
Câncer de mama   rastreamento e diagnosticoCâncer de mama   rastreamento e diagnostico
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
chirlei ferreira
 
Assistencia a mulher vitima de violencia sexual
Assistencia a mulher vitima de violencia sexualAssistencia a mulher vitima de violencia sexual
Assistencia a mulher vitima de violencia sexual
chirlei ferreira
 
Abordagem das infecções congênitas na gravidez
Abordagem das infecções congênitas na gravidezAbordagem das infecções congênitas na gravidez
Abordagem das infecções congênitas na gravidez
chirlei ferreira
 
O Banquete
O BanqueteO Banquete
O Banquete
chirlei ferreira
 
Endometriose
EndometrioseEndometriose
Endometriose
chirlei ferreira
 
O Lago
O LagoO Lago
Tumores Ovarianos
Tumores OvarianosTumores Ovarianos
Tumores Ovarianos
chirlei ferreira
 
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvicaCorrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
chirlei ferreira
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
chirlei ferreira
 
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidez
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da GravidezDoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidez
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidez
chirlei ferreira
 

Mais de chirlei ferreira (20)

Spinoza slides
Spinoza slidesSpinoza slides
Spinoza slides
 
O banquete
O banqueteO banquete
O banquete
 
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmicaCorrelacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
 
Tumores de ovário
Tumores de ovárioTumores de ovário
Tumores de ovário
 
Sangramento uterino anormal
Sangramento uterino anormalSangramento uterino anormal
Sangramento uterino anormal
 
O sus e o ensino médico
O sus e o ensino médicoO sus e o ensino médico
O sus e o ensino médico
 
Gravidez na adolescência aula
Gravidez na adolescência   aulaGravidez na adolescência   aula
Gravidez na adolescência aula
 
Gravidez após técnica de reprodução assistida
Gravidez   após  técnica de   reprodução  assistidaGravidez   após  técnica de   reprodução  assistida
Gravidez após técnica de reprodução assistida
 
Dor pélvica aguda em ginecologia
Dor pélvica aguda em ginecologiaDor pélvica aguda em ginecologia
Dor pélvica aguda em ginecologia
 
Desafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de goDesafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de go
 
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
Câncer de mama   rastreamento e diagnosticoCâncer de mama   rastreamento e diagnostico
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
 
Assistencia a mulher vitima de violencia sexual
Assistencia a mulher vitima de violencia sexualAssistencia a mulher vitima de violencia sexual
Assistencia a mulher vitima de violencia sexual
 
Abordagem das infecções congênitas na gravidez
Abordagem das infecções congênitas na gravidezAbordagem das infecções congênitas na gravidez
Abordagem das infecções congênitas na gravidez
 
O Banquete
O BanqueteO Banquete
O Banquete
 
Endometriose
EndometrioseEndometriose
Endometriose
 
O Lago
O LagoO Lago
O Lago
 
Tumores Ovarianos
Tumores OvarianosTumores Ovarianos
Tumores Ovarianos
 
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvicaCorrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
 
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidez
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da GravidezDoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidez
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidez
 

Consulta Ginecologica Chirlei

  • 1. CONSULTA GINECOLÓGICA NOÇÕES BÁSICAS Chirlei A Ferreira
  • 2. CONSULTA GINECOLÓGICA PRINCIPAIS QUEIXAS NA CONSULTA GINECOLÓGICA Rastreamento da saúde  ginecológica : câncer de mama, câncer de colo uterino, avaliação de ovários, etc Alterações do ciclo menstrual;  Avaliação de capacidade  reprodutiva; Corrimentos vaginais;  Dor pélvica;  Outros  Chirlei A Ferreira
  • 3. CONSULTA GINECOLÓGICA ANAMNESE Perguntas gerais referentes a  anamnese clínica; Anamnese específica:  Duração da queixa;  Caracterização da queixa;  Menarca;  Data da ultima menstruação  Caracterizar o ciclo;  Menopausa;  Uso de medicamentos;  Uso de anovulatórios (qual? Há  quanto tempo?) Uso de Terapia Hormonal  Chirlei A Ferreira
  • 4. CONSULTA GINECOLÓGICA Exame Físico Auto-exame e Exame Clínico Da Mama Na anamnese atenção:   História pregressa de lesão mamária?  História familiar de lesão mamária, principalmente, lado materno;  Há fatores de risco para câncer de mama? Chirlei A Ferreira
  • 5. CONSULTA GINECOLÓGICA Exame Físico Avaliação Externa e Interna EXAME EXTERNO  Avaliação perineal e vulvar: Períneo: há rotura, qual sua  classificação Há prolapso: qual? Classifique-o  Há lesão de pele – manchas?  Hipocromicas, hipercrômicas – associa a algum sintoma? Região vestibular e pequenos  lábios; Glândulas de Skene e de Bartholin  EXAME INTERNO Colocação do espéculo;  Observação do resíduo vaginal;  Observação da JEC  Coleta da citologia para estudo de  Papanicolaou Chirlei A Ferreira
  • 6. CONSULTA GINECOLÓGICA SEQUÊNCIA DO EXAME DO COLO UTERINO Exemplos de lesões vulvares Lesões que podem ser encontradas na vulva: Manchas: hipocrômicas,  hipercrômicas; Lesões liquenóides,  Lesões vegetantes;  Qualquer lesão que possa  acometer o epitélio pavimentoso queratinizado; Lesões sexualmente  transmissíveis Chirlei A Ferreira
  • 7. CONSULTA GINECOLÓGICA SEQUÊNCIA DO EXAME DO COLO UTERINO EXEMPLOS DE CÉRVIX Introdução do espéculo após  observação da vulva; Observação do colo a olho nu;  Coleta da citologia;  Embrocação com Acido Acético a  5%; Embrocação com Lugol   Avaliação de áreas iodo negativas, positivas e claras;  Teste de Schiller: POSITIVO/NEGATIVO Chirlei A Ferreira
  • 8. CONSULTA GINECOLÓGICA COLETA DE CITOLOGIA Chirlei A Ferreira
  • 9. CONSULTA GINECOLÓGICA Interpretação da citologia oncótica História Natura da Classificação Chirlei A Ferreira
  • 10. CONSULTA GINECOLÓGICA Interpretação da citologia oncótica •Atipias de Significado Indeterminado em células escamosas (ASCUS) e/ou glandular (AGUS) - sob este diagnóstico estão incluídos os casos em que não são encontradas alterações celulares que possam ser classificadas como neoplasia intra-epitelial cervical, porém existem alterações citopatológicas que merecem uma melhor investigação e que foram introduzidas a partir da classificação de Bethesda. É recomendável que o diagnóstico de ASCUS ou AGUS não ultrapasse 5% do total de diagnósticos em um mesmo laboratório. •Efeito citopático compatível com Vírus do Papiloma Humano (HPV) - são alterações celulares ocasionadas pela presença do Vírus do Papiloma Humano (HPV), que podem se exteriorizar por células paraceratóticas, escamas anucleadas, coilocitose, cariorrexis ou núcleos hipertróficos com cromatina grosseira. A citopatologia não determina o tipo do HPV, sendo os métodos moleculares de diagnóstico os recomendados para este fim. Chirlei A Ferreira
  • 11. CONSULTA GINECOLÓGICA Interpretação da citologia oncótica •Neoplasia Intra-Epitelial Cervical I - NIC I (displasia leve) - as alterações de diferenciação celular se limitam ao terço do epitélio de revestimento da cérvice sendo praticamente unânime a presença do efeito citopático compatível com o Vírus do Papiloma Humano (HPV). Este tipo de lesão, junto com as sugestivas de HPV, são classificadas como de baixo grau (Bethesda, 1988) e reflete o conhecimento atual sobre o comportamento biológico dessas lesões. •Neoplasia Intra-Epitelial Cervical II - NIC II (displasia moderada) e Neoplasia Intra-Epitelial Cervical III - NIC III (displasia intensa ou carcinoma in situ) - as alterações de diferenciação celular atingem 3/4 do epitélio pavimentoso de revestimento do colo (NIC II) ou atingem toda espessura epitelial, desde a superfície até o limite da membrana basal em profundidade (NIC III). Atualmente essas lesões estão colocadas no mesmo patamar biológico e são chamadas lesões de alto grau. Chirlei A Ferreira
  • 12. CONSULTA GINECOLÓGICA Interpretação da citologia oncótica •Carcinoma Escamoso Invasivo - é quando se detecta células escamosas com grande variação de formas e alterações celulares bastante semelhantes às alterações descritas anteriormente. Por isto, a diferenciação citopatológica entre carcinoma in situ, microinvasivo ou invasivo pode ser impossível, necessitando da comprovação histopatológica, que irá determinar a invasão quando presente. •Adenocarcinoma in situ ou Invasivo - são alterações celulares semelhantes também às descritas anteriormente, mas detectadas nas células glandulares do colo do útero. A presença de células endometriais no esfregaço deve ser valorizada de acordo com a época do ciclo e com a presença de atipias nucleares. Chirlei A Ferreira
  • 13. CONSULTA GINECOLÓGICA Conduta diante de uma Citologia Alterada Chirlei A Ferreira
  • 14. CONSULTA GINECOLÓGICA SEQUÊNCIA DO EXAME DA PELVE GINECOLÓGICA Como proceder? Sempre comunique a paciente o  que será realizado; O intróito vaginal será exposto  através de seu segundo dedo e o polegar; Introduza os dedos indicadores e  médio até o fundo de saco; Encontre o colo uterino e o  mobilize observando sua posição: anterior, posterior ou lateralizado; Através de sua posição você terá  a indicação da posição do corpo uterino que encontrará através do toque bimanual acima da sínfise púbica. Chirlei A Ferreira
  • 15. CONSULTA GINECOLÓGICA Lembrem-se que por  mais que os casos se assemelham sempre há uma diferença entre eles e é isso que nos diferenciam... Jamais somos  iguais...portanto, tratemos as diferenças de acordo com suas diferenças... Chirlei/2009  Chirlei A Ferreira
  • 16. Obrigada!!! Chirlei/2009 Chirlei A Ferreira