SlideShare uma empresa Scribd logo
Abordagem Sistêmica Fenomenológica
              segundo Bert Hellinger




              Quarta-feira, 9 de Maio de 2012   1
 Abordagem   Sistêmica Fenomenológica.

 Instrumento para tornar visível a dinâmica
 oculta dos sistemas de relacionamento.

A compreensão da ordem oculta do amor
 demonstra como forças do sistema familiar
 podem ser redirecionadas para cura, quando
 membros desse sistema são reconhecidos,
 respeitados e recolocados em seu lugar.

                                          2
Bert Hellinger descobriu como utilizar as
 reações dos participantes para mudar a
 dinâmica familiar, restabelecendo as ordens
 sistêmicas do amor.



Outro fator incrível: às vezes, o
 comportamento de membros da família que
 nem sequer estiveram presentes melhora.
                                            3
   “Participamos de uma alma na família, que pode

    ser observada por seus efeitos sobre seus

    integrantes”.

   Hellinger fala do que as pessoas vivenciam nas

    Constelações Familiares. Sua voz busca na alma

    uma percepção diferente, capaz de captar a

    ressonância das Ordens do Amor.
                                                4
“Falo sobre o que observei. Já ajudou muita

 gente a liberar o amor. Ofereço-lhes a minha

 experiência, mas não devem aceitá-la

 cegamente. Confirmem-na vocês mesmos”.




                                        5
“Conhecer as Ordens do Amor é sabedoria.

 Segui-las é humildade”.




“A cura ocorre quando nossas relações íntimas

 são colocadas em ordem”.


                                        6
A espiritualidade de Hellinger é contígua à

 terra, corporificada, apaixonada, amante da

 vida. Abarca o cotidiano da gente comum em

 face de suas dores e grandezas.



                                          7
1ª - Necessidade de pertencer / vinculação.
        “Eu vejo você. Você faz parte.”

2ª - Necessidade de equilíbrio entre o dar e o
  receber.
    “Obrigado por tudo que recebi de você.”

3ª - Necessidade de ordem / hierarquia.
     “Eu sou o pequeno, você é o grande.”


                                         8
Cada ordem do amor visa à preservação do

 grupo social, porém cada uma com seu

 próprio objetivo com seus sentimentos

 particulares de culpa e inocência.




                                         9
A culpa é sentida como exclusão quando nossa

 pertinência é ameaçada.




Quando nada a ameaça, sentimos inocência

 como inclusão e proximidade.


                                      10
Se alguém é esquecido porque faleceu, ou fez

 algo que foi reprovado pelos demais e

 afastou-se, algum outro membro pode

 assumir seus sentimentos, por amor, como

 tentativa de reinclusão no sistema familiar.


                                         11
A culpa é sentida como dívida e obrigação

 quando se rompe o equilíbrio entre o dar e o

 receber.




Quando ele é mantido, sentimos a inocência

 como crédito e liberdade.
                                        12
Os Pais dão e os Filhos recebem. Os Filhos são

 gratos pela vida quando aceitam seu Pais

 como eles são e vivem plenamente. A

 retribuição é passar adiante a vida.

No relacionamento de casal, o dar e receber

 procura o equilíbrio.
                                         13
A culpa é sentida como transgressão e medo de

 conseqüências quando nos desviamos da

 ordem social.




Sentimos a inocência perante a ordem social

 como consciência e lealdade.
                                       14
O relacionamento entre os pais vem em primeiro

  lugar, depois entre eles e os filhos.

Se algum filho ou filha assume o lugar dos pais, ou

  se tornam pai/mãe dos seus pais, isso é um fardo

  muito pesado e afeta negativamente os

  relacionamentos entre irmãos e com o/a

  parceiro/a.
                                             15
 SIM,   OBRIGADO e POR FAVOR.

 Sim,   eu o aceito como você é.

 Obrigadopela vida. Obrigado pelo que
 passamos juntos.

 Porfavor, permita que eu o tome como meu
 Pai / minha Mãe.


                                         16
 Quando    pai e mãe não estão bem, juntos ou

 separados.

 Relacionamento     anterior não reconhecido

 Assassinato,   suicídio, uso de drogas lícitas

 em excesso ou ilícitas

 Doenças


                                             17
 Aborto   espontâneo ou provocado

 Dificuldade   de relacionamento

 Instabilidade   emocional

 Baixa   auto-estima

 Acidentes


                                     18
   Deve ser formulada em uma frase apenas.

   Fala-se somente fatos. Trabalha-se somente com o

    essencial. O essencial é simples.

   A proposta ou tema deve ser positiva, trata-se do que

    se deseja, deve depende do sujeito.

   Não se comenta uma constelação, para não tirar dela

    sua energia e poder de mudança do sistema.
                                                  19
   Não se constela queixas.

   Não se constela outra pessoa.

   Não há julgamentos ou interpretações dos

    acontecimentos.

   A constelação chega até onde o sistema permite.

    E a terminamos no ponto de maior energia.
                                               20
O Urso Polar
Um urso vivia num circo. Em sua jaula, não
  podia sequer virar-se: mal dava dois passos
  para frente e para trás.
O dono do circo cedeu-o a um zoológico, onde
  ele conquistou, enfim, amplo espaço para se
  movimentar. Mas continuou a dar apenas dois
  passos para frente e para trás.
Um dos ursos perguntou-lhe: “Por que faz
  isso?”
E ele respondeu: “Porque vivi muito tempo
  dentro de uma jaula.”
                                       21

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Id.Ego.Super
Id.Ego.SuperId.Ego.Super
Id.Ego.Super
Camila Munari
 
Constelação Familiar - visão geral e breve vivência
Constelação Familiar - visão geral e breve vivênciaConstelação Familiar - visão geral e breve vivência
Constelação Familiar - visão geral e breve vivência
Rodrigo Rocha
 
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúdeCuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional
 
Necessidades espirituais do paciente
Necessidades espirituais do pacienteNecessidades espirituais do paciente
Necessidades espirituais do paciente
Alexandre Melo
 
Apresentação sobre o suicídio
Apresentação   sobre o suicídioApresentação   sobre o suicídio
Apresentação sobre o suicídio
Tássia Oliveira
 
Saúde mental
Saúde mentalSaúde mental
Saúde mental
Alinebrauna Brauna
 
O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...
O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...
O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...
Aliny Lima
 
Crenças irracionais e sua contestação
Crenças irracionais e sua contestaçãoCrenças irracionais e sua contestação
Crenças irracionais e sua contestação
Marcelo da Rocha Carvalho
 
Aula Saúde Mental
Aula Saúde MentalAula Saúde Mental
Aula Saúde Mental
Simone Elisa Heitor
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
Andressa Macena
 
Palestra cuidando de quem cuida!
Palestra cuidando de quem cuida!Palestra cuidando de quem cuida!
Palestra cuidando de quem cuida!
Alandelon de Melo Alandelon
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização
Inaiara Bragante
 
gestão da clínica.ppt
gestão da clínica.pptgestão da clínica.ppt
gestão da clínica.ppt
Zoraide6
 
Finitude nossa de cada dia
Finitude nossa de cada diaFinitude nossa de cada dia
Finitude nossa de cada dia
Mara Suassuna
 
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagemPsicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Cintia Colotoni
 
Educação para o Autocuidado.pptx
Educação para o Autocuidado.pptxEducação para o Autocuidado.pptx
Educação para o Autocuidado.pptx
sumaya Sobrenome
 
Dicas para a saúde emocional
Dicas para a saúde emocionalDicas para a saúde emocional
Dicas para a saúde emocional
Bruno Carrasco
 
Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3
Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3
Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3
Cintia Colotoni
 
Transtornos mentais
Transtornos mentaisTranstornos mentais
Transtornos mentais
joao hermano
 
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOSÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
Jocilaine Moreira
 

Mais procurados (20)

Id.Ego.Super
Id.Ego.SuperId.Ego.Super
Id.Ego.Super
 
Constelação Familiar - visão geral e breve vivência
Constelação Familiar - visão geral e breve vivênciaConstelação Familiar - visão geral e breve vivência
Constelação Familiar - visão geral e breve vivência
 
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúdeCuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
 
Necessidades espirituais do paciente
Necessidades espirituais do pacienteNecessidades espirituais do paciente
Necessidades espirituais do paciente
 
Apresentação sobre o suicídio
Apresentação   sobre o suicídioApresentação   sobre o suicídio
Apresentação sobre o suicídio
 
Saúde mental
Saúde mentalSaúde mental
Saúde mental
 
O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...
O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...
O PROCESSO DE TRABALHO NO SUS E A IMPORTÂNCIA 01 DAS AÇÕES DE PLANEJAMENTO EM...
 
Crenças irracionais e sua contestação
Crenças irracionais e sua contestaçãoCrenças irracionais e sua contestação
Crenças irracionais e sua contestação
 
Aula Saúde Mental
Aula Saúde MentalAula Saúde Mental
Aula Saúde Mental
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Palestra cuidando de quem cuida!
Palestra cuidando de quem cuida!Palestra cuidando de quem cuida!
Palestra cuidando de quem cuida!
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização
 
gestão da clínica.ppt
gestão da clínica.pptgestão da clínica.ppt
gestão da clínica.ppt
 
Finitude nossa de cada dia
Finitude nossa de cada diaFinitude nossa de cada dia
Finitude nossa de cada dia
 
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagemPsicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
 
Educação para o Autocuidado.pptx
Educação para o Autocuidado.pptxEducação para o Autocuidado.pptx
Educação para o Autocuidado.pptx
 
Dicas para a saúde emocional
Dicas para a saúde emocionalDicas para a saúde emocional
Dicas para a saúde emocional
 
Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3
Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3
Psicologia aula 4 resumo aulas 1 2-3
 
Transtornos mentais
Transtornos mentaisTranstornos mentais
Transtornos mentais
 
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOSÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
 

Destaque

Pensamento Sistêmico e Constalações para Coaching - Cornelia Benesch
Pensamento Sistêmico e Constalações para Coaching - Cornelia BeneschPensamento Sistêmico e Constalações para Coaching - Cornelia Benesch
Pensamento Sistêmico e Constalações para Coaching - Cornelia Benesch
IBC Coaching
 
Posições nas constelações e seus Efeitos
Posições nas constelações e seus EfeitosPosições nas constelações e seus Efeitos
Posições nas constelações e seus Efeitos
Alison Diniz
 
Abordagem sistêmica
Abordagem sistêmicaAbordagem sistêmica
Abordagem sistêmica
Carol Nóbrega
 
Workshop Dinâmicas Sistêmicas Organizacionais
Workshop Dinâmicas Sistêmicas OrganizacionaisWorkshop Dinâmicas Sistêmicas Organizacionais
Workshop Dinâmicas Sistêmicas Organizacionais
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Programa Formação em Soluções Sistêmicas
Programa Formação em Soluções SistêmicasPrograma Formação em Soluções Sistêmicas
Programa Formação em Soluções Sistêmicas
Rodrigo Ramos
 
Constelação Familiar (CF) e Experiência Somática® (SE): duas terapias comple...
Constelação Familiar (CF) e Experiência Somática®  (SE): duas terapias comple...Constelação Familiar (CF) e Experiência Somática®  (SE): duas terapias comple...
Constelação Familiar (CF) e Experiência Somática® (SE): duas terapias comple...
Reno Bonzon
 
I Simpósio Brasileiro de Constelações Sistêmicas
I Simpósio Brasileiro de Constelações SistêmicasI Simpósio Brasileiro de Constelações Sistêmicas
I Simpósio Brasileiro de Constelações Sistêmicas
maristela_andre
 
Constelação Familiar
Constelação FamiliarConstelação Familiar
Constelação Familiar
Juliana Souza Ramos
 
Constelação familiar
Constelação familiarConstelação familiar
Constelação familiar
Juliana Souza Ramos
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
Victor Passos
 
Constelação Familiar, por Ana da Fonte
Constelação Familiar, por Ana da FonteConstelação Familiar, por Ana da Fonte
Constelação Familiar, por Ana da Fonte
institutoconstelar
 
Obesidade e sistêmica
Obesidade e sistêmicaObesidade e sistêmica
Obesidade e sistêmica
Daniela Souza
 
Constelações Organizacionais, a nova forma de evoluir pessoas! - Scrum Gather...
Constelações Organizacionais, a nova forma de evoluir pessoas! - Scrum Gather...Constelações Organizacionais, a nova forma de evoluir pessoas! - Scrum Gather...
Constelações Organizacionais, a nova forma de evoluir pessoas! - Scrum Gather...
Annelise Gripp
 
Teoria do investimento parental
Teoria do investimento parentalTeoria do investimento parental
Teoria do investimento parental
Mateus Santos
 
Mediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamento Mediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamento
Victor Passos
 
Elo - pais e filhos
Elo - pais e filhosElo - pais e filhos
Elo - pais e filhos
Gabriel Carneiro Costa
 
2012 - Internato de APS - abordagem familiar
2012 - Internato de APS - abordagem familiar2012 - Internato de APS - abordagem familiar
2012 - Internato de APS - abordagem familiar
Leonardo Savassi
 
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...
Fabiano Benassi
 
Abordagem Sistémica da Família e Modelo Ecológico do Desenvolvimento Humano, ...
Abordagem Sistémica da Família e Modelo Ecológico do Desenvolvimento Humano, ...Abordagem Sistémica da Família e Modelo Ecológico do Desenvolvimento Humano, ...
Abordagem Sistémica da Família e Modelo Ecológico do Desenvolvimento Humano, ...
efaesan
 
Oficina comunicaçao dia3
Oficina comunicaçao dia3Oficina comunicaçao dia3
Oficina comunicaçao dia3
Carolina Nalon
 

Destaque (20)

Pensamento Sistêmico e Constalações para Coaching - Cornelia Benesch
Pensamento Sistêmico e Constalações para Coaching - Cornelia BeneschPensamento Sistêmico e Constalações para Coaching - Cornelia Benesch
Pensamento Sistêmico e Constalações para Coaching - Cornelia Benesch
 
Posições nas constelações e seus Efeitos
Posições nas constelações e seus EfeitosPosições nas constelações e seus Efeitos
Posições nas constelações e seus Efeitos
 
Abordagem sistêmica
Abordagem sistêmicaAbordagem sistêmica
Abordagem sistêmica
 
Workshop Dinâmicas Sistêmicas Organizacionais
Workshop Dinâmicas Sistêmicas OrganizacionaisWorkshop Dinâmicas Sistêmicas Organizacionais
Workshop Dinâmicas Sistêmicas Organizacionais
 
Programa Formação em Soluções Sistêmicas
Programa Formação em Soluções SistêmicasPrograma Formação em Soluções Sistêmicas
Programa Formação em Soluções Sistêmicas
 
Constelação Familiar (CF) e Experiência Somática® (SE): duas terapias comple...
Constelação Familiar (CF) e Experiência Somática®  (SE): duas terapias comple...Constelação Familiar (CF) e Experiência Somática®  (SE): duas terapias comple...
Constelação Familiar (CF) e Experiência Somática® (SE): duas terapias comple...
 
I Simpósio Brasileiro de Constelações Sistêmicas
I Simpósio Brasileiro de Constelações SistêmicasI Simpósio Brasileiro de Constelações Sistêmicas
I Simpósio Brasileiro de Constelações Sistêmicas
 
Constelação Familiar
Constelação FamiliarConstelação Familiar
Constelação Familiar
 
Constelação familiar
Constelação familiarConstelação familiar
Constelação familiar
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
 
Constelação Familiar, por Ana da Fonte
Constelação Familiar, por Ana da FonteConstelação Familiar, por Ana da Fonte
Constelação Familiar, por Ana da Fonte
 
Obesidade e sistêmica
Obesidade e sistêmicaObesidade e sistêmica
Obesidade e sistêmica
 
Constelações Organizacionais, a nova forma de evoluir pessoas! - Scrum Gather...
Constelações Organizacionais, a nova forma de evoluir pessoas! - Scrum Gather...Constelações Organizacionais, a nova forma de evoluir pessoas! - Scrum Gather...
Constelações Organizacionais, a nova forma de evoluir pessoas! - Scrum Gather...
 
Teoria do investimento parental
Teoria do investimento parentalTeoria do investimento parental
Teoria do investimento parental
 
Mediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamento Mediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamento
 
Elo - pais e filhos
Elo - pais e filhosElo - pais e filhos
Elo - pais e filhos
 
2012 - Internato de APS - abordagem familiar
2012 - Internato de APS - abordagem familiar2012 - Internato de APS - abordagem familiar
2012 - Internato de APS - abordagem familiar
 
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...
 
Abordagem Sistémica da Família e Modelo Ecológico do Desenvolvimento Humano, ...
Abordagem Sistémica da Família e Modelo Ecológico do Desenvolvimento Humano, ...Abordagem Sistémica da Família e Modelo Ecológico do Desenvolvimento Humano, ...
Abordagem Sistémica da Família e Modelo Ecológico do Desenvolvimento Humano, ...
 
Oficina comunicaçao dia3
Oficina comunicaçao dia3Oficina comunicaçao dia3
Oficina comunicaçao dia3
 

Semelhante a Constelação Familiar - Rodrigo da Costa Rocha - 05/2012

Filhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalFilhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncional
Edleusa Silva
 
Filhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalFilhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncional
Edleusa Silva
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
Lisete B.
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
Grupo Espírita Cristão
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 17 - Companheiros Distanciados
Série Evangelho no Lar - Cap. 17 - Companheiros DistanciadosSérie Evangelho no Lar - Cap. 17 - Companheiros Distanciados
Série Evangelho no Lar - Cap. 17 - Companheiros Distanciados
Ricardo Azevedo
 
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos RelacionamentosA Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
mommentumadinfinitum
 
Nossos filhos são espíritos maio 2013
Nossos filhos são espíritos maio 2013Nossos filhos são espíritos maio 2013
Nossos filhos são espíritos maio 2013
grupodepaisceb
 
Quem é o co dependente
Quem é o co dependenteQuem é o co dependente
Quem é o co dependente
blogdapsique
 
Tolerância
Tolerância Tolerância
Tolerância
Marcelo Suster
 
Constelação Familiar
Constelação Familiar Constelação Familiar
Constelação Familiar
MicheliZandon1
 
Palestra AdolescêNcia E FamíLia
Palestra   AdolescêNcia E FamíLiaPalestra   AdolescêNcia E FamíLia
Palestra AdolescêNcia E FamíLia
ccespirita
 
FOCO2014 - Workshop de Codependência
FOCO2014 - Workshop de CodependênciaFOCO2014 - Workshop de Codependência
FOCO2014 - Workshop de Codependência
ibmalphaville
 
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
CH Notícias - Casa dos Humildes - Recife
 
Bondade
BondadeBondade
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - ObsessãoMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Sergio Lima Dias Junior
 
A familia curso entrevistadores
A familia   curso entrevistadoresA familia   curso entrevistadores
A familia curso entrevistadores
Ceile Bernardo
 
Curso Entrevistadores - A Família
 Curso Entrevistadores - A Família Curso Entrevistadores - A Família
Curso Entrevistadores - A Família
Ceile Maria Bernardo
 
AUTONOMIA E PERTENCIMENTO.pptx
AUTONOMIA E PERTENCIMENTO.pptxAUTONOMIA E PERTENCIMENTO.pptx
AUTONOMIA E PERTENCIMENTO.pptx
ssusercd270e
 
Aula 12 pais caretas
Aula 12   pais caretasAula 12   pais caretas
Aula 12 pais caretas
Fatoze
 
Tarot das bruxas ok
Tarot das bruxas okTarot das bruxas ok
Tarot das bruxas ok
Yaoloorisa Osunseyi Lili
 

Semelhante a Constelação Familiar - Rodrigo da Costa Rocha - 05/2012 (20)

Filhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalFilhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncional
 
Filhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalFilhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncional
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 17 - Companheiros Distanciados
Série Evangelho no Lar - Cap. 17 - Companheiros DistanciadosSérie Evangelho no Lar - Cap. 17 - Companheiros Distanciados
Série Evangelho no Lar - Cap. 17 - Companheiros Distanciados
 
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos RelacionamentosA Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
 
Nossos filhos são espíritos maio 2013
Nossos filhos são espíritos maio 2013Nossos filhos são espíritos maio 2013
Nossos filhos são espíritos maio 2013
 
Quem é o co dependente
Quem é o co dependenteQuem é o co dependente
Quem é o co dependente
 
Tolerância
Tolerância Tolerância
Tolerância
 
Constelação Familiar
Constelação Familiar Constelação Familiar
Constelação Familiar
 
Palestra AdolescêNcia E FamíLia
Palestra   AdolescêNcia E FamíLiaPalestra   AdolescêNcia E FamíLia
Palestra AdolescêNcia E FamíLia
 
FOCO2014 - Workshop de Codependência
FOCO2014 - Workshop de CodependênciaFOCO2014 - Workshop de Codependência
FOCO2014 - Workshop de Codependência
 
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
 
Bondade
BondadeBondade
Bondade
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - ObsessãoMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
 
A familia curso entrevistadores
A familia   curso entrevistadoresA familia   curso entrevistadores
A familia curso entrevistadores
 
Curso Entrevistadores - A Família
 Curso Entrevistadores - A Família Curso Entrevistadores - A Família
Curso Entrevistadores - A Família
 
AUTONOMIA E PERTENCIMENTO.pptx
AUTONOMIA E PERTENCIMENTO.pptxAUTONOMIA E PERTENCIMENTO.pptx
AUTONOMIA E PERTENCIMENTO.pptx
 
Aula 12 pais caretas
Aula 12   pais caretasAula 12   pais caretas
Aula 12 pais caretas
 
Tarot das bruxas ok
Tarot das bruxas okTarot das bruxas ok
Tarot das bruxas ok
 

Mais de Ricardo Rozgrin

CURSO SOBRE BLOCKCHAIN, BITCOIN, ETHEREUM E OUTRAS CRIPTOMOEDAS.
CURSO SOBRE BLOCKCHAIN, BITCOIN, ETHEREUM E OUTRAS CRIPTOMOEDAS.CURSO SOBRE BLOCKCHAIN, BITCOIN, ETHEREUM E OUTRAS CRIPTOMOEDAS.
CURSO SOBRE BLOCKCHAIN, BITCOIN, ETHEREUM E OUTRAS CRIPTOMOEDAS.
Ricardo Rozgrin
 
Apresentação Braziliex - Blockmaster Nov.2018
Apresentação Braziliex - Blockmaster Nov.2018Apresentação Braziliex - Blockmaster Nov.2018
Apresentação Braziliex - Blockmaster Nov.2018
Ricardo Rozgrin
 
Braziliex - Bitcoinf 2018
Braziliex - Bitcoinf 2018Braziliex - Bitcoinf 2018
Braziliex - Bitcoinf 2018
Ricardo Rozgrin
 
Curso de introdução aos investimentos em criptomoedas
Curso de introdução aos investimentos em criptomoedasCurso de introdução aos investimentos em criptomoedas
Curso de introdução aos investimentos em criptomoedas
Ricardo Rozgrin
 
Modelo de Especificação de Objetivos segundo a PNL
Modelo de Especificação de Objetivos segundo a PNLModelo de Especificação de Objetivos segundo a PNL
Modelo de Especificação de Objetivos segundo a PNL
Ricardo Rozgrin
 
PALESTRA AESTHETICFAIR2010 - MARKETING NA ERA GOOGLE
PALESTRA AESTHETICFAIR2010 - MARKETING NA ERA GOOGLEPALESTRA AESTHETICFAIR2010 - MARKETING NA ERA GOOGLE
PALESTRA AESTHETICFAIR2010 - MARKETING NA ERA GOOGLE
Ricardo Rozgrin
 

Mais de Ricardo Rozgrin (6)

CURSO SOBRE BLOCKCHAIN, BITCOIN, ETHEREUM E OUTRAS CRIPTOMOEDAS.
CURSO SOBRE BLOCKCHAIN, BITCOIN, ETHEREUM E OUTRAS CRIPTOMOEDAS.CURSO SOBRE BLOCKCHAIN, BITCOIN, ETHEREUM E OUTRAS CRIPTOMOEDAS.
CURSO SOBRE BLOCKCHAIN, BITCOIN, ETHEREUM E OUTRAS CRIPTOMOEDAS.
 
Apresentação Braziliex - Blockmaster Nov.2018
Apresentação Braziliex - Blockmaster Nov.2018Apresentação Braziliex - Blockmaster Nov.2018
Apresentação Braziliex - Blockmaster Nov.2018
 
Braziliex - Bitcoinf 2018
Braziliex - Bitcoinf 2018Braziliex - Bitcoinf 2018
Braziliex - Bitcoinf 2018
 
Curso de introdução aos investimentos em criptomoedas
Curso de introdução aos investimentos em criptomoedasCurso de introdução aos investimentos em criptomoedas
Curso de introdução aos investimentos em criptomoedas
 
Modelo de Especificação de Objetivos segundo a PNL
Modelo de Especificação de Objetivos segundo a PNLModelo de Especificação de Objetivos segundo a PNL
Modelo de Especificação de Objetivos segundo a PNL
 
PALESTRA AESTHETICFAIR2010 - MARKETING NA ERA GOOGLE
PALESTRA AESTHETICFAIR2010 - MARKETING NA ERA GOOGLEPALESTRA AESTHETICFAIR2010 - MARKETING NA ERA GOOGLE
PALESTRA AESTHETICFAIR2010 - MARKETING NA ERA GOOGLE
 

Último

O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (16)

O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 

Constelação Familiar - Rodrigo da Costa Rocha - 05/2012

  • 1. Abordagem Sistêmica Fenomenológica segundo Bert Hellinger Quarta-feira, 9 de Maio de 2012 1
  • 2.  Abordagem Sistêmica Fenomenológica.  Instrumento para tornar visível a dinâmica oculta dos sistemas de relacionamento. A compreensão da ordem oculta do amor demonstra como forças do sistema familiar podem ser redirecionadas para cura, quando membros desse sistema são reconhecidos, respeitados e recolocados em seu lugar. 2
  • 3. Bert Hellinger descobriu como utilizar as reações dos participantes para mudar a dinâmica familiar, restabelecendo as ordens sistêmicas do amor. Outro fator incrível: às vezes, o comportamento de membros da família que nem sequer estiveram presentes melhora. 3
  • 4. “Participamos de uma alma na família, que pode ser observada por seus efeitos sobre seus integrantes”.  Hellinger fala do que as pessoas vivenciam nas Constelações Familiares. Sua voz busca na alma uma percepção diferente, capaz de captar a ressonância das Ordens do Amor. 4
  • 5. “Falo sobre o que observei. Já ajudou muita gente a liberar o amor. Ofereço-lhes a minha experiência, mas não devem aceitá-la cegamente. Confirmem-na vocês mesmos”. 5
  • 6. “Conhecer as Ordens do Amor é sabedoria. Segui-las é humildade”. “A cura ocorre quando nossas relações íntimas são colocadas em ordem”. 6
  • 7. A espiritualidade de Hellinger é contígua à terra, corporificada, apaixonada, amante da vida. Abarca o cotidiano da gente comum em face de suas dores e grandezas. 7
  • 8. 1ª - Necessidade de pertencer / vinculação. “Eu vejo você. Você faz parte.” 2ª - Necessidade de equilíbrio entre o dar e o receber. “Obrigado por tudo que recebi de você.” 3ª - Necessidade de ordem / hierarquia. “Eu sou o pequeno, você é o grande.” 8
  • 9. Cada ordem do amor visa à preservação do grupo social, porém cada uma com seu próprio objetivo com seus sentimentos particulares de culpa e inocência. 9
  • 10. A culpa é sentida como exclusão quando nossa pertinência é ameaçada. Quando nada a ameaça, sentimos inocência como inclusão e proximidade. 10
  • 11. Se alguém é esquecido porque faleceu, ou fez algo que foi reprovado pelos demais e afastou-se, algum outro membro pode assumir seus sentimentos, por amor, como tentativa de reinclusão no sistema familiar. 11
  • 12. A culpa é sentida como dívida e obrigação quando se rompe o equilíbrio entre o dar e o receber. Quando ele é mantido, sentimos a inocência como crédito e liberdade. 12
  • 13. Os Pais dão e os Filhos recebem. Os Filhos são gratos pela vida quando aceitam seu Pais como eles são e vivem plenamente. A retribuição é passar adiante a vida. No relacionamento de casal, o dar e receber procura o equilíbrio. 13
  • 14. A culpa é sentida como transgressão e medo de conseqüências quando nos desviamos da ordem social. Sentimos a inocência perante a ordem social como consciência e lealdade. 14
  • 15. O relacionamento entre os pais vem em primeiro lugar, depois entre eles e os filhos. Se algum filho ou filha assume o lugar dos pais, ou se tornam pai/mãe dos seus pais, isso é um fardo muito pesado e afeta negativamente os relacionamentos entre irmãos e com o/a parceiro/a. 15
  • 16.  SIM, OBRIGADO e POR FAVOR.  Sim, eu o aceito como você é.  Obrigadopela vida. Obrigado pelo que passamos juntos.  Porfavor, permita que eu o tome como meu Pai / minha Mãe. 16
  • 17.  Quando pai e mãe não estão bem, juntos ou separados.  Relacionamento anterior não reconhecido  Assassinato, suicídio, uso de drogas lícitas em excesso ou ilícitas  Doenças 17
  • 18.  Aborto espontâneo ou provocado  Dificuldade de relacionamento  Instabilidade emocional  Baixa auto-estima  Acidentes 18
  • 19. Deve ser formulada em uma frase apenas.  Fala-se somente fatos. Trabalha-se somente com o essencial. O essencial é simples.  A proposta ou tema deve ser positiva, trata-se do que se deseja, deve depende do sujeito.  Não se comenta uma constelação, para não tirar dela sua energia e poder de mudança do sistema. 19
  • 20. Não se constela queixas.  Não se constela outra pessoa.  Não há julgamentos ou interpretações dos acontecimentos.  A constelação chega até onde o sistema permite. E a terminamos no ponto de maior energia. 20
  • 21. O Urso Polar Um urso vivia num circo. Em sua jaula, não podia sequer virar-se: mal dava dois passos para frente e para trás. O dono do circo cedeu-o a um zoológico, onde ele conquistou, enfim, amplo espaço para se movimentar. Mas continuou a dar apenas dois passos para frente e para trás. Um dos ursos perguntou-lhe: “Por que faz isso?” E ele respondeu: “Porque vivi muito tempo dentro de uma jaula.” 21