SlideShare uma empresa Scribd logo
AS INFLUÊNCIAS DA
EXPANSÃO MARÍTIMA
5ºAno
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
A importância da Lisboa Quinhentista
No século XVI, Lisboa era uma das mais importantes cidades da Europa.
Gerava um importante movimento de pessoas e mercadorias das mais
diversas partes do mundo.
Tinha perto de 60 mil habitantes e cresceu, em espaço, em direção ao
rio Tejo, abrindo novas ruas.
O porto de Lisboa no século XVI.
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
As rotas do século XVI
As principais rotas comerciais do século XVI tinham Lisboa como
ponto de partida e de chegada, devido à sua posição geográfica.
O estuário do Tejo era um verdadeiro porto internacional…
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
Novos hábitos
O dinamismo vivido em Lisboa enriqueceu o rei, a nobreza e a burguesia.
A corte manuelina.
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
Novos hábitos
A riqueza de cada um era exibida através do uso e abuso dos novos produtos
e dos seus luxos, desde animais exóticos até aos escravos.
A corte manuelina.
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
Novos hábitos
A corte manuelina.
A riqueza conseguida com o comércio fez desprezar a agricultura… Muitos
trabalhadores rurais migraram para as cidades mais ricas do Litoral, onde
nem sempre era fácil arranjar emprego devido à abundância de escravos.
Ficavam então limitados à mendicidade…
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
Alguns dos produtos que chegavam à Europa.
Os efeitos da expansão marítima
A expansão marítima portuguesa e castelhana transformou o
mundo num enorme palco de encontro de povos e de produtos.
O intercâmbio de povos e culturas
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
Família afro-americana.
Bíblia.
Conheceram-se novas línguas, novas culturas,
novas religiões, novos animais e novas plantas.
A religião cristã e a língua portuguesa
foram divulgadas em diversos territórios.
Hoje são duas das principais heranças
portuguesas divulgadas na época dos
Descobrimentos.
A colonização e movimentação de escravos
deram origem à mistura de povos, surgindo
assim comunidades mestiças.
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
Catedral de S. Paulo, em Macau.
O património arquitetónico português
A presença portuguesa em alguns territórios do seu Império prolongou-se
durante séculos. Foi, por isso, possível edificar um património arquitetónico
espalhado pelo mundo e que ainda hoje pode ser visitado…
Fortaleza de S. Filipe, em Cabo Verde.
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
Os novos conhecimentos, fruto dos Descobrimentos,
permitiram desenhar os mapas com maior exatidão,
conhecer a fauna e a flora de várias partes do
mundo, estudar os efeitos medicinais de
plantas até então desconhecidas, etc.
Ciência
Assim, destacaram-se avanços em áreas
como a Geografia, a Astronomia, a
Cartografia, a Zoologia, a Medicina, a
Mineralogia e a Botânica.
A influência da expansão marítima na ciência, na literatura e na arte
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
A influência da expansão marítima também se fez sentir na literatura.
Literatura
• Luís de Camões, que na obra “Os Lusíadas”,
relatou feitos heroicos da História de Portugal;
• Fernão Mendes Pinto, que na sua obra
“Peregrinação” contou uma série de
aventuras vividas nas suas viagens.
• Álvaro Velho, que redigiu um relato
da viagem de Vasco da Gama.
• Pêro Vaz de Caminha, que numa carta
ao rei D. Manuel I fez uma descrição
realista dos índios do Brasil.
Os Lusíadas,
de Luís de Camões.
Peregrinação, de
Fernão Mendes Pinto.
A influência da expansão marítima na ciência, na literatura e na arte
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
Em Portugal desenvolveu-se um estilo artístico, com forte influência
dos Descobrimentos, que ficou conhecido como Manuelino e que se
manifestou na ourivesaria, no mobiliário, na tapeçaria e na arquitetura.
O Manuelino
Mosteiros dos Jerónimos, em Lisboa.
Torre de Belém, em Lisboa.
A influência da expansão marítima na ciência, na literatura e na arte
AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA
A decoração manuelina é caracterizada:
• pelo uso de motivos marítimos
(redes, conchas, algas, etc.)
• e pelo uso de símbolos nacionais
(escudo real, esfera armilar e a cruz de Cristo).
O Manuelino
Na Janela do Capítulo do Convento de Cristo
em Tomar podemos ver as principais
características deste tipo de arte:
• esferas armilares
• cruz de Cristo
• escudo Real
• algas
• cordas entrelaçadas
• redes
• conchas
A influência da expansão marítima na ciência, na literatura e na arte

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
sandrabranco
 
O império português do Oriente
O império português do OrienteO império português do Oriente
O império português do Oriente
Susana Simões
 
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIV
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIVConcelhos e cortes - séculos XIII e XIV
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIV
Cátia Botelho
 
Conseq expansao
Conseq expansaoConseq expansao
Conseq expansao
cattonia
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
celiaricardo234
 
A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1
helder33701
 
Descobrimentos
DescobrimentosDescobrimentos
Descobrimentos
David_Costa_30
 
Conquista de ceuta
Conquista de ceutaConquista de ceuta
Conquista de ceuta
Susana Simões
 
A Expansão marítima
A Expansão marítimaA Expansão marítima
A Expansão marítima
cattonia
 
A Crise Do Império Português
A Crise Do Império PortuguêsA Crise Do Império Português
A Crise Do Império Português
Carlos Vieira
 
A Sociedade no Século XIX
A Sociedade no Século XIXA Sociedade no Século XIX
A Sociedade no Século XIX
José Ferreira
 
Sociedade medieval
Sociedade medievalSociedade medieval
Sociedade medieval
cattonia
 
Os descobrimentos portugueses parte ii
Os descobrimentos portugueses parte iiOs descobrimentos portugueses parte ii
Os descobrimentos portugueses parte ii
Anabela Sobral
 
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauraçãoA morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
Anabela Sobral
 
Friso cronológico
Friso cronológicoFriso cronológico
Friso cronológico
EB Foros de Amora
 
Sociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIVSociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIV
Cátia Botelho
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos
cattonia
 
Infante D. Henrique
Infante D. HenriqueInfante D. Henrique
Infante D. Henrique
Ana Vieira
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medieval
cattonia
 
Portugal nos séculos XV e XVI
Portugal nos séculos XV e XVIPortugal nos séculos XV e XVI
Portugal nos séculos XV e XVI
cruchinho
 

Mais procurados (20)

A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
 
O império português do Oriente
O império português do OrienteO império português do Oriente
O império português do Oriente
 
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIV
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIVConcelhos e cortes - séculos XIII e XIV
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIV
 
Conseq expansao
Conseq expansaoConseq expansao
Conseq expansao
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
 
A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1A Crise De 1383 1385 1
A Crise De 1383 1385 1
 
Descobrimentos
DescobrimentosDescobrimentos
Descobrimentos
 
Conquista de ceuta
Conquista de ceutaConquista de ceuta
Conquista de ceuta
 
A Expansão marítima
A Expansão marítimaA Expansão marítima
A Expansão marítima
 
A Crise Do Império Português
A Crise Do Império PortuguêsA Crise Do Império Português
A Crise Do Império Português
 
A Sociedade no Século XIX
A Sociedade no Século XIXA Sociedade no Século XIX
A Sociedade no Século XIX
 
Sociedade medieval
Sociedade medievalSociedade medieval
Sociedade medieval
 
Os descobrimentos portugueses parte ii
Os descobrimentos portugueses parte iiOs descobrimentos portugueses parte ii
Os descobrimentos portugueses parte ii
 
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauraçãoA morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
A morte de D. Sebastião e a crise de sucessão, a união ibérica e a restauração
 
Friso cronológico
Friso cronológicoFriso cronológico
Friso cronológico
 
Sociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIVSociedade nos séculos XIII e XIV
Sociedade nos séculos XIII e XIV
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos
 
Infante D. Henrique
Infante D. HenriqueInfante D. Henrique
Infante D. Henrique
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medieval
 
Portugal nos séculos XV e XVI
Portugal nos séculos XV e XVIPortugal nos séculos XV e XVI
Portugal nos séculos XV e XVI
 

Semelhante a Conseq expansao

Aula 1
Aula 1Aula 1
3 a abertura europeia ao mundo
3   a abertura europeia ao mundo3   a abertura europeia ao mundo
3 a abertura europeia ao mundo
Maria Cristina Ribeiro
 
16975919 lisboa-quinhentista-novo
16975919 lisboa-quinhentista-novo16975919 lisboa-quinhentista-novo
16975919 lisboa-quinhentista-novo
Sandra Nunes
 
Oslusiadas contexto
Oslusiadas contextoOslusiadas contexto
Oslusiadas contexto
paulocapelo
 
Retrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
Retrospectiva Histórica Do Brasil ColôniaRetrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
Retrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
Fabio Santos
 
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítimaFrente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Lú Carvalho
 
A abertura ao mundo
A abertura ao mundoA abertura ao mundo
A abertura ao mundo
cattonia
 
994
994994
História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6
Joana Filipa Rodrigues
 
As grandes navegações
As grandes navegaçõesAs grandes navegações
As grandes navegações
Henrique Tobal Jr.
 
As Grandes Navegações
As Grandes NavegaçõesAs Grandes Navegações
As Grandes Navegações
Henrique Tobal Jr.
 
Vida em Portugal e os Descobrimentos
Vida em Portugal e os DescobrimentosVida em Portugal e os Descobrimentos
Vida em Portugal e os Descobrimentos
EBseis
 
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
Sidnea Marinho
 
Brasil colonial
Brasil colonialBrasil colonial
Brasil colonial
Sidnea Marinho
 
2 navegacoes
2 navegacoes2 navegacoes
2 navegacoes
Paulo Alexandre
 
O comercio à escala mundial
O comercio à escala mundialO comercio à escala mundial
O comercio à escala mundial
Susana Simões
 
Processo de colonização da America pelos portugueses
Processo de colonização da America pelos portuguesesProcesso de colonização da America pelos portugueses
Processo de colonização da America pelos portugueses
Thayana Andrade
 
hgpa5_ppt_c2.pptx
hgpa5_ppt_c2.pptxhgpa5_ppt_c2.pptx
hgpa5_ppt_c2.pptx
mariagrave
 
Historia total
Historia totalHistoria total
Historia total
Edenilson Morais
 
Portugal renascentista iuçana
Portugal renascentista iuçanaPortugal renascentista iuçana
Portugal renascentista iuçana
iussana
 

Semelhante a Conseq expansao (20)

Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
3 a abertura europeia ao mundo
3   a abertura europeia ao mundo3   a abertura europeia ao mundo
3 a abertura europeia ao mundo
 
16975919 lisboa-quinhentista-novo
16975919 lisboa-quinhentista-novo16975919 lisboa-quinhentista-novo
16975919 lisboa-quinhentista-novo
 
Oslusiadas contexto
Oslusiadas contextoOslusiadas contexto
Oslusiadas contexto
 
Retrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
Retrospectiva Histórica Do Brasil ColôniaRetrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
Retrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
 
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítimaFrente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
 
A abertura ao mundo
A abertura ao mundoA abertura ao mundo
A abertura ao mundo
 
994
994994
994
 
História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6
 
As grandes navegações
As grandes navegaçõesAs grandes navegações
As grandes navegações
 
As Grandes Navegações
As Grandes NavegaçõesAs Grandes Navegações
As Grandes Navegações
 
Vida em Portugal e os Descobrimentos
Vida em Portugal e os DescobrimentosVida em Portugal e os Descobrimentos
Vida em Portugal e os Descobrimentos
 
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
 
Brasil colonial
Brasil colonialBrasil colonial
Brasil colonial
 
2 navegacoes
2 navegacoes2 navegacoes
2 navegacoes
 
O comercio à escala mundial
O comercio à escala mundialO comercio à escala mundial
O comercio à escala mundial
 
Processo de colonização da America pelos portugueses
Processo de colonização da America pelos portuguesesProcesso de colonização da America pelos portugueses
Processo de colonização da America pelos portugueses
 
hgpa5_ppt_c2.pptx
hgpa5_ppt_c2.pptxhgpa5_ppt_c2.pptx
hgpa5_ppt_c2.pptx
 
Historia total
Historia totalHistoria total
Historia total
 
Portugal renascentista iuçana
Portugal renascentista iuçanaPortugal renascentista iuçana
Portugal renascentista iuçana
 

Mais de cattonia

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptx
cattonia
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsx
cattonia
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsx
cattonia
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptx
cattonia
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digital
cattonia
 
Família
FamíliaFamília
Família
cattonia
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
cattonia
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundo
cattonia
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço português
cattonia
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
cattonia
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
cattonia
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento
cattonia
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa
cattonia
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
cattonia
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
cattonia
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
cattonia
 
Roma
RomaRoma
Roma
cattonia
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social ii
cattonia
 
A constr do social
A constr do socialA constr do social
A constr do social
cattonia
 
Apos a guerra fria
Apos a guerra friaApos a guerra fria
Apos a guerra fria
cattonia
 

Mais de cattonia (20)

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptx
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsx
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsx
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptx
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digital
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundo
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço português
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social ii
 
A constr do social
A constr do socialA constr do social
A constr do social
 
Apos a guerra fria
Apos a guerra friaApos a guerra fria
Apos a guerra fria
 

Último

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 

Último (20)

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 

Conseq expansao

  • 1. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA 5ºAno
  • 2. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA A importância da Lisboa Quinhentista No século XVI, Lisboa era uma das mais importantes cidades da Europa. Gerava um importante movimento de pessoas e mercadorias das mais diversas partes do mundo. Tinha perto de 60 mil habitantes e cresceu, em espaço, em direção ao rio Tejo, abrindo novas ruas. O porto de Lisboa no século XVI.
  • 3. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA As rotas do século XVI As principais rotas comerciais do século XVI tinham Lisboa como ponto de partida e de chegada, devido à sua posição geográfica. O estuário do Tejo era um verdadeiro porto internacional…
  • 4. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA Novos hábitos O dinamismo vivido em Lisboa enriqueceu o rei, a nobreza e a burguesia. A corte manuelina.
  • 5. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA Novos hábitos A riqueza de cada um era exibida através do uso e abuso dos novos produtos e dos seus luxos, desde animais exóticos até aos escravos. A corte manuelina.
  • 6. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA Novos hábitos A corte manuelina. A riqueza conseguida com o comércio fez desprezar a agricultura… Muitos trabalhadores rurais migraram para as cidades mais ricas do Litoral, onde nem sempre era fácil arranjar emprego devido à abundância de escravos. Ficavam então limitados à mendicidade…
  • 7. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA Alguns dos produtos que chegavam à Europa. Os efeitos da expansão marítima A expansão marítima portuguesa e castelhana transformou o mundo num enorme palco de encontro de povos e de produtos. O intercâmbio de povos e culturas
  • 8. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA Família afro-americana. Bíblia. Conheceram-se novas línguas, novas culturas, novas religiões, novos animais e novas plantas. A religião cristã e a língua portuguesa foram divulgadas em diversos territórios. Hoje são duas das principais heranças portuguesas divulgadas na época dos Descobrimentos. A colonização e movimentação de escravos deram origem à mistura de povos, surgindo assim comunidades mestiças.
  • 9. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA Catedral de S. Paulo, em Macau. O património arquitetónico português A presença portuguesa em alguns territórios do seu Império prolongou-se durante séculos. Foi, por isso, possível edificar um património arquitetónico espalhado pelo mundo e que ainda hoje pode ser visitado… Fortaleza de S. Filipe, em Cabo Verde.
  • 10. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA Os novos conhecimentos, fruto dos Descobrimentos, permitiram desenhar os mapas com maior exatidão, conhecer a fauna e a flora de várias partes do mundo, estudar os efeitos medicinais de plantas até então desconhecidas, etc. Ciência Assim, destacaram-se avanços em áreas como a Geografia, a Astronomia, a Cartografia, a Zoologia, a Medicina, a Mineralogia e a Botânica. A influência da expansão marítima na ciência, na literatura e na arte
  • 11. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA A influência da expansão marítima também se fez sentir na literatura. Literatura • Luís de Camões, que na obra “Os Lusíadas”, relatou feitos heroicos da História de Portugal; • Fernão Mendes Pinto, que na sua obra “Peregrinação” contou uma série de aventuras vividas nas suas viagens. • Álvaro Velho, que redigiu um relato da viagem de Vasco da Gama. • Pêro Vaz de Caminha, que numa carta ao rei D. Manuel I fez uma descrição realista dos índios do Brasil. Os Lusíadas, de Luís de Camões. Peregrinação, de Fernão Mendes Pinto. A influência da expansão marítima na ciência, na literatura e na arte
  • 12. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA Em Portugal desenvolveu-se um estilo artístico, com forte influência dos Descobrimentos, que ficou conhecido como Manuelino e que se manifestou na ourivesaria, no mobiliário, na tapeçaria e na arquitetura. O Manuelino Mosteiros dos Jerónimos, em Lisboa. Torre de Belém, em Lisboa. A influência da expansão marítima na ciência, na literatura e na arte
  • 13. AS INFLUÊNCIAS DA EXPANSÃO MARÍTIMA A decoração manuelina é caracterizada: • pelo uso de motivos marítimos (redes, conchas, algas, etc.) • e pelo uso de símbolos nacionais (escudo real, esfera armilar e a cruz de Cristo). O Manuelino Na Janela do Capítulo do Convento de Cristo em Tomar podemos ver as principais características deste tipo de arte: • esferas armilares • cruz de Cristo • escudo Real • algas • cordas entrelaçadas • redes • conchas A influência da expansão marítima na ciência, na literatura e na arte