SlideShare uma empresa Scribd logo
COMO FUNCIONA O SISTEMA
TRIBUTÁRIO NO BRASIL?
Gestora: Valéria Lins
• O tributo é a principal fonte de recursos para
financiamento dos serviços públicos no Brasil, o
tributo que pagamos é a principal fonte de
financiamento da máquina pública e é
responsável pela consecução das políticas
sociais de saúde, educação, previdência e
assistência social, segurança e aplicações em
infraestrutura.
HISTÓRIA DOS TRIBUTOS NO BRASIL
O primeiro imposto em nosso país foi cobrado
pela Fazenda Real, ou seja, toda arrecadação do
Brasil, era entregue a Coroa Real.
O primeiro produto explorado foi o pau-brasil,
onde foi definido que qualquer um (imigrantes
que viessem ao Brasil) deveria pagar 1/5 das
extrações.
• 1534 – Provedoria da Fazenda Real: Primeira repartição tributária
do Brasil (Organização para arrecadar impostos e destinar a Coroa
Real Portuguesa).
• 1808 – Conselho da Fazenda: Família real vem ao Brasil, para
fiscalizar a distribuição do dinheiro arrecadado (e vistoria sobre as
entradas e saídas de lucros e despesas).
• 1824 – Criação do Ministério da Fazenda e Tribunal do Tesouro
Público (1831 O tribunal passou a se chamar Tribunal do Tesouro
Nacional).
• 1850 – Foi criado dentro do Tribunal do Tesouro Nacional, a
Diretoria Geral de Rendas Públicas, Órgão Especializado em
Distribuição Pública (União de vários especialistas para administrar
todo o dinheiro arrecadado dos impostos).
• 1892 – Alterou o nome para Diretoria de Renda Pública, e
posteriormente em 1909 o mesmo passou a se chamar Diretoria da
Receita Pública.
• 1934 – A Administração Tributária uniu e organizou a Direção Geral
da Fazenda Nacional, no qual se tornou pluri-funcional, e com
várias repartições, sendo cada ela, com grupos de funcionários que
administraria cada qual sua área (arrecadação, fiscalização,
tributação)
• 1968 – Criada a Secretaria da Receita Federal, no qual foi
instituída através de lei (decreto 63.659/68), no qual houve
reformas dois anos antes, onde ajustou e reformou as
administrações tributárias, pelo rápido desenvolvimento do Brasil.
Contudo, o imposto geral no Brasil, ficou estabelecido pela
renda desde 1922, por meio da lei nº 4.625 de 31/12/22 “lei do
orçamento”
As arrecadações foram classificadas em quatro categorias, sendo
elas:
1- Comércio e Indústria
(Todo lojista, empresário, industrial, etc., quando produzir um
produto deve-se pagar imposto).
2- Capitais e Valores Mobiliários
(Investimentos como ações em bolsa de valores, títulos, imóveis,
mercado monetário, etc.).
3- Salários Públicos e Particulares (além de qualquer espécie de
remuneração das pessoas)
(Toda vez que recebemos nossos salários, independente de
trabalhar para o governo (funcionário público) ou comercialmente
(lojistas, privado, etc.) é retirado diretamente da nossa folha de
pagamento (holerite) o imposto que vai direto aos cofres públicos.
4- Exercício de profissão não comercial. (serviços)
O imposto foi colocado para todos a nível geral, não somente
produtos, mas prestação de serviço, mão de obra, produção, etc.
Posteriormente a lei decretada, inúmeras mudanças foram
feitas, seja em emendas, correções, mas que infelizmente, o que
antigamente (em outros povos) havia uma troca de bens e produtos
por serviços, ou na época do clero que foi imposto a arrecadação
fixa de 10%, ou mesmo no Brasil de quando se iniciou para hoje,
nós cidadãos brasileiros, pagamos muito mais, em torno de 30% a
40% sobre serviços e produtos.
O QUE SÃO TRIBUTOS?
• É uma prestação que o contribuinte dá ao
Estado, de forma obrigatória, em dinheiro
(regra geral) ou em títulos ou bens (exceções),
que não é uma punição ou pena, criada através
de lei e cobrada pela administração pública
(fisco) através de procedimentos determinados
também na lei.
a União, os
Estados, o Distrito
Federal e os
Municípios, os
quais detêm
a competência
tributária
aquele que deve
pagar o tributo,
podendo ser
contribuinte ou
responsável.
TRIBUTOS
• O sistema tributário brasileiro é composto por
vários tipos de tributos;
• Os tributos no Brasil, de acordo com
a Constituição Brasileira de 1988, em seu artigo
145, existem sob três formas:
• Impostos
• taxas
• contribuição de melhoria
• empréstimo compulsório
DIVISÃO DOS TRIBUTOS
NAS ESFERAS DO GOVERNO
Como funciona o sistema tributário no brasil
• Os impostos são tarifas que o brasileiro paga – direta ou
indiretamente - aos governos municipal, estadual e
federal. Os tributos são pagos diretamente pelo
contribuinte ou de forma indireta, quando as taxas
estão embutidas nos preços das mercadorias ou dos
serviços prestados por uma determinada empresa.
Basicamente, o dinheiro é usado para construir obras
de infraestrutura - como pontes, estradas, usinas
hidrelétricas, casas populares, saneamento básico - ou
para contratação ou reajuste de salários de
funcionários públicos.
O QUE SÃO IMPOSTOS?
TIPOS DE IMPOSTOS
Os impostos são divididos em:
• Federais
• Estaduais
• Municipais
IMPOSTOS FEDERAIS
• COFINS
Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) é uma
contribuição federal, de natureza tributária, incidente sobre a receita
bruta das empresas em geral, destinada a financiar a seguridade social
(saúde, previdência e assistência social). Sua alíquota é de 7,6% para as
empresas tributadas pelo lucro real e de 3,0% para as demais (No caso das
empresas que o regime tributário é Simples, ou presumido). Tem por base
de cálculo o faturamento mensal (receita bruta da venda de bens e
serviços), ou o total das receitas da pessoa jurídica.
• PIS
Programa de interação social é uma contribuição social de natureza
tributária, devida pelas pessoas jurídicas (Iniciativa privada), com
objetivo de financiar o pagamento do seguro-desemprego e do abono para
os trabalhadores que ganham até dois salários mínimos. A alíquota
aplicada para contribuintes enquadrados no lucro Real é de 1,65%, e para
os demais (Presumido e Simples) é de 0,65%.
• PASEP
Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público. A partir
da Constituição Federal de 1988 as contribuições para o PIS/PASEP
passaram a financiar o programa seguro-desemprego e o abono
anual de um salário mínimo pago aos trabalhadores que receberem
menos de dois salários mínimos de remuneração.
• IPI
Imposto sobre produtos industrializados cobrado do total das
vendas de seus produtos e das pessoas jurídicas. Normalmente
quem emite são as indústrias ou importadora de mercadoria.
• IRPF
Imposto sobre a Renda e Proventos de qualquer natureza - Pessoa
Física: Imposto cobrado sobre os rendimentos (salários, aplicações
financeiras e outras formas de renda recebidas pelas pessoas
físicas.
• IRPJ
Imposto sobre a Renda e Proventos de qualquer natureza - Pessoa
Jurídica: Imposto cobrado sobre o lucro das empresas.
• ITR
Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural - imposto cobrado
pela União e repartido em partes iguais com o Município onde se
localiza o imóvel.
• II
Imposto sobre Importação de Produtos Estrangeiros - impostos
cobrados sobre a entrada de produtos estrangeiros em território
nacional.
• IE
Imposto sobre a Exportação, para o exterior, de produtos nacionais
ou nacionalizados.
• IOF
Imposto sobre Operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas
a títulos ou valores mobiliários.
IMPOSTOS ESTADUAIS
• ICMS
Imposto sobre operações relativas à Circulação de Mercadorias e
prestação Serviços de transporte Interestadual e Intermunicipal e
de Comunicação - É a principal fonte de receita dos Estados, sendo
que 25% do produto arrecadado são distribuídos entre os
Municípios, proporcionalmente ao movimento econômico. O ICMS
torna-se uma das principais fontes de receita dos Municípios.
• IPVA
Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - impostos
cobrado pelo Estado, sendo que 50% do valor do imposto pertence
ao município onde o veículo se encontrar registrado, matriculado,
emplacado ou licenciado.
• ITCMD
Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de quaisquer
bens ou direitos. A incidência mais comum ocorre no recebimento
de bens decorrentes de herança ou doação.
IMPOSTOS MUNICIPAIS
• ISS
Imposto sobre Serviços - cobrado sobre a prestação de
serviços como médicos, hospitais, alfaiates, barbeiros,
cabeleireiros, contadores, advogados, estabelecimentos
de ensino, lavanderia, transporte intermunicipal, hotéis
e outros serviços em que não há cobrança de ICMS.
• IPTU
Imposto sobre a Propriedade Previal e Territorial
Urbana - imposto que incide sobre a propriedade de
imóveis na zona urbana.
Como funciona o sistema tributário no brasil
• O pagamento de impostos é um dever do cidadão. É
também um dever do Estado informar para onde vão os
recursos recolhidos.
• Eles são fundamentais para promover o crescimento
econômico e o desenvolvimento social do País.
• O dinheiro que você paga em impostos é utilizado
diretamente pelo Governo Federal, parte considerável
retorna aos estados e municípios para ser aplicada nas
suas administrações.
• Recursos importantes são destinados à saúde, à
educação, à programas de transferência de renda e de
estímulo à cidadania, como o Fome Zero e o Bolsa
Família.
TAXAS
• As taxas são tributos incidentes sobre um fato
gerador em razão de um serviço público que lhe
é prestado ou posto à sua disposição.
• Por exemplo: taxas de luz pública só podem ser
cobradas pelos municípios.
CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA
• São tributos que têm como fato gerador o benefício
decorrente das obras públicas. Cobradas somente na
região beneficiada pela obra. Não necessariamente
essas contribuições refletem em "melhoria", uma vez
que algumas obras públicas em determinadas regiões
tendem a desvalorizar os imóveis locais. O fundamental
para o fato gerador é o benefício decorrente da obra
pública pode vir a ser cobrada para fazer face ao custo
de obras públicas, como a construção de uma praça
próxima à residência do contribuinte.
EMPRÉSTIMO COMPULSÓRIO
• para atender às despesas extraordinárias,
decorrentes de calamidade pública, de guerra
externa ou sua iminência;
• no caso de investimento público de caráter
urgente e de relevante interesse nacional.
CURIOSIDADE!
Impostos brasileiros
Como funciona o sistema tributário no brasil
Como funciona o sistema tributário no brasil
IMPOSTÔMETRO
IMPOSTÔMETRO RN
IMPOSTÔMETRO NATAL

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Regimes tributação
 Regimes tributação Regimes tributação
Regimes tributação
ALEXANDRE PANTOJA
 
DIREITO TRIBUTÁRIO
DIREITO TRIBUTÁRIODIREITO TRIBUTÁRIO
DIREITO TRIBUTÁRIO
URCAMP
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
Ana Paula Bevilacqua
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Rafael Gonçalves
 
Constituição de 1988 - Prof. Altair Aguilar
Constituição de 1988 - Prof. Altair AguilarConstituição de 1988 - Prof. Altair Aguilar
Constituição de 1988 - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Introdução à contabilidade aula 6
Introdução à contabilidade   aula 6Introdução à contabilidade   aula 6
Introdução à contabilidade aula 6
Ester Costa Alencar
 
Tributos
TributosTributos
Tributos
Marcos Paulo
 
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de PagamentoCálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Eliseu Fortolan
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
Eliseu Fortolan
 
Aula 5 - Tributação e Folha de pagamento
Aula 5 - Tributação e Folha de pagamento Aula 5 - Tributação e Folha de pagamento
Aula 5 - Tributação e Folha de pagamento
MestredaContabilidade
 
Slide Direito Tributario
Slide Direito TributarioSlide Direito Tributario
Slide Direito Tributario
yurineres7
 
Gestão de departamento fiscal
Gestão de departamento fiscalGestão de departamento fiscal
Gestão de departamento fiscal
D S Correia Silva
 
ICMS
ICMS ICMS
Plano de contas
Plano de contasPlano de contas
Plano de contas
Jesus Bandeira
 
Introdução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de CapitaisIntrodução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de Capitais
Milton Henrique do Couto Neto
 
Resumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade BásicaResumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade Básica
eadrede
 
Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI
Imposto sobre Produtos Industrializados - IPIImposto sobre Produtos Industrializados - IPI
Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI
Fabiana Del Padre Tomé
 
Passo a passo para abertura de empresa
Passo a passo para abertura de empresaPasso a passo para abertura de empresa
Passo a passo para abertura de empresa
Guilherme Carvalho
 
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicosIntrodução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
João Cláudio Arroyo
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
Dayane Dias
 

Mais procurados (20)

Regimes tributação
 Regimes tributação Regimes tributação
Regimes tributação
 
DIREITO TRIBUTÁRIO
DIREITO TRIBUTÁRIODIREITO TRIBUTÁRIO
DIREITO TRIBUTÁRIO
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
 
Constituição de 1988 - Prof. Altair Aguilar
Constituição de 1988 - Prof. Altair AguilarConstituição de 1988 - Prof. Altair Aguilar
Constituição de 1988 - Prof. Altair Aguilar
 
Introdução à contabilidade aula 6
Introdução à contabilidade   aula 6Introdução à contabilidade   aula 6
Introdução à contabilidade aula 6
 
Tributos
TributosTributos
Tributos
 
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de PagamentoCálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
 
Aula 5 - Tributação e Folha de pagamento
Aula 5 - Tributação e Folha de pagamento Aula 5 - Tributação e Folha de pagamento
Aula 5 - Tributação e Folha de pagamento
 
Slide Direito Tributario
Slide Direito TributarioSlide Direito Tributario
Slide Direito Tributario
 
Gestão de departamento fiscal
Gestão de departamento fiscalGestão de departamento fiscal
Gestão de departamento fiscal
 
ICMS
ICMS ICMS
ICMS
 
Plano de contas
Plano de contasPlano de contas
Plano de contas
 
Introdução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de CapitaisIntrodução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de Capitais
 
Resumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade BásicaResumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade Básica
 
Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI
Imposto sobre Produtos Industrializados - IPIImposto sobre Produtos Industrializados - IPI
Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI
 
Passo a passo para abertura de empresa
Passo a passo para abertura de empresaPasso a passo para abertura de empresa
Passo a passo para abertura de empresa
 
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicosIntrodução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
 

Destaque

Projeto Jovem Aprendiz - Instituto Tecnológico Impacta
Projeto Jovem  Aprendiz - Instituto Tecnológico ImpactaProjeto Jovem  Aprendiz - Instituto Tecnológico Impacta
Projeto Jovem Aprendiz - Instituto Tecnológico Impacta
Assespro Nacional
 
Como fechar uma empresa
Como fechar uma empresaComo fechar uma empresa
Como fechar uma empresa
Valéria Lins
 
Orientação Técnica Educação Fiscal
Orientação Técnica Educação FiscalOrientação Técnica Educação Fiscal
Orientação Técnica Educação Fiscal
Aydê Pereira Salla
 
Programa Escolar Educação Fiscal
Programa Escolar Educação Fiscal Programa Escolar Educação Fiscal
Programa Escolar Educação Fiscal
emef25dejulho
 
Educação para o consumo
Educação para o consumoEducação para o consumo
Educação para o consumo
Fillipe Lobo
 
Educação para o consumo
Educação para o consumoEducação para o consumo
Educação para o consumo
Ana Paula Santos
 
Juventude e mercado de trabalho
Juventude e mercado de trabalhoJuventude e mercado de trabalho
Juventude e mercado de trabalho
Ana Paula Ribeiro de Oliveira
 
Os Jovens No Mercado De Trabalho
Os Jovens No Mercado De TrabalhoOs Jovens No Mercado De Trabalho
Os Jovens No Mercado De Trabalho
Demétrio Sobrinho
 
O jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalhoO jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalho
-
 
Palestra conquistando seu lugar no mercado de trabalho
Palestra   conquistando seu lugar no mercado de trabalhoPalestra   conquistando seu lugar no mercado de trabalho
Palestra conquistando seu lugar no mercado de trabalho
Ernandes Rodrigues Do Nascimento
 

Destaque (10)

Projeto Jovem Aprendiz - Instituto Tecnológico Impacta
Projeto Jovem  Aprendiz - Instituto Tecnológico ImpactaProjeto Jovem  Aprendiz - Instituto Tecnológico Impacta
Projeto Jovem Aprendiz - Instituto Tecnológico Impacta
 
Como fechar uma empresa
Como fechar uma empresaComo fechar uma empresa
Como fechar uma empresa
 
Orientação Técnica Educação Fiscal
Orientação Técnica Educação FiscalOrientação Técnica Educação Fiscal
Orientação Técnica Educação Fiscal
 
Programa Escolar Educação Fiscal
Programa Escolar Educação Fiscal Programa Escolar Educação Fiscal
Programa Escolar Educação Fiscal
 
Educação para o consumo
Educação para o consumoEducação para o consumo
Educação para o consumo
 
Educação para o consumo
Educação para o consumoEducação para o consumo
Educação para o consumo
 
Juventude e mercado de trabalho
Juventude e mercado de trabalhoJuventude e mercado de trabalho
Juventude e mercado de trabalho
 
Os Jovens No Mercado De Trabalho
Os Jovens No Mercado De TrabalhoOs Jovens No Mercado De Trabalho
Os Jovens No Mercado De Trabalho
 
O jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalhoO jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalho
 
Palestra conquistando seu lugar no mercado de trabalho
Palestra   conquistando seu lugar no mercado de trabalhoPalestra   conquistando seu lugar no mercado de trabalho
Palestra conquistando seu lugar no mercado de trabalho
 

Semelhante a Como funciona o sistema tributário no brasil

Tributos
TributosTributos
Tributos
elisabatista7
 
Tributos
TributosTributos
Tributos
Jason Garcia
 
Ta Original
Ta OriginalTa Original
Ta Original
m.jardim
 
Contabilidade curso de noã§ãµes de contabilidade 12 impostos ipi - icms -...
Contabilidade   curso de noã§ãµes de contabilidade 12 impostos   ipi - icms -...Contabilidade   curso de noã§ãµes de contabilidade 12 impostos   ipi - icms -...
Contabilidade curso de noã§ãµes de contabilidade 12 impostos ipi - icms -...
edinhotc
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeira
Almir Rivas
 
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - CebasDireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
Instituto Comunitário Grande Florianópolis
 
Tarefa final individual hosana fritschy
Tarefa final individual hosana fritschyTarefa final individual hosana fritschy
Tarefa final individual hosana fritschy
HosanaFritschy
 
Trabalho final individual hosana fritschy
Trabalho final individual hosana fritschyTrabalho final individual hosana fritschy
Trabalho final individual hosana fritschy
HosanaFritschy
 
Trabalho Final Individual Hosana Fritschy
Trabalho Final Individual Hosana FritschyTrabalho Final Individual Hosana Fritschy
Trabalho Final Individual Hosana Fritschy
HosanaFritschy
 
Direito nas organizações
Direito nas organizaçõesDireito nas organizações
Direito nas organizações
Eudes Silva
 
Análise do cenário da política tributária nacional
Análise do cenário da política tributária nacionalAnálise do cenário da política tributária nacional
Análise do cenário da política tributária nacional
CIRINEU COSTA
 
CN S7 CAP 7 AS APU.ppt
CN S7 CAP 7 AS APU.pptCN S7 CAP 7 AS APU.ppt
CN S7 CAP 7 AS APU.ppt
DaianaBritez2
 
CN S7 CAP 7 AS APU.ppt
CN S7 CAP 7 AS APU.pptCN S7 CAP 7 AS APU.ppt
CN S7 CAP 7 AS APU.ppt
Diego Palmiere
 
Slide simples nacional
Slide simples nacionalSlide simples nacional
Slide simples nacional
lidianedidi
 
Práticas Tributárias - Aulas 1 e 2
Práticas Tributárias - Aulas 1 e 2Práticas Tributárias - Aulas 1 e 2
Práticas Tributárias - Aulas 1 e 2
Wandick Rocha de Aquino
 
Direito tributário
Direito tributárioDireito tributário
Direito tributário
João Antônio Ghilardi
 
Administração Tributária
Administração TributáriaAdministração Tributária
Administração Tributária
Milton Henrique do Couto Neto
 
Atividades práticas supervisionadas
Atividades práticas supervisionadasAtividades práticas supervisionadas
Atividades práticas supervisionadas
Wellington Severino Silva
 
Resumo tributario
Resumo tributarioResumo tributario
Resumo tributario
zeramento contabil
 
Atps contabilidade-tributaria anhnaguera
Atps contabilidade-tributaria anhnagueraAtps contabilidade-tributaria anhnaguera
Atps contabilidade-tributaria anhnaguera
usetecdani
 

Semelhante a Como funciona o sistema tributário no brasil (20)

Tributos
TributosTributos
Tributos
 
Tributos
TributosTributos
Tributos
 
Ta Original
Ta OriginalTa Original
Ta Original
 
Contabilidade curso de noã§ãµes de contabilidade 12 impostos ipi - icms -...
Contabilidade   curso de noã§ãµes de contabilidade 12 impostos   ipi - icms -...Contabilidade   curso de noã§ãµes de contabilidade 12 impostos   ipi - icms -...
Contabilidade curso de noã§ãµes de contabilidade 12 impostos ipi - icms -...
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeira
 
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - CebasDireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
DireitoTributário – Imunidades e Isenções – 3º setor - Cebas
 
Tarefa final individual hosana fritschy
Tarefa final individual hosana fritschyTarefa final individual hosana fritschy
Tarefa final individual hosana fritschy
 
Trabalho final individual hosana fritschy
Trabalho final individual hosana fritschyTrabalho final individual hosana fritschy
Trabalho final individual hosana fritschy
 
Trabalho Final Individual Hosana Fritschy
Trabalho Final Individual Hosana FritschyTrabalho Final Individual Hosana Fritschy
Trabalho Final Individual Hosana Fritschy
 
Direito nas organizações
Direito nas organizaçõesDireito nas organizações
Direito nas organizações
 
Análise do cenário da política tributária nacional
Análise do cenário da política tributária nacionalAnálise do cenário da política tributária nacional
Análise do cenário da política tributária nacional
 
CN S7 CAP 7 AS APU.ppt
CN S7 CAP 7 AS APU.pptCN S7 CAP 7 AS APU.ppt
CN S7 CAP 7 AS APU.ppt
 
CN S7 CAP 7 AS APU.ppt
CN S7 CAP 7 AS APU.pptCN S7 CAP 7 AS APU.ppt
CN S7 CAP 7 AS APU.ppt
 
Slide simples nacional
Slide simples nacionalSlide simples nacional
Slide simples nacional
 
Práticas Tributárias - Aulas 1 e 2
Práticas Tributárias - Aulas 1 e 2Práticas Tributárias - Aulas 1 e 2
Práticas Tributárias - Aulas 1 e 2
 
Direito tributário
Direito tributárioDireito tributário
Direito tributário
 
Administração Tributária
Administração TributáriaAdministração Tributária
Administração Tributária
 
Atividades práticas supervisionadas
Atividades práticas supervisionadasAtividades práticas supervisionadas
Atividades práticas supervisionadas
 
Resumo tributario
Resumo tributarioResumo tributario
Resumo tributario
 
Atps contabilidade-tributaria anhnaguera
Atps contabilidade-tributaria anhnagueraAtps contabilidade-tributaria anhnaguera
Atps contabilidade-tributaria anhnaguera
 

Mais de Valéria Lins

Práticas do RH
Práticas do RHPráticas do RH
Práticas do RH
Valéria Lins
 
Entendendo a profissão Assistente administrativo
Entendendo a profissão Assistente administrativoEntendendo a profissão Assistente administrativo
Entendendo a profissão Assistente administrativo
Valéria Lins
 
Rotinas administrativas
Rotinas administrativasRotinas administrativas
Rotinas administrativas
Valéria Lins
 
Noções de matemática
Noções de matemáticaNoções de matemática
Noções de matemática
Valéria Lins
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
Valéria Lins
 
Férias e 13
Férias e 13Férias e 13
Férias e 13
Valéria Lins
 
Documentos da área financeira
Documentos da área financeiraDocumentos da área financeira
Documentos da área financeira
Valéria Lins
 
Controle de contas a pagar
Controle de contas a pagarControle de contas a pagar
Controle de contas a pagar
Valéria Lins
 
Conceitos bancários
Conceitos bancáriosConceitos bancários
Conceitos bancários
Valéria Lins
 
Composição do salário
Composição do salárioComposição do salário
Composição do salário
Valéria Lins
 
Aula de movimento de caixa cebrac
Aula de movimento de caixa cebracAula de movimento de caixa cebrac
Aula de movimento de caixa cebrac
Valéria Lins
 
Documentos fiscais
Documentos fiscaisDocumentos fiscais
Documentos fiscais
Valéria Lins
 

Mais de Valéria Lins (12)

Práticas do RH
Práticas do RHPráticas do RH
Práticas do RH
 
Entendendo a profissão Assistente administrativo
Entendendo a profissão Assistente administrativoEntendendo a profissão Assistente administrativo
Entendendo a profissão Assistente administrativo
 
Rotinas administrativas
Rotinas administrativasRotinas administrativas
Rotinas administrativas
 
Noções de matemática
Noções de matemáticaNoções de matemática
Noções de matemática
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
 
Férias e 13
Férias e 13Férias e 13
Férias e 13
 
Documentos da área financeira
Documentos da área financeiraDocumentos da área financeira
Documentos da área financeira
 
Controle de contas a pagar
Controle de contas a pagarControle de contas a pagar
Controle de contas a pagar
 
Conceitos bancários
Conceitos bancáriosConceitos bancários
Conceitos bancários
 
Composição do salário
Composição do salárioComposição do salário
Composição do salário
 
Aula de movimento de caixa cebrac
Aula de movimento de caixa cebracAula de movimento de caixa cebrac
Aula de movimento de caixa cebrac
 
Documentos fiscais
Documentos fiscaisDocumentos fiscais
Documentos fiscais
 

Como funciona o sistema tributário no brasil

  • 1. COMO FUNCIONA O SISTEMA TRIBUTÁRIO NO BRASIL? Gestora: Valéria Lins
  • 2. • O tributo é a principal fonte de recursos para financiamento dos serviços públicos no Brasil, o tributo que pagamos é a principal fonte de financiamento da máquina pública e é responsável pela consecução das políticas sociais de saúde, educação, previdência e assistência social, segurança e aplicações em infraestrutura.
  • 4. O primeiro imposto em nosso país foi cobrado pela Fazenda Real, ou seja, toda arrecadação do Brasil, era entregue a Coroa Real.
  • 5. O primeiro produto explorado foi o pau-brasil, onde foi definido que qualquer um (imigrantes que viessem ao Brasil) deveria pagar 1/5 das extrações.
  • 6. • 1534 – Provedoria da Fazenda Real: Primeira repartição tributária do Brasil (Organização para arrecadar impostos e destinar a Coroa Real Portuguesa). • 1808 – Conselho da Fazenda: Família real vem ao Brasil, para fiscalizar a distribuição do dinheiro arrecadado (e vistoria sobre as entradas e saídas de lucros e despesas). • 1824 – Criação do Ministério da Fazenda e Tribunal do Tesouro Público (1831 O tribunal passou a se chamar Tribunal do Tesouro Nacional). • 1850 – Foi criado dentro do Tribunal do Tesouro Nacional, a Diretoria Geral de Rendas Públicas, Órgão Especializado em Distribuição Pública (União de vários especialistas para administrar todo o dinheiro arrecadado dos impostos).
  • 7. • 1892 – Alterou o nome para Diretoria de Renda Pública, e posteriormente em 1909 o mesmo passou a se chamar Diretoria da Receita Pública. • 1934 – A Administração Tributária uniu e organizou a Direção Geral da Fazenda Nacional, no qual se tornou pluri-funcional, e com várias repartições, sendo cada ela, com grupos de funcionários que administraria cada qual sua área (arrecadação, fiscalização, tributação) • 1968 – Criada a Secretaria da Receita Federal, no qual foi instituída através de lei (decreto 63.659/68), no qual houve reformas dois anos antes, onde ajustou e reformou as administrações tributárias, pelo rápido desenvolvimento do Brasil. Contudo, o imposto geral no Brasil, ficou estabelecido pela renda desde 1922, por meio da lei nº 4.625 de 31/12/22 “lei do orçamento”
  • 8. As arrecadações foram classificadas em quatro categorias, sendo elas: 1- Comércio e Indústria (Todo lojista, empresário, industrial, etc., quando produzir um produto deve-se pagar imposto). 2- Capitais e Valores Mobiliários (Investimentos como ações em bolsa de valores, títulos, imóveis, mercado monetário, etc.). 3- Salários Públicos e Particulares (além de qualquer espécie de remuneração das pessoas) (Toda vez que recebemos nossos salários, independente de trabalhar para o governo (funcionário público) ou comercialmente (lojistas, privado, etc.) é retirado diretamente da nossa folha de pagamento (holerite) o imposto que vai direto aos cofres públicos.
  • 9. 4- Exercício de profissão não comercial. (serviços) O imposto foi colocado para todos a nível geral, não somente produtos, mas prestação de serviço, mão de obra, produção, etc. Posteriormente a lei decretada, inúmeras mudanças foram feitas, seja em emendas, correções, mas que infelizmente, o que antigamente (em outros povos) havia uma troca de bens e produtos por serviços, ou na época do clero que foi imposto a arrecadação fixa de 10%, ou mesmo no Brasil de quando se iniciou para hoje, nós cidadãos brasileiros, pagamos muito mais, em torno de 30% a 40% sobre serviços e produtos.
  • 10. O QUE SÃO TRIBUTOS? • É uma prestação que o contribuinte dá ao Estado, de forma obrigatória, em dinheiro (regra geral) ou em títulos ou bens (exceções), que não é uma punição ou pena, criada através de lei e cobrada pela administração pública (fisco) através de procedimentos determinados também na lei.
  • 11. a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, os quais detêm a competência tributária aquele que deve pagar o tributo, podendo ser contribuinte ou responsável.
  • 12. TRIBUTOS • O sistema tributário brasileiro é composto por vários tipos de tributos; • Os tributos no Brasil, de acordo com a Constituição Brasileira de 1988, em seu artigo 145, existem sob três formas: • Impostos • taxas • contribuição de melhoria • empréstimo compulsório
  • 13. DIVISÃO DOS TRIBUTOS NAS ESFERAS DO GOVERNO
  • 15. • Os impostos são tarifas que o brasileiro paga – direta ou indiretamente - aos governos municipal, estadual e federal. Os tributos são pagos diretamente pelo contribuinte ou de forma indireta, quando as taxas estão embutidas nos preços das mercadorias ou dos serviços prestados por uma determinada empresa. Basicamente, o dinheiro é usado para construir obras de infraestrutura - como pontes, estradas, usinas hidrelétricas, casas populares, saneamento básico - ou para contratação ou reajuste de salários de funcionários públicos.
  • 16. O QUE SÃO IMPOSTOS?
  • 17. TIPOS DE IMPOSTOS Os impostos são divididos em: • Federais • Estaduais • Municipais
  • 18. IMPOSTOS FEDERAIS • COFINS Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) é uma contribuição federal, de natureza tributária, incidente sobre a receita bruta das empresas em geral, destinada a financiar a seguridade social (saúde, previdência e assistência social). Sua alíquota é de 7,6% para as empresas tributadas pelo lucro real e de 3,0% para as demais (No caso das empresas que o regime tributário é Simples, ou presumido). Tem por base de cálculo o faturamento mensal (receita bruta da venda de bens e serviços), ou o total das receitas da pessoa jurídica. • PIS Programa de interação social é uma contribuição social de natureza tributária, devida pelas pessoas jurídicas (Iniciativa privada), com objetivo de financiar o pagamento do seguro-desemprego e do abono para os trabalhadores que ganham até dois salários mínimos. A alíquota aplicada para contribuintes enquadrados no lucro Real é de 1,65%, e para os demais (Presumido e Simples) é de 0,65%.
  • 19. • PASEP Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público. A partir da Constituição Federal de 1988 as contribuições para o PIS/PASEP passaram a financiar o programa seguro-desemprego e o abono anual de um salário mínimo pago aos trabalhadores que receberem menos de dois salários mínimos de remuneração. • IPI Imposto sobre produtos industrializados cobrado do total das vendas de seus produtos e das pessoas jurídicas. Normalmente quem emite são as indústrias ou importadora de mercadoria. • IRPF Imposto sobre a Renda e Proventos de qualquer natureza - Pessoa Física: Imposto cobrado sobre os rendimentos (salários, aplicações financeiras e outras formas de renda recebidas pelas pessoas físicas.
  • 20. • IRPJ Imposto sobre a Renda e Proventos de qualquer natureza - Pessoa Jurídica: Imposto cobrado sobre o lucro das empresas. • ITR Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural - imposto cobrado pela União e repartido em partes iguais com o Município onde se localiza o imóvel. • II Imposto sobre Importação de Produtos Estrangeiros - impostos cobrados sobre a entrada de produtos estrangeiros em território nacional. • IE Imposto sobre a Exportação, para o exterior, de produtos nacionais ou nacionalizados. • IOF Imposto sobre Operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas a títulos ou valores mobiliários.
  • 21. IMPOSTOS ESTADUAIS • ICMS Imposto sobre operações relativas à Circulação de Mercadorias e prestação Serviços de transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação - É a principal fonte de receita dos Estados, sendo que 25% do produto arrecadado são distribuídos entre os Municípios, proporcionalmente ao movimento econômico. O ICMS torna-se uma das principais fontes de receita dos Municípios. • IPVA Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - impostos cobrado pelo Estado, sendo que 50% do valor do imposto pertence ao município onde o veículo se encontrar registrado, matriculado, emplacado ou licenciado. • ITCMD Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de quaisquer bens ou direitos. A incidência mais comum ocorre no recebimento de bens decorrentes de herança ou doação.
  • 22. IMPOSTOS MUNICIPAIS • ISS Imposto sobre Serviços - cobrado sobre a prestação de serviços como médicos, hospitais, alfaiates, barbeiros, cabeleireiros, contadores, advogados, estabelecimentos de ensino, lavanderia, transporte intermunicipal, hotéis e outros serviços em que não há cobrança de ICMS. • IPTU Imposto sobre a Propriedade Previal e Territorial Urbana - imposto que incide sobre a propriedade de imóveis na zona urbana.
  • 24. • O pagamento de impostos é um dever do cidadão. É também um dever do Estado informar para onde vão os recursos recolhidos. • Eles são fundamentais para promover o crescimento econômico e o desenvolvimento social do País. • O dinheiro que você paga em impostos é utilizado diretamente pelo Governo Federal, parte considerável retorna aos estados e municípios para ser aplicada nas suas administrações. • Recursos importantes são destinados à saúde, à educação, à programas de transferência de renda e de estímulo à cidadania, como o Fome Zero e o Bolsa Família.
  • 25. TAXAS • As taxas são tributos incidentes sobre um fato gerador em razão de um serviço público que lhe é prestado ou posto à sua disposição. • Por exemplo: taxas de luz pública só podem ser cobradas pelos municípios.
  • 26. CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA • São tributos que têm como fato gerador o benefício decorrente das obras públicas. Cobradas somente na região beneficiada pela obra. Não necessariamente essas contribuições refletem em "melhoria", uma vez que algumas obras públicas em determinadas regiões tendem a desvalorizar os imóveis locais. O fundamental para o fato gerador é o benefício decorrente da obra pública pode vir a ser cobrada para fazer face ao custo de obras públicas, como a construção de uma praça próxima à residência do contribuinte.
  • 27. EMPRÉSTIMO COMPULSÓRIO • para atender às despesas extraordinárias, decorrentes de calamidade pública, de guerra externa ou sua iminência; • no caso de investimento público de caráter urgente e de relevante interesse nacional.