SlideShare uma empresa Scribd logo
A HIPÓFISE SEMPRE FOI TIDA COMO “GLÂNDULA MESTRA”,
CONTROLANDO AS ATIVIDADES ENDÓCRINAS DO CORPO, ENTRETANTO,
FOI SUBSTITUÍDA PELO RECONHECIMENTO DA IMPORTÂNCIA DO
CÉREBRO E PARTICULARMENTE DO HIPOTÁLAMO NA REGULAÇÃO DA
PRODUÇÃO E SECREÇÃO HORMONAL
Essas novas interpretações não diminuem a importância da glândula
hipófise, para que possamos entender de forma mais avançada seu
papel na regulação do crescimento desde a concepção da criança, do
infantil, do juvenil, do adolescente, etc., além de um detalhe significativo
em que a glândula hipófise faz parte de um eixo composto por três
estruturas das mais importantes principalmente em humanos, ou seja;
eixo hipotalâmico-núcleo arqueado-hipófise, e sua localização é muito
bem protegida na parte inferior da região centro-frontal na sela túrcica,
envolvida pelo osso esfenóide, e esta região ainda possui a proteção da
região petrosa (óssea) em algumas partes. Estes detalhes nos dão a
nobreza dessas regiões secretoras, liberadoras, estimuladoras, receptora
de muitos hormônios. Essas regiões fazem parte de um complexo neuro-
endócrino, que é diferenciado das outras funções endocrinológicas com
importâncias elaboradas e gestoras de funções neuroendocrinológicas
que estão localizadas no cérebro, e por isso a denominação de
neuroendocrinologia. Embriologicamente, a hipófise é formada por
fontes distintas. A bolsa de Rathke, um divertículo da cavidade oral
primitiva (ectoderma oral) da origem à adeno-hipófise. A neurohipófise
ou (hipófise posterior) se origina do ectoderma neural da base do
cérebro, que também se envolve no terceiro ventrículo. A adeno-
hipófise normalmente constitui 80% do peso da hipófise e é dividida nos
lobos anterior, intermediário e infundibular. Em humanos, o lobo
anterior é o maior componente e abriga a maioria das células produtoras
de hormônios. A bolsa de Rathke, que dá origem à adeno-hipófise, pode
ser identificada no embrião de 3 mm durante a terceira semana de
gravidez. As células produtoras de GH-hormônio de crescimento podem
ser encontradas na adeno-hipófise pela nona semana de gravidez, e
conexões vasculares entre o lobo anterior da hipófise e o hipotálamo se
desenvolvem por volta deste período, apesar de que a produção de
hormônio possa ocorrer na hipófise na ausência de conexões com o
hipotálamo.
Os Somatotrófos geralmente podem ser demonstrados na hipófise de
recém-nascidos anencefálicos. Mesmo assim, parece provável que a
iniciação do desenvolvimento da hipófise anterior seja dependente de
respostas de fatores indutores do ectoderma oral do diencéfalo ventral.
Uma complexa integração da expressão temporalmente ordenada e
geograficamente restrita de múltiplos peptídeos sinalizadores
extracelulares e de fatores de transcrição regulares intracelulares deste
processo de desenvolvimento. A hipófise em desenvolvimento e o
hipotálamo estão anatomicamente próximos, ou melhor, em
justaposição, e seus desenvolvimentos embriológicos provavelmente são
codependentes. Alguns dos fatores diencefálicos que foram identificados
como críticos na formação e padronização da bolsa de Rathke, que, em
roedores, é iniciada no oitavo dia embriônico (e8), são as proteínas
morfogenética 4 e 2 de ossos (BMP4/2), Wnt5a e fator de crescimento 8
de fibroblasto (FGF8). O sinal dorsal neuroepitelial, BMP4, é necessário
para o “compromisso do órgão” da hipófise, enquanto o gradiente BMP2
(ventral) e FGF8 (dorsal) determinam os fenótipos das células
hipofisárias (isto é, linhas dependentes de Gonadotrófos e Pit-1,
Somatotrófos, Lactotrófos e Tireotrófos [ventral], e Metanotrófos e
Corticotrófos [dorsal]). Parece que a interação recíproca de pelo menos 2
fatores de transcrição, ou seja, o Pit-1 e o GATA-2, são importantes para
implementar os sinais de determinação celular BMP2 e FGF8. Estudos de
explantes em roedores demonstraram que se a bolsa de Rathke é
removida do ectoderma oral no (e 10. 5) e incubada em meio de cultura
apropriada, a diferenciação de cada tipo célula hipofisária continua,
indicando que, nesse ponto, a organogênese da hipófise anterior não é
mais dependente de sinais do hipotálamo, porém esses sinais continuam
criticamente envolvidos na produção de hormônios hipofisários dando
sequência na liberação hormonal.
Para se ter uma idéia da importância da adeno-hipófise principalmente
para humanos, 50% da glândula que tem o tamanho de uma ervilha, só
secreta GH-hormônio de crescimento e os outros 50% secreta todos os
outros hormônios hipofisários; TRH HORMONIO LIBERADOR DO TSH,
CRH HORMÔNIO LIBERADOR DO ACTH, GnRH HORMÔNIO LIBERADOR
DE GONADOTROFINAS, PRH HORMÔNIO LIBERADOR DE PROLACTINA,
SOMATOSTATINA HORMÔNIO INIBIDOR DO GH E TSH, PIF HORMÔNIO
INIBIDOR DA PROLACTINA E DE DOPAMINA.
HOW CHILDREN AND YOUTH CHILDREN GROW; LOGISTICS AND
ENDOCRINE CONTROL OF GROWTH-NEUROENDOCRINE.
THE HYPOPHYSIS ALWAYS BEEN LIKE AS "MASTER GLAND"
CONTROLLING THE ACTIVITIES OF ENDOCRINE BODY, HOWEVER WAS
REPLACED BY THE RECOGNITION OF THE IMPORTANCE OF THE BRAIN
AND PARTICULARLY THE HYPOTHALAMUS IN REGULATION OF
PRODUCTION AND HORMONE SECRETION. PHYSIOLOGY-
ENDOCRINOLOGY-NEUROENDOCRINOLOGY-GENETICS-ENDOCRINE-
PEDIATRICS (SUBDIVISION OF ENDOCRINOLOGY): DR. JOÃO SANTOS
CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA VERLANGIERI CAIO.
These new interpretations not diminish the importance of the pituitary
gland, so we can understand more advanced form of its role in
regulating growth from conception, child, infant, teen, etc., plus a
significant detail in the pituitary gland part of a shaft comprising three
structures of the most important especially in humans, namely:
hypothalamic-pituitary-arcuate nucleus axis, and their locations are very
well protected in the bottom of the center-frontal region of sella, the
sphenoid bone involved it, this region still has the protection of the
petrous region (bone) in some parts.
These details give us the nobility of these secretory regions, liberating,
stimulating, and receiving many hormones. These regions are part of a
complex neurological and endocrine, which is differentiated from other
endocrine functions with elaborate amounts and management of
neuroendocrine functions that are located in the brain, and so the name
of neuroendocrinology. Embryologically, the pituitary gland is formed by
different sources. The Rathke's pouch, is a diverticulum of the primitive
oral cavity (oral ectoderm) of the anterior pituitary origin. The
neurohypophysis or (posterior pituitary) originates from the neural
ectoderm of the base of the brain, which also involves the third
ventricle. The adeno pituitary normally constitutes 80% of the weight of
the pituitary and is divided into anterior, intermediate and infundibular
lobes. In humans, the anterior lobe is the largest component and local
the majority of hormone producing cells. Rathke's pouch, the origin of
the anterior pituitary, can be identified in the embryo of 3 mm during
the third week of pregnancy. Cells producing growth hormone, GH may
be found in the anterior pituitary at ninth week of pregnancy, and
vascular connections between the anterior lobe of the pituitary and
hypothalamus develops around this time, although hormone production
may occur in the pituitary in the absence of connections with the
hypothalamus. Somatotrophs can usually be demonstrated in the
pituitary gland of anencephalic newborns. Even so, it seems likely that
the initiation of development of the anterior pituitary is dependent on
the oral ectoderm factors inducing ventral midbrain responses. A
complex integration of the expression temporally and geographically
restricted ordered multiple peptides of intracellular and extracellular
signaling factors that regulate transcription development process.
The developing pituitary and the hypothalamus are anatomically in close
juxtaposition, and their embryological developments are probably
codependent. Diencephalic some of the factors that have been identified
as critical in the formation and patterning of Rathke's pouch, which in
rodents is initiated on the eighth day embryonic (e8) are the bone
morphogenetic proteins 4 and 2 bone (BMP4/2), and Wnt5a fibroblast
growth 8 (FGF8) factor. The dorsal neuroepithelial signal, BMP4, it is
necessary to "compromise organ" in the pituitary gland while the
gradient BMP2 (ventral) and FGF8 (dorsal) determine the phenotypes of
pituitary cells (e.g., lines dependent Gonadotrophs and Pit-1,
Somatotrophs, Lactotrophs, Thyrotrophs [ventral], and Metanotrophs
and Corticotrophs [dorsal]). It seems that the reciprocal interaction of at
least two transcription factors, Pit-1 and GATA-2, it is important to
implement the signals of cell determination BMP2 and FGF8. Explant
studies in rodents showed that the Rathke pouch is removed from the
oral ectoderm (e 10. 5) and incubated in an appropriate culture medium,
differentiation of each pituitary cell type remains, indicating that, at this
point, pituitary organogenesis former is not dependent on signals from
the hypothalamus, but these signs are still critically involved in the
production of pituitary hormones giving sequence in hormone release.
To get an idea of the importance of the anterior pituitary primarily for
humans, 50% of the gland about the size of a pea, only secret GH -
GROWTH HORMONE AND THE OTHER 50% SECRET ALL OTHER PITUITARY
HORMONES; HRT HORMONE RELEASING THE TSH, ACTH RELEASING CRH
HORMONE, GnRH GONADOTROPIN-RELEASING HORMONE, PRH
RELEASING PROLACTIN HORMONE, SOMATOSTATIN INHIBITOR OF GH
AND TSHHORMONE, PROLACTIN INHIBITOR PIF AND DOPAMINE
HORMONE.
Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611
Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930
Como saber mais:
1. O diagnóstico é através da medição de testosterona, hormônio
luteinizante (LH), hormônio folículo-estimulante (FSH) e por testes de
estimulação com gonadotrofina coriônica humana (hCG) ou hormônio
liberador de gonadotrofina (GnRH)...
http://hormoniocrescimentoadultos.blogspot.com
2. O tratamento depende da causa, existem 3 tipos de hipogonadismo: o
hipogonadismo 1º a que daremos mais ênfase devido às complexidades
dessa síndrome, o hipogonadismo 2º e um tipo causado pela ação dos
androgênios defeituosos, principalmente devido à atividade do receptor
defeituoso de andrógeno...
http://longevidadefutura.blogspot.com
3. Hipogonadismo 1º, também chamado hipogonadismo
hipergonadotrófico, causa danos às células de Leydig, prejudica a
produção de testosterona, danifica os túbulos seminíferos, ou faz as
duas coisas, leva à oligospermia ou azoospermia e resultado elevado de
gonadotrofinas...
http://imcobesidade.blogspot.com
AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO DOS
AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.
Referências Bibliográficas:
Caio Jr, João Santos, Dr.; Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Caio,H. V., Dra. Endocrinologista, Medicina
Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo, Brasil; Serge AMSELEM, bases moleculares e celulares das doenças
genéticas, Inserm U 654, Armand-Trousseau Hospital, Paris; Jean-Claude CAREL, endocrinologia pediátrica e
diabetologia, Inserm U 690, Robert Debré Hospital, Paris; Nicolas de Roux, Inserm U 690, Robert Debré Hospital,
Paris; Tarik Issad, Departamento de Biologia Celular, René Descartes University, Instituto Cochin, CNRS / Inserm,
Paris; Stefania MACCARI, Laboratório de Estresse Perinatal, da Universidade de Lille 1, Villeneuve d'Ascq; Vincent
PREVOT, Desenvolvimento e plasticidade do cérebro pós-natal, Jean-Pierre Aubert Research Center, Inserm U
837, Universidade de Lille 2, Lille; Charles SUSANNE, Laboratório de Antropologia, Universidade Livre de Bruxelas,
na Bélgica; Françoise ROVILLÉ-Sausse, UMR 5145 Eco-Antropologia, Museu Nacional de História Natural, Paris;
Fabienne BONNIN, associado Científica, Inserm centro laudo pericial coletiva, Xavier Bichat-Faculdade de
Medicina, Paris; Catherine Chenu, associado Científica, Inserm centro laudo pericial coletiva, Xavier Bichat-
Faculdade de Medicina, Paris; Jeanne ÉTIEMBLE, Diretor, Inserm centro laudo pericial coletiva, Xavier Bichat-
Faculdade de Medicina, Paris; Cécile GOMIS, Secretário, Inserm centro laudo pericial coletiva, Xavier Bichat-
Faculdade de Medicina, Paris; Anne-Laure Pellier, associado Científica, Inserm centro laudo pericial coletiva,
Xavier Bichat-Faculdade de Medicina, Paris; Chantal RONDET-Grellier, Documentalista, Inserm coletiva centro
laudo pericial, Xavier Bichat-Faculdade de Medicina, Paris; Marie-Josèphe SAUREL-CUBIZOLLES, Expert avaliação
associado, Inserm coletiva centro laudo pericial, Xavier Bichat-Faculdade de Medicina, Paris.
Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br
www.crescimentoinfoco.com
www.obesidadeinfoco.com.br
http://drcaiojr.site.med.br
http://dracaio.site.med.br
Joao Santos Caio Jr
http://google.com/+JoaoSantosCaioJr
google.com/+JoãoSantosCaioJrvdh
google.com/+VANDERHAAGENBRAZILvdh
Video
http://youtu.be/woonaiFJQwY
VAN DER HAAGEN BRAZI
Instagram
https://instagram.com/clinicascaio/
Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-
23.578256,46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie =UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t = h&z=17

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Criança infantil juvenil baixa altura é o estado clínico mais frequente de di...
Criança infantil juvenil baixa altura é o estado clínico mais frequente de di...Criança infantil juvenil baixa altura é o estado clínico mais frequente de di...
Criança infantil juvenil baixa altura é o estado clínico mais frequente de di...
Van Der Häägen Brazil
 
Sistema límbico
Sistema límbicoSistema límbico
Sistema reprodutor masculino
Sistema reprodutor masculinoSistema reprodutor masculino
Sistema reprodutor masculino
Alfredo Cossa
 
3EM #05 Hormônios reprodução
3EM #05 Hormônios reprodução3EM #05 Hormônios reprodução
3EM #05 Hormônios reprodução
Professô Kyoshi
 
Diencéfalo e sistema límbico
Diencéfalo e sistema límbicoDiencéfalo e sistema límbico
Diencéfalo e sistema límbico
Marcelino de Paula
 
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema LímbicoMecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
Diogo Provete
 
Funorte endocrinologia
Funorte endocrinologiaFunorte endocrinologia
Funorte endocrinologia
antoniodida
 
Unidade eb9 – mecanismos de integração e regulação
Unidade eb9 – mecanismos de integração e regulaçãoUnidade eb9 – mecanismos de integração e regulação
Unidade eb9 – mecanismos de integração e regulação
CAtriane Sousa
 
1.1. Anatomia, gametogénese e regulação do sistema reprodutor humano
1.1. Anatomia, gametogénese e regulação do sistema reprodutor humano1.1. Anatomia, gametogénese e regulação do sistema reprodutor humano
1.1. Anatomia, gametogénese e regulação do sistema reprodutor humano
Leonor Vaz Pereira
 
Histologia - Sistema Reprodutor Masculino
Histologia - Sistema Reprodutor MasculinoHistologia - Sistema Reprodutor Masculino
Histologia - Sistema Reprodutor Masculino
Fernanda Albuquerque
 
Aula teórica 3 e 4 Gametogênese
Aula teórica 3 e 4 GametogêneseAula teórica 3 e 4 Gametogênese
Aula teórica 3 e 4 Gametogênese
orildo santos
 
Aula 15 rreprodutor masculino
Aula 15   rreprodutor masculinoAula 15   rreprodutor masculino
Aula 15 rreprodutor masculino
Adele Janie
 
Ciclo estral dos animais domésticos
Ciclo estral dos animais domésticosCiclo estral dos animais domésticos
Ciclo estral dos animais domésticos
hugomariano1991
 
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINOSISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
Jefferson Gomes
 
Trabalho de biologia 12º reprodução e manipulação da fertilidade
Trabalho de biologia 12º   reprodução e manipulação da fertilidadeTrabalho de biologia 12º   reprodução e manipulação da fertilidade
Trabalho de biologia 12º reprodução e manipulação da fertilidade
rui
 
Ciências Naturais 9º Ano - Sistema reprodutor humano
Ciências Naturais 9º Ano - Sistema reprodutor humanoCiências Naturais 9º Ano - Sistema reprodutor humano
Ciências Naturais 9º Ano - Sistema reprodutor humano
LusaCosta19
 
Biologia 12ºano - Reprodução Humana
Biologia 12ºano - Reprodução HumanaBiologia 12ºano - Reprodução Humana
Biologia 12ºano - Reprodução Humana
Renata Sofia
 
Hormônio Liberador do Hormônio de Crescimento GHRH em Infantil-Juvenil.
Hormônio Liberador do Hormônio de Crescimento GHRH em Infantil-Juvenil.Hormônio Liberador do Hormônio de Crescimento GHRH em Infantil-Juvenil.
Hormônio Liberador do Hormônio de Crescimento GHRH em Infantil-Juvenil.
Van Der Häägen Brazil
 
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO)
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO)Biologia – 12º Ano (FecundaçãO)
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO)
Nuno Correia
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
Daniela Silveira
 

Mais procurados (20)

Criança infantil juvenil baixa altura é o estado clínico mais frequente de di...
Criança infantil juvenil baixa altura é o estado clínico mais frequente de di...Criança infantil juvenil baixa altura é o estado clínico mais frequente de di...
Criança infantil juvenil baixa altura é o estado clínico mais frequente de di...
 
Sistema límbico
Sistema límbicoSistema límbico
Sistema límbico
 
Sistema reprodutor masculino
Sistema reprodutor masculinoSistema reprodutor masculino
Sistema reprodutor masculino
 
3EM #05 Hormônios reprodução
3EM #05 Hormônios reprodução3EM #05 Hormônios reprodução
3EM #05 Hormônios reprodução
 
Diencéfalo e sistema límbico
Diencéfalo e sistema límbicoDiencéfalo e sistema límbico
Diencéfalo e sistema límbico
 
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema LímbicoMecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
Mecanismos comportamentais e motivacionais - Sistema Límbico
 
Funorte endocrinologia
Funorte endocrinologiaFunorte endocrinologia
Funorte endocrinologia
 
Unidade eb9 – mecanismos de integração e regulação
Unidade eb9 – mecanismos de integração e regulaçãoUnidade eb9 – mecanismos de integração e regulação
Unidade eb9 – mecanismos de integração e regulação
 
1.1. Anatomia, gametogénese e regulação do sistema reprodutor humano
1.1. Anatomia, gametogénese e regulação do sistema reprodutor humano1.1. Anatomia, gametogénese e regulação do sistema reprodutor humano
1.1. Anatomia, gametogénese e regulação do sistema reprodutor humano
 
Histologia - Sistema Reprodutor Masculino
Histologia - Sistema Reprodutor MasculinoHistologia - Sistema Reprodutor Masculino
Histologia - Sistema Reprodutor Masculino
 
Aula teórica 3 e 4 Gametogênese
Aula teórica 3 e 4 GametogêneseAula teórica 3 e 4 Gametogênese
Aula teórica 3 e 4 Gametogênese
 
Aula 15 rreprodutor masculino
Aula 15   rreprodutor masculinoAula 15   rreprodutor masculino
Aula 15 rreprodutor masculino
 
Ciclo estral dos animais domésticos
Ciclo estral dos animais domésticosCiclo estral dos animais domésticos
Ciclo estral dos animais domésticos
 
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINOSISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
 
Trabalho de biologia 12º reprodução e manipulação da fertilidade
Trabalho de biologia 12º   reprodução e manipulação da fertilidadeTrabalho de biologia 12º   reprodução e manipulação da fertilidade
Trabalho de biologia 12º reprodução e manipulação da fertilidade
 
Ciências Naturais 9º Ano - Sistema reprodutor humano
Ciências Naturais 9º Ano - Sistema reprodutor humanoCiências Naturais 9º Ano - Sistema reprodutor humano
Ciências Naturais 9º Ano - Sistema reprodutor humano
 
Biologia 12ºano - Reprodução Humana
Biologia 12ºano - Reprodução HumanaBiologia 12ºano - Reprodução Humana
Biologia 12ºano - Reprodução Humana
 
Hormônio Liberador do Hormônio de Crescimento GHRH em Infantil-Juvenil.
Hormônio Liberador do Hormônio de Crescimento GHRH em Infantil-Juvenil.Hormônio Liberador do Hormônio de Crescimento GHRH em Infantil-Juvenil.
Hormônio Liberador do Hormônio de Crescimento GHRH em Infantil-Juvenil.
 
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO)
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO)Biologia – 12º Ano (FecundaçãO)
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO)
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 

Destaque

Crescer criança infantil juveniil adolescente avanços científicos promovem re...
Crescer criança infantil juveniil adolescente avanços científicos promovem re...Crescer criança infantil juveniil adolescente avanços científicos promovem re...
Crescer criança infantil juveniil adolescente avanços científicos promovem re...
Van Der Häägen Brazil
 
Baixo crescer em doenças crônicas como asma brônquica,associação inadequada c...
Baixo crescer em doenças crônicas como asma brônquica,associação inadequada c...Baixo crescer em doenças crônicas como asma brônquica,associação inadequada c...
Baixo crescer em doenças crônicas como asma brônquica,associação inadequada c...
Van Der Häägen Brazil
 
EFEITO TERAPIA GH EM ALTURA EM CRIANÇA/INFANTIL COM BAIXA ESTATURA IDIOPÁTICA...
EFEITO TERAPIA GH EM ALTURA EM CRIANÇA/INFANTIL COM BAIXA ESTATURA IDIOPÁTICA...EFEITO TERAPIA GH EM ALTURA EM CRIANÇA/INFANTIL COM BAIXA ESTATURA IDIOPÁTICA...
EFEITO TERAPIA GH EM ALTURA EM CRIANÇA/INFANTIL COM BAIXA ESTATURA IDIOPÁTICA...
Van Der Häägen Brazil
 
Obesidade fatores que minimizam a obesidade dormir mais comer menos fora de h...
Obesidade fatores que minimizam a obesidade dormir mais comer menos fora de h...Obesidade fatores que minimizam a obesidade dormir mais comer menos fora de h...
Obesidade fatores que minimizam a obesidade dormir mais comer menos fora de h...
Van Der Häägen Brazil
 
Estatura abaixo alvo genético diagnóstico clínico laboratorial instrumental e...
Estatura abaixo alvo genético diagnóstico clínico laboratorial instrumental e...Estatura abaixo alvo genético diagnóstico clínico laboratorial instrumental e...
Estatura abaixo alvo genético diagnóstico clínico laboratorial instrumental e...
Van Der Häägen Brazil
 
Gh e estados catabólicos tanto em criança infantil juvenil adulto e seus bene...
Gh e estados catabólicos tanto em criança infantil juvenil adulto e seus bene...Gh e estados catabólicos tanto em criança infantil juvenil adulto e seus bene...
Gh e estados catabólicos tanto em criança infantil juvenil adulto e seus bene...
Van Der Häägen Brazil
 
Baixa Estatura e Gestão dos Inibidores da Aromatase nova abordagem atualizada...
Baixa Estatura e Gestão dos Inibidores da Aromatase nova abordagem atualizada...Baixa Estatura e Gestão dos Inibidores da Aromatase nova abordagem atualizada...
Baixa Estatura e Gestão dos Inibidores da Aromatase nova abordagem atualizada...
Van Der Häägen Brazil
 
Obesidade uma disfunção séria tratada como uma doença simplista,como a obesid...
Obesidade uma disfunção séria tratada como uma doença simplista,como a obesid...Obesidade uma disfunção séria tratada como uma doença simplista,como a obesid...
Obesidade uma disfunção séria tratada como uma doença simplista,como a obesid...
Van Der Häägen Brazil
 
A magia do crescimento estatural em humanos traduz a perfeição do organismo c...
A magia do crescimento estatural em humanos traduz a perfeição do organismo c...A magia do crescimento estatural em humanos traduz a perfeição do organismo c...
A magia do crescimento estatural em humanos traduz a perfeição do organismo c...
Van Der Häägen Brazil
 
Obesidade adolescente evidências preliminares de anormalidades cognitivas do ...
Obesidade adolescente evidências preliminares de anormalidades cognitivas do ...Obesidade adolescente evidências preliminares de anormalidades cognitivas do ...
Obesidade adolescente evidências preliminares de anormalidades cognitivas do ...
Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento insuficiente avaliação do estado psicossocial entre crianças infa...
Crescimento insuficiente avaliação do estado psicossocial entre crianças infa...Crescimento insuficiente avaliação do estado psicossocial entre crianças infa...
Crescimento insuficiente avaliação do estado psicossocial entre crianças infa...
Van Der Häägen Brazil
 
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Van Der Häägen Brazil
 
Crescer infantil proliferação condrócitos na placa crescimento mudanças senes...
Crescer infantil proliferação condrócitos na placa crescimento mudanças senes...Crescer infantil proliferação condrócitos na placa crescimento mudanças senes...
Crescer infantil proliferação condrócitos na placa crescimento mudanças senes...
Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
Van Der Häägen Brazil
 
Doença hepática gordurosa não alcoólica e síndrome metabólica problema de saú...
Doença hepática gordurosa não alcoólica e síndrome metabólica problema de saú...Doença hepática gordurosa não alcoólica e síndrome metabólica problema de saú...
Doença hepática gordurosa não alcoólica e síndrome metabólica problema de saú...
Van Der Häägen Brazil
 
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
Van Der Häägen Brazil
 
Crescer induzida por dexametasona na rciu e impactos da família prolactina pl...
Crescer induzida por dexametasona na rciu e impactos da família prolactina pl...Crescer induzida por dexametasona na rciu e impactos da família prolactina pl...
Crescer induzida por dexametasona na rciu e impactos da família prolactina pl...
Van Der Häägen Brazil
 

Destaque (17)

Crescer criança infantil juveniil adolescente avanços científicos promovem re...
Crescer criança infantil juveniil adolescente avanços científicos promovem re...Crescer criança infantil juveniil adolescente avanços científicos promovem re...
Crescer criança infantil juveniil adolescente avanços científicos promovem re...
 
Baixo crescer em doenças crônicas como asma brônquica,associação inadequada c...
Baixo crescer em doenças crônicas como asma brônquica,associação inadequada c...Baixo crescer em doenças crônicas como asma brônquica,associação inadequada c...
Baixo crescer em doenças crônicas como asma brônquica,associação inadequada c...
 
EFEITO TERAPIA GH EM ALTURA EM CRIANÇA/INFANTIL COM BAIXA ESTATURA IDIOPÁTICA...
EFEITO TERAPIA GH EM ALTURA EM CRIANÇA/INFANTIL COM BAIXA ESTATURA IDIOPÁTICA...EFEITO TERAPIA GH EM ALTURA EM CRIANÇA/INFANTIL COM BAIXA ESTATURA IDIOPÁTICA...
EFEITO TERAPIA GH EM ALTURA EM CRIANÇA/INFANTIL COM BAIXA ESTATURA IDIOPÁTICA...
 
Obesidade fatores que minimizam a obesidade dormir mais comer menos fora de h...
Obesidade fatores que minimizam a obesidade dormir mais comer menos fora de h...Obesidade fatores que minimizam a obesidade dormir mais comer menos fora de h...
Obesidade fatores que minimizam a obesidade dormir mais comer menos fora de h...
 
Estatura abaixo alvo genético diagnóstico clínico laboratorial instrumental e...
Estatura abaixo alvo genético diagnóstico clínico laboratorial instrumental e...Estatura abaixo alvo genético diagnóstico clínico laboratorial instrumental e...
Estatura abaixo alvo genético diagnóstico clínico laboratorial instrumental e...
 
Gh e estados catabólicos tanto em criança infantil juvenil adulto e seus bene...
Gh e estados catabólicos tanto em criança infantil juvenil adulto e seus bene...Gh e estados catabólicos tanto em criança infantil juvenil adulto e seus bene...
Gh e estados catabólicos tanto em criança infantil juvenil adulto e seus bene...
 
Baixa Estatura e Gestão dos Inibidores da Aromatase nova abordagem atualizada...
Baixa Estatura e Gestão dos Inibidores da Aromatase nova abordagem atualizada...Baixa Estatura e Gestão dos Inibidores da Aromatase nova abordagem atualizada...
Baixa Estatura e Gestão dos Inibidores da Aromatase nova abordagem atualizada...
 
Obesidade uma disfunção séria tratada como uma doença simplista,como a obesid...
Obesidade uma disfunção séria tratada como uma doença simplista,como a obesid...Obesidade uma disfunção séria tratada como uma doença simplista,como a obesid...
Obesidade uma disfunção séria tratada como uma doença simplista,como a obesid...
 
A magia do crescimento estatural em humanos traduz a perfeição do organismo c...
A magia do crescimento estatural em humanos traduz a perfeição do organismo c...A magia do crescimento estatural em humanos traduz a perfeição do organismo c...
A magia do crescimento estatural em humanos traduz a perfeição do organismo c...
 
Obesidade adolescente evidências preliminares de anormalidades cognitivas do ...
Obesidade adolescente evidências preliminares de anormalidades cognitivas do ...Obesidade adolescente evidências preliminares de anormalidades cognitivas do ...
Obesidade adolescente evidências preliminares de anormalidades cognitivas do ...
 
Crescimento insuficiente avaliação do estado psicossocial entre crianças infa...
Crescimento insuficiente avaliação do estado psicossocial entre crianças infa...Crescimento insuficiente avaliação do estado psicossocial entre crianças infa...
Crescimento insuficiente avaliação do estado psicossocial entre crianças infa...
 
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
 
Crescer infantil proliferação condrócitos na placa crescimento mudanças senes...
Crescer infantil proliferação condrócitos na placa crescimento mudanças senes...Crescer infantil proliferação condrócitos na placa crescimento mudanças senes...
Crescer infantil proliferação condrócitos na placa crescimento mudanças senes...
 
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
Crescimento deficiência de hormônio de crescimento com início na infância (gh...
 
Doença hepática gordurosa não alcoólica e síndrome metabólica problema de saú...
Doença hepática gordurosa não alcoólica e síndrome metabólica problema de saú...Doença hepática gordurosa não alcoólica e síndrome metabólica problema de saú...
Doença hepática gordurosa não alcoólica e síndrome metabólica problema de saú...
 
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
Gestão do crescimento linear fundamentos do processo crescer infantil juvenil...
 
Crescer induzida por dexametasona na rciu e impactos da família prolactina pl...
Crescer induzida por dexametasona na rciu e impactos da família prolactina pl...Crescer induzida por dexametasona na rciu e impactos da família prolactina pl...
Crescer induzida por dexametasona na rciu e impactos da família prolactina pl...
 

Semelhante a Como criança, infantil e juvenil crescem a logística e regulação endócrina neuroendócrina crescer

DEFICIÊNCIA DO CRESCER POR COMPROMETIMENTO DE HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS ASSOCIADOS
DEFICIÊNCIA DO CRESCER POR COMPROMETIMENTO DE HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS ASSOCIADOSDEFICIÊNCIA DO CRESCER POR COMPROMETIMENTO DE HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS ASSOCIADOS
DEFICIÊNCIA DO CRESCER POR COMPROMETIMENTO DE HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS ASSOCIADOS
Van Der Häägen Brazil
 
O Hormônio do Crescimento e Adenohipófise
O Hormônio do Crescimento e AdenohipófiseO Hormônio do Crescimento e Adenohipófise
O Hormônio do Crescimento e Adenohipófise
Van Der Häägen Brazil
 
COMO ENTENDER OS EFEITOS PRÓ-ATIVOS E PARADOXAIS DO CORTISOL/GH E SEUS LIBERA...
COMO ENTENDER OS EFEITOS PRÓ-ATIVOS E PARADOXAIS DO CORTISOL/GH E SEUS LIBERA...COMO ENTENDER OS EFEITOS PRÓ-ATIVOS E PARADOXAIS DO CORTISOL/GH E SEUS LIBERA...
COMO ENTENDER OS EFEITOS PRÓ-ATIVOS E PARADOXAIS DO CORTISOL/GH E SEUS LIBERA...
Van Der Häägen Brazil
 
Gerenciar o crescer linear para resultados melhores em criança, adolescente
Gerenciar o crescer linear para resultados melhores em criança, adolescenteGerenciar o crescer linear para resultados melhores em criança, adolescente
Gerenciar o crescer linear para resultados melhores em criança, adolescente
Van Der Häägen Brazil
 
CRESCER INFANTIL/JUVENIL;RELAÇÃO METABÓLICA E BIOLÓGICA ENTRE HORMÔNIO DE CRE...
CRESCER INFANTIL/JUVENIL;RELAÇÃO METABÓLICA E BIOLÓGICA ENTRE HORMÔNIO DE CRE...CRESCER INFANTIL/JUVENIL;RELAÇÃO METABÓLICA E BIOLÓGICA ENTRE HORMÔNIO DE CRE...
CRESCER INFANTIL/JUVENIL;RELAÇÃO METABÓLICA E BIOLÓGICA ENTRE HORMÔNIO DE CRE...
Van Der Häägen Brazil
 
Crianças com Baixa Estatura e Edultos com Suspeita de Hipopituitarismo
Crianças com Baixa Estatura e Edultos com Suspeita de HipopituitarismoCrianças com Baixa Estatura e Edultos com Suspeita de Hipopituitarismo
Crianças com Baixa Estatura e Edultos com Suspeita de Hipopituitarismo
Van Der Häägen Brazil
 
LOGÍSTICA E METODOLOGIA DA SECREÇÃO DO GH EM HUMANOS NEONATAL, CRIANÇA, INFAN...
LOGÍSTICA E METODOLOGIA DA SECREÇÃO DO GH EM HUMANOS NEONATAL, CRIANÇA, INFAN...LOGÍSTICA E METODOLOGIA DA SECREÇÃO DO GH EM HUMANOS NEONATAL, CRIANÇA, INFAN...
LOGÍSTICA E METODOLOGIA DA SECREÇÃO DO GH EM HUMANOS NEONATAL, CRIANÇA, INFAN...
Van Der Häägen Brazil
 
Os ritmos circadianos e a melatonina uma luz na escuridão
Os ritmos circadianos e a melatonina uma luz na escuridãoOs ritmos circadianos e a melatonina uma luz na escuridão
Os ritmos circadianos e a melatonina uma luz na escuridão
Van Der Häägen Brazil
 
BAIXA ESTATURA/CRESCER:IMPORTÂNCIA ÍMPAR DA ADENO-HIPÓFISE CRESCIMENTO DE CRI...
BAIXA ESTATURA/CRESCER:IMPORTÂNCIA ÍMPAR DA ADENO-HIPÓFISE CRESCIMENTO DE CRI...BAIXA ESTATURA/CRESCER:IMPORTÂNCIA ÍMPAR DA ADENO-HIPÓFISE CRESCIMENTO DE CRI...
BAIXA ESTATURA/CRESCER:IMPORTÂNCIA ÍMPAR DA ADENO-HIPÓFISE CRESCIMENTO DE CRI...
Van Der Häägen Brazil
 
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdfAula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
Helena Flávia
 
Regulação Endócrina do Crescimento da Fase Fetal Terminando na Fase Neonatal
Regulação Endócrina do Crescimento da Fase Fetal Terminando na Fase NeonatalRegulação Endócrina do Crescimento da Fase Fetal Terminando na Fase Neonatal
Regulação Endócrina do Crescimento da Fase Fetal Terminando na Fase Neonatal
Van Der Häägen Brazil
 
Paradigma interações neuroendócrinas cerebrais endócrinas baixa estatura
Paradigma interações neuroendócrinas cerebrais endócrinas baixa estaturaParadigma interações neuroendócrinas cerebrais endócrinas baixa estatura
Paradigma interações neuroendócrinas cerebrais endócrinas baixa estatura
Van Der Häägen Brazil
 
Revisao gametogenese
Revisao gametogeneseRevisao gametogenese
Revisao gametogenese
bioemanuel
 
Sistema Endocrino - Resumo
Sistema Endocrino - ResumoSistema Endocrino - Resumo
Sistema Endocrino - Resumo
bioemanuel
 
Estudos clínicos, revelaram que o eixo gh igf-i
Estudos clínicos, revelaram que o eixo gh igf-iEstudos clínicos, revelaram que o eixo gh igf-i
Estudos clínicos, revelaram que o eixo gh igf-i
Van Der Häägen Brazil
 
AÇÃO DO GH HORMÔNIO CRESCIMENTO E IGF 1 SOBRE A PLACA DE CRESCIMENTO
AÇÃO DO GH HORMÔNIO CRESCIMENTO E IGF 1 SOBRE A PLACA DE CRESCIMENTOAÇÃO DO GH HORMÔNIO CRESCIMENTO E IGF 1 SOBRE A PLACA DE CRESCIMENTO
AÇÃO DO GH HORMÔNIO CRESCIMENTO E IGF 1 SOBRE A PLACA DE CRESCIMENTO
Van Der Häägen Brazil
 
SAIBA A IMPORTÂNCIA CONHECENDO AS AFINIDADES DOS FATORES DE CRESCIMENTO LIGAD...
SAIBA A IMPORTÂNCIA CONHECENDO AS AFINIDADES DOS FATORES DE CRESCIMENTO LIGAD...SAIBA A IMPORTÂNCIA CONHECENDO AS AFINIDADES DOS FATORES DE CRESCIMENTO LIGAD...
SAIBA A IMPORTÂNCIA CONHECENDO AS AFINIDADES DOS FATORES DE CRESCIMENTO LIGAD...
Van Der Häägen Brazil
 
Gh
GhGh
Medresumos 2016 neuroanatomia 12 - hipotálamo
Medresumos 2016   neuroanatomia 12 - hipotálamoMedresumos 2016   neuroanatomia 12 - hipotálamo
Medresumos 2016 neuroanatomia 12 - hipotálamo
Jucie Vasconcelos
 
Crescer criança infantil juvenil pense na jornada seus filhos na vida e não e...
Crescer criança infantil juvenil pense na jornada seus filhos na vida e não e...Crescer criança infantil juvenil pense na jornada seus filhos na vida e não e...
Crescer criança infantil juvenil pense na jornada seus filhos na vida e não e...
Van Der Häägen Brazil
 

Semelhante a Como criança, infantil e juvenil crescem a logística e regulação endócrina neuroendócrina crescer (20)

DEFICIÊNCIA DO CRESCER POR COMPROMETIMENTO DE HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS ASSOCIADOS
DEFICIÊNCIA DO CRESCER POR COMPROMETIMENTO DE HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS ASSOCIADOSDEFICIÊNCIA DO CRESCER POR COMPROMETIMENTO DE HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS ASSOCIADOS
DEFICIÊNCIA DO CRESCER POR COMPROMETIMENTO DE HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS ASSOCIADOS
 
O Hormônio do Crescimento e Adenohipófise
O Hormônio do Crescimento e AdenohipófiseO Hormônio do Crescimento e Adenohipófise
O Hormônio do Crescimento e Adenohipófise
 
COMO ENTENDER OS EFEITOS PRÓ-ATIVOS E PARADOXAIS DO CORTISOL/GH E SEUS LIBERA...
COMO ENTENDER OS EFEITOS PRÓ-ATIVOS E PARADOXAIS DO CORTISOL/GH E SEUS LIBERA...COMO ENTENDER OS EFEITOS PRÓ-ATIVOS E PARADOXAIS DO CORTISOL/GH E SEUS LIBERA...
COMO ENTENDER OS EFEITOS PRÓ-ATIVOS E PARADOXAIS DO CORTISOL/GH E SEUS LIBERA...
 
Gerenciar o crescer linear para resultados melhores em criança, adolescente
Gerenciar o crescer linear para resultados melhores em criança, adolescenteGerenciar o crescer linear para resultados melhores em criança, adolescente
Gerenciar o crescer linear para resultados melhores em criança, adolescente
 
CRESCER INFANTIL/JUVENIL;RELAÇÃO METABÓLICA E BIOLÓGICA ENTRE HORMÔNIO DE CRE...
CRESCER INFANTIL/JUVENIL;RELAÇÃO METABÓLICA E BIOLÓGICA ENTRE HORMÔNIO DE CRE...CRESCER INFANTIL/JUVENIL;RELAÇÃO METABÓLICA E BIOLÓGICA ENTRE HORMÔNIO DE CRE...
CRESCER INFANTIL/JUVENIL;RELAÇÃO METABÓLICA E BIOLÓGICA ENTRE HORMÔNIO DE CRE...
 
Crianças com Baixa Estatura e Edultos com Suspeita de Hipopituitarismo
Crianças com Baixa Estatura e Edultos com Suspeita de HipopituitarismoCrianças com Baixa Estatura e Edultos com Suspeita de Hipopituitarismo
Crianças com Baixa Estatura e Edultos com Suspeita de Hipopituitarismo
 
LOGÍSTICA E METODOLOGIA DA SECREÇÃO DO GH EM HUMANOS NEONATAL, CRIANÇA, INFAN...
LOGÍSTICA E METODOLOGIA DA SECREÇÃO DO GH EM HUMANOS NEONATAL, CRIANÇA, INFAN...LOGÍSTICA E METODOLOGIA DA SECREÇÃO DO GH EM HUMANOS NEONATAL, CRIANÇA, INFAN...
LOGÍSTICA E METODOLOGIA DA SECREÇÃO DO GH EM HUMANOS NEONATAL, CRIANÇA, INFAN...
 
Os ritmos circadianos e a melatonina uma luz na escuridão
Os ritmos circadianos e a melatonina uma luz na escuridãoOs ritmos circadianos e a melatonina uma luz na escuridão
Os ritmos circadianos e a melatonina uma luz na escuridão
 
BAIXA ESTATURA/CRESCER:IMPORTÂNCIA ÍMPAR DA ADENO-HIPÓFISE CRESCIMENTO DE CRI...
BAIXA ESTATURA/CRESCER:IMPORTÂNCIA ÍMPAR DA ADENO-HIPÓFISE CRESCIMENTO DE CRI...BAIXA ESTATURA/CRESCER:IMPORTÂNCIA ÍMPAR DA ADENO-HIPÓFISE CRESCIMENTO DE CRI...
BAIXA ESTATURA/CRESCER:IMPORTÂNCIA ÍMPAR DA ADENO-HIPÓFISE CRESCIMENTO DE CRI...
 
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdfAula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
 
Regulação Endócrina do Crescimento da Fase Fetal Terminando na Fase Neonatal
Regulação Endócrina do Crescimento da Fase Fetal Terminando na Fase NeonatalRegulação Endócrina do Crescimento da Fase Fetal Terminando na Fase Neonatal
Regulação Endócrina do Crescimento da Fase Fetal Terminando na Fase Neonatal
 
Paradigma interações neuroendócrinas cerebrais endócrinas baixa estatura
Paradigma interações neuroendócrinas cerebrais endócrinas baixa estaturaParadigma interações neuroendócrinas cerebrais endócrinas baixa estatura
Paradigma interações neuroendócrinas cerebrais endócrinas baixa estatura
 
Revisao gametogenese
Revisao gametogeneseRevisao gametogenese
Revisao gametogenese
 
Sistema Endocrino - Resumo
Sistema Endocrino - ResumoSistema Endocrino - Resumo
Sistema Endocrino - Resumo
 
Estudos clínicos, revelaram que o eixo gh igf-i
Estudos clínicos, revelaram que o eixo gh igf-iEstudos clínicos, revelaram que o eixo gh igf-i
Estudos clínicos, revelaram que o eixo gh igf-i
 
AÇÃO DO GH HORMÔNIO CRESCIMENTO E IGF 1 SOBRE A PLACA DE CRESCIMENTO
AÇÃO DO GH HORMÔNIO CRESCIMENTO E IGF 1 SOBRE A PLACA DE CRESCIMENTOAÇÃO DO GH HORMÔNIO CRESCIMENTO E IGF 1 SOBRE A PLACA DE CRESCIMENTO
AÇÃO DO GH HORMÔNIO CRESCIMENTO E IGF 1 SOBRE A PLACA DE CRESCIMENTO
 
SAIBA A IMPORTÂNCIA CONHECENDO AS AFINIDADES DOS FATORES DE CRESCIMENTO LIGAD...
SAIBA A IMPORTÂNCIA CONHECENDO AS AFINIDADES DOS FATORES DE CRESCIMENTO LIGAD...SAIBA A IMPORTÂNCIA CONHECENDO AS AFINIDADES DOS FATORES DE CRESCIMENTO LIGAD...
SAIBA A IMPORTÂNCIA CONHECENDO AS AFINIDADES DOS FATORES DE CRESCIMENTO LIGAD...
 
Gh
GhGh
Gh
 
Medresumos 2016 neuroanatomia 12 - hipotálamo
Medresumos 2016   neuroanatomia 12 - hipotálamoMedresumos 2016   neuroanatomia 12 - hipotálamo
Medresumos 2016 neuroanatomia 12 - hipotálamo
 
Crescer criança infantil juvenil pense na jornada seus filhos na vida e não e...
Crescer criança infantil juvenil pense na jornada seus filhos na vida e não e...Crescer criança infantil juvenil pense na jornada seus filhos na vida e não e...
Crescer criança infantil juvenil pense na jornada seus filhos na vida e não e...
 

Mais de Van Der Häägen Brazil

OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
Van Der Häägen Brazil
 
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
Van Der Häägen Brazil
 
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
Van Der Häägen Brazil
 
GORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERALGORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERAL
Van Der Häägen Brazil
 
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
Van Der Häägen Brazil
 
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMOPODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
Van Der Häägen Brazil
 
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESONOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTILOBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSASOBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
Van Der Häägen Brazil
 
OBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICSOBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICS
Van Der Häägen Brazil
 
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICAINTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
Van Der Häägen Brazil
 
GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)
Van Der Häägen Brazil
 
GENEALOGIA
GENEALOGIAGENEALOGIA
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL
Van Der Häägen Brazil
 
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
Van Der Häägen Brazil
 
GORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSOGORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSO
Van Der Häägen Brazil
 
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
Van Der Häägen Brazil
 

Mais de Van Der Häägen Brazil (20)

OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
 
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
 
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
 
GORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERALGORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERAL
 
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
 
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMOPODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
 
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESONOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
 
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTILOBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
 
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSASOBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
 
OBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICSOBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICS
 
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICAINTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
 
GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)
 
GENEALOGIA
GENEALOGIAGENEALOGIA
GENEALOGIA
 
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
 
OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL
 
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
 
GORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSOGORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSO
 
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
 

Como criança, infantil e juvenil crescem a logística e regulação endócrina neuroendócrina crescer

  • 1. A HIPÓFISE SEMPRE FOI TIDA COMO “GLÂNDULA MESTRA”, CONTROLANDO AS ATIVIDADES ENDÓCRINAS DO CORPO, ENTRETANTO, FOI SUBSTITUÍDA PELO RECONHECIMENTO DA IMPORTÂNCIA DO CÉREBRO E PARTICULARMENTE DO HIPOTÁLAMO NA REGULAÇÃO DA PRODUÇÃO E SECREÇÃO HORMONAL Essas novas interpretações não diminuem a importância da glândula hipófise, para que possamos entender de forma mais avançada seu papel na regulação do crescimento desde a concepção da criança, do infantil, do juvenil, do adolescente, etc., além de um detalhe significativo em que a glândula hipófise faz parte de um eixo composto por três estruturas das mais importantes principalmente em humanos, ou seja; eixo hipotalâmico-núcleo arqueado-hipófise, e sua localização é muito bem protegida na parte inferior da região centro-frontal na sela túrcica, envolvida pelo osso esfenóide, e esta região ainda possui a proteção da região petrosa (óssea) em algumas partes. Estes detalhes nos dão a nobreza dessas regiões secretoras, liberadoras, estimuladoras, receptora de muitos hormônios. Essas regiões fazem parte de um complexo neuro- endócrino, que é diferenciado das outras funções endocrinológicas com importâncias elaboradas e gestoras de funções neuroendocrinológicas que estão localizadas no cérebro, e por isso a denominação de neuroendocrinologia. Embriologicamente, a hipófise é formada por
  • 2. fontes distintas. A bolsa de Rathke, um divertículo da cavidade oral primitiva (ectoderma oral) da origem à adeno-hipófise. A neurohipófise ou (hipófise posterior) se origina do ectoderma neural da base do cérebro, que também se envolve no terceiro ventrículo. A adeno- hipófise normalmente constitui 80% do peso da hipófise e é dividida nos lobos anterior, intermediário e infundibular. Em humanos, o lobo anterior é o maior componente e abriga a maioria das células produtoras de hormônios. A bolsa de Rathke, que dá origem à adeno-hipófise, pode ser identificada no embrião de 3 mm durante a terceira semana de gravidez. As células produtoras de GH-hormônio de crescimento podem ser encontradas na adeno-hipófise pela nona semana de gravidez, e conexões vasculares entre o lobo anterior da hipófise e o hipotálamo se desenvolvem por volta deste período, apesar de que a produção de hormônio possa ocorrer na hipófise na ausência de conexões com o hipotálamo. Os Somatotrófos geralmente podem ser demonstrados na hipófise de recém-nascidos anencefálicos. Mesmo assim, parece provável que a iniciação do desenvolvimento da hipófise anterior seja dependente de respostas de fatores indutores do ectoderma oral do diencéfalo ventral. Uma complexa integração da expressão temporalmente ordenada e geograficamente restrita de múltiplos peptídeos sinalizadores
  • 3. extracelulares e de fatores de transcrição regulares intracelulares deste processo de desenvolvimento. A hipófise em desenvolvimento e o hipotálamo estão anatomicamente próximos, ou melhor, em justaposição, e seus desenvolvimentos embriológicos provavelmente são codependentes. Alguns dos fatores diencefálicos que foram identificados como críticos na formação e padronização da bolsa de Rathke, que, em roedores, é iniciada no oitavo dia embriônico (e8), são as proteínas morfogenética 4 e 2 de ossos (BMP4/2), Wnt5a e fator de crescimento 8 de fibroblasto (FGF8). O sinal dorsal neuroepitelial, BMP4, é necessário para o “compromisso do órgão” da hipófise, enquanto o gradiente BMP2 (ventral) e FGF8 (dorsal) determinam os fenótipos das células hipofisárias (isto é, linhas dependentes de Gonadotrófos e Pit-1, Somatotrófos, Lactotrófos e Tireotrófos [ventral], e Metanotrófos e Corticotrófos [dorsal]). Parece que a interação recíproca de pelo menos 2 fatores de transcrição, ou seja, o Pit-1 e o GATA-2, são importantes para implementar os sinais de determinação celular BMP2 e FGF8. Estudos de explantes em roedores demonstraram que se a bolsa de Rathke é removida do ectoderma oral no (e 10. 5) e incubada em meio de cultura apropriada, a diferenciação de cada tipo célula hipofisária continua, indicando que, nesse ponto, a organogênese da hipófise anterior não é mais dependente de sinais do hipotálamo, porém esses sinais continuam criticamente envolvidos na produção de hormônios hipofisários dando sequência na liberação hormonal. Para se ter uma idéia da importância da adeno-hipófise principalmente para humanos, 50% da glândula que tem o tamanho de uma ervilha, só
  • 4. secreta GH-hormônio de crescimento e os outros 50% secreta todos os outros hormônios hipofisários; TRH HORMONIO LIBERADOR DO TSH, CRH HORMÔNIO LIBERADOR DO ACTH, GnRH HORMÔNIO LIBERADOR DE GONADOTROFINAS, PRH HORMÔNIO LIBERADOR DE PROLACTINA, SOMATOSTATINA HORMÔNIO INIBIDOR DO GH E TSH, PIF HORMÔNIO INIBIDOR DA PROLACTINA E DE DOPAMINA. HOW CHILDREN AND YOUTH CHILDREN GROW; LOGISTICS AND ENDOCRINE CONTROL OF GROWTH-NEUROENDOCRINE. THE HYPOPHYSIS ALWAYS BEEN LIKE AS "MASTER GLAND" CONTROLLING THE ACTIVITIES OF ENDOCRINE BODY, HOWEVER WAS REPLACED BY THE RECOGNITION OF THE IMPORTANCE OF THE BRAIN AND PARTICULARLY THE HYPOTHALAMUS IN REGULATION OF PRODUCTION AND HORMONE SECRETION. PHYSIOLOGY- ENDOCRINOLOGY-NEUROENDOCRINOLOGY-GENETICS-ENDOCRINE- PEDIATRICS (SUBDIVISION OF ENDOCRINOLOGY): DR. JOÃO SANTOS CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA VERLANGIERI CAIO. These new interpretations not diminish the importance of the pituitary gland, so we can understand more advanced form of its role in regulating growth from conception, child, infant, teen, etc., plus a significant detail in the pituitary gland part of a shaft comprising three structures of the most important especially in humans, namely: hypothalamic-pituitary-arcuate nucleus axis, and their locations are very well protected in the bottom of the center-frontal region of sella, the sphenoid bone involved it, this region still has the protection of the petrous region (bone) in some parts.
  • 5. These details give us the nobility of these secretory regions, liberating, stimulating, and receiving many hormones. These regions are part of a complex neurological and endocrine, which is differentiated from other endocrine functions with elaborate amounts and management of neuroendocrine functions that are located in the brain, and so the name of neuroendocrinology. Embryologically, the pituitary gland is formed by different sources. The Rathke's pouch, is a diverticulum of the primitive oral cavity (oral ectoderm) of the anterior pituitary origin. The neurohypophysis or (posterior pituitary) originates from the neural ectoderm of the base of the brain, which also involves the third ventricle. The adeno pituitary normally constitutes 80% of the weight of the pituitary and is divided into anterior, intermediate and infundibular lobes. In humans, the anterior lobe is the largest component and local the majority of hormone producing cells. Rathke's pouch, the origin of the anterior pituitary, can be identified in the embryo of 3 mm during the third week of pregnancy. Cells producing growth hormone, GH may be found in the anterior pituitary at ninth week of pregnancy, and vascular connections between the anterior lobe of the pituitary and hypothalamus develops around this time, although hormone production may occur in the pituitary in the absence of connections with the hypothalamus. Somatotrophs can usually be demonstrated in the pituitary gland of anencephalic newborns. Even so, it seems likely that the initiation of development of the anterior pituitary is dependent on the oral ectoderm factors inducing ventral midbrain responses. A
  • 6. complex integration of the expression temporally and geographically restricted ordered multiple peptides of intracellular and extracellular signaling factors that regulate transcription development process. The developing pituitary and the hypothalamus are anatomically in close juxtaposition, and their embryological developments are probably codependent. Diencephalic some of the factors that have been identified as critical in the formation and patterning of Rathke's pouch, which in rodents is initiated on the eighth day embryonic (e8) are the bone morphogenetic proteins 4 and 2 bone (BMP4/2), and Wnt5a fibroblast growth 8 (FGF8) factor. The dorsal neuroepithelial signal, BMP4, it is necessary to "compromise organ" in the pituitary gland while the gradient BMP2 (ventral) and FGF8 (dorsal) determine the phenotypes of pituitary cells (e.g., lines dependent Gonadotrophs and Pit-1, Somatotrophs, Lactotrophs, Thyrotrophs [ventral], and Metanotrophs and Corticotrophs [dorsal]). It seems that the reciprocal interaction of at least two transcription factors, Pit-1 and GATA-2, it is important to implement the signals of cell determination BMP2 and FGF8. Explant studies in rodents showed that the Rathke pouch is removed from the oral ectoderm (e 10. 5) and incubated in an appropriate culture medium,
  • 7. differentiation of each pituitary cell type remains, indicating that, at this point, pituitary organogenesis former is not dependent on signals from the hypothalamus, but these signs are still critically involved in the production of pituitary hormones giving sequence in hormone release. To get an idea of the importance of the anterior pituitary primarily for humans, 50% of the gland about the size of a pea, only secret GH - GROWTH HORMONE AND THE OTHER 50% SECRET ALL OTHER PITUITARY HORMONES; HRT HORMONE RELEASING THE TSH, ACTH RELEASING CRH HORMONE, GnRH GONADOTROPIN-RELEASING HORMONE, PRH RELEASING PROLACTIN HORMONE, SOMATOSTATIN INHIBITOR OF GH AND TSHHORMONE, PROLACTIN INHIBITOR PIF AND DOPAMINE HORMONE. Dr. João Santos Caio Jr. Endocrinologia – Neuroendocrinologista CRM 20611 Dra. Henriqueta V. Caio Endocrinologista – Medicina Interna CRM 28930 Como saber mais: 1. O diagnóstico é através da medição de testosterona, hormônio luteinizante (LH), hormônio folículo-estimulante (FSH) e por testes de estimulação com gonadotrofina coriônica humana (hCG) ou hormônio liberador de gonadotrofina (GnRH)... http://hormoniocrescimentoadultos.blogspot.com 2. O tratamento depende da causa, existem 3 tipos de hipogonadismo: o hipogonadismo 1º a que daremos mais ênfase devido às complexidades dessa síndrome, o hipogonadismo 2º e um tipo causado pela ação dos androgênios defeituosos, principalmente devido à atividade do receptor defeituoso de andrógeno... http://longevidadefutura.blogspot.com
  • 8. 3. Hipogonadismo 1º, também chamado hipogonadismo hipergonadotrófico, causa danos às células de Leydig, prejudica a produção de testosterona, danifica os túbulos seminíferos, ou faz as duas coisas, leva à oligospermia ou azoospermia e resultado elevado de gonadotrofinas... http://imcobesidade.blogspot.com AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA. Referências Bibliográficas: Caio Jr, João Santos, Dr.; Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Caio,H. V., Dra. Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo, Brasil; Serge AMSELEM, bases moleculares e celulares das doenças genéticas, Inserm U 654, Armand-Trousseau Hospital, Paris; Jean-Claude CAREL, endocrinologia pediátrica e diabetologia, Inserm U 690, Robert Debré Hospital, Paris; Nicolas de Roux, Inserm U 690, Robert Debré Hospital, Paris; Tarik Issad, Departamento de Biologia Celular, René Descartes University, Instituto Cochin, CNRS / Inserm, Paris; Stefania MACCARI, Laboratório de Estresse Perinatal, da Universidade de Lille 1, Villeneuve d'Ascq; Vincent PREVOT, Desenvolvimento e plasticidade do cérebro pós-natal, Jean-Pierre Aubert Research Center, Inserm U 837, Universidade de Lille 2, Lille; Charles SUSANNE, Laboratório de Antropologia, Universidade Livre de Bruxelas, na Bélgica; Françoise ROVILLÉ-Sausse, UMR 5145 Eco-Antropologia, Museu Nacional de História Natural, Paris; Fabienne BONNIN, associado Científica, Inserm centro laudo pericial coletiva, Xavier Bichat-Faculdade de Medicina, Paris; Catherine Chenu, associado Científica, Inserm centro laudo pericial coletiva, Xavier Bichat- Faculdade de Medicina, Paris; Jeanne ÉTIEMBLE, Diretor, Inserm centro laudo pericial coletiva, Xavier Bichat- Faculdade de Medicina, Paris; Cécile GOMIS, Secretário, Inserm centro laudo pericial coletiva, Xavier Bichat- Faculdade de Medicina, Paris; Anne-Laure Pellier, associado Científica, Inserm centro laudo pericial coletiva, Xavier Bichat-Faculdade de Medicina, Paris; Chantal RONDET-Grellier, Documentalista, Inserm coletiva centro laudo pericial, Xavier Bichat-Faculdade de Medicina, Paris; Marie-Josèphe SAUREL-CUBIZOLLES, Expert avaliação associado, Inserm coletiva centro laudo pericial, Xavier Bichat-Faculdade de Medicina, Paris. Site Van Der Häägen Brazil www.vanderhaagenbrazil.com.br www.clinicavanderhaagen.com.br www.crescimentoinfoco.com www.obesidadeinfoco.com.br http://drcaiojr.site.med.br http://dracaio.site.med.br Joao Santos Caio Jr http://google.com/+JoaoSantosCaioJr google.com/+JoãoSantosCaioJrvdh
  • 9. google.com/+VANDERHAAGENBRAZILvdh Video http://youtu.be/woonaiFJQwY VAN DER HAAGEN BRAZI Instagram https://instagram.com/clinicascaio/ Google Maps: http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=- 23.578256,46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie =UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t = h&z=17