SlideShare uma empresa Scribd logo
CÓDIGO DE CONDUTA
Centro Social Paroquial Nª Sr.ª da Conceição da Costa de Caparica
Carlos Spencer
Formador certificado n.º EDF 565036/2011
CÓDIGO DE CONDUTA
Centro Social Paroquial Nª Sr.ª da Conceição da Costa de Caparica
_________________________________________________________
Conjunto de
regras que
definem os
princípios e
valores no
trabalho
Orienta um
padrão de
comportament
o
Conduz os
trabalhadores
relativamente
às boas
práticas
PRINCÍPIOS DE ÉTICA, IGUALDADE
DE TRATAMENTO E NÃO
DISCRIMINAÇÃO
Confidencialidade
Transparência
Lealdade e
Integridade
Profissionalism
o
Boa fé
Responsabilidad
e social
INFORMAÇÃO E
CONFIDENCIALIDADE
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL
ENTRE PROFISSIONAIS
Clima saudável e de
confiança
Manter os colegas de
equipa ao corrente dos
trabalhos em curso e
permitir-lhes dar o seu
contributo
Promoção da entreajuda
e cooperação
Não são toleráveis
comportamentos
considerados hostis,
desrespeitosos ou
abusivos
Cumprimento dos
procedimentos internos
Os trabalhadores que
desempenhem funções
de coordenação/chefia,
deverão ser claros e
objetivos nas instruções
RELAÇÃO COM A COMUNIDADE E
O AMBIENTE
Contribuir para
uma comunidade
participativa e
envolvida, através
da construção de
relações de
confiança.
Promover a
redução,
reutilização e
reciclagem dos
bens e usá-los em
quantidade,
apenas
necessária, afim
de evitar o
desperdício.
Aderir e participar
ativamente nos
projetos
ambientais em
que a instituição
está envolvida
RELAÇÃO COM OS UTENTES
E FAMÍLIAS
A prioridade da instituição é
a satisfação das
necessidades da
comunidade, sempre com
respeito pela dignidade dos
utentes e famílias e
valorização das suas
potencialidades.
Trabalhar para um elevado
padrão de qualidade e
excelência nos serviços
prestados.
RELAÇÃO COM OUTRAS
ENTIDADES
Os contactos com
outras entidades
devem refletir os
valores e as
orientações da
instituição.
POSTURAS E COMPORTAMENTOS
CONTRÁRIOS AO CÓDIGO DE
CONDUTA?
CONFLITOS
DE
INTERESSES
• Existe, sempre que os
trabalhadores tenham um
interesse pessoal, que
possa influenciar o
desempenho imparcial das
suas funções.
ALGUNS EXEMPLOS …
Não chamar um colega à
razão, para não melindrar a
relação entre ambos
Aproveitar as informações
confidenciais do trabalho,
para seu próprio benefício
Oferecer serviços pagos nos
tempos livres, para um
cliente ou fornecedor da
instituição
ASSÉDIO
Assédio moral Assédio sexual
Intimidar e isolar o outro; Insultos, comentários, piadas e/ou
insinuações de natureza sexual;
Bloquear a comunicação; Contacto físico indesejado ou
desnecessário;
Menosprezar o trabalho do outro; Comentários embaraçosos ou observações
desadequadas sobre a roupa, o aspeto
físico, entre outros;
Manipular; Olhares e/ou gestos associados à
sexualidade;
Tenta que não progrida no seu trabalho; Convites comprometedores;
Revela um comportamento agressivo para
com a vítima.
Pedidos ou exigências de favores sexuais.
Carvalho, G. (2010). Mobbing: assédio moral em contexto de
enfermagem. Revista de Investigação em Enfermagem, 28-42.
QUIZ
1. Alinha os
valores e
objetivos da
instituição.
2. Orienta o
comportamento
dos trabalhadores
3. Evita
problemas que
poderiam ter
impacto no
funcionamento
da organização
4. Todas as
anteriores
Porque é que o Código de Conduta é tão
importante?
QUIZ
O que não é uma violação do Código de Conduta?
1. Intimidar um
colega
2. Partilhar
informações
confidenciais da
instituição para o
exterior
3. Tratar os
utentes de igual
forma
4. Encobrir uma
má ação de um
colega
QUIZ
Devo comunicar quando tenho conhecimento que existem violações ao
Código de Conduta?
1. Não, se não
for nada comigo
2. Sim, seja de
quem for.
3. Não, alguém
há de
comunicar!
4. Só se a
violação ao
Código vier de
alguém com
quem não
simpatize muito
QUIZ
1. Oiço e tento
perceber o que se
passa, mas não
faço comentários.
2. Participo e dou o
meu contributo
também, caso
saiba de mais
alguma coisa.
3. Chamo a
atenção e sugiro a
mudança de
assunto. A vida dos
utentes é privada e
não deve ser
exposta desta
forma.
4. Não acho
correto, mas não
vou repreendê-lo
para não estragar
a boa relação que
temos.
Quando eu e outros colegas estamos no café, na hora de almoço, e um
deles inicia uma conversa sobre a vida de um utente, qual deve ser a minha
reação?
QUIZ
Uma das afirmações não está correta. Qual é?
1. Os superiores
podem passar a
informação de
qualquer forma.
Quem não
entendeu,
paciência!
2. Devemos
fazer por existir
um clima
saudável e de
confiança entre
colegas.
3. A prioridade
do centro é dar
resposta às
necessidades da
comunidade.
4. Devemos
envolver os
colegas nas
atividades e
deixá-los dar o
seu contributo.
OBRIGADO PELA VOSSA
PARTICIPAÇÃO!
Centro Social Paroquial Nª Sr.ª da Conceição da Costa de Caparica
Carlos Spencer
Formador certificado n.º EDF 565036/2011

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Codigo Conduta 18-11-2022.pptx

Aula 4 2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
Aula 4   2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gpAula 4   2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
Aula 4 2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
Angelo Peres
 
Aula 4 2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
Aula 4   2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gpAula 4   2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
Aula 4 2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
Angelo Peres
 
Trabalho final etica
Trabalho final eticaTrabalho final etica
Trabalho final etica
Patrícia Soares Souza
 
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL E INTERSETORIAL NAS ORGANIZAÇÕES
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL E INTERSETORIAL NAS ORGANIZAÇÕES RELACIONAMENTO INTERPESSOAL E INTERSETORIAL NAS ORGANIZAÇÕES
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL E INTERSETORIAL NAS ORGANIZAÇÕES
Ítalo Mazoni Dos Santos Gonçalves
 
Palestra - Combatendo o Assédio.pptx
Palestra - Combatendo o Assédio.pptxPalestra - Combatendo o Assédio.pptx
Palestra - Combatendo o Assédio.pptx
FlavioSaraiva1
 
Postura-Comportamento-Etica-no-Processo-Seletivo-e-Ambiente-Corporativo.pptx
Postura-Comportamento-Etica-no-Processo-Seletivo-e-Ambiente-Corporativo.pptxPostura-Comportamento-Etica-no-Processo-Seletivo-e-Ambiente-Corporativo.pptx
Postura-Comportamento-Etica-no-Processo-Seletivo-e-Ambiente-Corporativo.pptx
psirichellecosta
 
éTica
éTicaéTica
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdfmanual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
FLAMARIONDEPAULA2
 
Qualidade de Vida no Trabalho, Cultura & Valores | ContaAzul
Qualidade de Vida no Trabalho, Cultura & Valores | ContaAzul Qualidade de Vida no Trabalho, Cultura & Valores | ContaAzul
Qualidade de Vida no Trabalho, Cultura & Valores | ContaAzul
ContaAzul
 
Ética Deontológica Técnico Administrativo
Ética Deontológica Técnico AdministrativoÉtica Deontológica Técnico Administrativo
Ética Deontológica Técnico Administrativo
Alvaro Gomes
 
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOSÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
Jocilaine Moreira
 
apostila de etica , postura e imagem profissiona
apostila de etica , postura e imagem profissiona apostila de etica , postura e imagem profissiona
apostila de etica , postura e imagem profissiona
rozilane
 
Atendimento x tratamento
Atendimento x tratamentoAtendimento x tratamento
Atendimento x tratamento
Simone Casas
 
Atitude - SIPAT 2014 - Petrobras
Atitude - SIPAT 2014 - PetrobrasAtitude - SIPAT 2014 - Petrobras
Atitude - SIPAT 2014 - Petrobras
Ricardo Vernaglia
 
Livro unico
Livro unicoLivro unico
Livro unico
MrcioDeLaCruzLui1
 
ética e deontologia- Curso TAG
ética e deontologia- Curso TAGética e deontologia- Curso TAG
ética e deontologia- Curso TAG
Maria Raimundo
 
Manual de conduta ética (portuguese only)
Manual de conduta ética (portuguese only)Manual de conduta ética (portuguese only)
Manual de conduta ética (portuguese only)
vigor_ri
 
Conduta Ética - Prof. Reinaldo Bulgarelli
Conduta Ética - Prof. Reinaldo BulgarelliConduta Ética - Prof. Reinaldo Bulgarelli
Conduta Ética - Prof. Reinaldo Bulgarelli
Sustentare Escola de Negócios
 
Ética Profissional
Ética ProfissionalÉtica Profissional
Ética Profissional
Intranets
 
Ética e o profissional da educação
Ética e o profissional da educaçãoÉtica e o profissional da educação
Ética e o profissional da educação
Gerisval Pessoa
 

Semelhante a Codigo Conduta 18-11-2022.pptx (20)

Aula 4 2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
Aula 4   2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gpAula 4   2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
Aula 4 2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
 
Aula 4 2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
Aula 4   2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gpAula 4   2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
Aula 4 2014.1 ucam - rsa - praticas responsáveis em gp
 
Trabalho final etica
Trabalho final eticaTrabalho final etica
Trabalho final etica
 
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL E INTERSETORIAL NAS ORGANIZAÇÕES
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL E INTERSETORIAL NAS ORGANIZAÇÕES RELACIONAMENTO INTERPESSOAL E INTERSETORIAL NAS ORGANIZAÇÕES
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL E INTERSETORIAL NAS ORGANIZAÇÕES
 
Palestra - Combatendo o Assédio.pptx
Palestra - Combatendo o Assédio.pptxPalestra - Combatendo o Assédio.pptx
Palestra - Combatendo o Assédio.pptx
 
Postura-Comportamento-Etica-no-Processo-Seletivo-e-Ambiente-Corporativo.pptx
Postura-Comportamento-Etica-no-Processo-Seletivo-e-Ambiente-Corporativo.pptxPostura-Comportamento-Etica-no-Processo-Seletivo-e-Ambiente-Corporativo.pptx
Postura-Comportamento-Etica-no-Processo-Seletivo-e-Ambiente-Corporativo.pptx
 
éTica
éTicaéTica
éTica
 
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdfmanual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
 
Qualidade de Vida no Trabalho, Cultura & Valores | ContaAzul
Qualidade de Vida no Trabalho, Cultura & Valores | ContaAzul Qualidade de Vida no Trabalho, Cultura & Valores | ContaAzul
Qualidade de Vida no Trabalho, Cultura & Valores | ContaAzul
 
Ética Deontológica Técnico Administrativo
Ética Deontológica Técnico AdministrativoÉtica Deontológica Técnico Administrativo
Ética Deontológica Técnico Administrativo
 
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOSÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
ÉTICA PARA O CUIDADOR DE IDOSOS
 
apostila de etica , postura e imagem profissiona
apostila de etica , postura e imagem profissiona apostila de etica , postura e imagem profissiona
apostila de etica , postura e imagem profissiona
 
Atendimento x tratamento
Atendimento x tratamentoAtendimento x tratamento
Atendimento x tratamento
 
Atitude - SIPAT 2014 - Petrobras
Atitude - SIPAT 2014 - PetrobrasAtitude - SIPAT 2014 - Petrobras
Atitude - SIPAT 2014 - Petrobras
 
Livro unico
Livro unicoLivro unico
Livro unico
 
ética e deontologia- Curso TAG
ética e deontologia- Curso TAGética e deontologia- Curso TAG
ética e deontologia- Curso TAG
 
Manual de conduta ética (portuguese only)
Manual de conduta ética (portuguese only)Manual de conduta ética (portuguese only)
Manual de conduta ética (portuguese only)
 
Conduta Ética - Prof. Reinaldo Bulgarelli
Conduta Ética - Prof. Reinaldo BulgarelliConduta Ética - Prof. Reinaldo Bulgarelli
Conduta Ética - Prof. Reinaldo Bulgarelli
 
Ética Profissional
Ética ProfissionalÉtica Profissional
Ética Profissional
 
Ética e o profissional da educação
Ética e o profissional da educaçãoÉtica e o profissional da educação
Ética e o profissional da educação
 

Mais de CarlosSpencer3

25 Artigos Sobre Vitaminas e Suplementos - Renildo Freire da Silva.pdf
25 Artigos Sobre Vitaminas e Suplementos - Renildo Freire da Silva.pdf25 Artigos Sobre Vitaminas e Suplementos - Renildo Freire da Silva.pdf
25 Artigos Sobre Vitaminas e Suplementos - Renildo Freire da Silva.pdf
CarlosSpencer3
 
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptxaula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
CarlosSpencer3
 
F005_ECTGCA_01_1.pptx
F005_ECTGCA_01_1.pptxF005_ECTGCA_01_1.pptx
F005_ECTGCA_01_1.pptx
CarlosSpencer3
 
Ética e Deontologia.pptx
Ética e Deontologia.pptxÉtica e Deontologia.pptx
Ética e Deontologia.pptx
CarlosSpencer3
 
Caso da Ana.pptx
Caso da Ana.pptxCaso da Ana.pptx
Caso da Ana.pptx
CarlosSpencer3
 
Ferramentas Essenciais 1.pdf
Ferramentas Essenciais 1.pdfFerramentas Essenciais 1.pdf
Ferramentas Essenciais 1.pdf
CarlosSpencer3
 
Apresentação Reunião de Pais.pptx
Apresentação Reunião de Pais.pptxApresentação Reunião de Pais.pptx
Apresentação Reunião de Pais.pptx
CarlosSpencer3
 
CSPNSC - Acolhimento trabalhadores _Agosto22.ppt
CSPNSC - Acolhimento trabalhadores _Agosto22.pptCSPNSC - Acolhimento trabalhadores _Agosto22.ppt
CSPNSC - Acolhimento trabalhadores _Agosto22.ppt
CarlosSpencer3
 
Árvore problemas Carlos Spencer.pptx
Árvore problemas Carlos Spencer.pptxÁrvore problemas Carlos Spencer.pptx
Árvore problemas Carlos Spencer.pptx
CarlosSpencer3
 
Árvore objetivos.pptx
Árvore objetivos.pptxÁrvore objetivos.pptx
Árvore objetivos.pptx
CarlosSpencer3
 
Trabalho em Equipa e Gestão de relações.pptx
Trabalho em Equipa e Gestão de relações.pptxTrabalho em Equipa e Gestão de relações.pptx
Trabalho em Equipa e Gestão de relações.pptx
CarlosSpencer3
 
Causas_humanas_8A.ppt
Causas_humanas_8A.pptCausas_humanas_8A.ppt
Causas_humanas_8A.ppt
CarlosSpencer3
 

Mais de CarlosSpencer3 (12)

25 Artigos Sobre Vitaminas e Suplementos - Renildo Freire da Silva.pdf
25 Artigos Sobre Vitaminas e Suplementos - Renildo Freire da Silva.pdf25 Artigos Sobre Vitaminas e Suplementos - Renildo Freire da Silva.pdf
25 Artigos Sobre Vitaminas e Suplementos - Renildo Freire da Silva.pdf
 
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptxaula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
aula-cuidadospaliativosesegurancadopaciente-.pptx
 
F005_ECTGCA_01_1.pptx
F005_ECTGCA_01_1.pptxF005_ECTGCA_01_1.pptx
F005_ECTGCA_01_1.pptx
 
Ética e Deontologia.pptx
Ética e Deontologia.pptxÉtica e Deontologia.pptx
Ética e Deontologia.pptx
 
Caso da Ana.pptx
Caso da Ana.pptxCaso da Ana.pptx
Caso da Ana.pptx
 
Ferramentas Essenciais 1.pdf
Ferramentas Essenciais 1.pdfFerramentas Essenciais 1.pdf
Ferramentas Essenciais 1.pdf
 
Apresentação Reunião de Pais.pptx
Apresentação Reunião de Pais.pptxApresentação Reunião de Pais.pptx
Apresentação Reunião de Pais.pptx
 
CSPNSC - Acolhimento trabalhadores _Agosto22.ppt
CSPNSC - Acolhimento trabalhadores _Agosto22.pptCSPNSC - Acolhimento trabalhadores _Agosto22.ppt
CSPNSC - Acolhimento trabalhadores _Agosto22.ppt
 
Árvore problemas Carlos Spencer.pptx
Árvore problemas Carlos Spencer.pptxÁrvore problemas Carlos Spencer.pptx
Árvore problemas Carlos Spencer.pptx
 
Árvore objetivos.pptx
Árvore objetivos.pptxÁrvore objetivos.pptx
Árvore objetivos.pptx
 
Trabalho em Equipa e Gestão de relações.pptx
Trabalho em Equipa e Gestão de relações.pptxTrabalho em Equipa e Gestão de relações.pptx
Trabalho em Equipa e Gestão de relações.pptx
 
Causas_humanas_8A.ppt
Causas_humanas_8A.pptCausas_humanas_8A.ppt
Causas_humanas_8A.ppt
 

Codigo Conduta 18-11-2022.pptx

  • 1. CÓDIGO DE CONDUTA Centro Social Paroquial Nª Sr.ª da Conceição da Costa de Caparica Carlos Spencer Formador certificado n.º EDF 565036/2011
  • 2. CÓDIGO DE CONDUTA Centro Social Paroquial Nª Sr.ª da Conceição da Costa de Caparica _________________________________________________________ Conjunto de regras que definem os princípios e valores no trabalho Orienta um padrão de comportament o Conduz os trabalhadores relativamente às boas práticas
  • 3. PRINCÍPIOS DE ÉTICA, IGUALDADE DE TRATAMENTO E NÃO DISCRIMINAÇÃO Confidencialidade Transparência Lealdade e Integridade Profissionalism o Boa fé Responsabilidad e social
  • 4.
  • 6. RELACIONAMENTO INTERPESSOAL ENTRE PROFISSIONAIS Clima saudável e de confiança Manter os colegas de equipa ao corrente dos trabalhos em curso e permitir-lhes dar o seu contributo Promoção da entreajuda e cooperação Não são toleráveis comportamentos considerados hostis, desrespeitosos ou abusivos Cumprimento dos procedimentos internos Os trabalhadores que desempenhem funções de coordenação/chefia, deverão ser claros e objetivos nas instruções
  • 7. RELAÇÃO COM A COMUNIDADE E O AMBIENTE Contribuir para uma comunidade participativa e envolvida, através da construção de relações de confiança. Promover a redução, reutilização e reciclagem dos bens e usá-los em quantidade, apenas necessária, afim de evitar o desperdício. Aderir e participar ativamente nos projetos ambientais em que a instituição está envolvida
  • 8. RELAÇÃO COM OS UTENTES E FAMÍLIAS A prioridade da instituição é a satisfação das necessidades da comunidade, sempre com respeito pela dignidade dos utentes e famílias e valorização das suas potencialidades. Trabalhar para um elevado padrão de qualidade e excelência nos serviços prestados.
  • 9. RELAÇÃO COM OUTRAS ENTIDADES Os contactos com outras entidades devem refletir os valores e as orientações da instituição.
  • 10. POSTURAS E COMPORTAMENTOS CONTRÁRIOS AO CÓDIGO DE CONDUTA?
  • 11. CONFLITOS DE INTERESSES • Existe, sempre que os trabalhadores tenham um interesse pessoal, que possa influenciar o desempenho imparcial das suas funções.
  • 12. ALGUNS EXEMPLOS … Não chamar um colega à razão, para não melindrar a relação entre ambos Aproveitar as informações confidenciais do trabalho, para seu próprio benefício Oferecer serviços pagos nos tempos livres, para um cliente ou fornecedor da instituição
  • 13. ASSÉDIO Assédio moral Assédio sexual Intimidar e isolar o outro; Insultos, comentários, piadas e/ou insinuações de natureza sexual; Bloquear a comunicação; Contacto físico indesejado ou desnecessário; Menosprezar o trabalho do outro; Comentários embaraçosos ou observações desadequadas sobre a roupa, o aspeto físico, entre outros; Manipular; Olhares e/ou gestos associados à sexualidade; Tenta que não progrida no seu trabalho; Convites comprometedores; Revela um comportamento agressivo para com a vítima. Pedidos ou exigências de favores sexuais. Carvalho, G. (2010). Mobbing: assédio moral em contexto de enfermagem. Revista de Investigação em Enfermagem, 28-42.
  • 14. QUIZ 1. Alinha os valores e objetivos da instituição. 2. Orienta o comportamento dos trabalhadores 3. Evita problemas que poderiam ter impacto no funcionamento da organização 4. Todas as anteriores Porque é que o Código de Conduta é tão importante?
  • 15. QUIZ O que não é uma violação do Código de Conduta? 1. Intimidar um colega 2. Partilhar informações confidenciais da instituição para o exterior 3. Tratar os utentes de igual forma 4. Encobrir uma má ação de um colega
  • 16. QUIZ Devo comunicar quando tenho conhecimento que existem violações ao Código de Conduta? 1. Não, se não for nada comigo 2. Sim, seja de quem for. 3. Não, alguém há de comunicar! 4. Só se a violação ao Código vier de alguém com quem não simpatize muito
  • 17. QUIZ 1. Oiço e tento perceber o que se passa, mas não faço comentários. 2. Participo e dou o meu contributo também, caso saiba de mais alguma coisa. 3. Chamo a atenção e sugiro a mudança de assunto. A vida dos utentes é privada e não deve ser exposta desta forma. 4. Não acho correto, mas não vou repreendê-lo para não estragar a boa relação que temos. Quando eu e outros colegas estamos no café, na hora de almoço, e um deles inicia uma conversa sobre a vida de um utente, qual deve ser a minha reação?
  • 18. QUIZ Uma das afirmações não está correta. Qual é? 1. Os superiores podem passar a informação de qualquer forma. Quem não entendeu, paciência! 2. Devemos fazer por existir um clima saudável e de confiança entre colegas. 3. A prioridade do centro é dar resposta às necessidades da comunidade. 4. Devemos envolver os colegas nas atividades e deixá-los dar o seu contributo.
  • 19. OBRIGADO PELA VOSSA PARTICIPAÇÃO! Centro Social Paroquial Nª Sr.ª da Conceição da Costa de Caparica Carlos Spencer Formador certificado n.º EDF 565036/2011

Notas do Editor

  1. Clicar em cima da imagem e reproduzir “play” para ver o vídeo.