SlideShare uma empresa Scribd logo
Clima Urbano
Disciplina: Climatologia
Discente: Gisele da Fonseca
Atualmente mais de 80% da população
vive nas áreas urbanas, principalmente nos
países em desenvolvimento. Assim as cidades
cresceram de forma desordenada sem muito
planejamento adequado, o que vem causando
vários problemas que interferem na qualidade de
vida.
O homem modifica cada vez mais o espaço
natural para atender suas necessidade
produzindo cada vez mais impactos, o que acaba
afetando a qualidade de vida tanto nas grandes
quanto nas pequenas cidades.
O processo de industrialização baseado na
revolução técnico-científica e a urbanização
promovem o crescimento acelerado das cidades, as
quais sofrem profundas alterações na sua superfície e
nas suas formas horizontais e verticais, o que resulta
em fontes adicionais de calor provenientes das
atividades antropogênicas.
Segundo Amorim (2000) “as transformações na
paisagem provocadas pelo surgimento e crescimento
das cidades alteram o balanço de energia e o balanço
hídrico urbano”.
A expressão mais concreta da mudança do
balanço de energia nos ambientes urbanos configura-
se na geração das ilhas de calor.
O que são Ilhas de calor?
Caracteriza-se pelo aumento da temperatura do ar nas
cidades em relação ao meio rural e as áreas menos
urbanizadas. Habitualmente, ocorrem no centro das cidades,
onde as construções formam um conjunto denso e compacto.
O nome ilha de calor dá-se pelo fato de uma
cidade apresentar em seu centro uma taxa de calor
muito alta, enquanto em suas redondezas a taxa de
calor é normal. Ou seja, o poder refletor de calor de
suas redondezas é muito maior do que no centro dessa
cidade.
Ilha de calor é um fenômeno típico dos grandes
centros urbanos.
COMO OCORRE A FORMAÇÃO
DAS ILHAS DE CALOR?
Absorção de Energia Solar
Retenção de Calor
POR QUE AS ILHAS DE CALOR
ACONTECEM?
 Poluição atmosférica (Efeito Estufa);
 Concentração de edifícios; que interfere na
circulação dos ventos;
 Alta absorção de calor do asfalto, paredes de tijolo
ou concreto e telhas;
 Impermeabilização dos solos;
 Falta de vegetação
Em um local menos urbanizado, com mais áreas
verdes e menos prédios, a radiação solar seria
absorvida normalmente pela vegetação e pelo solo, e
dissipada através dos ventos.
A vegetação devolveria essa radiação através da
evapotranspiração enquanto que a ausência de
poluentes permitiria que parte da radiação refletisse na
superfície e fosse enviada para as camadas mais altas
da atmosfera, diminuindo a quantidade de calor.
COMO EVITAR A FORMAÇÃO
DAS ILHAS DE CALOR
 Manter as áreas verdes.
 Diminuição da poluição do ar, fazendo o controle
da emissão de gases poluentes por veículos e
indústrias.
 A substituição de materiais de alta absorção( asfalto
preto, telhados marrom) por materiais claros de
baixa absorção.
Telhados verdes atuam na diminuição desse
efeito, reduzindo a área de superfícies impermeáveis
da cidade que causam grandes elevações na
temperatura.
Obrigada!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fontes de energia do brasil
Fontes de energia do brasilFontes de energia do brasil
Fontes de energia do brasil
João José Ferreira Tojal
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
Eduardo Mendes
 
Conceitos demográficos
Conceitos demográficosConceitos demográficos
Conceitos demográficos
Professor
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
Professor
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
Suely Takahashi
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
Abner de Paula
 
Cartografia powerpoint
Cartografia powerpointCartografia powerpoint
Cartografia powerpoint
danielcpacheco2
 
Slide 1 - Regionalização do Brasil
Slide 1 - Regionalização do BrasilSlide 1 - Regionalização do Brasil
Slide 1 - Regionalização do Brasil
Laisa Cabral Caetano
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
karolpoa
 
fatores e elementos climáticos
 fatores e elementos climáticos fatores e elementos climáticos
fatores e elementos climáticos
Carolina Corrêa
 
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizadoEstrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Jones Godinho
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
Marcio Cicchelli
 
Camada interna da terra
Camada interna da terraCamada interna da terra
Camada interna da terra
Evandro Vilas Boas Coelho
 
População mundial
População mundialPopulação mundial
População mundial
Uilson Pereira da Silva
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
Professor
 
Energia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovávelEnergia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovável
Wanessa Veloso
 
Regionalização
RegionalizaçãoRegionalização
Regionalização
Prof. Francesco Torres
 
Atmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - GeografiaAtmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - Geografia
Positivo e Sesi
 
A biosfera
A biosferaA biosfera
A estrutura da terra
A estrutura da terraA estrutura da terra
A estrutura da terra
Prof.Paulo/geografia
 

Mais procurados (20)

Fontes de energia do brasil
Fontes de energia do brasilFontes de energia do brasil
Fontes de energia do brasil
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
 
Conceitos demográficos
Conceitos demográficosConceitos demográficos
Conceitos demográficos
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
 
Cartografia powerpoint
Cartografia powerpointCartografia powerpoint
Cartografia powerpoint
 
Slide 1 - Regionalização do Brasil
Slide 1 - Regionalização do BrasilSlide 1 - Regionalização do Brasil
Slide 1 - Regionalização do Brasil
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
 
fatores e elementos climáticos
 fatores e elementos climáticos fatores e elementos climáticos
fatores e elementos climáticos
 
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizadoEstrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
 
Camada interna da terra
Camada interna da terraCamada interna da terra
Camada interna da terra
 
População mundial
População mundialPopulação mundial
População mundial
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
 
Energia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovávelEnergia renovável e não renovável
Energia renovável e não renovável
 
Regionalização
RegionalizaçãoRegionalização
Regionalização
 
Atmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - GeografiaAtmosfera terrestre - Geografia
Atmosfera terrestre - Geografia
 
A biosfera
A biosferaA biosfera
A biosfera
 
A estrutura da terra
A estrutura da terraA estrutura da terra
A estrutura da terra
 

Destaque

Inversão Térmica e Ilhas de Calor
Inversão Térmica e Ilhas de CalorInversão Térmica e Ilhas de Calor
Inversão Térmica e Ilhas de Calor
StephanyChaiben
 
Trabalho de geografia slides ilhas de calor
Trabalho de geografia slides ilhas de calorTrabalho de geografia slides ilhas de calor
Trabalho de geografia slides ilhas de calor
Blog do Prof. Elienai
 
ILHAS DE CALOR
ILHAS DE CALORILHAS DE CALOR
ILHAS DE CALOR
BSZNAYDER
 
Ilhas de calor
Ilhas de calorIlhas de calor
Ilhas de calor
bagulino
 
Ilhas De Calor 2º Ens. MéDio
Ilhas De Calor 2º Ens. MéDioIlhas De Calor 2º Ens. MéDio
Ilhas De Calor 2º Ens. MéDio
Maria Lima
 
Inversão térmica
Inversão térmicaInversão térmica
Inversão térmica
Luan Furtado
 

Destaque (6)

Inversão Térmica e Ilhas de Calor
Inversão Térmica e Ilhas de CalorInversão Térmica e Ilhas de Calor
Inversão Térmica e Ilhas de Calor
 
Trabalho de geografia slides ilhas de calor
Trabalho de geografia slides ilhas de calorTrabalho de geografia slides ilhas de calor
Trabalho de geografia slides ilhas de calor
 
ILHAS DE CALOR
ILHAS DE CALORILHAS DE CALOR
ILHAS DE CALOR
 
Ilhas de calor
Ilhas de calorIlhas de calor
Ilhas de calor
 
Ilhas De Calor 2º Ens. MéDio
Ilhas De Calor 2º Ens. MéDioIlhas De Calor 2º Ens. MéDio
Ilhas De Calor 2º Ens. MéDio
 
Inversão térmica
Inversão térmicaInversão térmica
Inversão térmica
 

Semelhante a Clima urbano - Ilhas de Calor

AULA DE RODRIGO (1).pptx
AULA DE RODRIGO (1).pptxAULA DE RODRIGO (1).pptx
AULA DE RODRIGO (1).pptx
KenniaSamaraMerencio1
 
Clima urbano 9e
Clima urbano 9eClima urbano 9e
Clima urbano 9e
Mayjö .
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
UFMS
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
Paulo Magalhães
 
Clima urbano 9f
Clima urbano 9fClima urbano 9f
Clima urbano 9f
Mayjö .
 
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbanoProblemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano
Priscla Silva
 
PROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS 103.pptx
PROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS 103.pptxPROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS 103.pptx
PROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS 103.pptx
johnnyalcntara
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
Paulo Gabriel
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
Leonardo Vieira Hastenreiter
 
Ambiente e sociedade
Ambiente e sociedadeAmbiente e sociedade
Ambiente e sociedade
Rosária Zamith
 
Julya
JulyaJulya
Material aulao1-2017 - enem
Material aulao1-2017 - enemMaterial aulao1-2017 - enem
Material aulao1-2017 - enem
alexnaldotr
 
Clima urbano - 9º1
Clima urbano - 9º1Clima urbano - 9º1
Clima urbano - 9º1
Mayjö .
 
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da ÁguaProblemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Rogério Bartilotti
 
Geografia 1ano3bim
Geografia  1ano3bimGeografia  1ano3bim
Geografia 1ano3bim
Junior Oliveira
 
Microclima urbano
Microclima urbanoMicroclima urbano
Microclima urbano
geografianaserpapinto
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Edna Silva
 
Modulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Modulo 08 - Problemas Ambientais UrbanosModulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Modulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
Nieldo Soares
 
A poluição na atmosfera
A poluição na atmosferaA poluição na atmosfera
A poluição na atmosfera
Sandra Alves
 

Semelhante a Clima urbano - Ilhas de Calor (20)

AULA DE RODRIGO (1).pptx
AULA DE RODRIGO (1).pptxAULA DE RODRIGO (1).pptx
AULA DE RODRIGO (1).pptx
 
Clima urbano 9e
Clima urbano 9eClima urbano 9e
Clima urbano 9e
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
 
Clima urbano 9f
Clima urbano 9fClima urbano 9f
Clima urbano 9f
 
Problemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbanoProblemas ambientais e o meio urbano
Problemas ambientais e o meio urbano
 
PROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS 103.pptx
PROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS 103.pptxPROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS 103.pptx
PROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS 103.pptx
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
 
Ambiente e sociedade
Ambiente e sociedadeAmbiente e sociedade
Ambiente e sociedade
 
Julya
JulyaJulya
Julya
 
Material aulao1-2017 - enem
Material aulao1-2017 - enemMaterial aulao1-2017 - enem
Material aulao1-2017 - enem
 
Clima urbano - 9º1
Clima urbano - 9º1Clima urbano - 9º1
Clima urbano - 9º1
 
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da ÁguaProblemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
 
Geografia 1ano3bim
Geografia  1ano3bimGeografia  1ano3bim
Geografia 1ano3bim
 
Microclima urbano
Microclima urbanoMicroclima urbano
Microclima urbano
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Modulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Modulo 08 - Problemas Ambientais UrbanosModulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Modulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
 
A poluição na atmosfera
A poluição na atmosferaA poluição na atmosfera
A poluição na atmosfera
 

Mais de Gisele Da Fonseca

Escrevendo os resultados da pesquisa
Escrevendo os resultados da pesquisaEscrevendo os resultados da pesquisa
Escrevendo os resultados da pesquisa
Gisele Da Fonseca
 
A geografia clássica
A geografia clássicaA geografia clássica
A geografia clássica
Gisele Da Fonseca
 
Parte Geografica sobre usinas nucleares
Parte Geografica sobre usinas nuclearesParte Geografica sobre usinas nucleares
Parte Geografica sobre usinas nucleares
Gisele Da Fonseca
 
Estudo da terra
Estudo da terraEstudo da terra
Estudo da terra
Gisele Da Fonseca
 
Projeções cartograficas
Projeções cartograficasProjeções cartograficas
Projeções cartograficas
Gisele Da Fonseca
 
Estudos dos mapas, escala e fuso horario
Estudos dos mapas, escala e fuso horarioEstudos dos mapas, escala e fuso horario
Estudos dos mapas, escala e fuso horario
Gisele Da Fonseca
 
Cultura e espaço humanizado, geografia cultural
Cultura e espaço humanizado, geografia cultural Cultura e espaço humanizado, geografia cultural
Cultura e espaço humanizado, geografia cultural
Gisele Da Fonseca
 
Como funciona o ensino fundamental
Como funciona o ensino fundamental Como funciona o ensino fundamental
Como funciona o ensino fundamental
Gisele Da Fonseca
 
Cultura um conceito antropológico Roque Laraia
Cultura um conceito antropológico  Roque LaraiaCultura um conceito antropológico  Roque Laraia
Cultura um conceito antropológico Roque Laraia
Gisele Da Fonseca
 
Cartografia tematica e mapas turisticos
Cartografia tematica  e mapas turisticosCartografia tematica  e mapas turisticos
Cartografia tematica e mapas turisticos
Gisele Da Fonseca
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
Gisele Da Fonseca
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
Gisele Da Fonseca
 
Geografia cultural
Geografia culturalGeografia cultural
Geografia cultural
Gisele Da Fonseca
 
Caldas Novas
Caldas NovasCaldas Novas
Caldas Novas
Gisele Da Fonseca
 
Química da água subterrânea
Química da água subterrânea Química da água subterrânea
Química da água subterrânea
Gisele Da Fonseca
 
Conceito de massas de ar e suas atuações no Brasil
Conceito de massas de ar e suas atuações no BrasilConceito de massas de ar e suas atuações no Brasil
Conceito de massas de ar e suas atuações no Brasil
Gisele Da Fonseca
 
ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NO ENSINO DE GEOGRAFIA
ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NO ENSINO DE GEOGRAFIAALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NO ENSINO DE GEOGRAFIA
ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NO ENSINO DE GEOGRAFIA
Gisele Da Fonseca
 

Mais de Gisele Da Fonseca (17)

Escrevendo os resultados da pesquisa
Escrevendo os resultados da pesquisaEscrevendo os resultados da pesquisa
Escrevendo os resultados da pesquisa
 
A geografia clássica
A geografia clássicaA geografia clássica
A geografia clássica
 
Parte Geografica sobre usinas nucleares
Parte Geografica sobre usinas nuclearesParte Geografica sobre usinas nucleares
Parte Geografica sobre usinas nucleares
 
Estudo da terra
Estudo da terraEstudo da terra
Estudo da terra
 
Projeções cartograficas
Projeções cartograficasProjeções cartograficas
Projeções cartograficas
 
Estudos dos mapas, escala e fuso horario
Estudos dos mapas, escala e fuso horarioEstudos dos mapas, escala e fuso horario
Estudos dos mapas, escala e fuso horario
 
Cultura e espaço humanizado, geografia cultural
Cultura e espaço humanizado, geografia cultural Cultura e espaço humanizado, geografia cultural
Cultura e espaço humanizado, geografia cultural
 
Como funciona o ensino fundamental
Como funciona o ensino fundamental Como funciona o ensino fundamental
Como funciona o ensino fundamental
 
Cultura um conceito antropológico Roque Laraia
Cultura um conceito antropológico  Roque LaraiaCultura um conceito antropológico  Roque Laraia
Cultura um conceito antropológico Roque Laraia
 
Cartografia tematica e mapas turisticos
Cartografia tematica  e mapas turisticosCartografia tematica  e mapas turisticos
Cartografia tematica e mapas turisticos
 
Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia Pedagogia da autonomia
Pedagogia da autonomia
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
 
Geografia cultural
Geografia culturalGeografia cultural
Geografia cultural
 
Caldas Novas
Caldas NovasCaldas Novas
Caldas Novas
 
Química da água subterrânea
Química da água subterrânea Química da água subterrânea
Química da água subterrânea
 
Conceito de massas de ar e suas atuações no Brasil
Conceito de massas de ar e suas atuações no BrasilConceito de massas de ar e suas atuações no Brasil
Conceito de massas de ar e suas atuações no Brasil
 
ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NO ENSINO DE GEOGRAFIA
ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NO ENSINO DE GEOGRAFIAALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NO ENSINO DE GEOGRAFIA
ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NO ENSINO DE GEOGRAFIA
 

Último

Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 

Clima urbano - Ilhas de Calor

  • 2. Atualmente mais de 80% da população vive nas áreas urbanas, principalmente nos países em desenvolvimento. Assim as cidades cresceram de forma desordenada sem muito planejamento adequado, o que vem causando vários problemas que interferem na qualidade de vida.
  • 3. O homem modifica cada vez mais o espaço natural para atender suas necessidade produzindo cada vez mais impactos, o que acaba afetando a qualidade de vida tanto nas grandes quanto nas pequenas cidades.
  • 4. O processo de industrialização baseado na revolução técnico-científica e a urbanização promovem o crescimento acelerado das cidades, as quais sofrem profundas alterações na sua superfície e nas suas formas horizontais e verticais, o que resulta em fontes adicionais de calor provenientes das atividades antropogênicas.
  • 5. Segundo Amorim (2000) “as transformações na paisagem provocadas pelo surgimento e crescimento das cidades alteram o balanço de energia e o balanço hídrico urbano”. A expressão mais concreta da mudança do balanço de energia nos ambientes urbanos configura- se na geração das ilhas de calor.
  • 6. O que são Ilhas de calor? Caracteriza-se pelo aumento da temperatura do ar nas cidades em relação ao meio rural e as áreas menos urbanizadas. Habitualmente, ocorrem no centro das cidades, onde as construções formam um conjunto denso e compacto.
  • 7. O nome ilha de calor dá-se pelo fato de uma cidade apresentar em seu centro uma taxa de calor muito alta, enquanto em suas redondezas a taxa de calor é normal. Ou seja, o poder refletor de calor de suas redondezas é muito maior do que no centro dessa cidade.
  • 8. Ilha de calor é um fenômeno típico dos grandes centros urbanos.
  • 9. COMO OCORRE A FORMAÇÃO DAS ILHAS DE CALOR? Absorção de Energia Solar
  • 11. POR QUE AS ILHAS DE CALOR ACONTECEM?  Poluição atmosférica (Efeito Estufa);  Concentração de edifícios; que interfere na circulação dos ventos;  Alta absorção de calor do asfalto, paredes de tijolo ou concreto e telhas;  Impermeabilização dos solos;  Falta de vegetação
  • 12. Em um local menos urbanizado, com mais áreas verdes e menos prédios, a radiação solar seria absorvida normalmente pela vegetação e pelo solo, e dissipada através dos ventos. A vegetação devolveria essa radiação através da evapotranspiração enquanto que a ausência de poluentes permitiria que parte da radiação refletisse na superfície e fosse enviada para as camadas mais altas da atmosfera, diminuindo a quantidade de calor.
  • 13. COMO EVITAR A FORMAÇÃO DAS ILHAS DE CALOR  Manter as áreas verdes.  Diminuição da poluição do ar, fazendo o controle da emissão de gases poluentes por veículos e indústrias.  A substituição de materiais de alta absorção( asfalto preto, telhados marrom) por materiais claros de baixa absorção.
  • 14. Telhados verdes atuam na diminuição desse efeito, reduzindo a área de superfícies impermeáveis da cidade que causam grandes elevações na temperatura.